Posts Tagged ‘Filosofia’

Filosofia: A Historia da Filosofia no Brasil

terça-feira, novembro 8th, 2016

xxxx

Dividido em 5 capítulos, ou 5 partes, este trabalho esta bem atualizado, informativo e fornece links para um estudo mais completo do tema. Voltar a ler principalmente para ver nomes de filósofos que precisam serem lidos. E abaixo meu comentário postado no artigo ( ainda tentando postar).

http://www.universoracionalista.org/historia-da-filosofia-no-brasil-parte-01/

História da Filosofia no Brasil – Parte 01

E meu comentario para ser postado em Nov(11)/8/2016

O Brasil, por sua experiencia atípica, tem a oportunidade de produzir a mais correta visão do mundo da atualidade, e talvez já’ o tenha feito ( e ela teria que vir da selva amazônica, onde ainda existem testemunhas naturais das origens da vida). As filosofias orientais e europeias produziram interpretações dos fenômenos naturais e conclusões existenciais utilizando um cérebro com apenas e não desenvolvidos cinco sentidos, alem de terem sido dirigidas nos 10 ou 15.000 anos de cultura humana pela ideologia extremada e viciada dos humanos com instinto predador, pois as massas não participaram na formação desta cultura e interpretação do mundo. Os brasileiros ficaram `a margem das visões “fechadas”, com a mente como um livro aberto a ser preenchido por um cérebro virgem. A selva destrói os resquícios de todas as culturas ao dar um banho de natureza virgem, real, e essa lavagem cerebral de todos os erros encriptados no pensamento se torna um sexto sentido para reformar e transformar a civilização baseada na velha visão tendenciosa e urbana, artificial.

Filosofia significa, amizade pela sabedoria, amor e respeito pelo saber; e o filósofo, por sua vez, seria aquele que ama e busca a sabedoria, tem amizade pelo saber, deseja saber. Devido a herança do passado irracional animalesco, apenas surgem filósofos realmente com razão pura natural sem ser doutrinado pela cultura acadêmica milenar, quando humanos nascem com uma mutação genética tendente ao racionalismo naturalista, e a selva ‘e o maior e mais autentico laboratorio para acolher e orientar este novo cérebro no caminho onde a Natureza se se revela.

Quem mais poderia descobrir o elo evolucionário entre a evolução cosmológica e a evolução biológica senão este novo modelado cérebro, se a visão do cientificismo materialista quebrou a evolução universal em dois blocos sem conexão entre si, apelando pela mistica do acaso construidor de complexidade para preencher o buraco negro entre os dois blocos, enquanto a visão mistica espiritualista trouxe um ser magico sobrenatural para começar a evolução biológica? A selva não deixa isso acontecer, ela revela o elo e assim tanto a evolução biológica é transformada, repensada a partir da cosmológica como a evolução cosmológica é transformada por receber as projeções da evolução biológica.

O elo nos leva a perceber que as duas predominantes visões de mundo estão falhas, incompletas, e produz novos modelos de todos os fenômenos, de átomos a galaxias ao entendimento existencial da vida, do Universo, e da presença humana neste contexto geral.

O velho esta’ confirmado como inoperante e perigoso, ele esta conduzindo o homem a um artificialismo distante da sua natureza e destruindo a biosfera. O Brasil, junto com a America Latina, e novo, tem potencial natural e uma população de cérebro ainda primitivamente límpida de velhas visões, e com uma nova e acertada interpretação dos fenômenos naturais, da existência do mundo real, pode produzir a tecnologia e a moral que reate o homem em sincronia com a natureza não apenas terrestre, mas universal.

Eu, um ex-brasileiro nascido com essa mutação para a filosofia como busca suprema do saber, depois de absorver quase a totalidade de todas as correntes de pensamento e conhecimentos das diversas areas cientificas, cai na selva por sete anos, passei pela lavagem cerebral sendo reduzido a um quase macaco ancestral, e sai de la com uma nunca imaginada visão de mundo, acenando com a imagem do elo evolucionário, uma nova interpretação da Historia Natural universal, uma nova moral baseada numa inédita visão do significado da nossa existência. mas eu era e sou ninguém, sera necessário alguém com alguma representatividade social e acadêmica repita a minha experiencia, pois tenho certeza que ele encontrara o mesmo ou bastante próximo resultado que encontrei. Se tiveres curiosidade em ver como ainda ‘e possível uma visão que vire de cabeça para baixo o mundo em que se acredita hoje, produzida na selva, de uma olhada apenas na pagina home do meu website.

Filosofia na MatrixLight/DNA: Não vou pelo caminho popular

sexta-feira, maio 13th, 2016

xxxx

Incrível! Este poeta, em algum outro lugar e tempo, disse exatamente o que me passou na cabeça numa certa noite estrelada na selva amazônica, quando sem sono sai  da tenda, olhei o infinito, pensei na civilização a milhares de quilômetros e pensei no que estava fazendo ali…pensei:

^ A Humanidade e’ puxada de dentro para fora para 8 bilhões de caminhos diferentes… Melhor assim. Se fossemos por um só caminho e este desse num abismo…^

Cântico Negro de José Régio (interpretado por João Villaret)

“Vem por aqui”

— dizem-me alguns com os olhos doces

Estendendo-me os braços, e seguros

De que seria bom que eu os ouvisse

Quando me dizem: “vem por aqui!”

Eu olho-os com olhos lassos, (Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)

E cruzo os braços, E nunca vou por ali…

A minha glória é esta: Criar desumanidades!

Não acompanhar ninguém. —

Não, não vou por aí! Só vou por onde Me levam meus próprios passos…

Se às coisas que pergunto em vão, ninguém responde  Por que me repetis: “vem por aqui!”?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos, Redemoinhar aos ventos, Como farrapos, arrastar os pés sangrentos, A ir por aí…

Se vim ao mundo, foi Só para desflorar florestas virgens,

E desenhar meus próprios passos na areia inexplorada!

O mais que faço não vale nada. Como, pois, sereis vós

Que me dareis ferramentas, machados e coragem Para eu derrubar os meus obstáculos?…

Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós, E vós amais o que é fácil!

Eu amo o Longe e a Miragem, Amo os abismos, as torrentes, os desertos…

Ide! Tendes jardins, Tendes canteiros, tendes estradas, Tendes pátria, tendes tetos, E tendes livros, e tratados, e filósofos, e sábios…

Eu tenho a minha Loucura !

Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,

E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios…

Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém!

Todos tiveram pai, todos tiveram mãe; Mas eu, que nunca principio nem acabo,

Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções,

Não me peça definições! Ninguém me diga: “vem por aqui”!

A minha vida é um vendaval que se soltou,

É uma onda que se alevantou,

É um átomo a mais que se animou…

Não sei por onde vou,

Não sei para onde vou

Sei que não vou por aí!

xxxx

Grande insight! Vem por aqui… Mas porque, se todas as perguntas que fiz, não me respondestes. Não sei por onde vou, mas não por ai, pois já sei que ai não estão as respostas que procuro. Foi bem isso que fiz ao arrumar a mochila, sair da civilização e entrar na selva, por sete anos… Como ele diz, o meu caminho e’ um caminho de espinho, pés sangrando. Porem eu encontrei respostas que me satisfazem plenamente na nova visão do mundo que denominei de The MatrixLight/DNA. Se valeu a pena? Tudo! Perdi a materialidade inconsciente em troca de uma consciência cósmica. Jose Régio agora vai para a lista dos meus preferidos…

Mas pensando bem… este tema do Régio pode nos levar a esquisitas elucubrações mentais. Se todos fossem fazer como ele, os humanos estariam hoje trilhando 8 bilhões de caminhos diferentes entre si, cada qual, no seu. Pois não existe um humano exatamente igual a outro, e esta mínima diferença especifica de cada um e` suficiente para tender a um caminho para o qual ninguém mais tenha a tendência.

Na Matrix/DNA encontro uma explicacao interessante. O DNA que veio para a Terra, veio de um sistema que optou por um caminho errado – o de sistema fechado em si mesmo, cortando relacoes com o mundo e paralizando sua propria evolucao. Foi um grande erro, um ” pecado” nosso mesmo na pele de nosso ancestral, por isso, “pecado original”.

E como as leis universais corrigem estes desvios? Fragmentando o grande erro em bilhoes de fracoes de pequenos erros. Depois ela poe estes pequenos erros a conviverem juntos, e nos conflitos, cada um ve a parcela de erro no outro, o qual tende a rejeitar. De geracao a geracao os 8 bilhoes de fracoes do grande erro vao se afunilando, ate que no final ressurja um ser querejeita a totalidade dos erros. Pronto, a alma esta curada. Nesta fragmentacao, o grande e arrogante sistema se divide em seus bits-informacao ( genes) e atacados pela entropia caem num ambiente caotico, como e` a biosfera terrestre. Caem como sistemas abertos, sem reciclagem da propria energia e assim tornam-se condenados a ” comerem seu pao com o suor do seu rosto”. Como carregam na carga genetica o selfish gene – expressao do egoismo fechado em si – combatem-se tentando escravizar o outro e livrarem-se da condenacao. Alem disso, estamos na primeira fase da evolucao, ou recuperacao, na qual nascemos como ovos botados fora e prole abandonada a propria sorte. Assim sao nossas cabecas-ovo gestando este embriao de consciencia. mas como depois dos repteis, vieram os mamiferos mantendo os ovos dentro e cuidando da prole, assim tambem passaremos para esta segunda fase. O sistema que gerou este DNA esta a nossa volta modelando esta biosfera e esta em nosso interior, encriptado em nossos genes. Portanto, o fato do Regio estar solitario no seu caminho, sem que ele tenha consciencia disso, e` culpa dele mesmo, porem, quando existia como um ancestral, como a rainha maior do Universo, uma ancestral na qual a inteligencia ainda nao havia despertado, a nossa querida e hospedeira avo, Lady Via Lactea.

Modus tollens e Falseabilidade: Logica Cientifica Academica e a Logica Policiando a Minha Razao

domingo, agosto 23rd, 2015

xxxx

O quye vemos e conhecemos de fato aqui e agora, na media dimensao dos humanos, e’ a unica base confiavel para teorizar sobre os intocaveis pelo complexo sensorial humano, das dimensoes do macrocosmo, do microcosmo, e das invisiveis faixas das radiacoes eletromagneticas.  Esta logica se baseia na crenca de que a Historia Universal tem sido uma unica cadeia de causas e efeitos, nada supernatural ou anti-natural inflienciou o fluir dessa cadeia. Que e’ a base fundamental da logica que desenvolveu a Teoria da Matrix/DNA.

Neste capitulo eu me  golpeio, me torturo a mim mesmo, procurando se esta logica, a logica que pratico, e’ racional, pois meu objetivo nao e` uma vitoria para afirmar-me e impor-me, e sim, me ajoelhar perante a Verdade.

O modus tollens aponta uma primeira observaco como falsa, ou que  a primeira observacao de um fenomeno nao e valida para inferir sobre os universias porque no meio do caminho da distancia entre o aqui e agora e o universal, os fenomenos se transformam.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Modus_tollens

Modus tollens (Latim: modo que nega) ou negação do consequente, é o nome formal para a prova indireta.

É um argumento comum, simples:

Se P, então Q.
Q é falso.
Logo, P é falso.
Exemplos:
Se existe fogo aqui, então aqui também há oxigênio.
Não há oxigênio aqui.
Então aqui não há fogo.
Se eu piso em uma casca de banana, eu caio.
Eu não caí.
Então não pisei em uma casca de banana

Falseabilidade

https://pt.wikipedia.org/wiki/Falseabilidade

 

Falseabilidade ou refutabilidade é a propriedade de uma asserção, ideia, hipótese ou teoria poder ser mostrada falsa. Conceito importante na filosofia da ciência (epistemologia), foi proposto por Karl Popper nos anos 1930, como solução para o chamado problema da indução.

Para uma asserção ser refutável ou falseável, é necessário que haja pelo menos um experimento ou observação factíveis que, fornecendo determinado resultado, implique a falsidade da asserção. Por exemplo, a asserção “todos os corvos são pretos” poderia ser falseada pela observação de um corvo vermelho.

Popper defendeu que a ciência não poderia ser baseada em tal inferência. Ele propôs a falseabilidade como a solução do problema da indução. Popper viu que apesar de um enunciado existencial singular como “este cisne é branco” não poder ser usado para afirmar um enunciado universal, ele pode ser usado para mostrar que um determinado enunciado universal é falso: a observação existencial singular de um cisne negro serve para mostrar que o enunciado universal “todos os cisnes são brancos” é falso. Em lógica chamamos a isto de modus tollens.

Popper rejeitava o princípio indutivista dos positivistas do Círculo de Viena, por ela não proporcionar conveniente sinal diferençador do caráter empírico, não-metafísico, de um sistema teórético(sic); em outras palavras, consiste em ela não proporcionar adequado “critério de demarcação”, que para Popper, era o mais importante dos dois.

Denomino problema de demarcação o problema de estabelecer um critério que nos habilite em distinguir entre as ciências empíricas, de uma parte, e a Matemática e a Lógica, bem como os sistemas metafísicos, de outra. Esse problema foi abordado por Hume, que tentou resolvê-lo. Com Kant, tornou-se o problema central da teoria do conhecimento. Se, acompanhando Kant, chamarmos o problema da indução “problema de Hume”, poderíamos chamar ao “problema de Kant” o problema da demarcação

Explanation

https://en.wikipedia.org/wiki/Modus_tollens

The argument has two premises. The first premise is a conditional or “if-then” statement, for example that if P then Q. The second premise is that it is not the case that Q . From these two premises, it can be logically concluded that it is not the case that P.

Consider an example:

If the watch-dog detects an intruder, the watch-dog will bark.
The watch-dog did not bark.
Therefore, no intruder was detected by the watch-dog.
xxxxxx

Modus ponens ( e’ uma espécie de Occan Razor)

Na lógica proposicional, modus ponendo ponens (em latim significa “a maneira que afirma afirmando”, muitas vezes abreviado para MP ou modus ponens[1] [2] [3] [4] ) ou a eliminação da implicação é uma válida e simples forma de argumento e regra de inferência. Ele pode ser resumido como “P implica em Q, P é afirmado verdade, portanto, Q deve ser verdade.”

Como modus ponens é um dos conceitos mais utilizados na lógica não deve ser confundido com uma lei da lógica, mas sim como um dos mecanismos aceitos para a construção de provas dedutivas, que inclui a “regra de definição” e a “regra de substituição”[6] modus ponens permite eliminar uma instrução condicional de uma prova lógica ou argumento e, assim, não levar esses antecedentes para frente em uma seqüência sempre crescente de símbolos; por essa razão modus ponens é às vezes chamado a regra do desapego.[7] Enderton, por exemplo, observa que “modus ponens pode produzir fórmulas mais curtas de mais longas”,[8] e Russell observa que “o processo de inferência não pode ser reduzido a símbolos. Seu único registro é a ocorrência de ⊦ q [consequente] … uma inferência é o lançamento de uma premissa verdadeira, que é a dissolução de uma implicação “.

xxxxxxx

Mathematical logic

Mathematical logic is a subfield of mathematics exploring the applications of formal logic to mathematics. It bears close connections to metamathematics, the foundations of mathematics, and theoretical computer science.[1] The unifying themes in mathematical logic include the study of the expressive power of formal systems and the deductive power of formal proof systems.

Mathematical logic is often divided into the fields of set theory, model theory, recursion theory, and proof theory. These areas share basic results on logic, particularly first-order logic, and definability. In computer science (particularly in the ACM Classification) mathematical logic encompasses additional topics not detailed in this article; see Logic in computer science for those.

History[edit]

Mathematical logic emerged in the mid-19th century as a subfield of mathematics independent of the traditional study of logic (Ferreirós 2001, p. 443). Before this emergence, logic was studied with rhetoric, through the syllogism, and with philosophy. The first half of the 20th century saw an explosion of fundamental results, accompanied by vigorous debate over the foundations of mathematics

Raciocínio indutivo

Na lógica, um raciocínio indutivo é um tipo de raciocínio ou argumento que partindo de premissas particulares obtém uma conclusão universal. Alternativamente, pode ser definido como um argumento no qual a conclusão tem uma abrangência maior que as premissas.

Dedução e indução

A lógica diferencia duas classes fundamentais de argumentos: os dedutivos e os indutivos. Os argumentos dedutivos são aqueles em que as premissas fornecem um fundamento definitivo da conclusão, enquanto nos indutivos as premissas proporcionam somente alguma fundamentação da conclusão, mas não uma fundamentação conclusiva[1] , identificando dessa maneira os conceitos de dedução e raciocínio válido. Uma outra maneira de expressar essa diferença é dizer que numa dedução é impossível que as premissas sejam verdadeiras e a conclusão falsa, mas no raciocínio indutivo no sentido forte isso é possível, mas pouco provável[2] . Num raciocínio dedutivo a informação da conclusão já está contida nas premissas, de modo que se toda a informação das premissas é verdadeira, a informação da conclusão também deverá ser verdadeira. No raciocínio indutivo a conclusão contém alguma informação que não está contida nas premissas, ficando em aberto a possibilidade de que essa informação a mais cause a falsidade da conclusão apesar das premissas verdadeiras.

Filosofia Existencial: O Desejado, O Indesejado, E o Unico Livre-Arbitrio do Humano Decide se a Humanidade Existe.

sexta-feira, julho 31st, 2015

xxxx

Quando retorno as cidades onde vivi na infância, observo o estado de vida dos idosos de hoje, comparando com o meu estado porque eu fiz tudo diferente de todos eles. Esta comparação e` boa porque certamente eles tem opiniões gerais formadas em cima da ótica deles, as quais certamente vão conflitar com minhas opiniões gerais, formada sobre uma perspectiva diferente, experiencias diferentes. Numa discussão sem ofensas isto seria bom porque os erros não percebidos de um poderia ser mostrado pelo, e para quem de fora assistisse a discussão, haveria muito alimento para pensar.

Mas se eu os instigasse a essa discussão comparativa, para ver quem foi mais honesto, moral ou esperto na vida, ou quem escolheu o melhor para matar o tempo ocioso na aposentadoria, não iriam aceitar porque isto implicaria esforço mental,  criticas que não se deseja ouvir, alem do que jamais lhes passou pela cabeça que em grupo, fizeram muitas coisas erradas e esta fazendo. Mas erradas em relacao a qual perspectiva?

O simples fato de mencionarem muito a palavra Deus ( são todos cristãos) quando percebessem que sou agnóstico e não aceito citar Deus para explicar fenômenos e eventos naturais e a moralidade humana, já os faria se afastarem da discussão. Então, sem discussão, desenvolvi o seguinte raciocínio, de qual uma das conclusões foi:

Ao ser humano existem três alternativas:

1) Ser um Desejador, vivendo 85% de sua vida no Indesejado ( 40 anos no trabalho rotineiro mais 15 anos na cama como degenerativo), se nascer com família, mas pobre, ou seja, como ovelha;

2) Ser um Desejador vivendo 85% de sua vida no Desejado e 15% no Indesejado ( o final degenerador), se nascer rico, ou seja, como predador;

3) Viver o Desejado e/ou apenas no Indesejado, não é escolha do supremo Livre-Arbítrio, o qual nunca existe para o homem em relação a sua vida. Mas o ser humano pode escolher se a partir dele a Humanidade vai viver ou ser o Nada Absoluto.

No meio dos pensamentos surgem muitas conclusões inéditas muito interessantes, como por exemplo:

Mundo Externo = Zero

Eu + mais o Mundo Externo = Zero

A existência não existe, é criação de uma mente, que tambem não pode existir. Por outro lado, a existência que estamos vivendo e sentindo na pele, seja ou não uma criação da mente, seria extirpada de todos os males atuais se as outras pessoas concordassem comigo em desmanchar tudo o que ai esta e no seu lugar construir o mundo segundo a face branca da Matrix/DNA. Pois na minha opinião esse sistema social, este tipo de cidades, etc., é tudo devido estar-mos aplicando a face negra da Matrix/DNA.

Vamos então tentar aqui escrever a historia deste pensamento que foi elaborado em voz alta pausadamente:

Comecei tendo na mente a ideia de que tanto os meus amigos e vizinhos de infância que nasceram numa casa com família mas pobres e hoje estão velhos inúteis na praça jogando baralho – e por outro lado – eu que nasci sem familia e praticamente na rua tambem estou velho e inútil e solitário. A diferença maior é que eles estão deixando no geral, três filhos já casados e fora de casa e mais uma casa paga a prestação em 30 anos, enquanto eu não deixo nenhum filho e nenhuma casa. Mas o meu legado não foi resultado da minha condição de nascimento, pois eu tive a oportunidade de escolher e terminar a vida como eles, deixando os três filhos e uma casa.  Apenas para mim teria sido um sacrifício ainda maior do que o deles, pois enquanto eles começam com uma certa estrutura de apoio, eu comecei do zero absoluto  e se exigiria muito mais de mim para alcançar o status de casado, chefe de familia , dono de uma casinha. Eu deliberadamente escolhi que não deixaria isso.

Essa decisão não é um evento comum, corriqueiro, nas nossas vidas. A todo homem-ovelha surge num momento da vida uma mulher-ovelha acenando com a experiencia do paraíso nas próximas horas, sabendo-se que depois destas horas a realidade do mundo retorna, porem mudada, de um jeito que nunca fora antes. E` a diferença entre a realidade do solteiro e do casado. Todos os outros velhos-ovelhas da paca disserem sim as suas mulheres-velhas, eu disse não, `a minha. E` uma decisão  que surge quando o homem comum ainda não esta preparado pera decidi-la e tao fatal que vai determinar o destino para toda a eternidade, como vamos ver a seguir.

E ai faço a pergunta: ” Entre eu e eles, quem acertou, quem errou?”

Depois de lembrar todas as possibilidades de futuro para a humanidade, cheguei a conclusão que ao humano não é possível afirmar uma resposta porque não se sabe o futuro da Humanidade. Ora, se não é possível uma resposta, então é perda de tempo se ocupar com a questão agora, o que sugere que devemos deixa-la e viver o agora. E ai me perguntei então quem dentre nos teve a vida melhor, e cheguei `a conclusão que obviamente eu tive a vida pior que a dos predadores, mas melhor que a das ovelhas.

Para chegar a isso dei uma volta em dois aspectos da vida:

1) A eterna sequencia das ovelhas em gerações intermináveis sem sentido, porem, por enquanto ao menos, mantendo viva uma semente do paraíso final;

2) Se as mudanças do planeta vão permitir por quanto tempo a vida na Terra, se os predadores vão conseguir emigrar para outra Terra previamente preparada, se vão vencer o problema das distancias por anos-luz, se as ovelhas vão conseguir meter  a mão na tecnologia dos predadores, encontrar outro planeta gêmeo, prepara-lo, e conseguir para la emigrar antes que a vida na Terra acabe. Então o futuro da existência humana pode ser inscrito numa formula:

Futuro = ?????????? ( cada ponto de interrogação representa um daqueles ” se”. Basta que tanto predadores como ovelhas se esbarrem num ponto de interrogação, quebrando a cabeça numa parede dura intransponível, e a humanidade sera eliminada por completo para o sempre.

Vamos falar mais sobre cada um dos itens acima.

Os outros velhos-ovelhas ( com excessao de mim), nasceram, tiveram seus doses anos de infância que são os seus 1% de Desejadores vivendo o mundo Desejado, foram para as escolas primarias, começaram a trabalhar aos poucos aos 14 anos, aos 18 anos já estavam trabalhando em tempo integral e na maioria fora das escolas ou fazendo escolas inúteis, foram aquecidos pela sexualidade e decidiram se casar, compraram uma casinha para pagar em 30 anos e tiveram 3 filhos, se aposentaram e depois de jogar baralho na praça caíram na cama e num quarto solitário sendo servido por alguem da familia, num processo degenerativo até morrer. Eu fui por um caminho diferente: primeiro venci o chamado a ser criminoso que chama todos os menores abandonados, escolhi na infância ler pesados livros de filosofia e ciências enquanto os outros faziam outras coisas, tomei um banho, sai fora da ruas do lugar e me apresentei em outro lugar como menino perfumado candidato a um emprego de chefe de seção, e melhorando a condição financeira continuei a rejeitar toda forma de lazer inclusive os namoros dessa época em favor da solidão nos livros e do estudo numa universidade, e depois de concluir que não é possivel transpor a nova barreira social, deixei todo o conforto naquela senzala e fugi para o mato como faziam os negros escravos, indo viver só na selva amazônica. Eu produzi com as próprias mãos tudo o que consumi na vida mas sem dar parte dessa produção a nenhum predador, o que me possibilitou trabalhar no duro muito menos que as outras ovelhas trabalharam. Enfim, aquela decisão parece não ser uma decisão num momento inevitável da vida, mas sim ela nos acompanha por toda a vida.

No mundo dos predadores, o individuo desperta pelas 9 horas da manha, escolhe se vai dormir um pouco mais ou se levantar. Se levanta espreguiçante e tem a opção de que vai fazer de seu dia, em que tipo de lazer vai estar no dia. Mesmo que passe algumas horas dirigindo sua empresa isso não é  trabalho no sentido literal, o qual é uma força aplicada por si mesma produzindo alguma alteração nos objetos ao redor. Ele pode se constituir numa força que altera objetos, mas não se aplica com suas mãos e não sua o rosto, como acontece no trabalho literal. Ele não produz com seu corpo diretamente o que consome. Este estado de vida compreende os felizes 12 anos de infância mais os felizes 50 anos de adulto, cujos 62 anos serão seguidos do Desejador enfrentar o mundo Indesejado por mais 15 anos. Ao morrer deixa um patrimônio maior que recebeu e três predadores.

No mundo dos humanos-ovelhas, o individuo tem relativamente os iniciais 12 anos vivendo como Desejador o mundo Desejado. A partir dos 12 o individuo não mais se desperta as 9 horas da manha, ele é despertado de madrugada pelo alarme do relógio e forçado a sair da cama. Não pode escolher se vai continuar tirando uma soneca ou não. Levanta cansado e sonolento mas uma força o esta empurrando, faz tudo apressado e é empurrado para fora de casa numa direção obrigatoria, a qual pode ser de uma fabrica ou uma construção, ou um escritório de um banco. Aos 20 anos começa a pagar a prestação da casa e gera 3 filhos. Quando morre deixa os 3 filhos e a casa pequena vai ser vendida para os filhos cada qual ao invés de continuarem com o carro velho, poderem comprar um carro mais novo, e só isso.

Os três filhos vão repetir exatamente a mesma sequencia, com a diferença que quando morrerem deixaram 9 ovelhas. Estas nove e mais uma geração se tornam 27, Estas 27 e mais uma geração se tornam 81. Enquanto a casa inicial agora se tornou 40 casas, porque dos 80 humanos gerados se fazem 40 casais, cada um com sua casa. De maneira que apos 4 gerações ou 120 anos, se eu e os outros velhos voltassem do tumulo para ver o mundo que cada qual escolheu com seu livre-arbitrio supremo, os outros velhos veriam a si mesmos transformados em 81 e continuando a humanidade. Talvez as condições de vida dos 81 sejam melhores ou piores do que a condição que ele teve, mas o certo é que o planeta deu mais alguns passos na direção determinada de deteriorar-se para a vida, principalmente porque mais da natureza foi extirpada para dar lugar a mais cidades de concreto e a super-população aumentou. Mas a tecnologia aumentou tambem, aumentando algumas atracões se  diminuir o período de trabalho, o que deixa este item sem uma resposta conclusiva. Eles poderiam concluir que fizeram o certo porque eles acham que vale a pena viver dessa maneira om ovelhas. Por outro lado, depois destes 120 anos, eu voltaria do tumulo e veria a superficie da Terra coberta apenas por plantas e animais irracionais. A Humanidade terminou na geração em que eu me terminei. Eu concluiria que fiz o certo porque eu com certeza acho que não vale a pena viver a vida humana na condição de ovelha, e nem mesmo na condição de predador, pois este sabe que vai pagar um preço muito alto por ter gozado 85% da vida. Na minha mente não existe isso de gozar os 85% na forma de mero macaco melhorado e com uma inteligencia que se sente prisioneira imaginando um lazer que exigiria outra condição de existência e ainda tendo que pagar os 15%.

Depois de 20 bilhões de anos, se ambos voltássemos do tumulo, não se sabe o que os outros velhos ( que representariam o livre-arbitrio positivo) veriam – se a humanidade ou a forma em que ela se transcendesse teria o poder de manter o Universo existindo, ou se todo o Universo tenha se transformado no Nada eterno com ele tambem a humanidade. Por meu lado, representando o livre arbitrio negativo, certamente veria o Nada absoluto. Como não existe a menor fundação racional para se prever qual sera a realidade nesse tempo, Essa impossibilidade e’ a que me referi no inicio, concluindo que esse raciocínio agora e’ perda de tempo. Não existem elementos para decidir se no tempo de 20 bilhões de anos, e nos voltando do tumulo, quem iria gozar o outro dizendo: ” Esta vendo? Eu acertei e por isso vivi a vida com um lucro que você nunca teve”. Eu tambem diria isso, pois para mim, é melhor ser o Nada que viver nesta terrestre condição mesmo como predador. Existiria uma condição unica que me faria mudar a decisão e resolver acompanhar os outros velhos-ovelhas: se na Terra tivéssemos construído o modelo social sugerido pela Matrix/DNA. Pois neste modelo, aquela sequencia sem sentido não existiria, os 15 %$ de pagamento final do predador não existiria, etc.

O segundo item é sobre o que pode acontecer com o futuro da humanidade e do mundo. Uma coisa e’ certa: a formula “Existiu ou foi o Sempre o Nada” = ???????? ( sendo cada interrogação representando uma das ameaças que existem na frente para a existência da humanidade).

Os predadores sabem que o planeta vai expulsa-los daqui, só não sabem quando. Por isso desde ja investem na busca de sua salvação quando o momento chegar, por meio da tecnologia espacial. E aqui vão surgindo os pontos de interrogação.

1) Encontrarão um planeta-gêmeo da Terra? Ou nunca encontrarão? Ninguem em sã consciência, de forma puramente racional, agora se arriscaria a afirmar uma resposta para isso. E se não encontrar, a Humanidade já arrebentou sua cabeça no muro, acabou para sempre no primeiro ponto de interrogação. Senão… vamos continuar…

2) Encontrarão uma maneira de viajar a velocidade da luz, ou superior a velocidade da luz, para vencer as distancias interestelares? Senão, acabou a humanidade para o sempre… Vamos supor que sim e continuar para o terceiro ponto de interrogação… Observe que a partir do primeiro ponto  formula deveria ser mudada para = ? ,?(?=0),?(?,?=0),?(?.?,?=0)… e assim por diante, pois a cada novo “?” e` preciso ver se antes os outros “?” foram ultrapassados, se não existem mais como ameaça.

3) Se encontrarem a tecnologia para viagens em anos luz, e se encontrarem um planeta-gêmeo, esse planeta estará dentro de uma distancia, digamos, de menos de 80 anos-luz, para que convença os predadores  a uma absurda vida-viagem dentro de uma nave como sobreviventes perdidos de uma catástrofe, apenas para tentarem continuar a existência da humanidade? Se sim, ?(?,?=0)

4) Se encontrarem o planeta gêmeo, se ele estiver dentro do alcance de uma viagem por anos-luz, se encontrarem a tecnologia para viagem em anos-luz ( se já passaram por vários daqueles pontos de interrogação), esse planeta-gêmeo vai estar já evoluído portando vegetais e animais ou talvez ate humanos inferiores que possibilitem os predadores chegarem, se apoderarem do planeta e se instalarem? Ou o planeta vai estar ocupado por uma especie com igual ou superior evolução, o que impossibilitaria os predadores se instalarem ali? Ou o planeta vai estar no estado do mundo de 4 bilhões de anos atras, com sua superficie estéria formada apenas de rocha e água, sem atmosfera?

5) Se satisfeitas as interrogações anteriores, de modo que existe a possibilidade dos predadores se instalarem no planeta, mas encontrarem o planeta-gêmeo no estado do mundo a 4 bilhões, vai ser possivel levar para la maquinas-robot que se auto-reproduzam la e usando material de la, para iniciar os trabalhos seguintes? As bactérias produtoras de oxigênio? E estas bacterias produzirão oxigênio antes que a Terra se torne inabitável?

6) Supondo-se que todos as interrogações foram superadas ate esse ponto, vai ser possivel levarem para la e manterem vivas, as bacterias produtoras de oxigenio?  E tudo isso dentro de um tempo em que a Terra ainda suporte a vida aqui?

7) Se sim, apos as bacterias e o oxigenio, sera possivel levar e plantarem la as sementes criando a vida primitiva? Sera possivel fazer essa vida germinar e evoluir num tempo antes que a Terra aqui se torne inabitável? Como acelerar essa evolução que aqui tomou bilhões de anos? Levando já as sementes prontas economiza-se alguns dos bilhões de anos da abiogenese, porem não se pode levar estas sementes na forma de multi-celulares porque os anteriores uni-celulares precisam se estabelecer primeiro para assentar a normal cadeia alimentar e o normal ecossistema.

Neste ponto eu ja estou me lembrando da famosa teoria de que o Universo esteve desde seu inicio “tunelado” para produzir a vida aqui, porque senão tivesse, seria impossivel que dentre um mundo onde reina o acaso, se tivesse vencido até agora os milhares de pontos de interrogação que havia para a Vida no inicio do Universo. Aqui estamos tendo ima ideia mais forte e proxima de nos, o que significou ter vencido cada uma destas etapas que a primeira vista são racionalmente impossiveis de serem vencidas. Mas… o tunelamento ainda é apenas uma teoria, não foi provada ainda. Como tambem ainda e apenas uma teoria o “não-tunelamento”.

8) Supondo-se que os predadores humanos conseguiram tudo isso, se instalaram no planeta-gêmeo, o que vem a seguir, qual o novo ponto de interrogação? Talvez seja este: vão conseguir encontrar e habitar um universo-gêmeo antes que este se torne inapropriado para a vida?

9) Se sim… e depois? O numero de pontos de interrogação possiveis é infinito ou vai parar num momento qualquer e a Humanidade vai ser arrasado para o ralo do Nada Infinito?

Eu faço isso porque quero que fique bem claro duas coisas:

1) Dentro da Matrix/DNA nos não brincamos com o pensamento. Nos encaramos ele com seriedade e responsabilidade. As centenas ou milhares de conclusões que foram alcançadas e se constituíram nos pilares que alicerçaram esta teoria foram assim, arduamente obtidas.

2) Sempre vou ouvir dos outros velhos e inclusive jovens-ovelhas que eu fiz a coisa errada, eu devia alimentar a condição absurda da existência humana simplesmente devido a esperança de que a humanidade nunca acabe a ser parte do Nada Absoluto. Que eu deveria ter feito o que todos eles estão fazendo.  A minha reação quando ouço isso é a de esboçar um semblante triste, nada responder, apenas pensar: ” Voces não refletiram o suficiente para se conscientizarem do absurdo que são os pontos de interrogação que os esperam `a frente. Eles vão estarem esperando-os até quando estiverem em outro Universo, se é que vocês vão conseguir essa inacreditável façanha de chegarem la. Mas ainda tem um outro problema: para a humanidade-ovelha existira logo ali na frente mais três outros pontos de interrogação que não existem para a humanidade-predadora: Os predadores vão deixar voces continuarem a existir depois que vocês se tornarem inúteis para eles  continuarem a consumir este planeta, como por exemplo, a água potável escassa? E se eles deixarem ( o que e`pouco provável) voces vão superar o instinto de ovelha em si ( que os mantem reacionários e acomodados) e adquirir o instinto progressista, evolucionista? E se ainda isso tambem acontecer, tendo agora esse instinto progressista (o que determinaria que não existiria mais humanidade-ovelha), vocês vão conseguir essa tecnologia toda? Encontrar um segundo planeta-gêmeo? (pois com certeza, os predadores não deixarão vocês como imigrantes ilegais com mania de cidadãos predadores tambem entrar para competir com eles). E dentro de uma distancia superável? E chegarem a um segundo Universo? E nunca caírem no ralo do Nada Absoluto, nunca encontrarem um ponto de interrogação insuperável? Mas supondo que consigam essa façanha inacreditável, o certo e que dentro dos próximos cem bilhões de anos vocês ainda não poderão ter a certeza de que vocês fizeram a escolha certa e eu a errada. Pois nestes cem bilhões de anos, enquanto vocês estiverem enfrentando todos estes pontos de interrogação, eu não estarei passando os mesmos sacrifícios, pois simplesmente não estarei, já que ha muito tempo atras eu preferi voluntariamente entrar no ralo do Nada Absoluto. Voces não sabem o que estão falando! Mas eu tambem não sei qual sera o final da sua historia. Eu ja sei da minha, e nisso tenho certeza absoluta: a minha escolha no unico possivel momento de livre-arbitrio que tive na vida, determinou inexoravelmente que o final da minha historia esteja por apenas mais alguns anos, e ele e` o Nada Absoluto. E estou tao certo que essa é a decisão racional mais acertada, a ponto de estar preparado para ate abreviar por conta própria esta ida ao nada Absoluto antes de enfrentar os 15 anos de pagamento que se somariam aos 65 anos de vida enfrentando o Indesejado, tudo isso sem evar lucro nenhum. Viver para pagar debito, e debito que eu não contrai, e` estupidez.

Mas no fundo, eu mantenho aquela amoral e desonesta atitude do ” faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço”. Pois mesmo sabendo que não vou estar aqui para saber como vai ser sua historia daqui para a frente, e muito menos saber qual vai ser o final de sua historia, eu gosto da ideia de que estando eu no Nada, alem do Nada exista um mundo onde voces estão continuando a Humanidade… se estiverem conseguindo continuar. Eu não sei e não entendo onde voces arrumaram uma força que os move num mundo a pagar um debito eterno sem te-lo contraído e sentirem prazer nisso. Eu tenho pena de voces e sou terrivelmente revoltado contra essa força que os penetrou e contaminou como um virus. Eu não tenho ideia do que seja essa forca misteriosa. Pode ser algo parecido com um Lucifer, ou algo parecido com um Deus, ou algo parecido com um infinito sistema natural… E fico admirado que essa forca não tenha me possuido tambem, pois não vejo diferença carnal, anatomica, entre eu e voces. Mas prefiro esquecer essa força e esse não-entendimento do que voces são, a favor apenas de agora saber que a Humanidade vai continuara a existir… não sei até quando. Eu gosto de que voces façam assim por que isto bate com um aspecto do meu ser: ser guerreiro. Eu fui guerreiro e venci o mundo a minha maneira. Me fizeram como o escravo que entra na arena catando os destroços dos gladiadores e palhaços que entraram na Arena para fazerem o Imperador Zeus sentado no camarote se elocubrasse mentalmente ao assistir a carnificina dos gladiadores e risse a vontade das piadas dos palhaços. Eu venci porque acabei com sessa Arena no momento que meu corpo acabou, morri. Quanto a voces são os gladiadores e palhaços que continuam s substituirem na arena, carne fresca e forte repondo o lugar dos cadáveres que vão saindo.Voces tambem poderiam optar por acabar com a arena, não se reproduzindo mais nos bastidores. Mas não, voces nunca escolherem essa opção.  Acho que voces continuam a se sujeitarem a serem palhaços  gladiadores, guerreiros, porque tem uma esperança que a arena vá acabar e haverá vida depois da arena, e essa vida sera no paraiso. Eu preferiria tambem escolher o paraiso se tivesse esta opção e confiasse nela, alem da opção do Nada Absoluto. Mas não confiei. Porem, a simples possibilidade de que a minha especie um dia possa estar vivendo esse paraiso, me agrada. Se pudesse existir ao menos como consciência no Nada Absoluto, a minha vida la seria apenas o ficar assistindo voces, a sua historia se desenrolar, as vitorias em cada ponto de interrogação derrubado, o desembarque no paraiso… eu estaria torcendo por voces. Por isso hoje digo como resposta aos outros ovelhas, depois de pensar muito: ” Tomara que eu tenha feito a opção errada e voces a certa. E tomara que depois de um certo tempo a existência realmente de essa guinada de 180 graus, ou seja, enquanto agora a existência consiste em ser o Desejador vivendo uma vida dividida entre o Desejado e o Indesejado, que esta condição seja uma minima parcela da condição que vai existir quando houver essa guinada, onde o Desejador viveria o Desejado pelo resto do infinito.”

Singularity: O Império Galactico Inserindo Sua Religião Final na Terra: Artificial Intelligence

terça-feira, dezembro 9th, 2014

Este artigo tem muitas informações e os nomes dos novos profetas para iniciar estudar o tema:

xxxxx

Enthusiasts and Skeptics Debate Artificial Intelligence

http://www.vanityfair.com/culture/2014/11/artificial-intelligence-singularity-theory

E o meu comentario postado no artigo ( saiu com errado username?):

( My comments-post in VanityFair):

austriak7 – Dec, 09,2014 

Kurt, I can’t understand how works yours brain, modelled by the reductionist method. This whole terrestrial biosphere ( included humans) was produced by a machine, described by Newtonian Mechanics – this solar system. And further by the most perfect machine, the perpetuum motor, which is the building block of this galactic system, as you can see at the Matrix/DNA Theory model. So, the immediate goal of Nature here at Earth’s surface is reproducing itself, doing a machine and not human beings. When human parents want to reproduce, are their final goal getting genes or a human baby? That’s it: we, humans, are merely the genes being used by making the Nature’s offspring, which are “machines”. The pathway through chaos and biological systems are temporary techniques for getting the final ordered and mechanic architecture. Asking what will create these humans but forgetting what has created humans, in the cosmological context, is bad reductionism.

But, the galactic machine is a deviation of Universe’s goal. Our creators, the galaxies, are a discarded species like were the dinosaurs, because they became closed systems. You can see at Matrix/DNA models for light waves emitted at the Big Bang, that human DNA is a mutation going back to the right universal way, then, humans are accessible to ex-machine consciousness, machines are not. For sure we will build here the Admirable New World of Huxley under the rules of the Big Queen, as did bees and aunts, our machines will have artificial identity, but, our knowledge about who is who, which are our ancestors deepest in the Cosmos, will be enough for us keeping our mind free and escaping for our great cosmic adventure.

Quântica e Picaretagem Quântica: Um Conselho para a Matrix/DNA

sexta-feira, novembro 21st, 2014

Interessante vídeo de debates com link e titulo abaixo, nos lembra e informa que do ponto de vista da Física, todas as teorias esotéricas, como estas de auto-ajuda, se querem serem consideras Ciência, que não usem a quântica, pois a Física quântica mostra que ela trata do nível abaixo dos átomos apenas, nada vê em relação a consciência, medicina, etc.

O vídeo suscitou a postagem do nosso seguinte comentário:

PSEUDOCIÊNCIAS E PICARETAGEM QUANTICA

http://universoracionalista.org/2-hangout-do-universo-racionalista-pseudociencias-picaretagem-quantica/#comments

Avatar

Para começar, a Natureza não é propriedade nem dos picaretas mencionados e nem das atuais Ciências Humanas, como a Fisica e a Matematica. A palavra “quantica” é meramente um nome dado por humanos quando se referem a uma dimensão ou ordem de fenômenos naturais, ou seja, essa parte da Natureza é “quantica” para os humanos, não para a Natureza. Ocorre que os sensores do cérebro humano, limitados, não conseguiram captar esta dimensão, e a tecnologia produziu instrumentos que são extensões tecnológicas destes sensores, os quais não estão disponiveis a todas as pessoas, foram entregues pelos governos e corporações aos Fisicos, e não aos biólogos, neurologistas, etc. Por isso esta dimensão ainda está sendo estudada apenas pela perspectiva dos Fisicos e sua linguagem, a Matematica. É preciso democratizar o uso destes instrumentos de observação e medições, para que maior numero de diferentes perspectivas enriqueçam o conhecimento. E assim dê-os aos tais picaretas quanticos para que eles mesmos se destruam se constatarem que suas teorias não tem fundamento. O certo é que vão tentar experiencias e abordagens que os Fisicos não admitem.

Pela perspectiva da Matrix/DNA Theory, a Fisica faz um necessario trabalho de desvendar o “esqueleto” do Universo, formado de átomos, galáxias e forças, mas quem prova que este Universo que produziu o corpo humano, começa e termina nesse esqueleto? Não existirá na dimensão macrocósmica niveis de organização da matéria mais complexos, como o corpo humano possui alem do esqueleto, a parte carnal, mental? Se existir nunca será o método cientifico usado pelos Fisicos que os descobrirá, e nem a lógica matematica que se aplicará. Nem os atuais instrumentos que amplificam os sensores humanos, pois eles são compostos e desenhados mecanicamente.

A dimensão dos fenômenos abaixo dos átomos certamente toca os limites materiais deste Universo para baixo e os limites do seu passado nas suas origens. Assim como o estudo da embriogênese chega ao limite espacial microscópico do DNA e ao limite temporal no momento da fecundação de um óvulo. Mas de onde veio o DNA daquele embrião e de onde veio a causa da origem daquele embrião? Estão fora do “universo” estudado. Se na embriogênese ultrapassamos estes limites, ao invés de chegar-mos ao NADA ou a Deus, vamos chegar a pais humanos, ver que o mundo se abre numa complexidade muito maior do que a embriogênese, pois vamos ver os pais, e o mundo alem deles. Vamos ver que a consciência no embrião já existia antes das origens do embrião. Assim são os limites do Universo quando estudados pelos métodos da Física e da Matemática.

Por estas coisas que defendo as tentativas de se aproveitar do conhecimento destes limites – que se convêm chamar “quânticos” por biologistas, neurologistas, psicólogos, etc. Uma complexidade maior e ainda desconhecida é uma possibilidade racional, o mais baixo nível microscópico da Natureza pode ser uma janela aberta para se ver esta complexidade, mas esta janela tem um vidro muito escuro que só permite se ver sombras do outro lado, ou não ver nada, e tem pessoas que estão fazendo teorias sobre o outro lado, inclusive algumas acreditam tanto em suas teorias, como o Chopra, que as afirmam como se fossem verdades comprovadas… e incautos compram teorias. Como é teoria a afirmação que da dimensão quântica não se aufere um conhecimento que possa explicar algo da consciência. Se a Natureza é um corpo só, o seu “pé” não pode estar separado de sua “cabeça”.

A Importancia da Divulgação Cientifica, mas a Presunção de Sabedoria pelos Divulgadores.

quinta-feira, novembro 20th, 2014

xxxx

O artigo abaixo me passa a impressão que no Brasil, os poucos batalhadores para mudar a mentalidade mistica em pragmatica, divulgando as noticias cientificas, estão deixando seu status cultural, acima da média do povo, convence-los que já sabem tudo, ou seja, que seu status cultural na Terra tambem é um vencedor a nivel de Universo. Vejo um perigo nisso e por isso publiquei o comentario abaixo naquele artigo:

http://climatologiageografica.com/por-que-divulgacao-cientifica-e-importante/

Louis Charles Morelli ·  Quem mais comentou · Trabalha na empresa Self employed

Bem,… a Natureza não tem como donos nem as religiões humanas e nem as ciências humanas. O que decide de fato quem sabe mais sobre a Natureza é quem consegue ter mais poder para melhorar suas condições de Vida. Um exemplo é o que vemos agora: os muslins religiosos apanhando feio dos cientificos americanos. E onde estava Allah que não veio ajudar seus fiéis? Onde estava o Deus provedor e assistente de seres humanos na Terra que nada fez enquanto seus fiéis cristãos, crianças, mulheres, idosos, eram comidos por leões na arena de Nero desafiando os deuses deles?Mas, um perigo ronda os adeptos das ciências: é tornar-se misticamente religioso tambem, mesmo que essa religião seja a antitese das religiões deístas. Vemos muitos “cientificistas” perdendo o poder das suas faculdades mentais devido aos temporarios sucessos que a ciência tem proporcionado, por exemplo:
1) Os curriculuns escolares compostos por educados na mentalidade cientifica, iniciam afirmando que a teoria tal sugere tal coisa, mas logo a seguir os textos se esqueceram que é uma teoria e passam a afirmar as colclusões destas teorias – qua ainda não são fatos comprovados cientificos – como se fosse verdade. Isto fazem as religiões, apresentando inicialmente um livro e não um Deus e seus milagres e logo depois os pregadores afirmam ser aquilo verdade;
2) Os cientistas ou cientificistas que divulgam a ciencia como Lawrence Klaws e Dawkins passam a dizer absurdos irracionais como “Something from Nothing”, ou dando personalidades e propósitos a um punhado de atomos chamados genes… e os estudantes ingenuos estão absorvendo isso como principios comprovados, formulando a partir daí uma visão mística, religiosa, do mundo.
3) Deixando os absurdos religiosos sugerindo o que é este mundo, de lado, as ciencias humanas tambem não podem dizer o que é este mundo ( entendido como Universo). Como patenteou o teorema de Godel – ninguem pode saber a verdade de um sistema estando dentro dele – portanto apenas depois que sair-mos do Universo poderemos talvez dizer que o conhecemos, que sabemos qual foi sua origem, se é que houve uma. Geralmente os adeptos das ciencias esquecem isso e daí que uma teoria dizendo que após o Big Bang o Universo era uma nebulosa de helio e partindo daí inferir todo o resto que existe hoje pode errar feio,se alem do hélio havia outros ingredientes e forças ainda desconhecidas, sem as quais não se pode inferir o resto. A mesma presunção ocorre com os Darwinists que creem conhecer a evolução biológica resumindo-a em tres variaveis ( variação, seleção e hereditariedade). Com a nova teoria da Matrix/DNA sugerindo que alem do hélio havia outros elementos, como as ondas de luz ( e nos seus graficos esta teoria sugere que qualquer onda de luz natural contem o principio do ciclo vital), e sugerindo que a evolução biológica contem alem das tres variaveis darwinianas mais 4 variaveis que vem desde a evolução cosmológica,… eu aconselho aos que pretendem serem honestos e não causarem danos à mentalidade dos estudantes, nunca esquecerem-se de separar o que é fato comprovado do que é a interpretação humana deste fato, e sempre repetir que …”trata-se ainda de uma teoria…”.
Abraços…

Como se Auto-Corrigir de um Vicio Que se Torna uma Armadilha

quinta-feira, novembro 6th, 2014

Numa recente artigo aqui chamei a atenção de um ateu materialista e cientista que está criticando as pessoas que cometem o erro de projetar o mundo humano sobre os mistérios do mundo para elaborar suas explicações destes mistérios, o qual ele denomina de “self-centerers”, ou “egocentristas” e diz que isso é o principio forte do antropomorfismo. Eu apontei para os modelos da cosmovisão da Matrix/DNA que sugerem que tudo no mundo humano é produto evolutivo do que quer que esteja no lugar destes mistérios para alerta-lo que um pouco de antropomorfismo é saudável racionalmente, mas ele precisa olhar-se para dentro e tambem se corrigir, pois evidentemente ele está pecando por apelar ao principio forte do anti-antropomorfismo.

Claro… na realidade nem creio que um cientista inglês vá ler o comentário cujo “inglês” contem erros de concordância, o que demonstra um elevado grau de analfabetismo… para ele. Segundo, explico antes que tal visão de mundo foi elaborada por métodos simples no meio da selva amazônica, e isso faz qualquer cientista inglês já jogar o comentário no lixo pensando que não tem tempo para perder com semi-macacos. Mas se ele fosse um pouco mais mente aberta e compreendesse que estes destalhes acima são negativos sob o ponto de vista dele, e não de terceiros, e continuasse a ler, aí iria ficar furioso comigo. passaria a me odiar. Pela primeiras vez na vida ele ouviu um nome – forte principio de anti-antropomorfismo – o que já é suficiente para causar irritação em alguem que ataca agressivamente o forte principio do antropomorfismo. Alem disso, o pirralho semi-macaco analfabeto ainda vem dizer que detectou na sua visão de mundo que sua mente está contaminada pelo tal anti-antropomorfismo.  A ponto de ele não notar que sua “turma” dividiu a História da Evolução Universal em dois blocos separados entre si, sendo um bloco o da Evolução Cosmológica, e o outro da Evolução Biológica, e por isso não perceberam que devem procurar o elo perdido entre as duas histórias, mas chegando ao ponto de – perdidas as raízes das origens dos seres vivos na Evolução Cosmológica – preferirem que um acaso magico inventou a vida humana na Terra e assim se tornam tão anti-antropomórficos que se cegam para qualquer dado no Cosmos que esteja ligado a um dado na existência humana.  Isto acontece sempre com quem ainda não aprendeu com Einstein que tudo é relativo, e cada observador terá uma visão do mundo baseada no ponto do espaço/tempo que ele esteja ocupando diferente de todas as outras visões de mundo de outros observadores situados em outros pontos.

Hoje me deparo com outro artigo de cunho cientifico misturado com religião que me faz prescrever o mesmo diagnóstico para o autor. Mas é incrivel, muito curioso, como a coisa funciona, tão sutilmente, tão mascarada, que a vitima nunca percebe por si própria que ‘sua mente está contaminada pela armadilha do relativismo. E esse é um mal notavel porque ele sempre termina por destruir todo o patrimonio que as pessoas conseguem acumular quando ele se instala coletivamente no poder e derruba civilizações.

Ele engana tambem qualquer leitor atento. Para mostrar como funciona, vamos dispender um pouco do nosso tempo e aprender essa importante faceta das nossas vidas, lendo um texto do autor. Observe que ele começa citando fatos reais, demonstrando grande sabedoria inclusive cientifica, e não sai fora da realidade durante todo o texto, portanto ele se acha puramente racional, e essa disciplina racional embasa sua conclusão final como sendo o pináculo da sabedoria. mas suas palavras, num pequeno detalhe o traem, fazendo com que o leitor releia a descrição do mundo real e perceba como ele tentou enganar, porque ele está doentiamente enganado. Vamos ao seu texto:

http://www.spiritscienceandmetaphysics.com/5-ways-to-raise-your-vibration/ 

3) Practice Gratitude

You are not starving to death somewhere.   You have clean water to drink.  You have a roof to sleep under.  But on top of the endless list of things you could be grateful for, here is something to think about.  You are on a massive rock whirling around a ball of fire at a speed of 108,000 kph. The sun itself is whizzing along the outskirts of the galactic arm at a rate of 792,000 km/h,  and our Milky Way galaxy itself is moving at almost 1 million kph.  Nobody knows what caused the universe, why it is here, why/how subjectivity or consciousness exists, or how life formed out of dead inert matter in the first place.  I personally believe there is an Intelligence behind it all, but whatever your beliefs may be, here is the most amazing fact of all:

13.6 billion years of star formation and destruction, of chemical evolution, of biological evolution, of countless miraculous events that led to the formation of plants, moons, and ultimately to conscious beings took place so that YOU could experience this moment.  Right now.  The universe went through all of this so it could experience itself through your perspective.  YOU are a f**king miracle.  Life is so amazing.  Look outside.  Here the birds.  Feel the wind.   You are on a planet in outer space, and nobody knows how or why anything exists at all.  Take a look at your friends, your loved ones, and just sit with the internal realization that everything around you is literally a miracle.  We so often forget how lucky we are to experience anything at all.  Taking a moment to remember the preciousness of life is something that always brings your energetic state to a completely new level. ( See more at: http://www.spiritscienceandmetaphysics.com/5-ways-to-raise-your-vibration/#sthash.Cji3hnrF.dpuf)

Well…, o autor descreveu o mundo real? Ele pede para você sair e ver o mundo lá fora e aponta o que ele ve quando sai e vê do mundo. Mas…

Me lembro de uma noite na infância ainda  quando sentado num banco da praça comecei a olhar o mundo ao redor e anotar o que via. Eu estava naquele banco de madrugada porque não conseguia dormir -pelo frio, pelo mêdo, etc. – já que era órfão e não tinha uma casa para dormir. Minha conclusão é que eu sou grande erro, um grande desperdício e a Vida é horrível. Tanto que poucos dias depois foi quando me preparei pela primeira vez para o meu suicídio. Ao invés de ver os pássaros do autor, me lembrei dos cães dos burgueses a passearem horas antes no parque e latirem furiosamente para minha figura grotesca no banco, parece que captando o sentimento de asco de seus donos. o autor manda sentir o vento e sim, aquele vento frio horrível que me entrava até os ossos. O autor manda olhar aos amigos e pessoas ao redor e olhei… os outros miseráveis e alguns criminosos e pederastas que me obrigavam a ficar acordado na vigília mesmo estando morto de sono.

Bem, não vou desbancar cada argumento do autor mostrando que para cada cena boa que ele vê, na realidade existe uma cena má. Não vou dizer que ele está mentindo para si mesmo, pois eu mesmo, quando mais tarde estive em boa situação financeira e num local de certo luxo, tambem saí lá fora e por um bom tempo só ví coisas boas, até quase me esquecí das coisas ruins que sabia existirem  se eu fosse um pouco mais longe dali. Com isso eu aprendi a ver o mundo e pensar nos mistérios da existência me ausentando do mundo onde me encontro no momento da reflexão para ver do alto, todas as situações, tanto a metade das coisas boas, quanto a outra metade das coisas más.

O perigo da visão míope

O Universo tem sido metade mal desde o seu primeiro momento. Quando eram só as partículas, ora elas se juntavam, ora se canibalizavam. As galaxias se canibalizam. O mundo já era metade demoníaco antes de Adão e Eva cometerem o pecado no paraíso. O autor descreveu o mundo do ponto de vista de um observador que está do lado de cá e calou a boca do outro observador que está do lado de lá… Assim não vale!

ilusoes de otica

Só porque abraçar é bom, aceita-se que a morena está de vestido vermelho?

Mas a minha grande pergunta é: ” Porque esse autor está míope? Porque é cego de um olho? Porque falseia tudo buscando coletar dados para apresentar um quadro falso e afirmar que é verdadeiro? O mundo tem um passado em que tudo aconteceu para produzir a vida como ela é. É realmente incrível que o planeta Terra esteja movendo-se ou sendo movida na mesma exata direção que se moveu ontem e durante bilhões de anos, se sabemos que o planeta ou seja lá o que for que o move, tem todo o espaço aberto e livre para escolher uma diferente direção agora. E basta desviar-se apenas no ultimo numero de um numero de 20 dígitos para torrar ou congelar todo mundo aqui. Mas isto significa que o mundo foi planejado por algo ou alguem que gosta da vida aqui? Não, a vida aqui tambem esta sendo monstruosamente torturada, o que significa que foi feito tudo errado.

A pessoa que conserva o controle sobre suas faculdades mentais, que continua a ter a razão pura e reta tal como deve ser a razão produzida por tal natureza aqui, vê o mundo lá fora na sua totalidade, e assim vê as duas reais faces do mundo. Não vê o mundo numa balança em que o prato das coisas boas está cheio e o prato das coisas más está vazio, o que passaria a ideia de que o mundo é produto do bem. Não, na verdade os dois pratos estão iguais, o mundo está equilibrado pelo bem e pelo mal. Em cima desta incontestável verdade, em cima desta realidade que nenhum argumento pode distorcer, a pessoa com a razão pura pensa o mundo. Vê estes dois fluxos contrários, estas duas longas cadeias de causas e efeitos que vem desde as origens do mundo, vê duas alternativas, e baseado na realidade deste mundo assim dividido ele reflete, medita, e busca explicações. os dois opostos estão presentes na mente do pensador, de maneira que ele não consegue pender para nenhum lado, ele terá que decifrar o que causou a origem do mundo assim dividido.

Mas tem pessoas como autor, que está apenas vendo o prato das coisas boas, não enxerga o outro prato. De onde vem essa miopia? Assim fica facil resolver o maior problema de todos os tempos, basta pender para um lado, ver só uma metade, e de pronto se descobre como é o causador da origem do mundo. Se entortar a cabeça de maneira a ver só o prato das coisas boas, o mundo foi feito com inteligencia por um ser bondoso; se entortar para o outro lado, o mundo aconteceu por acaso ou foi feito por algo muito estupido, um ser maligno.

ilusoes de otica

“… E antes das origens da Vida, a mulher só existia na cabeça do Criador…”

Mas o autor comete um pequeno deslize na sua narrativa, pelo qual se desmascara. Revela o causador do seu desvio mental. Ele diz que ” Eu pessoalmente acredito que há uma inteligencia por trás disso tudo…”. Ora, então antes de começar a escrever o texto, ele estava possuído por uma ideologia fabricada por um dos pratos para revelar apenas as coisas contidas naquele prato, e assim ele selecionou arbitrariamente as cenas do mundo a mostrar e que ele quer que voce veja. O outro prato, a outra metade do mundo foi varrida para debaixo do tapete.

ilusoes de otica

Um anjo ou o demônio?

Mas assim tem acontecido nos dois mil anos das ciências humanas tambem. O Universo como “corpo” tem suas partes duras, suas partes moles, e suas partes tão imperceptíveis que as definimos como abstratas. Como é o caso dos pensamentos, da mente, da consciência, do eletro-magnetismo, da força gravitacional, etc. e etc. Assim como o corpo humano tem sua parte dura de esqueleto ósseo, sua parte mole de órgãos e fluidos, e sua parte de consciência. Uma das maiores surpresas na minha vida foi quando olhei a figura do mundo que minhas experiencias de vida nos dois pratos me conduziram a desenhar, e notei que há muito tempo atras, quando a arquitetura natural que era a mais evoluída do Universo, ainda não possuía a terceira camada abstrata dos pensamentos, ela possuia sua segunda camada na forma assim abstrata. Ou seja, o que hoje é a segunda camada de carnes e fluidos moles e suaves do corpo humano, naquela época era a ultima camada ainda numa forma abstrata. Pois essa camada mole, biológica, existia apenas como conceitos revestindo uma espécie de maquina feita de material duro, apesar de ser uma maquina perfeita. Uma das lições daí extraídas é que cada camada emerge primeiro como conceito abstrato, apenas depois se solidifica materialmente. Pois o esqueleto duro de átomos e galaxias do Universo foi antes, em tempos próximos às origens do Universo, meras névoas  informes de partículas quase abstratas. Outra lição importante foi entender porque as nossas ciências nunca perceberam essa camada suave do corpo do Universo que reveste seu esqueleto de galaxias. Sendo produto da parte dura, a vida seleciona os dados duros e ignora os dados suaves e moles de todos os fenômenos naturais. O observador tem estado ocupando apenas um ponto no tempo e espaço, o ponto mais duro, não se pode culpa-lo de ter crenças baseadas no que ele foi produzido para ver.

A vida humana tem existido e sobrevivido apenas na parte dura do Universo, os humanos só tem visto um dos três pratos, e esta parte dirigiu nossas ciências a se limitar a apontar, a descobrir, os fenômenos que fazem parte dessa parte dura. Por isso a Física e matemática dominam as Ciências hoje nas interpretações dos fenômenos naturais e as próximas descobertas da ciência, previamente selecionadas por uma tendencia. E por isso os cientistas e todos os estudantes educados nestas escolas modernas estão correndo o grande risco de serem contaminados pelo materialismo absoluto.

Devagar com o andor, minha gente, e por favor, fiquem mais atento a todos os sinais do mundo… Este autor, coitado, se ele conseguisse convencer todo mundo que ele está certo, que o mundo é como ele diz, que existe uma inteligencia por trás de tudo, ele vai destruir todo seu patrimônio e suas próximas gerações, como aconteceu com todos os viciados que já conseguiram fazer isso e arrastaram o povo todo a construir todas as civilizações que o mundo real fez questão de derrubar… Pois elas saíram fora da sintonia natural, do rumo em que o mundo caminha e muda, elas estavam fora da realidade. E eu seria louco, irresponsável, se tambem tentasse convencer os incautos que a minha visão de mundo é mais rica e certeira porque tenho visto os dois pratos. Aprendi lá na selva que existem no minimo três pratos… e sou ainda míope para um deles. Apenas os dois pratos me dão a certeza de que a crença do autor não tem fundamento na realidade.

 

O Debate Entre os Que Projetam o Homem para Interpretar o Mundo e os que Ignoram o Homem na Mesma Interpretação

terça-feira, novembro 4th, 2014

O brilhante astro-físico Brian Koberlein, em seu website publicou um artigo interessante intitulado “Self- centered”, o que talvez se traduza por “egocêntrico”, como sendo as pessoas comuns que normalmente projetam a personalidade e experiencia de vida humana quando tentam explicar o mundo, o Cosmos desconhecido. Eu penso que no fundo sua intenção foi dar vazão à moda entre os modernos cientistas materialistas de repudiar o pensamento popular, considerado por eles “mistico” e sem fundamentos racionais.

Apesar de eu tambem sentir certo desconforto quando vejo essas crenças populares, não é menor meu desconforto quando vejo as crenças destes materialistas. Pois se o homem comum é egocêntrico – e sabemos que é – o homem não-comum porque está situado no pedestal da intelectualidade moderna, é mais egocêntrico ainda. Diria que é “ego-criador”, pois ele não vê nada de humano no Cosmos, portanto, o humano se auto-criou, a partir da matéria não-orgânica. Para mim, tanto os egocêntricos quanto os ego-criadores estão errados, ao menos é o que está sugerindo meus modelos téoricos deste mundo compilados na Matrix/DNA Theory. Bem… como não podia deixar de ser, imediatamente sentí a necessidade de retrucar ao artigo do Brian, no comentário copiado abaixo, que postei no artigo cujo link é:

Self Centered

https://briankoberlein.com/2014/10/28/self-centered/

BY  · 28 OCTOBER 2014

E meus comentarios postados ( aguardando moderação)

Louis Morelli: 04, November, 2014

To Brian Koberlein, who said: “Of all the ideas in astronomy and cosmology, the anthropic principle is perhaps the most controversial”. My question should be:

“And why is not controversial the common strong anti-anthropic principle among cosmologist and astronomers?!”

What’s the opposite of self-centered? Is it self-created? The title of this article must contains these two kinds of people.

I think ( and I know that my little brain thinks lots of wrong things) that you was educated inside a world view that is biased and like the people making the mistake of anthropic principle has no conscience of their mistake, you too have no conscience of yours mistake. And I will suggest an answer to my question:

The Cosmos is being “scientifically” seen and interpreted by humans whose intellectual formation was dominated by Physics and Math. You know… Copernicus, Galileo, Newton, etc., were biased towards Physics and Math. No Biologists, Chemists, Neurologists, pointed the telescopes to the sky. This fail from our sciences was worst when Darwin ( a naturalist philosopher) forgot the sky for elaborating the evolutionary theory. Supposing that the stupid matter of this lost rock-planet has invented the process of evolution.

Biological systems ( aka, life) like human beings were produced by this galaxy and inside this galaxy. No information came from outside this galaxy, due the distance among them. So, all life’s properties ( like sexual reproduction, metabolism, embryogenesis, digestive apparatus, etc.) must have been in its primitive e less complex shape existent at this galaxy. Thinking that they were not is not rational, it is magical thinking. So, why the theoretical model of galaxies made by the western current academic mindset does not points out where these properties are? Because they does not see the necessity for doing that due their strong anti-anthropic principle.

The modern current cosmology have divided the Universal History of Evolution into two blocks, without connections between them. There are no bridges, no evolutionary links between Cosmological Evolution and Biological Evolution in this theoretical model. But… it is against all that we know about Reason! Reasoning. Logistics. Atoms systems, astronomical systems, are species of natural systems that are ancestors of biological systems, that’s it. Like prokaryotes and reptiles are ours ancestors species. So, there is something anthropic in the sky, ours roots are there.

My big question that have wrapping my mind at night is “what happens with human brains ( by 1.500, or Middle Age) that, suddenly, suffered a mutation and was hard wired by Physics and Math alone?!”

If you could considering the hypothesis that all our modern staff of our modern schools are making a big mistake also, based upon a wrong world view; if you think that still is possible that cosmology is subject for a total revolution like the one when the heliocentric model changed the geocentric model; that Physics and Math, when approaching the human body are able only for seeing the human bone skeleton and its mechanics properties, being blind to the coverture of soft meat and neuronal connections, and so, is the same when Physics and math approaches to the Universe, seeing only its skeleton composed by galaxies… you will be interested in trying totally different astronomical models, calling Biologists, Chemists, Neurologists for participating. You can see a tentative of doing that, it is called “The Universal Matrix/DNA of All Natural Systems and Life’s Cycles”, googling it. Sorry, but, I am coming from other different habitat than the schools that you have – the heart of Amazon jungle – and as a naturalist philosopher asking answers to the virgin and salvage Nature, i am suspecting that a weak anthropic principle is part of the Cosmos, which is the creator of who has anthropic properties.

Do “Quantum Entanglement” a Homens Contendo Cromossomas Y Contendo Homens

sábado, novembro 1st, 2014

Por favor, que ninguem leia isso aqui porque é nocivo à saúde mental. Apenas está escrito aqui porque assim tem que ser, assim aplico um método sobre estranhas intuições, misturando tudo, e a cada tempo retorno pondo ordem na casa até elaborar mais uma tese. Tem muita coisa errada aqui ainda e você não entenderia nada.

De onde veio este fenômeno onde um homem está dentro de um cromossoma Y e o cromossoma Y está dentro do Homem?

Veio do entanglement ( entrelaçamento) quantico… (?!) …

Vamos recapitular o que é entanglement quântico.

O cientista pega um par composto de uma particula positiva que gira para a direita e outra partícula negativa que gira para a esquerda. Põe a positiva numa caixa em New York e a negativa numa caixa em London. Então, faz com que a partícula positiva de New York mude seu sentido de rotação, ao invés de girar para a direita, faz ela girar para a esquerda. Quando ele observa a partícula em Londres, ao invés de ela continuar a girar para a esquerda como ele a deixou, vê que ela mudou tambem, está girando para a direita.

Não encontraram explicação racional, comprovada, do porque isto acontece. Mas pensando neste problema, acho que achei a solução, ou ao menos, o principio da solução. Parece tratar-se de questões relativísticas, ou seja, dependem de qual a posição do observador no seu ponto do tempo/espaço. vamos buscar alguns exemplos:

xxx

a) O problema dos tamanhos;

O corpo do homem é grande e contem o corpo do cromossoma Y, que é pequenino. Mas o corpo do cromossoma Y contem o corpo do homem dentro dele. O corpo do homem foi feito pelo corpo do cromossoma Y, mas o corpo do cromossoma Y foi feito pelo homem. Por isso, dois micróbios de mesma espécie, mas um vivendo dentro do corpo do homem, e outro vivendo no liquido dentro do corpo do cromossoma, estão brigando ha muito tempo, numa discussão que não tem fim.  O microbio no corpo do homem telefona ao microbio no cromossoma gozando dele e jactando-se que vive num universo muito maior quer o universo cromossômico do outro microbio. E outro microbio pergunta como é e qual é o nome do seu Universo, e recebe como resposta a descrição do corpo de um homem e a noticia de que este corpo chama-se “homem”. Então o microbio dentro do cromossoma, no meio do liquido, olha para baixo e vê o corpo do homem pequenino, muito menor que seu universo. E retruca: “Bah… você diz isso porque nunca viajou, nunca saiu do seu mundinho, nunca veio aqui. Pois em verdade te digo que estou agora caminhando, pisando sobre seu universo inteiro e ele é muito pequenino.”

Enquanto não  chegam a um acordo, o telefonador alimenta sua arrogância e diz ter certeza que o seu universo, o corpo do homem, existe ha muito mais tempo que o universo do ouvinte, inclusive, foi o seu corpo de homem que fez, criou, o Universo do ouvinte. O ouvinte retruca dizendo isso ser impossível porque ele sabe que o homem foi criado pelo seu Universo.  lembra-nos a velha discussão entre humanos: quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?

Mas imaginando essa situação somos levados novamente aos mistérios das partículas no nível quântico. Se um observador situado na Terra olhar para outro planeta do mesmo tamanho, a olho nu, claro, saberá com certeza que o imenso planeta que ele vê aqui é muito maior que aquela pequena bola no céu. O mesmo aconteceria a um observador sentado no outro planeta, seu planeta seria muito maior que o outro. É apenas quando juntamos os dois corpos num mesmo ponto do espaço, ou aproximamo-los muito, que um terceiro observador, fora dos dois, pode certificar-se que  ambos tem o mesmo tamanho…?

Se o cientista está em New York observando a partícula, não enxergará a partícula em Londres. Mas e se enxergasse? Claro, a de Londres seria para ele muito menor. Porem, ele antes de separa-las, viu as duas partículas próximas uma outra, e o que concluiu? Que as duas tem o mesmo tamanho? Esta pergunta só será respondida quando eu souber como é que os cientistas veem estas partículas. É quase certeza que não veem, apenas veem seus efeitos ao redor. E como então podem saber a respeito de tamanhos? Existem outras maneiras de medição, como por exemplo, do peso das partículas, etc. Pesos iguais, efeitos iguais, as duas devem serem do mesmo tamanho.  E quanto á idade das duas? Bem, me parece que podem ver ambas se formando, como em uma colisão de super-partículas. Então tem a mesma idade. Mas… e se não? E se as duas não existem ao mesmo tempo, porem como tudo no mundo delas funcionam quase à velocidade da luz, não vemos que uma existe dentro da outra, mas que a menor contem a maior, … como o corpo do homem contem o cromossoma que o contem? Que na verdade possuem pesos tao diferentes quanto a diferença de pesos entre um homem e um cromossoma, mas como uma se transforma na outra à velocidade da luz, sempre só conseguimos pesa-las quando ambas estão em meia vida? Isto seria o fundamento nos princípios do Universo que mais tarde chegaria ao fenômeno que vemos hoje entre o homem e seu cromossoma.

Bem,… esse primeiro problema relativístico para entender-mos a evolução desde o nível quântico para o nível macroscópico fica parado por aqui, por enquanto… vamos ao segundo:

xxxx

b) O problema dos spins conectados

Vamos pensar num homem e um cromossoma Y que está dentro de seu corpo. Vamos por esse homem de olhos vendados dentro de uma sala com vácuo total e em cima de uma plataforma pequena, redonda, que gira para a direita. De maneira que o homem não tem como saber que está girando. Dentro do homem tem um saquinho microscópico, cheio de liquido, e no meio do liquido, o cromossoma Y. Na mesma posição vertical que o Homem está. Se o homem gira e o saquinho não, o liquido está parado. Se o liquido está parado, o cromossoma no meio dele está parado.

Você está viajando num trem, olhando a paisagem através da janela. Se o trem for extremamente suave e com velocidade sempre igual, com o tempo seus sentidos não percebem mais que você está sendo movido. tal como o homem em cima da roda girante. mas seus olhos estão vendo o mundo lá fora que “parece estar-se movendo e rápido, passando na frente de seus olhos. Você está indo na direção oposta que o mundo está seguindo. O mundo está indo de B para A, voando para a frente, enquanto o resto dele vem vindo atras. Agora a coisa mudou: o mundo é o trem com seus vagões, passando os primeiros vagões primeiro, e depois vem passando os outros de trás. Se o mundo tivesse olhos e consciência, ele estaria pensando que você está indo ao contrario dele, de A para B. O mundo está indo para o seu futuro, enquanto você está indo para o passado do mundo, ou seja, os vagões dele que ficaram para trás.

Em relação às partículas, o que é que autoriza o cientista dizer que a positiva está girando para a direita? Se o mundo que o cientista está é redondo, qual o ponto fixo ele está usando para dizer que algo está à direita, ou à esquerda? E se o mundo em que o cientista está, está girando, portanto o cientista também, quem garante a ele que a partícula não está parada? Quem garante ao homem vendado dentro da sala hermética, que não é seu cromossoma que está girando para a esquerda, e sim que ele está girando para a direita, enquanto o cromossoma está na realidade, parado?

O que importa aqui ( antes das inquirições filosóficas), é que encontramos duas situações exatamente iguais, porem, uma acontecendo no nível dos humanos, e a outra acontecendo no nível das partículas. E como acreditamos que o mundo humano é resultado de um processo de evolução que teve no seu passado o mundo das partículas ( e não o contrario: ou seja, sabemos que no passado não estavam os humanos e hoje não estão compondo as partículas), as características complexas que formam o mundo humano são evoluções destas mesmas características, na sua forma mais simples,  que formam o mundo das partículas. Pois as partículas são como os répteis, no sentido de que os répteis são uma espécie ancestral dos humanos, e as partículas tambem são uma espécie ancestral dos humanos, apenas mais distante no passado que os répteis. Então, a explicação da estranheza e desentendimento que acontece com o homem no trem e o mundo fora do trem, que acontece com o homem na sala e seu cromossoma Y, e acontece com a partícula em New York e outra partícula em Londres, tem que ser a mesma e unica explicação.

Mas é realmente difícil para nossa inteligencia, digerir isso. O motivo é que enquanto no caso do homem no trem e o mundo la fora, nós conseguimos nos colocar nas duas posições, ora no lugar do homem observando o mundo, e ora no lugar do mundo observando o homem, e tambem no caso do homem e do cromossoma Y nos conseguimos colocar nas duas posições, ora lugar no lugar do homem, ora no lugar do cromossoma Y, no caso das partículas, não conseguimos nos colocar em nenhuma das duas posições: o cientista é um terceiro observador. Fico imaginando como um alienígena que nada entende de motores e trens, estando situado num ponto do espaço onde apenas vê o planeta Terra mas não vê o sistema solar, concluiria do que estivesse vendo. Ele estaria vendo o planeta girando, o homem girando junto com o planeta, ou seja, na mesma direção do planeta, e ao mesmo tempo o cromossoma Y dentro do homem, tambem girando, mas no sentido contrario. Penso eu. Ou não? Ainda penso que sim…

Ele estaria sofrendo de ilusão de ótica? Dentro do liquido parado, o cromossoma está parado em relação ao seu mundo externo imediato. Não tem como contestar isto. Realmente isto é “de fundir a cuca” mas o problema maior para o alienígena é identificar qual movimento é um real movimento e qual é falso. Sem saber que a Terra gira movida por forças externas ( que vem do sistema solar, e/ou da galaxia, e/ou do Universo) ele acharia que ela tem uma força própria que a faz girar. Mas então o trem não poderia ter força própria fazendo-o se mover. Como poderia achar que o homem na sala é quem está parado porque não tem força própria ou externa fazendo-o se mover… mas então o cromossoma e a água em volta dele teria que ter uma fôrça fazendo-os moverem-se. É possível que a Terra realmente tenha sua força própria, como a mais recente teoria sugerindo que galaxias giram devido serem dipoles, onde o núcleo tem carga elétrica positiva e a periferia, negativa, e o jogo entre estas duas cargas faria o corpo girar sobre seu eixo. Mesmo assim, o homem na Terra tambem estaria girando aos olhos do alienígena. Seria fácil para ele perceber que a força está no planeta e não no homem, mas isto porque tanto o planeta e o homem giram na mesma direção. E se o homem estiver indo no sentido contrario? E se ele tiver a força e o planeta não? O alienígena iria suspeitar que o planeta está parado e o homem se movendo?

Se o cientista correr para Londres e observar a partícula girando à esquerda, ele não verá a partícula em New York. Se ele se colocar no meio do caminho, não verá nenhuma das duas. Mas ele pode aproxima-las um metro uma da outra e ver as duas. É como alguem num helicóptero vendo o trem e o mundo externo ao mesmo tempo. Os dois girantes, ou moventes, tem força própria, e os dois tem tendencias de direção opostas. Mas… o trem pode fazer uma curva de 180 graus e mover-se na mesma direção do mundo externo… bem, essa linha de raciocínio não nos leva a nada, Einstein já pensou nisso exaustivamente. Apenas ele não pensou em comparar o que acontece com o mundo ao nível quântico com o mundo ao nível humano para tentar entender como foi a evolução.

Se imaginar que a Terra está girando no sentido leste>oeste, e o trem, dando uma volta na Terra no sentido contrario, o que aconteceria se parar a Terra, e faze-la girar ao contrario, de oeste para leste, com o trem? Ele agora estaria movendo-se no mesmo sentido da Terra, nunca mudaria a direção de seu movimento. Mas como não? Ele vinha de oeste para leste, a terra agora tambem está de oeste para leste…  Em relação ao passado da terra, um planeta que girava numa direção e o trem na direção oposta, agora no presente da terra, o trem está girando não ao oposto, mas igual, então o trem mudou sua direção. Isto significa que se mudar o spin da Terra, muda o spin de um corpo dentro dela. Da mesma forma, se mudar o spin de uma partícula positiva, muda o spin da sua parceira negativa. O problema é que o trem está dentro da terra, enquanto as duas partículas estão separadas no espaço. O problema é que se imaginar-mos o planeta e o trem separados no espaço, vemos os dois girando na mesma direção. E as duas partículas nunca giram na mesma direção.  Mas ponha uma partícula parada e a outra a girar, separadas. Veremos as duas girando, uma ao contrario da outra?

Pinte as duas partículas, metade preta e metade branca. Ponha uma parada aqui, com  e a outra girando sobre si mesma mais acolá. Agora ponha um microbio dentro da partícula girante, na face preta. O microbio não sabe que sua partícula está girando. Quando a face preta estiver de frente para a partícula parada, o microbio vê a partícula branca. Quando a face branca estiver de frente para a partícula parada, o microbio não vê a partícula. Ele tem certeza que sua partícula não está girando ( o homem antigo tinha certeza que a Terra estava parada).  O que o micróbio vai pensar? Acho que ele terá duas alternativas. a) se o horizonte de sua partícula for cobrindo a parte visível da outra partícula, ele terá a impressão que a outra partícula está se movendo em órbita ao redor de sua partícula; se o horizonte de sua partícula não vier cobrindo a outra partícula, ele terá a impressão que a outra partícula pulsa, ou seja, ora existe ou se ilumina, ora não existe, ou se apaga. Como dizia minha avó: levante-se antes do Sol aparecer e durma depois que o Sol desaparecer.

Raios! E agora? Quem pode afirmar que planetas estão rodando em volta do Sol, ou que o Sol esteja rodando em volta dos planetas, como diziam os antigos? Quem foi fora do sistema solar e olhou-o de lá, para ter certeza que existe corpos aqui se movendo em órbitas? Somos micróbios na superfície de uma partícula. Temos certeza que a terra está girando em seu eixo… ou é o sistema solar que esta parado como a água, a Terra parada dentro dele, e quem está girando é a galaxia? Ou que a galaxia tambem está parada e quem gira é o Universo?

Claro que estou falando besteira. E o faço porque não estudei o que a Ciência sabe sobre astronomia. Pois hoje, baseado no conhecimento da Ciência, mandamos um robot para Marte, supondo que os planetas estão se movendo em órbitas, e com velocidades desiguais, e tudo isso foi calculado detalhadamente para que o robot acertasse pousar em Marte. A não ser que… o espaço é mais curvo do que pensam, que é o espaço que gira sobre seu próprio eixo e… acertamos errando!

Bem,… esse segundo problema relativístico para entender-mos a evolução desde o nível quântico para o nível macroscópico fica tambem parado por aqui, por enquanto…

Tudo aqui é muito esquisito e maçante, mas vou tentar avançar nesta linha. Antes vou ter que fazer algumas perguntas aos experts em astronomia e quântica. Então… até mais tarde… se a minha cuca não fundir antes…