Archive for the ‘Formula of Matrix/DNA Theory’ Category

Nova Comemoração da Matrix/DNA Theory: fantástica técnica cientifica revela agora configurações neuroniais no cérebro que sugeri há 30 anos atrás!

Thursday, May 13th, 2021

Cientistas descobrem universo multidimensional no cérebro humano

https://tonocosmos.com.br/cientistas-descobrem-universo-multidimensional-no-cerebro-humano

TEXTO QUE ESCREVI COMO PARTE DA TEORIA OU COSMOVISÃO DA MATRIX/DNA EM 1990:

“Pensamentos são e funcionam como seres vivos, eles se apresentam como tendo vida própria. São formados por sinapses (fluxos eletroquímicos) que compõem uma imagem, idêntica à imagem de uma unidade fundamental de informação do DNA, a qual, na verdade é uma fórmula natural com vida própria, que construiu todos os sistemas naturais conhecidos.

Cada pensamento se desenvolve pela mesma força que chamamos de “ciclo ou princípio vital”, esta força que faz seu corpo crescer se transformando em novas formas ao longo da sua vida, desde a forma inicial de uma bolinha (a célula inicial, mórula) até a forma final de um cadaver. Um pensamento também nasce como um ponto minúsculo e vai crescendo, se transformando ao se propagar e por fim chega na sua forma final, enterrado como memória.

Os pensamentos nascem pelo mesmo processo que seu corpo nasceu. Um óvulo recebe do mundo exterior um espermatozoide e funde seu genoma feminino ao masculino; o hipocampo funciona como o óvulo quando recebe um sinal com informação externa fundindo-o com a sua informação interna na forma de memória. Então é um evento de fecundação, que conecta a massa neuronial interna cerebral a um sinal informativo vindo do exterior, seja do seu corpo ou do mundo externo.

Assim começa, assim cria vida cada pensamento dos muitos que você tem durante sua vida. Este evento ocorre no hipocampo, que é a porção central, nuclear, na base do cérebro, logo acima da nuca. O hipocampo é um cone que veio da evolução do nosso ancestral astronômico, representando o “buraco negro” no centro galáctico, onde tem o ninho em que nasce as estrelas. Ali no espiralado hipocampo o sinal externo é movido e misturado com as unidades da memória relacionadas à informação do sinal, e então a substância resultante é emitida para o espaço cerebral que é o atual representante do espaço sideral do Universo. Assim o pensamento vem à luz para um céu estrelado com neurônios cintilantes. O hipocampo, assim como o vórtice no centro galáctico funcionam como um liquidificador onde as frutas são misturadas, batidas, e se tornam um suco. Neste caso, o fluxo do pensamento. No céu, uma estrela baby, no cérebro, um pensamento baby.

Do hipocampo sai o fluxo subindo no meio da massa neuronial, que pode ir para a esquerda (se for muito denso, materialista, prático, animalista) ou para a direita (se for holístico, menos denso, sentimental, artístico, mistico. Essa diferença ocorre também porque a parte esquerda reproduz a face esquerda da fórmula na qual a energia sobe reproduzindo a primeira metade jovem da vida e a direita a energia desce reproduzindo a segunda fase madura da vida). O cérebro tem a forma oval que é dividida em quatro zonas ou regiões com quatro funções diferentes que vem lá do criador de sua anatomia, que foi a unidade do DNA, que é dividida internamente nas quatro bases nitrogenadas, a adenina, citosina, guanina e timina. A forma do criador se projeta na sua criatura, e assim também as funções sistêmicas de suas partes. O criador é um sistema funcional, o cérebro será então um sistema funcional: tal pai, tal filho.

Então em cada zona tem informações registradas especificas que vão se agregando ao fluxo movente do pensamento, como um baby vai tendo a seu corpo agregados os alimentos que o fazem crescer, se tornar criança, depois jovem adolescente, se o pensamento vai pela esquerda, ou como se um ancião moribundo vai tendo agregado de volta os ingredientes vitais que perdeu, se subir pela direita. Na fórmula criadora vemos o fluxo de energia indo up, para cima, crescendo, de um lado, e depois, começa a entropia, e a energia decai, indo para baixo de volta ao ponto de origem.

Mas então acontece a grande tragédia que tornam seres humanos tão errantes, quase irracionais, às vezes cruéis… Ao chegar na parte alta do cérebro o fluxo bate de encontro a uma muralha, um paredão instransponível, e repentinamente cai direto retornando ao hipocampo. O cérebro é um sistema natural individual, por si mesmo, que construiu outro sistema na forma de corpo para se mover e colher coisas do mundo, já que ele está aprisionado dentro da cela craniana. Na verdade, ele foi construído pelo DNA que primeiro construiu o corpo nos bilhões de anos da evolução, no qual formou os princípios da rede nervosa que se tornou a entidade abstrata governante do sistema como existe em todos os sistemas naturais, inclusive os inconscientes termodinâmicos. Mas desde então, a partir dos símios, essa entidade (com um novo sensor capaz de captar substância consciente do espaço mais abstrato) construiu um novo órgão, chamado cortex ou neocortex, para ser sua morada, seu trono real, e colocou esse órgão no topo elevado da cabeça. Mas hove um gravíssimo defeito!

A forma e anatomia do cérebro, criado e autoprojetado pela fórmula para sistemas naturais que era emitida pelo DNA, teria que ser a imagem e semelhança e funcionalidade normal dos sistemas naturais. Uma figura idêntica à figura da fórmula. E a fórmula relacionada à nossa dimensão material tem a forma de uma esfera ovalada. Vamos mostrar aqui um esboço simplista da imagem materializada:

Fórmula da Matrix/DNA no aspecto de sistema fechado

Não vamos explicar aqui os milhões de detalhes encriptados em cada ponto desta fórmula, apenas mencionar o que nos interessa relacionado ao cérebro. A imagem da fórmula está indevidamente inclinada, pois quando a sobrepomos sobre o desenho da anatomia interna do cérebro, a figura F1 corresponde ao hipocampo, que está na base oval. No cérebro, o neocortex está situado onde está F4 na fórmula. Vemos que de F4 sai um ramo de fluxo lateral que retorna a F1, porque os sistemas fechados são hermafroditas, e F4 desempenha a função do macho, F5 é o espermatozoide que leva sua informação para a fêmea em F1 e assim o sistema se auto recicla, se reproduzindo. Então na fórmula universal não existe separação física em duas metades, nem no seu aspecto de sistema aberto. Mas quando comparamos a imagem da fórmula perfeita com a imagem interna do cérebro… aparece a notável diferença: de fato, o fluxo de F5 funcionou como uma talhadeira, abrindo uma fenda, dividindo a parte superior do cérebro, mais exatamente o órgão neocortex, em duas metades separadas entre si…

E o sulco aberto foi preenchido com uma massa densa, chamada de corpo caloso. Então é isso que está impedindo a espécie humana de se desenvolver como ser com inteligência natural como deve ser uma criatura produzida pela Natureza para existir em sintonia com ela. Qual a causa desse defeito? Nosso ancestral celeste – como esta galáxia – cometeu o maior erro contra as leis do Universo, tornando-se um sistema fechado? E por isso caiu rastejando neste planeta para reiniciar sua evolução? Ou seriam extraterrestres fazendo experiencias genéticas? Ainda não sabemos.

Quando o fluxo do pensamento chega no neocortex, vindo da direita ou da esquerda, não consegue continuar a trajetória do ciclo vital, do seu circuito energético interno, e despenca de volta no utero que o gerou, tornando-o meio-pensamento, inteligência, ou meia consciência. É muito importante que a humanidade saiba disso, porque nela está o potencial para corrigir este defeito trágico, ela tem que aprender e desenvolver exercitando o esforço de manter elevada energia nos seus fluxos de pensamento para atirá-los com força contra a muralha, pois esta pode ir amolecendo, sendo perfurada, o que permitirá o fluxo passar e realizar a volta completa retornando como outra dimensão de memória a ser registrada no hipocampo. O qual na verdade funciona como o protótipo de um portal, um buraco negro conduzindo a outras dimensões de vibrações das ondas de luz.

Mas outro detalhe importante aqui é que devemos investigar à exaustão as imagens das sinapses que obtemos no MRI dos pensamentos, entendendo que cada pensamento, cada imagem, é uma cópia da fórmula Matrix/DNA. Como são milhões de neurônios, formando uma rede de conexões intrincada muito complexa e ainda confusa nos nossos instrumentos científicos, em que os fluxos se entrelaçam, se interpenetram, se emaranham, e como são plásticos, cada um é um circuito que se moldura, se deforma, tornando nossa investigação mais difícil e confusa do que está sendo a investigação do mapeamento genético no DNA (hoje sabemos que isso foi terminado com o Projeto Genoma.)

Pois bem. Isto foi pensado por um semi-macaco metido a filosofo naturalista que observando o céu magnificamente estrelado do meio da selva amazônica acreditava que aquela visão da Via Láctea, daquele Universo, Não era a realidade, pois era uma imagem trazida pela luz que demorava bilhões de anos para alcançá-lo, então devia ser a imagem da infância do Universo que mais tarde criou e modelou e se autoprojetou na forma interna de seu cérebro. Então ele se imaginava como um micróbio microscópico flutuando dentro de seu cérebro, olhando ao redor, vendo uma profusão de estrelas na forma de neurônios cintilando, e o braço esbranquiçado da Via Láctea era igual a imagem de um fluxo de um pensamento. O cérebro como um velhinho caído e moribundo estendia as mãos suplicantes para o céu pedindo mais visões porque ele estava assistindo os eventos de sua infância.

Mas o macaco sobreviveu, saiu da selva, retornou à civilização, correu a ler os relatos das academias cientificas ligadas a neurologia, percebeu que estavam em outro caminho com outra mentalidade, e então, apenas como dever e desencargo de consciência, escreveu o protótipo de um livro que registrou na Biblioteca Nacional do Brasil e depois na Biblioteca do Congresso nos USA, indo os manuscritos para o porão sem ser lido por ninguém. Mas hoje o filosofo se depara com um material vindo da academia que o faz sentir imensa alegria, pois a natureza está reencaminhando o humano de volta ao seu seio, na sua direção, ajudando-o a desvelar os véus de seus segredos. Vamos agora ver e analisar a grande notícia:

( Cont. pesquisa:…

O Genoma cosmico e os 5 solidos geometricos: como a onda de luz se expressa nas formas materiais

Thursday, April 15th, 2021

Os 5 solidos geometricos pitagoricos apresentam-se numa sequencia de quantidades de faces: triangulo ( 3 faces ) ; cubo ( 4 faces); pentagono ( 5 faces) ; isosceles ( 6 faces); [ 7 ?); octaedro (8 faces).

E a configuracao sensorial e neuronial destes pensdores a 2.600 anos atras formou um tipo racional que via relacoes entre estas formas materiais com alguns elementos naturais. Assim:

  • O triangulo estava relacionado com o fogo,
  • O cubo com
  • O pentagono com
  • O isosceles com
  • O octaedro com a agua

Quando aprendi isso logo associei com a sequencia das faixas da onda de luz, portanto com o genoma cosmico e isso produz muitas novas questoes. Pr exemplo, a agua apresenta propriedades iguais a onda de luz, ambas se dissolvem, etc.

deixo aqui iniciado este topico para depois continuar uma pesquisa, trazendo as formas geometricas, o espectro da luz, etc.

Fractal Universal : plano para desenho

Sunday, April 11th, 2021

Xxxx

FRACTAL UNIVERSAL

Vírus: o heroico esforço dos Gates e sugestão da Matrix/DNA

Monday, March 8th, 2021

xxxx

A Fundação Bill & Melinda Gates ja deu U$ 1,75 bilhão na luta contra a pandemia. No kink abaixo podemos ler o relatório que eles publicam todos os anos e entender mais esta pandemia. Busca-se as melhores estratégias de luta contra vírus e pandemias, mas eu acho que a mais importante (portanto a mais difícil e mais eficaz) estratégia não foi ainda sequer pensada por ninguém, não vejo ninguém menciona-la. O conhecimento da formula da Matrix/DNA nos conduz a ver tudo sob um novo e inédito entendimento, mas por estarmos sós nesse conhecimento, não conseguimos reunir equipes de trabalho, e assim nada podemos fazer. Na tentativa de despertar esta vontade publiquei o seguinte comentário na secção de comentários ligados ao relatório:

How and why Nature is still producing virus? At the process of life origins, virus was the half way between amino acids and the first living cell. Existing at the RNA world, viruses never evolved into the DNA world, I think. Virus came from, belongs, to the molecular world, so I ask: Nature still is producing amino acids, proteins, from non-organic matter? Creation of life happens only once time or it is an endless process? At the Matrix/DNA formula of all natural systems, we see that virus is not a system, it is missing parts, systemic functions. Knowing that reproduction is their meaning activity we can locate it related to uracil function which is F5 in that formula. I would try a drug that destroys uracil. I never saw any debate, anyone, trying the systemic approach which requires philosophical methods of searching. We never will be free of microorganisms that causes pandemics while dealing with the consequences, the effects, forgetting totally to search and fight the first cause, their roots. Congratulations Bill and Melinda, if we are spirits, those millions that you saved will be eternally grateful to you…

A Matrix/DNA e a Aura?

Sunday, March 7th, 2021

xxxx


https://i.pinimg.com/564x/94/77/45/947745ee4e7988b1a67439ea2349478f.jpg

Obs: Falta uma das hastes do DNA (kundaline). Porque só tem a metade dela?

( procurar o autor/origem dessa imagem)

Porque conhecer a formula da Matrix/DNA

Saturday, February 27th, 2021

xxxx

Fórmula Matrix/DNA Universal

A navalha da razão (em inglês: The Occan Razor) é muito citada pelos cientificistas. Resumindo significa que a ideia mais simples é mais sensata e eficaz que as mais complicadas. A Natureza é um exemplo: em tudo que ela faz ela inicia pelo que custa menos, em energia, trabalho. Por isso insisto em que conheçam e tentem entender a figura abaixo, a que dei o nome de Matrix/DNA. Por exemplo, se um grupo de cientistas representassem tudo o que existe num corpo humano e toda a evolução universal que foi empregada para desenvolver o corpo humano, em uma equação matemática, esta equação precisaria de 200 páginas e envolvendo os símbolos e raciocínios mais complexos que poucos humanos conhecem. Mas se pedíssemos à natureza representar o corpo humano na sua linguagem natural, ela de supetão nos daria o desenho abaixo. Porque tudo o que a natureza construiu usando as forças e elementos do caos, todas as suas arquiteturas, às quais denomino de “sistemas naturais”, tudo isso está baseado nessa figura, que na verdade é uma fórmula natural, viva. Quer entender a anatomia e funcionamento do cérebro, inclusive como fluem os fluxos dos pensamentos? Está mostrado na fórmula. Quer entender por que e como a Natureza fez sua mão do jeito que é, porque não na forma de polvo com tentáculos que a mão seria mais eficiente, porque tem cinco dedos e não quatro ou seis, etc.? Está tudo mostrado na fórmula. Quer parar de apanhar e ficar incomodado quando falam em átomos, ondas de luz, galáxias, etc., porque você não vê estas coisas e não consegue entendê-las? Com dez minutos você entende como a fórmula funciona, como todas estas coisas se encaixam na formula, como a natureza aplicou esta mesma e univca formula para criar tudo isso. Conhecer ou não esta formula é o que separa humanos entre conscientes, em evolução, e alienados, estagnados. E quando você a entende, quando você pega o espirito da coisa, ela jamais vai te abandonar um dia sequer, porque a toda hora perante você surgem fenômenos e eventos que imediatamente te remetem a esta formula.

Me lembro quando viajando na Transamazônica o pagé que estava conosco numa camioneta Fiat disse: “´Pare aqui. É aqui. Pare e me espere”. Ele se embrenhou na mata cerrada e mais ou menos seis horas depois apareceu na estrada. Do mato vinha saindo humanos nus, assustados, medrosos, olhando surpresos a caminhoneta e claro, mais surpresos ainda quando viram os brancos pela primeira vez na vida. me divertindo com a curiosidade deles se aproximando com medo e tocando rapidamente de longe a lataria e pulando para traz, entrei no carro, funcionei, e o movi por uns dez metros. Aí acabei de fundir as cucas dos nativos. Que incrível animal vivo é este, o que ele come, será que ele morde… que patas redondas engraçadas !? Os nativos estavam perante a complexidade de um mundo ininteligível, e os segredos, as explicações do mundo estão nas suas profundidades, por isso abri o capô e mostrei o motor. Dez, vinte nativos se amontoaram em volta olhando aquela parafernália de peças e fios de materiais que nunca viram…Ei fiquei curioso querendo aprender como funciona o impacto e desenvolvimento do conhecimento das novidades nos cérebros primitivos e com o tempo fui ensinando alguns a dirigir e explicando o motor. Qual não foi minha surpresa quando 20 anos depois retornando a uma pequena vila na Amazônia encontrei um daqueles nativos que tinha acompanhado-nos a Serra Pelada, vivendo ali e trabalhando, como… mecânico! E feliz da vida, tenho certeza que agora ele me ensinaria muito de motor que eu não sei. Inclusive quando vi aquilo comentei com meus amigos: “Engraçado… enquanto a maioria das religiões creem num Deus que conserta os problemas dos humanos, esse nativo um dia acreditou que eu com meu carro era um Deus e hoje ele vive consertando os problemas de Deus… isto é o verdadeiro e genuíno fiel que Deus aprecia…”

O mundo é assim, um corpo humano é assim. À primeira vista é curioso demais, logo se entende e vê a aparência funcionar, pensa-se que se sabe tudo o que importa sobre o corpo, mas se tirar-mos toda a pele e mostrar o interior do corpo… aí surge em todo seu esplendor uma fantástica complexidade que nos atordoa. Mas existe uma técnica não aplicada pelas escolas que facilitaria muito a vida do aluno interessado em desvendar a complexidade. Ensina-se o que é uma célula – o building block, o tijolinho básico na construção do edifício que é o corpo humano. A partir dela ensina-se como dela se desenvolveu aquele corpo, como hoje cada subsistema, cada grande órgão do corpo são evoluções de cada subsistema, de cada organela da célula. Sete tipos de organelas? Sete tipos de grandes órgãos, cada qual representando e ampliando a função de uma das organelas da célula, é simples assim. Tudo num automóvel imita um corpo de cavalo puxando uma carroça. Isto porque o homem não cria nada do nada, mas sim, sua intuição, seu subconsciente entendendo-se como corpo e sabendo das utilidades deste corpo, e suas necessidades, foi desenvolvendo desde a roda à carruagem ao automóvel uma extensão de si mesmo com força multiplicada. Fica muito mais fácil entender toda a complexidade do motor e o resto de um automóvel quando ligamos cada peça dele com cada peça do corpo humano, porque já entendemos antes o corpo humano.

Pois esta formula na figura abaixo é a foto da célula, do tijolinho básico de todas as arquiteturas que a Natureza construiu neste Universo material. Conhece-la não vai colocar o Universo em suas mãos, não vais ter o poder de mexer e mudar o que quiseres deste Universo, mas foi compacta-lo, reduzi-lo ao tamanho de seu cérebro e coloca-lo todo em sua mente. Sua sabedoria, seu portal para sua transcendência. Isto é conhecer a verdade, eliminar todas as ignorâncias, e ser libertado por ela. Porque a humanidade já está a mais de 200 mil anos sendo torturada nestas condições de vida absurdas e continua indo por um caminho errado, desenvolvendo uma tecnologia anti-humana que não está libertando-a dessa condição. Isto por que a Humanidade não descobriu ainda, não conseguiu ver ainda, a estrela certa no céu que ilumine o caminho certo a seguir. Essa estrela-guia seria, para nós, a informação de qual o significado da existência deste mundo e da nossa existência dentro dele. Aprendendo este significado estaríamos aptos a traçar a rota que se sintoniza com o processo da evolução desta natureza e nos conectarmos, nos ajustarmos, nos sincronizarmos justamente com ela.

E basta entender esta fórmula, que se percebe tudo o que ela fez neste mundo desde o inicio dos tempos, que se vislumbra o seu método, e a sua meta final. Apenas para dar um vislumbre de qual o efeito produzido pelo conhecimento desta fórmula vou desafiá-lo para um teste baseado num assunto que interessa a todos humanos: o sexo.

Pense por um momento que você está num parque e vê um homem vindo pela sua direita e sorrindo para uma mulher que está vindo pela sua esquerda também sorrindo para o homem. Os dois se abraçam com um beijo apaixonado e saem caminhando abraçados. Tentando agir como um filosofo – estes caras malucos que ficam se perguntando quais as causas de tudo que veem – você se admira e se pergunta: “Raios, como a Natureza inventou esse fenômeno?! Que engenharia fantástica! Dois corpos separados no espaço, possuem exatamente os detalhes necessários que quando se fundem, produzem uma cópia-síntese dos dois! De onde a Natureza tirou a ideia para criar esse fenômeno natural, incrível, que parece ter o envolvimento de alguma inteligência muito superior à minha?

Deixa-me ver: os sistemas biológicos de hoje estão separados em dois corpos com dois sexos diferentes e complementares. Isto veio de corpos primordiais como as primeiras células que eram hermafroditas, ou seja, um corpo só tinha as duas parafernálias sexuais e daí para entender porque as coisas todas foram feitas em tamanhos certos correspondentes, onde um órgão executa metade do processo e outro executa a outra metade. Mas se continuasse assim para sempre não haveria evolução deste corpo, pois as cópias seriam sempre iguais aos originais. Alguma coisa aconteceu que funcionou como uma fenda separando as duas metades, e agora a evolução foi reaberta, estes corpos produzem copias diferentes dos originais. Mas antes, para fazer a célula hermafrodita com essa parafernália reprodutiva, a Natureza tem que ter trazido isso de algum lugar em que já funcionava algo antes, em forma mais simples, menos evoluída. este Universo, esta Natureza, não é mágica, eu nunca vi ela fazendo alguma coisa para a qual ela já não tinha informações, ela não cria informações novas do nada. de onde, meu Deus, a Natureza trouxe estas ideias, onde, antes da origem da vida da primeira célula, existia essa engenharia da reprodução funcionando? “…

Bem, a humanidade vem se fazendo estas perguntas a milhares de anos e não encontrou as respostas, tem muitas teorias, mas ninguém consegue provar nada. Como sou humano, tenho que me conformar que não serei eu a descobrir a resposta certa. Mas como filosofo naturalista ajoelhado em volta dos pântanos na Amazônia focando suas substancias com microscópios simples, buscando alguma luz nessas questões, eu percebi um padrão se repetindo em tudo e desenhei nesse padrão e percebi que funciona como uma fórmula, a qual se tornou meu oraculo que consulto sempre que um novo evento ou fenômeno real me aguça a curiosidade. Então vou consultar meu oraculo, observar e refletir sobre o desenho da formula, procurar uma nova teoria mais racional que me satisfaça mais, porque de todas as existentes por aí, nenhuma me convenceu. E qual o resultado da consulta?

A formula não é fixa, ela vem criando coisas complexas e se transforma para se ajustar ás novas realidades mais complexas, apenas assim ela continua a se complexificar. Ou seja, ela é o agente da evolução e como tal ela aplica essa evolução sobre si mesma. Exatamente como o DNA primordial vem fazendo nestes bilhões de anos da evolução biológica. Então preciso calcular a formula como ela deveria estar momentos antes de criar a primeira célula, pois nesta forma anterior tinha que já existir essa engenharia em estado mais simples. E qual era o estado do sistema mais evoluído momentos antes das origens da vida? Ora, este sistema astronômico dentro do qual esta vida apareceu e a qual teve que ser produzida com elementos existentes dentro do sistema. Era um planeta, mas planeta é parte, não sistema, então temos o sistema solar, que também é parte, ele está dentro de outro sistema mais complexo, esta galáxia. E claro a célula complexa foi feita pelo sistema mais complexo que existia na época. Bem, já tenho calculado e desenhado o estado da formula quando ela construiu esta galáxia. Um fator importante é notar que a formula pode produzir duas formas de sistemas, os abertos para interagir com o resto do mundo e os fechados em si mesmos. E as galáxias são os sistemas onde a formula quase chegou a se fechar por completo, são os sistemas que menos se interagem, então tenho aqui o desenho de um sistema fechado ( se fosse aberto não seria esférico). Onde, meu Deus, nesta figura está embutida toda a engenharia da reprodução sexual?

Tem que ser hermafrodita, pois sua filha direta, a primeira célula, saiu-se como hermafrodita. – ” Ohhhh…. !!! Tá tudo aqui, tô vendo tudo! Tão claro como as aguas cristalinas… tá tudo explicado aqui! Basta trocar na formula os símbolos das partes e fluxos pelos nomes das peças da engenharia reprodutora, e tudo se faz claro!” … Bem, aí eu redesenhei a fórmula fazendo as trocas e chamei a nova figura de “As origens dos cromossomas X e Y”. Vamos trazer a figura como ficou agora:

Mas se prepare. Esta busca vai mudar sua mente para sempre. vai te trazer grilos zunindo na cuca que você jamais imaginou. Por exemplo, nesta formula você vai aprender como funciona um paraíso para seres viventes biológicos: vida eterna pela auto-reciclagem, alimento gratuito porque come o que defeca, estado orgástico 24 horas por dia, segurança total, etc. E vai ver que ali naquele paraíso existiam ( e ainda existem) um elemento masculino e outro feminino. vai ver que as origens da vida aqui se deu por um evento envolvendo a entropia da galáxia, ou seja, o primeiro ser vivo foi o resultado de uma… queda… da galáxia como sistema fechado, para se reabrir para sua evolução. Vais ver que se tornar sistema fechado é o maior erro, o maior pecado que nos podemos cometer contra as leis naturais universais, pois mataria nossa evolução, levar-nos-ia para a extinção eterna. Na verdade aquela queda foi sua salvação, mesmo que de potentade celeste e majestosa, ela tenha sido obrigada a recomeçar se rastejando na superfície de planetas. E todos estes elementos, todos estes detalhes, como paraíso, um masculino e um feminino, genomas X e Y, queda, renascer, salvação… vai te incendiar uma tentação irresistível. A tal ponto que você não conseguirá evitar de escrever em cima das figuras X e Y os nomes Adão e Eva…

-” Como?! Mas isto é o que está escrito na Bíblia, é místico!” Sim, estava escrito, mas místico é a lenda metafórica, porque este ambiente com esta anatomia e este evento da queda realmente ocorreu conosco na pele de nossa forma ancestral. E isto tudo está registrado na memória do nosso DNA – ali naquela grande região que os desavisados acham que é DNA-lixo. Ora, estados alterados da consciência ou mentes mais primitivas ainda vazias das besteiras culturais de hoje podem ativar esta memória e ver flashes deste passado. Porem, como aqueles autores nada sabiam de galáxias, DNA, etc., conectaram os flashes ‘a sua maneira e interpretaram tudo conforme seu estado mental. O curioso é como dois caminhos de inquirições com métodos tão diferentes – um racional, naturalista – e outro, rememorização contemplativa, chegam ao mesmo e exato resultado.

Eu disse, isso vai te causar uma explosão mental semelhante aquelas explosões que vemos levantando os foguetes da NASA rumo ao espaço sideral. É a expansão da mente no seu novo salto evolutivo, abarcando o Universo. Tudo exigindo tão pouco: a observação e reflexão sobre uma formula simples.


Porque a orquídea é violeta e surge nas florestas virgens, como a tropical do sul e a boreal do norte? A formula da Matrix/DNA sugere uma resposta

Wednesday, February 24th, 2021

No principio era o caos. As forças naturais eram brutas e se moviam ao acaso, colisões esquentando a temperatura do ambiente era o normal. Nada se construía, no sentido de juntar dois elementos conectados, e depois mais outro,… pois tudo era destruído logo no inicio. Mas neste contexto surgiu ( ou, desse contexto emergiu) uma outra força ( ou um grupo de forças ) que hoje na Teoria da Informação se dá o nome de Principio da Ordem. Muito fraco perante a maior força do caos, iniciou timidamente e conseguiu juntar dois, três, e mais elementos e assim conseguiu a primeira arquitetura natural, o primeiro sistema dentro de cujos limites havia ordem. Talvez tenha sido o primeiro átomo, o hidrogênio. mas o que as orquídeas tem a ver com isso?

Quando eu caminhava aos arrastos moribundo ardendo sob s febre da malária e tropeçando na folhagem encharcada eu caí. pensei em desistir e dali não mais me levantaria mas meus olhos abertos deram de cara com uma pequena flor, uma orquídea. Sozinha, frágil, naquele caos da selva infernal era o único elemento que não procurava tomar nada de ninguém, ao contrario, apenas dava, seu perfume, sua beleza, sua paz. Entrando no delírio do como uma frase ribombava na minha cabeça: o fluxo da ordem se levanta do caos. Surge aqui, morre ali, ressurge acolá, agora como dois elementos, depois três e acaba por envolver tudo na ordem como envolveu os astros em galáxias com a ordem mecânica celeste. Ela ia sucumbir na pesada chuva, sob folhas e galhos caindo, sob as patas de uma fera ou sob o arrastar da barriga de um crocodilo. Caí de amores, me apaixonei perdidamente. Eu tinha que salva-la. Levantei, tomei o resto da agua na garrafa, enchi-a de terra e nela depositei a plantinha, levando-a para a barraca. Consultei a formula da Matrix/DNA, qual o significado existencial, qual a função da flor num contexto sistêmico, para o Principio da Ordem? A cor violeta indicou sua posição na formula. O trajeto entre F7 e F1. Sim, era aquilo! F7 é o ultimo expirar do cadáver, o espaço até F1 é por onde circulam os fragmentos do cadáver e ali é a faixa da luz que corresponde “a cor violeta. Esse resquício do cadáver entra em F1 e começa um novo ciclo, agora mutado. O Tao da Física! O Ponto da Mutação! O caos cansado e vencido pela sua entropia, se retirando e dando o lugar para a ordem.

Me lembrando disso hoje ao deparar com um foto de uma orquídea ( me veio um profundo sentimento de gratidão, porque de certa forma, uma orquídea me acionou o lado guerreiro do filosofo naturalista o que me deu forças para salvar minha vida), vou abrindo mais esse artigo de pesquisa, quero saber tudo sobre a violeta, pois estarei aprendendo mais sobre a formula e este misterioso Principio da Ordem.

xxxx

The Calypso orchid grows in the shade of boreal forest. ( A orquidea cresce nas sombras da floresta boreal) https://en.wikipedia.org/wiki/Boreal_forest_of_Canada

 Não são plantas parasitas, nutrindo-se apenas de material em decomposição que cai das árvores e acumula-se ao emaranhar-se em suas raízes.

Apesar da grande maioria das espécies não serem vistosas, o formato intrigante de suas flores é muito atrativo aos aficcionados que prestam atenção às mini orquídeas.

Mini-orquidea, Cattleya walkeriana

xxxxx

Aqui a formula não tomou nenhum cuidado para se disfarçar, exivindo-se inteiramente. Apesar da cor diferente ser uma variedade produzida pelo homem, a presença do vortice vermelho no nucleo da flor como o vermelho do nucleo do planeta e as seis pétalas criadas pelas seis funções sistemicas estão óbvias….

xxxx

Porque a orquidea abaixo construiu um cone central se podia ter feito uma esfera, um cilindro ou outra forma qualquer? Porque sua mãe criadora que está no céu tem um cone central. Filha de peixes, peixinha será…

Laelia purpurata

(continuar pesquisa lendo o resto do Wikipedia, etc… )

Searching for Life on Mars – NASA Press Conference, and my posts to the conference

Wednesday, February 17th, 2021

The conference is being held at Facebook, in this link:

https://www.facebook.com/MarsCuriosity/videos/735522724022091

See the source image


Louis Charles Morelli
  · 2:50 (2/17/2021)

” While NASA is ignoring that “life” is merely a rare, evolved shape of a universal natural system which can evolve into others non-biological shapes, which can develop intelligence, and, while NASA is ignoring that this universal system has a formula which is present at all shapes – from atoms to astronomic systems to human body systems – which formula was discovered and explained at Matrix/DNA Theory, maybe Perseverance will be in front of something containing the vital principle but will ignore it…

Louis Charles Morelli  · 0:00

“Which rover at a planetary surface taking photos of the galaxy would inform us that it is seeing a sample of our ancestral? Or seeing an atom would inform us that it is our ancestral? And we must mind that these our ancestors can evolve into shapes and system that we cannot make any idea… without knowing that all-natural systems were built by a unique known natural formula… like all biological systems (aka, living beings) were built by a unique formula: the DNA.

A formula da Matrix/DNA refletida na formula da Filosofia Ubuntu?

Monday, November 30th, 2020

Observe como o circuito é auto reciclável. pense na criação de nova forma de sistema e coloque “experiência” no local de F1:

dadid kolb

xxxx

1] EXPERIÊNCIA

Pergunta-orientadora: O que aconteceu?

Objetivo: Viver uma determinada experiência

2] REFLEXÃO

Pergunta-orientadoraO que senti?

Objetivo: Refletir e partilhar como se viveu a experiência (sentimentos, pensamentos, comportamentos etc.)

3] GENERALIZAÇÃO

Pergunta-orientadoraPorque aconteceu?

Objetivo: Sistematizar e aprender a partir da experiência

4] APLICAÇÃO

Pergunta-orientadoraO que vou fazer?

Objetivo: Compreender as implicações práticas das conclusões identificadas e a sua aplicabilidade para a vida

É porque se acredita na eficácia de uma aprendizagem baseada na experiência que na Academia de Líderes Ubuntu procura oferecer-se, em cada sessão, um conjunto de experiências que despertem a curiosidade e a motivação para a reflexão e aprendizagem. Recorre-se a diversas ferramentas como os filmes, documentários, dinâmicas de ação-reflexão, contos, músicas, textos, de modo a proporcionar aos participantes vivências marcantes, refletindo posteriormente e em conjunto sobre elas, promovendo o seu desenvolvimento individual e também coletivo. As atividades que vão sendo propostas estão estruturadas em termos de objetivos pedagógicos e intencionalidade da aprendizagem.

O cérebro é o circuito de um sistema perfeito, o corpo, outro igual circuito: alterações no circuito corporal são detectadas no circuito cerebral, como dores, sensações. Nova sub-teoria da Teoria Geral da Matrix/DNA

Saturday, November 28th, 2020

Nem meu cérebro nem eu (como ego ou consciência), nunca vimos meu fígado, meu coração, nem meu estomago. Meu ego, ou consciência, sabe que tenho estes órgãos, qual a forma deles, e onde estão localizados, porque vejo figuras destes órgãos em outros corpos iguais ao meu. Mas o cérebro não pode saber nada disso, ele nunca recebeu sinais visuais, tácteis ou sonoros destes órgãos. Então, como o cérebro avisa meu ego que está ocorrendo má digestão no estomago, ou seja, alguma azia, e com um tipo de aviso ( na forma de dor) bem especifico, ou seja, aquela dor que imediatamente relacionamos à azia?!

Exemplos de que o cérebro nem sabe que ele tem – ou está ligado – a um corpo, são muitos. No vídeo com link abaixo, são mostrados alguns exemplos. Outro exemplo é o que acontece com crianças recém-nascidas. No inicio elas não controlam os movimentos de mãos e pernas. A certa idade elas ficando olhando para as mãos e os pés, curiosas, e uma mão pega, apalpa, sente a outra, pega um pé… só então a criança começa a ver que que aqueles membros não são como os outros objetos que ela vê – o berço, o brinquedo, etc – porque elas percebem que podem mover estes membros pela simples vontade de movê-los. Só então passam a ter controle deles, a aprender a andar, etc. Mas o que percebeu isso foi o ego, não o cérebro: para este, não tem diferença entre os diferentes objetos externos.

O cérebro tem extensões, denominadas “nervos”. Mas um nervo que desce pelo pescoço, ou sai da medula espinhal, atravessa larga área escura, passa pelo fígado, não vê nada, e o cérebro não pode saber onde ele está, são como tentáculos de um polvo cego no fundo escuro do oceano. Nervos que passam pelos dedos que sofre um ferimento são afetados naquele local, mas o cérebro, que nem sabe o que tem dentro dos dedos e em volta daquele nervo, nem a qual distancia o ferimento está, etc., jamais poderia saber que um dedo está sendo cortado.

No entanto, a realidade mostra que ele avisa o ego que o dedo está sendo cortado, mesmo que eu também esteja num oceano escuro sem ver meus dedos.

Neste vídeo, é ensinado como estão as ultimas pesquisas e mais atualizadas teorias dos cientistas. A teoria pode ser resumida neste trecho do seu discurso:

Aos 12:38 s – ” As experiências do corpo a partir de dentro são bem diferentes das experiências do mundo à nossa volta. Ao olhar à minha volta, o mundo parece cheio de objetos, mesas, cadeiras, mãos de borracha, pessoas, vocês todos…inclusive meu próprio corpo. Posso percebê-lo como um objeto externo. Mas as minhas experiências a partir de dentro do corpo não são assim. Não percebo meus rins aqui, meu fígado aqui, meu baço. Não sei onde fica meu baço, mas fica em algum lugar. Não percebo minhas vísceras como objetos. Na verdade, nunca as percebo, a não ser que haja algum problema com elas. E isso é importante, eu acho. A percepção do estado interno do corpo não tem a ver com saber o que está lá, mas tem a ver com controle e regulação, com manter nossas variáveis fisiológicas dentro dos limites necessários para nossa sobrevivência. Quando o cérebro se utiliza de palpites pra entender o que está fora, percebemos os objetos como causas das sensações. Quando o cérebro se utiliza de palpites para controlar e regular coisas, vemos o quanto esse controle está indo bem ou mal. Então, nossas experiências mais básicas de sermos um ser, de sermos um organismo corpóreo, estão profundamente arraigadas nos mecanismos biológicos que nos mantêm vivos. E, quando seguimos essa ideia, começamos a ver que todas as nossas experiências conscientes, já que dependem do mesmo mecanismo de percepção por palpites, vêm de uma necessidade básica de permanecermos vivos. Vivenciamos o mundo e a nós mesmos com, por meio de, e por causa dos nossos corpos vivos.”

Sinceramente, não entendi nada. Para mim, ele enrolou, escapando como os políticos escapam recorrendo a recursos de retoricas que nada dizem para enganar os eleitores de que elas sabem o que estão falando, mas o leitor que não sabe porque não tem inteligência suficiente, deve docilmente aceitar aquela verborreia como sentença definitiva. Ele não apresentou filmes animados mostrando o que são “variáveis fisiológicas, mecanismos biológicos que nos mantem vivos, ou por qual mecanismo o cérebro calculou a região e o local do nervo dentro do dedo, e como, por qual sinal, o cérebro materializou sua percepção em substancia mental para que minha consciência se inteire disso, e etc.”

Sei que minha inteligência é fraca, e posso até aceitar que é mais fraca do que o normal entre humanos, por isso, peço a alguém que tenha entendido e saiba traduzir isto numa outra forma de linguagem que ei entenda melhor, talvez nem precise mostrar os experimentos científicos que revelam estas variáveis fisiológicas, estes mecanismos biológicos, como são, fisicamente, estes controles de regulação… que pelo jeito, teriam que ser controles remotos, dada a distancia e separação do cérebro e o corpo.

Mas os cientistas mencionaram duas palavras que me impressionaram: controle e regulação.

Isto me lembrou imediatamente a minha Teoria Geral da Matrix/DNA, a sua formula universal, e me fez correr a calcular uma nova sub-teoria.

A Matrix/DNA diz que existe uma formula natural de todos os sistemas naturais. Essa formula é vista no corpo, do pescoço para baixo, e outra vez, como forma do cérebro, pois são dois sistemas naturais. Então ela sugere que somos duas cópias do sistema universal, uma como corpo e outra como cérebro. O cérebro foi construído evolutivamente como auto projeção do corpo, desde as bactérias, iniciando por sistemas nervosos muito simples. E diz que todos os sistemas naturais são como fractais em diferentes tamanhos, uns dentro de outros, numa universal hierarquia de sistemas. Acima de todos os fractais existe o fractal perfeito universal como template de todo este Universo, uma espécie de genoma da fonte geradora deste Universo. I sentido da existência destes fractais menores, como nós humanos, é serem moldados pela evolução e crescerem para se empalharem com o genoma divino. Assim como aconteceu entre seu corpo e o de seus pais. Para lembrar e fixar melhor a nossa mente vamos trazer a formula para cá:

Se esta formula está como template tanto do cérebro como do corpo, seus órgãos principais do corpo correspondem a seis regiões ou glândulas do cérebro. No corpo, F1 deve ser o coração, no cérebro sabemos que é o hipocampo. E assim por diante. No cérebro as partes todas são fixas, não se móvel e não realizam funções metabólicas, então no cérebro a formula é fielmente estabelecida e imutável. No corpo as partes executam funções metabólicas, podem ter seus estados variados. Enfim, o que interessa mais na formula é o fluxo de informações do sistema inteiro que corre no circuito esférico. Sendo a mesma formula na forma de dois fractais e estando os dois interconectados, podemos supor que estão alinhados, encaixados, superpostos, como ocorre na superposição quântica. E devemos supor que qualquer saída da anormalidade, qualquer influencia negativa em qualquer órgão ou ponto do circuito do corpo, causará uma perturbação local da energia fluindo no circuito. Assim, qualquer perturbação num ponto do circuito do corpo, será imediatamente percebido como alteração ou desvio ou bloqueamento da energia no mesmo ponto do circuito do fractal cerebral.

O cérebro não diz ao ego que está doendo o pulmão. O cérebro não sabe que existe pulmão. E o pulmão por si só não tem e não sente dor. E quem está conectado com o ego, ou consciência, não é o pulmão, e sim o cérebro.

No emaranhamento quântico, qualquer alteração numa partícula repercute e produz alteração imediata na sua contraparte que pode estar a milhas de distancia. Então quando existe bolhas de sopro/água perturbando o pulmão, o cérebro retira o ponto correspondente de seu circuito de contato com o ego e cede lugar ao mesmo ponto de circuito que corresponde ao pulmão. Assim o pulmão entra em contato direto com a mente. E a mente sente a dor localizada e característica do pulmão.

O cérebro deveria ter o poder de impor a correção do seu circuito sobre o ponto correspondente doentio no corpo. Isto seria uma espécie de epigenética, e tem evidencias sugerindo que de fato pode acontecer. Com a evolução, talvez nossa mente, através do cérebro seja assim capacitado a nos curar.

Na minha mente – acostumada a 30 anos a lidar com esta formula – a figura se desenha com clareza, a superposição dos fractais, mas entendo que ao leigo no assunto, fica difícil de ver o quadro mental. Se tiver tempo e melhores recursos computacionais aqui vou fazer o desenho que tenho na mente desta superposição e adiciona-lo neste artigo. Por ora, fica registrado maus um ramo de pesquisa a ser refletido e desenvolvido.

O vídeo é muito bom, pode ser escolher a legenda em português, e até ver o transcript. Mas a mensagem final, a meu ver, é obscura, mostrando que a uma certa ideologia está falando mais que a ciência real. Isto se nota no inicio quando dizem que : ” antigamente se acreditava que a vida foi feita por magicas, hoje já sabemos como foi feita pela física e pela química…” Novamente o escapar pelo reino das palavras humanas que são desconectadas da realidade captada pelos nossos censores e pelos instrumentos científicos. Para a Natureza não existe isto de física e química, não existe separação nos eventos naturais de isto pertence a uma área, e isto a outra área, ali tudo é uma coisa só é natureza. Física e química se tornaram duas palavras representando entidades magicas que criaram as propriedades vitais e toda a vida em si. Onde estavam – nos átomos do planeta terra, no sistema solar e nesta galáxia, as forças e elementos naturais que convergiram para a superfície terrestre e entre suas ações e reações produziram a vida? Não venham me enrolar com palavras que, tendo a Natureza como observadora, nada significa. E este salto da realidade para o mundo das ideologias, sejam deístas ou materialistas, que foi aplicado ao fenômeno da vida, estão agora aplicando-o ao fenômeno e maior mistério de todos os tempos que é a autoconsciência…

Your brain hallucinates your conscious reality | Anil Seth

FIM