Posts Tagged ‘teoria das cordas’

Incrível! Descoberto um código binário de computação controlando as fôrças do Universo! Vivemos numa Simulação da Matrix?

sábado, março 24th, 2012

Estou dizendo que o bombardeio de informações horripilantes vindos da Ciência está me deixando mais tonto do que já era. Há uma hora atrás abro meu e-mail e vejo uma noticia: telescópios pegaram no flagrante planetas-foguetes movendo-se entre galáxias à quase velocidade da luz! O Universo visto de cima está parecendo aquelas máquinas de pinball, coisa de louco. Minha cabeça começou a fervilhar de idéias tresloucadas: se planetas viajam à esta velocidade e diz a fórmula de Einstein (E=mc2) que massa acelerada se torna energia pura então significa que podem existirem fotons do tamanho de planetas! E se viajam à velocidade próxima da luz está resolvido nosso problema de longas distancias para fazer viagem espacial: é só pegar carona num planeta dêstes, mesmo que quando chegar lá eu fui transformado em churrasquinho no espêto!

Corrí a escrever o antigo anterior aqui e registrar a noticia para digeri-la mais tarde com tempo, voltei ao e-mail e… outra bomba, referente ao título acima. Assim é demais. Antes de ler o artigo resolví tomar um break e me preparar psicológicamente indo buscar um café no bar da esquina. Ao sair no portão passa meu vizinho de guarda-chuva aberto! Cumprimentei-o perguntando: “Vai chover?”. E êle explicou correndo: “Deu na tv que pode chegar aqui chuva magnética vinda do Sol que pode queimar tudo nosso cabelo. Vou com o guarda-chuva aberto porque cê sabe: o seguro morreu de véio!”. Como se o tecido do guarda-chuva valesse alguma coisa contra tempestade magnética… mas aí parei no salão de cabeleireiros da minha vizinha e gritei lá para dentro: ‘Não compre nada a prazo agora porque você talvez não vai ter mais cabelos para cortar…”

O artigo com a noticia e até um vídeo pode ser visto no endereço abaixo, mas antes deixa te preparar de antemão com o que penso ter entendido:

A elite intelectual acadêmica hoje em dia está apostando que a natureza universal pode ser melhor explicada pela teoria das Cordas, String Theory. Certo? Esta teoria foi baseada nas equações matematicas desenvolvidas por Claude Shannon, na década de 1940. Naquela época êle, como a maioria, nem sabia sôbre computação com seu código binário, ao menos não aplicavam isso em suas elocubrações matemáticas sôbre cosmologia. Mas agora um gaiato que deve ser uma fera de gênio matematico descobriu que as equações inteiras correm suavemente sôbre um rio composto de um código binário dêstes nossos computadores! O que?!

O que isto pode significar? Ora… se a string theory é realmente a tradução de como é e como funciona o Universo (em simbolos que podemos ver e compreender aqui), e se um código binário estiver por trás dela, isto é o mesmo que dizer que o código está por trás do Universo! Ou seja: O Universo é um computador em funcionamento! Ou seja ainda: esta realidade não existe, tudo é simulado como num computador!

E isto nos lembra a…, a…, o quê?

A … “Matrix”! Brrrrrr….! Claro!

Mas o que me deixa mais indignado em tôdas estas noticias é que elas vem acompanhadas pelas interpretações e teorias de seus descobridores. Estas explicações são sempre fantásticas, de arrepiar os cabelos. Por exemplo, explicaram que os planetas-foguetes são planetas expulsos das galaxias pela fôrça repulsora de buracos negros! Eu olhei os mapas da Matrix e ví algo diferente: o mecanismo que faz estes planetas voarem nessa velocidade é o mesmo mecanismo natural que ejetam os cometas no espaço e os espermatozóides na Terra. Mas quando apélo para os espermatozóides para explicar coisas da galaxia eles me olham como se eu fôsse menino pequeno cheio de imaginação criativa, enquanto êles posam de adultos sábios que não acreditam em fantasmas… (errr… só em alguns, como os seus “buracos negros” que nunca ninguem viu). Agora explicam que essa descoberta pode significar que vivemos numa simulação de um super-computador feito pelos nossos descendentes no futuro que serão robots com inteligencia artificial e que por algum motivo nos mantem assim.

Volto a olhar os mapas da Matrix/DNA e o que vejo? O Universo é um mero ôvo cósmico dentro do qual está ocorrendo uma mera reprodução genética. Nós humanos somos genes mentais criando o embrião da auto-consciência do próprio Universo. Haverá o dia do Big Birth, quando êste embrião nascer e dar de cara com seus pais esperando lá fora do Universo, sejam êstes pais desalmados lá o que forem: deuses ou diabinhos (nossos irmãos podem ser diabinhos esperando-nos com o tridente em brasa para nos espetar nos fundilhos).

Ora… genética é genética se vista por um observador biológico, mas pode ser computação se vista por observador com outra constituição, por exemplo, de átomos mais pesados. Então os meus modêlos já estão prevendo desde 30 anos atrás que a natureza universal tem muito a ver com um processo genético/computacional. A minha Matrix/DNA é um misto de genética e computação. E pergunto: se podemos entender essa descoberta dêsse código como uma afirmação de que o Universo é algo genético, “meio-vivo”, e algo tão simples que seus processos são à imagem e semelhança dos processos que correm em nossos corpos… para que vamos complicar tudo apelando para deuses super-inteligentes do futuro nos mantendo como passarinhos prêsos numa gaiola?!

Sabe de uma coisa? Mande estes cientistas irem pentear macacos no zoológico…, passem a navalha de Ockam nas suas teorias, êles não vão me tontear mais, eu fico com a Matrix/DNA.

Como escreveu o Freemind no comentário abaixo do artigo:

” Basicamente o que estão dizendo é que nas equações da teoria das cordas, que eles estão tentando usar para descrever todo o universo/natureza em si, você pode encontrar o código binário do computador … e não apenas um código aleatório, mas um código de correção para ter certeza de que os sinais não se misturam para enviar a mensagem errada.
” Basicamente o que isso significa, é que poderia não ser possível existir um universo real … mas seria mais provável que estamos em um universo simulado … nós existimos em um super-computador, e no futuro. Pensamos que existimos porque, a inteligência artificial vai ser tão boa no futuro, que será indistinguível de sua original inteligencia vinda dos primatas humanos. (isto é o que o cara 2 no vídeo estava falando, não o primeiro cara que encontrou o código de computador.)

” E quando você pensa sobre isso e que isso pode ser verdade … então tudo o que ver, tocar, cheirar, ouvir, saborear, tudo é convertido em sinais eletrônicos dentro de nosso corpo e nosso cérebro transforma esses sinais de volta ao nosso redor, formando nosso mundo externo. … essencialmente você nunca pode realmente tocar alguma coisa, porque esta coisa está sendo transformada em um sinal eletrônico dentro de seu corpo e seu cérebro apenas projeta a sensação de toque.”

Para quem quer ver a noticia:

COMPUTER CODE has been discovered embedded WITHIN the equations of superstring theory
http://forums.steampowered.com/forums/showthread.php?t=2612922

Esta descoberta foi feita há dois anos, mas é claro, devido à sua importância, primeiro a descoberta é levada ao govêrno, tentam enterder o que significa, e como ninguem entendeu nada, foi liberada ao publico na espera de que alguem a decifre. Quanto a mim, não tenho duvidas: vejo no código que aparece no vídeo a face da Matrix/DNA, ou melhor, o mesmo diagrama de software que tenho aqui na pagina Home. Por exemplo, as duas esferas nas pontas superior e inferior são F1 e F4, que correspondem ao vórtice no nucleo galáctico e ao pulsar, em têrmos astronomicos, correspondem aos dois açucares nas hastes laterais de nucleotideos, em têrmos de DNA, e correspondem ao nucleo e á mitocondria em têrmos de sistema celular. As duas faixas de esferas negras representam as faces direita e esquerda da Matrix e a faixa central representa o sistema inteiro como variável funcional que possui seis funções e se omite a sétima que só aparece quando um fractal da Matrix é reproduzido (F5). Que o govêrno não saiba que alguem decifrou o código pois eu teria que passar o resto da vida dando autógrafos e não teria mais tempo para estudar.

Porem tem mais uma questão interessante nesta matéria. Não sabem como êsse código poderia estar dirigindo a evolução do Universo, a qual está ocorrendo, seja o Universo simulado ou não. Apenas sabem até agora que êsse código é um bloqueador de êrros, ou seja, êle garante que um programa vai apresentar um resultado final pré-determinado. E com isso remexem velhas idéias mo baú do meu cocuruto, que vêm me perturbando a muito tempo. O que dizem significa que o Universo é predeterminado, ou ao menos a nossa percepção de um universo simulado. O que significa que no fim não existe “free will”, o tão propalado “livre-arbitrio”. Isto bate direitinho encima da Matrix/DNA que está sugerindo que dentro dêste Universo está ocorrendo uma reprodução pelo processo genético/computacional: nós, enquanto genes nêsse mundo, e todas as demais fôrças da Natureza, temos livre-arbitrio para fazer-mos o que decidimos. Porem sem que o percebamos, existe um processo de seleção natural constituída dêste código computacional que sutilmente descarta, elimina, o que é feito contra o design predeterminado e só é mantido o que fazemos que estiver em sintonia com o design. Mas isso seria a vontade suprema de tôdo pai e tôda mãe: que, apesar de não poderem controlar e ver o que os genes na barriga da mulher gravida estão fazendo, querem a garantia que seu filho nascerá perfeito. Entendeu?

O que o código está sugerindo é mais ou menos isso: ao criador dêste Universo, não importa muito que eu tenha nascido nesta vida todo errado e vivo reclamando dêste caos e falta de design, ou que um acidente matou alguem esmagado… porque como gene eu tenho uma missão especifica a cumprir e aconteça o que acontecer no final do Universo ela estará cumprida com perfeição… oxalá isso seja verdade!

Mas tambem existe outra possibilidade. A de que êste código não seja um código, mas apenas a forma da Matrix/DNA quando ela é a base das galáxias, cuja forma é a de um sistema fechado em si mesmo. É a face negra da Matrix/DNA, oposta à face de sistema aberto. E os modêlos da teoria estão sugerindo que a fórmula da Matrix/DNA nêste estado, ou seja, a galáxia dentro da qual a Vida surgiu e por ela foi feita, está encriptada na biosfera terrestre e dentro do nosso DNA. Ou seja, ela atua sôbre nós de fora para dentro através do meio-ambiente e atua em nós de dentro para fora. Situação semelhante é a de uma mãe grávida: a mãe atua sôbre o embrião de fora para dentro quando produz o utero e ao mesmo tempo atua dentro do embrião porque os genes são dela. Os modêlos sugerem que a galaxia através dêsse conjunto da biosfera (humanidade incluída), está tentando se reproduzir, agora na forma biológica. Mas a Vida, a forma biológica, é peralta, inprevisivel, incontrolavel, então como a galaxia teria seu baby vivo aqui na forma perfeita? Bem, galaxias são coisas estupidas, se reproduzem sem consciência como as girafas não sabem que suas barrigas crescem devido ao ato sexual e que vai nascer babies. Galaxias e girafas não estão fazendo nada para ter certeza que seus rebentos serão saudáveis. Então como a galaxia introduziu êste código na nossa biosfera, na nossa natureza? Um código corretor garantindo que nada vai sair errado? Simples. Ela não introduziu código computacional algum. Ela é o código! Ela é um sistema fechado em si mesmo, uma máquina de extraordinaria engenharia que nada permite entrar nem sair para não perturbar seu funcionamento eterno. O que êsse professor descobriu foi a carga genética da Matrix/DNA. Agora durma com um barulho dêsses, se fôres capaz…

Afinal, existe o código corretor de êrros. Mas êsse código veio de genitores existentes alem do Universo, que querem um ser perfeito, ou veio da galaxia genitora que é “perfeita” em si mesma? Pois êle tambem pode ser a galaxia como sistema a ser aberto pela Vida. Ora, a galaxia tomou pau do Universo quando êste descobriu que ela tinha se tornado uma forma provisória estagnadora da evolução, e o Universo acionou a Lei de Clausius, segundo principio da termo-dinamica, uma fôrça degeneradora medida pela entropia, que arranca da galaxia seus fotons que são seus “genes-bits-informação”, e a põe a se rastejar na superficie da Terra. Foi o código corretor do Universo agindo. Começou uma nova tentativa. Temos o livre-arbitrio. Podemos escolher entre nos tornar-mos o baby da galaxia ou o baby do Universo. se escolher-mos errado, não importa, o código está aí para nos levar a uma segunda “queda”. O qual na verdade não é um código, é simplesmente a carga genética do que criou o Universo, seja lá êsse criador algum deus ou algum diabinho, ou algo como uma girafa…
– “Raios! … Agora temos mais êste problema: investigar se êsse código é do bem ou do mal…”

xxxx