Posts Tagged ‘Matriz’

Big Bang:Foi o começo de tudo ou houve um “antes”?

sexta-feira, novembro 19th, 2010
Da entrevista com o cosmologista Sean Carrol:
The universe, and other stuff: Physicist Sean Carroll looks at the nature of time
Published: December 19, 2010

 http://thetimes-tribune.com

– ” My fellow cosmologists have often told people the big bang was the beginning and you can’t ask what happened before that. And I’m trying to be a little bit more honest and open in saying that the truth is we just don’t know. So some people get that and appreciate it very quickly, some people object — they’ve made their peace with the idea that the big bang is the beginning, and they don’t want to see past it. And some people say, “Look, even if it’s true that there was something before the big bang, how would we ever know, so why is it worth talking about?” And I try to make the case that it’s worth understanding, worth trying to interpret the clues that the universe gives us.”

Read more: http://thetimes-tribune.com/news/health-science/the-universe-and-other-stuff-physicist-sean-carroll-looks-at-the-nature-of-time-1.1079637#ixzz18aXXfBiB

Comentário da Matriz/DNA:
Bem… os modêlos da Matriz sugerem que o Big Bang foi apenas o equivalente cosmológico de um ato biológico de concepção, quando o invólucro de um espermatozóide se rompe no centro de um óvulo. Portanto o Big Bang não terá sido o inicio da História, apenas um momento no meio da História. Como na concepção biológica aqui existe todo um mundo antes da concepção de um novo corpo, existe inclusive os pais ou geradores  do novo corpo, o mais lógico é apostar que assim tambem era antes das origens dêste Universo.  Mas nos debates com céticos e ateus quando digo “antes do Big Bang” a maioria reage prontamente contestando e querendo me corrigir. dizendo: “não existe antes, nada havia antes do Big Bang”. A resposta acima de um cosmologista serve para rebater estes estudantes.    

Sistemas Naturais – Ciência dos Sistemas – Teoria dos Sistemas – A Matriz do Sistema Perfeito – Micro-Visão Prático/Reducionista + Macro-Visão Sábio/Holística

sexta-feira, novembro 12th, 2010

Pesquisamos o corpo humano nas suas mais íntimas minúcias pelo método laboratorial reducionista, conhecemos a combinação de cada átomo em cada molécula e no entanto as velhas e mortais doenças continuam a torturar nossa espécie.  Pesquisamos o mundo externo desvendando um imenso numero de leis, mecanismos e processos naturais, os quais transformamos em tecnologias que mudaram drasticamente nosso modo de viver, no entanto estamos ameaçados pelo desarranjo climático do planeta e 80% da nossa população mundial ainda sofre sob o ciclo da escassez. Não há dúvida que devemos adicionar ao método reducionista um novo método na busca do conhecimento. Viemos da base conhecendo os tijolinhos dos edificios naturais agora temos que voar alto para conseguir uma visão geral, para ver o tôdo de cima. O método reducionista nos conduziu em medicina a reduzir tudo a genes, com o equivocado lema de “um gene = uma doença” mas depois do Projeto Genoma descobrimos que são das conexões de genes em sub-sistemas que as doenças emergem. E estamos descobrindo que o Universo é montado sobre uma hierarquia de sistemas onde o conhecimento de cada objeto e evento natural é influenciado por fôrças que descem de macro-sistemas supeiores e sobre eles influem mudando suas funções e comportamentos. Portanto não se conhece objeto algum, não se interpreta corretamente evento natural algum se não se conhece todos os sistemas do Universo. Nasce assim a Ciência Naturalista dos Sistemas. E oxalá este seja o ultimo método requerido para compreender-mos as causas destes problemas que nos afligem.

A Teoria da Matriz/DNA surgiu exatamente da busca de entender a biosfera amazônica como um macro-sistema natural composto de uma complexa rêde de conexões entre sub-sistemas. Isto nos levou a construir a primeira fórmula completa e funcional de um teórico perfeito sistema fechado em si mesmo, a qual serve de parâmetro e unidade de medida para se entender todos os sistemas reais. Basta observar uma parte de um sistema, um objeto ou evento qualquer, identificar através de sua influência ao redor qual a sua função sistêmica, que assim se identifica cada outro objeto com o qual ele se conecta, quais as funções dos outros objetos, montando-se o quadro final, e da comparação deste quadro real com a fórmula de sistema perfeito, conhecer o ponto e a causa da imperfeição do sistema real. E consertá-lo. Assim vamos transformar a Natureza tornando-a como um mecanismo de relógio funcionando perfeitamente para acomodar nosso corpo físico, deixando livre nossa mente ter sua vida própria e autônoma e empreender sua grande aventura existencial.

A fórmula do supremo natural sistema perfeito tinha mesmo que ser algo – ao menos na aparência – muito simples, pois ela se refere `a suprema meta da matéria com seu espirito primitivo muito aquém da nossa evoluida auto-consciência. Meta esta que poderia ser resumida à eterna busca da acomodação na estabilidade do equilibrio térmo-dinâmico para a massa e na vibração das sensações para a energia que compõem a matéria. Porem, na aparente simplicidade da primeira vista teria que estar encoberta a surpreendente complexidade composta pelas fôrças brutas e principios de leis que foram necessárias e sugicientes para produzir finalmente esta extraordinária engenharia que é o cérebro e o novo sistema que dêle emergiu: a mente humana.

O DIAGRAMA/SOFTWARE DA MATRIZ PERFEITA COMO SISTEMA FECHADO EM SI MESMO 

 

O DIAGRAMA/SOFTWARE DA MATRIZ PERFEITA COMO SISTEMA FECHADO EM SI MESMO

Com esta fórmula fluindo na matéria a Natureza pode elaborar o DNA e produzir a imensa diversidade de espécies de s6eres vivos, como pode produzir todos os aminoácidos, as milhares de proteínas, contendo todos os mecanismos que o homem imita para produzir sua tecnologia.  Até o momento, tudo o que conheço de natural nêste Universo é redutível a esta fórmula. Á medida que a vamos estudando ela vai se abrindo e revelando todos os principios causais da complexidade de todas as arquiteturas naturais, sejam como partes de sistemas ou sistemas completos.

Descrição e propriedades da Fórmula-Matriz

(artigo a continuar)  

    

Vivemos e morremos como as estrêlas

sábado, junho 19th, 2010

Ciclo Vital Humano e Astronômico

A matéria burra da Terra nâo inventou os ciclos vitais, pois descobrimos que os astros como os planetas - e portanto a Terra - já tinham ciclos vitais muitos bilhôes de anos antes das origens da Vida Na Terra.

REFORMANDO A ARVORE DA VIDA NA TEORIA DE DARWIN

sexta-feira, fevereiro 6th, 2009

(Tema em construcao, aberto a sugestoes)

Baseado no artigo “Darwin was wrong” (Darwin estava errado), da revista NewScientist, n.2692, January 24-30, 2009, por Grahan Lawton.

Como estou sem tempo agora para traduzir e comentar item por item sob a perspectiva da Matriz, mas preciso deixar registrado este importante assunto, farei apenas um brevissimo comentario.

Os modelos da Matriz sugerem existirem varios novos mecanismos ainda desconhecidos por quem nao conhece a Matriz, relacionados com a macro-evolucao. Com estes mecanismos se pode ver, prever e entender os novos fenomenos naturais relacionados relacionados a micro-evolucao biologica que foram observados depois de Darwin. Nao vamos ter que derrubar arvore nenhuma. Como ja vimos em varios casos, as bases da teoria de Darwin sao solidas, permanecerao como parte da teoria da macro-evolucao, apenas sera’ em muito extendida e complexificada. Por exemplo, a formula fundamental de Darwin, VSI, com tres variaveis, descreve apropriadamente os ciclos micro-evolucionarios que compoem a macro-evolucao, porem, o verdadeiro processo da Evolucao Natural Universal, ou macro-evolucao, acrescenta mais quatro variaveis, complexificando em muito a teoria, mas beneficiando-a quando por exemplo explica os gaps atualmente desconhecidos. Da mesma forma, o simples diagrama feito as pressas por Darwin que recebeu o nome de Arvore da Vida, tambem mantera’ a infra-estrutura na forma de arvore, mas a ela teremos que acrescentar mais detalhes reais da paisagem onde uma arvore floresce, como o solo e o ceu, para que comporte o peso das quatro novas variaveis e explique definitivamente a historia dos seres vivos.

A evolucao biologica nao poderia ser apenas vertical, como pensou Darwin, ou seja, toda especie resultante de uma especie localizada abaixo e antes dela. Isto significaria determinismo absoluto aplicado como efeito tunelamento sobre as forcas primordiais, nem mesmo a grande diversificacao contendo as especies descartadas poderiam existir. Claro!

Na Teoria da Matriz vemos que a Evolucao se move vertical e horizontalmente, mas tambem se move lentamente no tempo, do passado para o futuro, intermediando os ciclos com inversoes do tempo em periodos rapidissimos, tao rapidos que nao quebram a sucessao normal de causa e efeito e nos nao a captamos sensorialmente. E isto precisa ser acrescentado ao diagrama da arvore.

O  darwiniano LUCA ( the Last Universal Common Ancestor) nao era microscopico e nem viveu na superficie da Terra como razoavelmente pensou Darwin. Mas o diagrama tem que representa-lo tambem, para que seja verdadeiro. Os genes do LUCA nao foram transmitidos como ocorre nos ciclos micro-evolucionarios, ou seja, encerrados dentro de pacotinhos cromossomicos, mas sim, chegaram e continuam chegando `a Terra dispersos em relacao ao espaco, como tambem em relacao ao tempo. O que significa que caem em diferentes momentos e lugares. As informacoes para mutacoes dos sistemas biologicos nao casuisticas, estao no ar, livres, e podem ser ou nao serem captadas e assimiladas por um sistema terrestre. Por isso e’ facil deduzir que uma determinada “raca” que se encontra na posicao dominante dentro da sua especie, digamos, na Africa e hoje, pode de repente estancar sua evolucao, seja porque se acomodou no superespecialismo conservador inacessivel pelas novidades, seja porque aquela regiao e seu tempo nao foi devidamente semeada com os genes retrogrados de LUCA.

Enquanto isso, uma raca localizada, digamos, na Asia e a milhares ou milhoes de anos atras, menos evoluida e portanto mais necessitada e carente de mudancas, ou ainda sujeita a um bombardeio genetico mais intenso, pode ter sido acessivel `a mutacao programada no software de LUCA, e hoje estaria se apresentando no topo evolucionario da especie toda, rumo a fixar-se no tronco da Arvore da Vida.  Mais ou menos isto deve ter acontecido com os repteis, quando os dominantes dinossauros superespecializados perderam para o lagarto ou lagartixa que se transformou em mamifero.

O DNA de LUCA esta ainda sendo desenrolado, da ponta do fio que vai se fragmentando vem grupos de genes com informacoes diferentes, pois o Sol queima de fora para dentro e a Terra de dentro para fora. Cada regiao nova atingida pela radiacao emitem fotons-bits que contem uma parte especifica das informacoes do proto-sistema ancestral. Ja estava previsto a 30 anos atras, por uma simples analise dos modelos da Matriz, que alem de vertical e temporal, a micro-evolucao biologica teria que ser tambem horizontal e com reversao do tempo.

Mas a Arvore da Vida que amamos quando a conhecemos na escola nao pode cair como imagem da Historia da Evolucao porque ela ‘e parte do diagrama indicado como software matricial que melhor retrata a figura do hardware em termos de processo temporal. Explico com uma analogia: arvores sao descendentes da celula vegetal que foi a que melhor copiou a imagem do ceu, por isso as arvores ainda mantem a aparencia do buiding block astronomico, assim como nos ainda mantemos algo da aparencia dos gorilas. O tronco da arvore representa o eixo vorticial astronomico; os ramos da arvore representam o que denominamos de “bracos da galaxia”; as frutas pendentes destes ramos, principalmente quando estao amarelas, representam as estrelas penduradas naqueles bracos da galaxia. Diria que nem os planetas foram esquecidos, pois o que dizer das folhas? O fluxo do circuito astronomico que “sobe e desce” continua com sua caracteristica sendo transmitida geneticamente, na forma dos dois fluxos internos aos troncos da arvore. Ora, vimos que a forma do diagrama do software e’ sempre a forma do hardware, pois eles se auto-constroem retroactivamente.  Vimos que no ciclo vital nao se ve o sistema porque o tempo e invisivel, mas ele e’ visto no software. Portanto, se o hardware tem a forma de arvore, o software obrigatoriamente tambem a tera’. E o que Darwin intentou representar quando teve a ideia da arvore, senao justamente o processo da evolucao no tempo?

Nao sejamos precipitados em afirmar que Darwin estava errado, que os criacionistas nao comecem a fazerem alarde arrastando esta descoberta como mais um de seus argumentos contra a teoria da evolucao. Vamos procurar um tempo para re-estudar os modelos da Matriz, desenhar as figuras calculadas pelos mecanismos da macro-evolucao, vamos novamente aplicar o metodo vitorioso da anatomia comparada que nos levou `a Matriz, agora comparando arvores com redes de teias ou webs, para tracar um retrato falado do diagrama-elo entre os dois, o qual possivelemente enriquecera em muito o diagrama de Darwin, a arvore estara salva, porem, no seu devido habitat, com ceus e terras ao seu redor. Que Deus (…ops!!!) nos ajude a conseguirmos o tempo que precisamos para fazer isso, dando uma forcinha para ganharmos na loteria e assim poder-mos arrumar um trabalho part-time…                

QUANDO O TEMPO TEM A ULTIMA PALAVRA

domingo, dezembro 21st, 2008

Dezembro, 20, 2008 – Categoria: Filosofia       

     A briga entre a Teoria da Matriz Universal e as teorias do Acaso Absoluto e do Deus Interventor Magico sobre quem criou a Vida na Terra só pode ser resolvida de uma maneira: os três tem que correr atras de provas;      
     1) O time do Acaso Absoluto que diz : “ No início, diferentes moléculas, derivadas de elementos expelidos de vulcões e trazidos de asteróides, devem ter se combinado aleatoriamente até formar um sistema bem simples, como um pequeno sistema de coacervados, e estes meros punhados de atomos denominados micro-organismos  criaram os mecanismos de auto-divisao, auto-reproducao sexual, o metodo computacional de registrar informacoes na forma de codigo, toda a parafernalia do sistema nervoso, da digestao, respiracao, movimento voluntario, etc. Criaram tudo isso num mundo que nunca houvera nada disso antes, e depois criaram o processo da auto-evolucao, e desde entao foram evoluindo até formar a primeira bactéria. Não vejo como os astros celestes podem influenciar nesse processo básico”.     
     2) O time dos religiosos dizem que existe Deus, que Ele e’ magico, que Ele e’ um ser nao-humano mas que intervem na especie humana, etc., e  que veio aqui neste planetinha obscuro e perdido dentre bilhoes de outros astros na imensidao cosmica e criou os seres vivos, um a um;      
     3) O  time da Matriz, que por enquanto so’ tem um jogador, que fala sobre uma historia de  macro-evolucao universal desde o Big Bang nos moldes da fecundacao sexual, para chegar a um modelo de proto-sistema astronomico semi-vivo o qual seria o estado do mundo a 4 bilhoes de anos atras, o qual ja continha as propriedades vitais em forma bruta e primitiva e no qual existiriam as forcas necessarias e suficientes para gerar ou nao por acaso os sistemas biologicos, e ainda que existiria uma especie de software matricial na materia, o qual deve ter vindo pelo processo genetico,  apostando na existencia de algum ancestral ex-machine que possuiria auto-consciencia e que pode ou nao ser Deus ou outros universos.      

     Esta’ dada a partida, iniciou a maratona, agora cada qual deve correr para chegar nas provas factuais inquestionaveis antes que os outros:      

     1) O time religioso tem que trazer aqui na Terra o tipo de Deus que sugerem existir, e Ele deve fazer uma exibicao de como consegue tirar as aguas e as estrelas e os macacos e os elefantes do nada dentro da sua cartola;      

     2) O time do Acaso Absoluto  ( este tambem tem que ser magico pois criou tantas coisas extraordinarias que nunca existiram antes, alem deste tipo de acaso ser um genio mais poderoso que o Bill Gates na criacao de programas de instrucoes em codigo)  tera’ que colher os elementos expelidos de vulcoes e os trazidos por asteroides, por tudo numa panela e ficar chacoalhando-a ate que dentre as trilhoes de combinacoes possiveis acerte aquela que cria tudo aquilo que eles dizem. Terao que provar que existe “origens”, ou seja, eventos que subitamente quebram a cadeia de causa e efeito, e que os sistemas atomicos e astronomicos nada possuem do que denominam “vida”;      

     3) E esse abandonado solitario sem time ainda, que briga pela existencia de uma Matriz Universal sob evolucao tera’ que ficar dia e noite atento a todas as formas de comunicacao cientificas, a todas as revistas especializadas e “papers” publicados em cada disciplina, e  principalmente nos dados fornecidos pela pesquisa espacial para montar no laboratotio o bicho tipo proto-sistema mostrado nos seus modelos, e esse bicho tera que ser decomposto nos seus elementos fundamentais  de vortices quanticos para mostrar que vieram de algum lugar fora do Universo e antes do Big Bang… alem de ter que inventar uma maquina que fotografe a auto-consciencia para provar que ela tem a face do modelo que ele sugere…      

      Pensando bem… isso tudo e’ coisa de malucos, nao sei por que entrei nessa,  certo esta’ a minha vizinha balconista e namoradeira que vive rindo `a toa devido ser alienada em economia, politica, aquecimento global, super-populacao, esgotamento da agua-potavel, ou seja, estas coisas que tornam os musculos da face dos homens rigidos e por isso estao permanentemente serios,  e mais alienada ainda dos mundos invisiveis micro e macrocosmicos, sem sequer saber o que e’ DNA ou sistemas…

     Mas nao… isso tudo tem valor pratico, pois quase toda a ciencia e instrumentos tecnologicos que temos foram criados pelas teorias que sugerem novos mecanismos naturais, ideias que um dia existiram apenas na cabeca de uma pessoa, e certamente, se todos fossemos como minha vizinha, hoje nao existiriam micro-ondas, televisao, geladeira, filme pornografico da mulher melancia, etc. Estou na briga com unhas e dentes e nao largo! Vejamos quem vai ganhar esta! O tempo tem a ultima palavra…

MAIS UMA VITORIA DA TEORIA DA MATRIZ: A MESMA FORMULA MATRICIAL NO CEU E NA CABECA HUMANA!

quinta-feira, dezembro 11th, 2008

11 de Dezembro de 2008

Trabalho apresentado em :

http://sprott.physics.wisc.edu/pickover/pc/neuron-galaxy.jpg

Sob o titulo: 

 Neuron-Galaxy  

Categoria: Curiosidades da Matriz

     Ja’ haviamos escrito a 30 anos atras que tratavamos a biosfera amazonica como se fosse um cerebro , um prototipo primitivo do cerebro mamifero. O cerebro seria uma especie evoluida a partir da biosfera, portanto muitas das caracteristicas da biosfera estavam ainda contidas e sendo expressadas no cerebro, assim como a especie dos mamiferos conserva ainda muitas das caracteristicas das bacterias. Um dos maiores misterios buscados pela neurologia moderna e pela Teoria da Matriz ja’ naquela epoca e’ o seguinte: como os neuronios estao conectados `a mente?! Como eles produzem os pensamentos?! Pois com essa questao insistindo em minha mente e me incomodando eu intuia que as relacoes entre neuronios, executadas atraves de sinapses, eram uma evolucao a partir das conexoes entre os diversos elementos da biosfera, onde as “sinapses” eram representadas por latidos, urros, lutas, cheiros, acao quimica de venenos e ate mesmo o devorar de uns pelos outros. Estas relacoes sofreram mutacoes ate tornarem-se meros sinais eletricos carregados por substancias quimicas principalmente devido `a mudanca no item mobilidade: enquanto os elementos da biosfera sao auto-moventes, os neuronios sao imoveis. Mas a producao da mente pelo cerebro tambem eu a sentia na selva, ou seja, a biosfera produz uma especie de mente que nos sentimos presente a todo momento na selva, uma entidade a que denominamos “o espirito selvagem”. Os nativos o sentem com muita intensidade e a convivencia com o saudoso curandeiro e xaman D. Pedro – um especialista em espirito selvagem – me levaram tambem a intuir, senao sentir de verdade, a existencia desta forca que deve ser a expressao do software matricial, principalmente quando me encontrava reduzido a condicoes sub-humanas e delirando nos estados de coma febril.  Por exemplo, temos neuronios onde estao registrados nossos deveres, e neuronios onde estao registrados os instintos animais do prazer. Entre eles ocorre uma luta encarnicada, produzindo tempestades em que projeteis na forma de raios cruzam o espaco atrves dos dendritos. Quando a artilharia do prazer ataca a cidadela do dever e esta se encontra indefesa, acendo o cigarro, ou atendo outro vicio qualquer, ou ainda vou para a zona ao inves de ir vender meus produtos. A forma mental humana herdada do espirito selvagem e’ imediatista, inconsequente, nao quer saber de passado e futuro, e ai’ cometemos as eternas burradas que depois – quando os neuronios do dever voltam `a posicao de dominancia – nos faz arrepender-nos, mas que sabemos vamos repeti-las. Ao menos obtivemos algum avanco, pois o leao apenas atende o comando dos neuronios selvagens e jamais se arrepende de ter devorado a presa.   

      Entendiamos que, tendo o sistema cerebral sido criado pelo sistema biosferico, aquele devia ser `a imagem e semelhanca deste, sempre seguindo as premissas de que os sistemas naturais se reproduzem, que a biosfera e’ um sistema ancestral do sistema cerebral, e nao se esquecendo da manhosa dica popular da minha avo’ que dizia: “ filho de peixe, peixinho sera’”. O cerebro humano e’ uma producao deste sistema biosferico,  uma producao efetivada atraves do processo genetico, portanto, e’ uma geracao da mesma linhagem evolucionaria. Precisamos desesperadamente saber o que e’ a “mente” portanto temos que investigar suas causas primeiras geradoras, temos que descer ao nivel de repteis, biosfera, galaxias, atomos, etc..     

       . Pois agora alguns cientistas seguem o mesmo caminho que fizemos. Mas vao mais longe do que eu ia quando ainda me arrastava na biosfera sem conhecer ainda a matriz astronomica! Nao conectaram o cerebro `a sua ancestral biosfera, mas desceram muito mais no tempo, conectaram-no aos sistemas astronomicos galacticos! E estao plenamente cheios de razao.

      Por favor, acesse o link fornecido acima e veja a figura, a qual nao consigo copia-la neste blog (alguem por favor pode me ensinar isso?). 

 Traduzindo para o portugues, o texto acima da figura diz:

“ Uma e’ apenas alguns micrometros no tamanho. A outra e’ bilhoes de anos-luz. Um mostra neuronios do cerebro de um rato. A outra ‘e uma imagem simulada do Universo. Juntas elas mostram um surpreendente similar padrao encontrado em tao diferenciados fenomenos naturais.” David Constantine.

 E embaixo da primeira imagem, leia-se:

“Mark Miller, um estudante graduado da Brandels University, esta’ pesquisando como tipos particulares de neuronios no cerebro estao conectados entre si. Esticando pequenos pedacos do cerebro de um rato, ele pode identificar as conexoes visualmente. A imagem acima mostra tres celulas neuroniais `a esquerda (duas vermelhas e uma amarela) e suas conexoes.” 

Embaixo da segunda imagem leia-se:

“ Um grupo internacional de astrofisicos usaram uma simulacao de computador no ultimo ano para recriar como o universo cresceu e evoluiu. A imagem simulada acima e’ uma tirada do Universo que evidencia um amplo aglomerado de galaxias (amarelo brilhante)  circundado por milhares de estrelas, galaxias e materia escura.”

      Este fantastico exercicio dos cientistas nos induz a recordar que a Matriz esta’ sugerindo que o evento do Big Bang foi em tudo igual um evento de fecundacao sexual. Isto significaria que o sistema natural que esta’ evoluindo aqui, denominado no seu aspecto total de “universo”, e nas suas faixas etarias de “sistema na forma do vortice quantico”, “sistema na forma de atomo”, “sistema na forma astronomica”, o “sistema na forma celular”, o “sistema na forma cerebral”, o “sistema da auto-consciencia”, etc., foi gerado pelo processo da reproducao sexual, e portanto, o universo material deve possuir uma especie de gerador hermafrodita, ou geradores bisexuais. Ora, se o Universo fisico material e’ filho de algo ou alguem, se a atual e ultima forma evolucionaria deste sistema universal sao os sistemas corpo humano e sistema da auto-consciencia, e se estamos vendo que o sistrema fisico cerebral humano possui uma auto-consciencia, entao o(s) gerador(s) do Universo provavelmente, pela logica, deve ter tambem uma auto-consciencia.

     Em outras palavras, nossa auto-consciencia ‘e uma reproducao genetica ainda nos seus primordios de uma auto-consciencia ex-machine, alem do Universo… E isto e’ intrigante. Porque o pai/mae da auto-consciencia humana nao se comunica com ela? Talvez por que ela esta’ nos seus primordios, nas fases de gestacao ou como bebe recem-nascido, e sabemos que nesta fase nem uma mae humana consegue se comunicar com seu filho. 

      Mas e quanto ao nosso ancestral astronomico representado na imagem simulada do computador: ele se parece com o cerebro, devera’ ele entao ter uma auto-consciencia tambem? Certamente nao. O que ele deve ter e’ uma das formas muito primitivas do software universal que mais tarde iria desabrochar como mente  ou auto-consciencia no ser humano. Como diz o ditado chines: a alma dorme na pedra, sonha no vegetal, acorda no animal e desperta no homem”… como estaria ela nos tempos mais remotos ainda em que a forma do sistema universal era o galactico? Talvez nem dormindo ainda estava, pois o corpo fisico era ainda uma morula, quando muito uma blastula, portanto, o quadro geral astronomico povoado por galaxias, apesar da forma semelhante `a cerebral, nao deve possuir o adendo do cerebro que ‘e a mente. Esta questao e’ semelhante `aquela que hoje ocupa a midia devido ao aborto: “quando o feto pode ser considerado um ser humano, quando o ser que ainda se encontra em gestacao recebe a alma ( ou desenvolve a mente)?  

     Enfim, o que interessa mais aqui e’ anotar o surpreendente padrao, o qual nao deveria mais surpreender ninguem se conhecessem a Teoria da Matriz Universal. Todos os sistemas naturais possuem a mesma primeira forma estrutural, mesmo que a aparencia final sugira nao haver um elo evolucionario entre eles, por causa das possiveis infinitas derivacoes ou desdobramentos da formula sistemica matricial. Ponto para nois… yac…yac…

                 ————- xxxxxxxxxx ————–