Archive for the ‘Uncategorized’ Category

Nova onda, novo equívoco: o levante do protesto contra o reducionismo se baseia no mito da emergência mágica

Sunday, May 16th, 2021

Este movimento “emergentista” está sendo conduzido pelo Marcelo Gleiser e sua equipe se seu Cross-Disciplinary Institute. Interessa muito à Matrix/DNA. Aqui um artigo publicado por eles:

Reductionism vs. emergence: Are you “nothing but” your atoms?

https://bigthink.com/13-8/reductionism-vs-emergence-science-philosophy

( Ver website e novo paradigma liderado por Marcelo Gleiser)

Os humanos estão desprezando a Mestra Natureza para consultarem Oráculos pseudo-naturais

Saturday, May 8th, 2021

No artigo com link abaixo, se revela como a moderna intelectualidade acadêmica está se perdendo em masturbações mentais infindáveis que os afasta cada vez mais de sua mãe Natureza. Bastaria voltarem sua atenção para a face linda que a natureza nos mostra, nos afaga e nos suporta aqui e agora, e conversarem com ela, pedindo-lhe as explicações sobre nossa existência, mas não preferem transportar suas mentes num barco à deriva num oceano infindável de elocubrações mentais que não vão conduzi-los a lugar algum. Fico indignado e por isso me pronuncio como nos dois posts copiados abaixo…

Artigo publicado na Tecmundo em 05/05/21:

O que existe além do universo? A resposta pode dar dor de cabeça

https://www.tecmundo.com.br/ciencia/216787-existe-universo-resposta-dar-dor-cabeca.

Minha resposta:

Imagem

Louis Charles Morelli • May, 28, 21 • edited

O Universo dos físicos e matemáticos é mágico. Ele cria informações do Nada, por mágica. Por exemplo, no universo dos físicos a vida surgiu depois dos átomos e galaxias, e como as propriedades vitais não existiam nos seus modelos teóricos de átomos e galaxias, só podem ter sido criadas por acaso, propriedades vindas do Nada. Tudo bem, porém não posso aceitar esta teoria. Pois tudo indica que o corpo humano com vida foi produzido por este Universo, e porque ele tinha informações para isso. Mas assim como o corpo humano precisa de uma infraestrutura sólida como o esqueleto ósseo, a vida primordial precisava de uma estrutura solida para iniciar. Sistemas atômicos e astronômicos são o passado estrutural da vida complexa, constituída de sistemas biológicos, e os físicos, com a lógica matemática, estão limitados ã captação das coisas deste esqueleto cósmico estrutural. Porém olho novamente para um corpo humano, vejo que tem esqueleto mais simples coberto pela carne mais complexa e quando estudo a história deste corpo descubro que a carne produz esqueletos e não que esqueletos produzam a carne. Então projeto minha inquirição para o antes do Big Bang produtor deste esqueleto, e somente uma solução é possível: seja lá o que for que deflagrou o Big Bang, que iniciou a construção deste esqueleto fisico-mecanico cósmico, TINHA VIDA! Era algo vivo, ou ao menos, continha as leis e propriedades da Vida!. Isto é aplicar a Navalha de Occam neste mistério, pois a solução se torna simples, tudo o que existe aqui se tornam evidências e nosso Universo não é misticamente mascarado de magico. Ele só pode criar coisas pelo mesmo processo e informações que ele foi criado. No primeiro instante da fecundação de um ovulo ocorre um relâmpago de luz, um micro-big bang como no primeiro instante deste universo. Nunca esse moderno mindset acadêmico dominado por físicos + matemáticos vão conseguir elaborar a Teoria do Tudo, sem a participação dos experts em leis e informações da Vida, como biólogos, neurologistas, etc. O mindset acadêmico se tornou mistico pois inclusive acredita que a evolução que vemos nos sistemas biológicos também foi criada aqui vinda do Nada, pois não procuram o elo evolucionário vindo da evolução cosmológica que dirigiu toda a existência dos nossos ancestrais sistemas astronômicos e atômicos.

O mesmo artigo republicado no facebook – A Ilha do Conhecimento

E minha resposta:

A minha investigação privada apontou uma resposta: Antes e além do que nossos sensores (naturais e artificiais) captam e denominamos Universo existe uma extensão mais complexa dele, no qual existem seres “naturais”, não mágicos, cujos corpos são constituídos de um fluído semelhante a luz e autoconsciência. Estes seres se autorreproduzem por um processo semelhante ao genético/computacional quântico fecundando regiões externas preenchidas com matéria/energia escura em eventos que denominamos Big Bangs. Do Big Bang se expande esse fluido luminífero no qual estão encriptados todas as informações para construir uma placenta e um ser (ou uma ninhada de vários seres) que será seu filho. Todos os trilhões de mínimos detalhes conhecidos deste universo hoje são incontestáveis evidências desta teoria. Alguns exemplos: 1) Nos 9 meses da gestação de um corpo humano uma célula inicial se transforma em várias novas formas que apresentam as mesmas formas do período da evolução cosmológica: filogenia biológica recapitula ontologia cósmica; 2) A unidade fundamental de informação do DNA é composta de seis moléculas (dois açucares nas hastes e 4 bases) cujo conjunto é um sistema e funcional. Este sistema é exata reprodução do sistema mais simples que produz os sistemas astronômicos e veio de outra sua forma mais simples ainda que produz os sistemas atômicos, o qual é a exata forma da onda de luz completa visível como espectro eletromagnético, o que significa que nosso DNA foi emitido do Big Bang como onda de luz contendo um código; 3) No microciclo da gestação de um corpo humano se expressa a autoconsciência vinda de seus pais, enquanto no macro ciclo da gestação deste ser cósmico essa autoconsciência vinda de seus genitores se expressa nos 13,8 bilhões de anos; 4) Um corpo humano surge de uma fonte e se propaga no tempo ( aumentando sua idade) e no espaço ( crescendo em tamanho) pelo processo do ciclo vital que produz as transformações das suas 7 formas notáveis (feto, baby, criança, etc.), na mesma exata sequência constatada na propagação da onda de luz primordial, revelando igualmente a causa como sendo o mecanismo do ciclo vital que transforma as formas, as propriedades gerais como intensidades, frequências, comprimentos de ondas, nas sete faixas do espectro eletromagnético. Portanto, não apenas a vida biológica, mas todos os sistemas naturais, desde aquela onda primordial foram formados e evoluem pela mesma formula vital. Desafio todos os humanos, todos os religiosos, cientistas, materialistas, místicos, ateus, capitalistas ou comunistas, etc., a apresentarem um único fato conhecido e comprovado que derrube esta cosmovisão. Se queres saber o que existia antes do Universo equipe-se com uma sonda e camera com poderosa lente situando-a na região microscópica de um ovulo no instante que ele é fecundado. O “spark” ou clarão de energia no momento da fusão dos dois gametas iluminando todo o universo intraovular será à imagem e semelhança do spark inicial do Big Bang na dimensão macrocósmica… e então olhe para alem do ovulo e veja os dois seres que o produziu… Big Bang na dimensão macrocósmica… e então olhe para além do ovulo e veja os dois seres que o produziu…

Naturalistica explicacao para a existencia do Universo

Monday, April 12th, 2021

https://infidels.org/library/modern/quentin_smith/natural.html

A Natural Explanation for the existence and laws of our Universe

Resumidamente o autor – um fisico – parte da hipotese alem dos atuais modelos cosmologicos de uma oscilante espuma quantica inicial, produzindo forcas ja com propriedades e aplicando a estatisca quantica, que gerariam os elentos mais coplexos de hoje. Ele nao mostra as causas anteriores. Mas e’ uma das poucas teorias naturalistas.

Interessante notar uma mesma intuicao para a exitencia do universo que Matrix/DNA teve : um sinal de luz anterior. No paragrafo em que o autor expoe uma definicao para o que e’ um universo, ele fala de uma lei basica gerando todas as demais leis, que seria um sinal de luz viajando num espaco vazio de vacuo a 186.000 km/s.

White holes : Zel’ dovich and Novicov proposed the existense of reverse black holes, called white holes, wich, insteead sucking matter, vomit matter. (PURA MATRIX/DNA THEORY !)

Fractal Universal : plano para desenho

Sunday, April 11th, 2021

Xxxx

FRACTAL UNIVERSAL

GRAVAR VIDEOAULA SLIDES + WEBCAM Fácil | Zoom ( Projetos Matrix/DNA)

Thursday, April 8th, 2021

xxxx

Para apresentação da cosmovisão Matrix/DNA:

Desigualdade econômica: a mentira eterna do instinto predador na academia

Tuesday, March 23rd, 2021

Baseado na importante tese publicada em:

EUROZINE

https://www.eurozine.com/change-course-human-history/?fbclid=IwAR0M9FwpI0rgyRTzMM2HSHXs8QthgVp-RW3yqBHFdCVTTDjoeuYNcWXmO4o

How to change the course of human history

O dogma pregado ao mundo para justificar a desigualdade social é baseado na tal “historia de uma queda da inocência primordial”, ( the story of a fall from primordial innocence ). Em resumo dogma julga que nos primórdios da espécie humana, o grupo era de caçadores nômades, portanto não havia propriedade e disputa por terra, e quando estes livres inocentes se organizaram em civilizações começou a desigualdade. Sacramentado pelo escritor profeta da bíblia sagrada da deusa “desigualdade inevitável”, Jean-Jacques Rousseau, o dogma une a punição pela tentativa humana de união pela liberdade contra um tirano celeste através da Torre de Babel, com a punição divina ao pecado da inocência de Adão e Eva perante o demônio, e consequente queda. Esta narrativa ardilosa sempre foi a muleta mística religiosa como condicionadora psíquica sustentando os estados de reis e servos individualistas, porque o objetivo supremo destes servos é a união privada de cada um com o fantasma todo-poderoso no céu e não a união na Terra com seus insignificantes semelhantes. Que se tornam de fato insignificantes como feed-back da desunião.

Matrix/DNA : Mas isto esta totalmente contra a logica da evolução natural. A evolução dentro de uma espécie não vai para a frente e volta para trás para depois ir para a frente novamente. Mutações para melhor que são fixadas numa população não caem a zero e depois retornam.

Como eram os sistemas socais entre animais irracionais ancestrais dos hominidae, seja no mar, no ar ou nos continentes? Havia territórios marcados, delimitados por proprietários, vigiados por capatazes e habitados, trabalhados por escravos, transformando grama em carne de vitela nos continentes ou alga-marinha em carne de peixe nos oceanos. Ou o leão não era o senhor do território onde se movia? Movendo-se em círculos nas ultimas fronteiras ao seu alcance, para impedir que os lobos e raposas comecem suas presas, mas permitindo aos lobos ficarem nas fronteiras como vigias temíveis para evitar que as presas escapassem e contentes com a rapina das poucas fugidias? Os chimpanzés não dominavam um território inclusive canibalizando as espécies de macacos menores? Não é necessário ir nas savanas e estepes para aprender que os lobos vigiam e atacam quem entra em seus territórios, basta ver seus descendentes modernos, os cães, em seus quintais.

Nunca houve “primordial inocência”. E não poderia haver inocência – no sentido de atuar com malignidade em relação a outro sem ter consciência do sadismo como escolha de seu livre-arbítrio – numa biosfera produzida pelo estado de caos da natureza no qual as forças maiores fazem não apenas o querem com as menores, mas possuem o dom natural da destruição , o qual se torna como o ódio natural na psique humana predadora, como a energia contaminada com o ódio como motivação natural para faze-lo, obrigatoriamente. Até a velha crença propagada de que os animais só matam para matarem sua fome foi desbancada com tantos vídeos mostrando tigres matando dez ovelhas, puxando apenas uma para comer no meio dos cadáveres deixados a apodrecerem. Na natureza o principio da ordem é uma força orientada para a construção e o princípio do caos é sua antítese dualística, uma forca orientada para a destruição. No meio tem o principio do equilíbrio oscilando entre os dois extremos, ora se definindo como “a direita”, quando pode embarcar comodamente na boleia das forcas devassadoras do caos, ora se definindo como “a esquerda”, quando se vê vitima das forcas do caos, misturando-se sorrateiramente no meio das forcas tendentes a ordem para orientarem-nas como ordenarem-se formando uma muralha protetora na frente aguentando as investidas do inimigo e incitando-as como exércitos ordeiros a contra-atacarem, sempre ficando na retaguarda.

O caçador nômade hominida era apenas um macaco assassino canibal e estuprador e quando transformou-se em humano emergiu com os mesmos instintos, como o dono de terras, enquanto sua antítese, o hominida agricultor era apenas o macaco menor comedor de bananas e raízes para ficar gordo e ser canibalizado, ou as ovelhas que ficavam trabalhando 24 horas por dia na rotina fabril de transformar grama em suculentos filets. O advento da civilização foi o despertar dos predadores de que era melhor se respeitarem e trocarem informações de estratégias de dominação das presas, começando nos primórdios da revolução comercial como as gangs de traficantes donas de territórios, e depois se unindo como a gang cada vez mais coesa na direção do governo mundial, um individuo só com muitas cabeças de serpentes como a Hydra de Lerna, o Big Brother do território global, onde se assentam na suas zonas de conforto de instintos inconscientes, os capatazes da classe media e a grande população de ovelhas felizes por terem pasto a vontade porque não percebem o que será feito e seus cadáveres além das cercas.

Desde que os predadores iniciaram esta ” cultura humana” ela foi orientada a caminhar crescendo numa ruela lateral desértica que se desvia da estrada principal da evolução natural. Porque assim como o excesso da masturbação matemática a faz se desviar da função de tradutora logica da senda da evolução natural logica, tornando-se imprestável nos horizontes mais amplos como o microcomos quântico e o macrocosmo galáctico, mas ainda sobrevive se masturbando por algum tempo porque inventa os imaginários para se agarrar na ilusão que criou ( distanciando-se ainda mais dos reais), que resultam nos cosmovisões iniciadas por Big Bangs ao acaso e espumas quânticas preenchendo o nada absoluto de onde veio o tudo, assim a masturbação intelectual dos pensadores da poltrona e ar condicionado como Rousseau, os conduz a imaginários como inocência primordial seguida de queda punitiva. Esse imaginário torna-se a verdade imposta explicando a condição humana contendo em si a pretensa impossibilidade de vencer a desigualdade. Ora, se se mantivessem fieis a sua natureza ouvindo-a como a única mestra confiável, não se cegariam para a cena dos hominidas se levantando como almas transformadas dos corpos dos macacos devido a inevitável chegada do principio da ordem que sempre se instala quando o caos exaure-se cansado e retira-se de cena, nos quasi-eternos ciclos evolutivos. Não sou eu nem a vontade de qualquer humano como Rousseau que determina as leis naturais, e sim a natureza, como a lei dos ciclos tendo decidido que a desigualdade entre os vivos neste planeta vai acabar. Porem, esta Lei natural é universal, portanto sua aplicação obedece a escala do tempo astronômico, o que para nós, microscópicos seres de tempo vertiginosamente acelerado, a justiça natural se torna uma insuportável lentidão.

( cont. a ler o texto e a critica)

MENSAGEM DA MATRIX/DNA NESTA PANDEMIA

Sunday, March 14th, 2021

xxxxx (publicada no Facebook em 14/03/21)

MENSAGEM DA MATRIX/DNA NESTA PANDEMIA

Tem pessoas que se sentem mentalmente infelizes porque não estão vendo um sentido para a vida, com tantos obstáculos, principalmente nesta pandemia. Isto acontece porque essas mentes se encheram com tantos mitos, tantas fantasias, se fecharam em uma fé falsa que nada tem a ver com a realidade deste mundo natural, que, obviamente, se perdem sem rumo solido. Uma sugestão de quem não está tendo este problema e a seguinte: vá para um lugar ainda intocado pelos humanos, um lugar natural original, e tentem focalizar os olhos nas coisas ao seu redor, refletindo sobre cada detalhe do que veem. Se o fizerem corretamente vão perceber novidades que nunca pensaram antes. Vou citar só um exemplo:

Tem um filme no meu website feito por cientistas do momento exato em que um espermatozoide penetra um ovulo e os dois se fundem. Dentro do ovulo ocorre um clarão, um flash de luz, como vemos quando duas nuvens carregadas de energia se encontram, ocorre aquele relâmpago e o clarão. Ao mesmo tempo, uma mente que está ali rememorando a História Natural total desse mundo, vai se lembrar da mais científica e logica teoria da origem deste Universo, a Teoria do Big Bang: houve uma espécie de explosão, um clarão… e tudo começou. Ora, este Universo não é magico, nunca ninguém viu ele fazer mágica alguma. Então, quando acontece essa maravilha fantástica de vermos um novo corpo humano se formando, nascendo, sabemos que não está havendo magica, e sim, o puro e simples fluir das forças e elementos naturais. Esse corpo é modelado por informações, concretizadas na forma de genes que vieram dos pais, e destes dos ancestrais, dos macacos, das bactérias, desta galáxia, destes átomos, destas partículas. Mas se nada é feito por magica, também não são as informações – e principalmente estas.

Portanto estas informações estavam na forma daquelas partículas, que vieram do… Big Bang. E de onde vieram estas informações para aquele momento do Big Bang… claro vieram de alguma coisa que existia antes dele. Mas então, de repente, notamos que a cena no exato primeiro momento de um corpo humano – aquele clarão de energia, como vindo de uma minúscula explosão dentro de um minúsculo ovulo – e idêntica a cena do primeiro momento deste Universo! Mas claro: o Universo só pode criar coisas assim como ele foi criado, pelo mesmo processo que foi criado, ele não sabe inventar do nada processos que nunca existiram. E a partir dos dois Big Bangs tudo foi igual: um caos inicial onde partículas genes do pai responsáveis para construírem cada detalhe do corpo nadam no meio daquele oceano amniótico procurando sua exata correspondente vinda da mãe para se fundirem: ai num caso formam átomos, noutro formam mórulas: num caso formam galáxias, noutro formam blástulas: o conjunto de blástulas num caso forma a placenta, então o conjunto de galáxias no outro caso forma algo que terá a função de placenta, para um ser se desenvolver no meio dela. Das galáxias surgem o DNA assumindo a evolução daí para a frente, produzindo a vida, da placenta biológica o DNA começa a diferenciação celular produzindo o corpo do ser vivo… tudo exatamente igual!

Aos seis ou oito meses no feto humano começa a desapontar a consciência, que vem desde os pais, ela estava todo aquele tempo de seis meses ali oculta, apenas em estado potencial, sem se expressar: e no Universo, em cérebros adequadamente formados, depois de 13,8 bilhões de anos astronômicos, começam a se expressarem consciências. Seis meses para minúsculos humanos correspondem a 13,8 bilhões para algo do tamanho do Universo! E de onde vem a consciência que começa a se expressar dentro do universo?… Ora, daquela coisa desconhecida que existia antes, claro!
Então,… existe algum sentido, algum proposito na existência deste Universo, desta nossa vida?… Ora, quando o baby vem a luz, ele desponta em qual mundo?…

No mundo de seus pais. De seus criadores.

E porque tantos obstáculos, tantas tragédias, tanto caos? Ora, seus pais não o querem como escravo deles, por isso lhe deu o livre-arbítrio, para modelares a sua vontade o seu mundo e o seu próprio corpo. O que acontece que lhe causa desconfortos foi produzido por ti mesmo na pele de seus ancestrais – até mesmo quando éramos nossas ancestrais galáxias – é sinal que este mundo que você fez não e o melhor para ti, precisas consertar isso.

Portanto, todos estes obstáculos, todas estas sensações de vazios, de depressão, tudo isso e porque estamos com a mente cheia de baboseiras antinaturais, pois tudo isso vai passar, o nosso destino já está previamente determinado como está determinado o futuro toda vez que ocorre uma nova concepção de um novo corpo humano. Volte para sua Natureza, pergunte suas questões a Ela, siga aquele conselho que diz: Se queres saber quem Eu Sou, como Eu penso, como Eu crio, observe minha Obra… e a obra que serve de elo, de mestre, entre nós e a criação é esta Natureza. Não pergunte a humanos, nem a livros de papel escritos por humanos, que sabiam muito menos que você sabe hoje, que se desviaram da Natureza. Pergunte direto a Ela, pois nossa querida Mãe não joga dados com suas criaturas, Ela sempre te mostrara como um sinal, como Sua resposta, algum detalhe visível que ela fez, ao seu redor. Saia das fantasias, volte para seu berço real, seu lugar, pise firme no solo de onde se levantou seu corpo, e sua mente estará vendo o sentido disto tudo, e saberá de seu futuro grandioso, toda essa sensação de vazio se vai… E possível que muitas questões ficarão povoando sua mente, mas te digo, todas tem respostas dentro deste proposito da vida, e se não achares a resposta, pergunte-me, que posso ajudá-lo(a) a encontrá-la.

As origens das desigualdades sociais entre humanos a e tese de Rousseau

Wednesday, February 10th, 2021

Observei que os sistemas sociais humanos imitam os sistemas sociais entre outras criaturas, seja nos continentes, na agua e no ar. Daí deduzi que a espécie humana contem os três tipos de indivíduos tendentes aos três instintos básicos: grande predador, médio predador e presa.

Mas Rousseau me alertou para algo que não havia pensado. Na selva, entre irracionais, essa divisão acontece entre espécies diferentes, enquanto no caso humano, existe a mesma divisão mas dentro de uma espécie. Como resolver isso? O que aconteceu na evolução?

Parece que a espécie humana saiu da selva como a síntese de todas as espécies, algo como três-em-um.

Me parece que a espécie era apenas predadora na selva. Mesmo quando já formava tribos. Porque então surgiu os outros dois instintos?

Vou ter que pesquisar essa questão, se quero continuar com este discurso ligando os sistemas sociais e humanos aos animais irracionais.

E nesse caso, não há como não ler o pensador mais famosos neste assunto, o livro mais completo sobre isso, que é:

Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens – por Jean-Jacques Rousseau

Meritocracia. Como e porque a Natureza produziu este fenômeno?

Saturday, January 30th, 2021

Debate no Instagram: https://www.instagram.com/p/CKpNuzpjxkO/

A meritocracia no tipo produzido pelos humanos tem sua causa em relação a este planeta ( e não em relação ao Cosmos) no fato desta biosfera, aka “vida”, ter sido criada pelo estado de caos, e não o estado de ordem, da Natureza. Deste caos e da selva os humanos saíram divididos entre os instintos de grandes predadores, médios e presas. A meritocracia social moderna é muleta justificadora para a consciência dos ricos predadores na sua manutenção da sua dominância. Para eles é um direito divino, como o leão se acharia no direito de ter o filet porque foi escolhido e feito assim pelo divino. Um planeta onde a vida transcendeu o estado de caos e reina a fraternidade, os méritos são ofertados amavelmente pelos que não se sacrificaram aos que se esforçaram em determinado aspecto do beneficio social.

iorran_io:

@caze.miro Ou algum sistema de “igualdade”. Náo que isso signifique muita coisa, mas sou biologo, e a história evolutiva mostra que as espécies apenas evoluem quando grupos/individuos lutam pelo seu, em nenhum lugar pode-se encontrar espécies multicelulares em que todos os individuos tenham recompensas e chances iguais dentro do ambiente onde habitam. Se fossem todos iguais, sua evolução simplesmente se estagnaria. kkkk

louischarlesmorelli's profile picture

louischarlesmorelli:

Você transpira neste texto o instinto de predador. Por isso o seu “kkkk” e prova disso foi o seu privilégio a universidade. Você descreveu bem a realidade de uma biologia terrestre sob o estado de caos, mas sem a consciência que temos de transformá-la se queremos evoluir. O instinto predador não quer mudar nada, típico dos conservadores. O problema destes biólogos nascidos e doutrinados pelos construtores do curriculum e visão do mundo escolar é que são mantenedores do estado animalesco herdado dos ancestrais irracionais. O que mantem o caos produtor da biosfera prejudicando o levantamento dos fluxos do estado transcendente da ordem. A arrogância destes doutrinados é insuportável, acreditam que sabem tudo com este cérebro tão pequenino e primitivo. Esse kkkkk é a expressão inconsciente e irrefreada da sua crença na sua superioridade dentro do grupo de comentadores aqui.

Teoria dos cometas: novos dados sugerem que o interior é “muito mole”.

Sunday, November 8th, 2020

Diferente da teoria acadêmica, os modelos astronômicos da Teoria da Matrix/DNA sugeriu, a 30 anos atrás, outro tipo de origem, formação e consistência dos cometas. Segundo estes modelos, lavas emitidas por gigantes vulcões em planetas velhos (pulsares), escapariam da gravidade do planeta e como esferas ou bólidos chamejantes cairiam no espaço sideral. Ao entrarem nas zonas geladas as esferas seriam cobertas de gelo ou não, dependendo da velocidade. Se com muita velocidade o cometa alcançaria algum vórtice nebular e sua inserção seria igual a um processo de fecundação, por um espermatozoide.

Por outro lado a teoria acadêmica sugere que cometas foram formados como os demais astros do sistema solar: havia uma nébula de poeira e gazes, as partículas foram se agregando por gravidade, os objetos resultantes são chamados de planetesimais. Os planetesimais menores seriam os asteroides, os maiores seriam os cometas e os maiores ainda seriam os planetas. Tudo isso pelo simples jogo das forças e elementos dentro da nébula, portanto os astros resultantes não obedeceriam a nenhum agente organizacional que vise formar sistemas dentro da linhagem evolucionaria universal. Em outras palavras tudo se formou sem qualquer propósito maior, tudo dentro de uma linhagem consistindo de eventos físicos sob o desproposito do acaso. Por esta teoria, a vida que foi formada dentro deste sistema solar também teria que estar na mesma linhagem física, ou seja, por acaso. Pois o sistema solar nada tem a ver com o primeiro sistema biológico, dito “vivo”, que foi um sistema celular. Sob outra intuição, a Teoria da Matrix/DNA suspeitou que o sistema celular seria uma cópia-filha deste sistema galáctico e pelo método da anatomia comparado encontrou um outro modelo teórico astronômico que se encaixa como criador e ancestral do primeiro sistema celular. Por isso nesta teoria, todos os sete tipos de astros conhecidos, inclusive os cometas, executariam funções semi-biológicas/semi-mecânicas. Os cometas inicialmente teriam seu interior constituído de lava incandescente ( um material “mole”) mas como espermatozoides que não fecundam e morrem, os cometas velhos poderiam ter seu interior enrijecido e duro, pelas camadas externas de gelo. A recente descoberta não confirma a teoria da Matrix/DNA do interior mole, porque os cientistas supõe que a “moleza” do interior se deve a material feito de gelo suave, como a neve. O que está previsto na Teoria da Matrix/DNA é que o gelo possa estar misturado com o material da lava apagada.

A Teoria Astronômica da Matrix/DNA está explicada em detalhes na categoria ” astronomia” neste website, em português, enquanto a Teoria Nebular pode ser vista mais completa neste link:

http://www.scienceclarified.com/scitech/Comets-and-Asteroids/How-Asteroids-and-Comets-Formed.html

Final Clues From Derelict Lander: Comet Interior “Extraordinarily Soft”

“The comet’s interior is “fluffier than froth on a cappuccino, or the foam found in a bubble bath.”

https://futurism.com/derelict-lander-comet-interior-extraordinarily-soft

How Asteroids And Comets Formed 2934
Photo by: Iuliia KOVALOVA

In 2014, the European Space Agency’s Rosetta spacecraft released a tiny lander called Philae over the surface of 67P/Churyumov-Gerasimenko, a comet of ice and rock some 370 million miles from Earth.

Philae crash-landed on the comet, failing to deploy its harpoons and bouncing off the surface before disappearing behind a cliff. But now, clues about its final minutes are providing unprecedented insight into the interior of the icy space object.

Conclusão dos acadêmicos:

“Philae had left us with one final mystery waiting to be solved,” ESA’s Laurence O’Rourke ….