Posts Tagged ‘trem’

Tecnologia pela Matriz: Motor a Vapor

terça-feira, novembro 3rd, 2009

O motor a vapor foi o primeiro tipo de motor a ser amplamente usado. Ele foi inventado por Thomas Newcomen, em 1705, e James Watt fez grandes melhorias nos motores a vapor, em 1769.  

No website, http://ciencia.hsw.uol.com.br/motor-a-vapor.htm

tem tudo explicado e imagens com animação do motor funcionando.

Mas como tôdas as invenções humanas não são criações humanas a partir do nada e sim produtos das intuições inconscientes produzidas por flashes desta nossa memória que tem nela registrada alguma situação no passado da matéria onde a Natureza já aplicava estas invenções, o motor a vapor tambem tem seu correspondente no mundo natural. Onde e quando a Natureza organizou a matéria na forma de motores e utilizando a energia do vapor?

A fórmula da Matriz/DNA nos leva a encontrar a resposta a cerca de 10 bilhões de anos atrás, quando LUCA ( O Ultimo Ancestral Não-Biológico Comum a todos Sistemas Biológicos – que é o building block dos sistemas celestes) foi formado. O motor a vapor é facilmente visivel na Natureza e ele está justamente no modelo do sistema natural na situação de sistema fechado que é ilustrado pela anatomia de LUCA e o estado do software universal que lhe corresponde. Vejamos na imagem a seguir, as primeiras comparações:

motores-a-vapor.gif

                                          Motor a Vapor

 1) O motor apresenta um continuo vai-e-vem ciclico, o que é uma mecanica reprodução da continua auto-reciclagem do ciclo vital de LUCA. Vejamos o diagrama-software de LUCA:

origem-astronomica-dos-cromossomas-sexuais.jpg

2) O pistão representa a função 4 (pulsar) o qual re-lança o fluxo recebido desde a Função 1 ( Nucleo) para perfazer o lado direito do circuito até sua aniquilação na Função 7, que, no caso, é a saída do vapor. (sempre lembrando que isto é melhor visto na imagem animada daquele website); 

3) O vapor, no caso do trem ou da “maria fumaça”, é o constituinte do circuito sistêmico. Portanto ele deve ter sido produzido pela inserção de dois elementos: energia e massa. A massa deve ser a lenha e energia deve ser alguma forma imitando o cometa(Função 5).  A caldeira é a reprodução do turbilhão ígneo localizado no nucleo. Note que o turbilhão em LUCA tanto pode lançar material frio ( se girar muito lentamente de maneira que o material saia devagar e resfrie-se no frio espaço interestelar, o qual funciona como uma serpentina, ou se girar velozmente lançando o material em elevada velocidade). 4) O motor mostrado é um motor a vapor de dupla atuação porque a válvula permite vapor sob alta pressão entrar alternadamente em ambos os lados do cilindro. Entenda-se que “ambos os lados” deve ser traduzido por “ambas as faces”, quando nos voltamos para observar o software da Matriz. Assim, quando o vapor entra no lado esquerdo, note que está sendo expressada a face esquerda da Matriz enquanto a direita não se expressa. E vice-versa. O movimento das rodas do trem é uma segunda projeção da Matriz: quando o braço metalico saindo do cilindro empurra a roda para a frente, está expressando a face esquerda e quando ele retorna, a roda expressa a face direita. Observe que quando o pistão volta-se e empurra o vapor do lado esquerdo é como quando o fluxo sistêmico sai do nucleo e vai criar os corpos das funções 2, 3, 4, mas aqui, como o motor é muito mais simples que LUCA, não precisa de expressar estes corpos por isso o vapor vai direto rumo à F5 e assim expressar a face direita, a qual dá inicio ao processo entrópico terminando com a saída do vapor. A primeira idéia que me ocorre é: existe alguma maneira de introduzir novas peças representando f2 e f3 de forma que melhorasse em algo esse motor?

5) A valvula corrediça é a representação do horizonte de eventos, o qual tem por função dosar as quantidades de entradas e saidas do black hole e selecionar os elementos que entram, função que deu no desenvolvimento das membranas celulares ( e mais tarde, quando a evolução chegou nos animais, essa função-valvula fêz a boca – pois a boca nada mais é que uma valvula abrindo e fechando, e ela veio do horizonte de eventos num buraco negro! Por isso surgiu o bigode, que representa os resquicios mais sólidos e escuros da poeira estelar em torno do buraco negro. Você já parou para pensar porque a Natureza fez essa coisa de bigodes?). Portanto, sempre que tivermos de pensar em valvulas, relembremos a Função 1 e 7 que estão envolvidas com a porta de entrada no nucleo, que dão origem a coisas tão exóticas como os porteiros de boates. É impressionante como as funções sistêmicas universais sempre encontram uma nova maneira de levar a cabo sua missão seja qual for a nova situação que se apresente e impressionante suas atuações quando fazem parte do sistema mental humano. 

( Esta é uma pesquisa em andamento e retornaremos a ela assim que o tempo permitir. )