Posts Tagged ‘Stanley Miller’

Arquivo de Dados

sexta-feira, fevereiro 12th, 2010

Esta categoria servirá para registrar anotações de coisas que vemos no cotidiano e que sentimos ser útil para o desenvolvimento da teoria e que não se pode esquecer.

1) Abiogêneses:

Letters to Nature

Nature 375, 772-774 (29 June 1995) | doi:10.1038/375772a0; Accepted 1 May 1995

An efficient prebiotic synthesis of cytosine and uracil

Michael P. Robertson & Stanley L. Miller ( Da Stanley Miller Urey Experiência, que produzou os aminoácidos a partir de matéria inorgânica)

  1. Department of Chemistry and Biochemistry, University of California, San Diego, La Jolla, California 92093-0317, USA

IN contrast to the purines1–3, the routes that have been proposed for the prebiotic synthesis of pyrimidines from simple precursors give only low yields. Cytosine can be synthesized from cyano-acetylene and cyanate4,5; the former precursor is produced from a spark discharge in a CH4/N2 mixture4,5 and is an abundant interstellar molecule6. But this reaction requires relatively high concentrations of cyanate (>0.1 M), which are unlikely to occur in aqueous media as cyanate is hydrolysed rapidly to CO2 and NH3. An alternative route that has been explored7 is the reaction of cyanoacetaldehyde (formed by hydrolysis of cyanoacetylene8) with urea. But at low concentrations of urea, this reaction produces no detectable quantities of cytosine7. Here we show that in concentrated urea solution—such as might have been found in an evaporating lagoon or in pools on drying beaches on the early Earth—cyanoacetaldehyde reacts to form cytosine in yields of 30-50%, from which uracil can be formed by hydrolysis. These reactions provide a plausible route to the pyrimidine bases required in the RNA world9.

Meu comentário:

Esta tese conseguí vendo na Wikipédia, em “abiogêneses”, a seguinte frase:

 “Other research suggests a colder start to life. Work by Leslie Orgel and colleagues on the synthesis of purines has shown that freezing temperatures are advantageous, due to the concentrating effect for key precursors such as HCN.[22] Research by Stanley Miller and colleagues suggested that while adenine and guanine require freezing conditions for synthesis, cytosine and uracil may require boiling temperatures.[23] Based on this research, Miller suggested a beginning of life involving freezing conditions and exploding meteorites.[24] A new article in Discover Magazine points to research by the Miller group indicating the formation of seven different amino acids and 11 types of nucleobases in ice when ammonia and cyanide were left in a freezer from 1972–1997.[25][26] This article also describes research by Christof Biebricher showing the formation of RNA molecules 400 bases long under freezing conditions using an RNA template, a single-strand chain of RNA that guides the formation of a new strand of RNA. As that new RNA strand grows, it adheres to the template.[27] The explanation given for the unusual speed of these reactions at such a low temperature is eutectic freezing. “

Ok. Todas estas informações estão relacionadas à seguinte questão: Porque e como a Natureza criou um sistema de instruções em código e usando as seis ou sete tipos de sub-moléculas que constituem um par de nucleotideos? A resposta pela Matriz é: porque cada uma destas moléculas foi construída por uma das sete funções sistêmicas universais e claro, quando reunidas formam um sistema operante, denominado “par de nucleotideos”. Mas não existe dois destes sistemas exatamente idênticos no DNA. Cada um difere de todos os outros em algum minimo detalhe, portanto todos os nucleotídeos do DNA são derivados do Sistema-Matriz, e este fator de diferenciação entre êles determina un comportamento, uma tendência única e especifica,  que apenas o seu portador apresenta. Assim se formam os bits-informação: as letras ou caracteres do código. A grande obra agora por fazer é identificar qual molécula é o instrumento de cada função. Já tenho por certo que a sub-molécula conhecida por “uracila”, uma das bases nitrogenadas mas que só aparece no RNA, é a ferramenta da Função 5, a que executa as cópias, as reproduções, as reciclagens, portanto a função da perpetuação. Quanto ao açucar desoxiribose na haste já não existe duvida que representa as funções 1 (  o que está na haste á esquerda) e a função 4 (o que está na haste direita). Agora Miller está revelando que adenina e guanina são formadas em frias temperaturas enquanto citozina e uracila requerem elevadas temperaturas. Só não entendo porque ele não fala da timina. Mas então corramos ao software da Matriz para ver se esta informação nos ajudará em algo nesta identificação. Ora basta uma rápida olhadela para ver que sim! Grande!

No Sistema Matriz a haste da esquerda contem as duas funções frias, se o sistema for fechado, ou as duas funcões quentes, se o sistema for aberto – penso eu. Lembremo-nos que aqui, referindo-nos a abiogêneses, os sistemas são abertos. Pois no sistema fechado que é LUCA, os dois corpos à esquerda tendem a serem frios e opacos (lua e planeta) mas quando neste sistema se abre acho que prevalece o fator de energia crescente, up, quando o astro está crescendo (por isso poderiamos inferir que são corpos quentes). Quanto aos dois corpos à direita, no sistema fechado tendem a esfriarem, pois são atacados pela entropia, envelhecem e morrem. Mas no sistema fechado, em LUCA, são os dois corpos quentes, supernova e anã vermelha. Então como ficamos? Por ora vou apostar que citozina representa uma função quente em sistema aberto, que pode ser F2 ou F3. Adenina e guanina representam então funções frias em sistema aberto, uma deve ser F6 e a outra F7. Quanto a uracila não resta duvida que o experimento de Miller corrobora nossa conclusão anterior: seja em sistema aberto ou fechado, F5, que é o cometa astrônomico, o esperma no sistema reprodutor biológico, etc., é produzido sempre sob elevada temperatura (cometa produzido por vulcões no pulsar, espermatozóides produzidos ou emitidos pela fricção no ato sexual, etc.)

É assunto da mais extrema importância desvendar quem é quem no código do DNA e esta informação do Miller pode ter-nos ajudado muito.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx   

 

Exobiologia e uma importante entrevista com Stanley Miller

sexta-feira, maio 15th, 2009

(traduzir a entrevista) 

May 15th, 2009

See http://www.accessexcellence.org/WN/NM/miller.php

From Primordial Soup to the Prebiotic Beach

Nos precisamos urgente fazer experiencias que podem levar `a producao de sistemas biologicos a partir de material inorganico. Sugestoes:

1) Elementos da “atmosfera reduzida” (reducing atmosphere) usados por Stanley Miller (methane, ammonia, hydrogen and water) – In the flask at the bottom, he created an “ocean” of water, which he heated, forcing water vapor to circulate through the apparatus. The flask at the top contained an “atmosphere” consisting of methane (CH4), ammonia (NH3), hydrogen (H2) and the circulating water vapor. – Porem ao inves de usar descargas eletricas, usar luz ou energia solar.

2) Se nao der resultado, adicionar aqueles componentes material possivelmente obtido do nucleo planetario, parece-me que lixivia?, sulfas (ver aquele velho recorte do fluxo entre nucleo e superficie)