Posts Tagged ‘NOAA’

“PREPARING FOR CLIMATE CHANGE: ADAPTATION PROGRAMS AND POLICIES”

domingo, outubro 30th, 2011

Registramos aqui o melhor e mais crível “cientifico” documento (em nossa opinião, claro) a respeito da controvérsia global warming & climate change. É claro que êste tema interessa sobremaneira à Matrix/DNA pois o bem-estar de todos os seres humanos para permitir a evolução da auto-consciência em liberdade ( uma mente sã necessita de um corpo são em sintonizada convivência com o ritmo da Natureza) é o principal motivo pelo qual tiramos a Matrix/DNA das gavetas e nossa isolada pesquisa onde ficou por 30 anos para trazê-la ao escrutinio publico.

O documento, em PDF, de nove páginas, sugere com gráficos convincentes que realmente o clima está mudando, a temperatura se elevando. Alem de tratar da questão de como a Humanidade deve reduzir suas influências no ambiente planetário, o documento é pragmatico ao constatar que as mudanças existem e podem piorar, por isso, trata da questão de como as populações em seus locais especificos terão que se adaptarem, e o pior, se adaptar a um objetivo que está em movimento, sendo mudado.

A Matrix/DNA está sugerindo que o modêlo teórico astronomico oficial está incompleto, com muitos equívocos. Isto implica que não conhecemos ainda o que é e como funcionam os planetas, como a nossa Terra. Sem êste conhecimento ficamos ao acaso, ao sabor das mudanças que porventura sejam produzidas pela Natureza, ao invés de poder-mos nos preparar e planejar nossas adaptações. Inclusive ficamos sem entender as origens de novos vírus, de doenças fatais que resultem da mudança planetária. Conhecer a astronomia que envolve e atua sôbre nosso planeta, e a identidade fisico-cósmica do nosso planeta é tão fundamental quanto conhecer os fenômenos economicos pois sem o conhecimento da Natureza em que existimos nossa atividade economica pode nos levar a construir castelos de areia.

Uma das principais questões arroladas como evidência para o que a Matrix/DNA sugere é a de que o modêlo teórico astronomico oficial não comporta um elo, um “link” evolucionário entre o estado astronomico de nosso planeta e a produção da Vida que êste estado certamente realizou. Está faltando principalmente ao modêlo detectar na astronomia a camada de organização semi-biológica da matéria que atuou na superficie dêste planeta (e quiçá, em muitos ourtros), contendo as fôrças naturais e elementos naturais que se reproduziram aqui na forma de sistemas biológicos. A Terra é em si um sub-sistema dentro de outro sub-sistema que é o Solar, que por sua vez é um sub-sistema de um sistema galáctico, e sabemos que na dinamica da hierarquia de sistemas uns sempre influem sôbre outros, mesmo que nossos sentidos e aparato cientifico não detectem estas fôrças. A possível existência dêste aspecto semi-biológico a nível astronomico pode estar influindo na dinamica de mudanças do planeta, portanto é crucial para nosso bem-estar e sobrevivência que investimos algo de nossos recursos na busca dêsse conhecimento.

A Matrix/DNA buscou e apresenta um novo teórico modêlo astronomico que revela essa face semi-biológica astronomica enquanto o modêlo se conforma com os fatos comprovadamente reconhecidos como reais captados no reino astronomico. Mas o modêlo recém-saído das pranchetas de calculos ainda não revela se e como as forças e novos mecanismos desta face atua em nosso planeta, principalmente porque falta o trabalho de equipe reunindo especialistas nas várias áreas envolvidas.

O principal problema da Matrix/DNA está na identificação do atual estado e da função sistêmica do planeta. O modêlo aplicou os processos e mecanismos verificados nos sistemas biológicos (depois de calculada a reversão evolucionaria desde o tempo atual aos tempos remotos das origens) sôbre o modêlo oficial astronomico principalmente baseado na mecânica newtoniana, a qual sugere apenas um estado de organização da matéria a nivel mecânico regulando os sistemas estelares e galácticos. Com isso os calculos sugeriram que os astros existem sob a dinamica dos ciclos vitais, impregnando os sistemas astronomicos com as proriedades da Vida, reduzidas estas evolucionariamente à simplicididade carateristica dêstes sistemas. Mas isto não foi ainda suficiente para calcular a influência astronomica sôbre os planetas, porque existe uma questão evolucionaria não resolvida. Trata-se do seguinte:

A teoria mais aceita em nossa opinião sôbre o processo da formação dos primeiros sistemas celulares biológicos é a teoria simbiôntica de Margullis. um unico micro-organismo original pode ter se espalhado, mas como estava sujeito às transformações fisicas do ciclo vital, sua população era constituída com as diferentes formas etárias do mesmo organismo. E assim como o sistema familiar humano ideal se completa se for composto das sete principais formas de seres humanos, que vivem nuclearmente em simbiose, sete formas derivadas do mesmo micro-organismo se conectaram em simbiose vindo a constituirem as organelas do sistema celular. Pelo mesmo processo se teriam formado as primeiras galáxias justificando a existência de sete principais formas diferenciadas de astros conhecidos hoje. Se êste processo de formação persiste ainda hoje, os planetas estariam sob as mudanças normais de um ciclo vital, sugerindo que o global warming & climate change seja uma consequencia natural.

Mas as células atuais não surgem pelo mesmo processo de formação das células primordiais. Depois de formadas por simbiose e ciclo vital elas hoje simplesmente se reproduzem por inteiro. E tornaram-se os buiding blocks de sistemas multicelulares. Portanto isto levanta a questão; está a origem do nosso planeta e seu sistema solar relacionado ainda ao processo de formação da galáxia primordial ou nosso sistema solar se tornou como um átomo, um building block do sistema multisolar galáctico? Sugere o modêlo que novos sistemas estelares se originam hoje dos restos de um sistema estelar morto. Portanto seria mera reciclagem, a qual define mecanicamente um processo de reprodução biológica. Não estando regulado pelas fôrças transformadoras do ciclo vital, nosso planeta não apresentaria maiores mudanças como corpo em si, a não ser as mudanças próprias que ocorrem com o sistema solar como um tôdo.

Existem muitos fatôres já levantados por nós a serem considerados na busca da solução dêste problema, inclusive considerando-se que a galáxia esteja sob o processo do ciclo vital e como isso influenciaria no “status quo” do sistema solar e da Terra. Mas como eu disse o quadro geral é gigantesco e o volume de dados tal que é impossível a uma pessoa só fazer êste trabalho.

Resta a possibilidade que o modêlo téorico da Matrix/DNA esteja parcialmente ou totalmente errado, apesar de que os 30 anos de acompanhamento dos fatos e dados colhidos pela ciência oficial e as muitas evidências a favor levantadas me levam a suspeitar que a hipótese do “totalmente errado” não pode mais se aplicar. Resta então à espécie humana três alternativas:
1) Ou esperar que o trabalho solitário dêste autor enquanto vivo apresente um fato comprobatório convincente ou um fato aniquilador do modêlo;
2) Ou fazer um investimento de risco numa equipe de especialistas para investigar o modêlo;
3) Ou apenas fazer um esfôrço de divulgação da existência do hipotético modêlo para que se torne conhecido pelos especialistas e, se o modêlo retratar a realidade, repentinamente conduza a novas explicações sôbre os fenômenos relacionados e a novos experimentos.

Eu sugiro a terceira alternativa. Avisando desde já que, sózinho, não tenho as condições, conhecimentos e recursos para fazer esta divulgação. Mas apelando para a tomada de consciência da seriedade do problema que animaria qualquer ser humano a colaborar nesta missão.

xxxxx

Com a abertura dêste capitulo, passamos a seguir a registrar tudo o que de novidade surgir e todos os dados que interessarem.

xxxxx

NOAA

1)

“PREPARING FOR CLIMATE CHANGE: ADAPTATION PROGRAMS AND POLICIES”

http://www1.ncdc.noaa.gov/pub/data/cmb/faq/Final_testimony_Karl_HouseEE_Adapatation.pdf