Posts Tagged ‘estrela’

São os Tumulos que Caçam Defuntos, e não os Defuntos que Vão para os Tumulos, Segundo os Físicos Modernos! E a Tese foi Aprovada “Cientificamente”!

terça-feira, agosto 12th, 2014

Esta noticia, publicada com estardalhaço, me deixou mais uma vez, indignado:

Supermassive Death: 3 Stars Get Eaten By Black Holes

// 

http://news.discovery.com/space/galaxies/supermassive-death-3-stars-get-eaten-by-black-holes-140811.htm

Black Hole – NASA/JPL-CALTECH

 

Bem… desde que o considerado guru da Física Moderna, Lawrence Krauss,  publicou seu livro best-seller “Tudo Vem do Nada”,  e estudantes do mundo inteiro correram nas livrarias para degustar o sumo da mais elevada inteligencia moderna, este burro aqui não era para se surpreender com mais absurdos racionais vindos da academia, porem, o ataque está sendo demasiado para aguentar sem retrucar. Qual é o certo: é o tumulo que caça e come o defunto ou é o defunto que invade, penetra, o tumulo? O certo é: existem túmulos e existem defuntos; os defuntos são depositados nos túmulos onde bactérias e o tempo destroem-nos. De certa maneira, está certo qualquer uma das duas afirmações acima, dependendo do ponto de vista do observador. Túmulos devoram defuntos que entram em túmulos. Mas no espaço sideral, segundo os físicos modernos, são os túmulos (buracos negros) que atraem ou atacam os corpos de suas vitimas (estrelas em seu pleno potencial, vivas ainda!), para come-las.  E isto está errado,…  segundo os modelos astronômicos da Matrix/DNA.   Aqui na Terra, defuntos são levados ao tumulo, e como é aqui, assim é no céu. Vamos ver onde estão errando:

Segundo a noticia,  “Astrophysicists have analyzed two decades-worth of X-ray data… ( Astrofísicos tem analisado duas décadas de valiosos dados de raios-X… emitidos por buracos negros) . A primeira questão, que acoberta o primeiro erro, é: “Porque os núcleos galácticos, e não buracos negros, emitem Raios-X?”.

Pois a unica coisa que se tem como certa, como dado real cientifico comprovado, é que existe núcleos nas galaxias. Mas o que tem dentro destes núcleos nunca foi visto ou tocado ou filmado, portanto nada se tem de dado cientifico e sim, teorias. Que tenha um buraco negro e este funcione de tal e tal maneira, é pura teoria, portanto. Cientificamente e racionalmente é isto aí, não adianta se incomodar com alguem lembrando que a crença em buracos negros ainda é mitologia. A teoria acadêmica parte do pressuposto que ocorra um processo  que leva à singularidade absoluta, o que criaria um buraco negro, mas nunca, em lugar algum, alguem viu ou provou ter ocorrido um retorno à singularidade absoluta. Ainda teoricamente, porem agora mais racionalmente, teria havido um estado de singularidade extrema nas origens do Universo, pelo simples fato que temos observado existir uma evolução, a qual indica que existe um processo que vai do simples para o cada vez mais complexo. Ora, fazendo-se o calculo do caminho reverso, partindo da complexidade de hoje, chega-se a um ponto inicial de extrema singularidade. Mas… daí a dizer que este estado possa acontecer de novo no Universo, e até mesmo “afirmar” que acontece, e que produza buracos negros… é um desvario irracional. Se houvesse esta possibilidade, e sabendo-se que a matéria tende ao estado de repouso absoluto, nada teria impedido a matéria inicial que formou as primeiras nebulosas, ter retornado à singularidade. E assim, toda vez que se desse partida num novo Universo, ele poderia avançar alguma coisa na sua evolução, mas sempre retornaria à singularidade, e o Universo ficaria eternamente patinando sem sair do lugar…

Tenho elaborado um gráfico cartesiano ( pena que perdí o papel na selva – acho que foi quando corremos dos queixadas para salvar a pele e perdí a mochila – mas farei outro e o trarei para cá), que mostra porque o retorno à singularidade absoluta não existe. Ao calcular a trajetória de um corpo inicial partindo do Big Bang num gráfico tendo como coordenadas o tempo e o espaço, e fazendo este corpo rolar ao sabor das leis da evolução cosmológica, resultou numa figura em que a macro-evolução é formada de micro-ciclos evolucionários onde um novo corpo nasce de outro, sobe 3 degraus na escada da evolução, escorrega dois, caindo no primeiro degrau, sem atingir o solo. Do primeiro degrau outras forma mais evoluída deste corpo se levanta e sobe mais 3… assim tem caminhado a evolução. Ora, se em cada ciclo o corpo atingisse o solo, o reino da singularidade absoluta, ele nunca teria ido alem dos 3 primeiros degraus. Assim como eu nunca voltei ao grafico para desenvolvê-lo porque ao correr e ter que subir numa arvore, tive que me livrar da pesada mochila nas costas e joga-la ao solo. Os porcos do mato cairam matando em cima da mochila com cheiro de comida e estraçalharam-na enquanto eu via do alto da arvore e berrava; “Não comam meus papéis, meus graficos, seus tarados de uma figa…”  Mas isto foi um exemplo de como a Natureza trabalha: suba, escorregue, mas não atinja o solo, pois ali tudo é desfeito e retorna a singularidade absoluta, como os fragmentos de papel nas mandibulas do queixada.

O pressuposto fundamental para buracos negros, visto assim, de forma leiga mas natural, sem precisar apelar para calculos e linguagem técnica, está errado, não existem buracos negros tal como pintados pela teoria.

Mas é praticamente um dado comprovado que nossos receptores estejam captando raio-X vindo do núcleo das galaxias. Como a teoria não previu isso –  e ao contrario, ela afirma o contrario quando diz que dos buracos negros nada escapam, nem a luz – foi necessário arrumar uma explicação de como e porque vem os raios-X. Os modelos astronômicos da Matrix/DNA nunca me trouxeram esta questão, porque neles está acertado previamente que núcleos galácticos tem que emitirem raios-X. E praticamente tem que emitirem luz apenas no espectro de ondas concernente à frequência do raio-X. Mas os astronomos não inseriram isto em seus modelos porque tambem ainda não entenderam o que é uma onda de luz, e o que significa a frequência do raio-X. Portanto temos que sair dos níveis das galaxias e entrar mais profundamente na Natureza, nas suas dimensões onde imperam as ondas de luz. Paras tanto, sou obrigado a trazer para cá um dos modelos teóricos da Matrix/DNA, o que se refere justamente a isto, a luz:

 

Nós descobrimos, levados nas ondas da fórmula da Matrix universal, que uma onda de luz natural, original, ( a emitida pelo(s) Big Bang(s) de um Universo pulsante, e não a luz natural porem emitida por estrelas e outros, que são meras estações repetidoras das ondas originais, e muito menos a luz produzida por humanos) contem em si o código que imprime a dinâmica da Vida na matéria inerte, esta substancia que preenche o espaço cósmico denominada eter ou mais recentemente, dark matter. Afora esta estonteante descoberta ( que indica ter a Vida já ser oriunda de uma fonte existente antes e alem deste Universo material), fica o fato que a sequencia de vibrações diferenciadas de uma onda de luz que se propaga é a mesma sequencia de formas diferenciadas de um corpo humano que se propaga no tempo levado pela fôrça do ciclo vital. Ou seja, uma onda de luz natural tem um ciclo de Vida: ela é gerada, nasce, cresce, amadurece, degenera e morre. fragmentando-se em pó, que são suas partículas fótons. E justamente essa sequencia, segundo outra nova grande descoberta dentro da Matrix/DNA, é o que forma corpos de matéria diferenciados e separados no espaço, depois os reconecta na mesma antiga sequencia, e o resultado final é um sistema natural completo e funcionando. Não é apenas os corpos dos seres vivos que seguem esta sequencia, e sim todo e qualquer outro sistema natural, de átomos a galaxias. Cada espécie ou forma de astro dentro de uma galaxia é a representante de cada uma das faixas de onda de luz. E foi fácil para mim montar a figura acima. Qual o tipo de astro que corresponde à frequência do raio-X? Justamente o que está dentro do núcleo da galaxia, o vulgo “buraco negro”. Mas não o buraco negro fantasma, canibal do espaço, monstro devorador de mundos inteiros, que surgiu na cabeça desmiolada por uma doutrina materialista absurda. Só existem fantasmas na mente fantasiosa de crianças ou adultos que antes de crescerem mentalmente, foram capturados por alguma mistica religiosa de nível intelectual sofrível. E sim a estrutura que a fórmula da Matrix/DNA sugere existir dentro dos núcleos galácticos ou quaisquer nebulosas de poeira resultantes de sistemas estelares mortos. Um simples ralo girando em espiral, um rodamoinho, um vórtice central, igual aos que vemos surgirem e desaparecerem repentinamente nos quintais de nossas casas, porque as leis daqui são as mesmas leis de lá. Tudo começa com uma nebulosa de poeira estelar, gaz, todos os tipos de detritos, e mais os bólidos de energia emitidos pelos pulsares, que paira num espaço dentro de uma galaxia maior ou de um Universo que tambem gira sobre seu próprio eixo, fazendo a poeira rodopiar e criar um eixo central, onde surge o tal do buraco negro… um mero rodamoinho natural. Mas a sequencia de eventos a partir daí são muito simples, porem acobertam um significado muito complexo: tudo ocorre como ocorre dentro do útero materno após um óvulo fecundado. As leis daqui vieram de lá, portanto o que vemos aqui, é um exemplo do que acontece lá. Prá que procurar chifres na cabeça de cavalos?! Onde esqueceram a navalha de Occan?!

Qual o problema ao se constatar que estrelas mortas tem sua matéria dirigida para dentro dos núcleos galácticos? Se aqui na pia de casa eu vejo que todo cisco e poeira que cai na água rodopiante indo para o ralo leva consigo a poeira para o mesmo ralo?  Ah… mas,… descrever a coisa assim não é elegante, não causa impressão, e tira o trabalho dos grandes gênios, como o Stephen Hawking… Ora, se você não quer que o autor do fantasma Harry Potter perca seu trabalho, continue a apreciar seus contos, mas por favor, não se esqueça que estás num mundo de fantasias, não vá inserir esta obra no curriculum escolar e dizer às crianças despreparadas que também adoram tais histórias de monstros e fantasmas a acreditarem que isto exista no mundo real.

O maior problema nesta noticia que afeta prejudicialmente a formação da mente juvenil, está aqui:

” In a new study by the Moscow Institute of Physics and Technology and Space Research Institute of the Russian Academy of Sciences, astrophysicists trawled through observations from two space observatories to discover three likely occasions where stars have been eaten by supermassive black holes. Their work has been accepted for publication in the journal Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. ”

Todo mérito vai aos cientistas do Moscow Institute of Physics and Technology por terem esforçadamente observado as imagens e calculado uma teoria para explicar certos efeitos, não existe razão para se eliminar a tese de que tres estrelas desapareceram dentro do nucleo galactico. O problema está na frase: “… stars have been eaten by supermassive black holes…”. para melhor esclarecer isto devo trazer aqui outro modelo teórico da Matrix/DNA:

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Esqueça a pobreza do desenho, pois foi feito a duras penas nos joelhos a beira de pântanos na selva amazônica, tendo apenas lápis e papel de embrulhar pão. Tente descobrir o significado disso aí, pois ele tem as respostas para a maioria das nossas questões existenciais.  Nós não inventamos um circuito elétrico caseiro para acender uma luz; isto estava registrado no DNA em nossa memória, porque é dessa exata maneira que o circuito energético de uma galaxia acende uma nova estrela no céu. Amplie a imagem e procure F7. É o estado das estrelas moribundas, quando seu núcleo já comeu quase todos os nutrientes energéticos que tinha no seu envoltório placentário, nas suas camadas geológicas, e assim como uma gigante vermelha ela começa a se desfazer no seu aspecto de massa. O rodopiar do sistema canaliza sua poeira para o ralo central, realimentando-o, para continuar reciclando o sistema. Onde alguém viu aí gigantescos buracos negros comendo as estrelas ainda com vida?! Pois é isto que transmite o “paper” aprovado pela Royal Astronomical Society e publicado em seu  Journal Monthly Notices ! bem ao gosto desta cultura de 10,ooo anos criada e retroalimentada até agora pelos grandes predadores dentro da espécie humana para se justificarem nos seus atos de predação na comelança da energia dos trabalhadores… pois se a Natureza faz assim… é porque está certo que nós façamos assim tambem. Não, a Natureza no seu estado e ordem e equilíbrio cósmico não faz assim, apenas se vê isto quando no seu estado de caos como foi o gerador desta biosfera terrestre.  Nem mesmo os cadáveres das estrelas mortas são devorados no tumulo negro, mas apenas o material decomposto de seus cadáveres, obedecendo a máxima de que “do pó vierstes, ao pó retornarás” ( mas aqui a frase deveria continuar dizendo a verdade:  … para que te levantes numa nova vida…”).

E o artigo termina dizendo:

“This work has added some much needed detail to these rare events, indicating that (on average) one star every 30,000 years in any given galaxy will be destroyed by the central supermassive black hole, though the researchers caution that more observations of stars being eaten by supermassive black holes are needed.” ( o grifo é meu).

Não, não tema que a nossa estrela e nenhuma outra estrela viva vá ser devorada por monstros. Não tema que tumulos se levantem dos cemitérios na calada da noite e saiam devorando seres vivos por aí. Todas as estrelas vão morrer de velhas, naturalmente. E no estado de ordem não existem acidentes, seria um absurdo ilógico.  Não vá endurecer seu coração e se tornar um novo grande predador porque a Natureza faz assim, porque isto é mentira! Não vá perder a esperança de que sua Vida, sua existência, tenha algum significado nobre e um propósito mais sublime do que o simples viver uma experiencia como mero macaco melhorado. A visão de mundo sugerida pela Matrix/DNA tem vindo vencendo a teoria acadêmica nos últimos 30 anos,  ela está sugerindo que sua Vida tem sim, um fantástico significado e um majestoso futuro, pois este Universo é mero palco onde está ocorrendo um processo de reprodução genética, e tu és o gene consciente criando o objetivo final deste processo. Tu és o Filho, a Filha, que nascerá para alem deste Universo, no dia do Big Birth. Mas agora tens que salvar seus filhos estudantes desta famigerada visão de mundo povoada de fantasmas e monstros que não existem.

xxxxx

Meu comentario postado no artigo da Discovery:

“… stars have been eaten by supermassive black holes…”

The astronimcal model of Matrix/DNA Theory is suggesting a different interpretation of same data: died stars are fragmented and its fragments goes towards the galactic nuclei, where a kind of rotative spiral vortex mixes mass with energy coming from pulsars, recycling the material and producing new stars. There are no such things as ghosts black holes eating stars still alive. And the explanation for X-ray emission from galactic nucleus are well explained by the model os electromagnetic spectrum from Matrix/DNA Theory. Ok… it is theory against theory… time and new data will be the judge… see Matrix’s explanations at http://theuniversalmatrix.com/…

 

Astronomia: Estudo questiona teoria sobre evolução das estrelas

sábado, setembro 11th, 2010
A descoberta de uma estrela de nêutrons com um forte campo magnético gerado pelo colapso de um astro com grande massa, que deveria ter criado um buraco negro, está intrigando os astrônomos, por questionar a teoria sobre a evolução das estrelas, segundo um trabalho publicado nesta quarta-feira (18) pela revista Astronomy and Astrophysics. Uma estrela de nêutrons, cuja densidade pode alcançar cem milhões de toneladas por centímetro cúbico, nasce do colapso de algumas estrelas de grande tamanho ao alcançar o fim de sua vida e as de maior massa engendram um buraco negro. Um magnetar, um tipo particular de estrela de nêutrons com campo magnético um bilhão de vezes maior que o da Terra, foi detectado no cúmulo estelar de Westerlund 1, a 16 mil anos-luz da Terra, graças ao VLT (“Telescópio Muito Grande”, na sigla em inglês) instalado no Chile, segundo informações do ESO (Observatório Europeu Austral) em um comunicado.

Quanto mais maciça é uma estrela, mais curta é sua vida. As estrelas do cúmulo, todas relativamente jovens, têm a mesma idade, entre 3,5 e 5 milhões de anos, segundo as estimativas. A estrela que se transformou num magnetar teve vida mais curta que suas companheiras ainda “vivas”, portanto “deve ter sido muito mais maciça”, explica Simon Clark, da Open University (Reino Unido), chefe da equipe e coautor do artigo.

Depois de determinar, graças a seus movimentos, a massa de estrelas que evoluíram em par dentro do cúmulo, os astrônomos calcularam que o magnetar provinha de uma estrela tão maciça quanto 40 sóis juntos.

Segundo a teoria sobre a evolução das estrelas vigente até agora, esses astros luminosos cuja massa inicial está entre 10 e 25 massas solares formam estrelas de nêutrons, e os que têm massa superior a 25 massas solares devem produzir um buraco negro.

“Essas estrelas devem desprender-se de mais de nove décimos de sua massa antes de explodir em uma supernova, caso contrário formarão um buraco negro”, afirma Ignacio Negueruela, da Universidade de Alicante (Espanha), que participou nas pesquisas.

A estrela que se converteu em magnetar pode ter possuído uma companheira estelar, que teria absorvido uma parte de sua matéria, em uma espécie de regime de emagrecimento gigantesco, o que explicaria o fato de não ter se convertido num buraco negro.

Mas os astrônomos se questionam: se uma estrela com mais de 40 massas solares consegue não evoluir até um buraco negro, qual é a massa da qual realmente necessita uma estrela para entrar em colapso e formar um buraco negro?

Vivemos e morremos como as estrêlas

sábado, junho 19th, 2010

Ciclo Vital Humano e Astronômico

A matéria burra da Terra nâo inventou os ciclos vitais, pois descobrimos que os astros como os planetas - e portanto a Terra - já tinham ciclos vitais muitos bilhôes de anos antes das origens da Vida Na Terra.

Astronomia: Foto de Cadaver Estelar na Função 7?

terça-feira, abril 6th, 2010

Ver noticia e foto em:

http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1561436-5603,00-IMAGEM+INEDITA+DESVENDA+MISTERIO+DE+ECLIPSE+ESTELAR.html

 A nova foto parece-me, nesta rápida olhada, uma afirmação do modêlo astronomico teórico da Teoria da Matriz/DNA, justo do trecho entre F7 e F1. A dita “estrela menor acompanhante” parece ser um pulsar, a poeira seria resultante da degradação da estrela gigante, e os meus modelos sugerem que na ponta do lado esquerdo co canal de poeira, que não aparece na foto, deve estar se formando, ou já está formado, um buraco negro.

Texto inicial:

08/04/10 – 07h16 – Atualizado em 08/04/10 – 08h31

    Imagem inédita desvenda mistério de eclipse estelar

    Através de telescópios, cientistas descobrem que estrela supergigante Epsilon Aurigae é coberta a cada 27 anos por disco de poeira.

    Da BBC

    Pela primeira vez, uma equipe de astrônomos conseguiu imagens em alta resolução do eclipse da estrela Epsilon Aurigae, um fenômeno que acontece a cada 27 anos e era até agora considerado um mistério pelos especialistas.

    As imagens, publicadas no site da revista científica “Nature”, mostram que o eclipse é provocado por um disco de um material semelhante ao encontrado quando a Terra e os outros…

    No céu também as fêmeas devoram os machos?

    quarta-feira, março 17th, 2010

    Baseado no New York Times – Science Times – de 11/03/2008, artigo:

    Kissing the Earth Goodbye in About 7,59 Billion Years

    por Dennis Overbye

    Tradução: Diga Adeus à cena do Papa beijando a Terra…he…he… dentro de 7,59 bilhões de anos. 

    Modéstia à parte, fui o primeiro ser humano a explicar “cientificamente mas nem tanto” porque o zangão macho das abelhas sobe seis metros acima do solo onde o espera pairando no ar a rainha para copular se sabe que vai cair morto. Os mapas da Matriz revelam a mesma cena acontecendo nos sistemas astronômicos, portanto o zangão age inconsciente, automáticamente, dominado pelas fôrças físicas dos átomos que constituem seu corpo e que compõem sua carga genética herdada da Terra, um astro que tem em si gravada (genéticamente!) a experiência do seu ancestral Pulsar, que também desapareceu ao “copular” com um Buraco Negro.

    Mas eu não tinha explicado ainda o caso de certas criaturas, como algumas aranhas, que matam e devoram o macho após a cópula. Foi uma falha minha por não ter frequentado o Oráculo da Matriz/DNA com a devida assiduidade, pois nos mapas também está explicado a psicologia da aranha. (Só eu com meus mapas entendo essa psicologia por isso estou pensando em montar uma clinica psicológica para aranhas de estimação ao lado da clinica psicológica para cachorros: se seu cãosinho está rosnando torto, como gato, ou apresentando outro desvio comportamental, traga-o à minha clinica que boto-o deitado no divã, hipnotizo-o e deixo-o falar latindo sôbre suas experiências na infancia onde procuro localizar algum trauma, coitadinho…).

    Matei a charada das aranhas ao ler o artigo do NYT acima. Descobriram um planeta gigante orbitando o cadáver em decomposição de uma falecida estrêla em Pegasus (será esta constelação um necrotério cósmico?!), Não conseguiram ver se o planeta está vestindo luto, chorando com um lencinho enxugando as lágrimas, mas a noticia é surpreendente! E aterrorizante para mim: por um momento sentí um calafrio descendo pela espinha até a ponta do dedão do pé. “Estão ameaçando a Teoria da Matriz?” Chegou o momento de bota-la no lixo e despedir-me do mundo, pois sem ela a vida não me faria mais sentido?

    Segundo o que entendí (aliás, o que entendeu o unico neuronio que ainda continua trabalhando aqui nessa cabeça), no lugar da falecida resta apenas uma névoa de detritos, e girando em volta dela, um gigante planeta!!! Raios! Nos mapas da Matriz nunca vi tal coisa e na minha lógica portuguesa com certeza isso é ilógico. Pois uma nuvem de detritos não deveria ter a força de atração gravitacional para segurar um gigante planeta, muitos pêlos ao contrário: os detritos deveriam estar girando em torno do planeta, não é? Mas… fazer o que? Se os caras estão dizendo que viram a cena e provavelmente devem ter fotografado?

    Para piorar a minha situação de “caidinho pela Matriz”, no mesmo artigo um par de astronômos – Klaus-Peter Schroeder da Universidade de Guanajuato do México e Robert Connon Smith da University of Sussex da Inglaterra – publicaram os resultados de seus calculos indicando que “se a Natureza for deixada por conta de suas próprias crias, daqui a 7,59 bilhões de anos a Terra será sugada por um fogoso Sol vermelho e cairá numa espiral rumo a uma morte vaporenta e rápida”. Então estes astronômos estão matando em um monte de gente as esperanças surgidas com a visão do gigante planeta, a qual sugere que a Terra também poderia sobreviver à morte do Sol. Agora existe a outra alternativa, a de que o Sol possa não querer morrer sózinho e levar a Terra junto. Ai… ai…

    Mas, o que diz o Oráculo da Matriz? Eu não ouví direito porque hoje é quinta, portanto faz 5 dias que tomei banho no ultimo sábado e deve ter muita cêra no ouvido, mas resumindo é o seguinte: “Planetas gigantes são geralmente planetas velhos (com excessão daqueles que já nascem gordos) que estão sendo transformados em Pulsares, afastando-se da órbita de suas estrêlas para tornarem-se eles mesmos em novas estrêlas.” Portanto calculei que o Pulsar sempre se situe distante do cadáver estelar, o suficiente para não ser perturbado por êle. mas pode acontecer também outra alternativa: não apenas os cometas emitidos por um Pulsar iniciam a ignição da massa nebulosa estelar dentro do Buraco Branco para produzir o novo ninho de astros mas tambem o próprio Pulsar inteiro se emita ou é sugado na direção da nébula! E como o Pulsar é um astro de fogo novo, potente, concentrado, pode ignar a nébula, disso tudo resultando no nascimento de uma nova estrêla.

    Bem… essa nova situação, se de fato for real, é depressiva para mim, mas tenho que estar preparado para possibilidades dêste tipo, pois talvez o espirito da selva que me soprou a Matriz seja demoníaco ou brincalhão como a serpente fêz com a Eva (se eu agarrasse aquela serpente pelo pescoço te juro que a transformava numa minhoca. Não sem antes usa-la como chicote para dar umas lambadas no forever da burra da Eva, que me botou nessa fria que é essa vida de ter que suar o rosto para comer o pão). 

    Preciso agora ver se isso muda ou até mesmo desbanca esta belíssima obra de arte que é o diagrama de um sistema fechado como máquina perfeita da Matriz. Se o Pulsar mistura-se com a massa do cadáver estelar, é possível existir ainda o circuito auto-reciclavel? Acho que sim, apenas diminuem as Funções Sistêmicas Universais, desaparecendo a F7 (veja o software). Mas apenas isto já seria um duro golpe na Teoria da Matriz. Terremoto embaixo do Oráculo. Pode acontecer tambem que o sistema visto seja sistema degenerado e no fim a névoa de detritos termine por cincundar o planeta formando algo como os anéis de Saturno?

    Voltando ao artigo do NYT, a maioria dêle fala de futurologia baseada na visão da Teoria Nebular, mas tem alguns insights interessantes. O Dr Smith definiu o resiltado de seus calculos como sendo um “toque depressivo” – e ainda bem para mim que a Teoria da Matriz sigere que os resultados estão equivocados porque as premissas para os calculos estão erradas. Mas continua o Dr. Smith: ” Visto por outro ângulo, isto é um novo incentivo para fazermos alguma coisa procurando novos caminhos para deixar nosso planeta e colonizar outras áreas da Galáxia”. E esta é a mesma preocupação da Matriz, eu diria que êsse é um dos motivos fundamentais do porque ela abaixou sôbre a Humanidade agora. Parem de perder tempo com supérfluos, desenvolvam a Ciência e tecnologia espacial, para escaparem daí antes que seja tarde. Portanto, “congratulations, Dr Smith and Klaus-Peter!”

    Mas cá entre nós, noticias como estas parece que foram mandadas para nos encher mais ainda o saco. Não sei o que se passa na cabeça dos meus leitores (acho que deveria dizer: na não-cabeça dos meus inexistentes leitores), mas eu estou cada dia mais sentindo um desconforto aqui na barriga devido a uma nova doença que está me atacando e que chamo de “a insustentável leveza do ser”, cujo virus começou com o principio da incerteza de Heisenberg, foi identificado por Humberto Eco e e se multiplicou com os recentes terremotos, dando a impressão que estamos flutuando em cima de uma débil camada de solo que se apóia numa gigantesca fornalha nuclear que a qualquer momento, sem que ninguem no Cosmos chore por isso, possa vir a nos engolir com todos nossos guarda-roupas e gatinhos de estimação. Neste artigo estão dizendo que o Sol esquentou 40% a mais do que era quando nasceu, então me vem a pergunta: este esquentamento só acontece aos poucos lentamente ou pode acontecer por saltos tambem, à la moda dos saltos mutantes de Stephen Jay Gold? Se sim, a que momento será o próximo salto? Eu não tenho aptidão para se transformar num espeto de churrasquinho…   

    Astronomia: T Pyxidis > Um Pulsar tornando-se uma Supernova?

    sexta-feira, janeiro 8th, 2010

    Como unico trabalhador e mensageiro da Matriz eu não posso gastar tempo com astronomia pois a Humanidade, principalmente com a crise atual precisa de resultados praticos, grandes idéias cientificas e tecnológicas, para as quais a Matriz tem grande potencial. Mas o bombardeio que vem a todo momento do grande exército dos observadores do céu me faz ocupar-me da parte teórica sem adiamento. Agora descobriram que um astro que tem sido curioso por seu comportamento unico e que pode explodir numa supernova dentro de 10 milhões de anos está muito mais próximo da Terra do que se pensava, e com isto veio a possibilidade de que se a explosão ocorrer, ameaçar a vida na Terra. Veja a noticia em portugues no site:

    http://ultimosegundo.ig.com.br

    Explosão no espaço pode ameaçar vida na Terra (07/0108:47 – BBC Brasil)

    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –  Ou em Inglês no site:

    http://www.space.com/scienceastronomy/100104-aas-close-supernova.html= = = = = = = = = = = =

    Explosive Nearby Star Could Threaten Earth
    By Andrea Thompson
    Senior Writer
    posted: 04 January 2010
    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
          . O que me interessa nesta noticia é principalmente isto:  “A estrela já apresentou explosões menores no passado, em intervalos constantes de aproximadamente 20 anos, em 1890, 1902, 1920, 1944 e 1967. Mas a estrela não apresenta explosões há 44 anos, e os astrônomos não sabem a explicação.”Ora, ainda não sei como a teoria official acadêmica encaixa este fato em seus modelos, mas quanto à Teoria da Matriz  o novo dado não apenas se encaixa muito bem – significando que foi mais uma previsão acertada dos modelos – como também nos obriga a rever detalhes e a ampliar a abordagem destes detalhes. Tudo indica – pelos nossos modelos – que trata-se de um pulsar indo para um estado de estrela supernova. No software-matriz este astro estará situado entre as Funções 4,5 e 6. Mas se os modelos sugerem que pulsars são Astros locupletos de gigantes vulcões em erupção por todos os lados – e cada erupção deve parecer-se com uma explosão menor – então deve-se esperar explosões simultaneas ou espalhadas no tempo sem qualquer ordem cronológica de intervalos. Mas então percebemos agora que no modelo tratamos de pulsars ainda com certa jovialidade e vibrantes ou então quando já estão próximos aos momentos de transformação, quando cessam as erupções por falta de materia-prima para a reação nuclear e o que resta da casca da superficie colapsa-se tôda para o centro, quando então a nova estr6ela desabrocha como o fazem as flôres.

    Se as pequenas explosões ocorrem por espaços intercalados – ao menos na fase final do pulsar, significa que – apesar de ser quase óbvio e não pensamos nisto antes porque nunca  nos detivemos no estudo desta parte dos mapas – o processo todo no sistema fechado astronomico é mais complexo e mecanicista do que tínhamos imaginado.

    Porém, enquanto os cientistas que seguem a teoria acadêmica não sabem a explicação do porque as explosões saíram fora da cronologia normal dos intervalos, nossos modelos nos fazem sentir-mo-nos confortáveis para explica-lo: 

    1) Ou pode ser a extinção de um dos ultimos vulcões, o que não impede que de repente surjam outros e retornem as explosões;

    2) Ou pode ser que realmente trata-ve do ultimo vulcão e nesse caso, as reações nucleares estão muito menos vigorosas processando o pouco restante material que existe nisturado na massa nuclear, tão pouco que não exerce pressão suficiente para ativar um vulcão. Isto significaria que realmente, agora é só esperar que a ultima fina casca do astro se colapse tôda e… nasça mais uma florescente estrêla. Mas isto, em tempos astrônomicos, pode demorar milhões de anos. 

    Por isso deve ficar agora registrada esta noticia com mais esta valiosa informação para estudar-mos-lha melhor.  

    Teoria Oficial sobre a Evolucao das Estrelas

    sábado, abril 25th, 2009

    A Teoria Oficial, academica, ensinada nas escolas e constante dos textos dos livros escolares, sugere algumas contradicoes com a Teoria da Matriz. Obviamente, devemos todos aceitar mais a versao da Teoria Oficial. No entanto sempre se deve lembrar que ninguem pode afirmar que sabe a verdade, basta ver abaixo na Teoria Oficial os textos que dizem ” neste estado a estrela permanece por 100 milhoes de anos…), o que demonstra que o topico e’ teorico, nao pode ser confirmado cientificamente, pois nao pode ser observado nem repetido experimentalmente em laboratorio, ja que nao existimos por 100 milhoes de anos para ver de fato a estrela neste estado.  Quanto `a evolucao estrelar existe poucas diferencas, mas a principal e’:

    1) A Teoria Oficial, dentro do escopo denominado Teoria Nebular, inicia a evolucao estrelar com a ideia de que havia “uma grande nuvem fria de moleculas de hidrogenio. Entao, algum evento desconhecido, mas supostamente a influencia de uma supernova nas proximidades emitiu forca gravitacional que deu inicio ao colapso e condensacao da nuvem”. Bem… como voces sabem, a versao da Matriz e’ totalmente diferente. Segundo ela, ” a morte e fragmentacao de uma ou mais estrelas velhas produz uma nuvem de gaz e poeira num ponto da galaxia. Desde que a galaxia esta’ em rotacao, esta nuvem comeca a girar em torno de um eixo proprio, criando uma especie de ciclone. O ciclone engole as particulas, debris, meteoros, etc, partes maiores da poeira, material que vai pesando no centro interior do ciclone. Neste momento o ciclone representa a funcao de um ovulo, nao-fecundado. Em seguida chegam, espiralando, os cometas, bolidos de energia nova emitida pelos pulsares, que fecundam o ovulo e sustentam o movimento rotacional como prosseguimento de seus movimentos espiralados. Dentro deste “buraco negro” se formam as sementes de novos astros, os quais sao abortados no horizonte de eventos. para resumir, eles se tornam os nucleos de planetas, os quais se transformam em pulsares, e apenas depois que os pulsares comeram os elementos mais pesados de suas crostras, se explodem como estrelas, supernovas. Portanto, pela Teoria da Matriz, a estrela inicial nao tem apenas moleculas de hidrogenio e e’ muito mais complexa que a estrela inicial da Teoria Oficial.        

    O Material abaixo foi muito mal traduzido de um artigo em:

    Universe Today

    http://www.universetoday.com/guide-to-space/stars/star-evolution/

     

    Evolução estelar


    Embora elas sejam apenas quentes bolas de hidrogênio e hélio,
    estrelas  estão constantemente a mudar ao longo do tempo. Estudar evolução estrelar é um ramo todo da astronomia, e os cientistas estão a aprender coisas novas o tempo todo.

    Para compreender realmente a evolução estrelar, você tem que comecar do inicio. Todas as estrelas que vemos hoje começaram como grandes nuvens de frio molecular hidrogénio. Algum evento, como uma supernova nas proximidades, transmitido através da nuvem de gás  lhe deu o pontapé que precisava para começar o colapso. A gravidade da nuvem  puxa desigualmente e portanto ela se divide em nuvens menores, cada uma das quais irà formar uma nova estrela.Em uma nuvem, o material transmitido em conjunto para formar uma bola crescente de hidrogênio e hélio. Esta protostar foi constituida de gás e poeira e seria efectivamente invisível da nossa terra -baseado telescópios . Como a bola cresceu, material mais e mais entrou, causando a protostar a rotação e lançando jactos de material de seus pólos. Esta acumulação de material leva cerca de 100.000 anos.Depois de todo o material foi acumulado, a pre-star se tornou quente e brilhante; quase como uma estrela real. Mas ela não foi aquecida por reações de fusão em seu núcleo, mas graças a energia gravitacional do material recolhido continuamente. Este objeto quente, jovem, é conhecido como uma estrela  T Tauri e continua neste estado por cerca de 100 milhões de anos.Por último, a temperatura e pressão no cerne da estrela foram suficientes para permitir o inicio da fusão nuclear. Agora, a estrela se tornaria uma estrela de verdade na seqüência principal , convertendo hidrogênio em hélio em seu núcleo. Uma estrela com a massa de nosso Sol poderia estar na fase de seqüência principal por mais de 12 bilhões de anos. Estrelas mais macicas podem durar por mais curtos períodos de tempo, enquanto as estrelas  minúsculas anãs vermelhas  podem durar centenas de milhares de milhões e até mesmo bilhões de anos.Eventualmente, a estrela extingue o combustível de hidrogénio em seu núcleo. Sem a externa pressão desde  as reações da fusão, a estrela começa a contrair-se, criar mais temperatura e pressão no núcleo. Uma aureola de hidrogénio em torno do núcleo agora pode ser submetidos a fusão nuclear, e assim faz, aumentando a luminosidade da estrela centenas e até mesmo milhares de vezes. E no núcleo da estrela, Hélio é fundido em elementos ainda mais pesados. Isso faz com que a estrela se expanda para se tornar uma  gigante de vermelha . Estrelas regulares como nosso Sol expandirá para o ponto que consomem os planetas interiores: Mercurio, Vénus e mesmo a Terra. Estrelas com mais de 20 vezes a massa do sol tornam-se supergiants vermelhos, expansão fora mais de 1500 vezes o raio do sol . Imagine uma estrela tão grande que é consumida a órbita de Saturno !Este combustível extra se esgota e portanto a estrela colapsa em si mesmo novamente. Estrelas mais maciças seráo capazes de fazer esse truque várias vezes, queimando novas aureolas e fundindo elementos mais pesados e mais pesados. Eventualmente todas as estrelas atingem seu limite. As estrelas mais maciças, aquelas com mais de 20 vezes a massa do sol, vão detonar como supernovas. Estrelas menos maciças irão ejectar suas camadas mais externas e, em seguida, recolher dentro formando uma Anã branca , Estrela de nêutron ou um buraco negro. Nosso Sol constituira’ uma Anã branca; um resto do tamanho da Terra com 60 % da sua massa original. Embora inicialmente quente, este Anã branca irá lentamente arrefecer ao longo do tempo, acabando por tornar-se a temperatura de fundo do universo.E’ isso a evolução estrelar, de nuvens de gás a Anã branca.

    Frases da Matrix/DNA ( falta compilar todos os artigos num único artigo com este titulo)

    sexta-feira, abril 17th, 2009

    Sistemas

    A “moving” system is the same as a “resting” system from the perspective of those doing the measuring within the system. Einstein, 1905

    Por exemplo: ” O Universo e’ mera massa disforme de sistemas, como atomos,galaxias,etc., e portanto, uma estrutura estática, sem movimentos? Ou o Universo se move como um sistema vivo?

    Impossível saber ao certo para aqueles que existem apenas dentro dele, como seria impossível a uma partícula existindo dentro e no meio do rabo de um dinossauro saber se o rabo e’ estático ou se move. Ninguém consegue ficar sem escolher uma das duas alternativas, mas lembre-se, defender com radicalismo sua escolha não tem embasamento racional.

    xxxx

    Matemática

    Einstein believed (as do scientists today) that one of the solutions to his equations that leads to time travel, is a false mathematical solution. There are many examples in mathematics where there are multiple solutions … some of which are false (impossible).

    xxxx

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
     A mente que se abre a uma nova idéia jamais volta ao seu tamanho
    original”.
    Einstein
    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Quando tiveres tempo à noite, sem sono, tente lembrar seus pressentimentos e intuições nos ultimos dias, e pense nêles. Geralmente são baseados em fatos arquivados abaixo do nível de consciência. Às vêzes foram fatos tão distantes ocorridos com nossos inanimados ancestrais, como foi o caso da autoria das fábulas do Paraíso, do I Ching, da Doutrina Secreta, etc .

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    As estrelas não são as horríveis fornalhas nucleares tal como ensinadas nos textos escolares, mas sim, são como mães atarefadas em amamentarem com seu nectar energético seus rebentos “planetas”, e mantê-los aquecidos e protegidos sob suas aconchegantes asas gravitacionais. – Louis Morelli

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Nós humanos somos intelectualmente diferentes porque  acreditamos em diferentes coisas e por diferentes meios. Estas crenças vão sendo inculcadas gradualmente em nossa mente desde a infancia. Existem crenças comuns a todos aprendidas à fôrça, como por exemplo a de que “se eu por meu dedo no fogo vai doer”. Depois vem a imposição de crenças comuns ditadas pelo meio cultural. A mais global e marcante – porque nos obriga na infancia a deixar o comodo mundo das fantasias e entrar nas duras lógicas da vida – é os primeiros contactos com a matemática, principalmente nas lides com o teorema de Pitágoras e similares. A maioria tem uma terceira onda de chamamento para a realidade nos inicios da vida adulta, quando se firmam as diferentes ideologias. Comigo aconteceu o mesmo roteiro, com a diferença de que a terceira onda produziu uma ideologia inédita. A fórmula da Matriz/DNA foi como uma explosão de luz na mente como o nascer do sol, e o universo inteiro que até então parecia caótico e desconhecido se apresentou cantando afinado em côro. My problem now is that at the evening the sun is hidden, the ideology disappears like clouds in the sky and at the dark night the chaotic and unknown entire universe comes back.Here we do not close minds but try to keep the opened ones. xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

     Assim começou a Cosmovisão da Matriz:

    The point of philosophy is to start with something so simple as not to seem worth stating, and to end with something so paradoxical that no one will believe it. — Bertrand Russell
    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Nao existem Evolução Cosmológica separada da  Evolução Biológica, como entendem os materialistas do acaso absoluto. Não existe nem mesmo nenhum processo de Evolução, de “per se”, dentro do Universo. As aparências enganam: claro que, para um observador dentro do Universo,  assim como para um hipotético micróbio existindo dentro de um útero onde se desenvolve um embrião, concluiria estar observando a evolução, sem jamais se aperceber de que está assistindo a uma reprodução. Como diz o teorema de Godel, é impossível a um observador dentro de um sistema entender o significado ultimo do sistema. Assim, qualquer micro-processo de um mega-processo de reprodução será interpretada como evolução.

    O Universo não cria por mágica novas informações para fazer aparecer do nada as coisas que existem dentro dele. Ele faz coisas, como o corpo humano, pelo mesmo método que ele próprio foi feito: reprodução genética. Portanto,  que existe dentro do Universo é um processo de “Reprodução”, ou seja, uma série de eventos evolutivos dentro de um único evento reprodutor.

    Mas reprodução de que ou de quem?! Que reprodução seria esta, que vem dêsde o inicio destes tempos e deverá ir até o final dêles? Ora, trata-se da reprodução do Sistema que existia antes e deve ainda existir além do Universo. O qual não pode ser o minusculo átomo como estão pensando os teoristas modernos, pois isto já foi reproduzido e a evolução teria terminado. Se existe inteligência e auto-consciência aqui, e se sabemos que o Universo nada cria, deduz-se que o misterioso sistema ex-machine seja inteligente e auto-consciente. Mas tambem por saber-mos que a auto-consciência aqui é quase embrionária ainda pois surgiu apenas ontem no tempo cosmológico, seria loucura nosso pequenino cérebro ter a pretensão de querer entender essa inteligência, assim como um babie não pode sequer de longe saber o que seus pais sabem e como pensam.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Se Deus existir, tenho pena dele: a terrível solidão de ser o unico, num infinito nebuloso e interminável, de não ter ninguém semelhante com quem se comunicar, ninguém para amá-lo genuínamente sem inconfessáveis interêsses… deve ser triste, muito triste Sua existência.

    Uma existência assim faz desmoronar qualquer personalidade. Por isso o perdôo pelos êrros e inconsequências no design dêste mundo, pelo fato de estar distante como se tivesse nos abandonado, como perdoaria meu pai se tivesse se suicidado ou partido para o exílio por não suportar o terror dessa existência aqui. Por isso me lanço na aventura cósmica, invisto tudo o que tenho na NASA e em quem tenha empreendimentos semelhantes: para procurar meu Pai desaparecido. Mas quando encontra-lo, não penso em cobrar a paternidade responsável, em requerer meus direitos sobre a herança deste reino, em usufruir dos recursos de Sua casa, mas sim, ao encontra-lo abrir os braços e dizer: “Meu pai, assim como a estrela que não tem um teto para se confortar abre suas aconchegasntes asas gravitacionais para manter seus planetas, assim como o pássaro em seu ninho sem teto abre suas asas para confortar sua prole, assim eu posso não ter uma casa à sua altura para receber-Lhe, mas meus braços estão abertos para recebê-Lo e conforta-Lo.”

    Eu agnóstico, procuro saber se existe ou não Deus, mas não para dirigir-me a êle pedindo, e sim, se encontra-lo, convida-lo a que venha juntar sua solidão mental à minha… assim, quem sabe, eu também me beneficio, pois terminaria tôda solidão.

                           xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    The physicist and priest Michael Heller, winner of the 2008 Templeton Prize , in his book (co-authored with George V. Coyne), A Comprehensible Universe:

    In the human brain, the world’s structure has reached its focal point: the structure of the world has acquired the ability to reflect upon itself… . In this conceptual setting, science appears as a collective effort of the Human Mind to reach the Mind of God… . The Mind of Man and the Mind of God are strangely interwoven.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Platão:

    “Há um bem indiscutível na vida: o conhecimento. Assim como há um mal indiscutível na vida do ser humano: a ignorância.”

    E eu:

    ” A ignorancia talvez seja a maior inimiga da Humanidade: pois se tudo soubessemos, nada poderia ser contra nós. Por isso, fiz da busca do conhecimento o meu supremo objetivo, e o excesso do intelecto é o unico excesso que permito a mim mesmo”

     

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    “The voyage of discovery is not in seeking new landscapes but in having new eyes.”
     (Marcel Proust)

    Aí mudei para:

    The voyage of discovery is seeking new landscapes but also having new eyes to the olds ones.

    (Louis Morelli)

                           xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    “Only knowledge of how a thing became what it is gives us a feeling of really understanding it. We are not satisfied with insight into the character of things, we must fathom their origins before we feel that we have begun to reach the ultimate truth about them.”

     

    Physicist, Astronomer and Historian Rudolf Thiel

    Pois é, Mr. Thiel: A fórmula da Matriz faz justamente isto. Tudo o que existe hoje vai tendo seu passado explicado até alcançar o primeiro minuto antes do Big Bang, até ser localizado seu estado nascente e ainda apenas existindo como conceito naqueles vórtices quanticos que deram origem a este mundo.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 

    Diogenes Apolloniates (ca. 460 BCE) was a native of Apollonia in Crete. Like Anaximenes, he believed air to be the one source of all being, and all other substances to be derived from it by condensation and rarefaction. His chief advance upon the doctrines of Anaximenes is that he asserted air, the primal force, to be possessed of intelligence—”the air which stirred within him not only prompted, but instructed. The air as the origin of all things is necessarily an eternal, imperishable substance, but as soul it is also necessarily endowed with consciousness.”

    O Diogenes teve uma brilhante intuição, se consider-mos o conhecimento da época em que viveu. Primeiro ele quase captou ( com sua idéia de condensação e rarefação) como surgem os vórtices quânticos – os quais são as origens de toda esta matéria – como balões cheios esvaziando e balões vazios se enchendo. Segundo, essa idéia do ar ser instruído e conter inteligencia – desde que ele confundiu o ar com os abstratos diagramas da Matriz – está quase próxima da verdade, pois estamos agora descobrindo que essa coisa que denominamos mente humana e que é dotada de inteligência veio se desenvolvendo evolucionáriamente desde as origens do Universo. Houve algum entrelaçamento entre a cultura jônica ou grega e a hindu, pois esta também diz a mesma coisa quando sugere que “a alma dorme na pedra, sonha no vegetal, acorda no animal e desperta no homem.” Impressionante como a mente ainda mais infantil da humanidade tinha tal facilidade em se sintonizar com a Natureza e captar – mesmo que errando nas interpretações – os detalhes invisiveis do micro, do macrocosmo e do passado distante. Acho que o homem moderno perdeu um pouco dessa habilidade devido a crença na mistica do acaso absoluto. Será mesmo?

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

     “Everything flows, nothing stands still. No man can cross the same river twice, because neither the man nor the river are the same.”

    Heraclitus (Greek: Ἡράκλειτος) of Ephesus (ca. 535 – 475 BCE)

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    – ” I have no need of that hypothesis.”

    When Napoleon asked the scientist LaPlace why his new book (mathematically derived Kepler’s observational description of the motion of the planets, using Newton’s theory of graviation and calculus) made no mention of god. La Place answered:

    “I have no need of that hypothesis.”

    So it was with LaPlace… so it is with science till today… we simply have no need of that hypothesis (god). Maybe we will have it when we will be trespassing the last frontiers of this Universe.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx  

     Richard Dawkons: “But actually being dead is just the same as being unborn. As Mark Twain said, ‘I was dead for billions of years before I was born, and it didn’t cause me the slightest inconvenience.’ That’s an awe-inspiring thought. I mean, it’s the vastness of time and space that’s terrifying. We are privileged to live for a short time in a limited space, but if we were condemned to go on forever, what a terrifying thought. Can you conceive of how long forever is?”

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Os modelos da Matriz sugerem que:

    “É da Natureza equivocada do Homem (herdada de LUCA), sair apenas para buscar o passado e o futuro, enquanto é da Natureza equivocada da Mulher ficar apenas para manter o presente. Porém é da Natureza da Matriz/DNA Universal se ocupar dos três.”

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 

     Carl Sagan:

    “The Cosmos is all that is or ever was or ever will be. Our feeblest contemplations of the Cosmos stir us—there is a tingling in the spine, a catch in the voice, a faint sensation, as if a distant memory, of falling from a height. We know we are approaching the greatest of mysteries.”

    Yes… if we are truly to understand the cosmos and our place in it, as well as our relation to each other and to the divine, we must adopt rich transdisciplinary approaches that deeply respect yet cut across the various fields of knowledge, institutional boundaries, cultural borders, and religious traditions that frame our intellectual and spiritual pursuits.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx  

      As a noted cosmologist once observed, “The greatest obstacle to the advancement of science is the illusion of knowledge—the notion that one already knows the answers.”

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 

    New York Yankees catcher Yogi Berra, once observed,

    “You can see a lot just by looking.”

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
    Mais uma sobre Occam’s Razor.

    Yup, whether one is intellectually timid, or just plain pompous, it’s simply much easier and safer to presuppose that some things, like aliens visiting Earth, can not possibly be true. Clearly, practicing science by slogan (like the Occam’s Razor) has the added benefit of not having to step outside one’s comfort zone.
     

    XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 

    A basic scientific principle:

    “Gather data first, theorize later.” 

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    From the researcher Joe Nyman:

    “Scientists, when confronted with the unexplainable, will often appeal to Occam’s Razor, or the Principle of Parsimony, to reduce the level of exotic explanation, but often overlook the next step, that the simpler explanation is really a hypothesis that must be tested. If the simpler hypothesis does not fit the facts, it too must be discarded.”

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    MUITO BOM PARA A TEORIA COSMOLÓGICA DA MATRAZ/DNA

    Dr. Robert Kirshner of Harvard’s Smithsonian Astrophysical Observatory has also questioned the presumed wisdom underlying the simple-is-correct premise when investigating or, at least, making pronouncements about reality. Commenting upon the approach of those astronomers and cosmologists who are tempted to summarize the nature of universe in one straightforward, elegant theory, Kirshner cautions,

    “…the aesthetic approach, the simplest thing that you can think of, is not always a guide to the truth. Sometimes, you just have to go look—and you discover that the universe is actually much richer and more complicated than your imagination. In fact, it’s always more complicated than you imagined.”

    Clearly, Occam’s Razor—as a definitive, irrefutable guide for gauging the nature of unexplained phenomena—leaves a lot to be desired.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 

    Isto serve para os detratores da Toeria da Matriz/DNA?

    Pseudoscientists.

    The very same debunkers—one might also call them pseudoskeptics—who dismiss UFO research as “pseudoscience” are worthy of the very epithet they so self-righteously hurl at UFO proponents. May I suggest that pseudoscience is precisely what a debunker engages in when he or she makes unequivocal, dismissive pronouncements about a subject he or she has never studied.

    Pseudoscience is also practiced when one defiantly and intentionally ignores compelling data gathered by a few courageous scientists who have actually dared to study that shunned subject. 

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 

    Fron John Haldane, the great british evolutionary biologist:

    “Theories have four stages of acceptance. i) this is worthless nonsense; ii) this is an interesting, but perverse, point of view, iii) this is true, but quite unimportant; iv) I always said so.” 

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 

    A criatividade é o poder de conectar o aparentemente desconectado.

    (William Plomer)

    Por exemplo, a História do Universo antes da origem da Vida estava totalmente desconectada da História da Vida. Assim a Vida não tinha alicerce na matéria deste Universo. Foi só “criar” o retrato de um elo entre estas duas Histórias e a conexão se revelou.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    “We are made of star-stuff. We are a way for the universe to know itself.” ~Carl Sagan.

    “É… eu não gosto do materialismo de Carl Sagan, mas aqui êle brilhou, devo dar meu braço a torcer. Nós somos feitos dos restos de estrêlas? Se para ajeitar a matéria até o ponto dela servir para hopedar, suportar e alimentar a existência da mente, nós precisamos do tempo quando a entropia faz uma estrêla se deteriorar em poeira, absorver informações livres no espaço, e renascer como algo mais evoluído, até chegar a nós,… que seja assim: eu vim dos restos de ima estrêla… a quem amo, pois ela deu a sua vida para que eu possa existir, e assim, carregar a alma dela (a Matriz), rumo ao infinito. Amém…

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    “Sómente lágrimas podem trazer um sonhador de volta para a Terra.”

    Ai… essa parece que foi feita de encomenda para mim. Na minha vida eu tenho sempre repetido um ciclo vicioso. Quando estou sem dinheiro nem para pagar a comida e o quarto da pensão, me desespero, choro meu infortúnio, penso no suicidio, mas levanto de manhã e vou procurar trabalho. Então trabalho feito louco, até 100 horas por semana se deixarem,  como se fôsse uma màquina automática. Quando vejo uma bela conta no banco… começa me dar uma coceirinha lá no cocuruto, começo a me lembrar da Filosofia…, disfarçadamente agarro um livro de um filósofo qualquer… e aí, paro totalmente o trabalho braçal, e como uma máquina automática fico lendo tudo o que aparece sôbre filosofia e ciências, e me aprofundando nos modêlos e conceitos da Matriz… viajando no espaço sideral universo afora, até… até a conta no banco esvaziar. Aí vem novamente as lágrimas, é tempo de retornar. (quando penso nisso eu me bato, eu me mordo, me chamo de estúpido… mas não tem jeito, vou morrer sem aprender. O certo na vida, penso eu, é não cometer excessos nem faltas. Somos metade corpo e metade mente. Temos que aumentar nosso patrimonio material para o corpo e aumentar nosso estoque informacional para a mente. Por isso, o tempo deveria ser dividido entre trabalho e estudo, desde pequeno até morrer. Dividido assim: 24 horas para o estudo e zero horas para o trabalho… hã?… lá vou eu de nôvo…).

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

     
    “The observations that are not explainable by current scientific
    theories are the most valuable, for they may propel the field forward in
    the next cycle of innovation, possibly to a paradigm shift.”1
     
     It has been said that the greatest obstacle to discovery is not
    ignorance but the illusion of knowledge. Too often the things we
    think we know obstruct the things we need to learn.
    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

     No século passado, muitas reformas educativas foram propostas, mas o seu sucesso em alterar o modo como a Ciência é ensinada ou aprendida foi diminuto, o que levou Harold Zacarias, a dizer que:O aprendizado da Física torna-se mais fácil e agradável se o estudo de um fenômeno novo for comparado a um fenômeno semelhante já conhecido. O estudo torna-se mais eficaz se a analogia é feita com um fenômeno

    encontrado na natureza ou de simples realização na sala de aula.  
     
     

    JORGE, W. Analogia no Ensino da Física.Caderno Catarinense de Ensino de Física –

     
       xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 
     
    Esta frase deve ser mudada para acrescentar: “A Matriz é um instrumento da liberdade que faz cair a máscara do criador da vida e do Universo e assim combate sua ação repressiva contra o conhecimento do bem e do mal o qual é ópio escravizante.
     
     xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 
    Citamos o historiador da Filosofia François Châtelet:
    Desde que há Estado – da cidade grega às burocracias contemporâneas –, a idéia de verdade sempre se voltou, finalmente, para o lado dos poderes (ou foi recuperada por eles como testemunha, por exemplo, a evolução do pensamento francês do século XVIII ao século XIX). Por conseguinte, a contribuição específica da Filosofia que se coloca ao serviço da liberdade, de todas as liberdades, é a de minar, pelas análises que ela opera e pelas ações que desencadeia, as instituições repressivas e simplificadoras: quer se trate da ciência, do ensino, da tradução, da pesquisa, da medicina, da família, da política, do fato carcerário, dos sistemas burocráticos, o que importa é fazer aparecer a máscara, deslocá-la, arrancá-la…

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Com esta frase parece que até a Biblia está a favor da Matriz:

    In the Bible, God declares that seeing things He made from the creation of the world is the reason why people can understand what cannot be observed, including His existence and awesome power. Moreover, He says visible evidence is so powerful that men have no excuse for not believing He exists:

    “For the invisible things of him from the creation of the world are clearly seen, being understood by the things that are made, [even] his eternal power and Godhead; so that they are without excuse:” (Rom. 1:20).

    Então pergunto: que coisas são feitas para ver-mos que necessitam de magia para virem à existência? Se a ultima obra, a mais complexa, que vejo, é a auto-consciência, produzida a partir de um corpo genéticamente gerado, como não deixar de projetar esta obra sôbre invisível sistema que gerou o Universo? Por isso também suspeito que este Universo é uma produção genética que visa reproduzir um ser ou sistema “natural” dotado de auto-consciência.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    “Great spirits have always encountered violent opposition from mediocre minds”
    -Albert Einstein

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

       Ensino Médio do Estado de Goiás
    “é mais fácil para os americanos colocar um homem na Lua do que introduzir mudanças no ensino e aprendizagem das ciências”.
     
    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
     From the book: The Physics Delusion The “golden rule” of physics should have been consistently

    as follows: constant review no matter how well or for how long it has withstood the test of time. This demands that any new data, model or theory must be evaluated objectively and not be rejected out of hand because the existing dogma seems to be working well enough. If no obvious or logical fault can be found with the new data, model or theory, the new physics must be accepted as a possible alternative for existing physics until incontrovertible experimental evidence or impeccable logic based on related experimental evidence, can render the final verdict.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    QUAL É REALMENTE A DIFERENÇA ENTRE A OBSERVAÇÃO E A MEDIÇÃO? EM PRINCÍPIO AMBOS SÃO O MESMO PROCESSO.

    ( Em “The Physics Delusion” by Johan Spring)

    Pessoas existirão que ao ouvirem falar da Teoria da Matriz/DNA e derem uma olhada nos modêlos os abandonarão imediatamente dizendo que nada ali é “cientifico”, o qual é baseado na medição. E não uso o método da medição. Está certo: sou um débil mental que quando observo uma mulher não meço intuitivamente suas curvas…

    O autor cita sua frase criticando o princípio de Heisemberg e termina com esta jóis preocupante:

    “In my opinion Heisenberg, with this statement, led physics further
    into the realms of the paranormal from where it has not yet found its
    “path” back to reality.”

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Felizmente a Teoria da Matriz/DNA pode circular livremente na Internet porque nós ainda não chegamos à época do Grande Irmão. E tal como foi Sócrates na Grécia ela desperta o interêsse da juventude, na qual justamente reside nossa esperança da sobrevivência do livre pensamento. Estamos ainda na época que o Pequeno Irmão, através da Internet, está espionando, assistindo, observando e registrando. Espero ainda que o Grande Irmão não chegue a tempo de obrigar êste autor a tomar cicuta.

    We do not live in the age of Big Brother. Rather, due to the internet we live in the age of Little brother, and Little Brother is watching and recording.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    SÔBRE A MENTE:

    As teorias sôbre as origens da mente estão divididas entre duas vertentes. Uma acredita que a complexidade da matéria tem alcançado um estágio em que ela pode pensar e raciocinar. A outra acredita que a observável e incontestável existência da auto-consciencia como corolário atual da evolução do Universo sómente pode ser explicada pela existência de uma pré-consciência existente antes do Universo. Os modêlos da Teoria da Matriz/DNA apontam para a segunda possibilidade, porém eu confesso que a primeira também deve ser considerada.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    An important scientific innovation rarely makes its way by gradually winning over and converting its opponents: it rarely happens that Saul becomes Paul. What does happen is that its opponents gradually die out and that the growing generation is familiarized with the idea from the beginning.
    – Max Plank

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    A third rate theory forbids.
    A second rate theory explains after the fact.
    A first rate theory predicts.
    A. Lomonosov
    XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
    "We live on a placid island of ignorance in the midst of black
     seas of infinity... Some day the piecing together of 
    dssociated knowledge will open up such terrifying vistas of 
    reality, and of our frightful position therein, that we shall 
    either go mad from the revelation or flee from the light into 

    the peace and safety of a new dark age.”
    [H. P. Lovecraft]

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    The optimist sees a glass and says it’s half full; the pessimist says it’s half empty. So goes the classic metaphor for how our expectations and beliefs can bias our judgment and perception, and cause us to see only what we want to see.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    I think, energy is any order, geometrical and mathematical order of the possibilities of that virtual flux that is present in the whole spacetime continuous. I remember some quotes, the first quote is of Boyd Bushman that Says “Nature doesn’t Speak English and it doesn’t understand about Books”
    The other quote is from Stewart Swerdlow, and he says that we need to understand the language of the creator. The nature doesn’t speak to us using complex books and formulas. She speaks to us using shapes, tones, colours and the mathematical relations of all those shapes and colours.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
     
    The problem with classic theories is that they are based on a material, mass, electron, nature, but we need to understand that there is a virtual, massless, electron defficient, nature that is invisible to our eyes, but not to our mind.
     

    The energy is only a coherent manifestation of the ether (spacetime continuous). Since, the matter is condensed light (supercapacitance). All in the entire universe is based on longitudinal energy and the different manifestations of the virtual flux of the vacuum. That virtual flux, (one time more) is composed of different nobel gases, but these gases are virtual and they are ommited in the classic periodic table. With virtual I mean that they are massless because them atomic number Z < 1. They are pre-hydrogen chemical compounds. And the ether is full of a non-coherent flow of virtual particles that can be interacted with, to create specific geometric-mathematical relationships and obtain desired effects in the physical, observable, mass, universe. The desired effect can be the creation of coherent supercapacitance (materialization of mass), fields, potentials, etc…

     
     

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Isto me ocorreu agora, ao ver um homem rico de dinheiro mas infeliz e raivoso:

    Que estamos rastejando na superficie de um pontinho insignificante perdido na imensidao cosmica e’ uma fatalidade, mas que nossa mente volte-se para cima buscando sua amplidao e assim amanha nossos herdeiros possam voar livres, e’ nossa opcao.”

    Que sejamos descendentes dos macacos, e’ uma fatalidade. Mas que nos comportemos como animais ou como seres mentais, e’ nossa opcao. Isto depende da posicao dos olhos: se fixos 24 horas no ambiente imediato, vendo so’ o que existe na posicao horizontal, ou se dedica alguns momentos, sempre que possivel, a levantar os olhos na posicao vertical e pensar na existencia do Cosmos.

    XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

    Bomba! Bomba! Estamos intuindo uma espetacular descoberta que fara estremecer nossos mundos de crenças! Trata-se da observação dos movimentos e propriedades da matéria escura que ocupa 95% do Universo. Ela forma um SER VIVO! O Universo parece ser um SER VIVO! Assim como o corpo humano é formado de esqueleto, mais a cobertura de carne suave com suas substancias e órgãos, e mais a cobertura de auto-consciência, assim parece ser o Universo! As galaxias são apenas células de um esqueleto! Aguardem que no ritmo que estamos testando essa hipótese, em breve saberemos se isto é correto ou não! Aquela historia de termos sido feitos a imagem e semelhança… sera a imagem e semelhança do Universo:! Então o Universo é DEUS ?!!! Não posso acreditar nisso, mas a pesquisa cientifica tem que ser feita.

    xxxx

    “O Homem se tornará melhor quando você lhe mostrar como ele é”

    Sou atacado e odiado nos fóruns e redes sociais por sempre defender a tese de que todos os sistemas sociais criados ate’ agora – seja feudalismo, capitalismo,monarquia comunismo, etc – imitam exatamente a divisão de poderes do sistema selvagem no habitat de nossos ancestrais ancestrais, dividido em grandes predadores como leões, águias, tubarões, que são imitados pelas aristocracias ou classe alta; os medios predadores como lobos, raposas, representados pela classe media; e as presas, cordeiros, ovelhas, representados pela trabalhadora inerte e escravizada. Assim sou odiado pelas três classes, porem, nao me importo porque esse puxão na auto-consciência pode levar ao desejo do auto-exorcismo do animal em si e a busca de melhores sistemas sociais para a evolução de todos os humanos.

    Eu acho que as ciências da natureza humana —genética comportamental, psicologia evolutiva, neurociência, ciência cognitiva — irão, nos próximos anos, contestar vários dogmas,carreiras e sistemas de crenças políticas. E com isso nós nos deparamos com uma escolha. A escolha em questão é se alguns fatos sobre humanos, ou assuntos, devem ser considerados tabus,conhecimento proibido, que não devemos abordar pois nada de bom vai vir disso, ou se nós devemos explorar esses temas de maneira honesta. Eu tenho minha resposta a essa pergunta, que vem de um grande artista do século XIX, Anton Chekhov, que disse “O Homem se tornará melhor quando você lhe mostrar como ele é”. E eu acho que o ponto não pode ser posto de maneira mais eloquente.

     

    Como e Porque a Natureza inventou o X e Y do Sexo !

    quinta-feira, janeiro 1st, 2009

    origem-astronomica-dos-cromossomas-sexuais.jpg(artigo em construcao)

    Voce quer as receitas e os ingredientes para chegar em casa, ir ao fogão, e fazer bilaus e pererecas? Iguaisinhas as humanas? A quantidade que você quizer? Leia este artigo que a Matriz ensina…

    Que na Terra haveria o fenômeno natural sexual e que seria dividido em macho e fêmea,  ja’ estava escrito nas estrelas a bilhões de anos atras! Esta mensagem que vem das estrelas chega na especie humana dentro de dois cromossomas: X e Y.  São como duas cartas, dentro de envelopes fechados.  Se, quando eras um feto ainda, voce recebeu as duas cartas X, estava dada a ordem para voce ser mulher; se recebestes uma X e outra Y, estava determinado que voce iria trabalhar pra burro para pagar as contas da casa…

    Antes da descoberta da Matriz, sabia-se que a diferenca sexual baseava-se nas diferencas de forma e tamanho entre dois cromossomas. Mas a diferenca de forma e tamanho dos cromossomas baseiam-se em que? Qual a causa? Qual o significado? Quais as receitas e ingredientes que a Natureza usa para fazer bilaus e pererecas? Jogadores de futebol e telespectadoras de novelas? O primeiro ser vivo era hermafrodita; e porque a Natureza decidiu dividir um individuo hermafrodita ( que era dois em um) em dois, diferentes mas complementares? E mais: porque cargas d’agua a Natureza inventou este negocio de cromossomas?!

    De uma olhada no software da Matriz, no estado de Sistema Fechado. Lembre-se  que este era o estado do software universal quando o topo da Evolucao era o building block dos sistemas astronomicos. E entenda porque eu disse que a existencia de homens e mulheres ja estava programada nas estrelas. ( se voce nao matar a charada, volte mais tarde a este artigo que quando eu tiver tempo vou botar a solucao aqui. E as receitas…).