Posts Tagged ‘solar’

Fantástica indicação da previsão da Matrix/DNA sobre “dois processos para formação de galáxias”?

sexta-feira, junho 15th, 2018

xxxx

http://www.pnas.org/content/early/2018/06/04/1720167115

Neste paper da PNAS, pela primeira vez vejo mencionado   com grande insistencia os termos “first generation”, and “second generation” referindo-se a nebulosas estelares e pre-condicoes de formação do sistema solar. Assim de chofre sem ler cuidadosamente o paper, estou entendendo que separaram a formação destes sistemas em duas fases porque numas amostras de material interestelar so’ aparecem moléculas e elementos nao-organicos, e em outras amostras aparecem estes ingredientes acrescentados de carbono organico…! Isto e’ fenomenal para o modelo teórico astronomico da Matrix/DNA.

Primeiro porque fui o primeiro ( a 35 anos atras) a sugerir como resultados dos meus modelos que – assim como a célula vital teve duas fases ou dois processos diferentes de formação ( a primeira quando formou a primeira célula e a segunda quando a célula aprendeu a se reproduzir e formou todas as outras posteriores – também a formação de galáxias e/ou sistemas estelares tiveram dois processos de formação, pelo mesmo motivo. Como na teoria tratamos da formação do building block de galáxias, não pudemos ate hoje calcular como teria sido a transformação da primeira para a segunda fase, pois isto envolveria um estudo químico muito complexo e detalhado. Com isto ficamos sem afirmar um modelo de formação da Via Láctea e do nosso sistema solar, por não saber-mos se pertencem `a primeira ou segunda geração.

Se nos debates e fóruns da Internet em que participei esta alusão a dois processos de formação produziu nos interlocutores discredito, incompreensao e ate’ ironías, acontece que eles ainda nao sabiam destes recentes estudos e revelações dividindo as gerações pela Ciência Astronômica Oficial.

Outra grande e espetacular possibilidade que surge com estas recentes descobertas vai de encontro com outra sugestão feita a 35 anos atrás: a de que os sistemas astronômicos são internamente exclusivamente físicos e mecânicos, porém já apresentam uma cobertura de organização orgânico-biológica da matéria, a qual evoluiria para os princípios da origem da vida. Quando eu dizia isto então, os ouvintes iam ao delírio do criticismo. Pois neste paper se descobre que o carbono organico ja existia nas nebulosas pre-solares de segunda geracao e inclusive era forte catalizador na agregação de grandes compostos de elementos inorgânicos.

E para quem não percebeu ainda, a propalada transformação do inorgânico para o orgânico que sempre e’ acreditada nas teorias das origens da vida existentes, pode estar errada, e pode estar certa a minha teoria quando sugeriu ha’ 35 anos atras que esta transformacao se deu fora e antes da formação da Terra. Assim como a minha teoria está sugerindo que a teoria evolucionista darwiniana esta demasiado incompleta porque  a evolucao biologica neste planeta foi e e’ afetada por variáveis vindas da evolucao cosmologica ainda desconhecidas de quem não conhece a minha teoria.

Um dos textos do paper referindo-se a duas diferentes gerações:

” We interpret these observations as evidence for two sequential generations of aggregation, possibly in different environments. GEMS are thus first-generation aggregates in which subgrain mantles may have played a role in the aggregation (or accretion) process. The second generation of aggregation involved sticking of GEMS grains, crystals, and nanoglobules, also perhaps facilitated by a second generation of mantles, to form the aggregate structure with organic matrix observed in cometary IDPs…. 

Espero que tenha tempo, condições financeiras e disposição para retornar a este paper com link acima para fazer uma detalhada pesquisa nos papers derivados e relacionados ao tema. São centenas, milhares de indicações, evidências, como estas, que me fazem suspeitar que realmente a minha teoria tenha uma forte conexão com a realidade da natureza universal…

Formacao do sistema solar e da vida: boas sugestoes para Matrix/DNA

segunda-feira, junho 4th, 2018

xxxx

(em construcao – continuar a ler o artigo e pesquisas)

http://mensageirosideral.blogfolha.uol.com.br/2018/05/21/um-asteroide-interestelar-veio-morar-no-sistema-solar-diz-estudo/

Um objeto interestelar veio morar no Sistema Solar, diz estudo

Simulação mostrando que o sistema solar pode permanecer habitável mesmo depois que a Terra deixar de sê-lo reforça Teoria da Matrix/DNA

quinta-feira, maio 19th, 2016

xxxx

http://www.msn.com/pt-br/noticias/ciencia-e-tecnologia/o-sistema-solar-pode-permanecer-habit%c3%a1vel-mesmo-depois-que-a-terra-for-destru%c3%adda/ar-BBtcuWS

O sistema solar pode permanecer habitável mesmo depois que a Terra for destruída

Meus comentários e respostas já publicados no artigo:

Louis Charles Morelli · 19 – Maio – 2016

Mais um indicio de que os astros também existem com um ciclo vital igual ao corpo humano e igual a uma onda de luz, reforçando a teoria da formula Matrix/DNA para todos os sistemas naturais.

Na primeira vez que encontrar-mos vida fora da Terra vai haver uma revolução no mundo mental humano e se isto acontecer graças ao trabalho destes astrônomos, terão seu momento de gloria. E’ inteligente e louvável fornecer mais pistas para esta busca ampliando o leque de áreas pesquisadas.

As mudanças de uma estrela, segundo a teoria da Matrix/DNA, muda sua radiação magnética as quais funcionam no espaço como as ondas circulares que surgem e se movem para a frente, como vemos na agua. Ao avançar, cada nova onda traz as propriedades da onda anterior e absorve os elementos que estavam no espaço imediato, aumentando o nível de complexidade. Se a vida numa onda também evolui em complexidade, ela terá a capacidade para emigrar a uma nova onda seguindo os demais elementos, e de fato necessitara’ de um novo ambiente mais complexo para sobreviver e evoluir. Porem,… a Terra pode nunca ser destruída.

Este fenômeno do ciclo vital que muda as formas de um corpo e’ observado na onda de luz natural quando ela avança mudando suas frequências/vibrações, cuja sequencia e’ igual a evolução da energia num corpo humano ao longo de sua vida. Isto sugere que cada planeta – também sob ciclo vital – se localiza  na faixa da onda magnética solar que corresponda ao seu estado de frequencia/vibração e isto sugere que também os planetas vao se afastarem do Sol. Entao talvez uma forma de vida aqui não precise emigrar pois o planeta ao invés de ser destruído emigraria adquirindo as novas características ideais para a vida, a qual também muda e também vai requerer novas propriedades.

xxxx

William Silva ·

O que é estranho seria como os astronomos fizeram esse calculo, desprezando os planetas gigantes gasosos na qual essas luas estão a orbitando, O campo magneticos e a emissão de radiações desses planetas é colossal e a temperatura quente no nucleo desses satelites se dá pela friçcão desse magnetismo, outra coisa a considerar se o sol se tornar uma gigante vermelha, esses planetas gasosos vão se tornar mais quente a medida que avança a zona habitável, esses cientistas calcularam por acaso se haveria alguma reação, já que esses planetas gigantes gasosos são como proto estrelas que so não viraram estrelas devido a massa suficiente
Louis Charles Morelli ·

Trabalha na empresa Self employed
Muito bem lembrado, Willian, e apesar de ser filosofo e nao astronomo, senti no ar o mesmo problema. Se uma parte de um sistema muda ( no cao o Sol), todas as outras partes do sistema devem mudar. Para astronomos, eles nao estao cometendo falha alguma porque tiveram seus cerebros hard-wired por uma visao de mundo elaborada pelo metodo cientifico reducionista em detrimento do metodo sistemico. O esquentamento do Sol vai esquentar os satelites de Jupiter… e param por ai, esquecendo-se que existe uma forte possibilidade de Jupiter afastar-se do Sol e tais satelites continuarem na mesma temperatura. Pensar que o crescimento do Sol nao implica no crescimento do sistema inteiro e’ pensar que o figado pode crescer num feto enquanto todas as outras partes nao…

Luz/Energia Solar x Fotosintese x Formula da Matrix/DNA: Tecnologia Para Captacao de Energia/Fotons Solares

domingo, abril 7th, 2013

Neste Capitulo pretendo inserir todo material/informação a respeito.

1) Película transparente pode melhorar painéis solares e diminuir gasto de energia

http://hypescience.com/pelicula-transparente-pode-melhorar-paineis-solares-e-diminuir-uso-de-energia/

Hypescience – Por  em 7.11.2010 as 18:14

Notas sobre o artigo:

As películas de fulereno são transparentes, porque as bordas dos hexágonos contêm cadeias de polímero embaladas juntas firmemente, enquanto o centro dos hexágonos tem cadeias poliméricas finas e ligeiramente comprimidas. As bordas, de tão compactas, são capazes de absorver luz e gerar eletricidade.

Fulereno

Os fulerenos são uma forma alotrópica do Carbono, a terceira mais estável após o diamante e o grafite. Tornaram-se populares entre os químicos, tanto pela sua beleza estrutural quanto pela sua versatilidade para a síntese de novos compostos químicos.

Alotropia  designa o fenômeno em que um mesmo elemento químico pode originar substâncias simples diferentes. As substâncias simples distintas são conhecidas como alótropos. Estes alótropos são diferentes modificações estruturais do elemento, ou seja, os átomos do elemento estão ligados entre si de uma maneira diferente. O elemento carbono (símbolo C, número atômico 6) forma as substâncias grafite e diamante de forma natural e os fulerenos de forma artificial. O grafite é um sólido escuro e pouco duro, apresenta massa específica de 2,22g/cm³. Do ponto de vista microscópico, é um sólido constituído pela união de enorme quantidade de átomos de carbono, e cada um deles apresenta geometria molecular trigonal plana. Já o diamante é um sólido transparente e muito duro, apresenta massa específica de 3,51g/cm³. É a substância natural mais dura de que se tem conhecimento

Aqueles cientistas buscavam compreender os mecanismos para a formação de longas cadeias de carbono observadas no espaço interestelar. A técnica utilizada no experimento consistia na vaporização do carbono a partir da irradiação de uma superfície de grafite com emprego de laser num jato pulsado de hélio de alta densidade, a uma temperatura de 104°C.

As amostras assim obtidas eram analisadas por espectrometria de massa o que possibilitou a identificação de fragmentos contendo 60 átomos de carbono. Foi então proposta uma estrutura semelhante a uma bola de futebol, apresentando 32 faces, 20 hexagonais e 12 pentagonais, batizada inicialmente como “buckminsterfulereno”, em homenagem ao arquiteto estadunidense Richard Buckminster Fuller, renomado pelos seus trabalhos apresentando cúpulas geodésicas, formadas a partir de faces hexagonais, combinadas com pentágonos.

XXXXX

2 – Célula solar

Uma célula solar (também chamada célula fotoelétrica ou célula fotovoltaica) é um dispositivo elétrico de estado sólido capaz de converter a luz diretamente em energia elétrica por intermédio do efeito fotovoltaico.

Os conjuntos de células usadas para fazer módul os solares utilizados na captura de energia da luz solar são conhecidos como paineis ou placas solares. A energia gerada por este módulos solares é chamada energia solar fotovoltaica.

 

Uma célula solar, feita de silício policristalino

Efeito fotovoltaico – Photovoltaic effect

The standard photovoltaic effect is directly related to the photoelectric effect, though they are different processes. When the sunlight or any other light is incident upon a material surface, the electrons present in the valence band absorb energy and, being excited, jump to the conduction band and become free. These highly excited, non-thermal electrons diffuse, and some reach a junction where they are accelerated into a different material by a built-in potential (Galvani potential). This generates an electromotive force, and thus some of the light energy is converted into electric energy

efeito fotovoltaico é a criação de tensão elétrica ou de uma corrente elétrica correspondente num material, após a sua exposição à luz. Embora o efeito fotovoltaico esteja diretamente relacionado com o efeito fotoelétrico, trata-se de processos diferente. No efeito fotoelétrico, os eletrões são ejetados da superfície de um material após exposição a radiação com energia suficiente. O efeito fotovoltaico é diferente por os eletrões gerados serem transferidos entre bandas diferentes (i.e., das bandas de valência para bandas de condução) dentro do próprio material, resultando no desenvolvimento de tensão elétrica entre dois elétrodos.[1]

Na maioria das aplicações fotovoltaicas a radiação é a luz solar e por esta razão os aparatos são conhecidos como células solares. No caso de uma célula solar de junção PN, a iluminação do material cria uma corrente elétrica à medida que os eletrões excitados e os buracos remanescentes são arrastados em direções diferentes pelo campo elétrico da região de depleção

XXXXX

3 – Bactéria que converte luz em energia é descoberta nos Estados Unidos

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u315383.shtml

26/07/2007 – 16h39

“Isto foi estranho”, disse David M. Ward, um professor da universidade, sobre a descoberta. No entanto, Ward disse que a bactéria apresenta um “novo tipo” de fotossíntese. “É a mesma lógica de funcionamento, mas o arranjo das partes está em pontos diferentes“,

Microbe Converts Light to Energy

July 26, 2007
http://www.redorbit.com/news/science/1013450/microbe_converts_light_to_energy/

XXXXX

Não lido ainda:

A Novel Photosynthetic Purple Bacterium Isolated from a Yellowstone Hot Spring

http://www.sciencemag.org/content/225/4659/313.abstract?sid=6b8ba3d9-5ece-428b-badc-d86b5e9a5ce6

XXXXXX

Fotossíntese – Photosynthesis

Fotossíntese é um processo físico-químico a nível celular, realizado pelos seres vivos clorofilados, em que eles utilizam dióxido de carbono eágua, para obter glicose através da energia da luz. 12H2O + 6CO2 → 6O2 + 6H2O + C6H12O6.

Este é um processo do anabolismo, em que a planta acumula energia a partir da luz para uso no seu metabolismo, formando adenosina tri-fosfato, o ATP, a moeda energética dos organismos vivos.

A fotossíntese inicia a maior parte das cadeias alimentares na Terra. Sem ela, os animais e muitos outros seres heterotróficos seriam incapazes de sobreviver porque a base da sua alimentação estará sempre nas substâncias orgânicas proporcionadas pelas plantas verdes.

Photosynthesis is a process used by plants and other autotrophic organisms to convert light energy, normally from the sun, into chemical energy that can be used to fuel the organisms’ activities. Carbohydrates, such as sugars