Posts Tagged ‘etnia’

A Cega que no Carnaval do Rio Revelou um dos Mais Profundos Segrêdos da Natureza: A Causa Natural das Diferenças entre Humanos de Diferentes Etnias

segunda-feira, março 3rd, 2014

Porque na cabeça da maioria do povo brasileiro não tem jeito de despertar o gôsto pelas ciencias e tecnologias? O que explica o fato dos pobres favelados do Rio de Janeiro conseguirem se unirem de corpo e alma em torno das fantasias do carnaval e não conseguirem se unirem em nada para promoverem seu próprio progresso economico? Porque os macacos que eu trouxe da selva e os coloquei sentados em frente a computadores com Internet livre se levantaram correndo e foram trepar nas árvores? Porque ao invés de eu seguir os macacos trepando nas árvores fiquei sózinho sentado me ocupando com a Internet?

Para todas estas questões existe uma unica e é a mesma resposta: o nivel vibratório ótimo para os corpos e mentes em determinado estágio evolutivo.

É uma resposta metafisica, já que não consigo prová-la cientificamente. Portanto ainda é uma teoria. Mas é bem fundamentada em uma outra teoria minha sôbre as ondas de luz natural e a fórmula da Matrix/DNA. Antes de prosseguir deixa-me trazer para cá o gráfico que explica a teoria das ondas de luz e as consequencias de suas diferenciadas vibrações:

Light - The Electric-Magnetic Spectrum by Matrix/DNA

Não queira transformar um jovem comum da periferia pobre ou um jovem comum da zona rural em um filósofo pensador ou um cientista, ou ainda um criador de novas tecnologias eletronicas. Se você tiver uma cultura européia original, das pessoas louras com olhos verdes, não leve um jovem mulato componente das turmas de bairros de São Paulo tentando educa-lo a ser um gentleman europeu – segundo como os europeus entendem o que deve ser um gentleman – pois ele vai incomodar o sistema em sua casa, sua cidade. Isto não é racismo, é argumento baseado na fôrça de evid6encias do cotidiano, Eu mesmo, nascido no Brasil, de descendencia européia, naturalizado norte-americano, enfrento todos os dias os problemas causados por brasileiros vindos dos estados do centro, norte e nordeste do Brasil contra o sistemas social implantado nas ruas dos USA, enquanto os brasileiros vindos dos três estados do sul não causam problemas algum. Isto é prova, fato, contra o qual não adianta argumerntar.

E isto é muito triste, ao menos para mim, pois esta constatação, geralmente esquecida no dia a dia, derruba todas minhas utopias tendo em vista a transformação desta para uma Humanidade diferente. Não existe uma maneira técnica, prática, para transformar estas pessoas de forma rápida. Tem-se que aceitar que este fato (estes comportamentos e estados evolutivos de seres humanos), vão continuar existindo mesmo depois de minha morte. O que talvez possamos fazer é acelerar muito lentamente esta transformação através de um trabalho muito árduo e constante sempre batendo na mesma tecla, sempre aproveitando qualquer minima oportunidade para chamar atenção para atitudes ilógicas e critica-las veementemente. E torcer para que a super-população e exaustão dos recursos naturais do planeta não aconteçam de eliminar a Humanidade antes que ocorra esta transformação.

Não tem como colocar uma criança comum da escola primaria dentro de uma classe universitaria, assim como se levar-mos uma criança para um clube inglês de adultos a criança ficará isolada e paralisada querendo de toda maneira escapulir dali e retornar ao seu mundo das crianças. O contrário tambem é verdade, não faria sentido tirar um aluno universitario e leva-lo a sentar-se num banco de escola primaria, ou viver num parque infantil. A razão tem raízes profundas em dimensões invisiveis da Natureza, mostradas no grafico acima, onde descobrí que qualquer onda de luz natural se propaga numa sequencia de vibrações que se transformam pelo mesmo processo que os ciclos vitais transformam as formas dos nossos corpos à medida que nossa idade avança no tempo.

Entender isto é fundamental para se eliminar muitos dos nossos comportamentos irados e contrários a comportamentos de diferentes grupos étnicos. Eu mesmo terei que fazer muita fôrça no trabalho do dia a dia nas ruas para estar atento e não cair nestes êrros. Nações, govêrnos, religiões, etc., deveriam tambem manter isto em mente quando se relacionam com outras facções.

Mas existe outra facêta do problema. Sei que muitos ao lerem este artigo, imediatamente sorririam e pensariam: “este cara está reinventando a roda, pois eu sei disso a muito tempo”. Não, ninguem sabia disso assim, neste nivel de profundidade, pois ninguem publicou nenhum trabalho revelando este aspecto da luz natural, o qual nos leva a questões como macro-evolução universal, a luz emitida no Big Bang, etc., e faz entender o problema de uma maneira nova e diferente. A maioria dos ricos tradicionais pensam que sabem disso e por isso tratam as classes médias e baixas da maneira como tratam, mas por desconhecerem esta profundidade da questão, estão errados na sua maneira de tratar estas classes. Para ilustrar, aproveitemos a onda do momento que é o filme “12 Anos de Escravidão”que ainda ontem foi o vencedor do festival. Como justificar e entender a crença dos americanos sulistas evangélicos de que os negros não seriam humanos e portanto deveriam ser tratados como qualquer outro animal escravo?” É porque a ideologia que emerge de sua visão de mundo interpretado pela sua fantasia religiosa sugere coisas equivocadas que são oportunisticamente e ladinamente aproveitadas para se auto-justificarem em seus comportamentos imitando os animais predadores.

Sem a ideologia que emerge da visão de mundo da Teoria da Matrix/DNA, humanos não assimilam a sua sugestão sôbre as origens e evolução da auto-consciência no Universo. Não carregam em sua memória alguns fatos e evidencias selecionadas na Natureza pela Matrix/DNA que produzem a idéia de que a auto-consciencia é mais uma nova forma do sistema natural universal que veio desde alem do Big Bang e do Universo e que está sujeita ao mesmo processo de evolução aplicado às demais formas deste sistema. Enfim, não possuem motivos para acreditarem que sua principal missão como seres humanos é fazer tudo voltado para ajudar a acelerar essa evolução da auto-consciencia, antes que ela seja irremediavelmente abortada prematuramente e morta, se a Humanidade se auto-destruir.

Esta crença dos adeptos da cosmovisão da Matrix/DNA os conduzem a terem uma diferente atitude dos americanos sulistas evangélicos perante os negros, e em qualquer outro relacionamento com etnias diferentes menos desenvolvidas intelectualmente. Ao invés de montar sistemas onde as classes intelectuais menos evoluidas têm seus cérebros entorpecidos pela rotina do trabalho mecanico, nós tentamos, primeiro, divulgar o nivel intelectual seguinte na sequencia evolutiva, e feito isto, montar um sistema onde estes cérebros estejam com mais tempo livre para, motivados pelo nosso estimulo, empregarem este tempo ocioso na busca de sua auto-educação. Escravizar é atrapalhar e interromper o processo, o propósito, da evolução natural, enquanto que facilitar o caminho para a evolução da auto-consciencia é trabalhar em sintonia com a Natureza Universal. Tenho hoje uma lágrima incontida em agradecimento aquela senhora de 50 anos que é cega desde os 12 anos, cujo sonho era vestir uma fantasia e participar de um desfile carnavalesco no sambródomo, pois ela disse uma frase que me fêz acender mais uma luzinha lá dentro do meu cocuruto a qual me levou correndo a escrever para organizar meus pensamentos confusos e equivocados sôbre este incomodo fenomeno da diferença de comportamentos entre diferentes etnias. A frase que ela disse foi a seguinte: “É muita energia! Estou sentindo uma energia incrivel aqui, estou feliz!” Uma cega tem habilidades de percepção que eu não tenho, precisei dela para resolver mais um dos meus grandes problemas existenciais. Eu não posso entender a psicologia dos carnavalescos cariocas, como podem se dedicarem tanto a algo em que não vejo utilidade, resultado benéfico nenhum. Mas aquela senhora cega me ensinou que não devo procurar entendê-la neste seu aspecto de apaixonada por carnaval: ela está na sua onda de vibração, que é diferente da minha.

éia