Posts Tagged ‘planta’

Anatomia comparada por computador aplicada na busca do elo entre planta e animal. Fractals.

quinta-feira, agosto 9th, 2018

xxxx

Weird Prehistoric Plant Turns Out To Be Weird Prehistoric Animal: Ediacarans

https://www.popularmechanics.com/science/animals/a22676728/weird-prehistoric-plant-animal/?utm_source=facebook&utm_campaign=socialflowFBPOP&utm_medium=social-media

The riddle of the Ediacarans continues.

Stromatoveris artist representation

(obs: ler tambem o artifo na Science em:

These half-billion-year-old creatures were animals—but unlike any known today

http://www.sciencemag.org/news/2018/08/these-half-billion-year-old-creatures-were-animals-unlike-any-known-today )

Analise do artigo pela Matrix/DNA:

“It’s easy to identify an Ediacaran through their unique bodies, which are branched fronds taking the shape of fractals. Looking like long tubes that could grow up to six feet, Ediacaran fronds also had sub-fronds which replicated these patterns.”

Obs: Na evolução universal fractals estão em todos os lugares onde existem sistemas naturais porque os sistemas são criados por uma formula a qual cria também seus sub-sistemas e os sistemas resultantes das reproduções dos sistemas. Quanto mais distante das origens, ou seja, quanto mais complexo, for um sistema, mais difícil se torna notar os fractals. Como estes organismos são muito antigos significando que estavam próximos das origens da vida, devem ter copiado melhor as formas do ancestral astronomico. As faixas da palmeira lembra as faixas da espiral galáctica.

“Looking to classify their animals into a phylum, Hoyal Cuthill and Han ran a computer analysis using anatomical features to reconstruct evolutionary relationships.”

Obs: o método que apliquei na selva usando como ferramentas apenas lápis e papel e desenhando figuras – a anatomia comparada entre todos os sistemas naturais, vivos como os organismos e não-vivos como o ambiente geográfico – pode agora ser mais eficiente porque tem a sua disponibilidade os recursos dos computadores, com sua analise das características anatômicas ajudando a reconstruir a historia evolucionaria.

” S. psygmoglena was actually a hardy Ediacaran, holding on to life while the rest of the species died out.How did they die out? How did S. psygmoglena survive? These questions had previously been settled, with the Cambrian explosion being the answer. If Ediacarans were plants, they died out after the Cambrian explosion brought forth animal life on an unprecedented scale to the planet.”

Obs: Isto significa que a Explosão Cambriana foi a expressão  de algum conjunto de informações genéticas relacionadas com a transformação de algumas plantas em animais, as quais, depois de terem atuado antes nesta passagem, voltaram a atuar trazendo o aspecto animal fortemente sobre a existência vegetal. Como a diferença esta nos cloroplastos, talvez a Explosão Cambriana tenha destruído os cloroplastos e plantas, e as resultantes se comportaram como animal, sem fazer fotossíntese e portanto, procurando alimento. 

Isto indica que temos de pesquisar melhor o que foi a Explosão Cambriana.

” They came to their conclusion through studying Stromatoveris psygmoglena,  a marine species first discovered in 2006 that dates back to around 30 million years after Ediacarans supposedly died out.”

Obs: pesquisar este nome.

” Like the Ediacarans, these tiny animals shared several repeated, branched fronds with a fractal internal architecture. “I began thinking: My goodness, I’ve seen these features before,”

Obs: Aqui esta o verdadeiro talento do investigador naturalista. Ao concentrar a atenção em detalhes que a maioria dos comuns nem percebem e ao refletir sobre eles, ocorre a forte memorização. E quando depois em outra investigação, outro campo, um detalhe observado lembra o que esta na memoria, e procurar conexões entre os dois detalhes e’ normal, de onde são descobertos os “padrões”, patterns, que fundamentam leis, mecanismos e processos naturais que se repetem por toda a Natureza Universal.  Esta cientista estaria boa para ter andado comigo na selva…

“It seems that these creatures belong to a completely unique phylum, somewhere between sponges and more complex animals with digestive cavities like worms.”

Obs: estudar a anatomia de esponjas ao lado de minhocas e ao lado de Stromatoveris para ver se descubro algo, o que e’ possível porque tenho a formula da Matrix/DNA.

” The Ediacaran organisms represent the first major explosion of complex life on Earth, and they thrived for 30 million years. Their demise has been linked to the appearance of animals in the Cambrian Explosion, Hoyal Cuthill says. But that simple explanation doesn’t work as well if Ediacaran organisms were animals themselves, and some were still alive tens of millions of years later. “It’s not quite so neat anymore,” she says. “As to what led to their eventual extinction I think it’s very hard to say.”

Obs: A Matrix/DNA sugere que – se realmente o Ediacaran teve suprimido ou inibido seus cloroplastos transformando-o em animal – alguns efeitos colaterais podem ter prejudicado a sua sobrevivência ate leva-lo a sua extinção. Então teria sido uma causa interna ao organismo e não uma causa externa do ambiente.

 

 

 

 

 

Broto do Feijão Encurvado: Mais evidencias para a formula da Matrix/DNA

terça-feira, maio 22nd, 2018

xxxx

Asaptacao vegetal da F1 da formula MatrixDNA

https://www.facebook.com/PenseCiencia/photos/a.478735305648883.1073741828.474008256121588/840990512756692/?type=3&theater

Sabe o brotinho de feijão no algodão que nasce curvado?

Quando o broto tem que atravessar a terra ele deve proteger as primeiras folhas que vão surgir, por isso ele brota curvado, protegendo a gema apical.

Comentário da Matrix/DNA:

Exata copia e aplicação da Natureza da formula denominada Matrix/DNA.

Forma errada de ensinar a pensar a realidade da Natureza. Plantas não tem cérebros, não podem prever o futuro, então não e’ “ela não atua com o proposito de proteger de proteger as primeiras folhas que ainda vão surgir”. Não pode ser por esse motivo que o germe na semente brota curvado. A seguir as simples leis naturais, a tendencia do germe e’ botar na direcao da porcão de terra acima dele que estiver mais quente, e por isso, ele já brota procurando e se dirigindo na direcao da luz do Sol. Então porque o broto agora neste tempo da sua evolução, esta brotando curvado? Existem duas respostas possíveis. Uma e’ que tempos passados uma ou mais sementes tinham alguma matéria dura acima dela (pedra, rocha, etc.), e seu talo não conseguia subir em linha reta, mas seu crescimento imperativo o fez contornar a pedra. Aconteceu que algum talo conseguiu aflorar a superfície e salvar o germe, o qual se reproduziu com esse registro em sua genética, iniciando uma mutação. Como no lugar havia muitas sementes nesta situação, os germes que não conseguiam aflorar a superfície não deixavam prole, enquanto os curvados se reproduziam mais e esta mutação se estabeleceu definitivamente.

A segunda resposta e’ um complemento da primeira, porem e’ outra teoria mais “abstrata”, reduzida a um pequenos circulo de observadores da Natureza Universal e não apenas local. Estes descobriram uma formula abstrata que suspeitam existir realmente devido o acumulo de evidencias já compiladas, e segundo esta formula, os brotos se desenvolvem encurvados por primeiro imperativo da lei natural. Desde que a formula seria a responsável universal que a Natureza aplica sempre que cria qualquer nova forma de sistema natural, organizando massa de simples sistemas para construir sistemas mais complexos, ela atuou também na evolução dos vegetais. A formula para o entendimento humano e’ representada e desenhada como a figura de um diagrama, e basta comparar a cena do talo encurvado com a figura para se entender como e porque o talo se encurvou e se fixou assim. Na formula o germe representa a função sistêmica F1 ( ver figura abaixo), e a emissão do germe fora do casulo o faz mover-se encurvado para a esquerda, no sentido horário, tornando-se F2. Portanto, esta característica de talos se encurvarem ao nascer e’ um mecanismo real natural que já estava a disposição das unidades de informação do DNA do broto vegetal, pois a mesma formula esta copiada, reproduzida, nestas unidades do DNA. Portanto, os primeiros brotos nos primórdios dos vegetais nasceram encurvados por lei herdada do sistema gerador ancestral, mesmo que seu “instinto” o fizesse tender para nascer na direcao da luz. Seia mais difícil explicar se ele se apresentasse agora em linha reta ao invés de encurvado.

FORMULA DA MATRIX/DNA:

 

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

 

 

Plantas produzindo…musica?! Veja Vídeo e a opinião da Matrix/DNA

segunda-feira, dezembro 31st, 2012

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=nXhhAXjKmIU#!

Singing Plants at Damanhur | Des plantes qui jouent de la musique

Se isto for real ( se os eletrodos estão realmente captando ondas de som emitidas por plantas), o som produzido imediatamente me lembra algo previsto na Teoria da Matrix/DNA, mas antes de explicar é preciso conhecer êste modêlo de ondas da Matrix.

Light - The Electric-Magnetic Spectrum by Matrix/DNA

Agora vamos ao som da musica. Repare que a musica é composta de partituras, ou seja, existe uma sequencia, um ritmo que se repete. O ritmo começa mais forte e vai se esvanecendo até chegar a um silêncio temporário, daí recomeça novo ciclo. Cada partitura tem alguma diferença com as outras, de maneira que nos parece, não existir uma partitura exatamente igual a outra.

Agora observe o grafico e situe o inicio de cada partitura em gamma-ray, alta vibração. À medida que avança o som vai enfraquecendo assim como a vibração no grafico acima vai diminuindo. No final de cada ciclo note como o som se fragmenta, assim como se fragmentam os cadaveres. Isto significaria que cada partitura é o enredo de um ciclo da vida, cada diferente periodo de vibração é uma das diferentes formas no ciclo da vida da planta.

Mas porque a planta emitiria isso? Ela não está fazendo isso porque é inteligente ou querendo revelar que existe, que tem uma história. Ela está ligada diretamente com uma estrêla pela fotossintese. A energia/luz da estrêla a está penetrando, passando por ela. E como sugere a fórmula da Matrix, cada pulsar, cada influxo de energia solar emite uma onda de luz que será igual à do grafico acima. Então, se é verdade que a musica está contando que existe o processo vital, que a planta é algo vivo, ao mesmo tempo o som está repetindo o que a onda de luz faz em todo o Universo: invade a matéria, anima-a com vibrações, mas separa a matéria em porções porque ela traz diferentes vibrações. Porem estas porções se conectam na mesma sequencia da sequencia das vibrações do grafico acima.

O DNA é composto por nucleotideos, cada bi-lateral par de nucleotideos é sua unidade fundamental de informação. Cada uma destas unidades é composta por seis elementos (4 bases e dois açucares laterais), cada elemento é o resultado material de cada frequencia de vibração. Exustem 7 tipos de frequencias da luz e apenas seis elementos no DNA, qial a explicação para diferença? observe a formula-software da matrix. A Função numero 5 é responsavel é um ramo lateral do circuito, responsavel pela reciclagem do sistema. Então essa função não aparece como som, mas é o elo entre dois ciclos, é o que produz a repetição de ciclos.  Então parece-me que  cada onda de luz solar perpassa o DNA tocando seus nucleotideos como os dedos de um pianista toca as teclas, as notas,  de um piano. A musica é “cantada” pela planta, os instrumentos são os building blocks do DNA de cada cédula da planta, mas a composição é da estrêla.

Será?!