Archive for the ‘Evidences of Matrix/DNA Theory’ Category

Explicação da existência, forma, funcionalidade, de plantas terrestres, pela Matrix/DNA Theory

Friday, January 22nd, 2021

Nenhuma descrição de foto disponível.
Monotropa uniflora ( cachimbo indiano), Imagem: Foto / Fonte: Nance Noel / Gardening Know How

Cachimbo indiano (Monotropa uniflora) é definitivamente uma das maravilhas estranhas da natureza.

Por não ter clorofila e não depender da fotossíntese, esta planta branca fantasmagórica é capaz de crescer nas florestas mais escuras.

Muitas pessoas se referem a esta planta estranha como fungo de cachimbo indiano, mas ela não é um fungo – apenas se parece com um. Na verdade, esta planta com flores é membro da família do mirtilo.

Sugestão da Matrix/DNA Theory:

Nada mais, nada menos, que a materialização da função sistêmica n.1. Ou alguém acredita que a matéria estupida deste planeta criou isso, e do nada? Neste caso da Monotropa, por ser uma das primeiras formas surgidas como sistema biológico terrestre, ela imita fielmente e geneticamente, as formas do seu ancestral e criador direto, que foi este sistema astronômico (veja a fórmula universal dos sistemas naturais). Neste ancestral a Função 1 é executada no núcleo do sistema, onde tem um vórtice rotacional ( a que teorizam erradamente como buraco negro), envolvido por um quasar. Os nutrientes vêm dos cadáveres estelares e entram no vórtice cônico pela sua base; por isso essa planta necessita apenas dos ingredientes químicos que vem do solo entram pelas suas raízes. O quasar é constituído pela poeira estelar que circunda o vórtice e brilha intensamente devido a luminosidade vinda do vórtice. A planta reproduziu tudo isso fielmente, tornando o quasar em as pétalas do copo, e são brancas imitando a brancura do quasar. Simples reprodução genética com mutação ambiental na passagem da Evolução Cosmológica para a Evolução Biológica…. (Matrix/DNA Theory)

Veja a formula, a F1 entenda:

Formula Universal dos Sistemas Naturais, na forma de diagrama software.

Post no Facebook: Parece cultura inútil, mas sem esse conhecimento não vamos nos livrar da lei do karma. A nossa liberdade virá pela expansão da nossa consciência. mas para expandir a consciência precisa ser alimentada, como alimentamos o estomago. E qual o alimento que a consciência aceita e digere? Ora, ela está aqui para aprender como funciona esta dimensão material, este universo natural. Então ela só aceita e digere informações reais sobre este mundo natural, ela vai transformando estes bits-informação em bits-consciência. os humanos batem os olhos numa planta como essa, admiram sua beleza, sentem a estranheza que emana dela, mas ficam nisso. É preciso saber muito mais sobre ela, de onde veio, como veio, porque foi feita assim, qual o significado de sua existência etc. E não existe método mais indicado para se obter todas estas informações que a consulta ao oraculo fantástico que é a fórmula universal de todos os sistemas naturais…

New great right prevision from Matrix/DNA Theory becames evidence by great scientific discovery:” Bright flash of light marks incredible moment life begins”

Saturday, December 26th, 2020

About 5 days ago I was very happy because the news has confirmed my theoretical astronomical model, registered at copyrights about 30 years ago: the Sun’s nucleus has the strongest frequency of the electromagnetic spectrum and as effect, rotates 4 times fast than the surface’s sphere.

But, searching the scientific news today, I had another great moment. One of the most important prevision of Matrix/DNA Theory ( the final meaning of this universe and life existence) got a great evidence, if not a final confirmation. The news is: ” Bright flash of light marks incredible moment life begins”.

I have no time for writing about now, so, I will post here the picture of the eletromagnetic spectrum by Matrix/DNA and what I have wrote in the debate related to the last article here:

 

 
To everybody debating with me in this thread: please, see how and why the Matrix/DNA world view during the last 30 years has confirmed hundreds of its previsions. Two days ago I wrote here: ” We found that the vital principle is encoded in a light wave, like that emitted after the Big Bang”.
 
 
Today I am reading the news: ” Bright flash of light marks incredible moment life begins”. I have wrote here that in this Universe is occurring a natural genetic process of reproduction of the unknown thing that triggered the Big Bang as an act of fecundation. And I wrote here that evolution is expanding like waves in the water: each new wave carries own the dust of the last wave and reaches more dust ahead. So the second wave of evolution receives the systems from the first wave, aggregating new information, evolving it and throwing it to next wave. The last wave has repeated all step of all waves before, that’s why a new shape, like a human embryo, repeats all evolutionary shapes. It means that the first moment of human life repeats the first moment of the Universe when the “life” of a universal natural system is began. It was a genetic code encoded by photons, then evolved to an atom like the first cell; to a nebulae of galaxies like the blastula… and so on.
 

So,… every time that the universal system is recreated, the event of the Big Bang is repeated! What happens at the fecundation of the Universe, 13,8 billion years ago, happens at the fecundation of any animal ovule. It is light everywhere, because the universal code for life first came in shape of a light wave!

Why? Because this Universe is not a magician. It can not create new information than those inserted in it at the act of its creation. It can not creating things by another method than that it was created. Anther method would means ” never existed before new information”, and this would be magics

What you see and think is new information is merely the result of fuzzy logics, the mixing of two or more standard information generating the possible levels of sub-information between them.

 
 
I will research now what is the secret of zinc atom, it must have some property that something at the Big Bang had. But, as I said thousand times, the big secret of genome, or DNA, is that its electrons are occupied by photons with information of the life’s code. So, that light saw by scientists occurs when the male counterpart that contains the half of the code’s network meets the another half and the entire network flourishes… the mechanism is repeated when a supernova is born, as you can see at Matrix/DNA astronomical models.
 
 
Three days ago another great prevision was conformed: #0 years ago when I got the copyright of this theory it contained that a star’s nucleus has a dynamics like the first frequency of light wave, which is the strongest. So, the nucleus should have a rotation fast than the above spherical rotations… This whole theory is results from calculations applying the most natural logic as I was studying the biosphere at Amazon jungle… and its right previsions has suggested that nature does not plays dice with its creatures, although we insist to play dices with her.
 
xxxx
 
Light - The Electro-Magnetic Spectrum by Matrix/DNA Theory

Light – The Electro-Magnetic Spectrum by Matrix/DNA Theory

A little bit of information about this issue – how to interpret the graphic:

At the extreme right ( before the gamma ray), there is the source of the wave. At the gamma ray occurs the event of fecundation ( it can be fecundation for a new  universal system, like the Big Bang, or the fecundation of an ovule, or the gestation of anew astronomical body, which begins by the nucleus, that’s why I predict the strongest vibration, or rotation, at Sun’s nucleus). See that the wave is merely the process of life’s cycle, so, the genetic code that became very complex today, at its begining was too much simple, merely the process of life’s cycle. At another articles here I describe how this light wave becames the Matrix/DNA formula.

Incrível: a formula da Matrix/DNA me conduz a sugerir uma solução para o maior mistério da Física Quântica! (Claro que devo estar errado mas esta solução seria elegante demais)

Friday, November 13th, 2020

Sobre: O Experimento da Escolha Retardada

Inspirado no Artigo: Onda ou partícula? Experimento testa natureza dos objetos quânticos

http://Onda ou partícula? Experimento testa natureza dos objetos quânticos

http://sbfisica.org.br/v1/home/index.php/pt/

Sociedade Brasileira de Física

xxxx

O desenho abaixo explica o experimento proposto num artigo na revista Physical Review Letters, pelos físicos Rafael ChavesGabriela Lemos e Jacques Pienaar, todos pesquisadores do Instituto Internacional de Física (IIF) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Natal. A novidade do experimento é que é uma modificação do chamado experimento da escolha atrasada, concebido em 1979 pelo físico norte-americano John Wheeler (1911-2008), justamente para testar a realidade quântica, e cujo resultado levantou a famosa discussão entre um grupo que acredita na escolha atrasada ( a consciência do observador interfere no comportamento dos fótons), e outro grupo que defende a segunda explicação: “É que o fóton não tem propriedades bem definidas até que seja medido”. Essa é a explicação mais aceita pelos físicos, a chamada interpretação de Copenhagen da mecânica quântica, defendida pelo dinamarquês Niels Bohr (1885-1985).

O desenho abaixo ilustra o experimento realizado pelos físicos do IFF:

destaque 2018 09 20

O experimento usa um conjunto de espelhos perfeitos e semi-refletores. Primeiro, um fóton incide sobre um aparelho chamado de divisor de feixes (BS1 na figura acima). É um espelho semi-refletor, que em 50% das vezes reflete os fótons incidentes e nas 50% das vezes restantes deixa os fótons atravessarem sem desviá-los.

Assim, o fóton pode tomar dois caminhos possíveis. Refletido, toma o caminho b, encontra um espelho perfeito e atinge o detector de fótons d. Mas se atravessar BS1, percorre o caminho c e atinge o detector e. Nesse caso, o fóton parece se comportar como uma partícula: existe chance igual do fóton ser detectado em d ou e.

O fóton se comporta como uma onda, porém, se além do divisor de feixes BS1, os experimentadores colocarem no cruzamentos dos caminhos b e c, um segundo divisor de feixes, BS2. Nesse caso, as chances do fóton ser detectado em d ou e variam. As probabilidades de detecção variam com o tamanho relativo dos caminhos c e b e o ajuste do modulador de fase no caminho c (triângulo amarelo na figura). Nesse caso, o fóton age como se fosse uma onda. Ao incidir em BS1, a onda se divide em duas, que depois interferem uma com a outra em BS2. A interferência das ondas em BS2 determina a probabilidade do fóton ser detectado em d ou e.

Wheeler imaginou então o que aconteceria se o experimentador escolhesse colocar ou não o divisor BS2 apenas depois do fóton já ter incidido em BS1. O experimento já foi realizado várias vezes e verificou que a escolha atrasada não influencia o resultado. Sem o divisor BS2, o fóton age como partícula. Com o divisor BS2, o fóton age como uma onda. Mas como isso seria possível? Como o fóton poderia “saber” se deve se comportar como partícula ou como onda ao passar por BS1?

Entenda: O fóton sai do canhão emissor, ninguém sabe ainda se como onda ou partícula. Se lá na frente, depois que ele partiu, colocarem um BS2, se verifica que ele partiu como onda. Se não colocarem, verifica-se que ele partiu como partícula… !!! This blow up our brains…

“A primeira possibilidade é que a decisão do experimentador sobre a medição no futuro refletisse no comportamento do fóton no passado”, explica Lemos. Essa possibilidade implicaria no absurdo de eventos no futuro poderem influenciar eventos no passado.

“A segunda explicação é que o fóton não tem propriedades bem definidas até que seja medido” diz Pienaar. Essa é a explicação mais aceita pelos físicos, a chamada interpretação de Copenhagen da mecânica quântica, defendida pelo dinamarquês Niels Bohr (1885-1985). Wheeler foi um aluno de Bohr e costumava afirmar que “nenhum fenômeno é real até ser um fenômeno observado”.

Inspirados por discussões com Romeu Rossi Junior, físico da Universidade Federal de Viçosa, Chaves, Lemos e Pienaar decidiram verificar se não haveria uma explicação alternativa para o experimento da escolha atrasada. “Surpreendentemente, descobrimos que há sim um modelo clássico estatístico causal para explicar os resultados”, diz Lemos.

O modelo matemático de causa e efeito descoberto pelos físicos do IIF é difícil de visualizar, pois não utiliza os conceitos de onda ou partícula. É um conjunto de regras abstratas que assumem que o comportamento do fóton é controlado por uma variável que só pode assumir dois valores ou estados possíveis. O valor dessa variável “oculta” é sensível à presença do divisor BS2 apenas no momento em que este é colocado no experimento, modificando o comportamento do fóton, fazendo com que as previsões do modelo sejam idênticas às da teoria da mecânica quântica convencional. “Desta forma, o experimento de Wheeler não seria um bom experimento para diferenciar um fenômeno quântico de um fenômeno clássico”, explica Lemos.

Os pesquisadores então propuseram uma pequena modificação no experimento da escolha atrasada. Inserindo moduladores de fase adicionais no circuito do experimento, os experimentadores poderiam criar situações em laboratório em que as previsões do modelo clássico de dois estados seriam diferentes das previsões da mecânica quântica. Os resultados das três realizações do experimento rejeitaram o modelo clássico e confirmaram as previsões da mecânica quântica.

Financiada pelo CNPq, MEC e MCTIC, a pesquisa foi destaque em artigo da Quanta, revista de divulgação científica da Simons Foundation, sendo republicado pela revista Wired.

xxxx

Pois bem. Vamos fazer agora uma introdução à uma terceira solução, que estou sugerindo. Depois continuamos esta pesquisa verificando o paper na Physical Review, os artigos da Quanta e da Wired, e fazer uma pesquisa na Internet buscando mais reações de cientistas.

Solução da Matrix/DNA:

A nossa Teoria Geral tem sugerido que existem ondas de luz primordiais ( ou existiu uma primordial emitida no Big Bang) que, quando avança se propagando no tempo e espaço ( ou seja, ficando mais idosa e maior em tamanho), a onda de luz imita exatamente o que acontece com um corpo humano quando, emitido pela fonte geradora, avança se propagando no tempo e espaço ( ficando mais idoso e maior). Mas tem mais outras coincidências entre uma onda de luz original e um corpo humano. Por exemplo, observando-se as luzes emitidas por radiação eletromagnética de sete diferentes elementos, obtém-se sete diferentes “estados” de luz, que são por nos denominados de faixas de frequência, cada qual emitindo uma cor especifica. Isto fica visível na figura que se forma na tela do computador e que se chama “espectro eletromagnético” segundo a figura abaixo:

See the source image

Na montagem da minha teoria, fui parar no Big Bang procurando o que houve ali que teria sido a primeira manifestação neste universal material da formula da Matrix/DNA, pois me focalizando no nosso DNA e seguindo as pegadas da evolução de trás para a frente, ou seja, daqui do presente rumo ao passado, fui encontrando os ancestrais desse DNA nos sistemas astronômicos, depois nos atômicos, observei a formula fazendo os primeiros átomos alguns instantes após o Big Bang,

Mas… de onde veio a formula? Num belo dia, observando e refletindo sobre uma figura num livro de física, do espectro eletromagnético, de repente deu um estalo no cocuruto… Quando eu desenhava a formula da Matrix/DNA como sistema aberto, resultava numa reta continua, como se pode entender a senóide do espectro como reta continua. E quando eu aplicava esta formula nos sistemas naturais conhecidos, os objetos que se situavam nas Funções, apresentavam diferentes intensidades de energia. deixa-me de novo trazer a figura da formula no seus aspecto de diagrama de software:

Formula Universal da Matrix/DNA no aspecto de sistema fechado

Resumindo e recapitulando o que está exaustivamente explicado em outros artigos neste website: um sistema natural perfeito é um conjunto de seis peças que se conectam movidos pela força do ciclo vital; o sistema é produzido iniciando-se pela fonte geradora (F1) emitindo um bólido que devido ao ciclo vital se transforma em forma e estado gerando F2 e assim sucessivamente até em F7 se desintegrar e seus fragmentos retornam reconstruindo a fonte que reinicia o ciclo. Se dividir-mos a vida de um corpo humano de 70 anos em sete formas ( desde a forma de feto até a forma de cadáver) teremos F1 como a barriga da mãe ou fonte geradora, o baby em F1, e assim até F7 que é a forma de cadáver se desintegrando. Nesse caso as seis formas do corpo que rola sob o ciclo vital se fixam como peças de um sistema, aberto. A formula é abstrata no sentido de que as peças são representadas como funções sistêmicas, as quais se encarnam em cada peça e nunca variam. Assim podemos situar como peças as organelas do sistema celular, as moléculas de uma unidade fundamental de informação do DNA, os órgãos de um corpo humano, os sete tipos de astros de uma galáxia, as sete camadas eletrônicas de um sistema atômico. Assim a formula construiu tudo isso, todos os sistemas naturais são copias diferenciadas de um único sistema universal, se dissemos que uma bactéria – que é um sistema – foi nossa ancestral temos que dizer que a galáxia – outro sistema – também é nossa ancestral, apenas mais remota… Mas onde estava essa formula antes de fazer a primeira forma desse sistema universal, que foi o átomo? De que substancia ela era feita?

Por uma década desisti de buscar, achei que nunca iria encontrar a solução, arquivei toda a teoria na gaveta, pois qual seria a utilidade dela, de saber que vim do átomo, que passei pelas galáxias, tido produzido no mundo por uma formula invisível que parece ter surgido ao acaso?

Mas estava sempre descobrindo novos sistemas e como batiam com a formula, então os desenhava, até que tive a intuição de desenhar apenas o fluxo de energia que corria nas formas das peças variando de intensidade e montei a formula da energia dos sistemas. Obtive a mesma figura da senoide do espectro eletromagnético, e isso me fez eriçar os pelos do corpo todo… a LUZ!

Primeiro fez-se a Luz! Fiat Lux!

A luz? Sim, existiam ondas de luz antes do primeiro átomo e ela não apenas tem a mesma cara da formula como também cresce e morre mostrando as mesmas formas de energia e na mesma exata sequencia das frequências!

Dai veio o resto: o Big Bang foi um ato de fecundação, dele foi emitido uma onda de luz que contem o código da vida sendo uma forma de genoma, este Universo é formado por uma placenta de células galácticas e no meio desta placenta esta havendo um processo de reprodução genética daquilo que fecundou… Se em mim, meu DNA é de matéria biológica porque sou de matéria biológica, então um DNA de luz só pode vir de um corpo que tem luz… e etc.

Então voltei na figura do espectro magnético e acrescentei algumas coisas nele, como na figura a seguir. Botei as sete formas do corpo humano ali, na luz, onde elas merecem estar. E os astros, e as funções sistêmicas. Mas poderia botar tudo, as organelas das células, as moléculas do DNA, e até a mão humana, se por a palma como a barriga gravida e o dedo mindinho como o baby, vais descobrir que cada dedo representa uma frequência da onda de luz e suas mãos também foram feitas e desenhadas pelo ciclo vital.

THE ELECTRO MAGNETIC SPECTRUM – The template for all natural systems and Life´s cicles

Essa minha teoria também sugere que cada partícula de luz contem a onda toda. Ou seja, um fóton é uma partícula desprendida de uma onda e ele tem a mesma configuração de onda. Tem as sete formas de frequências, depende do observador se o vê fixo como partícula ou se movendo como onda.

E agora estudando a figura do experimento acima, tentei ver se a formula – que sempre foi meu oráculo – me socorre mais vez, pois ela nunca deixou pergunta sem resposta. Imaginei um experimento cujo resultado foi: enquanto os fótons correm nos circuitos se apresentam como partícula, quando o feixe é dividido, a partícula b se torna spin right, ou seja, gira para a direita, enquanto a partícula c se torna spin left. Se os dois spins se encontrarem em qualquer lugar, tenha ou não espelhos perfeitos ou refletores, os dois se juntem a será sempre uma onda. Mas porque a divisão em spins? Vamos imaginar o seguinte experimento:

Vamos pegar um corpo humano recém-nascido, fazer um clone dele e chamar de forma 1, depois fazemos outro clone quando for criança e chamamos de forma 2, assim:

clone 1 – forma baby > copía baby e deixa crescer

clone 2- forma criança > copia criança e deixa crescer

clone 3 – forma adolescente > copia adolescente e deixa crescer

clone 4 – forma adulto jovem > copia adulto jovem e //

clone 5 – forma adulto maduro > copia adulto maduro e deixa envelhecer

clone 6 – forma cadáver > copia cadáver e deixa desintegrar

( atenção: na formula aparecem sete funções, enquanto aqui delineamos seis funções. Isto porque a F5 é intermitente, responsável pela reprodução de sistemas, não entra aqui.)

Agora vamos fazer clones de cada forma de fóton ( fótons tem a forma geral da onda de luz, contem ao mesmo tempo todas as seis formas, mas expressa uma forma em cada momento dependendo do seu avanço no tempo e espaço)

clone 1 – Primeira (1*) frequência, raios gama > copia raios gama e deixa avançar (crescer)

clone 2 – X-rays – copia raios X e deixa avançar

clone 3 – ultravioleta – copia ultravioleta e… //

clone 4 – luz visível – copia luz visível e …

clone 5 – infravermelho – copia infravermelho e…

clone 6 – microwave – copia microwave e ….

clone 7 – radio wave – copia radio wave e …

Tudo bem… temos setes clones de fótons e seis de humanos ( Epa, cometi um erro acima: a primeira forma humana seria embrião, então corrija-se o esquema para ter os sete clones).

Se colocarmos as três primeiras formas humanas de mãos dadas, e depois outra fila separada com as quatro seguintes formas de mãos dadas… vamos observar o quadro e refletir. A força do ciclo vital estaria empurrando o adolescente a pegar na mão do adulto jovem. E de fato, ao avançar no tempo e espaço ele vai se transformar num adulto jovem. Não da para dividir isso em partes iguais como fizeram com os fótons, só se dividisse o adulto jovem em dias metades e desse uma metade para cada grupo.

Mas quando o espelho refletor dividiu o feixe de fótons em duas metades de 50% cada uma, o que aconteceu? Acertou o foton quando ele estava expressando sua forma de luz visivel. Mas o corpo dele tem as sete formas ao mesmo tempo. Então, sua forma de adulto atravessa o espelho como c e vai envelhecendo passando por adulto maduro, idoso, cadaver… enquanto a outra forma de adulto vai como b retroagindo pata adolescente, criança, baby…

Energia crescente é spin right, energia decrescente é spin left. Quando as duas metades se envcontram no segundo espelho, uma esta na forma de drone 1 e o outro de drone 7. Ora drone 7 constroi imediatamente F1 que se torna o elo do qual resulta em F2, o embrião, o baby… está recomposta e fechada a onda.

bem… nesta altura do campeonato já não aguento mais, estou com forme, sono, vou parar por aqui por hoje.

Mas será mesmo?! E então ? Escolha atrasada ou fóton sem definição possível? Talvez não seja nenhuma das duas, meus pobres e queridos amigos cientistas… A luz pode ser viva e se mover pela força do ciclo vital… Sei que vocês ririam a valer se soubessem deste texto, mas eu… vou manter esta hipótese no ar e testando-a.

Teoria dos cometas: novos dados sugerem que o interior é “muito mole”.

Sunday, November 8th, 2020

Diferente da teoria acadêmica, os modelos astronômicos da Teoria da Matrix/DNA sugeriu, a 30 anos atrás, outro tipo de origem, formação e consistência dos cometas. Segundo estes modelos, lavas emitidas por gigantes vulcões em planetas velhos (pulsares), escapariam da gravidade do planeta e como esferas ou bólidos chamejantes cairiam no espaço sideral. Ao entrarem nas zonas geladas as esferas seriam cobertas de gelo ou não, dependendo da velocidade. Se com muita velocidade o cometa alcançaria algum vórtice nebular e sua inserção seria igual a um processo de fecundação, por um espermatozoide.

Por outro lado a teoria acadêmica sugere que cometas foram formados como os demais astros do sistema solar: havia uma nébula de poeira e gazes, as partículas foram se agregando por gravidade, os objetos resultantes são chamados de planetesimais. Os planetesimais menores seriam os asteroides, os maiores seriam os cometas e os maiores ainda seriam os planetas. Tudo isso pelo simples jogo das forças e elementos dentro da nébula, portanto os astros resultantes não obedeceriam a nenhum agente organizacional que vise formar sistemas dentro da linhagem evolucionaria universal. Em outras palavras tudo se formou sem qualquer propósito maior, tudo dentro de uma linhagem consistindo de eventos físicos sob o desproposito do acaso. Por esta teoria, a vida que foi formada dentro deste sistema solar também teria que estar na mesma linhagem física, ou seja, por acaso. Pois o sistema solar nada tem a ver com o primeiro sistema biológico, dito “vivo”, que foi um sistema celular. Sob outra intuição, a Teoria da Matrix/DNA suspeitou que o sistema celular seria uma cópia-filha deste sistema galáctico e pelo método da anatomia comparado encontrou um outro modelo teórico astronômico que se encaixa como criador e ancestral do primeiro sistema celular. Por isso nesta teoria, todos os sete tipos de astros conhecidos, inclusive os cometas, executariam funções semi-biológicas/semi-mecânicas. Os cometas inicialmente teriam seu interior constituído de lava incandescente ( um material “mole”) mas como espermatozoides que não fecundam e morrem, os cometas velhos poderiam ter seu interior enrijecido e duro, pelas camadas externas de gelo. A recente descoberta não confirma a teoria da Matrix/DNA do interior mole, porque os cientistas supõe que a “moleza” do interior se deve a material feito de gelo suave, como a neve. O que está previsto na Teoria da Matrix/DNA é que o gelo possa estar misturado com o material da lava apagada.

A Teoria Astronômica da Matrix/DNA está explicada em detalhes na categoria ” astronomia” neste website, em português, enquanto a Teoria Nebular pode ser vista mais completa neste link:

http://www.scienceclarified.com/scitech/Comets-and-Asteroids/How-Asteroids-and-Comets-Formed.html

Final Clues From Derelict Lander: Comet Interior “Extraordinarily Soft”

“The comet’s interior is “fluffier than froth on a cappuccino, or the foam found in a bubble bath.”

https://futurism.com/derelict-lander-comet-interior-extraordinarily-soft

How Asteroids And Comets Formed 2934
Photo by: Iuliia KOVALOVA

In 2014, the European Space Agency’s Rosetta spacecraft released a tiny lander called Philae over the surface of 67P/Churyumov-Gerasimenko, a comet of ice and rock some 370 million miles from Earth.

Philae crash-landed on the comet, failing to deploy its harpoons and bouncing off the surface before disappearing behind a cliff. But now, clues about its final minutes are providing unprecedented insight into the interior of the icy space object.

Conclusão dos acadêmicos:

“Philae had left us with one final mystery waiting to be solved,” ESA’s Laurence O’Rourke ….

Lava-Planet: Mais Uma forma prevista pela Matrix/DNA Theory

Friday, November 6th, 2020

Planeta coberto de lava vulcânica, tal como previsto pelo meu modelo astronômico 30 anos atrás, que se encaixa nos cálculos das transformações dos astros pelo processo do ciclo vital. Esta forma de planeta estaria entre F3 e F4 na formula Matrix/DNA, e seria um planeta velho tornando-se pulsar.

This lava planet has ‘rocky’ weather and winds many times the speed of sound

https://www.cnn.com/2020/11/06/world/lava-exoplanet-scn-trnd/index.html

An artist's impression of the lava planet K2-141b: At the center of the large illuminated region, there is an ocean of molten rock overlain by an atmosphere of rock vapor.
An artist’s impression of the lava planet K2-141b: At the center of the large illuminated region, there is an ocean of molten rock overlain by an atmosphere of rock vapor.

 It orbits extremely closely around its star, which is just slightly smaller than our sun.

Matrix/DNA: Parece contradizer meu modelo, o qual sugere que planetas devem se afastarem da estrela à medida que envelhecem. Uma órbita muito próxima da estrela poderia ter sua superfície incandescida pelo calor e não pelo crescimento do seu núcleo. Mas se isso acontece não perturba a teoria e seria um caso de origem de uma estrela anã dos sistemas duplos. Porem, este fato torna meu modelo suspeito, devemos acompanhar isso.

ExoplanetK2-141b has winds that clock in at about 3,100 miles per hour (5,000 kilometers per hour), and its magma ocean is estimated to have a depth of about 86 miles (140 kilometers), according to Nguyen’s calculations.

Matrix/DNA: Esta estimação é favorável à teoria: pode sugerir ser a superfície de lava oriunda do núcleo.

… the planet would be lit (acendido, iluminado) by the sun at any given time.”It’s a planet that doesn’t make much sense at all. There’s nothing like it in our solar system,”

Matrix/DNA: isto nos faz pensar que o sistema solar ainda pode vir a ter um pulsar. E seria lógico: o produtor de cometas ( na função de espermatozoides) para emergir teria que esperar a estrela envelhecer e morrer se fragmentando em poeira estelar que criaria a função feminina para ser fecundada no tempo de máximo atividade emissora do macho… TERÁ AINDA UM PULSAR O SISTEMA SOLAR ?

“It’s a planet that doesn’t make much sense at all. There’s nothing like it in our solar system,”

Matrix/DNA: realmente, não faz sentido em relação ao modelo teórico acadêmico, mas se encaixa no nosso modelo.

Evidencia para Matrix/DNA Theory: imagem de telescópio bate com a teoria da Função 1

Tuesday, October 27th, 2020
Observations made with the European Southern Observatory’s Very Large Telescope (ESO’s VLT) have revealed the telltale signs of a planetary system being born. Around the young star AB Aurigae lies a dense disc of dust and gas in which astronomers have spotted a prominent spiral structure with a ‘twist’ that marks the site where a planet may be forming. The observed feature could be the first direct evidence of a baby planet coming into existence.

https://www.eso.org/public/news/eso2008/?utm_campaign=later-linkinbio-esoastronomy&utm_content=later-7281719&utm

E a formula que fiz na selva a 30 anos atrás:

Matrix/DNA as Universal Configuration For All Natural Systems
Matrix/DNA as Universal Configuration For All Natural Systems ( O turbilhão vorticial à esquerda, identificado como F1, é o local do nascimento dos astros)


Esta formula também pode ser representada como nesta figura

Outra imagem do satélite:

SPHERE image of the inner disc around AB Aurigae

Meu comentário postado hoje no Facebook:

Novamente uma descoberta cientifica provando que a 30 anos atrás eu fui o primeiro e único humano a ter a correta teoria sobre a formação dos astros…
Acontecem dois fatos aqui que são muito difíceis de digerir;

1) Se eu não tivesse registrado os direitos autorais no Brasil na década de 90 e depois nos USA em 2001, não teria como provar que fiz isso.
2) Nunca consegui divulgar nenhuma das centenas de sub-teorias desta teoria geral, e nos debates inclusive com especialistas nunca nenhum entendeu o que eu dizia porque eles acreditavam nas teorias erradas da época.

Mas um terceiro fato é impossível de ser digerido pelos humanos, porem para mim é totalmente compreensível. Trata-se do fato de um cérebro sem diplomas nas áreas das ciências envolvidas e isolado do mundo intelectual acadêmico fosse capaz de passar 30 anos na frente de 8 bilhões de humanos. É facilmente compreensível porque eu sei da intuição que tive na juventude e foi a chave inicial destas descobertas:

“Todo sistema natural só pode vir de outro sistema”

Os criacionistas crentes em deuses pequenos refutam os cientistas materialistas dizendo que ” a vida só pode vir de outra vida”, portanto a primeira vida não pode ter vindo de uma sopa inorgânica por acaso, como acreditam os materialistas. Todos se esqueceram de notar que o primeiro ser vivo completo e funcional surgido na Terra foi uma célula, a qual é um SISTEMA. Eu notei isso e averiguei que nunca se viu nenhum sistema ter surgido sem vir de outro sistema e fui o único a sair procurando o sistema desconhecido misterioso que teria gerado a primeira célula. Fui encontra-lo nesta galáxia. Claro, só podia ser, pois o primeiro ser vivo surgiu dentro de uma galáxia e feito com materiais desta galáxia. E a galáxia é um sistema. Como resultado surgiu a formula, que é o DNA de todos os sistemas do universo, e por isso acertei em cheio inclusive em como os astros celestes surgem neste mundo. Era fácil… apenas faltava pensar com a lógica pura tal como a natureza nos deu… Ninguém, nem o Universo conhecerá esta historia que irá comigo para o tumulo, não importa, o fato é que para mim foi uma historia real e fantastica!

Abelhas: robots da Matrix como alerta e lição para a Humanidade

Monday, September 28th, 2020
zangão abelha

Um artigo recente na Socientifica, com link abaixo, revela mais uma propriedade surpreendente das abelhas. E com ela vem um manancial de novas aprendizagens sobre o que é e como funciona este mundo.

Tanto a montagem pelas abelhas, de um sistema social no modelo de uma maquina automática perfeita, quanto cada comportamento inteligente impressionante, conduz um humano a se perguntar como um cérebro quase inexistente consegue tais façanhas. Mas apenas fica sem o entendimento racional sobre as causas de cada detalhe das abelhas e do seu sistema social quem desconhece a cosmovisão da Matrix/DNA. Esta sugere uma formula natural que tem funcionado como “O Principio Organizador da Ordem Física Sobre as Forças e Elementos Naturais no Caos”. Vemos esta formula como o template, a fôrma que modela sistemas astronômicos, sistemas celulares, sistema de informação do DNA, sistemas atômicos e por fim fomos encontra-la encriptada numa onda de luz original emitida junto com o Big Bang. E esta formula explica tudo sobre abelhas, assim como tudo que existe de material neste Universo.

Esta formula vem evoluindo no seu aspecto material, tornando-se cada vez mais complexa à medida que vai transformando um sistema natural inicial construído por aquela onda de luz, mas quando ela montou os sistemas astronômicos, ela pisou na bola. pelo que esta formula tem feito neste Universo não restam duvidas que ela funciona exatamente como o nosso genoma biológico, o qual é apenas outra cópia dela. Então sobre ela recai uma proibição cósmica: jamais construirás um sistema perfeito neste Universo, pois isto a tornará um moto perpetuo fechando suas portas á sua evolução e assim, eternizando uma forma provisória, deixarás de se tornar o ser final a nascer para o reino além deste Universo.

O modelo de sistema perfeito está encriptado na onda de luz inicial, claro: o baby final terá que ser perfeito. Mas nos assistimos a embriogenese de um corpo humano onde tudo começa com formas simples e vai evoluindo das formas de mórula, girino, sapinho, peixe, mamífero quadrupede, e imagine se o corpo for abortado numa destas formas intermediarias simples… Não tem perigo, não vai nascer um peixinho vivo, só nascerá quando o baby estiver pronto.

Mas por motivos que ainda não consegui descobrir de forma satisfatória, quando partiu da forma de sistema atômico para se tornar a forma de sistema galáctico, este surgiu como quase… quase perfeito. É uma maquina automática fascinante, inclusive com a capacidade de vencer a morte, pois ela se auto recicla! Ela pode viver 24 horas por dia em êxtase total pois ela mesma produz seu alimento que lhe cai na boca como vindo do céu, ela é hermafrodita e pode ficar o tempo todo se curtindo a si mesma, ela sempre reconstrói qualquer uma de suas partes gastas, é de uma inteligência jamais imitada pela tecnologia humana!

Mas isso foi a causa de todas estas torturas e fragilidades que hoje são as tragédias da vida animal, vegetal, humana. É preciso entender que a “vida” foi produzida dentro desta galáxia e por esta galáxia, ou seja, não veio forças ou interferência de fora, sobrenaturais. isto significa que esta galáxia é nossa ancestral, o que leva a estarrecedora conclusão que nos fomos galáxias na pele de um ancestral! Um ancestral que teve sua evolução interrompida, apenas continuou a crescer e se multiplicar ocupando todo o Universo, e hoje não passa das células de uma placenta no meio da qual o genoma cósmico teve que se reinventar e continuar sua evolução na forma microscópica, como sistema celular biológico.

Quando procuro nos mapas, formulas e modelos, a causa deste erro estupido e não encontro, apenas uma possibilidade quase metafisica surge que pode explica-lo. esta possibilidade está numa frase dita a 5.000 anos atrás por algum sábio chinês: ” A alma dorme no átomo, sonha na galáxia, começa a acordar no vegetal, desperta no animal, e… se levanta no HOMEM!”

Seria como em nossa embriogenese. A consciência não se expressa no ato de fecundação, nem nas formas de mórula, blastula, feto, e talvez comece a se expressar na forma de embrião, mas apenas quando um cérebro foi formado com a aparelhagem adequada. No entanto não foi o embrião que inventou a consciência pela primeira vez no Universo, não foi ele nem seu cérebro que criou a consciência, pois quem esta fora do seu pequeno universo intrauterino esta observando-o e sabendo que aqui fora já existia consciência muito antes dele surgir: ela estava fora, existindo nos seus pais, na espécie humana, sem se expressar, porem como potencial latente, encriptada no seu DNA desde antes de sua fecundação. A consciência dorme na mórula, sonha na blastula, começa a despertar no feto, se levanta no baby!

Agora imagine que você é um tipo de pai ou mãe que quer gerar um filho, uma filha, com a extrema perfeição e extrema felicidade. Não vou aqui me estender muito nesse tão debatido assunto do livre-arbítrio, apenas vamos considerar que para um ser se completar totalmente ele tem que ter total liberdade, ou seja, livre-arbítrio. mas não tem outra maneira de fazer um filho assim se não programar o livre-arbítrio na sua genética, na sua essência elementar, no genoma, antes da fecundação. Seja como for, a fonte geradora que existia antes do Big Bang e que deflagrou o Big Bang emitindo esse código da vida encriptado em seu genoma na forma de onda de luz, inoculou aqui um genoma com previa programação contendo o livre-arbítrio. Talvez essa própria fonte assim procedeu porque ela mesma tem total livre-arbítrio, assim teria que ser seu genoma.

Então surge aqui uma diferença entre os dois paralelos vistos acima ( num caso, a alma dorme no átomo, e no outro, a consciência dorme na célula inicial): no primeiro caso quando ela dorme ela já tem o livre arbítrio inclusive para escolher que tipo de corpo construir para si; no nosso caso biológico, a consciência não tem esse poder. E talvez graças a Deus seja assim, pois vemos que o genoma cósmico aplicando seu livre-arbítrio ainda enquanto sonambulo, cometeu o maior equivoco do universo: construiu seu próprio corpo como um paraíso eterno dentro do qual ele é Adão e Eva ao mesmo tempo vivendo na maior felicidade. E mandou o resto do mundo plantar batatas… mas fazendo isso atirou sua evolução junto com a agua da banheira para o ralo! Não se pode fechar-se em si mesmo. Isto é a extrema expressão do extremo egoísmo! Isto é cavar sua sepultura para a eternidade, mas graça a uma sabedoria inserida neste Universo, que foi detectada como o segundo principio da termodinâmica e chamada de lei de Clausius, o universo desmancha tal maquina prisão com o recurso da entropia, libertando Adão e Eva daquele terrível destino.

Está bem, bonita teoria, mas o que isso tudo tem a ver com as abelhas, seu sistema social e seus comportamentos?

Ora, esta é uma pergunta de quem não entendeu nada da historia acima. A rainha das abelhas é a galáxia encarnada na Terra meu amigo, ela é Adão e Eva vivendo seu paraíso que ela mesma construiu. E como Adão e Eva, daqui ela só tem um destino possível: a Queda, sua extinção. Claro que ela não fez isso tudo conscientemente, seu irrisório cérebro seria incapaz de produzir tamanha engenharia. Acontece que tudo nela, inclusive seu sistema social, estava encriptado na formula cósmica, no seu genoma! Faça-me um favor: coloque na ima foto de uma colmeia de abelhas ao lado da foto da formula que temos na forma de diagrama. Comece a analisar detalhadamente e descobriras que todos os mecanismos, todos os processos, todas as tendências, todos os comportamentos vistos na colmeia estão inseridos na formula! Tudo aquilo foi montado automaticamente num simples processo de reprodução genética do genoma que veio esta galáxia! Mas tens que ser perspicaz. Apenas um exemplo:

Você observa que quando a rainha quer se reproduzir produzindo um exercito de novos súditos ela sai do trono, levanta voo, chega a uns dois metros acima do solo, para, enquanto os machos formam fila para copilarem com ela. E cada macho da fila ao copilar cai diretamente no chão, morto! estes machos são burros, estrupidos? Você mesmo desejando uns minutos de prazer iria faze-lo sabendo que seria sua morte? Porque a rainha não fica no trono comodamente deitada e tem que fazer todo aquele esforço para se aguentar no ar fazendo aquilo? na verdade todos aqueles comportamentos que parecem sumamente inteligentes, são trágicas burrices. Porque? Ora, tanto o sistema social como os comportamentos estão vindo de dentro da abelha programados em seu genoma como estão vindos de fora programados no seu criador… esta galáxia!

Cada mínimo detalhe nas abelhas podemos ver o mecanismo, a causa, na formula que funciona como a fatal “Matrix”. Tudo automático, como a maquina quase perfeita que paira no céu.

E porque volto a escrever isso tudo se já registrei aqui artigos anteriores? Porque no artigo com link acima, fiquei sabendo de mais um detalhe das abelhas que desconhecia. Quando as operarias picam, elas morrem em seguida. Isto porque desde seu abdômen cresce e se estende um ferrão transportador de veneno que quando emerge do corpo para o ambiente exterior, surge curvado… Quando ela pica, o ferrão curvado fica preso no local, de tal maneira que ela não consegue retira-lo e ali morre ou se é arrancado, morre em seguida.

Ora, que outra burrice! Agora também o genoma, a pré-programarão, é estupida? Porque, com tantos milhões ou bilhões de anos de evolução a genética desse bicho não corrigiu isso, produzindo um ferrão reto?!

Vou testar se você aprendeu essa complexa tarefa de ler nas entrelinhas da Matrix. Vou trazer sua face genética, ou melhor, a formula genoma universal para cá:

Ok. Agora pense na abelha, seu abdômen, o ferrão sendo formado, o veneno transportado dentro do ferrão, se tornando curvo após sair do abdômen… e observe a formula. Qual trecho da formula, qual função sistêmica, contem tudo isso que acontece nesta abelha?

Não vistes, certo? Vamos ajudar. Quando num sistema natural uma substancia ou qualquer outra coisa, como um feto por exemplo, é ejetado de um corpo para p meio externo, isso tem que vir de F1 ou F4. F1 é a fêmea do sistema, ela ejeta embriões, F4 é o macho do sistema, ejeta suas informações na forma de F5, que pode ser cometas emitidos por pulsares na galáxia, espermatozoides emitidos por machos humanos, magmas emitidas por vulcões de planetas, etc. Tudo depende do tempo, local, e tipo de material que a formula cósmica tem à sua disposição para construir uma nova forma do sistema universal. Então vamos ver se a abelha neste caso está aplicando todo o processo encriptado em F1. Vemos F1 emitindo de dentro de si uma substancia, então deve ser aqui o abdômen da abelha emitindo veneno. vemos que do corpo de F1 emerge e se estende um circuito, um tipo de canal ou cílio, representado como seta saindo à esquerda no sentido horário. Por este canal vai a semente, a substancia, o feto do baby, para se tornar F2. A seta, a extensão se torna na abelha, o ferrão. mas na formula o circuito é curvo, ele tem que se modelar como esfera. E não tem raios dos diabos que pode mudar isso na formula quando ela constrói células, galáxias ou seres vivos como abelhas. As abelhas podem existir por mais bilhões de anos, podem até se aperfeiçoarem evolutivamente em algum aspecto contido e permitido pela formula, mas jamais vai conseguir um ferrão reto!

Ela morre por picar, assim como os machos encantados e ainda estremecendo de orgasmos depois de “picarem” a rainha, são surpreendidos pela morte. Eu ainda não fui pesquisar como é o órgão genital dos machos, mas sou capaz de apostar que são curvos e aí esta uma das causas de sua morte. Pois toda extensão produzida pelo genoma fresquinho que acabou de chegar da galáxia – e que ainda não foi trabalhado pela substancia de consciência que ainda não se expressa nas espécies até a abelha, terá de ser curva.

Ok… mas para que gastar tento tempo para saber isso, não tem aplicação pratica, isso é cultura inútil!

Amigo, de agora em diante você não maios se fará aquelas perguntas encantado observando uma colmeia. Mas você não perdeu o encantamento, apenas trocou-o, porque aquele encantamento era fundamentado na ignorância, nas trevas, era falso. Agora, sabendo a verdade, relacionando o Cosmos inteiro para explicar a colmeia, outro tipo de encantamento muito maior e prazeroso te acometeu. mas o principal é que agora uma porção de trevas no seu cérebro onde se alojava uma porção de ignorância, foi substituída por uma porção de sabedoria. E aqui está a utilidade insuperável desta cultura “inútil”: ela expandiu sua consciência. Você não usou seu livre-arbítrio para repetir o seu erro quando estava na pele de seu ancestral desprezando o conhecimento do mundo externo e se fechando em si mesmo para toda a eternidade… E ainda mais importante: você não estará se deixando robotizar pela Matrix porque agora você a desmascarou, você entendeu como ela está agindo aqui sobre humanos tentando se reproduzir ao fazer deles as mesmas abelhas zumbis do sistema social mecânico.

Você se abriu mais para o mundo, você abriu a camisa e de peito aberto se lançou no espaço cósmico para continuar sua grande aventura rumo ao retorno á sua fonte suprema geradora, assim como todo genoma lançado pelos pais retorna a eles na forma de um belo baby. E eu investi o meu tempo em meu próprio beneficio pois você talvez não o saiba, mas és um gene do genoma a construir o baby cósmico, o qual serei eu, tu, nos, todos, e preciso que você continue sua missão, e insira aquele bit de informação que só você neste mundo possui, pois se você não cumprir com liberdade e ajuda a sua missão, eu nascerei com algum aleijão, eu aparecerei na frente de meu pai, minha mãe, com vergonha, por estar deformado. Não amigo, eu não tenho comportamentos estrupidos como as abelhas, eu não sou daqueles que escrevem anúncios tomando seu tempo visando te tomar algum dinheirinho para a vida mundana imediata, eu vou além, meus investimento visa obter um muito maior retorno, sou muito mais ambicioso, penso eterno, aqui a consciência já está desperta e no comando… “pero, no mucho”,… pois com esse cerebrozinho ainda em formação não dá para fazer muita coisa…

Baseado no artigo da Socientifica, neste link:

Teoria planetária virada do avesso

Monday, September 28th, 2020

Descobertos vários sistemas estelares onde os planetas giram no sentido contrario ao de suas estrelas. Então a teoria acadêmica oficial de que estes sistemas, como o solar são formados de nebulosas de gases e poeira giratórias não se sustenta, pois todos os corpos deveriam girar na mesma direção da nuvem original. Quanto ao modelo astronomico da Teoria da Matrix/DNA, isto já estava previsto. (ver meu comentário abaixo).

http://www.astropt.org/2010/04/13/teoria-planetaria-virada-do-avesso/

eso 1016a
descoberta de nove novos exoplanetas em trânsito foi hoje anunciada no NAM2010.
Quando estes novos resultados foram combinados com observações anteriores de exoplanetas em trânsito, os astrónomos surpreenderam-se com o facto de seis deles, numa amostragem de 27, orbitarem na direção oposta à da rotação da estrela hospedeira – precisamente o contrário do que se passa no nosso Sistema Solar. Estas novas descobertas põem em causa, de maneira séria e inesperada, as atuais teorias de formação planetária. (ler mais…)

meu comentário enviado para modera~~ao em 9/28/20

Louis Morelli:

Ora, Carlos, elaborei um modelo teórico astronomico em que a migração planetária é a norma e possibilidade de planetas orbitarem na direção oposta à da rotação da estrela hospedeira ser comum. Isso a 35 anos atrás, tenho os copyright para confirmar e o modelo esta no meu website a 10 anos. Mas está se tornando comum a cada nova foto do Hubble ou novo dado descoberto vir acompanhado da observação ” isto não está de acordo com os cálculos do modelo teórico portanto teremos que rever a teoria”, enquanto todos tem reforçado meu modelo. Mas como seria possível que alguém sem diploma em astronomia e usando instrumentos simples pudesse acertar mais que os profissionais?
É possível para qualquer um desde que mantenha a logica racional pura tal como recebida pela Natureza, sem desviar a mente pelas fantasias imaginarias. Minha pesquisa começou com uma pergunta logica: ” O primeiro sistema biológico que apareceu na superfície da Terra só pode ter sido produzido por forças e elementos naturais contidos nesta galáxia. O primeiro sistema biológico – um sistema celular – tem que ter sido produzido por um sistema natural menos evoluído, porem, deve ter mantido suas características. Então onde estão estas forças e elementos no sistema galáctico? Se o modelo acadêmico não as encontrou, o modelo teórico deve estar equivocado. E deve bastar projetar o sistema celular sobre o quadro geral da galáxia sabendo que ambos são à imagem e semelhança para se obter um modelo da galáxia mais plausível.”
Encontrei fácil um modelo astronomico onde todas as forças, os elementos e as propriedades vitais já se encontravam nele, de forma mais simples. Agora, se uma humanidade inteira desvia sua razão para acreditar na mística de que houve uma origem da vida onde nunca houve nada parecido, que esta origem veio de sobrenaturais mágicos como um acaso absoluto ou um deus imaginário… vão certamente calcular formação de planetas e sistemas estelares sem nenhuma correspondência com a realidade. essa mente desviada vai acreditar num modelo teórico pseudocientífico e decretar que o modelo correto é pseudociência… mesmo que não possuam um fato real sequer para provar sua sentença.
Mas para entender o meu modelo tem um aviso. O sistema celular tem dois processos diferentes de formação. O primeiro processo foi por simbiose, e formada a primeira célula, ela aprendeu a se replicar, que é io segundo processo. isto não é por acaso, pois sua genitora, esta galáxia, teve igualmente os mesmos dois processos de formação. Infelizmente este nosso sistema solar parece ser de segunda ou terceira geração e o meu modelo se refere apenas ao primeiro processo. Mesmo assim, a diferença deve ser mínima.

Ferro-60: Possível prova do modelo teórico astronomico da Matrix/DNA

Friday, August 28th, 2020

Restos de supernova podem ser encontrados em bactérias pré-históricas

Um material que não se forma na Terra (isótopo Ferro-60) foi encontrado em 2004 no fundo do Oceano Pacífico e, de acordo com as análises da época, a fonte teria sido uma supernova ou, mais precisamente, seus restos que chegaram ao nosso planeta 2,2 milhões de anos atrás. 

Matrix/DNA: A parte da Teoria Geral da Matrix/DNA que trata de Astronomia sugere um diferente modelo teórico para formação das estrelas ( e dos outros tipos de astros). Neste modelo, germes de estrelas são produzidas num cone vorticial e são ejetados ao espaço como pequenas esferas constituídas principalmente de ferro incandescente. No espaço estes germes atravessam o horizonte de eventos ao redor do cone nuclear, o qual é constituído de poeira de estralas e outros astros “mortos”. Sobre o germe são agregadas estas poeiras que formam camadas diferenciadas pelas temperaturas e constituição da poeira e num desenvolvimento seguinte o bólido esta na forma de planeta. is to significa que planetas gestam em seu núcleo o germe de nova estrela, a qual vai se expressar mais tarde como está calculado no modelo. Esta noticia revela que foi encontrado nas profundidades marítimas o isotopo de Ferro-60, e segundo a noticia este elemento não é produzido na Terra, mas calcula-se que seja produzido em estrelas supernovas. É uma hipótese um tanto vaga pois não se aponta a estrela, não se sabe como uma estrela teria enviado este material à Terra. Ora, a teoria da Matrix/DNA, quando trata das origens da vida, sugere que material do núcleo terrestre tenha “subido” para a superfície, pois segundo os cálculos, 50% das informações para a vida teria vindo de astros na forma de planetas ( os outros 50% teriam vindo de formas de astros entre F6 e F7, nos quais se incluem as estrelas). Infelizmente não guardei uma leitura antiga que informava que existe uma troca de elementos entre a superfície e o núcleo do planeta, algo como carregados por lixivia, e subiriam como lavas vulcânicas. O fato do Ferro-60 ter sido encontrado nas profundezas marítimas, que esta mais perto do núcleo e tem ventos e lavas vulcânicas é indicativo favorável à Matrix/DNA. Porque procurar a causa a muitos anos-luz distante da Terra, se ela pode estar aqui mesmo, abaixo de nossos pés?

No entanto, há de se lembrar que a Matrix/DNA sugere dois tipos de formação de galaxias e não tem os cálculos das transformações do primeiro processo no segundo, o que pode anular planetas de segunda geração como a Terra de portar um germe estelar.

Pista indica que LUCA estaria no centro da galaxia. Mais evidencias para Matrix/DNA

Friday, August 28th, 2020

Agora é oficial: somos mesmo feitos de poeira de estrela

https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2017/01/agora-e-oficial-somos-mesmo-feitos-de-poeira-de-estrela.html

https://www.universetoday.com/132791/confirmed-really-star-stuff/

Pesquisa mostra que tanto os seres humanos quanto os astros brilhantes possuem 97% do mesmo tipo de átomos

Constataram ainda que os elementos essenciais para a vida como a conhecemos (hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, fósforo e enxofre) são mais prevalecentes nas estrelas que estão no centro da galáxia.

Matrix/DNA: A teoria calculou um modelo astronomico do que deve ser o building block das galaxias e encontrou que existe muitas semelhanças com o building block do DNA. Assim dentro da teoria geral tem o capítulo que trata da procedência dos sistemas biológicos, sugerindo um link evolucionário entre esta galáxia e o primeiro DNA, cuja unidade de informação – segundo a teoria – é um sistema completo e funcional , como é o building block astronomico, segundo nosso modelo teórico. Note-se que o DNA tem todos estes tipos de átomos das estrelas: hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, fosforo e… não estou seguro que tenha enxofre ( a pesquisar ).