Posts Tagged ‘répteis’

A Pergunta-Bomba que Materialistas Vão Temer Ouvir ?

quarta-feira, janeiro 6th, 2016

xxx

Quando não existia nenhum macaco, qual foi o animal que se transformou nos primeiros macacos?!

A capivara? Um boi? O canguru?…

E’enorme na Internet e nas escolas a discussão sobre o não-elo ou o elo que teria saído dos macacos e se tornado humano. Mas antes de pensar nesta questão, deveriam pensar no mamífero-elo que teria saído dos mamíferos e se tornado macaco. Certo? Pois a pergunta sobre o elo macaco-humano e’ efeito da causa anterior, a pergunta sobre o elo mamífero-macaco.

São como guardas de transito que estão parando os automóveis numa blitz e não estão vendo passar as carretas… Coando agulhas e deixando passar camelos?

Image result for repteis

Repteis

 >>>>>…… 

Mamiferos

 

 

 

 

 

 

 

 

>>>>…..

Image result for macacos

Macacos

Vou procurar um tempo livre e vasculhar a teoria evolucionista se eles já responderam esta questão. Talvez eu esteja seculos atrasado… mas… nas centenas de discussão que assisti, não vi nem tocar neste assunto. Você sabe a resposta e vai me fazer o favor de me ajudar a economizar meu tempo e energia do meu cocuruto?

Tempos atras eu pensei em outra questão: como e porque uma réptil quase sem cérebro, de sangue frio e botando os ovos fora, resolveu por si mesma, fazer forca para segurar os ovos dentro e escolher a opção de todas as desvantagens da gravidez  Quando ela tem vontade de urinar ou defecar ela simplesmente libera a coisa, não prende os intestinos. Para que?! Sofrer sem um motivo logico qualquer?

Mas, a sagrada escritura de Darwin diz que isto aconteceu assim, os materialistas aceitaram a narração pura sem refletir nela. Como os religiosos aceitam uma narração de ” … e Deus mandou passar ao fio da espada todas as crianças, mulheres e homens daquela tribo..” sem refletir no evento em si. E os poucos que questionaram e refletiram se basearam em fantasias de suas imaginações sem evidencia alguma. Como e porque alguns repteis conquistaram a sua transcendência para mamíferos? Ou que seja peixes, sapos, pássaros?!

Bem, como os outros humanos eu escolhi e votei numa hipótese, com  o detalhe de ser uma hipótese diferente de todas as criadas pelos outros humanos em todos os tempos e lugares, uma hipótese que eu mesmo achei e conclui que ela não somente e’ possível, ms e’ a mais racional que conheço. Eu antes fiz um modelo teórico astronomico que acho mais racional do que os outros existentes, e nesse modelo, já esta la, a bilhões de anos muito antes das origens dos rapteis, um objeto botando seus ovos fora e depois, ele mesmo, mantendo os ovos dentro. Então de la veio a força natural que obrigou aquela réptil a se comportar daquela maneira ilógica e anti-darwinico-evolucionista para ela. Pois tal réptil jamais teria sido selecionado pela seleção natural de Darwin. Para esta, mesmo o protótipo da fêmea gravida  – uma fêmea mais pesada e desajeitada devido os ovos dentro – e’ uma doente mais frágil e e menos capaz que a outra réptil que se livrou dos ovos, não adaptada a luta para defesa e sobrevivência. Assim como não posso aceitar racionalmente que um deus tenha eleito um povo em detrimento dos outros, não posso aceitar que a seleção tenha escolhido o pior em detrimento do melhor.

– ” Ah… foi um evento ao acaso produzindo uma mutação, assim como a queda de uma montanha cria uma parde represando as águas de um rio.” – responderia algum materialista. Engraçado! Eu nunca tinha pensado nas origens da virgindade dessa maneira! A película da virgindade ‘e igual uma represa? Não, não, isso nada tem a ver! Então qual foi a forca natural que segurou, represou, os ovos dentro? Ou melhor, qual foi o elemento feito por acaso que emergiu de átomos e começou a segurar os ovos dentro? Como foi o evento ao acaso, o acidente, que produziu esta mutação dentro do DNA?

Claro que ninguem e nunca vai responder esta questão, pois não existe maquina do tempo para voltar ao passado e ninguém vai reproduzir o evento em laboratorio, pois se conseguir reproduzir um evento então ele não foi por acaso, e’ uma regra. Mas a minha teoria ainda e’ a unica que tem chance de provar como aconteceu, se localizar no céu um sistema astronomico igualzinho o meu modelo teórico. Eu sou o único humano que continua vivo e correndo nesta maratona. Olhando pra o céu com uma luneta do tempo do Galileo e procurando o objeto dos meus sonhos. Cada louco com sua mania…

E agora meu cérebro volta ao ataque me fustigando com esta nova pergunta.

– ” Quando não existia nenhum macaco, qual foi o animal que se transformou nos primeiros macacos?! “

E se existirem teorias, e se as teorias existentes não satisfazerem meu raciocínio, vou ter que pegar o pequeno microscópio do tempo do Pasteur e voltar na selva procurando outra… ou então passar dias debruçados em cima da formula da Matrix ate ver algum astro deixando de se mover com quatro patas e passando a usar so duas. Pondo-se de pe’. Mas como por se de pe’, se todos são redondos? Que ideia mais maluca!

Não vai ser por ai. Tem que ter algum outro detalhe diferenciador entre os mamíferos existentes naquela época, e os macacos. E tal detalhe deve estar explicito na formula. Não tenho outra alternativa senão procura-lo. Talvez esteja na configuração do DNA?

Epa! Uma explicação simples que teria sido apontada por um evolucionista seria: ” Tire um mamífero de seu habitat normal, leve-o para outro diferente, e você vera a transformação m macaco.

Ok. Vou levar alguns bois e vacas para o polo norte.E tirar algumas especies marinhas e traze-las para o continente. Bem, se os evolucionistas no estilo de Darwin afirmarem que isto ocorreu, eles devem ter pelos fosseis para provar isso. Vou indaga-los.

 

Tamanho Influe? Sim, mas para Pior, falando de “Dinosauros”.

quarta-feira, dezembro 7th, 2011

xxxx

Artigo publicado hoje elege o grande tamanho como o segrêdo do sucesso que foram os dinossauros. A Matrix/DNA discorda sugerindo que os dinossauros foram um fracasso, justamente o comportamento (evolucionariamente) errado levou ao tamanho desproporcional, o que causou seu descartamento pela Evolução Natural e sua extinção. Ela alerta que a hipótese do impacto de meteórito não está cientificamente comprovado, que as Leis Naturais por si só teriam extinguido os dinossauros e cita trabalhos cientificos com êsse argumento, mencionado abaixo. Quem está com a razão?

A quem interessar ler o artigo:
Blog:
Planet of the Apes

Dino-mighty sauropods
Monday, December 5, 2011
by writer: Faye Flam
http://www.philly.com/philly/blogs/evolution/Dino-mighty-sauropods.html

xxxx

Dinossauros Provam Valores do Darwinism São Fracassos - Tony Auth, Illustrator

xxxx

Comentário da Matrix/DNA publicado abaixo do artigo no “Planet of the Apes”:

— The Matrix/DNA – Posted 5:38 PM, 12/07/2011

“Sauropods are interesting to biologists because they were so successful.”

Not yet. They were a failure. They were a dead end, there genetic blueprint is lost, and Evolution has discarded them and went back, to smaller reptiles, the cyanodontis, for continuing the evolutionary history and getting mammals. There are no scientific data proving this meteor impact, or that a meteor impact has something with the extinction of any life’species. Why the authors are ignoring other scientific well stablhished theories like this:

Paleontologist Peter Ward of the University of Washington in his latest book, entitled “Gorgon: Paleontology, Obsession, and the Greatest Catastrophe on Earth” discusses that while an asteroid impact has been suggested as a cause of the P-T extinction (Permian/Triassic extinction), follow-up studies have not been able to support that claim.

(See unterview at “Astrobiology Magazine”, http://www.astrobio.net/interview/922/the-greatest-catastrophe-on-earth)

We need take care writing scientific articles because they feed human values, they make the Youngs’ world vision. It is better when Science is a good adviser, like: “Don’t stay in the chair eating fried chicken and watching TV, you will became big and fat, and Evolution does not like it, see what happened with dinosaurs, elephants, whales, lions, etc.” In “The Matrix/DNA Theory” we suggest a more accurate process of Evolution and other theory about the causes of sauropods’ failure.

xxxx

Análise do artigo pela Matrix/DNA:

xxxx

Cianodonte: Êste Pequeno Animal Venceu os Dinossauros?!

xxxx

Penso que o artigo tem importancia tambem porque transmite uma mensagem que no imaginario popular –principalmente nos jovens estudantes – pode criar ou alimentar valores humanos: “No mundo dos humanos, os grandões são mais fortes e por isso são mais bem suscedidos na evolução, como aconteceu com os dinossauros. Mas as leis entre os homens são as mesmas leis da Evolução, e os dinossauros foram um sucesso? Baseando-me nos modêlos da Matrix/DNA penso que não, e se estiver certo, os valores humanos nêste caso são prejudiciais à Humanidade, portanto a mensagem do artigo é inapropriada.
A diferença entre minha opinião e a dos cientistas autores do estudo mais da autora do artigo está numa questão de relativismo entre diferentes observadores. Eu me posiciono como um observador que mantem como foco o total de 13,7 bilhões de anos da Natureza Universal para deduzir minhas conclusões. Êles dividem o tempo da Natureza Universal em pedaços, e se posicionam como observadores que focalizam um pedaço de 120 milhões de anos para suas conclusões,
Dinossauros foram um sucesso ou um fracasso? Para êles foi sucesso, para mim foi fracasso. Mas porque essa diferença de conclusões?
Os dinossauros foram um sucesso em relação a 120 milhões de anos, quanto a isso não discuto. Mas, somando-se os 60 milhões de anos decorridos depois da extinção dêles até agora, procuro o fato real, o resultado final dêstes 180 milhões de anos, e não os vejo mais existindo e nem mesmo seu registro genético herdado por algum dos seres vivos hoje, o que significa que saíram totalmente fora da arvore da evolução, e por isso tudo, concluo pelo seu fracasso. Para mim, o que vale é o resultado final. Para mim, só foram bem suscedidos os ancestrais que se transformaram, se transcenderam numa espécie mais complexa e mais evoluída, que deixaram sua carga genética ( e portanto sua existência, sua História) inscrita na Árvore da Evolução. Por êste ponto de vista, os seres vivos que tem maior facilidade de vida no planeta, os passaros, tambem são um fracasso ( a Não ser que ainda se transformem, transcendam e uma espécie futura resultante de sua linhagem evolucionária se torne ápice da evolução).
Para reforçar meu argumento, recordo que o dinossauro foi da espécie, ou do genêro, dos répteis. Répteis entraram na arvore da evolução e se transcenderam para mamiferos, por isso, ainda hoje continuam genéticamente existentes. Nós, humanos, ainda conservamos no cérebro um caroço incomodo denominado “Complexo Reptiliano”, o qual foi supostamente identificado como reminisciência do cérebro reptiliano. Mas existiram muitas espécies de répteis e não foi dos dinossauros, nem de nenhum dos gigantes dentre êles, que o mamifero surgiu: atualmente e cientificamente se aceita que o primeiro mamifero resultou da ‘transformação/evolução de um réptil relativamente pequeno, denominado “cianodonte”. O qual deixou de por os ovos fora e passou a manter os ovos dentro realizando um grande sacrificio que foi um dos maiores atos heróicos de todos os tempos, desenvolvendo tôda a parafernalia da gestação intra-uterina. Êle fêz isso porque a Matrix vinda das estrêlas (o mecanismo da manutenção dos ovos dentro já era executado a bilhões de anos, já estava escrito nas estrêlas) ordenou e comandou o processo, como explico em outro artigo aqui – mas isto é outra história.

xxxx

Textos do Artigo a Registrar:

– Those small-headed giants thrived on all continents for more than 120 million years, through the entire age of the dinosaurs.

– … they have a lot to teach us about evolution.

– Why did they grow so big? Martin Sander, a paleontologist at the University of Bonn, said the main reason that animals grow to any particular size is to fill a niche. For sauropods, there was
room at the top.
– Sauropods are interesting to biologists because they were so successful and became an evolutionary dead end.
– Why did they grow so big? Martin Sander, a paleontologist at the University of Bonn, said the main reason that animals grow to any particular size is to fill a niche. For sauropods, there was room at the top. By being big, sauropods could eat leaves and branches too high for other creatures to reach, said Sander, who is acting as an adviser to the exhibit. And with predators such as T. rex around, size probably helped their chances of survival. As a general rule, big herbivorous animals grow about 10 times as massive as the largest predators. Elephants are about 10 times the mass of lions and sauropods were about 10 times the size of T. rex.
– they would collapse under their own weight
– But even if it’s advantageous to be big, it’s not easy to get there.
“The head did nothing but eat,” Sander said. It simply snipped off foliage without chewing, the whole leaves and twigs getting broken down in the belly. The favorite analogy scientists use for this system is a vacuum cleaner.
Animals that evolved to chew food had a problem that limited their size, Sander said. The bigger they got, the more food they needed, and the bigger, proportionally, their head and jaws needed to be. That’s why elephants and rhinos have relatively big heads, he said. Graças a Deus!
As a chewing animal, then, you can only get so big before your head becomes too difficult to hold up. And herein lies an important lesson about evolution. Bigger elephants or rhinos might do better than smaller ones, said Sander, but they can’t go back and lose the teeth once they’re on that track. There’s no easy evolutionary path back to the vacuum cleaner system of the sauropods.”Generally you think of evolution as optimization,” he said. “But it can only work with what’s there to start with and sometimes you can get into an evolutionary rut.” So we chewers are stuck with our teeth.
Another size-limiting problem for most mammals is live birth, which limits the number of offspring any given female can bear. That can make populations more vulnerable to crashing when predators increase or food decreases. Dinosaur females could lay dozens of eggs a year. The hatchlings were only about 5 pounds, and the majority perished, but a few lucky ones survived to adulthood, when they were so big even T. Rex wouldn’t mess with them, as the predator was more likely to get hurt than get dinner.
There’s also some evidence in the fossils that sauropods had excellent lungs, said paleontologist Thomas Holtz of the University of Maryland. Sauropods had the same type of lungs seen in birds, which are rigid and require air sacs that allow fresh air in every time the animal inhales and exhales.
Egg laying, birdlike lungs, fast growth, and the no-chewing-required eating system all evolved first in smaller ancestors of the sauropods, Holtz said, and the combination is one that proved ideal for enabling them to become supersized. Other animals lack the cardiovascular, metabolic, or reproductive makeup to get that big.
It was a winning system that lost out to bad luck when an asteroid wiped out the dinosaurs 65 million years ago. Worldwide expeditions have refuted the idea that sauropods were in decline before the impact, which put an abrupt end to the Cretaceous Period. Now it appears they disappeared only in North America, Holtz said. “The rest of the world in the Late Cretaceous remained a sauropod world.”
If that space rock had taken a slightly different trajectory, Earth might be the planet of the sauropods still.

xxxx

Outros comentários postados no artigo interessantes:

Sauropods were around for 120 M. but were the giants. I thought their fossils were very rare – have they been found in all strata? Wouldn’t giants if common have devastating environmental consequences? How could any eco-system survive such eating machines (and drinking machines)?
— ctbrunner
xxxx
Regarding the ability of the environment to tolerate giants (ctbrunner above), the environment during the age of dinosaurs apparently was warmer and wetter and had higher oxygen content in the atmosphere, which may have supported more rapidly growing plant mass to in turn support large creatures. Also the fact that we have found giants doesn’t tell us much about the population density of them; African elephants are large but not that common, at least compared to zebras, also herbivorous, suggesting that perhaps the giants of the Cretaceous were less common than their smaller cousins. Certainly one would think that the giants would have a profound effect on the ecology, as elephants do today, ripping up trees and so forth and elephants are much smaller than the dinosaurs, but a balance would have been struck.
— GaryAllan
xxxx

xxxx

Meus artigos relacionados ao assunto, a seguir:

Evolução: Extinção dos Dinossauros por Acaso ou pela Lei da Matriz?
dezembro | 7 | 2011

Depois dos modêlos da Matriz passei a suspeitar da tão propalada teoria de que a grande extinção dos animais gigantescos a 60 milhões teria sido causada por impacto de um meteórito. Pois ao contrario do que a teoria da micro-evolução de Darwin sugere – que a complexidade é acrescentada por um movimento de competição entre os protagonistas, e o ambiente seleciona os que melhor se adaptam, possibilitando o aumento de sua prole, tornando-os os mais fortes e capazes – esta teoria da macro-evolução sugere que tornar-se mais forte e impor-se pela competição é uma armadilha fatal. A espécie que está no tôpo evolucionario (como estavam os répteis antes dos mamiferos, ou como estão os humanos agora) gira ao sabor do circuito do software-matriz, significando que quando a espécie alcança a Função 4 a evolução descarta-a como carta fora do baralho e lança um fluxo paralelo, o qual vai conduzir exemplares daquela espécie para as devidas mutações (na Função 1) e transcêndencia para a forma superior. A partir daí o fluxo lateral é que vai constituir o tronco e fazer a árvore crescer, enquanto os demais exemplares vão constituir um galho que seca e se extingue (indo para as funções entrópicas 6 e 7), podendo ainda permanecer na arvore por milhões de anos. Vejamos novamente o software-matriz:

xxxx

Fórmula da Matrix/DNA e o Estado dos Cromossomas Sexuais no Ancestral Sistema Astronômico

xxxx

Não sei ainda qual é o sinal do momento a ser lançado o fluxo lateral, mas deve ser algo relacionado com o comportamento individual ser ainda acessivel ou não a assimilação pelo organismo de novas informações.
O fato é que a vitória de alguns que não devida à sincronia com o ritmo natural ao invés de leva-la à complexificação, leva-a ao aumento da gordura, do crescimento corporal, do aumento do poder sôbre outros grupos, e isto é cavar a própria sepultura. Isto leva a criatura a se super-especializar num modo de existência, tornando-se um sistema fechado em si mesmo, tornando-se um beco sem saída, termo-dinamicamente acomodado, podando sua energia interna e fechando as portas à evolução até que a inevitável mudança do ambiente ou alguma grande catastrofe planetaria (pouco provavel) a extinga completamente. Quando isto acontece, a Natureza faz o conveniente retorno. A Evolução caminhou dos répteis pequenos, como lagartos, lagartixas, e continuou daï na direção dos dinossauros, porem a certa altura retornou para um réptil menor, talvez uma espécie de lagarto (dizem agora chamar-se cyanodonts), para se redirecionar na direção dos mamíferos. Não era preciso grandes catástrofes para acabar com os gigantes répteis, tal como para estar diminuindo o reinado dos gigantes gatos (leões, tigres) e dos grandes animais marinhos (como a baleia), ou das aves (águias), a natureza não está recorrendo a castastrofes ou esperando outro meteórito.
Portanto, o novo aliado nesta suspeita, um renomado cientista é promissor, apesar de que, como alternativa ele sugere outra catastrofe planetaria, com a qual tambem não simpatizo. Vejamos o breve excêrto abaixo:
Summary: Paleontologist Peter Ward of the University of Washington discusses his latest book, entitled “Gorgon: Paleontology, Obsession, and the Greatest Catastrophe on Earth”. Unterview at
Astrobiology Magazine

The Greatest Catastrophe on Earth


AM: You say in your book that while an asteroid impact has been suggested as a cause of the P-T extinction (Permian/Triassic extinction) , follow-up studies have not been able to support that claim.
PW: I do not think that asteroid impact was a cause. There is a new paper just out that suggests that explosive volcanism can look like the remains of asteroid impact. The paper, by J. Phipps Morgan, et al., says that explosive volcanic eruptions are sometimes able to generate the shocked quartz, microspherules, and other geologic traces commonly attributed to large extraterrestrial impacts, while also triggering a mass extinction event.
Ward comes to a different conclusion:
Ward believes that a lowering of atmospheric oxygen caused the P-T extinction. These low oxygen conditions continued on through the Triassic and most of the Jurassic, influencing the development of animals that evolved during this time. Birds, for instance, developed their unique air-sac respiratory system because of this extremely low oxygen environment.
The reason the atmosphere lost its oxygen, Ward suggests, was because ocean levels dropped, exposing anoxic organic materials to the atmosphere. The newly-exposed materials oxidized, pulling oxygen out of the air, and the iron in these materials rusted, creating the red rock layers that are so distinctive in post-Permian geology. Explosive volcano eruptions from Siberia may have contributed to this loss of oxygen as well, expelling huge amounts of carbon dioxide, carbon monoxide, methane, and other gases into the atmosphere. Whatever happened in the P-T, it happened on a geologically fast time scale, within 50,000 years or less.
AM: The ancestors of mammals are the cynodonts, which survived the P-T extinction. Why wouldn’t mammals have retained the cynodont capacity to exist at lower O2 levels?
PW: Mammals survived only at very low size. There were no large mammals until oxygen went up again.
We don’t know about mammals with low O2 capacity, except for those that live at the highest elevations. For instance, the South American alpacas and llamas. They have special respiratory capabilities – they have very big chests and big lungs – and their blood has more hemoglobin. There’s no way to tell from the fossil record how much hemoglobin an organism had. We can tell whether they had big chests, though.

AM: Has a direct link been established between the mammal-like reptile cynodonts and modern day mammals? Or could mammals have evolved independently as an example of convergent evolution?
PW: No, we are definitely part of the surviving stock going back to mammal like reptiles – there are just too many similarities in head and bone anatomy for it to have been convergent evolution

xxxx

Como e porque um reptil se transformou em mamifero!
dezembro | 7 | 2011

Artigo precisa ser revisto, corrigido, refeito. Ver no Word se tem artigo com titulo: O maior ato heróico… ( no website já foi checado e não tem). Acrescentar aqui o artigo que fala da possibilidade de o maimefero ter surgido na agua. Cadê a foto do cianodonte?

Pela logica natural Neo-Darwinista, onde os mais fortes sao selecionados, multiplicados e dominam o ecossistema – os dinossauros teriam evoluido e hoje ocupariam o lugar dos humanos, tendo a nossa inteligencia e a nossa mania de dar ponta pe num pedaco de couro de vaca arredondado e cheio de ar que chamamos de bola! Os carros seriam gigantescos, nas escadas rolantes dos metros teriamos que ver onde pisar pois haveriam muitos rabos, e… imagine o tamanho e a forma dos vasos sanitarios!

Mas um reptil gaiato que nao era um dinossauro, e sim um dos menores, e ainda uma femea, desafiou todas as leis da logica Neo-Darwinista e suas fabulas mitologicas de queda de meteoritos, mudou tanto o curso da Historia que ao inves de dinossauros vendendo pipoca nas ruas, hoje existem homens fazendo isso. Bem… talvez ela nao tenha agido segundo a imediatista e sempre equivocada logica da biosfera em estado caotico terrestre, mas sim sob o comando irresistivel de uma logica maior do Universo. E’ o que os modelos da Matriz estao sugerindo.

Para que funcao ou utilidade pratica o Intelligent Designer dos criacionistas criou os crocodilos quando criou as especies uma a uma? Pelo que vi no Pantanal do Mato Grosso, foi para comer nossas pernas! Mas me retrucaram que a funcao do crododilo e’comer bichos menores que proliferam como ratos e assim manter o equilibrio ecologico. Nossas pernas entram no cardapio crocodiliano como sobremesa. Perguntei porque entao foi criado um sistema de proliferacao desses… ”Ora, para justificar a criacao de crocodilos…”. Os criacionistas sempre me deixaram boiando na maionese… Porem, o homem revelando-se melhor projetista, matou alguns crocodilos, tirou-lhes o coro, usou-o para fazer sapatos e botas para proteger suas pernas de serem comidas por… crocodilos! Acontece que quando o crocodilo poe os dentes na bota com seu proprio coro, desconfia que la’ dentro ao inves de uma perna possa ter um irmao de sua especie, e como ele nao e’ canibal, sai fora… ”Esse tar de homi e’ esperto e porreta… esse bicho tem futuro!”

A base da transformacao do reino dos repteis em reino dos mamiferos foi simplesmente a maneira de tratar os ovos. Os repteis botam os ovos fora, abandonando a prole `a propria sorte; os mamiferos mantem os ovos dentro ate’ que os filhotes nascem mais preparados para sobreviverem. Isto quer dizer que ao menos numa especie de reptil, as femeas comecaram a terem seus corpos transformados, desenvolvendo toda a parafernalia da gestacao embrionaria. Mas porque um animal praticamente sem cerebro, de sangue frio, que existe quase apenas como uma maquina para devorar comida e sobreviver, que precisa da maior destreza, versatilidade fisica, velocidade, etc, para a caca e a defesa, se nao quiser morrer de fome, de repente morre de amores por seus ovos, nao quer larga-los de jeito nenhum, fica segurando o bico da coisa para nao deixar os ovos sairem, e assim de geracoes a geracoes, por milhoes de anos, ate que de repente nao era mais um reptil e sim estava fazendo “meeeee’” como uma vaca?!!! Voce teria uma explicacao para o caso do Joaquim, que acreditava que a urina daria um bom vinho, que quando tinha que urinar, ficava segurando a urina o maximo que podia, esperando assim que esse ato repetido por milhares de seus herdeiros futuros, resultaria num belo dia num deles urinando vinho? Pois e’ isto que a logica neo-darwinista quer botar na minha cabeca… Quantas femeas sentiram aquelas dores terriveis que poderiam ter sido evitadas simplesmente botando os ovos fora, quantas femeas repteis morreram apenas porque a enorme barriga as impediram de cacar a presa… porque teimaram nisso?!!!

Quando eu ia comer na casa-restaurante de palafita feito nas margens do Amazonas da Dona Eustaquia eu sabia, pelo omelete servido, se quem estava na cozinha era ela ou sua fogosa e adoravel filha. Pois esta mexia os ovos na frigideira da mesma maneira que mexia os ovos dos clientes na cama. Portanto a moral da historia e’ que pelo omelete se conhece a omeleteira, pelo tratamento dado aos ovos sabemos quem foi a especie , no caso, se reptil ou mamifero.

Esqueca Jesus Cristo, Joana D’arc, El Cid, Tiradentes, Luther King… esqueca todos os herois humanos, pois heroismo mesmo, o maior ato heroico de todos os tempos, em nome da Evolucao da Vida, foi acao de uma reptil! E agora estou falando serio! Ao inves de quando voce abriu os olhos pela primeira vez na sua vida, estar ja’ cansado de tanto chutar e esmurrar as paredes de um ovo, e ver uma paisagem selvagem, talvez a enorme bocarra de uma serpente esperando-o, sentir um frio e uma fome dos diabos,… voce hoje nasce baby ja formado, numa maternidade limpinha, leitinho nos peitos da mamae, fraldinha limpa… ao inves da boca da serpente ves a boca de um bicho grande mas amigavel fazendo bilu-bilu… e sabe gracas a quem? `Aquelas milhares de femeas repteis que sacrificaram suas vidas, cada uma acrescentando um detalhesinho a mais de complexidade nos seus quadris !… (nao so detalhes funcionais mas tambem esmeirando-se nos detalhes esteticos, tanto assim que o resultado final hoje saiu gostoso pra cara…, pra caramba!)

Tanto que quando eu estava na selva observando jacares e lagartos e senti essa historia de heroismo, minha primeira vontade foi a de construir um altar e sobre ele colocar uma femea lagartixa embalsamada, acender a fogueira e prestar culto de adoracao… ou entao dar um longo e afetuoso beijo de gratidao na boca de um crocodilo…

Porem… reptil na realidade e’ uma forca de destruicao, quase uma maquina, sangue frio, sem quaisquer tipo de sentimentos, nem mesmo deve saber ligar os filhotes que ve sairem de um ovo ao seu proprio corpo, tanto assim que eles mesmos devoram os proprios filhotes… Sentimento maternal numa lagatixa? Nao me faca rir porque me cai a dentadura. Claro que a femea reptil nao agiu heroicamente por ela mesma. Elas estiveram agindo automaticamente como zumbis sob a voz de um comando, que inseria instrucoes dentro do corpo delas, a nivel de DNA. Qual o misterioso personagem por traz deste comando de instrucoes?!!!

Sei que se algum Darwinista tivesse a pachorra a ler algo que este misero Ze’ Ninguem escreve, talvez risse `a vontade e com um ar condescendente de quem sabe das coisas e as explica para uma crianca curiosa cheia de imaginacao errada, explicaria que essa transformacao foi uma lenta serie de mutacoes ao acaso selecionadas e passadas de geracao a geracao, etc.. Certo dia -diria ele – uma reptil nasceu com o canal excretor mais apertado que o comum, tinha enorme dificuldade e muitas dores na excrecao, mas o tempo maior que os ovos permaneciam dentro dela fazia com que, quando os filhotes botassem a cabeca para fora dos ovos no meio das rochas, ja estavam um pouquinho mais maduros e aptos a sobreviverem, sendo assim selecionados e seus filhotes herdaram essa anomalia, e nova mutacao inventou um tipo de placenta dentro do reptil ja prevendo que no futuro o ovo se transformaria em filhote e precisava alimenta-lo antes de solta-lo ao mundo…

Bem… na verdade o Darwinista teria exposto os eventos e resultados de forma correta. A cru e grosso modo, para um observador alienado que apenas ve as coisas acontecerem sem refletir sobre causas e efeitos e sem localizar o fenomeno nos inconmensuraveis tempos e espacos cosmicos, as coisas acontecem e pronto, o Deus Magico dos outros explicadores antigos e’ substituido pelo Acaso Absoluto Magico, capaz de prever o futuro e saber inclusive que corpos materiais em estados etarios e formas que nunca existiram iriam surgir e precisar de reserva previa de alimentos… E ponha nisso mihoes de fortuitas e felizes ocorrencias mutacionais ao acaso que seriam necessarias para transformar o simples aparato excretor de repteis na extraordinaria engenharia da embriogenese que surgiu na especie humana! Ele escolheria o caminho facil da ironia e desprezo ao inves de ir na selva infernal, esconder-se no matagal horas a fio observando a colonia de jacares-acanga do Territorio dos Jamanxins, estudando-os pelo metodo da empatia, ou seja, “auto-exorcismo do ego”, ou seja, anular-se o seu “Eu” e o seu corpo, e viver o momento do “Eu e corpo do jacare”, buscando compreender sua historia e comportamento. Como fez o Mestre Darwin com os pasaros ornitorrincos a ponto se sentir-se com bico ao inves de boca e ter a fantastica ideia da Evolucao, e como fez aqui esta “crianca” para ter a estranha ideia da Macro-Evolucao Universal, a Matriz, softwares naturais, etc. Enfim, nem eu, nem ele, e nem os partidarios da teoria do deus magico que teria descido dos incomensuraveis reinos dos megaversos para vir aqui atuar no palco deste planetinha perdido no Cosmos, tem provas para suas teorias, apenas o tempo tera’ a ultima palavra…

Observe o modelo do software da Matriz no estado de Sistema Fechado. Observe o modelo do hardware desse software, o building block dos sistemas astronomicos, o qual foi o ultimo nao-vivo ancestral comum de todas as especies de seres vivos… procure ver estes mecanismos de botar os ovos fora e/ou mante-los dentro. A solucao para este misterio que nunca homem algum resolveu antes… vai surgir para voce. Se nao matar a charada, volte a este artigo mais tarde, que, quando eu tiver tempo, a exporei aqui. Ate’ la’ boa sorte na sua aventura com os ovos de repteis e mamiferos, e veja la’ que tipo de tratamento produzira’ seu omelete…

xxxx

Réptil para Mamíferos: Outro elo… e marinho?
dezembro | 6 | 2011

Did reptile swimmer show mother love?

A fossil of a plesiosaur, an extinct marine reptile, has revealed that not only did these animals give birth to live young, they may also have cared for their offspring in a manner similar to today’s whales and dolphins.

NatureNews:

http://www.nature.com/news/2011/110811/full/news.2011.478.html?WT.ec_id=NEWS-20110816

( Hummm… mamiferos aquaticos tambem mantem os ovos dentro. Wikipedia:

Blue Whales: Little is known about mating behaviour or breeding grounds. Females typically give birth once every two to three years at the start of the winter after a gestation period of 10 to 12 months.[43] The calf weighs about 2.5 metric tons (2.8 short tons) and is around 7 metres (23 ft) in length. Blue whale calves drink 380–570 litres (100–150 U.S. gallons) of milk a day. Weaning takes place for about six months, by which time the calf has doubled in length.

E notar pelo comentário abaixo, que talvez a origem da gestação mamifera se tenha dado na água:

” The concept of live birth limiting body size may hold across most species but the largest animal on the planet today is a marine mammal which reproduces via live birth – the blue whale. They key there might be the word marine, as the boyancy factor in water certainly plays a role in making such reproduction more viable.”

xxxx FIM xxxx

O que faz os animais enterrarem seus ovos? A Matriz/DNA explica

domingo, janeiro 30th, 2011

“…like crocodiles and other reptiles, pterosaurs probably buried their eggs, rather than incubating them by sitting on them, as birds do.”

…êste é um trecho do artigo abaixo:

New York Times

Science

http://www.nytimes.com/2011/01/25/science/25obegg.html?_r=1&ref=science

Observatory

How to Tell Fossil’s Sex? Well, the Egg Is a Clue

Então, pela metodologia de investigação da Teoria da Matriz/DNA, desponta imediatamente a questão:

– “De onde um animal irracional, inclusive de sangue frio, tirou a idéia de enterrar seus ovos?! E as aves, de onde tiraram a idéia de chocarem ovos?!

Resposta da Matriz/DNA:

Primeiro é preciso lembrar o que é evolução, do ponto de vista do Universo: meras fases intermediárias de um final processo de reprodução genética, reprodução do sistema natural que produziu este Universo. Portanto existe uma fôrça na matéria que faz parte do corpo em desenvolvimento ainda na forma de feto ou embrião da coisa que está sendo reproduzida aqui, que dirige essa matéria para um plano final. Esta fôrça está no que denominamos Matriz Universal, cuja forma biológica é o RNA/DNA.

Então, quem está conduzindo o réptil a adotar comportamentos em relação a ovos é a Matriz/DNA dentro de seu corpo. O réptil não tem inteligência para prever futuro de algo que nem faz mais parte de seu corpo, não tem o menor motivo para proteger ovos já que isso não o faz achar alimento nem o ajuda a caçar, ou escapar de predadores. Ao contrário, se eles estiverem com muita fome, comem seus própios ovos. Êsse comportamento não é produzido pela cabeça do réptil, mas sim, pelos seus genes.

Mas a Matriz/DNA nunca pode inventar algo totalmente novo do nada. O Universo não cria informações do nada. Êle só pode fazer aquilo para o qual êle tem informações, recebidas antes de sua origem. Então êsse mecanismo de enterrar ovos tem que ter tido seus principios em formas menos evoluidas nos ancestrais anteriores, inclusive os não-animados. Algum mecanismo no sistema atômico terá que ser identificado como precursor, protótipo. Também nos sistemas astronomicos.

Ora temos a forma da Matriz quando ela elaborou os sistemas astronomicos, estelares e galacticos. Então vamos ao quadro de LUCA ( o Ultimo Ancestral não-biológico de todos os seres vivos), e ao quadro de sua “alma”, ou seja, do diagrama de software que representa sua dinamica sistêmica interna. E ali de imediato encontramos o mecanismo:

Lembre-se que quem possuía os protótipos de mecanismos como botar os ovos era a Função 1, a qual representava a função feminina. Esta função quando foi convocada a fazer sua parte na montagem do sistema astronomico construiu um vórtice, e o posicionou como nucleo do sistema. A fêmea era a rainha. Mas o vórtice está rodeado de detritos do cadaver estelar, detritos compostos por poeira, rocha, etc. Quando o vórtice emite o “ovo”, que é entregue à Função 2, o ovo cai no meio do cinturão de poeira e detritos. Fica ali enterrado.

É preciso dizer mais?

As aves por seu lado apresentam o comportamento de “chocar” os ovos. Ora, o protótipo desse mecanismo no ancestral sistema astronomico está bem visível: no sistema estelar, a estrela acolhe seus rebentos planetas debaixo de suas longas asas constituidas do manto gravitacional… enquanto eles são incubados antes de se tornarem as novas estrêlas.

E lembramos que continuamos precisando de mais exemplos de fenômenos naturais para pesquisar suas causas remotas. Abraços…

                                                                                                    Louis Morelli