Posts Tagged ‘glandula pineal’

Terceiro Olho, Glandula Pineal,… Baseado no Terceiro Olho da Tuataras

quinta-feira, agosto 25th, 2016

xxxx

Para aqueles que ja conseguiram exorcizar de sua mente o espectro herdado geneticamente dos animais relacionados aos instintos de predador/presa, qual a alternativa que temos na tentativa de conduzir outros humanos a realizar tal facanha? Praticamente nenhuma desde que o estado natural desta biosfera favorece eles e nao a nos, portanto. eles tem a forssa, as sortes, os privilegios.

Talvez houvesse uma alternativa, uma esperança. A mente – ou auto-consciencia – não e’ uma heranca desta galaxia (como sao os instintos animais), ela vem de algum lugar fora da galaxia, segundo o que esta sugerindo a formula da Matrix/DNA. Acho logico supor que esta dimensao inimaginavel da mente seja superior em complexidade, poder, `a galaxia e  suas coisas internas. E parece provavel que nesta dimensao superior haja entidades – ou coisas – conscientes. E estas “entidades” devem, de alguma forma, notar quando suas “crias” comecam a desabrochar em qualquer lugar. E talvez, ao verem estas crias em serias dificuldades, poderiam ate intervir e ajudar. Nesse caso, nos teriamos alguma ajuda para afrontar os humanos apoiados pela galaxia. Mas o que isto tem a ver com o “terceiro olho”, a glandula pineal, etc.?

Duas coisas. Primeiro que forssamos nossa mente a acelerar seu desenvolvimento e para tanto precisamos forssar o aprimoramento de nossos sensores. Existem sensores que regrediram na evolucao dos ancestrais, como esse terceiro olho das tuataras. Temos que buscar informacoes sobre tudo relacionado a eles. Segundo que se possivel for acelerar o desenvolvimento destes sensores ( pelo metodo esquematico de meditacao da Matrix/DNA), talvez consigamos gritar mais alto e ser-mos ouvidos pelas entidades do mundo auto-consciente. Claro isto e’ mera especulacao e uma possibilidade remota, mas a maioria do que conseguimos hoje era possibilidade remota antes de surgirem.

Entao no Reddit surgiu um debate sobre este assunto:

Tuataras have a “third eye” that is “no longer” used for vision. Was it earlier in evolution? Are there creatures with 3 functional eyes in the fossil record?

https://www.reddit.com/r/askscience/comments/4z2ie1/tuataras_have_a_third_eye_that_is_no_longerE sobre seu ^terceiro oljho_used/?sort=old&limit=500

E entao postei o seguinte comentario no debate:

TheMatrixDNA – 8/26/2016

This is speculation, but, based on a solid theory, Matrix/DNA. The third eye was the first sensor produced by the astronomic template of DNA for perceiving itself. This template was built by photons, which are the bits-information-like-genes trying to reproduce here at Earth surface the decayed astronomic system, that’s why the third eye, the pineal gland, the antennas, are related to light.

The problem was that the decay of this astronomic system was produced by entropy which creates chaos from which lift up order. Our biosphere began with the chaotic state of Nature, biological shapes surpassed the force of the ancestor template and the third eye, as everything related to light, became a recessive dominated trait, waiting that biological organisms reaches the state of order for coming back again. As I said, this is what I’m getting reading the formulas of Matrix/DNA and I could doing mistakes. But it is useful for us, in the sense that it wake up our wishes to resuscitate the third eye, the antennas through the recovery of pineal gland, because for understanding this world we will need sensors able to grasp electromagnetic fields… or the photons network behind the DNA, the solar system, the galaxy, etc., merely called “Matrix/DNA”. Cheers,…

xxxxx

Vamos fazer uma breve pesquisa e retornar depois ao debate no Reddit.

O que e’ tuatara?

Tuatara are reptiles endemic to New Zealand and which, although resembling most lizards, …

Sphenodon punctatus in Waikanae, New Zealand.jpg

Tuatara, apenas em New Zeland

E sobre seu terceiro olho:

The eyes ( tuataras) can focus independently, and are specialized with a duplex retina that contains two types of visual cells for both day and night vision, and a tapetum lucidum which reflects onto the retina to enhance vision in the dark. There is also a third eyelid on each eye, the nictitating membrane.

The tuatara has a third eye on the top of its head called the parietal eye. It has its own lens, cornea, retina with rod-like structures, and degenerated nerve connection to the brain, suggesting it evolved from a real eye. The parietal eye is only visible in hatchlings, which have a translucent patch at the top centre of the skull. After four to six months, it becomes covered with opaque scales and pigment. Its purpose is unknown, but it may be useful in absorbing ultraviolet rays to produce vitamin D, as well as to determine light/dark cycles, and help with thermoregulation. Of all extant tetrapods, the parietal eye is most pronounced in the tuatara. It is part of the pineal complex, another part of which is the pineal gland, which in tuatara secretes melatonin at night.[17] Some salamanders have been shown to use their pineal bodies to perceive polarised light, and thus determine the position of the sun, even under cloud cover, aiding navigation. The tuataras third eye are pronounced photoreceptive eye, which is thought to be involved in setting circadian and seasonal cycles.

A parietal eye, also known as a third eye or pineal eye, is a part of the epithalamus present in some animal species. The eye is photoreceptive and is associated with the pineal gland, regulating circadian rhythmicity and hormone production for thermoregulation.

Adult Carolina anole (Anolis carolinensis) clearly showing the parietal eye (small grey/clear oval) at the top of its head.

The parietal eye (very small grey oval between the regular eyes) of a juvenile bullfrog

 

 

 

 

 

 

 

 

The third eye ( https://en.wikipedia.org/wiki/Third_eye)

(also known as the inner eye) is a mystical and esoteric concept referring to a speculative invisible eye which provides perception beyond ordinary sight.[1] In certain dharmic spiritual traditions such as Hinduism, the third eye refers to the ajna, or brow, chakra.[2] In Theosophy it is related to the pineal gland.[3] The third eye refers to the gate that leads to inner realms and spaces of higher consciousness. In New Age spirituality, the third eye often symbolizes a state of enlightenment or the evocation of mental images having deeply personal spiritual or psychological significance. The third eye is often associated with religious visions, clairvoyance, the ability to observe chakras and auras,[4] precognition, and out-of-body experiences. People who are claimed to have the capacity to utilize their third eyes are sometimes known as seers.

According to this theory, humans had in far ancient times an actual third eye in the back of the head with a physical and spiritual function. Over time, as humans evolved, this eye atrophied and sunk into what today is known as the pineal gland…

The pineal gland, also known as the pineal body, conarium or epiphysis cerebri, is a small endocrine gland in the vertebrate brain. The shape of the gland resembles a pine cone, hence its name. The pineal gland is located in the epithalamus, near the center of the brain, between the two hemispheres, tucked in a groove where the two halves of the thalamus join. The pineal gland produces melatonin, a serotonin derived hormone which modulates sleep patterns in both circadian and seasonal cycles.

Debate no Reddit:

 

Glandula Pineal em Video, Eletromagnetismo, Espiritualidade

quinta-feira, abril 7th, 2016

xxxxx

A Glândula Pineal

http://evoluasuaconsciencia.blogspot.com.br/

 

quinta-feira, 7 de maio de 2015

 A glândua pineal tem sido considerada – desde a época deRené Descartes(século 17), que afirmava ser a glândula o ponto da união substancial entre corpo e alma* – um órgão com funções transcendentes. Além de Descartes, um escritor inglês com o pseudônimo de Lobsang Rampa, entre outros, dedicaram-se ao estudo deste órgão.

Com a forma de pinha (ou de grão), é considerada por estas correntes religioso-filosóficas como um terceiro olho devido à sua semelhança estrutural com o órgão visual. Localizada no centro geográfico do cérebro, seria um órgão atrofiado em mutação com relação aos nossos ancestrais. Teorias falam sobre o órgão ser de exercer faculdades de telepatia e clarividência. Até hoje, muitas pessoas, principalmente os budistas, através da meditação e outras técnicas, trabalham psicologicamente essa glândula para recuperar tais poderes “divinos” que teriam sido perdidos ao longo da regressão da espécie.

Os defensores destas capacidades transcendentais deste órgão, consideram-no como uma antena. A glândula pineal tem na sua constituição cristais de apatita. Segundo esta teoria, estes cristais vibram conforme as ondas eletromagnéticas que captassem, o que explicaria a regulação do ciclo menstrual conforme as fases da lua, ou a orientação de uma andorinha em suas migrações. No ser humano, seria capaz de interagir com outras áreas do cérebro como o córtex cerebral, por exemplo, que seria capaz de decodificar essas informações. Já nos outros animais, essa interação seria menos desenvolvida. Esta teoria pretende explicar fenômenos paranormais como a clarividência, a telepatia e a mediunidade. Em Missionários da Luz*, obra espírita psicografada por Chico Xavier atribuída ao espírito André Luiz, a epífise é descrita como a glândula da vida espiritual e mental que caracteriza um órgão de elevada expressão no corpo etéreo onde presidem os fenômenos nervosos da emotividade, devido a sua ascendência sobre todo o sistema endócrino, e desempenha papel fundamental no campo sexual (no terreno concreto, tal função é apontada desde 1958 e, atualmente passou a ser amplamente aceita em terreno concreto*); é descrita ainda como ligada à mente espiritual através de princípios eletromagnéticos do campo vital (o que até agora a ciência formal não pode identificar), comandando as forças subconscientes sob a determinação direta da vontade.

Apesar da vida após a morte não estar provada através do método científico; em artigo publicado na revista científicaNeuroendocrinology Letters em 2013, cientistas compararam conhecimento médico recente com doze obras psicografadas pelo médium Chico Xavier atribuídas ao espírito André Luiz e identificaram nelas diversas informações corretas altamente complexas sobre a fisiologia da glândula pineal e que só puderam ser confirmadas cientificamente cerca de 60 anos após a publicação das obras. Os cientistas ressaltaram que o fato de que o médium possuía baixa escolaridade e não era envolvido no campo da saúde levanta questões profundas sobre as obras serem ou não fruto de influência espiritual*.

O psiquiatra brasileiro Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, neurocientista, defende em pesquisas que a glândula pineal seria o órgão sensor que capta as informações por ondas eletromagnéticas devido as propriedades dos cristais de apatita, que as converteriam em estímulos neuroquímicos* de forma análoga à antena do aparelho celular para sinais eletrônicos* .

Já na visão dos hindus, é o principal órgão do corpo, possuidor de dois chacras ou centros de energia responsáveis pelo desenvolvimento extra-físico, como receptores e transmissores de energia vital: o chacra do terceiro olho, central na testa, acima da altura dos olhos, e o chacra coronário, mais superior, também na cabeça.

Referências:
* Descartes, R. “Sexta Meditação” em Meditações Metafísicas
*ANDRÉ LUIZ (espírito); XAVIER, Francisco Cândido. Missionários da luz. 23.ed. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 1991. Cap. 2
*Dair El, Simoes RS, Simoes MJ, Romey LR, Oliveira Fº RM, Haidar MA. Effects of melatonin on the endometrial morphology and embryo implantation in rats. Fertil Steril. 2008
*Lucchetti G, Daher JC Jr, Iandoli D Jr, Gonçalves JP, Lucchetti AL. Historical and cultural aspects of the pineal gland: comparison between the theories provided by Spiritism in the 1940s and the current scientific evidence.
* Bragdon, Emma. Spiritist Healing Centers in Brazil. Seminars in Integrative Medicine, Volume 3, 2ª edição, 2005. Páginas 67-74
*C. Fonseca, E. Lobato, R. Miranda. Revista Istoé, São Paulo. Editora Três. 2006
Texto da Wikipédia, com adaptações.

=== === === === === === === === ===

Dr. Sérgio Felipe de Oliveira é um psiquiatra brasileiro, mestre em Ciências pela USP e destacado pesquisador na área da Psicobiofísica. A sua pesquisa reúne conceitos de Psicologia, de Física, de Biologia e do espiritismo. Desenvolve estudos sobre a glândula pineal, estabelecendo relações com atividades psíquicas e recepção de sinais do mundo espiritual por meio de ondas eletromagnéticas. Realiza um trabalho junto à Associação Médico-Espírita de São Paulo AMESP e possui a clínica Pineal Mind, onde faz seus atendimentos e aplica suas pesquisas.

Segundo o mesmo, a pineal forma os cristais de apatita que, em indivíduos adultos, facilita a captura do campo magnético que chega e repele outros cristais. Esses cristais são apontados através de exames de tomografia em pacientes com facilidade no fenômeno da incorporação. Já em outros pacientes, em que os exames não apontam tais cristais, foi observado que o desdobramento fora facilmente apontado.

Segundo a revista Espiritismo & Ciência, “o mistério não é recente. Há mais de dois mil anos, a glândula pineal é tida como a sede da alma. Para os praticantes da ioga, a pineal é o ajna chakra, ou o “terceiro olho”, que leva ao autoconhecimento. O filósofo e matemático francês René Descartes, em Carta a Mersenne, de 1640, afirma que “existiria no cérebro uma glândula que seria o local onde a alma se fixaria mais intensamente”.

Sérgio Felipe de Oliveira tem feito palestras sobre o tema em várias universidades do Brasil e do exterior, inclusive na Universidade de Londres. Numa apresentação na Universidade de Caxias do Sul, o pesquisador afirmou ter recebido vários estímulos para estudar a glândula pineal quando ainda estava concentrado em pesquisas na área de física e matemática.

Um desses estímulos foi uma visão em que lhe apareceu o professor Zerbini, renomado médico cardiologista e pioneiro dos transplantes de coração no Brasil. Zerbini, a quem sérgio teria substituído em seus dois últimos compromissos acadêmicos, sugeriu a Sérgio insistentemente (durante a visão) que estudasse a glândula pineal, conforme o relato do pesquisador.

Pesquisa:

cristais de apatita

https://pt.wikipedia.org/wiki/Apatita

 A glandula  pineal exerce  importante papel que ela exerce na regulação dos chamados ciclos circadianos,que são os ciclos vitais (principalmente o sono) e no controle das atividades sexuais e de reprodução.