Archive for the ‘Biology’ Category

Abelhas: robots da Matrix como alerta e lição para a Humanidade

Monday, September 28th, 2020
zangão abelha

Um artigo recente na Socientifica, com link abaixo, revela mais uma propriedade surpreendente das abelhas. E com ela vem um manancial de novas aprendizagens sobre o que é e como funciona este mundo.

Tanto a montagem pelas abelhas, de um sistema social no modelo de uma maquina automática perfeita, quanto cada comportamento inteligente impressionante, conduz um humano a se perguntar como um cérebro quase inexistente consegue tais façanhas. Mas apenas fica sem o entendimento racional sobre as causas de cada detalhe das abelhas e do seu sistema social quem desconhece a cosmovisão da Matrix/DNA. Esta sugere uma formula natural que tem funcionado como “O Principio Organizador da Ordem Física Sobre as Forças e Elementos Naturais no Caos”. Vemos esta formula como o template, a fôrma que modela sistemas astronômicos, sistemas celulares, sistema de informação do DNA, sistemas atômicos e por fim fomos encontra-la encriptada numa onda de luz original emitida junto com o Big Bang. E esta formula explica tudo sobre abelhas, assim como tudo que existe de material neste Universo.

Esta formula vem evoluindo no seu aspecto material, tornando-se cada vez mais complexa à medida que vai transformando um sistema natural inicial construído por aquela onda de luz, mas quando ela montou os sistemas astronômicos, ela pisou na bola. pelo que esta formula tem feito neste Universo não restam duvidas que ela funciona exatamente como o nosso genoma biológico, o qual é apenas outra cópia dela. Então sobre ela recai uma proibição cósmica: jamais construirás um sistema perfeito neste Universo, pois isto a tornará um moto perpetuo fechando suas portas á sua evolução e assim, eternizando uma forma provisória, deixarás de se tornar o ser final a nascer para o reino além deste Universo.

O modelo de sistema perfeito está encriptado na onda de luz inicial, claro: o baby final terá que ser perfeito. Mas nos assistimos a embriogenese de um corpo humano onde tudo começa com formas simples e vai evoluindo das formas de mórula, girino, sapinho, peixe, mamífero quadrupede, e imagine se o corpo for abortado numa destas formas intermediarias simples… Não tem perigo, não vai nascer um peixinho vivo, só nascerá quando o baby estiver pronto.

Mas por motivos que ainda não consegui descobrir de forma satisfatória, quando partiu da forma de sistema atômico para se tornar a forma de sistema galáctico, este surgiu como quase… quase perfeito. É uma maquina automática fascinante, inclusive com a capacidade de vencer a morte, pois ela se auto recicla! Ela pode viver 24 horas por dia em êxtase total pois ela mesma produz seu alimento que lhe cai na boca como vindo do céu, ela é hermafrodita e pode ficar o tempo todo se curtindo a si mesma, ela sempre reconstrói qualquer uma de suas partes gastas, é de uma inteligência jamais imitada pela tecnologia humana!

Mas isso foi a causa de todas estas torturas e fragilidades que hoje são as tragédias da vida animal, vegetal, humana. É preciso entender que a “vida” foi produzida dentro desta galáxia e por esta galáxia, ou seja, não veio forças ou interferência de fora, sobrenaturais. isto significa que esta galáxia é nossa ancestral, o que leva a estarrecedora conclusão que nos fomos galáxias na pele de um ancestral! Um ancestral que teve sua evolução interrompida, apenas continuou a crescer e se multiplicar ocupando todo o Universo, e hoje não passa das células de uma placenta no meio da qual o genoma cósmico teve que se reinventar e continuar sua evolução na forma microscópica, como sistema celular biológico.

Quando procuro nos mapas, formulas e modelos, a causa deste erro estupido e não encontro, apenas uma possibilidade quase metafisica surge que pode explica-lo. esta possibilidade está numa frase dita a 5.000 anos atrás por algum sábio chinês: ” A alma dorme no átomo, sonha na galáxia, começa a acordar no vegetal, desperta no animal, e… se levanta no HOMEM!”

Seria como em nossa embriogenese. A consciência não se expressa no ato de fecundação, nem nas formas de mórula, blastula, feto, e talvez comece a se expressar na forma de embrião, mas apenas quando um cérebro foi formado com a aparelhagem adequada. No entanto não foi o embrião que inventou a consciência pela primeira vez no Universo, não foi ele nem seu cérebro que criou a consciência, pois quem esta fora do seu pequeno universo intrauterino esta observando-o e sabendo que aqui fora já existia consciência muito antes dele surgir: ela estava fora, existindo nos seus pais, na espécie humana, sem se expressar, porem como potencial latente, encriptada no seu DNA desde antes de sua fecundação. A consciência dorme na mórula, sonha na blastula, começa a despertar no feto, se levanta no baby!

Agora imagine que você é um tipo de pai ou mãe que quer gerar um filho, uma filha, com a extrema perfeição e extrema felicidade. Não vou aqui me estender muito nesse tão debatido assunto do livre-arbítrio, apenas vamos considerar que para um ser se completar totalmente ele tem que ter total liberdade, ou seja, livre-arbítrio. mas não tem outra maneira de fazer um filho assim se não programar o livre-arbítrio na sua genética, na sua essência elementar, no genoma, antes da fecundação. Seja como for, a fonte geradora que existia antes do Big Bang e que deflagrou o Big Bang emitindo esse código da vida encriptado em seu genoma na forma de onda de luz, inoculou aqui um genoma com previa programação contendo o livre-arbítrio. Talvez essa própria fonte assim procedeu porque ela mesma tem total livre-arbítrio, assim teria que ser seu genoma.

Então surge aqui uma diferença entre os dois paralelos vistos acima ( num caso, a alma dorme no átomo, e no outro, a consciência dorme na célula inicial): no primeiro caso quando ela dorme ela já tem o livre arbítrio inclusive para escolher que tipo de corpo construir para si; no nosso caso biológico, a consciência não tem esse poder. E talvez graças a Deus seja assim, pois vemos que o genoma cósmico aplicando seu livre-arbítrio ainda enquanto sonambulo, cometeu o maior equivoco do universo: construiu seu próprio corpo como um paraíso eterno dentro do qual ele é Adão e Eva ao mesmo tempo vivendo na maior felicidade. E mandou o resto do mundo plantar batatas… mas fazendo isso atirou sua evolução junto com a agua da banheira para o ralo! Não se pode fechar-se em si mesmo. Isto é a extrema expressão do extremo egoísmo! Isto é cavar sua sepultura para a eternidade, mas graça a uma sabedoria inserida neste Universo, que foi detectada como o segundo principio da termodinâmica e chamada de lei de Clausius, o universo desmancha tal maquina prisão com o recurso da entropia, libertando Adão e Eva daquele terrível destino.

Está bem, bonita teoria, mas o que isso tudo tem a ver com as abelhas, seu sistema social e seus comportamentos?

Ora, esta é uma pergunta de quem não entendeu nada da historia acima. A rainha das abelhas é a galáxia encarnada na Terra meu amigo, ela é Adão e Eva vivendo seu paraíso que ela mesma construiu. E como Adão e Eva, daqui ela só tem um destino possível: a Queda, sua extinção. Claro que ela não fez isso tudo conscientemente, seu irrisório cérebro seria incapaz de produzir tamanha engenharia. Acontece que tudo nela, inclusive seu sistema social, estava encriptado na formula cósmica, no seu genoma! Faça-me um favor: coloque na ima foto de uma colmeia de abelhas ao lado da foto da formula que temos na forma de diagrama. Comece a analisar detalhadamente e descobriras que todos os mecanismos, todos os processos, todas as tendências, todos os comportamentos vistos na colmeia estão inseridos na formula! Tudo aquilo foi montado automaticamente num simples processo de reprodução genética do genoma que veio esta galáxia! Mas tens que ser perspicaz. Apenas um exemplo:

Você observa que quando a rainha quer se reproduzir produzindo um exercito de novos súditos ela sai do trono, levanta voo, chega a uns dois metros acima do solo, para, enquanto os machos formam fila para copilarem com ela. E cada macho da fila ao copilar cai diretamente no chão, morto! estes machos são burros, estrupidos? Você mesmo desejando uns minutos de prazer iria faze-lo sabendo que seria sua morte? Porque a rainha não fica no trono comodamente deitada e tem que fazer todo aquele esforço para se aguentar no ar fazendo aquilo? na verdade todos aqueles comportamentos que parecem sumamente inteligentes, são trágicas burrices. Porque? Ora, tanto o sistema social como os comportamentos estão vindo de dentro da abelha programados em seu genoma como estão vindos de fora programados no seu criador… esta galáxia!

Cada mínimo detalhe nas abelhas podemos ver o mecanismo, a causa, na formula que funciona como a fatal “Matrix”. Tudo automático, como a maquina quase perfeita que paira no céu.

E porque volto a escrever isso tudo se já registrei aqui artigos anteriores? Porque no artigo com link acima, fiquei sabendo de mais um detalhe das abelhas que desconhecia. Quando as operarias picam, elas morrem em seguida. Isto porque desde seu abdômen cresce e se estende um ferrão transportador de veneno que quando emerge do corpo para o ambiente exterior, surge curvado… Quando ela pica, o ferrão curvado fica preso no local, de tal maneira que ela não consegue retira-lo e ali morre ou se é arrancado, morre em seguida.

Ora, que outra burrice! Agora também o genoma, a pré-programarão, é estupida? Porque, com tantos milhões ou bilhões de anos de evolução a genética desse bicho não corrigiu isso, produzindo um ferrão reto?!

Vou testar se você aprendeu essa complexa tarefa de ler nas entrelinhas da Matrix. Vou trazer sua face genética, ou melhor, a formula genoma universal para cá:

Ok. Agora pense na abelha, seu abdômen, o ferrão sendo formado, o veneno transportado dentro do ferrão, se tornando curvo após sair do abdômen… e observe a formula. Qual trecho da formula, qual função sistêmica, contem tudo isso que acontece nesta abelha?

Não vistes, certo? Vamos ajudar. Quando num sistema natural uma substancia ou qualquer outra coisa, como um feto por exemplo, é ejetado de um corpo para p meio externo, isso tem que vir de F1 ou F4. F1 é a fêmea do sistema, ela ejeta embriões, F4 é o macho do sistema, ejeta suas informações na forma de F5, que pode ser cometas emitidos por pulsares na galáxia, espermatozoides emitidos por machos humanos, magmas emitidas por vulcões de planetas, etc. Tudo depende do tempo, local, e tipo de material que a formula cósmica tem à sua disposição para construir uma nova forma do sistema universal. Então vamos ver se a abelha neste caso está aplicando todo o processo encriptado em F1. Vemos F1 emitindo de dentro de si uma substancia, então deve ser aqui o abdômen da abelha emitindo veneno. vemos que do corpo de F1 emerge e se estende um circuito, um tipo de canal ou cílio, representado como seta saindo à esquerda no sentido horário. Por este canal vai a semente, a substancia, o feto do baby, para se tornar F2. A seta, a extensão se torna na abelha, o ferrão. mas na formula o circuito é curvo, ele tem que se modelar como esfera. E não tem raios dos diabos que pode mudar isso na formula quando ela constrói células, galáxias ou seres vivos como abelhas. As abelhas podem existir por mais bilhões de anos, podem até se aperfeiçoarem evolutivamente em algum aspecto contido e permitido pela formula, mas jamais vai conseguir um ferrão reto!

Ela morre por picar, assim como os machos encantados e ainda estremecendo de orgasmos depois de “picarem” a rainha, são surpreendidos pela morte. Eu ainda não fui pesquisar como é o órgão genital dos machos, mas sou capaz de apostar que são curvos e aí esta uma das causas de sua morte. Pois toda extensão produzida pelo genoma fresquinho que acabou de chegar da galáxia – e que ainda não foi trabalhado pela substancia de consciência que ainda não se expressa nas espécies até a abelha, terá de ser curva.

Ok… mas para que gastar tento tempo para saber isso, não tem aplicação pratica, isso é cultura inútil!

Amigo, de agora em diante você não maios se fará aquelas perguntas encantado observando uma colmeia. Mas você não perdeu o encantamento, apenas trocou-o, porque aquele encantamento era fundamentado na ignorância, nas trevas, era falso. Agora, sabendo a verdade, relacionando o Cosmos inteiro para explicar a colmeia, outro tipo de encantamento muito maior e prazeroso te acometeu. mas o principal é que agora uma porção de trevas no seu cérebro onde se alojava uma porção de ignorância, foi substituída por uma porção de sabedoria. E aqui está a utilidade insuperável desta cultura “inútil”: ela expandiu sua consciência. Você não usou seu livre-arbítrio para repetir o seu erro quando estava na pele de seu ancestral desprezando o conhecimento do mundo externo e se fechando em si mesmo para toda a eternidade… E ainda mais importante: você não estará se deixando robotizar pela Matrix porque agora você a desmascarou, você entendeu como ela está agindo aqui sobre humanos tentando se reproduzir ao fazer deles as mesmas abelhas zumbis do sistema social mecânico.

Você se abriu mais para o mundo, você abriu a camisa e de peito aberto se lançou no espaço cósmico para continuar sua grande aventura rumo ao retorno á sua fonte suprema geradora, assim como todo genoma lançado pelos pais retorna a eles na forma de um belo baby. E eu investi o meu tempo em meu próprio beneficio pois você talvez não o saiba, mas és um gene do genoma a construir o baby cósmico, o qual serei eu, tu, nos, todos, e preciso que você continue sua missão, e insira aquele bit de informação que só você neste mundo possui, pois se você não cumprir com liberdade e ajuda a sua missão, eu nascerei com algum aleijão, eu aparecerei na frente de meu pai, minha mãe, com vergonha, por estar deformado. Não amigo, eu não tenho comportamentos estrupidos como as abelhas, eu não sou daqueles que escrevem anúncios tomando seu tempo visando te tomar algum dinheirinho para a vida mundana imediata, eu vou além, meus investimento visa obter um muito maior retorno, sou muito mais ambicioso, penso eterno, aqui a consciência já está desperta e no comando… “pero, no mucho”,… pois com esse cerebrozinho ainda em formação não dá para fazer muita coisa…

Baseado no artigo da Socientifica, neste link:

Universidades e Ciencias dominadas por uma ideologia na busca da solução para a origem da vida ( e a minha versão, da minha diferente ideologia).

Wednesday, July 15th, 2020

Was the Origin of Life a Fluke? Or Was It Physics? ( A origem da vida foi uma sorte, uma casualidade? Ou foi pela Física?)

By Ian O’Neill August 30, 2017

https://www.space.com/37988-did-life-emerge-from-physical-laws.html?utm_campaign=meetedgar&utm_medium=social&utm_source=meetedgar.com&fbclid=IwAR0gjviyr8j7MU3MmS_kzAf-AjPF_LQiTg-DhEXYrO1Ont_zhgslm5J5scU

Aqui pretendo copiar cada frase importante do texto e comenta-la sob o ponto de vista da Matrix/DNA, minha propria teoria ( em portugues).

Meu post nos comentarios desta noticia no Facebook, em 13/07/2020:

” The academic mindset has a wrong approach and in this way they never will find the natural right solution. This is the opinion of a naturalist philosopher studying this problem at Amazon jungle by seven years. That whole biosphere suggests a very different history than the labs are suggesting. So, I elaborate the Matrix/DNA Theory. There is no origins of life, the word and human concept “life”, in relation to real nature, is a big cause of our mistakes. Instead life or non-life there is the biological shape of a universal natural system, which can be in other shapes, as electromagnetic or astronomic mechanical. Since this universal system coming from the Big Bang is under evolution, it makes no sense saying humans are alive and atoms doesn’t. Physics does not produces Biology, Physics is about the mechanical skeleton of a natural system, instead, it is Biology that produces Physics, the meat produces the bones. So, we must search where else there is Biology and I found it in my theoretical models of atoms, galaxies, in the electromagnetic spectrum of light waves, etc. The big secret of natural information lays on photons and light waves, which are above Physics and Biology, our Science is not searching the networks of photons inside the systems. And so on, the world is a little bit more complex and multidimensional than the academics believes. I like to talk about this issue, between different world views, someone else?”

xxxxx

Interpretação/Discussão do Texto pela Matrix/DNA World View

Jeremy England, a biophysicist at the Massachusetts Institute of Technology, is trying to answer these profound questions. In 2013, he formulated a hypothesis that physics may spontaneously trigger chemicals to organize themselves in ways that seed “life-like” qualities.

Matrix/DNA: Porque “physics”? O que existia no princípio eram forças naturais – que talvez seja o que denominamos de energias, porque o efeito mais evidente dessas forças era produzir movimentos no meio da inércia – e provavelmente substâncias, mais etéreas, já que ainda não tinham os átomos constituidores das substancias materiais. Talvez existissem mais coisas que ainda desconhecemos ou estas coisas com outros nomes – como a espuma ou vibrações quânticas – mas seja como for, a totalidade do que existia era Natureza Total, e não apenas Física, entendida como aspecto do mundo material. E pelo fato de depois o mundo material conter biologia, mente, vida, etc, acho racional concluir que o que os físicos lidam era apenas parte da totalidade da Natureza, ou mundo material. Então não aceitamos o que Jeremy England diz, e isso deveria ser trocado por ” a Natureza, o mundo material talvez possa espontaneamente mover químicos a se organizarem, ou serem organizados, em compostos que semeiam qualidades ou propriedades vitais. Mas qual foi o resultado final dessa movimentação dos químicos? Um sistema e funcional, o sistema celular. Então foi um sistema que moveu os químicos pois apenas um sistema pode produzir sistemas, ou se estiver fragmentado, separado em suas partes, recompor-se. E falar em sistema engloba tudo na natureza, vai muito alem da Física.

Now, new research by England and a colleague suggests that physics may naturally produce self-replicating chemical reactions, one of the first steps toward creating life from inanimate substances.

Matrix/DNA: May? Ou can? May se traduz por “pode ser que”, então não se afirma, é uma teoria. Mas tudo bem, vamos ver qual foi o experimento laboratorial ou fato real observado. Eu sou propenso a duvidar disso enquanto não identificarem no prévio mundo físico alguma situação em que um composto mais complexo se reproduz, pois se não existe, seria dizer que pela primeira vez no Universo ou nestas regiões foi criado o fenômeno da reprodução, e isso seria magica.

This might be interpreted as life originating directly from the fundamental laws of nature, thereby removing luck from the equation. But that would be jumping the gun.

Matrix/DNA: Não podemos ter certeza que o cérebro humano disponha de todos os sensores ( e que os atuais estejam completos) para captar todas as leis fundamentais da natureza. E ninguém nunca poderá afirmar que conhece a totalidade da Natureza para poder afirmas que sabe tudo o que existe nela. Ele deveria dizer ” leis fundamentais na Natureza que detectamos…”

Life had to have come from something; there wasn’t always biology.

Matrix/DNA: O que é life, para o Universo, a Natureza? O que é biologia, para o Universo, a Natureza? Se perguntar-mos, o Universo deverá responder que não sabe nem porque os humanos criaram os conceitos embutidos nestes nomes. para mim, estes nomes representam objetos que foram produzidos na evolução deste planeta dentro do sistema solar dentro da galaxia dentro do Universo… do qual quase nada sei. Em outras palavras, vida e biologia vieram da evolução. E o que representa este outro nome criado pelos humanos, “evolução”? Bem, para mim só pode sugerir baseado no que conheço e vejo com meus olhos: na embriogênese vejo a forma de um corpo se transformar enquanto passa do simples para o mais complexo devido a expressão de informações que estavam inertes. Nenhum acaso aqui e também isso nunca foi estudado e não pertence a área da Física.

Biology is born from the raw and lifeless chemical components

Matrix/DNA: Bem, essa afirmação não pode ser cientifica porque a Ciência nunca demonstrou o evento em que químicos apenas produzem a biológica organização deles mesmos em sistemas. Para mim, existe a evolução universal de um único sistema natural que surgiu ou se formou com o Big Bang. Este sistema foi uma auto-projeção materializada de um sistema que está encriptado numa onda de luz natural. Esta onda se propaga por ondas, que podem ser divididas em sete tipos, devido suas frequências, vibrações comprimentos, etc. A primeira forma deste sistema foi feita pela primeira faixa da onda, a segunda forma pela segunda faixa… a organização da matéria no tipo biológico é uma produção da quarta faixa dessa onda. Também não posso demonstrar isso em laboratorio, portanto é teoria contra teoria, apesar de que no meu caso particular vejo mais evidencias e racionalidade na minha teoria. Porque vejo um feto aqui na embriogênese como um corpo “vivo” sob organização biológica que foi produzido pelo DNA que tem justamente a mesma configuração que vejo na onda de luz.

… that somehow organized themselves into prebiotic compounds, created the building blocks of life, formed basic microbes and then eventually evolved into the spectacular array of creatures that exist on our planet today. [7 Theories on the Origin of Life]

Matrix/DNA: Ótimo. Por favor, vamos pegar um bilhão de átomos separados entre si, de todos os tipos, vamos bota-los como um monte encima da prancha da mesa do laboratorio, vamos dar uma ajudazinha botando a mesa a vibrar, sacudir-se, e vamos assistir alguns átomos procurando outros átomos certos formando combinações certas para que apareça ali building blocks que continuarão a se moverem e se organizarem formando finalmente o primeiro sistema celular… da vida. Aí aplaudiremos e teremos mais um fato real a ser listado no rol da Ciência.

Bem… terei que pausar esta tarefa agora, mas volto depois…

“Abiogenesis” is when something nonbiological turns into something biological and England thinks thermodynamics might provide the framework that drives life-like behavior in otherwise lifeless chemicals. However, this research doesn’t bridge life-like qualities of a physical system with the biological processes themselves, England said.

“I would not say I have done anything to investigate the ‘origin of life’ per se,” England told Live Science. “I think what’s interesting to me is the proof of principle – what are the physical requirements for the emergence of life-like behaviors?”

Self-organization in physical systems

When energy is applied to a system, the laws of physics dictate how that energy dissipates. If an external heat source is applied to that system, it will dissipate and reach thermal equilibrium with its surroundings, like a cooling cup of coffee left on a desk. Entropy, or the amount of disorder in the system, will increase as heat dissipates. But some physical systems may be  sufficiently out of equilibrium that they “self-organize” to make best use of an external energy source, triggering interesting self-sustaining chemical reactions that prevent the system from reaching thermodynamic equilibrium and thus maintaining an out-of-equilibrium state, England speculates. (It’s as if that cup of coffee spontaneously produces a chemical reaction that sustains a hotspot in the center of the fluid, preventing the coffee from cooling to an equilibrium state.) He calls this situation “dissipation-driven adaptation” and this mechanism is what drives life-like qualities in England’s otherwise lifeless physical system.

A key life-like behavior is self-replication, or (from a biological viewpoint) reproduction. This is the basis for all life: It starts simple, replicates, becomes more complex and replicates again. It just so happens that self-replication is also a very efficient way of dissipating heat and increasing entropy in that system.

In a study published July 18 in the journal Proceedings of the National Academy of Sciences,  England and co-author Jordan Horowitz tested their hypothesis. They carried out computer simulations on a closed system (or a system that doesn’t exchange heat or matter with its surroundings) containing a “soup” of 25 chemicals. Although their setup is very simple, a similar type of soup may have pooled on the surface of a primordial and lifeless Earth. If, say, these chemicals are concentrated and heated by an external source – a hydrothermal vent, for example – the pool of chemicals would need to dissipate that heat in accordance with the second law of thermodynamics. Heat must dissipate and the entropy of the system will inevitably increase.

Under certain initial conditions, he found that these chemicals may optimize the energy applied to the system by self-organizing and undergoing intense reactions to self-replicate. The chemicals fine-tuned themselves naturally. These reactions generate heat that obeys the second law of thermodynamics; entropy will always increase in the system and the chemicals would self-organize and exhibit the life-like behavior of self-replication.

“Essentially, the system tries a bunch of things on a small scale, and once one of them starts experiencing positive feedback, it does not take that long for it to take over the character of organization in the system,” England told Live Science.

This is a very simple model of what goes on in biology: chemical energy is burned in cells that are – by their nature – out of equilibrium, driving the metabolic processes that maintain life. But, as England admits, there’s a big difference between finding life-like qualities in a virtual chemical soup and life itself.

Sara Imari Walker, a theoretical physicist and astrobiologist at Arizona State University who was not involved in the current research, agrees.

“There’s a two-way bridge that needs to be crossed to try to bridge biology and physics; one is to understand how you get life-like qualities from simple physical systems and the other is to understand how physics can give rise to life,” Imari Walker told Live Science. “You need to do both to really understand what properties are unique to life and what properties are characteristic of things that you consider to be almost alive […] like a prebiotic system.”

Emergence of life beyond Earth?

Before we can even begin to answer the big question of whether these simple physical systems may influence the emergence of life elsewhere in the universe, it would be better to understand where these systems exist on Earth first.

“If, when you say ‘life,’ you mean stuff that is as stunningly impressive as a bacterium or anything else with polymerases and DNA, my work doesn’t yet tell us anything about how easy or difficult it is to make something that complex, so I shouldn’t speculate about what we’d be likely to find elsewhere than Earth,”  England said. (Polymerases are proteins that assemble DNA and RNA.)

This research doesn’t specifically identify how biology emerges from nonbiological systems, only that in some complex chemical situations, surprising self-organization occurs. These simulations do not consider other life-like qualities – such as adaptation to environment or reaction to stimuli. Also, this thermodynamics test on a closed system does not consider the role of information reproduction in life’s origins, said Michael Lässig, a statistical physicist and quantitative biologist at the University of Cologne in Germany.

“[This] work is indeed a fascinating result on non-equilibrium chemical networks but it is still a long way from a physics explanation of the origins of life, which requires the reproduction of information,” Lässig, who was not involved in the research, told Live Science.

There’s a critical role for information in living systems, added Imari Walker. Just because there appears to be natural self-organization exhibited by a soup of chemicals, it doesn’t necessarily mean living organization.

“I think there’s a lot of intermediate stages that we have to get through to go from simple ordering to having a full-on information processing architecture like a living cell, which requires something like memory and hereditary,” said Imari Walker. “We can clearly get order in physics and non-equilibrium systems, but that doesn’t necessarily make it life.”

To say England’s work could be the “smoking gun” for the origin of life is premature, and there are many other hypotheses as to how life may have emerged from nothing, experts said. But it is a fascinating insight into how physical systems may self-organize in nature. Now that researchers have a general idea about how this thermodynamic system behaves, it would be a nice next step to identify sufficiently out-of-equilibrium physical systems that naturally occur on Earth, England said.

Como o ouvido humano foi construído pela formula da Matrix/DNA, o “Genoma de Deus”.

Monday, June 1st, 2020

Tudo o que a nova forma do sistema natural universal chegando ‘a Terra e vindo do ápice da evolução naquela época – que era o building block dos sistemas galácticos – precisou para se adaptar, sobreviver e evoluir neste ambiente – ela “pediu” e foi atendida pela formula de Luz – o genoma de Deus, que eu prefiro crer ser apenas uma Fonte Criadora. Desde que a fórmula, ou Fonte Criadora, veio no Big Bang na forma de sistema quase-perfeito ( “quase”, para ser aberta à evolução ), contendo todas as informações na forma de software para ser utilizada na criação de hardwares e seus acessórios, era extremamente versátil e maleável para se encaixar nos diversos ambientes, acessórios como os biológicos para captar e traduzir as ondas de som adquiriram variadas formas e empregaram o máximo possível das informações disponíveis na formula. Assim os primeiros seres vivos ( sistemas biológicos) precisavam “ouvir” no novo ambiente e o software no DNA começou a materializar informações construindo cada vez mais aperfeiçoamentos ao longo da evolução ( ou até descartando materializações anteriores por desuso em outros ambientes). Enfim, como se encontra o ápice da evolução da cópia da formula empregada na captura e translação das ondas do som, no ser humano? Como esta forma de audição esta deformada ou variada em relação à formula perfeita? Quais as informações da formula original já foram aplicadas na construção do ouvido humano?

Vejamos na figura abaixo a anatomia interna do ouvido humano e depois vamos comparar com a figura da formula:

A formula da Matrix/DNA deformada como building block deste sistema astronomico, no estado de sistema fechado quase-perfeito:

Agora vamos ver quem é quem, ou seja, quais as partes do ouvido representando quais funções da formula:

Se o estimulo que “liga” o sistema entra pelo pavilhão auricular, já temos a pista de que este deve ser ou F1 ou F4. Mas já podemos descartar F1 porque esta é a fornalha ou vórtice que recebe a matéria prima externa para construir o sistema, e julgando pela sua forma imitando vortices com espirais, e pela sua posição interna como inicial do sistema, já detectamos que F1 deve ser a Cóclea.

Então a unica outra função que emite sinais internos para deflagrar a operação de um sistema é a F4 – a função macho, que emite ou retransmite estímulos como espermatozoides contendo uma quantidade de informações, na direção de F1, a Cóclea.

Para continuar as identificações é melhor focalizar F1, porque aí se inicia o fluxo do sistema o qual tem uma sequencia revelada na formula. Ora, no building block astronomico, logo acima e ao redor do vórtice tem o horizonte de eventos, a camada de matéria dispersa que servira como placenta para envolver a semente, venha esta de F1 ou de F4. Na figura vemos esta região identificada como “Ouvido médio” e tem aquele canal auricular vermelho. Os apetrechos como tímpano, martelo, bigorna, tudo feito com informações da formula sendo agregadas ao sinal do estimulo que no caso são as ondas de som. Assim como a superfície do planeta recebe a luz solar com informações e as traduz na enorme diversidade de seres vivos, o tímpano recebe o sinal e o traduz para entendimento do cérebro.

O tubo pelo qual entra a onda sonora, chamado “meato acústico” claramente representa a função numero 5, observe o “tubo” meridiano na formula. Não é apenas a situação e a forma semelhantes, mas a autenticidade da função da formula copiada no hardware auditivo: canal de transporte das informações vindas de F4 e encaminhadas para F1. As outras funções, como F2, F3, F6 e F7 estão representadas iu encarnadas nas formas do martelo, bigorna, ossículos, etc., e deveremos mais tarde e com mais tempo ver se identificamos exatamente cada uma, não apenas para aumentar nosso conhecimento, mas esse conhecimento pode nos ajudar mais tarde no desenvolvimento de tecnologias e medicinas para sanar defeitos auriculares.

Assim , como tenho repetido, desde as nossas mãos até cada bactéria que existe em nosso corpo são acessórios que nossos antepassados e mesmos nós agora pedimos, imploramos, choramos nossas necessidades e desesperos por melhor poder de manipular a matéria, e a formula encarnada como software em nosso DNA atendeu mandando uma sua cópia para o local do corpo que se concentrava nossa atenção pedinte, para ser usada e modelada pelos nossos esforços através dos nossos exercícios na direção da matéria que precisamos manipular.

Inicio da entropia no sistema-corpo humano

Monday, March 23rd, 2020

O sistema imune humano começa a se enfraquecer aos 35 anos de idade

( Informação de um medico especialista em fungus: a causa dos fungos nas unhas não é apenas porque fungos externos se colam aos pes, pois eles fazem isso desde a forma de criança, quando se anda descalço. Acontece que enquanto jovem o sistema de defesa consegue repelir os fundgos que entrarem nas celulas. Quando o sistema enfraquece, os elementos nocivos começam a tomar conts do corpo.

Isto sempre foi um assunto que pensei ao refletir sobre a formula da Matrix/DNA. Todo sistema natural inicia com a sua energia em crescente. Na formula, quando o sistema é fechado, essa energia chega ao pico do crescimento em F4, e a partir daí começa a decair, entrando na fase de retorno decrescente, que é medido pela entropia. No sistema-corpo humano, e considerando o ciclo vital, F4 deve-se atingir com a maturidade sexual, quando todos os genes contendo informações para modelar o corpo ja entraram em ação e fizeram seu trabalho. Digamos então que, em geral, homens e mulheres atingem o pico por cerca dos 18 anos. Mas o corpo humano é um sistema aberto. Este pode adquirir energia do exterior, e esta vai manter o pico sem decair por mais alguns anos. O meu problema era detectar quando começa realmente a entropia. Ficava entre os 40 e 45 anos. Agora a informação de um medico e pesquisador cientista nos provide com a informação de que é aos 35 anos. Ok, mais um aprendizado…

A clivagem mutada do COVID-19 e a estrategia da vacina

Sunday, March 22nd, 2020

Veja o link para vídeo abaixo e o comentário que postei no Facebook:

Entenda porque quando chegar a vacina contra o coronavirus não vai ser perigosa. Essa vacina não será, como as demais, baseada em substancias contendo o vírus morto ou enfraquecido para o corpo criar anticorpos e eliminar vírus externos. A vacina sera desenhada geneticamente com um código para orientar o corpo a produzir uma anti-proteína capaz de atacar a proteína do vírus que causa a infecção. Esse novo vírus veio com uma mutação numa proteína que se adere facilmente a um receptor na membrana externa da célula humana, permitindo ao vírus invadir a célula pelo processo da clivagem. Como nosso corpo nunca viu essa nova proteína, ele não sabe como e não pode se defender. Mas pode-se produzir artificialmente em laboratorio o código oposto que elimina a proteína do vírus, e através da vacina esse código se insere no N das células obrigando-as a produzir essa anti-proteína virótica. Vamos pensar numa analogia: nosso exercito é atacado por terroristas usando drones teleguiados. A alternativa mais sensata seria imediatamente produzir-mos drones de defesa. Pois estes drones seriam a nova proteína mutada do COVID-19, e a nossa vacina conteria os anti-drones na forma de código genético para uma anti-proteína. Não sabemos se a nova vacina vai produzir efeitos colaterais ( nos testes não aconteceram ainda) mas precisamos entender que daqui para a frente um novo e mortal vírus surgiu no ar, e creio ser mais sensato apostar na vacina. E que Deus e a sabedoria cientifica humana ilumine nossos cientistas, pois nossa Humanidade vai precisar… E essa é mais uma oportunidade para se entender como funciona a evolução por seleção natural. Os vírus ancestrais desse COVID-2, como o SARS e o MERS, que já causaram seus estragos nas pandemias anteriores, estavam sendo dizimados pelas drogas fabricadas contra eles. Então os corpos desses vírus conheceram es tas drogas e trataram de desenvolver alguma defesa contra elas. E conseguiram – com uma nova proteína. Então os novos virus com essa proteína sobreviveram às drogas e se reproduziram em quantidade. Á seleção natural descartou os vírus fracos e selecionou essa nova espécie. Foi uma evolução para os vírus, ao mesmo tempo que uma involução para os humanos. A próxima evolução para os humanos serem selecionados pode vir com o corpo humano produzindo essa nova proteína contida na vacina. Aqueles que ficam dando ouvido a coisas como “não adianta lutar contra o que Deus determinou”, como se um Deus estivesse por traz da mortandade e tortura de humanos- ou que “evolução é uma mentira”, ou ainda que “vacinas causam mais mal que bem”, podem ver amanhã seus filhos chorando o fracasso de seus pais.

https://www.youtube.com/watch?time_continue=94&v=LWWnmlzJZS0&feature=emb_logo

O fim das olarias e cerâmicas: tijolos vivos que se reproduzem!

Friday, February 21st, 2020

Tijolos e cimentos que crescem e se reproduzem prometem revolucionar a indústria

Por Fidel Forato | 20 de Fevereiro de 2020 às 18h30

https://canaltech.com.br/saude/epidemia-do-covid-19-causou-reducao-na-emissao-de-co2-na-china-160804/

Já imaginou um material sólido, perfeito para construção, que é capaz de crescer sozinho como recifes de corais? É basicamente assim que funcionam os tijolos do laboratório do cientista Wil Srubar, da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos. Isso porque essas criações da biotecnologia não estão apenas vivas, mas em processo de reprodução, também. (ver mais)

É simples (mas complicado de fazer): coloque bacterias numa sopa rica de nutrientes dentro de um recipiente. Quando elas consomem os nutrientes, o que sobra é o material dos tijolos. Entendeu? Mas acho que não vou fazer minha casa com tijolos de fezes de bactérias… Espera aí… e por acaso eu não respiro o oxigênio que nesta atmosfera foi produzida pelo bafo de microorganismos?

Scientific Paper:

Biomineralization and Successive Regeneration of Engineered Living Building Materials

https://www.cell.com/matter/fulltext/S2590-2385(19)30391-1

Minha opinião ( como homus economicus, e não como porta-voz da Matrix/DNA):

Um dia todo o trabalho duro, braçal, rotineiro, será realizado pela tecnologia automaticamente, e a Humanidade finalmente será livre daquela condenação ao nascer: “Comerás o pão com o suor do teu rosto”. Agora estamos vendo o inicio do fim até da profissão de pedreiro! A tecnologia 3D já está fazendo o trabalho de pedreiros e carpinteiros. Então, para o 1% no topo dos humanos predadores de humanos surgirá uma questão: essa imensa massa desempregada, o que vamos fazer com ela que agora não precisamos mais dela? Nos tempos medievais, dois reis que tivessem prejuízo pelo aumento da superpopulação, se contratavam uma guerra de araque, botavam os pobres de um lado a matarem os pobres do outro lado. Então adivinha o que vai acontecer? Mas é bem feito! Até hoje gente pobre das colônias ficam encantados com as notícias dos namoros dos filhos da rainha Elizabeth, quando eu tiro meus olhos rápidos destas notícias exclamando: “São parasitas predadores. Se todo pobre fosse igual eu jamais teria existido reis, inclusive os 1% de hoje…”
Desde já os pobres das vilas deveriam estarem se unindo para juntar seus centavos e trabalhar para produzir seu consumo, pois no futuro vai sobreviver quem tiver a tecnologia como os meios de produção.

Porque apenas humanos menstruam? Para pesquisa pela Matrix/DNA

Tuesday, February 4th, 2020

Why Do People Have Periods When Most Mammals Don’t? ( porque humanos tem períodos quando a maioria dos mamíferos não tem?) Porque a evolução fez isto?

A Falácia do erro na transcrição genética que causaria mutações ao acaso

Thursday, October 24th, 2019

xxxxx

A teoria acadêmica da evolução acredita que as mutações genéticas ocorrem por erros nas sucessivas copias do código genético, assim como quando a gente escreve, digita num teclado ou lê um livro, quando chega no fim de uma frase ou parágrafo, a gente sente que a coisa não faz sentido, e então volta a reler e percebe que leu uma palavra errada, ou nossa definição antiga da palavra não é a mesma do dicionario. Ou então na tela aparece uma palavra sublinhada pelo computador mostrando que aquela palavra não existe, tem um erro nela.

Nos cometemos erros, e por isso, devido ao incorrigível ato de antropomorfizar projetando o contexto humano em tudo que desconhecemos para elaborar nossas teorias do que não conhecemos, acabamos auto-projetando a deficiência humana em cometer erros sobre a Natureza, crendo que Ela também comete erros.

Mas estes acadêmicos nunca pararam para raciocinar no que estão acreditando. Se tivessem raciocinado sobre o que estão dizendo parariam com isso imediatamente. Iriam perceber que não faz o menor sentido logico em dizer que a Natureza erra.

O que é “erro”? Como o dicionario define essa palavra? Como os acadêmicos falam inglês, vamos ver isso no inglês:

– Error | Definition of Error by Merriam-Webster

Oct 10, 2019 – error, mistake, and blunder mean an act or statement that is not right or true or proper. error is used for failure to follow a model correctly. There was an error in the addition. mistake is used when someone misunderstands something or does not intend to do wrong.

– the state or condition of being wrong in conduct or judgment.

Wikipedia: Error

– os mesmos acadêmicos dizem que no DNA existe um mecanismo de auto-correção. Então penso num ciclone começando nas Bermudas como um erro da Natureza. Aconteça o que acontecer, o ciclone vai desaparecer e o ambiente vai voltar ao normal que era antes. Esse ambiente então é o agente da correção, e isto nos lembra a seleção natural, pois ela funciona mais ou menos assim. Assim a natureza tem o mecanismo de auto-correção de erros. transpondo isso para o DNA temo que dizer que o ambiente normal, ou seja, o código que vem sendo transmitido exato de copia em copia, acaba por corrigir um erro de transcrição.

Se for assim nunca deveria haver mutação, ou melhor, toda mutação desapareceria nas copias seguintes. mas temos que notar que num ciclone pode haver mudança no ambiente que vai ficar existindo depois que o ciclone desapareceu. E o velho ambiente as vezes pode não corrigir isso, ou, melhor, ele sempre tem a tendencia a corrigir, mas tem novas diferenças pequenas que não o afeta, ou ele não alcança, então estas persistem e todas as novas copias vão copiar a nova diferença. Mas porque acontecem os ciclones? Por erros no funcionamento da Natureza ou por efeitos inevitáveis de forças naturais? As quais não estavam no local onde principiou o evento, nunca estiveram, vieram de outros locais de um ambiente maior?

Então foi uma anormalidade para um observador observando do local e não para um observador observando o ambiente maior. Mas como o ambiente maior aceita aquela mudança em si mesmo, se ele tende a manter sua normalidade? A resposta deve ser que o ambiente maior não é de maneira alguma afetado pela mudança que afeta e muda o ambiente menor, e isto lembra a hierarquia dos sistemas naturais.

(Daqui para a frente falta corrigir os erros de ortografia do teclado)

Sera possivel isso acontecer na realidade? Sim, deve acontecer senao nao haveria evolucao ou degradacao de sistemas, e isto ocorre com todos, os menores e os maiores. A nao ser que exista um sistema maior, fora da hierarquia dos sistemas feitos com especieifos e limitados ingredientes, que contenha ingredientes diferentes nao contidos nos sistemas abaixo dele. Se existir, este sistema fora e acima teria que funcionar como um objetivo deterministico em relacao a todos os seus sub-sistemas. estes ingredientes diferentes seriam as forssas vindas de fora das Bermudas que causa um ciclone. Por exemplo, o calor produzido pelo homem num continente. mas notamos que emtodas estas possibilidades uma coisa fica patente, clara, inegavel: nao e trata de erro na natureza e sim simples movimentos das forssas naturais. Existem tres alternativas fundamentais dos erros:

1) existe erro quando existe um processo sob um desenho de uma meta final, e durante o processo algo imprevisto acontece de maneira que o design final nao fe obtido. Mas isto implica na existencia de um previo design, sempre ;

2) existe erro num processo que tem um desenho final, mas como o desenho final fe um projeto, entao ele existia antes de iniciar o processo, e ele dirige o processo, entao ele corrige o erro no processo antes de chegar ao desenho final. E isto tambem implica na existencia de um previo design, sempre;

3) nao existe erro se nao houver uma meta final, nao tem como comparar o desenho resultante de todo o processo natural com outro deenho que nao existe para se dizer que houve erro. E isto, diferente das duas premissas anteriores, implica que nao existe um previo design, sempre;

Conclusao logica: so existe erro quando existe previo design.

Nos nao podemos saber se a Natureza existe sob um projeto de um desenho final ou nao. Os academicos materialistas acreditam que nao haja tal determinismo de desdenho final, mas essa crenca nao tem base realista, cientifica. Nos nao podemos saber se tem ou nao uma meta final na existencia da Natureza, ou mesmo se a natureza fe ou nao um processo, que existe para produzir um resultado final. Mas nos vimos nas tres caracteristicas de erros que para se inferir se existe  erro na natureza, ela tem que ter um previo design. Como ninguem nunca mostrou um previo design na Natureza, nunca ninguem pode ter constatado erro algum. Erro em relacao a que? Alguem pode achar que um evento natural foi um erro, mas todos os achismos de erros naturais sao apenas imaginarios. Nao existem erros, de maneira alguma. Entao como fica isso em relacao ao DNA e suas mutacoes? nao existe erros, temos entao que procurar outra explicacao para as mutacoes. E como vimos acima, o que parece erro de transcricao deve ser acao de forssa de um sistema hierarquicamente superior, entrando com novos ingredientes que nao existiram nas copias anteriores. isto significa que o observador local assistindo o evento nao conhece e nao pode ver o ambiente maior, o qual sera visto e enetendido por um observador maior. Nos vemos o DNA atraves de lentes multiplicando o super microscopico, nos somos o persoangem na ponta do microscopio localizado no local do DNA, dentro do DNA, assistindo seus eventos. para ver o causador dos eventos que fogem ao normal das copias, nos precisamos de outros instrumentos que possam enxergar as coisas existentes no ambiente circundando o DNA. Quando enxergar-mos estas forssas naturais nao tera sentido dizer que existe erro na trancricao genetica que permanece no tronco da arvore da evolucao. Ou uma copia desigual sera descartada pelo desenho final, ou ela estava programada no desenho final, porque em relacao ao DNA, aqui sim, nos temos certeza absoluta que existe um desenho final, que existia desde antes do evento da copia. Nao tem a possibilidade numero 3. Nos sabemos que a possibilidade numero 2 fe possivel, ocorre um erro que fe auto-corrigido mais a frente. Mas…

espera ai… a possibilidade numero 1 tambem existe para o DNA, e isso corere de fato, muitas vezes um embriao nasce com defeitos ou com melhorias nunca ocorridas antes. mas quando nasce com defeitos, nao se adapta tao bem e sera sdescartado na evolucao. Quando nasce com melhorias, em relacao ao previo design, ele sera incluido no tronco da arvore da evolucao.

Entao existe uma diferenca entre o macrocosmo e o microcosmo? Quais foram as forssas naturais que atuaram no momento da copia e produziu a mutacao para melhor? Quais as forssas que vieram de fora das Bermudas e produziram o ciclone? nas Bermudas as forssas vem de um previo design, o qual fe o sistema superior ambiental envolvendo e contendo as bermudas. Mas esse sistema superior foi formado pelo mesmo previo design que ele fe? Ou ele se tornou o design que e porque era uma massa informe e foi sendo modelada para se encaixar e adaptar em outro design ainda mais superior?

Nos nao podemos saber a resposta no caso do evento do ciclone e das Bermudas porque nao conhecemos e nao podemos ver o Cosmos inteiro, e assim nao sabemos se o cosmos inteiro fe um design ou nao. Mas o DNA nos sabemos que a mutacao ocorre num ambiente que tem acima de si um design – que fe a especie humana. mas quando vamos ver de onde veio a especie humana, que fe a forssa natural atuando na copia, chegamos – teoricamente – a um ponto sem design algum – que foi a teoria das origem da vida por acaso vinda do mundo nao-vivo. Epa! Aqui chegamos a uma conclusao definitiva!

se nao havia design nenhum, nao existem erros. o que vemos acontecer como mutacoes que nos parecem erros, o sao apenas em relacao ao DNA imediato, que tem um previo design com o qual podemos comparar o redsultado produzido na copia.  mas nao poddemos dizer isso porque o verdadeiro DNA tem 4 bilhoes de anos e – pela teoria dos academicos materialistas – esse DNA verdadeiro nao tem nenhum previo design. se nao tem previo design nao acontece erros. esta cientificamente incorreto, de acordo com as teorias cientificas aceitas – dizer que ha erro na trancricao genetica.

mas de acordo com nossa teoria da matrix/DNA, o DNA verdadeiro foi produzido por um previo design – que veio da especie ancestral, das galaxias. Se for assim, ou o evento anormal numa copia sera descartada pela forssa das galaxias, ou essa anormalidade se tornara uma nova forssa natural que vai resultar num final diferente do previsto pelas galaxias, vai sair fora da historia das galaxias e constituir uma outra seua propria historia. Mas… mesmo assim nao podemos saber se esta nova historia sera uma imprevisibilifdade a um sistema ainda maior que as galaxias, ou se ela foi produzida pelo design desta potencia maior. E se nao podemos saber, cientificamente nao esta certo afirmar que existe erro natural.

CyberneticsEdit

The word cybernetics stems from the Greek Κυβερνήτης (kybernētēs, steersman, governor, pilot, or rudder — the same root as government). In applying corrections to the trajectory or course being steered cybernetics can be seen as the most general approach to error and its correction for the achievement of any goal. The term was suggested by Norbert Wiener to describe a new science of control and information in the animal and the machine. Wiener’s early work was on noise.

The cybernetician Gordon Pask held that the error that drives a servomechanism can be seen as a difference between a pair of analogous concepts in a servomechanism: the current state and the goal state. Later he suggested error can also be seen as an innovation or a contradiction depending on the context and perspective of interacting (observer) participants. The founder of management cybernetics,Stafford Beer, applied these ideas most notably in his viable system model.

 

 











Vou te ensinar um segredo de seu DNA que ninguém mais sabe, nem os cientistas

Wednesday, October 16th, 2019

xxxxx

As pessoas comuns tem que lutar pela vida no meio das coisas palpáveis, que sejam em tamanhos visíveis aos olhos, que sirvam para comer, para fazer dinheiro, etc. Seus corpos são movidos por uma mente, mas construídos e mantidos por trilhões de copias de uma coisa microscópica que se chama DNA. Estas pessoas nunca se lembram que elas tem coisas como os rins, nem mesmo sabe como são os rins, o que fazem, pois os rins estão invisíveis dentro do corpo. Muito menos pensam nos seus DNA’s que estão muito mais invisíveis e são microscópicos. Na luta diária para trabalhar, cuidar dos filhos, controlar os namorados, pagar as contas, tudo isto pertencendo ao mundo externo, nada sobra de tempo para pensarem no seu corpo interno, e de nada adiantaria buscar informação do que tem no seu corpo interno, pois em nada ali podem mexer. Isso é coisa apenas para os médicos, os cientistas.

Mas assim são também todos os animais da Terra. E sabemos hoje que todos os animais da Terra não tem futuro, serão extintos, não deixarão sequer marca da sua existência neste mundo. Ora, não precisa ser inteligente para ver essa semelhança de comportamento entre os animais e as pessoas comuns para se sentir inconfortável com a primeira ideia que surge, ou seja, que se as pessoas comuns continuarem se comportando como os animais, vivendo apenas a luta na vida pratica, a sua especie inteira terá o mesmo destino dos animais.

Acho que foi por isso que surgiram as religiões. Se existem os deuses destas religiões, foram estes deuses que inseriram no DNA dos humanos os genes para religião, os quais modelam os cérebros para verem, sentirem, viverem, uma religião. Se não existem os deuses destas religiões, elas foram inventadas pelos humanos justamente quando perceberam essa semelhança com os animais e não aceitaram de maneira alguma que terão o mesmo destino. Ora, quem quer destino diferente, tem que se comportar diferente. O que não entendo nas pessoas comuns é que, se elas acreditam num Deus, elas deveriam raciocinar que esse Deus, para decidir quem serão seus escolhidos, quer que elas se comportem diferentes dos animais. Eu penso que isso é demasiado obvio, límpido, logico, e gostaria de conhecer alguém que não concordasse com isso, quais seriam seus argumentos, que eu nunca entenderia.

(daqui para baixo falta corrigir os erros do teclado)

Os animais nada sabem e nada querem saber do que tem dentro de seus corpos. Os humanos entendem que Deus quer que sejam diferentes dos animais, Entao… os humanos tem que se interessarem em saber o que tem dentro de seus corpos e procurarem saber como funciona cada orgao, cada celula, cada DNA. Alias, para ser escolhido por Deus, tem que se adivinhar como Deus pensa, para se concluir o que Deus quer de um humano para escolhe-lo. E nao sei onde foi escrito: ” Se queres saber quem Sou, como Penso, observe a minha Obra, o elo que tem entre Eu e voce, a Natureza, pois Eu me revelo na Minha Obra.” E a maior obra da Natureza nesta regiao do Universo fe o corpo humano. Entao para quem acredita num Deus que observa os humanos para escolher os bons e descartar os maus, tem que dar seu jeito de fazer uma pausa na corretia diaria, arrumar seu tempo, para buscar informacoes do que existe dentro de seu corpo naqueles cientistas e medicos que entraram desntor dos corpos e observaram, ou seja entrar mentalmente dentro de seu corpo, buscar conhecimento nele, pois isso significa buscar conhecer a Deus, saber como Ele faz as coisas e como Ele Pensa, e ser melhor candidato ou candidata a ser escolhido.

Seria meu dever orientar as pessoas a buscarem nos livros e na Internet estas informacoes apenas que venham de medicos e cientistas, e nao de pessoas como eu, que tambem nunca observou nada dentro de um corpo humano. Acontece que desde a infancia tive pavor de ser comparado a animais e tudo fiz para me comportar diferente deles, e mesmo que minha conclusao do que deve ser uma consciencia superior a humana que devem existir aos montes neste mundo afora, me levou a deduzir que essa consciencia supeior seja diferente ao Deus que outros humanos acreditam, eu compartilho a crenca naquela frase acima: para tentar conhecer o que fe uma consciencia supeiror, entre o mais profundo que puder na busca de conhecer esta Natureza, e principalmente seu corpo. Assim dividi o tempo da minha vida dedicando a metade para a luta diaria trabalhando para a sobrevivencia e a outra metade buscando ser diferentes dos animais, estudando tudo o que cientistas, filosofos, medicos, engenheiros, matematicos, biologos, quimicos, etc., ja sabem desta Natureza e mais ainda, buscando calcular o que ainda nao sabem para tetar saber mais. Ja disse varias vezes que cheguei a passar sete anos numa aldeia no mio da selva da qual saia por longos periodos me isolando mais dentro da selva virgem, buscando esse conhecimento da Natureza. A recompensa foi que, sim, consegui descobrir e aprender varias coisas que nem os medicos e cientistas sabem. Entao, alem de orientar meu amado povo comum a buscar apender com os profissionais, dedique alguns minutos para analisar o que acredito ter aprendido.

E entao volto ao DNA. Fe bastante dificil se prestar a estudar o que se sabe do DNA porque fe muito complexo e parece ser coisa de outro mundo, cujo conhecimento em nada vai ser util na nosa vida pratica… mas lembres-se… temos que nos comportar diferente dos animais, e isso exige alguns sacrificios. Mas a boa noticia fe que existe uma maneira de se estudar o DNA que de repente se torna agradavel e desejavel buscar conhece-lo melhor. Trata-se de um importantissimo detalhe do DNA que nem os medicos e nem os cientistas sabem, e alem de mim, agora so voce vai sabe-lo.

Este jeito de conhecer o DNA fe agradavel porque a licao comeca descrevendo como as pessoas em lugares distantes e quando reunidas em multidoes se comportam, detalhes que nunca prestamos muita atencao. Estudar e falar de pessoas fe muito melhor que estudar e falar de moleculas do DNA.

Voce sabe que somos quase 8 bilhoes de humanos. O incrivel aqui fe que nao existe um humano exatamente igual a outro. Todos tem ao menos uma caracteristica fisica e outra mental que se revela num comportamento diferente de todas as demais. Se queremos saber como seu Deus pensa, temos que comecar perguntando porque Ele fez isso assim. E como Ele vai escolher uns e descartar outros, tem que ter alguma coisa em comum, que seja igual, em todos os escolhidos. Parece que essa coisa divina comum vai estar sempre escondida de nos, pois vemos todos os humanos diferentes entre si. Assim fica mais dificil fazer nossa campanha como candidato, nao sabemos que tipo o eleitor quer como candidato ideal. Mas vou confessar aqui em segredo que a Natureza virgem na selva me deu umas dicas.

O fato de ser-mos todos diferentres uns dos outros se assemelha a outro fato semelhante: o nosso DNA tambem ‘e uma populacao de bilhoes de individuos todos difentes entre si! Calma, que vou explicar isso melhor. O que nos leva a suspeitar que quem fez essa diferenca entre os humanos foi o DNA que constroi seus corpos, e nao Deus. Mas… para quem acredita, foi Deus que criou o DNA.

Todos sabemos que, apesar de todos os humanos serem diferentes, quando penasamos nas sua profissoes, percebemos que eles se dividem em grupos de iguais, iguais vocacoes, tendencias. Muitas criancas ja nascem falando uma coisa igual, que querem ser enfermeira, outras que vao ser jogadores de futebol. Assim a humanidade se divide em grupos de profissionais, ainda bem, pois se todos fossem iguais numa so vocacao, estariamos fritos. Se todos nascessem querendo ser vendedores, quem iria produzir os produtos para os vendedores vender? Gracas a Deus outros nascem querendo ser agricultores, ou doceiras, ou fabricantes de moveis, etc. mas se todos nascem diferentes, quem criou essa coisa de gurpos serem iguais numa certa vocacao profissional? Novamente la vem o DNA.

O DNA fe uma populacao de bilhoes de individuos diferenciados entre si, mas essa populacao se divide em grupos de individuos, e a estes grupos se deu o nome de “genes”. Sao genios em fazerem um detalhe do do corpo humano que so eles sabem e conseguem fazer, assim como so os engenheiros de aviacao sabem como fazer um aviao.

Mas falando de humanos, tem sim, um detalhe que fe igual em todos eles. Todos sao da mesma “especie”, a mesma forma fisica. Nao sao divididos em especies, como seriam humanos na especie das galinhas, ou na especie dos ursos, alguns com bicos, outros com bocas, outros com penas, nada disso. Nao, todos sao da especie que tem duas maos, dois pes, caminham eretos, tem um cortex cerebral unico, maior que todas as outras especies. E quem ou que criou esse negocio de que todos os humanos teriam que ter a mesma forma? Adivinhem! Quem falou “DNA”, acertou.

Pois o DNA fe uma populacao de individuos da mesma especie, de uma so e mesma forma fisica. Mas os individuos do DNA sao muito mais simples que humanos. Ao inves de orgaos complicados como cerebro, coracao, esses individuos sao constituidos apenas moleculas que parecem muito simples, apesar delas fazerem as mesmas funcoes que fazem coracoes e estomagos, etc.

Podemos dizer que a unidade fundamental da populacao humana, da Humanidade, fe um individuo humano. Este individuo sendo unico, com ao menos um detalhe especifico dele que nenhum outro tem, tambem poderia ser visto como um pacote de informacoes unico, nenhum outro pacote pode ser igual a ele. Isto porque os cientistas falam numa tal de unidade fundamental de informacao do DNA, a qual seria um exemplar unico de sua populacao. Mas fe aqui que surge algumas coisas que os cientistas ainda nao sabem, ou pensam que sabem, mas estao enganados pelas aparencias do que veem no microscopio. As vezes, olhar a inteira biosfera da selva do alto de uma montanha, incluindo na visao o ceu es estrelas, pois tudo faz parte da Natureza, te ajuda a entender coisas e a nao se deixar enganar por coisas que nao se ve no microscopio, que apenas pode ver tudo reduzido a pequenos pontos.

O segredo fe… quem fe realmente o individuo na populacao do DNA. Imagine que nos nao enxergassemos as peles das pessoas, e quando olhassemos para elas, vissemos um figado, um estomago, um coracao batendo, tudo suspenso no ar, separados entre si. Nao, nem pense nesse absurdo, saia logo disso, apenas mencionei isso porque fe assim que os cientistas veem os individuos do DNA. Porque os individuos do DNA nao tem peles, e seus orgaos susprensoes apenas sao conectados por uma linha quase invisivel, a que deram o nome de “pontes de hidrogenio”. Seria como se cada orgao tivese dois bracos, e todos os orgaos se deseem as maos, formando uma grande roda. Mas quando voce pensar nos serezinhos, os individuosinhos do DNA, fe isso que eles sao.

Cada individuo do DNA tem seis “orgaos”, cada um executando uma funcao, produzindo uma quimica e sinais especificos, tem ate o orgao que limpa o interior como faz o figado no interior do corpo humano. Entao assim como o corpo dos animais tem em comum seis ou sete orgaos principais, assim sao os individuos do DNA. E nao poderia ser diferente, pois o corpo humano foi construido pelo DNA, e cada artista se auto-projeta na sua obra, tentando faze-la o mais semelhante ao que ele fe, ou pensa. Assim como seu Deus disse que busque-O na Sua Obra, se fe que o seu porta-voz aqui na Terra nao mentiu.

Entao os cientistas estao enganados. Pois eles dizem que a unidade fundamental de informacao do DNA, ou seja, o individuo exemplar de sua populacao, fe o que eles chamaram de um “nucleotideo”, que fe composto por apenas tres moleculas. Ora, o corpo humano nao tem apenas tres orgaos principais, e sim seis ou sete…  Mas basta olhar para a figura do DNA sem ser doutrinado como cientista para se notar que apenas um conjunto de tres moleculas nao pode ser sua unidade fundamental. Pois o DNA tem duas metades formando um inteiro, cada metade fe chamada de “haste” com suas moleculas coladas nelas, e todos estes grupos de tres moleculas da haste esquerda estao juntos, conectsdos a outro grupo de tres moleculas da haste direita. Seria como olhar para um humano e ver apenas o lado direito do seu corpo, da sua face. mas este pequeno engano leva a im engano maior, colossal, que faz errarem tudo o que pensam ser o significado da existencia do DNA. Vou explicar e mais abaixo vou tentar inserir aqui desenhos, que sao como fotografias das pessoinhas da populacao do DNA, pessoinhas que nao tem pele, apenas orgaos conectados …

Voce deve estar de saco cheio de ouvir falar num tal de “codigo genetico”… sem ter muita nocao do que isto significa. Segundo os academicos, cofgigo genetico resume tudo em que consiste o DNA. Rtal como se disessemos que a Humanidade fe um codigo que resume tudo em que consiste os 8 bilhioes de humanos. Tem nexo alguem falando em um “codigo humano”? Nunca ouvimos isso, seria muito estranho. Entao porque nao nos fe estranho falar do conjunto da populacao do DNA como sendo um “codigo do DNA”?

A verdade fe que nao existe codigo algum. O DNA fe uma pilha de unidades de informacao, um individuo em cima do outro, e apenas isso. Sirgiu o primeiro individuo da puilha, o que esta embaixo de todos os outros que surgiram depois. Acontece que todos os outros que surgiram depois sao reproducoes daquele primeiro. Sao copias, porem, cada copia vem com uma pequenina diferenca, um detalhe, que seja uma posicao especifica de uma oerticula num dos milhoes de atomos de uma das bilhoes de moleculas. Assim como todos os humanos parecem serem copias de um primeiro humano, mas copias diferenciadas entre si.

O nosso DNA foi construido por outros individuosinhos menores ainda que compunham uma populacao das… das estrelas! Mas ai reclama o religiosos: ” Entao os humanos nao foram feitos diretamente por Deus e sim pelo DNA, e o DNA nao foi feito diretamente por Deus e sim pelas estrelas…?” E respondemos: ” Bem… mas entao as estrelas foram feitas por… por Deus… projetadas para fazerem DNA em muitos planetas desse Universo, os quais foram desenhados para fazerem corpos vivos em muitos planetas. Assim Deus foi esperto, pois Ele conseguiu criar muito maior quantidade de Suas criaturas, e povoar todo o Universo…”

 











Biologia: The Company of Biologists – ONG da Comunidade dos Biologos – Free Scientific Papers

Friday, October 11th, 2019

xxxxxxx

https://www.biologists.com/

About The Company of Biologists

The Company of Biologists is a not-for-profit publishing organisation dedicated to supporting and inspiring the biological community.

We are run by distinguished practising scientists. We exist to profit science, not shareholders. We inspire new thinking and support the community of biologists.