Posts Tagged ‘evidencias’

Luz Liquida, o Condensado de Bose-Einstein: Fótons Retornando ‘a Fonte no Big Bang?

domingo, agosto 5th, 2018

xxxxxx

Fótons da luz dispersos e reunindo-se

Fótons da luz dispersos e reunindo-se

Varias previsões que fiz a 30 anos atras baseado nos modelos teóricos que resultaram na Matrix/DNA Theory, encontram neste artigo muitas evidencias e comprovações.

Mas como eu abordo o fenômeno “luz” por uma perspectiva bem diferente da dos cientistas – porque os modelos teóricos surgidos enquanto eu construía a teoria observando a natureza virgem da selva me obrigaram a esta abordagem – interpreto as experiencias e informações aqui de maneira que os cientistas não pensam. Por exemplo, Bose e Einstein abordaram o fenômeno baseados em dados de laboratórios e calculados pela logica Matemática, e sua interpretação final foi da existência da luz no estado de um superfluido, chamado de Condensado de Bose-Einstein (BEC). No meu método de abordagem, utilizei os poucos dados de laboratorio que conhecia, e acrescentei os métodos aplicados na elaboração da teoria geral, tais como anatomia comparada, logica formal, observação dos parâmetros factuais naturais, o calculo do reverso da evolução iniciando pelo ápice da complexidade ( a autoconsciência e a biologia humana) e retornando ao ápice da simplicidade no Big Bang, e minha interpretação final foi da existência de um fluxo de retorno da onda de luz original sendo reconstruída por suas partículas dispersas, os fótons, que assim utilizam a energia e a massa, ou seja a matéria, criando os sistemas naturais materiais. Como veremos aqui, são muitos os pontos em comum entre as duas interpretações.

Vários fatos da luz, no que chamam de estado superfluido, são evidencias ou comprovações das minhas previsões, tais como:

a) A “luz líquida” é uma substância muito peculiar. Não é sólida nem plasma e tampouco se comporta exatamente como um líquido ou um gás. Os cientistas a chamam de Condensado de Bose-Einstein (BEC). 

( Obs: na Matrix/DNA, o que chamo de ” luz original”, deve ser uma substancia ainda desconhecida porque não é captada nem por nossos sensores cerebrais nem pelos instrumentos científicos. O principal indicio que ela existe é porque ela faz o conjunto resultante das sete radiações – registradas no gráfico do espectro eletromagnético – funcionar como o ciclo vital sugerindo que ela contem o código para produzir sistemas naturais, como a Vida. Neste sentido, a luz original e’ como a entidade abstrata existente na genética que os acadêmicos denominam de “comando de instruções ao DNA”. Essa “luz liquida, ou superfluido, ainda não é a luz original, e sim a substancia que os fótons dispersos no fim da onda original vão formando quando encetam o caminho do retorno para recompor a onda original. Seria a luz negativa, se considerar-mos, aluz original emitida com o Big Bang como sendo a luz positiva. )

b) Nesse estado, as partículas se sincronizam e se movem em harmonia, formando um “superfluido”. É parecido com qualquer outro líquido ou gás, mas com propriedades especiais, uma das quais é que todas as suas partes estão relacionadas. Elas têm um “comportamento coletivo”, diz Sanvitto. “É como um grupo de bailarinos fazendo os mesmos movimentos ou uma onda de pessoas marchando no mesmo compasso.”

( Obs: Exatamente como previsto. Na onda original, todas as partes, partículas, estão alinhadas numa sequencia cronológica e sistemática, como é a sequencia cronológica observável nas continuas transformações do corpo humano. Ambos acontecem devido a força do ciclo vital. Portanto, na onda original, cada ponto ou partícula tem dois vizinhos imediatos: o primeiro da esquerda, anterior, e o primeiro ‘a sua direita, o posterior. Portanto, de fato, previ que todas as partes devem estar relacionadas e a reunião delas se da em harmonia. Com a final fragmentação da onda em partículas-fótons, estes inicialmente se encontram dispersados, porem procuram e se conectam aos antigos vizinhos primeiro, assim reconstruindo a mesma sequencia da onda original, no eterno retorno.)

c) A  luz, sob condições especiais, pode se comportar como um líquido que flui e ondula em torno dos obstáculos que encontra, como a corrente de um rio entre as pedras.

( Obs: Vamos imaginar os fótons no retorno como uma boiada caminhando por um campo limpo, conduzida por vaqueiros. De vez em quando no meio do campo aparece uma mancha de boa relva. As vacas que estando no meio da boiada se deparam com a relva tendem a parar e formam um grupo ali estacionado. As outras que vem atras e dos lados tem que contornar o grupo e seguir adiante. Pois no retorno dos fótons isso pode acontecer de duas maneiras. Quando a onda original avança, é possível que ela se quebre em suas faixas de frequências e se assim quebram a substancia da dark matter em porcões, e como cada faixa é uma forma do ciclo vital, cada porcão + faixa de luz tem propriedades e funções, tendencias, especificas. Isto vai se materializar e gerar os sistemas naturais. Quando retornam os fótons se deparam com estas partes solidas, objetos, e tem que contorna-los. Mas é possível também que os fótons no retorno criem eles mesmos os objetos-obstáculos que os demais tem que contornar.)

d) Os superfluidos não criam ondas e não experimentam fricção ou viscosidade.

( Obs: essa a fricção prevista na minha teoria, com a diferença que na minha teoria esta fricção da luz original ao avançar na substancial espacial é o que gera as energias. Porem, na minha teoria, a substancia do retorno cria ondas, pois ela reconstrói a onda original. Acontece que a onda original tem as dimensões do universo, assim a onda sendo reconstruída pelo “superfluido” também terá as dimensões universais. E nós, microscópicos humanos, estamos num ponto demasiado minusculo do Universo, estamos dentro de uma onda, e quem esta dentro de um sistema ou processo não pode saber a verdade do sistema porque não pode vê-lo do exterior.)

e) “Se você enviar um jato desses contra a parede, ele a escalará em qualquer direção e, eventualmente, voltará a se conectar depois do obstáculo”

( Obs: Exatamente como sugeriram os modelos e cálculos teóricos da Matrix/DNA)

f) Esta luz liquida, ou superfluido é vista como 5º estado da matéria

( OBS: Observando o gráfico do espectro eletromagnético segundo a teoria da Matrix/DNA:

Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

Temos que a quinta dimensão seria aquela revelada pela faixa “infra-vermelho”. Segundo a Matrix/DNA, nossos sensores visuais e tactils apenas captam os objetos revelados pela faixa da luz visível com suas propriedades especificas, como nível vibracional, etc. E segundo esta teoria, com a evolução vamos desenvolver estes sensores e/ou adquirir mais sensores para ver esta dimensão. Se isto estiver correto, veremos a olho nu, no futuro, esta luz liquida.)

xxxx

Artigo da BBC:

O que é luz líquida, vista como 5º estado da matéria

https://www.bbc.com/portuguese/geral-45029867

Cientistas que estudam fenômenos quânticos demonstraram que a luz, sob condições especiais, pode se comportar como um líquido que flui e ondula em torno dos obstáculos que encontra, como a corrente de um rio entre as pedras.

Figura 1 – À esquerda: a luz encontra um obstáculo antes de se tornar um superfluido. À direita: a luz encontra um obstáculo depois de se tornar superfluido (DANIELE SANVITTO)

Superfluido

A “luz líquida” é uma substância muito peculiar. Não é sólida nem plasma e tampouco se comporta exatamente como um líquido ou um gás.

Os cientistas a chamam de Condensado de Bose-Einstein (BEC, da sigla em inglês) e a consideram o “quinto estado da matéria”.

Nesse estado, as partículas se sincronizam e se movem em harmonia, formando um “superfluido”.

“É parecido com qualquer outro líquido ou gás, mas com propriedades especiais, uma das quais é que todas as suas partes estão relacionadas”, diz Daniele Sanvitto, pesquisador do Instituto de Nanotecnologia da Itália.

Os superfluidos não criam ondas e não experimentam

fricção ou viscosidade.

(Obs: esta é a primeira vez que vejo mais uma previsão da Matrix/DNA a 30 anos atras sendo também citada por algum outro humano. Fricção da Luz. Na minha teoria, a luz original se expande no Universo no meio da dark matter, produzindo uma friccao entre as duas, da qual é produzida a energia.)

Eles têm um “comportamento coletivo”, diz Sanvitto. “É como um grupo de bailarinos fazendo os mesmos movimentos ou uma onda de pessoas marchando no mesmo compasso.”

Assim, um líquido comum, ao esbarrar numa parede, saltaria, mas um superfluido, como a luz líquida, circularia ao longo da parede.

“Se você enviar um jato desses contra a parede, ele a escalará em qualquer direção e, eventualmente, voltará a se conectar depois do obstáculo”, explica Sanvitto.

Para que serve a luz líquida?

Até poucos anos atrás, os superfluidos só podiam ser alcançados em temperaturas próximas ao zero absoluto (-273 °C), mas, em 2017, Sanvitto e seus colegas conseguiram produzir luz líquida à temperatura ambiente.

Um processador

Eles fizeram isso usando misturas de luz e matéria chamadas polaritons.

(Obs: pesquisar o que e’ POLARITONS)

“Este é o primeiro passo para ter aplicações desse líquido no dia a dia”, diz Sanvitto.

Até agora, os experimentos com BEC foram feitos somente em pequena escala nos laboratórios, mas os pesquisadores vêem um grande potencial para transmitir informações e energia sem desperdício.

( Mais uma evidencia da previsão da Matrix/DNA: fótons registram, carregam, e transmitem informações… como os genes)

Um exemplo seria a criação de computadores ópticos, que possam aproveitar a interação das partículas de luz sem o problema da dissipação ou aquecimento de computadores comuns. Isso os tornará muito mais rápidos e consumirá menos energia.

Essa tecnologia também pode revolucionar o manuseio de lasers e painéis solares. Como o cientista Michio Kaku mencionou em uma entrevista ao portal This Week in Science, há quem pense que, no futuro, o BEC poderia estabelecer as bases para se teletransportar objetos.

(Obs: Procurar o This Week in Science, e Michio Kaku )

Astronomia: mais evidencias para Matrix/DNA?

sexta-feira, junho 22nd, 2018

xxxx

https://www.space.com/40870-interstellar-dust-from-solar-system.html

” Scientists are following a trail of interstellar dust all the way back to the formation of the solar system

” they discovered that GEMS ( glass with embedded metal and sulfides) are made of smaller “sub-grains” that formed before their comet parent; therefore, before our solar system first developed

” With these observations, the researchers think that GEMS could “represent surviving pre-solar interstellar dust that formed the very building blocks of planets and stars,”

” Scientists have been studying GEMS for years, but this team has found compelling evidence that these grains survived the original building phase of our solar system….

“these types of carbon decompose with relatively low heat, according to the statement. Because of this, the researchers think that this dust, and its parent comet, couldn’t have come from the hot, inner solar nebula. Instead, they think the dust more likely formed in a farther, colder, radiation-rich location, such as an outer solar nebula or even a pre-solar molecular cloud, according to the statement. 

Paper deste artigo:

http://www.pnas.org/content/early/2018/06/04/1720167115

Multiple generations of grain aggregation in different environments preceded solar system body formation

de onde se extrai evidencias como esta:

Cometary IDPs contain varying abundances of a-silicate grains known as GEMS (glass with embedded metal and sulfides). They are prime candidates for the initial bricks and mortar used to make planets because (i) some have been shown to have nonsolar isotope compositions consistent with origins in the outflows of other stars or supernovae… ( ou pulsares…)

mais evidencias astronomicas para o modelo da Matrix/DNA: estrelas velhas quietas x novas inquietas

segunda-feira, junho 4th, 2018

xxxx

http://mensageirosideral.blogfolha.uol.com.br/2018/05/30/estudo-com-estrela-similar-ao-sol-ajuda-a-explicar-evolucao-da-vida-na-terra/

Estudo com estrela similar ao Sol ajuda a explicar evolução da vida na Terra

Meu comentario enviado ao artigo (checar se foi publicado)

Sao trabalhos assim que podem se tornar o ‘breakthrough” em Ciencias, e obter uma descobertas que revolucione o estudo das origens e evolucao da vida na Terra. parabens `as astronomas brasileiras. Existe uma possibilidade inversa: que as invasoes solares tenha fornecido elementos catalizadores ou informacoes decisivas para mudancas ou desenvolvimento de uma vida que teria estado bilhoes de anos parada, como sugerem os meus modelos na Teoria da Matrix/DNA. Afinal, nao foi esse “boost” vindo de meteoritos e cometas que trouxeram elementos faltantes?

Matrix/DNA divulgacao: Importante regra quando apresenta a teoria: Evitar falar em evidencias ou tentar corrigir cerebros?

quarta-feira, fevereiro 7th, 2018

xxxxx

Raios! Mais um pepino e dos grandes, aparentemente insoluveis. Os cerebros das pessoas normais tem um defeito de configuracao, e o pior, eles sao inconscientes sobre isso e resistem em aceitar/entender este efeito. Pesquisa tecnica revelou que quando apresentamos uma nova ideia que vem com uma suposicao de um desconhecido fenomeno da Natureza, se incluir-mos na apresentacao o relato de mais evidencias, condenamos a apresentacao, porque as evidencias vao afastar os ouvintes do objetivo da apresentacao. Claro, isto esta totalmente contra a logica racional, Portanto e’ um defeito profundo do cerebro, talvez causado geneticamente ou por insistencia da cultura milenar. E como tenho o habito de inserir evidencias no meio do meu discurso, estou inutilizando meu trabalho!

Um fator a pensar e’ que os pesquisadores classificam as evidencias intermediarias como “fracas evidencias”. E as fracas evidencias, ao inves de reforcar a apresentacao, desviam os ouvintes do assunto, levando-os a rejeitarem a proposta. Entao penso que ao apresentar uma visao de um mundo ou caracteristica do mundo real que e’ desconhecida, nunca sequer imaginada, ja existe de antemao a tendencia a rejeita-la. E as evidencias sugeridas para reenforcar a proposta sao mentalmente adicionadas a previa rejeicao, levando a total rejeicao. Mas tambem penso que a previa rejeicao, ou a predisposicao a rejeicao da visao de mundo pela Matrix/DNA e’ causada pelas interpretacoes erradas que a cultura milenar enfiou no cerebro e deturpou as configuracoes neuroniais, resultando em crencas irracionais ou anti-logicas.

Entao, agora, me vem uma estrategia: antes de apresentar as minhas evidencias – as quais fazem meu texto ter varias frases: a primeira, introdutoria, chocante, por exemplo, “atomos e galaxias tambem tem DNA”, a ultima sendo, ” e apresento a seguir a formula desse DNA nos atomos e galaxias”, e sendo as frases intemediarias como ” o codigo genetico nao foi  inventado pela material estupida deste planeta, ele e’ mera evolucao de uma evolucao que vem desde o Big Bang”…  devo omitir as frases intermediarias. Diz o resultado da pesquisa tecnica que desta maneira as pessoas tendem a aceitar melhor a proposicao. E’ contra-intuitivo, irracional, mas devo experimentat isto. Talvez nao seja tao ilogico se nos lembrar-mos dos danosos efeitos das equivocadas interpretacoes inoculadas nos cerebros pela cultura predadora milenar.

Em Segundo lugar, me vem outra estrategia, que e’ a de questionar antes as crencas do ouvinte e apresentar sua ilogicidade, para minar esse mecanismo de auto-defesa. Ou seja, desconstruir a cultura reinante.

O importante estudo – que deve ser aqui traduzido para melhor memorizar e refletir o assunto – esta no link: 

https://www.sciencedaily.com/releases/2011/03/110307124530.htm?utm_medium=cpc&utm_campaign=ScienceDaily_TMD_1&utm_source=TMD

Weak supporting evidence can undermine belief in an outcome

Fracas evidencias como reforco podem diminuir a crenca numa proposta.

New research shows that people who receive weak but supportive evidence about a proposition are less optimistic about the outcome than people who receive no evidence at all. The “weak evidence effect” could be a useful tool in communications, from marketing to political discourse.

Nova pesquisa mostra que peassoas que recebem fracas evidencias como suporte sobre uma proposicao sao menos otimistas sobre o que vem a seguir do que pessoas que nao recebem evidencias. O “efeito da fraca evidencia” poderia ser uma ferramenta util em comunicacoes – como apresentacao da minha visao de mundo – desde o marketing ate discursos politicos.

Experiments by Brown University psychologists have produced positive evidence that people often think about positive evidence the wrong way — if it is weak. Defying logic, people given weak evidence can regard predictions supported by that evidence as less likely than if they aren’t given the evidence at all.

Experiencias realizadas por psicologos da Brown University tem produzido positivas evidencias de que as pessoas frequentemente pensam a respeito de evidencias positivas de maneira errada – se estas evidencias forem fracas, ou seja, sem serem comprovadas no momento da apresentacao. Desafiando a logica, pessoas a quem sao dadas fracas evidencias podem considerar predicoes suportadas por estas evidencias como menos verdadeiras do que se a elas nao fossem dadas nenhuma evidencia.    

( continuar traducao)

SOROS em Samambaias: Mais evidencias para a Matrix/DNA Theory

quarta-feira, dezembro 13th, 2017

Vocês já viram aquelas bolinhas aveludadas atrás das folhas da samambaia? Aqueles pontinhos se chamam SOROS e o surgimento deles indica que as samambaias estão em época de reprodução. Em cada soro são produzidos inúmeros esporos que quando amadurecem caem no chão úmido e podem germinar passando por várias fases de desenvolvimento.

 

Foto de BIO+.

Soros nas folhas de samambaias: polipos reprodutores

E fica facil ver os soros e todo o processo em outra situacao antes das origens da vida, indicando de onde a Natureza obteve essa ideia para repetir isso aqui. Esferas de magmas de gigantescos vulcoes dos pulsares emitidas no espaco caem na espiral indo direto para o quasar em cujo centro existe o vortice nuclear com massa degradada da morte de estrelas. O magma traz energia e metade das informacoes (a parte Y) do sistema galactico para manter o vortice girando ( o qual faz a funcao de X), e da mistura com a massa nasce um novo baby astronomico. Se os biologos nao conhecerem astronomia e principalmente a formula da Matrix/DNA onde fica facil detector tudo isso, nunca vao conhecr de fato os fenomenos biologicos. Quem entenderia uma arvore nao sabendo que existe a raiz?

A luz ex-machine contendo o codigo para sistemas foi bombeada para o interior do tecido do espaco/tempo, ou seja, a materia escura?

segunda-feira, agosto 21st, 2017

xxxx

Desde que eu penso ter descoberto o código da vida e dos sistemas naturais no espectro da onda universal da luz emitida no Big Bang, e fiquei me perguntando como um código registrado na luz, em seus fótons, poderia ter-se tornado arquiteturas de matéria e energia, a resposta que tenho encontrado é da propagação destas ondas através da dark matter.

Agora me deparo com os dizeres de um cientista que esta bem perto de confirmar minhas conjecturas teóricas. Pois ele compara os efeitos de uma colisão entre dois buraco negros com o momento do Big Bang nas origens do Universo ( que fez parte da minha teoria neste particular da luz), e vai mais alem no seu acerto com minha teoria – pois ela oferece um modelo das origens das partículas fundamentais com duas espirais se fundindo.

Vejamos o link e o que ele diz:

TED Talks:

Allan Adams: What the discovery of gravitational waves means

https://www.ted.com/playlists/391/the_lights_and_sounds_of_the_u?utm_campaign=social&utm_medium=referral&utm_source=linkedin.com&utm_content=playlist&utm_term=science

” Ha’ 3 bilhoes de anos atras, numa distante galaxia, dois buracos negros prenderam-se numa espiral, caindo inexoravelmente um na direcao do outro, e colidiram, convertendo material suficiente para 3 sois em oura energia num decimo de segundo.

Durante aquele breve momento, o brilho foi mais intenso do que todas as estrelas, em todas as galaxias, em todo o conhecido universo. Foi mesmo um grande Big Bang.

Nao libertaram a energia em forma de luz – pois eles eram buracos negros – mas sim toda aquela energia foi bombeada para o interior do tecido espaco/tempo, fazendo com que o Universo explodisse em ondas gravitacionais.

Uma onda gravitacional e’ uma ondulacao na forma do espaco/tempo. `A medida que a onda passa, ela estica o espaco e tudo o que ha’ nele, numa direcao, e comprime-a na outra.”

Alinhamento da rotacao de quasares separados por bilhoes de anos-luz! Mais uma evidencia a favor da Matrix/DNA

domingo, julho 30th, 2017

xxxx

Para os academicos esta informacao foi assustadora ( veja o titulo do artigo: Alinhamento Assustador de Quasares em Distâncias de Bilhões de Anos-Luz), mas para nos da Matrix/DNA foi mais um dia de comemoracao a ser somado a centenas de outras comemoracoes, pois nosso modelo previa a informacao.

Assim como os moradores humildes inventaram a lenda do monstro do Lago Ness devido ilusao de otica ao verem um animal menor, os astronomos modernos inventaram a lenda dos buracos negros por erro de interpretacao sobre o que existe de fato e invisivel no nucleo das galaxias. Os modelos da Matrix/DNA se desenvolveram pela logica naturalista e quando chegaram ao ponto onde estrelas de uma galaxia se dissolvem por velhice, indicaram que sua materia degradada na forma de poeira estelar forma uma gigantesca nuvem que devido ao movimento rotacional do universo, comeca a girar ate formar um centro como um ralo, um mero vortice turbolhonar, de onde nascem novas estrelas por um processo explicado no modelo. Entao, ao inves do famigerado fantasma engolidor de mundos que chamam de “buraco negro”, temos apenas um turbilhao seguindo praticamente as mesmas leis que formam os rodamoinhos aqui no solo terrestre.

Agora os astronomos descobrem algo com que nao contavam: os buracos negros, separados entre si por bilhoes de anos luz, estao sincronizados em termos do sentido de rotacao e paralelismo de seus eixos de rotacao! Ora, pelo modelo academico isto nao faz o menor sentido e como diz o astronomo da equipe que descobriu o fenomeno, as chances disto acontecer seria de menos de um por cento. Eu diria que sao zero por cento. Como que um buraco negro formado aqui devido o colapso gravitacional de uma estrela alcancando a singularidade absoluta ( outra impossibilidade racional) iria saber qual o sentido de rotacao e a posicao do eixo de outros buracos negros que ja existem a bilhoes de anos luz alem? Impossivel.

Entao e apenas agora, os astronomos matam a charada:” Isto so seria possivel se todos os buracos negros obedecem uma estrutura unica universal”- disseram no artigo. E foi isto que disse a Teoria da Matrix/DNA a 30 anos atras. Todas as nebulosas estaveis giram num mesmo sentido porque o universo impoe este mesmo movimento a todas elas.

Bem,… um ralo formado pela agua que se escoa numa pia pode ser visto por um humano como um buraco negro.

Uma vaca rodopiando no alto de um furacao se olhar para o centro do olho do furacao pode crer estar vendo um buraco negro.

Mas a minha sabia iletrada avo’ sorria nos chamando para ver o que ela chamava de rodamoinho. A masturbacao matematica levada ao exagero comeca a produzir visoes de fantasmas como qualquer outra supersticao produzida por cerebros perdidos no controle de suas faculdades mentais.

Bem vamos ler o artigo e guarda-lo aqui como mais uma evidencia de predicao certeira da Matrix/DNA.

Pela importancia dos dados e desconfiado que o site do artigo pode sumir do ar, copiamos aqui o artigo ressaltando os topicos importantes relacionados ao nosso modelo:

http://imagensdouniverso.blogspot.com/2014/11/dados-do-vlt-mostram-alinhamento.html

Dados do VLT Mostram Alinhamento Assustador de Quasares em Distâncias de Bilhões de Anos-Luz

Novas observações feitas com o Very Large Telescope do ESO no Chile tem revelado alinhamentos sobre as maiores estruturas já descobertas no universo. Uma equipe de pesquisadores europeus encontrou que os eixos de rotação dos buracos negros supermassivos centrais em uma amostra de quasares são paralelos entre sim em distâncias de bilhões de anos-luz. A equipe também descobriu que os eixos de rotação desses quasares tendem a se alinhar com estruturas vastas na teia cósmica onde eles residem.

Os quasares são galáxias com buracos negros supermassivos muito ativos em seus centros. Esses buracos negros são circundados por discos de rotação de material extremamente quente que é frequentemente expelido em longos jatos ao longo dos eixos de rotação. Os quasares podem brilhar mais intensamente do que todas as estrelas no resto de suas galáxias hospedeiras somadas. Uma equipe liderada por Damien Hutsemékers da Universidade de Liège na Bélgica usou o instrumento FORS no VLT para estudar 93 quasares que são conhecidos por formarem grandes grupos espalhados por bilhões de anos-luz, vistos num tempo em que o universo tinha cerca de um terço da sua idade atual. “A primeira coisa estranha que nós notamos foi que alguns dos eixos de rotação dos quasares estavam alinhados entre si – apesar do fato desses quasares estarem separados por bilhões de anos-luz”, disse Hutsemékers.

A equipe então foi mais a fundo e procurou se os eixos de rotação estavam linkados, não somente entre si, mas também com a estrutura do Universo em grande escala no mesmo tempo. Quando os astrônomos observaram a distribuição das galáxias em escalas de bilhões de anos-luz eles descobriram que eles não estavam distribuídos de maneira aleatória. Eles formavam uma teia cósmica de filamentos e aglomerados ao redor de imensos vazios onde as galáxias eram escarças. Esse alinhamento estranho e belo de material é conhecido como estrutura de grande escala. Os novos resultados do VLT indicam que os eixos de rotação dos quasares tendem a ser paralelos nas estruturas de grande escala onde eles próprios são encontrados. Assim, se os quasares estão num longo filamento então a rotação dos buracos negros centrais apontará ao longo do filamento. Os pesquisadores estimam que a probabilidade desses filamentos serem simplesmente o resultado de coincidência é de menos de 1%. “Uma correlação entre a orientação dos quasares e a estrutura que eles pertencem é uma importante previsão dos modelos numéricos da evolução do nosso universe ( observe que esta previsao academica se refere a alinhamentos internos de uma galaxia, o que e’ um fato obvio pois a galaxia obriga todos os astros internos a se conformarem aos seus movimentos. Mas o que descobriram agora nao estava previsto, ou seja, que o fenomeno se aplica entre galaxias separadas). Nossos dados fornecem a primeira confirmação observacional desse efeito, em escalas muito maiores do que tem sido observado em dados de galáxias ditas normais”, adiciona Sominique Sluse do Argelander-Institut für Astronomie em Bonn, Alemanha e Universidade de Liège.

Essa equipe poderia não ter visto os eixos de rotação ou os jatos dos quasares diretamente. Ao invés disso eles poderiam medir a polarização da luz de cada quasar e, para 19 deles, encontrar um sinal significantemente polarizado. A direção dessa polarização, combinada com outras informações, poderiam ser usada para deduzir o ângulo do disco de acreção e então a direção do eixo de rotação do quasar. Os alinhamentos nos novos dados, em escalas maiores do que as previstas atualmente pelas simulações, podem ser uma aposta de que existe um ingrediente faltante nos nossos modelos do cosmos”, concluiu Dominique Sluse.

 

Evidencias para evolucao: checar links

terça-feira, julho 25th, 2017

xxxx

There is so much evidence for evolution. You just have to check these evidences through.

Evidencias da Matrix/DNA

domingo, abril 30th, 2017

xxxx

“Don’t cry for more and more evidences while hiding an empty hand behind your back.”

Mais Indicios na Síria de que O Eden Paradisiaco Realmente Existiu? A Stonehenge da Síria?

quinta-feira, março 13th, 2014

‘Syria’s Stonehenge’ – Underground Tombs Stone Circles Older Than Anything Seen In Europe
Read more: http://www.messagetoeagle.com/syriandesermyst.php#ixzz2vsvaWdR6

http://www.messagetoeagle.com/syriandesermyst.php?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+Messagetoeaglecom+%28Message+To+Eagle+-+News%29#.UyIrbvldXSg

Meu comentario postado na MESSAGETOEAGLE

Avatar
TheMatrixDNA – March, 13, 2014

The building block of DNA was drawn with stones at Stonehenge and we need see the photo of the Syria’s stones, if it was built by same inspiration. We are discovering that all ancient symbols (from I Ching to the fable of Adam/Eve in the Paradise to the cosmogony of ancient jews) were merely representation of flashes from scenes and events of the past times registered at their memories. Since that universal evolution obeys the same and unique chain of causes and effects, and matter has the property to register the flow of this chain, humans have all universal history registered at their memory, since the Big Bang and ancestors like atoms and astronomical systems. The reason that primitive people were able to remember something from this past is that their brain was still fresh, not corrupted by culture, like ours modern brains. Ok, this is merely my theory, but it is based on a big surprise: the fable of the Paradise is a real account of the state of the world 4 billion years ago, moments before life’s origins at Earth. Then, I discovered that all mythological accounts of big religions are related to the same world.s state. It happens that the shape of the building blocks of atoms and galaxies are the same configuration of the building blocks of DNA. You can see the models and pictures about this interesting theory at “The Universal Matrix of Natural Systems and Life’s Cycles”

Deir Mar Musa

Deir Mar Musa