Posts Tagged ‘Luz’

Porque sempre tive perfeita saude depois de descobrir a formula do DNA? A meditacao baseada na formula, explica?

sábado, setembro 22nd, 2018

xxxx

O texto abaixo, obtido neste link, diz sobre tres experimentos ( falta-me confirmar aa fontes e verificar se esta descricao corresponde fielmente aos experimentos ) que são previstos na minha interpretacao da formula da Matrix/DNA, o que poderia ser uma indicação de estou no caminho certo. E’ preciso saber ler o texto separando fatos de interpretacoes teóricas dos autores, e a interpretacao final pelo autor do texto diferencia da minha interpretacao. Enquanto o autor do texto diz acredita na “a possibilidade que exista um NOVO campo de energia e que o DNA está se comunicando com os fótons por meio deste campo”, a minha interpretacao da formula sugere que existe uma onda de luz contendo as informacoes para construir um sistema natural funcional sob evolucao, ao se propagar na substancia espacial essa onda gera atrito que produz o que denomino eletricidade ou energia, a qual e’ o elo entre a massa espacial e a luz. O DNA deve conter um grupo de fotons constituindo a formula e fotons dispersos tendem a interagirem e se acomodarem com os fotons do DNA, o que explicaria os resultados das experiencias e e’ o modelo em que baseio a dinâmica do meu metodo de meditação, talvez o responsável por manter minha saude. Mas lembre-se, talvez não e’ certeza, ainda falta muitos testes, inclusive com outras pessoas para confirmar ou negar esta minha teoria. Eu sou extremamente cético e não acredito nem em minhas teorias mesmo que baseadas na pura logica dos fatos conhecidos, entao porque continuo esta meditação? Porque não me custa nada, me faz vencer insônias trazendo um sono harmônico, me e’ agradável, e obedeço o lema de que “em time que esta ganhando, não se mexe”. principalmente se a mexida pode significar ficar suscetível a doencas.

http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2006/03/dna-emocoes.html

xxxx

A seguir três experimentos com o DNA (ADN) que provam as qualidades e auto-cura do mesmo em consonância com os sentimentos da pessoa, como foi relatado por Gregg Braden em seu programa intitulado Curando Corações/Curando Nações: A Ciência da Paz e o Poder das Orações:

EXPERIMENTO #1

O primeiro experimento foi realizado pelo Dr. Vladimir Poponin, da Academia Russa de Ciência. Nesta experiência começou-se por esvaziar um recipiente (quer dizer que se criou um vazio em seu interior) e o único elemento deixada dentro foram fótons (partículas de luz). Foi medida a distribuição destes fotons e descobriu-se que estavam distribuidos aleatoriamente dentro deste recipiente. Este era o resultado esperado.

Então foi colocada dentro do recipiente uma amostra de DNA e a localização dos fótons foi medida novamente. Desta vez os fótons haviam se ORGANIZADO EM LINHA com o DNA. Em outras palavras, o DNA físico produziu um efeito nos fótons não-físicos.

Depois disto, a amostra de DNA foi removida do recipiente e a distribuição dos fótons foi medida novamente. Os fótons PERMANECERAM ORDENADOS e alinhados onde havia estado o DNA. A que estão conectadas as partículas de luz?

Gregg Braden diz que estamos impelidos a aceitar a possibilidade que exista um NOVO campo de energia e que o DNA está se comunicando com os fótons por meio deste campo. (sublinhado por mim)

EXPERIMENTO # 2

Este experimento foi levado a cabo pelos militares. Foram recolhidas amostras de leucócitos (células sanguíneas brancas) de um número de doadores. Estas amostras foram colocadas em um local equipado com um aparelho de medição das mudanças elétricas. Nesta experiência, o doador era colocado em um local e submetido a “estímulos emocionais” provenientes de vídeoclips. O DNA era colocado em um lugar diferente do que se encontrava o doador, mas no mesmo edifício.

Ambos, doador e seu DNA, eram monitorados, e quando o doador mostrava seus altos e baixos emocionais (medidos em ondas elétricas), o DNA expressava RESPOSTAS IDÊNTICAS e AO MESMO TEMPO. Não houve lapso e retardo de tempo de transmissão. Os altos e baixos do DNA COINCIDIRAM EXATAMENTE com os altos e baixos do doador.

Os militares queriam saber o quão distantes podiam ser separados o doador e seu DNA e continuarem observando este efeito. Pararam de experimentar quando a separação atingiu 80 kilometros entre o DNA e seu doador e continuaram tendo o MESMO resultado. Sem lapso e sem retardo de transmissão.

O DNA e o doador tiveram as mesmas respostas ao mesmo tempo. Que significa isto? Gregg Braden diz que isto significa que as células vivas se reconhecem por uma forma de energia não reconhecida anteriormente. Esta energia não é afetada pela distância e nem pelo tempo. Esta não é uma forma de energia localizada, é uma energia que existe em todas as partes e todo o tempo.

EXPERIMENTO #3

O terceiro experimento foi realizado pelo Instituto Heart Math e o documento que lhe dá suporte tem este título: Efeitos locais e não locais de freqüências coerentes do coração e alterações na conformação do DNA (Não se fixem no título, a informação é incrível!)

Este Experimento relaciona-se diretamente com a situação do Antrax. Neste experimento tomou-se o DNA de placenta humana e colocou-se em um recipiente onde se podia medir as alterações do mesmo. Vinte e oito amostras foram distribuídas, em tubos de ensaio, ao mesmo número de pesquisadores previamente treinados. Cada pesquisador havia sido treinado a gerar e sentir sentimentos, e cada um deles podia ter fortes emoções. O que se descobriu foi que o DNA MUDOU DE FORMA de acordo com os sentimentos dos pesquisadores.

1. Quando os pesquisadores sentiram gratidão, amor e apreço, o DNA respondeu RELAXANDO-SE, e seus filamentos esticando-se. O DNA tornou-se mais grosso.

2. Quando os pesquisadores SENTIRAM raiva, medo ou stress, o DNA respondeu APERTANDO-SE. Tornou-se mais curto e APAGOU muitos códigos.

Você já se sentiu alguma vez “descarregado” por emoções negativas? Agora já sabe porque seu corpo também se descarrega! Os códigos de DNA conectaram-se novamente quando os pesquisadores tiveram sentimentos de amor, alegria, gratidão e apreço.

Esta experiência foi aplicada posteriormente a pacientes com HIV positivo.

Descobriram que os sentimentos de amor, gratidão e apreço criaram RESPOSTAS DE IMUNIDADE 300.000 vezes maiores que a que tiveram sem eles. Assim, o que temos aqui é uma resposta que nos pode auxiliar a permanecermos com saúde, sem importar quão daninho seja o vírus ou a bactéria que esteja flutuando ao redor. Mantendo os sentimentos de alegria, amor, gratidão e apreço.

Estas alterações emocionais foram mais além de seus efeitos eletromagnéticos. Os indivíduos treinados para sentirem amor profundo foram capazes de mudar a forma de seu DNA. Gregg Braden diz que isto ilustra uma nova forma de energia que conecta toda a criação. Esta energia parece ser uma REDE ESTREITAMENTE TECIDA que conecta toda a matéria. Podemos influenciar essencialmente esta rede de criação por meio de nossas VIBRAÇÕES.

Interpretacoes de Gregg Braden:

O que tem a ver os resultados destas experiências com nossa situação presente? Esta é a ciência que nos permite escolher uma linha de tempo que nos permite estar a salvo, não importa o que aconteça. Como Gregg explica em seu livro O efeito Isaías, basicamente o tempo não é apenas linear (passado, presente e futuro) mas também é profundidade. A profundidade do tempo consiste em todas as linhas de tempo e de oração que possam ser pronunciadas ou que existam. Essencialmente, suas orações já foram respondidas. Simplesmente ativamos a que estamos vivendo por meio de nossos SENTIMENTOS.

É assim que criamos nossa realidade, ao escolhermos nossos sentimentos. Esses sentimentos estão ativando a linha do tempo por meio da rede de criação, que conecta a energia e a matéria do universo. Lembre-se que a lei do Universo é que atraímos aquilo que colocamos em nosso foco. Se focas em temer qualquer coisa seja lá o que for, estás enviando uma forte mensagem ao Universo para que te envie aquilo a que mais temes. Em troca, se puderes manter-te com sentimentos de alegria, amor, apreço ou gratidão, e focar em trazer mais disto para tua vida, automaticamente irás afastar o negativo.

Estarias escolhendo uma LINHA DE TEMPO diferente com estes sentimentos. Sendo assim, esta é uma proteção para o que vier: Busque algo pelo qual estar alegre todos os dias, cada hora se possível, momento a momento, ainda que sejam alguns poucos minutos. Esta é a mais fácil e melhor das proteções que podes ter.

Fonte: Gregg Braden

Tradução: Liane B. de Mesquita, a partir da tradução em espanhol de Abjini Arraíz

Referências: The DNA PHANTOM EFFECT (update);
DNA can be influenced and reprogrammed by words and frequencies

Luz para Matrix/DNA: Mesmo que Energia Vital, viva, que preenche todo o vácuo espacial de Seth

domingo, setembro 2nd, 2018

xxxx

WHAT IS THE NATURE OF TIME AND SPACE?

https://www.sethlearningcenter.org/q_time_space.html

 

“The settings in your physical environment…the physical aspects of life as you know it, are all camouflages.

Matrix/DNA: Face do Universo ou camuflagem? O Universo Relativo tem mil faces, cada face e’ uma camuflagem. A qual contem uma lição preparatoria para a grande licao final.

The brain is a camouflage pattern. It takes up space. It exists in time. The mind takes up no space, it does not have its basic existence in time. The reality of the inner universe does not take up space, nor does it have its basic existence in time. Your camouflage universe, on the other hand, takes up space and has an existence in time, but it is not the real and basic universe, any more than the brain is the mind.

Your idea of space is some completely erroneous conception of an emptiness to be filled… True inner space is to the contrary vital energy, itself alive, possessing abilities or transformation, forming all existences, even the camouflage reality with which you are familiar, and which you attempt to probe so ineffectively.

This basic universe of which I speak expands constantly in terms of intensity and quality and value, in a way that has nothing to do with your idea of space. The basic universe beneath all camouflage does not have existence in space at all, as you envision it… Space is a camouflage… ”

From the book, Seth Speaks, page 235:

“As I have said many times, time as you think of it does not exist.”

From the book, The Nature of Personal Reality, page 152:

“…the fact is that all ‘time’ is simultaneous.”

From the book, Seth Speaks, page 245:

“There are an infinite number of inner universes…

Luz Ilusória: Eu estou vendo galaxias, ou gases, ou poeira?

terça-feira, agosto 28th, 2018

xxxxx

Se o Universo for uma especie de maquina, ou de organismo, ou alguma coisa entre os dois, nos ainda não temos tecnologia para descobri-lo. O Universo pode ainda não ser um sistema na sua totalidade, mas sim um aglomerado de sistemas, então estas maquinas ou organismos poderiam ser suas galaxias, constelações, etc. Lembre-se sempre que, em relacao ao Universo,  nos somos como aquelas pequeninas partículas dentro de átomos ( nosso sistema solar) dentro de células ( a nossa galaxia Via Láctea),  que apontássemos nossas lentes para o ambiente ao nosso redor dentro do corpo humano ( o nosso Universo), e veríamos o pâncreas, o figado, apenas como nuvens de gases e poeira, os prótons de outros átomos seriam nossas estrelas, etc. Jamais estas partículas poderiam sequer imaginar que estão dentro desta coisa chamada de organismo, ou corpo humano. Da mesma forma, é insano e irracional escolher qualquer teoria ou hipótese sobre o Universo como certa.

Então quando ouvires ou ler estes arrogantes e pobres humanos que existem aos montes na Internet dizendo que tem certeza que o Universo começou com um Big Bang, ou “que já sabemos como funciona este Universo”, não se deixe iludir, ninguém sabe nada, ainda, mas nunca deixe de ver, seguir, as imagens e real dados que estão sendo divulgados dia a dia, pois isto em muito nos ajuda na evolução mental, a ser melhores humanos mais sintonizados com as verdades da Natureza que não começa nem termina neste planeta e sim, Ela é o Universo inteiro, ampliando nossos horizontes mentais. As informações abaixo ajudam-nos a entender o quão pouco ainda temos de tecnologia e conhecimento desse imenso Universo que ha’ apenas um século começamos a ver que existe alem da nossa galaxia, alem de melhor informar os amadores a astrônomos que tem telescópios em casa. ( texto obtido em:

https://www.zooniverse.org/projects/zookeeper/galaxy-zoo/talk/1268/570127?comment=944770

Galaxias são feitas de bilhões de estrelas. Estrelas brilham, então nos as vemos pela luz que emitem. Galaxias estão muito distantes e por isso nos não podemos ver suas individuais estrelas. Nos apenas vemos agrupamentos de estrelas num brilho só. As cores são misturas de branco-azulado, branco ou avermelhado, como na imagem abaixo:

not gas but stars

Existem bilhões de estrelas nesta galaxia

Veja em: https://www.zooniverse.org/projects/zookeeper/galaxy-zoo/talk/subjects/20284233

“Gas”

Existe gás em galaxias, a maioria são gases constituídos de hidrogênio ou gases de oxigênio. Gás não brilha, então nos não podemos ver gases em nossas imagens obtidas pelos telescópios. Se uma galaxia esta’ muito distante ela parece uma nebulosa, mas ainda são estrelas que estamos vendo, e não nuvens de gás. Ocasionalmente a luz ultravioleta ou Raios-X pode brilhar no gás de hidrogênio e fazer o gás iluminar como uma lampada fluorescente, e emitir luz em agradáveis cores de azul escuro, azul claro, verde ou vermelho.

voorwerpje Vermelho é gás de hidrogênio aquecido, branco são estrelas. Esta galaxia é identificada como 1237668348137177128
( ver mais em:

(https://www.zooniverse.org/projects/zookeeper/galaxy-zoo/talk/1269/582784?comment=967386)

“Poeira estelar” e plano ou disco de poeira

Poeira significa pequenas moléculas. Poeira não brilha, mas nos podemos ver seus locais e posições quando ela bloqueia a luz de uma galaxia atras dela.

Example Alt Text Disco de poeira com uma galaxia atras.

Ver mais em: https://www.zooniverse.org/projects/zookeeper/galaxy-zoo/talk/subjects/20283682

Luz universal: A evolução do sistema universal é movida pelo ciclo vital?

sexta-feira, agosto 24th, 2018

xxxxx

O Universo mudou as faixas de luz emitidas durante sua evolução. Pela Teoria da Matrix/DNA a evolução não do Universo ( o Universo não evolui, o que evolui e’ um sistema universal dentro dele, segundo minha teoria), e sim do sistema universal acontece pelo processo do ciclo vital, então a sequencia das emissões deve ser a mesma sequencia do espectro abaixo, a começar pelos raios gama ‘a direita. Em seguida viria o Raio-X, depois o Ultra-violeta, e só entao  a luz visível. O artigo diz:

“A luz de regiões distantes de formação de estrelas em galáxias remotas começou a ser emitida em ultravioleta. No entanto, a expansão do Universo mudou a luz para comprimentos de onda infravermelhos.”

Bate então as duas teorias em relacao a luz ultravioleta. Quanto ao caso da infra-vermelho, devo pesquisar. E possível que o artigo se refira a luz emitidas pelas galaxias, que ainda não acompanha a evolução do sistema universal.

 

Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

 

O Hubble acaba de revelar uma nova imagem espantosa da evolução do nosso universo

https://www.misteriosdouniverso.net/2018/08/o-hubble-acaba-de-revelar-uma-nova.html

A luz ultravioleta tem sido a peça que faltava no quebra-cabeça cósmico. Agora, combinada com dados de infravermelho e luz visível do Hubble e outros telescópios espaciais e terrestres, os astrônomos reuniram um dos mais completos retratos da história evolutiva do universo.

Em particular, a visão ultravioleta do Hubble abre uma nova janela no universo em evolução, acompanhando o nascimento de estrelas nos últimos 11 bilhões de anos até o mais movimentado período de formação de estrelas do cosmos, cerca de 3 bilhões de anos após o big bang. Esta foto engloba um mar de aproximadamente 15.000 galáxias – 12.000 das quais são formadoras de estrelas – amplamente distribuídas no tempo e no espaço.

A imagem atravessa a lacuna entre as galáxias muito distantes, que só podem ser vistas na luz infravermelha, e galáxias mais próximas, que podem ser vistas através de um amplo espectro. A luz de regiões distantes de formação de estrelas em galáxias remotas começou a ser emitida em ultravioleta. No entanto, a expansão do Universo mudou a luz para comprimentos de onda infravermelhos. Ao comparar imagens de formação estelar no Universo distante e próximo, os astrônomos adquirem uma melhor compreensão de como as galáxias vizinhas cresceram a partir de pequenos aglomerados de jovens estrelas quentes, há muito tempo.
Como a atmosfera da Terra filtra a maior parte da luz ultravioleta, o Hubble pode fornecer algumas das observações ultravioletas baseadas em espaço mais sensíveis possíveis.
Os dados contribuem para o Levantamento de Legado Extragaláctico Profundo de Montagem Cósmica (CANDELS), que obteve pouco menos de dois meses de dados de observação em infravermelho próximo para desenvolver uma pesquisa de mais de 250.000 galáxias do Universo.
Esta imagem é uma parte do campo GOODS-North, localizado na constelação do norte da Ursa Maior.
Um artigo descrevendo a pesquisa foi publicado no The Astrophysical Journal, e você pode baixar as imagens em tamanho real no site do Hubble.

A Origem dos Biofotons, ou Fotons Negros Negativos Geradores da Luz Escura e das Energias Negativas: Inversão da Polaridade

quarta-feira, agosto 22nd, 2018

xxxx

As origens do Universo podem ser descritas resumidamente no ainda pobre linguajar humano, como o súbito ligar de um emissor de ondas de luz, as quais se expandem através e no meio da substancia inerte espacial chamada de dark matter, até onde alcança a força da fonte emissora, local que define a ultima fronteira deste Universo. Mas este emissor não gera apenas uma onda produzindo um Big Bang e se desligando, ao contrario, uma vez entrada em operação, as emissões são cadenciadas e continuas, os big bangs continuam. Por isso o Universo não surgiu e logo desapareceu quando a energia – vista como energia branca, positiva – que contem e carrega a primeira onda se esvaiu.

Neste expandir e avançar das ondas no meio da substancia espacial ocorre atrito, fricção, da qual partículas da ondas se despregam do fluxo expansivo normal e estas partículas ficam a flutuar no meio da mistura de luz e dark matter. Chamadas de fótons, elas se comportam como as partículas de cinzas que vemos flutuando no ar em volta de uma fogueira, e igualmente estas partículas de luz se tornam cinzas tendendo a negro. Muito mais tarde depois das origens, organismos complexos elaboradas pela evolução dessa situação inicial vai fazer com que este processo do desligamento das partículas de sua onda-mãe se torne o processo que gera os chamados “radicais livres”, os quais perturbam e podem levar a morte do organismo. Outra forma de construir um quadro mental imaginário de como parece ser estas partículas num oceano universal ondulatório de luz é fazer uma analogia a nível apenas mental com a cena que vemos das ondas das águas dos oceanos produzindo bolhas no contacto com o ar atmosférico. Os físicos já se depararam com varias situações inusitadas na natureza que os tem levado a intuir a existência dos fótons negros de energia negativa, por mais disparatada que possa parecer esta ideia – e até construíram gráficos tentando esquematiza-las, como podemos ver nestas figuras e seus links:

( https://arstechnica.com/science/2012/08/the-dark-side-of-light-negative-frequency-photons/ )

Luz escura ou energia negativa

Luz escura ou energia negativa

https://journals.aps.org/prl/abstract/10.1103/PhysRevLett.108.253901 )

Experimental results for negative RR generation in a photonic-crystal fiber. (a)–(b) Measured spectra in the visible and UV regions for three different input energies: 246 pJ (dotted line), 324 pJ (dashed line), and 366 pJ (solid line). (c) Full fiber dispersion relation: positions of the predicted RR and negative RR spectral peaks are indicated. The inset is a   25 ×   enlargement of the curve around the   λ RR   wavelength

Experimental results for negative RR generation in a photonic-crystal fiber. (a)–(b) Measured spectra in the visible and UV regions for three different input energies: 246 pJ (dotted line), 324 pJ (dashed line), and 366 pJ (solid line). (c) Full fiber dispersion relation: positions of the predicted RR and negative RR spectral peaks are indicated. The inset is a 25 × enlargement of the curve around the λ RR wavelength

Note-se que as bolhas nos oceanos de água contem a membrana da mesma água e o conteúdo do mesmo ar. Então estes fótons contem em si a mesma substancia da onda-mãe de luz, assim como um embrião ou um baby contem em si a mesma substancia do corpo da mãe. E como um baby é uma copia contendo toda e mesma estrutura miniaturizada do macroscópico corpo de sua mãe, assim os fótons negros contem em si a mesma estrutura da onda completa universal, a mesma dinâmica de expansão, as mesmas divisões por faixas de frequência, intensidade, comprimento de onda, etc. Cada partícula é uma copia completa do todo, funciona igual ao todo.

Mas temos um problema. Um grande problema para as partículas. Acontece que a onda-mãe tem seu período de existência, seu tempo de vida, garantido como eterno, porque a onda-mãe é continuamente reproduzida pela fonte alimentadora, e assim ela se perpetua no tempo. Pode extinguir-se a energia inicial fornecida pela fonte a uma onda que em seguida a onda se repete com nova alimentação de energia. Mas… os radicais livres não possuem esta dadiva graciosa de continuo suprimento de energia para continuar a se mover, existir. Porem, no desespero para sobreviverem, eles inventam um processo que os salvam.

Imaginemos o Universo como uma grande esfera que pode ser interpretada como uma bolha de matéria escura. Em algum ponto desta bolha se encosta uma fonte que insere uma agulha e bombeia as ondas de luz para dentro da bolha. Podemos imaginar um quadro como esta figura:

Universo em Expansão

Universo em Expansão

 

Mas não me perguntem quem é o cara soprando a bexiga, acionando a fonte, porque sou um mero naturalista lidando com o mundo físico e dentro das fronteiras deste Universo material, sem o sensor que os misticos tem para captarem seus objetos na dimensão da metafisica.

Ou você pode construir mentalmente a imagem do que acontece quando um ovulo é penetrado por um espermatozoide, ou ainda quando um vírus se pega na superfície de uma célula e injeta uma agulha com seu material genético. Esta figura do guy soprando o balão não é simples alienação, ela imita muitas das importantes ocorrências na realidade natural.

Pois bem… vamos, para facilitar a transmissão desta ideia, vamos antes trazer a imagem do espectro eletromagnético que registra a onda de luz, apesar de transformar ondas circulares concêntricas em uma linha continua, mas assim mesmo é suficiente para entendermos agora o que precisamos: Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

Vamos chamar o ponto onde esta a fonte de “Norte”, que é a ponta dos raios gama. Logo, a outra extremidade do balão sera o “Sul”. Com isso somos obrigados a dizer que as ondas de luz fluem na direcao do Norte para o Sul. Então sabemos que no extremo norte a onda de luz é raios gama, aquela faixa de extrema energia, extrema oscilação e vibração, comparada a forma dos babies dos corpos humanos. E no extremo sul a onda de luz esta no estado de quase ausência de energia, menor vibração, menor oscilação, maior comprimento de onda, comparada a forma de cadáver do corpo humano que começa a se fragmentar em suas partículas.

Ora, quando o fóton se desprega da onda-mãe, ele imita exatamente a mesma sequencia de formas, e assim continua na mesma direcao de norte para sul, sua ponta mais vibrante mais jovem esta’ ao norte e sua ponta degenerada esta’ ao seu sul que é o mesmo sul da onda-mãe.  Ele nasce caminhando em paralelo com sua onda-mãe. Mas como o fóton não tem uma fonte retroalimentadora de energia, ele deveria morrer, desaparecer, fragmentando-se em suas ainda menores partículas, quase que imediatamente. Não se deixe atrair ainda para a imagem desenhada pelos físicos sobre a origem do Universo segundo a qual “no inicio pipocavam as partículas elementares, verdadeiros fantasmas que tinham apenas 17 bilionésimos de segundos de vida e logo desapareciam”.

Mas,… bilhões de anos depois nos assistimos maravilhados e embevecidos que logo quando os bebês se despregam do corpo da mãe por instinto inconsciente eles procuram os seios da mãe para se alimentarem de uma energia da qual eles não tem fornecimento gratuito e continuo. Dizemos que isso é por instinto inconsciente dando esse nome ‘a causa que na verdade desconhecemos porque não vemos um processo da Natureza que é repetido desde das origens do Universo e o bebê é este mesmo Universo que adquiriu pernas e vai aprender a caminhar por si próprio. Pois assim fizeram os fótons nas origens do Universo: procuraram sua maneira de localizar os seios da onda-mãe de luz e se amamentarem. E como o fizeram?

Simples. Apenas invertendo sua polaridade. Viraram as costas para o Norte e sua face para o Sul. Assim os raios X, moribundos, do fóton se choca e se conecta a uma energia que vem – em qualquer ponto intermediário da onda-mãe – fazendo a função de fonte, ou raios gama. E acontece o milagre! Aquilo que já estava entrando na fase de cadáver, de repente, retorna a vida, respirando,e aquela energia entra por dentro de seu corpo todo dirigindo-se ao seu Norte, tornando-o energético como um bebê. E’ como se a cinza saindo da fogueira e flutuando no ar de repente ficasse vermelha, alaranjada e brilhasse como uma fagulha de fogo.

Nos humanos temos visão e outros sensores para ver a cinza como chama e toda a matéria que ela compõem, porem não temos sensores para ver a onda-mãe. Mas ela esta ai, por todo lugar, atravessando nossos corpos e todo o Universo, dando de amamentar ao mundo material porque neste vivem suas crias. Alias, já temos os sensores necessários em estado potencial latente, mais alojados no ainda pouco usado lado direito do nosso cérebro, como vocês podem ter uma ideia lendo o formidável e bem-vindo livro e vídeo da neurocientista Dra. Jill Bolte Taylor ( porem veja o vídeo em outra hora para não sairmos do assunto agora que são os fótons negros e suas artimanhas, peripécias, criando nosso mundo material),  neste link:

https://www.ted.com/talks/jill_bolte_taylor_s_powerful_stroke_of_insight#t-1102369

Fantástica e genial Natureza!

A cada descoberta de mais um de seus truques geniais vou mais e mais suspeitando que exista alguma inteligencia suprema por trás disso tudo… mas ainda não tenho todos os dados para decidir isto com responsabilidade.

Uma simples virada de corpo,… e um Universo material esta salvo, vai se compor, nascer e existir! Uma simples inversão dos polos da cria em relação a posição dos polos do corpo da mãe! E assim, bilhões de anos depois, em todo este Universo, assistimos uma estrela brilhante alimentando de energia seus opacos planetinhas, e com o reflexo da luz desta estrela, os planetas conseguem existir como visíveis! E mais alguns bilhões depois, pintinhos procuram se aconchegarem no conforto acalentador sob as asas de uma galinha. E mais alguns milhões de anos, e vemos bebês humanos atracados aos seus de suas mães recebendo a energia. Fractais seguidos de fractais, fractais pequenos dentro de fractais maiores, numa maravilhosa dança sob o ritmo da orquestra que é a hierarquia dos sistemas naturais. Podem parar o mundo, posso morrer, irei sorrindo porque tive a oportunidade de assistir a obra fantastica de uma inteligencia suprema.

E o que vão fazer a partir desse instante em que ganharam a permanência da vida, os fótons opacos que apenas brilham porque refletem a luz da mãe e apenas se movem porque se alimentam da energia da mãe ? Ora, os bebês de agora serão as mães do futuro!

Captcha? Sacou a chave da questão?

Os fótons negros negativos tentam, tem a tendencia irresistível, de se juntarem na mesma sequencia que estavam quando de despregaram para recomporem a grande onda e assim retornarem ‘a fonte. Por isso neste Universo hoje de tantas galaxias devem existir alienígenas em todos os estágios evolutivos, uns mais que nos, outros menos que nos, porem todos com a mesma meta final, os mais adiantados, que estão vibrando nas faixas ultravioleta ou infravermelho, precisam mortalmente dos menores que estão nas faixas mais atrasadas próximas dos raios X. E por isso podemos deduzir logicamente que todos os seres deste Universo são genes, genes para um corpo de luz, talvez o corpo de uma super-consciência. E com isso chegamos a suspeitar que a primitiva porcão de consciência que carregamos dentro de nossas cabeças, ao invés de morrerem junto com os corpos de carne, saltam de especie a especie, de planetas a planetas, sempre subindo através da onda-mãe de luz. E por isso podemos suspeitar que um dia, todo este Universo que funcionou como um ovo cósmico, preenchido por uma placenta composta de galaxias, sera todo descartado sendo que de dentro do qual emergira um ser extra-universal, e nos seremos este ser. Sera’ o Dia do Big Birth.

E aqui nossa cosmovisão construída com o sentimento e emoções da vida mais uma vez entra em conflito com a cosmovisão construída pela Fisica e a Matematica. Ao invés da Historia Universal ir do Big Bang ao Big Crunsh, nossa Historia Universal vai do Big bang ao Big Birth.

Mas que e’ logica e racional a nossa teoria da existência dos fótons negros de energia negativa, acho que isso ninguém pode apresentar fato real que prove o contrario. E não se trata de cultura inútil, pois essa ideia se abre num leque como fonte de imensas novas perspectivas para o desenvolvimento de uma super-ciência. Por exemplo, esta ideia esta nos conduzindo agora a tentar enxergar a ainda invisível network formada pelas conexões dos fótons negativos que estão dentro dos elétrons que estão dentro dos átomos que compõem nosso DNA, nosso corpo, mosso crebro, e talvez ainda, componha um rede formando um super-fractal que vai dos nossos quadris ate nosso córtex na figura de um DNA ao qual os misticos antigos de mente limpa desta nossa cultura artificial conseguiam visualizar e chamaram de “aura”, porque não sabiam da existência e da imagem do DNA. Talvez… mas assim caminha a ciência quando evolui, ela como a ferramenta operando sobre hardwares mas dirigida pelo software segundo as necessidades evolutivas desse software. A todos irmãos genes do Universo, um forte abraco com provas de muito amor e carinho, mas principalmente um apelo e torcida para que tenham sucesso em suas vidas e missões, pois necessito mortalmente delas.

xxxxx

 

 

 

Ondas Gravitacionais, Faixas da Onda de Luz: Vídeo em Astronomia

quinta-feira, agosto 9th, 2018

xxxx

Gravitational waves finally detected!

https://www.facebook.com/ScienceMagazine/videos/10153715335600589/?t=1

Luz Liquida, o Condensado de Bose-Einstein: Fótons Retornando ‘a Fonte no Big Bang?

domingo, agosto 5th, 2018

xxxxxx

Fótons da luz dispersos e reunindo-se

Fótons da luz dispersos e reunindo-se

Varias previsões que fiz a 30 anos atras baseado nos modelos teóricos que resultaram na Matrix/DNA Theory, encontram neste artigo muitas evidencias e comprovações.

Mas como eu abordo o fenômeno “luz” por uma perspectiva bem diferente da dos cientistas – porque os modelos teóricos surgidos enquanto eu construía a teoria observando a natureza virgem da selva me obrigaram a esta abordagem – interpreto as experiencias e informações aqui de maneira que os cientistas não pensam. Por exemplo, Bose e Einstein abordaram o fenômeno baseados em dados de laboratórios e calculados pela logica Matemática, e sua interpretação final foi da existência da luz no estado de um superfluido, chamado de Condensado de Bose-Einstein (BEC). No meu método de abordagem, utilizei os poucos dados de laboratorio que conhecia, e acrescentei os métodos aplicados na elaboração da teoria geral, tais como anatomia comparada, logica formal, observação dos parâmetros factuais naturais, o calculo do reverso da evolução iniciando pelo ápice da complexidade ( a autoconsciência e a biologia humana) e retornando ao ápice da simplicidade no Big Bang, e minha interpretação final foi da existência de um fluxo de retorno da onda de luz original sendo reconstruída por suas partículas dispersas, os fótons, que assim utilizam a energia e a massa, ou seja a matéria, criando os sistemas naturais materiais. Como veremos aqui, são muitos os pontos em comum entre as duas interpretações.

Vários fatos da luz, no que chamam de estado superfluido, são evidencias ou comprovações das minhas previsões, tais como:

a) A “luz líquida” é uma substância muito peculiar. Não é sólida nem plasma e tampouco se comporta exatamente como um líquido ou um gás. Os cientistas a chamam de Condensado de Bose-Einstein (BEC). 

( Obs: na Matrix/DNA, o que chamo de ” luz original”, deve ser uma substancia ainda desconhecida porque não é captada nem por nossos sensores cerebrais nem pelos instrumentos científicos. O principal indicio que ela existe é porque ela faz o conjunto resultante das sete radiações – registradas no gráfico do espectro eletromagnético – funcionar como o ciclo vital sugerindo que ela contem o código para produzir sistemas naturais, como a Vida. Neste sentido, a luz original e’ como a entidade abstrata existente na genética que os acadêmicos denominam de “comando de instruções ao DNA”. Essa “luz liquida, ou superfluido, ainda não é a luz original, e sim a substancia que os fótons dispersos no fim da onda original vão formando quando encetam o caminho do retorno para recompor a onda original. Seria a luz negativa, se considerar-mos, aluz original emitida com o Big Bang como sendo a luz positiva. )

b) Nesse estado, as partículas se sincronizam e se movem em harmonia, formando um “superfluido”. É parecido com qualquer outro líquido ou gás, mas com propriedades especiais, uma das quais é que todas as suas partes estão relacionadas. Elas têm um “comportamento coletivo”, diz Sanvitto. “É como um grupo de bailarinos fazendo os mesmos movimentos ou uma onda de pessoas marchando no mesmo compasso.”

( Obs: Exatamente como previsto. Na onda original, todas as partes, partículas, estão alinhadas numa sequencia cronológica e sistemática, como é a sequencia cronológica observável nas continuas transformações do corpo humano. Ambos acontecem devido a força do ciclo vital. Portanto, na onda original, cada ponto ou partícula tem dois vizinhos imediatos: o primeiro da esquerda, anterior, e o primeiro ‘a sua direita, o posterior. Portanto, de fato, previ que todas as partes devem estar relacionadas e a reunião delas se da em harmonia. Com a final fragmentação da onda em partículas-fótons, estes inicialmente se encontram dispersados, porem procuram e se conectam aos antigos vizinhos primeiro, assim reconstruindo a mesma sequencia da onda original, no eterno retorno.)

c) A  luz, sob condições especiais, pode se comportar como um líquido que flui e ondula em torno dos obstáculos que encontra, como a corrente de um rio entre as pedras.

( Obs: Vamos imaginar os fótons no retorno como uma boiada caminhando por um campo limpo, conduzida por vaqueiros. De vez em quando no meio do campo aparece uma mancha de boa relva. As vacas que estando no meio da boiada se deparam com a relva tendem a parar e formam um grupo ali estacionado. As outras que vem atras e dos lados tem que contornar o grupo e seguir adiante. Pois no retorno dos fótons isso pode acontecer de duas maneiras. Quando a onda original avança, é possível que ela se quebre em suas faixas de frequências e se assim quebram a substancia da dark matter em porcões, e como cada faixa é uma forma do ciclo vital, cada porcão + faixa de luz tem propriedades e funções, tendencias, especificas. Isto vai se materializar e gerar os sistemas naturais. Quando retornam os fótons se deparam com estas partes solidas, objetos, e tem que contorna-los. Mas é possível também que os fótons no retorno criem eles mesmos os objetos-obstáculos que os demais tem que contornar.)

d) Os superfluidos não criam ondas e não experimentam fricção ou viscosidade.

( Obs: essa a fricção prevista na minha teoria, com a diferença que na minha teoria esta fricção da luz original ao avançar na substancial espacial é o que gera as energias. Porem, na minha teoria, a substancia do retorno cria ondas, pois ela reconstrói a onda original. Acontece que a onda original tem as dimensões do universo, assim a onda sendo reconstruída pelo “superfluido” também terá as dimensões universais. E nós, microscópicos humanos, estamos num ponto demasiado minusculo do Universo, estamos dentro de uma onda, e quem esta dentro de um sistema ou processo não pode saber a verdade do sistema porque não pode vê-lo do exterior.)

e) “Se você enviar um jato desses contra a parede, ele a escalará em qualquer direção e, eventualmente, voltará a se conectar depois do obstáculo”

( Obs: Exatamente como sugeriram os modelos e cálculos teóricos da Matrix/DNA)

f) Esta luz liquida, ou superfluido é vista como 5º estado da matéria

( OBS: Observando o gráfico do espectro eletromagnético segundo a teoria da Matrix/DNA:

Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

Temos que a quinta dimensão seria aquela revelada pela faixa “infra-vermelho”. Segundo a Matrix/DNA, nossos sensores visuais e tactils apenas captam os objetos revelados pela faixa da luz visível com suas propriedades especificas, como nível vibracional, etc. E segundo esta teoria, com a evolução vamos desenvolver estes sensores e/ou adquirir mais sensores para ver esta dimensão. Se isto estiver correto, veremos a olho nu, no futuro, esta luz liquida.)

xxxx

Artigo da BBC:

O que é luz líquida, vista como 5º estado da matéria

https://www.bbc.com/portuguese/geral-45029867

Cientistas que estudam fenômenos quânticos demonstraram que a luz, sob condições especiais, pode se comportar como um líquido que flui e ondula em torno dos obstáculos que encontra, como a corrente de um rio entre as pedras.

Figura 1 – À esquerda: a luz encontra um obstáculo antes de se tornar um superfluido. À direita: a luz encontra um obstáculo depois de se tornar superfluido (DANIELE SANVITTO)

Superfluido

A “luz líquida” é uma substância muito peculiar. Não é sólida nem plasma e tampouco se comporta exatamente como um líquido ou um gás.

Os cientistas a chamam de Condensado de Bose-Einstein (BEC, da sigla em inglês) e a consideram o “quinto estado da matéria”.

Nesse estado, as partículas se sincronizam e se movem em harmonia, formando um “superfluido”.

“É parecido com qualquer outro líquido ou gás, mas com propriedades especiais, uma das quais é que todas as suas partes estão relacionadas”, diz Daniele Sanvitto, pesquisador do Instituto de Nanotecnologia da Itália.

Os superfluidos não criam ondas e não experimentam

fricção ou viscosidade.

(Obs: esta é a primeira vez que vejo mais uma previsão da Matrix/DNA a 30 anos atras sendo também citada por algum outro humano. Fricção da Luz. Na minha teoria, a luz original se expande no Universo no meio da dark matter, produzindo uma friccao entre as duas, da qual é produzida a energia.)

Eles têm um “comportamento coletivo”, diz Sanvitto. “É como um grupo de bailarinos fazendo os mesmos movimentos ou uma onda de pessoas marchando no mesmo compasso.”

Assim, um líquido comum, ao esbarrar numa parede, saltaria, mas um superfluido, como a luz líquida, circularia ao longo da parede.

“Se você enviar um jato desses contra a parede, ele a escalará em qualquer direção e, eventualmente, voltará a se conectar depois do obstáculo”, explica Sanvitto.

Para que serve a luz líquida?

Até poucos anos atrás, os superfluidos só podiam ser alcançados em temperaturas próximas ao zero absoluto (-273 °C), mas, em 2017, Sanvitto e seus colegas conseguiram produzir luz líquida à temperatura ambiente.

Um processador

Eles fizeram isso usando misturas de luz e matéria chamadas polaritons.

(Obs: pesquisar o que e’ POLARITONS)

“Este é o primeiro passo para ter aplicações desse líquido no dia a dia”, diz Sanvitto.

Até agora, os experimentos com BEC foram feitos somente em pequena escala nos laboratórios, mas os pesquisadores vêem um grande potencial para transmitir informações e energia sem desperdício.

( Mais uma evidencia da previsão da Matrix/DNA: fótons registram, carregam, e transmitem informações… como os genes)

Um exemplo seria a criação de computadores ópticos, que possam aproveitar a interação das partículas de luz sem o problema da dissipação ou aquecimento de computadores comuns. Isso os tornará muito mais rápidos e consumirá menos energia.

Essa tecnologia também pode revolucionar o manuseio de lasers e painéis solares. Como o cientista Michio Kaku mencionou em uma entrevista ao portal This Week in Science, há quem pense que, no futuro, o BEC poderia estabelecer as bases para se teletransportar objetos.

(Obs: Procurar o This Week in Science, e Michio Kaku )

Centro da Via Láctea: mais recente imagem artística obtida. Buraco Negro ou Olho do Turbilhão?

quinta-feira, agosto 2nd, 2018

xxxx

Estonteante imagem mostra a visão mais clara já feita do centro da Via Láctea

“A imagem incrível foi criada a partir das observações do novo rádiotelescópio MeerKAT, na África do Sul. Seus 64 pratos coletam ondas de rádio de todo o universo, usadas neste caso para construir um retrato… Não podemos observar Sagitário A* em luz visível, porque ele está envolto em espessas nuvens de poeira e gás. Com a tecnologia um radiotelescópio deste porte, no entanto, os cientistas conseguem espiar através da poeira… “O centro da galáxia era um alvo óbvio: único, visualmente impressionante e cheio de fenômenos inexplicáveis – mas também notoriamente difícil de fotografar usando radiotelescópios”…

Essa imagem inclui filamentos perto do próprio buraco negro, que não aparecem em nenhum outro lugar da nossa galáxia. Esses filamentos são longos, estreitos e magnetizados. Sua origem é um mistério…”

xxxx

Pesquisa: Radiotelescopio

Wikipedia: Contrastando com um telescópio óptico, que produz imagens a partir da luz visível, um radiotelescópio observa as ondas de rádio emitidas por fontes de rádio, normalmente através de uma ou um conjunto de antenas parabólicas de grandes dimensões.

… Muitos dos corpos celestes, como os pulsares ou galáxias ativas (como os quasares), produzem radiação em radiofrequência e são, portanto, observáveis na região rádio do espectro electromagnético.

… Radio telescopes are the main observing instrument used in radio astronomy, which studies the radio frequency portion of the electromagnetic spectrum emitted by astronomical objects, just as optical telescopes are the main observing instrument used in traditional optical astronomy which studies the light wave portion of the spectrum coming from astronomical objects.

… Since astronomical radio sources such as planets, stars, nebulas and galaxies are very far away, the radio waves coming from them are extremely weak, so radio telescopes require very large antennas to collect enough radio energy to study them, and extremely sensitive receiving equipment. Radio observatories are preferentially located far from major centers of population to avoid electromagnetic interference (EMI) from radio, television, radar, motor vehicles, and other manmade electronic devices.

Luz e Astronomia: Tipos de radiacoes emitidas pelo Sol

quarta-feira, agosto 1st, 2018

xxxx

Trecho captado num debate na Internet:

“O sol emite diversos tipos de radiações: raios-x, radiação ionizante, radiação ultravioleta, luz visível, radiação infravermelho e até ondas de rádio. O índice UV é o que representa a nocividade para a pele. Não o calor. O Sol tem ciclos, e é ele quem “controla” 95% do clima terrestre. E a Terra não tem QUALQUER influência sobre o clima solar. Somente o contrário.”

Como vem de comentador desconhecido e sem citar fontes, devo pesquisar isso. Surge a hipótese de que o Sol emita talvez ate todas as informações do building block dos sistemas astronômicos. Ou ao menos, a parte das radiações da face direita da Matrix. Pesquisar isso.

 

Quantum Vacum: O Caminho para a Luz Original?

domingo, julho 29th, 2018

xxxx

ARK® CRYSTAL TECHNOLOGY

Scientists have discovered that when all classical sources of matter and energy are removed, creating what is referred to as a vacuum, there is still energy present, even at absolute zero. This discovery has redefined empty space with the definition of a quantum vacuum – a substantive quantized medium filled with harmonic zero-point energy oscillations.

Vacuo quântico (definicao): Um substantivo meio quantizado preenchido com oscilações harmonicas de energia no ponto zero 

This sea of continuous energetic oscillations has now been identified by some physicists as the elemental source of all mass, form and structure.

Este oceano de oscilações continuas energéticas foi agora identificado por alguns fisicos como senso a fonte elementar de toda massa, forma e estrutura.

The quantum vacuum must have coherent modes of oscillations in order to give rise to mass, form, and structure. Indeed, the geometry of these oscillation modes

geometria dos módulos oscilatórios?

are now being discovered by scientists to have very fundamental functions at the base of reality and that this constant flux

( constante fluxo? Se a luz original foi o gatilho do Big Bang, quer dizer que ela continua sendo constantemente fornecida ao Universo? Entao não houve um gatilho do Big Bang, e sim uma metralhadora? Isto significaria que o Big Bang continua acontecendo…)

of quantum energy is intrinsically and integrally entangled. This universal network of the vacuum harmonic oscillations of the zero-point field can be considered as information exchange in innumerable quantum computational units, or Planck spherical oscillators,

Osciladores esféricos de Plank? Pesquisar isso.

where each Planck sphere is one bit of information.

Epa! Tocou na Matrix/DNA novamente. Tenho que ver estes bits informacao.

It is this unified space-memory network that in-forms and connects all things to produce coherence, order, and systems intelligence

Bem,… A Matrix/DNA disse a 30 anos atras que a luz original que banha o fundo do Universo tras em si a formula para criar o sistema universal e dar-lhe todas as formas existentes.

Bem,… mas o que tem a ver cristais com tudo isso?