Posts Tagged ‘genoma’

Genoma do tubarão branco é decodificado – com informacoes para Matrix/DNA

terça-feira, abril 23rd, 2019

xxxxx

https://www.pnas.org/content/116/10/4446

https://socientifica.com.br/2019/04/20/selecionamos-os-maiores-avancos-cientificos-de-2019-ate-agora/

Em 18 de fevereiro de 2019, cientistas anunciaram que terminaram a decodificar o genoma do tubarão branco (Carcharodon carcharias). Como o maior peixe predador da Terra, o sucesso evolutivo dos tubarões sugere uma riqueza de informações genéticas possíveis, desde o aumento da cicatrização de feridas até uma notável tolerância a danos no DNA. Ao dizer isso, não podemos perder de vista que os tubarões evoluíram do resto do reino animal há 400 milhões de anos, antes mesmo que os primeiros anfíbios aventureiros deixassem os oceanos para terra seca. As adaptações genéticas que esses animais vêm desenvolvendo contidas em seus DNA, que os cientistas agora decodificaram, oferecem muitas possibilidades no mundo da saúde e da medicina. Com toda essa informação genética, revelou o estudo, o grande tubarão branco tem um genoma 1,5 vezes maior do que o de humanos.

PNAS: Sharks show a limited repertoire of olfactory genes but an expanded vomeronasal (VR2) gene family, suggesting an alternative mechanism underlying their vaunted sense of smell. ( Qual pode ser um mecanismo alternativo do olfato comum maritimo?)

The 4.63-Gbp white shark genome contains 24,520 predicted genes, and has a repeat content of 58.5%

 

 

DNA + RNA = Proteína / Luz Universal + Mente = Recurso para uma função sistêmica

segunda-feira, dezembro 31st, 2018

xxxx

Nova ideia de como deve funcionar nossa relação com o “Genoma de Deus”.

Sabemos que o DNA pode ser visualizado como uma fita com informações gravadas. O RNA pode ser visualizado como uma fita menor com partes ou trechos das informações no DNA.

Quando uma célula ou substancia do corpo necessita de algo, sua necessidade se materializa na forma de um RNA contendo o pedido na forma de código químico. E então ela emite o RNA  que se dirige ao DNA, o rei sentado no trono nuclear da célula. O RNA percorre ao longo da fita do DNA até achar o trecho que lhe corresponde. Então o pedido funde-se com a dadiva, e deste “acasalamento” nasce uma proteína. A proteína então vai para um local executar sua função.

Sabemos ainda que a molécula química do DNA obedece a um comando de instruções. Podemos supor que a molécula química é o hardware, e o comando é o software. Provavelmente – de acordo com meus modelos – o comando é constituído de fótons, partículas de luz, cada um com uma informação.

De onde veio tudo isto?! Esta extraordinária engenharia super complexa?!

De onde a Natureza tirou essa ideia ?! Onde estavam e quais eram as forças e os elementos naturais no estado do mundo antes das origens da Vida, que a Natureza usou para montar esse esquema fantástico?!

Qual elemento no Universo antes das origens da vida tinha os mecanismos e processos para fazer isso, ao menos em um estagio evolucionário inferior?

Tive agora uma ideia para responder estas questões pensando no mecanismo entre DNA, RNA, proteínas.

Existe a luz original universal, com suas sete ondas diferenciadas, cada onda tem propriedades e uma especie de personalidade própria diferente das outras seis. Deve existir uma grande onda universal, do mesmo tamanho ou maior que o Universo, que banha, penetra, se propaga, no meio da dark matter.

Essa onda de luz tem em sua anatomia as informações que inoculam o processo do ciclo vital na matéria. Então ela funciona como a longa fita do DNA.

Deve ter algo no mundo que funcione como o RNA.

E deve ter algo que tenha necessidades e a capacidade de solicitar recursos a luz universal emitindo uma especie de RNA.

Quando esse algo necessitado consegue fazer seu RNA – seu pedido – se fundir com o trecho certo da luz universal, recebe a proteína, ou seja, a ferramenta pra produzir o recurso necessário.

Como a luz universal original existe desde as origens do Universo, esta ai onde a Natureza encontrou e utilizou o mecanismo que depois aplicou ao criar os sistemas biológicos, no nível molecular do código genético, ou seja, criar a Vida.

Cheque-mate!

Esta ideia me surgiu agora, mas ela não veio por acaso, pela sorte, e nem estive pensando nesta forma de ver o DNA por acaso. Acontece que ha’ dias, semanas, tenho ocupado o cérebro, em minhas meditações, buscando melhor compreender a formula dos sistemas naturais – o Genoma de Deus – buscando desvendar como a luz original fazendo o papel de comando de instruções esta’ presente e opera a formula. Isto porque preciso urgente, antes de morrer, encontrar algum meio de aplicar na pratica toda a minha cosmovisão, aplicar a formula, para produzir algo em beneficio da melhoria da vida humana.

Então essa ideia seguiu um método, o mesmo método aplicado em todas as outras milhares de vezes em que encontrei as milhares de soluções para elaborar a grande teoria.

E posso supor, racionalmente o seguinte:

Eu sou o algo necessitado, que esta a fazer um pedido ‘a luz universal, ao Genoma de Deus. As semanas de perguntas mentais focalizando mentalmente esta luz podem ser os pensamentos que funcionam como o RNA. Talvez o pedido da minha mente, na forma de pensamento, seja o RNA no grande esquema cósmico.

Mas meu pensamento teria que ter um pedido codificado com o mesmo código existindo em certo trecho da luz universal, para que se funda e obtenha uma “proteína”.

A proteína seria uma intuição ou uma voz na forma de um sinal desconhecido, trazendo a orientação, o comando, as instruções de como construir uma objeto material para resolver a minha necessidade. Na verdade seria nada mais nada menos que uma comunicação entre a onda de luz cósmica e a onda de luz entranhada no meu DNA que executa a função de comando de instruções. Assim, a instrução passada pela luz cósmica para o meu DNA que esta alojado no centro dos meus neurônios, aflora ‘a mente, normalmente.

O fato verdadeiro, comprovado para mim, é que centenas ou milhares de vezes as soluções afloraram na minha mente, geralmente de manhã, depois de passar muitas noites meditando um problema relacionado a grande teoria, ou cosmovisão. E tenho ficado surpreso e sem entender como a solução surgiu de repente numa bela manhã, muitas vezes quando eu estava fazendo algum trabalho braçal, sem estar pensando no problema. A intuição surge de repente, vinda do nada, quando então procuro imediatamente uma maneira de anota-la para não esquece-la, e refletir nela mais tarde com tempo. Como fiz e estou fazendo hoje, com esta ideia e esta solução. Não encontrei ainda outra explicação racional para o como as minhas intuições são produzidas pelo ou no meu cérebro.

Bem… A minha questão, o meu pedido, foi a explicação de como funciona a emissão, execução e recepção de um pedido. Obtive uma explicação. Não posso acreditar nela porque não a vi, não a toquei, sou como São Tomás, tenho que ver e tocar para crer. Mas também não sou mente fechada, não vou jogar essa explicação no lixo. Vou trabalha-la, experimenta-la, testa-la, nem sei ainda como, mas tenho umas ideias.

Não podemos ser mentes fechadas, pois para a luz universal, mentes fechadas são como blocos de concreto, de rochas. A luz bate tentando penetra-la e trabalhar seu interior mas não consegue, a pedra é dura, a luz bate, reflete de volta. Ser mente fechada é ter a cabeça dura. Talvez até alguma inteligencia extraterrestre superior esteja querendo te ajudar te inserindo uma solução na sua mente, mas se você fechou sua crença para esta possibilidade,… perdeste uma grande oportunidade.

Esse tema me lembrar ainda dos religiosos com suas rezas. As orações seriam o RNA enviado a Deus, com um pedido. Porem sabemos que a maioria das orações não surtem efeito, e as vezes, até acontece o contrario. Desconfio que isso se deve ao fato de que o crente nada conhece dessa luz universal, do Genoma de Deus, e por isso faz uma equivocada ideia de Deus. Do DNA.

Então acontece que a mensagem codificada no RNA, ou seja – o conteúdo do pedido de uma oração – não bate com nenhum trecho codificado no DNA, na luz universal.

Temos muito trabalho ‘a frente, buscando como sera o código para se comunicar com a luz, o comando universal de instruções, o Deus a quem se dirigem as orações. E buscar como deve ser emitido o pedido. E saber como ser bom entendedor ao receber a resposta.

 

 

 

O Genoma de Deus sendo insuflado no Universo por Ele respirar Ondas de Luz

sábado, julho 21st, 2018

xxxx

Universo em Expansão

Universo em Expansão

A imagem acima é utilizada pelos físicos para explicar como o Universo esta’ se expandindo. Agora percebi que a mesma imagem pode ser usada para explicar o process o da evolução universal, que ocorre com os sistemas naturais dentro deste universo movida por uma essência comum criadora que representei na forma da formula Matrix/DNA. Cuja função pode ser comparada ao genoma transmitido pelos pais na geração de filhos.

Imagine que o balão menor é um ovulo. O ar que entra para expandi-lo é o espermatozoide fecundador.

Agora imagine que o balão cheio esta’ fixo. Ele não se expande, nem contrai. No lugar da face do homem imagine que esta’… Deus!

Mas ao invés de Deus estar soprando, Ele esta’ assim com a boca no balão porem, respirando e expirando. E ao invés de sua boca soprar o ar para o balão, sopra ondas de luz. Sabemos que a ondas de luz saem de sua fonte emissora em alta frequência e na forma de ondas curtas, e a medida que vai avançando no ar esta frequência vai diminuindo enquanto as ondas vão se tornando cada vez mais compridas. De maneira que quando as ondas alcançam as paredes do balão elas já estão fragmentadas em suas partículas, os fótons. Estes fótons espalhados começam a fazer o caminho de retorno, na direcao contraria a que veio a onda de luz, dirigindo-se para o bico do balão, e a maioria deles retorna para a boca de Deus com alguns poucos que ficam vagando no balão. Alguns cientistas estão pesquisando estas estranhas ideias de “energia e luz negativas”, opostas as positivas. Alguns suspeitam que essa misteriosa dark matter que preenche 95% do universo seja “massa negativa”. Pois ha 30 anos atras estes meus modelos teóricos sugeriram estes fótons escuros, os quais seriam a base destes negativos, e o universo assim como nossas vidas podem ser constituídos destes negativos. Quando os fótons retornam desde as paredes do balão, reconstroem a onda de luz, porem no sentido inverso. Quando saiu da fonte divina era como uma criança cheia de energia e termina por morrer como pó, que são os fótons; agora no sentido inverso, negativo, a onda começa com o pó e pouca energia e vai refazendo as sequencias seguintes de maneira que quando chega a Deus nasce como a criança cheia de energia. Quando o nascimento vem de Deus, a criatura vem no estado harmônico de ordem; quando vem das paredes do balão, vem no estado de caos. Por isso, por estes fótons-informação estarem modelando nossa biosfera sob estado de caos, estamos sujeitos a todo tipo de predadores, tempestades, etc.  como acontece com as especies que botam os ovos fora abandonando desde antes do nascimento a prole ‘a própria sorte. Mas não se preocupe, o grande plano determina que isto e uma fase temporária, a seguir veremos que na verdade nunca formos ovos botado fora porque não saímos do grande plano que se constitui de ovos mantidos dentro e protegidos, nutridos ate o nascimento.  Eu reclamo porque Deus não esta’ assistindo a miséria do mundo e evitando estas tragedias com animais e humanos, mas eu devia lembrar que os pais não podem estarem presentes assistindo os genes construindo seu filho dentro do útero materno, e como estamos também num processo de aprendizagem para a vida na casa que vamos nascer, estamos cursando uma escola, e esta época de ovos fora corresponde a quando estamos fazendo os deveres escolares, onde os professores não devem os exercícios por nos. Senão, não vamos aprender nada e chegar na casa dos pais bagunçando e quebrando tudo…

Puro e simples processo de respiração, pensara’ um observador desatento. Ai’ esta’ encoberto todo o segredo da evolução universal. Fótons, energias negativas? Na verdade, se considerar-mos que são estes fótons e energias que constroem e movem nosso mundo material, eles são os positivos, negativa seria a luz invisível que vem de Deus e não vemos. Fato é que aqui mesmo perante nossos olhos esta cena descreve exatamente como acontece a criação dos corpos humanos, a perpetuação da especie e sua evolução.

A cena pareceria um exemplo rebuscado pela teoria do eterno retorno, o universo cíclico, expandindo-se e contraindo-se eternamente por que Deus respiraria eternamente. Porem, o pequeno detalhe dos fótons espalhados que não retornam ao bico do balão faz a grande diferença que transforma um universo em eterno retorno num universo onde ocorre um processo de evolução, de maneira que num dado ponto, no final da evolução, mudou a substancia que sai da boca de Deus: ao invés de retornar a luz exalada, ela retorna transformada em uma auto-consciência. Assim como ao invés de retornarem óvulos e espermatozoides emitidos pelos pais, eles retornam transformados num lindo baby.

Os fótons que não retornam fazem exatamente as funções do espermatozoide+ovulo emitidos por um casal que criam novos exemplares humanos com mutações onde são acrescidas os graus de complexidade. No processo universal estes fótons transformam a simples luz emitida por Deus ( que pode ser uma super-auto-consciência) em uma especie de filho na forma de uma nova auto-consciência.

Basta lembrar do que acontece no mundo real segundo as mais modernas teorias da Física. E por curiosidade lembrar-se que Jesus cristo, numa brilhante intuição, nunca falou a palavra “Deus”, mas sim Ele olhava para o solo embaixo e dizia “o Filho”, e tronava os olhos para o céu dizendo “o Pai”. Com isso ele sugeria que a criacao não se da’ por magica com Deus criando mundos e vida por magica, os nomes pai e filho implica que o método da criacao é simplesmente um processo genético, natural.

Os homens sempre suspeitaram que este espaço sideral é uma substancia, e a cada época deram-lhe nomes diferentes e definições diferentes. Ora era a alma do mundo, ora o éter infinito, e na Física moderna pensa-se nos nomes dark matter ou até na espuma quântica vibracional que aparece no vácuo surgindo do nada, e da qual pensam emergir a matéria. No nosso balão acima, essa substancia que o preenche todo é o ar. Agora imagine o evento do Big Bang como sendo a primeira exalação de luz na respiração de Deus se expandindo no meio desta substancia espacial. Ao se propagar no meio da substancia ocorre normalmente um atrito, uma fricção, e essa fricção se torna a energia. Temos então um universo contendo a massa ( a substancia espacial inerte), a energia, e a luz… e apenas isso. Estamos nos primeiros momentos logo apos o Big Bang,

Não teria qualquer efeito criador se as ondas de luz emitidas no momento da criação, do Big Bang, fossem de uma luz igual a que vemos emitida pelas estrelas. Acontece que a luz das estrelas são a segunda geração, mais fraca, derivada de objetos – as estrelas – que foram geradas quando a luz era pura e mais intensa. Tão intensa que apesar destas ondas hoje estarem presentes em todo o universo, não a vemos porque sua claridade nos cega os olhos para ela. Nossos olhos apenas suportam os tipos derivados da luz de segunda geração em diante.

Acontece que a luz original era o genoma de Deus, contendo o código da vida, como se grava uma musica num disco de vinil, ou como ele esta gravado na fita do DNA. O código da vida modela um simples facho continuo de luz em ondas de luz composta de sete faixas diferenciadas entre si, porque em cada faixa existe uma especifica intensidade vibratória, frequência, comprimento de onda, etc. Assim estas ondas modeladas pelo código da vida e propagadas na substancia espacial produzindo a energia faz com que esta energia seja absorvida pela substancia. Ora, uma corrente de energia é ‘a imagem e semelhança da onda de luz que a criou, portanto também a energia se diferencia em níveis de faixas especificas. Aprisionada na massa da substancia espacial a energia faz esta massa se diferenciar por regiões porque cada local do espaço tem uma intensidade de vibração diferente das outras regiões. Com isso a substancia espacial mais a energia se separam em blocos que mais tarde vão se tornar corpos materializados.

Contendo o código da vida, significa que a onda de luz primordial se propaga pelo processo do ciclo vital. Aquele mesmo processo que faz um corpo humano mudar de formas ao longo de sua existência: surge na forma de morula, se transforma para blastula, depois feto… e assim por diante. Podemos resumir o quase infinito numero de minusculas  transformações que ocorrem a cada segundo num corpo humano em sete classes, sete formas principais, por isso apenas citamos a forma de morula, de blastula, omitindo as formas intermediarias, para facilidade de comunicação entre nos. Então o ciclo vital na onda de luz se projeta para a cria resultante da união entre massa e energia gerando corpos diferenciados em sete formas diferentes, com seus específicos estados vibracionais. Assim como existe um elo abstrato do tempo conectando a forma de jovem humano ‘a sua forma anterior de adolescente e ‘a sua forma posterior de adulto, se estes aglomerados separados de massa-energia se tocarem, podem-se conetar pela mesma linha do tempo.

Como analogia lembramos que dentre os humanos, os jovens procuram e fazem suas turmas com outros jovens mas se relacionam mais com adolescentes e novos adultos que com idosos, porque seus assuntos (vibrações), suas energias e  comportamentos são mais próximos uns dos outros. Assim, no espaço sideral algum tempo depois do Big Bang, um corpo de gaz leve da quarta faixa paira próximo a corpos da terceira e quinta faixa, o corpo de quinta faixa se põe no meio de corpos de quarta e sexta faixa, etc. Isto resulta num efeito fantástico e surpreendente, quando esta conexão se da’ por campos magnéticos dos corpos alinhando-os na exata sequencia das formas do ciclo vital, criando um circuito retilíneo que avança da forma mais nova para a mais madura, e como no ciclo vital a interação entre corpo humano e planeta, o ciclo vital faz com que o corpo cresça porque absorve o pó do planeta e volte a ser o pó quando morre. Com isto o circuito retilíneo se encurva fazendo a ponta inicial se ligar a ponta final de onde surge uma esfera, o circuito esférico. E assim surge um sistema completo, funcional, fechado. E desse sistema se derivaram todas as formas de sistemas naturais, de átomos a cérebros humanos. E agora esta’ se desenvolvendo aqui, dentro da cabeça de cada ser humano e de cabeças que podem aos trilhões estarem espalhadas por esse universo afora e que são, em síntese, nossos irmãos genéticos, esta próxima forma desse sistema, que talvez pode ser a ultima: o sistema auto-consciente. Por isso existem sete formas principais de astros no sistema galáctico, sete tipos de órgãos principais no sistema corpo humano, sete organelas principais no sistema celular, sete camadas diferenciadas de energia no sistema atômico, etc. Quando a teoria cientifica moderna esta’ crendo que estes sistemas surgem por auto-organização espontaneamente, na verdade são montados pelo processo do ciclo vital.

E quem é o comando de instruções para todas estas operações? Ele esta’ projetado na energia, desta se infiltra na massa, mas ele permanece acima das duas, altaneiro: é a onda de luz primordial. E nela vem o genoma de Deus.

Na morte a bolha de consciencia retorna a nuvem de Gaia

O que sai do corpo natural do elemento, da coisa desconhecida, que existia um minuto antes do Big Bang e produziu o Big Bang foi uma onda de luz carregando um código, o DNA desse elemento desconhecido. Esse DNA se envolve numa longa cadeia de causas e efeitos que se tornam as causas de novos efeitos e que já perdura por 13,8 bilhões de anos e neste momento desta historia, aqui nesta região do universo, o ápice de seu estado, de sua evolução é a mente humana, uma espécie de feto da super-auto-consciência que forçosamente tem que ter existido no corpo daquele elemento desconhecido pre-Big-Bang. Não é eterno retorno porque a coisa que começou com o Big Bang retorna transformada em outra coisa diferente. Assim como a espécie humana não paira num eterno retorno de reprodução de indivíduos copias iguais porque o que inicia a geração de um corpo humano é que sai da especie humana na forma de um genoma, na sua forma microscópica, e o que retorna para a especie humana não é a mesma forma do genoma, e sim o genoma na forma de um baby humano.

Podemos então mudar as teorias do eterno retorno, do universo inflacionário, etc, que acredita num inicio por um Big Bang e prevê um final como um Big Crunsh, onde talvez o eterno retorna a ser o ponto minusculo inicial. Agora nossa historia universal pode se chamar “Do Big Bang ao Big Birth”, porque enquanto toda a matéria é descartada como a placenta no nascimento, o que retorna ao desconhecido criador é uma auto-consciência, algo ‘a sua imagem e semelhança, portanto, um filho, e onde ha filho podemos sempre comemorar um grande nascimento. Do Big Bang ao Big Birth! Certo? Então, congratulações, pois isto significa que ao invés de porcões dessa auto-consciência como essa que é você, o seu verdadeiro Eu, não perece nas sucessivas mortes do corpo, mas sim esta num processo longo caminhando para um destino sublime. Meus parabéns!

Apenas para terminar, e voltando a observar a imagem acima, me lembro de uma ocorrência numa sala de aula que fez os alunos irromperem numa gargalhada quase fazendo o teto vir a baixo. O professor, um idoso excêntrico cientista físico sempre de guarda-pó branco e com aquele cabelão espetado do tipo de Einstein, explicava a teoria inflacionaria usando uma varinha para apontar os pontos dessa imagem refletida numa tela. Quando ia terminando a aula ele disse ” Resta ainda um grande mistério a ser resolvido nesta teoria, o qual me tem tirado muitas noites de sono e não vai me dar paz enquanto não resolve-lo. Pois fico olhando esse balão nessa imagem, refletindo em tudo o que ele transmite e significa, o universo inteiro e sua historia, se expandindo e se contraindo em ciclos eternos, mas uma pergunta crucial fica ribombando na minha cabeça”…

A classe toda paralisou, e claro, todo mundo olhando o balão e esperando o professor anunciar o grande mistério do balão.

E parando na frente da imagem, o professor repentinamente apontou a varinha para onde ninguem esperava, ninguem observava, que era a face do jovem que assopra, e clama em voz alta desesperada:

” Quem é este gajo!?”

” Por favor, alguém me responda, quem é esse gajo, onde mora, que idade tem, porque sopra o balão?”

Claro, a classe explodiu em gargalhada.

Mas esta realmente é a grande questão filosófica, cientifica…: do que, ou de quem, vem o genoma?

Nova Matrix/DNA grande sugestão: como e porque os cromossomas se duplicam antes da célula se duplicar

sábado, março 3rd, 2018

xxxx

Descoberta inspirada quando assisto este video:

https://www.youtube.com/watch?v=qNliacSzFks

A partir do momento da fecundação uma primeira e unica célula-ovo se duplica, e depois estas duas se duplicam novamente em 4 células, e assim por diante… No final, as células do novo ser possuem a mesma totalidade de informações que as células de seus pais. Mas como uma informação pode ser multiplicada em bilhões de copias, se a natureza não tem maquinas copiadoras, nem um exercito de indivíduos levando a informação?!

As células resultantes de uma duplicação tem que terem os mesmos ingredientes. Creio que isso significa que antes de se multiplicar, a célula primeiro duplica internamente todos os ingredientes, pois uma nova célula sem eles não poderia cria-los do nada.

Isto significa que o principal ingrediente, o DNA dentro dos saquinhos cromossômicos, tem que se duplicarem. Mas quando se observa no microscópio o momento em que os cromossomas se separam em partes iguais e cada parte vai para uma extremidade do núcleo, surge um mistério, pois estava tudo misturado num único recipiente, então como cada copia sabe que deve ir para a esquerda ou para a direita? Como se formam as duas partes cada uma com exatamente apenas uma copia de cada?

No final do artigo esta a teoria descritiva do processo pela ciência. Ocorre que o processo da duplicação do DNA e’ ainda desconhecido porque o cromossomo desaparece `a vista do microscópio ótico enquanto acontece o processo. E a ciência continua descrevendo fatos observados como o surgimento de centrômeros e o que eles fazem, porem sem conhecer quem ou o que dirige os centrômeros a fazerem o que fazem. Então dou uma olhada na formula da Matrix/DNA para ver se dela posso extrair a explicação destes processos. E de fato surge uma, alias, bastante elegante e logica. Vou trazer a formula para cá para você ver se pega a solução:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

Para lembrar, como a formula esta representada biologicamente como cada unidade de informação do DNA, vou citar alguns itens:

  1. A função 1 constrói a molécula de açúcar que fica na haste direita e a função 4 constrói a molécula de açúcar na haste esquerda. Isto significa que as quatro funções intermediarias localizadas no circuito esférico serão as 4 bases nitrogenadas. A função 5 que faz apenas a duplicação do sistema fica fora.
  2. vamos considerar que a metade do circuito que vai de F1 a F4 e’ a face esquerda e a outra metade que vai de F4 a F7 e’ a face direita.
  3. O circuito contem o fluxo de todas as informações do sistema e ele começa sempre em F1 e vai para a esquerda, no sentido horario. Quando chega a certo ponto ele constrói com suas informações, F2. Daqui continua construindo F3 e F4.
  4. Construiu a face esquerda mas o fluxo não para ai, continua, construindo F6, F7…

E apenas para esclarecer melhor, vou puxar a seguir a figura que explica o que eram as forças existentes na natureza antes das origens da vida, quando ainda o ultimo sistema mais evoluído ainda eram as galaxias, que mais tarde, nos sistemas biológicos, viriam a se tornarem os cromossomas X e Y:

 

Circuíto Sistêmico ou "Software" extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Circuíto Sistêmico ou “Software” extraído da fórmula da Matrix/DNA, Revelando o aspecto Hermafrodita

Na figura acima temos o fluxo de informações correndo dentro do circuito esférico justamente funcionando com o nosso ciclo de vida, onde uma forma do corpo, digamos, a forma de jovem, que na formula seria F3, se transforma produzindo a forma de adulto, que na formula seria F4. Este fluxo representando o ciclo vital nasce em F1 e morre em F7, porem com o socorro que vem do ramo lateral iniciado em F4, o fluxo ressuscita e continua para F1, estabelecendo assim um processo de auto-reciclagem, que e’ o que da esta vida longa de bilhões de anos as galaxias. Mas alem do ciclo vital o que vemos na formula e’ exatamente um processo de reprodução sexual do sistema hermafrodita, quando o fluxo que corre na meia-face esquerda executa as mesmas funções dos cromossomas Y, masculinos, e o fluxo complete esférico executa as mesmas funções do cromossoma X, feminino.  Ao entender que o que esta dentro do cromossoma na célula ovo antes de iniciar a duplicação dos cromossomas e’ um sistema e hermafrodita, fica mais fácil perceber o que acontece naqueles breves momentos quando a Natureza apaga suas luzes e um cromossoma que antes era comprido e fino visto pelo microscópio óptico desaparece e retorna mudado para curto e grosso, como uma esfera ovalada…

Ora, vamos agora voltar para o problema de como essa formula poderia se duplicar em duas sendo a nova copia exatamente igual a primeiro, pois basta deixar de pensar na formula e pensar no DNA dos cromossomas, já que ele ‘e a formula materializada. O único fator que se exige para a nossa solução dar certo e’ que apesar de no microscópio se ver uma confusão de cromossomas, eles devem estar na verdade geometricamente dispostos como na formula, ou seja, a face inteira, com as unidades de informação ou nucleotídeos nas mesmas posições. Isto significa que naquela aparente massa sem forma, os cromossomas já estão em posições estratégicas, os do lado direito na direita, os do lado esquerdo, na esquerda. Então ocorre a divisão, e aqui vamos exigir um segundo fator: não sei como, mas a função 5 aparece e entra em ação, pois ela ‘e a responsável pela duplicação ou reprodução dos sistemas. Então a F5 sai de F4 e dirige-se a F1, marcando a linha divisória da face com uma diametral que a divide em duas metades.

( Ora, apos iniciar a busca de como a ciência explica esse processo, li que a certo momento surge o centríolo, o qual se duplica e cada copia vai para um polo oposto da célula. Entao surge o ” fuso equatorial” , uma linha como um diâmetro dividindo uma célula em duas metades iguais. isto imediatamente nos lembra a formula. O ramo lateral do circuito que sai de F4 e vai a F1. E isto sugere então que a F5 surge na formula de centríolos, e os dois polos da célula de alguma forma representam F1 e F4. Claro, a ciência não vê isso assim, porque ela não considera a formula. Dizem que antes da divisão iniciar, nem mesmo com o microscópio ótico se enxerga os cromossomas no núcleo. E antes da divisão celular iniciar começa um movimento no núcleo onde os cromossomas parecem mais grossos, e então aparecem visíveis ao microscópio. A ciência diz que os cromossomas se condensaram, que antes eram como linhas, as quais encurtaram e engrossaram na condensação. Então a ciência nada vê e não sabe como e’ o mecanismo da duplicação dos cromossomas, talvez ela tenha uma teoria. Mas o que fez o cromossoma ficar curto e engrossar? Ora, basta lembrar da formula. Dentro do cromossoma, existe o DNA, o qual ‘e uma pilha de nucleotídeos, cada par de nucleotídeos representa a formula, que seria esférica quando e’ sistema fechado, mas as suas duas pontas ( uma ponta que começa com F1 e a outra ponta onde termina F7) podem ser separadas e assim o circuito se torna uma linha, que seria a característica do sistema aberto. Se o cromossoma engordou pode ser porque já houve a separação das duas meias faces e cada qual ja construiu sua outra meia face. Mas a ciência nota que o cromossoma na forma de linha encurtou. Ora, e’ justamente isso que o processo em que nos baseamos na formula prevê: encurtou porque a linha que ia de F1 a F7 se dividiu em duas metades, estas ficaram lado a lado com um espaços entre elas. para isso acontecer e’ preciso que o contêiner – o envolucro cromossômico – fique mais grosso. Então estamos descobrindo e descrevendo o processo que ocorre quando o microscópio não vê. Como a coisa ainda esta meio nebulosa na minha cabeça, fica a duvida se no momento que o microscópio detecta o cromossoma grosso, dentro dele existem duas meias linhas separadas lado a lado ou se cada linha já reconstruiu sua outra metade, então ao invés de apenas uma vez a formula, já teríamos neste momento duas vezes a formula. Basta estudar mais as fases seguintes.)

Agora tudo se explica. Por exemplo, Francis e Crick descobriram que a base Adenina sempre se emparelha com a base Timina, enquanto a base Citozina apenas se emparelha com Guanina. Assim como sempre os cientistas observam de fora e descrevem o que veem, mas quase nunca conseguem explicar como e porque acontece o que veem. Porque A se emparelha com T e somente com T? Porque A nunca se emparelha com C nem com G? O que existe dentro destas bases que as fazem atuarem como casais monogami0cos, fieis, que nunca traem o parceiro? O que ha de comum e atrativo entre Adenina e Timina? Ninguem nunca explicou e acho que nem sequer se concentraram em questoes assim. Mas quando temos a formula da Matrix/DNA, estas questoes florescem e nos incomodam nos levando a investigar e sempre a formula termina por nos explicar o fenomeno.

Entao vamos a formula e observemos, por exemplo, F3, a qual tem sua representacao no DNA como uma das bases. Quando o fluxo corrente vem dentro do circuito e passa por F3 ele vai construir F4. Ja vimos que F4 e posiciona na haste do nucleo, torna-se um acucar e nao uma base. O proximo passo do fluxo e’ fazer a meia-face direita e e inicio constroi F6. Repare que o fluxo nunca poderia construir naquela posicao nem uma das outras tres funcoes que representam bases. Nao existe alternativa, naquela posicao sempre sera F6. Ora, quando as duas meias-faces se juntarem F3 e F6 ficarao alinhadas no mesmo plano. Nao descendo mais em detalhes que agora iriam estender muito este texto, lembro que o fluxo de F1 a F4 “sobe” na formula, e’ a energia no seu estado crescent, e’ a forma do corpo que nasceu como baby e vai crescer ate o final da juventude. E depois quando vai de F4 a F7 e a energia no seu estado decrescente, o corpo ficando idoso e minguando. Poderiamos dizer dai que a face esquerda tem a energia positive e a direita a energia negativa. E sabemos que cargas iguais se repelem, cargas contrarias se atraem. Pois F6 e’ justamente a carga negative em igual potencialidade em relacao a F3. Por isso A sempre se emparelha com e apenas com T.

E continuando a rodar o fluxo vamos ver tudo igual acontecendo com o par C-G. mas os cientistas nunca irao descobrir isso sem a formula e asim vao sempre torcer para ninguem lhes perguntar porque se formam estes casais monogamicos, pois nao sabem.

Outra grande questao tratada no video acima e’: ” se todas as bilhoes de celulas de um organism possuem o mesmo codigo genetico – ou seja, as sequencias de bases ATCGCGTA… – sao as mesmas em todas as celulas – como e’ que o DNA faz as celulas diferenciarem entre na funcao organica que vao executar, a posicao do corpo para onde vao, etc?! Como que uma celula se posiciona na ponta de um dedo e se modela apropriada para aquel posicao e funcao e nao vai, por exemplo, na posicao do figado, se modelando naquela posicao e funcao?! Se o codigo de instrucao para todas elas no DNA e’ sempre o mesmo? A ciencia descreve tudo isso, mas nao mexe nas causas, na origem e fonte deste comando, ignolra a pergunta “porque?” e se satisfaz em responder a pergunta “como? . Apenas a formula da Matrix/DNA nos estimula a teimar nesta pergunta e buscar a resposta, porque a formula sempre tem uma explicacao.

Observe na formula que um fluxo contendo a totalidade das informacoes do sistema ( do corpo ou organismo) corre dentro do circuito total esferico. Em posicoes alternadas o fluxo se detem e constroi uma pessa, que vai ser diferente das outras pessas. Ele para ali naquela posicao e constroi um unico tipo de pessa para aquela posicao porque o fluxo e’ movido pela forssa do ciclo vital. Entao esta forssa, no nosso corpo faz com que, quando atingimos uma forma certa para aquela faixa etaria, o o corpo vai na direcao certa e exata da proxima forma. Se o corpo e’ uma crianca, nao tem como ele ir na direcao da forma de adulto ou senil ou forma de girafa… ele vai na direcao exata da forma adolescente.

Outro fator a lembrar aqui e’ que a formula se compoe de pessas/funcoes alternadas por setas. As setas representam o fator tempo que se propaga como ondas, as pessas representam o fator espaco ou substancia especial que se fixa como particulas. Como esse detalhe seria reproduzido no corpo humano, na sequencia do DNA, para que tudo aconteca da forma especial devida e no tempo adequado? Simples: o fluxo de informacoes esferico foi transformado em proteinas. O fluxo foi dividido em 20.000 pedacos, trechos, e para cada trecho se produziu um a proteina especifica. E vamos mais longe, quando lembramos que grupos de nucleotideos do DNA trabalham em equipes, a cada grupo demos o nome de “genes”. Entao de alguma forma sao proteinas dentro das celulas ou fora delas que determinam a forma e a posicao para onde cada celula vai e como vai ser sua forma. Os genes servem para o commando final quando na construcao de um detalhe de maior complexidade, por exemplo, o olho humano, sao necessaries trechos do circuito que estao em posicoes distantes no fluxo e preciso ajunta-los numa equipe especializada numa fabricacao. Os genes juntam techos entre F2/F3 com trechos especificos entre F6/F7, por exemplo. Acho que esta perfeita e satisfatoriament elucidado mais este misterio, basta agora apenas trabalho de laboratorio para aprender detalhes.

Feito isso, tem inicio a divisão da célula, e cada copia vai ficar com uma metade do DNA, o qual e’ a formula. Ora, estas metades contem o fluxo em movimento: a metade esquerda o fluxo chega em F4 e como não vê F6, porque esta foi para a outra célula, não tem problema, e’ tarefa do fluxo construir a peça da função seguinte, e depois a seguinte, ate o fluxo chegar novamente a F1. Pronto, uma célula que na divisão começou com a metade esquerda do genoma já ficou com a face inteira; na outra copia da célula o fluxo que saiu de F6, passou por F7 e não encontrou F1, continua e faz F1, F2, F3. Pronto, também a segunda copia ficou com o genoma inteiro.

Bem, essa a teoria que me surgiu agora, mas e’ apenas uma hipótese, preciso antes ver o que diz a ciência.

( pesquisar duplicação dos cromossomas na divisão celular)  

( pesquisa parada na leitura de mitose, no wikipedia)

13,8 bilhões de anos lutando, trabalhando, evoluindo, para agora ir para o lixo e morrer?!

domingo, janeiro 8th, 2017

xxxx

Eu desafio qualquer ser humano a encontrar um erro qualquer na logica deste raciocínio que conclui sem outra alternativa, que nossa auto-consciência é imortal. Se encontrares por favor, me avise, pois eu quero a Verdade e não fantasias. Então, vamos la’…

O DNA já existe na Terra a 3,5 bilhões de anos, mas ele avança dividido em enxames, não como um, individual. Ele não vem como uma arvore da vida, em que o tronco cresce e emite galhos a sua volta. Ou existiria uma família secreta oriunda diretamente do cepo primitivo original (ou Adão e Eva?) que continua até hoje carregando o exemplar essência, enquanto todas as outras famílias seriam meros suportes? Não creio.

Este enxame vem se afunilando ao mesmo tempo que se alargando. No bico do funil estão as copias de DNA carregadas pela especie humana, as quais vem aumentando, se alargando, enquanto as copias que vem nas demais especies estão diminuindo,… assim parece. Neste enxame das copias humanas, muitos exemplares não se reproduzem, e assim terminam a historia de sua existência, de 3,5 bilhões de anos, lutando uma luta apenas comparada `a incrível e tortuosa saga dos espermatozoides para alcançarem o ovulo antes de morrerem. A maratona locupleta de obstáculos mortais do espermatozoide demora algumas horas, enquanto a destas copias humanas que estão indo para o lixo, levaram 3,5 bilhões de anos!

Mas… isto não é nada! O DNA que surgiu na Terra veio de outro enxame, constituídos por seus tijolinhos básicos: fótons-genes vindos dos corpos astronômicos. Se denominamos aqui o conjunto de todas estas copias com o nome de “DNA”, devemos denominar o conjunto de todas aquelas copias que vieram dos astros com o nome de Matriz/DNA. Porque o que existe mesmo é a matriz universal, sendo o nosso DNA apenas uma das diferentes formas que essa matriz tem assumido, a forma “biológica”.

( Um aviso: alguém pode argumentar que aqui sai do raciocínio logico. Um grupo dirá que o DNA foi criado por magica por um Deus, e outro grupo vai dizer que o DNA foi criado pelo acaso absoluto, por acidente. Os dois grupos saíram da linha evolucionaria natural que produz sua razão pura, bruta, natural, fria e calculista. Ambos apelam para imaginações e fantasias, pois eu nunca vi sobrenaturais, nunca vi magicas, e nunca vi acidente algum construindo algo complexo. Todos os acidentes que vi destruíram algo complexo reduzindo-os a partes mais simples. Por outros lado, a evolução não foi criada pela matéria estupida e deste planeta, ela veio da historia cosmológica, onde a evolução existe e com os mesmos mecanismos nas suas formas evolucionarias mais simples. Os astros como as estrelas emitem luz, cujas partículas são fótons. Os astros escuros como os planetas possuem estes fotos na matéria incandescente de seus núcleos. estes fótons carregam as informações de onde vieram. Nosso modelo teórico astronomico não deixa duvidas quanto a isso. os dois grupos com amente povoada de fantasias deveriam tomar um banho se de selva bruta, a natureza pura, virgem real, como eu tomei por sete anos. E’ um banho mental muito saudável pois limpa as sujeiras desta cultura milenar que impregna e entorpece nosso raciocínios naturais).

E da mesma forma que todos os DNA’s habitando a superfície do planeta Terra vieram de um único individuo que se formou primeiro aqui como síntese daquele enxame de fótons-genes, assim também todos os DNA’s astronômicos habitando todos os sistemas astronômicos vieram de um cepo primitivo comum, dentro da primeira estrela que se se formou no Universo. E vamos calcular que este cepo primitivo astronomico existiu a 10 ou 12 bilhões de anos atras! Mas a Historia da Matriz/DNA não começou nem ai…

Ela veio dos átomos, ou mais exatamente, do sistema atômico. O Universo era apenas uma nuvem de átomos leves, gasosos, o que significa que os fótons-genes constituíam também um enxame de copias, que se afunilaram gerando a primeira estrela. Então este enxame de DNA’s na forma eletromagnética vieram também de um cepo primitivo comum, o primeiro átomo de hidrogênio que foi formado a partir de partículas simples. Podemos calcular que este cepo do ancestral do nosso DNA moderno existiu a 13 bilhões de anos atras!

Mas… a historia do nosso DNA moderno também não pode ter começado dentro de partículas. Se a unidade fundamental de informação, o verdadeiro tijolinho básico de todas estas formas de DNA, é um bits-informação gravado num fóton, e fótons são partículas de ondas de luz, o cepo primitivo comum na origem do Universo deve ter sido uma onda de luz,… emitida pelo Big Bang, ou mesmo o próprio Big Bang em si. Não é por coincidência que os poucos fatos reais que a Ciência tem para conjecturar que houve um Big Bang, tem seus processos exatamente imitados, ou reproduzidos, no ato da fecundação de um ser humano. Cada corpo humano nasce de um mini big-bang que ocorre no centro de um ovulo quando “explode” a membrana que envolve um espermatozoide e libera a cavalaria montada pelos genes. Ai tem um momento de caos, começam a se formar as bolotas de morula de células que imitam a forma de nebulosas de átomos, depois as maiores chamadas de blástulas, que imitam as formas de galaxias… tudo igual aqui como la’ em cima a 13,8 bilhões de anos!

Mas dessa que pode ser chamada de a mais incrível historia do mundo, o que realmente me deixa indignado e’ saber que algumas copias destas entidades que vem lutando pela vida e pela sua evolução a 13,8 bilhões de anos, de repente interrompem tudo e morrem para sempre! E aqui na Terra, e neste curto lapso de tempo da historia biológica! Realmente, não faz sentido.

O que produziu o big-bang que produziu o seu corpo foi um casal de humanos, a especie humana. E dentro de seu minusculo universo de 9 meses, surgiu este fenômeno denominado “auto-consciência”. Mas não foi seu cérebro embrionário que inventou a auto-consciência pela primeira vez no outro  maior universo que envolvia seu pequeno mundinho. Não pois ela já existia la fora. O fato é que ela existia no DNA que veio daquele casal, de forma inerte, oculta, dormindo, e atravessou suas fases de morula, blastula, feto, dormindo, para só acordar quando um cérebro formado a acordou.

Ora, já vimos que nossa embriogênese imita tudinho o que aconteceu na origem do nosso grande universo. Então, aquela onda de luz composta de fótons-genes presente no momento do Big Bang só pode ter vindo de quem a emitiu, tenha sido esse “quem”, um par-casal ou um sistema hermafrodita. E se no seu minusculo universo embrionário de 9 meses, a auto-consciência que veio de seus pais despertou por volta dos 7 ou 8 meses, no universo grande, cuja escala de tempo é astronômica e não humana, estes 7 meses significam 13,8 bilhões de anos. Não importa, a medida de tempo é relativa a cada tipo de observador: o tempo de um observador microscópico como o humano é muito menor que o tempo de um observador do tamanho deste universo. Então, para o casal – ou hermafrodita – de “nem-posso-imaginar-que forma-e-feito”, que emitiu aquela Matriz/DNA constituída de luz, e que existe antes e alem deste grande universo, estas bolhas de auto-consciência que cada humano traz dentro de suas cabeças nada mais são que embriões de uma ninhada… ou genes para auto-consciência. Que estão se desenvolvendo dentro do tempo normal, para quem é maior e mais velho do que o grande universo.

Mas uma coisa esta’ pegando ai, nessa historia toda… Da mesma forma que a sua auto-consciência surgiu dentro de seu minusculo universo embrionário apenas porque ela já existia antes e fora dele, a auto-consciência só foi expressada pela Matriz/DNA e surgiu dentro do grande Universo, porque existia antes e fora dele. Claro! E’ tudo igual, assim como é embaixo, é em cima. Se não fosse assim, estas incríveis coisas que existem embaixo, aqui e agora, perante nossos olhos, teriam sido criados por magica por este grande Universo, e magicas não existem. Então, seja o casal, ou seja um hermafrodita, o emissor do genoma denominado Matriz/DNA tinha que ter, obrigatoriamente, auto-consciência!

Mas nossa auto-consciência ainda esta na fase embrionaria, ou talvez seja uma recém-nascida, ainda nos últimos minutos do tempo universal. Prova disso é que nossa auto-consciência nem abriu seus olhos próprios de ver as coisas de sua dimensão, de seu mundo, pois nem viu ainda a substancia que constitui seu corpo e a forma de seu próprio corpo. Assim, não temos como imaginar o que realmente é o poder dessa auto-consciência desenvolvida dentro do grande Universo. Deve ser algo muito, mas muito grande, poderoso, deve saber tudo de tudo. E se sabe tudo de tudo, o casal ou o hermafrodita que a possui tem que saber que esta gravido, que carrega em si um ovo fecundado, este nosso Universo. E por isto teria que estar tomando todo cuidado para que seu bebe, que vai nascer na forma de auto-consciência – sem essa matéria pegajosa e incomoda – se desenvolva de forma perfeita.

Ora, como é isso se tem genes deste baby morrendo e indo para o lixo?! Se estes genes dentro do embrião estão sujeitos a todos tipos de tragedias, de predadores, etc.? Decididamente algo ai não faz sentido,… a não ser que o tal casal viva continuamente embriagado, largando tudo ao deus dará…  Mas ainda assim tem um porem…

Sabemos que na evolução biológica, houve uma fase dos ovos botados fora e a prole abandonada a própria sorte, sujeita a todo tipo de tragedias e predadores. Foi no período desde o cepo primitivo biológico ate os repteis. Depois desta fase se seguiu uma fase em que a prole é mantida dentro, a prole nutrida e protegida até sua maturidade. E’ a fase que começou com a forma de mamíferos e vem até os dias atuais. Mas este processo não foi inventado na Terra. O nosso modelo astronomico mostra claramente que no cepo primitivo comum astronomico aconteceram as duas fases. Um “vórtice/panela de cozinhar” dentro do núcleo emite seus ovos de astros para o espaço, onde enfrentam os diabos, como a possibilidade de se congelarem no espaço frio interestelar. Mas depois de muito rodar, cada ovo encontra sua estrela quentinha e nutridora de energia onde se encosta até obter sua maioridade. Então isso deve ter acontecido ainda antes também, quando o cepo primitivo era apenas ovos de átomos. Então isto é uma lei geral, natural, universal, e o tal casal deve saber dela, e a respeita.

Mas ainda assim isto não me satisfaz. Se sou um pai ou uma mãe toda poderosa, ao diabo as leis da matéria, aos passos necessários para obter meus babies, se estas leis torturam e ameaça a perfeição de meus babies, eu as mudaria imediatamente, com uma medicina avançada. Porem,…

Algo interessante que se observa no caso astronomico, é que a fase dos ovos botados fora, na realidade não existe. Os ovos são botados fora pelo núcleo do sistema, mas nunca fora do total sistema. Deste, os ovos nunca saíram, sempre estiveram nutridos e protegidos dentro dele, portanto, o sistema determina que destes ovos surja apenas a perfeição.

Agora estou tentando projetar este processo sobre a evolução biológica, mas esta’ difícil de resolver o caso. Pois vejo indivíduos morrendo sob tragedias, etc., e não vejo estes corpos continuarem existindo sãos e salvos.

Ah…!!! Ah…., espera ai! Eu estava mentindo! Pois já disse la’ atras que meu ovo-cabeça carrega e desenvolve o embrião de um ser denominado “auto-consciência”, o qual ainda não abriu seu “terceiro-olho”, ou melhor, seu olho próprio, para ver seu próprio corpo. Então como posso dizer que estou vendo estes corpos sendo esmagados por tragedia, ou morrendo e indo para o lixo?! Se a lei universal mostra que ela determina que eles se desenvolvam e alcancem sua forma madura? Se vemos que do nosso minusculo universo, o genoma material de “carne e osso,.. iac” doado pelos nossos pais aflora para fora de nosso mundinho para encarar o grande Universo, então aquele genoma de onda de luz que foi esta especie de alma do mundo denominada Matriz/DNA também terá que aflorar para fora do grande Universo e encarar seja la’ que tipo de reino exista la’ fora! Claro! …. O que aflora fora do nosso universo embrionário não é a forma do genoma inicial, nem as formas do passado de blastula, peixinho, sapinho, feto,… o que aflora é a forma terminada igual `a da espécie que emitiu o genoma. E no caso do grande Universo esta ultima forma é a forma da auto-consciência! Nunca nenhum humano viu o corpo desta forma, portanto ninguém a viu morrendo, indo para o lixo…  As vezes cometo cada erro infantil que fico com vergonha de mim mesmo, raios!

 

Célula Animal, Célula Vegetal: A Diferença que estava Escrita nas Estrelas antes da Origem da Vida

sábado, setembro 21st, 2013

Por favor, se interessar, clique nas figuras para ver as legendas, enquanto não consigo resolver êste problema técnico)

xxxx

Célula Animal e Vegetal em Imagem Comparativa

celula-vegetal-celula-animal.jpg

O primeiro ser vivo que surgiu na superficie dêste planeta foi uma célula, ou seja, um sistema celular completo com tôdas as organelas capazes de realizar tôdas as propriedades vitais. Mas porque surgiram duas formas diferentes de célula, de maneira que uma deu origem a êsse imenso reino vegetal e a outra a a êsse igualmente imenso reino animal? Procurei saber de professores mas sempre desviam a pergunta para responder como é a diferença entre as duas e não respondem o porque das diferenças. Apenas nos modêlos da Teoria da Matrix/DNA existe uma explicação, muito lógica e racional, penso eu, mas claro, como se trata de uma teoria, vamos continuar a pesquisar êsse mistério.

Quem criou a primeira célula, ao menos no planeta Terra, foi o planeta Terra, ou algo dentro dêle, ou algo fora dêle, ou algo que está dentro dêle e fora dêle ao mesmo tempo. Alguma dúvida até aqui? Acho que não, mas se alguem a tem, gostaria de saber a causa da dúvida. Não vale contra-argumentar com crenças em coisas super-naturais aqui, pois aí saio fora da discussão.

Se alguem defender a primeira alternativa, a de que foi o planeta Terra inteiro que convergiu com todos seus constituintes para essa criação, terá que apresentar um modêlo do planeta no seu estado evolutivo a cêrca de 3 bilhões de anos atrás, ou outra data momentos antes das origens da primeira célula completa. Êste modêlo terá que conter todos os fenômenos contidos na primeira célula, em seus estados menos evoluídos, e mostrar quais foram os processos que atuaram para transformar aquêles estados menos evoluídos daquêles fenômenos nos estados evoluídos dos fenômenos celulares. O que existia no planeta antes da origem da vida que se parecia com uma mitocondria e atuava como uma mitocondria? O que existia que se reproduzia pela meiose? E assim por diante.

Claro que a Ciência acadêmica responderia que tudo isso veio do reino da química, mais exatamente da quimica orgânica. Depois vão reduzir a quimica organica à inorganica e assim apresentar os principios de tudo na matéria inanimada do planeta. Quais foram as fôrças e elementos da materia inanimada do planeta que produziram quais reações quimicas que mais tarde produziram o fenômeno sexual? Ou a engenharia do aparelho digestivo?

Acho que ninguem – alem de mim na Matrix/DNA – tem procurado responder estas questões, talvez nem mesmo sequer pensado nestas questões. Ao menos tenho procurado nas bibliotecas e nada encontrado. E porque não? Porque a quimica seria mágica. Mas não a maior mágica terrestre, pois esta foi a biologia, que criou coisas espetaculares que jamais existiram antes no Universo. Para mim, que experimentei afastar o conhecimento da civilização e buscar um aprendizado na natureza primitiva da selva, na minha cabeça não existia as palavras “quimica” e “biologia” quando estava fazendo minha investigação na selva, o que existia no meu raciocinio era apenas a matéria e seus processos. Estas palavras são criações dos humanos nas cidades que para mim nada diziam. Portanto nunca pude desviar o raciocinio da matéria para encontrar “nomes mágicos”, pois no meu mundo apenas existia a normal correnteza de causas e efeitos que meus sentidos percebiam.

As células são as unidades estruturais das plantas e animais, os tijolinhos básicos dêstes edifícios que são os nossos corpos como seres vivos. Mas basta olhar para um elefante ao lado de uma árvore para se ficar admirado como o mesmo tijolinho inicial – a primeira célula que surgiu na Terra – fêz coisas tão diferentes entre si! Como e porque, em dado momento, a célula inicial se dividiu em duas diferentes, como se uma escolhesse seu futuro indo para o sul e a outra na direção do norte?!

Bem,… as que foram por um caminho foram se transformando, tornando-se mais complexas e poderosas e hoje chegam a constituir gigantescas árvores, como as castanheiras, as sequóias! As que foram pelo outro caminho se transformaram ainda mais e tornaram-se mais complexas e chegaram ao tamanho dos dinossauros e à inteligência do homem.

Ok … A maioria das pessoas de hoje têm a vida muito ocupada com os afazeres diários, estudos, video-games, etc., por isso elas olham para êste mundo como êle é e ponto final, não perdem tempo com elocubrações mentais se perguntando porque, de onde, diabos, veio isso tudo? O nosso método cientifico reducionista moderno está mais preocupado em resolver problemas imediatos que dêm lucro, que buscar as respostas aos porques, procurando chifres em cabeça de cavalos.

Mas eu acho que em algum lugar aí fora do meu mundinho tem gente quase como eu, que tem a vontade e consegue escapar da vida mundana para curtir seus pensamentos intimos pensando mais profundamente sôbre a vida e a existência. E quando se presta atenção a detalhes do mundo que os normais desprezam, começamos a suspeitar que o mundo material imediato e perceptivel – apesar de largamente anunciado pelos cientificistas que as Ciências Naturais já sabem tudo do nosso mundo médio, faltando agora apenas desvendar algumas coisas do micro e macro cosmos – por si só não possui os recursos que foram necessários para fazerem certas coisas acontecerem. Aqui nós tambem – os “raros inquietos” – nos dividimos como fêz a primeira célula. Uns escolhem o caminho que sugere existirem fôrças supernaturais atuando no nosso mundo, e vão avançando tanto por este caminho que passam mesmo a acreditar em entidades supernaturais, como deuses, etc. Outros escolhem outro caminho, o de suspeitar que o mundo material contem muito mais recursos do que os que conhecemos, sejam vindos dos invisiveis micro e macro cosmos, ou das ondas invisiveis de luz, vibrações e estas coisas tôdas ainda não bem entendidas que não captamos com nosso complexo sensorial mas vemos seus efeitos no mundo real.

E o que tem isso a ver com a pergunta: como e porque a célula inicial se dividiu em duas a ponto de uma se tornar uma gigantesca castanheira e a outra numa girafa que estica o pescoço para tentar no alto, alcançar as fôlhas destas árvores? Tem tudo a ver, mas calma lá…

Eu saí fora da vida normal mundana e caí no reino dos raros inquietos, acho que um pouco por vontade própria e um muito porque fui na verdade expulso para fora da civilização. Sabe como é… fiquei órfão sem familia aos três anos, fiquei fisicamente raquitico e feio, era um pêso e significava problemas para quem me visse e assim era afastado para os guetos. Acabei fugindo para o meio da selva viver com cobras e macacos que tambem não gostaram de dividir seus territórios comigo mas ali eu tinha alguns predicados que me davam alguma fôrça para impor-me e manter o meu território, só meu. E ali eu tinha muito tempo para escapar do mundo material e ficar com meus pensamentos intimos perguntando o porque das coisas serem como são. Mas é claro: eu só conhecia a metade feia do mundo e não poderia aceitar sequer a hipótese de que haveria algo supernatural e inteligente e bondoso por trás dos fenômenos observados no mundo como acreditaram aquêles que davam bolas ao pensamento na civilização mas que tambem conheceram a outra metade bela do mundo. Então eu escolhí ou fui conduzido pelo caminho e método extremamente materialista que exibe respostas aos porques baseadas nos recursos materiais do mundo.

Por exemplo, na selva eu coçava o cocuruto quando olhava para uma capivara ao lado de uma castanheira e me perguntava como uma unica célula inicial produziu duas coisas tão diferentes. Quando eu saía do meu casulo e ia para o lugar dos feios e desventurados que buscavam ouro na selva para retornar triunfantes na civilização, como era a mina de Serra Pelada, e dava uma esticada até a cidade de Marabá, comprava livros, um monte dêles (arrumei até uma luneta para ver o céu e um microscópio rudimentar para observar a lama dos pantanos e cada fôlha ou bichinho que atravessava meu caminho), muitos cadernos e tons of canetas, lápis de cor para desenhos e voltava correndo para meu casulo, desenhar as cenas que só eu via na escuridão e no coração da selva. Sei que será fantasia dizer isto, mas seis ou sete anos depois fiquei tão anormal e psicótico que acreditei que desenvolví uma espécie de empatia para com as coisas da selva, que eu entrava nos corpos das árvores e dos bichos e penetrava com visão microscópica até suas células e átomos para entende-los e me pegava ás vêzes na minha rêde de dormir a sonhar que conversava com um espirito selvagem que sentia emanar da selva. Outras noites ao anoitecer eu apontava a luneta para o céu e ficava horas observando o céu limpido e admiravelmente estrelado visto da selva e me perguntando – de onde, diabos, veio tudo isso?! E adormecia sonhando que falava com estrêlas, galáxias, até ter pesadelos acordando de repente com a cena de estar explodindo junto com o Big Bang – influencia dos livros de Ciências que roubava da biblioteca da universidade ou adquiria nas lojas onde não resistia a comprar os livros sôbre as grandes teorias cientificas: aliás, o método cientifico era uma das unicas coisas que apreciava da civilização dos homens lá fora, pois êle me esclarecia sôbre os recursos do mundo material e explicava muitas causas das coisas que eu queria entender. Mas a luneta mostrando o mundo estrelado à noite e o microscópio mostando o mundo invisivel e pequeno no dia começou a me fazer ficar obcecado por certos padrões comuns, como por exemplo, o mais grosseiro dêles , que é o fato dos building blocks do céu, os sistemas estelares, ser constituidos de nucleo e ter corpos na periferia, com a célula e átomos tambem terem nucleos e corpos na periferia. Porque corpos originados na Terra, com milhares de outras alternativas para escolherem, foram escolher seus building blocks exatamente à imagem e semelhanca do que suporta o Cosmos, e se os átomos surgiram primeiro, porque o sistema estelar imitou sua configuração, seu jeitão geral, e se a célula surgiu depois, porque ela imitou o jeitão do sistema solar?! Tinha que ter elos entre estes dois mundos, talvez os recursos pairando nos céus tivessem influenciado a divisão da célula inicial. Mas quais?!

As teorias cientificas recusavam ver os possiveis mas evidentes elos, era eu que estava no “wrong track”, estas teorias fantásticas diziam e eu abaixava a cabeça aceitando, afinal o que era eu, senão o patinho feio escondido na lata de lixo? Mas eu reagia de algum modo pois elas eram muito baseadas no desenvolvimento do raciocinio matematico, ao qual eu procurei entender um pouco como funciona. E acabei por afirmar a mim mesmo que tinha algo errado com as teorias porque a lógica matematica não poderia ser a lógica natural porque a Natureza criou coisas, como a reprodução de corpos, os pensamentos, etc, que foram saltos criando buracos dentro da lógica matematica. Quando a evolução dos répteis chegou aos dinossauros ela não seguiu a lógica do raciocinio matematico aduzindo complexidade e se dirigindo na direção do mamifero, mas ela, a evolução, ou seja, o normal fluxo dce causas e efeitos, descartou o dinossauro e regressou ao pequeno cyanodonte para dele chegar ao mamifero. Holes. buracos no nosso percebido espaço/tempo, não capturáveis pela lógica matematica por que esta é linear e não abre pausas para o espaço contrair e o tempo regredir do futuro em direçao do passado, mas nem por isso são buracos fantasmagóricos ou supernaturais, pois eles podem ser captados pela lógica da Razão se esta retornar ao seu reino real e não teórico. Eu podia estar no caminho errado, mas as evidências sugeriam que a civilização lá fora com sua poderosa inteligencia tambem estava num caminho errado. O reino real tinha que falar mais idiomas que a matematica. Mas quais? Eu perguntava às árvores e bichos da selva durante o dia e ao céu estrelado durante a noite.

(xxxx)

Então … porque a Natureza criou dois tipos diferentes de células e determinou que todas as futuras geracoes da celula vegetal ficariam plantadas, imoveis, recebendo seu alimento gratuitamente na boca, e todas as futuras geracoes da celula animal mover-se-iam, caminhando para “obter o pao com o seu suor”?!

Esta’ na resposta a esta questao um dos maiores indicios de qual o proposito da existencia do Homem na Terra. E queremos saber a explicacao, pois esse assunto e’ um dos mais importantes, ja’ que devido a essa obra da Natureza, consumimos a maior parte do nosso tempo trabalhando, cacando os recursos para satisfazer nossas necessidades, e muitas vezes alguns passam a vida toda torturados num trabalho indesejado. Enquanto isso a arvore frondosa nos espreita sempre de bracos cruzados… mas foi justo essa especie de maldicao sobre os seres do reino animal que salvou a vida da Matriz Universal, e esta especie de presente de grego ao reino vegetal que os condenou a se tornarem um beco sem saida determinado `a extincao.

A resposta surge quando observamos o corpo de LUCA (Last Universal Common Ancestor), o verdadeiro criador da Vida na Terra. (Infelizmente esta imagem das celulas nao esta’ terminada, pois falta inserir e enfatizar as setas que indicam o circuito sistemico, o qual fara o leitor imediatamente perceber a mesma configuracao da imagem de LUCA. Mas a inclusao das funcoes ao lado dos nomes de cada organela sao uteis nessa visualizacao). Enfim, resumindo a explicacao temos:

“LUCA era dotado do livre-arbitrio. E uma das importantes escolhas que ele podia fazer era algo entre estas duas alternativas:

1) Tornar-se um Sistema Natural Fechado em Si Mesmo: Esta alternativa implicaria em viver num paraiso, eternamente, pois teria o alimento gratuito, seria hermafrodita para poder viver 24 horas no orgasmo, mas com a disvantagem de ter que cortar relacoes com o mundo externo ao seu corpo, inclusive com qualquer outro ser vivente. Escolher esta alternativa seria  a revelacao ou expressao maxima do egoismo e LUCA fecharia as portas `a Evolucao, tentando eternizar sua forma que certamente era uma forma provisoria;

2) Continuar como seus ancestrais, sendo um Sistema Aberto ao mundo, a outros seres, todas as vantagens e disvantagens que isto acarreta. Esta alternativa seria escolhida por uma personalidade nao-egoista, e manteria as portas abertas `a Evolucao.

LUCA, nosso ancestral, cujo DNA hoje e’ a nossa essencia, o que significa que LUCA era nos mesmos a 4 bilhoes de anos atras, escolheu a primeira alternativa. Basta uma rapida olhadela em sua anatomia e seu mundo para ver  o paraiso, o manah caindo do ceu, o hermafroditismo e o total isolamento.

Mas LUCA errou num detalhe: eternidade. A Historia mostrou que LUCA como sistema fechado nao era eterno.   No corpo do Homem hoje observamos o fenomeno em que, todas as informacoes particulares, especificas, de todas as celulas diferenciadas, inclusive das partes superficiais do corpo, sao resumidas numa miniatura denominada genoma, encontrado quase no centro do corpo de onde e’ emitido para gerar outro corpo humano. Pois com LUCA aconteceu algo similar. Coimo LUCA era um ser meio-mecanico/meio biologico, podendo tambem ser explicado pela mecanica Newtoniana, esse mesmo processo vai cahamar-se entropia, um principio da termodinamica.  De alguma maneira,  a materia da superficie do sistema, sutil e muito lentamente comecou a se decompor, a irradiar suas unidades que sao bits-informacao, mas como LUCA era uma ilha cercada pelo nada, e a materia necessita de um meio para se mover, estes bits nao eram lancados para o espaco externo, mas sim decairam na direcao do centro ou nucleo do corpo de LUCA. Por um processo mais complexo que descrevemos em outras partes deste website, estes bits, como unidades geneticas, quando em queda podiam encontrar obstaculos no meio do caminho, como por exemplo, um planeta. E aqui se juntaram. Como, na verdade, eram fragmentos do genoma de LUCA, quando expelidos tentaram fazer o mesmo que fazem no corpo humano, ou seja, reproduzi-lo.  Reproduziram aqui na Terra, da melhor maneira possivel com novos materiais e num ambiente totalmente diferente,  o corpo de LUCA, que resultou, em alguns lugares,  no sistema celular vegetal e em outros, no sistema celular animal.

Mas a celula vegetal foi a reproducao mais bem sucedida, uma copia fiel, contendo como organelas todas  as sete funcoes universais executadas pelos sete orgaos do corpo de LUCA. Por isso ela esta’ conectada direta mente ao Sol, de onde recebe o alimento e faz a fotossintese.  Mas esta fidelidade ao seu progenitor significa tambem que ela herdou o mesmo carater: expressao maxima do “selfish gene”, so nao se tornou um sistema fechado perfeito porque isso era impossivel, mas mesmo assim, ligando-se com o planeta por baiso e a estrela por cima ela praticamente cria um circuito de sistema isolado e auto-reciclavel, ou seja, aquele em que os nutrientes sao produzidos e consumidos pelo circuito sistemico.

Quanto a celula animal, precipitou-se, ou foi abortada prematuramente, pois ainda nao havia recebido ou completado as constituicoes das ultimas pecas, que e’ o instrumento material da Funcao Universal n.6 e n.7, e saiu-se a mover. Como podemos ver no corpo de LUCA, a F6 e’ ocupada pela estrela, cuja versao terrestre e’ o cloroplasto, por isto o cloroplasto trabalha a energia da estrela. Os poucos “genes cosmicos” que havaim adentrado o corpo da celula animal, nao conseguindo completar-se como a organela cloroplasto, aderiram `a vizinha mitocondria, dando a esta um reforco tecnico que resultou numa melhor operacao e producao do ATP. Quanto aos genes da Funcao 7, que em LUCA produziu o cadaver estelar e correlato horizonte de eventos, ou por toda a regiao para onde e’ excretada a materia degenerada do cadaver, e cuja tarefa ‘e limpar o sistema dos detritos e tudo o mais inutil,  vieram ainda em numero tambem pequeno e conseguiram apenas uma especie de caroco do que iriam fazer, que e’ a organela denominada lisossomo. Com a evolucao da primeira celula animal e sua culminancia atual na forma de corpo humano, este ainda ressente de um sistema escretor que mal funciona e mal desenhado, inclusive com baixa operacionalidade o que resulta em materia fecal retida no organismo, enquanto o vegetal nao tem esse problema.

Mas foi realmente uma maldicao o destino dado `a celula animal e a toda suas futuras geracoes? Penso que nao. Enquanto o reino vegetal nao tem como e nao quer evoluir, pois a facilidade da fotosintese o acomoda num modo super-especializado de ser, e portanto esta inexoravelmente condenado `a extincao, seja alntes por alguma causa ou entao quando o planeta mudar e nao mais suportar a vida,  a celula animal sofreu, mas lutou e transcendeu ate chegar a constituir-se na especie humana. E como continua a manter as portas abertas `a evolucao, e’ possivel que jamais seja extinta, pois a humanidade pode emigrar quando o planeta mudar.

Voces devem ter notado a semelhanca desta historia com a fabula metaforica na Biblia, sobre Adao no Paraiso. Sim, mas este e’ assunto para outro artigo.

Genoma: um projeto ineficaz sem o conhecimento da Matriz/DNA

quarta-feira, abril 7th, 2010

                                                       

                                  Projeto Genoma

                                                          Projeto Genoma

Você e tôda a Humanidade estão pagando muito caro em dinheiro carreado para manter o corpo funcionando e muitos sendo dilaceradamente torturados pelas dores quando muito disso poderia ser evitado se me ajudassem a fazer o que tem de ser feito nêsse caso. Existe um método que se aplicado pode identificar todos os grupos de genes e suas funções. Estou certo que existe uma fórmula-matriz aplicada pela Natureza para organizar a matéria em sistemas, cada grupo de genes ligados num mesmo circuito é uma cópia dessa matriz com algum detalhe diferenciado, descubra-se a fórmula e teremos o entendimento de todo genoma. É possivel descobri-la pois numa tentativa de forma muito rudimentar e sem os devidos recursos técnicos surgiu um modêlo dessa fórmula, a qual necessitaria ser testada de forma competente, mas tambem não tenho os recursos técnicos para fazê-lo, e por estar isolado da comunidade cientifica não tenho como consegui-lo (se alguém se interessar em conhece-la, enviarei gratuitamente o endereço do meu website onde exponho a fórmula). Para ser melhor elaborada, ouvida e conhecida pela comunidade cientifica e pelos investidores em pesquisas é preciso fazer um antecipado investimento inicial: reunam uma equipe de experts em cada area das Ciências, apliquem o método que apliquei para entender a procedência e o significado do DNA, pois agora que o método reducionista identificou os dados suficientes, o próximo passo não é de experimentação laboratorial, mas sim como fizeram Watson e Crick quando decifraram a maneira como o código está estabelecido apenas sentados em seu gabinete e trabalhando com a cabeça no estilo de investigação à lá Sherlock Holmes. Portanto o trabalho agora é mais para filósofos naturalistas capazes de abarcarem mentalmente amplos horizontes evolutivos no tempo e espaço conectando as peças em sistemas e aplicando o método da anatomia comparada entre sistemas vivos e não-vivos, buscando na evolução cosmológica as forças fisicas que traziam em seus principios as potencialidades para aqui na evolução biológica desenvolverem o DNA. Mas estes filósofos necessitam estarem sendo assistidos por especialistas em cada área, para estarem fornecendo as informações que são impossiveis aos filosófos conhecerem tôdas em tôdas as áreas e corrigindo-os sempre que uma conexão fira um postulado natural estabelecido cientificamente. Eu o fiz sózinho e digo-o para anima-los, para fazê-los perceber que é possivel fazê-lo, mas justo pela falta da equipe, meu resultado final pode conter êrros.

 O DNA é apenas uma pilha de formas derivadas de um unico sistema muito simples encriptado num par de nucleotideos, porém precisa entender os principios termo-dinamicos e vitais que anima êste sistema, inclusive como o tempo conjuga suas bases sob o fluxo de um ciclo vital. Decifre-se o significado dêste sistema como minha tentativa amadora e leiga obteve um resultado excepcionalmente lógico e racional, e a decifração de como as propriedades do sistema descem sôbre cada peça constituida de diferentes grupos genéticos determinando suas funções e o sistema corpo humano estará totalmente sob nosso contrôle. É preciso entender de umas vez por todas que o DNA encerra um comando de instruções, então necessita-se identificar o instrutor. O DNA foi feito dentro e pelo sub-sistema planetário o qual pertence a um sistema astronômico. Assim como todo peixinho fornece forte indicações como deve ser o peixe que o produziu, a anatomia comparada entre o DNA com o sistema astronomico que o produziu a 3,5 bilhões de anos atrás tem que fornecer as pistas para se conhecer a realidade desse sistema astronomico. Mas aqui está a grande armadilha em que caíram os biólogos do Projeto Genoma: êles não conseguem entender o produto final porque nem sequer procuram suas causas primordiais devido a uma imagem equivocada do mundo que a Fisica e a Matemática lhes passaram, e essa imagem não tem a menor conexão com o produto final. Desta forma, a anatomia comparada pode consertar o êrro e fornecer a imagem do mundo fisico real reformulando a atual Teoria Nebular Astronomica, para então percebe-la como causa inteligivel deste grande produto final que é o sistema genético. Conhecendo-se o artista e suas intencões pode-se decifrar o significado de suas obras. Veja a anatomia e função do sistema astronomico que obtive aplicando este método de forma tão precária. O custo social do trabalho desta equipe seria um nada em comparação com os custos sociais que pagamos por não realiza-lo. Ninguém sabe que doença pode atacar-nos amanhã ou aos nossos entes queridos. Há como evitá-lo fazendo o que tem de ser feito, mas “agora”.

Veja artigo publicado hoje no Yahoo sob titulo:

Genoma completa 10 anos sem grandes avanços e cientistas pedem paciência  no site: http://br.noticias.yahoo.com/s/afp/100401/saude/ci__ncia_sa__de_genoma

Onde se lê trechos como estes:

 O Projeto Genoma não cumpriu ainda as promessas anunciadas de um século de ouro da medicina, mas a revolução ainda está no início e pode dar frutos, afirmam os especialistas, em um debate pelo aniversário iminente de 10 anos do primeiro rascunho do código genético humano.

Mas a pergunta hoje em dia é: “por que demora tanto tempo para dar resultados?”. A razão é que uma coisa é ter uma mina de dados, e outra é compreender seu significado.E o significado acaba por ser muito mais complexo que o pensamento: o número de genes de um organismo não é automaticamente um sinal de sua complexidade, já que os genes e as proteínas que controlam podem desempenhar múltiplas funções.Atualmente, nesta inundação de informações, faltam meios para manipular os dados com coerência e desbravar seu conteúdo.“Agora que foi sequenciado quase todo o genoma humano, poucos compreendem como atuam realmente os genes”, disse Monika Gisler e membros do ETH Zúrich, uma pesquisadora suíça e a universidade tecnológica, no jornal Arxiv.org.“Sabe-se que levará décadas para explorar os frutos do HGP, através de um processo lento e árduo que aponta para desbravar a complexidade extraordinária do problema”, acrescenta.Uma aposta a longo prazo”.

                                                xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Os modêlos da Matriz/DNA indicam que os genes produzem proteínas assim como os diretores de uma companhia emitem ordens para os chefes de seções desempenharem determinadas tarefas. Mas todos os diretores obedecem uma linha ideologica, politica, traçada pelo president e nenhuma tarefa pode escapar à determinação do esquema presidencial. Conhecer este esquema, estabelecido na forma de um diagrama de software, é saber de antemão o que cada grupo de empregados receberá como ordem de ação. Malfunções dos empregados devem-se à intromissão de elementos estranhos vindos de outras empresas que ambicionam obterem lucros ilicitos com suas atividades, alterando a normalidade do ambiente interno e externo, causando ruidos nas comunicações  internas da empresa, danificando algumas, anulando outras, mas tendo-se o mapa do circuito sistêmico desenhado pelo presidente pode-se detectar os pontos irregulares nos circuitos de cada sub-sistema do organismo. A obtenção deste mapa agora é mais um trabalho para filósofos treinados no raciocinio amplo e geral que abarca longos horizontes do tempo e espaço jogando com as peças sob as regras da evolução e conectando-as uma a uma até montar o quebra-cabeças final. Eu sózinho e na precariedade sem recursos técnicos no meio da selva obtive um mapa que até pode ser o mapa final, provando que é possivel fazê-lo e muito mais facil entre uma equipe onde cada passo ou detalhe físico, quimico, biomolecular, etc., tenha um especialista atento para fornecer informações e manter o método se desenvolvendo em sincronicidade com os processos naturais.

Dez anos de trabalho, 3 bilhões de dólares nossos (dos contribuintes e investidores), e depois de 10 anos do projeto Genoma concluido, nenhum resultado significativo. Isto porque a teoria genética amplamente aceita pela comunidade cientifica estava errada. Por que a comunidade foi conduzida ao êrro? Devido a uma equivocada visão da Natureza promulgada pela Teoria Nebular Astronômica, a unica acreditada hoje. Erra-se no alicerce do edificio e nunca mais se acerta o resto.

É esdruxulo que individuos fora da comunidade venha dar palpites querendo ensinar como fazer a coisa. Mas muitas vêzes na história da Ciência isto aconteceu e deu certo. Não tendo a mesma visão da comunidade mas se interessando pelo tema e experimentando outras abordagens tão diferentes que produzem antipatia na comunidade, algumas vezes foi de onde veio a solução e o mesmo pode acontecer com as atuais teorias. Doenças encabeçam o rol de inimigos da Humanidade e qualquer força aliada deve ser somada e não ignorada.

 Isolado e recém-saindo da selva não me é possível conhecer o atual estado da mídia para comunicar e discutir a fórmula da Matriz/DNA (mesmo minha tradução do português para outros idiomas não tem a qualidade necessária, precisamos de tradutores). Se você puder ajudar como, e urgente, ajude a ti mesmo, pois nunca se sabe se uma doença nos pega amanhã ou a algum dos nossos entes queridos e se não se tem a cura ainda, estamos ferrados. Estou sugerindo que esta fórmula pode antecipar a descoberta da cura de várias doenças, senão tôdas. Não adianta qualquer julgamento de valor – se existe ou não fórmula, se um leigo e na selva poderia descobrir a fórmula – nem é ocasião para tentar analizar o autor psicológicamente. O que se tem a fazer é munir-se de todos os fatos conhecidos e comprovados cientificamente, mais os mecanismos, processos e leis naturais comprovadas e vir para a mesa de debate enfrentando o autor, sua fórmula, e analizando o que ele está sugerindo seja feito.

Para se ter idéia do que estamos tratando, pretendo nêste artigo que será sempre atualizado, incluir noticias cientificas e comenta-las à luz da fórmula. Por exemplo, o primeiro artigo é: 

Published online 31 March 2010 | Nature 464, 664-667 (2010) | doi:10.1038/464664a

News Feature

Human genome at ten: Life is complicated

The more biologists look, the more complexity there seems to be. Erika Check Hayden asks if there’s a way to make life simpler.

Cromossomas X e Y: A Diferença dos Sexos Estava Escrita nas Êstrelas antes da Origem da Vida

sábado, março 21st, 2009

origem-astronomica-dos-cromossomas-sexuais.JPG   

Por favor, confiram se o texto a seguir esta’ correto: 

“Tanto o genoma masculino quanto o feminino e’ uma especie de colar, fita, ou pilha composta de 23 saquinhos – chamados “cromossoma” – dentro de cada um esta’ um trecho de DNA. Vinte e dois cromossomas sao todos do mesmo tamanho porem numa das pontas da tira tem o cromossoma numero 23, que surpreendentemente e’ menor que os outros. E este numero 23 contem o trecho do DNA com os genes que entram em acao em determinado momento que os outros estao construindo um novo corpo humano e comeca a influenciar em todas as regioes do feto para instalar os equipamentos do sistema reprodutor sexual. Ate’ este momento todos os fetos eram identicos, sem sexo algum. Mas a maior surpresa esta’ por vir: tem saquinhos cromossomicos que resolvem fazer do feto um macho, e outros decidem fazer uma femea. Influem tanto que incluzive alteram a configuracao ou fiacao de conexao dos neuronios, pois machos e femeas terao psicologias diferentes entre si.”

Se tiver erros por favor alguem me avise, nao entendo quase nada de embriogenese. Mas vou supor que esta’ tudo certo e continuar para chegar ao objetivo deste artigo.

A grande questao, o grande misterio e’: qual a diferenca no DNA, qual a diferenca dos genes, entre os cromocssomas que decidem fazer machos – batizados como “Y” – e os cromossomas que resolvem fazer machos – denominados de “X” ?!

Os dois possuem o mesmo tamanho e a mesma forma para quem os ve de fora, nao e’? Se sim, entao so se perceberia a diferenca quebrando-lhes a casca (ou abrindo os envelopes) e vendo o conteudo. Certo? Mas os  conteudos dos dois , `a primeira vista, ainda parecem identicos, pois trata-se da fita quimica tipo escada em caracol do DNA… certo? Entao so’ mesmo a biologia molecular (ou quimica molecular?), com seus potentes aparelhos e conhecimento acumulado por seculos pode nos resolver o problema identificando a quimica dos genes, ou a posicao dos genes, ou a configuracao da network formada pelos genes. Certo?

Mas nao me diga que uma coisa tao importante na vida de uma pessoa – a sua sexualidade – foi decidida assim, tao irresponsavelmente pela Natureza, deixando ao leu a configuracao ou posicao dos genes quando entraram no salao e aleatoriamente sentaram-se nas cadeiras… Raios, eu por exemplo tenho minha toda f… porque nasci homem, ninguem me da’ um centavo e comida se nao me ferrar no trabalho duro, sou rejeitado em todo lugar, ninguem anda me chamando para as coisas e tenho que me incomodar enchendo os motores para tomar as iniciativas e tentar ser entrao, … enquanto as mulheres ja nascem com um bem ativo e capitalizavel, que pode ser alugado a qualquer momento e resolver suas necessidades materiais, todo mundo quer, e por isso sao convidadas e tratadas com luvas de pelicas… (na proxima “encadernacao” ou nasco mulher ou nao boto a cabeca pra fora `a luz do mundo depois de conferir o que tenho no meio das pernas). Protestos machos `a parte voltemos `a questao: como pode algo tao importante que determina o nosso destino ser assim, resolvido de um tapa, ao leu, por acaso?

Mas entao preciso dos cientistas a informacao do que veem diferente entre X e Y a nivel molecular, atomico, sei la’… Claro que alguma diferenca deve existir na estrutura deles, os saquinhos nao possuem o livre-arbitrio para escolher o que vai fazer. Entao agora estamos chegando onde queria ir desde o inicio: a diferenca estrutural entre X e Y.

Como e porque a materia burra deste planeta ( a lama com minerio de ferro, po’ de potassio, gaz de amonia, etc.) teve a ideia de fazer uma arquitetura – a qual chamamos de animal – mas dividida entre duas partes bem no meio, porem de maneira que as duas nao podem se sobrepor para constituir a arquitetura unica inicial, no efeito espelho apresentam o interssante fenomeno da chiralidade(?), mas ainda sao exatamente tao complementares que vemos dois corpos separados no espaco porem contendo medidas iguais necessarias e suficientes para se engaterem?! Hein? Estamos falando de um punhado de barro que tenho nas maos agora e olhando para ele e perguntando-lhe; ” Me diga: como e porque voce fez isso? Respoonda, conte tudo, se nao te aperto, te tortura ate’ confessares…”

Mas agora vem a maior surpresa de todos os tempos, e ela surge rompendo tudo dentro de nossa cabeca quando nos deparamos com a imagem do corpo de LUCA. The Last Universal Common Ancestral. O prototipo de sistema que existe e nao existe como sistema mas que foi o artista que pintou o quadro do estado do mundo momentos antes de surgirem os cromossomas.  O building block dos sistemas astronomicos, o pai dos nucleotideos, avo dos genes, bisavo do  DNA! Ele estava por traz do punhado de lama que tenho nas maos, modelando a lama e determinando que haveria corpos com divisao sexual. Faca uma experiencia e um exercicio para elasticar a mente no sentido de aprender a entender a Natureza, a captar seus sinais e decodificar os segredos ocultos nas entrelinhas dos fenomenos naturais.  Ali, no corpo de LUCA, estao dois circuitos sistemicos que ao mesmo tempo formam a haste de seu DNA e os quais desempenham duas diferentes funcoes, as quais sao emitidas pelos dois “orgaos” sexuais de LUCA, um ser hermafrodita. Observe atentamente,.. conseguiu descobrir? Note que ao identificares o trecho de circuito e ver sua estrutura, estaras vendo a estrutura do cromossoma sexual. de X ou Y!

Bem, vou responder… O proto-sistema e’ constituido de um circuito esferico externo que prenche a totalidade do corpo, e outro circuito na forma de diametro cortando a esfera em duas partes iguais  que sai como um ramo lateral da Funcao n.4 e se dirige ao orgao na Funcao n.1. certo? O circuito completo, cheio, vai de 1, passa por todos e retorna a 1, infinitamente. Ora, entao deduz-se que o circuito que inicia em 1, mas quando chega em 4 sai fora da circunferencia e retorna a 1 so’ passa pelos orgaos 1,2,3 e 4, nunca chegando aos orgaos 6 e 7. Certo? Em outras palavras, isto significa que ele tem as informacoes referentes apenas `a metade do corpo hermafrodita. E como ele se bifurca em 4, cujas funcoes sao todas similares ao que o corpo animal macho faz, deduz-se que aquele circuito possue apenas informacoes sobre a parte macho do sistema hermafrodita.  E estamos falando de informacoes geneticas. Aquelas que constituem o genoma, O qual esta’ dentro de X e Y…

Raios… sera’ preciso falar mais, tu estas em estado dechoque ainda, como eu fiquei quando vi isso na primeira vez? Meu Deus!… O que a Natureza esta’ pretendendo brincando assim com nosso fraco coracao…?

Se denominamos aquele trecho do circuito que desenha uma meia-lua de circuito Y porque nos lembramos que no animal o cromossoma macho e’ Y, entao so nos resta aceitar que o outro circuito tem de ser o… X! Cerot? O circuito cheio, X,  possui todas as informnacoes sobre todos os orgaos, sobre ambas as metades do corpo. Enquanto isso, o circuito Y possui informacoes apenas da metade esquerda ( certo que ele sendo nao apenas parte mas o prorpio circuito integral nos trechos entre 1 e 4 ele deve igualmente conter todas as informacoes de ambas as partes, mas como ele ressalta e fica girando sobre a face esquerda, significa que ele expressa em oprimeiro lugar dominantemente, a face esquerda – ou o parte macho do corpo de LUCA).

Acho que agora comecamos a entender aquela historia do “a mulher sempre fornece X e quanto ao homem ele pode escolher entre fornecer X ou Y; se a mulher fornecer X e o homem tambem, teremos dois X, e o feto sera encaminhado a ser mulher ( e a Natureza ja’ se prepara para enfiar a mao no bolso pois tera’ que dar a entrada como capital de bem imobilizavel); mas quando o X fornecido pela mulher e’ ligado ao cromossoma fornecido pelo homem que resolveu fornecer Y… o feto sera’ encaminhado a ser homem… e o coitado vai estar f… enquanto a natureza vai respirar aliviada mantendo seus trocos no bolso…)

Bem… desvendado mais um dos grandes misterios do mundo,… voces me dao licenca porque tenho que trabalhar no pesado para pagar meus bils mas prometo que na proxima “encadernacao” quero nascer encadernado com vapa de mulher e nao vou ter que trabalhar no pesado e assim estas interrupcoes nao vao acontecer, prometo! Mas o artigo continuara aberto pois ainda tem muitas joias aqui para descobrirmos… 

xxxxx
Para Pesquisar

Men and women have major personality differences

Men and women have large differences in personality, according to a new study published Jan. 4 in the online journal PLoS ONE.

MedicalxPress
http://medicalxpress.com/news/2012-01-men-women-major-personality-differences.html

Utilizando métodos mais acurados os autores descobrem que as diferenças psicológicas ou de personalidades entre homens e mulheres são muito maiores do que se pensou até agora porque as prévias pesquisas subestimou tais diferenças.

Ver o paper relativo em : http://dx.doi.org/10.1371/journal.pone.0029265

xxxx

         

Meu Genoma, Meu Eu

domingo, janeiro 11th, 2009

 Baseado no artigo:

 My Genome, My Self 

By STEVEN PINKER

Published: January 7, 2009 

New York Times:

http://www.nytimes.com/2009/01/11/magazine/11Genome 

  –  Psicologos modernos: “Ninguem sabe quais sao as causas nao-geneticas da individualidade.”

– Matriz: “Nao existem causas nao-geneticas. Existem causas geneticas que voces desconhecem.” (Artigo sob construcao e discussao) 

    . A primeira e mais influente causa genetica da individualidade e’ a mutacao individual de cada reproducao do ultimo DNA ancestral nao biologico. Para esta Terra veio um unico DNA, de uma unica criatura. O motivo pelo qual ela veio foi um erro comportamental transgredindo as leis naturais. O processo que a trouxe foi a entropia: portanto ela nao veio por livre e espontanea vontade, ela aqui caiu. O motivo da Natureza ter aplicado a colapsante entropia foi a intencao de corrigir um carater reprodutor de transgressoes. O processo de correcao consiste em fragmentar o carater erratico em todas os suas unidades de informacao, reorganiza-las novamente porem cada nova copia com uma minima mutacao, a qual sera diferente de todas as outras mutacoes, cada mutacao sugerindo um diferente novo tipo de comportamento, significando uma peculiar e distinta escolha e tentativa de acertar o otimo estado natural. Sera pela sintese final da convivencia, dos conflitos, dos confrontos, das experimentacoes, dos acasalamentos e agrupamentos, destas varias individualidades, destas varias sugestoes do novo caminho, que sera gerada a verdadeira e final individualidade filha do ancestral nao-biologico.

 

Portanto, as causas da individualidade sao geneticas, porem, como o transmissor dos genes esta dentro de nos e nos estamos dentro dele, estas causas atuam por meio dos genes internos a nos e por meio dos genes do ancestral que modulam o meio-ambiente, externos a nos. Por isso a genetica comportamental tem se confundido entre causas geneticas e causas culturais/ambientais.