Posts Tagged ‘synapses’

Cérebro: Complexidades `a Velocidade da Luz nas Sinapses Explicada pela MatrixLight/DNA

domingo, março 20th, 2016

No cérebro humano estão a cada dia descobrindo mais fenômenos muito intrigantes que ao invés de serem explicados pelos pesquisadores, estão aumentando a lista de perguntas sem respostas. Mas como vemos neste artigo aqui copiado, cada trecho da questão e’ analisada e explicada sob a luz da formula da MatrixLight/DNA.

Lightning-Fast Brain Explored

http://crev.info/2016/02/lightning-fast-brain-explored/ – Posted on February 26, 2016

( notar no final desta pagina que existem links para artigos relacionados e para continuar esta pesquisa. Não publiquei comentário porque não consegui acesso e devo voltar a tentar )

How this frenzy ( frenesi) of electrical and chemical activity translates into thoughts, feelings and actions is one of the greatest mysteries of science and philosophy.

Como o frenesi desta atividade elétrica e química são traduzidas como pensamentos,sentimentos e acoes, e’ um dos maiores mistérios da ciência e da filosofia.

xxxx

Transmissions in the brain are both complex and fast, scientists find.

Uncounted billions of nerve impulses fly around through our brains all the time, but the way they travel seems like a kludge. Each nerve ending hits a gap called a synapse. To cross the gap, chemicals have to be wrapped in a membrane-lined vesicle, sent out into the gap, picked up by the next nerve cell, unwrapped, and converted into an electrical pulse. It happens really fast, but why the complexity? Why can’t the electrical signal reach out and continue on the next neuron?

MatrixLight/DNA: Os cientistas perguntam porque a complexidade, se isto poderia ser feito de maneira muito mais simples, no entender deles. Mas eles não conhecem a formula ( cuja figura vem a seguir), e como você a tem aqui, infelizmente para você e para mim, nos podemos ir `a frente dos cientistas no entendimento desta questão. ( infelizmente porque são eles e não nos que podem transformar o conhecimento teórico em objetos práticos e uteis `a humanidade).

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

E o desenho do circuito do fluxo interno de informação da fórmula da Matrix/DNA na sua versão de sistema perfeito fechado, na forma de diagrama de software

 

Basta olhar a formula e entender que na verdade, onde estão aquelas setas entre as partes manifestadas, na verdade não existem setas naquele trecho, e sim as partes rolando naquele trecho como a Terra rola em volta do Sol, mas enquanto as partes rolam, elas estão se transformando, crescendo pelo processo do ciclo vital. E quando um impulso elétrico esta se movendo no meio do abismo, é o corpo que esta sendo carregado com todas suas informações, e informações que estão sendo alteradas. Alteradas para chegar na próxima célula que não é igual a célula anterior que emitiu o sinal: esta já representa uma nova parte/função que é mais crescida, mais madura. Ora, se o pulso elétrico tivesse atravessado o trecho do abismo como querem os cientistas, da mameira mais simples, sem se modificar, o cérebro todo colapsaria instantaneamente. Pois a próxima célula depois do abismo não tem receptor para aceitar um sinal atrasado na evolução que representa uma forma muito precária como e a célula que ficou do outro lado. Todas as bilhões de células neuroniais que hoje são todas diferentes entre si, se tornariam copias de uma so célula. E suponha que esta célula neuronial seja aquela que tem apenas uma informação registrada nela, que é  palavra ” cebola”. Teríamos um humano funcionando como um zumbi que ficaria apenas repetindo a palavra cebola. Um dia estes cientistas vão descobrir isto e vão sorrir quando se lembrarem que um dia fizeram e publicaram tal pergunta.

Observe na figura um exemplo de como acontece o avançar da formula representada no seu aspecto químico:

Regulation of AMPAR trafficking to the postsynaptic density in response to LTP-inducing stimuliRegulation of AMPAR trafficking to the postsynaptic density in response to LTP-inducing stimuli – By Psy165s2011 – Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=15015213

xxx

Science Daily explored the question of what makes the brain tick so fast. “Surprisingly complex interactions between neurotransmitter receptors and other key proteins help explain the brain’s ability to process information with lightning speed, according to a new study” at McGill University. The interaction between a neurotransmitter and its receptor is “much more complex than previously thought,” the article says. Three labs have been working together to try to understand it. Synapse transmission seems overly complex, but one can’t criticize a system that works at lightning speed.

xx

Another paper in Science Magazine finds that different neurotransmitters have their own uptake mechanisms. This allows two-way traffic across the synapse. A summary of the paper says this has been mysterious:

Despite opposing ionic gradients, synaptic vesicles are able to accumulate neurotransmitters. To resolve the mystery of how this happens, Farsi et al. made parallel measurements of pH gradients and membrane potential at the single synaptic vesicle level. Glutamatergic and GABAergic vesicles had different uptake mechanisms, revealing insights into the energetic and ionic coupling of vesicular neurotransmitter transport.

MatrixLight/DNA – Porque um caminho de duas vias? Simples. Na formula, o circuito do fluxo e`um caminho de duas vias: quando a energia passa pela face esquerda, esta’ em crescente, e quando passa na face direita, esta’ em entropia degenerativa. Estas direções opostas produzem os gradientes opostos de ions. Que diferentes neurotransmisores tenham diferentes mecanismos e` explicado pelo fato de que a energia em crescente tem as funções das partes da face esquerda, enquanto a energia decadente tem as funções opostas da face direita.

xxxx

How this frenzy of electrical and chemical activity translates into thoughts, feelings and actions is one of the greatest mysteries of science and philosophy. All multicellular animals have brains of some sort, but there’s nothing like the human brain. An article on Medical Xpress focuses on the greatest distinction: “Language characterizes humans.” Some animals can learn words, but only humans understand meaning.

MatrixLight/DNA: Bem,.. so’ temos uma alternativa possível para isto: nascimento da auto-consciência. Nesta nossa cosmovisão, pela qual neste Universo estaria ocorrendo um processo de reprodução genética de um sistema natural ex-machine que produziu o Big Bang, se o sistema universal sendo reproduzido tem a propriedade da auto-consciência, e’ porque o desconhecido sistema sendo reproduzido tem consciência. Mas como a consciência, ao menos em sua expressão ativa, emergiu apenas agora e aqui na especie humana, depois de 13,7 bilhões de anos, isto significa que toda essa historia anterior foi a fase embrionaria da auto-consciência, e no humano ela nasce. ou vem `a luz. neste particular concordamos com a semelhante visão do taoismo pelo qual a consciência veio com o átomo, dormiu n galaxia, sonhou no vegetal, começou  acordar no animal e despertou no homem, ou seja, veio a luz de fato, no homem. O que não impede a conclusiva possibilidade que ela ainda, no humano, seja um baby.  O elo funcional entre sentimentos, pensamentos e acoes humanas, com a frenética atividade elétrica e quimica, e` a mente, ou consciência.

xxxx

The ability to learn words is not what constitutes human language. So what is it then? It is the faculty to combine words according to specific rules. Loosely strung together words do not produce language. They only convey a meaning when they are put together according to a defined set of rules. In contrast, great apes are not able to learn grammatical rules corresponding to those of a language.

MatrixLight/DNA: Em termos de sistemas naturais – como e’ o cérebro – um definido conjunto de regras existe apenas quando o sistema alcançou um estagio de maturidade que já produz sua própria identidade, a qual e’ a soma total das informações de todas as pares mais as informações geradas pelas novas inter ou externas conexões. E` a identidade do sistema que passa a controlar a normalidade do fluxo interno de informações, inicialmente pelo simples processo da homeostasis. Eu penso que os grandes macacos, apesar de possuírem uma configuração inicial cerebral semelhante aos humanos, ainda não transferiram as identidades especificas de cada parte, para a construção de uma idêntica unica de sistema. Esta identidade unica foi construída em feed-back com a evolução do cortex superior, esta sim, a diferença maior na configuração final entre os dois cérebros. O cortex e’ a ferramenta material que pode expressar a identidade unica, e quando a identidade unica se estabelece todas as partes obedecem o fluxo normal o que significa que foi criada uma regra geral. Ora, apenas uma regra geral estabelecida como estrutura bioquímica pode produzir uma regra geral d mesma forma tao abstrata como esta denominada de “linguagem”.

xxx

The article goes on to describe some of these rules, but says there’s more to it. A sentence can follow the rules of structure (noun, verb, object, etc.) yet be nonsensical. “Equally important is the meaning of the individual words, the semantics.” But can semantics be reduced to neurons? How is it that all children grow into language in a developmental program?

MatrixLightDNA: Interessante questão. E preciso entender que a consciencia, ou mente, nada mais e` que uma nova forma do sistema natural universal, produzida nas normais transformações do corpo devido este estar sob o processo do ciclo vital. Sendo um sistema natural produzido pela evolução do cérebro (ou manifestada pela organização biologica da matéria), e’ claro que este sistema sera a imagem e semelhança do cérebro, assim como a forma de  adolescente humano e’ a imagem e semelhança da sua forma anterior de criança. A grande novidade da forma do sistema consciencia e’ que, ao que tudo indica, ela vem com uma nova substancia sutil, tão  sutil que nossos sensores cerebrais, como visão, tato, olfato, etc., não as podem captar.  Ate’ parece que vem numa nova dimensão do mundo. mas este parece pode ser um engano. Pois quando houve a passagem da forma de galaxia para a forma de sistema celular, a grande mutação se deveu ao fato de que a galaxia havia sido feita apenas com os estados gasosos e solido da matéria, e quando a célula foi feita tinha surgido um novo estado, o liquido, o que permitiu tambem a emergência dos fenômenos da quimica orgânica, a qual levou `a organização biologica da materia. Se naquela época tivesse um tipo de ser vivo formado apenas de gaz e matéria solida, e’ provável que ele não pudesse ver, tocar, cheirar, o estado liquido e as coisas formadas por ele, apesar de sentir no corpo as forças influentes do estado liquido. Então podemos supor que o cérebro humano produziu um novo estado da materia que ainda não captamos, nem com nossos instrumentos científicos, os quais são meras extensões tecnológicas mecânicas dos nossos sensores cerebrais. 

Então,  semântica ou significado abstrato das palavras na realidade nada tem de abstrato, e por isso pode sim, ser reduzido a neurônios que são das palavras suas partes correspondentes nas dimensões anteriores que antecederam este novo estado da materia. Os significados mentais das palavras são as diferentes funções dos sistemas, a regra gramatical e’ uma projeção da regra do fluxo de sistemas, as fases são um mesmo sistema que tem suas partes arranjadas de diferentes formas ou com suas funções variando em intensidades de dominância ou recessividade. 

xx

The medium in which we speak, read and write, think and write poetry, e-mail and tweet is ultimately a specific human natural and cultural product of a neuron bundle interconnected in a complex way. A bundle that develops according to a predefined biological programme, but which clearly emerges under the influence of the cultural environment in which we grow up and live. Only by exploring both aspects – the natural and human science aspects – can a deeper understanding of language be achieved.

MatrixLight/DNA: Pleno acordo. Mas como muitos dos significados culturais aplicados a fenômenos naturais estão errados, imagino as torções e distorções que estes pacotes, os quais são um sistema composto de neurônios, tem que fazer e como ficam sem sustentabilidade no solo firme da evolução natural. O predefinido programa biológico que desenvolve estes pacotes mentais foi produto de apenas uma terça parte da totalidade natural, ou seja, a parte do caos, da biosfera caótica. Ficaram de fora as partes da ordem e da plataforma superior que emerge do acasalamento ou fim dos conflitos entre os estados de caos e ordem. No corpo físico, sistemas derivados de distorções causam as doenças, no corpo mental causam os desvarios de comportamento e imaginações. A interpretação geocêntrica era uma destas distorções.

xxx

Fergus Walsh at the BBC News explains his emotions at picking up and examining a human brain.

When I picked up the human brain in my hands, several things ran through my mind. My immediate concern was I might drop it or that it would fall apart in my hands — fortunately neither happened.

– See more at: http://crev.info/2016/02/lightning-fast-brain-explored/#sthash.9FopdqoX.dpuf

Second, I was struck by how light the human brain is. I should say this was half a brain — the right hemisphere — the left had already been sent for dissection. The intact human brain weighs only around 3lbs (1.5kg) — just 2% of body-weight, and yet it consumes 20% of its energy.…

It was only after I’d got used to the feel of the brain in my hands that I could then start to wonder about how such a simple-looking structure could be capable of so much.

This brain had experienced, processed, interpreted an entire human life — the thoughts, emotions, language, memory, emotion, cognition, awareness, and consciousness — all the things that make us human and each of us unique.

You may think yuck, but I’m with the scientists and surgeon who declare: “Brains are beautiful”.

MatrixLight/DNA: Interessante reação de um cérebro vendo e tocando sua imagem num espelho pela primeira vez. Uma questão que me surge aqui e`: sera o peso do hemisfério direito, o mesmo do HE? Talvez não, dadas tantas diferenças de funcionalidades entre eles. pensando-se na experiencia da Dra. Jill Bolten, o HD deveria ser um pouco mais leve, já que se ocupa com o ado mais light da natureza.

xx

The apparent simplicity of the small object held in the hands is belied by its inner complexity. Look at the wiring diagram in the article.

It was a privilege to be allowed to hold a human brain. The experience increased my respect for this piece of tissue, which can be so easily damaged with catastrophic consequences.

MatrixLight/DNA: Exatamente como o aparente engano produzido pela primeira visão da formula que produziu o cérebro. Extrema aparente simplicidade superficial, porem, ao se examinar em mais profundo detalhes, cada menor pedaço vai revelando que possui significados ocultos em suas entrelinhas e estas entrelinhas parecem se estenderem ou se abrirem ao infinito.

xxxx

Walsh calls the object in his hand a “masterpiece of evolution.”

E aqui o artigo termina acrescentando a crença e interpretação criacionista:

There you see it: “evolution” is the secular mind’s idol. To this idol they ascribe all the attributes of God, including omniscience, wisdom and omnipotence. They worship the Bearded Buddha, laying their brains at his feet. At the end of the video clip, Walsh extols the brain as “a masterpiece of evillusion and biology, and yet there is still a huge amount that we don’t know about how the brain works, and why it sometimes goes wrong.” How many see some reflexive irony in that statement?

The Creator of the human brain is a jealous God; it’s no wonder. What intelligence could tolerate the folly of calling the most complex object in the known universe a “masterpiece of evolution”? The true and living God will not share His glory with another – especially with a mythical blind watchbreaker whose explanation for everything is, “stuff happens.

MatrixLight/DNA: O processo natural da evolução esta mal interpretado e incompleto na teoria darwinista e sua moderna síntese, o que e` preocupante porque pessoas costumam extrair seus códigos morais de tais cosmovisões. Mas este processo natural existe e uma de suas propriedades e` a evolução. Por outro lado, tanto o cérebro como a própria evolução são produtos de uma formula universal, que se manifestou primeiro na forma de ondas de luz se expandindo e invadindo a substancia inerte espacial de matéria escura e dividindo esta substancia em partes diferentes conforme suas diferentes frequências, ao remontar estas partes gerou os sistemas naturais primitivos. De onde vem essa formula? Bem,… eu so’ posso estudar e apenas tenho capacidade para processar e entender a historia desta evolução comecando pelo cérebro e descendo no tempo ate o primeiro instante do Big bang. Daqui eu não consigo avancar mais um milimetro. Claro que o observado aqui nesta historia interna do Universo nos faz e nos supre de dados para calcular-mos uma teoria do que seria o que existe alem das fronteiras ultimas do Big bang. E no meu caso em particular eu vejo apenas um ser natural dotado de auto-consciência fazendo universos como girafas fazem girafinhas, sem precisar empregar sua inteligencia. Somente assim consigo explicar tantos erros e desatinos nesta historia natural. Mas este sistema natural consciente ex-machine não pode ser o fim ultimo, atras e antes dele devem ter outros sistemas, e talvez não tao naturais assim. Portanto que no final tenha alguma forma de deus semelhante ao acreditado por alguns ou maioria dos seres humanos, não seria impossível.Mas também e’ preocupante o código moral extraído desta cosmovisão. Como tambem nao seria impossível que a forma inicial primeira, se teve alguma, seria algo como imaginado pelos que não acreditam nestas versões criacionistas de deuses, lembrando que tambem o código moral extraído de uma cosmovisão ateísta e’ preocupante. Simplesmente não sei, não conheço, e não tenho capacidade cerebral para entender a verdade Ultima se e’ que existe alguma. Por enquanto a unica cosmovisão cujo extraído código moral não me e` preocupante e` justamente a minha porque ela sugere que neste mundo somos 8 bilhões de genes construindo nosso único corpo futuro. Quando se pensa assim, não pode existir prejuízos para hmanos dentro da especie humana que fossem produzidos por humanos.

xxxxxxxxx

Artigos relacionados:

What makes the brain tick so fast?

https://www.sciencedaily.com/releases/2016/02/160225140254.htm

Scientists at McGill University, working with collaborators at the universities of Oxford and Liverpool, combined experimental techniques to examine fast-acting protein macromolecules, known as AMPA receptors, which are a major player in brain signaling. Their findings are reported online in the journal Neuron.

Pesquisa:

AMPA receptor

https://en.wikipedia.org/wiki/AMPA_receptor

The α-amino-3-hydroxy-5-methyl-4-isoxazolepropionic acid receptor (also known as AMPA receptor, AMPAR, or quisqualate receptor) is a…

  • AMPARs are found in many parts of the brain and are the most commonly found receptor in the nervous system.

AMPA

 

The AMPA receptor bound to a glutamate antagonist showing the amino terminal, ligand binding, and transmembrane domain, PDB 3KG2 – By Curtis Neveu – Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=16583388

LTD-Induced AMPA Receptor Endocytosis

LTD-induced endocytosis of AMPA receptors – By Psy165s2011 (Own work) [CC BY-SA 3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)

  • O caminho de duas direções representando as faces esquerda e direita da formula pode ser descrita aqui. Penso numa primeira vista que o constitutive pathway seria  a direcao da energia crescente ( face esquerda) e o regulated pathway seria o oposto.

Constitutive trafficking and changes in subunit composition

AMPA receptors are continuously being trafficked (endocytosed, recycled, and reinserted) into and out of the plasma membrane. Recycling endosomes within the dendritic spine contain pools of AMPA receptors for such synaptic reinsertion.[44] Two distinct pathways exist for the trafficking of AMPA receptors: a regulated pathway and a constitutive pathway.[45][46]

In the regulated pathway, GluR1-containing AMPA receptors are trafficked to the synapse in an activity-dependent manner, stimulated by NMDA receptor activation.[12] Under basal conditions, the regulated pathway is essentially inactive, being transiently activated only upon the induction of long-term potentiation.[44][45] This pathway is responsible for synaptic strengthening and the initial formation of new memories.[47]

In the constitutive pathway, GluR1-lacking AMPA receptors, usually GluR2-GluR3 heteromeric receptors, replace the GluR1-containing receptors in a one-for-one, activity-independent manner,[48][49] preserving the total number of AMPA receptors in the synapse.[44][45] This pathway is responsible for the maintenance of new memories, sustaining the transient changes resulting from the regulated pathway. Under basal conditions, this pathway is routinely active, as it is necessary also for the replacement of damaged receptors.

The GluR1 and GluR4 subunits consist of a long carboxy (C)-tail, whereas the GluR2 and GluR3 subunits consist of a short carboxy-tail. The two pathways are governed by interactions between the C termini of the AMPA receptor subunits and synaptic compounds and proteins. Long C-tails prevent GluR1/4 receptors from being inserted directly into the postsynaptic density zone (PSDZ) in the absence of activity, whereas the short C-tails of GluR2/3 receptors allow them to be inserted directly into the PSDZ.[34][50] The GluR2 C terminus interacts with and binds to N-ethylmaleimide sensitive fusion protein,[51][52][53] which allows for the rapid insertion of GluR2-containing AMPA receptors at the synapse.[54] In addition, GluR2/3 subunits are more stably tethered to the synapse than GluR1 subunits.

xxx

http://7e.biopsychology.com/step04.02.html ( A Receptor with a Long Memory)