Posts Tagged ‘mecanismo’

O Numero “PHI” que falta ao “Mecanismo”

sexta-feira, março 30th, 2018

xxxx

Decifrando o cordao umbilical do “mais poderoso do grupo das 13 empreiteiras”, e que ficou livre para remontar o “Mecanismo”, que vem da Corte. Quebrar o codigo e’ cortar este cordao.

Magistral investigacao! Quebrando o codigo do cancer no sistema economico… Eu descobri a formula da Matrix/DNA. A Lava a Jato descobriu a presenca do circuito externo da formula no ciclo da corrupcao, e o chamou de “O Mecanismo”. E descobriu tambem o evento da perpetua auto-reciclagem do sistema bem delineado pela formula Matrix/DNA quando associou esta perpetuacao aos fractais de Mandelbrot. Porem a Lava a Jato observou o evento, descreveu-o ocorrendo, mas nao detectou o processo pelo qual os fractais se multiplicam. Quem tem a formula da Matrix/DNA, sabe que a causa que dispara o processo esta no circuito interno, que conduz ao nucleo do sistema. E’ justamente a posicao do numero PHI, na circunferencia auto-movente. Esta visao revela que os dois circuitos desenhados no filme, com o mecanismo da corrupcao menor dentro do mecanismo da corrupcao de cupula, que se retroalimentam, funcionam como o Cone das Origens, sempre presente nas origens, seja de uma galaxia, seja das particulas, seja dos sistemas sociais: o cone nasce de um ponto, cresce como uma espiral inglando-se, chega a um limite-teto, na plenitude do Cone, e entao colapsa-se voltando a ser o ponto inicial. Ai esta o segredo da multiplicacao e encolhimento perpetuos dos fractais de Mandelbrot, como da corrupcao dos sistemas economicos, seja monarquista, capitalista, comunista nestes ultimos mlilhares de anos. Ai esta o porque o sistema solar a cada 13 anos muda seu estado magnetico, infla ou desinfla. E’ a Matrix, fechado em si mesma, criadora de todos os sistemas naturais dentro da galaxia. Mas….

Na formula existe uma porta. Sutil, quase oculta, mas tao ponderosa como esta Matrix, porque ela e’ o acesso a outra face da Matrix, a face aberta ao Cosmos. Ela esta justamente onde comeca o PHI. E agora descubro que quando a porta esta fechada, como agora, o PHI se internaliza e recicla o sistema corrupto. Tudo e todos ficamos presos dentro da roda. Mas se a porta for aberta, o PHI sai, se externaliza, o circuito se desfaz, o mecanismo se desmancha, e nos estaremos livres. So falta agora descobrir como abrir essa porta. Simples: isto significa retorno ao trabalho investigativo, agora procurando como o Ricardo Bletch tem seu cordao umbilical ligando-o `a entidade oculta do sistema total.

O Mecanismo: Uma descoberta que toca nos bastidores da formula da Matrix/DNA

terça-feira, março 27th, 2018

xxxx

Filme no link (netflix):

https://www.netflix.com/watch/80121143?trackId=13752289&tctx=0%2C2%2C46db119443e29980da9a3bb9897ed7ebac21160e%3A5969efa7ed2d7f6f8a1e4dba94523fbc7291280f%2C%2C

Depois que descobri um padrão comum na estrutura de todos os sistemas naturais deste Universo, percebi que e’ uma formula de um circuito interligando todos os elementos dos sistemas, como o mecanismo de um relógio. Este mecanismo e’ o que mantem a impressionante perfeição funcional do sistema solar, a eternidade de um átomo que não seja perturbado pelo exterior, a memoria viva que se transmite na forma genética por 3,5 bilhões de anos como building block, ou unidade de informação do DNA.

Não tem como algo neste mundo escapar deste mecanismo. Por isso pensei logo numa Matriz, universal, ( 20 anos antes de sequer imaginarem o filme Matrix ou publicarem algo sobre a ideia). Muitos anos depois analisando as causas da desgraça que sempre abateu o povo pobre no Brasil, de cujo meio eu nasci, e ter vivido sete anos na selva virgem, percebi como o mecanismo se transferiu do sistema da cadeia de alimentos na selva para os sistemas sociais feitos por humanos. A projeção dos instintos animalescos como o instinto para grande predador, para médio predador, e para presa, sobre os tipos de sistemas sociais humanos, sempre compostos por uma classe aristocrata predadora, uma classe media parasitaria, e uma classe baixa de gado pobre, era uma clara projeção da formula e seu mecanismo de um nível menos evoluído para o próximo nível com alguma maior complexidade. Neste sentido me chamou a atenção quando conheci os fractais de Mandelbrot, pois os sistemas aumentam ou diminuem de tamanho, são simples ou mais complexos, mas a sombra infra-estrutural encriptada em todos e’ sempre a mesma.

Então houve o filme da Matrix e surpreso ate’ desconfiei que ou a instituição brasileira ou a americana onde registrei os direitos autorais de uma ficção cientifica com o nome de Matrix/DNA teria vazado os originais para os escritores do livro.  Mas não, os fundamentos do filme são diferentes, apenas revelam a coincidência de que quando uma ideia desponta no quadrante norte da Terra, ela esta mais ou menos na mesma época despontando nos outros cantos do planeta, numa especie de sincronia da consciência coletiva de Gaia.

E agora assisto a ficção no Netflix intitulada ” O Mecanismo”. Ora, vi a formula da Matrix/DNA levemente tocada em duas ocasiões: o mecanismo do sistema social desenhado no quadro negro e os fractais no tablet da menina.

Digo levemente tocada porque o personagem no filme não capta a verdadeira formula, apenas o circuito esférico externo do sistema, faltando ali um elemento chave, que e’ o numero “phi”, ou seja, a função sistêmica da auto-reciclagem ou reprodução destes sistemas, que e’ outro fluxo do circuito interno ao sistema. Neste filme-documentário, o agente funcional representando esta função que perpetua o mecanismo por mais que ele tenha suas cabeças de hidra cortadas uma vez, ‘e o 13 * empresario, o verdadeiro chefe, o que possui o cordão fetal ligado ao verdadeiro poder oculto do mecanismo. Por isso, este combate temporário ao mecanismo no sistema social brasileiro, por meio deste cordão fetal com a verdadeira Matrix, não vai extirpar o sistema selvagem social.

Eu disse acima que e’ impossível a algo dentro deste Universo escapar do mecanismo, da formula. E também vemos agora que nos e’ impossível alcançar e tocar o mal que se situa numa dimensão oculta e muito maior que a nossa. Mas a mesma mestra Natureza na selva que me levou a descobrir a formula, também por outro lado revelou uma historia universal evolutiva com um proposito, o qual determina que a Matrix/DNA sera vencida. Como?

Tanto o mecanismo desenhado no quadro negro do filme como no mecanismo que desde a formação dos sistema solar tem reinado sobre os sistemas biológicos, ou seja, a Vida, são apenas o aspecto de sistema fechado em si mesmo da formula. Mas ela tem três estados, não apenas esse. Ela pode estar no estado de sistema fechado, ou sistema aberto, ou no estado transcendente, quando ela deixa de ser um mecanismo, uma formula, e retorna a ser a Fonte.

Quando um sistema esta no estado fechado, todas suas partes são escravas da entidade do sistema, o qual. por sua vez, e’ escrava da entidade da Matrix, que e’ universal e extrapola os sistemas. Um comum exemplo e’ o sistema social dos insetos, onde todos são escravos, inclusive a rainha, que representa nestes sistemas a sua entidade abstrata, não pode escapar de suas próprias regras. Mas toda vez que os sistemas entram neste estado, como a matéria procura o equilíbrio termodinâmico e se consegui-lo ela fica eternamente inerte neste estado, o sistema pode sobreviver por milhões ou bilhões de anos, mas esta fatalmente condenado a ser transformado, pelo principio universal da entropia. E quando um sistema esta no estado de sistema aberto, ele esta aberto a sua própria evolução, aberto as trocas com o mundo externo, então as partes internas – a sua população – tem um grande nível de liberdade. Mas não total, pois o circuito esférico auto-reciclável permanece e e’ isso que permite a perpetuação das especies do sistema, as quais morrem e são reproduzidas.  E esta característica de não-liberdade total, de não livre-arbítrio total e’ providencial, porque num sistema aberto suas partes tenderiam a se abrirem ao infinito, desfazendo-se totalmente.

Resta o terceiro estado, que e’ quando um sistema aberto tem a sorte ou aprende a evitar cair no estado de sistema fechado e ao invés disso, ele se auto-sacrifica em algumas de suas necessidades e impulsos o que o faz transformar-se, transcendendo suavemente, sem a aplicação das cirurgias dolorosas a sistemas estabelecidos. Porque a natureza e esta formula conduz os sistemas a sempre aumentarem em complexidade, a evoluírem, de transformação em transformação, de transcendência em transcendência, não conseguimos ainda captar, porque a resposta jaz antes do Big Bang, alem deste Universo. Digo isso porque as ultimas instancias da minha investigação tem resultado em que a primeira manifestação da formula, do mecanismo universal, neste universo foi na forma aparentemente simples de uma onda de luz. Digo aparentemente simples porque descobrimos que nas entrelinhas de sua aparente simplicidade se encontram as informações para a maior complexidade possível neste mundo. E estas ondas de luz foram emitidas por uma Fonte, existente antes e alem do nosso mundo, pelo mesmo processo de reprodução genética quando humanos emitem de seu corpo o seu genoma para se auto-reproduzirem. Tem ocorrido que ao avançarem se propagando no tempo e no espaço deste universo, as ondas vão perdendo suas partículas, os fótons, cada qual sendo uma reprodução da onda inteira mas também sendo uma informação genética do sistema, uma unidade fundamental de informação. A onda de luz acaba poer desaparecer quando se desligaram todos os fótons, os quais adentram os elétrons dos átomos assumindo o mecanismo do sistema atômico e conduzindo-os a conexões que aos poucos produzem na matéria a formula universal. parece-me que o proposito e destes fótons e’ reconstruir a onda de luz de onde vieram mas para isso precisam do meio material, e a direcao deles e’ exatamente oposta e contraria `a direcao anterior da onda, o que significa que os fótons reproduz a onda retornando a fonte de onde foi emitida, assim como o genoma constrói um exemplar da especie que retorna ao mundo ambiental da especie que emitiu o genoma.

Mas enquanto estamos na situação de “genes” dispersos e neste trabalho de reconstrução, estamos sujeitos `a formula universal. Mesmo quando estamos no estado de sistemas abertos, como os sociais humanos, uns mais abertos, outros mais fechados, como as monarquias, as ditaduras, etc.  O sistema social brasileiro atual imita fielmente o sistema dos nossos ancestrais animais nas selvas, revelando não apenas que os instintos atravessam as especies, mas também que, na verdade, o estado sofrível do sistema social brasileiro tem como causa o mecanismo que se manifesta na forma destes instintos, devido nossa herança ainda mais antiga, uma herança de antes das origens da vida, onde o mecanismo era forte e fechado em si mesmo, no aspecto de nosso ancestral astronomico. descrito pela mecânica Newtoniana. Agora que deciframos o código, que conhecemos e desmascaramos nosso inimigo – o qual esta dentro de nos e modelando o ambiente que nos circunda – temos a inteligencia para amenizar seus efeitos indesejáveis em nossas vidas, porem não o poder para extirpar este câncer de sistema fechado de uma unica vez, pois isto envolve todas as forças e elementos da Natureza, e a natureza em lenta segundo a perspectiva humana, ela demora milhões ou bilhões de anos para transformar um sistema. Não vamos nos auto-exorcizar daqueles instintos, não vamos n os livrar do mecanismo, não vamos construir o sistema social ideal, teremos que aguentar com paciência o tempo astronomico deste planeta. Mas o simples fato de conhecer-mos a gora a verdade, sera um grande incentivo para que mesmo inconscientemente vamos na direcao de auto-exorcizar-nos dos instintos animalescos. Basta aos que forem conhecendo a Matrix/DNA, divulgarem com insistência  toda manifestação daqueles instintos, pois os humanos não apreciam serem comparados a animais e desejarão mostrar um comportamento afastado destas origens.

xxxxx

Exemplo de comentario a ser postado na midia:

Brilhante intuição do mecanismo por fractals. Mas a formula que encontraram não esta completa, e’ um mero tatear na sua superfície, e por isso, não conseguiram eliminar o mecanismo, deixando livre o ultimo tentáculo livre, de numero 13, que tem o cordão umbilical ligado direto `a fonte que se auto-recicla, e o mecanismo retorna. Para quem conhece a formula completa do mecanismo – a Matrix/DNA – sabe que aquele esquema no quadro apenas revela o circuito esférico externo do mecanismo, mas tem outro, decisivo, que e’ um ramo interno lateral, responsável pela auto-perpetuação do sistema. Para se entender o sentido mais amplo do mecanismo, devemos lembrar que o sistema social humano e’ uma real imitação do sistema selvagem dos nossos ancestrais das selvas, de onde viemos, e isto explica as projeções por fractais : tem a classe dos grandes predadores (leões, gorilas), dos médios predadores (lobos, raposas) e das presas (gado, ovelhas), ou seja, classe alta, media e baixa, tudo igual. Porque o mecanismo ‘e universal, ele move a mecânica celeste, o equilíbrio termodinâmico dos sistemas atômicos, os fluxos de informações como unidade fundamental do DNA, o metabolismo da célula, a performance neuronial, etc. Nossa esperança reside no fato que a Matrix/DNA que herdamos e tem imperado aqui e’ sua face de sistema fechado, mas a formula tem mais duas faces ( a de sistema aberto e o salto para transcendência) e nisto reside a estrategia para estancar a perpetuação deste sistema. Se alguém se interessa em conhecer a formula completa do mecanismo, basta googlar: ” A Matriz Universal dos Sistemas Naturais e Ciclos Vitais”

 

Postado em:

(enviado para moderação, checar se saiu):

http://odiarionacional.org/2018/03/26/vergonha-do-stf-e-representada-em-serie-o-mecanismo-assista-o-trecho/

 

na busca da origem da vida, o obvio observado na superficie oculta a essencia do obvio que jaz na profundidade.

domingo, novembro 19th, 2017

xxxx

Muitas vezes cientistas se encontram face a face com detalhes da vida que estao claramente apontando para a cosmologia, mas eles nao captam e ignoram estas pistas, porque nao estao habituados a ligar a evolucao cosmologica `a vida. Um exemplo que me ocorre agora e’ o fato de que no campo de estudos da dinamica molecular, sao aplicadas simulacoes computacionais para calcular as reacoes entre moleculas organicas, porque descobriu-se que o resultado destas simulacoes se dao muito bem com dados obtidos na experimentacao pratica. Porque essa coincidencia? Sera que os cientistas se fazem essa pergunta, ou nao a fazem porque a resposta lhes parece obvia, porem, na realidade a resposta deles esta’ errada? Penso que eles reduzem a questao rapidamente pela crenca de que a matematica explica o mundo e portanto a dinamica entre celulas organicas, e, ao mesmo tempo, a matematica esta na logica do computador e das simulacoes. Entao simplesmente uma coisa leva `a outra, segundo eles pensam.

As simulacoes sao feitas  atraves de um computador que e’ uma maquina, operacoes mecanicistas. Ambito da Fisica e da Matematica. Materia organica e principalmente moleculas organicas sao produto de outro tipo de operacoes – a organizacao biologica da materia. Entao, pela logica nao era para computador e moleculas biologicas apresentarem exateamente o mesmo comportamento. Fazerem suas coisas aplicando o mesmo metodo. Como explicar isto?

Ou a maquina do computador tem alguma oculta propriedade biologica, ou a molecula biologica tem alguma oculta propriedade mecanicista… ?

Vamos descartar a primeira hipotese: parece impossivel que a maquina computador tenha alguma propriedade biologica. Resta entao a hipotese dos compostos organicos terem propriedades mecanicistas.

E de fato, me parece obvio que tenham. Para um hipotetico observador que fosse inteligente e menor que um atomo e situado dentro de atomos ou ao lado deles, observando as reacoes entre atomos pareceriam puros processos mecanicos dentro de um contexto geral governado pelo acaso. Tal observador nao poderia ver as influencias naqueles atomos vindas de um sistema muito maior, biologico, nao saberia da existencia biologica e nao necessitaria dela para descrever as reacoes.

Estas moleculas estao no inicio, nas origens da vida. Sao os elementos mais simples em que pode se constatar um efemero principio vital. Como se comportam mecanicamente, devia ser indutivo concluir-se que a vida, ou a organizacao biologica da material, veio, e foi um produto evolucionario do mundo mecanico primordial. Mecanicas, porem com um toque biologico, o qual insere e centraliza o compost molecular sobre o atomo de carbon, estas moleculas seriam o elo evolucionario entre o mecanicista nao-organico e a vida.

Ok, este mecanicista meio nao-organico e’ o meio ambiente dos planetas, dos elementos e forssas na superficie terrestre, o qual teria por si so produzido a vida, Segundo a teoria da abiogenesis. Hoje se considera com certo realce a hipotese de elementos trazidos de fora do planeta a bordo de meteoritos teriam definido as origens da vida, mas isso nada muda o fato de que a materia de outro astro seja a criadora da vida. Porem,…

Ainda existem muitos problemas para se certificar de que a materia de planetas possa ter criado a vida. E existe uma teoria em que estes problemas todos sao resolvidos quando ela sugere que a vida nao veio apenas da materia planetaria, e sim, do sistema astronomico onde o planeta existe. Pois a vida propriamente dita so existiu quando se formou a primeira celula complete e functional, a qual era, em si, um Sistema. Os materiais da Terra nao sao sistemas, apenas partes dele. E o planeta inteiro e’ demasiado simples para ter dado esse quase infinito salto evolucionario para a intrigante complexidade ddo ser vivo. Mas a teoria da Matrix/DNA sugere um modelo dos building blocks das galaxias que contem todos os principios de todas as propriedades biologicas. ‘E um Sistema mecanico, suas reacoes, interacoes, sao mecanicistas, mas o significado final de seua operacoes sao identidcas aos resultados finais das operacoes biologicas.

As moleculas organicas foram os primeiros passos vindos do mundo mecanicista sendo dados na direcao do mundo biologico. Logico portanto que elas apresentem mais processos mecanicos que biologicos. Estes devem serem tao abstratos que imitam a situcao das galaxias, onde eles de fato nao existem, apenas se insinuam em termos de significado final. Por isso um computador mecanico se alinha com as operacoes destas moleculas.

Mas o mecanicismo nas moleculas estao enviando um sinal ao observador sobre a sua procedencia. E o cientista nao presta atencao neste sinal porque ele acredita de antemao que o mecanicismo dos ingredients das moleculas – a materia terrestre – e’ sufiente para expressr o obvio.  Mas nao e’. Nas reacoes e interacoes com estes ingredients, em nenhum momento e’ detectado precursors do que estava ali sendo iniciado, as propriedades biologicas, como a auto-replicacao, o metabolismo, a homeostase, etc. Ento quando nos debates eu pergunto porque nao estao procurando nestes conjuntos destes ingredients, estes prinicpios, respondem que nao veem necessidade disto. Estas propriedades surgiram depois por acaso, no simples desenrolar dos acontecimentos.

Se algum dia for provado que os modelos astronomicos da Matrix/DNA Theory estao corretos, vao perceber que se tivessem suspeitado da teoria do acaso e tivessem procurado estes principios, teriam percebidos esta material nao foi a criadora, e teriam elevado ao Cosmos os olhos da inquiricao. E teriam economizado muito tempo e dinheiro.

A Formula Universal, Matrix-DNA, Pode Cometer Erros Contra Si Própria, Corrigidos pelo Mecanismo da Autocura, como o DNA.

quarta-feira, março 29th, 2017

xxxx

Acabei de descobrir que a Matrix/DNA Universal pode cometer erros contra ela própria, e entre outros efeitos disso, indica que de fato existe o livre-arbítrio… ate’ um certo limite, desde a era das partículas, dos átomos, das galaxias…

Mas no código que ela carrega – para produzir sistemas naturais impregnados do ciclo vital – já veio encriptado o mecanismo de autocura, o qual e’ responsável pela entropia, degeneração, auto-reciclagem ou morte, onde ocorre a mutação que elimina o erro e o novo renascimento como uma oportunidade para trilhar o caminho requerido pelo Universo.

Os biólogos já perceberam que o DNA tem a capacidade de corrigir erros nas translações dos genes, mas desconhecem a causa e o mecanismo. Agora sabemos a causa e o mecanismo…

A Matrix errou, quando, por exemplo, saiu da nebulosa de estrelas para se tornar sistemas galácticos fechados em si mesmos, cortando relações com o resto do mundo e assim fechando as suas portas a sua própria evolução. Assim ela existiu por bilhões de anos quando a sutil e sorrateira entropia começou a produzir-lhe as dores do mal funcionamento sistêmico. Ela praticamente morreu como sistema fechado tornando-se sistema aberto na forma de sistemas biológicos, quer dizer, vivos. Erro, experimento do erro, constatação do erro, desespero do erro estar fadado a ser eterno, principio de autocura, morte, queda, caos, mutação, renascimento, como sistema aberto. estudando este processo podemos saber algo do que os biólogos ainda não conseguiram desvendar: como funciona, qual a causa, do mecanismo corretor de erros do DNA.

A origem deste mecanismo e’ ainda mais profunda e se perde nas noites do tempo, ou seja, vai para alem do Universo e do Big Bang. Esta origem vemo-la na onda de luz original emitida junto com o Big Bang – ou vinda antes e produzindo o Big Bang. Ao se expandir na substancia espacial – a dark matter – a onda de luz que tinha encriptado o código para criar sistemas  inclusive os vivos, vai perdendo suas partículas fótons que saem do fluxo central, e quando ela se enfraquece ela se desintegra no resto que ainda existe de fótons. estes fótons começam a fazer o caminho reverso na forma de energia negativa e luz negra. O final sera estes fótons recompor a onda de luz original retornando a fonte de onde veio. Assim a própria luz erra ao se expandir onde não devia, morre, se desintegra, muta, e retorna para renascer da forma correta. Autocura… E como ela retorna impregnada de auto-consciência, podemos dizer que a autocura possibilita a transcendência.

Interessante! Como a Água-Viva Expressa um Mecanismo Da Galáxia e Engana os Cientistas.

segunda-feira, janeiro 16th, 2012

Água-Viva

Semana passada cientistas anunciaram que conseguiram solucionar um dos maiores mistérios da vida marinha, porem, acertaram ao descrever o processo, mas erraram ao interpretá-lo. Trata-se da questão de como consegue se perpetuar a população de águas-vivas, pois pela lógica elas não deveriam existir mais.

As marés crescem e invadem as margens e praias durante uma metade de um dia e na outra metade diminuem e a água volta para alto-mar. Com isso, o que surgir de vivo na costa do continente que fica boiando próximo à superficie, como o plankton, é sempre arrastado pelas ondas para alto-mar, a cada 12 horas. Mas a água-viva surge nas costas dos continentes como o plankton, flutua  nas ondas como o plankton e se fôsse arrastada para alto-mar a cada 12 horas,  no primeiro arrastão já teria sua espécie desaparecido do planeta, pois ela não sobreviveria devido à falta de alimento, etc. Na verdade, contrário a tôda lógica racional, ela surgiu no planeta a 600 milhões de anos, muito antes de insetos e dinossauros, e continua sobrevivendo muito bem, mantendo uma população residente cuja longevidade de cada individuo é muito mais longa que as 12 horas. Como pode isso?!  Essa questão tem feito, por séculos, os estudiosos e cientistas coçarem a cabeça em desespêro: não é possível! Isto não tem lógica! Nós as vemos sendo levadas pelas ondas para alto-mar, sabemos que a partir de certa distância da costa elas tem que morrer. De onde caem as águas vivas que vemos a cada novo dia nas margens dos continentes ? Do céu?

Na excelente seção de Ciências que o New York Times publica às terças-feiras, veio na semana passada o artigo “So Much More to Jellyfish Than Plasma   and Poison”, em 07 de Junho de 2011. ( Quem quiser ver o artigo traduzido clique aqui: http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=1604.)  O grupo de pesquisa liderado pelo Dr. David J. Albert do Roscoe Bay Marine Biological Laboratory in Vancouver, British Columbia, passou décadas observando e perseguindo individualmente cada água-viva até perto do alto-mar e anuncia ter descoberto a solução para o mistério.

Segundo êles, quando a maré diminui e as águas começam a retornar para alto-mar, de fato leva as águas-marinhas tambem. Porem antes que as ondas entrem em alto mar existeu ma região denominada “barra de cascalho”. Então de repente as águas-vivas saltam fora das ondas e mergulham fundo, alcançando a região mais profunda onde as águas não se movem. Ali ficam hibernando e aguardando. Quando após doze horas as ondas começam a retornar devido a maré crescente, elas sobem à tona, embarcam de carona nas ondas e retornam para as margens onde está seu alimento.

Acho que tem muito marmanjo humano campeão de surf que devia estudar as águas-vivas para aprender uns bons truques. Pois na verdade elas são as verdadeiras campeãs das ondas.

Mas como acontece tal fenômeno na Natureza?! Os mesmos cientistas estudam afundo as água-marinhas e já sabem que elas não possuem cérebro, nem sequer um sistema nervoso estruturado. Isto significa que ela não tem como perceber e captar as ondas de água da maré. Então como ela entra e sai da onda na hora certa e local exato?! Como ela sabe – estando no meio das ondas – que mais abaixo tem água parada?!  Como pode ela discernir que existe a barra de cascalhos?  E como pode ela saber que alem da barra de cascalho ela iria morrer, ou que depois da barra existe o alto-mar?!

Os cientistas estão fazendo um esforço titânico, esmiuçando as nervuras e receptores/emissores da água-viva, e com uma prévia intenção: provar  – ao contrário do que se tem acreditado no meio cientifico – que ela possue um estrutura nervosa primitiva porem muito mais evoluída do que se imagina, e essa estrutura seria a razão de tanta sabedoria.

Estão indo no caminho errado porque não conhecem êsse  mundo real em  que existe a Matriz/DNA. Nem sequer nunca imaginaram algo parecido. Pois os modêlos da Matriz/DNA apresenta a solução para o mistério sem apelar para um cérebro e uma sabedoria na água-viva que não existe.

E como explica a Matriz/DNA essa “mágica” da água viva? Resumindo: o DNA da água-viva, a qual é um ser semi-vivo tão primitivo que a conecta com os eventos na origem da vida produzida por este planeta e seu sistema astronomico, continua se comportando da mesma maneira que o DNA/ Matriz astronomico, o qual afinal, é seu pai e sua mãe, seus criadores.

Foi êste planeta Terra, junto com os demais astros que formam o sistema ao qual êle pertence, sistema que tem como nucleo esta fabulosa e dadivosa estrêla da vida que é o Sol, que geraram, criaram a vida na superficie da Terra. E criaram simplesmente obedecendo as leis e mecanismos da evolução universal, na qual sistemas simples mutam e se reproduzem em sistemas com algum grau a mais de complexidade. Pode ser que por trás do nosso sistema estelar, alem das galáxias, antes do Universo, exista alguma Inteligência Suprema, mas se ela existe, ela faz jus a ser chamada de Suprema, ela não precisaria vir aqui ou ficar andando de planeta em planeta para criar a Vida, pois até nossos engenheiros conseguem produzir softwares pré-programados. Para começo de conversa, observe uma água-viva e observe a forma da Via Láctea. O nucleo arredondado, os braços que se extendem para o exterior, a água-viva parece uma cópia da Via-Láctea.  A semelhança na forma não é mera coincidência; minha avó já sabia que ” filho de peixe, peixinho parecerá”.

Mas a explicação da Matriz/DNA é fantástica. Fêz os pêlos dos meus braços se arrepiarem de emoção, fêz meus olhos lacrimejarem de admiração, de como é extraordinária a engenharia oculta nessa Natureza!

Para entendê-la, temos que observar o modêlo do software DNA/Matriz, ou como estava a forma evolutiva da Matriz quando ela construiu as galáxias, ou seja, o hardware material, o corpo concreto,  em que ela iria se “encarnar”.

 

A Matriz/DNA na Forma-Software nas Origens das Galáxias

A Evolução dos Astros Idêntica à Evolução das Organelas Celulares: Assim como um Sistema Elétrico Acende Lãmpadas, Assim a Matriz Universal faz se Manifestarem as Estruturas Materiais.

( clique no desenho para ver melhor, e desculpe a péssima qualidade do desenho pois foi feito com lápis e papel de embrulho enquanto ajoelhado à beira de pantãnos remexendo a lama nesta pesquisa, com a pele tôda queimando devido a centenas de vampirozinhos, os piuns e carapanãs, a sugarem-me o sangue, e sob o sol escaldante da selva amazônica)

Sabemos que a matéria, ou a energia, pode se manifestar como partícula ou como onda. A água-viva representa a partícula da matéria no espaço, o corpo do astro que vai sendo transformado nas seis formas ou funções sistêmicas, apresentadas na figura.  As ondas da maré é a imitação terrestre dos ondas do tempo, que na figura são representadas pelas setas do circuito sistêmico.  Pois a água-viva e sua conexão com as ondas da maré repete o processo do ciclo vital universal onde a matéria ora se apresenta como partícula em relação ao espaço, ora se apresenta como onda em relação ao tempo.

A água-viva não sabe nada, não capta nada, e nem poderia. Ela funciona automaticamente como os ponteiros de um relógio, os quais saltam de numero em numero sem ter noção que estão se movendo e muito menos sabendo que existem numeros ou momentos repetititvos periódicos do tempo. O contexto “ondas + água-viva”  funcionam dentro de um sistema astronomico,  como um relógio, porque ambos são produtos de uma estrutura mecanica, o relógio newtoniano, a mecânica newtoniana. Assim como um relógio move os dois ponteiros, assim a galáxia move a maré e as partículas nela, como as águas-vivas. Parece inacreditável que algo tão gigantesco como a galáxia atue sõbre algo tão pequeno como a água-viva, mas torna-se perfeitamente compreensível quando entendemosque galáxias e águas-vivas são apenas diferentes formas de um unico sistema universal sob evolução, onde tamanho nada diz. Existe um modêlo fractal, que é a figura aqui exposta nêste website e denominada Matriz/DNA, que está na essência dêste sistema, portanto a água-viva é apenas um fractal microscópico de um fractal macroscópico. A estrutura, o esqueleto, o programa-software, é um só, apesar de que mudam suas protuberancias, acessórios, e vistas á distancia por um observador desavisado, as formas externas tornam-se tão diferenciadas que parece não terem afinidades entre si.

Observe na figura que as setas  do circuíto mais o corpo de astro que avança, quando chegam na Função 4  se bifurcam. Um fluxo das setas-ondas continua seu caminho circular para fechar a circunferência, enquanto outro fluxo “desce” na direção de F1. O ciclo diurno da dupla ondas da maré/água-viva repete este processo e chega a um ponto onde a água-viva se desloca e se separa da onda circular, parecendo “descer” verticalmente para as profundezas onde se encontram as águas estacionárias. Todos os movimentos exibidos pela água-viva, tais como o mergulhar, o emergir de volta à superficie, o estacionar nas águas profundas, nada mais é que mera repetição do fluxo representado pela seta que vai de F4 retornando a F1. E a água-viva, assim como a forma do cometa em F5, ressurge nas ondas circulares  e com elas se funde novamente em F1, quando estas atingem o  extremo inferior, da base.

Mas note bem. Estaria correto dizer, como dizem os cientistas, que a água-viva desce e depois sobe? Isto depende do ponto de referencia, o ponto fixo em relação ao qual dizemos que algo está subindo ou descendo. Tomemos como ponto de referencia o nucleo do Sistema planetario, nosso Sol.  Durante metade do dia, o planeta que gira sobre si mesmo tem uma face voltada para o Sol.  Observando desde o Sol diríamos que a superficie dessa face é o ponto mais alto do planeta.  Na outra metade do dia, essa face se desloca para a parte oculta do planeta, então o observador que continua fixo no Sol diria que a mesma face agora é o ponto mais baixo do planeta.  Em relação ao sol, ora, nós americanos estamos em cima e os japoneses lá do outro lado, estão embaixo, ou ora estamos embaixo e os japoneses lá em cima.

Então se pudessemos cavar um poço ininterrupto desde o solo da América e for-mos aparecer com a cabeça saindo num bueiro numa rua de Tóquio, estaria certo dizer que descemos e depois subimos? Ou que mergulhamos na terra e depois emergimos da terra?…

Então, em relação ao Sol, quando a água-viva sai das ondas e mergulha, realmente ela está “descendo” durante a metade do dia. Mas ainda em relação ao Sol, quando na outra metade do dia ela se dirige à superficie, na verdade ela continua descendo… Ela está simplesmente sendo conduzida pelas setas da função 5.

Agora durma com um barulho dêstes… É cada coisa que essa Matriz nos leva a descobrir que nossa pobre cabecinha não vai aguentar muito tempo…

A água viva não mergulha e depois emerge por si mesma, ela simplesmente é conduzida a descer sempre, repitindo o movimento do ancestral de seu DNA, a galáxia inteira! Porque êste processo está registrado em seu DNA, ele foi treinado para agir assim durante 10 bilhões de anos. Foi sómente depois, nos seres vivos mais evoluidos, que esse processo deixou de ser expressado e foi fazer parte do que chamam indevidamente de “lixo-DNA”.

Sinto que aqui e agora não tenhoo tempo e os recursos computacionais gráficos para inserir um desenho que fiz no papel hoje, refletindo esta questão. Devido ao movimento de rotação horizontal da Terra em relação ao Sol, na verdade a maré não vai e volta. Ela sempre só vai numa direção, justamente imitando o sentido do fluxo circularda Matriz/DNA. Acontece que, se nos posicionar-mos no Sol e ficar observando a Terra, um continente qualquer que durante uma metade do dia está se distanciando à esquerda, continua indo para a esquerda quando êle está do outro lado, na face oculta.

Realmente têm razão os pesquisadores em admirarem a complexidade e os comportamentos em uma água-viva. Diz o Dr. Albert:

“Examinando todos esses comportamentos, é preciso se perguntar o que seria necessário para organizá-los e executá-los”. Não são simples reflexos; são comportamentos organizados”. Albert concluiu que ela precisa ter algum tipo de cérebro. “Um cérebro controla comportamentos”.

Aqui está o motivo de meu desêspero por não aparecer ninguém que me ajude a divulgar e se fazer conhecer a cosmovisão da Matriz/DNA. Um grande exército de estudantes e pesquisadores como o Dr. Albert precisam conhecer urgente as fórmulas da teoria. Se êle a conhecesse êle não diria isso e estaria dirigindo sua pesquisa por outro caminho mais correto. Nem sempre quando há comportamentos organizados existe um cérebro controlando. Todos os objetos do mundo são influenciados pela hierarquia dos sistemas naturais. Sistemas longínquos e invisíveis aos nossos olhos podem estarem influenciando uma pedra ou uma planta à nossa frente, sem nos dar-mos conta disso. Por exemplo, o árabe que se torna um homem bomba suicida está se comportando diferente do que seria normal a um ser humano, que procura sobreviver e não se suicidar. Ocorre que acima da sociedade e do homem existe um sistema invisivel chamado “religião” a qual influencia, altera, o comportamento normal do homem.  O sistema longinquo, invisivel que influencia o comportamento da água viva, existe desde a 10 bilhões de anos e é do tamanho de uma galáxia, mas êle está inscrito no DNA da água-viva e êle construiu a biosfera, o ambiente no qual ela existe. A Matriz está dentro de nós e ao nosso redor, em todo lugar. Por isso é de extrema importância que a conhecemos e saibamos de sua existência.

Mas ela faz tudo isso porque a fórmula software da Natureza para organizar a matéria em sistemas, quando dirige essa matéria, repete sempre este mesmo mecanismo. E é através da nossa aprendizagem destes mecanismos, apoiando-se no trabalho de gigantes de paciente e dedicada observação anos a fio de cientistas como o grupo do Dr. Albert, que nossa mente vai angariando informações dessa extraordinária engenharia natural e com esse conhecimento vamos tendo novas intuições para elaborar novas tecnologias que vão ajudando-nos a sobreviver e melhorando nossas condições de vida. Parabéns ao grupo do Dr. Albert e à Teoria da Matriz/DNA.

Observações:

1) Como todos os demais, cada tópico como êsse lançado aqui é uma nova área de pesquisa tendo por base a cosmovisão da Matriz/DNA. Portanto cada tópico fica sempre em aberto para serem acrescentados qualquer novidade, qualquer novo fato relacionado que porventura vai sendo descoberto.

2) ÁGUA-VIVA COM PROTEÍNA CAPAZ DE EMITIR LUZ LASER.

Cientistas americanos induziram uma célula a produzir luz laser, afirma um artigo publicado na revista Nature Photonics. A luz laser se diferencia da normal porque ela tem um espectro mais reduzido de cores, como ondas de luz que oscilam juntas, em sincronia.  A equipe usou uma proteína verde fluorescente, encontrada em uma espécie de água-viva, a Green Fluorescent protein, ou GFP, na sigla em Inglês.  Objeto de muitos estudos, a molécula GFP revolucionou a biologia ao agir como uma  “lanterna” que pode iluminar sistemas vivos.

Comentário da Matriz/DNA:

Não restam duvidas: a água-viva é muito importante para testar-mos a existência ou não da fórmula da Matriz/DNA e para melhor entendê-la. Isto porque a água-viva está – evolutivamente – muito próxima ao nosso ancestral astronomico,  à forma de sistema fechado. Veja como as coisas vão batendo.  Já disse aqui muitas vêzes que a existência de proteínas no nosso mundo é a explicação de que elas são a  forma material-biológica que representa as setas circulares do circuito sistêmico no software-Matriz. Em outras palavras, proteína é a ferramenta material biológica que exerce a função de materializar e fazeratuar o processo do ciclo vital, e o conjunto de tôdas as proteínas é a soma de todas as informações do fluxo de informações do sistema. Ora, no nosso ancestral é o circuíto que “acende” as estrêlas. Quando nossa inteligencia intuitivamente copiou o sistema Matriz na forma de circuito elétrico caseiro, é o circuito elétrico que  acende as lampadas. Portanto, desde que as proteínas representam o circuito total, tinha que ser uma proteína que seria a molécula biológica capaz de produzir luz, e tinha que ser num sistema biológico que fôsse uma das cópias ou reprodução mais fiel do sistema na forma astronomica, ou seja, a água-viva. Não admira que a intuição dos cientistas os induziram a pensar numa “lanterna” acesa dentro de um ser vivo.

Por outro lado,  temos aqui um outro tópico dedicado á luz. Isto porque estamos chegando à conclusão que o principio de tudo nêste Universo está alojado na luz natural, quando estamos descobrindo que as sete formas diferentes de frequências e períodos da onda de luz contem a forma do ciclo vital. Parece que a luz é o tentáculo,  a mão de Deus aqui  nêste mundo, a essência que contem a primeira forma do software da Matriz/DNA. E esta noticia da proteína GFP deve ser levada ao tópico de pesquisa da luz também.

xxxx

RELACIONADO:

O artigo abaixo anuncia que às vêzes as ondas arrancam as água-marinhas de seu esconderijo nos cascalhos e as leva para a costa dos continentes, causando enorme estragos. Como ficamos então? Temos que voltar à fórmula da Matrix e ver porque ou quando isso pode acontecer. Talvez encontremos uma nova característica da mudança do clima no planeta. A posição da agua-marinha no cascalho corresponde à posição de F5 se estivesse parada no centro do circuito. Para o circuito esférico (as ondas) arranca-lo de lá, ele teria que se invaginar, varrer o cascalho e retornar ao fluxo normal. Suponhamos que a fórmula se reproduz como template do planeta. O circuito esférico seria a atmosfera. Como a atmosfera desceria adentrando o oceano? Pesada devido poluição? Mas podemos supor tambem que o circuito esférico seja as ondas, o que parece mais certo neste caso. O que exerceria pressão sôbre as ondas para elas se expandirem e descerem mais varrendo áreas mais profundas do oceano?

Primeiro teríamos que correr ao local quando as águas-marinhas estão sendo atacadas. Medir tudo: densidade da água, densidade atmosférica acima da água, velocidade das ondas, e até mesmo medições das águas abaixo do local, pois ao invés de estar sendo empurradas, as ondas podem estarem sendo atraídas para baixo.

Bem… por ora fica o mistério.

Commentary: Rise of the jellyfish

http://www.mcclatchydc.com/2011/12/17/132941/commentary-rise-of-the-jellyfish.html

Posted on Saturday, December 17, 2011
By Fred Grimm | The Miami Herald

It was the invasion of the surreal: thousands and thousands of gelatinous sea creatures, with their dangling venomous tentacles, overwhelming the cooling canal of the St. Lucie nuclear power plant, washing up against the turtle protection nets, clogging the intake screens.

So many jellyfish filled the canal that Florida Power & Light shut down the St. Lucie reactor for two days.

The translucent creatures had been sucked through giant ocean intake pipes, pumped under the dunes and into the canal, with enough trauma to break off tentacles and create another kind of horror show. A marine scientist told me that the canal water became “a tentacle soup,” and thousands of fish, including 400-pound goliath groupers, died, probably from stings around the gills.

“We have jellyfish blooms every year. But this was an explosion,” said Doug Andrews of FPL. “I’ve never seen anything like it.”

The plant was shut down as a precautionary measure on Aug. 22, Andrew said. And divers worked a 24-hour-a-day operation, pulling thousands of dead and dying moon jellyfish out of the water. The clean-up went on for weeks. Andrews described semiopaque creatures with small pink circles at their core. Tons of them. “It was an amazing freak of nature,” Andrews said.

Except that the once freakish blooms of jellyfish are no longer so unusual. A month before the St. Lucie incident, enormous invasions of jellyfish similarly caused shutdowns of nuclear reactors in Shimane, Japan, and Dunbar, Scotland, and to Israel’s biggest electric plant, a coal-fueled operation in Hadera.

A jellyfish bloom was blamed for a massive salmon kill in the Irish Sea in 2007, in waters once regarded as too cold for this kind of phenomenon. A bloom was also blamed for ruining commercial fishing off Angola, in southern Africa.

Last year, fishermen in Japan’s Wakasa Bay found 450-pound orange Nomura jellyfish the size of refrigerators fouling their nets.

Earlier this year, the Chinese Academy of Sciences assigned 30 marine scientists to look into the sudden increase in jellyfish blooms and their devastating effect on commercial fishing. The academy said blooms that once occurred in 40-year cycles now come every year.

Even stranger, freshwater jellyfish have been discovered lately in lakes of Canada, Minnesota and New Hampshire.

Jonathan Gorham, a marine biologist with Inwater Research Group, the non-profit group overseeing the sea turtle protection program at the St. Lucie plant, said he had seen jellyfish blooms in the Gulf of Mexico last summer large enough to disrupt the shrimp harvest.

The invasions of July and August, of course, are anecdotes — data points, Gorham called them — but they coincide, unhappily, with scientific theories that jellyfish, which seem to thrive in warmer waters, are harbingers of global climate change. Marine scientists also wonder whether the anecdotal rise of jellyfish might have to do with the decline of fisheries (less competition for smaller marine life), or from the agricultural nutrients that pollute the oceans. Jellyfish seem to do well in oxygen-depleted dead zones that kill most fish.

Pick your theory. Or all of above. Jellyfish seem to be one of those creatures, like rats, that can adapt to the environmental disasters fomented by man.

But there’s some good news along with the sting of the jellyfish tentacles. (Rub a little white vinegar on the wound). Gorham said that jellyfish are a staple of the sea turtle’s diet. The endangered turtles will eat well.

And after the salmon and grouper and sea bass and snapper have disappeared, we can emulate sea turtles and dine on jellyfish. Eddie Lin, author of Extreme Cuisine, called collagen-rich jellyfish the “food solution” to the coming global warming crisis.

Chinese restaurants, the authentic joints, already serve jellyfish. Usually with sesame oil and rice vinegar over noodles. The food solution to our overheated future is said to have a crunchy texture.

Read more here: http://www.mcclatchydc.com/2011/12/17/132941/commentary-rise-of-the-jellyfish.html#storylink=cpy

Gordura & Obesidade: a Fórmula da Matrix/DNA Pode Desvendar Sua Causa

sexta-feira, setembro 9th, 2011

– . – . –

Tecido Adiposo, a gordura como forma biológica da poeira estelar e placas tectônicas

Identificado mecanismo que transforma gordura

Artigo sob o título acima despertou-me para mais uma grande possibilidade para aplicação prática da Matrix/DNA, por isso fica aqui registrado para o inicio de mais esta pesquisa. Diz o artigo:

” O homem tem dois tipos de tecido adiposo: o marrom, ligado à regulação da temperatura e abundante em recém-nascidos; e o branco, cuja função é acumular energia no corpo e está mais presente em adultos.”

E como sempre, fazemos a mesma pergunta: “Porque é assim? Porque existe êste fenômeno perante nossos olhos? De onde a Natureza, enquanto é matéria dêste planeta, tirou a idéia para criar essa engenharia de tecidos adiposos e depois separa-los em marrom e branco? E porque muda a qualidade do tecido com o avanço da idade?

Uma breve olhada na fórmula/software da Matrix/DNA sugere uma resposta surpreendente, porém, muito lógica.

The Matrix/DNA as Closed System

Se a gordura marrom eatá relacionada aos recém-nascidos, indica que está relacionada à Função 2. E a branca está relacionada à Função 6, principalmente.

Então vamos à figura da Matrix/DNA quando era LUCA e sistema fechado.

Ciclo Vital em LUCA e Seres Humanos

Aqui vemos que a Função 2 se refere ao novo astro recém-nascido que está recebendo a matéria de poeira estelar como agregações para seu crescimento. Até a cor – marrom – que é a cor de terra, poeira, bate com a fórmula. Nessa fase de um ciclo vital, a temperatura é elemento muito importante: o astro expulso do aconchego fetal cai no espaço frio interestelar e é ameaçado de ter seu germe congelado de maneira que se torna morto. Portanto, a regulação da temperatura nesta fase do ciclo vital já era muito importante a 10 bilhões de anos atrás. O avanço na direção de fontes de calor, como as estrelas ativas, é natural, e à medida que se aproxima de uma estrela o gelo vai sendo derretido. A gordura marrom em seres humanos em tudo conserva êste processo da evolução dos astros no nosso ancestral LUCA.

Se a gordura branca está relacionada a adultos, vamos à fórmula/software e vemos que a fase de adulto não tem uma idade fixa para inicio, pois é uma transiçào lenta, mas a forma apicial do adulto é a Função 6. Vamos a LUCA e percebemos que a Função 6 ali constrói a forma de estrêlas novas, muito fortes e ativas. Irradiando energia no seu máximo potencial. Então é claro que a gordura branca está relacionada à energia do corpo humano. Mais exatamente à irradiação, emissão, da energia, o que pode ser realizado através de trabalho, exercicios físicos.

Portanto, observe a figura acima e tente imaginar como é a aureóla ou cinturão formado de restos de um cadáver estelar, de uma estrêla morta que se recicla num novo sistema estelar, e que existe ao redor do vórtice que se forma no centro de uma nebulosa de gaz, poeira, pequenos pedaços de rochas e debrís, ao qual damos o nome de “horizonte de eventos”. Imagine como mais tarde essa massa agregada ao redor do germe estelar se torna as placas tectônicas, ou camadas geológicas, quando o astro se torna um planeta. E depois como isso tudo foi colapsado, “biologizado organicamente”, para se tornar êsse tecido adiposo que temos sob a pele, mais popularmente conhecido como “gordura”. É uma interessante viagem pelo Cosmos, pelo tempo, não?

Mas aqui (como foi o caso em que descobrimos a causa da divisão entre bom e mal colesterol), a gordura branca pode produzir defeitos, doenças, como a obesidade. O artigo não diz se o mecanismo que produz a má gordura é conhecido, apenas revela que se descobriu que será possível elaborar uma uma maneira de reverter a má gordura em boa gordura, o que foi obtido com ratos. Ora, a causa do defeito tem duas alternativas: ou ela vem da formação da gordura branca, da transição entre criança e adulto, ou ela ocorre no adulto que não emite com eficácia a energia adquirida. Então temos que descobrir o mecanismo e a causa inicial produtora da má gordura. Temos que observar a figura de LUCA e calcular o que aconteceria a um planeta (F3) para que ao invés de evoluir para pulsar e depois supernova, saudavelmente, fôsse por um caminho defeituoso. E calcular se é possivel consertar a supernova defeituosa. Com estes resultados volta-se ao corpo humano e tenta-se aplica-los.

Esta pesquisa vai ser muito longa, temos que iniciar do começo buscando muitas informações técnicas antes de começar os calculos, e como não tenho tempo agora e ainda estou sózinho nesta descomunal missão…… o capitulo fica em aberto, esperando.

Fonte do Artigo:

BONDE

http://www.bonde.com.br/?id_bonde=1-27–49-20110909&tit=identificado+mecanismo+que+transforma+gordura
09/09/2011 — 09h00
Identificado mecanismo que transforma gordura

Um grupo de cientistas norte-americanos identificou um mecanismo biológico que transforma gordura branca em gordura marrom. A novidade foi publicada na edição de setembro da revista Cell Metabolism e poderá auxiliar no desenvolvimento de novas estratégias para tratar a obesidade.

O homem tem dois tipos de tecido adiposo: o marrom, ligado à regulação da temperatura e abundante em recém-nascidos; e o branco, cuja função é acumular energia no corpo e está mais presente em adultos. A gordura branca está associada à obesidade e falta de exercícios. É a gordura indesejada que muitos querem se livrar do excesso.

O novo estudo, feito em modelo animal por cientistas do Centro Médico da Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos, demonstrou que a transformação da gordura ruim em boa é possível devido à ativação de uma enervação e de um caminho bioquímico que começa no hipotálamo (área cerebral envolvida no balanço energético) e que termina nas células adiposas brancas.

A transformação das gorduras foi observada quando os animais foram colocados em um ambiente mais rico, com maior variedade de características e desafios físicos e sociais.

Camundongos foram inseridos em recipientes contendo rodas de girar, túneis, cabanas, brinquedos e diversos outros elementos, somados a alimento e água em quantidades abundantes. Um grupo controle também foi exposto a água e alimento sem limites, mas em ambiente sem dispositivos para que pudessem se exercitar.

Segundo os cientistas, a maior transformação de gordura branca e marrom foi associada a um ambiente fisicamente estimulante, mais do que à quantidade de alimentos ingerida.

xxxxxxxxxx
INICIO DA PESQUISA

Wikipédia: Tecido adiposo

O que faz os animais enterrarem seus ovos? A Matriz/DNA explica

domingo, janeiro 30th, 2011

“…like crocodiles and other reptiles, pterosaurs probably buried their eggs, rather than incubating them by sitting on them, as birds do.”

…êste é um trecho do artigo abaixo:

New York Times

Science

http://www.nytimes.com/2011/01/25/science/25obegg.html?_r=1&ref=science

Observatory

How to Tell Fossil’s Sex? Well, the Egg Is a Clue

Então, pela metodologia de investigação da Teoria da Matriz/DNA, desponta imediatamente a questão:

– “De onde um animal irracional, inclusive de sangue frio, tirou a idéia de enterrar seus ovos?! E as aves, de onde tiraram a idéia de chocarem ovos?!

Resposta da Matriz/DNA:

Primeiro é preciso lembrar o que é evolução, do ponto de vista do Universo: meras fases intermediárias de um final processo de reprodução genética, reprodução do sistema natural que produziu este Universo. Portanto existe uma fôrça na matéria que faz parte do corpo em desenvolvimento ainda na forma de feto ou embrião da coisa que está sendo reproduzida aqui, que dirige essa matéria para um plano final. Esta fôrça está no que denominamos Matriz Universal, cuja forma biológica é o RNA/DNA.

Então, quem está conduzindo o réptil a adotar comportamentos em relação a ovos é a Matriz/DNA dentro de seu corpo. O réptil não tem inteligência para prever futuro de algo que nem faz mais parte de seu corpo, não tem o menor motivo para proteger ovos já que isso não o faz achar alimento nem o ajuda a caçar, ou escapar de predadores. Ao contrário, se eles estiverem com muita fome, comem seus própios ovos. Êsse comportamento não é produzido pela cabeça do réptil, mas sim, pelos seus genes.

Mas a Matriz/DNA nunca pode inventar algo totalmente novo do nada. O Universo não cria informações do nada. Êle só pode fazer aquilo para o qual êle tem informações, recebidas antes de sua origem. Então êsse mecanismo de enterrar ovos tem que ter tido seus principios em formas menos evoluidas nos ancestrais anteriores, inclusive os não-animados. Algum mecanismo no sistema atômico terá que ser identificado como precursor, protótipo. Também nos sistemas astronomicos.

Ora temos a forma da Matriz quando ela elaborou os sistemas astronomicos, estelares e galacticos. Então vamos ao quadro de LUCA ( o Ultimo Ancestral não-biológico de todos os seres vivos), e ao quadro de sua “alma”, ou seja, do diagrama de software que representa sua dinamica sistêmica interna. E ali de imediato encontramos o mecanismo:

Lembre-se que quem possuía os protótipos de mecanismos como botar os ovos era a Função 1, a qual representava a função feminina. Esta função quando foi convocada a fazer sua parte na montagem do sistema astronomico construiu um vórtice, e o posicionou como nucleo do sistema. A fêmea era a rainha. Mas o vórtice está rodeado de detritos do cadaver estelar, detritos compostos por poeira, rocha, etc. Quando o vórtice emite o “ovo”, que é entregue à Função 2, o ovo cai no meio do cinturão de poeira e detritos. Fica ali enterrado.

É preciso dizer mais?

As aves por seu lado apresentam o comportamento de “chocar” os ovos. Ora, o protótipo desse mecanismo no ancestral sistema astronomico está bem visível: no sistema estelar, a estrela acolhe seus rebentos planetas debaixo de suas longas asas constituidas do manto gravitacional… enquanto eles são incubados antes de se tornarem as novas estrêlas.

E lembramos que continuamos precisando de mais exemplos de fenômenos naturais para pesquisar suas causas remotas. Abraços…

                                                                                                    Louis Morelli

Barriga Gravida, Buracos Negros, Liquidificadores: Coisas em Comum

domingo, janeiro 4th, 2009

A Natureza aplica uma unica e mesma receita para fazer seres vivos ou astros celestes, esta receita esta’ registrada na memoria subconsciente humana, e com ela o homem inventou o liquidificador! Portanto, o denominador comum entre as coisas citadas acima e’ a “receita”, o metodo, o processo e seus mecanismos. Mas como e’ este processo? A resposta esta’ na anatomia do ultimo ancestral nao-biologico, o building block dos sistemas astronomicos, o qual tornou-se tambem o building block de RNA e DNA, pois ele foi miniaturizado e copiado como um par de nucleotideos. Observando a imagem daquele ancestral, voce poderia descobrir a receita por si proprio. Para ajudar, fiz o desenho abaixo mal feito devido as pressas, onde as fases dos processos dentro de liquidificadores, buracos negros e barrigas gravidas recebem os nomes fe morula, blastula, fetos, etc. E entao, vamos aprender como funciona a Natureza e treinar-nos a entender cada fenomeno, cada evbento, num simples piscar de olhos? Mais tarde volto a este artigo expondo minha interpretacao, e podemos conferir se bate com a sua. Ate’ la’ boa sorte! 

 

 

Comparacao entre o processo interno de um buraco negro e um liquidificador

 Fig 1: Liquidificador explicando buraco negro e barriga gravida