Posts Tagged ‘mamifero’

Mamifero irracional + auto-consciencia: bifurcacao dentro de uma realidade ou fusao de duas realidades separadas?

sexta-feira, abril 27th, 2018

xxxx

Questao para a Matrix/DNA investigar:

Os sistemas biologicos que alcancaram o estagio evolucionario de “mamiferos, irracionais”, e depois o ramo que se desenvolveu como homo sapiens, de repente apresentaram uma bifurcacao no fluxo herdado dos puros instintos animais, uma bifurcacao produzindo um ramo lateral na nova psique que surgiu com o fenomeno da “mistica imaginaria”, a auto-imaginacao gerando imagens, simbolos,lendas, roteiros, de um mundo nao existente e nunca visto ou detectado antes desta bifurcacao. De onde vem esta nova propriedade natural? Aparentemente nao foram ainda localizados nenhuma forssa, elemento material, existente no estado do mundo antes desta bifurcacao que teria sido o mecanismo/processo suporte dessa nova propriedade. Uma ardua questao, um real fenomeno natural a ser investigado. Parece que este fenomeno esta intrinsecamente ligado a outro fenomeno surgido tambem sobre a psique humana que “parece” nao ter vindo do longo fluxo de causas e efeitos naturais iniciado com o Big Bang: a auto-consciencia.

Surge portanto a possibilidade de que – o que estamos pensando ter sido uma bifurcacao vista pela nossa perspectiva humana – pode ter sido o oposto, uma fusao, de duas realidades separadas porem paralelas: a realidade do nosso mundo captavel pelos nossos sentidos e a realidade dessa misteriosa nao captada hipotese de auto-consciencia.

“Mutação Genética” Está Para Cientistas Modernos como “Deus” Está Para Religiosos: Retardando o Avanço do Conhecimento

domingo, setembro 7th, 2014

Cada vez mais encontramos explicações vindas do meio acadêmico para os eventos da evolução na simples e taxativa resposta: mutação genética. Em relação ao meio-ambiente, as mutações não acontecem todas por acaso, são meros resultados de convergências de forças e elementos naturais ao mesmo ponto no tempo/espaço. Em relação ao ser vivo em que ocorreu a mutação, ela foi produzida pelo acaso, ou seja, não foi produzida por um desejo, uma vontade, e uma direção do ser vivo.

Pergunte por exemplo a uma mente formada e treinada nas universidades, como e porque fêmeas répteis se transformaram em mamíferas.  Porque passaram do estado do “botar os ovos foras abandonando a prole à própria sorte”, para “o estado do manter os ovos dentro, aguentando a gravidez, nutrindo -os até o  nascimento da prole”.  Certamente esta mente vai trazer para mesa as evidencias que a Ciência tem. Temos aqui o fóssil e até uma analise da parte mole do organismo de um réptil botando os ovos fora. Temos aqui outro fóssil de um réptil com uma pequena mudança no formato dos “quadris”, indicando retardamento na abertura do canal por onde saem os ovos. E assim por diante, está racionalmente, incontestavelmente descrito como o evento todo, da transformação de réptil em mamífero ( na verdade a descrição se desdobra trazendo para a mesa fósseis de outros tipos, como animais aquáticos, pássaros, etc., mas isso não importa agora). Com essa descrição, e mais a evidencia trazida à mesa de que ocorrem mutações genéticas, encerra-se a questão. Como aconteceu tudo isso? Ora, os fósseis responderam. Porque aconteceu tudo isso? Ora, mutações genéticas responderam. Porque aconteceram estas mutações genéticas? Ora, existem as mudanças ou mutações no meio-ambiente. E porque existem mutações no meio ambiente? Devido ao livre fluir de simples fôrças físicas.

Eu respeito estas respostas. Elas fazem sentido racional e não tenho evidencias para refuta-las. Tenho argumentos racionais contra elas, mas não respaldados em provas. Poer exemplo, refuto que uma súbita mutação estreitando o canal da saída dos ovos iria manter ovos no meio de uma massa celular dentro do organismo que seria um incomodo e depois quando destes ovos brotassem os filhotes, eles iriam comer essa massa celular, e quiça o organismo, por dentro. jamais a seleção natural teria selecionado o ser alvo dessa mutação. Ao contrario, o organismo todo responderia com um esforço para expulsar os ovos, recuperando a antiga capacidade de abrir o canal. O animal seria totalmente contrario a essa mutação, todo seu esforço seria contra ela, e ela teria sido imposta de fora para dentro rompendo todos os bloqueios do organismo. Nunca vi outra situação semelhante.

Respeito as evidencias, porem, não gosto desta “visão do mundo”, que começa e termina no livre fluir das forças físicas. Não existem evidencias de que as forças universais são livres, ou estariam canalizadas para produzir um resultado ultimo, como em todo evento de reprodução, forças externas aos ovos já determinaram um caminho para as forças internas.  Bem… quando inseri aqui a palavra “gosto”, saímos do reino da Ciência e do mundo acadêmico moderno. O Universo não dá a minima para os gostos de um humano, não se deixa dirigir por eles. Mas tambem o Universo não deixaria livre suas forças só porque o pessoal do meio acadêmico “gosta” disso. E não gosto dessa visão de mundo tambem porque eu conheço uma outra visão de mundo que elas não conhecem, a qual penso que é mais racional. Na qual, as forças internas do Universo são canalizadas para um objetivo determinado pelas fôrças externas do Universo. Ou seja, eu apresento como evidencia um fato real, natural, provado e conhecido por todos – o que acontece com os ovos aqui e agora, para defender a minha interpretação do que acontece com o Universo, que nesse caso, funcionaria tambem como um ovo.

Não gosto tambem porque vejo nesse nome, nessa dupla de palavras criadas por humanos – mutações genéticas – o mesmo que sinto quando os misticos proferem a palavra criada tambem por eles – milagres supernaturais – e nesta outra dupla – fôrças físicas – o mesmo que sinto quando os misticos proferem a palavra “Deus”. A crença em Deus e milagres como resposta absoluta interrompeu, retardou o avanço do conhecimento sobre a Natureza por quase dois mil anos, e a crença no absolutismo das forças físicas e mutações genéticas deflagradas por elas está desviando a atenção do humano do real caminho a ser trilhado na busca de mais conhecimento da Natureza.

A minha interpretação do mundo se apóia nas mesmas evidencias trazidas à mesa pelo pensamento acadêmico moderno. Se apoia em mesmas leis e processos comprovados pela Física e pela Biologia. Apresento um modelo astronomico – certamente “teórico”, ainda – mostrando que antes de aparecerem répteis e mesmo a vida na Terra, o criador da vida na Terra, que foi o sistema a que ela pertence,  já tinha em si estas duas fases da evolução de todas as formas de sistemas naturais, estes dois processos – o dos ovos botados fora e o dos ovos mantido dentro. E já anda adiantado o modelo teórico sugerindo que isso acontecia já antes do aparecimento das galaxias, dentro dos sistemas atômicos que compunham a primordial nebulosa de átomos. E que as informações para os dois processos estão registradas no DNA desde seu aparecimento na Terra, localizadas na região chamada de “DNA-Lixo”.

Se a Natureza já fazia isto antes, para que iria precisar de mutações ao acaso para repeti-lo? Se algo ocorre mais que uma vez, não é mais acaso, existe um padrão por trás disso. Se as forças físicas repetem uma tarefa, coloca-se em duvida de que elas sejam realmente livres.

Mas… tenho que reconhecer que ei caí na mesma armadilha dos meus adversários de interpretações do mundo.  Se para uns a palavra Deus resolve tudo, para outros a crença de que “do Nada veio Tudo” resolve tudo, para mim a cada dia mais está crescendo uma odiada crença: a de que a Matrix resolve tudo. Certamente eu estou errado, em algum ponto na minha investigação cometi um erro de calculo, e tenho que procurar este erro antes que seja tarde demais, antes que a crença se apodere do meu raciocínio e minha racionalidade seja interrompida na sua evolução, como acontece com meus dois adversários. penas que eles não estão abrindo sua alma e trazendo-a para a mesa para tentarem se consertarem também ( para quem quiser uma explicação detalhada sobre como e porque o réptil se transformou em mamifero, sugiro dar uma olhada num artigo aqui neste website ” Como e porque um reptil se transformou em mamifero! – See more at:  http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=10

Como e porque um reptil se transformou em mamifero!

domingo, setembro 7th, 2014

  Artigo precisa ser revisto, corrigido, refeito. Ver no Word se tem artigo com titulo: O maior ato heróico… ( no website já foi checado e não tem). Acrescentar aqui o artigo que fala da possibilidade de o maimefero ter surgido na agua. Cadê a foto do cianodonte?

  Pela lógica natural Neo-Darwinista, os mais fortes são selecionados, multiplicados e dominam o ecossistema, portanto, os dinossauros teriam evoluido e hoje ocupariam o lugar dos humanos, tendo a nossa inteligência e a nossa mania de dar ponta pé num pedaço de couro de vaca arredondado e cheio de ar que chamamos de bola! Os carros seriam gigantescos, nas escadas rolantes dos Metrôs teriamos que ver onde pisar pois haveriam muitos rabos, e… imagine o tamanho e a forma dos vasos sanitarios!

Mas um réptil gaiato que não era um dinossauro, e sim um dos menores, e ainda uma fêmea, desafiou todas as leis da lógica Neo-Darwinista com suas fábulas mitológicas de queda de meteóritos causando extinções em massa, e mudou tanto o curso da Historia que ao invés de dinossauros vendendo pipoca nas ruas, hoje existem humanos fazendo isso. Bem… talvez ela não tenha agido segundo a imediatista e sempre equivocada logica da biosfera em estado caótico terrestre, mas sim sob o comando irresistivel de uma lógica maior do Universo. É o que os modelos da Matriz estão sugerindo.

xxxx

Cianodonte Fêmea: A Maior Heroína da Evolução?

xxxx

Para que função ou utilidade pratica o Intelligent Designer dos criacionistas criou os crocodilos quando criou as espécies uma a uma? Pelo que vi no Pantanal do Mato Grosso, foi para comer nossas pernas! Mas me retrucaram que a função do crododilo é comer bichos menores que proliferam como ratos e assim manter o equilibrio ecológico. Nossas pernas entram no cardapio crocodiliano como sobremesa. Perguntei porque então foi criado um sistema de proliferação dêsses… “Ora, para justificar a criação de crocodilos…”.  Os criacionistas sempre me deixaram boiando na maionese… Porem, o homem revelando-se melhor projetista, matou alguns crocodilos, tirou-lhes o coro, usou-o para fazer sapatos e botas para proteger suas pernas de serem comidas por… crocodilos! Acontece que quando o crocodilo põe os dentes na bota com seu proprio coro, desconfia que la’ dentro ao inves de uma perna possa ter um irmao de sua especie, e como ele nao e’ canibal, sai fora… “Esse tar de homi e’ esperto e porreta… esse bicho tem futuro!”

A base da transformacao do reino dos repteis em reino dos mamiferos foi simplesmente a maneira de tratar os ovos. Os repteis botam os ovos fora, abandonando a prole `a propria sorte; os mamiferos mantem os ovos dentro ate’ que os filhotes nascem mais preparados para sobreviverem. Isto quer dizer que ao menos numa especie de reptil, as femeas comecaram a terem seus corpos transformados, desenvolvendo toda a parafernalia da gestacao embrionaria. Mas porque um animal praticamente sem cerebro, de sangue frio, que existe quase apenas como uma maquina para devorar comida e sobreviver, que precisa da maior destreza, versatilidade fisica, velocidade, etc, para a caca e a defesa, se nao quiser morrer de fome, de repente morre de amores por seus ovos, nao quer larga-los de jeito nenhum, fica segurando o bico da coisa para nao deixar os ovos sairem, e assim de geracoes a geracoes, por milhoes de anos, ate que de repente nao era mais um reptil e sim estava fazendo “meeeee'” como uma vaca?!!! Voce teria uma explicacao para o caso do Joaquim, que acreditava que a urina daria um bom vinho, que quando tinha que urinar, ficava segurando a urina o maximo que podia, esperando assim que esse ato repetido por milhares de seus herdeiros futuros, resultaria num belo dia num deles urinando vinho?  Pois e’ isto que a logica neo-darwinista quer botar na minha cabeca… Quantas femeas sentiram aquelas dores terriveis que poderiam ter sido evitadas simplesmente botando os ovos fora, quantas femeas repteis morreram apenas porque a enorme barriga as impediram de cacar a presa… porque teimaram nisso?!!!

Quando eu ia comer na casa-restaurante de palafita feito nas margens do Amazonas da Dona Eustaquia eu sabia, pelo omelete servido, se quem estava na cozinha era ela ou sua fogosa e adoravel filha. Pois esta mexia os ovos na frigideira da mesma maneira que mexia os ovos dos clientes na cama. Portanto a moral da historia e’ que pelo omelete se conhece a omeleteira, pelo tratamento dado aos ovos sabemos quem foi a especie , no caso, se reptil ou mamifero.

Esqueca Jesus Cristo, Joana D’arc, El Cid, Tiradentes, Luther King… esqueca todos os herois humanos, pois heroismo mesmo, o maior ato heroico de todos os tempos, em nome da Evolucao da Vida, foi acao de uma reptil! E agora estou falando serio! Ao inves de quando voce abriu os olhos pela primeira vez na sua vida, estar ja’ cansado de tanto chutar e esmurrar as paredes de um ovo, e ver uma paisagem selvagem, talvez a enorme bocarra de uma serpente esperando-o, sentir um frio e uma fome dos diabos,… voce hoje nasce baby ja formado, numa maternidade limpinha, leitinho nos peitos da mamae, fraldinha limpa… ao inves da boca da serpente ves a boca de um bicho grande mas amigavel fazendo bilu-bilu… e sabe gracas a quem? `Aquelas milhares de femeas repteis que sacrificaram suas vidas, cada uma acrescentando um detalhesinho a mais de complexidade nos seus quadris !… (nao so detalhes funcionais mas tambem esmeirando-se nos detalhes esteticos, tanto assim que o resultado final hoje saiu gostoso pra cara…, pra caramba!)

Tanto que quando eu estava na selva observando jacares e lagartos e senti essa historia de heroismo, minha primeira vontade foi a de construir um altar  e sobre ele colocar uma femea lagartixa embalsamada, acender a fogueira e prestar culto de adoracao… ou entao dar um longo e afetuoso beijo de gratidao na boca de um crocodilo…

Porem… reptil na realidade e’ uma  forca de destruicao, quase uma maquina, sangue frio, sem quaisquer tipo de sentimentos, nem mesmo deve saber ligar os filhotes que ve sairem de um ovo ao seu proprio corpo, tanto assim que eles mesmos devoram os proprios filhotes… Sentimento maternal numa lagatixa? Nao me faca rir porque me cai a dentadura. Claro que a femea reptil nao agiu heroicamente por ela mesma. Elas estiveram agindo automaticamente como zumbis sob a voz de um comando, que inseria instrucoes dentro do corpo delas, a nivel de DNA. Qual o misterioso personagem por traz deste comando de instrucoes?!!!

Sei que se algum Darwinista tivesse a pachorra a ler algo que este misero Ze’ Ninguem escreve, talvez risse `a vontade e com um ar condescendente de quem sabe das coisas e as explica para uma crianca curiosa cheia de imaginacao errada, explicaria que essa transformacao foi uma lenta serie de mutacoes ao acaso selecionadas e passadas de geracao a geracao, etc.. Certo dia -diria ele – uma reptil nasceu com o canal excretor mais apertado que o comum, tinha enorme dificuldade e muitas dores na excrecao, mas o tempo maior que os ovos permaneciam dentro dela fazia com que, quando os filhotes botassem a cabeca para fora dos ovos no meio das rochas, ja estavam um pouquinho mais maduros e aptos a sobreviverem, sendo assim selecionados e seus filhotes herdaram essa anomalia, e nova mutacao inventou um tipo de placenta dentro do reptil ja prevendo que no futuro o ovo se transformaria em filhote e precisava alimenta-lo antes de solta-lo ao mundo…

Bem… na verdade o Darwinista teria exposto os eventos e resultados de forma correta. A cru e grosso modo, para um observador alienado que apenas ve as coisas acontecerem sem refletir sobre causas e efeitos e sem localizar o fenomeno nos inconmensuraveis tempos e espacos cosmicos, as coisas acontecem e pronto, o Deus Magico dos outros explicadores antigos e’ substituido pelo Acaso Absoluto Magico, capaz de prever o futuro e saber inclusive que corpos materiais em estados etarios  e formas que nunca existiram iriam surgir e precisar de reserva previa de alimentos… E ponha nisso mihoes de fortuitas e felizes ocorrencias mutacionais ao acaso que seriam necessarias para transformar o simples aparato excretor de repteis na extraordinaria engenharia da embriogenese que surgiu na especie humana! Ele escolheria o caminho facil da ironia e desprezo ao inves de ir na selva infernal, esconder-se no matagal horas a fio observando a colonia de jacares-acanga do Territorio dos Jamanxins, estudando-os pelo metodo da empatia, ou seja, “auto-exorcismo do ego”, ou seja, anular-se o seu “Eu” e o seu corpo, e viver o momento do “Eu e corpo do jacare”, buscando compreender sua historia e comportamento. Como fez o Mestre Darwin com os pasaros ornitorrincos a ponto se sentir-se com bico ao inves de boca e ter a fantastica ideia da Evolucao, e como fez aqui esta “crianca” para ter a estranha ideia da Macro-Evolucao Universal, a Matriz, softwares naturais, etc. Enfim, nem eu, nem ele, e nem os partidarios da teoria do deus magico que teria descido dos incomensuraveis reinos dos megaversos para vir aqui atuar no palco deste planetinha perdido no Cosmos, tem provas para suas teorias, apenas o tempo tera’ a ultima palavra…

Observe o modelo do software da Matriz no estado de Sistema Fechado. Observe o modelo do hardware desse software, o building block dos sistemas astronomicos, o qual foi o ultimo nao-vivo ancestral comum de todas as especies de seres vivos… procure ver estes mecanismos de botar os ovos fora e/ou mante-los dentro. A solucao para este misterio que nunca homem algum resolveu antes… vai surgir para voce. Se nao matar a charada, volte a este artigo mais tarde, que, quando eu tiver tempo, a exporei aqui. Ate’ la’ boa sorte na sua aventura com os ovos de repteis e mamiferos, e veja la’ que tipo de tratamento produzira’ seu omelete…

Réptil para Mamíferos: Outro elo… e marinho?

terça-feira, dezembro 6th, 2011

Did reptile swimmer show mother love?

A fossil of a plesiosaur, an extinct marine reptile, has revealed that not only did these animals give birth to live young, they may also have cared for their offspring in a manner similar to today’s whales and dolphins.

NatureNews:
http://www.nature.com/news/2011/110811/full/news.2011.478.html?WT.ec_id=NEWS-20110816

( Hummm… mamiferos aquaticos tambem mantem os ovos dentro. Wikipedia:

Blue Whales: Little is known about mating behaviour or breeding grounds. Females typically give birth once every two to three years at the start of the winter after a gestation period of 10 to 12 months.[43] The calf weighs about 2.5 metric tons (2.8 short tons) and is around 7 metres (23 ft) in length. Blue whale calves drink 380–570 litres (100–150 U.S. gallons) of milk a day. Weaning takes place for about six months, by which time the calf has doubled in length.

E notar pelo comentário abaixo, que talvez a origem da gestação mamifera se tenha dado na água:

” The concept of live birth limiting body size may hold across most species but the largest animal on the planet today is a marine mammal which reproduces via live birth – the blue whale. They key there might be the word marine, as the boyancy factor in water certainly plays a role in making such reproduction more viable.”

O Extra-Terrestre que Engravidou uma Réptil e Gerou o Primeiro Mamífero na Terra!

domingo, março 14th, 2010

A Teoria da Evolução exibe uma exuberância de fósseis ósseos de animais intermediários entre os répteis e aquilo em que alguns se transformaram, os mamíferos.  Ossos antigos são fáceis de achar, e assim fica mais fácil explicar como foi essa evolução, mas o problema está em explicar como aconteceu a evolução da parte mole orgânica já que a carne não se fossiliza e é comida pelos vermes. Os répteis botavam os ovos fora abandonando os filhotes à própria sorte – às vêzes mesmo um filhote botava a cabeça para fora de um ôvo e já encontrava a boca aberta de uma serpente.

Mas… foi então que uma fêmea de uma espécie réptil começou a segurar os ovos dentro o mais que podia e só os soltava quando não podia mais segura-lo (!). Passaram-se milhares de anos e milhares de gerações destas fêmeas, cada uma fazendo maior esforço para manter o máximo possivel seus ovos dentro da barriga até que este esforço obrigou o corpo delas a se transformar, desenvolvendo esta extraordinária engenharia que é o sistema reprodutor feminino. Quando a ultima fêmea réptil nasceu equipada para manter e nutrir o filhote até o momento do nascimento ela foi condecorada com a transcendência, promovida para mamifero.

Porem, espere aí… estamos falando de um réptil, e não daquêles grandes como os dinossauros, mas sim de algum pequeno como um lagarto, um crocodilo, ou uma lagartixa. Acordem! Concentrem-se no bicho que estamos falando dêle e tente se colocar no lugar dêle para tentar entendê-lo. Por que cargas d’água uma lagarta iria fazer algum esforço para manter ovos dentro?! Isso é um absurdo contra tôda a lógica da teoria darwiniana da evolução. E contra tôda nossa lógica racionalista. Répteis são feras que existem apenas comendo e lutando para sobreviver contra predadores e em ambientes inóspitos. Quanto mais rápidos, velozes, acrobatas, destros, maior suas chances de sobrevivência e de transferência de seus genes, e assim serem escolhidos pela seleção natural, certo? Portanto, para a fêmea quanto mais rápido puder se livrar do pêso do incômodo ovo, melhor. Se ela não o fizer rápido, se começar a criar barriga, diminui em muito sua capacidade para a caça e para a defesa, muitas vão morrer certamente.

Então, quando eu disse acima que uma fêmea ou varias fêmeas répteis e através de muitas gerações fizeram um esforço para manter os ovos…  cometí uma heresia contra a teoria da evolução darwiniana e contra a lógica racional do leitor. Certo? Claro que sim!

Então, se o processo da evolução fôsse mesmo o que Darwin e seus discípulos modernos neo-darwinistas afirmam – baseado e resumido nas três variáveis VSI (Variação, Seleção e “Inheritance”), nós humanos jamais existiríamos pois a evolução teria parado no réptil, jamais teria dado o passo seguinte para mamífero. Certo? Ou errado? Onde estou errando? Podem contra-argumentar que o sistema reprodutor mamifero surgiu por gradativas mutações ao acaso, que cada mutação fazia os ovos ficarem mais tempo no corpo da fêmea… mas, não, não podem argumentar isto sabendo que se o corpo mantem um dia a mais o ôvo dentro e cresce a barriga, aumenta o pêso, a criatura se torna menos capaz que as outras e com isso jamais será selecionada. Ou alguém pode vir com a balela de que a fêmea réptil já tinha um certo instinto maternal… e mando este alguém com tal disparate ir pentear macaco no zoológico. Pô, réptil é um bicho que inclusive tem o sangue frio, não se esqueça disso, e vem agora o cara me dizer que de repente uma fêmea réptil têve uma mutação criando um calorzinho interno que começou a se transformar no caloroso amor maternal… E além disso, acredito que réptil nem sabe que seus ovos contem seus filhotes pois nem mesmo humanos primitivos sabiam porque as mulheres criavam barriga e engravidavam… Para não falar que muitos destes animais devoram os ovos da própria espécie quando os encontram. Sem duvidas posso garantir que a criação do sistema reprodutor intra-uterino não foi obra de alguma fôrça atuando desde dentro do organismo reptiliano, ela parece ter vindo de fora.

Mas que fiquem tranquilos os neo-darwinistas pois a obra do grande mestre Darwin continua de pé e nêste evento da passagem do réptil para o mamifero os três mecanismos apontados por Darwin realmente atuaram… porem, não contam nem a metade da verdadeira história. A evolução darwiniana de fato fêz o seu trabalho como ela sabe fazer: a seleção foi aumentando o tamanho e a fôrça da espécie até chegar aos dinossauros, os quais se tornaram os reis da Terra, e como sempre, atingiram o último limite evolutivo de suas possibilidades fenótipicas e nesse ponto começou a entropia, a degeneração da espécie, pois neste ponto que denominamos de “super-especialismo num modo de existência”, todos os seres se acomodam, fecham as portas à evolução e assim tornam-se becos sem saída, ramos ou galhos da árvore genealógica que sai fora do tronco e séca e se extingue ( se não fôsse o meteorito, outra ocorrência natural teria acabado com os dinossauros, mas eu não acredito no tal meteorito como causa da extinção deles… pois a Natureza não precisava recorrer a medida tão drástica para fazer o serviço. Ela própria já dispõe dos mecanismos necessarios para descartar espécies que desafiem a evolução). A evolução darwiniana a partir do réptil mediano, onde se lacalizava a nossa fêmea sacrificada e heróica, caminhou no sentido do dinossauro e não no sentido do mamifero. 

Então acho que certo está entre nós que a passagem de réptil para mamífero não se explica dentro das Ciências Biológicas e dentro da teoria darwiniana, pois nunca teria existido antes um ancestral com sistema reprodutor tipo mamifero para passa-lo àquela fêmea. E como ninguém ainda veio me mostrar onde estou errando, vou continuar na mesma linha de raciocínio.

Quais as fôrças da Natureza, qual a Lei Natural da Física, ou da Quântica, ou da Quimica ou mesmo da Biologia, estiveram por trás e por cima das fêmeas répteis conduzindo-as para este final de transcendência feliz? Já revirei bibliotecas e não encontrei ninguém tocando nêste assunto, acho mesmo que ninguém sabe. Ou melhor… talvez tenhamos agora encontrado uma solução para o mistério.

A fêmea réptil, ao se alimentar de matéria orgânica e ter o corpo atravessado ou invadido pela energia solar estava absorvendo algo que os darwinistas desconhecem mas que existe acima e abaixo da biosfera na superficie terrestre. Dêste modo, se provar-mos que (apesar de que na biosfera terrestre nunca antes nada possuiu tal parafernália de sistema reprodutor uterino), no conjunto dos astros celestes que circundam a biosfera existia um ser que possuia tal sistema e que este ser, atacado pela entropia, tem estado se fragmentando em seus ultimos bits-informação na forma de partículas que se alojam nos alimentos e na energia solar, e que estes “bits-particulas” têm a tendência de reproduzirem o sistema ancestral de onde vieram, estejam onde estiverem, tal como dentro de corpos biológicos… teremos matado a charada! Mesmo que isto implique nas estranhas idéias da Biblia de que anjos celestes estiveram aqui fecundando mulheres humanas (que cacófito, meu Deus!… mulheres humanas! E tem mais informação útil aqui: estas mulheres humanas gostam de homens, mas só daquêles do sexo masculino, viu?) ou de idéias de indivíduos como Von Daniken de que astronautas extras-terrestres possam ter copulado com humanas. Pois, de certo modo, a fêmea réptil foi fecundada por um ser astronômico que possuía algo dêste sistema reprodutor e que produziu a mutação gerando a parafernália reprodutora intra-uterina. Os modêlos da Teoria da Matriz/DNA Universal explicam como êsses bits-informação de um planeta semi-vivo e de um Sol radiante funcionam como ancestrais dos nossos genes e como são espalhados no tempo e no espaço livres sem estarem encerrados num saquinho cromossomico gerando a enorme diversidade de sistemas biológicos. 

Mas o garanhão que estêve aqui se apaixonando por aquela fêmea réptil não pode ser chamado literalmente de extra-terrestre, talvez sim, possa ser apelidado de meio-terrestre-meio-extra-terrestre. Pois êle se constitui num par de dois: é o próprio planeta Terra mais a sua estrêla Sol. Ei… antes de me atirar ovos espere que vou demonstrar como isso aconteceu…

Observe as duas figuras abaixo:

Figura 1                            Figura 2 

 DIAGRAMA DO PROTO-SISTEMA “LUCA” - The Last Universal Common Ancestral   LUCA - The Last Common Ancestral 

A Figura 1 e 2 representam o estado evolutivo em que se encontrava o mundo momentos antes da origem da Vida na Terra. Desculpe se as figuras estão ilegíveis, mas podes vê-las melhor em outras partes do website. Trata-se do sistema natural mais evoluído que existia, e dentro dêle e produzido por êle apareceu a primeira matéria organica, e desta veio o primeiro ser vivo. A Figura 2 é a imagem material visível, ou seja, o hardware, enquanto a Figura 1 é o diagrama do código de instruções que se extrai de tal sistema, ou seja, o software. Apesar da imagem mostrar sete tipos de astros celestes, na realidade trata-se de um astro apenas, sujeito a um ciclo vital. Ora,  um corpo humano sujeito a um ciclo vital muda de forma a todo instante, mas podemos fixar algumas formas principais: mórula, blástula, feto, embrião, bebê, criança, adolescente, adulto, cadáver. Então, êste fenômeno de um corpo material ter suas formas transformadas não foi inventado pela matéria burra da Terra e nem pelos sistemas biológicos, ele já vem desde as origens do Universo, e aplicado a um astro fá-lo apresentar-se nas seguintes formas: germe estelar, lua, planeta, pulsar, quasar, estrêla, buracos branco e negro. Esqueça o que aprendestes na escola, a tal da geração espontânea de cada astro em separado, aquilo é apenas metade da verdadeira história.

 Então o que vemos na figura é o desenvolver-se de um astro qualquer, como a própria Terra que nos gerou. Sem me alongar em mais detalhes vamos direto ao que interessa nêste assunto. Onde está na imagem acima do nosso ultimo ancestral “não-vivo” e “extra-terrestre”, a parafernália do sistema reprodutor intra-uterino? Fácil:  o germe de um novo astro é elaborado no “buraco branco” no lugar da Função 1, apresentando os mesmos processos e fases da mórula, blastula, embrião e por fim o parto no horizonte de eventos. Precisamos entender que o processo da evolução também não foi inventado na Terra. Darwin estudou apenas a Evolução Biológica,  a qual é em si mesma uma evolução da Evolução Cosmológica, a qual apresenta sete variáveis (as variaveis das dimensões eletro-magnéticas e dos sistemas termo-dinâmicos que precederam os sistemas biológicos), portanto, para preencher os “gaps” na Teoria da Evolução de Darwin basta visualizar-mos as ações das outras quatro variáveis que modelam nossa biosfera e nem Darwin, nem Gold, nem Dawkins, etc., conheceram. Apenas os vários modêlos da Teoria da Matriz/DNA Universal revelam a verdadeira história da Evolução através dos tempos desde o Big Bang.

 Mas e esta história de diferença entre ovos botados fora e mantidos dentro, como se vê na imagem?

Note que numa primeira fase o germe de estrêla se constitui no nucleo do astro quando ainda está nas funções 2, 3 e 4, ou seja, lua, planeta, pulsar. Isto significa que o corpo está sendo gestado dentro de um ôvo. Mas ele já foi expelido pelo órgão uterino celeste que é o vórtice na Função 1. Portanto, numa primeira fase, o nosso ancestral tambem botava os ovos fora, abandonando a prole à própria sorte. Mas então o germe floresce na função 4, brotando como uma supernova e note: não apenas o ôvo, mas inclusive o “bebê” supernova continua dentro do sistema, nutrida pelo sistema. Isto significa que nosso ultimo ancestral não-vivo tinha os dois processos ao mesmo tempo, mas o processo de manter os ovos dentro é a segunda fase na evolução do sistema. Por isso aqui na Terra numa primeira fase foram gerados sistemas vivos que botavam ovos fora, desde as amebas aos insetos aos répteis, mas já estava determinado, já estava antes escrito nas estrêlas, que aqui na Terra haveria a evolução da primeira fase para a segunda, mais complexa. As inúmeras gerações da fêmea réptil, de mãe para filha, que foram sacrificadas, muitas coverdemente assassinadas pela fome ou pelos predadores, por carregarem uma barriga cada vez maior, por sofrerem as dores do parto, não o fizeram pelos mecanismos da evolução darwiniana nem foram tocadas pelo instinto maternal. Foram as maiores heroínas de todos os tempos de todos os seres vivos, graças a elas estamos existindo, devemos a vida a elas, mas elas não o fizeram por vontade própria e sim conduzidas por uma fôrça natural que estava até ontem além da compreensão da inteligência humana.

… … perdão, eu não consigo continuar escrevendo quando penso nisto, não consigo evitar que lágrimas me inundam os olhos. Não apenas por causa do sacrificio heróico de uma ancestral ( lágrimas por causa de uma ancestral réptil… isto é que é a verdadeira “lágrima de crocodilo”!), mais por causa da incrivel inteligência que sinto existir no Cosmos: um projeto feito no espaço sideral apenas com esferas e vórtices, já continha em si as instruções para se tornar expressa na forma dêste extraordinário engenho biológico! Qualquer dúvida podem perguntar que depois, refeito das emoções, consultarei os modêlos da Teoria da Matriz/DNA e explicarei com calma.