Posts Tagged ‘Vida’

Origens da Vida: Pesquisar novos ingredientes: sulfites e bisulfites

sexta-feira, abril 13th, 2018

xxxx

Brewing up Earth’s earliest life

https://www.sciencedaily.com/releases/2018/04/180409103833.htm

Large concentrations of sulfites and bisulfites in shallow lakes may have set the stage for Earth’s first biological molecules. Planetary scientists have found that large concentrations of sulfites and bisulfites in shallow lakes may have set the stage for synthesizing Earth’s first life forms.

Data: April 9, 2018

Porque a Terra e’ diferente, e tao adequada `a vida biologica

sexta-feira, fevereiro 23rd, 2018

Porque a formula natural que formou o planeta e’ a mesma que forma os sistemas biológicos e a superfície da Terra foi mais bombardeada pela formula, alem do fato de que tanto o planeta como os sistemas biológicos estarem no mesmo nível do espectro eletromagnético.

Como foi que a matéria sem vida, se tornou vida? Resposta da Matrix/DNA

terça-feira, janeiro 30th, 2018

xxxx

Como foi que um líquido sem vida dentro de um óvulo se tornou vida e parte dessa vida? Ou seja, voce? E’ a mesma resposta para a pergunta do título. A matéria sem vida na superfície da Terra a 3,5 bilhões de anos atras, de por si so’ jamais poderia se tornar algo vivo e parte desse algo vivo. No caso do liquido no ovulo, a materia dentro do óvulo so começou a se tornar matéria viva depois que nela penetrou um genoma, um programa para fazer um ser vivo. Então a resposta para o que aconteceu na matéria na superfície da Terra e’ que nela chegou uma especie de genoma. Como sabemos que as coisas complexas vieram da evolução das coisas mais simples, este genoma que chegou na matéria primitiva deve ter sido muito mais simples que o genoma no ovulo. Mas sabemos também que o genoma que penetrou o óvulo foi emitido por uma fonte, e conhecemos essa fonte. Logo, o genoma primitiva na materia sem vida teve uma fonte, mas vocês ainda não a conhecem, ao menos não tem nenhum forte candidato. Eu tenho um candidato e aposto nele. Quem e’ o candidato-fonte? Voce pode encontra-lo por si mesmo. Vou explicar como faze-lo:

Minha avó na sua santa ignorância dizia que filho de peixe peixinho será. E eu pensei que o contrário também era verdade: se e’ um peixinho, filho de peixe será.

E em qual tipo de peixinho eu estava pensando: o primeiro ser vivo a aparecer neste planeta, ou seja, um sistema celular com nucleo e organelas, e  funcionando. Antes dela, sejam os aminoacidos, as moleculas mais complexas como proteinas, o RNA, o DNA, tudo foi prototipos, formas infra-estruturais, como sao as formas da morula, da blastula, feto e embriao do ser vivo chamado de baby. O peixinho era aquela celula. Quem foi o peixe?

Bem, em p;rimeiro lugar, m inha avo dizia aquilo querendo lembrar que o peixinho tem a mesma forma do peixe. Portanto, a celula viva tinha a mesma forma de quem a fez. A materia sem vida da Terra estava ja de cara descartada, pois em nada ela tem a forma da celula. O peixe estava escondido em algum lugar e portanto tambem seu genoma veio escondido do nosso conhecimento.  Por enquanto apenas sei que havia algo parecido com a celula e que esse algo emite seu genoma, o qual penetra a materia sem vida da Terra. Mas como detecta-lo? Existe um metodo.

A passagem do peixe para o peixinho e’ um processo conhecido que chamamos de reproducao. Esta tem inicio com a chegada do genoma, continua com as formas de morula, blastula, etc. Entao a passagem da celula-fonte para a celula biologica viva teve inicio com a chegada do genoma, continuou com as formas de aminoacidos, moleculas complexas, e isto se chama “reproducao da celula-fonte” e nao abiogeneses, como os academicos acreditam. Abiogeneses, ‘e uma palavra errada que desvia o raciocinio do caminho certo para leva-lo a questoes sem fundamentos, fantasias e proposicoes absurdas, como ” a materia sem vida se tornou materia viva”. O amnion nao se tornou um baby.

Sabendo agora que houve um processo de reprodução e não a hipotese sem fundamento racional denominada abiogêneses, vamos nos fixar na forma da primeira célula viva, pois aquela tera que ser a forma da celula-fonte. E agora, sabendo que existe evolucao, e que muitas vezes neste processo de reproducao ocorre alguma mutacao, muito leve que altera apenas algum pequeno detalhe na prole gerada, vamos calcular a forma da celula viva regredindo na evolucao, perdendo algumas das suas complexidades, tornando-se um pouco mais simples, e vamos desenhar o resultado. Com isso estamos fazendo o mesmo que o delegado quando chama as testemunhas, pede que descrevam o que viram do suspeito, enquanto ao lado um desenhista faz o “retrato falado”.

E assim obtive o retrato do suspeito, e com ele em maos, sai a campo para procura-lo.

Mas imediatamente dei meia-volta e retornei a mesa de calculos. Eu havia me esquecido de algo determinante. A tal da reproducao entre a celula fonte e a celula filha demorou bilhoes de anos, e neste tempo o ambiente nao ficou parado, ele tambem teve mutacoes, se trnaformou para chegar ao estado do dia em que a celula filha nasceu. E este nascimento aconteceu a muitos milhoes de anos atras, entao tambem o dia em que a celula filha nasceu nao tinha o mesmo ambiente que tem hoje. Entao nao adianta eu sair no campo la’ fora procurar a celula fonte, certamente ela nao poderia sobreviver ao ambiente de hoje. Nem oxigenio existia, o que poderia mata-la, ela devia precisar de amonia que carregava a atmosfera naqurles seus tempos, etc.

Entao preciso ver o camarada Oparin, o Miller, que ja fizeram calculos dessa evolucao reduzida, mais os conhecimntos adquidridos recentemente, e fazer outro retrato falado, que gora ai se tornar o mapa do territorio onde estava a célula-fonte. Neste twrritorio stav o peixe, sera possivel detecta-lo, sem estar la, e passado tanto tempo? Mas… espera ai… ainda tem outra coisa que ia me esquecendo.

O peixe nao esta no meio da materia sem vida. O meu pai e minha mae nao estavam dentro do ovulo no liquido sem vida. Estavam la fora. Entao a celula-fonte nao estava na superficie da Terra. Raios !!!…

Agora embananou tudo? Ficamos sem esperanças de resolver o maior quebra-cabeças do mundo? Eu e’ que nao vou desistir. Vou dar um jeito e vou la fora procurar o danado.

La fora, da superficie terrestre, significa o que está além da atmosfera, e não apenas o que vemos acima, mas sim o que esta dos lados, embaixo… ou seja, o sistema solar, a galaxia… o peixe está em algum lugar nesse meio. Não estou brincando, foram calculos corretos, foi a orientacao da Natureza, que afirmaram que a celula fonte esta la, e isto significa parar as buscas aqui na superficie da Terra. Tenho o retrato falado dela, mas nao posso ir no campo procura-la…

Me restou ficar namorando o retrato falado. Ali estava a fotografia da minha tatatataravo ( ela tinha que ser hermafrodita, pois sua filha, a célula viva, era hermafrodita) , pessoa amada de muito respeito, querida, eu daria tudo para estar ao lado dela, ouvir tantas histórias que eu queria aprender, ela deve saber de muitas coisas deste universo afora… Eu iria tentar espiar pelo buraco da fechadura da porta de seu quarto, pois estou curioso como um hermafrodita faz sexo consigo mesmo…

Fiquei muitos anos dormindo com o retrato ao lado, e nesse tempo eu vivia isolado na selva, na qual eu sabia que minha tatataravo nunca viveu, então quando pensava nela, imediatamente a via no Cosmos, e pensava no Cosmos.

O que tem no Cosmos? Sete tipos de astros conhecidos até agora. Como eles nascem? Como nasce um quasar, um pulsar?! E la ia eu para a voadeira, meu pequeno barco a motor, rumar para as livrarias e biblioteca da cidade, buscar estas informações.

Nos livros eu ficava sabendo que havia um exército de quimicos ajoelhados na beira de pântanos, mergulhados no fundo dos oceanos em volta das fontes termais, todos procurando LUCA, o ultimo ancestral comum, que para mim se chamava célula- fonte e nao estava aqui, estava no céu. E quando eu me via ajoelhado na beira de pântanos removendo a lama com pauzinhos e olhando com lentes ou o velho microscópio para ver o micro-mundo ali, minha cabeca comecava a esquentar sob o sol torrido dos trópicos, para eu me lembrar que sem a luz do sol nada vivo de movia, a nao ser os bichinhos cegos no fundo do oceano recebendo os tais termais que vinha das profundezas da Terra, provavelmente do nucleo. Então se a luz do sol movia seres na superfície, os seres no fundo do oceano deveriam ser movidos por alguma energia semelhante a energia do sol, o que induzia a pensar que o núcleo da Terra tem algo de estrela…

Muitos detalhes assim foram cada vez mais me convencendo que os modelos teoricos astronomicos que estavam nos livros não estavam dizendo toda a verdade, e se não estavam… me fizeram elaborar um mapa errado do território onde viveu ou ainda vive minha tatataravo. Era preciso refazer os modelos teóricos, mas sem ter um Hubble, sem poder dirigir a NASA para meus objetivos, o que eu podia fazer? Refazer o retrato falado do ambiente, baseado em que?

Testemunhas ! Sim eu precisava de mais testemunhas e me dei conta que tinha uma ao meu lado que ainda não tinha sido convidada a dar seu depoimento: o retrato falado da minha tatataravo! Eu ja tinha pensado em como muitos detalhes na forma dos organismos imitam o ambiente terrestre. Por exemplo, o coração pulsando, expandindo e se contraindo, cada vez que expande se encosta numa costela ossea, parecia com as águas do oceano em ondas que se expandem e encostam na dura rocha dos continentes. Então o retrato falado da minha tatataravo tinha muitos detalhes que eram pistas de como deve ser o ambiente celeste onde ela foi feita. Vamos a ver isto…

( a continuar ) 

Metabolismo e’ o mecanismo, o motor dentro de um sistema? A maquina celeste oculta pela carne?

quarta-feira, janeiro 3rd, 2018

xxxx

Pesquisa: Metabolismo > uma das principais propriedades da vida

( Do video abaixo, no ponto 34:00) – Um carro pode ter um computador que dirija o carro. Se retirar-mos o computador o carro ainda funciona. mas se tirarmos o motor o carro para, entao o mais importante e’ o motor. Entao dever haver um mecanismo dentro da celula que e’ o mais importante, e este mecanismo e’ o metabolismo. Metabolismo e’ um processo quimico que converte combustivel em energia utilizavel. O metabolismo da vida pode ter surgido nos jatos quentes do fundo oceanico produzindo reacoes quimicas com abundante sulfeto de ferro das rochas. Nos possuimos sulfeto de ferro na nossa pele, o que nos lembra nossa origem destas rochas.

https://www.youtube.com/watch?v=Ab-OguXdZ78

Pesquisa:

Wikipedia: metabolism ( continuar)

Vida Eterna é Matematicamente Impossível, Sugere Nova Teoria do Envelhecimento

domingo, dezembro 3rd, 2017

xxxx

Baseado no artigo ( além de interessantes informações sobre o processo do envelhecimento, o artigo fornece interessantes informações sobre as causas dos cânceres):

Eternal Life Is Mathematically Impossible, Says New Aging Theory

https://singularityhub.com/2017/11/07/eternal-life-is-mathematically-impossible-says-new-aging-theory/?utm_content=bufferffe65&utm_medium=social&utm_source=facebook-hub&utm_campaign=buffer#sm.0000ts2qoko8sfrnuve1ro1f2je6a

The Matrix/DNA suggestion ( published at Singularity’s Facebook page):

Mitochondria must be the cellular element where aging begins, based on the Matrix/DNA formula for systems. It represents the systemic universal function where the entropy of systems begins. So, degeneration of Krebs cycle, ATP production, and the cleaner of the cellular waste could delaying aging, that is the suggestion from Matrix/DNA world view. By the way, avoiding or delaying aging is less a scientific issue than a ethical and philosophic one. Our last non-biological ancestor ( an astronomic system) was a self-recycling system, but, before recycling it must dye. Death emerged in this world because our ancestor became a closed system, which brings on entropy. But if it had choose to be an extreme opened system, it should dye also, by dissipation. It seems that the Universe is requiring from the universal system, so, from us, biological systems, that we must find a middle point between extreme closed and opened system, only for delaying death, which is unavoidable for the material/hardware counterpart of our bodies because the whole universal matter will be discarded. Evidences and facts are suggesting that the other counterpart – the consciousness/software – will survive after the day of the universe’s Big Death.

 

Lembra-se quando mexer, chacoalhar,rolar, significava para nos mais do que e’ hoje a luta pra conseguirmos nos levantar da cama?

E meu comentário publicado no meu Facebook:

Porque a Natureza ( ou Deus, conforme a crença de cada um) inventou este fenômeno horrível que é a morte? A humanidade nunca vai aceitar justificativas do inventor, seja ele quem tenha sido sido, e vai lutar com todos seus recursos para eliminar esse horror de nossas vidas. Estamos gastando bilhões em laboratórios do mundo todo nesta luta. Cientistas já conseguiram estender a longevidade de ratos em 40%, inventando duas drogas. O problema é que a morte não é uma propriedade do corpo mas sim de cada célula dentro do corpo, portanto, antes de eliminar a morte do corpo teríamos que eliminar a morte das células. E nessa busca relacionada `a morte das células os cientistas estão crendo que a causa é genética, ou seja, os genes estão programados para fazer as células velhas se suicidarem para darem lugar e deixarem os nutrientes para células novas. As tribos indígenas já faziam isso, quando os velhos se tornavam incapazes de se auto-sustentarem, eles tinham o costume de se retirarem para a selva e ali morrerem sozinhos, como num suicídio voluntario. Pois os nutrientes, os espaços, o oxigênio, etc., sempre são limitados e na competição por eles os mais jovens tem primazia porque eles mantêm o corpo, o inteiro, saudável e vivo. Triste, mas assim o desumano tirano que “desenhou” este nosso mundo o quis. ( Porém,  a Matrix/DNA está dizendo que o inventor fomos nós mesmos, na pele de um ancestral, mas isso já beira `a metafisica).

Acontece que tem células que se rebelam contra esta sina. Se comportam como os idosos indígenas que eram obrigados a saírem da tribo, mas ficavam rondando a aldeia e em todo descuido da população, roubavam os seus nutrientes. Acontece que estas células velhas continuam a ter o seu sistema replicador funcionando, e então continuam a se multiplicarem e com isso aumentam o prejuízo ao sistema terminando por aniquilar o corpo todo: bem vindo `a melhor forma de explicar o que é um câncer. Células idosas que se recusam a morrer, competem pelos escassos recursos e querem continuar se reproduzindo. E’ uma reação normal, logica, pois perante a morte, a maioria faria o que for possível para escapar dela. Principalmente se para evitar a morte bastaria saquear as geladeiras dos vizinhos.

Nã0 fugindo do tema, mas apenas a titulo de curiosidade, esta historia me deu uma ideia. Existem estudiosos crendo que as doenças tem origens psíquicas. E devido a Matrix/DNA ser uma ciência dos sistemas, que revela uma entidade abstrata em todo sistema, ela sugere que essa entidade – no caso humano é a psique – seja a causa de muitos tipos de doenças. Então, se isso for verdade, o câncer seria o resultado do comando de uma psique que se recusa a ser altruísta em relação aos seus semelhantes, ou que guarda magoa profunda pela obrigação de ser altruísta, e esse estado mental é projetado na sua genética… causando câncer. E porque não?

Então, os cientistas deste artigo publicaram um “paper cientifico” sugerindo que será impossível a humanidade conseguir a vida eterna através da tecnologia, porque se conseguirem aumentar a vida das células, aumentam a competição, a população de idosas, e enfraquecimento das novas com grande risco de produzir câncer.

Por meu lado, que sempre consulto o oraculo da Matrix/DNA quando se me apresenta um novo problema natural, esta sugere que a morte veio ao mundo quando um ancestral nosso ( e portanto nós mesmos num passado muito remoto) optou pela extremamente egoísta decisão de se tornar um sistema fechado em si mesmo, a maquina mais perfeita possível de existir, a qual está “desenhada” em meu website, um interno paraíso auto-suficiente e super-prazeroso onde o hermafrodita possuía-se a si mesmo com volúpia, ao custo de cortar todas as relações com o mundo externo e interromper sua própria evolução. Porque existe, alem de nós e nossos ancestrais, uma Lei Universal – chamada de A Lei de Clausius, segundo principio da termodinâmica – que determina que todo sistema fechado deflagra sua entropia, ou seja, sua degeneração. Mas como, se nada do mundo externo o pode atingir? Isto acontece porque os sistemas são constituídos de um fluxo de energia/informação, como é o fluxo sanguíneo no sistema corpo humano. E torna-se impossível evitar que com o passar do tempo, cada vez mais partículas-informação se desviem do circuito, e como o sistema está fechado, estas partículas ficam aprisionadas no seu interior, geralmente dirigindo-se ao núcleo do sistema, prejudicando todas suas operações. Então, não é que a energia do sistema diminua em quantidade, mas sim que o sistema diminua em qualidade, até se dissolver por completo. São os “radicais livres”, que, num sistema aberto, não causariam tanto mal em tão pouco tempo porque seriam gradualmente expulsos para fora do sistema. Então nosso ancestral, que era nós mesmos, cometeu um erro colossal, e teria sido ele o inventor da “morte”, se a minha cosmovisão estiver correta.

Bem, filosofias `a parte, o que nos interessa aqui e agora, como seres humanos, é eliminar a morte ou ao menos prolongar a vida por mais tempo, desde que nesse prolongamento, continuemos com energia jovial e em bom estado de saúde. Pois me lembro agora de pessoas que já beiram os cem anos, porem desde os 70 anos com Alzheimer estão piores do que se tivessem tido uma morte indolor. Então precisamos urgentemente desenvolver tecnologias para nosso proposito. Mas para lidar com a morte a nível celular será preciso conhecer o mundo muito alem das células, o passado remoto mesmo antes de suas origens, porque sem conhecer as causas naturais, não se manipula e não se controla objeto algum. E devido `a visão de mundo que domina as universidades e o empreendimento cientifico estar errado, segundo o que penso ter descoberto na Natureza, os pesquisadores estão totalmente fora de foco, o que vai prolongar esta tortura da especie humana, os gastos astronômicos, etc. Se eu tivesse meu laboratorio ou pudesse divulgar da forma apropriada a visão de mundo da Matrix/DNA, a qual está sugerindo um enfoque bem diferente ao problema, talvez salvássemos as próximas gerações dos inimigos que nos torturaram e não conseguimos vencer em nossas vidas. No comentário abaixo que publiquei no rodapé do artigo da Singularity e no link para meu website fiz um breve resumo do que deve ser focalizado, onde se inicia o problema ( apesar do texto em inglês, o qual retornarei aqui com tempo para traduzi-lo):

na busca da origem da vida, o obvio observado na superficie oculta a essencia do obvio que jaz na profundidade.

domingo, novembro 19th, 2017

xxxx

Muitas vezes cientistas se encontram face a face com detalhes da vida que estao claramente apontando para a cosmologia, mas eles nao captam e ignoram estas pistas, porque nao estao habituados a ligar a evolucao cosmologica `a vida. Um exemplo que me ocorre agora e’ o fato de que no campo de estudos da dinamica molecular, sao aplicadas simulacoes computacionais para calcular as reacoes entre moleculas organicas, porque descobriu-se que o resultado destas simulacoes se dao muito bem com dados obtidos na experimentacao pratica. Porque essa coincidencia? Sera que os cientistas se fazem essa pergunta, ou nao a fazem porque a resposta lhes parece obvia, porem, na realidade a resposta deles esta’ errada? Penso que eles reduzem a questao rapidamente pela crenca de que a matematica explica o mundo e portanto a dinamica entre celulas organicas, e, ao mesmo tempo, a matematica esta na logica do computador e das simulacoes. Entao simplesmente uma coisa leva `a outra, segundo eles pensam.

As simulacoes sao feitas  atraves de um computador que e’ uma maquina, operacoes mecanicistas. Ambito da Fisica e da Matematica. Materia organica e principalmente moleculas organicas sao produto de outro tipo de operacoes – a organizacao biologica da materia. Entao, pela logica nao era para computador e moleculas biologicas apresentarem exateamente o mesmo comportamento. Fazerem suas coisas aplicando o mesmo metodo. Como explicar isto?

Ou a maquina do computador tem alguma oculta propriedade biologica, ou a molecula biologica tem alguma oculta propriedade mecanicista… ?

Vamos descartar a primeira hipotese: parece impossivel que a maquina computador tenha alguma propriedade biologica. Resta entao a hipotese dos compostos organicos terem propriedades mecanicistas.

E de fato, me parece obvio que tenham. Para um hipotetico observador que fosse inteligente e menor que um atomo e situado dentro de atomos ou ao lado deles, observando as reacoes entre atomos pareceriam puros processos mecanicos dentro de um contexto geral governado pelo acaso. Tal observador nao poderia ver as influencias naqueles atomos vindas de um sistema muito maior, biologico, nao saberia da existencia biologica e nao necessitaria dela para descrever as reacoes.

Estas moleculas estao no inicio, nas origens da vida. Sao os elementos mais simples em que pode se constatar um efemero principio vital. Como se comportam mecanicamente, devia ser indutivo concluir-se que a vida, ou a organizacao biologica da material, veio, e foi um produto evolucionario do mundo mecanico primordial. Mecanicas, porem com um toque biologico, o qual insere e centraliza o compost molecular sobre o atomo de carbon, estas moleculas seriam o elo evolucionario entre o mecanicista nao-organico e a vida.

Ok, este mecanicista meio nao-organico e’ o meio ambiente dos planetas, dos elementos e forssas na superficie terrestre, o qual teria por si so produzido a vida, Segundo a teoria da abiogenesis. Hoje se considera com certo realce a hipotese de elementos trazidos de fora do planeta a bordo de meteoritos teriam definido as origens da vida, mas isso nada muda o fato de que a materia de outro astro seja a criadora da vida. Porem,…

Ainda existem muitos problemas para se certificar de que a materia de planetas possa ter criado a vida. E existe uma teoria em que estes problemas todos sao resolvidos quando ela sugere que a vida nao veio apenas da materia planetaria, e sim, do sistema astronomico onde o planeta existe. Pois a vida propriamente dita so existiu quando se formou a primeira celula complete e functional, a qual era, em si, um Sistema. Os materiais da Terra nao sao sistemas, apenas partes dele. E o planeta inteiro e’ demasiado simples para ter dado esse quase infinito salto evolucionario para a intrigante complexidade ddo ser vivo. Mas a teoria da Matrix/DNA sugere um modelo dos building blocks das galaxias que contem todos os principios de todas as propriedades biologicas. ‘E um Sistema mecanico, suas reacoes, interacoes, sao mecanicistas, mas o significado final de seua operacoes sao identidcas aos resultados finais das operacoes biologicas.

As moleculas organicas foram os primeiros passos vindos do mundo mecanicista sendo dados na direcao do mundo biologico. Logico portanto que elas apresentem mais processos mecanicos que biologicos. Estes devem serem tao abstratos que imitam a situcao das galaxias, onde eles de fato nao existem, apenas se insinuam em termos de significado final. Por isso um computador mecanico se alinha com as operacoes destas moleculas.

Mas o mecanicismo nas moleculas estao enviando um sinal ao observador sobre a sua procedencia. E o cientista nao presta atencao neste sinal porque ele acredita de antemao que o mecanicismo dos ingredients das moleculas – a materia terrestre – e’ sufiente para expressr o obvio.  Mas nao e’. Nas reacoes e interacoes com estes ingredients, em nenhum momento e’ detectado precursors do que estava ali sendo iniciado, as propriedades biologicas, como a auto-replicacao, o metabolismo, a homeostase, etc. Ento quando nos debates eu pergunto porque nao estao procurando nestes conjuntos destes ingredients, estes prinicpios, respondem que nao veem necessidade disto. Estas propriedades surgiram depois por acaso, no simples desenrolar dos acontecimentos.

Se algum dia for provado que os modelos astronomicos da Matrix/DNA Theory estao corretos, vao perceber que se tivessem suspeitado da teoria do acaso e tivessem procurado estes principios, teriam percebidos esta material nao foi a criadora, e teriam elevado ao Cosmos os olhos da inquiricao. E teriam economizado muito tempo e dinheiro.

Origem da Vida: Recente teoria: Vida na Terra pode ter iniciado por meteoritos (RNA World)

terça-feira, novembro 14th, 2017

xxxxx

https://www.seeker.com/earth/life-on-earth-may-have-started-with-a-cosmic-splash

 EARTH

Life on Earth May Have Started With a Cosmic Splash

Could the building blocks for life on Earth have been delivered by meteorites crashing into ponds of water 4 billion years ago?

It was not the meteorites, it was just the ultraviolet light reaching precursors of biological systems emerging from the deep oceans thermal vents. Why not an experiment applying ultraviolet light upon deep ocean molecules? The seeds for biological systems ( aka, “life”) are splitted everywhere in this galaxy, produced by the galaxy as a system which already shows primitive biological organization of matter, so, the galaxy is LUCA – the last non-biological ancestor. But the complete collection of bits-informations from astronomical systems are 50% furnished by planetary nuclear reaction and stellar radiation ( even cosmic radiation), and the packet from the star could be furnished by ultraviolet light. Panspermia does not comes from a point inside the galaxy, but as projection of the entire galactic system. ( ok, it is theory against theory; I am based on Matrix/DNA Theory. This theory, like yours, could be wrong)

Origens da Vida: Teoria do RNA World

domingo, novembro 12th, 2017

xxxx

Paper: Origin of Life: Transitioning to DNA genomes in an RNA world

https://elifesciences.org/articles/32330

Abstract

The unexpected ability of an RNA polymerase ribozyme to copy RNA into DNA has ramifications for understanding how DNA genomes evolved

Matrix/DNA: ‘Ok. De repente descobriram que o RNA tem uma polymerase ribozyme que copia o RNA e como resultado aparece o DNA ! Por isso surgiu a nova teoria do RNA-world. E com isso eles creem que vao obter o entendimento de como o genoma do DNA evoluiu. Nos percebemos a 30 anos atras quando elaboramos o modelo teorico da formula, que esta pode ser dividida em duas metades, uma face esquerda e outra direita. Observando-se a formula, percebe-se que a funcao 5 que ‘e intermitente, quando emerge e atua, ja’ divide a formula nas duas faces. Se o fluxo de informacoes que vem desde F1 no sentido horario, pela face esquerda, ultrapassar F4, ele constroi F6 e continua agora em queda entropica ate completar o circuito esferico. Isto significa que a formula determina que toda estrutura material elaborada por ela tenha a face direita como uma especie de copia da esquerda. Quando comparamos a formula com um building block do DNA percebemos que as duas sao a mesma configuracao e funcionamento, o que indica que o DNA pode ser dividido pela formula entre haste esquerda e direita. E qualquer uma das faces depois da divisao tambem representa a anatomia geral do RNA. Mais tarde descobrimos que F5 e’ o phi number, responsavel pela bi-lateral simetria. Ora, replicar o DNA, abrindo o zipper, separando os nucleotideos em duas hastes com suas bases, e’ produzir bi-lateral simetria.

Entao tinhamos a forte suspeita de que o RNA tivesse surgido primeiro que o DNA, e este apenas se formou quando a molecula de RNA foi capturando bits-informacao ralacionados `a face direita. nao nos surpreendeu quando depois surgiu a teoria do RNA-world. Porem aparentemente temos dois problemas entre as duas teorias.

  1. Enquanto existia apenas RNA – Segundo a teoria da Matrix – este era incapaz de replicar-se… ou nao? Vejamos. Quando o circuito chegou a F4, ele teria diretamente formado F6 ou F5? Se formou primeiro F5, a funcao replicadora, nao vejo como esta poderia funcionar sem o circuito esferico completo, na forma do DNA. Parece-me que F4 apenas seja estimulado a produzir F5 se a entidade do Sistema estiver instavel e buscar a estabilidade termodinamica. Alem disso, sabendo-se que RNA nao possui o acucar desoribose – que e’ F1 – ele deve ser constituido apenas de F2, F3 e F4. mas como F5 e’ uracila, que e’ uma base presente apenas no RNA, ele teria o orgao reprodutor porem nao teria a carga genetica completa para produzir DNA. Para ter ela complete precisaria ter F1. Entao o RNA nao podia se auto-replica. Ora, acredito que para o projeto de criar o primeiro DNA, a partir do RNA teria que existir muitos exemplares de RNA, apenas um nao teria tempo para executar tudo. O que significa que teriamos de considerer a hipotese de que nao houve um unico primordial RNA, mas sim, que essa molecula surgiu varias vezes separadas entre si. Mas se, formado o RNA, ao inves de partir para elaborar F5. o fluxo tivesse entrado a fazer a face direita fazendo ja F6, entao a direita construiu F1, o que permitiu ao Sistema iniciar sua replicacao.

Mas sabemos que o RNA tem a capacidade de se replicar. Como ele o faz, sem F1. Parece impossivel, a nao ser que F2 tenha em si mais da metade das informacoes de F1, o que tambem nao ‘e uma ideia confortavel. Entao surge aqui uma ideia e uma pergunta aos quimicos: Onde e como o RNA se auto-replica? Porque a Matrix sugere apenas uma possibilidade: que ele atue como virus, ou seja, ele precise penetrar no nucleo da celula e utilizer a F1 do DNA para se replicar.

Esta  questao preciso consultar os quimicos ou a biologia molecular.

2. O Segundo problema e’  que no DNA, os dois fluxos de informacoes – da haste esquerda e da direita – tem sentidos e significados opostos entre si. Na primeira a energia e’ crescente, fase de desenvolvimento e construcao; na segunda a energia e’ entropica, decrescente, fase de degeneracao, auto-aniquilamento. Entao para que o RNA produzisse DNA, quando seu fluxo chegasse a F4, e ao sair dessa funcao, teria que ter em si agregada a funcao da entropia. Vinda de onde, e como? A entropia nada constroi a nao ser caos, nao iria construir F6. E se o RNA adquirisse a entropia a partir de F4, ele nunca se auto-replicaria.

Este problema nos leva a suspeitar que o RNA surgiu, originalmente, em duas formas, opostas entre si. Digamos, uma spin right e a outra, spin left. Alias, parece-me que tudo na natureza tem que surgir nestes dois pares opostos. O problema e’ que, tendo-se duas fitas de aparencias iguais, e nas duas correm um fluxo de energia de uma ponta a outra, e sendo as duas aparentemente no sentido horario, como se vai detectar que numa o fluxo vai da ponta A para a B e a outra vai de B para A? Se as 4 pontas parecem iguais, quem determina qual seja A ou B?

Olhem…, sabe de uma coisa? Para mim nao vejo vantage nenhuma em ficar titrando a poeira de cima dos registros historicos para saber quem veio primeiro ou depois. O importante e’ saber que tanto RNA como DNA estao contidos na formula da Matrix que veio do ceu. O que ela fez aqui primeiro ou depois nao me interessa a ponto de ficar quebrando a cabeca com esse enignma complicado. certo que sempre e’ util elaborar um esquema destas especulacoes, um raciocinio metodico e escrito como fiz acima, pois destes raciocinios muitas vezes surgem importantes insights para outros problemas. Como foi a cima a repentina questao ou hipotese de que o RNA primordial funcionou como virus. Mas eu vou parar esse assunto por aqui.

  • ” Ok, senhor Louis, podes parar e descansar a cabeca. Mas antes voce me permite apenas mais uma perguntinha, que nao tem a ver com RNA, DNA…?”
  • “Pois nao…”
  • ” Quem surgiu primeiro, o ovo, ou a galinha”? ( e o perguntador vai se afastando e saindo correndo…)
  • – ” Arrrrghhh…. vem aqui, moleque, ah, se eu te pego…”

z

 

Sobre Os Conceitos errados advindos de nomes como “vida” e “origins”

sexta-feira, novembro 3rd, 2017

xxxx

No matter what one understands to be the cause of crop circles, whether they are all human-made or involve aquifers, ley lines, divine feminine energy, ancient sacred sites, ball lightning or even UFOs, crop circles bring to the fore a mysterious disconnection between language and the visible, as described in Jean-François Lyotard’s book Discourse, Figure.

The French philosopher argues there is an unstable relationship between linguistic meaning and units of signification, that is, the visible patterns of words, dreams, symbols and visual art. Because there is no inherent meaning in any given signifier (meaning always relies on another word and a wider context), and art and symbols are conceptually opaque by default, they necessarily defy easy rational understanding

IPATI – Grava vozes e Imagens dos Mortos

sábado, outubro 21st, 2017

xxxx

IPATI – Instituto de Pesquisas Avancadas em Transcomunicacao Instrumental

http://ipati.org/index.html

Um primeiro fato notavel e’ uma confirmacao do que eu ja tinha suspeitado. Os mortos nao mais falam nossa linguagem, mesmo que falem nosso idioma. As respostas dos mortos sao sempre em forma de codigos, nunca repetem as palavras das perguntas ( o que significa que nao estao ouvindo as palavras e sim lendo pensamentos).

Falam muitas frases que eram chavoes usados em vida aqui, sem qualquer conotacao com pergunta ou sem explicar nada. E so falam em monossilabos, nunca falam mais que tres ou quarto palavras.

Um doente em estado terminal, inconsciente, diz que esta fora do corpo sendo assistido por espiritos. Mas ele tambem fala como os mortos, mudou totalmente o modo de falar.

Isto significa que em outras dimensoes as mentes sao hard-wired diferente, as leis de seu mundo sao tao diferentes daqui que as vezes o certo la’ e’ a negacao aqui.