Posts Tagged ‘Genética’

Genética, Epigenética e Doenças: Transcrição do Vídeo

quarta-feira, setembro 6th, 2017

xxxxx

Questao mencionada no video (“How genotype give rise to phenotype? This is a central problem in Biology”)

https://www.youtube.com/watch?v=SHpfkNRscOc

Questões /Informações  no vídeo importantes, classificadas pelo ponto do tempo da palestra ( retirado no transcript no Youtube)
06:30
to solve, a big, a big question if you like, is where DNA, despite being the
06:34
thread of life, you can put it in a tube and gaze, gaze at it for as long as you
06:39
want and it remains utterly dead. So the question is really what does it
06:45
take to make it alive? When Craig Venter synthesized a bacterial
06:50
genome an important synthetic biology milestone, it had to be put into a living
06:55
cell before it became alive. How can one bypass that?
06:58
As the chemists say, you only really understand something if you can make it.
07:03
We can’t actually make life but it would be good to know some of the rules required
07:08
to do that.
xxxx
07:17
First of all a basic fact, genes make proteins, here is the chromosome, here is
07:23
the sequence of the genes, there is the RNA.
07:25
It encodes the sequence of the amino acids that lead to the protein that folds up to
07:30
then do all the lifelike things that are required.
07:34
But how are only the right genes expressed in a cell type?
07:36
This has been a question, a long standing question.
07:39
Do we know the answer to it? Why globin is expressed in blood cells and
07:43
keratin is expressed in skin cells, etcetera.
07:46
We, we approximate knowledge about it, but actually, there’s an enormous amount to
07:50
find out.
Matrix/DNA: Isto indica que a diversificação de células e localização de genes específicos em células especificas é mais devido a uma organização do sistema, do organismo como sistema, do que organização individual das células ou genes individuais do DNA. Portanto indica que a formula Matrix inscrita no DNA se projeta como modelo para todo o organismo, e isto deve ser feito por uma network de fótons, uma especie de aura.
xxxx
07:50
Most of the genome is actually
07:54
inaccessible. This is this gray, it’s rather difficult
07:57
to look at this picture I think because the DNA is gray and looks although it
08:01
should be in the background but this is a nucleusome, the repeating unit of the, of
08:06
the chromosome, if you like. The fundamental repeating unit.
Matrix/DNA: O autor diz que o nucleosome ( ele diz nucleusome, o que esta errado) e’ a unidade repetitiva do chromossoma, e nao sei se com isso ele quer dizer do DNA. Enquanto a Matrix/DNA sugere que a unidade fundamental do DNA e’ composta de 4 nucleotideos, dois pares laterais e verticais.
xxxx
08:08
And the DNA clings to the outside of it. And proteins that want to make genes
08:15
active, can’t actually get at the DNA properly.
08:18
So, how does the gene activation machinery gain and how does it keep access?
08:22
Again, we have some beginning answers to this, but we don’t, by any means, have a
08:28
full picture.
xxxxx
Protein-coding DNA sequences are only 1%
08:32
of our genome. So, if you look at a piece of the human
08:36
genome, you see these vertical stripes correspond to the bits of this gene that
08:41
are separated from each other. In fact genes are fragmented and they are
08:47
a tiny minority of all the DNA. What is the rest of it for?
08:52
There is an enormous, there’s a vast majority that is, that we can’t explain.
xxxx
09:14
It’s particularly after the encode project which found lots of potential regulatory
09:19
sequences throughout here. So, this other DNA is doing stuff.
09:23
And perhaps, it’s doing stuff that makes for example, humans and other mammals far
09:30
more complex than yeast.
Me ocorreu uma ideia agora. Segundo a formula, o tal junk DNA são registros da Matrix do passado, de antes da abiogeneses ate’ o Big Bang. Nesse caso, são registros do ambiente externo a um sistema biológico, pois este nem existia ainda. Mas depois do inicio da abiogeneses, nestes 4 bilhões de anos, a galaxia, o universo mudou, evoluiu, ao menos ficou diferente porque se expandiu. E desta macro-dimensão devem checar fótons `a Terra, por radiação cósmica. Ora, fótons procuram e se juntam com seus vizinhos de outrora, como qualquer imigrante em pais novo. Estaria então sendo acrescentados ao DNA humano, mais exatamente entre as bases do junk DNA, os registros da Matrix a nível macrocósmico? Parece ficção, e curiosos que isto ressuscitaria o adagio antigo de que temos o universo dentro de nos.
xxxx
09:30
more complex than yeast. So finally, there are questions almost
09:37
sociological questions. Does the environment have any impact on
09:40
gene expression?
xxxx

Como surgiu “epigenetics”, qual a definicao:

10:25
The original epigenetics definition comes from Conrad Waddington, who was actually
10:31
my predecessor as Buchanan Chair, Chair, Chair of Genetics in Edinburgh.
10:36
And what he meant was in contrast to pre-formationism, but the development
10:43
proceeded by the gradual unfolding of the information in the genes, to produce the
10:46
whole organism. So, for him, how information of the genes
10:50
is read during embryo, during embryonic development to give the whole organism was
10:54
the essence of what epigenetics was about. We would now call this developmental
10:59
biology. How the genotype gives rise to the
11:01
phenotype. But it’s acquired, or a sort of, a special
11:05
status in epigenetics, really, because of this iconic picture, the epigenetic
11:11
landscape. I’m not going to dwell on this either.
11:13
Because quite honestly, having had it explained to me several times, I’m never
11:16
totally sure, exactly how this helps.
Second definition of epigenetics which is rather different has actually different
11:41
origins epistemological origins. How characteristics are inherited across
11:48
cells or organism generations without changes in the DNA, its sequence, itself.
11:53
An example of this is this cat, the so-called tortoise shell cat, or calico
11:58
cat, in, in, in the US, which has these patches of fur.
12:02
It has two x chromosomes. One of them has a gene that gives black
12:06
fur, the other one has a gene that gives orange fur, and cells early in
12:11
development, inactivate one or the other of those chromosomes for, for reasons we
12:14
don’t, which I will, I will come back to actually, a little bit later.
12:18
And you get a patch of skin because the cell that originally inactivated the
12:22
orange fur gene gave rise when it divided to cells that did exactly the same thing.
12:28
So, that was inherited. All the gene or the, the DNA is still
12:32
there in these cells, in, in the orange ones, and the black ones, but there is
12:37
difference that is inherited and that’s epigenetic according to this definition.
12:43
So, heritable traits of this kind might be influenced by the environment.
12:48
And this is sort of revitalized that an ancient argument about nature versus
12:55
nurture, where nature is genetics, the idea that we’re, our genes are, are in
12:59
control and nurture is the opposite, the idea that our environment determines who
13:03
we are.Of course, it’s a mixture of both but
13:07
epigenetics has given a, a, a new lease of life to the nurture argument.
13:12
And so, one can see articles such as this and there are many examples I could have
13:17
chosen why your DNA isn’t your destiny, the new science of epigenetics reveals how
13:23
choices you make can change your genes and those of your kids.
13:27
Now, I’m not an expert on some of the epidemiology behind this, but the, the
13:32
molecular biology, in my opinion, is far less convincing than it is for other
13:35
aspects of epigenetics. It is, however, an extremely interesting
13:40
idea, that the environment can give rise to changes that get passed on, but it is
13:45
systematically overstated in a lot of places one finds it described.
13:49
So, one has to be circumspect about the, this kind of argument in my opinion.
13:54
There are couple of excellent examples in plants, in worms where immune, immunity is
14:00
involved, but some of the more sociological aspects, in my opinion,
14:05
require further evidence. So, I’m sticking with this as my example
14:09
of heritable epigenetics. It’s closer to the molecular biology we
14:12
actually understand. So, Epigenetics 3, biological significance…
xxxx
17:04
disease. So, epigenetics then embraces key unsolved
17:09
problems in Biology, how, how the genotype give rise to phenotype, that’s the
17:12
Waddington one, how traits are inherited across cell or organism generations
17:17
without changes in the DNA sequence and how structural adaptation of the genome
17:21
facilitates gene activity programs. As far as I’m concerned, this is not a
17:26
word one needs to dwell on with sort of almost a theological interest about what
17:34
it means.
xxxx
17:39
And I, I like to think of it as how the genome is organized and managed to make
17:43
DNA if you like, come alive.
xxxx
Sobre CG islands:
 In fact, for a long time, we were used to
26:00
the fact that CG islands existed, but we didn’t really know what they were for.
26:04
And, and actually, one almost forgot to ask, well, they’re always there, what are
26:08
they for? In fact, it now seems very likely that
26:11
they are platforms to set up appropriate genome structures at gene promoters.
26:16
Very important function. And there are other proteins that bind CG,
26:21
that recruit other things to them, and this is a very, a rapidly growing area.
xxxx
 

Video de lobos e cervos reconstruindo o ecossitema

domingo, agosto 13th, 2017

xxxx

A existência de predadores e presas revela uma natureza estupida, cruel. Mas sem uma programação genética para conter superpopulação, não tem como produzir um ecossistema sem predadores. Este vídeo ( se for verdadeiro e contar toda a historia) mostra isso

Maravilhas del equilibrio de la naturaleza

https://www.facebook.com/ElConstructor10/videos/vb.691649224274795/1142349059204807/?type=2&theater

A Luz Cosmica desaparecendo confirma o processo de reproducao genetica universal? Incrivel!

segunda-feira, julho 31st, 2017

xxxx

Os modelos e a formula da Matrix/DNA tem me sugerido uma imagem para explicar a relacao da luz original que banha o Universo como tela de fundo, emitida com o Big Bang e ao se propagar mostra a face da formula para todos os sistemas naturais, inclusive a vida, com o mundo material que vivemos.

Para entender precisamos fazer uma rapida e sagaz operacao mental, usando como analogia o processo sobre a reproducao de corpos humanos, pois como deduzimos de toda essa cosmovisao, neste universe esta ocorrendo um processo natural de reproducao genetica da desconhecida coisa, ou ser, que o produziu. Quando um par dicotomico de humanos ( o casal masculino + feminino) vai se reproduzir, a forma humana se reduz nanotecnologicamente ao tamanho e simplicidade do genoma, e o lanca num outro universo fechado que e’ o ovulo. Neste microspico universe o genoma inicia suas operacoes num trabalho que parece ir no sentido evolutivo, ou seja, do simples para o complex, quando constroi o corpo igual ao da forma que se situa la’ fora num universo maior. Mas esta aparencia de trabalhar para a frente, construindo, so acontece quando o observador continua o tempo e o espaco imediato. No prazo mais longo, outro observador veria o contrario: o genoma era a forma do corpo e ele esta indo de volta, para traz, para voltar a ser a forma do corpo que o espera alem de seu pequeno univers ovular.

Este aspecto do retorno ao inves do avanco e’ muito importante para entender-mos o que esta acontecendo neste nosso universo a nivel macrocosmico. Nossos corpos fisicos sao formas materiais, estamos envolvidos num mundo material, mas nossos corpos sao sistemas naturais, e portanto, sao apenas uma forma provisoria do sistema natural universal que vem se desenvolvendo dentro desta dimensao material desde o Big Bang, o momento da fecundacao universal. A formula unica deste sistema universal e’ a Matrix/DNA, ela esta presente em todas as formas deste Sistema universal assim como o DNA esta aqui presente em todos os sistemas da forma biologica. Esta formula veio com a luz original, como um genoma de outro sistema, outra forma, existente alem do nosso pequeno universo material. Vindo da luz, quando o genoma se fragmenta em seus genes, ou suas particulas-informacao, eles se constituem em fotons, que sao as particulas da luz.

Ora, quando a luz emitida se propagou na substancia especial deste universo, ela gerou a energia pela friccao, e gerou a materia, ao decompor em blocos a substancia especial, que pode ser a misteriosa materia escura, formando a mistura de substancia especial+energia+fotons-informacao. Essa mistura ‘e escura e negativa em relacao `a claridade e positividade da luz original. estes blocos, cada qual banhado por uma faixa especifica do espectro da luz, tem uma forma especifica e uma funcao especifica, o que os vao tornar as partes que conectadas formam os sistemas naturais. Este e’ o nosso mundo material. No qual os genes fragmentados do genoma extra-universal estao retornando, estao reconstruindo a forma da especie do ser extra-universal. Estao retornando quando penasamos estar vendo evolucao e uma historia que aparentemente vai do passado na direcao do futuro. Mas assim funciona todo processo de reproducao, quando visto por um observador situado a nivel macrocosmico com sua ampla e astronomica escala de tempo e espaco.

Essa luz teria se expandido no espaco cuja substancia e’ a materia escura. Nessa expansao ela fricciona-se com essa substancia e essa friccao torna-se as formas de energia que conhecemos. Alem de separar porcoes de materia escura em aglomerados imitando cada uma de suas faixas vibratorias e de diferentes frequencias, essa friccao causa a perda de fotons que saem fora da substancia de luz, penetram a materia escura. Juntam-se  a estes “radicais livres fotonicos” a quantidade de fotons que surgem da fragmentacao no final da onda de luz. Todos estes fotons desgarrados tendem a se unirem e recomporem a onda de luz original de-tras-para-frente, ao reverso, cuja meta final seria atingir ou retornar a fonte emissora da luz, provavelmente situada antes e alem do Big Bang. Neste retorno os fotons seriam negativos, a energia por eles gerada nas friccoes seria energia negativa ou negra. Este mundo de fotons negativos, mais energia negativa e mais a materia escura ( que ja foi percebido pelos fisicos e tem avancada teorizacao a respeito), seria o nosso mundo material, pois para compor uma network conforme o codigo da formula da Matrix os fotons negativos penetram os eletrons dentro dos atomos assumindo a maquinaria dos atomos e conduzindo-os a combinacoes que montam os sistemas naturais, pontes necessarias evolutivas para o grande retorno, assim como as formas de morula, blastula, feto e embriao sao as pontes-sistemas necessarias para reproduzir a forma final da especie humana. Desde que, por outro lado, a cosmovisao esta’ sugerindo que neste universo esta ocorrendo um processo de reproducao genetica do elemento desconhecido que deflagrou o Big Bang, juntando-se os dois aspectos da teoria – a dos fotons recompondo a onda de luz e a reproducao genetica – percebemos que estamos no fim descrevendo o mero processo genetico da nossa propria criacao. Ou seja: quando o genoma dos pais e’ emitido pelos pais dentro de um universo ovular, os genes tentam refazer o caminho de volta para retornar a fonte de onde foram emitidos, pois reconstroem o mesmo corpo dos pais. esta e’ a sintese e o significado supremo de qualquer processo de reproducao genetica: Um corpo a ser reproduzido lanca de si sua essencia para o mundo externo, sua essencia trabalha para retornar a ser o corpo emissor. Captastes?

Agora, no artigo com link anexo, os astronomos anunciam que captaram o estranho fenomeno de que a luz do universe esta desaparecendo! Que hoje ela e’ apenas 80% do que era no inicio do universo. Sim, para nos da Matrix/DNA cosmovisao, pode-se dizer que ela esta desaparecendo,mas isto aparentemente, para um observador situado dentro do universo. Pois para um observador situado fora, com um horizonte tempo/especial muito maior, na verdade a luz nao esta desaparecendo, mas sim, se transformando. Tal como o genoma se transforma num ser, o qual, era justamente ele antes de ser emitido fora dele mesmo. Arre!…

Ou vamos colocar isto em outras palavras: Os corpos dos pais que vivem num macrouniverso se projetam na forma de genoma para dentro de um microscopico universo – um ovulo. A medida que o genoma vai construindo o feto, o embriao, na verdade esta havendo um retorno `a forma humana, pois de dentro do microuniverso ressurgira exatamente outro corpo na forma humana. Poderiamos dizer que o genoma desapareceu no microuniverso e dele surgiu um novo corpo? Nao, pois o genoma continua existindo no corpo reproduzido. Assim esta acontecendo com a luz cosmica emitida desde o Big Bang. Ela e’ o genoma. Entao, ao contrario do que os cientistas estao pensando, ela nao esta desaparecendo e sim se transformando em particulas ativas ( como o genoma dos pais se tornam particulas-genes ativos), para no final ressurgir nao apenas como ela penetrou neste universo, mas sim ressurgir na forma do corpo final que a emitiu. Fantastico! E simples demais.

Genial? No caso da reproducao universal, por conter o codigo da vida inclusive para construir auto-consciencia, a luz original e’ a essencia emitida pelo corpo criador. Matamos a grande charada? Obviamente nao, ao menos nao de todo, pois nosso pequenino e limitado cerebro seria incapaz de processar as informacoes da Verdade Ultima. Mas descobertas estranhas como a revelada no artigo abaixo, em que cientistas desconfiam que 80% da luz do universo desapareceu ( o que teria forcosamente de acontecer segundo a teoria da Matrix/DNA, pois a luz positiva branca vai se fragmentando em luz negativa negra a qual vai de volta recriando a luz positiva branca), faz-me ficar de orelha em pe’ e por atencao na busca de mais dados para ir testando tudo isso.

Cientistas dizem que 80% da luz do universo está desaparecida

 http://imagensdouniverso.blogspot.com/2014/07/cientistas-dizem-que-80-da-luz-do.html

De acordo com observações feitas pelo Telescópio Espacial Hubble, 80% da luz do universo está desaparecida. Os astrônomos estão completamente perplexos. “Nós ainda não sabemos ao certo o que isso significa, mas pelo menos uma coisa que pensávamos que sabíamos sobre o universo não é verdade”, diz um dos autores do novo estudo, David Weinberg, da Universidade Estadual de Ohio (EUA). O telescópio mostrou que os fios de hidrogênio que formam pontes entre as galáxias estão se iluminando muito, mas não podemos ver nem essa luz, nem a fontes de onde ela provém. Quando estes átomos de hidrogênio são atingidos por luz ultravioleta altamente energética, são transformados de eletricamente neutros em carregados com íons. Os astrônomos ficaram surpresos quando descobriram muito mais íons de hidrogênio do que poderia ser explicado pela luz ultravioleta conhecida no universo, que vem principalmente de quasares. A diferença é de deslumbrantes 400%. Os astrofísicos não sabem o que é responsável pelos efeitos observados. Eles só sabem que isso não corresponde a nossa compreensão do hidrogênio no universo, muito menos se encaixa com nossas simulações atuais. O mistério fica ainda mais estranho quando comparamos esses resultados no universo próximo e distante: esse descompasso só aparece nas partes do espaço mais perto de nós, o chamado universo próximo, relativamente bem estudado. Quando telescópios se concentram em galáxias a bilhões de anos-luz de distância (o que mostra aos astrônomos o que estava acontecendo quando o universo era jovem), a conta parece se equilibrar. O fato de que a contabilidade de luz necessária para ionizar o hidrogênio era correta no início do universo, mas cai muito no “presente”, intriga os cientistas. “Se contarmos as fontes conhecidas de fótons ionizantes, temos até cinco vezes menos do que precisamos. Faltam 80% dos fótons ionizantes”, diz outro coautor do estudo, da Universidade de Colorado (EUA), Benjamin Oppenheimer. A questão é: onde eles estão? De onde estão vindo, que não os estamos encontrando? “A possibilidade mais fascinante é que uma nova fonte exótica, que não quasares ou galáxias, é responsável pelos fótons que faltam”, sugere. Esta matéria exótica pode inclusive ser a misteriosa matéria escura, substância que mantém as galáxias juntas, mas que nunca foi vista diretamente. A luz faltando pode ser um produto desta matéria escura deteriorando ao longo do tempo.

O sistema tem suas raízes antes das nossas origens

quarta-feira, julho 19th, 2017

xxxx

Um artigo quase muito bom, que toca no cerne de um assunto de interesse da Matrix/DNA, a qual acrescenta sua opinião no comentário final)

Escrito por Eduardo Marinho, o Filosofo do Sec XXI.

O sistema tem suas raízes em cada um de nós

https://observareabsorver.blogspot.com.br/2017/02/o-sistema-tem-suas-raizes-em-cada-um-de.html?

Uma sociedade verdadeiramente humana será uma sociedade onde não haverá miséria, ignorância e abandono – uma vergonha do passado, então inconcebível. Qualquer um que apresente qualquer argumento explicando a inviabilidade de uma sociedade assim, apenas me provoca um riso amargo. Não há produção suficiente de alimentos? Não existem conhecimentos, logística, condições de eliminar estas excrescências da face da terra? Ora, é claro que existem.
O que acontece é que a acumulação, a concentração de riquezas, propriedades e privilégios precisa roubar direitos, mantendo populações em condições de barbárie, precisa de ignorância, desinformação, miséria e abandono pra seguir explorando populações e saqueando riquezas, moendo gente, destruindo potenciais e vidas, sujando e envenenando, tanto o planeta quanto as almas, as mentalidades, os comportamentos. Devemos a isso o estado de degradação social em que vivemos.
Querer vencer na vida é sustentar isso. Competir é manter o modo de relacionamento social. Acreditar nas informações e “opiniões” dos veículos de comunicação é envenenar a mente e receber uma visão de mundo completamente distorcida. Querer o que é induzido pelo massacre publicitário em suas sutilezas sedutoras é o alimento do sistema social. Não ligar a violência e a criminalidade ao desequilíbrio social absurdo, à miséria, à pobreza e aos valores distorcidos pela publicidade e pela propaganda ideológica subliminar da mídia, acreditando que repressão e encarceramento são algum tipo de solução – ou mesmo contenção – pra situação de terror cotidiano, pros níveis de criminalidade, é ter a mente lavada, enxaguada, teleguiada, entorpecida e estupidificada.
Pretender mudar um sistema que estimula a competição, o confronto e a disputa, confrontando, disputando e competindo – ainda mais dentro das instituições, infiltradas e dominadas pelos poderes econômicos – é de uma ingenuidade mais que inútil e incapaz. Acaba sendo a “prova” apontada pelos defensores deste sistema social criminoso de que a farsa política é realmente uma “democracia”, alegando que não se poderia falar assim se não fosse uma democracia. Alegação mentirosa, obviamente. Pode-se falar como esses pretensos revolucionários falam porque eles não tem nenhum poder de mobilização popular, em seus condicionamentos de superioridade social, em seu doutrinarismo estéril, em sua arrogância e pretensão de liderar, organizar e conduzir as massas. Pensam que estão lutando por uma sociedade igualitária, mas estão é colaborando com essa estrutura desumana, ajudando a construir o cenário do teatro macabro. Se alcançassem humildade, perceberiam. Eu percebo que há muitos se tocando. O processo tem seu ritmo.
Em cada um de nós há raízes dos condicionamentos sociais produzidos em laboratórios de pensamento bem pagos, contratados por um punhado de parasitas sociais podres de ricos – que não participam do caos que provocam, cercados em suas fortalezas com muros eletrificados e exércitos bem armados de seguranças privadas. Estamos expostos a isso desde o útero materno e ingenuidade é pensar que nossa vontade é toda nossa, como nossa visão de mundo, opiniões, sentimentos, desejos,… esta percepção, a meu ver, é a primeira de todas. E o trabalho interno, o mais importante. A coletividade é formada por todos e cada um. Trabalhando em si mesmo, o trabalho se estende automaticamente ao coletivo, sem pretensões de ensinar, liderar ou conduzir.
E meu comentario postado no artigo:

O sistema tem suas raízes antes das nossas origens

Boa percepção, porem, falha no fundamental. O sistema não tem suas raízes nos humanos, mas sim no estado do mundo que produziu os humanos. O autor da’ um gigantesco salto no inicio da historia natural escondendo de si mesmo as verdadeiras raízes, devido `a comum visão mistica, religiosa, romântica, que se esquece da origem animalesca dos 8 bilhões de cérebros humanos que produziu todos os sistemas sociais até agora. A classe pobre é tao culpada e co-criadora disso quanto a classe dominante, não existe teorias da conspiração de alguma classe aqui. Revoltar-se contra a carnificina sobre a classe pobre é altruísmo, porem, liberta-la sem antes fazer o que a Natureza esta’ fazendo em seu ritmo lento – uma mutação genética que muda a psique – é leva-la a sua própria extinção, no minimo, pela total destruição da vegetação sem a contrapartida evolutiva. 

O autor se esquece devido `a mistica e arrogância humana que viemos das selvas e de um primo do chimpanzé que apresenta os três instintos que regulam o sistema social nas selvas e são naturalmente projetados nos sistemas sociais humanos urbanos. Se esquece que na selva nossos ancestrais dividem o poder entre grandes predadores ( a nossa aristocracia), médios predadores ( a nossa classe media), e as presas ou ovelhas ( a nossa classe pobre).

E se esquece ou ignora que a vida surge na superfície deste planeta produzida pela face caótica da natureza, enquanto a face da ordem regula a mecânica celeste apenas. Esta biosfera é produto do caos, somos filhos do caos, então como se ressentir dos erros e animalismos humanos? 

Mas o artigo termina mais ou menos bem. Em toda face do caos jaz o fluxo da face da ordem que se levanta, então não existe um método – como quer o autor – para o humano se tornar por vontade própria um agente do sistema ordeiro, pois o que o torna este agente é uma força natural alem de seu controle. Esta força exorciza do caráter os três instintos, não temos como auto-exorcizarmo-nos. E ela o faz pelo acumulo de surras e injustiças que sofre uma linhagem genética nas suas encarnações como ovelhas apos instalar as suas regras injustas nas suas encarnações como predadores. 

Já foi descoberta uma nova interpretação naturalista do mundo que facilita a liberação do fluxo da ordem pelo exorcismo do modelo mental que foi forjado no caos. Chama-se a Matrix/DNA Theory ( veja versão em português – se você quer entrar no caminho espinhoso do seu exorcismo –  em http://theuniversalmatrix.com ), e ela mostra a inconveniência dos humanos sujeitando-se aos três instintos e inconscientemente os guia ao próximo passo evolutivo.

Nova Descoberta Sobre os Building Blocks da Vida e sua Relacao Com os Processos da Matrix/Negra

sábado, setembro 17th, 2016

teoria-artistica-de-uma-proteina-ou-enzima-numa-flor-modelando-e-imitando-a-formula-da-matrix

Obs 1: Esta figura “parece” sugerir como uma proteina ou enzima acontece num organismo. O formato da proteina e’ similar ao formato da formula da Matrix, o que seria logico: apesar de que cada proteina representa uma informacao unica e diferente de todas as outras, este detalhe diferencial esta’ na periferia, na copia diferenciada, porem a infra-estrutura, o esqueleto basico de todas, seria uma reproducao da formula. Aqui nesta proteina vemos a formula com 5 partes/funcoes expressadas, sendo que a sexta nao se expressa, por isso e’ apenas um ramo amarelo. Isto ja e’ uma sua diferenca especifica. Mas esta diferenca cresce e esta’ inscrita tambem nos filamentos amarelos da periferia da proteina.

Obs 2 : Este artigo tambem se relaciona com a tese da Matrix no super-organism

de Gaia

 

xxxxx

New knowledge about the building blocks of life

September 2, 2016

Read more at: http://phys.org/news/2016-09-knowledge-blocks-life.html#jCp

 

A study of an enzyme that helps build and repair DNA in living organisms increases our understanding of how these processes are controlled and how we can use this to combat infections.

Louis Morelli: Leio isto nao apenas com o interesse patente de aprender mais de genetica, mas tambem leio enquanto tento projetar as informacoes da dimensao genetica humana na “suposta” dimensao genetica do super-organismo de Gaia – o processo de reproducao do ancestral astronomico na forma biologica na superficie da Terra, ou seja, a Matrix para um sistema fechado em si mesmo. Nessa intencao e’ muito importante descobrir como  sao os processos controlados por essa Matrix Negra (porque existimos sob a outra face da Matrix tambem, a Matrix Branca, relacionada `a emergencia da auto-consciencia e tendente a sistema aberto), sobre os humanos e a biosfera terrestre em geral.

Chemists at the Faculty of Science at Lund University in Sweden, together with their colleagues in Umeå and Stockholm, have studied the enzyme ribonucleotide reductase, (RNR).

Matrix/DNA: Pesquisar o que e’ RNR – a enzima ribonucleotide reductase. The RNR enzyme that the researchers have studied derives from the bacterium pseudomonas aeruginosa, which is associated with nosocomial infections.

By using synchrotron radiation, including at MAX IV Laboratory in Lund, they are able to show the three-dimensional structure of the enzyme and the of DNA. They have thereby discovered how the building blocks bind to each other and how this is used to control the function of the enzyme.

Matrix/DNA: Bem,… existe uma diferenca entre o que a Ciencia Academica teoriza ser o building block do DNA e o que a Matrix/DNA teoriza. Para nos, o building block nao e’ apenas um nucleotideo mas sim os 4 juntos, vizinhos, tanto na posicao horizontal – dois nucleotideos de duas hastes formando um degrau – mais dois nucleotideos consecutivos nas hastes do DNA, na posicao vertical. Isto porque somente assim vejo a formula completa da Matrix repetida. Descobrir como os nucleotideos se conectam ja e’ um problema resolvido pela Matrix ( mesmo processo da formula, sendo que para isso tem que entrar em acao a base uracila), pois a conexao ja e’ determinada porque o nucleotide anterior e’ quem se reproduz no posterior, mantendo o elo ou cordao umbilical entre eles, que sao as pontes de fosfato nas hastes. Mas aqui fica uma duvida. O artigo vai dizendo que eles descobriram como os building blocks se conectam uns aos outros e ” como isto e’ usado para controlar a funcao da enzima”. Entao nao estao falando das conexoes que acontecem normalmente na formacao e no crescimento do DNA, e sim quando os building blocks comecam a fuzzy logic, ou seja, estabelecendo segundas interconexoes entre nucleotideos esparsos na haste visando montar um novo diferente pacote de informacoes, o qual se torna o codigo para produzir certa enzima. Mas isto seria um gene.

A challenge in the development of drugs against these pathogens is that their enzymes are often similar to ours. If you inhibit the foreign enzyme in order to kill the bacteria, there is always a risk that this will affect the person’s own enzymes, which leads to side-effects or even toxicity.

“However, we have discovered that the binding of molecules differs greatly between the human enzyme and the bacteria’s RNR , so the risk of side-effects is therefore considerably smaller”, says Derek Logan, senior lecturer at the Faculty of Science in Lund.

Matrix/DNA: Bem,… isto vem para membrar que o misterio que estou tentando elucidar e’ muito mais complicado. Uma coisa e’ investigar uma situacao fixa, estabelecida, e outra diferente e’ pesquisar uma situacao em movimento e se transformando. Isto e’ evolucao. A diferenca de como a Matrix controla o mundo das bacterias e o mundo dos humanos.

In the study, the researchers also discovered that RNR from the type of bacteria that causes the sexually transmitted disease chlamydia has the same type of binding to the DNA building blocks. Therefore, Derek Logan does not rule out the possibility that, in the future, these new findings could lead to a new treatment of chlamydia. However, he predicts that applications in the form of development programs for new drugs are at least ten years into the future

Matrix/DNA: Entao temos que pesquisar stas duas doencas: nosocomial infection, also known as hospital-acquired infection, e chlamydia. Comparando os dois casos, pois isso pode fornecer mais pistas de como estes processos de controle ou descontrole genetico acontecem.

xxxx

Inicio da Pesquisa:

RNR – a enzima ribonucleotide reductase. The RNR enzyme that the researchers have studied derives from the bacterium pseudomonas aeruginosa, which is associated with nosocomial infections.

 

 

Humanos Tem Genética Com Tendencias Egoístas e Altruístas, Dizem Cientistas

sábado, julho 2nd, 2016

xxxxx

Biólogos como Richard Dawkins ( The Selfish Gene) invadiram o cérebro com suas intenções pessoais ocultas e viram dentro dos aposentos escuros dos neurônios o malfadado gene egoísta. Tempos antes psicólogos como Freud também seguindo seus interesses pessoais invadiu os aposentos do subconsciente com uma lanterna para mostrar ao mundo a cara da besta fera existente dentro de cada baby que nasce no mundo. Dawkins odeia as religiões, O judeu-austríaco Freud odiava a aristocracia que discriminava a plebe judaica julgando-a uma raca inferior. Freud se determinou a ferir a aristocracia fazendo-a se lembrar que eram também humanos e como tal, oriundos das mais baixas origens. No que foi completado por Darwin-peludo-com cara-de-macaco como lhe chamavam na escola que invadiu as selvas para mostrar aqueles alunos que eles também eram macacos.

Agora estes biólogos, com outras opostas intenções, invadem os cérebros em busca do gene altruísta e o encontram, apesar de que meio acorrentado e como dominado pelo feroz gene egoísta da besta fera. Então esta’ faltando agora psicólogos com estas mesmas outras intenções invadindo o subconsciente com uma lanterna para iluminar ali a cela onde esta aprisionado o Anjo Celeste, dentro de cada ser humano. E assim pelo simples correr do curso natural das coisas, a Humanidade sera’ conduzida a mudar seus hábitos e sistemas sociais porque assim funciona a universal dicotomia: uma serie de ciclos alternando dominantes e dominados para podarem suas arestas de atritos e por fim se transformarem num terceira entidade que e’ conduzida a sua transcendência. Num primeiro ciclo domina o extremo negativo que produz bestas feras e genes egoístas, mas quando começa o segundo ciclo, dentre biólogos, psicólogos e evolucionistas, que mais intensamente se aprazem em alimentar em si estas negatividades,se revelam ao mundo na sua nua realidade, e isto significa o começo do fim do seu reinado. Pois neste ponto começam a se levantarem os dominados para agora ocuparem o trono.

Sagradas e sabias são as Leis Naturais. E bem-aventurados sejam estes biólogos, que mesmo sem terem consciência disso, estão sendo os instrumentos e ombros sobre os quais a Natureza caminha e evolui rumo ao destino final escolhido na sua Criação. Dentre os psicólogos, filósofos e afins, quem vai se prestar ao sagrado trabalho que deve ser feito agora? Pois intuitivamente um artista antigo já previu ao observar a Lua, a cena comemorativa no dia de sua grande realização: a figura de São Jorge em seu cavalo dominando a serpente.

Cientistas estudam cérebro para saber se nascemos egoístas e ficam perplexos com o resultado

Uma Modelo Fala do Significado da Beleza Segundo Humanos e a Matrix/DNA Rebate

sexta-feira, junho 24th, 2016

xxxx

Apesar de ter nascido como branco, não estou gostando nem um pouco do que o domínio de países com predominância de brancos esta fazendo. Ja vi esta historia, este mesmo roteiro varias vezes antes na evolução natural, e toda vez ele levou a especie dominante a sua extinção ou então, escravidão a outras especies. Concordo que leões se acomodarem num super-especialista modo de vida quando conseguiram o domínio dos continentes, porque os leões não conheciam a  historia dos dinossauros, das águias no ar, das baleias nos oceanos, então não podiam ter a sabedoria da experiencia para se auto-corrigirem a tempo antes de terem tomado este rumo a sua extinção. Mas os homens conhecem estas historias, sabe qual é a lei natural, então porque estão caindo na mesma armadilha? Bem,… nem sempre a riqueza e o conhecimento vencem a fraqueza do caráter.

As mulheres brancas e bonitas conseguem 96% das vagas para modelos, ficando para todas as outras cores e formas de corpos apenas 4%. Segundo a modelo que faz a palestra, nascer loura e bonita e’ ganhar na loteria da genética e ela se fundamenta para assim pensar na forma como sua vida mais fácil em relacao as outras. Primeiro e antes de mais nada, a “beleza” desta modelo ocupou a maior parte do seu tempo intelectual que ela não teve tempo para desenvolver o lado mental, no sentido que requer a existência natural. Genética é uma configuração material produzida pela longa cadeia de causas e efeitos que vem desde o Big Bang, portanto ‘e tudo logicamente natural, não existe loteria genética, a qual implicaria em forcas não-naturais vindas e fora desta avalancha natural. Tanto que desvios da genética em relacao ao supremo objetivo do Universo são corrigidos com sua extinção. Perguntem a esta modelo, por exemplo, como o RNA primeiro conseguiu criar o mecanismo da replicação? Ou o que significa o RNA-world? Ou porque a base uracila falta no DNA? Ou quantas micro-usinas hidrelétricas produzindo ATP ela tem no seu corpo? Claro ela vai olha-lo, sentir-se mal e abrir a face num sorriso que a cabe naquela situação e tentar escapar dali… Mas se então ela nada entende de genética, como ela esta’ afirmando que ela descobriu uma nova propriedade genética?! O que ela esta dizendo não existe e se o diz é porque não entende de genética… e sem entender genética, física, química, ou seja, sem transformar todos os detalhes da natureza para a forma de bits-informação que são os tijolinhos da mente… seu grande corpo foi uma armadilha que produziu sua pequena mente.

Em vista disso, e sabendo que existem bilhões de garotas ainda imaturas indo pelo mesmo caminho ( o qual não estou afirmando que seja errado, pois eu posso estar errado na minha interpretação dos fatos que conheço da Natureza), tive que publicar um comentário na seção de comentarios deste video, expondo o ponto de vista sugerido pela Matrix/DNA world view, o qual vai copiado abaixo:

Cameron Russell: Looks aren’t everything. Believe me, I’m a model.

 

Louis Morelli – 6/24/2016

The human concept about body and beauty is not a genetic lottery, it is a genetic trap waiting for those that falls on it. Like the strongest and big bodies were a trap to dinosaurs, lions, eagles, wales, etc. – all them going to extinction.

Nature has forces composing a mechanism that makes the female element of a system attractive to the male element for reproduction. We can see at our ancestral system – the building blocks of galaxies which became the building blocks of our DNA – this effort from Nature: a black vortex ( the female function) located at the system’s nucleus is surrounded by a beautiful luminous quasar attracting comets (the male seed) that are produced by giant volcanoes ( the male sexual organ) located at pulsars ( the male element). Later in evolution we see this mechanism here at biological systems, when a plant develops flowers to attract the carriers of polem.

But,.. the dominance of this mechanism over the behavior of plant and galaxies ( and insects societies like ants and bees) lead these system to be closed systems, which is a sin by universal natural laws, that’s why those systems stopped their evolution and went towards their extinction.

So, it is not wrong for a woman using her apparatus for attracting a husband, but the use of these natural givings must to be limited to this goal. And unfortunately most woman doesn’t stop here which will stop the development of their mind towards a transcendental soul.

Beautiful woman has a powerful impact over what kind of man? And what kind of man makes things easier for them? Surely, those man that are intellectually weak, like the majority today. Cameron has lived in the field of intelligence’s underground, 9 the field of this poor women and poor men), which is determined to extinction. It is not me that wants this way, is the Universal Natural History showing it.

So, girls, what is the advantage getting easy life now if you are sending yours offspring to the hell?

Um Grave Pecado os Humanos estao Cometendo contra Deus, contra a Natureza, Sua Informacao Natural e Genetica

domingo, maio 24th, 2015

xxxx

Para melhorar a qualidade de vida e ter uma mente mais fraternal e social, os humanos precisam comecar a buscar o entendimento da natureza feita por Aquele que disse – ” Se queres conhecer a Mim e saber como Eu penso, estude a Minha Obra que e’ o elo entre tu e Eu, ou seja, a Natureza” . Pois todo artista se revela na sua obra. Ora, a Natureza tem sido observada e estudada pelos humanos desde suas origens portanto era de se supor que ja tivessemos aprendido bastante como Deus pensa e faz as coisas da Natureza. Aprender como Deus pensa e’ aprender a ser cada vez mais sabio e amoroso. Aprender como Deus fez os detalhes da Natureza e’ aumentar a capacidade de melhorar a qualidade de vida pela solucao dos obstaculos ( desculpem a falta de acentos, cedilha, etc, porque estou usando um teclado ingles). E’ isso que voce pensa estar vendo na humanidade de hoje? Se sim, voce vai discordar do que esta escrito daqui para diante, porque eu penso que nao.

Pois vejamos um exemplo: o sistema social humano ainda esta imitando fielmente o sistema social selvagem dos animais. Na selva os animais se dividem em tres classes, e nas civilizacoes humanas tambem. Tem a classe dos grandes predadores ( a casta economica), a classe dos medios predadores ( a classe media) e o resto na classe das presas ( a classe trabalhadora e deserdada). Por outro lado estamos ainda tao fora da sintonia de vida com a Natureza do planeta que ele esta ameacando nos exterminar a todos. Outro exemplo e que nao aprendemos ainda a entender a Natureza nos seus aspectos dualisticos. Um deles e a dicotomia causada por um ciclo entre caos e ordem. Vivemos aqui numa biosfera que foi produzida pela entropia do sistema astronomico que nos envolve, a qual gera o caos, portanto somos produtos e filhos do caos ( o qual, na verdade, foi produzido por nossos antigos ancestrais, se a visao de mundo sugerida pela Matrix/DNA estiver correta em tudo). Mas basta levantar os olhos para o ceu e ver que nele impera o estado de ordem, nem precisa lembrar a mecanica newtoniana pela qual nosso sistema estelar funciona como um relogio perfeito. E nossas ciencias fisicas e astronomicas estao projetando o estado de caos do nosso mundo imediato para fazer seus modelos , calculos e teorias cosmologicas, num puro antropomorfismo narcisista. Estao levando para os ceus os monstros humanos, mesmo que seja apenas em suas fantasias, como e’ o caso da invencao de buracos negros canibais engolindo e triturando galaxias inteiras. A Matrix/DNA produz outro modelo teorico e poe no lugar de buracos negros uma ancestral parafernalia do sistema reprodutor feminino gerando estrelas bebes.  Em que temos evoluido? Onde a mente humana esta se tornando mais fraterna, social e amorosa, aproximando-se mais do Deus que os homens de bem desejam?

Se agora voce concorda comigo, tambem notaste que existe uma contradicao nisso tudo: apesar do milenar estudo da Natureza, e termos copiados varios mecanismos dela na forma de nossas tecnologias, a forma como nos a estamos interpretando nao esta nos fazendo distanciar-nos dos comportamentos dos animais irracionais e nem nos aproximando da forma amorosa como deve ser a forma de Deus.  Porque esse paradoxo?

Acontece que a Natureza tem sido estudada de varias maneiras todas erradas, sendo a ultima ainda mais errada, o metodo reducionista que chamam de cientifico e teimam em nao darem o salto para o metodo cientifico sistemico, o qual em muito ampliara nossos horizontes. Eu apenas percebi isso quando vivendo na selva amazonica e estudando-a da forma como Deus nos aconselhou que fizessemos, comecei a perceber que  as interpretacoes humanas de quase todos os fenomenos e eventos naturais estao errados. Isto porque, primeiro se interpretava toda a Natureza tendo em mente a crenca na mentira de que Deus violaria suas proprias leis naturais aplicando o metodo magico, depois se passou a interpretar a Natureza tendo em mente a mentira inexistente do acaso absoluto. Ta ai meu amigo, a explicacao para o gargalo em que estamos metidos. Nem magia nem acaso incontrolavel pois o significado de Deus ao produzir a Natureza Universal e’ o mesmo de uma mae humana naturalmente produzindo a placenta onde germinar o Seu filho e pelo metodo genetico natural, portanto a mente sabia deve se basear na pura genetica natural. Mas esta nova mentalidade muda totalmente a nossa visao da Natureza universal e por consequencia, as interpretacoes de cada fenomeno e evento natural.

Temos no artigo “Is ‘Information Theory’ Misnamed?”,  com link abaixo, um exemplo de como nossa maneira moderna dita cientifica de abordar a Natureza  e aprende-la esta errada. Criaram um campo complexo dentro desta ciencia denominado “Teoria da Informacao”, mas quem comecou foram matematicos e depois entraram os fisicos e juntos conduziram esta teoria para a area das ciencias da computacao, ou seja, informacao artificial. Esqueceram-se totalmente ate agora de estudar o que e informacao natural. Ja qu o Universo e sua natureza nao sao magicos e nao podem criar informacoes do Nada, quais e como eram as informacoes originais que aqui foram insridas junto com o Big Bang para que produzissem este complex universo ue vemos hoje? Apenas eu – sinto dizer – estou investigando isso e ja bastante adiantado nesse estudo. Enquanto isso os biologos incapazes de formularem uma grande teoria da biologia porque querem assentar a Vida terrestre em cima da interpretacao dos fisicos e dos matematicos sobre a Natureza cosmologica, estao comecando a perceber que a teoria da informacao deles nao esta se casando com o conceito de informacao que eles estao observando na genetica. E claro que desse jeito a interpretacao sobre o que e informacao natural nunca vai se casar com o que e informacao genetica, pois as primeiras informacoes que surgiram neste universo ja vieram para serem aplicadas ao processo genetico que e a meta do Criador. Os fisicos e matematicos estudam a parte da Natureza como so podem estudar um corpo humano, limitados a infra-estrutura instalada, ou seja, ao seu esqueleto, e nao a parte relacionada a carne suave e  a neurologia mental. E todo esqueleto, tal como o nosso, so existe porque foi gerado por informacoes geneticas, assim e’ o mundo limitado das ciencias fisicas e matematicas. Por isso a fisica e a matematica ignoraram a informacao no seu aspecto natural e se enveredaram a inventar a informacao artificial a nivel computacional. Sao os biologos, geneticistas e neurologistas que devem ir ao Big Bang estudar as origens de todas as informacoes naturais, as quais produziram as forcas e elementos da mecanica estudados pelos fisicos e calculados pelos matematicos.

Infelizmente eu nao tenho mais tempo hoje para traduzir o artigo e os comentarios que postei no debate que se seguiu ao artigo, por issome limitarei aqui a copier os meus comentarios em ingles, os quais dao uma ideia dos conflitos entre as interpreacoes da natureza feitas or eles e as feitas por mim dentro da cosmovisao da Matrix/DNA Theory. O artigo:

Is ‘Information Theory’ Misnamed?

http://bigthink.com/errors-we-live-by/is-information-theory-misnamed

Para melhor estudar este tma devemos tamber ler ests outros artigos relacuionados:

DNA Is Multibillion-Year-Old Software

E a seguir meus comentarios postados no debate:

Avatar

DNA is not a code neither a message, it is merely a large number of different copies of a unique initial system – which was the evolutionary top produced by cosmological evolution and at Matrix/DNA Theory you can see this system in shape of a universal matrix formula for all natural systems. It does not makes sense to say that 8 billions human beings ( which are different copies of a unique system) composes a code and that Humanity is a message. I need studying more about academic information theory but I know that it is vey different from Matrix/DNA’s information theory, which says that natural information is a very solid and active agent resulting from the entropy of the natural system that produced this universe: bits-information has a physical presence but a genetic meaning even at quantum and cosmological scales. The image below is the building block of DNA, its unit of information, a lateral base-pair of nucleotides, but it is also the formula for first generation of galaxies and at its more evolutionary simplest shapes is the formula for atom systems (sorry, I uploaded the wrong image but it is the same formula and the right one you can see in my website). Any new natural information is like any new gene, produced by fuzzy logics resulting from the needs of a system plus the limitation of the previous existent hierarchic superior system ( the new system can be a human baby or a star-baby and the previous system can be the human parents or the star’s galaxy). That’s why we will see strange and weird life-forms at other planets.

Thumbnail

A formula da Matriz/DNA como algoritmo de um sistema fechado:

F1) Existem ingredientes crus no espaco, na forma de massa e energia, e rodopiando devido rotacao do espaco?

Se sim, forme-se o rodamoinho e misture ingredients crus cozinhando-os ate que bolhas sejam ejetadas para o espaco externo. As bolhas serao o nucleo de um novo corpo astronomico;

Se nao, nao se forme o rodamoinho.

2) Uma bolha agrega mais ingredientes crus e congelados do espaco?

Se sim, continue se dirigindo para dentro do espaco sidereal, agora sob o nome de semente estelar ou planeta;

Se nao, desfaca-se como bolha.

3) O planeta passa perto de uma estrela?

Se sim, caia na sua orbita;

Se nao, continue vagando no espaco ate se desfazer.

4) O nucleo e’ alcancado pela energia da estrela?

Se sim, inicie reacoes nucleares se alimentando das camadas externas de ingredients, ou seja, das camadas geologicas;

Se nao, torne-se uma lua.

5) A reacao nuclear evolue comendo as camadas ate a superficie?

Se sim, a pressao forma os vulcoes que ejetam cometas que caem na espiral galatica rumo ao nucleo;

Se nao, congele-se como uma lua.

6) A reacao nuclear atingiu a ultima camada superficial?

Se sim, colapse-se como uma estrela supernova;

Se nao, congele-se como lua.

7) Esgotaram-se as particulas de energia dentro dos atomos das camadas de nutrientes?

Se sim, desfacao o resto em massa ingrediente para formar novo rodamoinho;

Se nao, torne-se um planeta gigante morto de gas inerte.

A formula da Matriz/DNA para sistemas abertos:

1) Repita todos os passos ate F5

2) Queres se eternizar nesta forma de corpo?

Se sim, vas internamente para o nucleo;

Se nao, vas externamente para se relacionar com o exterior desconhecido.

Traducao para o Ingles:

 

 

xxxx

Avatar

Another point is that you confuse information theory with computer science. They are quite different, although they of course overlap.

Avatar

The big problem is that neither information theory based on mathematics, neither computer sciences are studying natural information. Only at Matrix/DNA Theory we are doing that. The weird thing is that our method arrived to a never imagined before conclusion: natural bits-information are photons particles resulting from the fragmentation of light waves emitted by pulsating big-bangs. Any natural light wave has a sequence of vibrations/frequencies that is the same sequence of shapes/state of energy of any living body. Since that the differences among living bodies’ shapes are result of a force called ” lifes cycles’ we arrive to the weird conclusion that light waves carries on the first code for life… I am sure that when human beings will remember that we need to study and investigate natural information our whole modern and academic world view will suffer a revolution like Copernicus did with the geocentric world view.

Avatar

This is a very interesting article, but it follows from a fundamental misunderstanding of Shannon’s theory of communication. It is precisely the separation of the concept of information from those of meaning and reference that allows us to regard human communication and biological communication in the same frame. For Shannon, information is just entropy, and entropy is a statistical property of sequences that allows communication to take place. Communication in this sense — not in the hermeneutic sense of conveying meaning between minds — is the task of replicating a sequence between two points. Both biology and culture do this in various ways, the first through DNA, RNA, signal transduction, the second through texts and other media, and the application of information theory to both domains is entirely appropriate. However, in both cases there is the interesting question of how we proceed from the replication of sequences which are essentially instructions to things like bodies and ideas.

Avatar

This question is easy for Matrix/DNA Theory. We could refer to an analogy. Think about Chineses from different places of China arriving at different times and places in the United States. No matter the obstacles all them will go to the place of the first settlement of Chineses, like Chinatown. And in Chinatown a recent arrived Chinese from Beijing will live next other already settled Chinese from Beijing. The previous neighborhood in China will determine the sequence of Chineses/houses composing the neighborhood of Chinatown. And the cause of immigration is that China was under economic entropy, so, Shannon was right. But he forgot that every state of chaos have the seeds for the state of order and vice-versa. Human language is the state of order emerged from chaotic humans sounds, genetic order is the state of order from chaotic dispersion of primordial molecules such aminoacids. And those aminoacids selected for composing biological systems were like small settled groups of immigrants that came from the Milk Way fragmentation by entropy, that’s why the first living cell is just the copy of galactic building blocks. If you don’t put cosmological evolution and biological evolution inside the same bag, you will never understand the origins and evolution of natural information, genetics and biological systems like human beings.
Saying that replication of sequences are instructions only makes sense if you considers that the instructor is the prior and outside system fragmented by chaos. Because the new sequences will merely mimics the old systemic sequence. That’s why human parents ( the prior and outside system in relation to the new embryogenesis) generates human babies and not giraffes babies. And that is why the human life’s cycle is mimicking the astronomical bodies life’s cycles as expressed by my avatar here.

Avatar

Information theory might have a focus different than what the term “information” means in different contexts, but, above there is an unfortunate level of understanding of what “information theory” covers, epitomised in the sentence “To a signaling engineer, the messages “set” and “ant” have equal amounts of information, three symbols each.” This is incorrect, without the knowledge of prob. of occurences of symbols from a codebook (which are presumed to be defined for the problem at hand in a way compatible with the rigorous constructs of the theory requires) it is not meaningful to talk about information as in information theory in the first place. Chaitin, as far as I remember, uses “Algorithmic information theory” in which the constructs are programme strings. In that sense, it is a theory with different constructs, although there are strong connections with information theory (which can be traced back to, e.g., Kolmogorov’s algorithmic information concept and surrounding theorems). It might be worthwhile to dig the literature a bit deeper before jumping on to conclusions.

Avatar

Should it be worthwhile to dig the biblical literature a bit deeper before jumping on to conclusions about how nature works? Where is the guarantee that Nature is based on algorithms like the Mathematicians have theorized it? I agree that sometimes our extensive academic curricula of information theory really works producing good effects, but, it also works the Bible when suggesting prays since that it produces the placebo effect. The messages ” set” and “ant” will be misunderstood if based on the symbols from the wrong codebook. A wrong codebook is the opposite of the Germany ” Enigma” at second war: the lies for to elude the enemy is not in the symbols of what were said by radio, but, in the cryptography message underlying the words. That’s Nature as based on human algorithms.
The very problem is that it need to be biologists, geneticists and neurologists that must go to the Big Bang investigating the primordial original natural bits of information that produced this complex Universe we see today, included the mechanical and skeletal aspect of the world studied by Physics and Math, because those information had genetic origins and meanings. Like the human body’s skeleton is a physical and mechanical structure, but it is produced by genetic information. I am telling this ” weird things” because my personal investigation is suggesting that the living formula called Matrix/DNA is more appropriated as natural information than algorithms. But… I could be wrong, who knows…

Avatar

No time for straw man arguments as in “Should it be worthwhile to dig the biblical literature a bit deeper before jumping on to conclusions about how nature works?” sorry. If you are criticising a theory, you need to learn more about it.

Avatar

Yes, this is the same answer I get from advocates of biblical theories. They acts as straw man. Of course we need learn a theory, but never forgetting it is a theory to the point that we loose the ability to criticize and questioning it. Then, these people says that have no time for it. Do you know what is the solution for both of us? You never will read my posts because you are head-closed by yours world view, and I will continuing to read yours posts because they are good for testing my world view. Cheers,…

 

Como os 9.000 anos de trabalho humano e a manipulação genética transformaram as plantas

sábado, maio 9th, 2015

xxxx

Fá 7.000 anos atrás havia apenas o milho selvagem, que parecia uma pequenina espiga com apenas 19 milímetros e hoje alcança 190 milímetros ( 100 vezes maior volume!). Que tinha o mal sabor de batata sêca e hoje é suculento, doce e refrescante. Tinha uma pele externa tão dura que era preciso quebra-la com pancadas e hoje sua capa sai facilmente. Só existia na América Central e hoje está espalhado por 69 países. E tudo isso mantendo praticamente os mesmos teores químicos nutritivos.  Toda essa transformação foi obtida por 7.000 anos de árduo e inteligente trabalho humano. Observe o quadro abaixo:

Mas isto é só parte da história do homem como o agente ativo e oculto da seleção natural. Veja outros quadros sobre o melão, a pêra, no link abaixo:

Here’s what 9,000 years of breeding has done to corn, peaches, and other crops

http://www.vox.com/2014/10/15/6982053/selective-breeding-farming-evolution-corn-watermelon-peaches

Impressionante,… não?

Minhas objeções às manipulações genéticas são quando produzem mudanças que tornam uma plantação mais toxica ( isto é, resistente a pestes) ou capaz de acumular massivas quantias de venenos químicos. A primeira forma de manipulação é irresponsável e gananciosa, porque é zero os testes feitos para verificar seus efeitos na cadeia da alimentação humana, passando pelos animais, etc.; a segunda forma de manipulação é perigosa, enquanto os químicos tem um forte importante impacto na qualidade da propriedade agrícola e na biodiversidade do meio-ambiente nas suas redondezas ( por exemplo a aniquilação de abelhas e pássaros polinizadores).

O nosso problema está dentro da raça humana, nos maus caráters aspirantes a grandes predadores dos próprios humanos, e  que tudo fazem para se enriquecerem, e não na nobre atividade humana de influir na diversidade do DNA dentro da biosfera terrestre, a qual surgiu e cresceu num estado caótico e selvagem da Natureza e está sendo apressada a alcançar o harmônico estado de ordem pela atividade cientifica humana.

Agir como muitos vem fazendo, atacando e criticando os transgênicos e todas as modificações causadas pelo homem? Eu falho em ver como o arroz dourado e o trigo com elevados níveis de proteínas são malignos, ou como desenvolvendo grãos hábeis a sobreviver nos solos inóspitos e marginais são uma ameaça à existência humana. O outro grande problema nosso é que a maioria dos homens e mulheres são egoístas sem consideração pelo social e pelos próprios filhos que não controlam seus aparelhos reprodutivos e causam esta superpopulação, apenas salva pela incrível e laboriosa capacidade cientifica humana.

Portanto, antes de se ficar revoltado, indignado, ao ler esta avalancha de noticias das patrulhas ideológicas retrógradas contra os alimentos cientificamente modificados, devemos apontar a eles os dados presentes neste artigo, pois certamente só conhecem uma meia-face do problema. Mesmo os fazendeiros que hoje se esforçam em produzir sem o uso de químicos, estão plantando o milho de hoje – genéticamente alterado pelo homem – e não aquela frutinha dura e sem sabor que emergiu na natureza selvagem, pois aquilo ninguem iria querer plantar.

O DNA Disperso das Bactérias… Estava Escrito nas Estrêlas

segunda-feira, janeiro 26th, 2015

Você sabia que seu corpo não é… bem… não é seu? Vocé só é dono/dona de 10% de seu corpo. Os outros 90% não lhe pertencem.

Calma, não fique alarmado/a porque não vou denunciar mais uma dessas teorias da conspiração, dizendo que alguma companhia ou governo se apossou do titulo de propriedade de 90% do seu corpo.

Acontece que seu corpo é formado por bilhões ou trilhões de células, mas 90% destas células pertencem a outros seres vivos, chamadas “bactérias”. Você é um eco-sistema ambulante! Portanto louco daquele que negligencia, ignora o conhecimento sobre o que é, como vivem, o que precisam, quem é, uma bactéria. Estará ignorando a maior parte de si mesmo. Vamos então aprender algo muito importante sôbre as bactérias.

Observe a estrutura básica de uma bactéria

 

As bactérias são dos seres vivos mais primitivos que apareceram na Terra, consistem apenas de uma célula, a qual está incompleta em relação as células mais modernas, como as que compõem 10% dos nossos corpos. Elas não possuem uma membrana separando o núcleo do resto da célula. Sem uma membrana nuclear, o seu DNA fica disperso, nadando, no liquido da célula, o citoplasma. Ora, isto nos leva a pensar que o ser ainda mais  primitivo que existia antes e evoluiu para bactéria, também não tinha membrana nuclear, que seu DNA tambem estava livre da cela nuclear. E é justamente isso que descobrimos depois da fórmula da Matrix/DNA. Acontece que esse ancestral da bactéria não estava na superfície da Terra e o seu corpo inteiro nada mais era que o próprio DNA. As organelas que hoje temos em nossas células – como ribossomos, mitocôndrias, lisossomos, etc. – estavam “dentro” do DNA! Eram as bases nitrogenadas e açucares que hoje constituem os nucleotídeos. Coisa de louco… mas totalmente racional.

Sugere a fórmula, que os sistemas astronômicos como os estrelares e galácticos, tiveram uma unidade fundamental comum a todos eles, assim como o DNA é hoje aqui na Terra, a unidade fundamental comum a todos os seres vivos. Essa unidade fundamental é como um tijolo, um bloco de uma construção, mas como esse nome no idioma português fica meio esquisito,vamos usar o nome em inglês: “building block”. Portanto, os sistemas astronômicos tiveram seu building block, mas a grande surpresa é que, ao montar a anatomia desse building block astronomico, a Matrix/DNA nos levou a perceber que se ele for miniaturizado – ou seja, reduzido seu tamanho astronomico para o tamanho microscópico – ele tem a mesma figura e funcionalidade de um par lateral de nucleotídeos… que é o building block do DNA! Imediatamente gritamos “Heureka!!!”… ao descobrir que o DNA nada mais é que o atual produto evolucionário de um building block universal, uma “Matriz”, que vem desde antes da formação dos primeiros astros e galaxias!

 

Mas tínhamos um problema: como é que o building block astronomico veio parar na superficie da Terra e levantar-se, sair caminhando como um ser vivo?!

Tem que ter sido por um mecanismo parecido com o processo genético: memória registrada de um corpo-sistema adulto, duplicação dessa memória e separação entre as duas duplicatas, transmissão dessa segunda cópia para um novo ambiente externo, construção de outro corpo-sistema obedecendo a ordem cronológica de como os dados foram registrados na memória, nova duplicação dessa memória, e assim se dá o ciclo da Vida que denominamos “genética”. Porque denominamos os dados registrados nessa memória, de “genes”.

Mas porque o processo genético tem que ter sido o mesmo aplicado na passagem do building block astronomico, para o building block dos seres vivos? Ora… pura dedução racionalista: não conhecemos outro processo natural que faça isso, todas as passagens posteriores dos building blocks biológicos foram por este processo, seria ilógico inventar imaginariamente outro processo por achar que antes os building blocks se moviam, se transmitiam, de modo diferente.

Então o que descobrimos quando aplicamos o processo genético para calcular como uma galaxia caiu na Terra e diminuiu tanto de tamanho e saiu por aí engatinhando atrás de comida?!

Não posso aqui descrever completamente como foi esse calculo,  pois isto demandaria um livro. Então vamos resumir.

O building block astronomico é um sistema e dinamico, funcional, quase assim como é o corpo de um ser vivo. Com uma importante diferença: enquanto o building block do DNA e todos os seres vivos são sistemas abertos – interagem com as coisas do mundo externo a eles, evoluem, etc. – o building block astronomico é um sistema fechado em si mesmo, não interagindo com nada desse mundo e pretendendo ser eterno, sem se transformar e evoluir. Tais sistemas seriam uma espécie de moto continuo, um motor perpétuo, se não existisse a lei natural da degeneração e morte, a qual pode ser medida por nós. A unidade de medição dessa degeneração não é o metro nem o quilo, ela se chama “entropia”. E quando  a entropia ataca o building block astronomico ela não começa pelo centro nuclear do sistema, mas sim pela superficie, pela periferia do sistema. Nos sistemas abertos, a degeneração e morte já está determinada no DNA, ela vem de dentro para fora; no sistema fechado ela vem de fora para dentro, como ocorre nas erosões das rochas. Parece até que Deus ou o Universo tem um propósito para as coisas que existem dentro do Universo formando a Natureza, esse propósito determina que haja evolução, que ninguem fique parado e eternizado numa forma provisória dessa evolução, por isso todas as formas são  provisórias, todas tem que serem transformadas e as antigas desaparecem, e se alguem tentar o contrario, não adianta, pois o Universo tem uma carta escondida nas mangas e aciona-a: “A Morte!” Brrrrr….

Começando de fora para dentro, a degeneração vai fazendo com que as menores particulas de um corpo saiam fora do seus canais e fluxos normais, de suas posições anteriores, e como o sistema é fechado não permitindo que nada entre nem saia dele, estas particulas degradadas de massa e energia se interiorizam, indo direto para o centro do sistema. Voces já ouviram falar nos temidos e nocivos radicais livres que se movem dentro dos nossos corpos? Pois são as tais partículas entrópicas, com a diferença que nossos corpos são sistemas abertos e podem expulsa-los.

Assim um sistema termodinâmico em equilíbrio começa a desmoronar e colapsa-se sobre si mesmo. Mas em se tratando de sistema astronomico, esse colapso demora milhões ou bilhões de anos humanos. Graças a esse tempo gigantesco, seres vivos podem surgirem dentro de um sistema em colapso, tem tempo para evoluírem e emigrarem para fora de um sistema solar e de galaxias antes que caiam sobre suas cabeças. Ora, quando os radicais -livres, que são as menores particulas de um sistema, e por isso vamos chama-las de bits-informação de um sistema, caem em direção a um centro nuclear, eles podem encontrarem no caminho um obstaculo, tal como um planeta, e assim se quedam e se agregam ao planeta. Ao continuarem caindo se juntam em certos locais. Acontece que cada particula imita o tôdo, é o todo miniaturizado, e se o todo é um sistema funcional, como são os sistemas vivos, estas particulas parecem e se comportam como “vivas”. Ao se encontrarem com suas antigas vizinhas vão se conectando e depois se conectam com as que eram vizinhas mais distantes… e acabam por recriar o sistema de onde vieram… em miniatura! Isso é o mesmo que… genética! Esta era a forma não-viva, cosmológica, da genética, antes dela chegar a nós. Um corpo humano adulto, medindo 2 metros e pesando 80 quilos, é reduzido a um microscópico óvulo ou espermatozóide, transmitido para um novo ambiente, e dali, um corpo humano é formado com 30 centimetros e 3 quilos, para crescer e ter as mesmas medidas do corpo do qual veio! Nanotecnologia e giantologia naturais! Esse mundo não é mesmo… bonito ?!

E fica ainda mais bonito quando percebemos como agora… que tudo já estava escrito nas estrêlas!

Mas notamos que existe uma diferença na transmissão genética entre um buiding block astronomico para um building block do DNA, e na transmissão da memória de um corpo humano adulto para um bebê: enquanto no caso humano o genoma vai encerrado dentro de um pacotinho, uma membrana nuclear ( como é o espermatozóide, o óvulo), no caso astronomico ele vai “disperso”, com seus bits separados, no tempo e no espaço.

Êpa!… Êpa! Pera aí… Você disse “disperso”? Mas já ouvi essa palavra hoje e aqui… onde foi mesmo?

Dissemos que o DNA da bactéria está disperso no citoplasma. Ele tambem não tem uma membrana como nos espermatozóides ou nas células modernas. Mas o DNA das bactérias já apresentas um grande avanço evolutivo em relação a seu ancestral que paira nos céus: ao menos, ele não tem seus bits, seus genes dispersos.

Você percebeu como fica bonita a História do Mundo quando conseguimos entender mais coisas e começamos a juntar os palitinhos? A conetar os elos evolucionários? A bactéria é uma forma intermediaria entre o ancestral celeste e a primeira célula realmente completa na Terra. Antes era a dispersão total, dos genes separados entre si e das cópias da “Matriz/DNA” tambem separadas entre si. Depois os genes conseguiram se unir e formar um todo coeso, mas esse todo ainda era disperso no ocano de citoplasma. Depois se gerou uma membrana para separar o todo coeso do resto da matéria externa, nada mais é disperso agora. Assim caminha a evolução: passo a passo, degrau por degrau, os building blocks vão construindo um edifício cada vez mais sólido, perfeito. Uma bolinha inicial no meio de um oceano – uma mórula no meio amniótico – se torna um forte e belo edifício… glup… quero dizer… um belo bebê!

Mas parece mesmo que tem alguma inteligencia fantástica por trás disso tudo! Essa diferença entre transmissão de dados dispersos ou empacotados causa um resultado tambem bem diferente: se os genes chegam num ambiente dispersos, se juntam meio caoticamente e formam sistemas incompletos, de muitas formas diferentes; se os genes chegam todos unidos dentro de uma nave ou capsula membranosa, só existe uma forma possível a ser gerada, que é a cópia exata do sistema de onde vieram. Por isso que os genes vindos do céu criaram na terra essa enorme diversidade de formas de seres vivos…, enquanto os genes que vieram de nossos pais só poderiam criar uma unica forma de ser vivo… à imagem e semelhança de nossos pais. Entendeu agora de onde surgiu essa diversidade das espécies? E o mundo não é mesmo uma belezura?

Devido o mundo e suas criações – como os corpos humanos – serem belos, é que eu queria ser o dono único do meu corpo total. Estou mesmo decidido a botar estes 90% de bactérias para fora…

Glup… Mas aí vou ficar com apenas 18 centimetros de altura, 8 quilos, e não acho que meu corpo vai funcionar mais direito. Está decidido! Podem ficar aí… donas bactérias.