Posts Tagged ‘moléculas’

Teoria da Abiogenese Descrita como Desinformada por Um Químico Famoso em Síntese Quimica

quinta-feira, setembro 28th, 2017

xxxx

Texto original em inglês para ser usado em comentários com defensores da teoria:

Professor and Chemical Synthesis scientist, James Tour:

” We have no idea how the molecules that composes living systems could have been devised such that they would work in concert to fulfill biological’s functions. We have no idea how the basic set of molecules, carbohydrates, nucleic acids, lipids and proteins, were made and how they could have coupled in proper sequences, and then transformed into the ordered assemblies until there was the construction of a complex biological system, and eventually to that first cell. Nobody has any idea on how this was done when using our commonly understood mechanisms of chemical science. Those that say that they understand are generally wholly uninformed regarding chemical synthesis.”

Traducao:

Professor e cientista em Química Sintética, James Tour:

” Nos não temos ideia de como as moléculas que compõem sistemas vivos teriam previsto de tal maneira que elas iriam trabalhar em concerto para executar funções biológicas.  Nos não temos ideia como o conjunto básico de moléculas – carboidratos, ácidos nucleicos, lipídios e proteínas, foram feitos, e como elas poderiam ter se conectado nas apropriadas sequencias, e então se transformadas em montagens ordenadas ate que haveria a construção de um sistema biológico complexo, e eventualmente, chegar `a primeira célula. Ninguém tem nenhuma ideia sobre como isto foi feito quando usamos nossos comuns e entendidos mecanismos da Ciência Química. Aqueles que dizem que eles entendem são geralmente totalmente desinformados a respeito de síntese química.”

Matrix/DNA: ” Isto acontece ainda porque a humanidade não conhece a formula da Matrix/DNA, não desenvolveu capacidades para percebê-la nos fótons que vagam na atmosfera e superfície sólida terrestre, e não podem identificar e coordenar a exata sequencia destes fótons dentro dos elétrons que estão dentro dos átomos que estão dentro destas moléculas.

Como cada separado grupo de operários dentro de uma fabrica fazendo separadas e especificas pecas sabem que suas peças serão unidas a outras peças sendo feitas em outros lugares por outros grupos sabem que estarão fabricando no final um carro? Como vão modelar sua peça para que ela se encaixe perfeitamente no seu lugar entre as outras peças que eles podem nem fazer ideia que estão sendo feitas? Resposta: não precisam saber, eles não fazem as peças criadas por eles e dirigidos por eles mesmos, são meros autômatos obedecendo um comando que vem do alem de suas secções na fabrica. Assim aconteceu na montagem das primeiras moléculas como as proteínas, o RNA, etc. , e depois na montagem da primeira célula viva. Poderiam alegar que não foi necessária nenhuma coordenação ou operação dirigida para um objetivo, que simplesmente as moléculas possuiriam forças que se tornam tendencias e em milhões de repetições destas tendencias no meio dos mais variados ingredientes por acaso se lhes agregaram novos ingredientes que resultou em melhor operacionalidade da molécula e com isso foi selecionada naturalmente. Soma-se milhões ou bilhões destes progressos enquanto o conjunto vai se tornando cada vez mais complexo e no final se tem uma célula viva. Eu não tenho a capacidade para provar ou desaprovar esta hipótese, mas ela se torna eleita como correta quando penso que também no caso dos carros, a principio o homem usou as rodas que havia na Natureza, depois fez a carroça, depois atrelou o cavalo, depois imitou o corpo do cavalo de maneira mecânica e aperfeiçoou a carroça até chegar ao carro moderno, sendo que antes da roda ninguém tinha na mente o plano de fazer carros e nada invisível comandou os humanos nesta bem sucedida operação. E porque não teria ocorrido o mesmo com os elementos da Natureza irracional por eles mesmos? Temos um forte e convincente parâmetro de base para esta hipótese, um parâmetro que é um provado fato natural: a historia da construção dos carros por humanos. Mas… também temos um outro forte e convincente parâmetro para outra hipótese que a mim me parece ainda mais convincente. Nenhum ingrediente isolado dentro de um ovulo recém-fecundado inicia por si só a operar com um objetivo final em vista, porem no final eles terminam produzindo um sistema vivo muito complexo. E neste caso sabemos que existe um comando invisível dirigindo a operação, o qual veio de uma fonte externa ao ovulo, que é a especie humana. Isto existe comprovada num processo que denominamos “genética”. Ora, sendo a genética um resultado puramente natural, produzido pelo mero movimento da Natureza, porque iriamos racionalmente eliminar a hipótese de que aquelas operações das primeiras moléculas teriam sido dirigidas por um processo genético já existente na Natureza, em escala de tempo e espaço maiores, o que poderíamos chamar de “macro-genética”? A meu ver, racionalmente não podemos eliminar esta hipótese e não conheço nenhum fato comprovado que desaconselhe esta hipótese. Estamos com o problema então de ter duas hipóteses com dois parâmetros corretos e comprovados ambos candidatos com 50% de chance cada um de se tornar a verdade do que de fato ocorreu naquelas eras longínquas e com aqueles punhados de átomos iniciais. Dividem-se os humanos em dois grupos em relacao a preferencia intuitiva sobre as duas hipóteses. Desde que a verdade interessa igualmente aos dois grupos, e ambos racionalmente sabem da força do grupo concorrente, não deveria haver confrontos e competições, mas sim, e ate mesmo ajudas mutuas de um grupo para o andamento do outro grupo. No meu caso particular eu tenho preferencia intuitiva por uma das hipóteses, mas estou de mãos oferecidas para ajudar o outro grupo no que for possível, pois sei que eles podem estar no caminho certo e eu no errado.

A minha preferencia pela hipótese da macro-genética se deve ao fato que eu investi alguns anos iniciais na investigação da outra hipótese quando ninguém sequer conhecia ou havia se despertado pela hipótese da macro-genética, e nessa investigação por casualidade na selva amazônica encontrei fortes indícios de que a teoria da abiogêneses por acaso tinha algo de muito errado, pois ela ignorava os padrões naturais repetitivos que eu ia descobrindo dia a dia na selva. Ora se existe repetição de algo isto é o comum, é a lei, e não acaso. O acaso só pode ocorrer uma vez numa historia de um Universo, senão não é acaso. Ter-se -ia que observar outro universo em que por acaso as condições gerais que produziram o aventado acaso aqui também produziu o aventado acaso acola’. Se a teoria havia ignorado os padrões era minha obrigação inseri-los, pois continuar omitindo-os seria desonestidade, já que a Natureza esta mostrando-os e portanto avisando que eles devem terem atuado também nos tempos remotos. Ao inseri-los, um novo surpreendente mecanismo do mundo começou a se insinuar, criou corpo solido e racional, e assim nasceu em mim a hipótese da macro-genética, que depois trouxe a bombordo a novidade da hipótese da macro-evolução universal. Desta forma, o sistema natural maior em que esta’ inserido este planeta que funcionou como uma especie de ovulo incubador da vida biológica se insinuou possuidor de um comando de instruções externo que teria se inserido nos átomos terrestres e dirigidos `as conexões iniciais para formarem as moléculas, e com estas a primeira célula viva, a qual já estava por ele prevista, apesar dos erros das mutações que ocorreram devido a rudeza do ambiente terrestre. Apenas por estas experiencias pessoais eu me inclino a apostar na hipótese macro-genética, a qual continuarei a testar enquanto não aprova-la ou desaprova-la ou até o dia da minha morte, se o grupo que vem pelo outro lado e pelo qual igualmente estou torcendo não chegar primeiro `a solução pelo seu método.”   

 

https://www.youtube.com/watch?v=_zQXgJ-dXM4

About Professor James Tour: http://www.jmtour.com/
(Video nao permite comentarios)
xxxx
A proposito, vindo de outra fonte, o seguinte dialogo esta na mesma linha de pensamento:

Kennith Young –

How could a Primordial soup baby survive the harsh environment…?

Mike Klass – 

It couldn’t. In fact studies done clearly show molecules are broken up at a far faster rate than they are formed (unless the so called scientists place a condensing trap in their experiment). When they do form it’s tiny bits of protiens that are quickly blasted apart by the water and heat and could never become long enough to actually do anything. Evolutionists tell us the very simplest self replicating life form would need about four hundred genes along with all the coding molecular machines to read, translate and build the thousands of other molecular machines that work a enzyems, filters, motor protiens, scaffolding, etc. etc. etc.. Then there’s DNA that are the codes for all these machines and it’s all prpelled by ATP, an energy molecule that’s produced by a very tiny revolving motor that runs on protons (at 100% effeciency) instead of electrons like human motors, It spins at 10,000 RPM. The DNA holds the coding for the 30-40 protiens that assemble into this machine so one machine marks where the translators need to star splitting the DNA followed by others that assemble the protiens, transfer them to another area where they are folded then taken elsewhere to be assembled into machine. Hmmm, huge chicken and egg problem.
xxxx

Espaço Interestelar: Pesquisa Sobre Moléculas e Outros Componentes

sábado, janeiro 2nd, 2016

xxxxx

O que existe nos imensos espaços entre as estrelas, ou sistemas estelares, se a estrela conter planetas,etc.?!

Bem… alem da provável dark matter ( e dark energy?), as ciências astronômicas tem detectado grãos de poeira e moléculas. Então este assunto e’ de muita importância para a Matrix/DNA Theory porque… segundo esta teoria por estes espaços viajam os ” genes semi-vivos”, ou seja, os bits-informação do building block astronomico que produzem os building blocks dos sistemas biológicos, ou seja, da Vida.

Neste capitulo vamos armazenar a pesquisa deste assunto.

1) O link abaixo conduz a um interessante e resumido PDF:

Interstellar Molecules

( foi obtido a partir de: http://prospect.rsc.org/blogs/cw/wp-content/uploads/2015/12/Interstellar-Hydrogen-Bonding-Poster-.pdf

e de:  http://prospect.rsc.org/blogs/cw/2015/12/09/isacs18-poster-prize-winner-emmanuel-etim/#more-16567  )

2) Chemistry WorldBlog 

http://prospect.rsc.org/blogs/cw/2015/12/09/isacs18-poster-prize-winner-emmanuel-etim/#more-16567

ISACS18 poster prize winner: Emmanuel Etim

Posted by Jennifer on Wed 9 Dec 2015
Categories: Conferences | [14] Comments

Chemistry World was pleased to sponsor a poster prize at ISACS18 (Challenges in Organic Materials and Supramolecular Chemistry), held in Bangalore, India, last month. PhD student Emmanuel Etim from the Indian Institute of Science, India, was the winner with his poster titled: Interstellar hydrogen bonding.

Emmanuel Etim

Emmanuel explains his work:

‘We are interested in understanding the chemistry of interstellar molecules – ie molecules that exist in the space between the stars – because of their importance in astrochemistry, astrophysics, astrobiology, astronomy and related fie

Over 200 of these molecules have been detected in different astronomical sources largely via their rotational spectra. Isomerism is a conspicuous feature of these molecules with over 40% of the known molecules (excluding the diatomics and other special species like the C3, C5, which cannot form isomers) observed in more than one isomeric form.

But why are some isomers observed and others are not has been a question for decades. In addressing this question, we investigated 130 molecules from 31 isomeric groups and we found a unique relationship, which accounts for the detection of some isomers and the non-detection of others. According to the Energy, Stability and Abundance (ESA) relationship, interstellar abundances of related species are directly proportional to their stabilities. However, we observed some deviations from the ESA relationship in a few isomeric groups: Where the most stable isomers are not observed and where the most stable isomers are not the most abundant. What could be responsible for these deviations?

How are these molecules formed? Reactions that occur on the surfaces of interstellar dust particles have been invoked in the formation of molecular hydrogen; as well as for the synthesis of larger interstellar molecules. Water molecules constitute about 70% of the interstellar dust grains (interstellar ice). These water molecules serve as the platform for hydrogen bonding. This interstellar hydrogen bonding causes a greater portion of these molecules to be attached to the surface of the dust grains. This reduces the overall abundances of the molecules in the gas phase.

Our high level quantum chemical calculations for the hydrogen bond interaction between the interstellar molecules (known and possible) and water, shows a direct correlation between the binding energies of these complexes and the abundances of the interstellar molecules. This accounts for the observed deviations from the ESA relationship.

From both ESA relationship and interstellar hydrogen bonding, we predicted ketenes as potential candidates for astronomical observation. In line with this, ketenyl radical has just been observed in space.

Finally, the weakly bound complexes that are formed in the interstellar medium (ISM), are they detectable? The conditions in the terrestrial laboratories where weakly bound complexes are observed are similar to the conditions in ISM and the high binding energies of the complexes imply that these complexes are detectable in ISM.’

xxxx

Postei o seguinte comentário no Chemistry world blog:

 

Construção das Moléculas Vitais Primordiais pela Matrix

terça-feira, fevereiro 7th, 2012

Aos poucos os bits-information vindos das radiações estelares e nucleos planetários na forma de photons à superficie da Terra foram se infiltrando nos átomos terrestres e assumindo o contrôles dêles para conduzi-los a se conectarem de novas formas que depois, tudo ajuntado, resultaria na reprodução do building block astronomico. Assim a galáxia criou a Vida na Terra. É importante prestar-mos atenção nas moléculas tanto primordiais como as que ainda fazem partes das substancias e órgãos dos nossos corpos, identificar nelas como estão os bits-informação arranjados, para comparar tudo à fórmula da Matrix e assim consertar-mos o que está errado causando doençãs e disfunções físicas, bem como desenvolver fisicamente melhor nossos corpos. Vamos aqui reunindo o que fôr-mos detectando por aí:

xxx

Guanosine triphosphate

Guanosine diphosphate

G protein

xxx

As três figuras acima se relacionam a mecanismos da visão, photoreceptores de luz como G-proteína. (Vide em wikipedia:

http://en.wikipedia.org/wiki/G-protein

G proteins function as molecular switches. When they bind guanosine triphosphate (GTP), they are ‘on’, and, when they bind guanosine diphosphate (GDP), they are ‘off’.

Observe as moléculas de guanosine. I pentagono central é formado de OH. Oxigênio é o átomo que expressa a face direita entrópica degenerativa que termina como “poeira estelar” em F1. Hidrogênio é o átomo que representa o inicio da face direita, crescente, tambem em F1. isto significa que o pentagono nada mais é que uma forte expressão de F1. Do pentagono saem dois ramos laterais. É supôsto que o da esquerda represente a face esquerda e o outro a face direita. Realmente, os átomos daí são todos compativeis com a fórmula da Matrix, inclusive, o Nitrogênio, com sete protons representa a F7 ao lado direito.

Acima temos a proteína G-proteina e o texto diz que ela funciona como uma chave liga/desliga: quando se conecta com um difosfato ela desliga e quando se conecta a um trifosfato ela se liga. Acho que a matrix explica o porque. Observe que o braço esquerdo do trifosfato é mais longo que o do difosfato, o que quuer dizer, no trifosfato estão representadas as três funções da esquerda, enquanto no difosfato, apenas duas. Ora, rapidamente podemos ver que a glunosine é uma ordem à proteina, ou para ser um sistema fechado em si mesmo (quer dizer, desligado, off ), ou para ser um sistema aberto ( ligado, on). Porque a molécula que tem todas as funções completam o circuito fechado e a que tem apenas duas, faltando uma função, não liga o circuito da face esquerda com o da face direita. Mais um problema resolvido pela Matrix/DNA

Matrix/DNA Softwares em Àtomos e Moléculas Sugerem Como é a Forma Material da Mente!

segunda-feira, novembro 14th, 2011

A fórmula universal da Matrix pode ser entendida numa das sua produções biológicas, a arquitetura no interior da cabeça humana: tem o cérebro-hardware e o conjunto dos pensamentos, ou a mente – como software. Mas esta dupla face da Matrix não emergiu pela primeira vez no cérebro humano, êste é apenas evolução desde o primordial DNA. O DNA não é um código que encripta uma mensagem, como acredita a comunidade acadêmica. Isto seria místico, quase uma apelação ao sobrenatural, pois um mero amontoado de átomos não poderia jamais produzir e transmitir mensagens. Segundo a Matrix nos levou a concluir, o DNA é um mero conjunto de derivados de um unico sistema natural original, formado por um conjunto de moléculas que compõem um par de nucleotídeos. Mas não restam duvidas que o DNA, alem de ser um agrupamento complexo de átomos, o hardware ancestral do cérebro, possue um comando intangível, invisivel, de instruções – o software ancestral da mente.

A Matrix nos levou a encontrar o que algum sábio chinês encontrou a três ou cinco mil anos atrás quando êle escreveu: “A mente dorme na pedra, sonha no vegetal, acorda no animal e desperta no Homem” ! Sábias palavras! O sábio não sabia da existência de átomos, galáxias e computadores, como sabemos agora e apenas atualizamos o que êle intuiu: “A mente-software existe em potencial latente nas partículas e átomos, se move sonambula nos astros e galáxias, acorda nos vegetais, desperta nos animais e se torna viva e consciente como um bebê no Homem”.

Nós conseguimos elaborar um modêlo teórico de um diagrama de software que teria sido a forma da Matrix quando ela construiu o hardware na formação das galáxias originais. Não é possivel ainda reproduzir no papel ou no computador a correta imagem do diagrama porque êle é um vórtice espiral, tem a forma de um cône, as setas de interações se contorcem, e precisaria ser visto em quatro dimensões. Mas agora vimos na Internet, imagens bem próximas da imagem real do software Matrix quando estava construindo átomos e depois moléculas orgânicas.

xxxx

Átomo na forma da Matrix/DNA

xxxx

Àtomos como Matrix/DNA formando Moléculas

xxxx

Moléculas como Matrix/DNA formando Células

Para completar êste trecho da Evolução do Software Mental intuído pelo sábio chinês, de átomos à Consciência Humana, falta calcular-mos agora:

– Matrix/DNA Software das Células Neuroniais formando um Cérebro;
– Matrix/DNA Software do Cérebro formando a Auto-Consciência Humana;

Nossos pensamentos são incapazes de verem a si próprios, nossa mente não se sente como corpo, temos a impressão que a mente não é material, parece algo abstrato. Você tambem se sente assim? A Teoria da Matrix/DNA vem correndo em nosso socorro oferecendo uma explicação porque sentimos assim.

Para tanto ela nos apresenta duas figuras reais, as quais, infelizmente não terei tempo para postar aqui agora, mas todo mundo as viu muitas vêzes. Uma é a figura total do cérebro, composto de dois sistemas nervosos, o simpático e o parassimpático ou subconsciente. Como conjunto total o cérebro é aquela massa cinzenta na forma de uma esfera meio deformada contendo uma espécie de cauda, que desce pela medula óssea. A figura do cérebro total é muito parecida com a figura de um espermatozóide. A outra que a Matrix nos apresenta é a figura de uma cabeça, mais exatamente do crâneo ósseo apenas. É uma figura muito parecida com a figura de um ôvo, ou um óvulo. Espermatozóide e óvulo! Porque a Matrix/DNA começa mostrando estas duas figuras quando diz que vai nos explicar o que é, e como é, a forma da nossa mente?!

Calma! A Matrix vai continuar sua explicação. Agora ela pega a figura do cérebro total e a sobrepõe sôbre a figura da cabeça humana. O que vemos agora? Mais exatamente, quando as duas figuras se conectam, vemos como é a nossa realidade hoje ( do nosso cérebro dentro da nossa cabeça e sua medula dentro do nosso torax), idêntica à figura que vemos de um espermatozóide entrando no óvulo, sua cauda ainda está para fora. Você nunca tinha notado êstes detalhes que fazem a Natureza apresentar tantos maravilhamentos aos olhos de um agnóstico como os religiosos dizem verem no mundo pelos olhos de suas religiões? Nós carregamos, em nossa essência intima, uma arquitetura que é a central de nossa inteligência, na forma de um espermatozóide iniciando a fecundar um óvulo!

Mero acaso? Mera coincidência? Desconfie quando a coincidência mostra dois fenômenos se encaixando perfeitamente… talvez haja aí um padrão universal oculto.

Um feto humano, dentro do útero materno, já possui consciência de sua existência? Êle certamente não pode ver seu corpo, nem senti-lo com as mãos, pois nem olhos abertos tem. Acho que ninguém sabe pois não é está incógnita que gera o debate controversial entre os pró-aborto e os contra-aborto? Um embrião bem adiantado parece já ter consciência que existe, mas ainda não se pode ver. Um bebê recem-nascido ainda com os olhos fechados já sente bem o seu corpo mas ainda não se vê, não tem idéia de como é sua forma, qual a sua substancia. Nós adultos, já vemos nosso corpo, sabemos quais suas substancias, conhecemos nossa forma.

Porem, somos tambem pensamentos, somos, em essência, pensamentos, cujo conjunto denominamos mente, ou auto-consciência. Mas uma mente não consegue se ver a si própria nem a sua imagem semelhante que está dentro da cabeça do vizinho. Ela ainda não tem um “ôlho mental”, ou se já tem, ainda não o abriu, e assim ela parece estar ainda no estado de bebê recem-nascido (por mais que Lobsang Rampa nos venha falar de sua “terceira visão” já aberta). A mente não pode se tocar, não faz a minima idéia de qual a substancia de sua corpo. Muito menos tem idéia de sua forma. Ainda não chegou o tempo do “Concurso de Misses Universo da Espécie Mental”. Então finalizando, a auto-consciência humana é um fenomeno novo no Universo, ela surgiu ainda apenas a alguns minutos atrás se tomar-mos por referencia o tempo astronomico que é o tempo real, e ela apresenta as características semelhantes à fase do ciclo da vida que vai, nos humanos, de feto a bebê recem-nascido. Precisamente, qual o estágio evolutivo ela está, eu não sei: tenho meditado sôbre isso, às vêzes minha mente pensa que é um embrião, que vê o mundo externo por uma janelinha que é a visão carnal, outras vêzes que é um bebê recem-nascido ainda de olhos fechados, que não vê o mundo externo na dimensão a que ela pretence (talvez holografica?).

A figura da arquitetura material, visivel, que produziu, ou produz, essa auto-consciência humana, é a figura de um espermatozóide fecundando um óvulo. Pela Matrix/DNA estava previsto que tinha de ser assim. Um de seus postulados universais é: “Cada função sistêmica universal tem seu jeito de fazer e dar forma ao seu corpo material, tem o seu padrão, o seu estilo artístico, o qual é sempre repetido, salvo as variações nos detalhes devido às diferenças entre os ambientes e as diferenças entre os tipos de material que ela tem disponivel para esculpir sua obra”. Então tem a Função Sistêmica Universal N.1, bem vizível no diagrama/software da Matrix/DNA. Quando ela foi convocada a atuar na Terra para construir a arquitetura em que um bebê biológico é gerado ela modelou a massa terrestre e se saiu com algo na forma de óvulo fecundado por espermatozóide. Quando ela foi convocada para construir no espaço sideral a arquitetura em que um bebê astronomico é gerado, ela modelou a massa disponivel constituida apenas dos estados sólido e gasoso da matéria, ela se saiu com a forma de vórtice no meio da nebulosa de átomos sendo fecundado por cometas. E agora ela foi novamente convocada para construir dentro de um animal a arquitetura em que um bebê de auto-consciência é gerado. Existe agora maior riqueza de materiais disponiveis, a evolução elevou o nivel de complexidade do sistema natural universal que vem se evoluindo desde o Big Bang. Com um hardware tecnológimente desenvolvido como êsse, um Bill Gates seria quase capaz de desenvolver o software do Windows a ponto de dotar o computador com uma cópia de si mesmo como mente, a inteligencia artificial. Mas, a Função Universal é a mesma que começou a atuar no Big Bang, trabalhou com sua parte na tarefa ao fazer o átomo, etc., e um artista tem seu estilo unico de esculpir suas obras, por isso tudo, dentro do animal, ela esculpiu as mesmas formas ao participar agora da construção d6este fenômeno emergente: a auto-consciência humana.

Nêste ponto, ao pensar nisso, chego a me arrepiar tôdo! Acho que não é por ficar embevecido com minha intelig6encia por ter descoberto tudo isso, sempre mantenho um aviso aceso na minha mente: “Cuidado que você pode estar totalmente errado, “far away off the beam”! Acho que já ultrapassei a fase de ter vaidades, quando me dei conta do tamanho inconmensurável do Universo e do tamano pequenino do meu cérebro, a sensação de que não passo de um vírus ignorado pelo Universo. Acho que a sensação emotiva que sinto automaticamente é produzida pelo estado da contemplação de uma engenharia extraordinária na Natureza.

Isto tudo me leva a deduzir que a auto-consciência tem um corpo, é constituída de várias substâncias e, ou já tem ou está adquirindo, uma forma inteligivel, no mesmo modêlo do sistema/software da Matrix/DNA Universal !!!

Mas… se nossa mente já for um embrião, ou um bebê de berço, porque é que o nosso corpo carnal, que já serviu sua missão na evolução, que era a de gerar a auto-consciência nesta época e região do Universo, ainda está parado no tempo em que a mente foi concebida, a milhares ou milhões de anos atrás, conservando a forma do instante da concepção? Porque ainda temos um cérebro e uma cabeça lembrando aquêle evento no momento da concepção da mente? Ora… os répteis, que tiveram a missão na evolução de gerarem os mamíferos, que se transcenderam em forma para a forma mais evoluida dos mamiferos, ainda aí estão, lembrando os eventos quando os mamiferos surgiram na Terra. As bactérias de nossas origens tambem ainda aí estão. Se nosso entendimento da evolução estiver correto, as formas da evolução que completaram sua missão ficam por aí até desaparecerem de vez. Isto sugere que a forma da espécie humana tambem desaparecerá… em nome de sua transcendência para a forma mental!

Como consciência somos ainda bebês, nsossos sentidos sensóreos ainda não estão desenvolvidos ou não estamos tocando nada ainda relacionado à dimensão menos materializada e mais energizada, mais luminosa, própria da nossa dimensão, talvez ainda estejamos dentro do ôvo, ou dentro do utero materno, ou talvez nascemos nesta madrugada e ainda estamos num berço, de olhos ainda fechados. talvez até existam nossos pais de mesma sustancia e forma nos observando no berço, ou nos esperando fora do Universo que venhamos à verdadeira luz do mundo. Não sei. Um bebê nada sabe ainda. Mas um bebê pode rir e chorar conforme o mundo externo o trata. Assim como faço ainda rir de contentamento a cada vez que a Natureza me toca com revelações como estas. Os adultos diplomados das Ciências e Teologias pensam que sou louco quando me vêm sorrindo sózinho sem razão aparente. Mas os adultos em volta do berço tambem pensam que os bebês são irracionais quando riem ou choram sem uma razão que possam captar. Eu não acho. Desconfio que os bebês percebem mistérios que nós adultos não percebemos. E assim, talvez em nossas orações, quando não obtemos os milagres que pedimos, seja porque os nossos pais de pura consciência mas naturais, que nos observam no nosso berço na forma de uma cabeça humana, não captam o porque estamos chorando: os bebês sentem tudo o que atinge o berço, e choram quando não querem que balancem demasiado o berço. Abraços…