Posts Tagged ‘micro organismos’

A Minha Fórmula Explica Porque os Micro-Organismos são mais Poderosos e Importantes para a Vida na Terra do Que Animais e Humanos.

sábado, fevereiro 28th, 2015

xxxx

Bactérias, fungos, viruses… brincam com a Vida como se fossem mágicos, tamanha a sua capacidade de façanhas com o código genético. Mas porque isso? De todas as visões de mundo existentes, de todos os conhecimentos das disciplinas cientificas, apenas a fórmula da Matrix/DNA e sua consequente descrição da História Natural, pode fornecer uma explicação racional. Acontece que o nosso ancestral não-vivo que paira no Cosmos, apesar de ser muito mais simples do que qualquer das criaturas vivas na Terra, contem portas abertas para uma infinita possibilidade de criatividade, e como esse ancestral se transmite por “genes” sub-microscópicos e espalhados nas escalas de tempo e espaço astronômicas, é através dos mais primitivos e microscópicos organismos vivos que essas portas podem serem aproveitadas e transpassadas para ambientes locupletos de diversificação. O que não acontece com as plantas, animais, que já são muito grandes e cegos para tal nível sub-microscópico e para o uso das forças ali reinantes.

Lynn Margullis

 

Uma das maiores biólogas de todos os tempos – na minha humilde e isolada opinião – foi Lynn Margullis. Fico embevecido e ainda abismado com sua teoria simbiôntica, pois ela anteviu uma incrível engenharia sutil na natureza que só pude ver e entender melhor quando descobri a fórmula e o mundo da Matrix.  Ela entendeu como ninguem a exuberância da criatividade evolucionaria no meio das bactérias, fungos e protistas, a ponto de que ela se ria quando ouvia os arautos do apocalipse e ecologistas falando sobre as ações no meio ambiente de humanos, grandes animais e plantas daninhas.

Mais de 90 porcento da matéria orgânica e viva na Terra consiste dos invisíveis microorganismos e viruses”… ela gostava de relembrar-nos. “Raios, o numero de células bacterianas em nossos corpos é 10 vezes mais do que o numero de células humanas!”… completava ela.

Dizer que a Humanidade pode afogar todos os seres vivos  numa atmosfera poluída de gás carbônico é risível, pois se as bactéria e fungos quiserem mesmo, em poucos dias elas produzem tanto oxigênio que preenche toda a atmosfera e manda o gás carbônico para  o espaço sideral… ou não?… Acho que elas nunca vão nos salvar desta maneira pois elas podem sobreviver na poluição durante o tempo que podemos ser exterminados… e só depois elas podem resolver entrarem em ação.

bactérias e protistas podem fazer coisas jamais sonhadas por pobres animais e seus descendentes ditos superiores, como nós: formar gigantes supercolonias como um tapete revestindo todo o fundo oceânico ou a crosta dos continentes, reproduzirem-se assexuadamente ou meramente trocando genes entre si, comumente incorporando DNA de diferentes espécies inteiras, se fundirem formando novos seres simbióticos – a lista de seus poderes é interminável e estonteante. Microorganismos tem mudado a face da Terra, demolindo pedras, rochas e montanhas, até mesmo dando a origem ao oxigênio que nós respiramos.

“Comparado com este poder e diversidade Margullis costumava dizer – pandas e ursos polares são meros epifenômenos, interessantes e admiráveis, porem, talvez, nada realmente significantes”.

Então, a evolução biológica na Terra tem funcionado como uma espécie de funil, onde a base larga do funil seria o inicio dos tempos da Vida aqui, e depois as possibilidades vão se estreitando, até chegar aos grandes animais, o bico do funil. mas para os desavisados que quando olham a  superfície da terra só prestam atenção no que seus olhos veem e se esquecem do que não estão vendo, este roteiro para ter sido o contrario. Afinal… um macaco é muito mais complexo do que uma bactéria, então sua maior quantidade de informações incorporadas em seu corpo deve logicamente lhe possibilitar maior diversidade criativa, mais plasticidade, mais chances de transformações, de criações de novos apêndices, eta. E o que dizer desta superfície transformada pela espécie humana em estradas de asfalto, cidades de concreto, maquinas de ferro, cursos de rios desviados e lagos gigantes criados para hidrelétricas, etc?

Hummm… nossa vida está por um fio. bastaria o ebola ter se imprimido um pouquinho mais de fôrça e teria varrido a espécie humana da Terra com toda sua maquinaria e cimento para toda a eternidade. A fôrça ainda está com os “baixinhos”, meu irmão. Basta um fungo querer formar uma real supercolonia e verás as gigantes sequoias e castanheiras tombando uma por uma, e como não comemos fungos… by-by… humanos, vacas e ursos polares.

A imensa maioria das informações naturais não estão em nenhum corpo vivo, mas ainda livres no ar. A superfície da Terra é continuamente bombardeada pelas partículas vindas de uma estrela próxima de nós e pela radiação cósmica permeando toda a galáxia. Cada partícula na forma de fóton é como um disquete ou chips registrando uma informação especifica. E os baixinhos que ainda são dos tempos primitivos destas estrelas, planetas e galaxias, deitam e rolam no meio desse oceano de informações. Enquanto nós – pacotes de informações que se acham importantes e nem sequer captam aquelas microscópicas e antigas informações – não tem um infinitésima parte das informações do Universo. Aí está o problema.

É certo que o avento da auto-consciência humana criou uma grande diversidade de apetrechos que quase cobrem a Terra hoje. Mas este advento apenas ocorreu porque os sistemas biológicos evoluídos a partir das bactérias se tornaram aparelhos específicos para captarem um novo tipo de informação – que também está espalhada em todo o espaço sideral  que as bactérias não podem captar porque não possuem os devidos receptores. nós também temos o poder e a criatividade para deitar e rolar mexendo e brincando e criando com estes novos níveis de informação.

Em todo o caso – e este agora é o final objetivo deste artigo – nós ainda somos sistemas biológicos e dependemos mortalmente do que decidem fazer os micro-organismos com os níveis de informação atuantes nas nossas bases, debaixo das solas de nossos pés. Nossa superior captação e camada de superior informação ainda é muito tênue, a caminho de uma futura e poderosa evolução… se nos permitirem avançar… os baixinhos. Por isso é preciso que os humanos aprendam logo a entender este mundo pela face da Matrix/DNA, pois apenas ela é a unica porta aberta no nossa mente hoje capaz de procurar, sentir, capturar e finalmente controlar aquelas primitivas e microscópicas informações que auferem o gigantesco poder aos micro-organismos. Enquanto temos tempo ainda de fazê-lo.