Posts com Tags ‘estrêlas’

Para Quem Aprecia Ver Leões Jantando Ovelhas, Vejam Tambem Os Buracos Negros Jantando Estrêlas.

terça-feira, abril | 24 | 2012

Na minha opinião, o festival de besteiras continua. A imprensa aproveita porque “isso está vendendo”. O publico a cada vez mais assimila a noção de que o céu está cheio dos terríveis e monstruosos canibais do espaço. O nome “buraco negro” está na moda. Os modêlos teóricos da Matrix/DNA continuam sugerindo que os “teóricos buracos negros” não existem. Que a violência imaginada no Cosmos é mera projeção de mentes geradas nesta biosfera terrestre que foi um produto do estado de caos, pois no Cosmos reina o estado de equilibrio e ordem. E de alguns anos para cá tôdas as noticias, imagens e dados que foram captadas e das quais tomei conhecimento reforçam os modêlos da Matrix/DNA enquanto a maioria está obrigando a reverem e fazerem remendos na teoria acadêmica.

Veja-se apenas a lista de ultimas noticias em Terra.com:

Em especial êste artigo:

Terra.com

http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5614940-EI301,00-Imagem+ajuda+a+desvendar+misterio+dos+buracos+negros.html

Imagem ajuda a desvendar “mistério” dos buracos negros

Mas quando se lê o artigo, não se vê onde a imagem ajuda a desvendar o mistério dos buracos negros. Ao contrário, a imagem lança mais confusão. Basta ver êste trecho:

” Os astrônomos sabem como as estrelas supermassivas se desintegram para a formação dos buracos, no entanto não está claro como estas estruturas, que podem ter massa milhões de vezes maior que a do Sol, podem se formar no núcleo das galáxias. A ideia defendida pelos pesquisadores é de que essas estruturas supermassivas podem se originar a partir da fusão de pequenos e médios buracos negros.”

Em primeiro lugar, não, os astronomomos não podem saber que estrêlas formam buracos negros, simplesmente porque nunca jamais foi visto êste processo em algum lugar, e nem mesmo juntando todas as imagens disponiveis poder-se-ia montar uma sequencia de eventos entre uma estrêla em decomposição e um buraco negro em formação. Esta sequencia de eventos num processo cosmológico como êsse ocorreria no tempo astronomico, ou seja, demoraria muitos milhares de anos, talvez milhões ou bilhões de anos, e a cultura escrita humana não tem sequer 15.ooo anos.  Portanto foi impossivel a qualquer ser humano assistir tal evento e provavelmente nunca será. Então o que é Astronomia? Não era para ser uma Ciência? Mas Ciência só aceita fatos, comprovados. Astronomos não eram para serem cientistas? Mas cientista só sabe o que pode comprovar de alguma maneira. E porque ninguem da imprensa ou dentro dos circulos acadêmicos cientificos está gritando contra essa ofensa à sagrada Ciência?!

Qual será a formação mental das crianças que estão crescendo com a crença de que o Cosmos é violência e que existem estes fantasmas, monstros? Mas e se tudo isto estiver errado?

O artigo continua seu festival de besteiras: “… O fato de haver um grupo muito jovem de estrelas na imagem indica, segundo os astrônomos, que o buraco negro de massa intermediária pode ter se originado a partir da galáxia anã,…”

Ora, não vejo a ligação entre as reais estrêlas jovens detectadas na imagem com uma hipotéctica e morta galaxia anã. O que vejo é mais uma evidência e um acêrto de previsão para os modêlos da Matrix/DNA: ” Os vórtices nos nucleos galácticos geram estrêlas novas.” Isto ela escreveu há 30 anos atrás.

Supõem que nos nucleos das galaxias existam buracos negros e que sejam tais como os pintam. Enquanto isso os modêlos da Matrix/DNA sugerem que nêstes nucleos existem apenas meros vórtices, tipo tornados, semelhantes aos rodamoinhos que surgem e desaparecem no quintal da sua casa. Que estrêlas e mesmo sistemas estelares de fato podem morrer, se fragmentarem em poeira e detritos estelares, os quais forma uma nébula amôrfa, mas devido estarem dentro de uma galaxia ou mesmo universo em rotação, a poeira gira sôbre si mesmam formando naturalmente os ralos no seu centro. E isto gera novas estr6elas, novos sistemas. Qual o mistério? Qual a violência? Porque apelar para existência de fantasmas invisíveis?! Reprodução, reciclagem, replicação, meros processos que ocorrem aqui dentro de qualquer sistema celular. Não é muito mais belo um Cosmos semelhante à Vida que êle criou aqui na superficie da Terra e que aqui aplicou os mesmos processos que se aplica a si mesmo? Do que um Cosmos locupleto de eventos ao acaso cujo acaso seria dominante no mundo e teria criado a Vida, por acaso?

Ter argumentos bombásticos e exóticos para chamar atenção, se colocar como figura nas manchetes, todo mundo faturando alto, é a unica explicação que encontro do porque estão fazendo isso. Mas a cada dia a matrix/DNA está descobrindo algo espetacular na Natureza. Por exemplo: a abelha rainha sobe a seis metros de altura do solo, emite sinais aos machos, que formam fila, copulam e caem mortos, enquanto a rainha desce e gera os germes de novas abelhas. De onde a colmeia inventou isto? No espaço sideral um vórtice no centro de uma nébula de poeira estelar se veste com um belo quasar luminoso e com suas atrações magnéticas alcança pulsares que assim emitem cometas rechonchudos da energia que o vórtice necessita enquanto os pulsares morrem se transformando em supernovas. Enquanto isso o vórtice fecundado gera os germes dos novos astros. Estava tudo registrado no DNA dos seres vivos, herança genética do Cosmos! Eis o que é descoberta bombástica, espetacular e ao invés de gerar mêdo e apatia nas crianças, gera o encantamento com a sabedoria da Natureza, talvez de um Deus inteligente por trás de tão extraordinaria engenharia.

A Vida é exuberante, parece um milagre. O sistema solar funciona com a precisão de um relógio, por bilhões de anos. Não seriam estes aspectos emcantadores da Natureza mais produtivos em termos de noticias bombasticas, mais dignos de serem estampados nas manchetes? Tem pessoas que apreciam e se deleitam assistindo um leão jantando uma ovelha. estas pessoas sentem necessidade de ver buracos negros jantarem galaxias, mesmo com todas as formas de Vida que nelas possam existir. Mas tambem existem as pessoas que como eu, tampa os olhos com as mãos para não ver a agonia da ovelha. Nós temos a necessidade de ver um Cosmos sem feras canibais e vitimas imoladas. Ninguem prova quem está certo, mas se o time adversário é uma torcida ruidosa que grita aos quatro cantos quando pensa ver seus goals, temos o direito de gritar tambem quando pensamos ver os nossos. Como no caso da rainha das abelhas.

Tanto nós como os astros viemos de poeira estelar. Onde estavam os Principios da Vida naquela poeira?

domingo, abril | 15 | 2012

( Artigo em construção)

ABC NEWS – TECHNOLOGY

Dust in black hole winds helped form early stars

http://abcnews.go.com/Technology/story?id=3725906&page=1

Astronomers have taken a baby step in trying to answer the cosmic question of where we come from.

Planets and much on them, including humans, come from dust — mostly from dying stars. But where did the dust that helped form those early stars come from?

A NASA telescope may have spotted one of the answers. It’s in the wind bursting out of super-massive black holes.

Matrix/DNA: “Esta crença da comunidade de astronomos em um fantasma que foi criado imaginativamente pelo excesso da masturbação intelectual matematica atrapalha tôdas suas subsequentes interpretações das imagens e dados que estão sendo colhidos por estas maravilhosas máquinas espiãs da genialidade humana. Nêste caso desta noticia em particular, o pensamento lógico que deveria ser imediato perante a questão “de onde veio a poeira que formou as primeiras estrêlas?”, seria repensar  mentalmente num retrospecto da evolução cosmológica, da História Universal, e localizar a causa formadora da poeira.  Mas ao invés disso, o fantasma buraco negro está tão arraigado na mente que o pensamento lógico é entorpecido para ceder o lugar ao fantasma dominante. De qualquer maneira o fantasma tem que ser inserido numa interpretação, assim como para os religiosos de qualquer maneira Deus tem que ser inserido na resposta. E assim como quando se pergunta aos religiosos “e de onde veio Deus?”, ao perguntar de onde veio o primeiro buraco negro, o crente se atrapalha tôdo.

Esta pergunta tem a ver com outra pergunta: Qual o processo/mecanismo que a Natureza tem aplicado para organizar a matéria disforme em corpos e sistemas, ao menos, aos que conhecemos?

Uma morula é uma massa de matéria disforme que depois se torna um corpo e um sistema. Sabemos qual o processo: dentro daquela matéria disforme haviam particulas treinadas a se combinarem de certa maneira que refizeram um sistema existente anterior, geralmente um grau menos complexo. Mas teria algo a ver a formação de corpos/sistemas biológicos com a formação de corpos/sistemas astronomicos? O denominador comum entre estes dois fenômenos é que ambos são produzidos pela Natureza. E porque não teria algo a ver? É o mesmo criador, o mesmo artista, portanto é de se inferir que trata-se do mesmo método. Porque uma força construtora iria ser mutada no meio de duas ações? Desfigurar o que temos de conhecido para imaginar o que acontece no que desconhecemos não é sabedoria.

The Spitzer Space Telescope identified large quantities of freshly made space dust in a quasar about 8 billion light years from here.

Astronomers used the telescope to break down the wavelengths of light in the quasar to figure out what was in the space dust. They found signs of glass, sand, crystal, marble, rubies and sapphires, said Ciska Markwick-Kemper of the University of Manchester in England. She is the lead author of a study that will be published later this month in Astrophysical Journal Letters.

Dust is important in the cooling process to make stars, which are predominantly gas. The leftover dust tends to clump together to make planets, comets and asteroids, said astronomer Sarah Gallagher, a study co-author at the University of California Los Angeles.

“In the end, everything comes from space dust,” Markwick-Kemper said. “It’s putting all the pieces of the puzzle together to figure out where we came from.”

Astronomers figure that the planets that formed in the past several billion years — and those away from quasars — came from dust that was belched from dying stars. That’s what happened with Earth.

That still leaves a question about where the dust from the first couple billion years of the universe came from, which helped form early generations of star systems.

“It’s formed in the wind,” of the black holes, Markwick-Kemper said. Gas molecules collide in the searing heat of the quasar, which is thousands of degrees Fahrenheit, and form clusters.

“These clusters grow bigger and bigger until you can call them dust grains,” she said.

Scientists who weren’t part of the study hailed the work.

Cornell University astronomer Dan Weedman, the former director of NASA’s astrophysics division, said the study was an important step in answering a fundamental mystery of the early universe.

Luz e Origem da Vida: Compostos Orgânicos Formados no Infra-Vermelho de Estrêlas

quarta-feira, setembro | 28 | 2011

Artigo no: TG Daily

http://www.tgdaily.com/space-features/59309-stars-create-complex-organic-molecules

Stars create complex organic molecules

Posted on October 28, 2011 – 03:41 by Kate Taylor

“The researchers were investigating a set of infrared emissions detected in stars, interstellar space and galaxies, and known as Unidentified Infrared Emission features.

These signatures were believed to have come from simple organic molecules made of carbon and hydrogen atoms, called polycyclic aromatic hydrocarbon (PAH) molecules.

But, using the Infrared Space Observatory and the Spitzer Space Telescope, Kwok and Zhang discovered that the spectra have features that can’t be explained by PAH molecules.

Instead, they say, the substances generating these infrared emissions have chemical structures that are much more complex.

Analysis of the spectra of star dust formed in novae shows that stars are making these complex organic compounds in a matter of weeks, and then ejecting it into the general interstellar space.

Interestingly, this organic star dust is similar in structure to the complex organic compounds found in meteorites, and could form their source. Thus, it’s possible that life on Earth developed from this organic star dust.”

Comentário da Matrix/DNA:

Como vemos no grafico do espectro de luz, o infra-vermelho corresponde à fase entre jovem/adulto. Como vemos nos modêlos da Matrix/DNA, os fótons-genes que compuseram as moléculas da Vida vieram de dois lugares: a) do nucleo do planeta (os 50% correspondentes à face esquerda, ou seja, do nascimento à juventude), e b) das estrêlas ( os 50% que correspondem à face direita, ou seja, do adulto ao cadáver). A noticia acima está sugerindo que as estr6elas geram compostos complexos de moléculas orgânicas, os quais emitem no infra-vermelho. É uma confirmação exata dos modêlos, tanto em relação à astro-biofisica quanto à teoria da luz como fórmula do ciclo vital!


U.S.A: Copyright Washington n. 000998487/2001-02-20 | Brasil: Reg. Dir. Autorais - Brasília n. 106.158/11-12-1995 | Louis Charles Morelli