Archive for the ‘Biology’ Category

Proteínas e Enzimas na Formula da Matrix/DNA

Friday, January 1st, 2021

Enzimas são cópias do movimento da esfera, o movimento entre as proteínas que são as marcações estanques de território ( nova descoberta da Matrix/DNA)

The cell’s functions depend on enzymes. Enzymes are proteins that carry out chemical reactions in the cell. They help to synthesize metabolic products, make copies of the DNA molecules, convert energy for the cell’s activities, change DNA epigenetically and break down certain molecules.

( https://phys.org/news/2020-12-dna-functions.html )

Entenda-se. As proteínas são pedaços do circuito esférico da formula Matrix/DNA. Poderia-se dividir o circuito em n pedaços, e a vida dividiu em cerca de 30.000 pedaços, as 30.000 conhecidas proteínas. Como o circuito funciona como o processo do ciclo vital, cada ponto do circuito representa uma forma e idade do corpo num dado momento. Mas eu nunca tinha pensado no óbvio: se reconstruir o circuito pondo as certas proteínas nos pontos certos, a dinâmica ou movimento do ciclo vital não vai funcionar. Será uma arquitetura estática, sem vida. É preciso inserir uma espécie de corrente elétrica que fica ligando os pontos de proteína, um efeito de cascata corrente, então a arquitetura se torna viva. E de fato existe na vida esta corrente elétrica fazendo esta função: são as enzimas. Carregadas eletricamente. Outro ponto interessante do artigo é relacionar enzimas com epigenética. Sim, a atuação do circuito esférico, que contem todas as informações do sistema, sobre uma parte do sistema, é epigenética, atuação vinda de fora da parte. Isto vai abrir e demandar nova área de pesquisa aqui. Mais informações no artigo da Phys.org :

… the Münster researchers engineered one enzyme in the cascade, making it possible to switch DNA functions on and off by means of light. With the aid of protein design, it was possible to expand the substrate spectrum of enzymes—in this case, methionine adenosyltransferases (MATs). In their work, the researchers examined two MATs. The modifications carried out offer a starting point for developing other MATs with an expanded substrate spectrum. “Combining these MATs with other enzymes has potential for future cellular applications. This is an important step for implementing in-situ generated, non-natural substances for other enzymes in epigenetic studies,” says Andrea Rentmeister.

Matrix/DNA: Temos que estudar o que é methionine adenosyltransferases (MATs)

E aqui detemo-nos apreensivos érante esta figura, pois parece-nos que um sudpreendente e super-omportante segredo está revelado nela:

S-adenosylmethionine synthetase enzyme - Wikipedia
S-adenosylmethionine synthetase enzyme ISTO É O EIXO DE UM CARRO GIRANDO AS DUAS RODAS! TAL COMO TEORIZADO PARA ENZIMAS NA MATRIX/DNA !

ISTO É O EIXO DE UM CARRO GIRANDO AS DUAS RODAS! OU AINDA: SÃO AS RODAS DE UM TREM CORRENDO EMBAIXO DE VAGÕES PARADOS. TAL COMO TEORIZADO PARA ENZIMAS NA MATRIX/DNA ! As proteínas são o motor e a carcaça, montados em cima da enzima, que é o eixo com as rodas! Assim corre o fluxo do circuito esférico da formula Matrix/DNA na sua representação biológica!

Vamos esmiuçar isto melhor. trazendo a formula da Matrix/DNA para cá:

The Matrix/DNA formula as closed system

E agora as proteínas e enzimas na formula da Matrix/DNA:

Proteínas e Enzimas na Formula da Matrix/DNA

xxxxxxxxxxxx

E como foi feita a enzima pela formula da Matrix/DNA:

Meu comentário postado e publicado na pagina da PHYS.org:

Morelli – (01/01/21) . Sorry, this is not a scientific suggestion, but it could be of great value for next experiments/research. My method, comparative anatomy between living and non-living systems is suggesting an unknown meaning for proteins and enzymes which is approved by this research. S-adenosylmethionine synthetase enzyme works as the axis and whells and proteins works as the motor of a vehicle. Look to that enzime molecule and see how it is a central axis with two lateral rods. I am suggersting a universal formula for systems which is the template of cell systems, proteins performs the function of each momentum of the spheric circuit, but they are static parts, so, the need of someting that brings dynamics to the parts, it is the enzyme. At my website , my last article has more information, which are free.

E meu comentário postado no Facebook:

https://www.facebook.com/TheMatrixDNA

Grande Descoberta nas primeiras horas do Ano Novo!

Estava lendo um artigo cientifico. Aplicando luz em enzimas, os cientistas conseguiram movê-las dentro da célula, na direção de proteínas e do DNA. Estas palavras juntas – luz, proteínas, enzimas – me fez acender uma lampadazinha dentro do meu cocuruto. Imediatamente me lembrei da formula da Matrix/DNA – que os cientistas na pesquisa não conhecem.

Pela formula já descobri porque e como a Natureza criou as proteínas. Elas representam cada ponto do circuito esférico da formula, pelo qual flui o dinamismo do ciclo vital. Mas eu nunca tinha pensado num detalhe: as proteínas seriam pontos estáticos, então a célula teria que ser também estática, sem os movimentos internos propiciados pelas proteínas. Isto funciona nos sistemas astronômicos que são quase fechados mas não poderia ser nos sistemas vivos, que são abertos.

Por outro lado eu sempre tive um problema com as enzimas. São um tipo inferior de proteínas, fazem funções diferentes das proteínas, mas minha questão era: de onde, na formula, veio as enzimas? O experimento cientifico foi um choque, de repente ele respondeu estas questões! corri na formula, fiz novos desenhos situando proteínas e percebi que as enzimas fazem o papel de ponte móvel entre proteínas. ou seja, elas são o agente móvel, dinâmico, que passando e unindo proteínas as tornam rolando no circuito. E de onde geram a energia para se moverem? Ora, eu já disse que a formula da Matrix surgiu na forma de luz, ela se implanta na matéria na forma de fótons de luz, os quais criam uma network reproduzindo exatamente a mesma formula, e assim tudo se torna vivo, funcional! Pronto assim o sistema celular está aberto para ser um sistema vivo!

E então fui pesquisar as moléculas citadas pelos cientistas e quando bati o olho nelas… bingo! .. De cara vejo a formula ali, embutida naquela molécula! . E gerando movimentos. Como o eixo do carro roda na horizontal mas tendo duas rodas em vertical nas suas pontas, faz o carro mover-se.

Parece mais um trem, sendo as enzimas o chassis e as rodas movendo o comboio, e os vagões são as proteínas… O vórtice giratório da formula torna-se o eixo giratório na molécula de enzima, e ela tem rodas, por isso ela percorre o circuito, levando informações de uma proteína para outra e para o DNA!

Isto pode ser inspiração para um monte de novas pesquisas e experiências cientificas que pode levar a novas medicinas para cura de doenças, etc. Mas claro, isto só vai acontecer quando alguém descobrir a formula da Matrix/DNA. Eu já a descobri 30 anos atrás, mas eu sou invisível, não tenho nenhum vínculo com os fazedores de ciências, então não conto… Mas não me preocupo com isso, ao contrario, encho uma taça de vinho e saio lá fora erguendo-a para o céu justamente nos primeiros minutos do ano novo agradecendo o Universo por esse belo presente de inicio de ano!

As origens do fenômeno “cadeia alimentar”

Thursday, December 24th, 2020


Pergunta: – “De onde a Natureza obteve o principio para produzir esta biosfera baseada numa cadeia alimentar?”

Matrix/DNA: – “Uma dica: só existe um adulto, se ele comeu uma criança… Duvidas? Onde está o corpo da criança que na minha infância vi brincando na rua e tinha seu nome?

“O mecanismo produtor da cadeia alimentar chama-se “ciclo vital”. Ele tem 13,8 bilhões de anos, pois sua primeira manifestação foi como onda de luz, a qual se propaga no tempo e espaço mudando de formas vibracionais, pelo mesmo processo que seu corpo se propaga no tempo e espaço ( de minúsculo feto crescendo e aumentando a idade). Quando a evolução chegou na forma de galáxia, vemos ( no meu avatar ao lado) os astros de desenvolvendo pelo mesmo processo – planetas se tornam gigantes gasoso como os pulsares que se tornam supernovas, que se tornam vermelhas como o sol, etc. O horror protagonizado na cadeia alimentar terrestre surgiu devido nosso ancestral ter cometido um gravíssimo erro evolucionário, esta biosfera surgiu pelo caos e a transformação dos corpos se tornou esta carnificina entre as espécies…

Calvin Cycle e a Formula da Matrix/DNA: Maravilhas da Formula Criadora

Wednesday, December 2nd, 2020

Como a formula Matrix/DNA para sistemas naturais e ciclos vitais montou o Calvin Cycle? BASTA VER A SEGUNDA FIGURA AQUI PARA ENTENDER TUDO!

O processo da fotossíntese se divide em duas fases. Uma é chamada de fase clara, porque se dá na presença da luz; a outra é a fase escura, porque ocorre no interior da folha, sem luz. Esta segunda fase é o Calvin Cycle.

Um artigo completo explicando o Calvin Cycle pode ser visto no Wikipedia ou melhor no link: https://www.eartheclipse.com/biology/calvin-cycle.html

1) Figura do Calvin Cycle

Superpondo o objeto real criado ( o Calvin Cycle ) sobre o template gerador que é a formula Matrix/DNA, temos:

This image has an empty alt attribute; its file name is Calvin-Cycle-no-paint-1024x666.png
Calvin Cycle e a Formula Matrix/DNA

Recordando uma das figuras da formula:

The Universal Matrix/DNA as Closed System

F1 fica no local Stage 1, carbon fixation, depois que entra ” 3 molecules CO2″ na folha através dos poros chamados stomata. Ali existe uma molécula que é a receptora inicial de NADPH and ATP, os quais vem da primeira fase da fotossínteses que é outro ciclo. Este receptor (acceptor, porque F1 é função inicial receptora que inicia a mistura das matérias primas e gera o embrião do sistema ) é chamado RuBP: ribulose-1,5-bisphosphate (RuBP), a five-carbon acceptor molecule. Observe que no final do ciclo, no Stage 3, começa a ocorrer a regeneração de RuBP, da mesma forma que no sistema astronômico os fragmentos de F7 se reúnem num ponto para refazerem o vórtice nuclear.

Partindo daí deduzimos que o Stage 2 representa as funções F2, F3, F4. Observa-se que o produto final, 3-carbon sugar é emitido onde deve estar F4, onde fica a função masculina emitindo seu “espermatozoide” que tanto pode ser a energia e informação a fecundar F1 ( sistema fechado) ou pode ser energia/informação atirada para fora do sistema ( sistema aberto).

Temos então a novidade, o curioso caso em que um sistema perfaz-se como fechado e aberto ao mesmo tempo. Fechado porque ele mesmo fornece o material para refazer sua fonte inicial, e aberto porque ele recebe e fornece, ou seja faz trocas com o exterior.

Mas como isto é possível? Eu nunca vi sistema semelhante antes, ou não notei que outros sistemas também fazem isso. A explicação é que o sistema não é realmente fechado, como também não é realmente aberto. Em resumo, pode-se explicar com uma analogia de dois grupos de três passageiros humanos num veiculo:

Existe uma estrada circular, formando uma esfera, onde permanentemente roda um veiculo, com 3 pessoas. A certa altura, o veiculo para e recolhe 3 pessoas que pedem carona. Ficam 6 pessoas. Antes do veiculo chegar novamente ao ponto onde as 3 caronas entraram, elas saltam do veiculo, e correm a pé na frente, para reentrarem quando as três caronas desembarcarem… isto porque naquele trecho terá que ser feita uma tarefa da qual o grupo carona é especialista. Aquele trecho que fica no inicio e no final de uma volta, sempre terá apenas 3 passageiros. Essas voltas do veiculo com 3 pessoas representa o sistema fechado, que foi aberto no meio da volta e voltou a se fechar, sem afetar nada na chegada. E qual a evidencia para esta teoria? Está aqui: ” An enzyme called RuBP carboxylase/oxygenase or rubisco would catalyze the attachment of carbon dioxide to the RuBP. This process would make a six-carbon compound. But because the said compound is unstable, it would quickly split into two molecules of a three-carbon compound which is called as the 3-phosphoglyceric acid or 3-PGA. Hence, for each of carbon dioxide that would enter the cycle, two 3-PGA molecules are formed.”

Two 3-PGA … São dois grupos de 3 passageiros.

Mas sentimos aqui algo muito mais profundo e complexo acontecendo. E parece-me que a nível quântico! Pois um sistema fechado é estável, sempre. Se qualquer de suas partes se tornar instável – por alguma perturbação externa – o fluxo ou parte dele se desvia da lógica do ciclo vital, o que significa que não vai chegar o material necessário em F1 para reiniciar a auto-reciclagem. Mas neste sistema, ele já se torna instável logo após a partida do fluxo de F1. Como se seu corpo começasse gordo em demasia de maneira que o veiculo, muito pesado, não rolaria para perfazer o circuito. Mas quando o veiculo começa a falhar logo depois da partida, quer queira, quer não queira, o sistema será invadido por outro gordo, que vem de fora. Mas ao invés do invasor entrar no veiculo, empurra-o. E só pára quando termina o stage 2. O invasor entra como a molécula “NADO” e sai na forma de glucose. Tudo bem, não vemos nenhum dedo da quântica nisso, é perfeitamente racional pelas leis da física clássica. Mas…

E se o sistema não tivesse partido instável? Ele não pode evitar a invasão que sempre ocorrerá no meio do trajeto. Se o gordo invasor tivesse entrado no veiculo, todo o sistema teria desmoronado. Então para que o sistema sobreviva ele precisa se tornar instável logo na partida. Mas como, na partida, o motorista do veiculo sabe que vai ser atacado no futuro?!!!

O fluxo nada pode saber do futuro, assim como as aguas de um rio não podem saber que lá na frente vai desaguar sobre ela as aguas de outro rio que também vem correndo na direção do mar.

O FENOMENO QUANTICO DA “ESCOLHA RETARDADA” SE MANIFESTA NO CALVIN CYCLE?

Esta estranha surpresa nos lembra imediatamente o mesmo problema chamado de “escolha retardada” que ocorre na dimensão quântica, e que foi meu assunto a uns dois ou três artigos atrás. No qual o acaso que vai ocorrer no futuro determinou a logica do que ocorreu no passado…. Os caras ficam observando o canhão emitir um feixe de fótons que saem na forma de partículas e perfazem um circuito. Aí resolvem brincar com os fótons e faze-los quebrarem o nariz num paredão. Devido a se moverem na velocidade da luz, não é possível colocar a barreira no circuito depois que os fótons foram disparados. Então colocam a barreira antes e disparam o canhão. Os fótons atravessaram a barreira. Como? Repetem a experiência, Vamos focar na barreira como fazem isso. Aí descobrem estupefatos que os fótons não vinham como partículas e sim como ondas, as quais atravessam facilmente a barreira. Mas como vinham como ondas se saíram como partículas? E porque quando não colocamos a segunda barreira, os fótons saem como partícula e continuam como partícula até o fim? Vamos focar a boca do canhão de onde saem estes fótons. Sem barreira, saem como partículas. Quando botam a barreira, saem como ondas.

Como é que os fótons adivinham que lá no futuro vão encontrar outra barreira e por isso precisam serem ondas? E no Calvin Cycle, como é que os carbonos sabem que devem entrar em numero de seis, o que parece suicídio, na forma instável, porque lá na frente vai chegar algo que se os encontrassem na forma estável estariam todos mortos?!!!

NÃO EXISTE DE FATO A DUALIDADE SIMULTANEA DE UM OBJETO COMO ONDA E PARTICULA ?

Para mim, a formula da Matrix/DNA está sugerindo uma solução que me parece lógica. É uma solução parecida com a epigenética. E vem reforçar uma suspeita que venho pensando a tempo e que escandalizaria os cientistas da teoria quântica: “Não existe essa dualidade onda/partícula. Claro que essa ideia tem minado toda a nossa racionalidade, pois ela não existe de fato. O que existe, no experimento acima, é uma partícula fóton se movendo junto com seu background, seu fractal maior, que é um campo que é onda, como se fosse um campo eletromagnético. Acontece que essa onda é luz a luz original de onde vem os fótons, e os fótons são miniaturas da onda, eles contem tudo o que a onda completa contem, com seus sete estágios vibracionais. E acho que isso explica também o ainda desconhecido comando de instruções do DNA. A formula está ali materializada em carne e osso, mas ela continua junto como luz.

A MATRIX/DNA, ENQUANTO ONDA DE LUZ, É ATEMPORAL?

A onda é atemporal ( passado e futuro colapsam a um ponto que é o presente, então, sempre existe apenas o presente) portanto antes do fóton partir, a onda já sabe qual será sua futura trajetória. Se a onda sabe que terá a segunda barreira, ela modela o fóton para se comportar como onda. Essa ideia me veio do meu modelo teórico do átomo, quando procurava descobrir como a formula Matrix/DNA ( que é a onda que estamos falando) construiu os sistemas atômicos. Sendo o primeiro molde evolutivo do sistema universal, o átomo foi feito mais como template do que objeto real. O template está circunscrito nas sete camadas eletrônicas, cada camada sendo uma das partes da formula. Elas são campos abstratos de força, ou luz, e apenas emergem como objetos se tocadas por um elétron. É como se um corpo humano fosse invisível e quando tocado em algum órgão, ou mais alguns, estes órgãos se materializassem sendo visíveis… com o resto do corpo permanecendo invisível. E isso resolveria as contradições entre o modelo teórico de Rutherford, onde elétrons circulam o núcleo como partículas, e o modelo teórico quântico, onde os elétrons aparecem como ondas difusas. Ora, a partícula elétron continua, mas agora também a camada eletrônica correspondente a onda se manifesta, por isso os observadores veem como onda.

( Pesquisa a ser continuada)

Óvulo: Tem núcleo e gameta, não tem amnion e sim citoplasma

Friday, October 23rd, 2020
Como ocorre a Fecundação Humana?
https://www.todamateria.com.br/como-ocorre-a-fecundacao-humana/

Prova de que o gameta feminino está no núcleo ( gameta fem.= n, gameta masc. = n. Depois da fusão = 2n

Como ocorre a Fecundação Humana?

Formação de espermatozoides e óvulos:

Gametas e Gametogênese

Descobrindo as origens e como funciona o sistema de defesa imunológico?

Tuesday, October 13th, 2020

Science Paper:

Sobre:  innate immune system

Neutrophil Extracellular Traps Kill Bacteria

 See all authors and affiliations Science  05 Mar 2004:
Vol. 303, Issue 5663, pp. 1532-1535
DOI: 10.1126/science.1092385

SCIENCE MAGAZINE

https://science.sciencemag.org/content/303/5663/1532

Abstract:

Neutrophils engulf and kill bacteria when their antimicrobial granules fuse with the phagosome. Here, we describe that, upon activation, neutrophils release granule proteins and chromatin that together form extracellular fibers that bind Gram-positive and -negative bacteria. These neutrophil extracellular traps (NETs) degrade virulence factors and kill bacteria. NETs are abundant in vivo in experimental dysentery and spontaneous human appendicitis, two examples of acute inflammation. NETs appear to be a form of innate response that binds microorganisms, prevents them from spreading, and ensures a high local concentration of antimicrobial agents to degrade virulence factors and kill bacteria.

MATRIX/DNA: ” Tem sido um grande problema para nós explicar como a Natureza criou o sistema de defesa imunológico, pois não vemos isso na formula da Matrix. Agora, o resumido abstrato acima ( preciso fazer o membership na Science, pagando U$ 25,00 para conseguir o texto completo) nos intuou com o come4ço de uma explicaçaõ.

Sabemos que proteinas são as representantes biologicas do circuito esferico da formula da Matrix. Se existem 30.000 proteinas, é porque o circuito foi dividido em 30.000 pedaços, cada qual correspondendo a um trecho do circuito. O neutrofilo emite extracelular fibras de proteinas e cromatina que formam uma rede como as redes de pesca, as NET, que envolvem os mirobios e os matam. Esta uma das estrategias do sistema de defesa. Diz o abstrato que as fontes que geram estas redes, chamadas de grânulos, possuem antimicrobial agentes.

Ora, estes microbios são constituidos de DNA, RNA e proteinas. Então podemos pensar numa proteina que degrada outra proteina, o que significa dizer que existe uma versão de trecho do circuito que é justamente contraria a outra versão do mesmo trecho do circuito. calcula-se que quando uma versão positiva se liga em contacto com outra versão negativa , as duas se auto-eliminam. A Natureza já possuia este recurso na formula, quando no encontro de matéria com anti-materia as duas são eliminadas.

Mas como a entidade do sistema produziria uma copia exata de seu circuito, porem, negativa? Talvez o segredo esteja na direção do fluxo dentro do circuito: a versão negativa seria reversa, ou seja, o fluxo corre da frente para tras, ou seja, no sentido anti-horario… Epa! Antihorario? Aqui está outra sotuação em que duas arquiteturas simetricas podem ser auto-anularem: a fusão de dois spins contrarios…

Precisamos ver a sequencia atomica de todas as proteinas envilvidas.

Mas como a entidade de uma forma do sistema universal, ainda inconsciente, teria a motivação para fabricar a proteina reversa, de onde ela tiraria essa ideia ( ora, a ideia já existe no sistema, dois opostos se anulam.. )….

Vamos trazer a formula para cá, ficar estudando o circuito esférico, a entidade do sistema, para destrinchar esse mistério, pois o sistema de defesa é de suma importância ter seu conhecimento total.

Formula Matrix/DNA

Outra possibilidade seria elaborar o circuito esferico contendo apenas a dimensão tempo ( trechos em setas), sem os pontos da dimensão espaço ( os corpos quadrados Fs). Ao se superpor ou emparelhar com a proteina normal, e impondo sua configuração, o fluxo fluiria sempre direto, eliminando o aspecto corpo.

Na figura abaixo vemos outro truque espetacular dos neutrofilos: para se mover no meio das células, onde existem filamentos como pontes entre celulas impedindo a passagem, os neutrofilos emitem uma enzima que vai na frente desfazendo estas pontes.

Ver mais matéria sobre as NET e neurophil, no penultimo artigo aqui com video demonstrativo e na Wiki, em:

https://en.wikipedia.org/wiki/Neutrophil

Células Neutrófilos caçando e matando invasores bactérias dentro do corpo humano (video)

Tuesday, October 13th, 2020
Crawling Neutrophil Chasing a Bacterium
Blausen 0676 Neutrophil (crop).png
Neutrophil

Em 2004 foi descoberta uma terceira estratégia dos neutrófilos para conter e matar patógenos, a emissão de armadilhas extracelulares dos neutrófilos (NETs). Esse mecanismo consiste na emissão de rede pelo granulócito contendo enzimas dos grânulos citoplasmático e o DNA da célula. Essa rede, então, é capaz de aprisionar e eliminar agentes infecciosos.

Neutrophils are a type of phagocyte and are normally found in the bloodstream. During the beginning (acute) phase of inflammation, particularly as a result of bacterial infection, environmental exposure,[6] and some cancers,[7][8] neutrophils are one of the first responders of inflammatory cells to migrate toward the site of inflammation. They migrate through the blood vessels and then through interstitial tissue, following chemical signals such as Interleukin-8 (IL-8), C5afMLPLeukotriene B4, and H2O2[9] in a process called chemotaxis. They are the predominant cells in pus, accounting for its whitish/yellowish appearance.[10]

Neutrophils are recruited to the site of injury within minutes following trauma and are the hallmark of acute inflammation;[11] however, due to some pathogens being indigestible, they can be unable to resolve certain infections without the assistance of other types of immune cells.

Neutrophils (also known as neutrocytes or heterophils) are the most abundant type of granulocytes and make up 40% to 70% of all white blood cells in humans.[1] They form an essential part of the innate immune system, with their functions varying in different animals

Na figura abaixo, a estonteante capacidade inteligente desta célula: para se locomover no meios das células, onde tem filamentos ligando as células na frente, ela emite enzimas que vão na frente desfazendo os filamentos para ela passar! E como ela sabe que além daquelas células tem bactérias escondidas?! Se ela nem olhos tem, como fica sabendo que há invasores?!

Neutrophil granulocyte migrates from the blood vessel to the matrix, secreting proteolytic enzymes, in order to dissolve intercellular connections (to the improvement of its mobility) and envelop bacteria through phagocytosis. – By !Original: Dr. med. Mario Schubert, Heidelberg, GermanyVector: Mrmw – Own work based on: NeutrophilerAktion.png:, CC0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=61571220

Neutrophils.jpg
Neutrophil white blood cells (leukocytes) – By Dr Graham Beards – Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=20521666

Descoberta sobre origens do sistema imunologico!

No paper abaixo intui uma possível explicação para este não resolvido problema de como se originou e como funciona o sistema imunológico. Vou registrar isso no próximo artigo. Trata-se da NET:

Neutrophil Extracellular Traps Kill Bacteria

  •  See all authors and affiliationsScience  05 Mar 2004:
  • Vol. 303, Issue 5663, pp. 1532-1535
  • DOI: 10.1126/science.1092385
  • Science Magazine

https://science.sciencemag.org/content/303/5663/1532

Abstract

Neutrophils engulf and kill bacteria when their antimicrobial granules fuse with the phagosome. Here, we describe that, upon activation, neutrophils release granule proteins and chromatin that together form extracellular fibers that bind Gram-positive and -negative bacteria. These neutrophil extracellular traps (NETs) degrade virulence factors and kill bacteria. NETs are abundant in vivo in experimental dysentery and spontaneous human appendicitis, two examples of acute inflammation. NETs appear to be a form of innate response that binds microorganisms, prevents them from spreading, and ensures a high local concentration of antimicrobial agents to degrade virulence factors and kill bacteria.

Abelhas: robots da Matrix como alerta e lição para a Humanidade

Monday, September 28th, 2020
zangão abelha

Um artigo recente na Socientifica, com link abaixo, revela mais uma propriedade surpreendente das abelhas. E com ela vem um manancial de novas aprendizagens sobre o que é e como funciona este mundo.

Tanto a montagem pelas abelhas, de um sistema social no modelo de uma maquina automática perfeita, quanto cada comportamento inteligente impressionante, conduz um humano a se perguntar como um cérebro quase inexistente consegue tais façanhas. Mas apenas fica sem o entendimento racional sobre as causas de cada detalhe das abelhas e do seu sistema social quem desconhece a cosmovisão da Matrix/DNA. Esta sugere uma formula natural que tem funcionado como “O Principio Organizador da Ordem Física Sobre as Forças e Elementos Naturais no Caos”. Vemos esta formula como o template, a fôrma que modela sistemas astronômicos, sistemas celulares, sistema de informação do DNA, sistemas atômicos e por fim fomos encontra-la encriptada numa onda de luz original emitida junto com o Big Bang. E esta formula explica tudo sobre abelhas, assim como tudo que existe de material neste Universo.

Esta formula vem evoluindo no seu aspecto material, tornando-se cada vez mais complexa à medida que vai transformando um sistema natural inicial construído por aquela onda de luz, mas quando ela montou os sistemas astronômicos, ela pisou na bola. pelo que esta formula tem feito neste Universo não restam duvidas que ela funciona exatamente como o nosso genoma biológico, o qual é apenas outra cópia dela. Então sobre ela recai uma proibição cósmica: jamais construirás um sistema perfeito neste Universo, pois isto a tornará um moto perpetuo fechando suas portas á sua evolução e assim, eternizando uma forma provisória, deixarás de se tornar o ser final a nascer para o reino além deste Universo.

O modelo de sistema perfeito está encriptado na onda de luz inicial, claro: o baby final terá que ser perfeito. Mas nos assistimos a embriogenese de um corpo humano onde tudo começa com formas simples e vai evoluindo das formas de mórula, girino, sapinho, peixe, mamífero quadrupede, e imagine se o corpo for abortado numa destas formas intermediarias simples… Não tem perigo, não vai nascer um peixinho vivo, só nascerá quando o baby estiver pronto.

Mas por motivos que ainda não consegui descobrir de forma satisfatória, quando partiu da forma de sistema atômico para se tornar a forma de sistema galáctico, este surgiu como quase… quase perfeito. É uma maquina automática fascinante, inclusive com a capacidade de vencer a morte, pois ela se auto recicla! Ela pode viver 24 horas por dia em êxtase total pois ela mesma produz seu alimento que lhe cai na boca como vindo do céu, ela é hermafrodita e pode ficar o tempo todo se curtindo a si mesma, ela sempre reconstrói qualquer uma de suas partes gastas, é de uma inteligência jamais imitada pela tecnologia humana!

Mas isso foi a causa de todas estas torturas e fragilidades que hoje são as tragédias da vida animal, vegetal, humana. É preciso entender que a “vida” foi produzida dentro desta galáxia e por esta galáxia, ou seja, não veio forças ou interferência de fora, sobrenaturais. isto significa que esta galáxia é nossa ancestral, o que leva a estarrecedora conclusão que nos fomos galáxias na pele de um ancestral! Um ancestral que teve sua evolução interrompida, apenas continuou a crescer e se multiplicar ocupando todo o Universo, e hoje não passa das células de uma placenta no meio da qual o genoma cósmico teve que se reinventar e continuar sua evolução na forma microscópica, como sistema celular biológico.

Quando procuro nos mapas, formulas e modelos, a causa deste erro estupido e não encontro, apenas uma possibilidade quase metafisica surge que pode explica-lo. esta possibilidade está numa frase dita a 5.000 anos atrás por algum sábio chinês: ” A alma dorme no átomo, sonha na galáxia, começa a acordar no vegetal, desperta no animal, e… se levanta no HOMEM!”

Seria como em nossa embriogenese. A consciência não se expressa no ato de fecundação, nem nas formas de mórula, blastula, feto, e talvez comece a se expressar na forma de embrião, mas apenas quando um cérebro foi formado com a aparelhagem adequada. No entanto não foi o embrião que inventou a consciência pela primeira vez no Universo, não foi ele nem seu cérebro que criou a consciência, pois quem esta fora do seu pequeno universo intrauterino esta observando-o e sabendo que aqui fora já existia consciência muito antes dele surgir: ela estava fora, existindo nos seus pais, na espécie humana, sem se expressar, porem como potencial latente, encriptada no seu DNA desde antes de sua fecundação. A consciência dorme na mórula, sonha na blastula, começa a despertar no feto, se levanta no baby!

Agora imagine que você é um tipo de pai ou mãe que quer gerar um filho, uma filha, com a extrema perfeição e extrema felicidade. Não vou aqui me estender muito nesse tão debatido assunto do livre-arbítrio, apenas vamos considerar que para um ser se completar totalmente ele tem que ter total liberdade, ou seja, livre-arbítrio. mas não tem outra maneira de fazer um filho assim se não programar o livre-arbítrio na sua genética, na sua essência elementar, no genoma, antes da fecundação. Seja como for, a fonte geradora que existia antes do Big Bang e que deflagrou o Big Bang emitindo esse código da vida encriptado em seu genoma na forma de onda de luz, inoculou aqui um genoma com previa programação contendo o livre-arbítrio. Talvez essa própria fonte assim procedeu porque ela mesma tem total livre-arbítrio, assim teria que ser seu genoma.

Então surge aqui uma diferença entre os dois paralelos vistos acima ( num caso, a alma dorme no átomo, e no outro, a consciência dorme na célula inicial): no primeiro caso quando ela dorme ela já tem o livre arbítrio inclusive para escolher que tipo de corpo construir para si; no nosso caso biológico, a consciência não tem esse poder. E talvez graças a Deus seja assim, pois vemos que o genoma cósmico aplicando seu livre-arbítrio ainda enquanto sonambulo, cometeu o maior equivoco do universo: construiu seu próprio corpo como um paraíso eterno dentro do qual ele é Adão e Eva ao mesmo tempo vivendo na maior felicidade. E mandou o resto do mundo plantar batatas… mas fazendo isso atirou sua evolução junto com a agua da banheira para o ralo! Não se pode fechar-se em si mesmo. Isto é a extrema expressão do extremo egoísmo! Isto é cavar sua sepultura para a eternidade, mas graça a uma sabedoria inserida neste Universo, que foi detectada como o segundo principio da termodinâmica e chamada de lei de Clausius, o universo desmancha tal maquina prisão com o recurso da entropia, libertando Adão e Eva daquele terrível destino.

Está bem, bonita teoria, mas o que isso tudo tem a ver com as abelhas, seu sistema social e seus comportamentos?

Ora, esta é uma pergunta de quem não entendeu nada da historia acima. A rainha das abelhas é a galáxia encarnada na Terra meu amigo, ela é Adão e Eva vivendo seu paraíso que ela mesma construiu. E como Adão e Eva, daqui ela só tem um destino possível: a Queda, sua extinção. Claro que ela não fez isso tudo conscientemente, seu irrisório cérebro seria incapaz de produzir tamanha engenharia. Acontece que tudo nela, inclusive seu sistema social, estava encriptado na formula cósmica, no seu genoma! Faça-me um favor: coloque na ima foto de uma colmeia de abelhas ao lado da foto da formula que temos na forma de diagrama. Comece a analisar detalhadamente e descobriras que todos os mecanismos, todos os processos, todas as tendências, todos os comportamentos vistos na colmeia estão inseridos na formula! Tudo aquilo foi montado automaticamente num simples processo de reprodução genética do genoma que veio esta galáxia! Mas tens que ser perspicaz. Apenas um exemplo:

Você observa que quando a rainha quer se reproduzir produzindo um exercito de novos súditos ela sai do trono, levanta voo, chega a uns dois metros acima do solo, para, enquanto os machos formam fila para copilarem com ela. E cada macho da fila ao copilar cai diretamente no chão, morto! estes machos são burros, estrupidos? Você mesmo desejando uns minutos de prazer iria faze-lo sabendo que seria sua morte? Porque a rainha não fica no trono comodamente deitada e tem que fazer todo aquele esforço para se aguentar no ar fazendo aquilo? na verdade todos aqueles comportamentos que parecem sumamente inteligentes, são trágicas burrices. Porque? Ora, tanto o sistema social como os comportamentos estão vindo de dentro da abelha programados em seu genoma como estão vindos de fora programados no seu criador… esta galáxia!

Cada mínimo detalhe nas abelhas podemos ver o mecanismo, a causa, na formula que funciona como a fatal “Matrix”. Tudo automático, como a maquina quase perfeita que paira no céu.

E porque volto a escrever isso tudo se já registrei aqui artigos anteriores? Porque no artigo com link acima, fiquei sabendo de mais um detalhe das abelhas que desconhecia. Quando as operarias picam, elas morrem em seguida. Isto porque desde seu abdômen cresce e se estende um ferrão transportador de veneno que quando emerge do corpo para o ambiente exterior, surge curvado… Quando ela pica, o ferrão curvado fica preso no local, de tal maneira que ela não consegue retira-lo e ali morre ou se é arrancado, morre em seguida.

Ora, que outra burrice! Agora também o genoma, a pré-programarão, é estupida? Porque, com tantos milhões ou bilhões de anos de evolução a genética desse bicho não corrigiu isso, produzindo um ferrão reto?!

Vou testar se você aprendeu essa complexa tarefa de ler nas entrelinhas da Matrix. Vou trazer sua face genética, ou melhor, a formula genoma universal para cá:

Ok. Agora pense na abelha, seu abdômen, o ferrão sendo formado, o veneno transportado dentro do ferrão, se tornando curvo após sair do abdômen… e observe a formula. Qual trecho da formula, qual função sistêmica, contem tudo isso que acontece nesta abelha?

Não vistes, certo? Vamos ajudar. Quando num sistema natural uma substancia ou qualquer outra coisa, como um feto por exemplo, é ejetado de um corpo para p meio externo, isso tem que vir de F1 ou F4. F1 é a fêmea do sistema, ela ejeta embriões, F4 é o macho do sistema, ejeta suas informações na forma de F5, que pode ser cometas emitidos por pulsares na galáxia, espermatozoides emitidos por machos humanos, magmas emitidas por vulcões de planetas, etc. Tudo depende do tempo, local, e tipo de material que a formula cósmica tem à sua disposição para construir uma nova forma do sistema universal. Então vamos ver se a abelha neste caso está aplicando todo o processo encriptado em F1. Vemos F1 emitindo de dentro de si uma substancia, então deve ser aqui o abdômen da abelha emitindo veneno. vemos que do corpo de F1 emerge e se estende um circuito, um tipo de canal ou cílio, representado como seta saindo à esquerda no sentido horário. Por este canal vai a semente, a substancia, o feto do baby, para se tornar F2. A seta, a extensão se torna na abelha, o ferrão. mas na formula o circuito é curvo, ele tem que se modelar como esfera. E não tem raios dos diabos que pode mudar isso na formula quando ela constrói células, galáxias ou seres vivos como abelhas. As abelhas podem existir por mais bilhões de anos, podem até se aperfeiçoarem evolutivamente em algum aspecto contido e permitido pela formula, mas jamais vai conseguir um ferrão reto!

Ela morre por picar, assim como os machos encantados e ainda estremecendo de orgasmos depois de “picarem” a rainha, são surpreendidos pela morte. Eu ainda não fui pesquisar como é o órgão genital dos machos, mas sou capaz de apostar que são curvos e aí esta uma das causas de sua morte. Pois toda extensão produzida pelo genoma fresquinho que acabou de chegar da galáxia – e que ainda não foi trabalhado pela substancia de consciência que ainda não se expressa nas espécies até a abelha, terá de ser curva.

Ok… mas para que gastar tento tempo para saber isso, não tem aplicação pratica, isso é cultura inútil!

Amigo, de agora em diante você não maios se fará aquelas perguntas encantado observando uma colmeia. Mas você não perdeu o encantamento, apenas trocou-o, porque aquele encantamento era fundamentado na ignorância, nas trevas, era falso. Agora, sabendo a verdade, relacionando o Cosmos inteiro para explicar a colmeia, outro tipo de encantamento muito maior e prazeroso te acometeu. mas o principal é que agora uma porção de trevas no seu cérebro onde se alojava uma porção de ignorância, foi substituída por uma porção de sabedoria. E aqui está a utilidade insuperável desta cultura “inútil”: ela expandiu sua consciência. Você não usou seu livre-arbítrio para repetir o seu erro quando estava na pele de seu ancestral desprezando o conhecimento do mundo externo e se fechando em si mesmo para toda a eternidade… E ainda mais importante: você não estará se deixando robotizar pela Matrix porque agora você a desmascarou, você entendeu como ela está agindo aqui sobre humanos tentando se reproduzir ao fazer deles as mesmas abelhas zumbis do sistema social mecânico.

Você se abriu mais para o mundo, você abriu a camisa e de peito aberto se lançou no espaço cósmico para continuar sua grande aventura rumo ao retorno á sua fonte suprema geradora, assim como todo genoma lançado pelos pais retorna a eles na forma de um belo baby. E eu investi o meu tempo em meu próprio beneficio pois você talvez não o saiba, mas és um gene do genoma a construir o baby cósmico, o qual serei eu, tu, nos, todos, e preciso que você continue sua missão, e insira aquele bit de informação que só você neste mundo possui, pois se você não cumprir com liberdade e ajuda a sua missão, eu nascerei com algum aleijão, eu aparecerei na frente de meu pai, minha mãe, com vergonha, por estar deformado. Não amigo, eu não tenho comportamentos estrupidos como as abelhas, eu não sou daqueles que escrevem anúncios tomando seu tempo visando te tomar algum dinheirinho para a vida mundana imediata, eu vou além, meus investimento visa obter um muito maior retorno, sou muito mais ambicioso, penso eterno, aqui a consciência já está desperta e no comando… “pero, no mucho”,… pois com esse cerebrozinho ainda em formação não dá para fazer muita coisa…

Baseado no artigo da Socientifica, neste link:

Universidades e Ciencias dominadas por uma ideologia na busca da solução para a origem da vida ( e a minha versão, da minha diferente ideologia).

Wednesday, July 15th, 2020

Was the Origin of Life a Fluke? Or Was It Physics? ( A origem da vida foi uma sorte, uma casualidade? Ou foi pela Física?)

By Ian O’Neill August 30, 2017

https://www.space.com/37988-did-life-emerge-from-physical-laws.html?utm_campaign=meetedgar&utm_medium=social&utm_source=meetedgar.com&fbclid=IwAR0gjviyr8j7MU3MmS_kzAf-AjPF_LQiTg-DhEXYrO1Ont_zhgslm5J5scU

Aqui pretendo copiar cada frase importante do texto e comenta-la sob o ponto de vista da Matrix/DNA, minha propria teoria ( em portugues).

Meu post nos comentarios desta noticia no Facebook, em 13/07/2020:

” The academic mindset has a wrong approach and in this way they never will find the natural right solution. This is the opinion of a naturalist philosopher studying this problem at Amazon jungle by seven years. That whole biosphere suggests a very different history than the labs are suggesting. So, I elaborate the Matrix/DNA Theory. There is no origins of life, the word and human concept “life”, in relation to real nature, is a big cause of our mistakes. Instead life or non-life there is the biological shape of a universal natural system, which can be in other shapes, as electromagnetic or astronomic mechanical. Since this universal system coming from the Big Bang is under evolution, it makes no sense saying humans are alive and atoms doesn’t. Physics does not produces Biology, Physics is about the mechanical skeleton of a natural system, instead, it is Biology that produces Physics, the meat produces the bones. So, we must search where else there is Biology and I found it in my theoretical models of atoms, galaxies, in the electromagnetic spectrum of light waves, etc. The big secret of natural information lays on photons and light waves, which are above Physics and Biology, our Science is not searching the networks of photons inside the systems. And so on, the world is a little bit more complex and multidimensional than the academics believes. I like to talk about this issue, between different world views, someone else?”

xxxxx

Interpretação/Discussão do Texto pela Matrix/DNA World View

Jeremy England, a biophysicist at the Massachusetts Institute of Technology, is trying to answer these profound questions. In 2013, he formulated a hypothesis that physics may spontaneously trigger chemicals to organize themselves in ways that seed “life-like” qualities.

Matrix/DNA: Porque “physics”? O que existia no princípio eram forças naturais – que talvez seja o que denominamos de energias, porque o efeito mais evidente dessas forças era produzir movimentos no meio da inércia – e provavelmente substâncias, mais etéreas, já que ainda não tinham os átomos constituidores das substancias materiais. Talvez existissem mais coisas que ainda desconhecemos ou estas coisas com outros nomes – como a espuma ou vibrações quânticas – mas seja como for, a totalidade do que existia era Natureza Total, e não apenas Física, entendida como aspecto do mundo material. E pelo fato de depois o mundo material conter biologia, mente, vida, etc, acho racional concluir que o que os físicos lidam era apenas parte da totalidade da Natureza, ou mundo material. Então não aceitamos o que Jeremy England diz, e isso deveria ser trocado por ” a Natureza, o mundo material talvez possa espontaneamente mover químicos a se organizarem, ou serem organizados, em compostos que semeiam qualidades ou propriedades vitais. Mas qual foi o resultado final dessa movimentação dos químicos? Um sistema e funcional, o sistema celular. Então foi um sistema que moveu os químicos pois apenas um sistema pode produzir sistemas, ou se estiver fragmentado, separado em suas partes, recompor-se. E falar em sistema engloba tudo na natureza, vai muito alem da Física.

Now, new research by England and a colleague suggests that physics may naturally produce self-replicating chemical reactions, one of the first steps toward creating life from inanimate substances.

Matrix/DNA: May? Ou can? May se traduz por “pode ser que”, então não se afirma, é uma teoria. Mas tudo bem, vamos ver qual foi o experimento laboratorial ou fato real observado. Eu sou propenso a duvidar disso enquanto não identificarem no prévio mundo físico alguma situação em que um composto mais complexo se reproduz, pois se não existe, seria dizer que pela primeira vez no Universo ou nestas regiões foi criado o fenômeno da reprodução, e isso seria magica.

This might be interpreted as life originating directly from the fundamental laws of nature, thereby removing luck from the equation. But that would be jumping the gun.

Matrix/DNA: Não podemos ter certeza que o cérebro humano disponha de todos os sensores ( e que os atuais estejam completos) para captar todas as leis fundamentais da natureza. E ninguém nunca poderá afirmar que conhece a totalidade da Natureza para poder afirmas que sabe tudo o que existe nela. Ele deveria dizer ” leis fundamentais na Natureza que detectamos…”

Life had to have come from something; there wasn’t always biology.

Matrix/DNA: O que é life, para o Universo, a Natureza? O que é biologia, para o Universo, a Natureza? Se perguntar-mos, o Universo deverá responder que não sabe nem porque os humanos criaram os conceitos embutidos nestes nomes. para mim, estes nomes representam objetos que foram produzidos na evolução deste planeta dentro do sistema solar dentro da galaxia dentro do Universo… do qual quase nada sei. Em outras palavras, vida e biologia vieram da evolução. E o que representa este outro nome criado pelos humanos, “evolução”? Bem, para mim só pode sugerir baseado no que conheço e vejo com meus olhos: na embriogênese vejo a forma de um corpo se transformar enquanto passa do simples para o mais complexo devido a expressão de informações que estavam inertes. Nenhum acaso aqui e também isso nunca foi estudado e não pertence a área da Física.

Biology is born from the raw and lifeless chemical components

Matrix/DNA: Bem, essa afirmação não pode ser cientifica porque a Ciência nunca demonstrou o evento em que químicos apenas produzem a biológica organização deles mesmos em sistemas. Para mim, existe a evolução universal de um único sistema natural que surgiu ou se formou com o Big Bang. Este sistema foi uma auto-projeção materializada de um sistema que está encriptado numa onda de luz natural. Esta onda se propaga por ondas, que podem ser divididas em sete tipos, devido suas frequências, vibrações comprimentos, etc. A primeira forma deste sistema foi feita pela primeira faixa da onda, a segunda forma pela segunda faixa… a organização da matéria no tipo biológico é uma produção da quarta faixa dessa onda. Também não posso demonstrar isso em laboratorio, portanto é teoria contra teoria, apesar de que no meu caso particular vejo mais evidencias e racionalidade na minha teoria. Porque vejo um feto aqui na embriogênese como um corpo “vivo” sob organização biológica que foi produzido pelo DNA que tem justamente a mesma configuração que vejo na onda de luz.

… that somehow organized themselves into prebiotic compounds, created the building blocks of life, formed basic microbes and then eventually evolved into the spectacular array of creatures that exist on our planet today. [7 Theories on the Origin of Life]

Matrix/DNA: Ótimo. Por favor, vamos pegar um bilhão de átomos separados entre si, de todos os tipos, vamos bota-los como um monte encima da prancha da mesa do laboratorio, vamos dar uma ajudazinha botando a mesa a vibrar, sacudir-se, e vamos assistir alguns átomos procurando outros átomos certos formando combinações certas para que apareça ali building blocks que continuarão a se moverem e se organizarem formando finalmente o primeiro sistema celular… da vida. Aí aplaudiremos e teremos mais um fato real a ser listado no rol da Ciência.

Bem… terei que pausar esta tarefa agora, mas volto depois…

“Abiogenesis” is when something nonbiological turns into something biological and England thinks thermodynamics might provide the framework that drives life-like behavior in otherwise lifeless chemicals. However, this research doesn’t bridge life-like qualities of a physical system with the biological processes themselves, England said.

“I would not say I have done anything to investigate the ‘origin of life’ per se,” England told Live Science. “I think what’s interesting to me is the proof of principle – what are the physical requirements for the emergence of life-like behaviors?”

Self-organization in physical systems

When energy is applied to a system, the laws of physics dictate how that energy dissipates. If an external heat source is applied to that system, it will dissipate and reach thermal equilibrium with its surroundings, like a cooling cup of coffee left on a desk. Entropy, or the amount of disorder in the system, will increase as heat dissipates. But some physical systems may be  sufficiently out of equilibrium that they “self-organize” to make best use of an external energy source, triggering interesting self-sustaining chemical reactions that prevent the system from reaching thermodynamic equilibrium and thus maintaining an out-of-equilibrium state, England speculates. (It’s as if that cup of coffee spontaneously produces a chemical reaction that sustains a hotspot in the center of the fluid, preventing the coffee from cooling to an equilibrium state.) He calls this situation “dissipation-driven adaptation” and this mechanism is what drives life-like qualities in England’s otherwise lifeless physical system.

A key life-like behavior is self-replication, or (from a biological viewpoint) reproduction. This is the basis for all life: It starts simple, replicates, becomes more complex and replicates again. It just so happens that self-replication is also a very efficient way of dissipating heat and increasing entropy in that system.

In a study published July 18 in the journal Proceedings of the National Academy of Sciences,  England and co-author Jordan Horowitz tested their hypothesis. They carried out computer simulations on a closed system (or a system that doesn’t exchange heat or matter with its surroundings) containing a “soup” of 25 chemicals. Although their setup is very simple, a similar type of soup may have pooled on the surface of a primordial and lifeless Earth. If, say, these chemicals are concentrated and heated by an external source – a hydrothermal vent, for example – the pool of chemicals would need to dissipate that heat in accordance with the second law of thermodynamics. Heat must dissipate and the entropy of the system will inevitably increase.

Under certain initial conditions, he found that these chemicals may optimize the energy applied to the system by self-organizing and undergoing intense reactions to self-replicate. The chemicals fine-tuned themselves naturally. These reactions generate heat that obeys the second law of thermodynamics; entropy will always increase in the system and the chemicals would self-organize and exhibit the life-like behavior of self-replication.

“Essentially, the system tries a bunch of things on a small scale, and once one of them starts experiencing positive feedback, it does not take that long for it to take over the character of organization in the system,” England told Live Science.

This is a very simple model of what goes on in biology: chemical energy is burned in cells that are – by their nature – out of equilibrium, driving the metabolic processes that maintain life. But, as England admits, there’s a big difference between finding life-like qualities in a virtual chemical soup and life itself.

Sara Imari Walker, a theoretical physicist and astrobiologist at Arizona State University who was not involved in the current research, agrees.

“There’s a two-way bridge that needs to be crossed to try to bridge biology and physics; one is to understand how you get life-like qualities from simple physical systems and the other is to understand how physics can give rise to life,” Imari Walker told Live Science. “You need to do both to really understand what properties are unique to life and what properties are characteristic of things that you consider to be almost alive […] like a prebiotic system.”

Emergence of life beyond Earth?

Before we can even begin to answer the big question of whether these simple physical systems may influence the emergence of life elsewhere in the universe, it would be better to understand where these systems exist on Earth first.

“If, when you say ‘life,’ you mean stuff that is as stunningly impressive as a bacterium or anything else with polymerases and DNA, my work doesn’t yet tell us anything about how easy or difficult it is to make something that complex, so I shouldn’t speculate about what we’d be likely to find elsewhere than Earth,”  England said. (Polymerases are proteins that assemble DNA and RNA.)

This research doesn’t specifically identify how biology emerges from nonbiological systems, only that in some complex chemical situations, surprising self-organization occurs. These simulations do not consider other life-like qualities – such as adaptation to environment or reaction to stimuli. Also, this thermodynamics test on a closed system does not consider the role of information reproduction in life’s origins, said Michael Lässig, a statistical physicist and quantitative biologist at the University of Cologne in Germany.

“[This] work is indeed a fascinating result on non-equilibrium chemical networks but it is still a long way from a physics explanation of the origins of life, which requires the reproduction of information,” Lässig, who was not involved in the research, told Live Science.

There’s a critical role for information in living systems, added Imari Walker. Just because there appears to be natural self-organization exhibited by a soup of chemicals, it doesn’t necessarily mean living organization.

“I think there’s a lot of intermediate stages that we have to get through to go from simple ordering to having a full-on information processing architecture like a living cell, which requires something like memory and hereditary,” said Imari Walker. “We can clearly get order in physics and non-equilibrium systems, but that doesn’t necessarily make it life.”

To say England’s work could be the “smoking gun” for the origin of life is premature, and there are many other hypotheses as to how life may have emerged from nothing, experts said. But it is a fascinating insight into how physical systems may self-organize in nature. Now that researchers have a general idea about how this thermodynamic system behaves, it would be a nice next step to identify sufficiently out-of-equilibrium physical systems that naturally occur on Earth, England said.

Como o ouvido humano foi construído pela formula da Matrix/DNA, o “Genoma de Deus”.

Monday, June 1st, 2020

Tudo o que a nova forma do sistema natural universal chegando ‘a Terra e vindo do ápice da evolução naquela época – que era o building block dos sistemas galácticos – precisou para se adaptar, sobreviver e evoluir neste ambiente – ela “pediu” e foi atendida pela formula de Luz – o genoma de Deus, que eu prefiro crer ser apenas uma Fonte Criadora. Desde que a fórmula, ou Fonte Criadora, veio no Big Bang na forma de sistema quase-perfeito ( “quase”, para ser aberta à evolução ), contendo todas as informações na forma de software para ser utilizada na criação de hardwares e seus acessórios, era extremamente versátil e maleável para se encaixar nos diversos ambientes, acessórios como os biológicos para captar e traduzir as ondas de som adquiriram variadas formas e empregaram o máximo possível das informações disponíveis na formula. Assim os primeiros seres vivos ( sistemas biológicos) precisavam “ouvir” no novo ambiente e o software no DNA começou a materializar informações construindo cada vez mais aperfeiçoamentos ao longo da evolução ( ou até descartando materializações anteriores por desuso em outros ambientes). Enfim, como se encontra o ápice da evolução da cópia da formula empregada na captura e translação das ondas do som, no ser humano? Como esta forma de audição esta deformada ou variada em relação à formula perfeita? Quais as informações da formula original já foram aplicadas na construção do ouvido humano?

Vejamos na figura abaixo a anatomia interna do ouvido humano e depois vamos comparar com a figura da formula:

A formula da Matrix/DNA deformada como building block deste sistema astronomico, no estado de sistema fechado quase-perfeito:

Agora vamos ver quem é quem, ou seja, quais as partes do ouvido representando quais funções da formula:

Se o estimulo que “liga” o sistema entra pelo pavilhão auricular, já temos a pista de que este deve ser ou F1 ou F4. Mas já podemos descartar F1 porque esta é a fornalha ou vórtice que recebe a matéria prima externa para construir o sistema, e julgando pela sua forma imitando vortices com espirais, e pela sua posição interna como inicial do sistema, já detectamos que F1 deve ser a Cóclea.

Então a unica outra função que emite sinais internos para deflagrar a operação de um sistema é a F4 – a função macho, que emite ou retransmite estímulos como espermatozoides contendo uma quantidade de informações, na direção de F1, a Cóclea.

Para continuar as identificações é melhor focalizar F1, porque aí se inicia o fluxo do sistema o qual tem uma sequencia revelada na formula. Ora, no building block astronomico, logo acima e ao redor do vórtice tem o horizonte de eventos, a camada de matéria dispersa que servira como placenta para envolver a semente, venha esta de F1 ou de F4. Na figura vemos esta região identificada como “Ouvido médio” e tem aquele canal auricular vermelho. Os apetrechos como tímpano, martelo, bigorna, tudo feito com informações da formula sendo agregadas ao sinal do estimulo que no caso são as ondas de som. Assim como a superfície do planeta recebe a luz solar com informações e as traduz na enorme diversidade de seres vivos, o tímpano recebe o sinal e o traduz para entendimento do cérebro.

O tubo pelo qual entra a onda sonora, chamado “meato acústico” claramente representa a função numero 5, observe o “tubo” meridiano na formula. Não é apenas a situação e a forma semelhantes, mas a autenticidade da função da formula copiada no hardware auditivo: canal de transporte das informações vindas de F4 e encaminhadas para F1. As outras funções, como F2, F3, F6 e F7 estão representadas iu encarnadas nas formas do martelo, bigorna, ossículos, etc., e deveremos mais tarde e com mais tempo ver se identificamos exatamente cada uma, não apenas para aumentar nosso conhecimento, mas esse conhecimento pode nos ajudar mais tarde no desenvolvimento de tecnologias e medicinas para sanar defeitos auriculares.

Assim , como tenho repetido, desde as nossas mãos até cada bactéria que existe em nosso corpo são acessórios que nossos antepassados e mesmos nós agora pedimos, imploramos, choramos nossas necessidades e desesperos por melhor poder de manipular a matéria, e a formula encarnada como software em nosso DNA atendeu mandando uma sua cópia para o local do corpo que se concentrava nossa atenção pedinte, para ser usada e modelada pelos nossos esforços através dos nossos exercícios na direção da matéria que precisamos manipular.

Inicio da entropia no sistema-corpo humano

Monday, March 23rd, 2020

O sistema imune humano começa a se enfraquecer aos 35 anos de idade

( Informação de um medico especialista em fungus: a causa dos fungos nas unhas não é apenas porque fungos externos se colam aos pes, pois eles fazem isso desde a forma de criança, quando se anda descalço. Acontece que enquanto jovem o sistema de defesa consegue repelir os fundgos que entrarem nas celulas. Quando o sistema enfraquece, os elementos nocivos começam a tomar conts do corpo.

Isto sempre foi um assunto que pensei ao refletir sobre a formula da Matrix/DNA. Todo sistema natural inicia com a sua energia em crescente. Na formula, quando o sistema é fechado, essa energia chega ao pico do crescimento em F4, e a partir daí começa a decair, entrando na fase de retorno decrescente, que é medido pela entropia. No sistema-corpo humano, e considerando o ciclo vital, F4 deve-se atingir com a maturidade sexual, quando todos os genes contendo informações para modelar o corpo ja entraram em ação e fizeram seu trabalho. Digamos então que, em geral, homens e mulheres atingem o pico por cerca dos 18 anos. Mas o corpo humano é um sistema aberto. Este pode adquirir energia do exterior, e esta vai manter o pico sem decair por mais alguns anos. O meu problema era detectar quando começa realmente a entropia. Ficava entre os 40 e 45 anos. Agora a informação de um medico e pesquisador cientista nos provide com a informação de que é aos 35 anos. Ok, mais um aprendizado…