Archive for the ‘Consciousness’ Category

Minha missão não é despertar os leões ou ovelhas nos homens, e sim exorciza-los para a nossa transcendência. Chega do repugnante animalismo

Wednesday, March 24th, 2021

Cartaz veiculando entre extremistas com instinto de leões predadores:

xxxx

Nem leões, nem ovelhas e sim despertar o cósmico no homem

Meditation, Self-Consciousness and Psychedelics: Scientific paper with actual data

Wednesday, February 10th, 2021

https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fpsyg.2018.01475/full

HYPOTHESIS AND THEORY ARTICLE

Front. Psychol., 04 September 2018 | https://doi.org/10.3389/fpsyg.2018.01475

Toward a Multidimensional Model of Altered Self-Consciousness

In what precedes, we have suggested that some meditation practices and some psychedelic substances can disrupt self-consciousness in different ways, or more precisely can disrupt different aspects or components of self-consciousness. This analysis stems from the assumption that self-consciousness is not a simple or unidimensional construct, as many other authors have emphasized (Blanke and Metzinger, 2009Gallagher, 2013Metzinger, 2014Zahavi, 2014). We have proposed

Homeostase: Diferenças entre Antônio Damásio e Matrix/DNA

Tuesday, December 1st, 2020

Oh… prateleira… quer dizer,… estante,… se você não sabe o Antônio Damásio tem 3 palestras no TED e tem legendas em português, no link https://www.ted.com/talks/antonio_damasio_the_quest_to_understand_consciousness . Tenho diferente visão e lembro que homeostase não é propriedade da vida e sim de todos os sistemas naturais. Sistemas atômicos instáveis procurando elétrons para sua estabilidade evoluiu para esse fenômeno de homeostase nos sistemas biológicos. Mas a homeostase trata mais do equilíbrio interno e é promovida pela “entidade” dos sistemas, aquela emergente propriedade que surge da soma das informações de todas suas partes mais as informações das conexões entre estas partes. Esta entidade surgiu inconsciente nos átomos, para se tornar consciência nos humanos, reforçando o velho dizer de que “a consciência dorme nos átomos, sonha nas galáxias, começa a acordar nos vegetais, desperta nos animais e se levanta nos homens”. Acho que o motivo dos movimentos dos sistemas é o mesmo que move os genes: eles são fractais microscopicos de um grande fractal, o qual opera de uma dimensão abstrata como comando de instruções do DNA e fica acenando com informações superiores na forma de iscas, os genes se movem obtendo estas informações e assim constroem-se como fractal maior ( como organismo) tendo como suprema meta tornar-se igual ao fractal maior. O “comer” iniciou-se pela busca das moleculas primitivas dos fotons nos eletrons dos atomos vizinhos pois fotons é a forma que vem estas informações do grande fractal. Um exemplo é que um baby é sempre um fractal pequeno do fractal maior ( seus pais) e o sentido da existência do baby é alcançar o tamanho e a complexidade dos pais. No meu website mostro as propriedades das ondas de luz ( que seria a forma do grande fractal) e como elas são idênticas `as propriedades do nosso DNA. Nos vídeos, o Damásio é taxativo em afirmar a sua crença de que a consciência é mero produto do cérebro, enquanto eu vejo a consciência vindo a evoluir desde o Big Bang. Mas a maior causa das nossas diferenças é que esse pessoal separa os sistemas biológicos dos sistemas cosmológicos, separando assim a evolução universal em dois blocos sem nenhum elo evolucionário entre eles, e daí eles não tem explicação de onde veio os sistemas biológicos e criam toda essa cosmovisão errada.

O cérebro é o circuito de um sistema perfeito, o corpo, outro igual circuito: alterações no circuito corporal são detectadas no circuito cerebral, como dores, sensações. Nova sub-teoria da Teoria Geral da Matrix/DNA

Saturday, November 28th, 2020

Nem meu cérebro nem eu (como ego ou consciência), nunca vimos meu fígado, meu coração, nem meu estomago. Meu ego, ou consciência, sabe que tenho estes órgãos, qual a forma deles, e onde estão localizados, porque vejo figuras destes órgãos em outros corpos iguais ao meu. Mas o cérebro não pode saber nada disso, ele nunca recebeu sinais visuais, tácteis ou sonoros destes órgãos. Então, como o cérebro avisa meu ego que está ocorrendo má digestão no estomago, ou seja, alguma azia, e com um tipo de aviso ( na forma de dor) bem especifico, ou seja, aquela dor que imediatamente relacionamos à azia?!

Exemplos de que o cérebro nem sabe que ele tem – ou está ligado – a um corpo, são muitos. No vídeo com link abaixo, são mostrados alguns exemplos. Outro exemplo é o que acontece com crianças recém-nascidas. No inicio elas não controlam os movimentos de mãos e pernas. A certa idade elas ficando olhando para as mãos e os pés, curiosas, e uma mão pega, apalpa, sente a outra, pega um pé… só então a criança começa a ver que que aqueles membros não são como os outros objetos que ela vê – o berço, o brinquedo, etc – porque elas percebem que podem mover estes membros pela simples vontade de movê-los. Só então passam a ter controle deles, a aprender a andar, etc. Mas o que percebeu isso foi o ego, não o cérebro: para este, não tem diferença entre os diferentes objetos externos.

O cérebro tem extensões, denominadas “nervos”. Mas um nervo que desce pelo pescoço, ou sai da medula espinhal, atravessa larga área escura, passa pelo fígado, não vê nada, e o cérebro não pode saber onde ele está, são como tentáculos de um polvo cego no fundo escuro do oceano. Nervos que passam pelos dedos que sofre um ferimento são afetados naquele local, mas o cérebro, que nem sabe o que tem dentro dos dedos e em volta daquele nervo, nem a qual distancia o ferimento está, etc., jamais poderia saber que um dedo está sendo cortado.

No entanto, a realidade mostra que ele avisa o ego que o dedo está sendo cortado, mesmo que eu também esteja num oceano escuro sem ver meus dedos.

Neste vídeo, é ensinado como estão as ultimas pesquisas e mais atualizadas teorias dos cientistas. A teoria pode ser resumida neste trecho do seu discurso:

Aos 12:38 s – ” As experiências do corpo a partir de dentro são bem diferentes das experiências do mundo à nossa volta. Ao olhar à minha volta, o mundo parece cheio de objetos, mesas, cadeiras, mãos de borracha, pessoas, vocês todos…inclusive meu próprio corpo. Posso percebê-lo como um objeto externo. Mas as minhas experiências a partir de dentro do corpo não são assim. Não percebo meus rins aqui, meu fígado aqui, meu baço. Não sei onde fica meu baço, mas fica em algum lugar. Não percebo minhas vísceras como objetos. Na verdade, nunca as percebo, a não ser que haja algum problema com elas. E isso é importante, eu acho. A percepção do estado interno do corpo não tem a ver com saber o que está lá, mas tem a ver com controle e regulação, com manter nossas variáveis fisiológicas dentro dos limites necessários para nossa sobrevivência. Quando o cérebro se utiliza de palpites pra entender o que está fora, percebemos os objetos como causas das sensações. Quando o cérebro se utiliza de palpites para controlar e regular coisas, vemos o quanto esse controle está indo bem ou mal. Então, nossas experiências mais básicas de sermos um ser, de sermos um organismo corpóreo, estão profundamente arraigadas nos mecanismos biológicos que nos mantêm vivos. E, quando seguimos essa ideia, começamos a ver que todas as nossas experiências conscientes, já que dependem do mesmo mecanismo de percepção por palpites, vêm de uma necessidade básica de permanecermos vivos. Vivenciamos o mundo e a nós mesmos com, por meio de, e por causa dos nossos corpos vivos.”

Sinceramente, não entendi nada. Para mim, ele enrolou, escapando como os políticos escapam recorrendo a recursos de retoricas que nada dizem para enganar os eleitores de que elas sabem o que estão falando, mas o leitor que não sabe porque não tem inteligência suficiente, deve docilmente aceitar aquela verborreia como sentença definitiva. Ele não apresentou filmes animados mostrando o que são “variáveis fisiológicas, mecanismos biológicos que nos mantem vivos, ou por qual mecanismo o cérebro calculou a região e o local do nervo dentro do dedo, e como, por qual sinal, o cérebro materializou sua percepção em substancia mental para que minha consciência se inteire disso, e etc.”

Sei que minha inteligência é fraca, e posso até aceitar que é mais fraca do que o normal entre humanos, por isso, peço a alguém que tenha entendido e saiba traduzir isto numa outra forma de linguagem que ei entenda melhor, talvez nem precise mostrar os experimentos científicos que revelam estas variáveis fisiológicas, estes mecanismos biológicos, como são, fisicamente, estes controles de regulação… que pelo jeito, teriam que ser controles remotos, dada a distancia e separação do cérebro e o corpo.

Mas os cientistas mencionaram duas palavras que me impressionaram: controle e regulação.

Isto me lembrou imediatamente a minha Teoria Geral da Matrix/DNA, a sua formula universal, e me fez correr a calcular uma nova sub-teoria.

A Matrix/DNA diz que existe uma formula natural de todos os sistemas naturais. Essa formula é vista no corpo, do pescoço para baixo, e outra vez, como forma do cérebro, pois são dois sistemas naturais. Então ela sugere que somos duas cópias do sistema universal, uma como corpo e outra como cérebro. O cérebro foi construído evolutivamente como auto projeção do corpo, desde as bactérias, iniciando por sistemas nervosos muito simples. E diz que todos os sistemas naturais são como fractais em diferentes tamanhos, uns dentro de outros, numa universal hierarquia de sistemas. Acima de todos os fractais existe o fractal perfeito universal como template de todo este Universo, uma espécie de genoma da fonte geradora deste Universo. I sentido da existência destes fractais menores, como nós humanos, é serem moldados pela evolução e crescerem para se empalharem com o genoma divino. Assim como aconteceu entre seu corpo e o de seus pais. Para lembrar e fixar melhor a nossa mente vamos trazer a formula para cá:

Se esta formula está como template tanto do cérebro como do corpo, seus órgãos principais do corpo correspondem a seis regiões ou glândulas do cérebro. No corpo, F1 deve ser o coração, no cérebro sabemos que é o hipocampo. E assim por diante. No cérebro as partes todas são fixas, não se móvel e não realizam funções metabólicas, então no cérebro a formula é fielmente estabelecida e imutável. No corpo as partes executam funções metabólicas, podem ter seus estados variados. Enfim, o que interessa mais na formula é o fluxo de informações do sistema inteiro que corre no circuito esférico. Sendo a mesma formula na forma de dois fractais e estando os dois interconectados, podemos supor que estão alinhados, encaixados, superpostos, como ocorre na superposição quântica. E devemos supor que qualquer saída da anormalidade, qualquer influencia negativa em qualquer órgão ou ponto do circuito do corpo, causará uma perturbação local da energia fluindo no circuito. Assim, qualquer perturbação num ponto do circuito do corpo, será imediatamente percebido como alteração ou desvio ou bloqueamento da energia no mesmo ponto do circuito do fractal cerebral.

O cérebro não diz ao ego que está doendo o pulmão. O cérebro não sabe que existe pulmão. E o pulmão por si só não tem e não sente dor. E quem está conectado com o ego, ou consciência, não é o pulmão, e sim o cérebro.

No emaranhamento quântico, qualquer alteração numa partícula repercute e produz alteração imediata na sua contraparte que pode estar a milhas de distancia. Então quando existe bolhas de sopro/água perturbando o pulmão, o cérebro retira o ponto correspondente de seu circuito de contato com o ego e cede lugar ao mesmo ponto de circuito que corresponde ao pulmão. Assim o pulmão entra em contato direto com a mente. E a mente sente a dor localizada e característica do pulmão.

O cérebro deveria ter o poder de impor a correção do seu circuito sobre o ponto correspondente doentio no corpo. Isto seria uma espécie de epigenética, e tem evidencias sugerindo que de fato pode acontecer. Com a evolução, talvez nossa mente, através do cérebro seja assim capacitado a nos curar.

Na minha mente – acostumada a 30 anos a lidar com esta formula – a figura se desenha com clareza, a superposição dos fractais, mas entendo que ao leigo no assunto, fica difícil de ver o quadro mental. Se tiver tempo e melhores recursos computacionais aqui vou fazer o desenho que tenho na mente desta superposição e adiciona-lo neste artigo. Por ora, fica registrado maus um ramo de pesquisa a ser refletido e desenvolvido.

O vídeo é muito bom, pode ser escolher a legenda em português, e até ver o transcript. Mas a mensagem final, a meu ver, é obscura, mostrando que a uma certa ideologia está falando mais que a ciência real. Isto se nota no inicio quando dizem que : ” antigamente se acreditava que a vida foi feita por magicas, hoje já sabemos como foi feita pela física e pela química…” Novamente o escapar pelo reino das palavras humanas que são desconectadas da realidade captada pelos nossos censores e pelos instrumentos científicos. Para a Natureza não existe isto de física e química, não existe separação nos eventos naturais de isto pertence a uma área, e isto a outra área, ali tudo é uma coisa só é natureza. Física e química se tornaram duas palavras representando entidades magicas que criaram as propriedades vitais e toda a vida em si. Onde estavam – nos átomos do planeta terra, no sistema solar e nesta galáxia, as forças e elementos naturais que convergiram para a superfície terrestre e entre suas ações e reações produziram a vida? Não venham me enrolar com palavras que, tendo a Natureza como observadora, nada significa. E este salto da realidade para o mundo das ideologias, sejam deístas ou materialistas, que foi aplicado ao fenômeno da vida, estão agora aplicando-o ao fenômeno e maior mistério de todos os tempos que é a autoconsciência…

Your brain hallucinates your conscious reality | Anil Seth

FIM 

Autoconsciência: é uma substancia universal inserida numa matéria ou algo que passa através de corpos materiais?

Sunday, November 8th, 2020

Lendo o seguinte debate, no fórum do link:

https://centerforinquiry.org/forums/topic/does-quantum-mechanics-lead-to-idealism/

Um debatedor dizia:

” But, if reality does not exists, it is only in consciousness, then it is our bodies that are in consciousness, not consciousness in our bodies.” (Mas,… se a realidade material não existe, ela está apenas na mente, então é nosso corpo que está na consciência, não a consciência em nosso corpo.”

Outro respondeu:

Answer: “Consciousness is a product of senses working in conjunction with neural networks – it is not a universal something that gets poured into stuff to make said stuff sentient.” ( Resposta: Consciência é um produto dos órgãos dos sentidos trabalhando em conjunção com a network neuronal – ela não é alguma coisa universal que se insere num corpo material para tornar o corpo consciente”.)

Alguém pode usar este argumento contra minha teoria. Primeiro preciso saber se minha teoria sugere que ” autoconsciência é uma coisa universal, uma substancia universal, que se insere na matéria para tornar tal matéria consciente” . Deixa-me ver: a teoria diz que “a consciência dorme no átomo, sonha na galáxia, começa a acordar no vegetal, desperta no animal, e se levanta no homem”. E isto tirei do ato conhecido em que “a consciência dorme na mórula, sonha no feto, começa a despertar no embrião e se levanta no baby”. Então,… os pais inseriram a consciência na matéria do baby? Ou,… a consciência passa através de todos os humanos, e de todos os sistemas naturais ancestrais do sistema humano… ? Vinda de onde? De algo que disparou o Big Bang? Então, ela se insere, é inserida, ou passa através? E quando o humano morre? Ela se “desinsere” do humano, continuando sua existência? Ou morre com o humano? Como acontece com o corpo? Não pode ser exato como acontece com o corpo, porque cada novo corpo não vem de uma inserção do corpo do pai e sim começa do zero.

Bem… a minha resposta deveria ser esta: “Não, a consciência não se insere na matéria, ela vem passando através da matéria”. Mas deveria devolver a malicia da critica com outra malicia. “Ok,… então o senhor geneticamente conseguiu produzir um humano no qual nenhum órgão de percepção trabalha, com isso não pode trabalhar em conjunção com a network neural. E o senhor obteve um individuo totalmente destituído de mente. Sim, porque para afirmar isso o senhor viu o fato. Porem, terá que repetir a experiência na nossa frente porque não acredito que o individuo não tenha consciência. Creio que seu cérebro estará apresentando sinapses da sua consciência em atividade produzindo as imaginações, os sonhos… ”

Mas pensando bem, como seria tal individuo? Ele não poderia falar, pois não teria ouvidos. Não poderia sentir nada em que tocasse ou pelo que fosse tocado, pois não teria tato. Não teria visão, olfato e paladar. Acho que nem poderia andar, pois não sentiria o tato com o piso. Como saberíamos se ele é consciente, se tem uma mente? Seu cérebro estaria operando, produzindo sinapses? Como e porque, se não recebe nenhuma informação, nenhum estimulo, nem do próprio corpo? Raios…. Mas ele receberia sangue, oxigênio, energia. Ahhhh…. a imaginação, os sonhos… Na meditação acho que nenhum dos meus sensores funcionam, e então o cérebro não para, a mente não desaparece, fica imaginando…

A Formula da Matrix/DNA pode ser a linguagem alienígena em “Arrival” que reconfigura o cérebro

Saturday, October 10th, 2020

” … her efforts to understand an alien language have irreversibly rewired her brain…”

By Nick Statt – TheVerge

https://www.theverge.com/2016/11/16/13642396/arrival-ted-chiang-story-of-your-life-film-twist-ending

Pela Natureza, o cérebro biológico seria automaticamente capaz de ver imediatamente as conexões entre objetos que os interconectam formando sistemas naturais, e o poder humano seria incalculavelmente maior. Isto porque, se apenas a natureza e sua atuação comum na composição de arquiteturas naturais como o cérebro tivesse criado o cérebro, o teria feito aplicando a fôrma que é a formula da Matrix/DNA, o template de todos os sistemas naturais. Pois o cérebro foi feito como uma segunda extensão do corpo, para ser um sistema completo em si mesmo.

Ao ver qualquer objeto que pertença a um sistema, o cérebro veria a si mesmo como num espelho, se auto-identificando com seu criador, sua essência intima fundamental. Os traços ou sinais que ligam os objetos como pontes seria visto naturalmente como as sinapses internas do cérebro que conectam suas partes construindo os pensamentos.

Mas algo fora da longa cadeia de ação e reação, ou algum acidente, deformou o cérebro, separando o circuito esférico completo sistêmico em duas metades. O cérebro não se vê no espelho, não reconhece seu criador, ficou “cego” para as linhas de conexões, as quais são agora invisíveis.

No filme “Arrival”, alienígenas tem o propósito de unir a humanidade, as várias nações do planeta, e ao mesmo tempo ajudar a consertar o cérebro humano que, segundo eles, foi feito com a capacidade de ver o futuro e o passado no presente. isto seria de enorme valia para melhorar as condições da vida humana, prever o futuro, e no próprio filme os alienígenas dão um exemplo, quando um deles prevê que uma bomba vai explodir e empurra a heroína para longe para salva-la. se ela tivesse a capacidade de prever o futuro ela mesma teria se salvado.

A formula da Matrix ( alias, com certa semelhança aos símbolos linguísticos dos alienígenas neste filme), é a formula para sistema completo e perfeito, a formula que criou o sistema “cérebro”. Mas devido a sua deformação, o cérebro não captará isso quando vê-la, principalmente porque desenhada em duas dimensões numa tela ela também está deformada.

A Formula universal Matrix/DNA dos Sistemas Naturais

Mas acontece que muito mais importante que a imagem é o entendimento da formula explicitado pelo seu circuito e os efeitos do ciclo vital produzido, como a diferenciação entre as partes do sistema. O cérebro deveria sentir-se a si mesmo ao ver uma formula viva como sistema, mas também isto não deve ocorrer… e vamos recorrer a uma analogia;

Imagine um cego de nascença, que nunca viu seu corpo e nem outro humano. Este cego, nu, seria colocado ao lado de um humano nu, e pelo tato deveria descrever o que é o outro corpo. Ao pegar nos braços, nas mãos, do outro corpo, o cego iria também pegando seus próprios braços e mãos e sentindo a semelhança e por fim concluiria que o corpo tocado é igual seu corpo.

Mas o nosso cérebro não iria ver a semelhança entre as sinapses do sistema e suas próprias sinapses, porque são diferentes: enquanto no sistema perfeito as sinapses são totalmente esféricas, no cérebro elas são meia-sinapses, como meia-lua.

Acertados estes pressupostos, deles e apenas com eles eu ainda não sei como se poderia “consertar” o cérebro. Mas agora apelando pela intuição ou talvez me fundamentando em fatos reais, sugiro e acredito mesmo que existe uma maneira. Pois ela tem acontecido comigo, parece que automaticamente, mas talvez não. Depois que elaborei a formula como sendo o elo evolucionário entre esta galáxia como a criadora e a primeira célula como sua cria, e notei seu aspecto de maquina quase perfeita, de sistema natural completo por onde flui o circuito vital, eu passei a ver com facilidade as internas conexões entre os outros sistemas, como átomos, cérebro, astronômicos e até mesmo a onda de luz trazendo-se como sistema natural encriptado. E tenho visto muitos mais sistemas, porem, todos com defeitos em relação á formula perfeita. E isto deve ser mesmo assim, pois estamos numa biosfera ainda em construção evolutiva e que foi iniciada pelo estado de caos.

Aqui talvez tenha atuado um fator interessante: o cérebro por si não pode se ver, mas o cérebro possui esta inteligência que o complementa e o suplanta, e ela pode corrigir o cérebro de forma que aprenda a se ver no espelho da formula. Porque o entendimento do que é um sistema perfeito, mais a intuição de que para se ter pensamentos completos deve-se obrigar seus fluxos desenharem a esfera total, ao invés da meia-lua apenas, nos leva automaticamente a esforçar mentalmente nossos fluxos de raciocínios a se imbuírem de mais energia para atravessarem a muralha do corpo calosos e saírem pelo outro lado… e talvez isto vão com o tento de fato amolecendo o corpo calosos até elimina-lo por completo dando finalmente o estado perfeito ao cérebro.

O filme faz alusão a outro assunto que devo pesquisar melhor. Trata-se da Hipótese de Sapir-Whorf, que está na Wikipedia em:

Abelhas: robots da Matrix como alerta e lição para a Humanidade

Monday, September 28th, 2020
zangão abelha

Um artigo recente na Socientifica, com link abaixo, revela mais uma propriedade surpreendente das abelhas. E com ela vem um manancial de novas aprendizagens sobre o que é e como funciona este mundo.

Tanto a montagem pelas abelhas, de um sistema social no modelo de uma maquina automática perfeita, quanto cada comportamento inteligente impressionante, conduz um humano a se perguntar como um cérebro quase inexistente consegue tais façanhas. Mas apenas fica sem o entendimento racional sobre as causas de cada detalhe das abelhas e do seu sistema social quem desconhece a cosmovisão da Matrix/DNA. Esta sugere uma formula natural que tem funcionado como “O Principio Organizador da Ordem Física Sobre as Forças e Elementos Naturais no Caos”. Vemos esta formula como o template, a fôrma que modela sistemas astronômicos, sistemas celulares, sistema de informação do DNA, sistemas atômicos e por fim fomos encontra-la encriptada numa onda de luz original emitida junto com o Big Bang. E esta formula explica tudo sobre abelhas, assim como tudo que existe de material neste Universo.

Esta formula vem evoluindo no seu aspecto material, tornando-se cada vez mais complexa à medida que vai transformando um sistema natural inicial construído por aquela onda de luz, mas quando ela montou os sistemas astronômicos, ela pisou na bola. pelo que esta formula tem feito neste Universo não restam duvidas que ela funciona exatamente como o nosso genoma biológico, o qual é apenas outra cópia dela. Então sobre ela recai uma proibição cósmica: jamais construirás um sistema perfeito neste Universo, pois isto a tornará um moto perpetuo fechando suas portas á sua evolução e assim, eternizando uma forma provisória, deixarás de se tornar o ser final a nascer para o reino além deste Universo.

O modelo de sistema perfeito está encriptado na onda de luz inicial, claro: o baby final terá que ser perfeito. Mas nos assistimos a embriogenese de um corpo humano onde tudo começa com formas simples e vai evoluindo das formas de mórula, girino, sapinho, peixe, mamífero quadrupede, e imagine se o corpo for abortado numa destas formas intermediarias simples… Não tem perigo, não vai nascer um peixinho vivo, só nascerá quando o baby estiver pronto.

Mas por motivos que ainda não consegui descobrir de forma satisfatória, quando partiu da forma de sistema atômico para se tornar a forma de sistema galáctico, este surgiu como quase… quase perfeito. É uma maquina automática fascinante, inclusive com a capacidade de vencer a morte, pois ela se auto recicla! Ela pode viver 24 horas por dia em êxtase total pois ela mesma produz seu alimento que lhe cai na boca como vindo do céu, ela é hermafrodita e pode ficar o tempo todo se curtindo a si mesma, ela sempre reconstrói qualquer uma de suas partes gastas, é de uma inteligência jamais imitada pela tecnologia humana!

Mas isso foi a causa de todas estas torturas e fragilidades que hoje são as tragédias da vida animal, vegetal, humana. É preciso entender que a “vida” foi produzida dentro desta galáxia e por esta galáxia, ou seja, não veio forças ou interferência de fora, sobrenaturais. isto significa que esta galáxia é nossa ancestral, o que leva a estarrecedora conclusão que nos fomos galáxias na pele de um ancestral! Um ancestral que teve sua evolução interrompida, apenas continuou a crescer e se multiplicar ocupando todo o Universo, e hoje não passa das células de uma placenta no meio da qual o genoma cósmico teve que se reinventar e continuar sua evolução na forma microscópica, como sistema celular biológico.

Quando procuro nos mapas, formulas e modelos, a causa deste erro estupido e não encontro, apenas uma possibilidade quase metafisica surge que pode explica-lo. esta possibilidade está numa frase dita a 5.000 anos atrás por algum sábio chinês: ” A alma dorme no átomo, sonha na galáxia, começa a acordar no vegetal, desperta no animal, e… se levanta no HOMEM!”

Seria como em nossa embriogenese. A consciência não se expressa no ato de fecundação, nem nas formas de mórula, blastula, feto, e talvez comece a se expressar na forma de embrião, mas apenas quando um cérebro foi formado com a aparelhagem adequada. No entanto não foi o embrião que inventou a consciência pela primeira vez no Universo, não foi ele nem seu cérebro que criou a consciência, pois quem esta fora do seu pequeno universo intrauterino esta observando-o e sabendo que aqui fora já existia consciência muito antes dele surgir: ela estava fora, existindo nos seus pais, na espécie humana, sem se expressar, porem como potencial latente, encriptada no seu DNA desde antes de sua fecundação. A consciência dorme na mórula, sonha na blastula, começa a despertar no feto, se levanta no baby!

Agora imagine que você é um tipo de pai ou mãe que quer gerar um filho, uma filha, com a extrema perfeição e extrema felicidade. Não vou aqui me estender muito nesse tão debatido assunto do livre-arbítrio, apenas vamos considerar que para um ser se completar totalmente ele tem que ter total liberdade, ou seja, livre-arbítrio. mas não tem outra maneira de fazer um filho assim se não programar o livre-arbítrio na sua genética, na sua essência elementar, no genoma, antes da fecundação. Seja como for, a fonte geradora que existia antes do Big Bang e que deflagrou o Big Bang emitindo esse código da vida encriptado em seu genoma na forma de onda de luz, inoculou aqui um genoma com previa programação contendo o livre-arbítrio. Talvez essa própria fonte assim procedeu porque ela mesma tem total livre-arbítrio, assim teria que ser seu genoma.

Então surge aqui uma diferença entre os dois paralelos vistos acima ( num caso, a alma dorme no átomo, e no outro, a consciência dorme na célula inicial): no primeiro caso quando ela dorme ela já tem o livre arbítrio inclusive para escolher que tipo de corpo construir para si; no nosso caso biológico, a consciência não tem esse poder. E talvez graças a Deus seja assim, pois vemos que o genoma cósmico aplicando seu livre-arbítrio ainda enquanto sonambulo, cometeu o maior equivoco do universo: construiu seu próprio corpo como um paraíso eterno dentro do qual ele é Adão e Eva ao mesmo tempo vivendo na maior felicidade. E mandou o resto do mundo plantar batatas… mas fazendo isso atirou sua evolução junto com a agua da banheira para o ralo! Não se pode fechar-se em si mesmo. Isto é a extrema expressão do extremo egoísmo! Isto é cavar sua sepultura para a eternidade, mas graça a uma sabedoria inserida neste Universo, que foi detectada como o segundo principio da termodinâmica e chamada de lei de Clausius, o universo desmancha tal maquina prisão com o recurso da entropia, libertando Adão e Eva daquele terrível destino.

Está bem, bonita teoria, mas o que isso tudo tem a ver com as abelhas, seu sistema social e seus comportamentos?

Ora, esta é uma pergunta de quem não entendeu nada da historia acima. A rainha das abelhas é a galáxia encarnada na Terra meu amigo, ela é Adão e Eva vivendo seu paraíso que ela mesma construiu. E como Adão e Eva, daqui ela só tem um destino possível: a Queda, sua extinção. Claro que ela não fez isso tudo conscientemente, seu irrisório cérebro seria incapaz de produzir tamanha engenharia. Acontece que tudo nela, inclusive seu sistema social, estava encriptado na formula cósmica, no seu genoma! Faça-me um favor: coloque na ima foto de uma colmeia de abelhas ao lado da foto da formula que temos na forma de diagrama. Comece a analisar detalhadamente e descobriras que todos os mecanismos, todos os processos, todas as tendências, todos os comportamentos vistos na colmeia estão inseridos na formula! Tudo aquilo foi montado automaticamente num simples processo de reprodução genética do genoma que veio esta galáxia! Mas tens que ser perspicaz. Apenas um exemplo:

Você observa que quando a rainha quer se reproduzir produzindo um exercito de novos súditos ela sai do trono, levanta voo, chega a uns dois metros acima do solo, para, enquanto os machos formam fila para copilarem com ela. E cada macho da fila ao copilar cai diretamente no chão, morto! estes machos são burros, estrupidos? Você mesmo desejando uns minutos de prazer iria faze-lo sabendo que seria sua morte? Porque a rainha não fica no trono comodamente deitada e tem que fazer todo aquele esforço para se aguentar no ar fazendo aquilo? na verdade todos aqueles comportamentos que parecem sumamente inteligentes, são trágicas burrices. Porque? Ora, tanto o sistema social como os comportamentos estão vindo de dentro da abelha programados em seu genoma como estão vindos de fora programados no seu criador… esta galáxia!

Cada mínimo detalhe nas abelhas podemos ver o mecanismo, a causa, na formula que funciona como a fatal “Matrix”. Tudo automático, como a maquina quase perfeita que paira no céu.

E porque volto a escrever isso tudo se já registrei aqui artigos anteriores? Porque no artigo com link acima, fiquei sabendo de mais um detalhe das abelhas que desconhecia. Quando as operarias picam, elas morrem em seguida. Isto porque desde seu abdômen cresce e se estende um ferrão transportador de veneno que quando emerge do corpo para o ambiente exterior, surge curvado… Quando ela pica, o ferrão curvado fica preso no local, de tal maneira que ela não consegue retira-lo e ali morre ou se é arrancado, morre em seguida.

Ora, que outra burrice! Agora também o genoma, a pré-programarão, é estupida? Porque, com tantos milhões ou bilhões de anos de evolução a genética desse bicho não corrigiu isso, produzindo um ferrão reto?!

Vou testar se você aprendeu essa complexa tarefa de ler nas entrelinhas da Matrix. Vou trazer sua face genética, ou melhor, a formula genoma universal para cá:

Ok. Agora pense na abelha, seu abdômen, o ferrão sendo formado, o veneno transportado dentro do ferrão, se tornando curvo após sair do abdômen… e observe a formula. Qual trecho da formula, qual função sistêmica, contem tudo isso que acontece nesta abelha?

Não vistes, certo? Vamos ajudar. Quando num sistema natural uma substancia ou qualquer outra coisa, como um feto por exemplo, é ejetado de um corpo para p meio externo, isso tem que vir de F1 ou F4. F1 é a fêmea do sistema, ela ejeta embriões, F4 é o macho do sistema, ejeta suas informações na forma de F5, que pode ser cometas emitidos por pulsares na galáxia, espermatozoides emitidos por machos humanos, magmas emitidas por vulcões de planetas, etc. Tudo depende do tempo, local, e tipo de material que a formula cósmica tem à sua disposição para construir uma nova forma do sistema universal. Então vamos ver se a abelha neste caso está aplicando todo o processo encriptado em F1. Vemos F1 emitindo de dentro de si uma substancia, então deve ser aqui o abdômen da abelha emitindo veneno. vemos que do corpo de F1 emerge e se estende um circuito, um tipo de canal ou cílio, representado como seta saindo à esquerda no sentido horário. Por este canal vai a semente, a substancia, o feto do baby, para se tornar F2. A seta, a extensão se torna na abelha, o ferrão. mas na formula o circuito é curvo, ele tem que se modelar como esfera. E não tem raios dos diabos que pode mudar isso na formula quando ela constrói células, galáxias ou seres vivos como abelhas. As abelhas podem existir por mais bilhões de anos, podem até se aperfeiçoarem evolutivamente em algum aspecto contido e permitido pela formula, mas jamais vai conseguir um ferrão reto!

Ela morre por picar, assim como os machos encantados e ainda estremecendo de orgasmos depois de “picarem” a rainha, são surpreendidos pela morte. Eu ainda não fui pesquisar como é o órgão genital dos machos, mas sou capaz de apostar que são curvos e aí esta uma das causas de sua morte. Pois toda extensão produzida pelo genoma fresquinho que acabou de chegar da galáxia – e que ainda não foi trabalhado pela substancia de consciência que ainda não se expressa nas espécies até a abelha, terá de ser curva.

Ok… mas para que gastar tento tempo para saber isso, não tem aplicação pratica, isso é cultura inútil!

Amigo, de agora em diante você não maios se fará aquelas perguntas encantado observando uma colmeia. Mas você não perdeu o encantamento, apenas trocou-o, porque aquele encantamento era fundamentado na ignorância, nas trevas, era falso. Agora, sabendo a verdade, relacionando o Cosmos inteiro para explicar a colmeia, outro tipo de encantamento muito maior e prazeroso te acometeu. mas o principal é que agora uma porção de trevas no seu cérebro onde se alojava uma porção de ignorância, foi substituída por uma porção de sabedoria. E aqui está a utilidade insuperável desta cultura “inútil”: ela expandiu sua consciência. Você não usou seu livre-arbítrio para repetir o seu erro quando estava na pele de seu ancestral desprezando o conhecimento do mundo externo e se fechando em si mesmo para toda a eternidade… E ainda mais importante: você não estará se deixando robotizar pela Matrix porque agora você a desmascarou, você entendeu como ela está agindo aqui sobre humanos tentando se reproduzir ao fazer deles as mesmas abelhas zumbis do sistema social mecânico.

Você se abriu mais para o mundo, você abriu a camisa e de peito aberto se lançou no espaço cósmico para continuar sua grande aventura rumo ao retorno á sua fonte suprema geradora, assim como todo genoma lançado pelos pais retorna a eles na forma de um belo baby. E eu investi o meu tempo em meu próprio beneficio pois você talvez não o saiba, mas és um gene do genoma a construir o baby cósmico, o qual serei eu, tu, nos, todos, e preciso que você continue sua missão, e insira aquele bit de informação que só você neste mundo possui, pois se você não cumprir com liberdade e ajuda a sua missão, eu nascerei com algum aleijão, eu aparecerei na frente de meu pai, minha mãe, com vergonha, por estar deformado. Não amigo, eu não tenho comportamentos estrupidos como as abelhas, eu não sou daqueles que escrevem anúncios tomando seu tempo visando te tomar algum dinheirinho para a vida mundana imediata, eu vou além, meus investimento visa obter um muito maior retorno, sou muito mais ambicioso, penso eterno, aqui a consciência já está desperta e no comando… “pero, no mucho”,… pois com esse cerebrozinho ainda em formação não dá para fazer muita coisa…

Baseado no artigo da Socientifica, neste link:

Are life and mind irrelevant to the structure of the universe, or are they central to it?

Monday, May 18th, 2020

“Consciousness is Like Spacetime Before Einstein’s Relativity”

Posted on May 17, 2020

https://dailygalaxy.com/

The question that has intrigued several of the planet’s great physicists, including Stanford’s Andre Linde and Princeton’s John Archibald Wheeler in the last decades of his life, was: “are life and mind irrelevant to the structure of the universe, or are they central to it?” ( read more…)

My published question:

Avatar

Louis Charles Morelli • 36 minutes ago 

“Why ” irrelevant or central”? I think biological systems (aka, life) are merely another universal evolutionary step and human consciouness is merely a fetus of the final consciousness. So, neither irrelevant, neither central: in between.”

Then, there is this interesting video:

https://www.youtube.com/watch?time_continue=450&v=SBqSjFsKXeo&feature=emb_logo

Consciousness: The Nonlocal Mind Paradigm

Friday, May 8th, 2020

https://fliphtml5.com/pkir/lysw/basic

JCER Published by Guset User, 2015-07-17 07:00:02 (ler)

Retrocedendo na Historia desde esta epidemia do coronavirus, vamos encontrando as causas até o instante inicial do Big Bang!

Sunday, April 12th, 2020

O video com link abaixo explica quais as causas do virus aparecer na China. E todos deduzimos que a causa fundamental é o consumo de animais silvestres, portanto, vamos todos pressionar o governo chines para decretar a proibição energética deste habito alimentar. Mas isto vai eliminar de uma vez por todas as epidemias, evitando as proximas? Não, porque a causa na China não é a causa fundamental. Ela foi um efeito que será sempre repetido no momento que uma população chega obrigatoriamente ao estado em que chegou a população da China. Então para localizar as causas anteriores e tentar realmente eliminar para sempre o fenomeno das epidemias, temos que descer mais profundamente no passado. Aconselho assistir primeiro o vídeo e depois retornar aqui para ler o texto abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=aKA3MkbKvI0&feature=youtu.be&fbclid=IwAR3uVUARuWqn-8MbVQHfcAUs9Cfu29N1VfPzdo61bKEIMhjxdGzotTUGtCA

Quais as causas dessa pandemia, matando milhares e afetando a vida no mundo todo?
1) Os sistemas sociais criados pelo 1% de grandes predadores de humanos suportados pelos 10% de medios predadores da classe media, mais a complacência do povo-presa:
2) Isto produz grandes massas na miséria porque servem como mão de obra barata e consumidores, tudo gerando lucros para o 15 e para a classe media de medios predadores;
3) As massas na miséria se entregam ao sexo irresponsavel e descontrolado, muitas vezes para sobrevivência, o que resulta em maior multiplicação da população;
4) Chega a um ponto em que as massas famintas tornam-se devoradoras dos animais e insetos de qualquer tipo disponível;
5) Estes animais e insetos contem virus mortais a humanos;
6) Estes virus causam as epidemias como a atual.

Não se elimina o resultado final se não mudar a causa inicial. Esta que é “todos os tipos de sistemas sociais criados até agora pelos humanos”, tem como causas:

1) O corpo humano sem o neocortex ( que trouxe o fenômeno do início da autoconsciência), foi produzido pelos animais nas escalas inferiores da árvore da evolução.
2) Na genética destes animais estavam disponíveis as características para os tres instintos que determinam o sistema social da biosfera pela força bruta: os tres instintos, para grande predadores (leoes, anacondas, aguias, tubaroes, etc.), para medios predadores ( lobos, hienas, urubus, etc.), e para presas vegetarianas ( ovelhas, cavalos, capivaras, etc.).
3) Esta genetica foi herdada pelos humanos, a qual modelou sua psique abstrata, com caninos abstratos, chifres e orelhas longas abstratas, etc. Inclusive os instintos reptilianos continua presente num caroço na parte inferior do cérebro. Os tres instintos foram os arquitetos de todos estes sistemas sociais imitando o sistema social selvagem, desde o comunismo, o capitalismo, o comunismo, o feudalismo, a monarquia, etc.
4) O apego materialista aos prazeres da matéria dos grandes e médios predadores, somados ao egoísmo indiviualista e acomodado das presas mantém estes sistemas sociais impedindo a evolução do neocórtex e maior acessibilidade da espécie humana ao fenômeno da auto-consciência.

Não se elimina o efeito final – essas pandemias – sem mudar a causa anterior imediata – os tipos de sistemas sociais humanos – e a causa dessa causa – a herança e manutenção do cérebro animal como dominante enquanto o neocortex continua como dominado. O cerebro animal teve como causas:

1) As primeiras organizações dos átomos terrestres que formavam a sua matéria inorgânica em compostos moleculares organicos como os aminoacidos, depois proteínas e ácidos ribonucleicos até chegar à primeira célula viva;
2) Este novo tipo de organização dos átomos terrestres foram produzidos por particulas fotons vindas da estrela do sistema solar, mais da radiação galáctica, mais da radiação do núcleo terrestre. Estes fotons bombardeando a superficie terrestre se infiltraram nas particulas dos atomos, principalmente os eletrons e talvez protons, assumindo a maquinaria dos sistemas atômicos e dirigindo-os a se combinarem segundo sua tendência;
3) Estes fótons vieram da entropia do sistema galactico através de suas estrelas e núcleos radiactivos planetarios, e sua tendência eram se reagruparem e reconstruíram o sistema galáctico de onde vieram e onde tinham sido modelados em suas funções;
4) A entropia do sistema galáctico ocorreu devido a este ter-se tornado um sistema fechado em si mesmo, como maquina quase perfeita, vencendo a morte pela auto reciclagem, ameaçando a evolução universal ao fecharem as portas à sua própria evolução. O codigo genetico da galaxia tendo como genes estes fotons que se tornaram radicais livres, caiu fragmentado e dispersado no interior do sistema rumo ao centro galactico, porem, parando em superfícies de astros no caminho, como o planeta Terra. A brutal diferença do novo ambiente impediu os fótons de reconstruir o sistema-pai, mutando para sistema aberto e assim filho das necessidades de energia externa. A primeira celula viva, a vegetal copiu quase que fielmente o sistema celeste, contornando a abertura do sistema ao atrelar o cloroplasto direto na estrela e fazer a fotossíntese. Porém nova mutação sem a replicação do cloroplasto resultou na célula animal, sem possibilidade da fotossíntese;
5) As características de sistema fechado – proibido pela evolução universal – atravessou os reinos vegetal e animal chegando aos humanos, na forma dos tres instintos acima citados.

Não se elimina o efeito atual – as pandemias – sem mudar a causa anterior imediata – os tipos de sistemas sociais – e a causa dessa causa – a manutenção da dominância das propriedades do cérebro animal selvagem em detrimento da aceitação da substância de autoconsciência – sem evitar repetir a causa anterior destas causas que foi a opção para ser o extremamente egoista sistema fechado em si mesmo, obtido inconscientemente pela termodinâmica da matéria quando se organizou em sistemas astronomicos, o qual teve como causa:

1) A queda do nosso remoto ancestral se deveu a que, o não-orgânico orgão criado desde antes nos sistemas naturais atomicos e astronomicos para alojar a propriedade emergente destes sistemas que é a entidade do sistema como controle termodinamico ( cuja identidade representava o estado primordial de formação da consciência cósmica) se deixou dominar pela tendência ao conforto no equilibrio termodinamico na forma de sistema fechado galactico;
2) O sistema astronomico veio da evolução da multi-atomicidade do ancestral sistema atomico;
3) Os primeiros sistemas atomicos, de gases leves, foram produzidos pelas caracteristicas encriptadas nas ondas de luz natural que imprime o princípio da organização física na matéria caótica do evento original. Revelando pela sua anatomia tratar-se de um sistema funcional em si mesma e revelando propagar-se pelo processo físico do princípio vital, esta onda de luz original funciou exatamente como um genoma biologico. O genoma deu início a um processo dentro deste universo de reprodução do sistema natural que havia antes e certamente era dotado de auto-consciencia. Portanto as leis universais naturais determinam que haja a evolução presente em todo processo de embriogênese para gerar aqui o filho do sistema anterior desconhecido.

Conclusão final:

Não se elimina definitivamente as pandemias enquanto a espécie humana não se dispor a se auto-exorcizar dos tres instintos, a qual a conduzirá a criar um novo tipo de sistema social aprovado pelas leis naturais universais… e pela fonte desconhecida da qual esta irradiando essa nova substancia de auto-consciencia, que já construiu sua placenta no cerebro humano: o neocortex.

Por isso a minha vida na Terra tem sido a ininterrupta lembrança deste passado e do grande pecado original que cometi enquanto estava na pele do meu ancestral celeste, na tentativa de vencer esta queda e me re-erguer para caminhar no espaço sideral e continuar a evolução universal onde a interrompi. Esta lembrança me conduz a estratégias de comportamento individual, as quais visam eliminar todas as causas acima listadas no sentido regressivo. Por isso…
1) Vivi sete anos na selva amazônica me alimentando quase que exclusivamente de ervas e alguns peixes, evitando matar uma capivara para alimento;
2) Passei pela vida sem gerar filhos para contribuir não aumentando as populações miseráveis, que levam ao consumo de animais com vírus e sexo descontrolado;
3) procurei em todo momento policiar meus atos para que não fossem expressão de nenhum dos instintos, buscando com energia e insistência a minha auto-exorcização;
3) Evitei toda vez que não me ameaçou a sobrevivência simples, trabalhar de empregado como mão de obra barata. Trabalhei a maior parte da vida como autônomo e sempre convidando as pessoas ao redor para constituir associações comunitárias e cooperativas para o consumo e trabalho produtivo. E mesmo quando tinha ouro nunca passei dos limites das compras de itens simples das primeiras necessidades, recusando a função sistêmica de consumidor.
4) Sendo obrigado a viver e respeitar o sistema social capitalista sempre denunciei e tentar lutar contra as arestas selvagens do sistema, ao mesmo tempo que refleti e chamei as pessoas à reflexão sobre buscar alternativas desconhecidas de sistema social sem as três divisões de classes;
5) Tendo como cosmovisão preferida a sequência dos eventos descritos acima, elegí como supremo objetivo a busca suprema de todo o conhecimento das informações do mundo natural e da busca suprema na sondagem de quais serão as propriedades e tendências e requerimentos da consciência cósmica. E interpretei o significado da existência da minha espécie humana como sendo 8 bilhões de genes semi-conscientes, cada qual com uma informação única, intransferivel e indestrutivel, com a missão de construir uma característica física como parte de um grande feto que esta sendo construido pela soma de todos os irmãos genes espalhados nos mundos deste universo. Crendo que todos seremos Um, na forma do embrião que nascerá no fim deste universo no dia do Big Birth para ter um futuro de grandeza inimaginavel, tenho procurado ser um propagador dessa boa nova e para isso sendo alegre e feliz mesmo durante estas calamidades pandemicas.