Posts Tagged ‘fosfato’

Desde as Mãos Humanas às Ondas de Luz por Uma Unica Simples Formula

segunda-feira, fevereiro 9th, 2015

 

xxxx

This unique formula in shape of a diagram…

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

 

…explain the origins of everything in the Universe, from the Big Bang to the palms and fingers of yours hands…

Para entender as origens e significado existencial de suas mãos, faça estas duas experiencias agora:

 1) Coloque sua mão esquerda sobre a fórmula de maneira que a palma fique encima do vortex na F1, o dedo mindinho fique em cima da F2… até o polegar ficar em cima de F7 ( se precisar, clique na formula para amplia-la). Porque a fórmula é à imagem e semelhança da sua mão?! Porque essa é a fórmula que a natureza tem usado desde o Big Bang para organizar a matéria inerte em sistemas naturais funcionais. Todos os sistemas naturais cabem como a sua mão, encima dela, porque ela está dentro da estrutura de todos os sistemas naturais. Então sempre que um sistema natural – como o corpo de um animal – tem a necessidade de desenvolver um apêndice, ou mudar seu corpo, para sobreviver melhor, um comando chega ao DNA, (o qual é uma pilha cujos building blocks, os nucleotídeos, são pura e simplesmente esta mesma fórmula) para mais uma vez produzir uma cópia da fórmula a qual sera adicionada ao corpo como apêndice ou acessório, e será deformada, mutada, de acordo com a função que dela se exige. Se o corpo precisa de um apêndice para segurar objetos, modelar objetos, penetrar cavidades, etc., o que era casco de mamífero vai sendo modelado, transformado, até chegar a forma da mão humana, e não se sabe se vai parar aí. 

2) Agora, preste atenção nesta advertência:

Nucleotideos e a Fórmula da Matrix/DNA

Nucleotideos e a Fórmula da Matrix/DNA

Isto significa que a cada três pares laterais de nucleotídeos ( veja figura abaixo), temos uma unidade fundamental de informação do DNA, o “tijolinho” ou “building block” de todo o complexo edifício que é o DNA.

 

Nucleotideos e a Fórmula da MatrixDNA 2

Nucleotídeos e a Fórmula da Matrix/DNA

Bem… se um trio lateral de nucleotídeos é o building block, a fórmula, do DNA, e ao mesmo tempo, a fórmula da Matrix Universal é o building block para todos os sistemas e arquiteturas e ciclos naturais, isto significa que a fórmula da Matrix tem que estar inserida como building block do DNA. Em outras palavras: o trio de nucleotídeos deve ser a cópia biológica, ao nível da vida terrestre, da Matrix Universal. E isto se comprova facilmente: observa a figura acima dos nucleotídeos e imagine a sobreposição da figura da fórmula da Matrix sobre ela, de maneira que F1 seja uma pentose de um lado, F4 seja a pentose do outro lado. Porque F1 e F4 como pentoses? Ora, porque são as duas funções que representam o casal masculino/feminino e que armazenam e emitem a memória. Imagine que os intermediários F2, F3, F6 e F7, sejam as quatro bases nitrogenadas. Falta a quinta base, que é a uracila, só presente no RNA, e como já vimos antes, é a função que conecta o casal e duplica o sistema todo, ou seja, cria uma cópia do ultimo trio de nucleotídeos, coloca-a acima deles, e assim cresce o DNA ao longo da evolução. Pois a uracila é F5, veja na fórmula.

Assim vemos como a unidade fundamental de informação do DNA é  a própria Matrix Universal, na sua forma biológica, ou como dizem os humanos: “viva”.

E o que tem a ver a Matrix, o trio lateral de nucleotídeos, e as mãos humanas? Ora… tudo!

Se não houver uma fórmula viva, funcional, dinâmica, no meio de qualquer massa material, até mesmo a nossa carne, essa matéria nunca se move, nunca deixa de ser uma massa inerte e sem forma. Essa fórmula, a chamei de Matrix/DNA e com sua permissão continuará a ter esse nome, a não ser que não o aprecies e tens uma sugestão melhor, e aí, de bom grado, vamos mudar esse nome, pois o que quero não é satisfazer minhas preferencias particulares e sim, sacrifica-las em nome da busca da perfeição, pois isto significa melhores condições de existência para a Humanidade. A fórmula da Matrix já estava na carne dos nossos ancestrais mamíferos que tinham quatro patas, modelando sua carne num sistema complexo, funcional, que era seu corpo. Mas as péssimas condições de existência dos mamíferos que eram prêsas fáceis dos grandes predadores e passavam fome por dificuldades de obter alimentos, os fêz clamar por redenção, por evolução de características físicas que os salvassem daquele terror.

E quando uma alma clama o Universo inteiro se move para socorrê-la, enviando sua obreira-mór, a fórmula da Matrix, cuja primeira forma no Universo foi… como vemos em outro capitulo aqui… uma onda de luz pura, natural. E a fórmula é como qualquer artista, sempre tem o mesmo e eterno estilo de fazer suas obras. Ponha a palma de sua mão sobre sua boca, com os dedos para cima. O dedo médio ficará encima do nariz, não é? Os dois dedos ao lado apontarão para os dois olhos, enquanto os dois restantes menores- o mindinho e o polegar -estarão apontando para suas duas orelhas. Pronto! A sua face está desenhada em suas mãos… e vice-versa! Porque? Porque o mesmo artista fêz as duas obras. Se Picasso tivesse andado na selva onde andei, e  tivesse feito gravuras nas paredes de uma caverna, eu reconheceria seus traços  até debaixo d’água!

Então, os primatas que tinham aquelas garras enormes como mãos ( o que sugere que  viemos dos predadores e não das prêsas  – mas a causa disso está explicada em outro artigo aqui), e ainda eram quadrupedes, portanto fracos como  os pequenos macacos, clamaram por ajuda. A vontade subconsciente do cérebro parece funcionar como um sinal, um estimulo para convocar a Matrix à ação. Ela entrou nas nos quatro membros dos quadrupedes e foi forçando se instalar da melhor maneira possível. Como ela é extremamente plastica, versátil, ela foi modelando a carne, os ossos, os nervos, da maneira que ia exigindo as necessidades do organismo. Para mais agilidade ao escapar dos predadores, para agarrar o alimento com mais destreza, para atender os lampejos criativos do cérebro  que foi desenvolvendo utensílios, ferramentas. No final, deu no que deu: aí  tens suas mãos!

Então vamos terminar esta segunda experiencia:

Observe a figura do trio lateral de nucleotídeos, onde a Matrix estava alojada quando alguns seres vivos a acionaram para criar mais um eficiente acessório em seu organismo. Imagine colocando a palma da mão esquerda encima das três pentoses na haste esquerda do DNA. Então a pentose será a palma da mão. Imagine colocando a palma da mão direita encima das pentoses da haste direita. De maneira que seus três dedos médios esquerdos fiquem voltados para os  três dedos médios direitos. Ponha mesmo os dedos da esquerda bem em cima de cada dedo correspondente da direita. Agora ponha os dedos mindinhos encima do fosfato, que fazem as hastes pra cima. Ponha os dedos polegares encima do fosfato que fazem as hastes para baixo… Observe e reflita… como o ser cósmico que és… quase divina inteligencia… que começa a entender os segredos mais secretos deste incrível mundo!

Estás pela primeira vez tocando a Matrix! Nas palmas das suas mãos! E suponha que possa ser verídica a sugestão da fórmula de que a Matrix veio de uma onda de luz pura, original, emitida com o Big Bang, a 13,7 bilhões de anos atrás. Então… aquelas ondas de luz podem ser as braços e mãos de Deus… se você quer acreditar assim. Ou aquelas ondas de luz era o genoma de um sistema natural que existiria antes do Big Bang e que anda por aí, a criar universos, para se reproduzir… se você quer acreditar nisso. De qualquer maneira, se sua inteligencia está começando a perceber que existe um Criador para alem do nosso Universo – assim como quando o feto forma o cérebro e como embrião começa a suspeitar que alem da bolsa-pequeno universo que ele está parece existir um corpo maior muito ligado a ele ( o corpo de sua mãe) – e que você é como um gene dentro de um grande processo de reprodução – isto significa que você está se aproximando do momento de seu verdadeiro nascimento… como algo superior a tudo que que possamos imaginar. Somos genes, temos a mesma função cósmica, estamos no mesmo barco, my brother, my sister…

Aliás, não fui apenas eu que tive a intuição para perceber a relação entre nossas mãos e nosso DNA. A intuição já está se manifestando até entre os artistas, como é o caso da figura abaixo:

Mãos e a Formula dos Nucleotideos

Mãos e a Formula dos Nucleotideos – Fonte:

http://www.cosmeticproof.com/2012/06/molecular-nailsnucleotide-skittles.html

A artista, , tem um blog sobre cosméticos e a idéia debotar as bases dos nucleotideos nas unhas foi dela. Eu  tentaria fazer aqui duas coisas diferentes:

1) Observe meu Avatar:

Human and Earth Life Cycle by MatrixDNA

Human and Earth Life Cycle by MatrixDNA

O ciclo interno indica o ciclo vital dos astros, e o externo, o ciclo vital do corpo humano. E como este ciclo vital está representado nas formas e funções dos dedos humanos, nada mais lógico que pintar cada forma respectiva do corpo na unha de seu correspondente dedo. Assim, a figura do baby iria na unha do mindinho. Eu não saberia como entender alguem que não consegue ver o mindinho como um peralta baby. A figura da criança iria no dedo seguinte, e assim até o idoso ir em cima do polegar, esse dedo curvado e desajeitadamente sôfrego como são os nossos idosos.

2) Eu pintaria as unhas colocando tambem as bases nelas, mas antes faria como aconselhei na experiencia que mostra a relação das mãos com o trio de nucleotideos. Desenhe numa folha de papel a figura do DNA acima, coloque as mãos naquela posição em cima, e beja em baixo qual base corresponde a qual dedo, lembrando-se que os mindinhos são as hastes em espiral e para cima, enquanto os polegares são as hastes em espiral e para baixo. E depois divirta-se com amigos ao mesmo tempo que os ensina esta descoberta surpreendente, mostrando as mãos na “posição DNA”…

 

As suas mãos tem a mesma forma da unidade fundamental de informação do seu DNA, o mesmo modelo da fórmula da Matrix Universal, inclusive a forma e funções de seus dedos contam a História de sua Vida, onde todas suas formas, do bebê ao idoso, estão ali na frente de seus olhos 24 horas por dia, para que despertes para o grande e sublime significado de sua existência. As mãos humanas que  vieram desde os primeiros cílios das primeiras células, passaram pelas patas e garras dos animais, não chegaram a essa forma que estão hoje simplesmente porque os nossos ancestrais foram se desenvolvendo no sentido de se adaptarem ao ambiente e produzirem ferramentas, com o polegar servindo de eixo para melhor agarrar e imprimir força. Se fosse só isso, penso que, considerando a grande vontade comum nos cérebros de todos os humanos hoje, iriamos apelar e usar a evolução para transformar nossa mão esquerda num troço para fabricar dinheiro…

As suas mãos tem a forma e funcionalidade que têm porque as necessidades as pediram… mas a entidade acionada só sabe fazer suas arquiteturas com um único e eterno estilo. O criacionista diria aqui que é porque só existe um Supremo Artista…

Basta pensar em outra situação:… Uma das maiores dificuldades de sobrevivência dos nossos antepassados animais foi obter água para beber. Muitas vezes não se pode enfiar o foucinho na água de um lago, rio, para beber. E os bichos na água ainda podem atacar foucinhos. Mas a forma de nossas mãos não permite agarrar a água em razoável quantidade para matar a sede, até a boca. Então teria sido muito mais lógico e racional que a evolução tivesse desenvolvido membranas entre os dedos, aumentando a área de captação das mãos. E as mãos hoje seriam redondas. Mas não adiantou aqui milhões de anos de pedidos insistentes feitos perlas criaturas. Porque? Basta olhar a fórmula da Matrix. Ela pode ser “redonda” mas o circuito periférico é formado de ondas e partículas, onde as partículas, que são as funções “F”, são objetos materializados, enquanto as ondas, no lugar das setas intermediarias, e que deveriam produzir as membranas entre os dedos, não fizeram,porque ondas não são materializadas. Elas são a força do tempo, uma coisa abstrata,  e não do espaço, uma coisa que tem uma substancia materializada. A fórmula da Matrix apenas construiu e fortaleceu os cinco músculos e ossos para os dedos, e não músculos para uma membrana. É claro que mesmo assim a fórmula ainda pode fazer as membranas intermediarias, mas primeiro, o artista pinta o esboço de todas as suas obras aplicando o seu próprio estilo habitual. Apenas deriva o estilo se houver extremo estimulo.

Finalizando: de hoje em diante, daremos maior valor e amaremos mais nossas mãos. O Grande Artista tambem jaz nelas! E nos nucleotídeos, na face humana, nas galáxias… Everywhere!

Observe novamente suas mãos. Daqui para a frente, mais cuidado com elas. Elas são preciosas! O Universo – e o que está acima dêle – demoraram 13,7 bilhões de anos para construí-las, na perfeição em que elas estão hoje. Um trabalho que nem todo o dinheiro do mundo poderia pagar seus salários. E foram lhe entregues de graça! Já vistes alguma fábrica humana dando de graça todos seus produtos?  E dêste trabalho muita “gente” participou, como nossas ancestrais estrêlas, nossa mãe Terra… e até nossas ancestrais lagartixas!

E continuando esta tese:

This whole Universal Natural History can be synthesized into a unique picture having the Matrix/DNA formula as generator. Please click on the formula for reading the words: ( caution:this picture is under construction, the sequence of evolution is not in the real order)

Maos Pela Formula da MatrixDNA

 

a) At the Center,the system “human hands”, built by Matrix/DNA formula

1) Blue Sphere:  Atoms

2) Yellow: Nucleotide lateral base pair

3) Green: Light Wave

4) Blue: Cell System

5) Black: Astronomical Systems’ building block

6) Red: Human Ideal Perfect Familiar System built by A Unique Human Body rolling under the process of Life Cycle

 

Explicação:

1) Ciclo Vital é a história da vida ou existência de um corpo ou sistema criado tendo por base a fórmula da Matrix/DNA ( figura acima). É um processo natural que conduz o corpo a se transformar continuamente. O corpo humano, por exemplo, se transforma a cada segundo quando uma célula morre e outra é produzida para ocupar seu lugar, pois a nova célula nunca será exatamente igual à anterior. Portanto, as formas de um corpo humano ao longo de sua existência são quase infinitas. Mas para facilitar resumimos todas as diferentes formas em seis formas principais. Por exemplo, o corpo humano se resumira às seguintes formas:  bebê, criança, jovem, adulto jovem, adulto idoso, e cadáver. Tambem a formula da Matriz em seu circuito esférico representa o cilo vital, onde as seis formas se tornam as seis funções sistêmicas universais.

2) Temos uma esfera dividia em 6 partes ( linhas pretas transversais) cujo centro é a palma da mão.

3) Os 5 dedos da mão, mais a palma, representam tambem as formas de um ciclo vital porque a mão é um apendice, um acessório natural, que como tudo o mais, foi desenvolvido tendo como molde a fórmula da Matriz. Assim, comparando-se por exemplo, a mão humana com o corpo humano temos as seguintes relações: a) o dedo mindinho é a F2, ou o bebê; b) o dedo seguinte é a criança, F3; o dedo médio é o jovem adulto, F4; o dedo indicador é o adulto maduro, F6; o polegar é o idoso, tendendo a cadaver, ou F7; a palma da mão representa o elemento criador, gerador dos dedos, é a forma da mulher gravida, F1. Observe todos os seus dedos, mova-os, sinta suas funções, entenda como representam fielmente as funções da formula e as funções de cada forma do corpo humano.

 

4) O circuitos esféricos…

 ( pagina em construção, a continuar)

xxxx

Definiton of “formula”:

a : a recipe or prescription giving method and proportions of ingredients for the preparation of natural systems ( http://www.merriam-webster.com/dictionary/formula )
First there is the “picture” of Matrix/DNA formula. Following, there is second picture. Click on it for seeing it better. For understanding the initial things here, you need know that:
The agglomerate of galaxies that we call Universe is like an egg ( it is not an egg but I can’t explain here and now), where inside is occurring the evolution of a universal system. This evolution obeys the process of life’s cycles, which changes the shape of this system through time.  These shapes are the spheres, each one with lines in a specific color. So, we have about six spheres, from the first shape of this system that was a light wave till the shape “Human Familiar System”. But, notice that each system has its parts formed by the same process of life’s cycle. So, the parts of these systems are arranged in the sequence that they were formed, like embryo>baby>child>teenager. Now a briefly help foor you:

a) At the Center,the system “human hands”, built by Matrix/DNA formula

1) Blue Sphere:  Atoms

2) Yellow: Nucleotide lateral base pair

3) Green: Light Wave

4) Blue: Cell System

5) Black: Astronomical Systems’ building block

6) Red: Human Ideal Perfect Familiar System built by A Unique Human Body rolling under the process of Life Cycle

This is the whole Universal natural History in a single picture. It is possible because this History was written by an unique author – the Matrix/DNA formula, which is also under evolution and began as a simple light wave. If you see something wrong, some element out of the time/space of the scientific academic theoretical history of this Universe, please tell me.

 

Como as mãos evoluíram? (Mãos e a Fórmula da Matrix/DNA)

segunda-feira, fevereiro 9th, 2015

xxx

Baseado no  artigo da Fôlha de São Paulo:

Como as mãos evoluíram?

http://darwinedeus.blogfolha.uol.com.br/2015/02/01/como-as-maos-evoluiram/

A nossa explicação para esta pergunta, com figuras e modelos, está em:

http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=8633

Meu comentario publicado no artigo da Folha, em Fev., 09, às 21:o0hs.

 

Louis Charles Morelli –

Desculpe mas a explicação para as mãos é muito mais complexa do que imagina seu amigo Matt. Ela pode ser vista no site da A Matriz Universal dos Sistemas Naturais, com figuras, modelos e ampla abordagem.

As mãos tiveram seus primeiros lampejos no nível biológico terrestre com os cílios dos unicelulares, bactérias, etc. Mas antes da biologia na terra elas já tinham seu template existente nas galaxias, escrito nas estrelas, na forma da fórmula para todos os sistemas naturais e seus acessórios, a Matrix/DNA. Quando a evolução chegou aos mamíferos quadrupedes, cujos predadores tinham garras e presas tinham cascos, as necessidades dos organismos estimularam mais uma vez a aplicação da fórmula, da qual a mão  humana é uma reprodução fiel. Apenas alguns detalhes:

1) Você nunca observou que justapondo suas duas mãos encima de uma figura de uma unidade fundamental do DNA, que é o trio lateral de nucleotídeos, a sua palma se fixa na posição do açúcar pentose, os seus 3 dedos médios se tornam as 4 bases nitrogenadas, e tanto mindinho como polegar se tornam as duas hastes de fosfato do DNA? Veja lá a explicação.

2) Olhe para suas mãos. Porque os dedos são como são? Perceba como cada dedo tem a exata forma e função de uma das formas que seu corpo inteiro adquire durante uma vida! Isto é porque a sua mão conta a História do seu Ciclo Vital em 80 anos! E isto porque o artista que criou os ciclos vitais, que criou seu corpo, e suas mãos, é o mesmo, o qual tem apenas um único e mesmo estilo. As explicações estão lá… na Matrix/DNA;

3) Coloque a palma de sua mão esquerda sobre sua boca. O dedo médio estará sobre o nariz, os dois laterais  estarão apontando para os dois olhos, e mindinho e polegar estarão apontando as duas orelhas. Porque? Ora… de novo, o mesmo artista que fêz sua face fêz sua mão… A explicação está lá… No Matrix/DNA website, que foi descoberto no meio da selva amazônica onde passei muito tempo comparando macacos com humanos.

xxxx

E no mesmo blog o autor continua este assunto em outro artigo sob titulo:

Xô, Lamarck!

http://darwinedeus.blogfolha.uol.com.br/2015/02/04/xo-lamarck/#comments

No qual enviei o seguinte comentario am 10/Fev,  ( aguardando moderação)

Louis Charles Morelli –

Lamarck e Darwin, ambos, estão 50% certos e 50% errados (segundo a teoria da Matrix/DNA). O fato é que o único e inevitável caso de evolução que podemos assistir aqui e agora é o que ocorre na embriogênese de cada animal. Um corpo vai se transformando, de mórula para blástula, feto, embrião, onde ocorre a seleção da forma de maneira inexorável e ex-machine, exercida pela espécie que produziu o embrião, e ocorre as mutações genéticas no sentido que genes são ativados e outros desativados à medida que o corpo desenvolve novas formas. Lamarck está certo quando justificava os incrementos na complexidade morfológica de uma estrutura atribuindo-a à “instauração gradual de um plano de organização disposto pela própria natureza”, sendo esse plano elaborado pela especie dos “pais”, e Darwin apenas estava errado nas causas das mutações genéticas selecionadas, que não são por acaso. Neste Universo está tambem ocorrendo um processo de reprodução genética

ATP Sintase: Como a Terra Copiou do Céu esta Extraordinária Engenharia!

sábado, fevereiro 8th, 2014

Um Motor na Célula Explica o Motor Rotacional das Galáxias?

(Versão dêste artigo em Inglês:  http://theuniversalmatrix.com/en-us/articles/The Cellular ATP Motor came from the Galaxies’ Rotational Motor?!)

Expressando sua admiração pela engenharia  apresentada pela Natureza no processo da ATP sintase o bioquímico e Prêmio Nobel  Paul Delos Boyer exclamou:  “Tôdas as enzimas são de uma engenharia maravilhosa, mas ATP sintase é uma das mais belas, como é também das mais importantes.”

Conhecer o complexo motor sintetizador de energia química que existe dentro da mitocondria na célula vital e assistir  um filme com ele funcionando (veja-o em http://vcell.ndsu.nodak.edu/animations/atpgradient/index.htm ) nos deixam boquiabertos! É um verdadeiro micro-motor, construído dentro da célula!

Veja tambem este excelente vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=XI8m6o0gXDY

Mas… construído por quem, ou pelo que?! Como?! De onde a matéria burra da Terra tirou a idéia para desenvolver tecnologia de motores? Se homens com inteligência existiram durante 10.000 anos fazendo fôrça como cavalos sem se despertarem para essa idéia? Estas questões nos atormentavam em nossa infância e bem antes de descobrir-mos a Matriz olhávamos para todo o Universo e seu passado antes da origem da Vida e não víamos em nenhum lugar nada existente parecido com as coisas que víamos na superficie terrestre, nem mesmo que fosse na forma de protótipos muito simples.  Teria a matéria da Terra inventado isto sózinha? Pelo método do “trial and error” onde todas as possibilidades possiveis de resultados emergentes das misturas ao acaso, num belo dia aconteceu a criação, pela primeira vez no Universo?! Ou haveria alguma fôrça paranormal inteligente atuando na matéria terrestre?! Hoje descobrimos que as duas alternativas são meio erradas e meio certas: a Terra produziu isto porem a Terra é muito mais complexa do que pensávamos e, sim, existe uma fôrça de procedência mentalizada atuando no meio da matéria terrestre, porém, não é uma entidade paranormal, mas sim tão natural como nós somos.

Observe a ilustração abaixo, um desenho artístico do Complexo Motor:

ATP Sintase

Claro que o instinto natural não pode construir arquiteturas tão polidas e perfeitas assim, pois a Natureza trabalha com matéria rebelde cujo intento é alcançar o eterno equilíbrio termodinamico e não ficar trabalhando como escrava produzindo energia para crocodilos e humanos existirem. Portanto a Natureza tem que forçar esta matéria a se especializar numa profissão,  trabalhar, e assim permanecer acessível ao desenrolar da Evolução que desenvolve um processo universal de reprodução genética. Veja como é na realidade, montado com moléculas rebeldes, o tal motor:

Estrutura do Complexo do ATP Sintase

Compare as duas figuras e perceba como a Natureza faz algo e o homem artista aplica sua estética ao representa-la num quadro ou num computador. A ATP sintase é o nome genérico dado a proteínas que sintetizam ATP (adenosina trifosfato) a partir de ADP (adenosina bifosfato) e de Pi (fosfato inorgânico), utilizando para isso alguma forma de energia. A sequência da reação, coordenada pela presença do íon magnésio, é a seguinte:

ADP + Pi → ATP

Mas acho que Paul Boyer subiria nas paredes de tanta emoção se tivesse descoberto que no passado, a bilhões de anos antes das origens da Vida e do ATP,  ainda nos tempos da  Evolução Cosmológica, nos céus ocorria o protótipo do mecanismo que viria a evoluir e construir essa engenharia! De fato ficamos estupefatos com a sugestão da Matriz de que êsse processo é uma cópia feita na matéria terrestre de processos astronômicos ocorrendo no espaço sideral!

A Teoria da Matriz faturou mais esta. Nos seus modelos da anatomia de LUCA – The Last Universal Common Ancestral – surge um motor (ver aqui artigo sôbre motor a vapor), e agora descobrimos, igualzinho ao motor da célula! Desde que LUCA é  um ser astronômico e existente muito antes da “Vida” aparecer na Terra, agora respondemos a pergunta acima: “A matéria burra da Terra – como não poderia deixar de ser – não inventou coisa alguma, e a Natureza tambem não criou nada que ela não tinha antes informação para fazê-lo. O motor molecular é simplesmente mais um normal e natural passo evolutivo que acontece dentro dêste enorme processo de reprodução genética que está ocorrendo desde que o Big Bang deflagrou a origem dêste Universo. Reprodução genética de um sistema natural, vivo e auto-consciente, extra-universal, é o que a Matriz está sugerindo.

Pois a forma e a funcionalidade do motor celular é a mesma forma e funcionalidade de um aparato que bombeia e perpetua os building blocks dos sistemas astronomicos. Mas se a matéria da Terra da superfície terrestre não cria nada do nada, ela presta um grande serviço à evolução porque ela aprimora as arquiteturas ancestrais! A Terra se parece com o japonês que diz: “Garantido japonês imita tudo que outros fazem mas japonês faz ainda melhor né? Sayonara!” Seus pais também fizeram o mesmo quando fizeram você e nossa geração também vai imitar o que fizeram, porém tentando fazer nossos filhos melhores do que fomos.

Na dimensão astronômica, a energia que sustenta o crescimento e maturação de um astro  fornecendo  a fôrça para a dinâmica que resulta no ciclo vital dos astros, é elaborada,  numa primeira fase e na infância dos astros, pela Função Sistêmica Universal N.1, através das ferramentas que ela construiu e constituem o nucleo (um quasar envolvendo um buraco negro), e numa segunda fase, na adolêscencia dos astros, pela Função 4, através de sua ferramenta naquela posição a qual é um pulsar emissor de corpos energéticos: os cometas.  Quando LUCA – o proto-sistema astronômico – tentou se reproduzir com a matéria da Terra houve um amalgama das duas funções, resultando na mitocondria para a célula animal. E como na célula vegetal êle têve maior sucesso reprodutivo, ligou às duas funções anteriores mais algumas propriedades da Função N. 6, através de sua ferramenta ali, que é o cloroplasto. De maneira que a produção de energia quimica ATP na célula nada mais é que uma reprodução das reações nucleares que ocorrem dentro de uma estrêla e de um pulsar, as quais produzem a energia estelar tal como a dadivosa energia do Sol que alimenta nossas vidas neste planeta.

Vejamos primeiro o modêlo teórico do que acontece e acontecia já antes das origens da vida no nucleo do proto-sistema astronômico. O desenho abaixo, feito a 30 anos em precárias condições na selva era o resultado do modelo obtido pela projeção das semelhanças e diferenças entre a primeira célula viva completa e o ultimo mais elaborado sistema natural que a Natureza tinha obtido até os momentos antes das origens da Vida, ou seja, a galaxia. Este modelo seria o link evolucionario que está faltando entre a galaxia e a criatura que ela gerou de si mesma.  Óbviamente este modelo não coincide com o modelo teórico acadêmico de uma galaxia, pois trata-se do building block de sistemas astronomicos assim como o DNA é constituido de building blocks denominados nucleotideos.

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Sistema-Elo Entre os Sistemas Naturais Não-Vivos e os Sistemas Biológicos

Esta é a anatomia interna do criador que paira no céu. Vejamos como essa anatomia foi transmitida com algumas mutações devido ao novo ambiente para a criatura gerada na Terra:

ATP Sintase no Corpo de LUCA

Na primeira figura do lado esquerdo acima temos a região do corpo de LUCA construída e operada pela Função Sistêmica Universal N.1 que é a responsável pelo nascimento dos sistemas naturais (para ver melhor, por favor, clique na imagem. Prometo que assim que tiver tempo farei uma figura melhor). A poeira e o material degradado de uma estrêla morta sob a rotação da galáxia torna-se um vórtice espiral que denominamos “buraco negro”, circundado pelo material que sobra e que é iluminado pela fornalha nuclear, o qual denominamos “horizonte de eventos” ou “quasar”. Dêste complexo são emitidos os bebês astronômicos, os quais em linguagem literal são corpos energizados na forma de esferas incandescentes. Da segunda figura em diante tentamos dar uma idéia de como o motor que produz ATP dentro da mitocondria já tinha sua forma anatômica projetada na Era Astronômica. Impressionante, não? Como uma Função Universal é um artista que dá sempre o mesmo toque e apresenta o mesmo estilo em qualquer obra que cria, seja na Terra, no céu, ou dentro de uma pequenina célula! Assim como um chinês irá sempre construir sua casa com aquêles estilos de teto curvo piramidal, seja na Terra, na Lua, ou nalgum lugar além do Universo.

Mas se tivessemos os recursos técnicos da NASA ou eu fôsse um perito em web designer nossa figura ficaria mais parecida com esta:

Cosmos

– “Espera aí, não tente me enganar! Essa figura aí é sôbre o nascimento, as origens do Universo, não tem nada a ver com as origens de quasares e buracos negros…”

-“Amigo(a), aprenda a raciocinar com a Matriz. Essa figura tem tudo a ver, o denominador comum entre os dois eventos – seja do Universo ou de uma minhoca na Terra – é o significado sistêmico, ou seja, os dois representam “nascimento”: sempre quando vai haver um nascimento ou inicio de reciclagem de um sistema natural, a Função Universal N.1 entra em ação construindo seu corpo onde ela vai encarnar para operar naquêle ponto evolucionário do espaço tempo. Conhecer e entender a Matriz dos Sistemas Naturais e suas sete Funções Universais é a chave para entender tudo o que faz a Natureza, seja aqui na Terra ou nos tempos do Big Bang. Veja por exemplo como a Função N.1 constrói seu corpo numa outra situação, quando gera tornados na Terra:”

Tornado – Diagrama

Bem, vamos ver algumas ilustrações da parafernália existente dentro de uma mitocondria e dos processos envolvidos na produção do ATP. Fonte dos desenhos: http://vcell.ndsu.nodak.edu/animations/home.htm

Mitocondria

A  ATP sintese acontece dentro de uma mitocondria, uma espécie de usina como as bilhões que você tem no seu corpo. (Uau! Você é usineiro e eu não sabia! Além disso você é muito rico sendo o dono de bilhões de usinas produzindo energia química! Quer vender um milhão delas a um dolar cada?)

Complexo da ATP Sintase

Na figura 2 nós vemos o complexo da ATP sintase (aquela espécie de bomba ao lado direito) acompanhada de outros complexos, incutidos na membrana interna da mitocondria. Há mais um trabalho a fazer aqui: aquêles objetos à direita parecem representar o material degradado proveniente de uma estrêla morta (partes da Função N.7), por isso teremos que investigar o que são, como são formados, etc. (Quem se habilita a fazer isso?)

Proton Gradiente

Na figura 3 observe o Gradiente de Proton formado pela elevada concentração de íons de hidrogênio acima da membrana interna da mitocondria e a baixa concentração abaixo da membrana.  As partículas espalhadas em tôrno do motor não te lembram a massa de detritos formando o horizonte de eventos?

ADP e Pi em tôrno do Complexo de ATP

Na figura 4 vemos os outros elementos, ou substratos,  que vão compor o produto final: ADP e Pi. Justamente, estes elementos lembram a massa degradada que fica no fundo do buraco negro esperando os cometas carregados de energia nova para com eles comporem o astro-baby. É algo como os nutrientes que devem ter no líquido amniótico dentro de um óvulo esperando ser fecundado por um espermatozóide.

Proton entrando no Complexo da ATP Síntase

Na figura 5 vemos os primeiros prótons entrando no complexo da ATP Síntase, iniciando a linha de montagem. Aqui temos outro bom exemplo para entender como a Natureza funciona. Os protons são partículas com carga de energia positiva. Êles vem do espaço exterior, passam pela membrana e entram no motor. Esta cena é idêntica à cena onde cometas contendo energia radiante na forma de magmas expelidos pelos super-vulcões do pulsar se aproximam do nucleo, passam pelo horizonte de eventos e entram no buraco negro. Mera coincidência de cenas? Mas tôdas as cenas observadas dentro de uma célula corresponde a cenas observadas no ciclo vital de qualquer astro. Portanto não pode ser mera coincidência. O mais racional é aceitar a lógica da evolução. Isto é importante por que, além dos modêlos teóricos astronômicos nos ajudar a descobrir e entender as causas e mecanismos dos fenômenos naturais aqui na Terra, podemos utilizar os fatos aqui conhecidos para deduzir como são os elementos e os mecanismos dos fenômenos naturais astronômicos que não temos como observar. Por exemplo, diz a Teoria Nebular Acadêmica que “Os núcleos cometários são compostos de gelo, poeira e pequenos fragmentos rochosos.” (Wikipedia). Óbviamente esta afirmação está cientificamente errada, imprópria, pois a Ciência só pode afirmar fatos realmente constatados que podem ser demonstrados. E ninguém nunca viu ou ao menos fotografou o nucleo de um cometa. O texto devia dizer: “Segundo a teoria mais aceita hoje em dia, o nucleo cometário “deve ser”…”. Bem, a Teoria da Matriz já reuniu muitas evidências sugerindo que o nucleo de um cometa recém-formado, novinho em fôlha, é um bólido de magama energético. Acontece que cometas são os espermatozóides do espaço e dentre milhões de espermatozóides apenas alguns alcançam seu alvo final. A grande maioria que se perde no espaço sideral vai ficar vagando até se decompor. Ora, isto em têrmos astronômicos pode demorar milhões de anos. Nêsse meio tempo os cometas inférteis vagam no meio de poeira estelar congelada, a qual pode se agregar à sua superfície. O nucleo chamejante se apaga, magma torna-se rocha, provavelmente férrea, congelando quando se distancia de estrêlas e aquecendo-se quando se aproxima muito delas. Êstes cometas “mortos” batem com a descrição da teoria nebular, mas o desconhecimento da história tôda conduz a teoria tôda a erros crassos. E o pior: o ser humano está dias e noites, anos a fio, observando no microscópio o interior celular, vendo a cena da produção do ATP, mas chega ao absurdo de acreditar que tôda aquela engenharia fantástica é produto do acaso! Mas acho que quem está conduzindo-o ao êrro é a equivocada teoria astronômica, cuja descrição dos astros e suas funções equivocadas jamais vão permitir ao pesquisador descobrir o verdadeiro processo da evolução.

ATP e o Inicio da Rotação

A parte de cima do Complexo Motor da ATP Síntase gira quando cada novo próton entra no complexo. Justamente como calculei qual seria o segrêdo de manter o vórtice buraco negro em rotação no espaço sideral. É visível que o campo eletro-magnético dentro de uma galáxia rotatória faça com que todos os corpos girem também, porém, isto produziria uma velocidade de giro muito lenta, insuficiente para acender a fornalha e misturar os elementos. Restava apenas a alternativa de que quando os cometas energizados adentrem o vórtice imprimam mais uma fôrça rotatória elevando a velocidade de giro do vórtice, pois cometas vem conduzidos pela espiral rotatória da galáxia e em alta velocidade. Assim vamos transplantando os detalhes que vemos aqui na Terra para entender os detalhes do que acontece no céu.

ATP e a Combinação entre protons, ADP e Pi

 

O Complexo Motor gira como um liquidificador para misturar e combinar os ingredientes produzindo como que uma Vitamina!

Depois que a parte de cima do complexo girou três vêzes, os protons são combinados com ADP e Pi na parte de baixo do complexo para formar ATP. Exatamente como no espaço sideral nasce um novo astro!

É preciso entender que quando a Natureza faz um corpo completo dotado de energia e com autonomia de movimentos ela está inserindo um novo elemento energético pré-programado por ela para executar uma missão especifica num meio ambiente. Esta seria uma definição mecanicista para explicar a função por exemplo de cada novo bebê humano na biosfera terrestre. Mais tarde a Natureza vai precisar que êsse corpo receba mais uma carga de energia específica que é para se reproduzir e assim garantir a perpetuação de tôdo processo: por isso quando um bebê humano nasce ele já possui genes pré-programados para atuarem quando o corpo atinge a fase da adolescência e construírem todo o aparato da reprodução sexual. Assim devemos entender o significado da existência do ATP, uma molécula portadora de energia quimica para desempenhar uma missão no meio ambiente químico de uma célula animal.

Mas a Natureza não queria na Terra que essa molécula entrasse na segunda fase recebendo a segunda carga de energia, pois isto seria o mesmo que reproduzir o sistema fechado de LUCA, inibidor da Evolução. Ela conseguiu evitar essa eterna reciclagem na célula animal impedindo que os genes de LUCA relacionados com a segunda carga entrassem no DNA da célula animal. Mas não conseguiu isso com a célula vegetal onde os genes de LUCA construíram os cloroplastos, êstes fizeram a fotossíntese, que é a face química do processo reprodutor e assim fecharam às plantas as portas da Evolução.

A frase acima expressando a admiração de Boyer, se baseia nos fatos de que quase todas atividades celulares (como o metabolismo) que envolvem gasto de energia requerem ATP; a síntese de ATP é a reação química mais ocorrente no mundo biológico; ATP sintase é a mais abundante proteína na terra, tendo preservado mais de 60% de sua configuração da unidade ao longo da evolução; na escala molecular, sómente o flagelo bacteriano, além da ATP sintase, são conhecidos como motores rotatórios.

É incrível a capacidade de previsão da Teoria da Matriz. Juro que a 20 ou 30 anos atrás nada sabia do motor na célula, apenas sabia que na mitocondria era produzida energia ATP. Quem, não sendo bioquimico, se lembra daquelas aulas no primário? Naquela época no meio da selva sem ter consciência disso, sem jamais pensar em ATP, riscando papeis sobre joelhos na selva, a Matriz me conduziu a desenhar o motor, porém, flutuando no espaço sideral. Lá na selva a 30 anos atrás eu nem sonhava que existiria Internet, através da qual só vim a ver este motor celular pela primeira vez a 3 dias atrás naquele belíssimo filme que pode ser visto no link dado acima. Mas a teoria já havia pré-anunciado que existe uma arquitetura assim na Natureza!

(O tema ATP Sintase deve ser investigado em relação aos outros complexos para desenvolver este estudo)

FIM

Grande Descoberta Cientifica Sobre Origens da Vida Reforça a Teoria da Matrix/DNA

terça-feira, junho 4th, 2013

Scientists resolve a 3.5 billion-year-old mystery of life

http://www.washington.edu/news/2013/06/04/scientists-resolve-a-3-5-billion-year-old-mystery-of-life/

UNIVERSITY OF WASHINGTON

e…

Solving a 3.5 Billion-Year-Old Mystery

http://news.usf.edu/article/templates/?z=123&a=5477

USF – UNIVERSITY OF SOUTH FLORIDA

(obs. para mim: ver o comentario abaixo na Physorg onde descargas eletricas deve mudar meus escritos aqui)

O átomo denominado “fosforo” é um elemento químico que foi de crucial importância nas origens da Vida, pois sem ele jamais aminoácidos se uniriam para formar o RNA e DNA. Portanto hoje ainda é de vital importancia para a existencia e boa manutenção da saude em nossos corpos, pois este heroico átomo constitui trilhões de pontes inseridas dentro de cada nucleo de cada uma de nossas células, alem de contribuir para a composição das membranas e carregar as energias celulares denominadas ATP. Mas havia um problema para as Ciências resolver: este átomo não parece ser formado normalmente pela matéria terrestre e todas as pistas indicam que ele não devia existir aqui na época das origens da Vida. Como explicar o mistério de que o fosforo foi crucial na formação das primeiras moléculas da Vida… se ele não existia aqui?!

Agora cientistas descobriram uma teoria que parece muito logica e talvez já não seja mais teoria, pode ser um fato real: fosforo esta sendo encontrado nos meteoritos sobre a superficie da Terra! E meteoritos vieram do espaço sideral! Isto tudo foi motivo de grande excitamento para mim como defensor e autor da Teoria da Matrix/DNA, pois essa noticia vem bem a calhar com o que havia predito meus modelos teóricos. Os modelos teóricos da Matrix/DNA sugerem que todas as forças e elementos desta galaxia, nos seus aspectos de positiva e negativas,  convergiram ao mesmo tempo  nas praias da Terra onde oceanos se encontram com os continentes – para que o projeto da Vida aqui se realizasse. Se na galaxia haviam elementos necessários para a formação da Vida que não estavam na Terra… agora o sabemos… a Terra esperou que meteoritos os trouxessem! Mas para entender melhor essa teoria e o que significa a função sistêmica efetuada pelo elemento fosforo, sera necessário ao leitor ler o artigo aqui logo a seguir sobre a Tabela Periódica dos Elementos Químicos revelando uma das grandes descobertas patrocinadas pela formula da Matrix/DNA.

Vamos ao comentario que a Matrix/DNA publicou no artigo da University of Washington:

Porque a Natureza necessitou e selecionou o átomo de fosforo para ser a ponte ligando os building blocks dos RNA/DNA? E porque não havia fosforo na Terra antes das origens da Vida? A Matrix/DNA Theory tem uma explicação. Mas para entender é preciso saber da descoberta que a Matrix/DNA fez a respeito da Tabela Periódica e conhecer a formula que a Natureza usa para organizar a matéria em sistemas naturais, a formula Matrix dos sistemas. A explicação é longa, precisa de mais espaço que o permitido aqui, e para quem quiser vê-la (em Português), search no Google o artigo ” Grande Descoberta Cientifica Sobre Origens da Vida Reforça a Teoria da Matrix/DNA” . Com esta grande descoberta do time da U.W. aprendemos que um dos ingredientes faltantes na experiencia de Miller/Urey é o fosforo, porem, existem outros elementos e mecanismos ainda a serem descobertos, mais difíceis, porque estão nos níveis mais abstratos dos fótons e da luz. Cantdrive85  postou um comentário aqui dizendo que ” descargas  elétricas são as respostas para a fonte de phosphite”. Quase certo porque matéria inerte na Terra pode ser energizada pela energias que vem do espaço, mas raios súbitos de nuvens não poderiam conduzir o phosphite a solidas novas combinações com outros materiais. Para isto foi necessário uma energia contendo informações que conduziram o phosphite a se integrar na formação de um sistema, ou seja, a formula da Matrix.  

 

AvatarTheMatrixDNA •

Why Nature needed and selected the phosphorus atom to be the bridge connecting the building blocks of RNA / DNA? And why there was no phosphorus on Earth before the origins of life? The Matrix/DNA Theory has an explanation.  But for understand the explanation you need to know the discovery that the Matrix / DNA made ​​about the Periodic Table and know the formula that Nature uses to organize matter into natural systems, the Matrix formula for systems. The explanation is long, need more space than allowed here, and for those who want to see it (in Portuguese), search on Google the article ” Grande Descoberta Cientifica Sobre Origens da Vida Reforça a Teoria da Matrix/DNA” (Great Discovery About Scientific Origins of Life Strengthens Theory of Matrix/DNA).  With this great discovery from he teams of U.W. and USF we learned that one of the missing ingredients in the experience of Miller/Urey is reactive phosphorus, however, there are other elements and mechanisms remain to be discovered, more difficult, because they are the most abstract levels of photons and light. Cantdrive85 posted a comment here saying that “lightning are the answers to the source of phosphite.” Almost certainly because inert matter on Earth can be energized by the energy coming from space, but sudden ray of clouds could not drive the phosphite to solid new combinations with other materials. For this it was necessary energy containing information that led the phosphite to integrate in the formation of a system, ie, the formula of the Matrix.

( postado em http://phys.org/news/2013-06-billion-year-old-mystery-team-life-producing-phosphorus.html

postado na U.W. )

– – – – – – – – – – – –

 

Por enquanto – devido meu tempo escasso agora – vou deixar o artigo cientifico aqui registrado com o link acima para voltar a ler, pesquisar e terminar este artigo.

– – – – – – – – – – – – –

Bem,… estou voltando, vamos continuar o assunto. Enquanto estive trabalhando como limo-driver, pensei no assunto e me veio mais duas ideias:

1) O fosforo é elemento químico numero 15. Isto significa de chofre que é o ultimo elemento da segunda sequencia ou segunda onda dos ciclos vitais da Tabela Periodica. E isto é logico, tinha que ser assim, pois o ultimo elemento de uma onda forma a ponte com o primeiro elemento da onda seguinte… e é justa essa a função do fosforo nos RNA/DNA. O fosforo faz as pontes entre os nucleotideos (fosfato).

2) A função de “ponte”, ou elo de ligação, foi o que fez o fosforo ser necessário e ser o escolhido dentre os minerais. Depois que os RNA/DNA se formaram e estes passaram a construir organelas e novos sub-sistemas dos organismos, o elemento para a formação de pontes  não podia ser mais um mineral, pois agora tratava-se de um meio organico, que precisa de material mais versátil, mole, suave. E para isto vieram as proteinas. Então o fosforo é o ancestral não-organico direto das proteinas.  Só mesmo a formula da Matrix para nos fazer perceber estas coisas, muito logicas, por sinal.

Vamos puxar aqui algumas figuras para facilitar nosso estudo:

The Universal Formula of MatrixDNA as Software/Closed System

The Universal Formula of MatrixDNA as Software/Closed System

DNA_Destaque para Pontes de Fosfato (P)

,  DNA_Destaque para Pontes de Fosfato (P)

Ok. Observe na Fig.2 onde esta o P, constituindo nas hastes do DNA as pontes que ligam os nucleotideos.  E observe na Fig. 1 as setas no circuito esférico como linhas azuis e vermelhas, que fazem as pontes entre as peças do sistema.  E lembre-se que a Fig.1 é uma das formas da formula da Matrix/DNA. Esta forma na figura se refere a quando a Matrix organizou a matéria no primeiro sistema galáctico escolhendo ser um sistema fechado em si mesmo. E que a Fig.2 foi o passo evolutivo seguinte da Matrix, tomando a forma de DNA biológico, aqui resumida a dois pares de nucleotideos, o qual é a unidade fundamental de informação do DNA.

Observe que a formula da Matrix é constituída por 7 peças, porque são sete as funções universais suficientes e necessarias para se ter um sistema natural completo. Dependendo da situação damos nomes diferentes as funções, mas o mais usual seriam estes:  gestação, nascimento, crescimento, amadurecimento, reprodução, equilíbrio, decaimento. Claro, isto é arbitrário, apenas para facilitar nossos conceitos pois as formas não possuem limites definidos onde começa uma e termina a outra. do mesmo jeito que não existe um dia fixo para se determinar quando termina a adolescência e começa o adulto num corpo humano. E agora vamos buscar a Tabela Periódica dos Elementos Quimicos:

Tabela Periódica dos Elementos Químicos

Tabela Periódica dos Elementos Químicos

Observe onde esta o P 15, fosforo, na faixa de cor verde. Desde que a formula da Matrix no seu aspecto de sistema perfeito foi obtida pela Natureza quando Ela conseguiu fixar as sete formas de um só corpo ( no caso, um astro cósmico) num unico circuito fechado, e estas sete formas são produzidas por um unico ciclo vital, a produção de atomos pela Natureza obedeceu ao mesmo processo rítmico dos ciclos vitais. Então a primeira onda de produção, ou seja, o primeiro ciclo vital, produziu os primeiros sete átomos, de 1 a 7. A segunda onda produziu os seguintes sete átomos, a começar pelo oitavo. Então esta onda foi de 8 a  14.  O que prova isto é o fato de que o atomo 8 repete todas as propriedades e caracteristicas do 1, apenas muda a quantidade de particulas, mas não a qualidade e significado. A terceira começa de 15 e vai ate 21, o Silicio. Mas o que nos interessa aqui é o 15, Fosforo. Porque o Fosforo seria o elemento mineral escolhido pela evolução na fase pre-biótica? A resposta estara por aqui:

O próximo átomo,  15,  que é justamente o P (fosforo), repete as propriedades do Oxigênio  Acontece que a ponte no DNA é feita com um Fosforo e três Oxigênios, o Phosphite, P3 O -3.  A impressão que tenho é a de pão  Oxigênio pode ser aquela faixa da formula que vai de F7  a F1. Nesta faixa existe o canal de massa, poeira, detritos, enfim, matéria degradada da estrela (isso seria a massa de trigo para fazer o pão . Então no pão é adicionado fermento a massa de trigo, e na química natural é adicionado o energético fosfato a massa degradada, obtendo assim o concreto eletrificado para construir a ponte. Tem que ser uma ponte eletrificada, pois na haste do DNA tem que correr energia.

Se estes meteoritos vem do cinturão de poeira e detritos do sistema solar, eles estariam para o sistema solar assim como a massa de trigo esta para o pão  Se este cinturão é bombardeado com fosforo, de onde vem estes e qual o proposito do sistema em relação ao cinturão?! Esta questão é muitíssimo importante. Estamos aqui tocando no grande problema de resolver como os sistemas astronômicos passaram da fase de formação por simbiose para a fase de formação por auto-reciclagem. E tem tudo a ver: o processo de formação dos sistemas astronômicos devem ser semelhantes ao processo de formação dos sistemas biológicos. 

Porque não havia fosforo na Terra na época das origens da Vida? Para esta resposta temos que puxar aqui outra formula da Matrix/DNA: 

Onda de Luz segundo a Matrix/DNA - Eletro-Magnético Espectro de Onda.

Onda de Luz segundo a Matrix/DNA – Eletro-Magnético Espectro de Onda

Segundo sugerem os modelos da Matrix/DNA, na época que ocorreu o Big Bang já existia um espaço e ocupado por uma substancia a que denominamos “massa etérea amorfa”. Esta substancia está  para o Universo assim como está a substancia amniótica para um ovulo. Pode-se chama-la de outros nomes, como por exemplo, eter, dark matter, etc. O Big Bang foi uma especie de fecundação no meio desta substancia, no qual o código genético estava inscrito na onda de luz natural. Nesta época o código genético era de uma simplicidade absoluta: ele apenas transmitia o processo do ciclo vital. Este processo é o que faz um corpo mudar de forma a cada segundo, como muda o nosso corpo toda vez que morre uma célula e outra é produzida ocupando seu lugar, pois a nova célula sempre terá algum minimo detalhe diferente da que morreu. Então o Big Bang espalhou no espaço a luz, ondas de luz, que invadindo aquela massa, cada uma de suas diferentes vibrações fazia a massa em sua região vibrar na sua intensidade. Com isso a massa começou a se separar em diferentes porcões, e depois, reunindo-se estas porcões na mesma sequencia vibratória da luz, se obteve os sistemas, de atomos a galaxias. Acontece que a emissão de ondas de luz não parou na primeira, o Big Bang é um processo pulsante, cada pulsação continua emitindo ondas de luz (para nos, as ondas de luz são as responsáveis pela radiação cósmica, e são imperceptíveis aos nossos sentidos, principalmente as nossas vistas, pois são de tal intensidade que cegam nossos olhos, tornando o fundo do espaço sideral escuro, o que pode ser percebido intelectualmente pelas calculações, como estas que nos levaram a supor que 95% do Universo é constituído pela “dark energy”). E cada região do espaço, cada galaxia, cada sistema estelar, cada planeta, vibram em especificas intensidades conforme a intensidade de vibração da luz que subjaz aquela região. Mas sera muito difícil para nos um dia obter a exata cifra do nivel de vibração do planeta terra hoje, porque estas ondas de luz do Big Bang se misturam com as ondas de luz emitidas pelos nucleos atomicos, pelos nucleos das galaxias e pelas estrelas como o Sol. O numero que encontraremos sera o resultante da interação destas varias ondas. E ainda, um planeta varia sua vibração de acordo com a variação de sua idade. Então as variações nas origens da Vida, a 3,5 bilhões de anos atras, eram diferentes da Terra agora. Isto significa que o planeta em cada época produzira certos elementos em abundancia, em outras estara em estados que fazem outros elementos de reações contrarias a vibração reinante, desaparecerem. Então, a 3,5 bilhões de anos atras não havia o elemento fosforo na superficie da Terra. That’s it! Claro, precisamos conhecer melhor tudo isso para detalhar melhor porque ele foi excluido daqui.

O DNA ev uma pilha de nucleotideos. Cada par de nucleotideo forma a formula da Matrix. São sete elementos, sete moléculas constituindo cada par de nucleotideos, cada elemento executa uma das sete funções sistemicas universais. Os nucleotideos são os tijolinhos do DNA. Mas como vemos, estes tijolinhos estão ligados por uma ponte. Isto significa que no DNA a Matrix foi repetida na forma dos tijolinhos, mas assim como ao fazer uma parede de uma casa precisamos por cimento para ligar os tijolos, no DNA foi preciso uma especie de cimento para ligar os nucleotideos. Ora, a Natureza não tinha cimento, tinha apenas atomos. Então se prevê que a os atomos nas pontas das sequencias possuem a propriedade de ligação. Descarta-se o primeiro atomo de cada onda porque na formula vemos que é a ultima peça de cada onda que se desfaz em fragmentos os quais são conduzidos para formarem a nebulosa de poeira que gera a primeira peça do próximo sistema. No caso da formação da Vida, quando se formou o primeiro building block, o primeiro par de nucleotideos, essa nebulosa seria o numero 8. Mas o atomo como numero 8 é o oxigênio, o qual é o átomo da morte, que esta no local onde ocorre a morte, por isso o oxigenio é oxidante, ou seja corrosivo, destruindo tudo. O primeiro atomo com função de ponte só teria sido escolhido se o DNA fosse uma mera repetição de um unico sistema, mas  sabemos que não e’. Cada nucleotídeo e’ diferente num minimo detalhe, uma minima sub-particula com alguma peculiaridade, diferente de todos os demais bilhões de nucleotideos. O DNA é uma pilha de fractais porque todas suas unidades conservam a mesma formula interna, porem cada fractal difere em algum minimo detalhe. E isto acontece porque quando a Matrix caiu na Terra ela veio como sistema fechado, mas apenas se levantou porque se tornou sistema aberto. E sistema abertos nunca se reproduzem em copias fieis, sempre sua cria se difere em algo. Sistemas fechados são portas fechadas a evolução enquanto sistemas abertos abrem as portas para a continuidade da evolução… porque eles são versáteis e podem diversificar suas formas. Então o oxigenio repetiria o que a galaxia faz no céu, ou seja, se reproduz por auto-reciclagem, é preciso uma morrer para a sua matéria iniciar outra copia. E isto não poderia se repetir na terra com sistemas biologicos abertos. Era preciso um atomo com função de ligação entre as unidades, mas não poderia ser o reciclador oxigenio, que foi o primeiro da segunda onda.. Então restou a Natureza buscar na onda seguinte, o atomo com essa função e encontrou o… FOSFORO.

Bem, vamos continuar a buscar mais informações da sagrada ciência reducionista acadêmica, pois só ela nos salva quando estamos chegando num limite e precisamos continuar alem dele. Vamos ao artigo da Washington University.

(Parei aqui)

– – – – – – – — — — –

Comentario na Phys.Org

Cantdrive85 – 1 / 5 (7)Jun 04, 2013

Other natural sources of phosphite include lightning strikes, geothermal fluids and possibly microbial activity under extremely anaerobic condition, but no other terrestrial sources of phosphite have been identified and none could have produced the quantities of phosphite needed to be dissolved in early Earth oceans that gave rise to life, the researchers concluded.

The answer is right there, lightning strikes. It is due to the researcher’s lack of understanding of the scalability of electric discharge that allows them to conclude such a thing. Electric discharge on a much larger scale happens on a daily basis within our solar system, such a realization will solve many “mysteries” in science.

Read more at: http://phys.org/news/2013-06-billion-year-old-mystery-team-life-producing-phosphorus.html#jCp

Morelli  – not rated yetjust added

The answer is right there, lightning strikes. It is due to the researcher’s lack of understanding of the scalability of electric discharge that allows them to conclude such a thing. Electric discharge on a much larger scale happens on a daily basis within our solar system, such a realization will solve many “mysteries” in science.

Very good! Phosphite is an element that was missing at Miller/Urey experiment. It works as catalyst and bridge that should driven the aminoacids to formations of peptides. But, the Urey kind of electric discharges did not work as well, because the energy used at lifes origins should coming from our Last non-biological ancestor system, which was the entire astronomical system. (Ok, this is what is suggesting Matrix/DNA models)

Read more at: http://phys.org/news/2013-06-billion-year-old-mystery-team-life-producing-phosphorus.html#jCp

– – – – – – – –

Outro comentario muito interessante:

katesisco

1.7 / 5 (3)Jun 05, 2013

Science tells us water was present from almost day 1 on Earth and I am thinking: how could this phosphorous from deep earth have been expressed? I am thinking core heating.

Read more at: http://phys.org/news/2013-06-billion-year-old-mystery-team-life-producing-phosphorus.html#jCp

Morelli

not rated yetjust added

Science tells us water was present from almost day 1 on Earth and I am thinking: how could this phosphorous from deep earth have been expressed? I am thinking core heating.

From Matrix/DNA worldview you are pretty smart. The informations for driving phosphite to new combinations that leads towards systems formation comes from stars and planetary nucleus because they are germs of new stars. But, since phosphorus is atomic number 15, it is a bridge between the second and third waves of atoms formation seen at the Periodic Table, so, we don~t know if it is the begining or the end of a wave. If it is begining, the informations in shape of photons came from Earth nucleus, if it is the end, came from our Sun.

Read more at: http://phys.org/news/2013-06-billion-year-old-mystery-team-life-producing-phosphorus.html#jCp

– – – – – – – – – –

Meu Ultimo comentario agora:

http://www.washington.edu/news/2013/06/04/scientists-resolve-a-3-5-billion-year-old-mystery-of-life/

Avatar
TheMatrixDNA • 4 minutes ago

Ok. In the last three days I have thought on this important discovery and searching explanations at the Matrix formula. Her suggestion is:

Phosphite (P3 O-3) is identical to bread. In bread there is the mass of wheat and the energetic yeast. In phosphite the 3 oxygen atoms are the mass and P atom is the yeast. You understand it better if seeing the Periodical Table plus the Matrix formula (oxygen is the slice in the circuitry from F7 to F1, which is constituted by dust as degraded mass). P plus 3 oxygens makes an electrical bridge. Why the bridge need be electrical? Because it is used at the DNA/RNA streams, where is running electric current. Same thing for membrane’s wall. The question now is… These meteorites must coming from the meteors belt. Because it is the solar system parameter for biological systems. Then, why the meteors belt are being bombarded with P? The P must came from the star. But, what is the purpose of solar system doing it? The answer will help Matrix/DNA solving the puzzle about how astronomical systems evolved the process of formation by symbioses towards the process of formation by self-recycling. I will continuing this research… it is very important.

– – – – –  – – – –

dfuller56 • 3 days ago ( 

“For the scientist who has lived by his faith in the power of reason, the story ends like a bad dream. He has scaled the mountains of ignorance; he is about to conquer the highest peak; as he pulls himself over the final rock, he is greeted by a band of theologians who have been sitting there for centuries….
the astronomical evidence leads to a biblical view of the origin of the world. The details differ, but the essential elements in the astronomical and biblical accounts of Genesis are the same: the chain of events leading to man commenced suddenly and sharply at a definite moment in time, in a flash of light and energy.
Some scientists are unhappy with the idea that the world began in this way. Until recently [this was written in 1978] many of my colleagues preferred the Steady State theory, which holds that the Universe had no beginning and is eternal. But the latest evidence makes is almost certain that the Big Bang really did occur.”
–Robert Jastrow, “God and the Astronomers”

– – – – – – –

RESPOSTA DA MATRIX/DNA PARA dfuller56

heMatrixDNA  mdfuller56 • 5 minutes ago

Theologians were sitting there for centuries and doing nothing. By them, we should travelling by carriages and horses, with Science we are travelling by airplanes and International Space Station. The History is not ending for natural philosophy, it is merely beginning now. The Universe’s Big Bang has the same meaning of a spermatozoon bigbang inside an ovule, when exploding the spermatozoon envelope. So, before the Universe’s Big bang must have existing a kind of natural and conscious system like yours parents are here, who made yours own “bigbang”. We are discovering that lightwaves has the code for life’s cycle, which means that natural light imprints life into inertial mass (photons and Higgs bosons). So, the conscious natural system that triggered the universal bigbang has his/her genome in shape of natural light. We are discovering that the biblical genesis account is accurate as metaphor describing the galactic state of the world minutes before the risen of biological systems here. But no Gods neither aliens told it… it is Natural History registred at our DNA, our memory. Those ancient authors of Genesis had fresh memory about our non-n biological shapes as ancestors. Wait that a lot of novelties are coming from the best method of applied Science.

– – – – – – – –

PESQUISA PELA MATRIX/DNA:

PHOSPHITE

PHOSPHITE :  O3P -3

Synthesis and crystal structures of aluminum and iron phosphites (paid paper)

http://link.springer.com/article/10.1007/BF01833673

Abstract

The hydrated forms of aluminum and iron phosphite were prepared and their structure was solved using X-ray powder diffraction data. The diffraction data for the aluminum phosphite powder sample was collected using synchrotron radiation(λ=1.3087 Å) while that for iron phosphite was obtained from a rotating anode X-ray source. Both compounds crystallize in the monoclinic space group, P21. Unit cell parameters for the Al compound:a+8.0941(1),b+9.9137(1),c+7.6254(1) Å, β=111.95°; Fe compound:a+8.2548(1),b+10.1814(1),c+7.7964(1) (Å), β=111.94(1)°. The Rietveld refined formula is M2(PO3H)3·4H2O (M=Al, Fe). There are two independent metal atoms in the structure and both are six-coordinated. One of them is coordinated by two water molecules and four phosphite oxygens. The other atom is surrounded by one water molecule and five phosphite oxygens. All the phosphite oxygens are involved in bridging the Al atoms. The geometry about Al, Fe, and P atoms is normal and they display, expected bond parameters. The Lattice water is located in the cavity and is hydrogen bonded to phosphite oxygen and water molecules.

– – – – – – – – –

Synthesis and Crystal Structure of Acid Phosphites RbH2PO3, CsH2PO3, and TlH2PO3

http://link.springer.com/article/10.1023%2FA%3A1011377229855

Abstract

The reaction of Rb, Cs, or Tl carbonates with a solution of phosphorous acid gave crystalline acid phosphites RbH2PO3(I), CsH2PO3(II), and TlH2PO3(III). The crystal structures of the compounds were studied by a single-crystal X-ray diffraction analysis at 150 K: I, monoclinic system, a= 7.530(2) Å, b= 8.634(2) Å, c= 12.426(2) Å, β = 102.46(3)°, V= 788.8(3) Å3, Z= 8, space group P21/c,R 1= 0.0409; II, monoclinic system, a= 7.930(2) Å, b= 8.929(2) Å, c= 13.163(3) Å, β = 104.84(3)°,V= 900.9(4) Å3, Z= 8, space group P21/cR 1= 0.0239; III, orthorhombic system, a= 6.603(1) Å, b= 6.785(1) Å, c= 8.836(2) Å, V= 395.9(1) Å3, Z= 4, space group Pna21, R 1= 0.0350. The PHO3tretrahedra in structures IIIIare joined via hydrogen bonds into infinite zigzag-like chains [HPHO3] n– n, which form layers alternating with layers of metal cations. The layers of anionic chains are wavelike in Iand IIand planar in III. Apparently, IIIis not isostructural to Ior IIdue to the fact that Tl(I) has a stereochemically active pair of electrons.

– – – – – – – – – – –

 

 

Mais duas sensacionais descobertas da Matrix/DNA: As origens do fosfato e pontes de hidrogenio do RNA e DNA !

sábado, março 16th, 2013

Origem da Vida: Não teria sido o Sol, mas estrelas velhas e distantes que enviaram os genes de LUCA, dentro destas moléculas em meteoritos e gás interestelar? A experiência cientifica relatada neste artigo levou-nos a formular esta questão, plausível segundo as formulas da Matrix/DNA, mas ao mesmo tempo nos levou a mais duas importantíssimas descobertas: De onde a matéria burra da Terra tirou a ideia, onde buscou o mecanismo no mundo não-vivo dos primórdios e como fez aparecer aqui as pontes de fosfato e de hidrogênio que conectam moléculas do RNA e DNA!!! 

Life’s First Spark Re-Created in the Laboratory

Mais uma vitoria para Matrix/DNA !

Wired Science

http://www.wired.com/wiredscience/2009/05/ribonucleotides/

Meu comentario postado no Youtube, video com mesmo titulo:

http://www.youtube.com/watch?v=m7cUr8mx2Qs

TheMatrixDNA   1 second ago

Great! Now human beings will pay attention to models of Matrix/DNA Theory, which designed a model of astronomic system for our galaxy that predicted this result 30 years ago: the basic elements came from clouds of stars and meteorites. If you see the pictures (as The Human Cosmic Code) at Matrix website you will understand what happened in the lab. Phosphate is like the tentacles that any piece of LUCA develops for getting food, so it really came later. The secret is at photons inside atoms.

XXXXXXXXX

Copia do artigo para analise:

A fundamental but elusive step in the early evolution of life on Earth has been replicated in a laboratory.

Researchers synthesized the basic ingredients of RNA, a molecule from which the simplest self-replicating structures are made. Until now, they couldn’t explain how these ingredients might have formed.

“It’s like molecular choreography, where the molecules choreograph their own behavior,” said organic chemist John Sutherland of the University of Manchester, co-author of a study in Nature Wednesday.

(Matrix/DNA: Exatamente como previu nossos modelos. Átomos ou moléculas terrestres, se invadidas pelos genes de LUCA, encontrarem-se juntas aqui, tendem automaticamente a se configurarem na mesma forma que estavam conectadas em LUCA. Assim como se tivéssemos sete fotografias de um único individuo,  misturadas e amontoadas ao caos, porem em diferentes idades, portanto diferente formas, cada fotografia se moveria para uma posição entre outras duas de maneira que no final o ciclo de vida do individuo estaria na ordem certa. Foi este o segredo da simbiose entre micro-organismos que juntaram as organelas dentro da célula e da formação da galáxia original. Moléculas possuídas pelos genes de LUCA coreografam sua dança)

RNA is now found in living cells, where it carries information between genes and protein-manufacturing cellular components. Scientists think RNA existed early in Earth’s history, providing a necessary intermediate platform between pre-biotic chemicals and DNA, its double-stranded, more-stable descendant.

(Matrix/DNA: O RNA foi uma plataforma intermediaria entre pre-bioticos químicos e o DNA, como indica nossos modelos, porque os genes de LUCA primeiro constroem a face esquerda (da função 1 ate função 4 e como o circuito continua no sentido horário, o fluxo salta para o lado direito continuando de 6 para 1. Ou pode ser 1>3 e depois 6>1, sendo que os elementos sexuais, 1,4 e 5 são intermitentes, so atuam na fase sexual ativa)

However, though researchers have been able to show how RNA’s component molecules, called ribonucleotides, could assemble into RNA, their many attempts to synthesize these ribonucleotides have failed. No matter how they combined the ingredients — a sugar, a phosphate, and one of four different nitrogenous molecules, or nucleobases  — ribonucleotides just wouldn’t form.

(Matrix/DNA: O açúcar, que esta pregado na haste dos RNA e DNA, já sabemos que representa a função 1. As quatro comuns bases nitrogenadas representam funções 2,3,6 e 7. O fosfato tem a função de ponte conectadora entre duas formas do mesmo corpo, essas pontes são representadas na formula da Matrix pelas setas do circuito esferico, são os espaços entre as partículas, que são apenas o aspecto onda da luz, que imprime o tempo do ciclo vital. Na fase evolucionaria biologica, devido os corpos-partículas representando as sete principais diferentes formas de um único corpo, existirem simultaneamente mesmo que separados, são atraídos e atraem suas formas seguintes da sequencia vital e para se conectarem biologicamente, quimicamente, estes corpos emitem tentáculos, que se tornam essas pontes. Porem, biologicamente surgiram dois tipos de pontes: as de fosfato e as de hidrogênio.

As Pontes de Fosfato: Como e porque surgiram

No céu, LUCA morria (ou ainda morre, se ainda existe) quando o circuito chegava na função 7 e se fragmentava. Essa poeira formava uma nuvem no espaço que girava rotacionalmente sobre seu próprio centro devido o movimento rotacional do todo em que se encontrava, talvez uma galáxia, ou talvez o próprio Universo. Isto criava um vórtice central e os fragmentos de LUCA, funcionando como genes, reconstruíam LUCA. Isto era auto-reciclagem dos sistemas perfeitos fechados em si mesmos. Assim LUCA, mesmo condenado a morrer pela forca degeneradora da entropia, se tornava quase-eterno. Mas o colapso interno destes genes, que começava pela periferia do sistema já na função 6, com a radiação estelar, fazia com que os primeiros genes decaidos ainda encontrassem em seu caminho na direção do centro, outros corpos existentes, na forma de planetas, e agregados a superfície destes, reiniciavam sua reprodução. Como agora a paisagem e condições ambientais eram diferentes do espaço vazio onde LUCA fora formado, houveram as mutações e ao invés dos genes reconstruírem o LUCA astronômico construíram o LUCA biológico, ou seja o sistema celular. Com essa evasão de genes a auto-reciclagem não mais funcionou e por fim LUCA pode ter morrido de fato. Os outros genes que vinham depois, ao inves de LUCA so tinham informações para construírem sistemas solares, faltando quasares, buracos negros, pulsares, cometas. O qual deve ser o caso dos sistemas solares modernos, como o nosso. Mas o elemento, a força que invisivelmente unia o LUCA morto com o novo LUCA vivo na auto-reciclagem, que era executada principalmente por cometas na função 5 , se tornou em biologia a base uracila, a única base intermitente no RNA que aparece e desaparece, como o cometa so aparece na fase de reprodução sexual do LUCA astronômico. Quando presente ela faz os ribonucleotideos, que são as unidades fundamentais de informação do RNA, e os pares horizontais de nucleotideos, que são as unidades fundamentais de informação do DNA, se multiplicarem, ou seja, ev o processo da auto-reciclagem mutado para multiplicação de nucleotídeos, o que faz a pilha deles, chamada RNA ou DNA, crescer. Mas como ligar um sistema fixo a outro sistema também fixo, quimicamente… A ponte de fosfato, que esta nas hastes. Esta ponte surge aplicando-se o mecanismo dos sistemas para criarem extensões em seus corpos, na forma de tentáculos, bracos e mãos, para agarrarem alimento ou transporte. Aqui o mecanismo foi usado no esforço do LUCA biológico de continuar sua auto-reciclagem, mutado para multiplicação linear, mas que de certa forma representa o mesmo processo de LUCA no ceur.  aos grupos em diferentes lugares e épocas por isso reconstroem pedaços de LUCA, o que formam os aminoácidos e proteínas, e os componentes separados de ribonucleotideos e nucleotídeos. Estes elementos são o açúcar, as bases guanina, timina, citosina, adenina e a intermitente uracila. Cada elemento representa uma das formas do corpo de LUCA, cada qual executando uma função sistêmica. Mas em seguida grupos de genes podem se encontrarem numa mesma sopa química e ocorre uma atracao automática entre eles no sentido de reconstruírem LUCA. Entao o grupo que consiste na base nitrogenada que representa a função 3, tendera a se conectar a direita com a base da função 2 e a esquerda com a base da função 4. Para fazer essa conexão criam de si uma extensão, um tentáculo, que quando alcanca sua base procurada, torna-se uma ponte fixa entre as duas. Já não e mais o caso de unir dois sistemas, como foi no caso da ponte de fosfato, mas sim de unir duas etapas do ciclo vital dentro de um único sistema.

A Origem das Pontes de Hidrogênio no DNA

Os genes de LUCA, caídos na superfície de um planeta, de forma dispersa no tempo e no espaço, não conseguem se reunirem todos num so ponto. Encontram-se aos grupos em diferentes lugares e épocas por isso reconstroem pedaços de LUCA, o que formam os aminoácidos e proteínas, e os componentes separados de ribonucleotideos e nucleotídeos. Estes elementos são o açúcar, as bases guanina, timina, citosina, adenina e a intermitente uracila. Cada elemento representa uma das formas do corpo de LUCA, cada qual executando uma função sistêmica. Mas em seguida grupos de genes podem se encontrarem numa mesma sopa química e ocorre uma atracao automática entre eles no sentido de reconstruírem LUCA. Entao o grupo que consiste na base nitrogenada que representa a função 3, tendera a se conectar a direita com a base da função 2 e a esquerda com a base da função 4. Para fazer essa conexão criam de si uma extensão, um tentáculo, que quando alcanca sua base procurada, torna-se uma ponte fixa entre as duas. Já não e mais o caso de unir dois sistemas, como foi no caso da ponte de fosfato, mas sim de unir duas etapas do ciclo vital dentro de um único sistema. A ponte de fosfato ev vertical, a ponte de hidrogênio ev horizontal, ela parte do açúcar na haste na posição horizontal e cria a estrutura intermediaria com o açúcar da haste lateral. As pontes de hidrogênio representam as setas entre funções na formula da Matrix.

Porque não estava se formando  os ribonucleotideos: porque em LUCA o corpo da função 1 (um quasar contendo o vórtice nuclear) liga-se num circuito esférico com a função 7 a direita e função 2 a esquerda. Quando LUCA astronômico se reproduz com a mutação para biológico, o circuito esférico continua, porem, ovalando-se e horizontalizando-se. E as ondas do tempo, que são as setas na formula, quando se horizontaliza, torna-se pontes de hidrogênio. São duas bases nitrogenadas a fase biologica

(continuar a partir daqui- não esquecer que as pontes foram os precursores quimicos das proteinas) 

 

Sutherland’s team took a different approach in what Harvard molecular biologist Jack Szostak called a “synthetic tour de force” in an accompanying commentary in Nature.

“By changing the way we mix the ingredients together, we managed to make ribonucleotides,” said Sutherland. “The chemistry works very effectively from simple precursors, and the conditions required are not distinct from what one might imagine took place on the early Earth.”

 

Like other would-be nucleotide synthesizers, Sutherland’s team included phosphate in their mix, but rather than adding it to sugars and nucleobases, they started with an array of even simpler molecules that were probably also in Earth’s primordial ooze.

They mixed the molecules in water, heated the solution, then allowed it to evaporate, leaving behind a residue of hybrid, half-sugar, half-nucleobase molecules. To this residue they again added water, heated it, allowed it evaporate, and then irradiated it.

At each stage of the cycle, the resulting molecules were more complex. At the final stage, Sutherland’s team added phosphate. “Remarkably, it transformed into the ribonucleotide!” said Sutherland.

According to Sutherland, these laboratory conditions resembled those of the life-originating “warm little pond” hypothesized by Charles Darwin if the pond “evaporated, got heated, and then it rained and the sun shone.”

Such conditions are plausible, and Szostak imagined the ongoing cycle of evaporation, heating and condensation providing “a kind of organic snow which could accumulate as a reservoir of material ready for the next step in RNA synthesis.”

Intriguingly, the precursor molecules used by Sutherland’s team have been identified in interstellar dust clouds and on meteorites.

“Ribonucleotides are simply an expression of the fundamental principles of organic chemistry,” said Sutherland. “They’re doing it unwittingly. The instructions for them to do it are inherent in the structure of the precursor materials. And if they can self-assemble so easily, perhaps they shouldn’t be viewed as complicated.”

Fosfolipidio: O que é, porque existe êste fenômeno… segundo a teoria da Matrix/DNA

segunda-feira, setembro 12th, 2011

Deparei-me com um interessante escrito na Internet:

Forum Buology Online – Topic: Theories – Origin of Life
http://www.biology-online.org/biology-forum/about14351.html

by alextemplet » Mon Sep 22, 2008 1:55 am

Most biologists believe RNA was one of the first biochemical molecules to develop, and experiments have shown that under the right conditions it can perform the functions of itself as well as those of DNA and proteins. In fact there is an entire hypothesis called the “RNA world” that has been developed around these concepts; look it up on google or wikipedia and you’ll find plenty of info.

At my university, a group of students recently conducted experiments in which RNA was found to spontaneously isolate itself inside protective spheres of phospholipids. I’ll have to see if I can get a copy of the research paper; they think this could lead to explaining the formation of the first cells.

xxxxx

Como então, um reduzido numero de átomos unidos na forma de uma molécula organica (e por nós denominado de RNA), quando está num meio líquido onde exista um outro grupo de átomos (o qual denominamos fosfolipídio, que tem a forma de esferas ôcas), se conduz a penetrar nestas esferas e ali se isolar do mundo como se estivesse confortavelmente instalado em seu equilibrio termodinâmico?!

É preciso ver que aqui não existem instintos, intuições, etc.: são meras fôrças brutas naturais em ação. E parece-me que estas fôrças não existem nos átomos, porque não tenho conhecimento de que algum átomo isolado penetre alguma outra coisa, por si só. Então deduzo que esta fôrça existe quando átomos se combinam da maneira que forma o RNA; é uma fôrça que se torna propriedade emergente de um sistema maior que os seus átomos. Que fôrça é esta/ De onde ela vem?

Como sempre, corro a me socorrer dos modelos da Matrix/DNA. E de pronto descubro uma explicação lógica e racional. ( Sempre clique nas imagens para amplia-las e ver melhor)

The Matrix como fórmula de galáxias, células e DNA

Já descobrimos antes, em outra pesquisa que as camadas de gordura que nossos corpos possuem logo abaixo da pele representam aquelas camadas de poeira estelar que circundam o vortex nuclear na formação de um building block astronomico LUCA). Veja melhor na figura acima. O interior do corpo, com seus órgãos, é como se fôssem um nucleo, e a gordura seria como uma membrana externa. O nucleo de LUCA começou a ser reproduzido aqui na Terra na forma do RNA, êste representa o vortex. Pois essa gordura é constituída pelos lipidios. Então, em nosso ancrestral “não-vivo”, e a 10 bilhões de anos atrás, o RNA estava isolado dentro de uma esfera ôca de lipidio, genéricamente falando.

E assim descobrimos a fôrça misteriosa, a variavel escondida naquela sôpa primordial onde o RNA se isolava em esferas de lipídios. Os genes-fotons de LUCA, vindos de três lugares: radiação estelar cósmica, Sol, e nucleo terrestre. Os criacionistas têm razão na sua teoria da irredutivel complexidade… se basearem-se na origem da vida na Terra como ponto de referência. Mas se ampliarem seus horizontes no tempo e no espaço e verem mais longe, vão descobrir que tôdas as partes que aqui surgiram separadas e depois convergiram para um unico sistema celular, já existiam e estavam unidas num sistema flutuando no céu. Tudo é redutível a LUCA.

Fosfolipídios é o que forma as gorduras, o tecido adiposo. Existe a gordura marrom (predominante na forma embrionaria e infantil dos seres humanos) e a gordura branca (predominante na forma adulta humana). Ela é que dá massa a um corpo em crescimento, ela é o que estoca energia funcionando como reserva de combustivel para o corpo. Ora, em LUCA, nosso ancestral building block astronomico, tambem existe um material fazendo as mesmíssimas funções. Trata-se da poeira/debrís estelares oriundos da ultima estrela morta, ou de uma estrela velha se enfraquecendo, e que vai formar a nebulosa de poeira e gás donde vai surgir novo sistema estelar. Enquanto ela circunda o corpo-baby nas funções 2 e 3, e que chamamos de horizonte de eventos em torno do vortex central, ela forma as camadas geológicas ou placas tectônicas, é marrom, e depois quando estas camadas são digeridas pelas reações nucleares do germe nuclear, elas se tornam brancas, devido à energia explicita.

Sugere ainda os processos do modêlo que LUCA se desfaz pela entropia em bits-informação os quais são irradiados internamente em seu corpo e podem-se alojarem nas superficies de planetas, donde tentam se reerguerem na forma do sistema de onde vieram, ou seja, tentam reproduzir LUCA. Ora, os bits-informação das regiões 2 e 3 tendem a formar esferas ôcas com reserva nutrucional… o que nos conduz a acreditar que assim se originam os fosfolipidos.

E aqui se abre mais um vasto campo de pesquisas, não apenas na busca de decifrar os enigmas das origens da vida, dos funcionamentos dos nossos corpos, como tambem na busca de soluções para as disfunções do corpo humano, como a obesidade produzida pela gordura branca.

Por isso êste capítulo, iniciando esta pesquisa.

Primeiro lugar, a busca da definição na sagrada e amada WIKIPEDIA, cujos criadores merecem um grande abraço e nossa total admiração/respeito, por essa grande ação altruística, por que foram heróis da “Grande Causa da Humanidade”:

xxxx

Wikipédia, a enciclopédia livre.

Fosfolípido

Os fosfolípidos, fosfolipídios, são lípidos constituidos por uma molécula de glicerol, duas cadeias de ácidos graxos (uma saturada e uma insaturada), um grupo fosfato e uma molécula polar ligada a ele.

Ok, vamos começar a destrinchar isso. Definindo os nomes grifados acima:

Fosfolipídios - Phospholipids_aqueous_solution_structures

Fosfolipídios:

Fosfolipido - Phospholipid

Lipídios:

Lípidos ou lípidios são biomoléculas compostas por carbono (C), hidrogênio (H) e oxigênio (O), fisicamente caracterizadas por serem insolúveis em água, e solúveis em solventes orgânicos,[1] como o álcool, benzina, éter, clorofórmio e acetona. A família de compostos designados por lipídios é muito vasta. Cada grama de lipídio armazena 9 quilocalorias de energia, enquanto cada grama de glicídio ou proteína armazena somente 4 quilocalorias. É importante que se tenha um consumo moderado desta substância, pois além de conter maior valor energético, não é o primeiro nutriente utilizado pela célula quando ela gasta energia.

Lípidios - Lípids


Structures of some common lipids. At the top are oleic acid and cholesterol. The middle structure is a triglyceride composed of oleoyl, stearoyl, and palmitoyl chains attached to a glycerol backbone. At the bottom is the common phospholipid, phosphatidylcholine.

Molécula:

Uma molécula é uma entidade eletricamente neutra que possui pelo menos dois átomos, todos ligados entre si mediante ligação covalente. Isto exclui todos os metais, e também todas as substâncias como o sal de cozinha. Rigorosamente, uma molécula corresponde a uma união entre dois ou mais átomos que, em termos de diagramas energéticos (energia potencial U em função da separação espacial de seus átomos), é representada por uma depressão suficiente para confinar pelo menos um estado vibracional (um estado ligante).

Moléculas - Molecules

Comentários da Matrix/DNA: O que é molécula e orgânica? Por que elas se formaram? Observe no diagrama quimico que moléculas são cadeias de um building block, na forma de trapézio. Na molécula da figura, há três building blocks. Cada building block é à imagem da fórmula da Matrix que veio de LUCA. Isto significa que moléculas foram as primeiras tentativas de LUCA em se reproduzir aqui. Depende do tipo de átomos arrolados, das posições dêles, etc, qual será a função final da molécula.

Glicerol:

Glicerol ou propano-1,2,3-triol (IUPAC, 1993) é um composto orgânico pertencente à função álcool. É líquido à temperatura ambiente (25 °C), higroscópico, inodoro, viscoso e de sabor adocicado. O glicerol está presente em todos os óleos e gorduras de origem animal e vegetal (veja óleo vegetal e gordura) em sua forma combinada, ou seja, ligado a ácidos graxos tais como o ácido esteárico, oleico, palmítico e láurico para formar a molécula de triacilglicerol.

Glicerol - Glycerine chemical structure

Glycerine chemical structure

Glicerol - Glycerol-3D-balls

Ácidos graxos:

Ácidos graxos são ácidos monocarboxílicos de cadeia normal que apresentam o grupo carboxila (–COOH) ligado a uma longa cadeia alquílica, saturada ou insaturada. Como nas células vivas dos animais e vegetais os ácidos graxos são produzidos a partir da combinação de acetilcoenzima A, a estrutura destas moléculas contém números pares de átomos de carbono. Mas existem também ácidos graxos ímpares, apesar de mais raros.

Ácido Graxo - Fatty acid - Butanoic_acid

Fostato:

No campo bioquímico, um íon de fosfato livre em solução é chamado de fosfato inorgânico, para distinguí-lo dos fosfatos existentes nas moléculas de ATP, DNA ou mesmo RNA. Fosfato inorgânico é denotado geralmente como Pi. Fosfato inorgânico pode ser formado pelas reações de ATP ou ADP, com a formação do ADP ou AMP correspondente e a liberação de um íon de fosfato. Reações similares existem para outros nucleosídeos difosfatos e trifosfatos.

Em sistemas vivos, íons de fosfato podem ser criados pela hidrólise de um íon maior chamado pirofosfato, o qual tem a estrutura P2O74 -, sendo denotado PPi.

Fosfato - Phosphat - Ion

E voltando à definição de fosfolípidios:

São moléculas anfipáticas, isto é, possuem uma cabeça constituida pelo grupo fosfato que é polar ou hidrofílica(tem afinidade por água) e uma cauda constituída pelas cadeias de ácidos gordos apolar ou hidrofóbica, isto é que repele a água.

Fosfolipídio Polar e Apolar

Muito curioso isto. A cabeça deve ser cópia do nucleo de astros e a cauda cópia da poeira estelar e camadas geológicas. Como pode ser vista como cópia de um cometa. Claro, na cabeça – no nucleo – está a energia. Mas porque a cauda de um fosfolipódio repele a água? A Matrix/DNA responde em cima da bucha: LUCA, as galáxias enfim, foi feito com os estados sólido e gasoso da matéria apenas. Naquela época não havia ainda o estado líquido. E quando LUCA tenta se reproduzir aqui na Terra o mais fiel possível à sua forma original, claro, êle repele o estado liquido principalmente expressando sua Função 2 porque êste provocaria indesejáveis mutações. A mutação de sistema astronomico semi-mecânico/semi-biológico, em sistema biológico… VIVO!

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Recente artigo que reforça a Teoria da Matrix/DNA

O corpo humano é uma cópia projetada mateiral do software Matrix/DNA. Portanto cada órgão corresponde a uma das funções no diagrama/software. O fígado, por ser o agente da limpeza interna do circuíto sanguineo, indica ser o órgão da função 7, numa evolução que veio desde seu ancestral celular na função 7, o lisossomo. Ora, como agente de limpeza, o fígado deve receber tôda a gordura fluindo no sangue e dar um jeito de excreta-la do corpo. Mas se a quantidade superar sua capacidade operativa, essa gordura fica no corpo se acululando em qualquer lugar. Um dêstes lugares candidatos é o cérebro, onde existe grande quantidade de sangue fluindo concentrada em pouco espaço, e isso nos leva à hipótese de que problemas no fígado pode produzir as placas que se formam em torno de neurônios impedindo suas sinapses, produzindo a perda de memória. E o recente artigo abaixo vem reforçar esta hipótese:

http://www.cnn.com/2011/HEALTH/06/16/liver.disease.ep/index.html?iref=allsearch

The growing culprit behind liver disease

By Elizabeth Cohen, CNN Senior Medical Producer

June 17, 2011 6:22 a.m. EDT

(CNN) — The first time Wilson Alvarado got lost on the way to a neighborhood park, he told his wife, Patricia, not to worry about it — he was 62, he told her, and just getting a little forgetful.

Patricia thought it was strange, considering the park was only a half-mile away, and he’d driven there every week for more than 30 years. Then Wilson got lost again on the way to the park. A few months later, he called Patricia from the supermarket, asking why he was there.

“I thought, well, maybe he really is just getting old,” Patricia recalls. “My mother has Alzheimer’s, and I thought maybe that was it.”

It was easy to overlook the little memory lapses until several years later when the situation reached a head. While her husband was visiting relatives in Puerto Rico, Patricia received a phone call from his cousin saying they’d taken Wilson to the hospital because he “wasn’t making any sense” and was acting so aggressive the hospital put him in restraints.

“It was really horrifying,” she says.

Patricia had him put back on a plane to Buffalo, near their home in Cheektowaga, New York. His doctors explained that liver disease was behind Wilson’s memory lapses and erratic behavior.

“When you think about this kind of thing, you think about dementia or Alzheimer’s,” she says. “You don’t think about the liver.”

Wilson had cirrhosis, just like alcoholics get, but in his case, fat, not alcohol, was the culprit. At 5 feet 8 inches and 185 pounds, Wilson is overweight, and too much fat in his liver eventually caused it to malfunction.

According to the Centers for Disease Control and Prevention, two-thirds of Americans are either overweight or obese, and doctors say they’re seeing more and more patients like Wilson Alvarado.

“It’s overwhelming how many patients we’re seeing with this problem,” says Dr. Naim Alkhouri, a hepatologist at the Cleveland Clinic.

Dr. William Carey, also a hepatologist at the Cleveland Clinic, adds, “This is huge. We didn’t even know this disease existed 30 years ago. Now it’s the most common liver disease in America.”

‘We won’t have the ability to treat all these patients’

About a third of the U.S. population has nonalcoholic fatty liver disease, according to Dr. Michael Curry, a hepatologist at the Beth Israel Deaconess Medical Center in Boston.

Curry said most of those people — about 80% — will not develop significant liver disease. The other 20% will develop a disease called nonalcoholic steatohepatitis, or NASH. Of those, about 20-30% will go on to develop cirrhosis and end-stage liver disease, where the only real treatment is a liver transplant.

“That’s about 6 million people. We won’t have the ability to treat all those patients,” Curry says. “If we even have a fraction of that number of patients, it will overwhelm liver transplant programs.”

Laundry in the refrigerator

NASH is often silent, according to the National Institutes of Health. While some people have pain in the right side of their abdomen, most do not. Liver enzyme tests are sometimes normal, and even ultrasounds and CT scans don’t always pick up on the disease.

“Symptoms are few and far between,” the Cleveland Clinic’s Carey says.

“It can sneak up on you,” says Dr. Kevin Mullen, a hepatologist at the Case Western Reserve University School of Medicine. “Even your doctor might miss it.”

Often symptoms don’t show up until the disease has progressed. Sometimes, the first sign is a swollen stomach or ankles, or vomiting blood.

Some patients, such as Wilson Alvarado, develop brain changes called hepatic encephalopathy. As the disease progresses, the liver has a hard time filtering out toxins, which can go to the brain and cause problems such as memory lapses, trouble sleeping at night and lack of coordination.

“It might start out with minimal changes, like a few more dents in the car,” Curry says.

Later, the changes can become more disturbing.

“I had a patient who put his laundry in the refrigerator,” Carey says. “Another one couldn’t remember the family party that had just happened that very day.”

Curry adds, “One of my patients got into the shower and turned on boiling hot water and couldn’t figure out how to switch it off.”

Mullen says, “It really can be bizarre. They might try to sell their house for $100 or walking around the neighborhood unclothed.”

Preventing nonalcoholic fatty liver disease

If a patient loses weight, eats better and exercises, he or she can often reverse the disease in its earlier stages.

“That’s why we like to find these people early,” says Alkhouri of the Cleveland Clinic.

However, by the time the disease has advanced to the point of cirrhosis, it’s usually irreversible, he adds.

Alvarado had to have a liver transplant last month at the Cleveland Clinic, and his wife says his thinking has become more clear.

Definições:
Nonalcoholic fatty liver disease
http://www.mayoclinic.com/health/nonalcoholic-fatty-liver-disease/DS00577

Nonalcoholic fatty liver disease is a term used to describe the accumulation of fat in the liver of people who drink little or no alcohol.Nonalcoholic fatty liver disease is common and, for most people, causes no signs and symptoms and no complications. But in some people with nonalcoholic fatty liver disease, the fat that accumulates can cause inflammation and scarring in the liver. This more serious form of nonalcoholic fatty liver disease is sometimes called nonalcoholic steatohepatitis. At its most severe, nonalcoholic fatty liver disease can progress to liver failure.

Hepatic Encephalopathy
http://www.liverfoundation.org/abouttheliver/info/hepaticencephalopathy/

Why is the liver important?
The liver is the second largest organ in your body and is located under your rib cage on the right side. It weighs about three pounds and is shaped like a football that is flat on one side.

The liver performs many jobs in your body. It processes what you eat and drink into energy and nutrients your body can use. The liver also removes harmful substances from your blood.

Facts-At-A-Glance
Hepatic encephalopathy (HE) is a brain disorder caused by liver damage
HE can be an acute (short-term) or chronic (long-term) condition and can be mild, moderate, or severe
HE occurs when the liver cannot remove toxic chemicals in the blood and these chemicals enter the brain
Symptoms of HE may progress slowly, or may occur suddenly
Common symptoms of HE include confusion, forgetfulness, personality or mood changes, poor concentration and judgment, stale or sweet odored breath, change in sleep patterns, and worsening of handwriting or small hand movements
People with HE can enter a coma or have brain damage
HE can be a medical emergency and hospitalization is usually required
Treatments aim to manage the disease and keep people out of the hospital
The best way to reduce the risk of HE is to prevent, treat, or manage liver disease

xxxxxxxxxxxxxx

Bem, infelizmente tenho que interromper esta pesquisa agora, para ir trabalhar…