Archive for the ‘Consciousness’ Category

Cerebro menor nos bulinadores e arrogantes.

Thursday, February 20th, 2020

Ahhh… agora entendí porque os bolsopatas na Internet relincham o “kkkkk ” constantemente, que é a expressão digital do bullying: cérebro menor. Mas não é para rir, e sim para ter pena…

Pessoas que praticam bullying têm o cérebro menor, conclui pesquisa

Por Natalie Rosa | 20 de Fevereiro de 2020 às 18h10

https://canaltech.com.br/saude/pessoas-que-praticam-bullying-tem-o-cerebro-menor-conclui-pesquisa-160789/

” A pesquisa mostrou que os cérebros de participantes com longos históricos de roubo, agressão, violência, abuso, mentiras, ou dificuldade em cuidar de suas responsabilidades, eram diferentes dos que não tinham nada disso. Então, foi chegado à conclusão de que os córtex das pessoas que praticam bullying são mais finos, e seus cérebros inteiros possuem menos área de superfície. Resumindo, os cérebros são menores”

É compreensível. O cortex é um órgão novo na evolução, desenvolvido apenas em humanos. Mas os humanos mantem na parte inferior do cerebro os órgãos herdados do cérebro animal irracional, inclusive, o caroço reptiliano, que dizem ser resquicio do cerebro reptil.

Como também as propriedades do pensamento contínuo e da autoconsciência abrangendo horizontes tempo/espaciais mais amplos que o imediatismo animal, são novidades caracteristicas dos humanos, basta somar dois mais dois, ou seja, que quanto maior o cortex, maior o intelecto absorvedor de conhecimento e mais subjugados e menos expressados são os instintos e impulsos violentos animais. Bullying e´ato desumano, total ausencia da empatia consciente, malicia como a insensibilidade do predador animal. As partes baixas do cérebro mais expressadas que as partes altas.

Bem,… isso é apenas uma hipótese que me ocorreu agora refletindo nos resultados desta pesquisa. Hipótese a ser testada…

GPS no hipocampo, mais evidencia para Matrix/DNA

Friday, January 31st, 2020

Tem sido um mistério para os neurologistas sobre quais celulas neuroniais produzem a imaginação, este fenomeno de aparência tão abstrata, e como o fazem. Um novo estudo adianta pesquisa:

Summary: Study shows how hippocampal cells can represent different hypothetical scenarios consistently and systematically over time. The findings shed new light on how place cells assist in decision making and imagination.

Brain’s ‘GPS system’ toggles between present and possible future paths in real time

Neuroscience NewsJanuary 30, 2020

https://neurosciencenews.com/brain-navigation-imagination-15607/

Claro, para mim sempre fica a duvida se são os neurônios e glândulas que produzem essa desconhecida e invisível imaginação ou se é o sistema cerebral como um todo que obedece a lei dos sistemas naturais dos quais emerge sua identidade própria, holística, localizada no todo, e que faz estas células entrarem em ação para ativar nervos, músculos.

Mas a ainda obscura interpretação do fato constatado ( sinalização intensa de células do hipocampo) sugere-me que parece a coisa ser de duas vias: a identidade do sistema reforça certas células que respondem em feed-back reforçando alguma propriedade da identidade. Pois o fenomeno tem a ver com criar cenas e eventos apenas em imagens, não reais, e projetados no futuro. E então busco na formula da Matrix/DNA, qual das suas propriedades poderiam estar envolvidas nisso. Na formula, existe um ponto que está conhecendo o passado, o presente e o futuro, não do mundo externo, mas do mundo interno ao sistema. É F1. Vamos trazer a formula, no seu aspecto desenhado na selva que melhor explica isso:

Matrix/DNA formula for astronomic building blocks and cell systems

Observe F1 à esquerda, sendo o turbilhão-bateria do sistema. Ele possui as informações para projetar um corpo no futuro até sua morte. Mas quando ocorre a morte, esse corpo de desintegra e suas informações vem para o cone, o que revela o passado do corpo. E faz tudo isso no presente.

Por outro lado, em nosso esforço em identificar cada região ou glândula do cérebro pela sua função com cada F da formula e ter um template total de sua anatomia, já temos certeza que o hipocampo se situa em F1. Estas chamadas “cells place” devem representar as nuvens do material degradado que rodeia o cone. Se as células disparadas estão produzindo uma visão do futuro devem se situarem a esquerda do hipocampo, se sobre o passado, se situam a direita.

Não estou gostando muito da sugestão encoberta nesta situação. Se minha interpretação da formula no tocante a este fenomeno estiver correta, fica a impressão que a formula criou a imaginação e isto só poderia ter sido feito atraves de sua ferramenta no caso, que é o cerebro. E isto daria razão aos pesquisadores em dizer que a imaginação é produzida pelo cérebro. Ou não, pois quem realmente a produz é uma formula que continha em si as propriedades para faze-lo e vem existindo desde o Big Bang, muito antes de existirem cérebros…

O estudo sugere mais uma evidencia para a Matrix/DNA, tem excelentes informações no avanço de nossas pesquisas, portanto fica aqui registrado…

Meu comentario enviado ao NeuroscienceNews ( aguardando moderação e acho que não será publicado porque faço publicidade do meu link), em 31/01/20

By my different theoretical approach, imagination is product of a process of feed-back between places cells and the brain´s systemic identity. For to know the functions and activities of the brain is good to have at hands the template creator of its anatomy, which is the universal Matrix/DNA spherical diagram for all natural systems.

In this formula we see and understand how a system has information of present, past and future, but only for its internal structure. The fact that the intense signals occurs in cells place in the hippocampus is exactly the point where the formula keeps these information, so, it was predicted by the formula. This new evolutionary jump, going to external world, must be self-projection of this old property. For those with curiosity, I wrote an article about this issue with more information, at https://theuniversalmatrix.com/en-us/articles/?p=1411

Aprendendo a se preparar e resolver os problemas antes que eles surjam

Sunday, January 19th, 2020

“O ser humano não é capaz de mudar quando tudo está bem. É quando algo muito ruim acontece que o ser humano se transforma. Quando acontece uma catástrofe, o ser humano se dá conta de que não dá para continuar como está” – palavras do japones Kengo Kuma

Grande fato constatado na realidade. Mas porque o ser humano é assim? Se Kengo Kuma não apontar a causa e sugerir uma solução para nós corrigir-mos esse defeito, de que adianta constatar e alardear uma critica? Assim Kengo não vai plantar a semente no cérebro para motivar a auto-mutação de ninguém.

Aqui na Matrix/DNA nós gastamos nosso tempo e o dos leitores apenas quando já procuramos uma explicação e uma causa na formula universal para adicionar logo a seguir ao apontamento de um dos nossos defeitos. E qual a causa primeira desse fenômeno real, natural, que observamos aqui e agora? Qual a explicação do porque fomos feitos assim?

A massa que constitui a maior parte do nosso corpo tem a tendencia a se acomodar na inercia do equilíbrio termodinâmico. Por isso procuramos em todas as situações a melhor acomodação possível para nosso corpo. Se sentimos um vento frio entrando por alguma fresta na casa, corremos a tampar a fresta. Existe um nível de temperatura ideal para manter nosso corpo confortável e funcionando, qualquer diferença de temperatura no meio ambiente prejudica nosso equilíbrio termodinâmico.

E enquanto um sistema natural qualquer – como um corpo humano – não alcança o nível evolucionário em que o intelecto domine as forças elementares dos átomos e células de seu corpo, o corpo todo fica dominado e dirigido por estas forças elementares, que vem lá dos sistemas naturais que são nossos ancestrais mais remotos, como os sistemas atômicos e astronômicos. Os animais irracionais são impulsivos justamente porque ainda não possuem intelecto.

E vemos que os nossos ancestrais mais recentes, como os animais das selvas, se dividem em instintos para predador ou presas ( E porque surgem divididos assim? Porque seus corpos são sistemas, e todo sistema natural é construído pelo processo do ciclo vital. E neste processo os corpos vao mudando de formas, sendo que a forma posterior sempre “engole” a forma anterior, ou seja, torna-se predadora de si mesma. Como a sua forma adulta “engoliu” a sua forma adolescente, a qual continua como estrutura de seu corpo. Quando num ambiente ecológico varias formas de corpos são mantidas convivendo no mesmo tempo, os corpos animais maiores “engolem” os menores, surgindo dai o fenômeno que denominamos de predador e presa ).

Tanto os predadores como as presas possuem a tendência elementar de se acomodarem na inercia. Apenas a necessidade de alimento e algumas vezes, de escapar de um clima insuportável ou de um predador, os faz se moverem. Com a exceção dos filhotes que nascem com grande potencial de energia e essa energia move o corpo em busca de brincadeiras. ( Porque os filhotes nascem com maior energia natural e à medida que a idade avança ela vai diminuindo? Porque o que chamamos de energia foi produzido pela propagação da luz no meio da dark matter inerte desde as origens deste Universo, e nessa propagação ocorre atrito, fricção, e essa fricção se estabelece como energia. Então a energia – sendo o elo entre a luz e a massa espacial – traz em si algumas propriedades da luz, como as diferenças das diferentes fases de frequência, vibração, comprimento de onda, etc. E como podem ver no gráfico do espectro eletromagnético da luz natural aqui neste website, em outros artigos, logo que uma nova onda de luz nasce de uma fonte ( o que mais tarde evoluiu para o fenômeno em que observamos um baby nascendo de uma mãe), a luz tem a sua mais elevada vibração, a mais alta que existe, na forma de raios gama. Isso passou para nossos bebês).

Quando uma especie destes ancestrais ditos “irracionais” passou pela mutação que a transformou na forma de humanos, os primeiros trogloditas trouxeram estes instintos das selvas para as suas cavernas. ( E porque houve essa mutação para a forma humana? Porque o corpo animal sendo uma forma de sistema natural alcançou um estagio no ciclo vital universal em que este sistema vindo desde o Big Bang se transformaria naturalmente, digamos, da forma de bebê para a forma de criança do sistema universal. Esta transformação faz se expressar uma informação que já havia na onda de luz inicial – a qual veio do antes do Big Bang e podemos chama-la de “O genoma do nosso pai/mãe hermafrodita que existe alem deste Universo”, ou se preferirem os deístas, de “O Genoma de Deus” – como os genes retardados que só entram em ação em nossos corpos mais tarde, como os genes para barba, atividade sexual, etc. – e trata-se de uma informação referente ao fato que a luz inicial estava impregnada da substancia que denominamos de “auto-consciência”. Esta nova característica genética universal produz no cérebro a nova estrutura denominada neo-cortex, que os irracionais não possuem, o qual deve ser a sede da auto-consciência, ou ao menos, o ponto de onde se projeta um cordão umbilical com a bolha de auto-consciência.)

Sendo pouca ainda a substancia de auto-consciencia, o intelecto é demasiado debil e incipiente, então os corpos dos humanos primitivos são dirigidos pelos instintos trazidos da selva que foram trazidos das forças naturais elementares entre atomos e galaxias. Devido ter nestes instintos a tendencia à comodação na inercia, ela dominou e ainda domina grande parte da população humana. Os humanos quando nascem vem com a genética contendo os tres instintos como latentes potenciais : o instinto para grande predador, para médio predador e para presa. Creio que vai depender da criação, da qualidade do corpo que os genes produziram, das condições econômicas do berço em que se nasce, qual dos tres genes vai se expressar para o resto da vida. mas pode tambem a causa ser relacionada a dimensões mais sutis que desconhecemos, como a espiritual ou karmica, não sei. E o gene expressado modela a psique do individuo a ser predador ou presa.

O humano que nasce com o gene predador será predador, parasita, de humanos. Basta ver como vivem os leões na selva para perceber sua tendencia ‘a inércia: depois de se alimentarem procuram uma sombra no alto da colina e ali vivem preguiçosamente, nunca tiveram uma atitude para mudarem nada do ambiente ou em si mesmos. Um dos melhores exemplos que mostram como os humanos predadores possuem vícios de acomodação foi o que aconteceu com a predadora família e corte de luis XV, rei da França. O palácio real vivia em festas orgíacas por semanas enquanto o governo do pais era negligenciado e o povo cada vez mais faminto. Um conselheiro do rei lhe disse que devia fazer uma pausa nas festas e cuidar do reino porque “a turba lá fora está cada vez mais enfurecida e ameaçando a invadir o palácio”. Ao que o rei respondeu: ” E você pensa que não sei disso? Que não sei que a multidão vai invadir o palácio e nos cortar a cabeça na guilhotina? Mas o que podemos fazer para evitar isso? Nada. Estamos escravos do vicio, prisioneiros deste estado mental, e de dentro de nós não vai surgir a força para nos corrigir-mos a tempo”.

De fato, toda a família e os aristocratas da Côrte de Luis XV foram parar na guilhotina. Hoje, os grandes predadores, como a mafia internacional financeira continua a tramar o afunilamento do capital nas mãos do 1%, crendo que agora nada nem meringue conseguiria lhes parar. A Natureza continua se movendo, se transformando, e certamente vai arrumar seu jeito de parar isso. os dinossauros também acreditaram que nada nem ninguém na Terra poderia vence-los, mas não contaram com o fato que na Natureza existem meteóritos. Humanos aprenderam isso e hoje a NASA luta desesperadamente para desenvolver armas que destruam meteoritos no espaço… Os ditadores Sadam Hussein e Khadafi acreditaram que o povo nunca teria forças para insurgir, mas se esqueceram que sempre pode vir forças imprevistas de fora. O fato é a lei natural: “Deixe de atuar como predador, senão serás inevitavelmente extinto!

As presas ainda apresentam mais essa tendencia, passando se possível 24 horas por dia com a cabeça baixa procurando alimento, totalmente desinteressadas do que está ocorrendo nos horizontes alem do que alcança sua visão e audição, e quando os leões atacam saem correndo deixando para trás os filhotes ( daí veio o habito dos humanos primitivos em sacrificarem os jovens para doar no altar aos poderosos para aplacarem sua ira e deixa-los vivos e acomodados).

Em decorrência disso tudo, Kengo Kuma notou que “O ser humano não é capaz de mudar quando tudo está bem. É quando algo muito ruim acontece que o ser humano se transforma. Quando acontece uma catástrofe, o ser humano se dá conta de que não dá para continuar como está”.

Então a sugestão para mudar o ser humano a ser precavido, a ser motivado a atuar preventivamente antes que o mundo externo venha com forças incomodas e ameaçadoras, é a de que ele procure se auto-exorcizar destes instintos, procurando alimentar e fazer crescer seu intelecto absorvendo ou permitindo o maior acesso de substancia autoconsciente. Mas para que ele seja motivado a isso, é preciso antes que seja informado da sua realidade existencial, de onde veio seu corpo. É uma herança incomoda, indesejável, essa vinda dos ancestrais animais e dos sistemas animados não-vivos. É preciso supera-la. Todas as especies de predadores e de presas não possuem futuro evolutivo algum, muitas já foram extintas e as que existem estão a caminho da extinção. A Natureza não admite a acomodação, porque Ela mesma vem se transformando, e com isso vai chegar um momento que Ela não vai mais suportar a vida neste planeta. Nós vamos ter que desenvolver asas e aprender a voar, para fazer como as aves que imigram do norte frio para o sul aconchegante. Mesmo que sejam com asas tecnológicas, produzidas pela consciência maior ao ser alimentada com as informações dos mecanismos e processos disponíveis existentes na Natureza micro ou macroscópica, como as que revelamos aqui, para desenvolver o intelecto subjugando nossos primitivos instintos.

Consciousness: a natural phenomena with easy explanation

Sunday, January 5th, 2020

Someone asked:

Any thoughts on my short writing on Consciousness ?

The nature of cousciousness is perhaps the most important question asked and searched y intellectuals were it be scienticst working with the brain or philosophers trying to unlock it’s mysteries, the question on consciousness is not only understanding the reason or how we experience the state of being consciouss but it’s also related to the answer to what are humans and how we become ourselves with the gift of being able to understand and reason due to our cousciousness. It’s quite obvious that our unique ability to be couscious is what seperates us from animals and what perhaps puts us in the top of the food-chain. One of the important questions is what can it’s understanding fully give us, can we find out before we actually have a firm understanding of the nature of consciousness and the brain ? Consciousness is intresting because not only does it tell us about something as unique as it is, but can also answer us by telling us a more profound reason for our human existence : Why are we here, did someone put us here, does a God or supreme being have a connection to our presence and existence here on earth ? This can be answered by understanding where consciousness is from, it can be from outside or within our body and how we get it or is it just something natural that arrises from structures of atoms but how can it give rise to something as complex and lifefull ? Can consciousnessbe found in other things such as a bat and can it be detected, one way is if consciousness would be material, can it be recreated where it be in laboratories or in computer simulations can it’s understanding bring new laws of physics ? What implies our massive superiorite over animals, of course show-cast by our immense control and perhaps exploitation over them. Are we created in God’s image so that we can design this universe ? That can also imply that it’s quite a hard task to unlock it’s mysteries because of what the secrets could unveil us and the magnitude of possessing it, about ourselves and intelligent beings in general like are all intelligent beings human like as does it somehow affect the structure of our bodies and brain ? What does this gift of consciousness from God mean to us ? Is this some kind of strange experiment or some kind of error that happened at the creation of our universe or life. Why would we have this ability, Is consciousness even moral, it can bring alot of harm and hardship, why are we able to suffer and to make suffering ? Why would God make or creat negativity it’s a paradox as God can only be good in human mind why would he have bad as a result of his actions he cannot be a truly supreme being without having possible and human understandable imperfections

And Matrix/DNA answered:

Only at 6 or 8 months a human embryo has brain structure for expressing consciousness? Only after 13,8 billion years something inside the Universe has natural structure for expressing consciousness? This difference of time means nothing, it is merely a relativistic issue. The question is: if you know how and why consciousness emerges from a brain here and now, why the hell you do not know how consciousness emerges in this world?! It must be a unique, same natural process.

The embryo’s brain has not created its own consciousness and the first time in the Universe. Neither its consciousness appeared by magics of some god. Consciousness was existing outside and before the little embrionary universe, and since the first moment of fecundation, it was “previously designed” in the genes, coming from its parents, which are natural systems.

So, what is the problem to accept that consciousness was existing before and beyond this Universe, that it was inserted at the event of the Big Bang – an act of fecundation produced by an ex-universal natural system – and it was all this time of 13,8 billion years existing as potential at all our ancestral systems – from atomos to galaxies to amoebas and monkeys – and is being expressed now synchronized with its astronomical scale of time?

If you are watching here and now, facing yours eyes, the process by which consciousness arises, why are you ignoring it as the rational explanation for the existence of consciousness in this world, and instead, inventing theories and hypothesis of processes and mechanisms that never nobody saw anywhere?! Have you seen any magics? Have you seen any matter becoming conscious by itself? At my writings in my website you will see how the known real process has evolved in 13,8 billion years with every detail…

Notice: since we discovered that has an evolutionary link between Cosmological Evolution and Biological Evolution ( between the 10 billion years of atoms/galaxies and the last 4 billion years of plants/animals) and that link must be composed by a network of photons, and after these discoveries, we have discovered that a wave of natural light like that produced at the Big Bang contains an anatomy which is a perfect natural system, and it has worked as a kind of software evolving by feed-back in parallel to a hardware which is the visible material natural systems, we arrived to the conclusion that this Universe full of galaxies is merely the placenta or egg within which is occurring a normal natural process of genetic reproduction of the unknown natural system existing before and beyond this Universe… then we tracked consciousness here in this 13,8 billion years of evolution…

Começando a destrinchar a anatomia da consciência e a maquinaria neural em que ela se assenta no cérebro!

Wednesday, December 18th, 2019

Daniel Dennett, with the publication of his influential book Consciousness Explained (1991) is actually a very powerful (metaphorical) description of the relationship between phenomenal consciousness and the underlying neural machinery that makes it possible.

Here is how he puts it:

When I interact with the computer, I have limited access to the events occurring within it. Thanks to the schemes of presentation devised by the programmers, I am treated to an elaborate audiovisual metaphor, an interactive drama acted out on the stage of keyboard, mouse, and screen. I, the User, am subjected to a series of benign illusions: I seem to be able to move the cursor (a powerful and visible servant) to the very place in the computer where I keep my file, and once that I see that the cursor has arrived ‘there’, by pressing a key I get it to retrieve the file, spreading it out on a long scroll that unrolls in front of a window (the screen) at my command. I can make all sorts of things happen inside the computer by typing in various commands, pressing various buttons, and I don’t have to know the details; I maintain control by relying on my understanding of the detailed audiovisual metaphors provided by the User illusion.

Agora este assunto esta num artigo em: https://aeon.co/essays/consciousness-is-neither-a-spooky-mystery-nor-an-illusory-belief

Sob o titulo:

Consciousness is real

Consciousness is neither a spooky mystery nor an illusory belief. It’s a valid and causally efficacious biological reality

O qual foi levado para discussão no REDDIT em:

Na qual tive a intuição de que o que estou fazendo tem relacao com o assunto e me motivou a postar o seguinte comentário no REDDIT:

MatrixDNA – 18/12/19

My personal investigation is driving me to know the natural machinery supporting consciousness. If my method is wrong or right, nobody has knowing facts do decide it. Consciousness is based on a natural formula for systems which can be represented by a kind of simple software diagram – which is at my website. The evolutionary link between cosmological and biological evolution is this formula made of photons coming from stellar and cosmic radiations – it is the “DNA” of atoms and galaxies – which becomes the biological DNA by evolution. When I got this link I got also the whole history of this “DNA”, till arriving to the Big Bang, for discovering that it emerged here as simple natural light waves. This universal “matrix/DNA” is encrypted into light waves, and from here, you discover that consciousness is a abstract substance that has a body, which is this formula made of light. This formula is the template of the brain’s anatomy, so, we can infer that he body is the anatomical projection of the “mind”. If you know the body and its template, you can get how is the anatomy of consciousness as a natural system, and that is what I am trying to do now. O know that my theory is weird for you, and writing in poor English becomes worst to understand, but, what do you think?

Nova teoria da consciência: o estado de ordem, a meia-face da natureza oposta ao estado do caos

Friday, December 13th, 2019

Dialogo em Rousseau:

  • ” O homem nasce bom, é a sociedade que o corrompe!”
  • Ë quem corrompe a sociedade?”

Nesta minha resposta num debate em espanhol surgiu-me a intuição para esta teoria, a qual vou dedicar uma pesquisa mais cuidadosa:

Ao viver na selva amazônica por sete anos aprendi que todos os sistemas sociais criados até hoje são exatas copias do sistema social entre animais na selva. Sea capitalismo, comunismo, monarquia, etc., todos son divididos em três classes determinadas pela fuerza bruta. Assim los dominantes possuem la psiche dominada pelo instinto dos grandes predadores, la classe media pelo instinto dos médios predadores e a classe pobre pelo instinto das presas. De onde vem la corrupcion natural da selva? Observamos que a biosfera terrestre foi produto do estado de caos, a meia-face da natureza oposta ao estado de ordem, que vemos por exemplo na mecânica astronômica. E sabemos que de todo caos se levanta o fluxo da ordem. Entonce minha teoria es de que o humano tiene la parte baja do cérebro herdado dos animales com seus instintos tudo produzido pelo caos. Mas no humano aparecio la parte alta, o neocortex, que esta em formacion, desenvolvimento. Esto explica los milhones de insatisfeitos com o que a humanidad tiene producido, pois son desejosos de criar um novo tipo de sistema social ou sistema nenhum, que ainda ninguno conseguiu imaginar. Mas entonces o que denominamos de consciência me parece ser nada mais que a manifestação do estado de ordem, a outra meia-face da natureza. E acima do caos e da ordem deve vir a Sabedoria, quando então ocorre la transcendência do que hoje es este feto de consciência no humano, o qual nascera para a luz. Por enquanto, a sabedoria esta em não defender nenhum tipo de sistema social, procurar não alimenta-lo, não fortalece-lo, pois todos são animalescos. E procurar os conscientes~que já se auto-exorcizaram destes instintos para unir fuerzas e debater como sera o estado da harmonia total, sem divisões de classes.

Mensagem de alento da Matrix/DNA para pessoas com depressão

Tuesday, December 10th, 2019

We are 8 billion people, but you are different from the others 7,99 billions in a specific detail, so, there is something beneficial to human kind that only you can do it, because only you was born with the information for doing it. It is possible that the world will not help you for doing it, then, it will not be your fault. But, if you do not do it by your choice… I don´t know if you will have trouble after death because nobody knows if there is life after death, but one thing is sure: the next generations, and maybe the whole humanity, will be hand caped.

We are 8 billions half-conscious genes building the fetus of whole conscious being. As a gene, you are the unique being in the world that has a specific information for a specific detail for that fetus. We discovered it when found that our DNA is merely a biological shape of a kind of universal matrix that is coming evolving since the Big Bang. It means that in this Universe is occurring a natural genetic process of reproduction of the unknown thing that triggered the Big Bang. We have located the first shape of this matrix encrypted into the electromagnetic spectrum of natural light waves. Since the last top of evolution here is consciousness and we have a bit of it, it means we will be into the thing to be reproduced. We, the 7,99 billion people after you are asking: please, do your job, we don´t want to born as hand caped…

Como a consciência se expressa no nosso ego-animal

Saturday, December 7th, 2019

Assim como existe uma troca de DNA entre a mãe e o feto, através da placenta, o feto de consciência que estamos gestando insufla porções de consciência na psique humana através do cérebro.

Lendo um cientista me deparo com esta frase: “Mothers are also chimaeras, thanks to the exchange of cells with a fetus through the placenta”. Já tenho visto isso em outras leituras, algo como que o DNA do feto entra no sangue que retorna ao corpo da mãe e incorpora alguma coisa no DNA da mãe. Nunca busquei confirmar isso porque não tinha prestado atenção na valiosa pista embutida nessa idéia. A formula da Matrix/DNA tem sugerido que a nossa consciência existe como dentro de uma pequena bolha holográfica ligada ao cérebro por um cordão umbilical e pensando que a maioria dos nossos comportamentos são produzidos pelo ego animal com pouca dose de consciência tenho me perguntado como deve ser o relacionamento dessa bolha com o ego ou psique. esta dica da mãe e feto pode ser o mecanismo. Mas a bolha teria que ter o cordão ligado a psique que seria o conjunto das sinapses que constituem os pensamentos e não ligada ao cérebro. terei que googlar a busca dessa informação entre mãe e feto para ampliar essa ideia.

Para quem não sabe, a formula está sugerindo que somos 8 bilhões de genes semi-conscientes construindo uma característica de um embrião universal de auto-consciência cósmica. Veja bem: apenas uma das características de um embrião, não o embrião inteiro. As outras características estão sendo construídas por nossos irmãos genes semi-conscientes extraterrestres espalhados por todo este Universo.

Nós temos que nos auto-exorcizar dos instintos animalescos herdados na carne dos animais ancestrais para dar mais espaço para a consciência entrar e assumir nosso ser, senão continuaremos nessas condições de vida absurda e barbara devido tanto animalismo presente ainda na especie humana e corremos o risco de a especie humana ser extinta provocando um aborto prematura de uma característica inacabada do embrião universal, por isso penso que está na hora de haver uma intervenção de irmãos extraterrestres que estejam bem mais evoluídos. Já tenho praticado varias modalidades inéditas que ninguém mais está experimentando de meditação, sendo uma delas a tentativa de conduzir os fluxos de pensamentos com mais força para atravessarem o corpo caloso e alcançarem o hemisfério direito para assim conseguir o pensamento sistêmico e a leitura ou conexão com a luz natural universal que contem a formula da Matrix/DNA. Agora vou procurar mais métodos baseado nessa nova idéia: como fazer a consciência ter mais participação ou mais poder sobre o ego?

A Matrix/DNA transfere o mistério daqui para o antes do Universo mas para as dimensões ao lado também

Friday, December 6th, 2019

A formiga nada sabe do nosso mundo humano, mas ela convive conosco. Então porque não pode acontecer que mesmo nada sabendo do mundo da sétima faixa, ou sétima dimensão, não estejamos no mesmo lugar convivendo com as formas e seres daquela dimensão?

A fórmula que está em mim veio dos meus pais que veio dos avos que veio dos macacos, das amebas, da galaxia, do átomo e … do desconhecido sistema natural que plantou seu genoma antes ou no ato do Big Bang. Podem alegar que o que eu fiz foi igual à Teoria da Panspermia, que transfere a origem da vida para outro astro mas não explica como ela surgiu naquele astro. Mas isto aqui é muito diferente da Panspermia.

E como surgiu o ser natural que expeliu o genoma? Enfim, a minha teoria parece necessitar de uma causa inicial supernatural e talvez magica, ocorrendo antes do Big Bang. Porem, a minha teoria da luz sugere que talvez não. Para explicar isso preciso antes fazer a analogia da formiga.

A formiga não tem a menor noção da existência dos humanos, do ambiente que foi modelado pelos humanos, apesar dela viver juntos conosco no mesmo mundo. Quando ela está subindo na parede, ela pode sentir que está subindo uma montanha, não tem a menor noção que está na casa de humanos. Quando um humano se aproxima da formiga, seus sensores devem informar o que nossos sensores informam quando estamos perto de uma montanha e vem vindo uma rocha ou avalancha de pedras rolando. Sentimos o chão vibrar, como a formiga deve sentir vibração no piso devido aos nossos passos. Vemos um enorme bólido da avalancha e assim a formiga deve visualizar um corpo humano, como uma enorme pedra, sem maiores complexidades. Ela não tem cérebro e sistema nervoso para ser capaz de processar as informações do que é um animal gigantesco centenas ou milhares de vezes o tamanho dela e o qual provavelmente ela nunca vê, apenas capta alguns sinais elétricos ou luminosos. Me parece que você pode chegar na frente dela, aproximar sua mão dela, e ela não se move, ela não esta te vendo. Apenas se toca-la ela se move e sai correndo.

Pois bem. Nos humanos vemos a luz. Mas a luz tem varias formas diferentes acopladas numa só onda. Cada forma tem uma cor quando reflete num prisma ou passa na atmosfera formando o arco-iris. Mas estas cores que vemos não são cores da onda de luz, são cores de apenas uma das formas da luz. A forma que vemos damos o nome de luz visível. As outras seis formas não captamos, nada vemos, mesmo que no espectro geral ela apareça dividida em cores também ( veja a imagem do espectro eletromagnético abaixo). A luz visível esta bem no meio da onda de luz, pois se são sete formas, a luz visível é a quarta forma, deixando três formas de um lado e as outras três do outro lado.

Sugere a Matrix/DNA que uma onda de luz original trouxe a este nosso universo material a formula que cria sistemas naturais e nestes incluindo nos, humanos. E que as sete formas da onda são exatamente as sete formas diferentes de um corpo humano, produzidas pelo ciclo vital. Isto significa que estamos a faixa da onda que vemos, a luz visível, corresponde no humano a sua forma de adulto jovem, recém vindo da juventude.

Cada forma da luz tem um tipo de vibração, uma sequencia, um comprimento de onda, tudo especifico a ela, os quais são diferentes de todas as outras seis faixas de onda. Então a primeira faixa corresponde aos primórdios da onda, da vida, do universo, do ser humano, etc. É a faixa do baby recém nascido, chamada de raios gama, onde sua energia e vibração esta em maior intensidade. A segunda fase corresponde a criança, ou todas as formas infantis dos outros elementos. As três faixas acima da nossa são do adulto amadurecido e vai até os fragmentos do cadaver que corresponde aos fragmentos da luz em fótons.

A formiga nada sabe do nosso mundo humano, mas ela convive conosco. Então porque não pode acontecer que mesmo nada sabendo do mundo da sétima faixa, ou sétima dimensão, não estejamos no mesmo lugar convivendo com as formas e seres daquela dimensão? Não temos sensores para captar o que esta construído acima do mesmo piso que vivemos, não temos cérebro suficiente para processar as elevadas informações, mas vivemos no mesmo mundo, dentro dele. Não existe separação entre nos e eles entre natural e super-natural, pois tudo é natural, como entre nos e a formiga tudo é natural. Tente imaginar que a diferença entre a parte do mundo captada por nós não é apenas temporal e sim, espacial, ou seja, não é o caso de antes ou depois do Universo, como se aquele antes e depois estivessem fora do universo. Talvez, na diferença espacial, devíamos olhar apara os lados, pois talvez, aqui bem próximo a nós, ou no mesmo local que estamos, estão as fronteiras entre a quarta e quinta dimensões, a sexta está logo ali, vizinha à nossa direita, etc. Sei que é difícil processar mentalmente isso, mas a analogia da formiga pode ajudar a iniciar a sentir o x da coisa.

Agora vamos supor que os seres da sexta, da sétima faixa, também se reproduzem. As formigas se reproduzem, quase como nos. Vamos supor ainda que as formigas são nossas ancestrais, estão no tronco da arvore da evolução em que estamos. E que de alguma forma quando estamos sendo formados na embriogênese, em algum momento os genes tem que construir as estruturas básicas da formiga que permanecem em nós, o que significaria que naquele estagio tenhamos quase a mesma forma da formiga. Se isso também acontece com os seres da sétima faixa da onda de luz, em algum momento da embriogênese deles seus genes estão construindo as estruturas básicas do corpo humano, e naquele momento eles tem a forma quase humana.

Mas sendo de sétima geração tudo neles será astronomico para nós, inclusive suas escalas de tempo e espaço. De maneira que se nossa embriogênese demora 9 meses, a deles pode demorar 20 bilhões de anos.

A formula da Matrix/DNA sugere que neste universo esta ocorrendo um mero processo de reprodução genética. Tudo o que aconteceu nestes 14 bilhões de anos foi a mesma sequencia e historia do que acontece nos sete ou oito meses da nossa embriogênese. Portanto, isto indica que a especie humana aqui e agora é a forma do feto – talvez já do embrião – de um ser filho de alguém da sétima dimensão. Como a formula sugere que seres da sétima dimensão possuem o corpo como sistema natural porem cuja substancia é luz, e alem da luz tem a super-consciência cósmica, isto indica que somos o feto de uma super-consciência. De fato, observando nosso primitivo estagio consciente, parece que somos isto mesmo.

Então, mesmo que transferimos a origem do sistema natural universal – que inclui os seres vivos – para antes do Big Bang, não estamos saindo do mundo natural, não estamos sugerindo a existência de um, criador super-natural. Ou os humanos seriam supernaturais para as formigas? Claro que não…

Observe a ínfima faixa ente UV e Infrared: é apenas isso que vemos e captamos do nosso mundo… mas está certo, os fetos nada captam do mundo externo alem do seu universo-bolsa. Se captamos esta faixa toda é graças ao fato que não somos um feto biológico qualquer, somos o feto de uma super-consciência, e assim já podemos captar algo fora dos universos-bolsas, tais como estrelas, galaxias, etc.

A evolução (ou a seleção natural?) recompensa, favorece, quem interpreta a realidade de forma errada…

Friday, November 8th, 2019

xxxxx

Nesta brilhante palestra de um renomado neurocientista que esta chamando atenção por suas surpreendentes teorias sobre auto-consciência, proferida no TED TALK ( com link abaixo), um de seus inusitados insights é que a evolução esconde de nos a realidade dos objetos e do ambiente para nossa sobrevivência e própria evolução. Com o tempo ela mostra a realidade de um objeto e como estávamos enganados. O que serve também para nossa aprendizagem e evolução. Um exemplo foi sugerir a nós que o SOL se move a nossa volta, e depois corrigir essa ilusão de ótica. Mas então nas teorias do Dr. Hoffman percebi que estão encriptadas como resultados dos meus cálculos a 30 anos atras, e que eu vinha tratando estes temas como questões ainda a resolver dentro da cosmovisão da Matrix/DNA, enquanto o Dr. Hoffman denomina as mesmas questões como “teorias”. Vejamos:

 

Eu sempre fui um perdedor na competição por bens materiais, riqueza, confortos da vida. As três classes sociais sempre interpretaram cada fenômeno natural de forma diferente que is interpreto. Todas as três classes me suplantaram no quesito material. Obviamente isto me levou a uma conclusão: eu vejo a realidade de form errada, os outros humanos a veem de forma correta. Então, se eu vivesse na Idade Antiga, suspeito que estaria endo o Sol parado e a Terra girando, enquanto todos os outros interpretariam ao contrario. Todos os outros estariam ajustados ao sistema social – fosse este monarquia, feudalismo, capitalismo, etc. – o que os faria ganhar de mim em todas as competições pelos recursos materiais. Mas… depois se comprovou que todos estavam errados… o que comprovaria que quem viu ao contrario, era quem estava certo. E este paradoxo me ocupou a mente por muito tempo. Pois por mais estupido que pareca, eu não consigo aceitar que estou errado nas minhas interpretações. Fiz e refiz milhares de vezes meus cálculos, os resultados são sempre os mesmos, as mesmas interpretações. E tenho uma convicção intima de que eu estou do lado da logica, não da logica dos outros humanos, mas da logica da natureza, do mundo real. Vejamos um primeiro exemplo: O evento do Big Bang foi uma explosão, e foi uma explosão sem uma meta racional, e explosão de algo muito mais simples e menor do que o Universo de hoje. esta a interpretação dos outros humanos. Para mim não foi uma explosão e sim o rompimento de uma membrana contendo algo, havia uma meta racional pois foi um ato de fecundação do qual se reproduzira’ aquilo que produziu o rompimento, e aquilo que produziu o rompimento, ou Big Bang, tem que ter sido maior e mais complexo do que o Universo hoje. Tudo ao contrario. Então sou inicialmente conduzido a acreditar que estou errado. E refiz os cálculos da evolução universal iniciando pelo Big Bang e calculando tudo ate hoje e depois os cálculos iniciando ao que temos hoje regredindo ao Big Bang. E sempre os resultados apontam a minha mesma interpretação. Então comparo meus cálculos com os cálculos dos outros humanos. E nos cálculos vejo as diferenças. Calculamos diferentemente. Eles usam mais a Física e a Matemática, eu uso mais a Biologia e o Ciclo Vital. Eles usam os mecanismos da teoria da evolução darwiniana, eu uso os mecanismos da teoria da evolução macro universal, e assim por diante. Mas não posso rejeitar meus cálculos e aceitar os deles. Porque o meu Big Bang foi um evento exatamente igual a um evento que meus olhos assistem hoje, aqui e agora, toda vez que uma nova vida é concebida. E então meus cálculos aplicam os mecanismos e processos da concepção aqui e agora em todos os estagios da evolução ou da Historia intermediaria entre o Big Bang e o resultado final dessa Historia, os fatos e a vida que aqui existem agora. Por outro lado, a interpretação deles do que foi o Big Bang, os calculos que aplicam sobre o Big Bang para interpretarem como foi a Historia Universal, não poderia jamais, pela logica natural e exercício racional, produzir a vida e os fatos que existem aqui e agora. Então não tenho como mudar minha interpretação. Se não for descoberto um fenômeno real, comprovado, derrubando minha interpretação, não tem outra alternativa senão a de morrer crendo que estou certo. Mesmo que no fundo minha consciência sussurra que não posso estar certo, pois todos os outros não poderiam estarem errados, e eu, o unico certo. Com isso, vou morrer sendo o perdedor, na competição material. Simplesmente porque a minha cosmovisão me obriga a me comportar perante o mundo com outros valores diferentes daqueles da competição com que os vencedores estão se comportando e vencendo. Passados 30 anos com este paradoxo em mente, eis que acontece algo que vem trazer nova maneira de pensar isso. Trata-se das teorias do Doutor Donald Hoffman, e alguns outros, que eu desconhecia e tive contacto numa questão levantada na secção ask/philosopher do REDDIT, que apontava para a obra do Doutor Hoffman. Dentre os surpreendentes insights do Dr Hoffman estavam uns dois ou tres conceitos chaves. ” A evolução recompensa aquele que vê a realidade de forma errada”. Na verdade, e ainda no inicio do estudo de sua obra, concluo que o Dr. Hoffman esta dizendo que vemos a interface apenas da realidade, nada vemos do que esta por trás e por dentro da interface. Por exemplo alguém apresenta duas pessoas lado a lado e diz que uma é a pessoa mais bonita da especie humana, enquanto a outra é a mais feia. Mas se tirássemos a pele total das duas pessoas, apareceria uma massa de carne vermelha com fibras e muito sangue, algumas pontas de ossos, e não veríamos mais as qualidades de bonito ou feio, pois as duas pessoas seriam iguais. São as peles e seus enchimentos de gordura que fazem as duas pessoas diferentes em relação a estética preferida pelos valores humanos? Valores humanos! E aqui vem o segundo importante insight do Dr. Hoffman: nas nossas interpretações, nos distorcemos a realidade de acordo com nossas “aptidões intimas”. Nos tínhamos que nos ar importância para nos diferenciar dos animais irracionais, então criamos as religiões colocando o humano no centro da criação e o lar onde vive os humanos, estável, parado, no centro do Universo. Talvez ate nossos olhos vissem a realidade, que o Sol não esta se movendo a nossa volta, mas quando a imagem do que víamos viajava dos olhos na direção do neocortex, um bilhão de neurônios e outro tanto de sinapses atuavam nos sinais transmitindo a imagem, e no final a imagem chegava ao cérebro de forma torcida. Este mecanismo é diferente do mecanismo da “visão” de uma maquina fotográfica, que tem uma câmera similar, mas a imagem é revelada tao como ela se apresenta. Entre os sinais da imagens que entra na lente e o filme no fim da câmera que revela a imagem não existem os bilhões de neurônios e sinapses atuando sobre estes sinais. Estes neurônios e sinapses – e isso não foi dito pelo Dr. Hoffmam – a meu ver – são os agentes da desinformação produzidos pela desinformação de que o humano é o fator central do universo, mas que assim foram selecionados pela evolução porque essa mentira tornava o humano mais apto a sobreviver com mais força, energia e motivação. Do que ele agiria se soubesse que não é um animal diferente dos outros e portanto teria depressão, tornando-se desmotivado e fraco. Raios! E agora? Como fica? Isto seria a explicação exata do porque sou o perdedor interpretando o mundo de forma diferente, e talvez mais sintonizada com a realidade…? Os meus valores, que emergem da minha cosmovisão ( somos 8 bilhões de genes semi-conscientes construindo um embrião de auto-consciência, etc.), não me levam a depressão, ao contrario, eles tem me provido com energia sem igual, uma motivação que tem me mantido vivo e mentalmente mais eficiente que muitos dos que me rodeiam. Porem meus valores me conduzem, a meus comportamentos, em outra direção, e deste conflito, onde sou um contra todos, obviamente sou o perdedor. Ou eu estou fazendo exatamente o mesmo que fizeram os antigos? Criando uma cosmovisão errada, com uma religião errada, para me iludir inconscientemente escondendo minha fraqueza física, e isso me deu força, saúde e motivação para sobreviver e ate chegar ao fim da vida melhor que a maioria? Se for isso, novamente a evolução recompensa quem vê a realidade distorcida. Ela me favoreceu, sobrevivi e me coloquei numa zona de conforto. Bem… eu não tenho como resolver isto. Acho que ninguém mais tem, apenas o tempo, com suas novas informações, pode ser o juiz que decidira quem esta certo ou errado. Então o que deve me interessar agora é entrar mais fundo na pesquisa das teorias do Dr. Hoffman. O que ele fornece como exemplo comprovado de que a evolução favorece o erro? Vamos iniciar por uma de suas palestras no TED TALK. https://www.ted.com/talks/donald_hoffman_do_we_see_reality_as_it_is#t-760280

Nos vemos a realidade tal como ela é?

xxxxx

Copio aqui um comentário e minha resposta que foram postados abaixo da palestra e que serve para expor mais das minhas teorias sobre o tema:

Mohammad Abbasi

Posted 20 days ago

It was great, especially when he compared our perception of reality to the 3D desktop, But his words were contradictory. On the one hand, he acknowledged that beetles were at risk of extinction due to limitations in reality detection. But on the other hand, he said that simulations assess the limitations of knowing reality for positive survival and evolution. Perhaps the simulations are not yet complete.

 Louis Morelli

Posted at 11/9/19

Mohammad, I have a hypothesis suggesting the advantage for evolution making us with limitations in reality detection without these limitations bringing to us the risk of extinction and at the same time driving us to positive evolution. Think that humans are like genes. How genes knows to change a fetus into an embryo, if they doesn’t have any design for embryos?

While they are working on the fetus, they have hidden particles-bits-information with the design for embryo. These bits are our neurons, which knows the shape of the next shape of embryo. Then, the bits at genes and neurons at humans take the reality that arrives to our eyes and transform the image into a interface ( the shape of the embryo) before the image arriving to neocortex.

There are no natural risks: the bottles does not belong to the natural world of the beatles, and the statue is not a natural thing in the world of that bull…

I got this hypothesis 30 years ago because my calculations building a new worldview ( The Matrix/DNA cosmovision) were suggesting that “in this Universe is happening a genetic process of reproduction of the unknown thing that triggered the Big Bang as an act of fecundation”. If this theory is right, we, humans are like genes building an embryo of consciousness… we are, like genes, programed to do it, that’s why neurons does what they do. Nature shows as interface the most beautiful template of the embryo instead the most ugly reality of the fetus which is the real environment…