Posts Tagged ‘escravos’

Serra Pelada, o Filme: Isto faz parte da historia da Matrix/DNA

domingo, janeiro 15th, 2017

xxxx

O filme pouco mostra das varias historias paralelas que compõem a historia de Serra Pelada. havia dois indivíduos conhecidos no garimpo como “professor”, inclusive os dois construíram a escola do lugar e davam aulas gratuitas. um era eu e o outro bem que teve uma vida parecida com o personagem do filme. Como ele era um intelectual de Brasilia, penso que ele ajudou na narrativa do filme. Dou o link para o filme aqui, porem, antes copio o meu comentário que foi publicado no Youtube:

 

Louis Charles Morelli Louis Charles Morelli – 1/15/2017

Era 1983 quando cheguei em Serra Pelada.  Ao chegar na beira da cava e ver de cima o formigueiro humano lembrei-me das cenas do filme ” Os Dez Mandamentos”, quando milhares de escravos puxavam pedras para construírem monumentos, sob as chicotadas dos capatazes. Então me perguntei porque aqueles escravos estavam ali em pleno seculo XX? E onde estavam os capatazes com chicotes, o senhor na carruagem?
A resposta me fez pensar. Eram escravos, porem voluntários, e o seu senhor era (e’) o dinheiro. Tres mil anos se passaram entre as duas mesmas cenas,… então, houve evolução da humanidade? Não, continuam a existir os escravos e o algoz. Fora de Serra Pelada, em todos os países, muda as roupas e a paisagem, porem os significados são os mesmos. Naquele momento decidi que eu poderia continuar na pobreza que cheguei la’, porem não seria escravo, ignoraria o ouro.
Como eu nasci sem família e teto, só me aparecia trabalhos de escravo, ou, a alternativa? Ser bandido. Nem uma coisa nem outra, resolvi fugir da senzala para o meio da selva, viver com os animais, quando tropecei com Serra Pelada. Antes de voltar para a selva tive uma ideia, fiz uma sugestão e um trabalho voluntario para o administrador do governo que estava la’, como paga ele me deu um terreno ao lado da mina, arrumei como sócio capitalista um dos coronéis do lugar, construí um restaurante. Botei um gerente, vivia da renda, e voltava para meu esconderijo na selva, porque tinha uma ideia em mente: tem que haver uma maneira de superar este bloqueio da evolução em três mil anos, que nem Jesus Cristo conseguiu.
Um imperativo urgente para quebrar este bloqueio e’ um exorcismo na carga genética humana. Observei na selva as regras entre os animais para perceber que continuam sendo as mesmas regras entre humanos. Existem os grandes predadores (leões, tubarões, etc.) como existem os aristocratas da dita classe alta. Existem os médios predadores ( lobos,raposas), como existe a classe media fazendo o papel de capatazes. E existem as presas ( as capivaras, as ovelhas ), como a grande massa de escravos voluntários da classe baixa. Tudo igual na selva, e isto esta por trás do bloqueio `a evolução humana.
Nosso ancestral primata era carnívoro e vegetariano, com os instintos para predador e presa. Os humanos nascem com as duas tendencias, sera’ a cultura da sociedade e da situação econômica da família em que ele nasce que fara’ ele expressar um destes instintos, ou algo meio-termo entre eles. Eu penso que exorcizei os três instintos da minha carga genética e minha alma. Nem escravo, nem bandido, nem capataz. Pois quando o ouro se expôs e dançou a minha frente eu o recusei. Fiquei mais sete anos indo a Serra Pelada, mas nunca minhas mãos pegaram numa pequena pepita.
O método para encontrar a solução seria retornar ao tempo antes dos três, dos 10 mil anos, antes de ter começado a cultura e visão de mundo que estabeleceu este bloqueio. Retornar ao estagio de homo erectus, quase símio, e na natureza virgem, bruta, daquela época. Porem, na volta ao estagio de civilização, a psique não teria a influencia da linguagem, da cultura milenar. A reconstrução do racional humano teria que ser puramente natural, sem misticas da infância da humanidade, porem norteada pelo conhecimento cientifico mais amplo da Natureza que temos agora. Descobri a solução, uma formula usada pela Natureza que foi aplicada em todos os sistemas naturais, desde as galaxias `aquela biosfera amazônica, e nos sistemas sociais criados pelos humanos, porem, onde a formula foi invertida. Criar um movimento no sentido de montar um sistema social baseado nesta formula.
Mas eu precisava provar que a formula existe e por isso fui para os USA em busca da tecnologia necessária. Tornei-me cidadão americano e continuo buscando acesso a tecnologia porem ninguém entende a complexidade do tema e vou lutando sozinho nesta missão ( clicando no meu avatar chegas no meu website sobre o tema).
A busca da autocura do racional humano tem um elevado preço, o inferno da selva. Ela, a Natureza real, bruta, e’ o exorcista. Porem existe uma maneira menos dolorosa, e esta aconteceria com o conhecimento e entendimento da simples formula natural. Evolução se mostra e’ com a melhora do significado da existência e elevação da sabedoria, então não houve evolução. Tecnologias, ciências, sem o exorcismo do animal na genética, a Terra enterra. Os macacos na selva são livres todos os dias e vivem melhor que 95% dos humanos.
Serra Pelada A Lenda da Montanha de Ouro
xxxx
Outro filme de Serra Pelada:
Filme Completo Dublado ♦ Serra Pelada
xxxx

Louis Charles Morelli

Serra Pelada funcionou exatamente como um cassino, eu vi ela crescer e definhar, como vi um jogador de cassino quando era seu motorista particular em Atlantic City. No cassino faz-se uma maquina programada para em certo tempo (digamos,1 ano) devolver 40% em prêmios do total em dinheiro que nela for depositado. Então se o programa e’ para 200.000,00, cerca de 80.000,00 apenas retorna para os jogadores. Nas minas de ouro do Amazonas, alguém tem que começar investindo dinheiro, em equipamentos, viveres, etc. Assim, os que vão sem dinheiro caem nas mãos dos donos de barrancos, que levaram dinheiro. Antes que o dinheiro termine tem que acertar a sorte e obter alguma pepita o que vai retroalimentar o jogo. A Serra estava programada para 4 anos, quando então atingiria o lençol freático e a garimpagem seria impossível. Devido as pepitas serem espalhadas por uma explosão vulcânica não havia filões,veios, por tanto era uma distribuição por acaso, um jogo de sorte e azar. Todos os bamburrados compraram mais áreas e aumentaram seus investimentos enquanto esbanjavam fora o dinheiro, crendo misticamente que a fonte nunca iria secar. O custo de um barranco era alto, mantendo no minimo 12 homens, maquinário lavando o minério, barracão de pousada e manutenção, cozinheiro, veículos, etc. Donos de 20 barrancos mantinham 300 homens, … A maioria, como o empresario João Paulo, personagem deste filme que esta la a 25 anos, ( e com quem eu gostava de conversar pois e’ um individuo bastante disciplinado, intelectual e bem informado do mundo cá’ fora), estavam chegando na sorte grande quando a maquina ( do jogo de azar, como nos cassinos), parou e lhes foi retirada. Portanto, algum dinheiro foi desperdiçado em extravagancias porem a maior parte foi reinvestido e enterrado la mesmo. Os que continuaram ricos – como o Ze Maria, que mantem suas fazendas – o foi porque não tiveram tempo de reinvestir tudo antes da maquina parar. Como sempre, a busca do ouro, o ganho do dinheiro fácil, torna-se um vicio, para todos que entram no jogo
Serra Pelada funcionou exatamente como um cassino, eu vi ela crescer e definhar. No cassino faz-se uma maquina programada para em certo tempo (digamos,1 ano) devolver 40% em prêmios do total em dinheiro que nela for depositado. Então se o programa e’ para 200.000,00, cerca de 80.000,00 apenas retorna para os jogadores. Nas minas de ouro do Amazonas, alguém tem que começar investindo dinheiro, em equipamentos, viveres, etc. Antes que o dinheiro termine tem que acertar a sorte e obter alguma pepita o que vai retroalimentar o jogo. A Serra estava programada para 4 anos, quando então atingiria o lençol freático e a garimpagem seria impossível. Devido as pepitas serem espalhadas por uma explosão vulcânica não havia filões,veios, por tanto era uma distribuição por acaso, um jogo de sorte e azar. Todos os bamburrados compraram mais áreas e aumentaram seus investimentos enquanto esbanjavam fora o dinheiro, crendo misticamente que a fonte nunca iria secar. A maioria, como o empresario João Paulo, personagem que esta la a 25 anos, ( e com quem eu gostava de conversar pois e’ um individuo bastante disciplinado, intelectual e bem informado do mundo cá’ fora), estavam chegando na sorte grande quando a maquina ( do jogo de azar, como nos cassinos), parou e lhes foi retirada. Portanto, algum dinheiro foi desperdiçado em extravagancias porem a maior parte foi reinvestido e enterrado la mesmo. Os que continuaram ricos – como o Ze Maria, que mantem suas fazendas – o foi porque não tiveram tempo de reinvestir tudo antes da maquina parar. Como sempre, a busca do ouro, o ganho do dinheiro fácil, torna-se um vicio, para todos que entram no jogo.

“Predadores Humanos Animalizados: Trabalho Escravo de Crianças nos USA Apoiado Por Republicanos e Fazendeiros!

terça-feira, setembro 9th, 2014

Um(a)  human(a) que faz isso está a declarar guerra contra mim e se tornando totalmente repulsivo (a), asqueroso, cortando todas as possibilidades de dialogo pacifico. Vou realmente ficar rondando-o procurando uma oportunidade de retira-lo da sociedade. E toda sua familia e amigos e fãs tambem são culpados, pois são o seu suporte e partilham o produto da rapina.

Crianças trabalhando como escravas na América em pleno século XI ! Quem são os animais culpados disso? Como revela a reportagem, os patrões dos politicos republicanos, os próprios politicos, e fazendeiros. Alem destes o são o pai e a mãe e demais parentes de tais crianças, e todos os cidadãos que não se alinham numa militância feroz aqui e agora para acabar com isso e por estes monstros na cadeia!

Workers harvesting tobacco on a farm in Deep Run. North Carolina remains the nation’s largest producer of tobacco. Credit Travis Dove for The New York Times

Sei que pareço extremista por isso mas tenho razões de sobra. Nascido órfão e caindo na rua, já tendo sido roubado em meu direito moral a meu pedaço de terra, fui sequestrado por estas famílias “cristãs”, ” politicamente corretas”,  para fazer o trabalho sujo que todos eles geram quando consomem mas evitam-no fazer como quem foge da peste. E tambem caí nestas fazendas de escravos. Fiquei por isso fisicamente deformado, o que me autorizaria a dar-lhes o troco, deformando-os fisicamente tambem, mas nunca nem pensei em fazê-lo, porque não sou tão animal como eles são.  Estas crianças lá agora estão levantando as 5 horas da manhã, sendo tocadas como cavalos para o meio da lavoura, vão carregar nas costas o fardo de folhas úmidas com seu veneno entrando-lhes na pele, nos narizes, na boca, e vão ter que aguentar esta tortura até às seis horas da tarde, 12 horas por dia! Escravidão bruta mantida por homens engravatados e sua mulheres perfumadas. Bandidos! Assassinos!

Como cidadão americano naturalizado, não seria moral da minha parte atuar fisicamente para mudar isso. Pois nem meus avos, nem meus pais, estavam aqui trabalhando para construir o pais e participar da sua legislação. Mas eu trabalhei aqui muitos anos, o que já me dá o direito moral de expressar verbalmente a minha posição social e politica neste país. Mas quanto ao Brasil é outra história. Lá meus avós e pais construíram o país, eu tambem, tenho todo o direito de agir fisicamente contra o que entendo ser errado no sistema social. E surpreendentemente, no Brasil existe a legislação: é proibido por lei o trabalho de menores de 18 anos. Como diz o artigo: ” Brazil, India and some other tobacco-producing nations already prohibit anyone under 18 from working on tobacco farms.”

Definitivamente o partido republicano conseguiu minha aversão total agora. E as tais familias de fazendeiros. E vou procurar quem são os patrões destes políticos, ou seja, quem financiou a campanha politica deles. Vou procurar nomes de pessoas, não marcas de corporações, que são escudos deles para esconde-los.  Para te-los na mira. Certamente devem fazer parte dos “1%”. E onde estão os menos-animalizados do México, da América Latina, onde estão produzindo estes escravos? Tambem estão partilhando da carnificina, imperturbáveis? Vamos ver isso tambem.

Se tem que ser produzido tabaco, se alguém prefere usa-lo para algo, e todo mundo é livre para produzir e usar o que quiser, ou os usuários vão lá no campo fazer isso ou inventem maquinas para fazê-lo. Sequestro. rapto, escravagismo, terrorismo, tortura sado-masoquista… nunca, jamais será aceitável.

Interessante é que igrejas, sinagogas, etc., deixem estes animais entrarem aos domingos, e não os repelem! Tambem são todos vendidos… em nome de seu Deus!

xxxx

Just 13, and Working Risky 12-Hour Shifts in the Tobacco Fields

http://www.nytimes.com/2014/09/07/business/just-13-and-working-risky-12-hour-shifts-in-the-tobacco-fields.html?_r=0

“For years, public health experts and federal labor officials have sought to bar teenagers under 16 from the tobacco fields, citing the grueling hours and the harmful exposure to nicotine and other chemicals, but their efforts have been blocked. Three years ago, Hilda Solis, then the labor secretary, proposed declaring work in tobacco fields and with tractors hazardous — making that type of work illegal for those under 16. Opponents of child labor note that Brazil, India and some other tobacco-producing nations already prohibit anyone under 18 from working on tobacco farms.

The Obama administration withdrew Ms. Solis’s proposed rule after encountering intense opposition from farm groups and Republican lawmakers. Agricultural organizations said the move would hurt family farms and make it harder for young people to learn farming skills.”

Meu comentario: S eu tivesse poder para tal, ao ouvir estes animais dizendo isso, imediatamente os prenderia, identificaria tambem quem mandou eles dizerem isso, leva-los- ia aos campos de tabaco, pegaria um chicote e diria:

“Então voces acham que isso é bom para outros humanos, não é? Eu tambem acho que isso é bom para vocês. Amanhã acordem às 5, compareçam às 6 lá no meio da plantação, quero no minimo 1000 quilos até às 6 da tarde. Vamos!”