Archive for the ‘Messages from Matrix/DNA’ Category

O clitóris e a anatomia do pênis partilham a mesma origem embriológica e cosmológica

Friday, March 19th, 2021

O clitóris e a anatomia do pênis partilham a mesma origem embriológica.

Pense fora e além da doutrina educadora que doutrina você.

A pergunta racional ao ver isso é: Como e de onde a Natureza tirou a ideia para fazer isso, essa fantástica engenharia?

O procedimento correto é buscar a resposta onde? Ora, claro, na Natureza, e no tempo passado anterior de quando ela criou isso. Como Ela não é magica, os ingredientes e os processos, mecanismos, para criar isso tem que estarem presentes nela mesma no momento e estado do mundo daquela época.

Como estavam estes dois órgãos na primeira célula, hermafrodita? Pelo que sei ninguém buscou porque a doutrina impede raciocinar com a lógica natural, então está aí sua oportunidade de pesquisar como cientista ou apenas filosofo pensador.

Em seguida, quais eram as substâncias, as forças naturais e as arquiteturas naturais existentes a 4 bilhões de anos que já tinham em si todas as informações para criar isso? Tinha um planeta dentro de um sistema solar dentro de uma galáxia. Onde estavam os protótipos do pênis e do clitóris? Ninguém perguntou isso, você terá muito trabalho a fazer.

Eu tentei fazer tudo isso e cheguei a surpresas estonteantes. Primeiro, você vai notar que os modelos teóricos astronômicos, as teorias das origens e funções dos astros, etc., ensinadas nas escolas estão todas erradas porque estes modelos não poderiam ter produzido os sistemas biológicos, aka, a vida. É como o modelo geocêntrico nas escolas medievais estava todo errado. A evolução começou com a origem do Universo e não na Terra. Tudo que existe de fenômeno natural veio sendo desenvolvido passo a passo desde o Big Bang.

Resumindo, meus resultados indicaram como protótipos do pênis e do clitóris era um mesmo fenômeno natural (no meu website tem artigos explicando os pormenores): gigantescos vulcões em planetas velhos chamados de pulsares emitindo magmas que continham as informações do astro que se tornavam cometas e depois os espermatozoides. O órgão feminino veio do vórtice nuclear que se forma em toda nebulosa estelar e que gera as sementes dos novos astros, tudo igual nossa embriogênese. E daí por diante, ao se ver a luz clara do mundo com os olhos puramente naturais e a razão pura construída pela Natureza, muda sua mente totalmente. As Ciências Humanas ainda está aí toda para ser corrigida e desenvolvida. Você se habilita?

Uma fração do Grande Pecado Original no DNA de cada ser humano

Wednesday, March 17th, 2021

xxxx

Albert Camus:

“Quando formos todos culpados, será a democracia.”

Louis Charles Morelli:

” Onde todos são culpados, todos forçosamente aprendem a não repetirem o mesmo erro da culpa. E o princípio da autocura. A Humanidade (e esta biosfera inteira) hoje, é o produto de um grande equívoco do seu livre-arbítrio quando existia na pele de um único antepassado bilhões de anos atrás.

Foi o maior erro, a maior transgressão que se pode cometer contra as Leis Naturais deste Universo: o extremo egoísmo tornando o ser num sistema fechado em si mesmo, fechando as portas `a sua própria evolução. Descobri isso ao focalizar a ponta última do DNA de hoje e descer na sua história vendo a evolução ao reverso, e assim cheguei neste ancestral, vi a sua Queda, justo como sistema fechado, e como caiu na superfície deste planeta na forma de micro-organismos.

Hoje cada humano tem uma fração (0,0000001%) do total desta culpa registrada no DNA. Assim todos enfrentam os maus efeitos dos outros 99% do erro que está no resto dos humanos, e ao se indisporem contra cada fração do defeito em outro humano, no fim acabam por odiar o defeito inteiro, e quando isso acontecer, todos serão desinfetados, exorcizados, e assim livres novamente para reencetar sua evolução suprema. Mas também todos tem sua fração do Acerto, da Verdade, que veio da nossa Fonte Geradora. E isso foi descoberto por um método logico, racionalista…

MENSAGEM DA MATRIX/DNA NESTA PANDEMIA

Sunday, March 14th, 2021

xxxxx (publicada no Facebook em 14/03/21)

MENSAGEM DA MATRIX/DNA NESTA PANDEMIA

Tem pessoas que se sentem mentalmente infelizes porque não estão vendo um sentido para a vida, com tantos obstáculos, principalmente nesta pandemia. Isto acontece porque essas mentes se encheram com tantos mitos, tantas fantasias, se fecharam em uma fé falsa que nada tem a ver com a realidade deste mundo natural, que, obviamente, se perdem sem rumo solido. Uma sugestão de quem não está tendo este problema e a seguinte: vá para um lugar ainda intocado pelos humanos, um lugar natural original, e tentem focalizar os olhos nas coisas ao seu redor, refletindo sobre cada detalhe do que veem. Se o fizerem corretamente vão perceber novidades que nunca pensaram antes. Vou citar só um exemplo:

Tem um filme no meu website feito por cientistas do momento exato em que um espermatozoide penetra um ovulo e os dois se fundem. Dentro do ovulo ocorre um clarão, um flash de luz, como vemos quando duas nuvens carregadas de energia se encontram, ocorre aquele relâmpago e o clarão. Ao mesmo tempo, uma mente que está ali rememorando a História Natural total desse mundo, vai se lembrar da mais científica e logica teoria da origem deste Universo, a Teoria do Big Bang: houve uma espécie de explosão, um clarão… e tudo começou. Ora, este Universo não é magico, nunca ninguém viu ele fazer mágica alguma. Então, quando acontece essa maravilha fantástica de vermos um novo corpo humano se formando, nascendo, sabemos que não está havendo magica, e sim, o puro e simples fluir das forças e elementos naturais. Esse corpo é modelado por informações, concretizadas na forma de genes que vieram dos pais, e destes dos ancestrais, dos macacos, das bactérias, desta galáxia, destes átomos, destas partículas. Mas se nada é feito por magica, também não são as informações – e principalmente estas.

Portanto estas informações estavam na forma daquelas partículas, que vieram do… Big Bang. E de onde vieram estas informações para aquele momento do Big Bang… claro vieram de alguma coisa que existia antes dele. Mas então, de repente, notamos que a cena no exato primeiro momento de um corpo humano – aquele clarão de energia, como vindo de uma minúscula explosão dentro de um minúsculo ovulo – e idêntica a cena do primeiro momento deste Universo! Mas claro: o Universo só pode criar coisas assim como ele foi criado, pelo mesmo processo que foi criado, ele não sabe inventar do nada processos que nunca existiram. E a partir dos dois Big Bangs tudo foi igual: um caos inicial onde partículas genes do pai responsáveis para construírem cada detalhe do corpo nadam no meio daquele oceano amniótico procurando sua exata correspondente vinda da mãe para se fundirem: ai num caso formam átomos, noutro formam mórulas: num caso formam galáxias, noutro formam blástulas: o conjunto de blástulas num caso forma a placenta, então o conjunto de galáxias no outro caso forma algo que terá a função de placenta, para um ser se desenvolver no meio dela. Das galáxias surgem o DNA assumindo a evolução daí para a frente, produzindo a vida, da placenta biológica o DNA começa a diferenciação celular produzindo o corpo do ser vivo… tudo exatamente igual!

Aos seis ou oito meses no feto humano começa a desapontar a consciência, que vem desde os pais, ela estava todo aquele tempo de seis meses ali oculta, apenas em estado potencial, sem se expressar: e no Universo, em cérebros adequadamente formados, depois de 13,8 bilhões de anos astronômicos, começam a se expressarem consciências. Seis meses para minúsculos humanos correspondem a 13,8 bilhões para algo do tamanho do Universo! E de onde vem a consciência que começa a se expressar dentro do universo?… Ora, daquela coisa desconhecida que existia antes, claro!
Então,… existe algum sentido, algum proposito na existência deste Universo, desta nossa vida?… Ora, quando o baby vem a luz, ele desponta em qual mundo?…

No mundo de seus pais. De seus criadores.

E porque tantos obstáculos, tantas tragédias, tanto caos? Ora, seus pais não o querem como escravo deles, por isso lhe deu o livre-arbítrio, para modelares a sua vontade o seu mundo e o seu próprio corpo. O que acontece que lhe causa desconfortos foi produzido por ti mesmo na pele de seus ancestrais – até mesmo quando éramos nossas ancestrais galáxias – é sinal que este mundo que você fez não e o melhor para ti, precisas consertar isso.

Portanto, todos estes obstáculos, todas estas sensações de vazios, de depressão, tudo isso e porque estamos com a mente cheia de baboseiras antinaturais, pois tudo isso vai passar, o nosso destino já está previamente determinado como está determinado o futuro toda vez que ocorre uma nova concepção de um novo corpo humano. Volte para sua Natureza, pergunte suas questões a Ela, siga aquele conselho que diz: Se queres saber quem Eu Sou, como Eu penso, como Eu crio, observe minha Obra… e a obra que serve de elo, de mestre, entre nós e a criação é esta Natureza. Não pergunte a humanos, nem a livros de papel escritos por humanos, que sabiam muito menos que você sabe hoje, que se desviaram da Natureza. Pergunte direto a Ela, pois nossa querida Mãe não joga dados com suas criaturas, Ela sempre te mostrara como um sinal, como Sua resposta, algum detalhe visível que ela fez, ao seu redor. Saia das fantasias, volte para seu berço real, seu lugar, pise firme no solo de onde se levantou seu corpo, e sua mente estará vendo o sentido disto tudo, e saberá de seu futuro grandioso, toda essa sensação de vazio se vai… E possível que muitas questões ficarão povoando sua mente, mas te digo, todas tem respostas dentro deste proposito da vida, e se não achares a resposta, pergunte-me, que posso ajudá-lo(a) a encontrá-la.

Porque conhecer a formula da Matrix/DNA

Saturday, February 27th, 2021

xxxx

Fórmula Matrix/DNA Universal

A navalha da razão (em inglês: The Occan Razor) é muito citada pelos cientificistas. Resumindo significa que a ideia mais simples é mais sensata e eficaz que as mais complicadas. A Natureza é um exemplo: em tudo que ela faz ela inicia pelo que custa menos, em energia, trabalho. Por isso insisto em que conheçam e tentem entender a figura abaixo, a que dei o nome de Matrix/DNA. Por exemplo, se um grupo de cientistas representassem tudo o que existe num corpo humano e toda a evolução universal que foi empregada para desenvolver o corpo humano, em uma equação matemática, esta equação precisaria de 200 páginas e envolvendo os símbolos e raciocínios mais complexos que poucos humanos conhecem. Mas se pedíssemos à natureza representar o corpo humano na sua linguagem natural, ela de supetão nos daria o desenho abaixo. Porque tudo o que a natureza construiu usando as forças e elementos do caos, todas as suas arquiteturas, às quais denomino de “sistemas naturais”, tudo isso está baseado nessa figura, que na verdade é uma fórmula natural, viva. Quer entender a anatomia e funcionamento do cérebro, inclusive como fluem os fluxos dos pensamentos? Está mostrado na fórmula. Quer entender por que e como a Natureza fez sua mão do jeito que é, porque não na forma de polvo com tentáculos que a mão seria mais eficiente, porque tem cinco dedos e não quatro ou seis, etc.? Está tudo mostrado na fórmula. Quer parar de apanhar e ficar incomodado quando falam em átomos, ondas de luz, galáxias, etc., porque você não vê estas coisas e não consegue entendê-las? Com dez minutos você entende como a fórmula funciona, como todas estas coisas se encaixam na formula, como a natureza aplicou esta mesma e univca formula para criar tudo isso. Conhecer ou não esta formula é o que separa humanos entre conscientes, em evolução, e alienados, estagnados. E quando você a entende, quando você pega o espirito da coisa, ela jamais vai te abandonar um dia sequer, porque a toda hora perante você surgem fenômenos e eventos que imediatamente te remetem a esta formula.

Me lembro quando viajando na Transamazônica o pagé que estava conosco numa camioneta Fiat disse: “´Pare aqui. É aqui. Pare e me espere”. Ele se embrenhou na mata cerrada e mais ou menos seis horas depois apareceu na estrada. Do mato vinha saindo humanos nus, assustados, medrosos, olhando surpresos a caminhoneta e claro, mais surpresos ainda quando viram os brancos pela primeira vez na vida. me divertindo com a curiosidade deles se aproximando com medo e tocando rapidamente de longe a lataria e pulando para traz, entrei no carro, funcionei, e o movi por uns dez metros. Aí acabei de fundir as cucas dos nativos. Que incrível animal vivo é este, o que ele come, será que ele morde… que patas redondas engraçadas !? Os nativos estavam perante a complexidade de um mundo ininteligível, e os segredos, as explicações do mundo estão nas suas profundidades, por isso abri o capô e mostrei o motor. Dez, vinte nativos se amontoaram em volta olhando aquela parafernália de peças e fios de materiais que nunca viram…Ei fiquei curioso querendo aprender como funciona o impacto e desenvolvimento do conhecimento das novidades nos cérebros primitivos e com o tempo fui ensinando alguns a dirigir e explicando o motor. Qual não foi minha surpresa quando 20 anos depois retornando a uma pequena vila na Amazônia encontrei um daqueles nativos que tinha acompanhado-nos a Serra Pelada, vivendo ali e trabalhando, como… mecânico! E feliz da vida, tenho certeza que agora ele me ensinaria muito de motor que eu não sei. Inclusive quando vi aquilo comentei com meus amigos: “Engraçado… enquanto a maioria das religiões creem num Deus que conserta os problemas dos humanos, esse nativo um dia acreditou que eu com meu carro era um Deus e hoje ele vive consertando os problemas de Deus… isto é o verdadeiro e genuíno fiel que Deus aprecia…”

O mundo é assim, um corpo humano é assim. À primeira vista é curioso demais, logo se entende e vê a aparência funcionar, pensa-se que se sabe tudo o que importa sobre o corpo, mas se tirar-mos toda a pele e mostrar o interior do corpo… aí surge em todo seu esplendor uma fantástica complexidade que nos atordoa. Mas existe uma técnica não aplicada pelas escolas que facilitaria muito a vida do aluno interessado em desvendar a complexidade. Ensina-se o que é uma célula – o building block, o tijolinho básico na construção do edifício que é o corpo humano. A partir dela ensina-se como dela se desenvolveu aquele corpo, como hoje cada subsistema, cada grande órgão do corpo são evoluções de cada subsistema, de cada organela da célula. Sete tipos de organelas? Sete tipos de grandes órgãos, cada qual representando e ampliando a função de uma das organelas da célula, é simples assim. Tudo num automóvel imita um corpo de cavalo puxando uma carroça. Isto porque o homem não cria nada do nada, mas sim, sua intuição, seu subconsciente entendendo-se como corpo e sabendo das utilidades deste corpo, e suas necessidades, foi desenvolvendo desde a roda à carruagem ao automóvel uma extensão de si mesmo com força multiplicada. Fica muito mais fácil entender toda a complexidade do motor e o resto de um automóvel quando ligamos cada peça dele com cada peça do corpo humano, porque já entendemos antes o corpo humano.

Pois esta formula na figura abaixo é a foto da célula, do tijolinho básico de todas as arquiteturas que a Natureza construiu neste Universo material. Conhece-la não vai colocar o Universo em suas mãos, não vais ter o poder de mexer e mudar o que quiseres deste Universo, mas foi compacta-lo, reduzi-lo ao tamanho de seu cérebro e coloca-lo todo em sua mente. Sua sabedoria, seu portal para sua transcendência. Isto é conhecer a verdade, eliminar todas as ignorâncias, e ser libertado por ela. Porque a humanidade já está a mais de 200 mil anos sendo torturada nestas condições de vida absurdas e continua indo por um caminho errado, desenvolvendo uma tecnologia anti-humana que não está libertando-a dessa condição. Isto por que a Humanidade não descobriu ainda, não conseguiu ver ainda, a estrela certa no céu que ilumine o caminho certo a seguir. Essa estrela-guia seria, para nós, a informação de qual o significado da existência deste mundo e da nossa existência dentro dele. Aprendendo este significado estaríamos aptos a traçar a rota que se sintoniza com o processo da evolução desta natureza e nos conectarmos, nos ajustarmos, nos sincronizarmos justamente com ela.

E basta entender esta fórmula, que se percebe tudo o que ela fez neste mundo desde o inicio dos tempos, que se vislumbra o seu método, e a sua meta final. Apenas para dar um vislumbre de qual o efeito produzido pelo conhecimento desta fórmula vou desafiá-lo para um teste baseado num assunto que interessa a todos humanos: o sexo.

Pense por um momento que você está num parque e vê um homem vindo pela sua direita e sorrindo para uma mulher que está vindo pela sua esquerda também sorrindo para o homem. Os dois se abraçam com um beijo apaixonado e saem caminhando abraçados. Tentando agir como um filosofo – estes caras malucos que ficam se perguntando quais as causas de tudo que veem – você se admira e se pergunta: “Raios, como a Natureza inventou esse fenômeno?! Que engenharia fantástica! Dois corpos separados no espaço, possuem exatamente os detalhes necessários que quando se fundem, produzem uma cópia-síntese dos dois! De onde a Natureza tirou a ideia para criar esse fenômeno natural, incrível, que parece ter o envolvimento de alguma inteligência muito superior à minha?

Deixa-me ver: os sistemas biológicos de hoje estão separados em dois corpos com dois sexos diferentes e complementares. Isto veio de corpos primordiais como as primeiras células que eram hermafroditas, ou seja, um corpo só tinha as duas parafernálias sexuais e daí para entender porque as coisas todas foram feitas em tamanhos certos correspondentes, onde um órgão executa metade do processo e outro executa a outra metade. Mas se continuasse assim para sempre não haveria evolução deste corpo, pois as cópias seriam sempre iguais aos originais. Alguma coisa aconteceu que funcionou como uma fenda separando as duas metades, e agora a evolução foi reaberta, estes corpos produzem copias diferentes dos originais. Mas antes, para fazer a célula hermafrodita com essa parafernália reprodutiva, a Natureza tem que ter trazido isso de algum lugar em que já funcionava algo antes, em forma mais simples, menos evoluída. este Universo, esta Natureza, não é mágica, eu nunca vi ela fazendo alguma coisa para a qual ela já não tinha informações, ela não cria informações novas do nada. de onde, meu Deus, a Natureza trouxe estas ideias, onde, antes da origem da vida da primeira célula, existia essa engenharia da reprodução funcionando? “…

Bem, a humanidade vem se fazendo estas perguntas a milhares de anos e não encontrou as respostas, tem muitas teorias, mas ninguém consegue provar nada. Como sou humano, tenho que me conformar que não serei eu a descobrir a resposta certa. Mas como filosofo naturalista ajoelhado em volta dos pântanos na Amazônia focando suas substancias com microscópios simples, buscando alguma luz nessas questões, eu percebi um padrão se repetindo em tudo e desenhei nesse padrão e percebi que funciona como uma fórmula, a qual se tornou meu oraculo que consulto sempre que um novo evento ou fenômeno real me aguça a curiosidade. Então vou consultar meu oraculo, observar e refletir sobre o desenho da formula, procurar uma nova teoria mais racional que me satisfaça mais, porque de todas as existentes por aí, nenhuma me convenceu. E qual o resultado da consulta?

A formula não é fixa, ela vem criando coisas complexas e se transforma para se ajustar ás novas realidades mais complexas, apenas assim ela continua a se complexificar. Ou seja, ela é o agente da evolução e como tal ela aplica essa evolução sobre si mesma. Exatamente como o DNA primordial vem fazendo nestes bilhões de anos da evolução biológica. Então preciso calcular a formula como ela deveria estar momentos antes de criar a primeira célula, pois nesta forma anterior tinha que já existir essa engenharia em estado mais simples. E qual era o estado do sistema mais evoluído momentos antes das origens da vida? Ora, este sistema astronômico dentro do qual esta vida apareceu e a qual teve que ser produzida com elementos existentes dentro do sistema. Era um planeta, mas planeta é parte, não sistema, então temos o sistema solar, que também é parte, ele está dentro de outro sistema mais complexo, esta galáxia. E claro a célula complexa foi feita pelo sistema mais complexo que existia na época. Bem, já tenho calculado e desenhado o estado da formula quando ela construiu esta galáxia. Um fator importante é notar que a formula pode produzir duas formas de sistemas, os abertos para interagir com o resto do mundo e os fechados em si mesmos. E as galáxias são os sistemas onde a formula quase chegou a se fechar por completo, são os sistemas que menos se interagem, então tenho aqui o desenho de um sistema fechado ( se fosse aberto não seria esférico). Onde, meu Deus, nesta figura está embutida toda a engenharia da reprodução sexual?

Tem que ser hermafrodita, pois sua filha direta, a primeira célula, saiu-se como hermafrodita. – ” Ohhhh…. !!! Tá tudo aqui, tô vendo tudo! Tão claro como as aguas cristalinas… tá tudo explicado aqui! Basta trocar na formula os símbolos das partes e fluxos pelos nomes das peças da engenharia reprodutora, e tudo se faz claro!” … Bem, aí eu redesenhei a fórmula fazendo as trocas e chamei a nova figura de “As origens dos cromossomas X e Y”. Vamos trazer a figura como ficou agora:

Mas se prepare. Esta busca vai mudar sua mente para sempre. vai te trazer grilos zunindo na cuca que você jamais imaginou. Por exemplo, nesta formula você vai aprender como funciona um paraíso para seres viventes biológicos: vida eterna pela auto-reciclagem, alimento gratuito porque come o que defeca, estado orgástico 24 horas por dia, segurança total, etc. E vai ver que ali naquele paraíso existiam ( e ainda existem) um elemento masculino e outro feminino. vai ver que as origens da vida aqui se deu por um evento envolvendo a entropia da galáxia, ou seja, o primeiro ser vivo foi o resultado de uma… queda… da galáxia como sistema fechado, para se reabrir para sua evolução. Vais ver que se tornar sistema fechado é o maior erro, o maior pecado que nos podemos cometer contra as leis naturais universais, pois mataria nossa evolução, levar-nos-ia para a extinção eterna. Na verdade aquela queda foi sua salvação, mesmo que de potentade celeste e majestosa, ela tenha sido obrigada a recomeçar se rastejando na superfície de planetas. E todos estes elementos, todos estes detalhes, como paraíso, um masculino e um feminino, genomas X e Y, queda, renascer, salvação… vai te incendiar uma tentação irresistível. A tal ponto que você não conseguirá evitar de escrever em cima das figuras X e Y os nomes Adão e Eva…

-” Como?! Mas isto é o que está escrito na Bíblia, é místico!” Sim, estava escrito, mas místico é a lenda metafórica, porque este ambiente com esta anatomia e este evento da queda realmente ocorreu conosco na pele de nossa forma ancestral. E isto tudo está registrado na memória do nosso DNA – ali naquela grande região que os desavisados acham que é DNA-lixo. Ora, estados alterados da consciência ou mentes mais primitivas ainda vazias das besteiras culturais de hoje podem ativar esta memória e ver flashes deste passado. Porem, como aqueles autores nada sabiam de galáxias, DNA, etc., conectaram os flashes ‘a sua maneira e interpretaram tudo conforme seu estado mental. O curioso é como dois caminhos de inquirições com métodos tão diferentes – um racional, naturalista – e outro, rememorização contemplativa, chegam ao mesmo e exato resultado.

Eu disse, isso vai te causar uma explosão mental semelhante aquelas explosões que vemos levantando os foguetes da NASA rumo ao espaço sideral. É a expansão da mente no seu novo salto evolutivo, abarcando o Universo. Tudo exigindo tão pouco: a observação e reflexão sobre uma formula simples.


A LUZ original universal: conhecê-la, saber seus segredos, pode ser o maior lucro da sua vida! Saúde perfeita para sempre!

Thursday, February 25th, 2021

xxxxx

Basta ler o pequeno texto abaixo para obter este que é o conhecimento mais importante para um humano, porque isso está na essência fundamental do corpo e da consciência humana. Como este conhecimento foi obtido por um simples estudante e apenas remexendo fatos e eventos naturais conhecidos e comprovados, sua assimilação não depende de nenhuma crença em nada supernatural ou místico, e se você não entender algo e quiser se aprofundar mais, para cada informação no texto tem o texto maior explicativo no meu website. Contra fatos reais não existem crenças, argumentos não factuais, teorias, ou o “acredito ou não-acredito”: fenômenos naturais não é assunto para acreditar e sim para se conhecer. Portanto, se ainda assim tiveres duvida, venha me avisar, vamos discutir isso, vamos trazer os fatos para a mesa.

Ao ler uma destas inundações de mensagens que pululam hoje na Internet, e que para mim não funcionam, copiei-a na figura abaixo e respondi com o texto abaixo. Está tudo no link:

 

https://www.facebook.com/photo?fbid=3272489279518815&set=gm.2790311261181663

Pode ser uma imagem de texto que diz "Você é um ser de luz Permita que a sua luz brilhe. @codigodaverdade"

Afirmações como esta não geram efeito algum, a não ser que sejam alicerçadas em fatos reais explicativos. Ninguém pode saber como permitir que sua luz brilhe se, para começar, nem saiba o que é luz, com alguma profundidade, a mais do que simplesmente os olhos veem como estas luzes do dia a dia.

A minha investigação particular por um método inédito revelou detalhes sobre LUZ, os quais me sugeriram como e porque tenho LUZ e algumas técnicas para aproveitar esta propriedade. Se você edita essa mensagem é porque tem interesse no tema. Que tal trocarmos informações sobre o nosso conhecimento da LUZ? Vou adiantar citando apenas um dos muitos detalhes para encurtar este post:

1) O corpo humano se propaga no tempo e espaço porque cresce em tamanho e se torna idoso. De onde a Natureza obteve esse processo e porque a aplica num corpo vivo? Tem que ser de alguma informação que já tinha antes, a Natureza não é magica. Procurando no passado onde estaria este processo encontramos que … no momento inicial deste Universo ( seja o Big Bang ou não) houve uma fonte que emitiu uma onda de luz, que se propagou no tempo e espaço, crescendo e aumentando seu período de existência. Igual acontece com um corpo humano!

Bem, já encontramos algo, um parâmetro real. Quando uma onda de luz original se propaga, ela vai se transformando em novas formas, pois vai mudando todas suas propriedades, como frequência, comprimento de onda, intensidade, vibração, etc. Ora, desde a sua fonte original ( o óvulo) um corpo humano vai se transformando em novas formas, que muda suas propriedades, como feto, embrião, criança. adulto, idoso, etc. Ora, encontramos já duas fortes correlações entre uma onda de luz original e o corpo humano.

Terceiro: ligando as duas pontas da senóide que aparece na tela de espectro eletromagnético de uma onda de luz, percebemos que se forma um sistema !!! Natural e funcional, como sistemas são os átomos, as galáxias, os corpos vivos, etc. ! As sete formas principais da onda se parece com a figura da anatomia interna de um sistema, cada faixa executa uma função sistêmica. Tudo isso numa onda de luz, incrível que nada disso a humanidade percebeu ainda, nem Einstein!.

Agora a maior surpresa: a figura da luz como sistema é a mesma figura de uma unidade fundamental de informação do nosso… DNA! Ora… primeira conclusão imediata é que então aquela onda original era um genoma! Um genoma feito de Luz!

Tudo bem, resumindo, mais tarde vamos descobrir que a luz morre como um corpo humano, se fragmenta em suas partículas, os fótons. Mas estes fótons não perecem, eles são partículas-informação daquele genoma de luz! Portanto, continuam a atuarem da mesma forma que atuam nossos genes! E aí vem nosso problema: toda luz que o humano vê decorre de fótons escapados da matéria por radiação. Então nunca vemos a luz original (esta é tão forte que cega nossos olhos, por isso vemos a escuridão como fundo do Universo), apenas luzes de estrelas que são de terceira geração quando escapam e se unem certa quantidade daqueles fótons!

Como essa formula de luz se encaixa perfeitamente como um template dos sistemas astronômicos e atômicos, (você pode ver tudo isso no meu website), descobrimos como estes fótons vindo da entropia desta galáxia construíram o primeiro sistema celular vivo neste planeta, e entendemos como foi as origens da vida aqui….

E depois disso… vemos estes fótons formarem uma grande network na mesma figura do DNA e que se instala no corpo humano desde os quadris á cabeça… igual os místicos dizem ver a aura, com chacras ( são as bases do DNA) as duas serpentes kundaline (são as duas hastes do DNA), ou seja, a aura é um DNA biológico eletromagnético daquela LUZ que já conta 13,8 bilhões de anos!

Sabendo disso tudo, e mais as informações descobertas sobre a consciência, descobrimos que a fonte geradora daquele genoma de luz foi um “sistema”, hermafrodita, cujo corpo é constituído de um fluido luminifero e… auto-consciente! Se aquele genoma está no meu corpo, posso chama-lo de “a centelha divina que existe em mim”.

E agora sei como permitir que minha luz se expresse, brilhe e atue a meu favor: basta minha mente em meditação captar os sete tipos de fótons nas sete cores dos sete chacras que existe em todo espaço ao nosso redor, vindo inclusive da nossa estrela, e todo dia realimentar minha aura. Desde que descobri isso tudo, há 40 anos, nunca mais precisei tomar um comprimido sequer para nada. Perfeita saúde e energia o tempo todo. Então repito o que você diz na mensagem, porem, por favor, dê alguma base para seus leitores leigos saberem como atuar. Você tem mais alguma informação da luz que eu não saiba? Preciso saber..

Mensagem da Matrix/DNA para enganar a depressão nesta pandemia

Tuesday, February 16th, 2021

xxxxx

Está na moda nesta pandemia pessoas mostrarem nas redes sociais as suas posses, principalmente quando são marcas de sucesso. Um amigo postou fotos de seu belo e moderno quarto, com tudo arrumadinho, dizendo que arrumar o quarto é o que se pode fazer nesse lockdown. Senti nisso um alerta de perigo e era meu dever avisa-lo, com o seguinte texto:

” Olá amigo! Você sabe, cada um tem uma cabeça… Na minha opinião, o que está acontecendo contigo não é bom para você. Resumindo: Não podemos evitar que as condições do nosso mundo lockdown nosso corpo físico, aprisionando nossos corpos numa casa, num quarto, numa cela… mas nossa mente ninguém pode lockdwon. E se não tivermos disciplina, o lockdown se projeta do físico para o mental, a mente antes andarilha e viajante vai cada vez mais sendo contida e pode cair lockdown no cérebro.
Um sintoma de que isso está acontecendo é justamente esse, os olhos focalizando cada detalhe da casa, do quarto, e a mente vem na boleia desse foco.

A surpresa e incerteza vinda com a pandemia me fez sentir que todos os livros de filosofia ainda por ler, nada vão ajudar este abalo na vida real, e os afasto. No meu caso particular, como filosofo naturalista por nascença, quando completei minha cosmovisão tive as explicações de tudo que existe neste mundo natural material, e agora tambem aquela vontade de todo dia ler todos os papers e noticias cientificas e empiricas sobre o mundo material, se foi. Nada disso vai me dar algo pratico para resolver este evento brutal. E cheguei na mesma situação que vejo todos os pensadores e cientistas chegarem na velhice: apesar de terem avançado muito no conhecimento, percebem que vão morrer estando ainda muito distante de responder as questões existenciais cruciais.

Mas então algo aconteceu que veio me salvar. Na minha investigação tinha me deparado que todo o universo que desvendei não passa do que está revelado apenas em três faixas e meia da onda de luz universal, e como são no mínimo sete faixas, falta ver o que existe nestas outras 3 faixas para completar o conhecimento. Mas como e onde buscar o alcance a estas dimensões, se nem instrumentos científicos como extensões dos nossos sensores naturais os alcançam? Pensando nisso e fazendo uma busca no que a humanidade tem feito, descobri três novos assuntos que nunca me atraíram antes, para os quais existem centenas de livros e vídeos e websites. Descobri e estou absorvido vendo tudo isso, principalmente três fontes: 1) EQM – relatos de experiências quase-morte, principalmente o canal Youtube ” Afinal o que somos nós?”; 2) O Canal no Youtube de ” Monica Medeiros”, principalmente as palestras da extraterrestre Shellyann; e, 3) a incrível quantidade de informações fornecidas por Wagner Borges em “Conversando sobre Chacras e Bioenergias”. Como cético agnóstico não acredito nem desacredito nessas coisas, mas estas ultrapassagens das fronteiras materiais onde cheguei é a única e ótima alternativa que encontrei para evitar tristeza, depressão e manter a mente fora do lockdown… Sei lá, talvez isto fosse bom para você também, passar o tempo… Vendo a foto do seu quarto minha atenção foi chamada para ver o meu quarto e fiquei horrorizado com a bagunça, mas não vou arrumar nada porque não precisa, a minha mente nunca está em casa…

O sentido da vida humana pela cosmovisão Matrix/DNA descrito num texto mais extenso

Thursday, February 11th, 2021

“Somos 8 bilhões de irmãos-genes semiconscientes que, juntamente com mais trilhões de outros irmãos genes espalhados neste Universo-placenta cujas células placentárias são estas galáxias e no qual está ocorrendo um simples processo de reprodução genética do sistema natural super-consciente de nós ainda desconhecido assim como o feto desconhece o pai e a mãe, que deflagrou o Big Bang como um evento de fecundação e portanto como genes cada um de nós estamos dentro do pequeno fractal do grande fractal universal ao qual denominamos cérebro-placenta dentro de uma cabeça-ovo, somos uma informação única, especifica, indispensável e intransferível, manifestada na forma de uma partícula da consciência cósmica e portanto como os genes que constroem um organismo sem saber o que estão construindo, nossa missão neste mundo é nutrir e desenvolver as condições para quando essa nossa partícula for inserida naquele que será Todos-em-Um na forma do grande baby que vai nascer para além deste Universo no dia do Big Birth. seja o baby mais saudável e perfeito possível para regozijo dos que nos aguardam esperançosos de braços abertos.” Fazer compras? Ora com tudo isso a construir e ainda sabendo que meu futuro depende também que outros cumpram suas missões portanto tenho que também ajudá-los, achas que tenho tempo para compras e que vou descer a este nível animalesco?

Um novo ego, uma nova mente pós-pandemia ou, o segundo e talvez definitivo ceifador

Tuesday, February 2nd, 2021

Pensamento baseado na reportagem:

‘A big issue’: Unemployment aid backlog is dire for millions of Americans

https://www.nbcnews.com/news/us-news/big-issue-unemployment-aid-backlog-dire-millions-americans-n1256358

Milhões de americanos surpreendidos no desespero da pobreza (enquanto crescem as fortunas dos bilionários). Bilhões de pessoas no mundo todo vendo suas posses diminuindo. Pessoas respeitadas como cidadãs e religiosas, estão desempregadas ou falidas em seus comércios, com muitos meses ou ano sem receber um centavo, sendo obrigadas a procurarem os veículos distribuindo caixas de alimentos… A Dona Mary Proffit, com 64 anos, DEMITIDA DO RESTAURANTE ONDE TRABALHAVA, com um filho incapacitado e um pai doente, confessa que como ela, vários amigos começam a pensarem…EM SUICIDIO! Toda a poupança que tinha ajuntado numa vida de trabalho… acabou, faz um ano que não vejo entrar um centavo!

Como analisar estes fenômenos, onde estão suas causas mais profundas? Creio ser obvio que a primeira causa a vir à mente de qualquer racional, sem análise nenhuma, e´: este povo estava vivendo de maneira errada, antes da pandemia. Estiveram errados a vida toda sem o perceber…?!
Isto significa que não possuem as corretas e necessárias informações sobre o mundo real, como funciona esta Natureza que suporta e mantem seus corpos funcionando… O que implica que o tipo de sistema social em que vivem e suportaram, alimentaram, durante sua vida, não é o sistema social sincronizado com o funcionamento deste mundo real.

Então antes de continuar a análise focada no individuo humano, vejo que é preciso ir mais fundo, analisar o que está acontecendo na mente humana que deveria ser o elo entre o humano e esta Natureza. Um elo que entenda que a Natureza tem a força e o poder, portanto, uma mente inteligente buscaria modelar e ajustar o corpo às forças e regras da Natureza, e não o contrário. A doença então está nisto que se deu o nome de “ego”.

Pois não adiantaria analisar o comportamento humano, o sistema social, buscando o que este corpo fez de errado e elaborando a receita para consertar. Fez de errado em relação a que? De onde vem as forças que estão punindo estes corpos, mostrando que as forças diminutas destes corpos estão se movendo contra a verdadeira força que reina aqui? Forças de invisíveis dimensões, de alienígenas, de deuses acreditados por mentes humanas? Não, a punição vem na forma de escassez de recursos materiais naturais, de mecanismos e processos naturais contrários aos mecanismos e processos ocorrendo nos corpos humanos, ou seja, as doenças.

O problema fundamental está no elo, no ponto de conexão entre o humano e sua poderosa autoridade, sua Natureza. Este elo, que é mental humano, está totalmente enganado, ignorante, do que é na realidade e como funciona de fato esta Natureza.
Mas, tenho certeza, o leitor comum que estivesse lendo este texto, a estas alturas estaria incomodado: ” Ora, o autor me vem com um título destes – milhões de americanos, bilhões de terráqueos – que como eu, pensavam ter uma vida segura, de repente se encontram na rua da amargura, no desespero, a ponto de pensarem no suicídio como melhor alternativa. E ao invés de focalizar o problema, que é falta de dinheiro, e apontar uma solução, que tem de ser a provisão deste dinheiro, ele se descamba e cai na filosofia barata que não tem nada a ver “!

E eu responderia. ” Pronto! Você está mostrando como sua mente, esse elo entre seu corpo e o mundo real está totalmente perdida, fora de rumo, diria mesmo, irracional. Ok, então vamos praticar soluções drásticas como inflacionar a economia mandando a maquininha fabricar este dinheiro, ou vamos tomar na marra o dinheiro que está nos bancos e pertencem aos ricos e dar para essa população… Esta seria a solução sensata, inteligente? Claro que não, apenas apressaria uma segunda mortal onda de pobreza, seria apenas adiar a tragedia de agora para uma maior tragedia em breve. A força punitiva que está atuando vem de causas primeiras que a acionaram, e não destas consequências que voce está focalizando, estas são a reação oposta que vem de quem tem o poder, e voce não vai mudar a ação de quem tem o poder.”

Então o que qualquer humano sensato que está preso pelo isolamento sem estar neste desespero passando necessidades e tendo tempo deveria agora fazer imediatamente? Buscar todos os outros em situação igual a sua para uma teleconferência abrangente se consultando como e onde as suas mentes humanas vieram erradas antes da pandemia. Para tentar disciplinar essa mente, para que, pós-pandemia, não fabrique para si outra tragédia breve.

Vamos pôr na mesa todos os fatos e eventos reais conhecidos sobre o mundo real, principalmente esta Natureza imediata que é essa biosfera, e mais a seguir, este planeta? Como eu fiz quando descobri que existe uma diferente interpretação do mundo que ninguém ainda pensou, a qual denominei de ” cosmovisão da Matrix/DNA”? Vamos reestudar estes fatos, tentando montar o grande quebra-cabeças do quadro geral para ver a real cara desta Natureza? E montando o quadro geral da Sua anatomia, vamos buscar descobrir como tudo funciona? Para, apenas então, colocar na mesa todos os comportamentos humanos, como funcionam os humanos e seus sistemas sociais, para então comparar os dois quadros – humano e Natureza – detectando os pontos de conflito?

Está bem, entendo que pouquíssimos teriam a paciência e a motivação para fazer tudo isso. Então vamos ensaiar a busca da solução começando por um lado mais fácil? Vamos fazer uma lista dos comportamentos humanos conhecidos agora e que sabemos não baterem com o que essa Natureza fez aqui e no Cosmos? Enquanto deixamos o trabalho árduo de buscar as causas primeiras na realidade mais profunda, para os filósofos e cientistas, vamos fazer esta lista e tentar conseguir número para tentar fazer valer novas regras sociais? Isto pode produzir mu danças nos humanos que satisfaria a Natureza por algum tempo, antes que ela dispare um segundo ceifador e acabe com nossa raça definitivamente. Vamos a lista e vou já abri-la sugerindo alguns itens:

1) Impor mesmo um controle da natalidade: nenhum homem e mulher pode ter mais que dois filhos. Se tiver será obrigado a trabalhar duro para pagar o Estado que assumirá a criação das crianças excedentes;
2) Impor boicotes econômicos que evitam as fortunas criadas no nível horizontal, ou seja, que se amplia abocanhando mais territórios e propriedades afins. A riqueza pode ser construída verticalmente, dentro do seu lote de terra, ou seja, desenvolvendo sua tecnologia. A luta gerada pelo desenvolvimento horizontal de riqueza tem sido a causa da maioria das cenas de conflitos entre humanos e de prejuízos a evolução da maioria dos humanos;
3) Conter o consumismo principalmente do supérfluo. 8 bilhões de humanos não podem construir 8 bilhões de mansões e paraísos privados neste limitado planeta, então que se proíba a construção de mansões e seus supérfluos, as quais são buracos negros por onde tem se esvaído os produtos da energia no trabalho humano;
4) …. este, e os seguintes itens, é para vocês.

Os que não encontram justificação na tese de que a humanidade de agora para a frente não poder ser a mesma humanidade de antes da pandemia… que continuem suas vidas, é a liberdade de cada um… Os que se convencerem que tem que ocorrer esta mudança, ao menos, pensando nos seus filhos e próximas gerações, tem que buscar os outros convencidos e iniciar este movimento com toda energia, e rápido. Pois sabem que uma força pequena se movendo ao caso sem rumo e controle dentro de um sistema maior será destruída por esse sistema. Pura termodinâmica natural.

Mensagem do dia 26/Jan/2021

Wednesday, January 27th, 2021

Charles Chaplin:

“Neste mundo, a terra é rica e pode alimentar a todos. A vida pode ser bela e livre, porem, nós perdemos o rumo.”

Postado no Instagram, em

https://www.instagram.com/p/CKe6ELlDyN0/

Mr. Chaplin, sorry, you are wrong. A vida já nasceu perdida antes dos humanos aparecerem, os animais viviam em escassez e carnificina. Esta falta de conhecimento de Ciências básicas se assemelha à cegueira conveniente dos religiosos defendendo seus falsos e convenientes deuses. Eu fui viver na selva virgem e aprendi: esta biosfera é produto de um estado caótico desta Natureza, e não do Seu estado oposto, o de ordem. Então procurei nas origens desta biosfera um motivo do caos, e meu método sugeriu uma resposta: entropia deste sistema astronômico, que foi o real criador dos sistemas biológicos na Terra. Esta galáxia é tão nossa ancestral como o são bactérias e macacos. Mas veio outra questão: porque a entropia ataca sistemas astronômicos? Porque as galáxias se tornaram sistemas fechados em si mesmas. Extrema expressão do egoísmo, fechando as portas à sua evolução. E esta galáxia fomos nós mesmos em tempos remotos, a escolha foi nossa. A entropia vem como uma salvação a um prisioneiro desesperado dentro do seu próprio criado falso Paraiso, que depois se revela como um inferno. Ela conduz o elemento à uma Queda, fragmentando-o em seus bits-informação, que são partículas fótons, os genes cósmicos. A queda conduzindo a diferente ambiente e materiais causa o Ponto de Mutação, que faz se levantar a nova criatura como um fluxo de Ordem, porém, trilhando um novo caminho. Nós, humanos, somos os genes atuais deste fluxo de Ordem, apresar de ainda sermos dominados pela herança irracional, somos filhos do caos. Mas vamos chegar lá se – e somente se – limpar-mos estas porcarias romantizadas da imaginação e ajoelhar-nos no solo com microscópios e mirar-mos os céus com telescópios, humildemente pedindo que a nossa grande Mestra, Mãe Terra, Gaia, nos revele seus mecanismos e processos, dos quais aprendemos Seu proposito evolutivo e sabemos como nos guiar em nossas decisões e comportamentos. Na Teoria da Matrix/DNA expomos aprendizagens fantásticas porque a mestra fiel nunca falha com suas criaturas que de fato a amam.

A Suprema busca existencial: ” Que é… EU ?!”

Wednesday, January 13th, 2021

Nesta prisão por esta pandemia, quando às vezes não temos o que fazer do nosso tempo”, eu resolvi experimentar, inventar uma meditação diferente de todas as que ensinam. E para minha surpresa esta meditação me levou a um mundo jamais imaginado, que, tenho certeza, vai ser relembrada em muitas futuras ocasiões. Eu daria tudo para ver outro humano tentando copiar essa experiência para ver onde ele vai dar… Se alguém se voluntariar, vá para a cama, apague a luz, deite relaxado, feche os olhos e comece, sentindo isso… :

Escuridão total à minha volta. Tudo negro, à frente, aos lados, acima, abaixo, atrás… sou cego. E não sinto mais nada…

O que é este cego, o que sou EU?

Uma palavra soa em mim: sensação. Eu sou uma sensação. Eu sinto. Sinto existir, ser. Ser… sou… alguma coisa, que não consigo entender. Então… s e n t i m e n t o… Sou uma sensação, uma coisa que sente sentimentos.

Sinto que estou pulsando. Isso vem de uma respiração que está acontecendo. Estou sentindo uma coisa, ligada a mim, que está respirando, me alimentando com energia, ar. Sinto que esta outra coisa está sentindo pressão de outra coisa, um peso, vindo da escuridão. Gravidade! Então tem mais coisas na escuridão…

Mas continuo cego, às escuras. E pior: sem poder me mover, entrar nesta escuridão, sair daqui, me mover. Mas como? Se não me sinto como algo real, nem vejo a minha substancia que me faz existir, como algo, como um corpo?

Estou me inflando, me energizando ou usando a energia que estou recebendo, tendo uma vontade, de apalpar a escuridão, de me mover na direção da escuridão. Mas como, se não tenho mãos para apalpar nada, nem pernas para me mover?

Epa!… Epa!!!… Apareceu uma luz! Luz! Um … milagre? As trevas sumiram, a luz me mostra o que existe, apareceram algumas coisas, onde era total escuridão!

Apareceu um lugar, um espaço, um mundo, cheio de coisas. Coisas que tem substancia, são feitas de uma substancia. Vou dar o nome a ela de “matéria”.

E agora? Que faço? Não posso me mover, tocar essas coisas, fico aqui parado só observando coisas?

Todas estas coisas estão cercadas por uma das formas dessa matéria, vou dar-lhe outro nome: “paredes”. A luz não vai além das paredes. Não mostra o que existe além delas, se é que existe mais alguma coisa.

Bem,… se tenho que ficar parado observando, vou me entreter dando nomes a estas coisas, nem sei para que?… “isso vai se chamar cama” , “isso será forro”, “mesa”, “estante”, “roupa”… e outro objeto aqui… muito perto de mim… vai se chamar “corpo”…”corpo de carne”… Tudo inerte, nada se move, de onde vieram estas coisas, o que as produziu, para que estas coisas estão aqui?!

Se eu não posso me mover na direção delas e elas não se movem na minha direção?! Não sinto nenhuma conexão entre mim e estas coisas, sou como uma nuvem, uma fumaça, no meio destas coisas densas…

Bem, deixa-me organizar-me para tentar entender o que aconteceu, o que está acontecendo. Eu era uma percepção de existência, no meio da escuridão, estática. Aí senti que recebia algo, de uma pulsação: agora dei nome às coisas que estava recebendo: ar, energia, sangue. Havia um movimento ao redor de “eu”, existindo. Então me surgiu uma vontade, que reuniu aquela energia, e fez aparecer uma luz ao redor. Aí… não… mas espera aí… antes da luz aparecer eu senti que houve um movimento fora de mim. E foi na minha frente… e agora percebo… foi no corpo de carne perto de mim. Algum ponto neste corpo de carne, ao qual vou dar o nome de “janela”. Houve um movimento na janela, foi quando a luz apareceu. A minha vontade move janelas?! E movimento nestas janelas faz luz aparecer? E luz faz um mundo de matéria aparecer?! Que absurdo! Um milagre atrás do outro, sem um milagroso, fazendo aparecer coisas do nada, no nada?! Claro… isso tudo só pode ser uma ilusão em relação ao “eu” que existo e como me sinto ser.

Então a existência consiste em constatar a existência deste mundo feito de milagres? E… só isso?

Milagres, mundo de ilusões, isto o que essa luz me mostra? Está bem, vamos entrar no jogo, ver onde isso vai dar…

Estou cansado de ficar observando isso, tudo estático, eu estático, acho que vou me apagar. Melhor assim, deixar de ser essa existência absurda, incomoda, indesejável, insustentável, assistindo um mundo irreal… não tocando e nem sendo tocado por ele…

Estou me apagando? Estou me desfazendo dessa coisa de ser existente? Voltando para o nada absoluto, para ser nada?

Parece que meio sim e meio não. Porque algo novo está acontecendo comigo, está me surgindo uma capacidade de ver mais coisas, mas sem aquela luz, pois as janelas estão fechadas… será outra janela sendo aberta? Vou dar o nome a esta sensação de “sonho”. Então estou sonhando.

E estou vendo um baby recém-nascido. Estou dentro deste baby, sinto tudo o que ele sente. Um desconforto que me faz chorar, cegueira que me cerca tudo na escuridão. Por enquanto o baby é igual ao que sou antes do sonho. Tudo igual ao que sinto que sou. Apenas entrei em outro mundo, o qual também sou um observador esfumaçado mas dentro de um corpo de um baby recém nascendo. Nascendo num outro mundo, onde tem outra luz, outras coisas… mas uma grande novidade: se tento me desligar do que estou sentindo, percebo movimentos na escuridão, tem coisas se movendo, percebo pressões no corpo do baby…

Êpa!… me foi aberta outra janela?! A escuridão em volta do baby está se desanuviando? Estou agora vendo através de janelas do corpo do baby? Este sonho está ficando interessante!

Sim, e tem coisas aqui, corpos, que se movem, tocam o baby… não sei como, mas sinto… Que corpos interessantes! Tem tentáculos, se torcem e contorcem, se viram, tem duas janelas… e tem um buraco embaixo das janelas que se abre e mostra outras coisas lá dentro… emitindo mais uma novidade que aparece… vou dar os nomes de “som”, “ruídos”, “vozes”… Este mundo tem som, ruídos… muito interessante! O baby está se perguntando de onde veio tudo isso? Do nada? Das trevas? Ou existe algo mais, muito mais, do que percebo, que produz estas coisas todas?

Ai…, ai… que sensação ruim… de onde vem? De baixo… Estou vendo: os tentáculos estão mexendo numa parte do corpo do baby, vou dar o nome de “pés”. Mas o baby não tem consciência do seu corpo, apenas está sentindo, também não sabe de onde e porque vem a sensação incomoda… O baby sente uma vontade de parar aquela sensação, a vontade reúne energias, e parte do corpo do baby se encolhe, saindo fora do alcance dos tentáculos da coisa movente com duas janelas.

Uau! O baby percebe que tem o poder para fazer isso! Mover matéria que está longe dele! Ele tenta repetir olhando a matéria da cama mas não consegue mover nada, nem o travesseiro. Então ele tenta mover partes do corpo de carne e… sim… ele consegue… aqueles pés, aquelas mãos, estão sob seu poder, são dele!. E o baby passa horas se curvando para as mãos pegarem os pés, mexer neles, e ri muito com isso. Que baby boboca! Se divertindo com os próprios pés! Que sonho interessante.

Quando penso nisso, lembro que estou tendo um sonho, de repente percebo que…

Mas… espera aí… eu estou vendo um corpo de carne perto de mim assim como o baby viu. E o baby moveu o corpo, se moveu a si mesmo! Então será que se eu quiser movo também este corpo e vou conseguir me mover no meio desta matéria? Apalpar coisas?

Sim, o corpo de carne está se movendo… e sob o meu comando, minhas ordens, minha vontade! Eu existo!!! Eu sou!!!

Sou de fato um baby boboca, mas não interessa, descobri que sou algo real!

Ou melhor: sou igual, sou parte das coisas do mundo que se escondia nas trevas, não sou de matéria, mas faço parte do mundo feito de matéria!

Mas não tenho, não sou matéria igual a tudo que está neste mundo. Não consigo sentir de qual substancia é feita meu corpo. Nem janelas próprias de ver eu tenho, preciso de janelas do corpo carnal, para através delas, ver uma luz e um mundo…

Entendi tudo! Eu sou, eu existo, mas eu sou um embrião de um baby. Cego ainda. Preso, prisioneiro dentro de uma cela, uma caixa craniana. Estou sendo nutrido, cuidado, recursos abstratos imateriais devem estar vindo de fora, não sei de onde, como, mas deve ser assim como o cérebro, esta placenta, está recebendo nutrição vindo de fora. Estou me mantendo e sendo mantido para ficar inativo, cego, dentro da casca óssea de um ovo chamada crânio e no meio de uma placenta chamada cérebro. Mas não inativo total, parece que a minha disposição existem um fios, uns cordéis, posso mover extensões desse corpo de carne e osso, como a uma marionete, posso “chutar a barriga do mundo externo”.

Embrião! Embrião ou feto? Preso e na escuridão, ignorante da sua substancia, e até da forma de seu corpo, se é que tem um corpo abstrato. Como um holograma? Se ignoram o mundo relacionado á sua substancia física, o mundo feito com a mesma substancia que eles são feitos… estão fora do mundo que estão sentindo, em que estão dentro… Assim descrevo bem o que sou, o que é este “eu”.

Mas então o que foi tudo isso de uma luz aparecer, um mundo material aparecer, eu me movendo e sendo movido? Um feto, um embrião não tem nada disso. Raios… o que está acontecendo comigo?

Já sei!… Descobri…!

Sou um feto que está sendo nutrido, cuidado, por recursos vindo do mundo igual a minha substancia, o qual ignoro totalmente, como todos os fetos. Mas como um feto, estou esperando, e sonhando. Nos meus sonhos estou dentro de um corpo que funciona como um carro, um veiculo. Sou um motorista cego que posso mover minhas mãos, apertar um botão no painel desse veículo, ele acende os faróis, a minha cegueira e a escuridão desaparecem, e vejo coisas na frente, cercadas por paredes, estou dentro de uma grande garagem. Não sou eu quem vê, e sim o carro, mas consigo me “encarnar” no carro, sentir o que o carro sente, e assim consigo ver o que o carro vê quando acende seus faróis… Interessante!

No sonho me vejo com mais vontades, as quais movem coisas do carro, o carro se move dentro da grande garagem, para a frente, para traz. Vejo uma base de abastecimento para o carro, dirijo o carro, abasteço-o. Parece que cresci, deixei de ser um feto e sou um adulto dentro de casa, me abastecendo na geladeira, a garagem é minha casa.

Agora volto do sonho, me desligo do carro, sou o “eu abstrato” novamente. As dadivas que estou recebendo não sei de onde vem, na minha escuridão sem olhos, mas essa dadiva me incentiva a vontade, a compreensão, de que devo fazer dadivas, e assim repassa-las ao corpo de carne. Aplicar minha inteligência para melhor abastece-lo, cuidar e protege-lo contra acidentes, etc.

Como o “eu feto” nada mais pode fazer a não ser esperar… esperar o que o tempo vai fazer comigo, esperar se vou receber a visita das coisas ocultas que estão cuidando de mim e fornecendo a energia que transformo em minhas vontades… vou me entretendo cuidando deste corpo, e nisto vou aprendendo um monte de coisas do mundo material.

Espera ai… A única vontade que estou conseguindo expressar e obter resultado é a vontade desse sonhar… Na verdade ultima sou o “eu feto”, que não está dirigindo carro nenhum, nem um corpo carnal… fetos não podem se moverem. nem podem ver luz, e nem um mundo revelado por alguma luz.

Então o que está acontecendo?!

Enquanto espera, o feto sonha. Um sonho onde ele dirige um corpo carnal, complexo, como se fosse um robot, ainda meio desengonçado, de geração atrasada, que não obedece direito os comandos do baby sonhando, mas vale estar sonhando este sonho, isso entretém o baby, digo, o feto, enquanto espera. Neste sonho eu me vejo e me sinto um agente se movendo e atuando sobre o mundo material. O sonho parece prazer sadomasoquista pois não tenho controle total nem sobre o meu computador-robot nem sobre o mundo material externo… assisto muitas muitas coisas ferindo o corpo do baby sem alcançarem o eu que sonha, mas prefiro assim, sofrendo um pouco, sentindo as dores que o computador-robot sente, prefiro esta forma de gastar meu tempo de espera. Não tenho melhor alternativa.

O que me satisfaz nesta existência é que assim aprendi que babyes nascem, para um mundo externo, uma nova luz, feito com a substancia que eles são feitos. Então sei que minha hora de nascer vai chegar, e vou nascer para o mundo feito com a substancia de que sou feito. Deve ser outro tipo de luz, outra dimensão. O mundo dos fetos é temporário, é a ilusão de que aquela limitada prisão seja toda a realidade, este mundo ilusório é sempre descartado como a placenta… quando então vemos a luz no fim do túnel…

FIM

O interessante no arremate final dessa meditação foi constatar que nela tudo bateu com os milhares de relatos de pessoas que tiveram experiências de quase morte. Sentem-se apenas como consciência, flutuam no espaço, veem uma luz num túnel, etc… e voltam falando que esse mundo é ilusório…