Posts Tagged ‘gravitacional’

Ondas Gravitacionais, Faixas da Onda de Luz: Vídeo em Astronomia

quinta-feira, agosto 9th, 2018

xxxx

Gravitational waves finally detected!

https://www.facebook.com/ScienceMagazine/videos/10153715335600589/?t=1

Teoria Gravitacional de Einstein/Newton x Teoria Do Entrelaçamento de Campos Magnéticos da Matrix/DNA

segunda-feira, julho 9th, 2018

xxxxx

Nova Frente de Pesquisa

Deve existir algum tipo de conexão, de trocas, entre um planeta e um pulsar, ou um pulsar e uma estrela, assim como entre planetas e estrelas. As setas da formula da Matrix/DNA conectando abstratamente os astros baseadas no fluxo do ciclo vital devem ser impulsos, pontes, que, se um astro anterior estiver próximo a um astro posterior, o fluxo deve se materializar de alguma maneira. O astro superior deve sugar algo do anterior enquanto serve de ancora, de hospedeiro, para manter a estabilidade/integridade do anterior.

E não vejo outra alternativa para estas conexões abstratas – vir-a-ser materializadas – que não seja os campos magnéticos destes astros.

Como no sistema solar faltam a maioria dos tipos de astros, estas conexões devem ser bem tênues (muito esticadas, pouco densas), mas fortes o suficiente para manter o sistema funcionando. E’ preciso então coletar aqui tudo o que as ciências astronômicas sabem hoje sobre campos magnéticos de cada astro do sistema solar para tentar montar o quadro dessa rede.

E’ preciso rever completamente as teorias gravitacionais de Newton (mecânica) e de Einstein ( o espaço curvo espiralado, a relatividade geral, etc.)

Qual a noção de “gravitação”, ou “força gravitacional” nas mentes de Newton e Einstein? E mesmo para a astronomia moderna? Como essa força encurva o espaço e insere uma especie de “rede para peixes” que tem a consistência para manter e mover os astros no espaço celeste `a semelhança de como a força do oceano mantem e move os peixe no meio de sua água?

Tenho a impressão de que o Sol tem um campo magnético que abrange totalmente o sistema, indo ate’ o externo cinturão de asteroides. Onde alcança a sua luz, os seus fótons, ali esta’ seu campo magnético. E como que ignorando a existência da matéria dos astros, quando esse campo solar magnético se encontra com campos magnéticos dos astros, alguma conexão deve se estabelecer, nos moldes da abstrata conexão do processo ou fluxo vital. E isto seria o responsável pela configuração e funcionamento do sistema hoje, e não a teórica gravitação universal também abstrata imaginada pelas mentes de Newton e Einstein. Os campos magnéticos devem sim agir sobre a também abstrata ainda desconhecida substancia espacial, contorcendo-a, encurvando-a, como sentimos acontecer ( e vemos acontecer com limalhas de ferro) aquela força invisível ao redor de imãs.

São duas grandes dificuldades para investigar esse assunto: 1) A formula da Matrix/DNA e’ também abstrata nos planos atômicos e astronômicos, ela se reveste de substancia material apenas como sistema biológico. Mas assim como a mente e’ abstrata porem tem uma força que pode mover a matéria – um braco, uma perna – assim também a formula pode estabelecer uma ação sobre a matéria de dois astros por ela conectados.; 2) Não sabemos como foi a passagem do primeiro processo de formação dos astros e sistemas astronômicos para o segundo processo.

Enfim, novo item a pensar, investigar,… e muito. Nunca se esquecendo de ter em mente como inspiração intuitiva a formula da Matrix/DNA. Se ela estiver errada ou não existir de fato, vamos elaborar uma teoria totalmente errada, mas mesmo essas sempre fornece situações imaginadas novas que podem ser reais.

xxxx

meu post no facebook em Julho/09/18

Isto parece filosofia maluca, sem utilidade, mas senão a praticar-mos, com todo o sacrifico mental que exige de nos, vamos para sempre continuar sendo torturados e mortos pelas doenças e ate’ por microscópicos vírus, porque não conhecemos e não entendemos como funcionam os elementos do nosso corpo. Ou perderemos a vida no planeta porque não sabemos como a natureza do planeta funciona. Então vamos la’:
A forma do seu corpo, adulta, se conecta `a já’ não existente forma de seu corpo no passado, adolescente? Claro que não, pois as duas formas não podem existir ao mesmo tempo. Mas nos sistemas naturais as sete formas diferentes de qualquer corpo ao longo de sua vida, se conectam. No caso do sistema celular, por exemplo, a forma do núcleo corresponde ao embrião, o ribossomo corresponde `a criança/adolescente, a mitocôndria ao adulto… e todas estas formas estão materializadas, fixadas, ao mesmo tempo. Os órgãos (organelas) da célula foram criados um a um porque o processo do ciclo vital – o qual faz nossos corpos mudarem de formas durante uma vida – fez com que uma organela produzisse outra organela com forma diferente, justamente a forma seguinte no ciclo vital ( esta foi uma das minhas maiores descobertas observando as coisas na selva). Elas não apenas devem se conectar, como existem numa relacao de simbiose, uma fornecendo `a outra o que ela precisa para existir.
Agora somos como uma equipe de médicos que tem na maca um paciente doente: um elefante. E não temos a menor ideia de como começar a procurar onde esta a doença que esta derrubando o elefante. na verdade esse paciente e’ o nosso planeta Terra. Ele esta doente, mas e’ enorme, e quase nada sabemos do seu corpo. O pior e’ que ele não e’ um paciente isolado, ele e’ como um órgão de um corpo muito maior, que e’ o sistema solar. E sabemos que o Sol e a Lua influenciam na vida do nosso planeta. Talvez os outros planetas ao redor também. Como vamos curar esse paciente, ou ao menos como vamos aprender a trata-lo com o carinho e o respeito que ele merece para ter vida longa e saudável, transmitindo essa saudê e longevidade `a nossa vida?
sei que a maioria das pessoas tem um bloqueio mental cultural quase invencível que perante estas perguntas elas imediatamente reagem negativamente: ” ora, isso não e’ assunto para eu gastar meu tempo e forçar minha mente, isto foi feito por Deus, esta escrito que vai vir o apocalipse, não temos nada a fazer senão se deixar levar pelos acontecimentos..” Eu rejeito energicamente este bloqueio e essa postura. Nosso destino dependem grande parte do nosso livre-arbítrio, nossas atitudes aqui e agora. Claro que as tempestades fora do nosso controle acontecem, mas podemos por exemplo evitar a tempestade que aniquilou os dinossauros, com a NASA desenvolvendo tecnologia para acertar e despedaçar meteoritos no espaço antes que nos atinjam.
Temos que quebrar a cabeça tentando adivinhar como esse sistema funciona, assim como fizeram Newton, Einstein. Mas eles não fizeram o suficiente, prova disso e’ que continuamos com o paciente doente sem saber o que fazer. Porem, eu desconfio que a formula para sistemas naturais que penso ter descoberto pode ser a fonte de muitas luzes para ver o que ainda não vimos neste sistema. Tanto que a formula esta levando meu raciocínio para hipóteses e teorias nunca pensadas antes. Neste artigo com link abaixo forneco umas pistas…