Posts Tagged ‘Luz’

Luz: Diferencas entre ondas mecanicas e e ondas eletromagneticas

sábado, março 10th, 2018

xxxx

Image result for light waves

xxxx

Luz se move como onda transversal:

Related image

Website: Imagens, ideias, para novo site

sábado, março 10th, 2018

xxxx

Uma imagem com onda de luz contendo dos lados a tabela de numeros do Matrix:

Esta imagem e’ livre, ( porem para editar precisa Corel Drawn ou Adobe Illustrator) no link:

Abstract Wave Color Light Background Vector

Abstract Wave Color Light Background Vector

Outra no mesmo link acima:

Related image

Luz: Evidencia de que ela carrega informacao

quarta-feira, fevereiro 28th, 2018

xxxx

https://www.wired.com/story/this-computer-uses-lightnot-electricityto-train-ai-algorithms/

THIS COMPUTER USES LIGHT—NOT ELECTRICITY—TO TRAIN AI ALGORITHMS

Bomba! Nem o Sistema Solar nem a Via Láctea são discos planos achatados e sim… esferas! … Sugere a Matrix/DNA

terça-feira, fevereiro 20th, 2018

Para ter-mos uma pálida ideia de quanto existe neste mundo que nos não sabemos, vou citar um exemplo:

Temos visto as fotos de galaxias distantes tiradas pelo Hubble. Em todas as fotos, as galaxias se apresentam como sendo um disco plano, achatado. As vezes, raramente, uma foto mostra uma galaxia com alguma protuberância no centro, dando a ideia de ser uma espiral achatada. Isto e’ o que nos mostra nossos instrumentos científicos que são meras extensões dos nossos sentidos naturais, neste caso, dos nossos olhos.  Puro engano!

As galaxias são bolhas, esferas bem arredondadas. Mas para vê-las na sua totalidade como esferas, seria preciso uma visão e uma glândula pineal sobressalente como antena capazes de ver a realidade revelado pelas sete faixas da luz universal. Como sabemos essa luz apresenta sete diferentes faixas, diferentes em frequência de onda, de vibração, de densidade, velocidade, movimento, etc. E nos apenas vemos e percebemos com todos nossos cinco sentidos a parte do mundo revelado pela faixa que esta bem no meio das sete, a quarta faixa, a qual denominamos de luz visível. Esta quarta faixa central apenas mostra a parte da realidade dos objetos que esta no seu centro, como num disco plano, mais um pequeno alargamento em espessura deste plano, ao qual denominamos de “largura”. Então vemos e percebemos as densidades, os sons, as temperaturas, etc., da maneira tridimensional, ou seja percebemos da parte central dos objetos a região compreendida em sua largura, o seu comprimento e sua altura. Então não vemos as partes do mundo que são reveladas pela faixa dos raios gama, do infra-vermelho, do ultravioleta, etc. nem percebemos as coisas e criaturas que existem no estado vibratório destas faixas. Apenas podemos captar do mundo as coisas que estão na mesma faixa vibratória que nossos corpos e mente estão, ou seja, a quarta vibração. Não apenas nos humanos: o nosso planeta, que foi quem nos forneceu aos nossos corpos este estado vibratório e de percepção, ele nos fez assim porque ele também tem seu corpo no estado vibratório da quarta faixa. Então por isso ele ocupa a faixa da onda orbital do sistema solar localizada em quarta posição, ou seja, ele e’ o quarto planeta a partir do Sol no centro. E por isso também só percebemos o sistema solar na sua região central plana achatada… mas ele também e’ uma esfera.

Cada faixa  tem seu mundo, sua realidade própria, da qual não adianta tentar-mos imaginar como seja, pois nosso cérebro não poderia processar esta informação. Com a nossa evolução nos iremos gradativamente ampliando nossa percepção e entrando nas duas faixas vizinhas, a da direita e a da esquerda. Recebendo informações destes mundos aos poucos vamos desenvolvendo nossos cérebros e sensores, e dai sim, seremos capazes de processar todas as informações destes mundos. Seguiremos assim ate’ entrarmos nas sete faixas e absorve-las completamente.

Por isso nossas teorias sempre são incompletas, tem que serem remendadas a cada avanço no conhecimento, a ponto de que a uma situação em que nelas não caibam mais remendos e então são transformadas em outras teorias mais amplas. A teoria Ptolomaica de que a Terra seria o centro do mundo nos satisfez por 2.500 anos, ate que ela não conseguiu mais satisfazer nosso cérebro alimentado com novas informações e então Galileo, Newton a transformaram consertando alguns erros. Mas suportamos Newton por um seculo ate que Einstein com sua teoria da relatividade veio mostrar vários erros e a transformou em algo mais amplo. Assim vai acontecer com tudo o que pensamos hoje que sabemos, tudo sera’ transformado e relegado a base apenas primitiva do conhecimento.

Ainda me persiste a duvida do que significa estar no quarto estado. Seria isto indicador de que nosso conhecimento apenas conhece de fato o que esta na quarta faixa, ou seria indicador de que percebemos não apenas a quarta, mas também as três primeiras, que são a nível evolutivo inferiores `a nossa? Por ora vou ficar com a hipótese que isto e’ indicador de que nosso cérebro vive as quatro dimensões quando convive aqui na superfície da Terra com representantes das três primeiras dimensões, porem nossa mente se esquece e ignora a parte do nosso corpo que se encontra nas três dimensões inferiores propositadamente, para ficar livre e aprender a nova dimensão em que ela emerge. Assim estamos captando desde partículas a átomos a rochas e a astros espaciais que seriam representantes da primeiro dimensão. Captamos o reino vegetal que seria representante da segunda, e o reino animal como representantes da Terceira, mas não vivemos ou não nos sentimos na pele destas criaturas.

Como serão as outras seis faixas de discos planos desta galaxia que não estamos percebendo nem temos qualquer ideia de que existem bem aqui ao nosso lado? Como sera’ cada faixa, com seu especifico, único e separado mundo, suas criaturas, suas leis naturais, seus significados e conceitos? Se as estruturas das galaxias na nossa dimensão são astros, serão também astros existentes nestas outras dimensões ou suas estruturas são outras coisas que não podemos sequer imaginar? Temos uma pálida ideia do que sera’ a terceira faixa porque vemos e percebemos animais e o que buscam no mesmo mundo que compartilham conosco, porem, eles captam melhor sinais da primeira faixa, como os campos magnéticos, por estarem mais próximos dela do que nos. Mas como serão as faixas de mundos superiores? Sera’de la’ que viriam estes discos voadores que parecem ser fantasmas de outra dimensão? Seja como for, o simples fato de que já percebemos a existência de galaxias enquanto nem plantas nem animais o percebem, de saber-mos que somos quase cegos porque só vemos a sétima parte da realidade, indica que estamos evoluindo na direcao de transcender-mos para viver a quinta dimensão, e isto nos alerta para que tentemos no máximo do possível imaginar como sera um mundo bem mais evoluído, mais ordeiro, sem esta sombra de caos que ainda permeia nossa dimensão, para sabermos quais as regras comportamentais que devemos desenvolver para sermos aceitos e convidados com alguma ajuda a dar-mos mais este grande salto rumo ao sublime destino que deve existir na transcendência final alem das sete faixas da luz, no qual deve ser chamado de reino da fonte dessa luz universal.

Já esta’ chegando o tempo em que começamos a perceber erros na teoria geral da Relatividade de Einstein. Sugerem minhas formulas um erro sutil na sua teoria, quando ele morreu acreditando que o Universo tenha a forma cilíndrica. Pois quando calculei a evolução e historia universal do sistema que esta se desenvolvendo dentro deste Universo, pondo-o a rolar ao sabor das leis naturais conhecidas ate’ hoje num gráfico cartesiano tendo como coordenadas o tempo e espaço, e iniciando com o Big Bang, no final reparei que a trajetória do corpo tinha desenhado dentro do gráfico uma figura! E bem conhecida: justamente a imagem de uma unidade do DNA, ou mais, justamente a figura da formula que denominei de Matrix/DNA. E isto significa que a forma da face do Universo não e’ esférica, nem cilíndrica, mas sim a forma do DNA!

Surpreso fiquei dias, semanas, pensando naquela incrível coincidência e comecei a pensar que aquilo estava querendo revelar algo muito importante, só não sabia o que. Ate’ que um dia me toquei… Ora, quem foi que procurou a face do Universo? Senão o meu cérebro que e’ composto de neurônios tendo no centro justamente o DNA? No final quem estava procurando era o DNA, e como ele e’ como nos, ou seja, tem uma personalidade forte ( basta ver como ele a expressa geneticamente em nossos detalhes físicos), ele não consegue a sublimidade de ser impessoal. Então ele se auto-projeta no que procura a ponto de encontrar-se a si mesmo. Assim como Narciso viu sua imagem refletida na água e se considerou o mais perfeito e belo do mundo. Assim como os homens primitivos imaginaram Deus se auto-projetando e concluindo que Deus seria a nossa imagem e semelhança. Então somos traídos por nos mesmos quando tentamos entrar em áreas proibidas muito mais elevadas do que onde estamos. E então também admirei como Einstein, o qual considero tenha sido um grande gênio, pode cometer um erro tao infantil: ele descobriu com sua teoria da relatividade que tudo e’ relativo e se tudo e’ relativo – ele deveria ter percebido – o Universo e’ relativo. Então sua face se apresentara’ de uma forma especifica para cada diferente observador ocupando um especifico ponto no tempo e espaço, tal como a galaxia faz conosco. Sim, o Universo e’ relativo no sentido que ele pode mostrar mil faces diferentes, cada uma ao sabor e gosto do fregues arrogante que ele atende. E bota eu e meu DNA neste cesto de fregueses.

Bem…, se alguém ler isto aqui, saiba que isto não e’ verdade, apenas mais uma hipótese inicial que me surgiu agora quando estou novamente estudando as formulas e modelos teóricos da Matrix/DNA Theory. A nossa verdade oficial e’ de que a Via Láctea se parece com um disco achatado, e isto deve seve ser respeitado sempre que ouvirmos nossos irmãos descreverem-na assim. Porque como não temos certeza de que nossa logica racional não esta desviada da logica da verdade, não vamos nunca afirmar isso com firmeza e veemência. Alem do mais, estas possibilidades aventadas neste texto são produtos de uma teoria feita por humanos, e como disse acima, as teorias podem estar a frente do nosso tempo intelectual de hoje mas com certeza estarão atras dos tempos intelectuais dos amanhas. Mas também acho que não devemos ignorar essa possibilidade, porque se ela for verdade, estaremos ajudando nossos irmãos a abrirem mais suas mentes encaminhando-os junto conosco para os planos mais elevados. Ámen!

( Obs.: abaixo apresento o espectro eletromagnético total das sete faixas, porem ao gráfico da escola acadêmica foi inserido nomes e significados que foram sugeridos pela teoria quando ela sugeriu a bombástica possibilidade de que a onda total original da luz universal que foi emitida junto com o Big Bang e a qual nossa visão não pode captar, traz em si o código da formula para criar todos os sistemas naturais, inclusive a… Vida! Sendo assim, identificamos cada forma etária do corpo humano nas suas intensidades de energia, funções nos sistemas sociais e familiares, etc., com cada uma das faixa da luz universal, o que significa ainda que se as nossas formas mudam devido ao processo do ciclo vital, significa que a onda de luz também e dividida em diferentes formas porque ela também se propaga no espaço e no tempo com um ciclo vital… (clique na imagem para amplia-la):

Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

 

Luz de Laser descobre cidade oculta sob vegetacao: evidencias para minha teoria de vida nos sistemas naturais simples

sábado, fevereiro 17th, 2018

xxxx

As fomulas e modelos teoricos da Teoria d Matrix/DNA estao sugerindo mais uma ideia estranha `a humanidade: que sistemas naturais mais simples e de aparencia inanimada, como atomos, galaxias, e ate o planeta Terra sao constituidos de ancestrais propriedades vitais. Mas que essas expressoes sao muito sutis e aparecem bastante difusas como diferenca das mesmas expressoes bem delineadas nos organismos.  Por isso mesmo com nossos modernos equipamentos cientificos nao temos percebido-as naqueles sistemas. Mas estas expressoes devem ser percebidas se forem reveladas pelas outras seis faixas das radiacoes eletromagneticas, alem da unica faixa da luz visivel que nossos sensors captam.

Tome como exemplo as fotos do Hubble sobre galaxias distantes, nas quais se veem enormes contornos de gazes em diferen tes cores, concentracoes, etc. Se um hipotetico minusculo microbio do tamanho de uma particular olhasse para alem do atomo ou celula em que esta no nosso corpo e vise, por exemplo, os contornos do figado, ele deveria ver apenas uma volumosa formacao de nuvens. Entao, com outros tipos de “iluminadores” e captadores de materia em diferentes estados vibracionais deverao nos levar ao conhecimento de que na verdade as nuvens daquelas galaxias esao formando estruturas funcionais. A Matrix/DNA sugeriu isto a 30 anos atras, muito antes das modernas noticias sobre fotos do Hubble e tantas novas coisas que estavam a nossa frente porem sem serem percebidas, como a noticia do link abaixo. Onde uma nova tecnologia aprimorando o Laser revelou as ruinas de uma grande cidade maia encoberta pela vegetacao nunca antes notada pelo homem.

A cidade maia de Tikal estava rodeada de uma complexa rede de vias até então invisíveis

A cidade maia de Tikal estava rodeada de uma complexa rede de vias até então invisíveis… – Veja mais em https://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/bbc/2018/02/03/megalopole-maia-em-plena-selva-e-descoberta-com-nova-tecnologia-a-laser.htm?cmpid=copiaecola

https://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/bbc/2018/02/03/megalopole-maia-em-plena-selva-e-descoberta-com-nova-tecnologia-a-laser.htm

‘Megalópole’ maia em plena selva é descoberta com nova tecnologia a laser…

Luz: Onda ou Particula ou Ambos? O melhor video explicativo, porem, os comentarios sao melhores ainda

domingo, fevereiro 4th, 2018

xxxxx

https://www.youtube.com/watch?v=mlaVHxUSiNk

Light is a wave and a particle, but no-one’s managed to see both at the same time…. until now!

The first ever snapshot of light as both wave and particle is taken by Fabrizio Carbone’s lab at EPFL (LUMES). The work is published in Nature Communications on 02 March 2015.

Full story: http://bit.ly/1AOhuTm

Na secao de comentarios existe a contribuicao de fisicos muito bem informados respondendo questoes. Imperdivel.

Quando a luz perde seu genoma que cai em Titan

domingo, janeiro 14th, 2018

xxx

Assistindo o video abaixo, quando mostra a superficie de Titan, a lua de Saturno, percebo algo nunca pensado antes. Imagino o que acontece com as sementes da vida que caem naquele lugar. Existe uma ou mais ondas de luz universal que vem desde o Big Bang ( ou continuam sendo emitidas) e que se propaga por todo o Universo. Esta onda de luz apresenta uma sequencia de formas e estados que se assemelham a mesma sequencia das formas e estados de um corpo humano ao longo de sua vida. Em outras palavras, esta onda de Luz possui o mesmo ciclo vital que nos. Em outras palavras, esta onda de luz e’ um protótipo da Vida. Suponho que ao se propagar na substancia do espaço, ela gera energia pela friccao e divide esta substancia agora permeada de energia em porcões, cada porcão imitando cada uma das partes da onda de luz. E depois o ciclo vital alinha estas porcões na sua sequencia criando corpos mutáveis, e com eles, realinhando-os na mesma sequencia, ela cria sistemas. Como átomos, galaxias…

Mas ao passar na sua propagação, a luz vai perdendo suas particulas, os fótons, os quais se amalgamam nestes corpos de massa e energia.  Estes fotons, alem de carregarem a esta informação sobre o ponto que ocupavam na onda de luz, tendem a retornar a fazer parte da onda-mãe. Mas por algum motive não o conseguem por si só, então ficam vagando, penetrando elétrons dentro dos átomos, onde eles se sentem melhor. Mas quando atomos próximos contem outros fotons, eles se sentem a mutual presença e se estudam. Alguns podem serem tao estranhos a outros que são quase irreconheciveis como tais, porque vem de pontos da onda muito distantes, com informações incompreensiveis, então não existe ligação entre eles. Mas quando reconhecem em outro foton em outro elétron de outro átomo, ou mesmo em outro elétron do átomo em que estão, uma auto-identificação porque provem da mesma região da luz, tendem a se comunicarem e se aproximarem. Assim estas conexões vão criando como redes de comunicação, networks, formadas por extensões filamentosas de plasma fotônico, como as dendrites dos neurônios, criando sinapses indetectáveis ainda aos humanos. Destas conexões, sempre acrescentadas por novos fotons que chegam, conduzem os átomos a novas combinações, denominadas de orgânicas, e daqui, começa a Vida, ou seja, a reconstrução da onda de luz universal.

Então estes fotons, que funcionam como genes isolados sem comporem um genoma, funcionam como as primeiras sementes da vida. E observando a superfície curiosa de Titan, vemos uma região dificil para sobrevivencia de alguma forma de vida, as sementes que ai caem, caem em péssima seara para agricultura. mas como tem um liquido parecido com água, a temperatura não e’ tao inóspita, as sementes ali lutam muito para florescer, antes de desistirem por um tempo quase eterno ate que as transformações as libertem dali ou o ambiente se torne mais amigável.

Mas alem de ver como as coisas estão acontecendo ao nivel microscópico dos fotons, tentando reconstruir um sistema vivo, vemos o astro de cima, de longe e sentimos um mundo turbulento em transformações. O que causa aquilo? No mais profundo sentido e como causa oculta fundamental, e’ a onda de luz tentando fazer uma das porcões de matéria modelar-se como ela, a sua imagem e semelhança, com o mesmo significado vital. E então percebemos um dos mais maravilhosos atos da Natureza.

E’ como se a mãe tentasse salvar seus fetos. Como se ela tentasse modelar seu útero para tornar-se mais apropriado `a sobrevivência de seus genes. Então a luta pela vida vem de duas direções, uma desde o macrocosmo e a outra, vindo do microcosmo.

Se realmente for assim, ficam mais perguntas, como qual sera o proposito da existência? Porque este esforço gigantesco, universal, em inseminar a vida e faze-la espalhar-se pelo todo?

Bem, a resposta esta na fonte dessa onda de luz. E essa fonte existia antes do Big bang, e talvez ainda exista alem deste Universo. Como com certeza nunca conseguirei ultrapassar as ultimas fronteiras do Universo para conhecer o que ha’ la’ fora… vou morrer sem a resposta. E assim e’ a minha vida microscópica que fica sem sentido racional. Porque existo e para que, se vivo sem saber o que sou, para fazer o que estou aqui?

Apesar disto ainda existem momentos prazerosos nesta vida. Como este em que penso numa galinha puxando seus pintinhos para os alimentos e tentando manter o ambiente melhor para eles, como por exemplo, quando se arrisca enfrentando a cobra que ameaça suas crias. Asim vejo a luz e seus fótons… em Titan.

Fótons/Elétrons: Curiosa Informação – O que e’ a energia própria do elétron e a força que move a Luz?!

segunda-feira, janeiro 8th, 2018

xxxx

Frase colhida ao acaso na Internet:

They ( thePhysicists) still haven’t even solved the problem of the self-energy of the electron. A 100 year old fundamental problem. Guess that’s too tough a problem for them. Easier to make up fantasy Physics.

Matrix/DNA: ok, então elétron tem uma energia própria. Surge com ela, desde seu nascimento?

A Ciência Oficial ainda não sabe como veio, de onde vem, como funciona, porque o elétron não gasta sua energia?

Para nos isto interessa devido os modelos sugerirem que fótons trabalham como genes e para isso, penetram nos elétrons dentro dos átomos. Tambem os modelos sugerem uma onda de luz original, ou uma fonte original produzindo intermitentemente ondas de luz que se propagam. De onde vem a força própria da Luz, que a mantem se propagando?

E os modelos sugerem que apos a desintegração destas ondas de luz em fótons, estes continuam movendo-se agora no sentido oposto ao que a luz se propagou, fazendo o caminho inverso rumo `a fonte original. Isso significa que a Luz tem uma força eterna, imutável, sem fim. E ela passa aos fótons. E se os fótons com essa força estão dentro de elétrons, a energia que dizem serem própria dos elétrons, não passa da força dos fótons.

 

Mensagem da Matrix/DNA para 2018: Como dirigir a força e vencer a crise no ano esta nascendo

domingo, dezembro 31st, 2017

xxxx

Para você apreciar, se animar, se entender e melhor viver neste 2018

São muitos os apelos dos vendedores para que aumentes o seu consumo e a gama de tentações oferecidas nos deixam em constante estado de frustração devido nossas novas necessidades criadas por eles não poderem ser satisfeitas. Basta abrir o imenso leque da Internet e a tela já mostra um monumental cruzeiro numa ilha paradisíaca do Caribe, mas nem 0,00001% dos humanos conseguem entrar num monumental yate daqueles que aparecem na tela. Por outro lado, cerca de 90% não-privilegiados dos brasileiros estão em quase estado de torpor e temor ao assistir e sentir o estado de crise no pais, então 2018 e o futuro em si fica incerto. Mas…

Felicidade acho que é uma palavra ilusória pois os humanos jamais poderiam experimenta-la, não esta’ em nossa natureza permitido alcançar esse estado fruto da imaginação. Então não vou dizer onde esta’ e como alcançar sua felicidade, mas eu tive uma experiencia de vida diferente de vocês onde aprendi que é possível a qualquer um quase chegar nela e no meio das grandes crises, mesmo maiores que essa no Brasil agora. Eu estive isolado na selva amazônica reduzido a semi-macaco deficiente de tudo que um humano necessita fisicamente, enfrentando malaria, espinhos, insetos venenosos de toda especie, mas por incrível que pareca, me lembro daqueles dias como os mais “felizes” que já experimentei, e mesmo estando agora numa cidade como New York com dinheiro no bolso para fazer inclusive os cruzeiros que a Internet sugere, no fundo, me pego desejando a selva. Como explico isso?

Você precisaria investir um pouquinho de seu tempo hoje assistindo um vídeo como o que forneço o link a seguir. Sei que para a maioria é um assunto chato, desinteressante porque não vai dar dinheiro algum, mas ele pode fornecer algo valioso se você assisti-lo apos ler este texto: algo que pode trazer um profundo e intimo bem-estar atravessando a crise em 2018.

O vídeo insiste numa questão existencial: como a vida se originou neste planeta? E quando dizem “a vida” entendemos “eu”, pois eu sou vivo. Então, como eu vim parar aqui e porque me puseram nesta enrascada de ambiente e sistema todo errado?

No vídeo, se você prestar bem atenção, veras que o profundo sentido da historia das origens que tentam descrever teoricamente, é que sempre ali no meio de um ambiente horrível, inóspito, existiu uma força minuscula, frágil, mas com uma vontade incrivelmente tenaz, uma determinação de continuar a frente custe o que custar, uma meta de vencer o mundo. Esta força parece começar dentro dos minúsculos e solitários átomos de carbonos, mas eles a alimentam e a fazem crescer tornando-se aminoacidos, e nesta nova forma a força continua avançar teimosamente contra tudo e todos, e vai se tornando moléculas cada vez maiores e capazes de fazerem mais coisas, abrirem mais caminhos, e estas moléculas avançam tornando-se proteínas, chegam a uma vitoria, a algo quase inacreditável, em que seguram e mantem os registros de toda sua historia de origens e lutas, na forma de um código secreto, ao qual denominamos de DNA. Que força sera esta, de onde veio isso?! Nos somos essencialmente, enquanto humanos, DNA, pois resumindo todo nosso corpo ele esta encriptado em cada uma das bilhões de copias desse elemento misterioso que na verdade sou eu. E quando essa força chegou ao estado de DNA, a mais ou menos 3 bilhões de anos atras (!), um tempo impossível ao nosso cérebro de calcular e saber o que ele significa, ela se estabeleceu de uma maneira que veio vencendo crises infernais muito maiores do que a que se abate ao pais hoje, pois a cada 50.000 anos este planeta tem se tornado um inferno seja em fogo ou em degelo, e inacreditavelmente esta força vestida de DNA resistiu a tudo a ponto de hoje mostrar a idade de 3,8 bilhões de anos! Sem nunca ter morrido, nunca ter sido totalmente vencida!!! Essa a nossa verdadeira idade hoje quando lembramos que nossa essência, nos somos, em síntese, nosso DNA: temos 3,8 bilhões de anos de idade!

Mas em que ao me lembrar disso vai me animar a atravessar o 2018? Como o conhecimento disso pode fazer um semi-macaco malárico no inferno da selva viver daquele jeito rindo porque por dentro esta em constante sentimento de orgasmos intelectuais, algo que nem a redução ao estados primitivos da evolução consegue reduzir: uma coisa denominada “consciência” e da qual ainda quase nada entendemos.

O grande golpe de inteligencia de sua parte hoje, seria você se tornar e se sentir maior do que os exibicionistas se jactando como nadando em felicidade nas selfies postadas no Facebook e Instagran, passando a informação de que se sentem felizes e mostrando, como pano de fundo das fotos, uma posição em algum ambiente exalando luxuria. Porque ali, nestas pessoas, a força esta’ moribunda, indo para sua morte, como foram todos os iludidos espertos e mais “fortes” em cada época: onde estão os reis de outrora, como os dinossauros, os leões nas selvas, as águias nos ares? se tivessem cameras todos teriam tirado selfies registrando e mostrando seu auge. Mas a Historia Natural e depois a Historia das Civilizacoes Humanas mostraram que o estado de estar no auge e feliz com o jeito que o sistema esta’, é o trampolim inevitável para sua extinção. As “selfies” trazem uma etiqueta invisível implacável: a força aqui já morreu, só falta cair de vez! A força continua viva e tenaz com chances de evoluir naqueles que estão fluindo no meio de coisas mais simples, menos resistentes e mais duradouras, mesmo que o quadro revele estado de crises. Foi assim que um pequeno réptil parecendo um porquinho, feinho, e chamado de cinodonte vivendo numa das maiores crises – pois os grandes repteis estavam devorando toda a vegetação e alimento do planeta e deles tinham que viverem escondidos nos buracos escuros para não serem devorados – foi assim que a natureza, o mundo, voltou seus olhos para a sofrida mas mantenedora da chama da vida pequena criatura e lhe entregou o troféu máximo, a transformação para sua transcendência e a herança da Terra toda, tornando-a o primeiro mamífero do planeta. A Natureza sempre atuou assim, descartando o que mais se aparecia, dando uma volta no tempo, retornando atras, para selecionar seu escolhido. Ela fez assim inclusive antes das origens da vida com átomos para a transcendencia a estrelas e destas para galaxias. Mas se conheceres a historia anterior alem deste pequeno cosmos, veras que dessa mesma maneira atuou o mundo antes e sempre, quando deu a transcendência aos átomos tornando-os estrelas, `as estrelas tornando-as galaxias… O grande golpe da inteligencia é detectar e seguir o caminho da continuidade dessa quase eternidade de 3,8 bilhões de anos emque pode inclusive nos levar ao salto transcendental.

Assistindo o vídeo nos assalta e incomoda uma questão profunda: que raios de força é essa no meio dessa matéria toda que tem lutado e teimado dessa maneira, para que, para onde ela pensa que vai, onde ela quer chegar? Nenhum dos cientistas no vídeo respondem, pois ao contrario, a todo momento se fazem esta mesma pergunta. E para quem passou pelas escolas mais avançadas, do segundo grau para cima, e foi educado sob o bombardeio destas teorias e questões no vídeo, aquelas velhas respostas ofertadas pela imaginação sobre entidades e paraísos sobrenaturais a serem apenas alcançados depois da morte, isso já não nos serve mais de muletas psicológicas. Mas… vou sugerir uma maneira de dar o grande golpe da inteligencia, existe uma alternativa.

Os macacos na selva entendem mais de sobrevivência do que os homens brancos que caem nela, parece que eles tem sentidos, sensores, que captam coisas da natureza que nos perdemos na evolução quando criamos este ambiente artificial em que vivemos. Seja como for, no meio de macacos e reduzido fisicamente ao estado deles, me parece que a Natureza, enquanto me surrava sem piedade, sussurrava coisas aos meus ouvidos, segredos que ela não conta aos urbanos modernos, pois estes se afastaram dela. Dai eu trouxe da selva uma nova interpretação do mundo, na qual eu não acredito porque tenho o defeito de ser um cético radical inclusive desconfiando das minhas próprias produções, mas essa interpretação, verdadeira ou não, justamente nos fornece o elemento para estar melhor dentro das crises, pois ela reanima aquela força misteriosa que hoje, somos nos mesmos, lutando, tentando, apanhando, mais sempre teimosos, uma vontade inexplicável de ir em frente custe o que custar, mesmo que não saibamos o que existe la’ na frente. E dentro desta nova interpretação vem a sugestão do que é essa força, de onde ela veio, porque e para que ela esta aqui, e para onde ela esta se dirigindo. Ao menos, para mim ela sempre funciona e sou muito grato a isso. Por exemplo, mesmo sentindo os amigos a sentirem a falta de esperança e esperando dias piores, eu estou vibrando de energia querendo arregaçar as mangas e por para quebrar os laços desta crise e resolver isto custe o que custar. Mas nesse estado, por dentro, me sinto mentalmente muito bem. A ponto de desprezar as “selfies” dentro dos iates em cruzeiros e valorizar a simplicidade dos meios que me cercam agora, pois aqui vejo a vida viva tentando avançar, e la’ vejo a historia afirmando que a vida esta indo para sua morte. esperemos mais algumas dezenas de anos, as selfies terão se apagado e esquecidas pelo tempo, enquanto a vida aqui na simplicidade poderá estar ate dentro de incríveis naves espaciais conquistando o Universo. Podemos não ser nos em carne e osso dentro das naves, mas não se esqueça que somos nosso DNA, 3,8 bilhões de anos de idade, e nos como esse DNA estaremos dentro das naves, talvez ate com algo mais… com nossa própria e desconhecida alma de hoje.

Aquela força que emergiu de dentro daquele turbilhão de forças gigantescas causando maremotos e cobrindo a superfície do planeta de lavas incandescentes, depois degelando, depois queimando de novo, e ela ali resistindo e avançando, segundo a selva me sugeriu, nada mais era e é que simples partículas vindo de algo maior, muito, muito grande, muito forte. E aquelas partículas continuam aqui até hoje,  elas constituem a nos, pois comandam nosso DNA, que esta inclusive nos centros de nossos neurônios, e portanto se projetando na forma de nossa mente, de nossa consciência. Ao falar em consciência devo mencionar que a onda de luz geradora das partículas atua como se fosse duas coisas ao mesmo, como se fosse constituída de hardware e software, e como nos computadores os hardwares vão sendo ultrapassados e descartados para o lixo, o software sobrevive, evolui e entra nos novos hardwares, ou seja, então ele já’ conta no minimo com `13 bilhões de anos… e da sua evolução resulta o que hoje denominamos nossa “consciência”. mas isto e’ uma historia mais complicada, deixemo-la para outra ocasião.

Aquela força estava dentro de partículas chamadas fótons, resultantes da fragmentação de ondas de luz que atravessam este Universo. São partículas que resultam da propagação e fragmentação da onda de luz, mas partículas que lutam no meio da matéria tentando se reunirem e reconstruírem-se como a onda de luz e retornarem `a fonte de onde foi emitida essa onda de luz. Ai esta o segredo de sua existência, você é hoje um pacote maior e muito complexo que reúne muitas daquelas partículas e você, inconscientemente, esta’ indo onde as partículas querem ir. Elas devem ter lembrança da fonte para se comportarem com tal tenacidade, com tanto desejo e determinação atravessando os longos tempos cósmicos se necessário, então deixe-se levar, atravesse as crises com cabeça erguida, aguente tudo porque el vieram aguentando tudo e todas as armas e forças contrarias. Neste barco que é seu corpo existe o verdadeiro cruzeiro que não te leva `as selfies prenunciando a morte, mas sim a vida, a transcendência, a evolução, ao retorno a fonte que, apesar de misteriosa, desconhecida, deve ser o máximo e supremo objetivo, pois aquela força de 3,8 bilhões de anos atras tudo tem feito para a ela retornar. Mas agora faltam os detalhes mais explicativos do que é essa força e o que são, mais especificamente os tais “fotons”. Ora, hoje em nossos corpos eles se transcenderam para ‘biofotons” e dentro dos nossos corpos eles geram as suas networks mas por serem de luz original muito forte eles cegam inclusive as mais potentes lentes dos cientistas assim como o repentino farol alto de um carro nos cega a vista. Suas networks são formadas por fios tao tênues que são mais difíceis de ver e detectar que as sinapses que eles formam em nosso cérebros conectando nossos neurônios as quais já podem serem vistas com instrumentos científicos. os detalhes sobre eles são cada vez mais intrigantes, fenomenais, porem aqui não podemos descreve-los, apenas em meu website tem mais algumas informações.

Esta crise nos vai colocar em maior simplicidade ambiental do que a propaganda dos vendedores desejam nos colocar. Mas e’ justamente assim que um equilíbrio entre o nosso profundo mental eu e a superfície dos nosso corpo que toca o mundo externo encontra um equilíbrio que nos gera uma sensação de ótimo bem-estar, o qual não pode ser obtido nem no mais luxuosos ambiente produzido pela parafernália dos vendedores da morte. Esteja vivo, mantenha a fossa e tente leva-la a frente, custe o que custar, permaneças no tronco da arvore da evolução rumo `a fonte, e não se deixe cair no mundo das selfies que se constituem em galhos desprendidos do tronco sem outro destino senão o de se secar e se extinguir. E por falar nisso, vou já largar essa tela, arregaçar as mangas e ir la fora ver o que posso fazer para levar esta força `a frente, a qual esta fragmentada em bilhões de humanos tentando lutar, alguns precisando de minha ajuda, e a qual sou eu mesmo… E que venha o 2018, pois como aconteceu com os outros 3,8 bilhões anteriores, eu e minha força mais uma vez venceremos…

Link para o vídeo:

Mistérios da Ciência – Origem da Vida no Planeta Terra

Luz: pesquisar nisto qual a interacao da Luz e a Materia

segunda-feira, dezembro 25th, 2017

xxxx

http://socientifica.com.br/2017/07/astronomos-observam-estranha-distorcao-quantica-no-espaco-vazio-pela-primeira-vez/

Astrônomos observam a estranha distorção quântica no espaço vazio pela primeira vez

Meu comentario publicado no artigo:

Curioso. Se ao inves de um cadaver estelar, supor-mos que este astro e’ uma estrela recem-nascida, todos os fatos realmente comprovados neste artigo, batem do mesmo jeito. E assim o modelo astronomico de uma diferente teoria, a Matrix/DNA sugere ser este astro: um astro-baby. O forte campo magnetico, a passagem da luz no aparente vacuo, o surgimento das particulas virtuais, e a possibilidade citada no artigo de que poeira estelar causa polarizacao da luz, favorece mais o nosso modelo que o modelo academico. Todavia, o fato de que o instrumento apenas permite ver os fenomenos dentro da limitada margem da luz visivel, ficando as outras seis faixas do espectro sem reveler seus segredos, explica que apeas temos teorias que certamente serao modificadas com melhores instrumentos.

PESQUISA DOS DETALHES NO ARTIGO:

 

 “A birrefringência é um fenômeno que consiste na criação de dois raios refratados a partir de um único raio inicial, quando esse incide sobre um meio anisotrópico (p.ex., um cristal de calcita).”

Matrix/DNA: Seria isto a presenca da funcao 4 criando o ramo lateral reprodutor?

” A polarização da luz no vácuo na presença de campos magnéticos fortes foi pensada inicialmente na década de 1930 pelos físicos Werner Heisenberg e Hans Heinrich Euler como um produto da Teoria da Eletrodinâmica Quântica (EDQ ou QED). A teoria descreve como a luz e a matéria interagem. Pela primeira vez esse estranho efeito quântico foi observado por uma equipe de cientistas liderada por Roberto Mignani, do INAF Milão, Itália, e da Universidade de Zielona Gora, Polônia.

Matrix/DNA: Muito importante pesquisar esta teoria…

” A birrefringência foi observada em torno de RX J1856.5-375, uma estrela de neutrons. Ocorre que nas proximidades da estrela de nêutrons, que é cercada por um campo magnético muito intenso, é encontrada uma região de vácuo no espaço (justamente devido ao campo magnético da estrela de nêutrons), onde a matéria aparece e desaparece aleatoriamente, segundo as leis da física quântica.

Matrix/DNA: Entao a quantica sugere que fortes campos magneticos criam vacuos onde material aparece e desaparece aleatoriamente? Sera o campo forte um indicio de que existe luz presa ali? De cuja interacao com a substancia especial resulta materia?

” As estrelas de nêutrons são os núcleos remanescentes muito densos das estrelas maciças — pelo menos oito vezes mais massivas do que o nosso Sol — que explodiram como supernovas no final de suas vidas. Elas também têm campos magnéticos extremos, bilhões de vezes mais fortes do que o do Sol, que permeiam sua superfície externa e seus arredores.”

Matrix/DNA: isto nao bate com meu modelo astronomico para primeira geracao de astros. Estrelas no final de suas vidas se fragmentam em poeira estelar, nao em algo mais denso que ela mesma. E a presence de forte campo magnetico  favorece mais o meu modelo que o modelo academico: a freuencia/intensidade do espectro eletromagnetico e’ mais forte quanto mais proxima da fonte, indicando que o astro e’ recem-nascido, como diz meu modelo.

” Os vácuos são espaços supostamente vazios (de acordo com Einstein e Newton, pelo menos), onde a luz pode passar desimpedida. Mas, de acordo com a QED, o espaço está cheio de partículas virtuais que continuamente surgem e desaparecem.”

Matrix/DNA: batendo co a previsao da teoria da Matrix/DNA, com a diferenca que esta nao indica existencia de vacuo perfeito, mas sim que o espaco contem ou e’ uma substancia.

” Usando o instrumento FORS2 no VLT, os pesquisadores conseguiram observar a estrela de nêutrons apenas com luz visível.”

Matrix/DNA: Bem, isso indica que todas as conclusoes sao teorias que certamente serao modificadas, pois falta ver o objeto na sua totalidade, o que inclui mais as seis dimensoes da luz invisivel.

“Existem outros processos que podem polarizar a luz das estrelas à medida que viaja pelo espaço. A equipe analisou cuidadosamente outras possibilidades — por exemplo, a polarização criada pela dispersão de grãos de poeira —, mas consideram improvável que elas produzam o sinal de polarização observado.”

Matrix/DNA: Esta’ ai’… Segundo nossos modelos, o astro-baby e’ cercado de poeira estelar (Funcao 2). E isto seria suficiente para explicar a polarizacao da luz.