Posts Tagged ‘genese’

A Genese, segundo a crenca academica escolar moderna, versus a Genese segundo a Matrix/DNA Theory

terça-feira, agosto 1st, 2017

xxxx

O artigo copiado abaixo e’ a mais recente e bem explicada para os leigos, sintese do que se acredita hoje no nivel dito ‘cientifico”, tenha sido as origens e desenvolvimento do universo, nosso unico mundo palpavel. Deve-se reconhecer nele o gigantesco e heroico esforco de humanos por seculos em busca do conhecimento existencial. Muitos passos desta teoria foram calculados apos observacao do que acontece aqui e agora, nas reacoes quimicas e fisicas dos laboratorios. Entao se aqui a fusao de hidrogenio produz helio, e hidrogenio deve ter sido o primeiro elemento produzido nas origens, entao conclui-se que da nebulosa de hidrogenios veio a nebulosa de helio, e assim por diante.

Eu, particularmente, e ainda na minha infancia, me senti insatisfeito acompanhando o rumo que essa teoria tomava, pensava que os metodos de deducao estavam incorretos. parecem-me demasiado reducionistas. Para um microbio dentro de um ovulo que observasse a fecundacao e os primeiros passos do desenvolvimento fetal de um humano, sua teoria seria igualmente reducionista, analisando os movimentos fisico-quimicos. Porem o responsavel por todos os movimentos seria algo invisivel, o DNA, e entao a teoria do microbio teria saido totalmente fora da razao.

Quantas coisas mais havia nas origens do universo alem das particulas efemeras, do hidrogenio? O problema deste reducionismo e’ que a teoria final induz a pensar-se num universo sem sentido, sem significado existencial, fator que e’ o mais importante para nos quando buscamos qual o significado da nossa existencia. Desconhecendo a existencia do DNA, e do universe muito maior e mais complexo alem do pequeno ovulo, ignorando o produtor de tudo aquilo, que foi uma criatura humana, o microbio veria meros movimentos que julgaria sem conexao e portanto tudo produto do acaso no mero desenrolar de forcas brutas.

O metodo de usar o que acontece aqui e agora para deduzir o que aconteceu la’ e’ logico, racional, o unico racional que temos. Mas como surgem varias ramificacoes religiosas de um unico livro porque cada grupo seleciona algumas mencoes e ignora outras, me pergunto porque a inteligencia moderna esta selecionando apenas as reacoes fisico-quimico e entre apenas o que estamos vendo, para elaborar esta teoria cosmologica do todo. E se havia elementos, principios, biologicos, neurologicos, ou ate’ mesmo mentais, incluidos nos eventos da origem? Onde estava na simplicissima nebulosa de hidrogenio inicial as forcas e elementos naturais que mais tarde produzria a biologia, a neurologia, a consciencia? Sem ver o DNA e o universo la’ fora, o microbio nem sequer pensaria nisso. Fecharia questao em torno de sua grande visao teorica e tudo isso que outros aventassem seria considerado imaginacao ou sonhos de poetas. Mas sabemos o quanto ele estaria errado. Mas nao podemos permitir que mentalidades de microbios facam as cabecas e doutrinem nossos filhos nas escolas, como esta’ infelizmente acontecendo, basta ler o artigo abaixo.

Na visao academica escolar estou vendo um enredo que imita o que acontece na Biblia quando ela se divide em velho e Novo Testamentos. No novo testamento, o Deus do velho feito homem surge e age totalmente diferente do deus no velho, para desespero dos judeus. O Messias nao foi nada do que esperavam, tendo sua visao de mundo baseada no Deus vingativo, cruel, escravagista e selecionador de alguns filhos em detrimento dos demais, todos fatores que lhes convinham. Assim, a moderna cosmovisao dita cientifica dividiu a Historia Universal em dois capitulos, a Evolucao Cosmologica, desde o Big Bang ate’ 10 bilhoes de anos de idade, e a Evolucao Biologica nos ultimos 3 a 4 bilhoes de anos. Uma nada tem a ver com a outra. Assim como os hebreus deturparam totalmente deus no velho testamento, a moderna academia deturpou totalmente o velho testamento da Historia Universal.

Eu coloquei em cheque a teoria academica e experimentei usar outros fenomenos naturais reais do aqui e agora, aplicando-os para deduzir o que aconteceu la’. Pois na evolucao biologica houve na verdade desde suas origens, a transformacao de uma especie de celula inicial em novas especies com mais complexidade e essa linhagem perdurou ate’ chegar no humano. Muitas especies paralelas surgidas e que nao levavam ao humano foram descartadas. Entao intui que tambem a nivel universal, desde um tipo inicial de sistema natural evoluiram outras formas deste sistema, cada vez mais complexas, ate chegar a celula viva inicial, e depois ao homem. E porque nao? Porque a evolucao universal teria aplicado uma regra para a cosmologica e outra diferente para a biologica?!

Mas se foi assim os atomos, as galaxias sao tao nossos ancestrais quanto o sao as bacterias e os ditos primos do macaco. E se foi assim, dentro daqueles atomos e galaxias havia uma especie de DNA dirigindo tudo como existiu sempre nos ultimos 4 bilhoes de anos.

Este foi um dentre outros motivos que me fez arregacar as mangas, ir la na natureza virgem da selva intocada ainda testemhunha dos primeiros eventos nas origens da vida, buscar esquematizar este Sistema e esmiucar tudo em busca do ancestral cosmologico do DNA. E como resultado encontrei a formula da Matrix/DNA, a qual muda muita coisa na descricao historica do artigo academic abaixo mas o mais importante, aponta na direcao de um estupendamente racional significado da existencia deste mundo e de nos mesmos dentro dele.

Vamos a ver como esta a ultima forma mais atualizada da cosmovisao escolar academica: 

A Genese, segundo a crenca academica escolar moderna

 

Trezentos mil anos após o Big-Bang a luz surgiu, em meio a uma mistura negra de gases primordiais e imersa em um oceano de matéria invisível. Centenas de milhares de anos depois, o Universo foi lentamente mergulhando em trevas, uma fase desconhecida da formação do Universo conhecida como “Idade das Trevas” que durou quase meio bilhão de anos. Então em meio às camadas de gás (hidrogênio, hélio e pequena quantidade de lítio) houve um acúmulo desses gases em nuvens difusas até que, à medida que se esfriavam, passaram a se concentrar no centro de cada nuvem em aglomerados do tamanho do nosso Sol. Atraindo cada vez mais gás circundante, cada aglomerado transformou-se em um gigante astro, cerca de 100 vezes maior que o nosso Sol, e a intensa compressão de seus núcleos desencadeou as reações de fusão nuclear do hidrogênio que deram origem às primeiras estrelas do Universo.

Com uma vida breve de cerca de alguns milhões de anos, elas se extinguiram em explosões (supernovas), lançando no Universo elementos mais pesados, como o oxigênio e o carbono, sementes de futuras estrelas e planetas. Dessa forma, 2 bilhões de anos depois do Big-Bang já tínhamos as primeiras galáxias, com seus buracos negros e quasares, e, 4 bilhões de anos depois, as estrelas em seus vários tipos: supernovas, gigantes vermelhas, gigantes azuis e anãs marrons. Estima-se que em aproximadamente 100 trilhões de anos cintilará a última estrela formada de maneira convencional e uma nova era terá início.

Existem duas maneiras possíveis para a formação dos astros. Na primeira, a nuvem de gás e pó interestelares inicia a sua contração quando o campo magnético que a percorre começa a se reduzir, em virtude de sua difusão para fora dos limites da mesma. A força magnética, assim reduzida, pode chegar a um ponto em que se torna demasiadamente débil para conseguir se opor à força da gravidade da nuvem, a qual, ao contrário, cresce com o aumento da densidade durante o colapso. A este tipo de formação estelar dá-se o nome de espontânea, em oposição ao nascimento de estrelas “induzido” por acontecimentos exteriores como, por exemplo, os ventos solares, a pressão da radiação, ou ainda, as ondas de choque.

Em resumo, o nosso Sistema Solar pode ter nascido de um disco protoplanetário, devido à ação do vento estelar ou da explosão de uma estrela maciça próxima. Ou pode ser que a herança preservada no interior dos meteoritos primitivos nos tenha sido legada por uma família inteira de estrelas maciças que terminaram a sua vida numa espécie de fogos de artifício cósmicos de supernovas. Em tais condições, não existe nenhum rastro que nos permita identificar de onde, nem como, terá surgido o Sistema Solar.

Será que novamente deixaremos ao acaso o motivo de toda essa ordenação obtida após o tumult? Não será possível que haja uma Consciência Cósmica diretora desses fatos? A palavra ordenação implica a existência de “ordem”. Ordem faz pressupor a existência de Algo ou Alguém que ordene. Algo ou Alguém ordena e a criação se faz.

Durante os seus primeiros 100 milhões de anos, o gás e a poeira que giravam no disco protoplanetário ao redor do Sol foram se aglomerando, até que há cerca de 4,6 bilhões de anos começou a história de nosso planeta. Em geral, planetas como a Terra são formados durante dezenas de milhões de anos, mas recentemente pesquisadores da Espanha, Alemanha e EUA fotografaram pela primeira vez 18 corpos celestes na constelação de Órion que parecem ser planetas “flutuantes”, pois não orbitam nenhuma estrela. Esses astros detectados teriam sido formados num curto espaço de tempo (a constelação tem “apenas” 5 milhões de anos), graças ao colapso gravitacional de partes de uma nuvem molecular, também composta por gases e poeira. Atualmente eles são bolas gigantes de gás, com massa entre 8 e 15 vezes maior que a de Júpiter. Contudo, esses “aglomerados” não ficaram grandes o suficiente para iniciarem as reações de fusão nuclear típicas de estrelas (queima de hidrogênio) ou de anãs marrons (estrelas pequenas que queimam deutério, um dos isótopos mais frágeis do hidrogênio).

Por definição, um planeta tem até 13 Mj (Massa de Júpiter), e uma anã marrom, entre 13 e 75 Mj. Acima de 75 Mj, há energia suficiente para o início da fusão nuclear, a fornalha que alimenta as estrelas e as faz emitir uma luz mais intensa. No núcleo dessas estrelas, os prótons colidem entre si e um deles se transforma em nêutron convertendo o átomo de hidrogênio em hélio e liberando um fóton. Na migração para a superfície o fóton de luz vai colidindo com os átomos de hidrogênio e hélio, gerando calor, e empurrando-os para fora contra a força gravitacional da estrela que os puxa para o centro. Estima-se que cada fóton, produzido no nosso Sol, demore 1 milhão de anos para sair dele.

 

Meu comentario postado no artigo:

Excelente artigo. Este artigo favorece a minha teoria astronomica e desfavorece a teoria astronomica academica official. Pois o artigo inteiro descreve interpretacoes teoricas, o unico fato real mencionado e’ a observacao dos 18 planetas de Orion, e a conseguente especulacao sobre suas origens. Mas este unico fato justamente se encaixa perfeitamente no meu modelo geral. Uma grande surpresa aguarda a cosmovisao academica: essas bolas de aparente gaz que formam estes que eles chamam de planetas na verdade sao os gemes de novos astros. Foram emitidos por um vortices nuclear nesta nebulosi, serao contraidos ao atravessarem espaco frio, tornando-se os nucleos ou germes de estrelas incubadas. Depois a estas bolas efervencentes contraidas serao agregadas massa entropica do espaco, quando se tornam planetas. mas continuara seu desenvolvimento, tornar-se-ao pulsares e apenas entao florescerao como estrelas supernovas. Este e’ o principio ancestral astronomico do ciclo vital, que hoje produz sistemas biologicos seguindo a mesma sequencia de formas e desenvolvimento. Qualquer curiosidade veja a teoria no meu website. Mas claro, nao sou o dono da verdade, e toerias sao teorias sujeitas a serem “debunkadas” ou consertadas e promovidas a fato real.

Quando a Biblia da’ um show na Ciencia e a Ciencia revida dando um show para os equivocados interpretadores da Biblia.

quarta-feira, dezembro 31st, 2008

 

Celula Animal x Celula Vegetal: Genese x Biogenese  

                                                                     Celula Animal x Celula Vegetal : Genese x Biogenese

Você sabe porque a célula vegetal ficou plantada enquanto a célula animal saiu rastejando na superfície terrestre? Você já parou para pensar porque a célula vegetal não tem futuro, tornou-se estática, um ramo lateral da Arvore da Evolução condenado a secar e extinguir-se, enquanto a célula animal parece que ainda tem futuro, tornou-se auto-movente, continuando a manter sua posição no tronco da Arvore da Evolução? Você é’ daqueles que acreditam que o animal foi uma mutação selecionada desde alguma planta? Você já percebeu que o fenômeno da célula vital resultou na existência do Homem, e que, portanto, entender porque e como a Natureza produziu esse fenômeno aumenta sua compreensão sobre as existências da Natureza e do Homem? Você já percebeu que a célula vegetal foi sortuda, não precisa obter seu pão com o suor de seu corpo, basta a ela ficar plantada de boca aberta que o manah cai do céu gratuitamente, e direto dentro de sua boca, enquanto a célula animal, coitada, teve que rastejar e se virar se não queria morrer de fome, pois a célula animal nasceu como “filha da necessidade”? Tremenda injustiça, não? Fico p… da vida quando vejo filhos de mesma especie (neste caso, a especie das células) serem tratadas tao desigualmente.  A conclusão logica só pode ser das duas uma: Se existe um Designer, ele deve ser um arquiteto injusto e muito incapaz, ou; se não existe um Designer, tudo é produto do acaso. 

Mas então voltemos as células. Uma nasceu com tudo, a outra sem nada. Qual seria o destino final das duas? Uma vez, a 2.300 anos mais ou menos atras, havia um cara meio pancada chamado Tales de Mileto, sempre gozado pelo povo da cidade porque era um filosofo avoado. Vivia com a cabeça no mundo da lua se perguntando porque esta era redonda e não quadrada… ou paralelepipédica.  Um dia ele estava caminhando pelas ruas de Mileto, como sempre com os olhos procurando algo no céu, e a poucos metros atras dele vinha também caminhando duas donzelas ricas da corte, com seus amplos vestidos cheios de pano e suas enormes sombrinhas resguardando suas peles macias da energia  solar. De repente, havia uma enorme vala na rua, e, claro, Tales que olhava para o céu caiu no buraco. Rindo a valer as duas donzelas se postaram as margens do buraco olhando Tales la embaixo e comentaram: “Esse ai’ anda tao preocupado com as coisas do céu que não enxerga um buraco sob os pés na Terra, hi…hi…” Porem, se sabemos desta historia ainda hoje, 2.330 anos depois, é um mérito devido a Tales, porque se dependesse das donzelas, ninguém sabe nem qual era seus nomes. Tales foi o primeiro homem na humanidade a suspeitar da existência dos átomos como constituintes da matéria. As donzelas nasceram com tudo, Tales com nada. Estranho que 2.300 anos depois apenas o nome Tales e sua obra seja conhecida… quem ou o que eram as donzelas?  Se você fosse um arquiteto inteligente, mas por alguma razão não quisesse que sua obra-prima, sua arquitetura máxima, fosse também auto-co-criadora do mundo, livre no pensamento, você a faria pronta, acabada, determinada, com tudo, ou a faria sem nada sob as forças da Evolução? Claro que escolheria a segunda hipótese: quem nasce com tudo se acomoda plantado eternamente.

Bem.. depois que pensei nisso acho melhor retirar o que eu disse la’ no começo: parece que um arquiteto que fizesse eu como fui feito, estava querendo que sua obra-prima fosse capaz de absorver o conhecimento sobre a Matriz Universal… porque é este o efeito final sacramentado no dia da minha morte a partir da causa que foi o dia do meu nascimento. Enquanto isso… cade as sabias donzelas? Cade o vegetal? Ambos vegetando em torno do eterno processo de manter a boca aberta virada para o céu que o manah para eles vem de graça…

Veja bem: eu não dei essa volta de cara frustrado e depois se achando o maior `a toa. Isto era necessário para você pegar o espirito da coisa que esta’  vindo ai’. O supremo objetivo de toda a matéria do Universo é conseguir o equilíbrio termodinâmico. Quando um átomo tem isso, com todas suas camadas eletrônicas possuindo o numero certo de elétrons, ele não quer papo com ninguém. Nem mesmo fazer sociedade com outros átomos para formar um gaz, onde os átomos são mais livres que os de uma pedra, ele não quer. Como a gigantesca sequoia quer estar plantada e que nem mesmo as raízes de arvores vizinhas toquem as suas raízes. Tem medo que roubem suas riquezas, sua energia,  não tolera nem os pedintes. Mas quando um átomo é instável, carente de elétrons para conseguir seu ótimo estado termo-dinâmico, ele não apenas aceita trocas sociais como as procura avidamente. Dois átomos instáveis com apenas um elétron numa camada onde precisa de dois, se unem e somam um mais um obtendo os dois. Só que ai’ fala mais alto sua natureza material: conseguido o equilíbrio, tornam-se duros como pedras, rochas, continentes,  e não querem saber de outros continentes para formar algo mais, interpondo-se entre eles os oceanos. Esta’ vendo de onde vem a psicologia mesquinha e sumamente egoísta do vegetal?  La’ dos primórdios do Universo. Mas no meio dos sistemas naturais, materiais, corre a bi-lateral simetria que se revela em vários fenômenos, por exemplo, o reprodutor sexual. Eu citei de cara o tal do sexo porque esse assunto vende, os seres humanos arregalam os olhos quando ouvem mencionar ele. Mas não foi apenas eu que usou essa estrategia ardilosa; o autor daquela fabula na Bíblia sobre o Paraíso, Adão e Eva, também já sabia desse truque. Ele deu o nome ao elemento que comanda os destinos dentro de sistemas , de “Eva”, justamente aquele que denota a presença da sexualidade no Paraíso. Eva comeu a macã, quer dizer, assim como o próton chama o nêutron para formarem um solido e eterno sistema sob equilíbrio auto-suficiente, Eva chamou Adão para constituírem o perfeito super sistema fechado em si mesmo… que `a distancia tem justamente a forma de uma macã. Olhe para o software da Matriz quando ela estava a alguns minutos antes de cair na superfície da Terra, veja como parece uma macã, inclusive com o cabinho representado pelo bico do funil.

 O primeiro ser vivo, realmente completo, que surgiu na Terra foi uma célula viva vegetal. Enquanto existiram apenas vírus, moléculas de RNA, talvez proteínas esparsas, não existiam seres vivos ainda. Apenas pode se dizer que surgiu um ser vivo, com todas as propriedades vitais, quando se formou um SISTEMA, o celular. Portanto, pela logica pura do mais genuíno racionalismo, quem, ou o que criou, produziu, o primeiro sistema celular tem que ter sido um “SISTEMA” . Quando muito poderia ter sido um “proto-sistema”, ou seja, algo que estava em vias de tornar-se o primeiro sistema natural, faltando apenas alguns níveis de complexidade. Alguém tem alguma duvida sobre isso?! Então que me apresente, em qualquer tempo e lugar deste Universo inteiro, uma cria, uma produção natural, que não seja `a imagem e semelhança de seu criador. Se isso acontecer, dou minha palavra, boto 30 anos de trabalho no lixo, na hora! Mas não me venha com teorias, hipóteses, aqui só valem os fatos, visíveis, palpáveis e testáveis. Acima de todos os filósofos e teólogos esta’ o velho dito da minha avo’: “ Filho de peixe, peixinho sera’”; ao qual eu acrescentaria: “ Se e’ um peixinho, certeza filho de peixe sera’”. O primeiro ser vivo era um “sisteminha”, celular. Então o criador da Vida tem que ter sido um “sistemao”. De onde tirei isto? Ora, por acaso então não sei que quando nasci era um homenzinho e meu pai um homenzao?  Não sei por que cargas d’água nunca ninguém pensou assim, tanto é que nunca ninguem procurou o “sistemao”. Só mesmo um meio-macaco do Amazonas para pensar com naturalidade. Na verdade, que o criador da Vida fosse um “SISTEMA”, eu já tinha pensado desde muito jovem, desde que tomei conhecimento de Pasteur derrubando a teoria da geração espontânea. Mas naturalmente eu pensava num sisteminha, algo microscópico como cepo primitivo comum a todas as especies vivas da Terra. Tanto que nos primeiros anos na selva eu me portei como os químicos positivistas darwinistas: ficava agachado de joelhos na beira dos pântanos, revirando a lama com um “pauzinho”, colhendo amostras e olhando no meu microscópio feito Antes de Cristo. Todos nos pensávamos num elo entre vírus e células, no máximo alguns celenterados. Ninguem havia pensado num elo real, individual, entre os vivos e os não-vivos… porque não se pensava em termos de sistemas naturais. Enfim,  enquanto não aparecer a tal prova em contrario, continua prevalecendo o resultado do exercício de nossa Razão: o primeiro ser vivo foi produzido por um sistema ou um proto-sistema incompleto. E o candidato mais provável que encontramos até agora é a forma evolucionaria da Matriz como building block das galaxias

A célula vegetal foi a primeira a se formar, antes da célula animal. Ela teve os fotons genes astronomicos em grande quantidade, `a sua disposicao, jorrando aos borbotoes desde o ceu. Foi muito facil para ela a sua embriogenes e gestacao,  e veio a luz do mundo no dia certo, sem parto prematuro. Por isso ela foi uma reproducao exemplar, o mais perfeita possivel tendo-se em conta os fatores adversos no ato de sua fecundacao, como uma paisagem inospita, material precario, e a defasagem dos genes chegando dispersos no tempo e no espaco. Ela pode reunir todas os bits-informacao do sistema que a criava, e assim reroduzir todos os detalhes, todos os orgaos, todas as sete funcoes sistemicas e as ferramentas do sitema que paira no ceu, aqui na Terra.  A celula vegetal e’ uma copia fiel do ceu, uma projecao fotografica incrivelmente eficaz numa camera e fotolito tao precarios. Tanto que a funcao numero seis, a qual e’ atribuida as estrelas, produziu o cloroplasto, que de alguma maneira reproduz as reacoes nucleares estelar num processo denominado fotossintese, e atraves deste, o vegetal foi conectado num canal direto com uma estrela, o Sol.—————————————xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx———————————-Mas a celula vegetal caiu do cavalo ao imitar seus pais, pois estes eram pessoas viciadas, estavam se comportando totalmente ao contrario do esperado pela Natureza. Se a Lei de Clausius – no segundo principio da termodinamica –  com sua mortal clava entropica se abateu sobre o perfeito sistema fechado astronomico, que pensou ter conseguido a eternidade, isso significa que existia alguma coisa mais poderosa fora e acima das galaxias. Ora, claro que este ser mais poderoso que uma galaxia so’ pode ser o Universo. Se um ato de punicao, como a invencao da morte, se abateu sobre o sistema super-egoista ancestral, e’ porque o Universo nao admite que a materia se estagne, se eternize em qualquer de suas formas evolutivas provisorias: a materia esta’ aqui para servir e obedecer a um plano de Evolucao, foi o ensinamento obvio que extraimos daquele evento. Mas a materia nao toma jeito, ela vai apanhar mil vezes e mil vezes repetira os mesmos descaminhos. Ela morreu no ceu  mas antes disso ejaculou suas sementes no espaco, estes atingiram a Terra e aqui ela ressuscitou na forma de celula vegetal! Porem, como continua a fechar para si as portas da Evolucao, certamente vai vegetar enquanto a Natureza ainda a usa para alimentar as criaturas que permanecem no tronco da Evolucao: depois que essa serventia for substituida por outra coisa, certamente a natureza ao redor do vegetal, na sua dinamica o atropelara’ e o enterrara’ para sempre.————————————xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx—————————-Mas aquele que acionou a Lei de Clausius com seu martelo de Thor, seja ele o Universo ou quem for, nao perdeu as esperancas com a repeticao erratica da celula vegetal. Num belo dia, ainda la’ pelos idos de 3 bilhoes de anos atras, um certo ajuntamente de atomos terrestres infectados pelos genes astronomicos semi-vivos, talvez em alguma regiao muito mais rude do que aquela onde fora gestado o vegetal, e talvez onde nao chegavam os genes responsaveis pela construcao da ultima peca do circuito sistemico, cansou-se de esperar, reagiu `a ideia de estar condenado a perecer ainda como embriao, forcou o parto e nasceu prematuramente. Aleijado! Faltava o cloroplasto. Mas mesmo assim ela empurrou a mitoconfria um pouco mais para a posicao da funcao seis do cloroplasto, saiu rastejando e farejando todos os atomos, devorando todas as particulas energeticas que encontrava nestes, na busca das informacoes ou genes que lhe faltavam. Nunca os encontrou, mas como o pulsar ja e’ uma proto-estrela, nao mutio dificel tornar a mitocondria numa especie de proto-cloroplasto, e assim substituir a energia solar livre pela energia quimica aprisionada nos elementos pela agua. Filha da necessidade, a celula animal repetiu o processo dos repteis que botam os ovos fora repelindo-os a propria sorte, se vao ou nao sobreviver pela sua propria conte e risco, enquanto a celula vegetal repetiu o processo dos mamiferos que mantem os ovos dentro cuidando e nutrindo-os. Mas a teimosa lutou, lutou, sobreviveu, e nao apenas isto… Minha avo dizia que “a necessidade faz o monge”… eu gosto de acrescentar que a necessidade fez o homem. ———————————————xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx——————————————Mas o Universo, ou seja la quem foi o misterioso personagem que inventou a morte, ainda nao pode cantar vitoria. O destino esta’ nas maos do Homem, agora. Se continuarmos como estamos indo, cada cia mais gente aderindo a grande caravana rumo `a auto-robotizacao, se a Mulher continuar conquistando mais e mais poder e continuar com o mesmo espirito da Eva – o que ela faz muito bem com essa historia de familia fechada nuclear  num casulo chamado lar – se ela continuar como a mulher que reclamou a Cristo de sua irma que ao inves de se ocupar das lides domesticas ficava ouvindo o carpinteiro tagarelar suas coisas metafisicas – como o leitor esta agora ouvindo este ex-macaco tagarelar sobre metafisica celeste – a Humanidade vai constituir-se num sistema fechado em si mesmo, onde morre a finalidade, desaparece a forca da mentalidade, passa a vegetar feliz da vida ate destrui-la por completo.Veja a uma certa distancia, a Matriz Astronomica, o estado maximo da Evolucao, estancada ou nao, minutos antes da Vida surgir na Terra. Sinta a forma da “MACA” . Mas aproxime-se mais, veja detalhes internos, enxergue o circuito formado pelo fluxo que recicla a propria massa e energia degradada. Leve em conta que na verdade, esse circuito e’ espiralado. Entao sinta a semelhanca com a imagem de uma SERPENTE  enrolada sobre si mesma engolindo a propria cauda. Se voce forcar um pouco, veras a Matriz com um eixo central indo da F1 ate a F4, e ao lado desse eixo as hipotenuzas transversais ligando as pecas em pares. Sinta a semelhanca com uma ARVORE : tronco, galhos, e ate as frutas penduradas nas pontas dos galhos… frutas como a maca.O circuito e’ composto de dois fluxos. Um vai desde o buraco negro ate o macho do sistema o pulsar. O outro continua em frente ate voltar a femea do sistema, um belo quasar  contendo um buraco negro em suas entranhas. Porque nao chamar o macho de ADAO e a femea de EVA ? Alguem tem alguma coisa contra?Mas a materia, carregando ou sendo carregada pelos dois principios dinamicos, havia lutado durante bilhoes de anos para atingir seu supremo grau de felicidade eterna: constituir-se em sistema fechado. Coseguiu-o naquele estado do mundo: recebendo eternamente o manah gratuitamente na sua bocarra aberta, copulando-se consigo mesma 24 horas por dia num eterno estado orgasmico, a femea tendo seu macho eternamente ao seu lado no leito nupcial enquanto a sua volta brincam em seguranca absoluta os seus rebentos. Alguem ainda tem duvida de que acabamos de descrever como seria o PARAISO supremo para a materia e os dois principios que por ela perambulavam?Mas o que seria um paraiso para um macaco, seria um inferno para um homem moderno. Tambem o eterno gozo do estupido entorpece e atrofia o desenvolvimento de sua mente. Portanto tal Paraiso teria que ser dissolvido, ou melhor, os dois principios animicos que nele se encontravam aprisionados, teriam que serem libertados, se a Evolucao era o objetivo supremo. Entao foi quando ocorreu o processo reprodutor genetico da macro-evolucao. Na micro-evolucao darwiniana, nao se pode alterar o DNA propositalmente para melhor, porque o genoma e’ transmitido de pais para filhos encerrados dentro de saquinhos cromossomicos, Isto tambem impede que o DNA expresse quando queira apenas certos trechos, o que geraria diversas formas inferiores de monstrinhos. Mas na macro-evolucao tudo isso se resolve com um simples truque da Natureza, como o foi no caso do ancestral astronomico: os genes emitidos atraves da lenta reacao nuclear estelar e’ espalhado pelo espaco sideral e alcanca diferentes lugares em diferentes tempos. Ora isto gera efeitos surpreendentes, tais como a tecnica da nanotecnologia, onde um sistema de dimensoes astronomicas mas simples, que possui apenas algumas milhares informacoes diferenciadas entre si, pode reproduzir-se como um sistema microscopico; e a disperaso no tempo e no espaco produz uma nova infinidade de possiveis recombinacoes, o que gera, a partir de um unico cepo primitivo comum, uma grande diversidade de especies.     Assim, a entropia que ataca os corpos estelares produz a QUEDA dos genes desde as halturas celestes rumo as superficies de planetas. E nesta QUEDA, os herdeiros resultantes podem serem condenados a “comer o pao com o suor de seu proprio rosto”. Principalmente quando o auto-suficiente sistema celeste e’ fechado e pode reciclar seu alimento, enquanto o herdeiro torna-se um sistema aberto sem condicoes de tal reciclagem.  E assim O Universo agradou a gregos e troianos: os criacionistas podem ter razao quando dizem que o “Criador” na terra criou cada uma das especies, uma por uma; ao mesmo tempo que agrada aos evolucionistas quando podem ter razao ao acreditarem no cepo primitivo comum. O unico problema dos dois grupos e’ que, um, estava vendo um Deus pequenino, senhor da Terra, quando toda essa criacao sugere que deve existir um criador muito , mas imaginavelmente grande, senhor de um mundo constituidos por multiplos Universos; e o outro grupo estava vendo o cepo primitivo localizado aqui na Terra quando na verdade ele deveria ser deslocado para o espaco sideral. E assim, enfim a fabula da Biblia referente a genesis… deixa de ser fabula, pois todos os elementos que ela pintou, realmente existiram.—————————————–XXXXXXXXXXXXXX———————————-Te juro, meu irmao, minha irma: naquela madrugada que terminei o desenho da Matriz, que todos os dados se encaixavam, que as solucoes a todos os misterios da carne e da materia  pipovam sobre as folhas soltas sobre a rude tabua que usava como mesa ( nao falo dos misterios do espirito, por favor: estes continuam a atormentar-me, continua  asrem os mesmos daquele irmao atormentado que a 3.000 anos atras descobriu a mesma historia mas relatou-a no palavreado da epoca), naquela madrugada que quase todos dormiam o sono merecido depois de um dia arduo de trabalho, mas na mesma madrugada que os sem teto como eu nao podiam dormir, de repente vi…  simples esbocos feitos pelo mais idiota e simplorio e primitivo metodo da investigacao racionialista – o metod da antomia comparada – entre sistemas naturais e pensando em leis da termodinamica, durante trinta anos, indo buscar elementos no inferno das selvas, depois de um nascimento absuerdo digno de um arquiteto porco… esse filosofo avoado que agora se confessa no teclado de um computador… nao tem vergonha de dizer que naquela madrugada e naquele momento da descoberta final, levantei-me, olhei para os ceus, ajoelhei-me… e chorei.  Assim como acho que voce nunca pensou em algumas das questoes que expus acima sobre as diferencas entre vegetal e animal, tambem acho que voce jamais poderia imaginar que enquanto dormias naquela madrugada, tudo isso se passava no cerebro de um humano peto de ti que nao tinha uma casa para dormir. Certo? Mas de que te admiras? A Evolucao e carregada sobre os ombros da necessidade, a celula animal provou isso!Talvez a teoria exposta aqui nao corresponda `a verdade do que se passou na diferenciacao celular. Talvez eu tenha apenas repetido – de maneira curiosa e vindo por outros caminhos – a mesma fabula imaginada a tres mil anos atras, apenas agora temperada com o molho da Ciencia e atualizada para nossos tempos. Mas nao foi minha intencao – durante trinta anos – escrever uma fabula. E se eu fosse o senhor, leitor, ou a senhora, leitora, torceria para que nao se trate apenas de uma fabula a mais. O conhecimento e’ poder, quanto mais conhecimento benigno obtvermos, mais estaremos sintonizados e proximos `a Natureza e seu Criador. Naquela madrugada eu chorei nao por tristeza, mas devido a uma alegria imensa, incontida. Eu acabava de obter vitoria total em toda a batalha de minha vida. Provar que existe o livre-arbitrio, que somos livres mentalmente, que nao estamos condenados irreversivelmente ao mesmo destino de maquina e morte da galaxia. Somos realmente descendentes de Adao e Eva, mas nao repetiremos o mesmo erro, porque agora temos o conhecimento da ARVORE, do falso aspecto do falso PARAISO, sabemos o que significa aquela MACA, desmascaramos a SERPENTE!  Pois eu nasci com todas as forcas do Universo concorrendo nos seus mais negativos niveis contra mim. O Universo havia determinado pelo simples fluir das forcas naturais que me ocorreria o que eu nao poderia impedir. Mas eu mudei o sentido destas forcas quando me recusei a reproduzir-me e descartei-me  como mero reprodutor do ciclo nefasto por livre e espontanea vontade. O perpetuo ciclo da miseria que vinha desde a muito tempo se reciclando atraves das geracoes, de repente foi quebrado.  Eu venci as forcas do Universo pelo meu livre-arbitrio! Ao inves de filhos carnais eu geraria um simples filho mental: este livro, com um conhecimento destinado aos filhos dos meus semelhantes que estariam assim melhor sustentados para manterem abertas as portas da Evolucao. Assim matava dois coelhos de uma so cajadada.  O meu choro era de alegria porque eu tive a certeza naquele momento, naquela madrugada inesquecivel, que os nossos herdeiros e futuras  geracoes, ao inves de chorarem de tristeza pelos nossos fracassos, cantarao com alegria os nossos sucessos… Torca comico para que ao inves de uma fabula, tenhamos aqui uma indispensavel fracao da Verdade. Ah… e uma licao muito importante que aprendi nesta historia toda: nuncar chamar de porco o arquiteto (seja ele quem for), pois sempre vai existir mais coisas no ceu e na terra do que nossa va filosofia possa alcancar e podemos ser injustos com ele… da mesma forma que usei o livre-arbitrio para melhorar uma condicao de vida, nossos ancestrais usaram o livre-arbitrio para piorar… e ai nao e’ culpa do arquiteto. Acho que nao existe como criar um ser perfeito sem possibilidades de cometer erros e ao mesmo tempo sendo dotado da liberdade de escolher seus caminhos. Voce sabe se existe… me conte, por favor…