Posts Tagged ‘Richard Dawkins’

Como e porque os ateus estão repetindo a mesma fé dos misticos religiosos

domingo, março 24th, 2019

” Faith is the great cop-out, the great excuse to evade the need to think and evaluate evidence” – Richard Dawkins

“Fé é a grande escapada, a maior desculpa para evitar a necessidade de refletir e avaliar evidencias”. Richard Dawkins, o papa dos ateus modernos, autor de livros como “O Gene Egoista”, ou ” A Ilusão de Deus”

Engracado que é justamente disso que tenho reclamado dos ateus como Dawkins nos últimos anos sempre que entrei em debate com eles – considerando-se que quanto aos místicos religiosos isto ja esta tão patenteado que não surpreende mais.

Tenho reunido mais de 2.000 evidencias a favor da Matrix/DNA Theory, e quando cito uma so, eles, ficam furiosos e a negam veementemente encerrando o assunto. Por exemplo, quando um ateu evolucionista repetia que evolucao se define pela mudanca das especies ao longo do tempo e isto ja foi estabelecido por Darwin e os mecanismos da evolucao que ele apontou, eu retruquei:

-” Sabe porque vocês evolucionistas estao tendo que repetir esta mesma ideia vezes e vezes em seguida e os criacionistas continuam a fazer a pergunta e refutar esta resposta vezes e vezes seguidas? Porque os evolucionistas vem sempre com a mesma errada resposta. Evolucao e um processo natural que conduz o mais simples a maior complexidade e ela não foi inventada ou criada do nada pela Terra e pelos seres vivos, ela comecou a 13,8 bilhoes de anos atras e desde entao ela tem vindo – ela mesma evoluindo sob a evolucao – se tornando mais complexa, porem, os princípios basicos dos mecanismos que conduziram a evolucao cosmologica, de atomos a galaxias, continuam na base dos mecanismos da evolucao que conduz os sistemas biologicos, ou seja, os seres vivos. Sem considerar aqueles mecanismos – muitos relacionados inclusive a termodinâmica dos sistemas, ao aspecto eletro-magnetico dos corpos, ao aspecto sistêmico do ciclo vital, etc., – vocês vao continuar com uma teoria da evolucao neodarwiniana cheia de falhas, e são estas falhas que os criacionistas se aproveitam para contestar a teoria.”

Quando o debatedor leu isso reagiu furioso e com xingamentos, dizendo que isso é pseudo-ciencia ( como se fosse possivel existir pseudo-ciencia. Ciencia e a observação e descricao de um fenomeno visivel e tocável seja na mesa do laboratório ou no campo. Não tem como fazer ciencia de um objeto invisível e não tocável. O outro aspecto da Ciencia e que ela faz experimentos com coisas reais e apresenta resultados reais, práticos, que funcionam se forem repetidos. não tem como falsear uma experiencia porque ela apresentaria resultados que depois, repetida a experiencia pelo metodo cientifico tal resultado jamais se repetiria. Entao uma coisa ou e’ Ciencia ou não e’, seria não Ciência. Falsa Ciencia e um conceito ilógico, irracional). escreveu mais umas duas linhas dizendo que atomos e estrelas são uma coisa totalmente diferente de bactérias e cangurus, que evolucao cosmologica nada tem a ver com evolucao biologica, e que eu seria um troll querendo atrapalhar a discussão e devia calar a boca… Claro que o equivocado modelo de atomo que eles tem teoricamente não se parece em nada com um modelo do circuito sistêmico na infra-estrutura de um corpo biologico, e se evolucao cosmologica nada tem a ver esta irremediavelmente explicito que evolucao biologica foi inventada do nada pela Terra, mesmo que outros planetas a tenham inventado tambem por si mesmos. E esta postura mental so pode ser produzida pela fé mística, não consigo ver outra explicacao racional. Com essa fé o debatedor jamais vai no meu website para conhecer e refletir nas mais de 2.000 evidencias e nas dezenas de previsões que ja foram confirmadas. Assim, os erros do passado continuam sendo os erros do presente.

Matrix/DNA Theory em nova tentativa de debate no forum da Richard Dawkins Foundation

segunda-feira, dezembro 3rd, 2018

xxxx

https://www.richarddawkins.net/2018/12/open-discussion-december-2018/#comment-234982

Open Discussion – December 2018

Hi, everybody! I am not satisfied with humans, their behaviors, social systems, religions, scientific method, etc. Living at Amazon jungle like a single primata I got a new world view totally different than all you know, and I would appreciate if somebody here that advocates and believes in the world view suggested by yours scientific theories want testing them facing a kind of alien.

First of all, I am saying that yours interpretations of this world are away off the beam (again, like when people believed in the Sun orbiting Earth, all species created by magics, etc.). The main cause of yours mistakes is the missing knowledge about “natural systems”. You don’t know neither 5% about what a natural system is. Since human bodies are individual natural systems composed by natural systems like cells and atoms, living inside systems like stellar and galaxies, all these systems are produced and aligned by a unique universal evolutionary lineage and all them are interacting, and you don’t know nothing about systems, all yours theoretical models about them are wrong, not complete, then yours wrong interpretations and world view. Some of this mistakes:

1) There are no origins of life in this Universe. Origins is a bad word, the cause of mystical creationism and mystical materialism. There is a long natural chain of causes and effects coming since the beginnings. And origins of something would mean coming from outside, which does not exist. There is no separation between Cosmological Evolution and Biological Evolution, then, must be an evolutionary link in between, I found it, but humans never search for it. Of course, the link is merely a different shape of the universal system evolving since the beginnings under a unique set of variable mechanisms, which are seven, but Darwinism knows only three of them (VSI – Variation, Selection, Inheritance). Life is another wrong bad word responsible by the disconnection between humans and their creative Nature. There is no division of systems into “living” and “non-living”: I am discovering that all biological properties already were existing at atoms, galaxies, in potential state or expressed, so, if you say that a human body system is alive, you must say that an atom and a galaxy are alive too.

2) Universal evolution, a unique process transforming an initial system into new more complexes shapes, obeying the same rules of life’s cycles, must have a universal genetics with an universal DNA. So, DNA was not created here, it is an evolving product of a universal Matrix/DNA that had the shapes of mechanistic astronomy, atomistic electromagnetism and even, quantum field substance. I found that the real force moving in that quantum field is waves of light and the inner anatomy of a natural light wave is equal the DNA formula.

3) DNA is not a “genetic code”. It is merely a pile of millions of diversified copies of a unique natural system, its fundamental building block, or unit of information. Since that I have decifreid this formula, which is the same formula for atoms and galaxies, and  which is published at my website, my interpretations of the whole world, its meaning and the meaning of human existence are totally different than yours.

I went to live at Amazon jungle as a naturalist philosopher because I was not supporting human civilization and because I was suspecting that at the untouched virgin Nature still there are the witness of the beginnings of this biosphere and they must have the answers to my existential questions. The answers I got are suggesting that you are doing almost everything wrong and Nature usually discards such species. A big cause is that you don’t want to give the necessary evolutionary jump in the scientific method, from reductionism into systemic approach. This world is ruled by a universal systemic formula, which produces systems as living fractals. There are this fractal microscopic shape below you at quantum, atomic level, and its astronomic macroscopic shape above you. You are one of this ling fractal at the middle. If you does not learn what the hell is this fractal, sorry, my fiend, you are going nowhere, like dinosaurs and all others. I suggest that you comes to testing yours world view now. For me will be good because, as a skeptical, I need testing my world view also facing yours criticism. Thanks,… Louis…

Video com o Melhor Debate Entre Religião x Ateísmo e Meu Post Critico

segunda-feira, dezembro 28th, 2015

xxxxx

Richard Dawkins takes on Religion: Al-Jazeera TV

https://www.youtube.com/watch?v=rRd-jlV82BI

E meu comentario publicado no Youtube:

Louis Charles Morelli Dec -28- 2015

Three things I found wrong about Dawkins message:

1) Believing in ” something from nothing” and then, bringing on the belief in billions of universes. why? Nobody can bringing on the Universe over the table for demonstrating a scientific fact about it. So, any hypothesis about the whole universe is merely metaphysics, not Science.

2) Genes are merely a bunch of atoms. Anthropomorphising them, projecting human traits over them, given “personality to them as selfishness, as the rational metaphysic propose to multiply and surviving, is not scientific, because tendencies, proposes, are not real objects, so, Science can not see them in a bunch of atoms. Believing in these things prejudices Science because it selects the next data to be find and build a hand-caped world view.

3) Dawkins comes from class media, so, it can not understand what the real life of a poor and slaved person is. I can, because I was born homeless He does not know that for that person, suicide is the best rational alternative he/she has. Why supporting a life under torture? Being an agnostic, a rationalist, but against any kind of violence against others, I planned my suicide four times, without any religion telling for doing it. So the basics for suicide is economics. And the basics for politics is pure economics. Religion only furnishes the guns. So, if Dawkins is against suicide bombers, why he focus on religion and not on the predation being made by his own social class, when vampirizing the cheap work of slaves? If Dawkins want a better and peaceful humanity, why he does not fight the values coming from Darwinian theory like the survival of the stronger? Natural history has proved it is wrong when leads to suppression and extinction those fittest, like dinosaurs, lions, eagles, wales, etc. All human social systems created till now, included the British social system is based on the wild jungle rules among animals. So, there are the big predators (the high class), the media predators ( the class media) and the preys ( the slaves workers). For a better humanity is necessary to exorcise this animal inheritance that humans are still carrying out as their moral values. But when Dawkins talks about anthropomorphic selfish genes and theoretical concepts like the survival of fittest, the blind force of evolution, etc., he is doing a bad service to humanity.

And is very convenient to him, keeping him safe from the dirty and manual hard work for producing what he is consuming. By the way, Dawkins still is a little better for us, the preys, than Mehdi Hasan, because his doctrine does not indoctrinate the preys to be satisfied and grateful for their stupid life conditions.To the opposite, they teach the preys to be unified against the predators and revolutionairries.

Richard Dawkins no New York Times e o Parecer da Matrix/DNA

quarta-feira, setembro 21st, 2011

A Knack for Bashing Orthodoxy

(Uma Habilidade para Atacar Ortodoxia)

The New York Times

(Observação dêste autor: Apesar de ser curioso intelectualmente à discussão entre mentes mais letradas, não tenho tempo e não é minha prioridade a questão entre religiosos e ateístas porque considero ambos no reino da metafisica quando estou mais necessitado de informações sôbre fatos reais naturais. A cosmovisão da Matrix/DNA sugere que nosso corpo e o Universo material perceptível são produções naturais, não detecto nada super-natural nos modêlos, portanto, a metafisica fica para alguma possivel futura ocasião de ócio. Quanto à abstrata dimensão dos nossos pensamentos, reunidos num conjunto que denominamos “mente”, existe uma porta aberta para a possibilidade de alguma fenomenologia metafisica, porem, como disse, essa dimensão perde em prioridade agora para a dimensão da matéria aqui e agora. Portanto, celebridades intelectuais como Richard Dawkins que trazem à tona a palavra “Ciência”, mas que impregnam estes toques com grande cobertura metafisica atrapalham meu estudo, por isso ignoro-os e aos seus livros na maior parte das vêzes. O post a seguir confirma o que penso e reforça o que deve ser minha atitude:

http://community.nytimes.com/comments/www.nytimes.com/2011/09/20/science/20dawkins.html?sort=newest
399. Mario Latendresse
menlo park, ca
September 21st, 2011
12:27 am
Dawkins’ books are quite boring and I have never learned any science from them. He has an ax to grind and that gets very annoying. Which new ideas has he brought forward in the field of science? I do not see any. )

Comentário pela Matrix/DNA postado no NYT, nos comentários que seguem o artigo:

Dawkins iniciou sua militância intelectual quando descobriu que poderia opor a idéia da competição egoísta contra a estabelecida preferência pela idéia da cooperação altruísta. A seguir expomos a resposta da nova Teoria da Matrix/DNA:

O que é verdade? Qual é a real caracteristica dos seres vivos que fomenta a evolução?
O altruísmo individual projetando-se como cooperação no grupo, ou o egoísmo individual projetando-se na competição dentro e fora do grupo?

Vejamos o que sugere a experiência da História Natural Universal:

1) A macroevolução universal se apresentou composta de micro-ciclos: … ciclo do sistema atômico, ciclo do sistema astronomico, ciclo do sistema biológico, ciclo do sistema consciente.
2) O micro-ciclo evolucionario do sistema biológico foi composto de outros micro-ciclos: … ciclo dos micro-organismos, ciclo dos répteis, dos mamiferos.
3) Cada micro-ciclo de espécies do sistema biológico apresentou o seguinte enrêdo:

1) Existe uma espécie no tôpo da evolução dentre todas as espécies;
2) Existe um individuo ou um sub-grupo no topo da evolução dentro da espécie que está no tôpo da evolução dentre tôdas espécies; Ex: As familias Rotchild, Rockfeller, na espécie humana.
3) Quem está no tôpo da evolução conserva e se acomoda (super-especialismo: fecha as portas à evolução); Ex: dinossauros, leões, baleias, águias. Republicanos?
4) A entropia ataca o que se acomoda; Ex: Rei Luis XV e familia na França, Elite do Império Romano, Egipcio. LUCA
5) A entropia elimina a forma acomodada no tôpo e a fôrça da evolução retorna buscando a forma mais evoluida a seguir que se mantem na necessidade aberta à evolução; Ex: descarta o dinossauro e retorna ao lagarto para transforma-lo no mamifero.
6) A entropia causa o caos para todos sobreviventes. EX: era glacial, etc.
7) O caos produz a competição e faz expressar o egoísmo individual, e mesmo do grupo sôbre outros grupos;
8) A competição se soma ao caos contra todos. O ponto maximo do caos&competição na espécie humana foi a Segunda Guerra Mundial; Tem inicio o despertar pelo desejo da ordem;
9) A cooperação substitui a competição. O estado de ordem cresce enquanto o de caos diminui;
10) O estado de ordem é estabelecido. No tôpo da evolução os vencedores se acomodam e conservam; fecham as portas à evolução;
11) A entropia ataca; recomeça o estado de caos.

Portanto cada ciclo é dividido em três fases: caos, equilibrio transitivo, ordem.

Resultado: Eu não entendo porque essa controvérsia entre um grupo que elege Cooperação e Altruísmo contra outro que elege Competição e Egoísmo, se ambas as coisas são relativas às fases da evolução e existem e em doses iguais.

xxxxxx

Tradução para postar no NYT:

Dawkins began his intellectual fight when discovered that could oppose selfish competition against the stablished preference for altruistic cooperation. The following is the response from the new Theory of Matrix/DNA:

What is truth? What is the real characteristic of living things that promotes evolution?
Individual altruism projecting itself as group cooperation, or individual egoism projecting into the competition within and outside the group?

Let’s see what suggests the experience of the Universal Natural History:

1) The universal macroevolution is presented composed of micro-cycles: … cycle of atomic system, astronomical system cycle, cycle of the biological system, cycle of the conscious system;
2) The micro-evolutionary cycle of the biological system was composed of other micro-cycle: … cycle of micro-organisms, the cycle of reptiles, mammals;
3) Each micro-cycle of species of the biological system presented the following scenario:

1) There is an evolution of the species at the top among all species;
2) There is an individual or a sub-group at the top of evolution within species that is on top of evolution among all species; Ex: The Rotchild and Rockefeller families in human specie .
3) Who is at the top of the evolution preserves and settles (super-specialism: closes the door to evolution); Ex: dinosaurs, lions, whales, eagles. Republicans?
4) The entropy attacks what sits; Ex: King Louis XV and family in France, Elite of the Roman, Egyptian Empire.
5) Entropy eliminates the form staying on top of the evolution and returns seeking below the specie less evolved and in need that keeps itself open to changes; EX: Evolution drops from dinosaur and returns to lizard to transform it in the mammal;
6) Entropy causes chaos for all survivors. EX: ice age, etc..
7) The chaos produces competition and does express the individual egoism, and even the group egoism over other groups;
8) The competition adds to the chaos against all. The peak of the chaos & competition in humans was the Second World War; Begins awakening the desire for order;
9) Cooperation replaces competition. The state of order grows as the chaos decreases;
10) The state of order is established. At the top the winners will accommodate being conservative and safe; They closes the door to evolution;
11) The entropy attacks, resumes order to the state of chaos.

Thus each cycle is divided into three stages: chaos, transitive equillibrium, order.

Result: I do not understand why this dispute between a group that elects Cooperation and Altruism against another who elects Competition and selfishness, if both are related to the phases of evolution and exists in equal doses.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Segundo Comentário Postado pela Matrix/DNA:

NYT: Genes, he says, try to maximize theur chance for survival”

Nope. Dawkins has brilliant insights but he did a desservice to evolution of human moral code. Genes does not knows about death, their future death, so, they do nothing for survival. As primitive molécules, they search food and the best physical acomodation. That’s all they do. The production of proteins are a sub-product from their alimentation. About genes, there is no selfhness neither altruism, there is determinism. Human beings are councious about death, they adds the search for survival. The less intellectually evolved search its individual survival, applying competition andbeing selfish against its specie and everything else. The most intellectually advanced discovers that survival is better reached if join in society. Selfish competition begans being changed for altruistic cooperation.

The BBC documentaries of that time were better for the evolution of human kind than the book “The Selfish Gene”.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Resposta a meu comentário:

426. Sereno
413. Louis Charles Morelli.

I would tell you that Dawkins uses “genes try to maximize their chances of survival” as a figure of speech. He makes this clarification in “The Selfish Gene” quite carefully. I also take issue with your jump from “selfish gene” to “thus selfish individuals.” The selfish gene is just about whether the unit of selection is truly the organism or if it could be the genes. Then starts showing how focusing on genes helps explain a lot of stuff. However, the figure of speech allowed a lot of phrases that have been mistaken by both the scientific community and the general public for no bad reason. They sound preposterous if we forget that it is figure of speech. Some have taken the figure quite literally as true though, and talk very seriously about evil “selfish machines” or other “selfish memes” trying to take over the world. Thus worsening this misunderstanding.

Anyway, the idea is that even altruism is something that can be explained if it maximizes the probabilities for reproduction/copying/whatever of the genes behind this behaviour, which it does. It also explains a lot of behaviours and phenotypes that would remain perplexing otherwise. The idea behind the selfish gene, once understood, is very helpful, and has indeed influenced the thoughts of evolutionary biologists.

Read the book. read also “Genome, the autobiography of a species in 23 chapters” (not by Dawkins, but shows a few examples of the power of the selfish gene paradigm to explain some interesting phenotypes, and it is a beauty of a book).

See ya.

xxxxxxx

Minha resposta à resposta acima:
Your Submitted Comment
Louis Charles Morelli

Location

New York, NY

Comment

426. Sereno

“I would tell you that Dawkins uses \”genes try to maximize their chances of survival\” as a figure of speech… I also take issue with your jump from \”selfish gene\” to \”thus selfish individuals.\”

But… it was what really happened!

NYT: “The moral implications proved deeply troubling, suggesting that altruism disguised selfish, gene-driven behavior. “Many readers experienced the book as a psychic trauma,”…

So, are we selfish and due our genes?

The Matrix/DNA Theory: “Universal Macro-Evolution is a whole composed by cycles which are composed by micro-cycles and so on. Each cycle has the same scenario: a) begins with the state of chaos due the entropy attacking the last evolved system that accommodated into super-specialism (like Earth’s biosphere is the chaos state from the decaying astronomic ordered state); In this chaos there is domination of competition and individual selfishness. b) The suffering under chaos leads the individuals to wish the ordered state (equilibrium transition). c) A specie in internal ordered state is allocated at the top of evolution, (altruism and cooperation) and begins the accommodation into super-specialism which triggers entropy again and new cycle.

Thus, selfishness/competition and altruism/cooperation exists at equal doses.

I think that Dawkins made a good service debunking the supremacy of altruism/cooperation over the human moral code, but he did a disservice bringing on the supremacy of selfishness/competition. We have the domination and war from corporations today due this kind of world vision.

By the way, as a researcher myself, I thanks the informations about the evidences of selfish gene over natural phenomena. Any links? Thanks.

See ya.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Inicio da análise do Artigo:

1) Cooperation x Competition:

NYT: ” … the predominant popular view of evolution was that animals and insects worked together, albeit uncounciously, and thatnatural selection acted on undividuals to do what was good for their species. Cooperation, again unconscious, seemed woven (tecida, interpenetrada) in nature.

Examples of cooperation cited by BBC in those times:

1)The dung beetle…
2) The male deer fight…

Dawkins says: ” That sort of thinking was pretty dominant in the culture. And it’s plain wrong. I wanted to correct that ubiquitous ( estando ou parecendo estar presente em todos os lugares o tempo todo)misanderstanding”.

O que êle pensou estar errado? O que êle tinha em mente como certo? A resposta vem…

“Genes try to maximize their chance of survival. The succesful ones crawl down ( rastejam por baixo) through the generations. The losers, and their hosts, die off. A gene for helping the group could not persist if it endangered the survival of the individual.”

2) Altruísmo x Egoísmo

E assim ele chegou ao “selfish gene”, e descobriu que esta metafora era uma grande frase de efeito no publico. E explorou a reação publica.

Ele trouxe a idéia de que o altruismo na cooperação é aparente, apenas disfarça o egoísmo.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Obs.: No quadro dos comentários não coube o texto devido excesso de palavras. Abaixo está como foi dividido o texto para o caso de ter que postar novamente:

Post 2: Primeira parte:

Dawkins began his intellectual fight when discovered that could oppose selfish competition against the stablished preference for altruistic cooperation. The following is the response from the new Theory of Matrix/DNA:

What is truth? What is the real characteristic of living things that promotes evolution?

Individual altruism projecting itself as group cooperation, or individual egoism projecting into the competition within and outside the group?

Let’s see what suggests the experience of the Universal Natural History:

1) The universal macroevolution is presented composed of micro-cycles: … cycle of atomic system, astronomical system cycle, cycle of the biological system, cycle of the conscious system;
2) The micro-evolutionary cycle of the biological system was composed of other micro-cycle: … cycle of micro-organisms, the cycle of reptiles, mammals;
3) Each micro-cycle of species of the biological system presented the following scenario:

1) There is an evolution of the species at the top among all species;
2) There is an individual or a sub-group at the top of evolution within species that is on top of evolution among all species; Ex: The Rotchild and Rockefeller families in human specie .
3) Who is at the top of the evolution preserves and settles (super-specialism: closes the door to evolution); Ex: dinosaurs, lions, whales, eagles. Republicans?
4) The entropy attacks what sits; Ex: King Louis XV and family in France, Elite of the Roman, Egyptian Empire.
5) Entropy eliminates the form staying on top of the evolution and returns seeking below the specie less evolved and in need that keeps itself open to changes; EX: Evolution drops from dinosaur and returns to lizard to transform it in the mammal;
6) Entropy causes chaos for all survivors. EX: ice age, etc..
7) The chaos produces competition and does express the individual egoism, and even the group egoism over other groups;
8) The competition adds to the chaos against all. The (following)

Post 1 – segunda parte:

(…) peak of the chaos & competition in humans was the Second World War; Begins awakening the desire for order;
9) Cooperation replaces competition. The state of order grows as the chaos decreases;
10) The state of order is established. At the top the winners will accommodate being conservative and safe; They closes the door to evolution;
11) The entropy attacks, resumes order to the state of chaos.

Thus each cycle is divided into three stages: chaos, transitive equillibrium, order.

Result: I do not understand why this dispute between a group that elects Cooperation and Altruism against another who elects Competition and selfishness, if both are related to the phases of evolution and exists in equal doses.

xxxxxxxxxxxxxxxx

The Matrix as the Watchmaker

quarta-feira, maio 13th, 2009

        richard-dawkins.jpg                    williampaley.jpg                      o-autor-da-matriz.jpg

     Richard Dawkins, Willian Paley, e este autor explicando “Evolucao segundo a Matriz” numa escola rural da Amazonia

A controversia entre Willian Paley (The Watchmaker Analogy) e Richard Dawkins (The Blind Watchmaker) ganha, com a nova cosmovisao da Matriz, um terceiro combatente (The Natural Watchmaker).  Esta historia comecou em 1802 quando Paley publicou o livro “Natural Theology”, argumentando que a complexidade de organismos vivos era evidencia da existencia de um “Divino Criador” por meio de uma analogia com o modo pelo qual a existencia de um relogio de bolso conduz `a fe’ na existencia de um inventor inteligente de relogios. Se um relogio desses for achado no meio da grama, sera’ mais razoavel assumir que alguem deixou-o cair e que ele foi feito por um fabricante de relogios e nao pelas forcas naturais. O texto abaixo sintetiza o pensamento de Paley: …………………………………………………………………………………………………………………………………………………..      “In crossing a heath, suppose I pitched my foot against a stone, and were asked how the stone came to be (Traducao: Caminhando por um campo, suponha que eu tenha tropecado numa pedra, e perguntado como a pedra foi parar ali;eu possivelmente responderia que, pelo que sei, ela tinha estado ali desde sempre; nao seria muito facil talvez demonstrar o absurdo desta ideia. Mas suponha que eu tivesse achado um relogio sobre o solo, e fosse perguntado como o relogio foi parar naquele lugar; eu dificilmente pensaria na mesma resposta que eu dei antes, de que, pelo que eu sei,  o relogio estaria la desde sempre. Continuar…) there; I might possibly answer, that, for anything I knew to the contrary, it had lain there forever: nor would it perhaps be very easy to show the absurdity of this answer. But suppose I had found a watch upon the ground, and it should be inquired how the watch happened to be in that place; I should hardly think of the answer I had before given, that for anything I knew, the watch might have always been there. (…) There must have existed, at some time, and at some place or other, an artificer or artificers, who formed [the watch] for the purpose which we find it actually to answer; who comprehended its construction, and designed its use. (…) Every indication of contrivance, every manifestation of design, which existed in the watch, exists in the works of nature; with the difference, on the side of nature, of being greater or more, and that in a degree which exceeds all computation.”  – William Paley, Natural Theology (1802) ………………………………………………………………………………………………………………………………………………………       . Por outro lado, o notavel autor de muitos best-seelers (The Selfish Gene, The God Delusion, etc.), Richard Dawkins escreveu “The Blind Watchmaker”, no qual ele apresenta um argumento em favor da Teoria da Evolucao segundo sua crenca ateista, atraves da selecao natural. Na escolha do titulo de seu livro, Dawkins faz referencias `a “analogia do fabricante de relogios”, expondo os contrastes das diferencas entre design humano e seu potencial de planejamento com os produtos sem quaisquer propositos e planejamentos da selecao natural, portanto comparando os processos evolucionarios com um fabricante cego de relogios.Enquanto e’ clara e compreendida a “crenca criacionista” de Paley, a “crenca ateista” de Dawkins e’ menos compreendida. Para Dawkins, o assunto “origins” esta’ encerrado, nao existe, deve ser cortado fora de qualquer tipo de pesquisa cientifica. Se voce perguntar a ele, “Porque o Universo, ou tudo o mais, incluindo a Vida, existe?”, ele rspondera’ simplesmente que “ As coisas justamente existem, e isto e’ tudo!” Para ele, o Universo, a existencia, simplesmente “e’”, e ele e’ o que e’, e que este e’ o modo dele ser, por causas que nao podem serem conhecidas ou inteligivel razao. Ele justamente, simplesmente aconteceu, isto e’ tudo. Universos “pop up”, brotam, para a existencia”.…………………………………………………………………………………………………………………………………………………….       . A cosmovisao da Matriz nao se simpatiza nem com a crenca de Paley, nem com a de Dawkins, muito pelo contrario. E o que sugerem os modelos da Matriz sobre as origens da Vida, do Universo, e sobre as causas que produziram ou criaram essas “origens”? Desde o Big Bang, a cerca de 13,7 bilhoes de anos atras, neste ponto do espaco e neste lapso de tempo ate’ hoje, tem havido aqui um processo de embriogeneses, semelhante ao processo de embriogenese pelo qual e’ gerado um corpo humano. O proprio Big Bang nada mais foi que a explosao de um envolucro contendo informacoes sobre um “sistema” existente antes do Big Bang, no meio de um substancia que pode ser chamada “dark matter” que fez a funcao do liquido amniotico contido num ovulo… `a imagem e semelhanca de como ‘e a primeira origem de um corpo humano no momento em que se da’ uma fecundacao. A seguir, o caos do principio e’ a faze em que genes se chocam e tentam identificar seus pares para suas missoes especificas, a fase das nebulosas de atomos leves e galaxias correspondem as fases de morula e blastula, e assim o feto humano vai repetindo as formas de repteis, peixe, mamifero quadrupede, etc, ou seja, todas as formas de seus sistemas ancestrais. A ultima forma neste momento e’ a do novo sistema denominado “auto-consciencia”, alojado sobre um sistema biologico, e talvez – se nao existe nenhuma outra forma ainda mais evoluida por vir – esta sera’ a forma final de toda esta historia de embriogeneses. O embriao humano so nasce quando alcanca a ultima forma no estado daquela especie que o gerou, e assim deve ser com o “filho” que esta’ sendo gerado neste ponto do espaco universal.…………………………………………………………………………………………………………………………………………………….. Portanto, o “Watchmaker” deve ser um “ser natural”, tao natural quanto e’ o Universo todo (assim como quer Dawkins). Mas o Universo e a Vida nao brotaram do nada, e sim, foram previamente desenhados (como queria Paley), mas desenhados sem que o desenhista interfira ou crie o desenho, tal como nossos pais nao tiveram controle sobre os genes transmitidos, portanto naom puderam planejar o tipo e qualidade do organismo vivo que geraram. Mas sabiam o que ia ser gerado. O Universo e a Vida sao producoes geneticas, tem como causa inicial um ser inteligente ( considrrando-se a forma da auto-consciencia), mas este nao foi o desenhista inteligente da nossa vida, assim como a mamae galinha nao foi uma desenhista inteligente da sua franguinha. Um frango parece sim, ser obra nao de forcas naturais ao acaso, mas de uma causa ordenada, organizada, complexa. E de fato, a mamae galinha e’ uma causa criadora organizada, ordenada, complexa, mas a galinha nao ‘e magica nem e’ Deus.……………………………………………………………………………………………………………………………………………………..      . Entao, acho que a primeira e fundamental questao que rompe na cabeca de qualquer um que ouca a cosmovisao da Matriz deve ser: “ Qual a relacao que temos com esse “gerador” tao distante?” Ora, qual a relacao que existe entre uma mae gravida, os genes, e o feto que esta’ sendo gerado dentro de sua barriga?………………………………………………………………………………………………………………………………………………………… E’ certo que os modelos da Matriz complicam esse quadro embriogenetico quando acrescenta as leis da macro-evolucao sobre as leis da micro-evolucao, para explicar as diferencas dimensionais entre a embriogenese do Universo e a embriogenese humana. E’ certo que nos modelos da Matriz o processo embriogenetico e’ composto de duas fases – a dos ovos fora e a dos ovos dentro – para explicar porque a auto-consciencia, ainda na primeira fase dos ovos-fora, esta’ passando por estas terriveis dificuldades como a solidao aprisionada numa cela ovular, etc., enquanto a embriogenese humana, so’ apresenta a segunda fase, dos ovos dentro.………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..       . Se Paley quer chamar esse gerador de Deus, tudo bem, porem, nos estamos carecas de saber e ver no mundo que, o tipo de relacionamento que ele acredita existir entre nos e “Deus”, nao existe.  Se Dawkins quer chamar esse gerador de “causa inexistente” tudo bem, porem, nos estamos carecas de saber e ver no mundo que nao existe efeito sem causa, e que o tipo de relacionamento que ele acredita existir entre nossa existencia  e causas inexistentes, nao existem. Agora, esta’ com a palavra aqueles que nao se simpatizarem com o “gerador” segundo nossa cosmovisao, e devem mostrar porque o tipo de relacionamento entre nos e o nosso “Deus Natural” – tao natural que gera seus ovos e os poe fora deixando a prole ao sabor da propria sorte, porem, que tambem a seguir mantem e nutre esta prole assim como LUCA faz – e’ diferente do tipo de relacionamento entre uma borboleta recem nascida ainda na fase de larva e as borboletas que sao sua mae e pai. Certo?…………………………………………………………………………………………………………………………………………………….Se alguem me provar que tem um relacionamento ativo com um Deus Magico e Onipotente, ou se alguem me levar a ceu aberto e mostrar algo que brota do nada para a existencia e ainda consegue ter um relacionamento ativo com essa coisa, e ainda se alguem provar que nossa relacao com seja la’ o que for que existia antes deste Universo e existe alem dele e’ diferente do relacionamente entre a sardinha-filha e  a sardinha-mae no meio do oceano, eu juro que arranco a roupa, injeto os virus da malaria no meu corpo para sofrer a febre da falata de memoria sobre toda a cultura civilizada que aprendi, e volto na Amazonia comendo apenas bananas e grunhindo com as narinas abertas e todos os sentidos alertas para reaprender os sinais da natureza e refazer minha cosmovisao. Prometo que nao vou nem voltar `a escolinha que fiz em Serra Pelada e ensinei a teoria da Evolucao… 

ERROS DO ATEISMO (1)

quarta-feira, abril 15th, 2009

r-dawkins.jpgRichard Dawkins, no primeiro capitulo de ” The God Delusion”, escreve:  

“Human thoughts and emotions emerge from exceedingly complex interconnections of physical entities within the brain. An atheist in this sense of philosophical naturalist is somebody who believes there is nothing beyond the natural, physical world, no supernatural creative intelligence lurking behind the observable universe, no soul that outlasts the body and no miracles – except in the sense of natural phenomena that we don’t yet understand. If there is something that appears to lie beyond the natural world as it is now imperfectly understood, we hope eventually to understand it and embrace it within the natural. As ever when we unweave a rainbow, it will not become less wonderful.”

Entao a visao de mundo construida pela Matriz nao fez de mim um ateu. Existem dois problemas com o ateismo, se de fato Dawkins fala em nome do ateismo. Primeiro, quando diz ” ateu acredita que nao existe supernatural inteligencia alem do Universo observavel”. Segundo, quando acredita que nao existe alma ligada ao corpo”; terceiro, quando alimentam a esperanca de que vao entender qualquer coisa que jaz alem do mundo natural. A Matriz esta’ sugerindo outras diferentes conclusoes.

A Historia de 13,7 bilhoes de anos e os elementos materiais existentes nesta Historia indicam que existem duas possiveis realidades alem deste Universo e antes do Big Bang: um ser na forma de sistema natural gerando Universos pelo processo genetico e/ou uma inteligencia ex-machine elaborando softwares vivos que evoluem criando hardwares e se retro-alimentando deles; porem como as duas coisas – genetica e programas computacionais – podem no fundo serem resumidos a um so processo, e sabendo-se que um rato qualquer tem o poder de gerar sistemas por este processo, apenas saber que este Universo e’ uma producao genetica e sempre houve uma formula organizando a materia em sistemas que se parece com o diagrama de um software, nao e’ evidencia suficiente para se acreditar que o tal ser natural ex-machine continha ( ou contem), inteligencia. Mas o fato incontestavel de que nesta Historia, dentre as varias formas adquiridas pela cria que esta’ sendo geneticamente reproduzida, surgiu o que denominamos auto-consciencia, inteligente, e nao acreditando que isto seja produto de acidental mutacao, a nossa suspeita obvia e’ de que o tal ser ex-machine era, ou e’, dotado de inteligencia. Porem, esta inteligencia deve ser natural, o que indica que ela nao tem o poder de fazer milagres, no sentido de fazer coisas aparecerem do nada. 

Podemos, como os ateus, acreditar – quer dizer, afirmar – que nao existe alma ligada ao nosso corpo? A sugestao dos modelos da Matriz quando descreve o processo pelo qual LUCA se tornou um sistema biologico, indica que o circuito sistemico constituido do fluxo de informacoes de LUCA  como sistema natural, foi fragmentado em fotons e depois recompos-se aqui na superficie da Terra criando novo hardware que foi o primeiro sistema biologico. Portanto teria acontecido que a contraparte energetica da parte de massa do corpo de LUCA se constituiu numa especie de diagrama de software que se decompos para ser transmitido `a distancia tal como a voz ou imagem de televisao se transforma em sinal e depois se recompoe num hardware receptor. Neste longo processo de 13,7 bilhoes de anos de retro-alimentacao entre software e hardware e a existencia de especies que continuam existindo mesmo apos terem saido do tronco da arvore da Evolucao, indica que corpos sobrevivem `a fragmentacao da “alma” enquanto a “alma” sobrevive `a morte do corpo.  Esta “alma”, na teoria da Matriz adquire uma forma, uma face, a mesma de uma seccao do DNA, cuja forma e’ a mesma apontada intuicao oriental antiga da “aura” cpmposta de duas hastes chamadas de serpentes kundaline e sete sois centrais, a qual e’ a mesma forma do DNA, e do diagrama que sustentava o Cosmos antes da origem da Vida.  Claro que a nossa incapacidade de encontrar parametros que embasem aquele possivel evento e/ou de encontrar evidencias que desmintam aquele possivel evento nos conduz nao `a crenca na alma, mas a uma suspeita de que ela exista porque ela parece algo perfeitamente natural, logica e natural, tendo em vista que um so’ DNA que apareceu neste mundo terrestre a 3,5 bilhoes de anos atras continua vivo ate’ hoje. E nao vemos como explicar isto sem a ideia da retroalimentacao. Por isso, ao contrario do ateismo, eu nao tenho certeza da nao existencia da alma.

Terceiro, eu nao tenho a esperanca de que possamos vir a entender tudo, inclusive o que exista no mais distante espaco/tempo alem do mundo natural. Acho que isso e’ arrogancia e uma certa falta de nocao de grandezas, do verdadeiro tamanho do que pode existir alem deste mundo natural. Obviamente Dawkins pensa no Universo observavel quando usa as palavras “o mundo natural”, e desde que o nosso cerebro e’ feito por este mundo natural, deve ser limitado a ele, ou seja, as informacoes que ele pode captar, armazenar e operar estao limitadas a ele. Por exemplo, nem a ideia de eternidade/infinitude  e/ou “causa primeira e finitude” podem ser entendidas por este cerebro, jamais.  Os modelos da Matriz sugerem  que em ultima instancia exista a realidade de dois mundos contrarios entre si que se retro-alimentam, tornando cada mundo finito e infinito ao mesmo tempo, enquanto que as substancias de um mundo – como a consciencia humana – podem atravessar a barreira entre os dois, porem sao transformadas nesta passagem de maneira que tudo o que pertence ao mundo deixado la fica, inclusive a memoria de sua existencia. E com isso, jamais entenderiamos mais que a metade do verdadeiro mundo. 

Porem, como agnostico, e’ possivel que algum futuro dado factual destrua essa cosmovisao e me transforme num ateu… quem sabe?                

O HUBBLE REALMENTE FOTOGRAFOU UM PLANETA? VEJA COMO ISTO INFLUENCIA SUA VIDA PARTICULAR.

quinta-feira, novembro 27th, 2008

Planetas ou Protopulsares? Sistema novo ou velho? A controversia entre a Teoria Academica e a Teoria da Matriz Repete o Mesmo Conflito Medieval entre a Cosmovisao do Sistema Geocentrico e Ceu Imutavel e a Cosmovisao do Sistema Heliocentrico e Ceu Mutavel? Esta’ em jogo o dispendio de muito dinheiro, muito tempo, e muitos recursos humanos na pesquisa espacial.

Novembro, 27, 2008  –  Categoria: Astronomia (Artigo sob construcao)

 Referencias: Hubble directly observes a planet orbiting another star  (http://www.nasa.gov/hubble )

Telescópios obtêm imagem real de planetas extra-solares 
( http://br.noticias.yahoo.com/s/reuters/081113/ ) 

 

     Enquanto os animais irracionais tem olhos apenas para ver as coisas imediatas da superficie terrestre, o homo sapiens foi um consideravel avanco pois levantou os olhos da Terra para ver alguns corpos celestes (quando o mundo esta’ a favor de uma especie e ela tem suas necessidades basicas facilmente satisfeitas, a atencao na caca imediata cede lugar a atencao na caca ampla, sobre o mundo invisivel ou intocavel alem dos seus sentidos. Sobrando tempo e de barriga cheia, o troglodita deitava-se de barriga para cima e seus olhos inevitavelmente pousavam no ceu estrelado.  Inevitavelmente seus pensamentos eram esticados, puxados na direcao da dimensao celeste. Agora, aos modernos astrofisicos sobra tempo e recursos para apontarem sua aparelhagem rumo ao ceu e cacar informacoes. Comigo nao foi diferente. Reduzido aos niveis existenciais do macaco melhorado na selva, na luta pela sobrevivencia, nao fui induzido a prescrutar os ceus. Porem, na segunda volta `a selva, e ja em melhores condicoes, enquanto agachado no chao e revirando a lama, a luz do sol me vinha por cima e por traz cozinhando-me os miolos. Ora, esta luz solar inevitavelmente ocupava minha atencao, pois alem de invadir-me o cerebro ela dirigia-me a ver como ela estava presente em todos os momentos e fenomenos das coisas vivas, sem ela nada vivo resistiria por muito tempo,  dai’ que foi inevitavel comecar a perceber o link intimo entre as coisas do ceu e as origins da vida. Os olhos mecanicamente comecaram a ziguezaguear indo da lama ao sol e vice-versa. Assim como o animal irracional, antes eu jamais poderia imaginar que um dia estaria interessado nas coisas do ceu e elaborando modelos astronomicos para encontrar aquele que satisfizesse as questoes existenciais. Mas agora surge uma questao: se o homem primitivo foi desviado para a magia a fim de montar a seu modo o quebra-cabecas celeste, os astronomos racionalistas foram desviados para a Fisica, e eu para a Biologia. Como resultado, tres modelos teoricos, tres cosmovisoes diferentes. Tanto eu como os astronomos modernos fomos induzidos pelas nossas experiencias reais de vida e projetamos estas experiencias sobre as coisas do ceu para fazer encaixarem as pecas num sistema aceitavel. Mas os trogloditas nao vieram de uma historia em que a luta pela sobrevivencia era permeada pela magia. Entao qual o misterio da imaginacao magica?! Pelo que observei nos nativos da Amazonia, pelo que concluo quando leio as lendas gregas povoadas de deuses encarnados, chego a suspeitar que nas origins da auto-consciencia, esta estava conectada a alguma camada mental nao-humana e teriamos perdido essa conexao. Ou nao?)

    E’ compreensivel que o homo sapiens primitivo, nas suas conjecturas sobre as coisas do ceu, tenha projetado sua visao e experiencias com a biosfera, alem do seu inevitavel estado emocional egocentrico, sobre estas pecas do quebra-cabecas celeste, na tentativa de encaixa-las e montar o quadro final. Por exemplo: se aqui existem leoes devoradores, tambem no ceu deve existir elementos devoradores, e assim se fabrica a ideia de deuses exigentes de sacrificios da carne, ou muito tempo depois, astronomos fazem esta projecao ao teorizar sobre buracos negros devoradores).  Bem, voltando ao assunto, essa visao do homem primitivo mal alcancava os limites do sistema solar (nao se cogitava nada sobre sistemas galacticos) e as primeiras aparencias causavam muita ilusao de optica, levando nossos antepassados a conclusoes sobre o mundo e a existencia totalmente erradas.  Com o advento da cultura escrita e durante  dois mil anos, as conclusoes teoricas dos autores da Biblia bem como de Aristoteles dominaram o sistema educacional/academico oficial. Porem alguns indicios que eram captados por filosofos naturalistas nao se encaixavam naquele modelo cosmovisionario e a crescente descoberta de novos dados e fenomenos conduziam-nos a suspeitarem e criticarem o modelo. Mas os poderes reinantes que se assentaram em modelos sociais suportados por crencas decorrentes daquela cosmovisao reagiram negativamente, ignorando, ironizando, e por fim ate’ agredindo fisicamente os discordantes. A normal evolucao que revelava novos dados e fenomenos evidentemente discordantes do modelo teorico fazia com o que o intelecto dos poderosos se virassem de qualquer maneira para omiti-los, distorce-los para explica-los aos suditos, criando hipoteses em cima de hipoteses equivocadas, tudo com o intuito de assenta-los numa especie de leito de Procusto. 

      Porque o ser humano se apega com unhas e dentes a suas ideologias e verdades criveis particulares, a ponto de gerar guerras, matar ou morrer por elas? Sera’ tudo decorrente apenas dos aspectos praticos  relacionados aos poderes financeiros e sociais?  Suspeito que a coisa e’ mais complexa, mais profunda, a causa primeira jaz alem da vontade humana. Pois o poder, inicialmente surgiu pela forca fisica bruta, esta gerou o poder individuo/individuo, mas os individuos subjugados se unem, obrigando tambem os poderosos ou a se aceitarem ou elaborarem estrategias contra grupos. Estas estrategias empregam algo mais que a ja ineficiente forca fisica individual: comecam os primeiros esforcos para aplicar a forca mental para dominar a mente de grupos. Ou seja, a Natureza esta’ gerando uma nova especie evolutiva, a consciencia, e como sempre, a anatomia da nova especie reproduzira’ o modelo da Matriz.  A Matriz dos Sistemas Fechados novamente se expressa desde o DNA para atuar no campo mental, os individuos devem ser convencidos a se instalarem como organelas de uma celula, bases nitrogenadas de um nucleotideo, ou astros de um sistema astronomico, enquanto o poderoso se assenta como nucleo central. Assim, tambem o poderoso nao esta’ agindo apenas por si e para si mesmo, ele tambem esta’ sendo deterministicamente conduzido pela Natureza, ou por alguma especie de alma universal egocentrica,  a se tornar ele tambem um escravo eterno. Seria muito bom que os responsaveis nos poderes atuais entendessem isto e todos nos juntassemos contra essa ditadura invisivel mas evidente em toda a Historia. Como disse Richard Dawkins, temos que declarar guerra aos nossos genes! 

Bem, todos sabemos o que aconteceu com o Renascimento, o Iluminismo e figuras como Copernico, Galileo, etc.

 Por fim provou-se que a Humanidade vinha sofrendo ilusao de optica, vendo o mundo ao contrario da realidade, de ponta-cabeca. Mas entrar sempre com o pe’ errado num novo reino natural desconhecido e’ uma sina da Humanidade, pois o Universo e’ Relativo, tem no minimo sete faces diferentes, sete armadilhas para nosso intelecto egocentrico. E aquela visao distorcida acontecia tambem devido ao egocentrismo,  porque projetavam a existencia humana unica e central na Terra para inferirem os modelos cosmologicos, nos quais certamente a Terra teria que ser situada no centro do mundo.

—-  —-  —-

      Agora estamos entrando em novo reino desconhecido, novo tipo de sistema celeste visualizado: as galaxias. E’ natural que iniciemos errando em todas nossas imaginacoes teoricas. Mas o erro que produz esta visao da galaxia de ponta cabeca ja nao e’ mais devido `a auto-projecao do ego humano. Tambem na Terra as coisas se ampliam, e o inconsciente coletivoa que antes se limitava ao ego individual, depois com o ego da especie, ampliou-se para o ego vital. Projetamos as propriedades do sistema solar descritos na mecanina newtoniana e projetamos ao mesmo tempo a maneira errada que entramos na investigacao da vida, ou seja, crendo na geracao espontanea. O modelo teorico galactico dominante erra nestes dois alicerces equivocados, pois a galaxia e’ um grau evolutivo mais elevado que sistemas estelares, tendo acrescido algumas complexidades que a situa como intermediaria entre o sistema mecanico e o sistema biologico, e da mesma forma que nunca existiu geracao espontanea de seres vivos, tambem nunca existiu toda essa teoria reinante sobre formacao espontanea de astros no ceu. Os processos de geracao e nascimento dos astros sao muito mais complexos, apesar de que sao um grau menos evoluido que o processo de geracao e nascimento dos seres vivos. Logico, nao?

—-  —-  —-       As fotos obtidas sobre astros orbitando estrelas distantes nao batem com o esperado pela cosmovisao reinante, mas e’ de nossa natureza que que forcemos interpretacoes e tentemos distorcer estas interpretacoes para se encaixarem no modelo teorico, como fizeram os medievais. Porem, nao bastou errar uma vez, apanhar uma vez? Vamos insistir no mesmo roteiro? Vamos condenar-nos novamente aos outros irmaos de nossa especie a pagarem o alto preco do atraso e debilidade face aos problemas da nossa existencia novamente?! Ou vamos tratar os novos dados nao como excessoes `a regra (regra inexistente se ditada por modelos teoricos errados), mas sim te-los em alta consideracao, sob observacao, e usando-os para rever o modelo cosmologico? Por enquanto apenas uma voz se manifestou contra a festa geral em torno do novo astro fotografado, uma voz fraca sussurrada desde os confins ignorados da selva amazonica, a qual pode estar muito mais de ponta cabeca que o modelo reinante, mas… sera’? Porque nao ouvir os fundamentos do que ela tem a dizer?

Essa voz traz a mensagem de um modelo eleborado em circunstancias inusitadas, cujos calculos haviam sugerido que deve existir no ceu um tipo de astro assim e assim… e apresentou um esboco, um retrato-falado de tal astro. E o retrato falado bateu com as fotos, botou todas as “pretensas propriedades excepcionais” no bolso, pois elas eram previstas. E’ a capacidade de prever um fato jamais detectado antes, que deve valer aqui para que se preste atencao no que essa voz – por mais distante que esteja do meio academico e cientifico,  tem a dizer. Pois ja assistimos o filme onde o meio academico e cientifico dominante acreditou no mundo `as avessas.

—-  —-  —-     

Uma rapida leitura dos modelos desta Teoria da Matriz Universal sugere que as fotos obtidas pelo Hublle e Gemini confirmam as previsoes feitas pelos modelos da Matriz a 30 anos atras e negam os modelos da teoria oficial academica. Realmente os proprios membros das equipes NASA/HUBBLE notam que a estrela Fomalhaut e seu sistema apresentam caracteristicas estranhas – como o denso cinturao de poeira e debris , uma estrela que brilha mais que todas as outras, etc. – e nas proprias palavras deles, indicam ser o sistema Fomalhaut “nao-comum”, e o corpo fotografado agora, Fomalhaut b, apresenta na foto varias “propriedades  excepcionais”, quando comparadas com os modelos teoricos  oficiais (comentamos algumas destas discrepancias logo abaixo). Mas os modelos teoricos da Matriz indicam que nao ha’ nada incomum e nem existem excessoes `a regra, pois o quadro detectado ja’ foi desenhado a 30 anos como resultado dos calculos baseados nestes modelos. Planetas sao corpos opacos, pequenos, moveis, talvez ainda nao tenhamos os instrumentos capazes de fotografa-los a milhares de anos-luz.  Parece-me que, infelizmente para todos nos, ainda nao chegou o dia historico em que a Humanidade vai ver um planeta fora do sistema solar. Mas a Matriz indica que astros evoluem, se transformam, decaem, e que as formas posteriores dos planetas, que sao os protopulsares, podem ser fotografados agora, porque sao muito grandes, emitem alguma luz e emitem e produzem dejetos que podem permanecerem em sua orbita ou serem ejaculados ao espaco sideral. A existencia de protopulsares e’ uma proposta apenas da Teoria da Matriz Universal, inclusive este nome foi por mim sugerido, nao existe nada na literatura espacial sobre eles. Sera’ que realmente existem e foram eles os fotografados? O que voce acha?

—-  —-  —-

Esta semana vemos uma noticia bombastica excitando os meios intelectuais e cientificos : pela primeira vez na historia da Humanidade teriamos obtido fotos de planetas fora do sistema solar! Ate’ agora tinham quase certeza da existencia de planetas allhures, ja haviam teorizado a existencia de trezentos deles, mas tais hipoteticos planetas nao passavam de indicios, de hesitacoes num grafico. De repente o Hubble capta a imagem de um corpo orbitando a estrela Fomalhaut, e excitados – com muita razao – os astrofisicos enviaram comandos para o observatorio Gemini instalado no Havai apontarem seus telescopios, os quais captaram mais tres corpos em torno de outra estrela…

—-  —-  —-

A noticia teve 656.000 repercussoes no Google, significando que foi reproduzida no mundo inteiro, pela midia, instituicoes, universidades, etc. Claro, este foi um ato e momento historico (mas talvez, nao porque tenham fotogrado um planeta, e sim, devido a primeira foto de um protopulsar),   alem do assunto estar relacionado com a excitante questao sobre vida alem da Terra (se existirem milhoes ou bilhoes de planetas, provavelmente muitos deles deveriam gerar seres vivos). Eu estudei  o “paper” em pdf apresentado pela equipe de Paul Kalas. Sao cerca de 20 paginas expondo um trabalho tecnico e matematico muito complexo (pode ser visto em http://hubblesite.org/pubinfo/pdf/2008/39/pdf1.pdf  sob o titulo “Optical Images of an Exosolar Planet 25 Light Years from Earth”.

—-  —-  —-

       Voce consegue imaginar o que acontecia no mundo intelectual e cientifico nos tres seculos da epoca de Copernico? ( Nicolaus Copernicus – nascido em 1473 e falecido em 1543, foi o primeiro astronomo a formular a cosmologia heliocentrica, cientificamente baseada, que deslocava a Terra do centro do Universo ). Creio que cem ou duzentos anos antes dele nascer alguns filosofos naturalistas ja haviam intuido a verdade e deviam se atormentarem por nao poderem se manifestarem na critica  aos modelos da teoria oficial, nao conseguiam forcas e apoio para testarem os modelos, e outros tantos devem ter existido apos a morte de Copernico, com o modelo verdadeiro apenas desenhado na mente, ate’ que Galileu, Kepler, etc., conseguiram comprovar fatos impossiveis de serem negados. Pois e’ possivel que em pleno seculo 21 estejamos repetindo o mesmo roteiro daqueles tres seculos medievais. Uma nova revolucao entornando nossa moderna visao do mundo de cabeca para baixo nao e’ uma ideia esdruxula, basta por a razao para funcionar: naquela epoca a investigacao do homem estava saindo da Terra e entrando aqui mesmo no sistema solar; agora estamos saindo do sistema solar e entrando no sistema galactico, quer dizer, ja’ e’ nossa sina comecar errando. Mas todas as vezes que entramos nos mundos invisiveis e intocaveis, entramos com o pe errado para nos consertar-mos pelo processo de trial and error. Porque? Vivemos numa biosfera caotica, somos produtos da ultima fase da Natureza em estado caotico, e e’ compreensivel que projetemos as licoes aprendidas no estado de caos para imaginar como sao os mundos distantes, porem, os sistemas astronomicos estao em estado de ordem. Alem disso, tem o fato do Universo Relativo, do qual a Matriz tambem apresenta um modelo onde o Universo tem sete diferentes faces, uma ao gosto e sabor de cada fregues, parecendo que nossa existencia neste mundo obedeceria um proposito de aprendermos o certo apenas depois de arquitetar-mos e experimentar-mos o errado.

—-  —-  —-

       Pois durante aqueles tres seculos, desde que os primeiros estudiosos da Natureza comecaram a observar fatos e intuirem verdades induzidos pelo registro dos ancestrais sistemas naturais em seus DNA’s e neuronios, e passaram a suspeitar da visao do mundo fortemente arraigada na cultura humana e defendida a unhas e dentes pelas oligarquias religiosas. Tanto a Biblia como alguns filosofos gregos, com Aristoteles `a frente, haviam dito que a Terra estava no centro e o Sol girava em torno dela, e estava visao suportava a visao do Deus hebreu-judaico, cuja visao de Deus, por seu lado, suportava a oligarquia no poder, num processo de retro-alimentacao. Mas a Natureza e o Universo inteiro nao sao estaticos, eles se movem do mais simples na direcao do mais complexo, e nesse caminhar eles vao atropelando, soterrando, tudo o que insiste em permanecer inerte, inclusive a mente humana se ela persistir na conservacao do antigo. Nesse movimento vai-se revelando novos fatos e fenomenos. Pois a oligarquia de antao se via incomodada e `as voltas com novos fatos que punham em cheque o modelo de mundo no qual se assentava. Naturalmente ela se voltava irada contra aqueles que faziam questao de repetir a existencia dos novos fatos, dados, informacoes, tentando calar-lhes a boca, e para o publico, distorcendo os fatos, rebuscando interpretacoes forcadas, tudo com o objetivo ultimo de manter o modelo oficial intacto. A Humanidade pagou muito caro por isso. A Ciencia e a tecnologia sofreu um atraso de dois mil anos, milhoes de pessoas morreram de mortes evitaveis, sofreram horrores de males, escassez e doencas que poderiam terem sido evitados.

—-  —-  —-

       Mas estamos agora adentrando rincoes mais longinquos do Cosmos, munidos com uma certa aparelhagem de certo poder, e… guiados pela Ciencia, e nao por oligarquias religiosas. Os astrofisicos das equipes do Hubble e do Gemini sao amantes da verdade antes de mais nada, existem desesperadamente em busca do conhecimento para se apoiar a existencia em porto seguro, e ao inves de se acercarem da Humanidade com intencoes escravagistas, se acercam buscando sociedade e uniao de esforcos neste objetivo supremo. A mente humana tambem evolui, partindo da simplicidade selvagem de um habitat caotico rumo ao altruismo ordeiro emanado da ordem cosmica. E’ natural que reajam aos novos fatos e fenomenos como estao reagindo, esforcando-se em calculos para encaixarem numa caixa aberta todas as novas informacoes e assim ter ao menos alguma sensacao de controle de alguma coisa neste mundo. Entendo isso porque estou fazendo o mesmo com meus modelos. Mas assim como eu, creio que se alguem puder avisa-los a tempo e evitar de seguirem caminhos errados, deverao agradecer ao inves de assa-lo na fogueira. Agora a coisa e’ diferente: nossos objetivos finais sao os mesmos. Vasculhar o mundo, custe o que custar, procurando a liberdade desta prisao, deste rastejar neste mundinho perdido, e procurando la’ fora possibilidades de melhor existencia, com alguma dignidade. Nos procuramos socios e nao subordinados, mestres e nao discipulos.  

—-  —-  —-  

     Portanto, primeiro,pegamos as fotos e os dados reais obtidos, limpa-mo-los das interpretacoes ja’ adiantadas no documento-tese, baseadas no modelo oficial, e descontamos os esforcos realizados antes para desenvolver tecnologia e metodos orientados para encontrar justamente o que os modelos oficiais sugeriam. Alguem precisa fazer isso nao e’? Caso contrario como vamos policiar e testar a veracidade de nossos modelos? Em seguida, re-analizamos os novos dados `a luz dos modelos da Matriz. Vejamos alguns dos primeiros resultados (nao tenho tempo agora para escrever aqui todos os detalhes, seria um trabalho longo comentar cada paragrafo daquele paper de 20 paginas):

—-  —-  —- 

      1)Diz o “paper”:“Apesar de opaco, desbotado, o planeta Fomalhaut b ainda e’ cem vezes mais brilhante do que a luz refletida desde um planeta como Jupiter… Nos consideramos a hipotese de que o observado em Fomalhaut b e’ explicado por luz refletida desde um planeta jovem circundado por um sistema com grande anel de poeira e debris.” (“Though faint, Fomalhaut b is still one hundred times brighter than reflected light from a Jupiter-like planet at that radius from Fomalhaut. We consider the hypothesis that the Fomalhaut b observations are explained by reflected light from a Jovian planet surrounded by a large ring system”.)

—-  —-  —-

Em uma reportagem lida nao me lembro onde, Kalas revela que “o planeta apresenta propriedades excepcionais”. Entao como ficamos? Se um fato real, o primeiro dado real obtido na Natureza, o qual e’ uma foto real, nao se encaixa com as previsoes do modelo teorico, seria mais logico suspeitar-mos da teoria correto? E nao considerar o caso como uma excessao `a regra, certo? Ora, precisaremos da segunda foto, da terceira, de mil excessoes para entender que nao se trata de excessao mas sim do normal? E ate’ quando teremos que elaborar hipoteses em cima de hipoteses para defender o modelo teorico? Do  corpo se capta a emissao de luz, isto e’ fato. O corpo esta’ rodeado de poeira e debris, isto e’ outro fato. Pela logica, sendo um planeta, o corpo nao deveria emitir luz. Entao a luz deve ser reflexo da luz da estrela sobre o anel de poeira. Isto ja esta’ muito forcado. Mas a seguir conjectura-se que o corpo deve ser muito quente e gazozo. E que o anel circundante seria composto de gelo, provavelmente reminiscente da nebulosa que gerou o sistema, ainda muito novo. Forcado demais! Nao se pensa nem um pouco na possibilidade de erro no modelo teorico. A estrela Fomalhaut – como Kalas informa – e’ uma das mais brilhantes, o que significa forte emissao de calor. O corpo em orbita tambem e’ muito quente. Como poderia persistir gelo entre ois dois?! Ah… se considerar-mos a distancia do planeta em relacao a estrela, que e’ muito extensa,  e’ possivel a existencia de gelo… retruca  a equipe de astronomos. Nao tem jeito, o ceu e’ muito vasto, tem espaco para caber todas as hipoteses equivocadas do mundo.

—  —   —   —

     . O problema esta’ no modelo teorico: o corpo fotografado brilha, tem tres vezes o tamanho do gigantesco Jupiter, esta’ em meio a uma densa nebulosa de debris, e isso tudo significa que nao e’ um planeta. O problema da teoria e’ que seus elaboradores ainda estao engatinhando quando tentam entender o Cosmos e como os homens antigos estavam engatinhando na busca do entendimento da origem da vida, lhes ocorre uma precipitada conclusao: geracao espontanea, casuistica. Os filosofos gregos acreditaram no que seus olhos mal viam e hoje, desde que Pasteur tampou um frasco contendo panos suados e nao apareceram seres vivos espontaneamente, nossos olhos mais potentes nos fazem ver o equivoco deles. Tambem nossos olhos, mesmo ampliados com os atuais instrumentos tecnologicos, nao podem captarem o relativismo do tempo e espaco astronomico para entenderem seus mecanismos e processos. Os corpos celestes nao nascem e morrem com a mesma forma, nao nascem no mesmo sitio em que se encontram bilhoes de anos depois, existe uma dinamica no ceu, e nao a captamos porque cada minimo movimento celeste toma milhoes ou bilhoes de anos do nosso tempo humano. Os corpos fotografados batem em forma, brilho e tamanho com o previsto no modelo da Matriz, quando o fluxo do circuito carrega o corpo no trecho entre as funcoes 3 e 4. Nao sao planetas, anymore, sao protopulsares, tendo suas superficies cada vez mais ocupadas por vulcoes em erupcoes cada vez mais gigantescos expondo o magma nuclear `a superficie, dai’ a emissao de luz estelar, porque o nucleo dele contem material estelar, porque o protopulsar e’ um embriao de uma estrela, emitindo no meio do magma pedacos de rochas e muita poeira, e por isso inflando-se, tornando-se cada vez maior, e a queima da ultima materia densa na reacao nuclear vai tornando-os gasosos. Tudo de acordo com o que foi realmente observado.

—-  —-  —-

     2) As equipes da NASA/Hubble sao conduzidas pelo equivocado modelo teorico a outra interpretacao equivocada: creem que tanto a estrela como o corpo fotografado sao muito novos. Que trata-se de uma estrela de vida curta, cerca de 1 bilhao de anos no total, estando agora com cerca de 300 milhoes de anos.  A Matriz diz que a verdade e’ exatamente o contrario. Onde estao vendo nascimento, esta ocorrendo a morte. O extenso e denso cinturao de poeira e debris em volta da estrela nao se deve a uma nebulosa que recem formou a estrela, pois estrelas nao permanecem onde sao formadas, e nao nascem por geracao espontanea, ao acaso. O quadro encaixa-se perfeitamente no modelo da Matriz, se situar-mos a estrela na funcao 7, e a poeira como o rabo de detritos indo formar o horizonte de eventos de um novo buraco negro que ali devera nascer nos proximos  centenas de milhoes de anos. Portanto trata-se de uma estrela muito velha, caminhando para tornar-se um cadaver estelar, talvez com cerca de sete bilhoes de anos.

—-  —-  —-     O corpo denominado Fomalhaut b e’ novo ou velho? Depende de qual ponto de referencia vamos usar. Se fixarmos a referencia com o sendo o seu passado de planeta, ele e’ muito velho; se fixar-mos como referencia o seu futuro de pulsar, e’ muito novo. Comparando-o com um ser humano, ele deveria ser um rapaz nos seus 15, 16 anos. Pois ja esta amadurecendo-se sexualmente e se nao ejaculou ainda, logo estara’  emitindo cometas.

      A obsessao no erro devido modelos teoricos nos conduz a comportamentos esquisitos. Nunca acompanhamos a vida de uma estrela sequer, e nao poderiamos jamais faze-lo. Porem ja temos uma quantidade consideravel de dados sobre a estrela do nosso sistema, os quais nos leva logicamente a apostar nas conclusoes baseadas neles. E estes dados indicam que a nossa estrela deve ter uma longevidade de cerca de 10 bilhoes de anos. Por outro lado, os dados reais que temos sobre quaisquer outras estrelas fora do sistema sao muito precarios, nao nos autorizariam a nenhuma conclusao que indique serem outras estrelas diferentes do Sol. Estamos tratando de uma especie situada na arvore genealogica da macro-evolucao, assim como os repteis ou os mamiferos sao tambem outras especies. E em nenhuma especie conhecida de fato foi constatado tamanha distancia de longevidade entre seus individuos. O que estao propondo seria a possibilidade de que, dentro da especie humana, houvesse racas com vida media de 100 anos enquanto outras racas nao passariam dos dez anos! Saber que a estrela conhecida vive 10 bilhoes de anos e inferir que uma estrela distante e’ rara e viveria apenas 10% desse periodo e’… um contra-senso. Nao existe parametro factual comprovado na Natureza para embasar esta sugestao do modelo teorico.

—-  —-  —-      Bem, por ora devo parar porque o dever la fora me chama, os bils estao vencendo e como fui condenado a suar o rosto para pagar o meu sustento… nao posso abordar aqui os detalhes que gostaria. Talvez os modelos da Matriz estejam errados e quem esta forcando os fatos a se encaixarem num leito de Procusto seja eu. Seria melhor pois a Humanidade pagaria um preco mais caro e perderia muito tempo se os erros forem da equipe da NASA. Mas isso so o tempo vai esclarecer quem esta’ certo ou errado. Por ora, os indicios sao tao fortes que sinto mais uma vitoria da Matriz. ( Novembro, 27, 2008).                                                         FIM