Archive for the ‘Evidences of Matrix/DNA Theory’ Category

Novo codigo descoberto no DNA, indica presença da entidade dos sistemas ao longo do DNA

Tuesday, January 21st, 2020

Scientists discover double meaning in genetic code
In 2013, Scientists  discovered a second code hiding within DNA. This second code contains information that changes how scientists read the instructions contained in DNA and interpret mutations to make sense of health and disease.. 

“For over 40 years we have assumed that DNA changes affecting the genetic code solely impact how proteins are made,” said Stamatoyannopoulos. “Now we know that this basic assumption about reading the human genome missed half of the picture. These new findings highlight that DNA is an incredibly powerful information storage device, which nature has fully exploited in unexpected ways.” 2

The genetic code uses a 64-letter alphabet called codons. The UW team discovered that some codons, which they called duons, can have two meanings, one related to protein sequence, and one related to gene control. 

Clearly, making two sequences that satisfy two sets of functional constraints simultaneously is more difficult than constructing a single sequence that must satisfy only one set of such constraints. Thus, the probability of generating such a meaningful message within another meaningful message is vastly smaller than the odds of getting a single message to arise by chance on its own. For this reason, the discovery of dual and overlapping messages in genetic texts—messages essential to function—only complicates the information problem for scenarios that rely on chance and/or natural selection. Indeed, a trial-and-error process seems unlikely to produce nested coding of information, since the probability of error increases with each trial when two or more sets of functional constraints have to be satisfied. And many functional outcomes in the cell depend upon satisfying multiple sets of constraints. 

Further, since self-organizational affinities fail to explain the sequential arrangements of DNA base sequences generally, they do nothing to account for even more sophisticated forms of sequencing (i.e., those involving dual messaging) in the genome. Instead, this form of encryption seems to point decisively to design, because the use of such encryption techniques are, based upon our experience, the sole province of intelligent agents. We know of no other such cause of this effect. The evidence of sophisticated encryption techniques within the genome thus constitutes another distinctive diagnostic—or signature—of intelligence in the cell.

http://reasonandscience.catsboard.com/t2590-origins-what-cause-explains-best-our-existence-and-why

Então o velho conhecido código no DNA que tem a função de fazer proteínas escondia nas mesmas sequencias de letras outro código fazendo outra coisa: controle geral dos genes. Isto é mais uma evidencia para a sugestão da Matrix/DNA de que o DNA é um sistema construído de copias diferenciadas de um único original sistema ( o diagrama da Matrix/DNA) e de que onde tem sistema natural existe a entidade abstrata do sistema que controla o todo interno. O que descobriram foi a presença da entidade dos sistemas codificadas na forma de moléculas orgânicas!

O artigo acima puxa para a ideologia do intelligent designer porque foi escrito por um deles.

Plasma estelar: grande solução para um buraco na Matrix/DNA Theory

Thursday, December 12th, 2019

Tem sido nebulosa a imagem imaginada da poeira vinda de um cadaver estelar formando uma nuvem devido a gravidade mas rodopiando sobre si mesma e formando um cone espiralado. Esta imagem faz parte do processo da auto-reciclagem dos sistemas astronômicos. O que se concentraria tanto naquela nuvem para formar o bico pesado do cone? E como uma poeira dispersa em forma de nuvem com baixíssima densidade material iria elevar sua velocidade de giro?

Tenho mantido esta questão aberta por 30 anos sempre nela voltando tentando repensa-la e resolve-la.

Mas hoje, sem estar pensando nela, me venho uma intuição. Num debate na Internet alguém dizia que os acadêmicos afirmam que viemos de mera poeira estelar. Então respondi que “o que eles não fazem ideia é que no meio daquela poeira estelar, vinha a “alma das estrelas”, ou seja a formula da Matrix fragmentada em seus fótons, e foram estes fótons que reconstruíram o sistema estelar morto e mais tarde nos fizeram trabalhando os ingredientes fornecidos pelas estrelas. É o mesmo caso de alguém que vê chegar no centro de um ovulo uma geleia informe e depois assiste a montagem de organismo, ele não sabe que no meio da geleia do cromossoma está o DNA. Então devemos considerar a hipótese que das estrelas que morrem não resultam apenas fragmentos de poeira, mas também fragmentos de seu plasma incandescente, que é uma substancia normal das estrelas. Alias, não me esqueço que os vulcões emitem magma, uma espécie de plasma incandescente, e os gigantescos vulcões de pulsares emitem este magma que quando caem no espaço se tornam os cometas…”

E foi aqui que vi a similaridade entre a cena do cromossoma Y chegando no ovulo e porções de plasma estelar estar chegando no meio da nuvem de poeira. Os fótons-bits-informação estariam no plasma! E o plasma seria uma solução para o mecanismo da imagem nebulosa, pois ele seria denso, muito mais pesado que a poeira, por isso seria dirigido ao centro da nuvem, encurvando esse ponto da nuvem para baixo, tornando-se o bico do cone, e por ser denso, entende-se porque aumenta o giro de rotação da nuvem inteira.

Aí está mais uma solução mentalizada, teórica, para um dos detalhes não resolvidos que ainda existem no corpo da teoria geral. Boa solução porque espaldada num parâmetro real conhecido por todos, o cromossoma com sua carga genética. Agora tereis que pesquisar “plasma estelar” e rever todas as fotos do Hubble e etc. para ver se em algum momento foi detectado plasma espacial fora de estrelas ou no meio interestelar…

Célula: Ciclo Vital criado pela Formula Universal

Wednesday, December 11th, 2019

A evolução desde o sistema galáctico para os sistemas biológicos vivos teria que provocar uma drástica mutação nos processos internos do sistema devido aos ambientes e substancias de origens serem muito diferentes. Na comparação ente um sistema galáctico – pelo meu modelo teórico – e a primeira célula viva vemos que o significado geral dos sistemas foi mantido, a dinâmica do ciclo vital que veio com ondas de luz de alguma maneira se impôs. Temos que estudar como um sistema regido pela mecânica astronômica se torna um sistema pelo método biológico de organização da matéria. Não podemos esquecer que entre a mecânica astronômica e a organização biológica teve um elo, que foi a química orgânica. A mutação ocorreu nas formações químicas das moléculas orgânicas primitivas, aqui temos que desvendar como foi essa mutação. E a separação de um todo em pacotes de informações para depois serem juntados estes pacotes reproduzindo o todo permite muitas variações, em ambientes inéditos.

O circuito sistêmico sempre tem o mesmo desenho do ciclo vital, pois é o ciclo que vital que se torna um sistema.

Esta figura quando vista sob a perspectiva da visão de mundo pela Matrix/DNA lembra imediatamente a formula universal do sistema natural universal. Então vamos trazer a formula para cá:

Formula do Sistema Natural Universal

Na figura da célula notamos que o ciclo começa no topo de cima com a célula filha, então temos que inverter o sentido da figura da formula pondo F1 no lugar da célula filha, F2 onde a célula cresce, etc. Quando na Interfase, a célula começa ps preparativos para a bifurcação do circuito que acontecerá em F4 e para isso ela duplica o DNA que é o carregador da informação para um segundo fluxo do circuito de desprender. Ela está fazendo isso entre F2 e F3, por isso ela é dirigida pela formula a crescer ainda mais. Na Profase vemos o processo sexual hermafrodita se solidificar. A cromatina se condensa em cromossomos que é uma forma necessária para constituir os genomas sexuais e o desaparecimento do nucléolo tem que acontecer: até aqui, em F3, se impos a face feminina do processo, com a criação da célula filha pela femea em F1, mas em F4, que é a face masculina, a feminina sai e cede o lugar ao masculino.

Na prometafase se insere a F5 com seu ramo lateral e interno. Se na galaxia isto acontecia com os cometas retornando no espaço na direçâo onde vai se formar novamente F1, e na reprodução das seccões do DNA entra para isso a uracila, na célula são fabricados os centromeros e em lugar da linha do fluxo de F5 surgem os microtubulos. O que importa na formula é dividir o sistema ao meio, em face esquerda e direita, para que depois cada uma construa sua outra metade. A engenhosidade da formula aqui é extraordinaria, considerando-se que sua unica experiencia anterior era o mecanismo muito mais simples astronomico, mas nem por isso vamos personalizar a formula com inteligencia própria: creio que tudo ocorreu pelo forte impulso do fluxo avançar e obedecendo a formula que determinava a bifurcação. tudo deve ter ocorrido por processos naturais, como quando as águas das montanhas vão forçando a abertura de caminhos na sua descida. Mas ainda não tenho dados para decidir o que foi que realmente realizou o evento que resultou na extraordinária experimentação e confecção de extraordinary novos elementos.

Na fase Mitótica a membrana desaparece e isso não é surpresa pois já vimos acontecer isso nesta mesma posição nas galaxias: quando a femea está desativada, a poeira do horizonte de eventos, ou quasar, desaparece também. Na Metáfase fica uma questão. Qual o mecanismo e porque os cromossomas que estavam dispersos na cromatina se alinham em sequencia? Se logo a seguir eles se separam novamente em cromátides que vão para os dois lados da célula? A pesquisar…

Por fim F5 se torna Myosin II e completa a separação. Daqui a célula velha vai para sua morte, determinada por F6 e F7.

Portanto não foi a matéria simples e burra da superfície deste planetinha que inventou pela primeira vez no Universo esse método de tão extraordinária engenharia, e sim as partículas de luz que se infiltraram com o liquido nessa matéria e simplesmente caminharam como vem caminhando desde o Big Bang quando a onda de luz original caminhou no espaço sideral e se propagando no tempo ao ir montando seus órgãos anatômicos internos – ou suas faixas diferenciadas – na mesma sequencia do ciclo vital. E depois estavam infiltradas nesta estrela Sol de onde vieram recompostas como luz para dirigir os átomos terrestres a se subordinarem ao modelo de sistema que elas constituem.

Mas nem tudo ficou tão fácil de ser compreendido com a fórmula da Matrix/DNA. O ciclo dos centríolos, ou centrômeros, e a própria presença dos centríolos, continua muito complexo, inexplicável. Parece que outra coisa alem da formula estava fazendo as coisas nas origens da célula. Mas ao mesmo tempo os centríolos servem como um alerta e um alento: a formula ainda tem muitos segredos encriptados nela. Um desses segredos que não tenho informações vindas da Ciência é que a formula tem sua camada mais invisível, que é seu campo magnético. As imagens geradas pelo centríolo lembra os fusos do campo magnético do planeta, os seus polos magnéticos, etc. Vejamos a figura abaixo:

File:Centrosome Cycle.svg

Se existe uma camada subliminar da formula de consistência eletromagnética, atrelada a sua substancia de luz, e há já muita evidencia de que de fato existe, os polos norte e sul representam F1 e F4. Mas quem é quem? Qual o polo feminino e o masculino?

Suspeito que a compreensão de como as forças naturais construíram este processo dos centrômeros vai ser encontrada quando desenvolver-mos mais a epigenética. Este não é um processo genético, localizado nos elementos e partindo dos elementos, parece mais um efeito da identidade dos sistemas. Pois os passos na evolução deste ciclo dos centrômeros vão ocorrendo em paralelo aos passos na evolução dos cromossomas no núcleo celular e depois os dois elementos se conectam complementarmente. de onde veio a ideia de dotar um corpo, como o centríolo, de tentáculos, e depois dirigir estes tentáculos exatamente para cada secção dos cromossomas quando alinhados no eixo celular, e ainda mais… dotar os tentáculos de “mãos” moleculares para agarrarem e puxarem uma das hastes do DNA!!!. Isto parece a harmonia de uma orquestra tocando uma sinfonia, e toda orquestra tem que ter um maestro. Neste caso a identidade do sistema, por isso, aposto que a epigenética vai elucidar este mistério.

Cerebro reconstrói metade amputada

Monday, December 2nd, 2019

Veja este video fantástico do que ocorre dentro do cérebro e quais as implicações existenciais decorrentes desta descoberta. Meus dois comentários abaixo expoem o que uma consulta à formula da Matrix/DNA sugere.

New scans showed how the brains of people who had a hemisphere removed in childhood continue to function.

https://www.nytimes.com/2019/11/19/health/brain-removal-hemispherectomies-scans.html?fbclid=IwAR1VkKepz6-8pWPhIO9X4Uo2MiO0Bsjh_xHZIqz5BMxcijgBA5Ccw2-E2fw

A magnetic resonance imaging scan of a slice of an adult’s brain who had an entire hemisphere removed during childhood because of epilepsy. Video by Caltech Brain Imaging Center

O paper e pdf desta noticia esta em:

Cell Reports
Intrinsic Functional Connectivity of the Brain in Adults with a Single Cerebral Hemisphere

Open AccessDOI:https://doi.org/10.1016/j.celrep.2019.10.067
https://www.cell.com/cell-reports/fulltext/S2211-1247(19)31381-6

Ler o paper para ver como a network é importante

Mais uma evidencia para a Teoria da Matrix/DNA. Uma pessoa que teve a metade do cerebro retirada quando crianca, a outra metade que restou reconstrói a metade retirada! Os cientistas que viram isso na tela do computador pararam aqui, não refletiram sobre o fenomeno. Como sempre apenas descrevem os fenomenos, e correm procurar drogas que gerem lucro. Mas nos filosofos, estas descobertas são um prato cheio para refletir nas origens, causas, significados existenciais. E entao me lembro que nos ja vimos essa cena na Natureza: quando o DNA reconstrói sua metade faltante. E concluo que o DNA repassou para o cerebro a sua propriedade de reconstruir metades faltantes. Mas eu tenho mais informacoes que os cientistas não tem, fornecidas pela formula Matrix/DNA, a qual construiu o proprio DNA. E a formula mostra porque existe e como funciona este mecanismo. Porque a formula, ela propria, foi construída pelo processo do ciclo vital. Entao, para facilitar a explicacao recorro a outra cena onde atua o ciclo vital: o seu proprio corpo. Quando seu corpo chega na forma de adolescente, automaticamente ele se desenvolve para a forma adulta. O que produz estas transformações de formas é a forssa ou processo do ciclo vital. Como o cerebro foi feito a imagem e semelhança da formula, ele tambem foi construído pelo ciclo vital. Entao quando esta construída a ultima forma que fica no lado esquerdo da forma ( no caso do cerebro é o neocortex ou segunda região cerebral) o fluxo do ciclo vital continua avançando para construir a forma seguinte, que por acaso fica no lado direito, que é a terceira região cerebral. E dai constroi a quarta forma, a quarta região cerebral completando a metade direita.
Mas este fenomeno no cerebro abre as portas para questões muito mais profundas. O DNA faz a metade faltante porque ele existe no meio de uma sopa onde tem todos os atomos e moléculas para faze-lo. No caso do cerebro, não existem ingredientes, a metade ficou vazia. Com que ele fez os neurônios, as glândulas, e demais a multitude de aparatos que existem na outra metade supercomplexa do cerebro?! Bem, suponho que o sangue leva estes ingredientes. A questao é como a parte esquerda consegue montar uma complexidade com propriedades que ela mesma não possui?!
Mais uma vez a minha formula da Matrix/DNA vem ao nosso socorro. A parte visivel material do cerebro existe secundada por uma parte invisível, que é a network composta por fotons, que forma a mesma figura da formula universal. Entao foi retirado a parte material, carnal, mas a parte do circuito fotonico permaneceu. E esta network fotonica fornece as informacoes para a parte complexa.
E aqui me lembro de outro fenomeno, o qual nos faz conduzir esta recem-descoberta a um nivel ainda mais profundo dos mistérios existenciais. Me refiro ao fenomeno em que pessoas que tem um membro amputado continuam a sentirem dores e outras sensações no espaco vazio onde estava o membro. não seria isso uma evidencia de que a network fotonica continua a existir alem do desaparecimento da carne?
Mas tem tambem o fenomeno do DNA-fantasma, ja bastante debatido e demonstrado. O misterio existencial vem com a pergunta: e quando o corpo todo de carne desaparece porque morreu? O que é feito da network fotonica? Outro item incrível é que a formula sugere um modelo, uma figura da network fotonica, e qual não foi minha surpresa quando percebi que é a mesma figura da tal “aura” sugerida pelos orientais. Estes fenomenos demonstrados indicam que a network fotonica continua depois do desaparecimento da carne. E se essa network é a aura, entao… não morremos quando morremos?! Vou continuar esta pesquisa mesmo depois de morrer, na minha forma de network fotonica?

Meu post enviado em 02/12/19 para moderation na Cells Research para ser incluído na seção de comentários do paper cientifico:

Many ideas coming from Matrix/DNA Theory:
1) The Brain Can Rewire Itself After Half of It Is Removed because the brain is built by DNA and DNA can built its removed half part. The DNA´s unit of information was built by the universal formula for natural systems. The brain, the DNA´s unit and the universal formula have same image, functionality. Think of DNA´s unit as a section composed by two lateral sugars and in the middle, four nitrogenous bases. At the brain, one sugar becomes the hipocampus, other sugar is the neocortex and the four bases are the brain´s middle four regions. 
2) The universal formula is encripted in natural light waves, we can see it at the electromagnetic spectrum. The way that a light wave propagates into time space is the same process that the process of life cycle makes our body to propagate into time space. If a human body is at young shape, for sure the life cycle will lead it to the adult shape. Then, in the brain, the last region of one side is a shape that will go the next shape in the other side, by the same process. That´s why DNA and brains rebuild the missing half part.
3) Brains and DNA are hardwares. Built by the universal formula for systems that began as light wave, they have the formula in shape of software, a network of photons. You can remove a slice of the hardware but the same slice of software remains. That´s what produces the “ghost arm”, the “ghost DNA”, and now, you discovered here, the “ghost brain”. It explains what you found.  

Hipotese alternativa á reunião de fotons na Terra nas origens da vida e mais evidencias para Matrix/DNA Theory

Wednesday, November 20th, 2019

Está sendo descoberto mais moléculas que formam aminoácidos, DNA, em meteoritos. Agora, como revela este artigo com link abaixo, foi descoberto um açúcar, fundamental no DNA. Isto me leva a formular mais uma hipotese para a formação dos aminoácidos, proteinas, RNA e DNA, do que a já calculada reunião dos genes semivivos na forma de fotons vindos da entropia galactica.

Pode ser que não foi preciso todos os fotons-genes necessários a um sistema celular completo terem vindo e se reunidos na Terra. Pode ser que os fotons liberados a partir da entropia na periferia da galáxia se encontram em vários astros, ou meteoritos, constituindo pequenos pacotes de informação, e mais tarde, se vários destes pacotes, pelas quedas de meteoritos, se encontram na superficie de um planeta, reinem-se ja como moléculas e completam um sistema.

Artigo:

Sugar Has Been Detected Inside Meteorites for the First Time Ever

By Rosie McCall On 11/20/19 at 11:14 AM EST

https://www.newsweek.com/sugar-detected-inside-meteorites-first-time-ever-1472986?utm_campaign=NewsweekTwitter&utm_medium=Social&utm_source=Twitter

“Other important building blocks of life have been found in meteorites previously, including amino acids (components of proteins) and nucleobases (components of DNA and RNA), but sugars have been a missing piece among the major building blocks of life,”

“A study published in Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America (PNAS) sheds new light on the question of how biology arose from non-biological chemical processes, the researchers say. This being because the sugars discovered on the meteors studied may have been a key ingredient in some of the first examples of ribonucleic acid (RNA) formed on Earth.

Researchers were able to identify sugars on two carbon-rich meteorites (Murchison and North West Africa (NWA) 801) using gas chromatography mass spectrometry, a process that sorts molecules according to mass and electric charge.”

In contrast, there was no evidence of 2-deoxyribose—the sugar required to make DNA—in any of the samples studied, a result the researchers say supports the idea RNA evolved prior to, and was later replaced by, DNA. “This is important since there could have been a delivery bias of extraterrestrial ribose to the early Earth which is consistent with the hypothesis that RNA evolved first.”

Meu comentario postado no artigo:

Louis Morelli – 21/11/19

The extraterrestrial sugar is still inside this galaxy. This discovery is one more correct prevision of Matrix/DNA Theory 30 years ago, when composing a galactic system with the seven known shapes of astronomic bodies perceived that then galactic system is the direct ancestral of the first cell system. Entropy begnning at the periphery of this galaxy delivered its bits genetic information as seeds looking for a good land. Who drove sugars, aminoacids, proteins, for composing a working system? it is all around us.

Jupiter: Fotos sugerindo evidencias para Matrix/DNA

Sunday, October 20th, 2019

xxxx

https://www.jpl.nasa.gov/spaceimages/details.php?id=PIA07784

Jupiter visto por um polo

No REDDIT tem a seguinte discussao:

Jupiter from bottom.

https://www.reddit.com/r/space/comments/dkoh5g/jupiter_from_bottom/

Na qual postei as seguintes questoes:

MatrixDNA – 10/20/19

1) Look to the dead zone without pixels. It is a polem so, in the other side must have another pole, dead zone. Could be the ends of the axis? I mean, I think that planets rotates due a magnetic central axis. This magnetics has influence over the matter around it, building a material axis. This axis is like a iron bar having at the center de nucleus and ant the ends, these poles. (?) If so, we will discover it when seeing below the Earth’s poles?
2) Would be possible that these division of layers in the surface reflects an internal division of the planet?
A seguir esta o texto que completaria as questoes, mas não postei para não ser deletado por ser considerado pelos moderadores como pseudoscience:
If so, it could have implications in the origins of life. ( From now, if you don’t like speculative theories, do not read it). Matrix/DNA astronomic models are suggesting: Jupiter will become a new star, like any other gas giant far from the central star. Stars has an internal division of 6 layers like this picture. Each layers contains photons,which are bits/information different from the other photons of other layers. These informations came from the first original astronomical bodies formation of the first galaxies. The first astronomical bodies formation started from light gas stars due the action of light waves wich anatomy mimics the circuit-flows of systems. The systemic circuit is built by the process of life’s cycle, encrypted into light waves as their anatomy seeing at the electromagnetic spectrum. Then, stars emits informations in the same sequence as we see at living systems. Arriving at planets’ surface that has good conditions, these photons penetrates electrons of atoms controlling the machinery of the atoms leading them to new combinations. The final result is the biological organization of matter into living systems, aka, life.
I know, this theory is unbelievable just now, facing the current academic theories. It is not pseudoscience because it is not a scientific theory, it is a philosophical one, applying formal logic philosophy upon real data. The different world view is due I have used other methods and approaches. But it is very pretty logics. Rational. I do not believe in it either, I am testing these weirds suggestions from the models and calculations.











Mais um duro golpe na visao do mundo dos acadêmicos que favorece a minha visão do mundo: galaxias sem dark matter!

Friday, October 18th, 2019

xxxxx

Informação obtida no link:

Hubble reveals that galaxies without dark matter really exist

The new research may have dramatic implications for galaxy formation. 

http://www.astronomy.com/news/2019/10/hubble-reveals-that-galaxies-without-dark-matter-really-exist

Se o fato for realmente comprovado, será mais uma evidência para Matrix/DNA Theory e mais um fato que não se encaixa na corrente teoria oficial acadêmica.

” What does a galaxy without dark matter mean?

Um texto do artigo:

If these latest results hold up to the scrutiny that’s likely to come, then discovering the first (and possibly second) galaxy without dark matter would fundamentally change our understanding of how we think galaxies form and evolve.

“[DF4 and DF2] point to an alternative channel for building galaxies — and they even raise the question whether we understand what a galaxy is,” van Dokkum says. Right now, he says, we think that galaxies begin with dark matter, which is how they’re able to gravitationally attract the massive amounts of gas and dust needed to kick-start star formation…”

Nos meus modelos teóricos, as primeiras estrelas só poderiam ter sido formadas por gazes penetrados por ondas de luz vindas do Big Bang. Pois o meu modelo teórico do que é uma onda de luz era a única coisa existente no Universo que tinha as propriedades para formar as primeiras estrelas. A dark matter apenas contribuiu antes para a formação das partículas materiais que vieram a se constituírem em átomos produzidos pelas ondas de luz que vieram a constituir os gazes que depois vieram a constituir estrelas.

xxxx

Tem um debate correndo no REDDIT:

https://www.reddit.com/r/space/comments/djvk0k/new_hubble_data_suggests_galaxies_without_dark/

Meu post postado no REDDIT

MatrixDNA – 10/19/19

My non-scientific cosmological models has predicted it 30 years ago. If “galaxies without dark matter exists”, it means that the current elected theory about the formation of the matter that composes galaxies is wrong or not complete, and the current theory about dark matter also is wrong or not complete. Yours question made me to waste a whole day into research and after seeing about luminiferous aether, the Michelson-Morley experiment, the final Einstein conclusion of his “new aether”, etc. I arrived to the conclusion that without knowing the opinion of Einstein 30 years ago I arrived the same conclusion that “there is a spatial substance” which does not affect matter in any way. Physics of XIX century had the idea of a wind coming from the aether which would be the carrier of light and affecting the bodies speed was different from my results because they did not know what my calculations were suggesting: all movements in this Universe has an initial motor, which is the waves of light coming from the Big Bang and which has encrypted in it the process of life cycle. This process makes your own body to self-propagate into time and space growing in size and becoming old and changing yours shapes. There is a spatial universal substance, you can call it aether, dark matter, new aether, quantum foam, what you want. But it is like the terrestrial soil in relation to a human factory. The factory takes soil for self-building, is supported over the soil, but the soil does not affect the factory in anything. But, the standard theory of Physics gave the name to the soil got by the factory as “Higgs bosons” and the soil under their shoes as “Higgs field”… instead the not defined spatial substance.

Outro post publicado em 10/20/19

He questions our theories of galaxies formation, our theories about dark matter, but forgets to ask the meaning question: our theory that Math and Physics could explain galaxies and dark matter. It is funny how works a temporary dominant mindset. Look how they reacts when someone says that “theory” is produced philosophically, not by Science: they becomes furious. Yours galaxies built by humans business like Physics and Math are not real, everybody that does not are indoctrinated, still keeps an open mind, can see it. The real galaxies produces “life” so for explaining these galaxies, for to formulate a theoretical model of galactic formation, origins, and development you need to include the final result, which is biological systems, an issue for Biology, organic chemistry, so on. I made my own investigation, but starting from what I can see and touch here and now inside this galaxy, the final result of galactic evolution, which is life, and I got a theoretical model about these things – galactic systems, atoms systems, universal spatial substance, etc., totally different than the current dominant models. Which are and where were the real forces and elements in these theories of galaxies that, by its evolution, produced genetic code, metabolism, sexual reproduction, etc? You don’t know? So, biological systems were made with forces and elements coming from outside this galaxy?! By magical gods or magical accident events? Oh… com’on… stop and think a little bit outside the temporary mainstream… they always proved to be wrong, like the geocentric model, spontaneous generation, etc.. This galaxy produced life, so, it must have less evolved properties of life in it and Math, Physics, can not find them. My models found… but they are also theories…
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx











Terra, e evidencias para a Matrix/DNA Theory

Friday, October 4th, 2019

xxxxx

Pela observada interação entre o núcleo e o campo eletromagnético, cientistas suspeitam que existam cristais metálicos misturados com o ferro incandescentes no núcleo. Sempre tenho tentado calcular como os fótons/genes/bits/informação da formula Matrix/DNA no seu aspecto astronômico estariam no meio do ferro incandescente, e agora a possibilidade dos cristais, que podem ter interações especiais com luz e fótons, chama atenção. Entra também aqui o caso co campo eletromagnético, suscitando mais uma vez a possibilidade de que a formula se projeta eletromagneticamente.

A informação de que o núcleo é quase tao quente quanto o SOL favorece a teoria de que o núcleo seja um germe estelar.

http://discovermagazine.com/2013/jan-feb/20-things-you-didnt-know-about-inner-earth?fbclid=IwAR3tJqktewCBwb40dn4Jib6wpoFdtOK3iJGtruKkpjWTmL4xmPwVaN8MyCc

Alguns textos do artigo:

Change is inevitable, even in the core. Examining paleomagnetic data, geoscientists at Johns Hopkins University suggest that the eastern and western halves of Earth’s core take turns growing and melting.

( Ver o que é paleomagnetic data e geoscientists at Johns Hopkins University)

Terra e seu germe nuclear

Terra e seu germe nuclear

At Earth’s center is an iron-rich orb more than 4,000 miles wide—bigger than Mercury, actually—closer to our feet than L.A. is to New York.

Earthquake waves that pass through the inner core travel faster north-south than they do east-west. One theory: The inner core consists of metallic crystals aligned with Earth’s poles, and the waves move more rapidly when they go with the grain.

The inner core is nearly as hot as the surface of the sun, and the pressure down there is 3 million times what it is on the surface.

Berkeley physicist Richard Muller speculates that oxygen, silicon, and sulfur are being squeezed out of the inner core and floating up to the core-mantle boundary, where they collect into hot, slushy dunes. Every once in a while, one dune may violently tumble into the mantle, revving up convection and disturbing the magnetic field.











Evidencias para Matrix/DNA: interestelar astros caindo na orbita de uma estrela

Thursday, September 26th, 2019

xxxxx

Wikipedia:

Trajetorias dos cometas Borisov e Oumuamua

https://en.wikipedia.org/wiki/2I/Borisov

File:A comparison of two interstellar objects passing through our solar system.gif

A comparison of two interstellar objects passing through our solar system

Quando eu calculava um modelo astronomico que melhor o situasse como ancestral da primeira celula viva, o maior problema fe que todos os cálculos discordavam da teoria acadêmica em que planetas e todos os outros objetos celestes em volta de uma estrela seriam formados dentro da camada de gas e poeira envolvente.  Os cálculos insistiam em que astros são formados dentro de uma nebula espiral luminosa de gas/poeira contendo em seu bico inferior uma maior concentração dessa massa a qual resolvi chamar de ‘quasar’ o qual conteria dentro o buraco branco, vulgo buraco negro dos academicos. a partir dai são expelidos do ‘quasar’ caindo no espaco interestelar, ate passarem perto de uma estrela cujo magnetismo captura o astro de maneira que ele entra numa orbita estável em torno da estrela. Portanto astros como os planetas teriam que ter origem interestelar, em relacao a estrela hospedeira. Os cálculos sugeriam algo totalmente fora do que se sabe, mas insistiam que ” se nao for assim, não tem vida na Terra”.

Quando consultei um astrônomo amador ele imediatamente retrucou que isso não pode existir, e que no sistema solar nada existe de origem ou procedência interestelar. Os cometas, por exemplo, seriam formados no cinturão de asteroides e poeira que circunda o sistema solar.

Foi entao que me veio a informacao de que as celulas vitais podem ser formadas por dois processos diferentes. A primeira celula original foi formada pelo processo da simbiose. A partir dela (ou delas, se a vida surgiu por varias celulas originais) as celulas aprenderam a se reproduzirem, processo que se estabeleceu definitivamente. Entao de onde a Natureza obteve essa ideia de formar sistemas por dois processos diferentes? Provavelmente nao foi a celula terrestre que inventou essa ideia, ela deve ter recebido essa propriedade do seu gerador, um sistema astronomico. Ou seja, sistemas astronomicos tiveram tambem dois processos de formacao. E o primeiro processo, nos sistemas originais deve ter sido por simbiose.

Ora, simbiose pode ser definida como um elemento vindo de fora do corpo de outro que o penetra e se instala porque existe beneficios mutuos. Justamente o que os calculos insistiam que tem que existir.

A maioria das galaxias atuais, ou todas, devem serem de segunda ou mais recente geracao, que aprenderam por si mesmas se auto-reproduzirem, por auto-reciclagem. E neste segundo processo deve existir um misto do primeiro processo com a aparente forma como os academicos descrevem a formacao do sistema solar. Dessa mistura de dois processos surge o modelo atual. Nao sei como vamos provar que houve a primeira geracao por simbiose, se nao existem mais, porem, tambem acho que fe possivel provar a simbiose da primeira geracao da celula, se esta nao existe mais, ficam portanto como teorias. preciso buscar informacoes do porque a teoria da simbiose esta praticamente aceita hoje.

Somente agora, muito recentemente, os astronomos descobriram que pode existir sim, corpos no sistema solar – estabelecidos ou de passagem – vindos de procedencia fora do sistema solar, de origem interestelar.











Descoberto mais um padrão universal: fluxo de elétrons num condutor

Thursday, September 26th, 2019

xxxxx

Universal Pattern Explains Why Materials Conduct

Isto deve vir da formula da Matrix/DNA, talvez do fluxo de energia/informação que corre no circuito esférico do ciclo vital. Mas trata-se apenas da criação de uma faixa ampla de possibilidades numa Matrix matemática estatística com números que registrou os elétrons se posicionando mais ou menos no meio entre os dois lados extremos. Mas todos os padrões universais interessam a teoria da Matrix/DNA.

https://www.quantamagazine.org/universal-pattern-explains-why-materials-conduct-20190506/

Art for "Universal Pattern Explains Why Materials Conduct"

The movement of electrons inside a conductor is impossible to calculate exactly.

Esta imagem pode ir para o livro para dar uma ideia de como a entropia faz os fótons-bits-informações escaparem do fluxo do circuito sistêmico tornando-se os radicais livres que podem reproduzir o sistema em outro lugar.

“What they show, which I think is a breakthrough mathematically … is that first you have conduction, and second [you have] universality,” said Tom Spencer, a mathematician at the Institute for Advanced Study in Princeton, New Jersey.

My answer in Portuguese and English (voltar ao article para ver se foi publicado – aguardando moderador):

Matrix / DNA – A Systemic/Biological Approach –

And why is that? First, there must be a kind of matter that can be traversed by electrons. And as soon as electrons penetrate this material, instead of scattering like clouds across the material or coiling in one place, they line up and move forward in a row. Thus arises universality, because this line always happens.

An ant follows the last of a row because it has sensors such as smell, maybe vision, etc. Which sensors have the electrons to follow the last in line? When we look at an anthill or a beehive from a more distant location we see the whole set functioning as a system that copies the Matrix / DNA formula system. And the systems of those insects were not created by sensors like smells, etc., they build a design that insects couldn’t possibly do, so we learned that the system is automatically imposed by the formula inside the atoms and DNA forming the bodies of the insect proving to be a will from the inside out, but at the same time the same formula is in the larger environment surrounding the insects, suggesting an automatic imposition from the outside in.

In the case of these electrons, when penetrating a conductive substance that artificially conducts them through a pre-established wire could not function modeling to form a system. Even if the wire were bent by joining the beginning end to the end forming a ring, the flow would probably remain permanent running without further effect.

From the Matrix/DNA formula’s perspective, the scattering of electrons escaping from the flow and composing those few random numbers are due entropy of electrons. But comparison with the formula where the flow are photons, we ask what would these electrons lack that photons have to form systems? That is, forming parts and transforming the flow in the life cycle circuit? The photons – which are the registers / transporters of information – within the electrons would be missing. In simple natural systems the photons are the internal sensors. In the future when we get instruments that identify each photon and manipulate them, maybe it will be possible to emit photons aligned in the formula sequence and even in a conductive amorphous mass, systems may spontaneously arise.

xxxxx

Matrix/DNA – Uma perspectiva sistemica e biologica:

E porque é assim? Primeiro é preciso que haja um tipo de matéria que seja atravessável pelos elétrons. E assim que elétrons penetram esse material, ao invés de se espalharem como nuvens por todo o material ou de se embolarem num só lugar, eles se enfileiram e seguem a frente como uma fila. Assim surge a universalidade, porque essa fila acontece sempre. Uma formiga segue as ultimas de uma fila porque tem sensores, como olfato, talvez visão, etc. Quais sensores tem os elétrons para seguirem os últimos da fila? Quando observamos um formigueiro ou uma colmeia de abelhas de um local mais distante vemos todo o conjunto funcionando como um sistema que copia o sistema da formula da Matrix/DNA. E os sistemas daqueles insetos não foram criados por sensores como cheiros, etc., eles constroem um design, impossível de ter sido feito pelos insetos, então aprendemos que o sistema fé imposto automaticamente pela formula que esta dentro dos átomos e do DNA formando os corpos do inseto mostrando ser uma vontade, de dentro para fora, mas ao mesmo tempo a mesma formula está no ambiente maior que envolve os insetos, sugerindo uma imposição automática de fora para dentro.

No caso destes elétrons, ao penetrarem uma substância condutora que os conduzem artificialmente através de um fio pré-estabelecido não poderia funcionar a modelagem para formarem um sistema. Mesmo que se curvasse o fio unindo a ponta inicial a ponta final formando um anel, provavelmente o fluxo se manteria permanente correndo sem mais efeitos. Pela perspectiva da formula da Matrix/DNA, o espalhamento dos elétrons escapando do fluxo e compondo aqueles poucos números ao acaso  são devidos a entropia dos eléctrons. Pela comparação com a formula onde o fluxo é composto por fótons, nos perguntamos o que estaria faltando aos elétrons que os fótons possuem para formar sistemas?  Ou seja formarem partes e transformarem o fluxo no circuito do ciclo vital? Faltariam justamente os fótons – que são os registradores/transportadores das informações – dentro dos elétrons. Nos sistemas naturais simples os fótons são os sensores internos.

No futuro quando conseguirmos instrumentos que identifiquem cada foton e os manipulem, talvez sera possível uma emissão de fótons alinhados na sequencia da formula e mesmo numa massa amorfa condutora, talvez surjam sistemas espontaneamente.