Posts Tagged ‘neurologia’

Analogia Entre o Processo do Pensamento Com o Processo Geográfico dos Rios e Oceanos

sábado, setembro 10th, 2016

xxxx

Uma imagem interessante sobre o mistério dos pensamentos e da mente me surgiu na “mente” agora:

Como, porque, e para que? – este planeta produziu este fenômeno de neurônios emitindo sinapses que funcionam como pensamentos? Qual o estado anterior deste planeta – ou do sistema astronomico ao qual ele pertence – forneceu a forma e os mecanismos para o fenômeno tal como ele se apresenta dentro de nossas cabeças, aqui e agora?

A imagem que pintou no meu cérebro apos me fazer estas perguntas foi a seguinte:

Imagine um pequeno rio cujas águas correm serpenteando no meio de vales. Em certo local existe uma queda abrupta do terreno , o que faz as águas caírem abruptamente, formando uma cascata. Ao bater nas pedras la’ embaixo as águas encontram um mais amplo espaço nos vales portanto se abre num largo, com até 800 metros de largura, como os grandes rios do Amazonas.

Como o continente continua a declinar e diminuir sua altura `a medida que se aproxima do nível do mar, esse grande rio termina por desembocar no imenso oceano, o qual circunda o continente.

Pois bem, voltemos aos pensamentos, `a mente.

Pensamentos – ate’ que a neurologia elabore uma teoria melhor – são produzidos quando neurônios disparam substancias químicas eletricamente carregadas na direcao de outros neurônios `a sua volta. Observando com o MRI uma certa região do cérebro em atividade, veríamos estas sinapses semelhante a imagem de uma região do Amazonas cheia de pequenos fios de rios correndo nos vales. Em dada região do cérebro – como possivelmente o hipocampo – estas sinapses caem abruptamente formando como uma nuvem clara devido a luminosidade cargas elétricas na substancia química. Essa imagem se assemelha a imagem dos grandes rios vistos na Terra.

Não podendo ser destruído nos limites do cérebro onde o imenso rio das pequenas sinapses ocorre – pois energia não se destrói – estas especies de nuvens abstratas e invisíveis ( que foi amplamente mencionadas por Pietro Ubaldi com o nome de “neuras”, em seus grossos volumes descrevendo o que ele dizia ver por clarividência), emergem dos cérebros de 8 bilhões de humanos e desembocam num imenso anel circular localizado a dois metros da altura do solo circundando o planeta, no que Teilhard du Chardin denominou em sua teoria de ” camada mental do inconsciente coletivo do super-organismo Gaia”. Ai esta’ o oceano visto na imagem da Terra. E então – como sabemos que essas imagens de rios, cachoeiras e oceanos existiam neste planeta antes das origens da vida – encontramos o estado do mundo e os mecanismos que mais tarde a Natureza foi aprimorando até obter hoje tudo isso que ocorre dentro de nossas cabeças…

Quando eu era adolescente e sem teto – sem família, e dormia escondido no porão da biblioteca municipal e como rato noturno devorava todos aqueles livros com muito prazer, eu roubei um grande livro ilustrado – o Atlas – e durante o dia ficava no banco da praça com um lápis vendo os mapas e redesenhando-os em folhas de papel de embrulhar pão que eu roubava da padaria. Eram meus cadernos. E me lembro que um dia um dois adultos me observando, enquanto passavam um comentou: ” Esse moleque quer botar o mundo dentro da cabeça…” Mas ao mesmo tempo no porão da biblioteca tinha livros de biologia/anatomia com as figuras dos órgãos do corpo humano e também os desenhava, pensando neles. Tal era minha concentração naquelas figuras que acabei notando uma interessante semelhança: a figura de uma placenta cheia de pequenas veias, e estas se juntando na extremidade da placenta formando uma grande veia que la’ ia pelo cordão umbilical e se esparramava no corpo da mãe…( esta coisa adorada que me fazia falta todas as noites pois perdera a minha quando tinha 3 anos), era exatamente igual ao mapa da America do Sul, vendo-se os pequenos afluentes da Amazônia se juntando, formando o grande Rio Amazonas, que depois saia do continente-placenta e se esparramava no oceano.

Curioso corri a ver novamente os mapas dos outros continentes e todos tinha mais ou menos a mesma imagem, todos tinha um grande rio (o Nilo na Africa, o Vouga, Reno, na Europa, o Mississípi-Missouri na America do Norte). Todos os continentes formavam o que se denomina “bacias”, a imagem e semelhança de como a placenta forma a grande veia com seus pequenos vasos serpenteantes!  Inclusive a bacia da placenta esta’ dentro da bacia dos quadris…! Nesta idade comecei a perceber que o berço embrionário de cada individuo humano imita exatamente o berço geográfico da Humanidade, ou seja, do conjunto de todos estes indivíduos. Era o estado do mundo antes da origem da vida se repetindo em imagem e semelhança num estagio avançado da evolução da vida, quando esta mesma espetacular artista, a Natureza, aplicava o mesmo método, os mesmos mecanismos, para criar suas obras de arte. Mas na época não tinha muito tempo para ficar embevecido admirando as figuras e pensando nisso, pois tinha que arrumar algumas moedas para comprar bananas e pão e aproveitar roubando mais umas folhas na padaria para meu caderno.

Naquela infância eu me perguntava se existiria um Deus como os adultos diziam e se ele seria a mente inteligente por trás desa natureza artista.mas imediatamente me lembrava que a metade da obra desta natureza ‘e uma obra porca, cheia de dor, gemidos, e ranger de dentes, de ovelhas sendo devoradas vivas por leões, bebes humanos sendo comidos vivos por anacondas na Africa, e afastava esta ideia de deus como mente dessa natureza. Mais parecia que o dabo estava ou trás dela. Ou então Deus criou essa natureza artista e foi embora, deixando-a a seu livre sabor por aqui. Porem, todo artista tem que fazer um borrão no quadro onde vai assentar o desenho final, sua obra terminada. Então este estagio da natureza mostra que tudo esta sob o reino do caos, como nos encontramos na Terra, seria o borrão do artista. Uma artista desastrada, diga-se de passagem, pois ela não esta’ notando que no seu borrão aqui tem seres vivos que sentem dor e sofrem e estão pagando o pato em seus borrões.

Claro, hoje, e depois da selva amazônica, minha visão de mundo tem outra interpretação desta realidade. Aprendi por exemplo que toda vez que esta Natureza criou uma nova forma do sistema natural universal, ela aplicou o mesmo processo: primeiro tem uma fase dos ovos botado fora e abandoados a própria sorte; e depois vem a segunda fase mostrando que minha interpretação da primeira fase foi uma ilusão de ótica, pois na verdade os ovos sempre ficaram protegidos dentro do sistema maior e então começa a fase dos ovos mantidos dentro, nutridos e protegidos ate sua maturidade. A fase dos ovos botados fora explica porque este nova forma de sistema natural denominada auto-consciência esta passando e sujeita a predadores e tantas tragedias ao sabor do acaso. E também na selva aprendi que este Universo e’ como uma placenta formada de galaxias dentro da qual esta sendo reproduzido a ” coisa desconhecida” que gerou este Universo através de um Big Bang assim como o pequeno big bang que acontece dentro do ovulo quando rompe bruscamente a membrana do espermatozoide e tem inicio a construção de uma nova vida. Então neste Universo esta ocorrendo um mero processo natural de reprodução genética onde nos e mais os trilhões de outros seres semi-conscientes como nos espalhados por este Universo afora estamos construindo um embrião auto-consciente que sera nosso próprio corpo unico futuro, e como este embrião agora, aos 13,8 bilhões de anos desta placenta-universo esta’ apresentando o fenômeno da autoconsciência assim como todo embrião humano aos sete meses começa a apresentar sinais de auto-consciência, e isto porque fora do nosso saco embrionário existem pais autoconscientes que passaram geneticamente esta autoconsciência para o embrião, assim tambem a coisa desconhecida alem deste Universo deve sr um sistema natural autoconsciente. mas assim como a menina quando descobre no primeiro mês que esta gravida e a unica coisa que ela sabe e’ que dentro dela tem genes trabalhando e formando um caroco, assim deve ser este ser ex-machine fora do Universo, a forma como ele deve saber que estamos existindo,porem, ainda como genes quase invisíveis para ele. A natureza traquinas aproveita esta invisibilidade e taca tinta nos seus borrões, e nos pagamos o pato aqui.

Espetacular? Fantástico? Porem, seria fantastica a habilidade artística quase inteligente da Natureza quando cria suas coisas complexas e funcionais, ou esta minha imagem mental seria apenas produto da imaginação de uma humanidade ainda infantil que ainda ontem acreditava em fantasmas e amigos invisíveis supernaturais e inclusive falava para eles, no que denominamos de “orações”? Esqueça a filosofia agora e retorne no texto acima e aprecie a analogia das duas imagens… Se a minha imagem for semelhante a realidade, você estará dando um valioso passo na sua evolução mental, pois sua mente que ainda nao abriu seu “terceiro olho” para ver seu próprio corpo e o ambiente que a rodeia, ou seja, a cela escura dentro do cranio – estará’ tendo uma pista de como sera sua substancia corpórea e o ambiente em que ela esta, a nivel astronomico.

xxxx

Pesquisa: Preciso retornar `a biblioteca de Londrina, ou da Universidade de Londrina, onde estavam, a 30 anos atras, os livros de Pietro Ubaldi e reler aquilo. Agora me despertei e me interessei pelas suas “correntes de neuras fluindo na atmosfera terrestre”… pois naquela época quando li, e cético como era, apenas fiquei me perguntando como o cérebro humano poderia produzir tanta imaginação de fantasias inexistentes. E talvez – se toda essa hipótese acima estiver errada – eu esteja no mesmo caminho do Ubaldi… ou talvez ele realmente estava “vendo” fatos reais!

A auto-consciência do “Eu”, como ego, nada tem a ver com o verdadeiro “Eu” cósmico, o qual é o “Não-Eu”

domingo, dezembro 20th, 2015

Em que este meio-macaco que nasceu com a formiguinha inquieta da filosofia naturalista, recém-vindo das selvas e civilizado na metrópole de New York se levantou pensando hoje? Fui dormir assistindo uma palestra da moderna crença materialista que domina as ciências do cérebro – como a neurologia, a psiquiatria, a psicologia, a sociologia, etc –  nos meios acadêmicos, universitários desta época. Os caras querem acreditar que desvendaram que é a auto-consciência partindo de uma pergunta:

” Se, quando vou dormir todo dia, ou quando tomo uma anestesia, perco totalmente a auto-consciencia, porque e como é que o “Eu” volta todo dia justamente como foi ontem?!” E como se uma solução para esta simples pergunta ( que pode estar errada, pois a ciencia não prova que a auto-consciencia quando no sono ou sob anestesia desaparece se esfumaçando no ar) autorizaria o ser humano a afirmar que descobriu tudo sobre a auto-consciencia, eles encontraram um solução ” deles” e agora acreditam: ” Acontece – diz um dos maiores lideres dessa crença, o cientista-neurologista Antonio Damasio, com varias técnicas importantes criadas para estudar o cérebro – que o cérebro humano tem três estruturas. Uma é a parte verde do tronco cerebral responsável por trazer o corpo todo ao cérebro, e se danificar esta parte, o individuo fica sem consciencia, em estado de coma; a segunda, é a parte vermelha do tronco que traz a mente do cortex cerebral para sentir a existencia do corpo, e se danificar esta o individuo fica com consciencia mas o corpo totalmente paralisado; estas duas partes, vários outros animais possuem, revelando que o cérebro humano é puro resultado da evolução biológica. A terceira estrutura é o cortex cerebral, este sim, uma especialidade apenas humana porque nenhum outro animal o possui tão desenvolvido. E o cortex nada que é que o fluxo mental das imagens que são captadas pelos sensores do cérebro, como as imagens visuais, ondas sonoras, tato, etc. Então, aquilo que nos recuperamos todo dia ao levantar é a atividade do tronco cerebral relacionado a trazer o corpo para o cérebro, pois, apesar de termos dormido, o interior do corpo continuou funcionando do mesmo jeito, o “eu”, ou seja, a sensação da existencia do interior do corpo que nunca muda durante toda nossa vida, e’ o que denominamos ” auto-conciencia”. Esta’ ai’, carregada pela biologia evolucionaria materialista, a explicação soberana, suprema, cientifica, do ser humano como um fenomeno puramente mecânico.” E não é que essa teoria esta muito bem elaborada, fundamentada, que não temos como rechaça-la, cientificamente? Eu fiquei apenas com uma duvida, o que vai me fazer rever a palestra, perguntar a seguinte pergunta:

” Isto significa que para a auto-consciencia estar existindo num corpo humano, é preciso que esteja ligada as três conexões, entre corpo, tronco cerebral, (as suas duas partes) e  cortex. Voces dizem que se cortar fora a parte do tronco que recebe a interação vinda do corpo, ficamos paralisados, porem conservando a mente. Voces disseram que se cortar a parte corpórea do tronco, perdemos a consciencia e ficamos em coma. Isto não esta’ batendo. Se o corpo fica paralisado, ms não desaparece, devíamos sentir a consciencia paralisada, sem desaparecer. E como voces provam que não é isso que acontece?!” Bem, e’ claro que os cientistas não são burros e já fizeram-se esta pergunta e encontraram uma solução que se encaixa em seu paradigma. Mas eu preciso saber essa solução, que na palestra não foi revelada. Depois de Darwin a teoria evolucionaria deixou de ser teoria para o meio acadêmico, tornou-se verdade irrefutável, e a biologia evolucionaria, mais a fria e calculista Física, baseada na não mais fria e calculista Matemática, guia as nossa mãos e a nossa criação de tecnologia em pesquisas, quando procuramos respostas na Natureza. Mas no cocuruto deste macaco que viveu e sentiu a Natureza bruta na selva, alguma coisa esta’ errada nesta teoria. Ja apontei aqui muitos casos, e não recebi dos materialistas nenhuma explicação. Mas nesta amanha ao levantar me ocorreu um outro problema para esta crença materialista. Quando vemos um leão atacando e comendo viva uma ovelha jovem,  nossa mente sempre curiosa e procurando as explicações, formadora de conceitos rápidos, se focaliza no leão para buscar a explicação. Podemos ver a ovelha, sentir seu terror e dor, mas nossa mente passa batido sobre ela, e vai se concentrar no leão. Talvez porque ele é muito maior e ocupa quase todo o espectro da imagem. Ou talvez porque o instinto predador esteja firmemente alojado em nosso inconsciente como um prazer intimo inconfessável. E então a todo mundo que perguntei qual a explicação da imagem,  resposta veio rápida: ” “E o instinto natural, o leão foi feito para isso, ele te que comer senão morre, então é ele ou a ovelha, e claro, ele não vai aceitar que o morto seja ele.” Mas e a ovelha? Não é tambem, instinto natural? Ela não foi feita para isso? E como dizem os materialistas, a ovelha foi feita exclusivamente pela Natureza materialista e mais ninguem, então que Natureza burra é essa que se autocria uma criatura para sofrer terror e dor?! Sim pois ali naquela cena, é a Natureza quem esta’ sendo torturada, dilacerada, assassinada.  Evolução segundo Darwin não explica isso. Alias, isto não se encaixa de maneira alguma na teoria evolucionista nem de Darwin nem na moderna neo-darwinista, ou moderna síntese. A seleção natural produz a fitness, adaptação, elege a força,  capacidade, prazer, o sucesso? Mentira! Eu estou olhando pelos olhos da Natureza que fez, criou, que existe, e portanto foi selecionada, a sua forma de ovelha. E a estou vendo eleger o sofrimento, a dor, a tortura, como se fosse a Natureza fosse uma sado-masoquista. E não poderia existir Natureza sado-masoquista apreciando a ser torturada. A prova disso é  o cérebro criado pela Natureza que ao sentir o menor toque da dor numa mão, a retira imediatamente. Não, a Natureza não gosta da dor. Mas a dor existe, e como dizem os materialista, tudo foi criado pela Natureza, ela criou a dor para ela mesma?!

Obviamente, a dor, a ovelha, o terror que a natureza sente não foi criado por ele. Portanto existe alguma força mais poderosa que a natureza criando estas coisas dentro da Natureza Ago que esta escapando ao nosso complexo sensorial e a nossa inteligencia.

Ate’ a loura Kate Perry age com mais inteligencia que a Natureza? Pois na sua musica, ” Roar”, o seu namorado foi comido por um tigre, mas ela reage, ela não e’ masoquista, ela tem o poder da Natureza, e então quando o tigre vem nela e ruge, ela ruge mais alto e cresce mais que o tigre. Claro, ninguem, com o minimo de poder, se sujeita a ser a vitima. E  a Natureza tem todo o poder deste mundo.

-” Naão… , você esta confundindo tudo – responderia o Dr. Damasio, com certeza. ” A Natureza elege, seleciona o sucesso,a forca, a capacidade de adaptação. Acontece que o mundo possui obstáculos, elementos adversos, e então a natureza seleciona a forca que vence estes obstáculos. Quando ela sente o toque destes obstáculos, ela sabe que ‘e hora de se desviar, contornar, e voltar por cima com a capacidade de destruí-los. Para isso, para avisar a criatura, sobre este toque ameaçador do mundo inóspito, existe a dor.” E minha pronta refutação seria:

” Mas que mundo? Ora, o único mundo que conheço e’ a Natureza, feito pela Natureza, universal. Se o mudo tem obstáculos para a Natureza, corresponde a dizer que a natureza criou obstáculos para si mesma. E obstáculos que lhe causam dor, tortura. Isto não faz sentido. Porque é que quando vocês querem apresentar evidencias para sua visão materialista voces separam natureza do mundo como se o mundo fosse criado por algo que não a natureza, portanto, supernatural? isto é acreditar em fantasmas, isto é uma religião como qualquer outra.” Não, esse meio-macaco aqui é f… Quando mexem com ele, ele prega fogo! Não vão pensar que porque vim da selva de tanguinha e bodoque, porque sou selvagem, que eu tenha de ser um “pouco” burro tambem. Não, eu sou é “muito” burro. Tao burro que não consigo entender a fé materialista, nem a fé deísta, fé’ nenhuma, nada. Quando estou na selva eu continuo a sair da barraca na calada da escuridão da noite com a pistola numa mão e a lanterna acesa na outra, procurando de soslaio e sorrateiramente, se pego a Natureza criando, fazendo alguma coisa `as escondidas, para ter respostas as minhas perguntas de mente aberta, andarilha, e ver se encontro alguma fé’ que me traga finalmente paz de espírito e  eu possa me acomodar como touro sentado no ar condicionado de um laboratorio como fazem os materialistas como o Dr. Damasio. A existencia do mundo, ou seja, da Natureza, não explica pela Natureza, pelo mundo, por si so. Tem alguma coisa escondida ai. A auto-consciencia tambem não pode se explicar a si mesma por si so. Por isso ficam estas falhas como a de que, em coma, a consciência paralisada parece que desaparece.

Lembro-me da palestra de outra cientista neurologista, a Dra. Jill Taylor, que teve um derrame cerebral e foi a unica cientista pesquisadora de desordens cerebrias que conseguiu estudar a coisa de dentro para fora. E la disse: ” Quando o meu hemisfério direito esta no comando, eu sinto que sou “eu”, e com isso eu me separo do mundo, eu tenho um ego, e com isso sou auto-consciente da minha existência. Mas quando no derrame o meu hemisfério direito tomou conta da situação, eu cresci como um balão inflado, me tornei do tamanho do Universo inteiro, e eu era pura energia, o mundo era energia, eu era a fonte dessa energia, não existia passado nem futuro, apenas o presente…nem eu era eu” Eu continuo achando que a Dra. Jill esta com sua auto-consciência quando ela esta viva aqui, vivendo como ser humano. Mas quando ela se sente o universo inteiro, a fonte de energia, que ela não é separada do mundo, que não existe passado, futuro, tempo, etc., ela perdeu essa auto-consciência humana. Isto significaria que a auto-consciência não é a a ultima palavra, não é a soberana do mundo, não ‘e o ultimo topo da evolução. Tem algo ainda acima dela, mais complexo, mais poderoso. Uma luz tao forte como o súbito bater dos faróis de um carro que nos faz fechar os olhos, cegando-mos, porque não temos a forca para vê-la. Algo que sta escapando das mãos dos materialistas, algo que esta tao próximo dos potentes instrumentos que eles tem no laboratorio que os deixam cegos quando entram no laboratorio. E os faz tornarem-se exclusivamente auto-conscientes. Sempre estão pensando que desvendaram o mundo. Ai de repente descobrem a existência de um elemento que nunca viram, nunca imaginaram existir, mas que muda seu mundo pondo-o de ponta-cabeça,. Como foi o caso da anti-matéria. Depois a dark-matter. Ou do Sol parado no centro. Ou do DNA dentro dos seres vivos. Ou da Matrix/DNA que ainda desconhecem e que esta’ sugerindo que o processo da evolução natural é muito mais interessante e complexo do que a teoria evolucionista que estão ensinando nas escolas como verdade incontestável.

Na minha macaquica opinião, a conclusão do Dr. Damasio, na sua definição de auto-consciência, ele não toca a auto-consciência que eu estou procurando. Aquela que esta arraigada no instinto e que já fez tantas pessoas darem tantos nomes diferentes, como é o nome dado por Paulo Coelho: “a alma do mundo”. Na minha macaquice eu vou continuar grunhindo bem alto par ver se alguem ouve:

– ” A auto-consciência do “Eu”, como ego, nada em a ver com o verdadeiro “Eu” cósmico, o qual é o “Não-Eu”… e esse ‘e o verdadeiro “eu” que me interessa. Não adianta você vir dizer o contrario a “eu” porque o “eu” não pode te ouvir. “Eu” e’ algo que esta muito acima do que essa coisa que o Dr Damazio pescou no laboratorio chamada “consciencia”. Alias, “eu” vai para alem deste Universo.

Eu tenho uma imagem na mente. Imagine um oceano de águas revoltas. No meio destas ondas, surgem bolhas. Quando elas explodem, voltam a ser a água do oceano. Esta bolha sou “eu agora dentro do meu cérebro, mas na verdade, eu sou o oceano. Por isso ando na rua cantando: ” Eu sou um bolha! Pa’ – para’- pa’ – pa’… E dai? Ninguem tem nada com isso. Eu sou um bolha… com muito orgulho!

Eu to avisando que a mestra Dona Natureza – que la na selva ela ‘e a professora e dona soberana da sala da aula, esta ensinando uma versão diferente da evolução. Mas para ir la ser aluna dela tem-se antes que tomar um banho dentro do cérebro, fazer uma verdadeira lavagem cerebral de toda cultura humana de 15.000 anos digerida na civilização, para com este colapso retornar ao estagio semi-símio, apreciando bananas, subindo nas arvores e grunhindo ou assoviando toda vez que ver uma miss macaca passar por perto. Raios… hoje e’ domingo, não era dia para acordar com estes grilos na cuca, eu vou mesmo é sair e tomar uma cervejada, um brinde ao materialista Dr. Damasio pelo grande contribuição dele de ter me afastado ainda mais de sua fé. Este mundo natural  é grande, louvado seja! Para quem quiser ver a palestra que esta legendada em português ( basta clicar em subtitles e escolher o idioma,e ainda tem o transcript, que é  o texto escrito da palestra, em todos os idiomas), aqui não vai o seguinte link:

O Método para se entender a auto-consciência

 

https://www.ted.com/talks/antonio_damasio_the_quest_to_understand_consciousness#t-1101716

Singularity: O Império Galactico Inserindo Sua Religião Final na Terra: Artificial Intelligence

terça-feira, dezembro 9th, 2014

Este artigo tem muitas informações e os nomes dos novos profetas para iniciar estudar o tema:

xxxxx

Enthusiasts and Skeptics Debate Artificial Intelligence

http://www.vanityfair.com/culture/2014/11/artificial-intelligence-singularity-theory

E o meu comentario postado no artigo ( saiu com errado username?):

( My comments-post in VanityFair):

austriak7 – Dec, 09,2014 

Kurt, I can’t understand how works yours brain, modelled by the reductionist method. This whole terrestrial biosphere ( included humans) was produced by a machine, described by Newtonian Mechanics – this solar system. And further by the most perfect machine, the perpetuum motor, which is the building block of this galactic system, as you can see at the Matrix/DNA Theory model. So, the immediate goal of Nature here at Earth’s surface is reproducing itself, doing a machine and not human beings. When human parents want to reproduce, are their final goal getting genes or a human baby? That’s it: we, humans, are merely the genes being used by making the Nature’s offspring, which are “machines”. The pathway through chaos and biological systems are temporary techniques for getting the final ordered and mechanic architecture. Asking what will create these humans but forgetting what has created humans, in the cosmological context, is bad reductionism.

But, the galactic machine is a deviation of Universe’s goal. Our creators, the galaxies, are a discarded species like were the dinosaurs, because they became closed systems. You can see at Matrix/DNA models for light waves emitted at the Big Bang, that human DNA is a mutation going back to the right universal way, then, humans are accessible to ex-machine consciousness, machines are not. For sure we will build here the Admirable New World of Huxley under the rules of the Big Queen, as did bees and aunts, our machines will have artificial identity, but, our knowledge about who is who, which are our ancestors deepest in the Cosmos, will be enough for us keeping our mind free and escaping for our great cosmic adventure.

Social pela Conexão dos Cérebros: Livro Sendo Lido Hoje pela Matrix/DNA

segunda-feira, dezembro 8th, 2014

Um cérebro foi “programado” para se conectar com outro cérebro, em outro corpo?! Mas como, se um cérebro não tem a menor consciência de que existe o mundo externo ao corpo que ele habita? Estou me referindo ao cérebro que surgiu em animais ancestrais longínquos e começou na forma de sistemas nervosos difusos. Ao cérebro que é um composto de átomos que compõem moléculas que compõem células… um mero corpo material.

E foi programado como, por quem, pelo que? Apenas pela evolução, foi se auto-programando?

Existe uma possibilidade de que antes mesmo de cérebros existirem, já estaria determinado na Natureza que a evolução os produziria e com a propriedade de procurarem se conectar. Esta possibilidade existe se a fórmula da Matrix/DNA for comprovada real. Pois esta fórmula produz um único corpo, depois lhe aplica a força do ciclo vital que faz este corpo se modificar em varias formas diferentes, depois conecta estas formas formando um novo sistema. No caso do cérebro, as diversas formas devido o período de uma vida desde sua formação até sua velhice, estaria, pela fórmula, programado para construir o sistema familiar. E deste, o social. Mas a fórmula tem duas faces, dois estados diferentes, ou é sistema fechado, ou é sistema aberto. E quem criou a vida na Terra foi a fórmula no seu aspecto de sistema fechado. Num sistema fechado, as partes estão conectadas, cada uma desempenhando uma função com algo mais do que necessita a parte, apenas para manter o sistema existindo. Porem ao contrario do que se pensaria de imediato, isto não é mero altruísmo, e sim, no final, é a mais extrema expressão do egoismo. As partes parecem serem altruístas em relação ao sistema, mas o sistema canaliza os pequenos altruísmos de todas as partes para formar uma identidade egoísta. Agora, voltando para o aspecto das sociedades humanas, esta tendencia genética faria ( se a fórmula for real) com que toda sociedade humana fosse extremamente egoísta, fechada em si mesma, apesar de haver dos indivíduos este altruísmo para com a sociedade.

Mas temos um problema: sistemas biológicos são originalmente abertos. Eles surgiram no caos de um sistema fechado sofrendo uma espetacular mutação de 180 graus. Como a biosfera tem essa genética herdada do fechado e tem a tendencia a reproduzir o ancestral, deduzimos que apesar dos cérebros humanos individuais serem sistemas abertos, eles “evoluem” para se tornarem fechados, extremamente individualistas, ao comporem uma sociedade fechada. Ou não? São questões ainda não resolvidas como estas que me incentiva à leitura deste livro buscando os resultados das experiencias com o MRI.

 

Bem, pelo titulo do livro “A Ciência do Porque Nossos Cérebros Estão Configurados Para se Conectarem”, deduz-se que o autor, sendo um cientista e trabalhando com MRI, acredita nisso.    

xxxx

Artigo tecendo uma critica sobre o livro:

The Science of Why Our Brains Are Wired to Connect

http://www.brainpickings.org/index.php/2013/11/08/social-why-our-brains-are-wired-to-connect-lieberman/

xxxx

Cérebro: Neurologia Ainda Não Sabe Como Funciona

quarta-feira, outubro 1st, 2014

It’s still all conjecture. fMRI tells you nothing about how the brain functions, less about how it supports a mind, and even less about consciousness. 

Why Is It So Hard To Think About The Brain?

http://blogs.discovermagazine.com/neuroskeptic/2014/09/16/hard-think-brain/#.VCqrl_ldXSh

Today, we are thinking – and talking – about the brain more than ever before. It is widely said that neuroscience has much to teach psychiatry, cognitive science, economics, and others. Practical applications of brain science are proposed in the fields of politics, law enforcement and education. The brain is everywhere.

This “Neuro Turn” has, however, not always been accompanied by a critical attitude. We ought to be skeptical of any claims regarding the brain because it remains a mystery – we fundamentally do not understand how it works. Yet much neuro-discourse seems to make the assumption that the brain is almost a solved problem already.

Cérebro, Alma, Indeterminismo Quantico: Discussão

quarta-feira, outubro 1st, 2014

Neuroscience, quantum indeterminism and the Cartesian soul.

( scientific paper, visto apenas o abstrato)

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24355546

Procurar:   Eccles-Beck model

xxxxx

Quantum Theory Won’t Save The Soul

http://blogs.discovermagazine.com/neuroskeptic/2013/12/22/quantum-theory-wont-save-soul/

– the idea that neuronal function involves quantum coherence  (Ver  http://en.wikipedia.org/wiki/Quantum_decoherence

– This is the foundation of the Penrose-Hameroff theory(not about the ‘soul’ per se, but about consciousness). ( Ver …

Orchestrated objective reduction (http://en.wikipedia.org/wiki/Orchestrated_objective_reduction 

– We consider whether a fluctuation within the limits of Heisenbergian uncertainty could affect the presynaptic calcium concentration by permitting a chemical bond to be modified in an ion channel, as has been proposed… Ver 

Voltage-dependent calcium channel – http://en.wikipedia.org/wiki/Voltage-dependent_calcium_channel

xxxxx

DEEPAK CHOPRA MANGLES QUANTUM MECHANICS – AGAIN

http://www.skepticblog.org/2009/11/16/deepak-chopra-mangles-quantum-mechanics-again/

Depois da Diversificação da Vida, Agora Ocorre a Diversificação da Auto-Consciência. E a Matrix/DNA Procura na Terra a Fonte da Auto-Consciência

quinta-feira, setembro 11th, 2014

Pensamento do Dia: Porque os Humanos São Diferenciados Pelos Seus Interesses Se os Animais Possuem Um Unico e Mesmo Interesse?!

Um grande segredo do sucesso da espécie humana sobre os outros animais é a impressionante e enorme diversificação dos focos fundamentais de interesses. Todos os indivíduos de uma espécie animal – sejam cavalos, vacas, gatos, etc. – possuem os mesmos poucos e limitados interesses dirigindo seus atos e movimentos, e isto não tem mudado em amplos espaços de tempo. Os animais são bitolados, dirigidos, para uns poucos focos de interesses. Pode acontecer os fenômenos mais estranhos, aparecerem as imagens mais estranhas, que eles não se  interessam e esquecem o fato imediatamente. Pela primeira vez na vida de uma vaca criada numa fazenda, passa um veículo na estrada, e a vaca, indiferente, nem levanta os olhos para vê-lo, não se faz nenhuma pergunta a respeito, não existe a menor curiosidade, focada que está comendo a grama.

Macacos na selva já prestam alguma atenção a um avião passando acima, mas se pegam a espingarda de um caçador, tentam dar-lhe uma dentada para ver se é de comer, e não sendo, dispensam-na para o lado como se fosse um galho seco, sem interesse.

Queres ter uma prova? Veja a figura abaixo, e depois de gozar da nossa classe de filósofos distraídos, responda à pergunta abaixo:

O Cumulo do Distraído

O Cumulo do Distraído – “Desculpe-me senhor… arrrgh… Com licença…Mas o que diabos estás fazendo?!”

Pergunta: “Como o leão vai matar o filósofo distraído? Vai pegar o rifle e dar-lhe uns tiros ou vai morder seu pescoço?”

Claro, o leão, como todos animais nem viu o rifle, pois deste não emana cheiro de alimento, e comida é apenas o que lhes interessa.

Mas dentro da espécie humana houve uma novidade no meio dos seres vivos, que já havia ocorrido antes, nas origens da enorme diversificação das espécies. Uma incrível diversificação de interesses, gerando uma nova diferenciação interna de “personalidades mentais”, e interesses por quaisquer coisas que a Natureza produza, mesmo que este interesse não lhes propicie retorno imediato com algum tipo de recompensa. Ao contrario, em muitos tipos de interesses os indivíduos sacrificam seu bem-estar sem obter nenhuma vantagem imediata, e sem ter certeza de que venha a obter vantagens futuras. É o caso por exemplo do porque humanos consomem tempo e recursos se interessando por astronomia, matemática, geografia de outras terras, doenças que afetam a outros, etc. Eu mesmo tenho um interesse pela suprema busca de conhecimentos, emprego a vida e quase toda energia nesse objetivo, mas até hoje na verdade só colhi desvantagens na luta pela competição com isso, e não tenho a menor ideia se isso algum dia me trará alguma recompensa. No entanto, sem este vico, a vida não me teria sentido. Do ponto de vista biológico, animal, isto não é racional. Então… porque? Qual a causa por trás disso?

A meu ver isto vem a confirmar uma sugestão da Matrix/DNA: dentro de cada ser humano surgiu uma nova forma, uma nova espécie evolutiva do sistema natural universal que vem evoluindo desde o Big Bang, e esta nova forma de sistema, ao qual damos o nome de mente ou auto-consciência, está se diversificando em sub-espécies a ponto de já contar com milhares ou milhões delas. temos que fazer o enorme esforço de visualizar as mentes invisíveis dentro das cabeças humanas como elas são: tão diferentes entre si como existem tantas espécies de animais diferentes entre si. Então deve existir um individuo portando a mente-corvo, outro a mente-elefante, o alentejano de Portugal deve ser quase igual ao baiano do Brasil com uma forma de mente-tartaruga… e assim por diante. Deve ter o mente-hipopótamo, o mente-polvo, o mente-leão… ( Eu, particularmente, que sinto eternamente uma espécie de insustentável leveza do ser desconfio que sou um mente-borboleta. E você?…

Mas estou percebendo agora que esta nova intuição pode nos levar a desfechos fantásticos. Parece-me mesmo que estamos tocando numa nova dimensão do mundo que ainda não a tínhamos percebido, mas que tem enorme influencia na nossa vida no dia a dia.

Tem algumas diferenças entre a diversificação da vida e a da mente, que precisam serem estudadas. A diversificação das espécies biológicas se deu por  grupos distanciando-se entre si no tempo e espaço, e daí cada qual adquirindo uma nova forma, estas foram passadas hereditariamente, mantendo os hábitos dentro dos grupos fechados. No caso da diversificação mental, ela não tem surgido dentro de linhagens e assim canalizadas a se reproduzirem dentro destas linhagens. Uma nova espécie mental surge dentro de famílias, e não é passada hereditariamente, mas esta espécie brota em muitas famílias diferentes, e tendem a se separarem dos focos de suas famílias para se juntarem em seus grupos. É como se a origem da ddiversificaçãodas especies mentais viessem do mesmo processo que produziu a diversificação biológica: seus genes não vem encerrados dentro de uma membrana formando o cromossoma, mas sim vem espalhados no tempo e no espaço. Interessante desenvolver mais isto.

Para desenvolver isto vamos precisar recapitular aqui a teoria da Matrix/DNA sobre como esta galaxia Milk Way gerou dentro dela esta vida biológica. Vamos a um desfecho intrigante. Na geração da vida neste planeta havia uma fonte emissora das partículas bits-informação – que foram os genes semi-vivos na transição entre a matéria inorgânica e o primeiro sistema celular vivo. Sabemos como e porque, ao invés nesta mera reprodução de uma forma existente, ao invés dos “filhotes” nascerem todos na mesma forma e espécie, nasceram em formas muito diferentes entre si. Basta pensar nas sete diferentes organelas da célula, nas mais de 30.000 espécies de proteínas, de enzimas,  ácidos, etc..

Sobre as  origens da vida na Terra já sabemos qual foi a “fonte criadora”. A fonte emissora de todos os bits-informação, foi o “building block dos sistemas astronomicos”, por trás do qual está a fórmula da Matrix, feita com pura luz.

Sabemos que os pensamentos humanos são produzidos nas sinapses entre neurônios, compostas por fluxos sanguíneos e descargas elétricas. O conjunto dos pensamentos de um cérebro é o que denominamos, abstratamente, de “mente”, ou “auto-consciência”. No estado atual da nossa pesquisa estamos suspeitando que essa mente é uma forma fetal, embrionaria, e está sendo modelada na mesma configuração do cérebro, o qual é apenas mais um derivado do sistema natural cuja fórmula modeladora é a Matrix/DNA.Temos a suspeita de que quanto mais pensamentos maiores são as descargas elétricas que produzem relâmpagos numa nuvem plasmática e com o final assentamento destas descargas contínuas se gera um todo luminoso, numa frequência da luz imperceptível aos nossos sentidos. Se a Matrix emerge neste Universo na forma de ondas de luz e vem de uma consciência extra-universal, e se a mente humana está se tornando a mesma forma de luz, vemos então aqui mais um óbvio simples processo de reprodução genética. Então a substancia e os bits e inclusive as estações retransmissoras devem ser compostas de luz num estado imperceptível ainda aos nossos sensores cerebrais. Ou melhor: eles podem ser perceptíveis por alguns sensores – como a glândula pineal – mas não são ainda perceptíveis para o embrião mental.  Me pergunto: não há nada que possamos fazer para acelerar o desenvolvimento deste embrião e nos salvar com sabedoria antes que a espécie humana seja extinta? Eu, ao menos, vou empreender esforços no máximo que a vida e o tempo me permitir, nesta busca de aceleração. ( Óbviamente não vou tentar técnicas arcaicas, como a de enfiar o dedo nos ouvidos tentando tocar a glândula pineal para desperta-la, ou puxar a ponta dela para estica-la e recompô-la como ela era no passado, na forma da antena dos insetos…Tenho ideias mais inteligencias e cientificas para desperta-la, como bater a cabeça com força e insistentemente numa parede, para acorda-la…Mas, brincadeiras sem graça à parte, penso que na meditação dirigida pela fórmula da Matrix, está o segredo)

Sabemos tambem que os “bits” não precisam vir direto da fonte inicial, pois  os “bits-fótons”  que alcançam a superfície da Terra vem de estações retransmissoras daquela fonte, que são as estrelas, e a radiação cósmica trazendo bits de quasares, pulsares, buracos negros, etc. E sabemos tambem que estes bits povoam a atmosfera e camada atômica da superfície terrestre, acessíveis às espécies que os aceitam e às que os buscam.

Se agora estamos assistindo um repetir daquele evento, ao assistir a diversificação dos tipos mentais, vem imediatamente as intrigantes perguntas:

“QUAL A FONTE EMISSORA DA AUTO-CONSCIÊNCIA,  NO MUNDO ?!

“QUAL A ESTAÇÃO RETRANSMISSORA DE BITS DE AUTO-CONSCIÊNCIA ALCANÇANDO OS SERES HUMANOS?!

” O QUE SÃO OS BITS-INFORMAÇÃO DE AUTO-CONSCIÊNCIAS? COMO SÃO? DE QUE SUBSTANCIA?

” COMO ESTES BITS ESTÃO AFETANDO NOSSAS VIDAS, NOSSOS SISTEMAS SOCIAIS, ECONOMIA, POLITICA, ETC.? INFLUENCIAM NA SAUDE OU NA AUSÊNCIA DELA?” 

” COMO DEVEMOS ATUAR PARA NOS TORNAR-MOS MAIS RECEPTIVOS A CADA VEZ MAIORES QUANTIDADES DESTES BITS DE AUTO-CONSCIÊNCIA? COMO BUSCA-LOS?

“SE A MAIOR QUANTIDADE E DIVERSIDADE DESTES  BITS SIGNIFICA MAIOR INTELIGENCIA E SABEDORIA, EXISTE UMA TÉCNICA A DESENVOLVER ( TALVEZ NO NÍVEL MENTAL), HÁBITOS A OBSERVAR, ETC., PARA ADQUIRIR MAIS BITS?

Bem… com isso estamos abrindo mais um enorme campo de pesquisas dentro os já centenas, ou milhares abertos pela Matrix/DNA. E como sempre temos dado alguns passos nestas pesquisas, neste tambem deveremos em breve descobrir mais algumas novidades…

( Repetir aqui a teoria das origens da vida pela Matrix/DNA, com enfase na maneira como os fótons estelares se juntaram em pacotes-informação, para ter um quadro mais claro deste assunto)

 

Vídeo Mostrando Imagens de Como o Cérebro Funciona… E Sugestão da Matrix/DNA Como Melhorar a Tecnologia

segunda-feira, setembro 8th, 2014

xxxxx

É muito bom cada nova informação do que é, como é, e como funciona nossos cérebros, pois isso é a coisa mais importante do mundo para você – o seu “Eu”. O cérebro evoluí ou involuí, dentro da população moderna uma pequena minoria está evoluindo enquanto a maioria está entorpecida, ou desviada para a evolução errada, rumo à extinção de seus herdeiros. Você pode entrar e trazer seus entes queridos para a minoria, basta querer.

Lembre-se que quando havia apenas os primatas na Terra como os seres mais evoluídos, apenas uma minoria evoluiu e se transformou no homo sapiens, a maioria se extinguiu ou continua aí como macacos. E nada impede que nova divisão aconteça na espécie humana. E agora cientistas estão constatando o que já suspeitávamos: a dominação exercida através desta cultura civilizatória tem o poder de atrofiar e desviar os órgãos sensoriais do corpo e sua recepção pelo cérebro.  Não permita acontecer isto com seu cérebro, acompanhando-nos nesse desmascaramento das mentiras desta cultura ( Veja artigo aqui: http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=8034. Portanto você não pode perder este bonde, e aqui conosco na Matrix/DNA você não apenas acompanha a minoria conhecendo a cada dia o que ela vai conhecendo, mas ainda existe a possibilidade de que esta diferente racionalista visão do mundo o lance na minoria na da vanguarda dentro daquela minoria.

Portanto, o vídeo com link abaixo é necessário que seja de seu conhecimento. Mas antes de assisti-lo é bom ler as sugestões da Matrix/DNA, postada como comentário na pagina do vídeo:

Video: Imaging the living brain

http://medicalxpress.com/news/2014-09-video-imaging-brain.html#nRlv

TheMatrixDNA ( comentario em portugues) – September, 08, 2014

Vocês precisam conhecer a formula natural, padrão universal, que subjaz cada movimento interno do cérebro, assim, perante a aparente e complexa caoticidade, vocês poderiam identificar e isolar estes movimentos.  Qualquer idéia, qualquer pensamento, obedece o processo do ciclo vital, assim, pensamentos nascem, se desenvolvem, degeneram e morrem, sendo ou não memorizados para futuros usos e lembranças. Acontece que este processo desenha um circuito sequencial o qual é a fundação de todos os sistemas, desde seus inícios aos seus fins. A Teoria da Matrix/DNA tem a fórmula, seria muito bom que pesquisadores a conhecessem. Nós temos calculado que o primeiro inicial estado da fórmula é pura luz natural, na forma de ondas. Nós temos notado que as sinapses são uma espécie de impulsos elétricos. Nossas suspeitas é de que este fenômeno pertencente às dimensões da luz subjaz e dirige o estado da circulação do sangue no cérebro. Mas, sem conhecer a formula e o processo do ciclo vital encriptados dentro de cada movimento das ondas de luz, os pesquisadores não desenvolverão a melhor tecnologia para estas pesquisas.

( Em Inglês):  

You need to know the natural formula, the universal pattern, that underlies each brain movement, so, from the complex messy, you could identificate and isolating these movements. Any idea, any thought, obeys the life’s cycle process, so thoughts are born, developing, degenerating, dying, and going or not going to be memorized. It happens that this process designs a sequential circuit which is the foundations of any systems, its beginnings and its ends. The Matrix/DNA Theory has the formula, it should be good that researchers knows about that. We have found that the first initial state of that formula is pure natural waves of light. We have noting that synapses are kind of electric impulses.  Our suspicion is that phenomena linked to light dimension underlies and drives the state of blood circulation. But, without seeing the process of life’s cycle encrypted inside any light motion, the researchers will not develops the right technology for researching.

xxxx

Comentarios postados em: 

http://medicalxpress.com/news/2014-09-video-imaging-brain.html#nRlv

Louis Charles Morelli ·  Top Commenter · September, 08, 2014

My suggestion for next experiments: building phrases made upon the Matrix/DNA formula – there is a natural tendency for identification of such phrases. Any thought or idea is modeled also by the sequences of life’s cycle process – they are born, develops, degenerates and dies, being or not memorised. So, all thoughts designs the same pattern of electric neural circuit. We can do phrases obeying the same model. it happens that any neural circuit is also based upon that formula, so, facilitating more complex communication brain-to brain.
Daniel Macha ·  ·  Top Commenter · Port Angeles

Quantum entanglement knows no distance too great for communication between particles.
Perhaps the same is true for telepathy. If so, is it possible that speed of telepathy is actually much faster than the speed of light?
Louis Charles Morelli ·  Top Commenter · Works at Self employed
Yes, quantum entanglement was the first idea coming to my mind too. But… Matrix/DNA Theory suggests that telepathy is slower than the ëinstenian” speed of light due our media – polluted atmosphere – posting more obstacles to light waves propagation than the dark matter of empty space. Light has no speed because does not know time ( time is merely a unit for measurement created by human beings), accordingly with Matrix/DNA Theory. By the way… the question is opened…
xxxxx

Alerta:

O planeta está mudando e um dia não vai mais suportar a Vida na Terra. Apenas uma minoria terá viajado no Cosmos e encontrado outro planeta para habitar, a maioria perecerá aqui sob choro e ranger de  dentes. Mas não somos como os religiosos que nada estão fazendo para mudar este destino porque acreditam que eles serão salvos porque são escolhidos e privilegiados por Deus, e que o castigo seria Deus ignorando os “pecadores”. Enquanto isso, estes religiosos tentam o máximo possível escaparem da obrigação moral e física de suarem o rosto produzindo o que consomem ao menos, vampirizando assim a energia dos “pecadores”, atrapalhando a evolução deles. Não, nós queremos que todos os humanos, seja branco, preto, amarelo, católico, judeu, muçulmano, capitalista, comunista, todos, se salvem. Nós entendemos que cada ser humano é uma mensagem unica, contem uma informação especifica e indispensável para conseguir nossa transcendência desta forma animalesca, portanto cada humano é um gene, e se um gene for atrapalhado em sua missão, nós, eu, transcendente, nasceremos com um aleijão. Por isso, quando dissemos acima que você pode trazer seus entes queridos para essa minoria, queríamos dizer tambem, que todos os humanos são seus entes queridos. É preciso que você seja mais um agente das mudanças que precisam serem feitas com urgência.

NASA: Como e Porque Apareceu na Natureza Este Fenômeno de Animais Dormindo? Veja Como Isto Estava Escrito nas Estrelas

sábado, agosto 9th, 2014

A NASA está com um sério problema na sua luta para conquistar o espaço sideral – o que significa que é um problema seu, meu, da Humanidade, por três motivos principais: 1) sabemos que este planeta vai parar de sustentar a Vida aqui e temos que desde já começar a buscar a maneira de como nossos herdeiros vão se mudar para outro mundo; 2) 99,9999% das riquezas do Universo ainda estão lá fora, nos esperando, para evoluir nossa tecnologia e nos salvar desta estupida condição atual de meros animais rastejantes no solo deste planetinha perdido; 3) a nossa eterna inquietação existencial precisa de respostas.

O problema da NASA noticiado aqui ( Study Compiles Data on Problem of Sleep Deprivation in Astronauts

http://www.nasa.gov/content/study-compiles-data-on-problem-of-sleep-deprivation-in-astronauts/#.U-ZVw_ldXSg e cujo ” scientific paper”foi publicado aqui :

Prevalence of sleep deficiency and use of hypnotic drugs in astronauts before, during, and after spaceflight: an observational study

http://www.thelancet.com/journals/laneur/article/PIIS1474-4422(14)70122-X/abstract   )…

… é sobre o fato de que astronautas quando em serviço não conseguem dormir o necessário, e isso prejudica seu desempenho, cujo estado de vigília é essencial nestas missões. Por isso a NASA está financiando um grupo de neurologistas, psicólogos, etc. para elucidarem a causa do problema, e um “paper” foi agora já publicado, tambem com link a seguir. Mas…

A maioria dos organismos se adaptaram as mudanças diárias de iluminação, exceto os que vivem sem contato com a luz do Sol e influência das marés.

O pessoal da NASA e a maioria dos intelectuais e cientistas hoje têm um sério problema. Abordam um problema quando ele está no meio de sua existência, e daí observam-no e se limitam a descrever o resto. Não buscam as causas originais, primeiras, do fenômeno observado. E todo e qualquer fenômeno neste mundo, para ser completamente entendido, tem que contar sua história evolutiva regredindo até a sua causa primeira que se manifestou com o Big Bang. Tudo aqui tem a mesma e unica idade – 13,7 bilhões de anos, alcançada através de sucessivas mudanças de formas na longa senda das ancestralidades. Assim o atual “conhecimento cientifico”  é como uma nuvem espraiando sobre a superfície das coisas, nada com penetração na realidade existencial das coisas.  Só na Matrix/DNA estou fazendo isso – pegando cada fenomeno natural e buscando sua total e long história –  por mais absurdo que isso pareça.

Os astronautas tem problema para “dormir”. Mas o que é “dormir”? Porque, quando e como a Natureza inventou este fenômeno, esta cena, que definimos com este nome na nossa linguagem – “dormir”?! Faça esta pergunta à equipe da NASA – e vão imediatamente estourar as champanhas comemorando o fato que descobriram pela primeira vez um ser extra-terrestre. Mas esta seria a primeira pergunta racional e ao não fazê-la, ao não respondê-la, estão determinando mais um caso de longos gastos financeiros em pesquisas que vão se arrastarem vagarosamente no tempo como tem sido todos os casos nas abordagens das grandes e tradicionais doenças que continuam sem solução. Não se domina, não se controla, não se tem poder de fato, não se conhece de fato, qualquer objeto natural, sem conhecer sua história de 13,7 bilhões de anos.

O que significa, qual a causa, de existir um corpo, um sistema natural, em repouso, num estado que dizemos… “está dormindo”? Após responder isto é que vamos procurar a causa do porque um corpo dorme bem e outros dormem mal. Então, se preparem que agora vou leva-los ao Big Bang – pois foi ali que o Universo “acordou” pela primeira vez.

As nossas antigas ancestrais – as primeiras galaxias originais – “dormiam” para enganar a morte, e com isso se auto-reciclavam eternamente. Este artificio, ou “jeitinho maroto das galaxias”, foi herdado por nós – sistemas biológicos – mas como somos ainda mais fracos que as galaxias,  tivemos que dar mais outro “jeitinho”, adaptado às nossas circunstancias terrestres.

Qualquer pedra que cair no solo e ficar em repouso, jamais se levanta outra vez, por si própria. No entanto, corpos “vivos” caem no solo e repousam tambem, porem… milagre!!! … de repente se levantam e voltam a mover-se novamente! Não porque as Leis Naturais vindas com este Universo, já muito bem conhecidas pela Física, determinem que isso aconteça. Não conheço nenhuma lei publicada pelas Ciências Humanas que seja como uma força que seja gerada dentro de um corpo material capaz de tira-lo da posição de repouso. Você conhece? Sei que este fenômeno de haver “movimentos” da matéria neste mundo começou quando ondas de luz contendo a fórmula para sistemas naturais emitidas pelo Big Bang penetrou a dark matter. Sei que a auto-reciclagem dos sistemas astronômicos só pode ser explicada se houver uma força vindo de fora deles – e ao procurar esta fôrça no Universo inteiro, a unica possibilidade que me surgiu é a de que o Universo é rotativo, ou seja, gira sobre si próprio. Ao fazer assim, ele deveria fazer girar uma nuvem de poeira estelar, de uma galaxia morta, a qual cria um eixo central e a partir daí surgiria uma nova galaxia. Então nossas primordiais ancestrais morreriam de fato. Mas elas inventaram um mecanismo de lançar um ramo lateral de si própria enquanto estão vivas, o qual as reproduzem, enganando a morte. Tal mecanismo é facilmente visível na fórmula da Matrix/DNA universal com a qual a Natureza monta os sistemas naturais. Por isso vamos trazê-la para cá, na figura abaixo:

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

O corpo humano é um sistema total composto de dois sub-sistemas – o cérebro e o corpo físico abaixo do cérebro. Como sistema-filho, governado e alimentado por este sistema astronômico que nos envolve, o corpo humano tambem deveria “morrer”, após todo cansaço físico, todo stress, pois isto significa ataque pela entropia quando a energia decresce e o sistema degenera, sem possibilidade de retorno. Por isso, mesmo que um ser vivo fique 16 horas inativa, e o sono o invade prostrando-o por terra, o sistema astronomico regula nossos corpos como um relógio, através do que chamamos de “ciclo arcadiano… ou cicladiano? “. Ao cair dormindo, pelas leis naturais um corpo jamais deveria se levantar “vivo” outra vez. Pois qualquer pedra que cair no solo e ficar em repouso jamais se levanta por si própria.   Nós humanos, formados de dois sistemas, aplicamos a mesma tatica dos nossos tataravós celestes, sem o saber-mos, pois quando um sub-sistema – o cérebro – é atacado pela entropia ( o cansaço, stress) e vai “morrer” diariamente, o outro sistema – o corpo – já providenciou o envio de um ramo lateral de seu fluxo circulatório na direção do cérebro, e se mantem ativo e alimentando-o. Quando o sub-sistema corpo é por sua vez atacado pela entropia, é o cérebro que , na calada da noite e sorrateiramente, envia o fluxo lateral, e continua mantendo as funções vitais ativas  fisicas.

Vejamos na fórmula acima quando é que acontece o “dormir”. Tudo começa na F1, quando um vórtice rotativo no meio de uma nuvem de poeira no espaço ( ou quando um óvulo num corpo feminino é fecundado) mistura esta massa com a energia vinda de F4 e gera um novo rebento-peça-órgão para um novo sistema. O novo rebento vai evoluir e transformar-se em varias formas devido ser imbuido do processo recebido das ondas de luz primordiais, processo denominado “ciclo vital”. Ao chegar em F4, o outrora rebento que agor é um adulto maduro começa o que nos sistemas biológicos denominamos “atividade sexual”, e então o fluxo do circuito sistêmico se bifurca, criando um ramo lateral que carrega metade das informações do sistema e metade da energia crescente do sistema, antes que ela comece a decair pela entropia. Esse “cromossoma macho, Y” é F5. Depois disso a metade rstante do fluxo segue seu caminho atacado pela entropia quando a energia decresce, degenera, o sistema se desfaz em fragmentos, de massa. Poeira. Sob um sistema astronômico maior que continua girando, é recriado o vortex central e tudo começa de novo. Ora, enquanto o fluxo de informações está perfazendo o circuito, o sistema está “vivo”, assim como enquanto houver sangue correndo nas veias de um ser humano ele está vivo. Quando o fluxo se desmancha, o sistema morre, está morto. A não ser que… metade de sua alma ficou escondida no meio da poeira, viva ainda. Assim como a mente invisível continua funcionando no meio de um corpo imóvel de um ser vivo. Entendeu? É preciso dizer mais? Está aí onde e como e porque a Natureza aqui na frente dos nossos narizes nos mostra estas cenas de corpos dormindo.  E sonhando.

Porem, antes de termos este corpo físico e cérebro, fomos pequenas e isoladas células, micro-organismos. Neste estado, as células, recém vindas da geração da nossa galaxia, eram muito mais influenciadas e dependentes do sistema astronômico. Tanto que as células tambem dormem ao sentirem a falta ou decréscimo da luz solar, quando o Sol se esconde no outro lado do planeta. para as células, o período da noite é reminiscencia biológica do antigo período da noite do sistema, quando ele ficava oculto dentro da escura nuvem de poeira. para um estudo sério, teremos que considerar tambem a coisa toda ao nível celular.

Mas agora vamos tentar transformar este conhecimento que muitos dizem “inútil”, em algo pratico, para nossa utilidade.  Não existe como entender este fenômeno se não procurar-mos ver, principalmente no cérebro, como ele é uma cópia derivada evoluída deste sistema que tem por estrutura fundamental esta fórmula. Não se esquecendo que a fórmula mostra o estado de sistema fechado em si mesmo, perfeito, enquanto o cérebro se tornou um sistema aberto e ainda não-perfeito.  não tem como entender este processo do “dormir” sem antes localizar-mos e entender-mos a atuação da entropia energética neste sistema. Já tenho percebido que esta entropia produz os radicais livres, produz as plaquetas em volta de neurônios levando a doenças como o Alzheimer, produz a ereção e desejo sexual, a menopausa, etc… E agora o artigo da NASA me faz notar que tambem está envolvida na qualidade do sono. Mas porque em astronautas?

A primeira solução seria evidente: no espaço a ausência gravitacional altera o movimento da energia fluindo nas conexões dos neurônios, e a energia entrópica deve “demorar mais para acontecer”. Mas esta solução não é a unica porque o estudo mostra que a deficiência do sono acontece nos mesmos astronautas ainda antes de viajarem para o espaço.  Talvez reproduzam o estado dc ausência gravitacional dentro das capsulas de treinamento? Provavelmente. Enfim, teríamos que observar os astronautas e re-estudar o problema, mas… por favor… vamos chegar no problema com alguma prévia inteligencia, com algum conhecimento ao novel e dimensão do Cosmos que os astronautas estão adentrando. Sem a fórmula da Matrix/DNA… podem listar mais essa “doença” no mesmo rol interminável dos estudos sobre o câncer, a diabete, o Alzheimer, etc., e esperar mais uma longa história de drogas salvadoras que, no final,  nunca eliminam estas doenças.  Eu, infelizmente tenho que parar essa pesquisa agora para ir no trabalho duro para pagar minhas miseras contas no final do mês… e não tenho acesso à observação direta do problema na NASA. Mas dou a minha contribuição, a fórmula vai de graça…

 

Study Compiles Data on Problem of Sleep Deprivation in Astronauts

http://www.nasa.gov/content/study-compiles-data-on-problem-of-sleep-deprivation-in-astronauts/#.U-ZVw_ldXSg

Prevalence of sleep deficiency and use of hypnotic drugs in astronauts before, during, and after spaceflight: an observational study

http://www.thelancet.com/journals/laneur/article/PIIS1474-4422(14)70122-X/abstract

PESQUISA DA MATRIX/DNA:

1)WIKIPEDIA : Ritmo circadiano ou ciclo circadiano

Some features of the human circadian (24-hour) biological clock

circadian rhythm /sɜrˈkdiən/ is any biological process that displays an endogenousentrainable oscillation of about 24 hours. These rhythms are driven by a circadian clock, and rhythms have been widely observed in plantsanimalsfungi, and cyanobacteria. The term circadian comes from the Latin circa, meaning “around” (or “approximately”), and diem or dies, meaning “day”. The formal study of biological temporal rhythms, such as daily, tidal, weekly, seasonal, and annual rhythms, is called chronobiology. Although circadian rhythms are endogenous (“built-in”, self-sustained), they are adjusted (entrained) to the local environment by external cues called zeitgebers, commonly the most important of which is daylight. ( CONTINUAR A LER)

2) Melatonin Secretion…

3) Wrist actigraphy…

4) Sleep-promoting drugs – procurar as fórmulas quimicas…

O que é “dormir”? Como e porque a Natureza produziu o fenômeno do sono? A resposta estava escrita nas estrêlas!

sexta-feira, março 21st, 2014

Os animais são os bichos mais práticos do mundo. Eles aceitam tudo o que a Natureza apresenta sem fazer perguntas e se concentram em sobreviver e viver da melhor maneira possível aqui e agora. Os humanos que ainda mantem forte predominância da genética herdada do reino animal, portanto com intelecto menos desenvolvido também são muito práticos. Mas uma vez tendo garantida e satisfeitas as necessidades básicas, humanos começam a complicar a vida, a prestar atenção nos detalhes naturais, a querer saber o porque das coisas, ou seja, começam a filosofar, a buscar causas e significados existenciais.

Um dos fenômenos marcantes na existência dos seres vivos é o sono, ou o ato de  “dormir”. Aceitou-se por muito tempo, o sono, associado a sonhos, com uma aura mágica, como sendo algo criado pela inteligencia de Deus, para prover o merecido descanso dos seres humanos. Portanto não foi habitual prestar muita atenção a este fenômeno, muito menos se perguntar o que realmente significa dormir.  Para um filósofo naturalista, entretanto, a visão de um corpo vivo, mas inerte, olhos fechados, inconsciente, parece algo irracional e suscita muitas perguntas.  O que é o sono? Como e porque a Natureza inventou esse negócio de imobilizar um corpo vivo por cerca de 8 horas a cada 24 horas, mantendo as funções vitais?! Com que finalidade? Porque ela não fez as coisas de outra maneira de forma que um corpo vivo não apresentasse isso que parece ser um desperdício de tempo e vida?

A explicação sugerida pela fórmula da Matrix/DNA é surpreendente, algo jamais imaginado. Apenas para adiantar, não foi a Natureza que inventou esse fenômeno, e sim nós mesmos, na forma dos nossos ancestrais, mas ancestrais tão longínquos como as galaxias. Foi um êrro, um desvio dos caminhos da evolução universal, que iniciou esse processo de um sistema natural deixar de existir como tal, a intervalos, mas manter sua identidade e funcionalidade em estado potencial no meio material, para se levantar em seguida, como o mesmo sistema natural que era antes. Sim, os sistemas astronomicos já fazem isso a 10 bilhões de anos, o ato de dormir dos animais já estava previsto nas estrêlas.

O sono tem uma importância fundamental  na vida humana e entender porque ele existe, nos conduz a saber aproveita-lo para a melhor saúde do nosso corpo. Agora foi publicado uma pesquisa cientifica que descobriu que a falha no dormir correto causa a perda de neurônios, portanto prejudicando nossa saúde e eficiência fisica e intelectual. A pesquisa está no seguinte link:

Penn Medicine Researchers Show How Lost Sleep Leads to Lost Neurons

 http://www.uphs.upenn.edu/news/News_Releases/2014/03/veasey/

 

A leitura deste artigo me fêz notar que eu nunca havia feito aquelas perguntas acima sobre o ato de dormir.  Como sempre, procuro a explicação na fórmula da Matrix/DNA e para me acompanhatrm no raciocinio, vamos trazer dois modêlos da Matrix/DNA para cá:

 

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

Matrix/DNA: O template para todos os sistemas naturais, de átomos a nucleotideos a galáxias e células. O circuíto energético padrão.

 

The MatrixDNA as Astronomic Closed System

The MatrixDNA as Astronomic Closed System

Infelizmente meus recursos técnicos na selva eram precários o que prejudica seu entendimento, mas tentaremos. À esquerda se destaca o ciclo vital do building block dos sistemas galácticos originais, o qual é formado por um único corpo astronômico nascendo, crescendo, amadurecendo, degenerando, se desfazendo como cadáver e tendo sua poeira auto-reciclada, recomeçando o circuito sistêmico, recompondo o sistema morto. Deve-se clicar no desenho para amplia-lo e ver as funções desempenhadas por cada forma do corpo deste astro. Na figura à esquerda está a “alma” do building block, que é a Matrix Universal, e que foi obtida por mim ao perceber que todos os sistemas naturais possuem o mesmo padrão de circuito de sistema, a mesma configuração do hardware. Da f1 ( que no caso astronomico representa o nucleo do sistema onde tem um vórtice turbilhonar como um buraco negro envolto por uma auréola energética que é o quasar) à f4 ( pulsar) a energia está crescendo e em f6 ( estrela supernova) começa a decair pela entropia, entrando no estado de degeneração, assim como o nosso Sol está emitindo parte de seu corpo pela radiação. Quando esse sistema evoluiu e atingiu a forma de cérebro humano, esta fase em f6 representa o corpo e o cérebro cansado, já com os primeiros sinais de sono.  Em f7 o astro está em estado de decomposição. No cérebro humano isto representa a entrada no dominio do sono, onde sua atenção se desvai. A partir de f7 a poeira ou massa fragmentada estelar forma uma nébula esparsa mas girando sobre si mesma devido ao movimento rotativo universal. No cérebro esta fase representa o sono em si mesmo, as quase oito horas de sua duração. No centro desta nébula se forma um rodamoinho e a poeira circundante é absorvida dentro do turbilhão, o qual recebe ainda os cometas energéticos e com essa massa mais energia começa-se a recompor o corpo do astro. No cérebro esta fase representa o inicio do despertar, quando se tem as varias regiões neuroniais mais as glandulas, etc., sendo reconectadas. Em f2, do vortice nuclear nasce o astro-baby. No cérebro, completa-se o despertar e o corpo levanta-se.

O nosso ancestral celestial cometeu um erro gravíssimo, o de tornar-se um sistema fechado em si mesmo, cortando relações com o resto do mundo e fechando as portas à sua evolução. A Matrix/DNA sugere que este era nosso ancestral de corpo e alma, ou seja, composto de corpo material e consciência. Porem, assim como na reprodução humana, a consciência existe nos pais, os quais transmitem seu genoma, transcorre o estagio da embriogêneses, e apenas pelos sete ou oito meses a consciência se manifesta no embrião, assim é o embrião que esta sendo reproduzido no Universo, mas como o tempo cósmico é bilhões de vezes maior que o tempo humano, em termos de embrião universal este estagio de embriogêneses já tomou cerca de 13, 7 bilhões de anos. Pois apenas agora ela está começando a despertar aqui, e na espécie humana. Certamente essa consciência universal se encontra diversificada, fragmentada e em muitos outros mundos deste Universo ela deve estar acordando também. O que nos interessa aqui é saber que o nosso ancestral cometeu isto que foi uma espécie de pecado original, nas nossas origens, porque sua “alma” foi vencida pelos desejos da matéria compondo seu corpo. A matéria tem como objetivo supremo, para seu aspecto massa, alcançar o confortável estado de equilíbrio termodinâmico, e para seu aspecto energia, alcançar as máximas velocidades de movimento, o qual lhe dá um estado de êxtase orgásmico. Seria culpado de pecado um feto humano nos seus 2 ou 3 meses, se conseguisse estacionar sua evolução para permanecer naquele estado confortavel para toda a eternidade? Assim como aconteceu com nosso ancestral sistema, ele estava inconsciente, mas o erro aconteceu, e a consequência disso foi o Universo atacando com o processo de degeneração, o qual medimos como “entropia”. A punição para o erro foi o surgimento da morte. As galaxias ainda imperam no Universo, mas como os insetos ou os répteis na Terra, são nossos ancestrais que foram descartados, desviados do tronco da arvore da evolução.  Porem, nós herdamos o seu erro, as consequências, não apenas com o gene egoísta, com o estado de caos que ela criou, mas também herdamos o fenômeno da morte.

Mas se o ancestral celeste morre e se auto-recicla, não sei ainda quanto tempo dura essa “morte”. Se nós caímos no sono e depois levantamos, esse tempo nas medidas humanas é de 8 horas. Porque? Em outra parte da Matrix/DNA, existe uma total inédita re-interpretação do que é luz natural, para resumir, a luz foi o primeiro elemento “vital” a aparecer no Universo, e no gráfico do espectro eletro-magnético podes ver como ela é a fôrça que imprime o ciclo vital na matéria. A onda de luz natural foi a primeira forma com que a Matrix se manifestou aqui. Deduz-se disso que onde tem luz natural tem movimento, animação, vida, e na escuridão tudo torna-se inerte. Os sistemas biológicos obedecem a um ciclo diário, ficando acordados durante o dia, o qual é dia porque o Sol está nos alcançando diretamente, e dormindo na escuridão, a qual assim é porque a luz do Sol não nos alcança. Portanto, deduz-se que  estados de despertar e dormir estão fortemente relacionados com os estados de claridade natural e escuridão natural. Mas o principal a qui é perceber que a luz tem enorme influencia no fenômeno do dormir e isso tudo vem de dimensões profundas da Natureza.   Outra importante questão que parece ser respondida pela luz é: porque os sistemas biológicos tem um movimento de morte e ressuscitar em tempo curto, em paralelo com o movimento de morte definitiva com tempo longo? Porque nosso cérebro degenera (figurativamente) tão rapido, em apenas 16 horas? Creio que o ciclo entre noite e dia, presença e ausência da luz responde isso. Portanto o nosso cérebro deve ter propriedades operando diretamente com a luz. E mais: a luz solar.

( Artigo interrompido aqui, para continuar depois. O texto abaixo é reminiscência do primeiro rascunho, mantido ainda aqui para ver se aproveito algo dele)

 

O nosso ultimo ancestral semi-mecânico/semi-biológico se tornou um sistema fechado em si mesmo, enganando a morte: ao “morrer” ele se auto-recicla, levantando-se de novo da sua própria poeira, interestelar. Cada reciclagem acontece justamente num período de um terço da vida total do sistema, período este em que o sistema não existe de fato, mas está potencialmente existindo nos fragmentos de seu cadáver ( você pode entender melhor isto se observar os modelos dos ancestrais no meu web-site). Ora, quando este ultimo ancestral caiu na Terra e se tornou a primeira célula viva, não pôde repetir sua propriedade de sistema fechado, e assim tornou-se um sistema aberto a relações com o mundo externo. Ele não pode mais se auto-reciclar, se auto-reproduzir, e não pode evitar a sua entropia que causa degeneração e morte. Essa entropia o mataria em 24 horas na sua forma biológica. Porem, conservando bem ou mal suas propriedades celestiais, ele conseguiu contornar isso através deste fenômeno que denominamos “estado de dormência por 8 horas”, onde o corpo parece morrer, mas atividades do principio vital continuam existindo em potencial. Acontece que…

Acontece que nesta vida moderna maluca que estamos levando, não temos tempo para quase nada tratar do nosso corpo, e uma das primeiras coisas que estamos nos suprimindo, são estas 8 horas naturalmente necessárias de sono. Ora, este tempo corresponde ao nosso ancestral ajuntando sua poeira num vórtice turbilhonar, re-conectando cada fragmento e recompondo seu antigo corpo. Isto significa biologicamente que neste período de tempo o nosso cérebro – sem o stress das milhões de sinapses que acontecem quando estamos acordados – tem tempo de re-alimentar seus neurônios, e depois apronta-los para reiniciar as suas inter-conexões, da maneira que ele foi hard-wired, ou seja, configurado, antes. Quando ele termina todo esse trabalho ele desperta o corpo e estimula-o à levantar-se, a mover-se, pois o cérebro quer que o corpo saia à luta em busca de alimentos e conforto físico. Se o individuo não dá esse tempo ao cérebro, e ao contrário, é despertado por um despertador, levanta-se correndo e reinicia as atividades, o cérebro certamente não estava pronto, erros vão acontecer, decisões erradas serão tomadas, e as vezes podem serem fatais. Esse povo nessa correria parece aqueles motoristas jovens deslumbrados com a velocidade, que passam correndo perigosamente correndo atras do tempo e num belo dia os vemos envolvidos num acidente onde perderam todos aqueles minutos que ganharam na correria. Falta de sentido inteligente. Sei que estamos presos, escravos, de uma maquina imposta pelos grandes predadores, os quais querem sugar o máximo de nossas energias no trabalho e consumo, mas, quando ficares doente ou teres um acidente, eles não estarão ali para te ajudar. Apenas você pode cuidar de seu corpo, tente fazê-lo, dê ao seu cérebro o tempo que ele necessita para se refazer, pois se não fosse para obedecer-mos esse imperativo natural, a natureza não teria inventado o sono. Um grande e afetuoso abraço, amigo e amiga, e um bom sono… Mande os grandões irem pentear macacos no zoológico… E veja no artigo cientifico a seguir mais uma evidencia para nossas teorias sussurradas aos nossos ouvidos pela unica mestra realmente confiável: nossa mãe Natureza…