Posts Tagged ‘ondas’

Luz: Diferencas entre ondas mecanicas e e ondas eletromagneticas

sábado, março 10th, 2018

xxxx

Image result for light waves

xxxx

Luz se move como onda transversal:

Related image

Website: Imagens, ideias, para novo site

sábado, março 10th, 2018

xxxx

Uma imagem com onda de luz contendo dos lados a tabela de numeros do Matrix:

Esta imagem e’ livre, ( porem para editar precisa Corel Drawn ou Adobe Illustrator) no link:

Abstract Wave Color Light Background Vector

Abstract Wave Color Light Background Vector

Outra no mesmo link acima:

Related image

Investida da Onda Predadora e Mensagem da Matrix/DNA

domingo, novembro 27th, 2016

xxxx

Louis Charles Morelli – 11/27/2016
Epa!!! 20 minutos depois de escrever e publicar o texto abaixo, me vem na Internet um video falando da LUA. E dizem que uma equipe da universidade canadense estudou a relacao entre lua cheia e a alterações na psique humana, como a afluência maior nos hospitais de desordens mentais. Então imediatamente me ocorreu a ideia de que o mistério de quais forças/elementos naturais produziram o fenômeno predador/presa e destes instintos estarem sendo mantidos pela psique humana, pode ser devido a atração de de intensidade entre a dominância da força do Sol ou da Lua sobre nos, o que faz algum sentido e pode ser testado cientificamente.
 
Estás vendo como funciona a evolução mental quando forçamos ela? A descoberta e percepção destas forças/elementos devem estar previamente previstos na evolução mental e quando você cutuca inconscientemente este fenômeno, imediatamente a Natureza responde com algum sinal, na tentativa que você o capte. Pois seria muita coincidência que eu jogue na nuvem da Internet essa questão e na hora a Internet me jogue um assunto relacionado que pode conter uma resposta para se desvendar o fenomeno. Alias, a cosmovisão da Matrix/DNA sempre foi construída assim, com as intuições surgindo do nada… Moral da história: ocupe sua mente na busca da sua evolução mental pensando a Natureza… Agora vamos ao texto que tinha escrito antes… ( mas se quiseres ver o video inspirador veja no link:
xxxx

Em que tenho andado a pensar? Muitas coisas, porém uma delas e’ sobre o que estou suspeitando estar havendo uma onda de ataque das forças naturais sobre o mundo humano que fortalecem o instinto predador, dominante sobre o instinto de ovelhas. A volta deles no poder no Brazil, nos USA com o Trump, ate’ a morte de um dos últimos guerreiros defensor das ” presas” – Fidel Castro – e uma series de menores eventos onde vejo os ricos cantando vitória sobre os pobres… Tem alguma coisa sutil e desconhecida acontecendo a nivel natural ( ou a nivel de algo alienígena a nossa natureza) e atrás disso estou agora. Ate parece algo como a hipotese astrologica que acredita em influências das conjunções dos astros, etc. O fato e’ que muito desta existência atual ainda e’ desconhecido por nos, assim como os animais nada sabem sobre aquecimento global, invasao de virus, etc. Nos somos cegos ( ou quase cegos) pois nao enxergamos mais que 10% do que e’ revelado pelas luzes do espectro eletromagnético, por isso não sabemos e nao percebemos a totalidade do que na realidade e’ uma pedra. Mas este assunto dos instintos animalescos na raiz da psicologia humana e as forças/elementos naturais que produzem este fenômeno tem que ser por nos investigado com afinco, senao estaremos f… Temos que exorciza-los da mente humana antes que este planeta pare de suportar a vida aqui… e toda nossa espécie seja expurgada da história do Universo.

Fantástico! Matrix/DNA Explica Porque Batidas de Antena da Abelha Rainha Produz Mais Rainhas ou Escravos

segunda-feira, abril 30th, 2012
A Rainha Vibra Antena Para as Câmaras do Favo

A Rainha Vibra Antena Para as Câmaras do Favo

Um mistério parece que foi resolvido. É sabido que tôdas as abelhas de uma colonia nascem das desovas da rainha. E que todos os ovos são exatamente iguais. Porem quando começam a nascer, os filhotes aparecem divididos em dois grupos diferentes: um grupo constituirá a casta das “operárias” ( que constroem os ninhos e cuidam dos jovens, possuem pouca reserva de energia e gordura, não reproduzem ovos,  e morrem fácil por não resisitir ao frio dos invernos), e a casta das pré-rainhas ( possuem grande estoque de gordura e outros nutrientes que as faz resisitirem aos invernos, reproduzem ovos e podem tornarem-se rainhas).

Mas como, se os ovos são exatamente iguais?! O que de invisivel dentro do ovo decide se um embrião vai ser um escravo ou um rei?

Durante milhares de anos os criadores de abelhas acreditaram que a diferença se explicaria pela qualidade nutricional do alimento dado à larva sob desenvolvimento: futuras rainhas receberiam ( segundo a teoria) o rico nutriente “geléia-real”, enquanto futuras operárias receberiam apenas polen e nectar. Todavia, cientificamente nunca se encontrou evidências que a rainha alimenta suas jovens operárias e pré-rainhas diferente.

Por outro lado tem outro mistério na colméia que tem intrigado cientistas e seres humanos por muito tempo… (espera aí… isto escreví errado… por acaso cientistas não são seres humanos?… Ahhh…você entendeu, né?).

Acontece que a rainha, enquanto está alimentando uma colonia de larvas, periódicamente bate suas antenas num padrão ritmico contra as cãmaras do ninho, um comportamento conhecido como “bateria antenada”. O comportamento baterístico é claramente audível para humanos e tem sido observado por décadas, provocando inumeras hipóteses a respeito de seu propósito, como relata Robert Jeanne, um emérito professor de entomologia da Universidade de Wisconsin-Madison. Muitos estudiosos tem proposto que a bateria serve como um sinal de comunicação entre a rainha e a larva dentro do ovo. Será? O que ela estaria comunicando? Talvez algo como: “Façam xixi no pinico…” ?

Agora cientistas (parece) que resolveram os dois mistérios como uma só solução, matando dois coelhos com uma só cajadada! Como está exposto no artigo do “link” abaixo, seria o bater da antena produzindo vibrações que invadem os ovos que determinariam se um feto vai ser operário ou rainha. Como?!

Os pesquisadores, Jeanne e Surynarayanan, trouxeram colonias para o laboratório e fizeram experimentos com aparelhos pizoelétricos que imitam as vibrações das antenas e comunicaram suas conclusões. Os resultados sugerem que abelhas usam a bateria antenada para dirigir as larvas em desenvolvimento para uma casta social ou outra. “Nós pensamos que a bateria antenada inicia uma cascata de eventos de sinalizações bioquimicas. Larvas que recebem esta bateria de vibrações podem expressar um conjunto de genes que são diferentes de larvas que não recebem, genes para proteínas relacionadas com casta social”. – diz Jeanne – “Algumas possibilidades podem incluir hormonios, neurotransmissores, ou outras moléculas menores biológicamente ativas” – Jeanne acrescenta.

Ok, você pode ler o “cientifico paper” e tirar suas conclusões. Mas cá entre nós… chegue mais perto… e pense comigo…

A solução encontrada pelos cientistas está sugerindo que abelhas entende mais de genética que nossa Ciência. Elas sabem tudo sôbre a existência de genes, DNA, etc., e para falar a verdade, foram elas que cochicharam êsse segrêdo nos ouvidos do Mendell lá naquela horta do mosteiro onde êle cruzava ervilhas verdes com rugosas e disse que começou a descobrir a genética. E elas sabem que vibrações produzem ondas sonoras que espalhadas no espaço e adentrando ovos vão mexer com certos genes lá dentro. Para que bisturi, então? Mas abêlhas tambem – e não vá contar essa para mais ninguem, hein? – são mais sábias em ciências politicas e divisão em classes sociais que o Karl Max. O regime ideal é a monarquia – ensinam elas – e uma sociedade perpétua só pode existir se tiver escravos e reis. Com prazer elas condenam metade de seus próprios filhos e filhas a serem escravos e eunucos, nunca terão direito a darem à luz a rebentos. E tudo isso se pode conseguir divertindo-se, usando as antenas como as varetas e tocando bateria ao ritmo de samba…

Você acredita mesmo nisso?!

Uma abelha nem mesmo o que se pode chamar de cérebro tem. O bicho de vez em quando vai no favo onde estão seus ovos e começa a vibrar sua antena. Depois de alguns minutos fazendo isso, pára, e vai cuidar da vida. Passa um certo tempo e ela volta, faz a mesma coisa, e se afasta. Para quê?!

Parece que alguem aí ficou biruta;  ou a rainha das abelhas ou os cientistas Jeanne e  Suru… (ou Suryn… ah… é o nome dificil do cara aí em cima…) ?!A rainha ficou biruta, é?

Ultimamente eu tenho ficado embasbacado quanto mais “papers” cientificos leio, principalmente de biologia. Parece que tudo começou com o papa dos ateus, Richard Dawkins, quando êle escreveu o livro “O Gene Egoísta”. Estão emprestando a personalidade emotiva e  inteligente humana a genes, um monticulo de átomos! Agora às abelhas tambem!

Mas o problema é que os cientistas não têm outra alternativa. Êles estão observando fatos e fazendo experimentos testando a veracidade dos fatos. Em seguida se limitam a descrever os resultados. As vibrações produzem sinais bioquimicos que fazem genes se expressarem ou inibirem-se… Êste é o fato, incontestável. Quando pegamos o fato em si, apenas o processo e os objetos envolvidos no evento – genes e antenas – é uma coisa. Descreve-se o que se vê e pronto. Mas agora, quando subimos ao nivel mais amplo do fato, ao nível das ondas vibratórias, de abelhas, de classes sociais – aos quais pertencem aqueles objetos, e os quais determinam o significado existencial do fato… é outra coisa. Êles aqui saem correndo, lavam as mãos como Pilatos e não tentam explicar nada! Não querem nem pensar no assunto. Se perguntar êles respondem resmungando: “Estou fora do laboratório, não misturo lazer com trabalho, aqui não falo do trabalho!”

O sistema social de insetos como abelhas e formigas é muito mais engenhoso e eficiente que qualquer dos sistemas sociais já inventados pelos humanos, pois a civilização dêles baseada no seu sistema de divisão de castas e organização já dura mais de 600 milhões de anos enquanto que tôdas as civilizações que criamos caíram e rápido. Está provado que os melhores administraores de sociedades são os que não tem cérebro. Portanto, o melhor politico é aquêle que não tiver cérebro! Devíamos mesmo extrair fora o cérebro de todos os politicos, ou então enfiar em suas cabeças o pequenino cérebro de formigas,  nossa vida ia ser melhor. Não sou eu quem diz isso, são as abelhas e as formigas.

Mas eu e você não fugimos de uma boa briga. Nós vamos ficar aqui e botar a cabeça para solucionar isso. Diz a lógica pura que a abelha rainha não pode saber ligar o evento do bater da antena com o futuro evento do produto que são abelhas divididas em operárias e pré-rainhas. Mas agora sabe-se que o evento do bater da antena produz o futuro evento da divisão social. E que esta divisão social do trabalho e privilégios produz um novo sistema natural funcional – o sistema social dos insetos. O qual é uma produção de outro sistema natural: o corpo da abelha. Portanto, vibrações = sistema social natural. É preciso muita explicação para se explicar que a origem e organização de um sistema natural se dá por ação de ondas vibratórias? As quais certamente são sinais em código que carregam um comando de instruções? De um sistema existente se reproduzindo com algum grau a a mais de complexidade? A ligação entre o evento do bater da antena e o evento da larva operária ou pré-rainha é feita por um agente que passa por dentro de genes, de antenas, de abelhas, de formigas, e nem genes, nem abelhas, nem formigas sabem bulhufas sôbre isso, muito menos tomariam iniciativas para qualquer comportamento relacionado à atividade dêsse agente. Claro! O comando que produz êsse fenômeno natural é um agente natural que está dentro e por fora de abelhas e da colmeia inteira. Assim como girafas produzem girafinhas sem saber porque e como. DNA, my friend, DNA! Aí moram os deuses! Transmissão genética de sistema a sistema, desde átomos a girafas a sistemas sociais naturais.

Vamos explicar a explicação da qual os cientistas fogem como do capêta. Para tanto, primeiro é preciso observar a fígura abaixo ( clique na figura para ver ampliada):

MatrixDNA e os Ancestrais dos Cromossomas Sexuais

MatrixDNA e os Ancestrais dos Cromossomas Sexuais

Não posso me estender aqui para explicar o que já tem sido explicado no meu website. Já tenho explicado aqui em outro artigo como a organização da sociedade dos insetos é uma exata reprodução da fórmula da Matrix/DNA. Em outro artigo descobrimos que o fato dos machos das abelhas subirem 6 metros para formarem fila, fecundarem a rainha e cairem mortos é exatamente o mesmo mecanismo da fórmula quando o macho “pulsar” se distancia da base onde foi gerado, subindo, emite cometas que fecundam o nucleo galáctico, e morrem ao se transformarem em supernovas. Em outro artigo ainda revelamos a descoberta que as diferentes frequências de um raio de luz original compõem os sete estágios de um ciclo vital e produzem as vibrações com as quais a luz original imprime vida à matéria inerte ( http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?p=1298 ). Todos êstes processos que ocorrem nas profundezas da Natureza são expressados nos sistemas sociais dos insetos porque êstes estão mais próximos evolutivamente daqueles principios naturais que os complexos humanos e suas complexas sociedades.

Vamos então direto à explicação do porque o bater da antena causa a diferença nas larvas dentro dos ovos. O fluxo de informações de um sistema natural tem inicio no turbilhão rotativo da F1 avança normalmente até F4 onde se divide em dois fluxos: um vai constituir F5 e outro continua o circuito esférico para F6, F7, F1, etc. Portanto a esfera pode ser dividida em duas metades, duas meias-faces, sendo uma F1+F2+F3+F4+F1. e a outra, F1+F2+F3+F4+F6+F7+F1, etc. F4 é o elemento “macho” do sistema e F1 é o elemento feminino. O circuito menor contem informações num total a que damos o nome de “Y” e o circuito maior o nome de “X”. O cromossoma X feminino contem e expressa 100% das informações do sistema, enquanto a meia-face Y contem 100% mas expressa apenas 50%, mais fortemente o elemento macho.

Está sub-entendido na fórmula que a face inteira necessita, para se expressar, de 100% das rotações do turbilhão central, enquanto a meia-face apenas 50%. Cada rotação é uma unidade vibratória. Cem rotações produz um cromossoma X, 50 vibrações produz um cromossoma Y. Assim… o mecanismo que diferencia os sexos no sistema biológico é o mesmo mecanismo usado pela Natureza que diferencia abelhas em operárias e pré-rainhas. Elementar… meu caro Watson.

100 batidas de uma antena de abelha produz 100 vibrações que atingem os primeiros 50% de ovos. Suas larvas são estimuladas a prosseguirem até o final de seu desenvolvimento saindo-se como uma pré-rainha, assim como o fluxo de informações na linha de cor azul da fórmula da Matrix/DNA é levado a completar o circuito sistêmico inteiro. A metade das batidas da mesma antena ( ou batida nenhuma, penso eu, porque as ondas vibratórias não devem chegar aos ovos mais distantes, deixando apenas o natural processo que produz duas metades sexuais iguais em qualquer população atuar normalmente), não excita a larva a continuar a se desenvolver mais alem do que já é estrutura suficiente para ela existir, saindo-se pobremente como uma mera operária.

O DNA é a penas a forma evolucionaria provisória da Matrix Universal a qual vem desde os sistemas atômicos se transferindo para organizar nova matéria em sistemas cada vez mais complexos. Já vimos em outros artigos como ela se transfere, como ela se insere nos corpos do sistema e como dirige estes sistemas através das fôrças do meio-ambiente o qual nada mais é que outra forma dela mesma. Eis o agente invisivel que entende de genes, de divisão de funções sistêmicas sociais, de abelhas e de cientistas como o Dr. Jeanne. Em outras palavras, as abelhas obedecem um comportamento instintivo quando batem suas antenas nos favos porque são manipuladas como marionetes pelas fôrças naturais que constituem êsse nosso mundo.

É preciso dizer mais?

Link para o artigo (aconselho a ler, pois é mais uma obra formidável da nossa Ciência com alto teor informativo).

PhysOrg.Com

Rhythmic vibrations guide caste development in social wasps

http://phys.org/news/2011-01-rhythmic-vibrations-social-wasps.html

Obs: Gyne: is the primary reproductive female caste of social insects (especially antswasps, and bees of order Hymenoptera). Gynes are those destined to become queens, whereas female workers are typically sterile and cannot become queens. (Wikipedia)

Evolução Se Propaga Como Ondas: Visão Que Facilita Entender o Mundo

segunda-feira, março 14th, 2011

Muitas pessoas reagem com surprêsa achando que estou louco quando digo, por exemplo, que o Universo é uma produção genética, ou que átomos e galáxias apresentam também um código ancestral do DNA. Ou quando solicito a alguém apresentar um unico fato real que disprove que o corpo humano é feito á imagem e semelhança do processo pelo qual o Universo foi feito e ainda se expande. Parece não adiantar eu estar acumulando a cada dia uma montanha de evidências que suportam esta teoria e continuar desafiando quem encontre um unico fato real que faça desmoronar o edifício dessa cosmovisão. Mas não falo por mim e sim sou mensageiro dos resultados de um método de investigação.

A forma atual do moderno intelecto humano foi gerada pelas recentes descobertas das Ciências Naturais, a qual foi desviada do objetivo de seus fundadores no Iluminismo, que era a busca do conhecimento real e total, devido à hegemonia da Física e sua aliada, a Matemática, sôbre o método reducionista. A Física reduz a Natureza ao seu esqueleto mecânico e a Matemática veste a Natureza com uma mente complexa que ela não possui. No corpo humano, entre o esqueleto e a mente complexa há a parte mole, carnal, sob as leis biológicas. A Natureza não possui uma camada mental para construir suas coisas matemáticamente, mas ela também não apresenta apenas o esqueleto mecânico estrutural, pois suas arquiteturas, de átomos a galaxias, são revestidas de uma parte mole, camadas primitivas de leis e regras biológicas. É esta face da Natureza, a nível cosmológico, que a Física e a matemática não podem captar. Por isto, estudantes, intelectuais e cientistas modernos se surpreendem e não aceitam os paralelismos que meus modêlos estão sugerindo, entre a Natureza enquanto Universo, e a Vida como a conhecemos na Terra.

Mas existe uma maneira de explicar levando-os a entender que a evolução (êste processo, no que todos concordamos, que teria iniciado como uma extrema simplicidade e desde então, caminhando para uma crescente complexidade) começou como um pequeno ponto que ao mover-se entre as dimensões do tempo e espaço desenha uma trajetória igual á que uma pedra atirada a um lago desenha em suas águas. Como nossos sentidos são limitados e vemos o efeito na água em apenas duas dimensões, nos parece que as ondas são apenas concêntricas, quando na verdade, o efeito é uma espiral. A pedra continua afundando, deslocando água abaixo, portanto formando uma espiral, mas quem olha de cima não vê a espiral, apenas ondas na superfície. Novas ondas são formadas porque a ultima onda empurra a água para a frente, e quando uma nova onda avança, ela está atingindo um novo território que não foi alcançado pelas ondas anteriores, e nêste novo espaço sempre haverá ciscos, objetos flutuantes, e inclusive temperaturas, densidades, que nunca existiram para as ondas anteriores. Mas a forma de onda parece saltar as linhas divisórias, passando para a onda seguinte, e vai absorvendo as novidades em cada novo território transmitindo-as também, ou não. Assim se propaga a evolução.

Por isso o mundo apresenta padrões repetitivos em todos seus niveis de grandeza, por exemplo, o fato de que um microscópico sistema atômico ser esférico e se constituir de um núcleo e corpos girando à sua volta ser um padrão bem próximo do sistema estelar com um unico núcleo e corpos orbitando à sua volta. Por isso estão descobrindo estes padrões em todos os lugares e começando a entender que o mundo é formado por fractais, formas idênticas que se repetem infinitamente. Por isso estamos descobrindo que o DNA é apenas mais um fractal formado a partir de seus ancestrais existentes antes mesmo da origem da vida nêste planeta.

Mas isso é muito fácil entender. Quando uma onda, a ultima formada, completa sua frequência e período, atinge seu limite, mas a fôrça do evento inicial continua a propagar-se, a nova onda será de qualquer maneira gerada pela onda anterior, e como tal, repetirá sua forma e suas propriedades. Nunca ocorreu de uma nova onda ser diferente das anteriores, digo por exemplo, sendo quadrada. O novo território trará novidades que fará da nova onda uma diferença em relação a tôdas as anteriores, mas estas novidades serão incorporadas apenas depois que uma certa extensão inicial se estruturou copiando os detalhes relativos às ondas, e copiando-os da onda anterior.

É nesta primeira metade de cada onda que o padrão, o fractal se repete na íntegra. Da metade seguinte até seu ultimo limite podem surgir pequeninas variações. Sabendo-se disso devemos entender que a origem e formação de qualquer nova arquitetura natural deverá repetir inicialmente o mesmo processo da origem de tôdas as arquiteturas anteriores, sendo que o posterior desenvolvimento da ultima arquitetura – digamos, o ser vivo – apresentará resquícios do método do desenvolvimento da primeira arquitetura – digamos, o Universo.

Já houve uma teoria que foi forte na sua época sugerindo que durante a embriogênese, o corpo humano repetiria as formas das espécies de animais que o retrocederam na evolução: inicialmente parece um sapinho, um peixe, depois um animal quadrupede e por fim se diferencia tomando a forma humana. Mas se reparar-mos bem, antes da forma do sapinho houveram as formas de célula unica inicial, de mórula, blastula, as quais, são semelhantes às formas do átomo inicial, da nebulosa de átomos e depois do conglomerado de galaxias. Para mim aquela teoria é totalmente lógica, mas A Física e a Matemática deturparam tanto a visão da Natureza que os intelectos doutrinados por elas correram a ridicularizar seu autor.

Se queres conhecer a história do Universo, mas isto é impossivel porque o tempo passado foi muito longo e o espaço muito extenso, volte-se para dentro de seu corpo e conheça sua história. O Universo não é mágico. Êle não pode criar novas informações fundamentais do nada. A complexidade não é resultado de novas informações fundamentais que nunca teriam existido, mas sim de informações parciais e temporárias resultantes da mistura e inter-relações das informações fundamentais, o que se denomina “fuzzy logic”. Portanto, se o Universo gera novos corpos dentro de si mesmo, só pode fazê-lo pela unica maneira para a qual ele tem as informações, ou seja, do jeito que êle foi feito. Por isso somos feitos por um processo que é à imagem e semelhança do processo pelo qual o Universo foi feito. Vejamos êste processo:

Cena 1 – A Hístória do Corpo Humano:  O instante inicial de um corpo humano dá-se com uma explosão – quando rompe o invólucro espermático no centro do óvulo.

Cena 2 – A História do Universo: O instante inicial do Universo deu-se com o Big Bang. As causas e o evento em si ainda não são compreendidos. Mas nosso entendimento da evolução se propagando por ondas nos autoriza a projetar as causas e eventos do corpo humano para calcular  a história do Universo. Foi nessa tentativa que elaboramos as sub-teorias da existência de um fractal denominado Matriz/DNA, da existência de LUCA, um elo evolucionário entre os sistemas astronomicos e celulares, etc.     

Entendendo a evolução como ondas que se propagam da mesma maneira que as ondas se formam na água pela intrusão de uma pedra ajuda-se a esclarecer muitas coisas. Por exemplo, temos na teoria da evolução um problema ainda não resolvido de se encontrar os elos exatos entre diferentes espécies. Êste problema atinge seu clímax quando chegamos ao ponto de acreditar que não existe um elo evolucionário entre o estado do mundo a 4 bilhões de anos atrás e o primeiro sistema celular que surgiu nos seguintes 500 milhões de anos. Assim a História Universal foi dividida por essa cosmovisão dominada pela Física e a Matemática entre dois blocos de histórias sem nenhuma conexão entre eles: quando digo que elaborei um modêlo teórico do elo entre a Evolução Cosmológica, cujo tôpo evolucionário foi o sistema galactico e a Evolução Biológica, cujo primeiro exemplar finalizado foi o sistema celular, me olham como se eu tivesse falando o idioma marciano.

A diferença principal entre ondas concêntricas e ondas em espiral é que na espiral vemos como uma linha continua que conecta tôdas as ondas dentro de um unico todo. É nesta parte da linha oculta conectando e formando cada nova onda e que não vemos na superficie – onde estão ocultos os elos evolucionarios. Não existem quebras no fluir da evolução e sim apenas uma história unica, contínua.

É preciso conhecer ainda mais duas importantes sugestões que vejo interpretando os resultantes modêlos. Primeiro, que a evolução, desde o Big Bang até o homem, foi a evolução de um unico elemento, um unico corpo, um unico sistema natural. Êle começou nêste universo numa forma não material de vórtices quântico – e como mostro em outro artigo, qualquer vórtice natural é um sistema e apresenta tôdas as propeiredades da vida em forma bruta, extremamente simples, assim como a configuração inicial do que mais tarde viria a se expressar como nosso DNA. A partir dêles a evolução venho transformando 6este sistema em átomos, galáxias, sistemas célulares, onde o sistema inicial se encontra muito mais complexo. essa transformação de formas parece obedecer a mesma lei que transforma nosso corpo humano: o ciclo vital. A aparição da organização biológica e do fenomeno mental deve ser devido à expressão de genes retrógrados como aquêles que fazem aparecer bigode no jovem.

Portanto, não se trata da evolução do Universo enquanto aglomerado de galaxias. As galaxias ficaram para trás como nossos ancestrais biológicos. O que carrega a evolução é o corpo dentro do que denominamos universo, o sistema que vem se transformando e chega hoje ao seu tôpo na forma de auto-consciência. Vendo assim, desta forma, fica mais fácil entender a analogia com as ondas na água, porque a história da embriogênese do corpo humano repete as formas cosmológicas de átomos a galáxias e depois continua pelas formas de peixe, de mamíferos inferiores, até chegar á nossa forma humana final. Como fica fácil entender porque digo que o DNA é apenas a ultima forma evolucionaria de uma matriz universal que foi um DNA primitivo como essência de átomos e galaxias. Como fica fácil entender porque a Física não nos conduziu ainda a entender o mundo do passado, pois ela se restringe á mecânica do esqueleto e não capta a cobertura de leis biológicas que vem se expressando através dos tempos revelando que êste é um mundo vivo, gerado genéticamente como nosso corpo humano foi gerado genéticamente pelos nossos pais. E fica fácil entender que a Matemática não é o único e nem o mais importante dos vários idiomas falados pela Natureza.