Posts Tagged ‘estrela’

Mais um remendo na teoria acadêmica e reforço para a Teoria da Matrix/DNA: Astronomia

quarta-feira, junho 20th, 2018

xxxx

https://hypescience.com/gigantesca-estrela-descoberta-pode-nos-obrigar-a-rever-toda-a-historia-do-universo/comment-page-1/#comment-309702

Gigantesca estrela descoberta pode nos obrigar a rever toda a história do universo

Meu comentário enviado ao HypeScience em 20/06/18:

Diz o artigo: “Nossas descobertas nos fazem questionar nosso entendimento da história cósmica.”

Ainda não captei qual a causa do bloqueio mental no mindset acadêmico que os impedem de entender a “historia cósmica”.

Essa mania e teimosia em separar a historia cósmica, com sua evolução cosmológica, da historia da vida na Terra, ou a evolução biológica, e’ irracional. Porque eu estou sendo o único humano a gritar contra esse erro crasso, a ponto de ter desenvolvido modelos teóricos racionais que mostram essa incongruência?

Astrônomo tem que ser biólogo e biólogo tem que ser astrônomo, se querem entender este mundo e nossa existência nele, porque galaxias estão encriptadas nas unidades de informação da vida e as propriedades da vida estão ocultas mas atuantes nas galaxias, como estão sugeridos em meus modelos e cálculos. As diferenças entre galaxias decorrem das diversidades possibilitadas pela plasticidade e flexibilidade da formula universal para sistemas – a formula Matrix/DNA que sugiro em meu website – e antropologizar projetando nossa realidade e nosso sistema como obrigatório em todas as galaxias e’ ignorar o nosso relativismo como observadores num ponto limitado do espaço/tempo.

Dai, todos os dias a cada novo dado vindo do Hubble essa gritaria de que precisa rever o modelo teórico, o qual não mais aguenta remendos, e’ preciso ser refeito. Separar a Historia Universal em dois blocos – a cosmológica regida pela Física e Matemática – e a Biológica – regida pela Biologia e Química – seria o mesmo que separar o corpo humano entre carne e esqueleto ósseo: o sistema total não se suporta. E criando estes dois blocos sem nenhum elo evolutivo ( veja em meu site a figura proposta como esse elo, que esta no meu avatar ao lado) e’ criar um abismo inexistente na evolução universal, e para preencher este abismo tem-se que recorrer ao imaginário mistico, criando deuses mágicos, seja o Allah ou o acaso absoluto. Eu vou lutar contra isso nem que seja sozinho ate’ meu ultimo suspiro, pois não consigo entender este bloqueio, a não ser o razoável argumento de que o cérebro humano ainda esteja configurado pela herança animal que se focaliza no imediato incapaz de levantar os olhos para cima e buscar entender a conjuntura que tem de ser unica, unificada. Alguém aqui discorda? Porque?

Luz: pesquisar nisto qual a interacao da Luz e a Materia

segunda-feira, dezembro 25th, 2017

xxxx

http://socientifica.com.br/2017/07/astronomos-observam-estranha-distorcao-quantica-no-espaco-vazio-pela-primeira-vez/

Astrônomos observam a estranha distorção quântica no espaço vazio pela primeira vez

Meu comentario publicado no artigo:

Curioso. Se ao inves de um cadaver estelar, supor-mos que este astro e’ uma estrela recem-nascida, todos os fatos realmente comprovados neste artigo, batem do mesmo jeito. E assim o modelo astronomico de uma diferente teoria, a Matrix/DNA sugere ser este astro: um astro-baby. O forte campo magnetico, a passagem da luz no aparente vacuo, o surgimento das particulas virtuais, e a possibilidade citada no artigo de que poeira estelar causa polarizacao da luz, favorece mais o nosso modelo que o modelo academico. Todavia, o fato de que o instrumento apenas permite ver os fenomenos dentro da limitada margem da luz visivel, ficando as outras seis faixas do espectro sem reveler seus segredos, explica que apeas temos teorias que certamente serao modificadas com melhores instrumentos.

PESQUISA DOS DETALHES NO ARTIGO:

 

 “A birrefringência é um fenômeno que consiste na criação de dois raios refratados a partir de um único raio inicial, quando esse incide sobre um meio anisotrópico (p.ex., um cristal de calcita).”

Matrix/DNA: Seria isto a presenca da funcao 4 criando o ramo lateral reprodutor?

” A polarização da luz no vácuo na presença de campos magnéticos fortes foi pensada inicialmente na década de 1930 pelos físicos Werner Heisenberg e Hans Heinrich Euler como um produto da Teoria da Eletrodinâmica Quântica (EDQ ou QED). A teoria descreve como a luz e a matéria interagem. Pela primeira vez esse estranho efeito quântico foi observado por uma equipe de cientistas liderada por Roberto Mignani, do INAF Milão, Itália, e da Universidade de Zielona Gora, Polônia.

Matrix/DNA: Muito importante pesquisar esta teoria…

” A birrefringência foi observada em torno de RX J1856.5-375, uma estrela de neutrons. Ocorre que nas proximidades da estrela de nêutrons, que é cercada por um campo magnético muito intenso, é encontrada uma região de vácuo no espaço (justamente devido ao campo magnético da estrela de nêutrons), onde a matéria aparece e desaparece aleatoriamente, segundo as leis da física quântica.

Matrix/DNA: Entao a quantica sugere que fortes campos magneticos criam vacuos onde material aparece e desaparece aleatoriamente? Sera o campo forte um indicio de que existe luz presa ali? De cuja interacao com a substancia especial resulta materia?

” As estrelas de nêutrons são os núcleos remanescentes muito densos das estrelas maciças — pelo menos oito vezes mais massivas do que o nosso Sol — que explodiram como supernovas no final de suas vidas. Elas também têm campos magnéticos extremos, bilhões de vezes mais fortes do que o do Sol, que permeiam sua superfície externa e seus arredores.”

Matrix/DNA: isto nao bate com meu modelo astronomico para primeira geracao de astros. Estrelas no final de suas vidas se fragmentam em poeira estelar, nao em algo mais denso que ela mesma. E a presence de forte campo magnetico  favorece mais o meu modelo que o modelo academico: a freuencia/intensidade do espectro eletromagnetico e’ mais forte quanto mais proxima da fonte, indicando que o astro e’ recem-nascido, como diz meu modelo.

” Os vácuos são espaços supostamente vazios (de acordo com Einstein e Newton, pelo menos), onde a luz pode passar desimpedida. Mas, de acordo com a QED, o espaço está cheio de partículas virtuais que continuamente surgem e desaparecem.”

Matrix/DNA: batendo co a previsao da teoria da Matrix/DNA, com a diferenca que esta nao indica existencia de vacuo perfeito, mas sim que o espaco contem ou e’ uma substancia.

” Usando o instrumento FORS2 no VLT, os pesquisadores conseguiram observar a estrela de nêutrons apenas com luz visível.”

Matrix/DNA: Bem, isso indica que todas as conclusoes sao teorias que certamente serao modificadas, pois falta ver o objeto na sua totalidade, o que inclui mais as seis dimensoes da luz invisivel.

“Existem outros processos que podem polarizar a luz das estrelas à medida que viaja pelo espaço. A equipe analisou cuidadosamente outras possibilidades — por exemplo, a polarização criada pela dispersão de grãos de poeira —, mas consideram improvável que elas produzam o sinal de polarização observado.”

Matrix/DNA: Esta’ ai’… Segundo nossos modelos, o astro-baby e’ cercado de poeira estelar (Funcao 2). E isto seria suficiente para explicar a polarizacao da luz.

 

 

A Morte de Uma Estrela Sendo Fotografada Para Comparação com o Modelo Da Matrix/DNA

sexta-feira, setembro 22nd, 2017

xxxx

Crescente Olho Vermelho: Bolha Cósmica Envolve Velha “Estrela de Carbono” 

https://www.space.com/38202-carbon-star-bubble-alma-photos-video.html?utm_source=notification

Os dois metodos de formacao de sistemas astronomicos: informacoes para calcular

segunda-feira, julho 31st, 2017

xxxx

Muito importante dentro da Matrix/DNA ‘e sua sugestao de que os sistemas astronomicos tiveram dois metodos diferentes de formacao ( como a celula viva teve o primeiro metodo, por simbiose, e o segundo, por auto-reproducao), pois isso valida a formula e modelo da Matrix ao mesmo tempo que pode ajudar a corrigir falhas na teoria academica de formacao das ultimas geracoes.

Descoberto fóssil estelar que mostra como eram as primeiras estrelas

http://imagensdouniverso.blogspot.com/2014/10/descoberto-fossil-estelar-que-mostra.html

Estrela Original do Primeiro Processo de Formacao Estelar?

Sabe aquele mito que envolve estrelas do rock que fazem um sucesso tremendo e morrem muito jovens (geralmente com 27 anos)? O termo “estrelas” dessa história pode estar mais certo do que nunca. As primeiras delas podem ter sido, assim como seus parceiros figurativos, astros que saíram de cena muito rápido e em seus momentos de glória. Um fóssil estelar revelou novas informações sobre uma espécie há muito tempo extinta de estrelas primordiais. Este grupo, às vezes chamado de estrelas de população III, foi o primeiro a se formar no início do universo. Eles forjaram os primeiros elementos mais pesados ​​que o hidrogênio e o hélio, formados no Big Bang. Em seguida, as estrelas explodiram como supernovas, expelindo estes elementos em seu entorno, para serem incorporados à próxima geração de estrelas. Mas os detalhes dependem das massas dessas primeiras estrelas. Modelos de computador sugerem que elas poderiam ter 100 vezes a massa do nosso Sol, o que significa que morreram cedo demais para construir qualquer coisa mais pesada do que ferro. Mas também poderiam ser tão leves quanto 10 vezes a massa do Sol e viver mais tempo. Sem estarem por aí hoje em dia, é difícil saber como as estrelas da população III eram. Mas agora nós temos algumas pistas, vindas de uma estrela chamada SDSS J0018-0939 que parece ter sido criada a partir da poeira deixada para trás da explosão de uma estrela primordial. Uma equipe liderada por Wako Aoki, do Observatório Astronômico Nacional (NAO) do Japão, analisou os diferentes elementos na casca exterior da estrela, que dão pistas sobre como a misteriosa população III viveu e morreu. “É um pouco como uma impressão digital de DNA”, diz Volker Bromm, da Universidade do Texas, nos EUA. “Este estudo responde à questão geral de como a idade das trevas cósmicas terminou”. A estrela fóssil, que foi descoberta através do telescópio Subaru da NAO no Havaí, parece conter uma boa quantidade de ferro, mas pouca quantidade de metais mais pesados, como estrôncio e bário. Ela também tem muito mais elementos pares do que ímpares. Ambas as características indicam que as estrelas da população III tiveram curta duração, pois a construção de elementos mais pesados ​​e ímpares é um processo mais lento. Isso significa que elas eram, provavelmente, ainda maiores do que pensávamos – centenas de vezes mais massivas do que o Sol. O “pai” da estrela SDSS J0018-0939 tinha cerca de 140 vezes a massa do Sol. O enorme tamanho significa que a estrela provavelmente teve uma explosão termonuclear 10 a 100 vezes mais poderosa do que as supernovas típicas que vemos hoje. Bromm imagina que esta explosão pode ter sido brilhante o suficiente para que suas cinzas sejam vistas pelo Telescópio Espacial James Webb, que deve ser lançado em 2018. Mas não é uma certeza absoluta que a estrela fóssil tenha sido formada a partir dos restos de uma única supernova, diz John Wise, do Instituto de Tecnologia da Geórgia, em Atlanta, nos EUA. Ao invés disso, ela poderia conter a poeira de algumas supernovas. “É interessante porque é diferente de qualquer uma das outras estrelas pobres em metais que temos descoberto na Via Láctea”, exalta.

Mais Uma Vitoria da Matrix/DNA? Descoberta Estrela Moribunda Sem Virar Buraco Negro.

sexta-feira, maio 26th, 2017

xxxx

http://hypescience.com/pesquisadores-flagram-estrela-virando-buraco-negro-sem-explodir/

Diz o artigo:

” Astrônomos acreditam que uma estrela moribunda tenha se transformado em um buraco negro sem uma explosão…. O ponto de vista típico é que uma estrela pode formar um buraco negro apenas depois de virar supernova. Se uma estrela consegue pular a supernova e ainda se transformar em buraco negro, isso poderia ajudar a explicar porque não vemos supernovas se formando a partir de estrelas massivas” (ler mais…)

Bem,… no meu modelo astronomico ( teorico, claro), estrelas moribundas nao viram buracos negros, como pode ser visto na figura a seguir:

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

O Ultimo Ancestral Não-Vivo e Inanimado

O Ultimo Ancestral Não-Vivo e Inanimado

Estas figuras sugerem que astros nascem, crescem, vivem e morrem pelo mesmo processo de força vital que nos humanos. Então o que se vê na figura é apenas um astro nascendo, tendo suas formas mudadas como mudam as formas dos corpos humanos. Então quando o astro chega na forma de pulsar (F4) ele se torna uma estrela supernova, a qual vai envelhecendo em F6 e quando chega a F7, moribunda, ela se desfaz no seu pó, ou seja, suas partículas de massa, já que sua energia se perdeu antes. Sua poeira forma uma nuvem, a qual inicia a rodopiar sobre si mesma pelo rodopiar da galaxia, formando uma especie de ralo ou turbilhão no centro, que vai dai gerar novo astro. Então não existe buraco negro no meu modelo tal como esta’ teorizado pela Física. O que existe é um buraco, porem igual o que vemos se formar em qualquer vórtice, qualquer rodamoinho.

Mas,… tenho um problema. Este modelo se refere aos primeiros sistemas astronômicos primordiais, pois assim apareceram as sete formas de astros conhecidas hoje. E segundo ainda o modelo maior da teoria da Matrix/DNA, que engloba este modelo astronomico para ser um modelo cosmológico total incluindo o fenômeno das origens e desenvolvimento da vida e da consciência, as galaxias tiveram dois processos diferentes de formação. Mas também o sistema celular teve dois processos de formação. O primeiro foi por simbiose, que juntou separados micro-organismos que se tornaram organelas e assim formaram a primeira célula. Depois elas aprenderam a se reproduzirem, sem ser preciso repetir o processo das galaxias originais. E ainda não calculei como o primeiro processo se modificou para produzir as galaxias mais novas. Então, no caso desta estrela referida no artigo, não sei se foi feita pelo primeiro ou segundo processo.

Mas, em todo caso, na minha intuição, quando uma estrela de segunda geração morre, o processo pelo qual ela passa a seguir não deve ser muito diferente do primeiro, e jamais vai formar o fantasmagórico e nunca visto e impossível pelas leis naturais, buraco negro dos físicos. Mas vamos esperar mais dado, apenas o tempo e nosso esforço em obter mais dados serão os juízes nesta controvérsia.

Quando os doutores conduzem na escuridão

segunda-feira, dezembro 14th, 2015

xxxx

Ver video e meu comentário a seguir, neste link: 

https://www.facebook.com/TheMatrixDNA/posts/10207058235087012

A vida humana pode ser resumida a uma estrela morta? Mas esta astrônoma esta louca ou que?! Por acaso ela trouxe aqui para nos vermos e provar sua teoria, uma nuvem de poeira simples, mostrar que ali nada mais existe que poeira, aplicar nessa nuvem a força da gravidade, mostrar o surgimento da estrela, mostrar ela morrendo e tornando-se átomos de ferro, nitrogênio, espalhados no espaço sideral, e depois estes átomos se juntando e tornando-se um corpo humano, uma consciência? Não! Então esqueça, o que ela esta dizendo nada tem de cientifico. isto não e’ Ciência! A Ciência apenas existe onde existem experimentos e demonstrações. Quero ver ela desmanchar um carro com um motorista dentro, em todos seus átomos, da lataria `a borracha aos ossos, e em seguida mostrar estes átomos se juntando e refazendo sozinhos, o carro com o motorista dentro! Isto e’ loucura, ela perdeu o controle de suas faculdades mentais! Mas qual a consequência deste comportamento interesseiro e desmiolado? Gera, cria, e alimenta uma fé, uma crença. E por ela estar dentro da Ciência Humana hoje, por ela e seus camaradas de fé’ terem nas mãos as rédeas da Ciência, eles vão desenvolver a pesquisa, os instrumentos técnicos, intuídos por essa fé’. E assim vão encontrar o que procuram, apenas o que procuram, e tudo o que encontrarem vai reforçar sua fé. A Humanidade tem erigido suas civilizações em cima da sua fé da época. Ate um dia quando os fatos começarem a mostrar que algo esta’ errado, que não e’ o Sol que gira em torno da Terra, e ai, tarde demais, a sua civilização desmorona como um castelo de areia que sempre foi. A causa esta ai no que ela diz: ” E’ tudo muito simples” ! Não, minha filha, e’ tudo muito complexo, milhões de vezes mais complexo do que estas a imaginar. O macaco na selva tambem acha que entendeu o mundo e vê tudo muito simples.O erro dela esta’ no fato que sua visão e pensamento se resume tanto que ela focaliza apenas a visão superficial da estrela, a nuvem inicial de hidrogênio, etc. Ela não pode ver e não quer raciocinar sobre a região em volta da estrela e o que realmente existe dentro da estrela. Pois e’ logico, obvio, racional, que dentro e fora desta estrela, dentro e fora da inicial nebulosa de hidrogênio, havia muito mais coisas invisíveis, desconhecidas. As coisas que atuaram como comando de instrução para produzirem as estrelas, os átomos e depois organizarem-nos em carros e motoristas. Assim como um corpo de bacteria parece muito simples por fora, mas que esconde dentro de si um elemento de extraordinária engenharia, que e’ o DNA, sem o qual, não existiria a bacteria. O outro problema e’ que quando bate a fé, bate junto a cegueira da mente. Esta fica paralisada no mundinho dentro da fé. Essa mente não tem mais motivação e curiosidade para procurar os desconhecidos, os invisíveis, os imperceptíveis ao nosso complexo sensorial e instrumentos mecânicos. Como eu, minha mente, que não caiu nessa armadilha da fé, e descobriu que se existiu algo como a formula da Matrix/DNA, dentro dessa estrela, e na região ao eu redor, ai sim, pode se ver, dentro da mesma logica, emergir carros e motoristas. Mas então a formula não nos leva ao porto de alguma fé, e sim abre as janelas para outras dimensões, grandes mistérios a serem desvendados. Por exemplo, a astrônoma que esta recebendo salario publico na NASA, fala em tabela periódica. Mas com certeza ela ignora segredos profundos dentro da tabela, como aquele que a formula me levou a descobrir: que a cada sete formas de átomos, o átomo morre e renasce outra vez para mais sete formas, sete vidas, porque assim determina o ciclo da força vital, o qual estava escondido nesta estrela e seu time de fé’ ainda não percebeu. Arre! Avise seus filhos para não caírem como patos apressados nesta fé, que não pode ser racional. Junte-se comigo e que não deixemos estes deslumbrados falarem em nome da santa Ciência, principalmente dentro das escolas. Antes que seja tarde demais, antes que roubem a alma, a inteligencia de seus filhos, como já roubaram desta pobre mulher.

 

Hoje o mundo viu pela primeira vez algo que eu tinha visto a 30 anos atras: uma estrela com cauda.

sábado, maio 30th, 2015

xxxx

( deculpem os muitos erros de ortografia devido estar usando um computador e teclado que so falam ingles)

Como e’ possivel que uma pessoa comum sem nunca ter estudado astronomia e sem ter observado o ceu com um telescopio sair afirmando por ai de repente que existem estrelas com caudas, como os cometas?! E isto ha’  30 anos atras, quando nem os astronomos sabiam disso?! E o sujeito diria que tem de existir porque assim estao sugerindo seus calculos na sua busca pessoal pela origem da Vida?

– ” Mandem para o sanatorio porque e’ louco!” – diria eu se visse e ouvisse tal sujeito. O problema e’ que esta pessoa fui eu mesmo… Mas agora olhem esta foto:

Foto para Fsete Red giant Mira morrendo e sua cauda

Imagem publicada sob o titulo: “Colossal Flare Observed on Closest Red Giant Star –“Impacts the Milky Way’s Ecosystem”, no link: http://www.dailygalaxy.com/my_weblog/2015/05/colossal-flare-observed-on-closest-red-giant-star-impacts-the-milky-ways-ecosystem-1.html

E agora vejam este desenho rude e tosco feito com lapis e papel em cima dos joelhos quando eu estava na selva amazonica a 30 anos atras:

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Clicando na figura para ve-la melhor observe o que acontece em F7. Aquilo ‘e uma estrela morrendo, sendo fragmentada em poeira,  formando uma cauda, a qual forma um vortice rotativo. Assim, esta foi a primeira vez na historia da Humanidade que um humano viu uma estrela com cauda, mesmo que tenha sido apenas numa pintura. Porque a foto cima que esta’ sendo vista por muitas pessoas foi tirada recentemente, e como dizem os astronomos, ficaram surpresos porque foi a primeira vez que se viu uma estrela com cauda. Por isso a cada dia, a cada nova evidencia e previsao acertada como essa, me volto cada vez mais para esta cosmovisao que denominei de Matrix/DNA e venho aqui alertar quem chega para ler: comecem a prestar atencao nessa nova interpretacao do mundo, porque a cada dia ela esta se confirmando mais e ela tem o poder de causar uma enorme revolucao no nosso conhecimento – mesmo que ela tenha de ser descoberto de novo por outra pessoa que seja alguem e tenha alguma influencia na sociedade para ser ouvida.

O super-telescopio ” Galex” – Galaxy Evolution Explorer – escaneou a estrela Mira, uma gigante vermelha muito velha que esta’ morrendo – usando luz ultravioleta, pela primeira vez. Os astronomos entao notaram o que se parecia com a cauda de um cometa. Mediram a cauda e chegaram a estonteante conclusao que ela mede o equivalente a 13 anos-luz, ou seja, uma distancia 20.000 vezes a distancia que vai do Sol ate os limites do sistema solar! E publicaram hoje um documento cientifico na Revista Nature mencionando que “nada como isso nunca foi observado em volta de uma estrela”.  Eles estao meio-certos e meio-errados pois quem ja viu meus modelos teoricos como do desenho acima ja tinha visto isto, mesmo que tenha sido apenas no papel, como produto da intuicao humana quando se concentra a resolver algum misterio da Natureza.

Disse o astronomo autor do “paper” Christopher Martin, do California Institute of Technology: ” Eu fiquei chocado quando primeiro eu vi esta completamente inesperada e interessante cauda atras de uma bem conhecida estrela. E’ maravilhoso como a cauda de Mira se extende tao vastamente na escala interestelar.”

Realmente eu estou surpreso comigo mesmo, com estas previsoes que pareciam nao ter qulaquer nexo, estarem a cada dia mais se confirmando, e estou me perguntando como, raios, eu fiz isso?! Quando tento refazer os passos naqueles dias tenebrosos na selva tremendo sob a febre da malaria e ja perdendo a esperanca de sair com vida de la’,  mas teimando em botar no papel uma avalancha de intuicoes que me atacavam dia e noite, fico com dificuldades para refazer os modelos refazendo a logica que apliquei. Foi anatomia comparada entre sistemas vivos e nao vivos, dentre os quais, estavam as celulas, os atomos, as galaxias, e a cada passo, o que eu observava num atomo eu calculava a evolucao pelos mecanismos que eu estava suspeitando existirem na natureza e ia projetando num papel a imagem do que deveria ter sido o elo natural entre os vivos e os nao-vivos. Quando terminei o desenho cheguei a conclusao que este elo e’ um sistema astronomico, mais exatemente um building block de galaxias primordiais, e as partes do sistema eram astros, como planetas e estrelas.  La estava a estrela morrendo com uma longa cauda formada pelo seu proprio material em decaimento. Ao ver aquele desenho e pensar no que via, minha conclusao so podia ser uma: aqui tem muitas coisas impossiveis de exitirem, acho que errei tudo… Um astro com vulcoes gigantescos emitindo cometas, um vortice em espiral fazendo tudo igual que faz o sistema reprodutor de uma mulher, uma estrela com cauda… Absurdo! Porem, ao morrer a estrela tinha que produzir algo como aquilo senao o circuito do sistema nao se fechava e nao efetuava a reciclagem. E se essa reciclagem nao era feita pelo elo ancestral, nunca o RNA na Terra teria sido capaz de se reproduzir, a nao ser que exista a magica, e eu nao gostava dessa solucao, porque nunca vi magica nenhuma.

Bem, esta e’ mais uma evidencia e uma previdencia acertada a ser aqui registrada para se somar aos ja mais de mil casos que temos aqui registrado. Mas ainda assim alimento a possibilidade de que possa estar tudo errado, pois esse e’ o dever e a responsabilidade de quem tem como unico objetivo supremo na vida a busca da verdade do mundo e nao apenas a busca das provas para a sua verdade so porque foi quem primeiro a descobriu mas ainda nao a provou totalmente.  E para quem quiser mais informacao pode ver o link acima e a publicacao do paper na Nature.

xxxx

 

 

 

 

 

Astronomia: EXO-Planeta HATS-6b Contra teoria Oficial e Predito pela Teoria da Matrix/DNA

terça-feira, maio 5th, 2015

xxxx

Como tem acontecido nos últimos 30 anos, todas as novas informações do Cosmos que não se encaixam no teórico modelo astronomico atualmente eleito e ensinado como oficial, se encaixaram no modelo da Matrix/DNA Theory. O fato da estrela HATS ser anã e fria significa – pela teoria da Matrix – que é uma estrela velha, morrendo, e o fato de ter um planeta gigante na sua órbita tão próxima significa – novamente pela teoria da Matrix – que o planeta foi formado em outro lugar e tempo, e não como mera protuberância resquicial da formação de uma estrela – como quer a teoria oficial. E pelo modelo da Matrix que sugere que existem dois processos para formação de sistemas astronômicos  (simbiose e auto-reciclagem) o planeta teve ter sido formado por simbiose em uma vizinha nebulosa de gaz e poeira rotativa pelo seu vórtice nuclear. O modelo indica que isso acontece e tais planetas se ligam a órbitas de qualquer corpo massivo com suficiente fôrça gravitacional encontrado em seu caminho. Fica o fato registrado como mais uma evidencia e vitória da Matrix/DNA.

exoplaneta gigante muito próximo de sua estrela-mãe

http://2.bp.blogspot.com/-694NdC_ocgo/VUfskImjdgI/AAAAAAAARgo/PDT-

Novo exoplaneta gigante surpreende os cientistas, e desafia regras de formação planetária. 05/05/15 – De acordo com nossas regras e teorias, o exoplaneta HATS-6b não poderia existir…

http://www.galeriadometeorito.com/2015/05/novo-exoplaneta-gigante-muito-proximo-de-estrela.html#.VUlrjSHBzGc

 

Cassiopeia: Uma Supernova que Explodiu ou Implodiu?

sábado, janeiro 31st, 2015

xxxx

Cassiopeia A: The Surprise Inside an Exploding Star

Cassiopeia A: A Surpresa Dentro de Uma Estrêla Explosiva

http://abcnews.go.com/Technology/cassiopeia-surprise-inside-exploding-star/story?id=28605895

PHOTO: Exploding Stars - New study sheds light on how stars blow up

Exploding Stars – New study sheds light on how stars blow up (NASA)

 

Supernovas, the violent explosions of massive stars after they have exhausted their nuclear fuel, have long been one of the most fascinating mysteries of the universe.

Supernovas, as violentas explosões de estrelas massivas depois que elas tem exaurido seu combustível nuclear, tem a muito tempo sido um dos mais fascinantes mistérios do Universo.

Now, a new 3-D map of one of the most well-known supernovas, Cassiopeia A, reveals a bubbly interior, which could shed new light on the spectacular way these stars die, according to research published today in the journal “Science.”

Agora, um novo mapa em 3-D de uma das mais conhecidas supernovas, Cassiopeia A, revela um “espumante” interior, o qual trás nova luz sobre a espetacular maneira como estas estrelas morrem, de acôrdo com uma pesquisa publicada hoje no jornal “Science”.

Rather than having uniform layers of ejected material, the new 3-D map found the supernova remnant has frothy cavities that were possibly created by radioactive nickel during the explosion that decays to form iron. In a star that is massive enough, the star explodes in a supernova when it runs out of nuclear fuel, combining lighter elements through fusion reactions until it reaches iron, at which point the star’s inner core collapses. Elements heavier than iron are thought to be formed during the explosion.

Mais do que ter apenas camadas uniformes de material ejetado, o novo mapa em 3-D encontrou que os despojos da supernova tem superficial cavidades que foram possivelmente criadas por níquel radioativo durante a explosão que decaiu para formar ferro. Numa estrela que tenha massa suficiente, a estrela explode formando uma supernova quando ela gasta todo seu combustível nuclear, combinando elementos mais leves ( átomos gasosos como hidrogênio, hélio, etc.) através de reações de fusão, até alcançar o nível de elementos mais pesados como o ferro, em cujo ponto o núcleo interior da estrêla colapsa. Elementos mais pesados que o ferro são suspeitos de serem formados durante estas explosões.

A supernova is so violent and bright that many can be observed with the naked eye and are a common occurrence in our universe. Having exploded some 340 years ago, Cassiopeia A is relatively young and close to Earth, making it an ideal case study, researchers said.

A supernova é tão violenta e luminosa que pode ser vista a olho nu e são comuns no Universo. Tendo explodido a cêrca de 340 anos atrás, Cassiopeia A é relativamente jovem e próxima da Terra, tornando-a um caso ideal para estudos.

“We’re sort of like bomb squad investigators. We examine the debris to learn what blew up and how it blew up,” Dan Milisavljevic of the Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics toldSmithsonian Science. “Our study represents a major step forward in our understanding of how stars actually explode.”

“Nós somos uma espécie de esquadrão de investigadores de bombas. Nós examinamos os despojos para aprender o que explodiu e como explodiu,” disse Dan Milisavljevic do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics. “Nosso estudo representa um passo maior adiante no nosso entendimento de como estr6elas realmente explodem”.

Moving forward, scientists hope technological advances in telescopes will allow them to better study the bubbly interior — including the presence of iron.

Em adiantamento, os cientistas esperam que avanços tecnológicos dos telescópios permitirão a eles melhor estudarem o borbulhante interior destas estrêlas – inclusive a presença de ferro.

E o meu comentário postado no artigo da ABC NEWS: 

Avatar

There are no explosions of stars, nobody never saw such thing. Astronomical dimensions is an ordered state, not chaotic like ours microscopic dimension.

Não existem explosões de estrêlas, ninguem nunca viu tal evento. A dimensão astronômica é um estado de ordem, não caótico como nossa dimensão microscópica.

These theories are anthropomorphizing the Cosmos and this is wrong.

Estas teorias estão antropomorfizando o Cosmos e isto está errado.

The astronomical models of Matrix/DNA Theory makes sense and it suggests that astronomical bodies obeys the same process of life’s cycle, like biological bodies.

O modelo astronomico da Matrix/DNA Theory faz mais sentido e sugere que os astros obedecem o mesmo processo dos ciclos vitais, como os nossos corpos biológicos.

Then, they are born, grows, maturate, degenerates and dies, like us.

Então, eles nascem, crescem, amadurecem, degeneram e morrem, como nós.

Astronomical bodies have a nucleus that works like the germ of a plant’s seed.

Corpos astronomicos tem um nucleo que funciona como o germe de uma semente vegetal.

Think of a corn’s seed. The nucleus is that white germ, the geological layers is the yellow matter surrounding the white, which will server as food for germ flourishing.

Pense numa semente como o grão de milho. O nucleo é o germe branco, as camadas geológicas são a matéria amarela envolvendo o germe, a qual servirá como alimento para o germe brotar, florescer.

While the nucleus is eating the external mantles, the internal pressure builds volcanoes as valves.

Enquanto o núcleo estiver “comendo” as camadas externas, a pressão interna produz os vulcões como válvulas de escape.

When the external mantle becomes so tiny like a piel, the whole thing collapses internally and the energy of the nucleus gets the space.

Quando o manto externo se torna tão fino como uma pele, a superfície inteira colapsa internamente e a energia do nucleo é emitida para o espaço (  isto parece ao observador menos avisado uma explosão, mas na verdade é uma implosão ).

This is a supernova. When a star dies it is fragmented into dust, and the dust plus energy launched by pulsars creates central vortexes, which creates new astronomical bodies. So, astronomical systems are recycled… almost eternally.

Isto é uma nova supernova. Quando uma estrêla morre, que fica sem combustível, ela é fragmentada tornando-se poeira estelar, e essa poeira mais a energia emitida por pulsares criam um rodamoinho central, o qual gera novas sementes de astros. Assim, sistemas astronômicos são auto-reciclados… quase eternamente.

Como e Porque um Pintinho e uma Gata na Terra imitam exatamente o Comportamento de um Planeta e uma Estrêla no Céu!

sexta-feira, dezembro 5th, 2014

xxxx

Please, see this video, and then, the explanation from the Matrix/DNA about why and how these scenes are happening here facing our eyes:

 https://www.facebook.com/video.php?v=737128136327770&set=vb.102313626475894&type=2&theater

 

Scenes like this one are more beautiful if you learn to see the world by Matrix/DNA perspective. Why any kind of animal babies are attracted to the harm of any living creature? Yet the creature could be a monster? Why and how Nature created here this kind of phenomena? Matrix’s explanation: these animals have yet strong genetics inheritance from our non-living astronomical systems. These genetics are the causes behind animals’ instincts. Lift up yours eyes to the sky and see yours ancestors. A star is like any mother, very busy on feeding its babies planets with its energetic nectar and worried to keep them protected and safe under her enormous gravitational wings. And planets, moons, floating in the free space, which is very cold, are searching a star for keeping surviving the germ of star they carries inside, so they search for falling into a star; gravitational orbit. Nature can not create anything new here that it have no information for. If it does, it should be magics and there are no magics. This little “bird” have no conscious knowledge about mothers and sons, but the whole bunch of atoms and cells that composes its body is searching an ideal warming environment and the bird feels it coming from the cat’s body. Matrix/DNA is the exercise of linking biological evolution to its ancestor cosmological evolution, finding causes and causes of causes till arriving to the Big Bang. The world becomes incredible and fantastic comprehensible and thousands times more beautiful.