Archive for the ‘Consciousness’ Category

Nova teoria da consciência: o estado de ordem, a meia-face da natureza oposta ao estado do caos

Friday, December 13th, 2019

Dialogo em Rousseau:

  • ” O homem nasce bom, é a sociedade que o corrompe!”
  • Ë quem corrompe a sociedade?”

Nesta minha resposta num debate em espanhol surgiu-me a intuição para esta teoria, a qual vou dedicar uma pesquisa mais cuidadosa:

Ao viver na selva amazônica por sete anos aprendi que todos os sistemas sociais criados até hoje são exatas copias do sistema social entre animais na selva. Sea capitalismo, comunismo, monarquia, etc., todos son divididos em três classes determinadas pela fuerza bruta. Assim los dominantes possuem la psiche dominada pelo instinto dos grandes predadores, la classe media pelo instinto dos médios predadores e a classe pobre pelo instinto das presas. De onde vem la corrupcion natural da selva? Observamos que a biosfera terrestre foi produto do estado de caos, a meia-face da natureza oposta ao estado de ordem, que vemos por exemplo na mecânica astronômica. E sabemos que de todo caos se levanta o fluxo da ordem. Entonce minha teoria es de que o humano tiene la parte baja do cérebro herdado dos animales com seus instintos tudo produzido pelo caos. Mas no humano aparecio la parte alta, o neocortex, que esta em formacion, desenvolvimento. Esto explica los milhones de insatisfeitos com o que a humanidad tiene producido, pois son desejosos de criar um novo tipo de sistema social ou sistema nenhum, que ainda ninguno conseguiu imaginar. Mas entonces o que denominamos de consciência me parece ser nada mais que a manifestação do estado de ordem, a outra meia-face da natureza. E acima do caos e da ordem deve vir a Sabedoria, quando então ocorre la transcendência do que hoje es este feto de consciência no humano, o qual nascera para a luz. Por enquanto, a sabedoria esta em não defender nenhum tipo de sistema social, procurar não alimenta-lo, não fortalece-lo, pois todos são animalescos. E procurar os conscientes~que já se auto-exorcizaram destes instintos para unir fuerzas e debater como sera o estado da harmonia total, sem divisões de classes.

Mensagem de alento da Matrix/DNA para pessoas com depressão

Tuesday, December 10th, 2019

We are 8 billion people, but you are different from the others 7,99 billions in a specific detail, so, there is something beneficial to human kind that only you can do it, because only you was born with the information for doing it. It is possible that the world will not help you for doing it, then, it will not be your fault. But, if you do not do it by your choice… I don´t know if you will have trouble after death because nobody knows if there is life after death, but one thing is sure: the next generations, and maybe the whole humanity, will be hand caped.

We are 8 billions half-conscious genes building the fetus of whole conscious being. As a gene, you are the unique being in the world that has a specific information for a specific detail for that fetus. We discovered it when found that our DNA is merely a biological shape of a kind of universal matrix that is coming evolving since the Big Bang. It means that in this Universe is occurring a natural genetic process of reproduction of the unknown thing that triggered the Big Bang. We have located the first shape of this matrix encrypted into the electromagnetic spectrum of natural light waves. Since the last top of evolution here is consciousness and we have a bit of it, it means we will be into the thing to be reproduced. We, the 7,99 billion people after you are asking: please, do your job, we don´t want to born as hand caped…

Como a consciência se expressa no nosso ego-animal

Saturday, December 7th, 2019

Assim como existe uma troca de DNA entre a mãe e o feto, através da placenta, o feto de consciência que estamos gestando insufla porções de consciência na psique humana através do cérebro.

Lendo um cientista me deparo com esta frase: “Mothers are also chimaeras, thanks to the exchange of cells with a fetus through the placenta”. Já tenho visto isso em outras leituras, algo como que o DNA do feto entra no sangue que retorna ao corpo da mãe e incorpora alguma coisa no DNA da mãe. Nunca busquei confirmar isso porque não tinha prestado atenção na valiosa pista embutida nessa idéia. A formula da Matrix/DNA tem sugerido que a nossa consciência existe como dentro de uma pequena bolha holográfica ligada ao cérebro por um cordão umbilical e pensando que a maioria dos nossos comportamentos são produzidos pelo ego animal com pouca dose de consciência tenho me perguntado como deve ser o relacionamento dessa bolha com o ego ou psique. esta dica da mãe e feto pode ser o mecanismo. Mas a bolha teria que ter o cordão ligado a psique que seria o conjunto das sinapses que constituem os pensamentos e não ligada ao cérebro. terei que googlar a busca dessa informação entre mãe e feto para ampliar essa ideia.

Para quem não sabe, a formula está sugerindo que somos 8 bilhões de genes semi-conscientes construindo uma característica de um embrião universal de auto-consciência cósmica. Veja bem: apenas uma das características de um embrião, não o embrião inteiro. As outras características estão sendo construídas por nossos irmãos genes semi-conscientes extraterrestres espalhados por todo este Universo.

Nós temos que nos auto-exorcizar dos instintos animalescos herdados na carne dos animais ancestrais para dar mais espaço para a consciência entrar e assumir nosso ser, senão continuaremos nessas condições de vida absurda e barbara devido tanto animalismo presente ainda na especie humana e corremos o risco de a especie humana ser extinta provocando um aborto prematura de uma característica inacabada do embrião universal, por isso penso que está na hora de haver uma intervenção de irmãos extraterrestres que estejam bem mais evoluídos. Já tenho praticado varias modalidades inéditas que ninguém mais está experimentando de meditação, sendo uma delas a tentativa de conduzir os fluxos de pensamentos com mais força para atravessarem o corpo caloso e alcançarem o hemisfério direito para assim conseguir o pensamento sistêmico e a leitura ou conexão com a luz natural universal que contem a formula da Matrix/DNA. Agora vou procurar mais métodos baseado nessa nova idéia: como fazer a consciência ter mais participação ou mais poder sobre o ego?

A Matrix/DNA transfere o mistério daqui para o antes do Universo mas para as dimensões ao lado também

Friday, December 6th, 2019

A formiga nada sabe do nosso mundo humano, mas ela convive conosco. Então porque não pode acontecer que mesmo nada sabendo do mundo da sétima faixa, ou sétima dimensão, não estejamos no mesmo lugar convivendo com as formas e seres daquela dimensão?

A fórmula que está em mim veio dos meus pais que veio dos avos que veio dos macacos, das amebas, da galaxia, do átomo e … do desconhecido sistema natural que plantou seu genoma antes ou no ato do Big Bang. Podem alegar que o que eu fiz foi igual à Teoria da Panspermia, que transfere a origem da vida para outro astro mas não explica como ela surgiu naquele astro. Mas isto aqui é muito diferente da Panspermia.

E como surgiu o ser natural que expeliu o genoma? Enfim, a minha teoria parece necessitar de uma causa inicial supernatural e talvez magica, ocorrendo antes do Big Bang. Porem, a minha teoria da luz sugere que talvez não. Para explicar isso preciso antes fazer a analogia da formiga.

A formiga não tem a menor noção da existência dos humanos, do ambiente que foi modelado pelos humanos, apesar dela viver juntos conosco no mesmo mundo. Quando ela está subindo na parede, ela pode sentir que está subindo uma montanha, não tem a menor noção que está na casa de humanos. Quando um humano se aproxima da formiga, seus sensores devem informar o que nossos sensores informam quando estamos perto de uma montanha e vem vindo uma rocha ou avalancha de pedras rolando. Sentimos o chão vibrar, como a formiga deve sentir vibração no piso devido aos nossos passos. Vemos um enorme bólido da avalancha e assim a formiga deve visualizar um corpo humano, como uma enorme pedra, sem maiores complexidades. Ela não tem cérebro e sistema nervoso para ser capaz de processar as informações do que é um animal gigantesco centenas ou milhares de vezes o tamanho dela e o qual provavelmente ela nunca vê, apenas capta alguns sinais elétricos ou luminosos. Me parece que você pode chegar na frente dela, aproximar sua mão dela, e ela não se move, ela não esta te vendo. Apenas se toca-la ela se move e sai correndo.

Pois bem. Nos humanos vemos a luz. Mas a luz tem varias formas diferentes acopladas numa só onda. Cada forma tem uma cor quando reflete num prisma ou passa na atmosfera formando o arco-iris. Mas estas cores que vemos não são cores da onda de luz, são cores de apenas uma das formas da luz. A forma que vemos damos o nome de luz visível. As outras seis formas não captamos, nada vemos, mesmo que no espectro geral ela apareça dividida em cores também ( veja a imagem do espectro eletromagnético abaixo). A luz visível esta bem no meio da onda de luz, pois se são sete formas, a luz visível é a quarta forma, deixando três formas de um lado e as outras três do outro lado.

Sugere a Matrix/DNA que uma onda de luz original trouxe a este nosso universo material a formula que cria sistemas naturais e nestes incluindo nos, humanos. E que as sete formas da onda são exatamente as sete formas diferentes de um corpo humano, produzidas pelo ciclo vital. Isto significa que estamos a faixa da onda que vemos, a luz visível, corresponde no humano a sua forma de adulto jovem, recém vindo da juventude.

Cada forma da luz tem um tipo de vibração, uma sequencia, um comprimento de onda, tudo especifico a ela, os quais são diferentes de todas as outras seis faixas de onda. Então a primeira faixa corresponde aos primórdios da onda, da vida, do universo, do ser humano, etc. É a faixa do baby recém nascido, chamada de raios gama, onde sua energia e vibração esta em maior intensidade. A segunda fase corresponde a criança, ou todas as formas infantis dos outros elementos. As três faixas acima da nossa são do adulto amadurecido e vai até os fragmentos do cadaver que corresponde aos fragmentos da luz em fótons.

A formiga nada sabe do nosso mundo humano, mas ela convive conosco. Então porque não pode acontecer que mesmo nada sabendo do mundo da sétima faixa, ou sétima dimensão, não estejamos no mesmo lugar convivendo com as formas e seres daquela dimensão? Não temos sensores para captar o que esta construído acima do mesmo piso que vivemos, não temos cérebro suficiente para processar as elevadas informações, mas vivemos no mesmo mundo, dentro dele. Não existe separação entre nos e eles entre natural e super-natural, pois tudo é natural, como entre nos e a formiga tudo é natural. Tente imaginar que a diferença entre a parte do mundo captada por nós não é apenas temporal e sim, espacial, ou seja, não é o caso de antes ou depois do Universo, como se aquele antes e depois estivessem fora do universo. Talvez, na diferença espacial, devíamos olhar apara os lados, pois talvez, aqui bem próximo a nós, ou no mesmo local que estamos, estão as fronteiras entre a quarta e quinta dimensões, a sexta está logo ali, vizinha à nossa direita, etc. Sei que é difícil processar mentalmente isso, mas a analogia da formiga pode ajudar a iniciar a sentir o x da coisa.

Agora vamos supor que os seres da sexta, da sétima faixa, também se reproduzem. As formigas se reproduzem, quase como nos. Vamos supor ainda que as formigas são nossas ancestrais, estão no tronco da arvore da evolução em que estamos. E que de alguma forma quando estamos sendo formados na embriogênese, em algum momento os genes tem que construir as estruturas básicas da formiga que permanecem em nós, o que significaria que naquele estagio tenhamos quase a mesma forma da formiga. Se isso também acontece com os seres da sétima faixa da onda de luz, em algum momento da embriogênese deles seus genes estão construindo as estruturas básicas do corpo humano, e naquele momento eles tem a forma quase humana.

Mas sendo de sétima geração tudo neles será astronomico para nós, inclusive suas escalas de tempo e espaço. De maneira que se nossa embriogênese demora 9 meses, a deles pode demorar 20 bilhões de anos.

A formula da Matrix/DNA sugere que neste universo esta ocorrendo um mero processo de reprodução genética. Tudo o que aconteceu nestes 14 bilhões de anos foi a mesma sequencia e historia do que acontece nos sete ou oito meses da nossa embriogênese. Portanto, isto indica que a especie humana aqui e agora é a forma do feto – talvez já do embrião – de um ser filho de alguém da sétima dimensão. Como a formula sugere que seres da sétima dimensão possuem o corpo como sistema natural porem cuja substancia é luz, e alem da luz tem a super-consciência cósmica, isto indica que somos o feto de uma super-consciência. De fato, observando nosso primitivo estagio consciente, parece que somos isto mesmo.

Então, mesmo que transferimos a origem do sistema natural universal – que inclui os seres vivos – para antes do Big Bang, não estamos saindo do mundo natural, não estamos sugerindo a existência de um, criador super-natural. Ou os humanos seriam supernaturais para as formigas? Claro que não…

Observe a ínfima faixa ente UV e Infrared: é apenas isso que vemos e captamos do nosso mundo… mas está certo, os fetos nada captam do mundo externo alem do seu universo-bolsa. Se captamos esta faixa toda é graças ao fato que não somos um feto biológico qualquer, somos o feto de uma super-consciência, e assim já podemos captar algo fora dos universos-bolsas, tais como estrelas, galaxias, etc.

A evolução (ou a seleção natural?) recompensa, favorece, quem interpreta a realidade de forma errada…

Friday, November 8th, 2019

xxxxx

Nesta brilhante palestra de um renomado neurocientista que esta chamando atenção por suas surpreendentes teorias sobre auto-consciência, proferida no TED TALK ( com link abaixo), um de seus inusitados insights é que a evolução esconde de nos a realidade dos objetos e do ambiente para nossa sobrevivência e própria evolução. Com o tempo ela mostra a realidade de um objeto e como estávamos enganados. O que serve também para nossa aprendizagem e evolução. Um exemplo foi sugerir a nós que o SOL se move a nossa volta, e depois corrigir essa ilusão de ótica. Mas então nas teorias do Dr. Hoffman percebi que estão encriptadas como resultados dos meus cálculos a 30 anos atras, e que eu vinha tratando estes temas como questões ainda a resolver dentro da cosmovisão da Matrix/DNA, enquanto o Dr. Hoffman denomina as mesmas questões como “teorias”. Vejamos:

 

Eu sempre fui um perdedor na competição por bens materiais, riqueza, confortos da vida. As três classes sociais sempre interpretaram cada fenômeno natural de forma diferente que is interpreto. Todas as três classes me suplantaram no quesito material. Obviamente isto me levou a uma conclusão: eu vejo a realidade de form errada, os outros humanos a veem de forma correta. Então, se eu vivesse na Idade Antiga, suspeito que estaria endo o Sol parado e a Terra girando, enquanto todos os outros interpretariam ao contrario. Todos os outros estariam ajustados ao sistema social – fosse este monarquia, feudalismo, capitalismo, etc. – o que os faria ganhar de mim em todas as competições pelos recursos materiais. Mas… depois se comprovou que todos estavam errados… o que comprovaria que quem viu ao contrario, era quem estava certo. E este paradoxo me ocupou a mente por muito tempo. Pois por mais estupido que pareca, eu não consigo aceitar que estou errado nas minhas interpretações. Fiz e refiz milhares de vezes meus cálculos, os resultados são sempre os mesmos, as mesmas interpretações. E tenho uma convicção intima de que eu estou do lado da logica, não da logica dos outros humanos, mas da logica da natureza, do mundo real. Vejamos um primeiro exemplo: O evento do Big Bang foi uma explosão, e foi uma explosão sem uma meta racional, e explosão de algo muito mais simples e menor do que o Universo de hoje. esta a interpretação dos outros humanos. Para mim não foi uma explosão e sim o rompimento de uma membrana contendo algo, havia uma meta racional pois foi um ato de fecundação do qual se reproduzira’ aquilo que produziu o rompimento, e aquilo que produziu o rompimento, ou Big Bang, tem que ter sido maior e mais complexo do que o Universo hoje. Tudo ao contrario. Então sou inicialmente conduzido a acreditar que estou errado. E refiz os cálculos da evolução universal iniciando pelo Big Bang e calculando tudo ate hoje e depois os cálculos iniciando ao que temos hoje regredindo ao Big Bang. E sempre os resultados apontam a minha mesma interpretação. Então comparo meus cálculos com os cálculos dos outros humanos. E nos cálculos vejo as diferenças. Calculamos diferentemente. Eles usam mais a Física e a Matemática, eu uso mais a Biologia e o Ciclo Vital. Eles usam os mecanismos da teoria da evolução darwiniana, eu uso os mecanismos da teoria da evolução macro universal, e assim por diante. Mas não posso rejeitar meus cálculos e aceitar os deles. Porque o meu Big Bang foi um evento exatamente igual a um evento que meus olhos assistem hoje, aqui e agora, toda vez que uma nova vida é concebida. E então meus cálculos aplicam os mecanismos e processos da concepção aqui e agora em todos os estagios da evolução ou da Historia intermediaria entre o Big Bang e o resultado final dessa Historia, os fatos e a vida que aqui existem agora. Por outro lado, a interpretação deles do que foi o Big Bang, os calculos que aplicam sobre o Big Bang para interpretarem como foi a Historia Universal, não poderia jamais, pela logica natural e exercício racional, produzir a vida e os fatos que existem aqui e agora. Então não tenho como mudar minha interpretação. Se não for descoberto um fenômeno real, comprovado, derrubando minha interpretação, não tem outra alternativa senão a de morrer crendo que estou certo. Mesmo que no fundo minha consciência sussurra que não posso estar certo, pois todos os outros não poderiam estarem errados, e eu, o unico certo. Com isso, vou morrer sendo o perdedor, na competição material. Simplesmente porque a minha cosmovisão me obriga a me comportar perante o mundo com outros valores diferentes daqueles da competição com que os vencedores estão se comportando e vencendo. Passados 30 anos com este paradoxo em mente, eis que acontece algo que vem trazer nova maneira de pensar isso. Trata-se das teorias do Doutor Donald Hoffman, e alguns outros, que eu desconhecia e tive contacto numa questão levantada na secção ask/philosopher do REDDIT, que apontava para a obra do Doutor Hoffman. Dentre os surpreendentes insights do Dr Hoffman estavam uns dois ou tres conceitos chaves. ” A evolução recompensa aquele que vê a realidade de forma errada”. Na verdade, e ainda no inicio do estudo de sua obra, concluo que o Dr. Hoffman esta dizendo que vemos a interface apenas da realidade, nada vemos do que esta por trás e por dentro da interface. Por exemplo alguém apresenta duas pessoas lado a lado e diz que uma é a pessoa mais bonita da especie humana, enquanto a outra é a mais feia. Mas se tirássemos a pele total das duas pessoas, apareceria uma massa de carne vermelha com fibras e muito sangue, algumas pontas de ossos, e não veríamos mais as qualidades de bonito ou feio, pois as duas pessoas seriam iguais. São as peles e seus enchimentos de gordura que fazem as duas pessoas diferentes em relação a estética preferida pelos valores humanos? Valores humanos! E aqui vem o segundo importante insight do Dr. Hoffman: nas nossas interpretações, nos distorcemos a realidade de acordo com nossas “aptidões intimas”. Nos tínhamos que nos ar importância para nos diferenciar dos animais irracionais, então criamos as religiões colocando o humano no centro da criação e o lar onde vive os humanos, estável, parado, no centro do Universo. Talvez ate nossos olhos vissem a realidade, que o Sol não esta se movendo a nossa volta, mas quando a imagem do que víamos viajava dos olhos na direção do neocortex, um bilhão de neurônios e outro tanto de sinapses atuavam nos sinais transmitindo a imagem, e no final a imagem chegava ao cérebro de forma torcida. Este mecanismo é diferente do mecanismo da “visão” de uma maquina fotográfica, que tem uma câmera similar, mas a imagem é revelada tao como ela se apresenta. Entre os sinais da imagens que entra na lente e o filme no fim da câmera que revela a imagem não existem os bilhões de neurônios e sinapses atuando sobre estes sinais. Estes neurônios e sinapses – e isso não foi dito pelo Dr. Hoffmam – a meu ver – são os agentes da desinformação produzidos pela desinformação de que o humano é o fator central do universo, mas que assim foram selecionados pela evolução porque essa mentira tornava o humano mais apto a sobreviver com mais força, energia e motivação. Do que ele agiria se soubesse que não é um animal diferente dos outros e portanto teria depressão, tornando-se desmotivado e fraco. Raios! E agora? Como fica? Isto seria a explicação exata do porque sou o perdedor interpretando o mundo de forma diferente, e talvez mais sintonizada com a realidade…? Os meus valores, que emergem da minha cosmovisão ( somos 8 bilhões de genes semi-conscientes construindo um embrião de auto-consciência, etc.), não me levam a depressão, ao contrario, eles tem me provido com energia sem igual, uma motivação que tem me mantido vivo e mentalmente mais eficiente que muitos dos que me rodeiam. Porem meus valores me conduzem, a meus comportamentos, em outra direção, e deste conflito, onde sou um contra todos, obviamente sou o perdedor. Ou eu estou fazendo exatamente o mesmo que fizeram os antigos? Criando uma cosmovisão errada, com uma religião errada, para me iludir inconscientemente escondendo minha fraqueza física, e isso me deu força, saúde e motivação para sobreviver e ate chegar ao fim da vida melhor que a maioria? Se for isso, novamente a evolução recompensa quem vê a realidade distorcida. Ela me favoreceu, sobrevivi e me coloquei numa zona de conforto. Bem… eu não tenho como resolver isto. Acho que ninguém mais tem, apenas o tempo, com suas novas informações, pode ser o juiz que decidira quem esta certo ou errado. Então o que deve me interessar agora é entrar mais fundo na pesquisa das teorias do Dr. Hoffman. O que ele fornece como exemplo comprovado de que a evolução favorece o erro? Vamos iniciar por uma de suas palestras no TED TALK. https://www.ted.com/talks/donald_hoffman_do_we_see_reality_as_it_is#t-760280

Nos vemos a realidade tal como ela é?

xxxxx

Copio aqui um comentário e minha resposta que foram postados abaixo da palestra e que serve para expor mais das minhas teorias sobre o tema:

Mohammad Abbasi

Posted 20 days ago

It was great, especially when he compared our perception of reality to the 3D desktop, But his words were contradictory. On the one hand, he acknowledged that beetles were at risk of extinction due to limitations in reality detection. But on the other hand, he said that simulations assess the limitations of knowing reality for positive survival and evolution. Perhaps the simulations are not yet complete.

 Louis Morelli

Posted at 11/9/19

Mohammad, I have a hypothesis suggesting the advantage for evolution making us with limitations in reality detection without these limitations bringing to us the risk of extinction and at the same time driving us to positive evolution. Think that humans are like genes. How genes knows to change a fetus into an embryo, if they doesn’t have any design for embryos?

While they are working on the fetus, they have hidden particles-bits-information with the design for embryo. These bits are our neurons, which knows the shape of the next shape of embryo. Then, the bits at genes and neurons at humans take the reality that arrives to our eyes and transform the image into a interface ( the shape of the embryo) before the image arriving to neocortex.

There are no natural risks: the bottles does not belong to the natural world of the beatles, and the statue is not a natural thing in the world of that bull…

I got this hypothesis 30 years ago because my calculations building a new worldview ( The Matrix/DNA cosmovision) were suggesting that “in this Universe is happening a genetic process of reproduction of the unknown thing that triggered the Big Bang as an act of fecundation”. If this theory is right, we, humans are like genes building an embryo of consciousness… we are, like genes, programed to do it, that’s why neurons does what they do. Nature shows as interface the most beautiful template of the embryo instead the most ugly reality of the fetus which is the real environment…











Imaginação: Muito importante, o que é, de onde vem…

Friday, October 4th, 2019

xxxxx

A imaginação é um fenômeno real que esta sempre se manifestando e afetando nossas vidas. Portanto precisamos tentar saber o que ela é, de fato, apesar de saber-mos ser isso quase impossível, pois ela é invisível, intocável, incontrolável. Mas creio que nada existe neste mundo que com o devido esforço consigamos conhecer por completo, então, mesmo começando tateando no escuro, temos que enfrentar a escuridão e tatear, esse fenômeno é real e nos afeta. Principalmente para os pais será muito mais importante saber algo sobre imaginação, o que passa no interior dos cérebros em formação dos seus filhos, para saber melhor orienta-los desde o berço, para serem mais bem sucedidos na vida. O ideal seria que os adultos já estivessem conscientes dos efeitos de suas próprias imaginações em suas vidas, os efeitos negativos, e tomarem o cuidado para não passarem estas suas imaginações para seus filhos.  Por isso fui a Internet procurar o que os estudiosos e as ciências humanas já aprenderam sobre a imaginação, quais as principais teorias, etc. E lendo uma descrição técnica obtida pela filmagem dos movimentos no cérebro quando indivíduos estão imaginando, minha própria imaginação veio a mente e comecei a imaginar uma cena a qual acho que sera uma boa alegoria para se entender a imaginação. Vou tentar:

Imagine-se passeando no meio de um monte de macacos num parque florestal cercado. Você observa que eles são demasiadamente ativos, agitados, e que seus movimentos são de dois tipos: um tipo de movimentos são meras macacadas, não conduzem a nada, o macaco corre, pula de galho em galho numa direção, chega num ponto, para, nada faz, se vira a correr em outra direção, para nada fazer. O conjunto todo daqueles movimentos parece um caos total. Outro tipo de movimentos fazem mais sentido logico, estes macacos se movem na direção de uma comida, procura um galho mais baixo quando quer descer, etc. Se você mentalmente separa os dois movimentos pelos grupos de macacos observados, você terá a impressão que os movimentos lógicos mostram, ao invés do caos, um principio de ordem.

Pois quando o cérebro humano esta se formando embrionariamente, os neurônios recém-formados se comportam da mesma maneira que os seus macacos no parque. Vamos ver como a Ciência ( link abaixo), explica isso:

https://en.wikipedia.org/wiki/Brain )

“O cérebro se desenvolveu, desde animais inferiores, numa intrincada e orquestrada sequencia de estágios. Ele mudou de formas desde uma simples protuberância parecendo um pequeno tumor na ponta frontal de um feixe de nervos nos seus mais primitivos estados, como nas minhocas, para um complexo arranjo e ordenamento de diferentes áreas e conexões. Neurônios são  criados numa zona especial que contem células-tronco, e então imigram através dos tecidos primários para alcançarem suas definitivas posições. Uma vez que os neurônios tem se posicionado, um grosso cílio desabrocha e se torna longo, ao qual denominamos “axon”, e o cílio navega através do cérebro, se ramificando em vários galhos e se estendendo enquanto avançam, ate que alcançam seus alvos, que pode ser outro grupo ou região de neurônios, e assim formam as conexões sinápticas.

E aqui vem , na minha titubeante opinião, a parte mais importante para entender de onde veio a imaginação humana: ” Num certo numero de partes do sistema nervoso, neurônios e sinapses são produzidos em excessivo numero durante os estágios da formação, a produção de sinapses parece caótica. Mas em seguida vai ocorrendo uma ordenação, neurônios mais agitados são aquietados e se suas sinapses são desnecessárias que nada produzem de útil pra o cérebro, são inibidas ou ate eliminadas.”

Vamos voltar ao parque dos macacos. Enquanto você passeia e observa, entra no parque um grupo de adestradores dizendo que querem ordem entre os macacos. Carregam redes com as quais apanham os macacos agitados desordeiros, e trazem também bananas, dando-as como recompensa apenas aos mais calmos que se movimentam na direção de metas logicas. Agora você nota que a cena que vês é diferente da cena vista quando você entrou, o caos cedeu lugar a ordem. E’ a diferença que veria se pudesses entrar num cérebro infantil e no mesmo cérebro tornado adulto.

Voltemos ao nosso tópico, a imaginação. Quando a criança nasce, seu cérebro é o estado inicial do parque. Parece que a mente da criança tem miragens, pois ela corre numa direção, move um objeto, sem razão logica, depois muda ou joga o objeto. Nestas correrias cai, quebra objetos. Então vem os adultos reprimindo aqueles movimentos, como se os adultos fossem adestradores com redes de apanhar neurônios desordeiros e portando bananas ou elogios para recompensar neurônios que se movem com logicas.

Os adultos aqui representam o mundo real, os duros fatos da vida, que são incômodos, indesejáveis, mas não adianta lutar contra eles, porque caímos, porque quebramos nosso patrimônio, e se não disciplinar-mos nossos movimentos no sentido do trabalho construtivo, vamos morrer de fome, vamos ficar jogados ao sabor das intempéries, etc.

As miragens são tão ilógicas, tao fora da realidade, que ao contrario dos pensamentos normais que se tornam ordenados pela criação da linguagem, as miragens não tem uma ferramenta como a linguagem, o que conecta as miragens são fios virtuais que se desfazem quando afrontam a realidade. Dentre as miragens criadas pela mente as mais notáveis são as que produzem lendas, mitos, deuses imaginários, os quais são prosseguimentos dos fantasmas amigos imaginários que as crianças inventam para conversarem. E certas miragens são tão atraentes, produzem certos confortos e prazeres mentais que as crianças lutam contra os fatos para mante-las, muitas vezes continuam essa luta quando entram na vida adulta, e algumas ate morrem mantendo estas miragens.

Penso que, se certas miragens imaginativas habituais ( como por exemplo a imaginação de que somos heróis com poderes supernaturais atuando no mundo real para ser importante e mudar os fatos desagradáveis, ou que somos escolhidos enquanto os outros não são, por deuses amigos com poderes supernaturais que vão nos proteger se o teto da igreja durante a missa ruir), nos causam estados mentais agradáveis, realmente não faria mal mante-las, desde que sob certo controle e estado de vigilância, apenas para serem curtidas quando estamos bem acomodados em relativa segurança, mas afastadas assim que temos de levantar e enfrentar o mundo real. Muitos são pegos de surpresa em verdadeiras tragedias porque estavam com a cabeça no mundo da lua das miragens, e nem os seus poderes supernaturais, nem os amigos fantasmas com poderes supernaturais aparecem para salva-los. Como conseguir este controle, esta disciplina, de saber separar a hora da meditação agradável desapegada da realidade, da hora de estar no mundo real, é o que vamos procurar.

Outro fator não menos importante é o tal “imaginário social”. precisamos nos lembrar que a Humanidade é um fenômeno bastante recente no mundo, tendo em vista a escala cósmica do tempo. Em relação ao mundo universal a Humanidade surgiu nas ultimas horas. E Humanidade é uma auto-projeção mesclada de cada individuo humano, portanto as mentes individuais são mescladas e criam a mente social. Como a Humanidade nasceu muito recentemente, a mente social ainda esta na sua infância, o que nos poe uma pulga na orelha quando pensamos no tal “senso comum”, ou nas regras sociais. Pode ter certeza que são coisas infantis, carregadas de imaginação sem muita relação com a realidade do planeta, do mundo natural. Assim o amigo fantasma de cada criança se torna o amigo Deus de uma religião, com quem todos os fieis acreditam conversar. Talvez existam outras dimensões nos envolvendo, onde são possíveis existirem entidades supernaturais, quem pode saber? Mas o triste é assistir que mitos inventados com credulidade infantil como se fossem parte do mundo real por antigos analfabetos, perduram no imaginário social o qual funciona como feed-back, retroalimentando os cérebros de cada individuo da seita. os adultos humanos teriam que serem muito bem informados da realidade, da Historia, dos fenômenos naturais, para analisarem impessoalmente quais os efeitos do imaginário social sobre as vidas dos humanos, para separar o joio do trigo, e não passar os efeitos maléficos para seus filhos, os quais vão continuar sofrendo desses efeitos. Muitas vezes uma analise depurada de nossas opiniões mal informadas funcionam como estímulos aos macacos e neurônios que se movem sem metas praticas para sua melhor sobrevivência.

xxxxx

trecho traduzido da Wikipedia:

The brain develops in an intricately orchestrated sequence of stages.[60] It changes in shape from a simple swelling at the front of the nerve cord in the earliest embryonic stages, to a complex array of areas and connections. Neurons are created in special zones that contain stem cells, and then migrate through the tissue to reach their ultimate locations. Once neurons have positioned themselves, their axons sprout and navigate through the brain, branching and extending as they go, until the tips reach their targets and form synaptic connections. In a number of parts of the nervous system, neurons and synapses are produced in excessive numbers during the early stages, and then the unneeded ones are pruned away.











Estranha experiencia desativando a respiração automática e comendo ar, no sonho.

Saturday, September 14th, 2019

xxxxx

Não tente esta experiencia, pois pode produzir sofrível pesadelo e pode ser perigosa. Vou registra-la para recordar,  refletir no assunto, e arriscar repeti-la.

Deitado na cama e pensando no insolúvel mistério de como surgiu a matéria organizada em sistemas como são nossos corpos, neste mundo inicialmente caótico, e chegando a pensar no meu corpo como evolução dessa extraordinária e misteriosa  engenharia, me imaginei fora do corpo para tentar entrar no cérebro e operar os comandos, como um operador de maquinas entra na cabina de um guindaste e opera o braço e a “mão/caçamba” do guindaste. Mas para manter este corpo/maquina funcionando não basta apenas liga-lo e ficar girando o volante, puxando alavancas, seria preciso realizar milhares de operações simultâneas, como a respiração, circulação do sangue, etc. Me perguntando como seria operar a respiração de forma manual, me veio uma imagem inusitada: o humano tendo que colher ar branco numa caneca e toma-lo, fazer um gargarejo dentro do tórax rebolando o bumbum sacudindo os pulmões, e vomitar ou assoprar para fora o gaz carbônico na cor amarelada. Comer ar seria um alimento delicioso, indispensável e irresistível como uma droga, livre a vontade na atmosfera, porem, tendo que ser repetido a cada 30 segundos. Se não houvesse a capacidade do cérebro de fazer exatamente isso automaticamente e, ao mesmo tempo, realizar outras milhares de tarefas, estaríamos perdidos. Nada mais poderíamos fazer senão com a canequinha na mão colhendo ar da atmosfera, levando na boca e assoprando para fora. Nem mesmo poderíamos falar, não daria tempo para pronunciar mais que uma palavra em cada intervalo da respiração.

Assim fiquei por alguns minutos me imaginando com a canequinha catando ar no ar como quem caça borboletas. Forcei sentir na boca o sugamento forçado do ar, o chacoalho forçado do corpo para fazer o gargarejo no tórax, mexendo os pulmões, e soprando, vendo um gaz carbônico meio repugnante amarelo-esverdeado saindo da boca.

Passatempo maluco, ou o jeito que filósofos naturalistas matam o tempo ocioso. Eu me sentia como um fantasma dentro da cabine do cérebro movendo alavancas, dirigindo, apertando botoes. Teve uma hora que enquanto passava a canequinha no espaço uma mosca apareceu na frente da caneca eu até buzinei forte com raiva para ela sair do caminho.

Nisso, sem estar com sono, fui apagando e começando a sonhar. Como em todo sonho eu estava em algum lugar, uma cidade, com várias pessoas ao redor, me movendo, conversando, etc. Mas ai começou o pesadelo. Cada vez que na respiração eu inalava ar, produzia-se um som de ronco horrível na minha garganta e tórax, do ar passando (por estar mais próxima dos ouvidos, os ruídos na garganta quando o ar e a comida passa deve realmente ser mais forte que o roncar da barriga, mas não sei porque, não o ouvimos… Algum cientista já se perguntou isto?). Em seguida me sentia meio sufocado e cuspia ar, ou gas carbônico, com dificuldade produzindo borbulhas de saliva que me escorriam pelo queixo. Isso começou quando eu caminhava numa rua movimentada e procurei me esconder, me afastar das pessoas, que se irritavam com meu ronco e faziam caretas de estranheza me olhando. Uma motocicleta ambulante de carne e osso?! Eu sentia que tinha de forçar, permitir a nova entrada de ar, mas queria impedir por causa da dificuldade, dos barulhos, etc. E não conseguia parar aquilo. Parecia demasiado real, naquele momento estava num mundo real, não num sonho.

Felizmente acordei. Fiquei bom tempo ainda na cama me perguntando qual a causa do pesadelo, como ele se produziu justo quando eu, conscientemente, pensei em operar minha maquinaria da respiração. Estaria o meu cérebro me aplicando uma lição, saindo fora do controle e me deixando a fazer o serviço todo, manualmente? Alguns minutos e sem sono voltei a dormir outra vez e o mesmo pesadelo voltou! Quando acordei pensei: “Não… isso não é de se jogar fora! Duas vezes a mesma experiencia repetida? Não pode ser mero sonho e mero acaso, acasos não se repetem iguais. Entao porque isso acontece?!”

Sera que sem querer toquei mexendo no inconsciente que processa estas operações automáticas? Que o derrubei, e quando derrubei o inconsciente, ou seja qual for a região do cérebro, sai da vida consciente despertada também para entrar na dimensão do sonho? Sera possível isto acontecer de fato? E no sonho tive eu mesmo que fazer o serviço da respiração, porem aí notando que não é apenas comer e soprar, mas sim outras operações como inibir um ruído que deve existir normalmente, mas não se escuta, e outra operação para evitar a salivação incomoda? Raios,… pensando nisso vamos percebendo como o cérebro realmente tem que ser incrivelmente complicado… e quantas operações ele faz para melhorar nossa existência!

Quis o meu inconsciente, ou cérebro, me dar uma lição? Ou ele foi derrubado realmente do comando da respiração, e, para me salvar me levou para o sonho onde a consciência entra em serviço, mas na sua forma manual? E por isso dormi sem ter sono?!

Mais outra questão intrigante: o que é sonho?

Quer dizer que com parte do cérebro, ou do inconsciente, derrubados, sobrando apenas a consciência, nos não podemos viver acordados, apenas existimos no estado de sonho, onde a consciência arregaça as mangas e entra em serviço?

?!?!?!

Entao quem mexe meus dedos no teclado com intenção mental de fazer um trabalho fora dos trabalhos do sistema nervoso parassimpático, não é minha mente emitindo uma força de comando dentro do cérebro para iniciar impulsos químico-elétricos, e sim meu inconsciente? Sim, porque a consciência só serve para dar sugestões fantasmas quando tenho que tomar decisões e ficar livre tresloucada num mundo misto-real, misto-não-real, onde ela reina?

E imaginar com a canequinha colhendo, comendo, cuspindo ar, faz o cérebro ficar sem auto-controle, e surge esse revertério todo?! E se quando acordar o cérebro não voltar mais a assumir essa operação da respiração? Aqui esta o risco de repetir a experiência.

Mas como nada tenho a perder na vida e a busca do conhecimento acima de tudo, vou repetir a experiência na primeira nova oportunidade… isso tudo pode me levar a grandes novas descobertas sobre cérebro, inconsciente, sistema nervoso, consciência, etc. Mas espero que não entre muitas moscas na frente da caneca… para não ter que ficar buzinando…

 











Uma mente individual se multiplicou como a primeira celula, e se auto-projeta como mente coletiva. Como?! E acontece o mesmo com a consciência?

Saturday, September 14th, 2019

xxxx

Ainda fe misterio nas Ciencias como uma celula unica inicial se multiplicou, se diferenciou e se constituiu num organismo. Considerando a formula da Matrix/DNA suspeitamos que isso foi obra dos mesmos fotons que vieram das galaxias e produziram a primeira celula. Mas muda o linguajar: pela Matrix dizemos que um sistema celular inicial se tornou num sistema-organismo. Auto-projecao de sistemas, que fe o que criou esta hierarquia dos sistemas. Agora nos deparamos com o fato que um humano inicial, que fe um sistema, se multiplicou, se diferenciou, e constituiu um sistema social. Nos dois casos de mesmo inicioe fim o processo tem que ser o mesmo. E` muito importante descobrir o processo porque, enquanto a celula ja fe um sistema estabelecido, finalizado, a sociedade humana ainda esta em formacao, toda desregulada, talvez um sistema faltando partes ainda. Descobrir as falhas e como dirigir a formacao para um sistema ideal seria de grande importancia.

Se conseguissemos desenhar numa folha o sistema social como esta hoje, com suas partes ( grupos, instituicoes, etc) com suas especificas funcoes sistemicas, e por essa folha lado a lado com a folha onde esta desenhado o modelo de sistema perfeito, realizariamos esse trabalho. Prevejo muita dificuldade em elaborar este desenho, deixarei isso para tempo melhor.

Mas descobrir o processo natural de como isso fe feito, fe igualmente importante, porque assim vamos encarnar o processo como agentes inteligentes acelerando e facilitando e garantindo o processo.

Nas origens da vida, ainda nao decidimos se os fotons/bits/onfotmacao, como genes nao-vivos, entraram separadamente nos eletrons dos atomos e condiziram estes as novas combinacoes, ou se estes bits se juntaram antes e vireram ja como ondas/sistemas. Estas ondas pairariam acima ou dentro de uma porcao de atomos fazendo-os compor uma figura que seria o sistema materializado e funcional no mesmo modelo que elas compoem. mais evidencias existem sugerindoque entraram um por um, ate formarem a primeira celula. Mas como fizeram a diferenciacao entre as celulas? Bem, cada celula reproduzida tinha que estar num diferente ponto do ciclo vital, portanto seria diferente de todas as outras. E o ciclo vital tem a capacidade de colocar cada parte no seu exato funcional local: porque ele coloca um corpo humano completando agora 3.344 minutos de vida justamente apos a quele corpo que teve 3.343 minutos e antes do que tera 3.345 mitnutos. E em cada ponto o corpo humano adquiriu uma forma nova que ninca teve e nunca mais tera. Diferenciacao celular… esta ai explicada. Mas quando o ciiclo vital vital fez todas as formas de um corpo, ele desenhou o corpo completo em toda sua vida. Por isso a massa de celulas reproduzidas e diferenciadas terminam por apresentar um sistema multicelular funcional.

Mas tentando transportar tudo isso para calcular como a consciencia de cada individuo, funcionando como um foton/bit, que ja esta diferenciada de todas as 8 bilhoes, vai se unir com as demais e compor a consciencia do sistema social.

Vamos comecar do nada, apenas jogando aqui aquilo que observar-mos no dia-a-dia que faz parte do processo e do sistema. Cada registro ou pensamento sera separado dos outros por XXXXX. Entao vamos la:

xXXXXXXXXXXXX

Fazem parte da mente ouconsciencia individual,a memoria, os neuronios. Entao de algumamaneira a natureza vaiconstruir umaferramenta – talvez abstrata – que representemestas coisas e inseria-las na mente social. O que sao essas coisas? Algumas dicas:

Ja descobri que um neuronio fe atemporal. Ele representa um F da formula. Cada F tem imput/output, esta ligado a outro pela linha do tempo onde corre o ciclo vital. Ou seja, na formula cada F tem um cilio embaixo e outro em cima. No neuronio estes cilios se tornaram dendrites e acxions. Entao seja qual for a informacao em uma sinpse ou circuito neuronial, ela esta sendo carregada pela dinamica do ciclo vital. isto significa que os dendritos de baixo se referem a parte vizinha  inferior, que esta no seu passado, fe sua forma no passado. Significa que a informacao esta tambem dentro do neuronio, como memoria, ou seja, ela esta no presente. mas a informacao tem garantida que estara existindo no futuro, disponivel.

ENTAO O NEURONIO E` ATEMPORAL, NAO E` AFETADO PELOS ESTADOS MOMENTANEOS DO TEMPO. ELE FE UMA INFORMACAO NO PASSADO, NO PRESENTE E NO FUTURO.

Como ficara isso no sistema consciente coletivo?!

Uma evidencia na figura abaixo:

Memoria evolucao do individual para o social

nao conheco este linguajar academico e suas exatas definicoes, mas devo procurar quem fez isto e o que significa tudo porque propriedades individuais se auto-projetam como propriedades coletivas. O perceptual do individual… nao rsta como perceptual do social? Provavelmente nao porque o coletivo ainda fe um feto, nao percebe o meio externo e outras partes do corpo da mae, ou seja, as inter-relacoes entre os humanos. A mente coletiva ainda nao tem as duas caracteristicas, explicita e implicita?

XXXXXXXXXXXX

Assim como tem lutas e guerras entre individuos humanos, deve ter lutas e guerras entre neuronios dentro de uma cabeca humana…

Hoje ja tenho demasiadas evidencias para suspeitar que no meio da materia existe um bichinho nao muito material. Alguns bichos ficam mexendo com a terra ou folhas e no final vemos que construiram uma toca, ou um ninho, reveland que nao estava remexendo a materia apenas por acaso mas sim, tinham um objetivo pre-planejado. Mas…, muitos destes bichos nem cerebro tem, apenas um sistema nervoso ainda difuso, como bacterias, amoebas e formigas… Entao a toca, o nimho, nao foi previamente mentalmente planejado por eles. Seus corpos nao estavam sendo controlados por um centro diretor. Entao como seus corpos se moveram dirigidos daquela maneira?!

Algo dirigiu seus corpos, suas patas, bocas, salivas, em movimentos certos. coordenados, para chegar a um modelo da materia ao redor que nao existia antes. Este algo esta dentro ou fora deles? O comando vem de dentro do corpo ou de fora do corpo?

Por incrivel que pareca, a resposta sera os dois ao mesmo tempo: o comandante esta dentro e fora. A nossa pobre e limitada percepcao sensorial nos faz reduzir as grandezas naturais, de maneira que vemos o pequeno e nao enxergamos, nem captamos o grande. Podemos adivinhar o que tem dentro do corpo da formiga, mas jamais consideramos o que tem fora, que fe do tamanho do Cosmos. Entao resulta que o “bichinho” que comanda aqueles movimentos esta dentro do corpo da formiga mas ao mesmo tempo o mesmo bichinho tem uma copia reproduzida do tamanho do Universo!

Pior ainda: o bichinho tem infinitas copias intermediarias entre o seu menor tamanho e seu maior tamanho…

Voce ja ouviu falar em “fractais”? Pois fe isso ai…

Dificil processar esta informacao, quase impossivel acreditar nela, mas todas as evidencias e calculos racionais apontam que esta fe a verdade. O segredo fe conhecer e enetender uma outra coisa que parece nada ter a ver com o bichinho: LUZ ! O que fe a luz, uma onda de luz? Vamos ter que dar uma volta longe do assunto do bichinho para falar da luz, senao nao vamos entender o que fe o bichinho.

Mas o que pode ter a luz com a coisa que coanda o corpo da formiga, a qual ja prevemos de antemao e ja conhecemos… fe o DNA, o codigo genetico? Esse cara esta derivando, luz nada tem a ver com isso…

O que tem a ver um invisivel software desenhado na mente do Bill Gates, neste momento entre voce, os comandos de seus deddos no teclado, e as coisas que vao aparecendo na tela do seu computador? Voce nem quer saber disso, voce quer ver os resultados de seus comandos, a maquina tem que trabalhar, nao interessa como ela trabalha, o que tem dentro dela… Mas voce veio aqui neste artigo para conhecer o interior da maquina e ver como o software corre dentro dela. Entao teras que ver sinalis de energia se movendo nas placas de circuitos, assim como os neurologistas aplicam o MRI no cerebro para ver quando move um dedo, quais neuronios cintilam e como formam redes de circuitos com moleculas eletroquimicas. Estas vendo a maquina hardware, estas vendo o software transformado em correntes eletricas, podes ver numa folha de papel fora da maquina o diagrama refletido destes circuitos ao qual se chama software, mas nao ves a mente da origem do software que esta muito distante da maquina. O nosso bichinho misteriosos fe a maquina herdware, dos sinais eletro-quimicos podes ver um diagrama na forma de luz que nao pertence ao bichinho mas esta dentro dele tambem. O diareama de luz esta dentro e esta fora, ele pode ser microscopico e macroscopico ao mesmo tempo. tem que entende-lo para entender a maquina, o bichinho. temos que falar da luz e para comecar vou trazer uma figura para ca:

Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

Uma onda de luz natural fe algo muito mais complexo do que poderiamos imaginar. nada percebemos da sua complexidade porque ela fe gigantesca, abrange o Universo, e nos somos microscopicos situados em algum microscopico ponto dessa onda, estamos no meio dela, podemos ve-la passar sem nos dar conta que sua substancia eteea esta mudando perante nossos olhos.

Vamos recorrer a analogia com uma onda de luz de quinta categoria, muito diferente da luz natural original, a qual fe tao forte que nunca podemos ve-la, pois quando nossos olhos bate nela seu facho nos cega e no seu lugar vemos escuridao. Entao precisamos de outras fontes de luz para ver algo na escuridao, luzes que vem estacoes retransmissoras como estrelas como o Sol, mas sao ondas de segunda ou quarta geracao, pouco conservam da luz natural. A onda de quinta categoria fe a lampada acesa acima da sua cabeca. Seus olhos estao no meio da onda que comeca na lampada e termina no piso ou na parede. Voce esta vendo que esta onda tem diferencas em cada ponto dela? pense num lago de agua parada onde voce atira uma pedra. No ponto que a pedra toca a agua voce ve formar-se um circulo que se expande e em seguida se forma outro circulo e mais outro… Voce ve circulos porque esta vendo a coisa de cima e nao ve mais a pedra afundando. Se tivesse uma melhor visao e estivesse dentro da agua, ao lado da pedra afundando, veria saindo do seu local um fio de agua que iria se espiralizando na direcao da superficie da agua. na verdade aquelas ondas sao uma espiral e nao ondas concentricas como voce ve ela pipocar na superficie. Assim acontece com a luz que sai da lampada. Voce esta vendo a divisao entre circulos no meio do seu quarto? Mas como nao se cada circulo fe diferente dos outros, cada circulo tem uma frequencia, um comprimento de onda, uma temperatura, uma densidade, uma vibracao que fe sua particular, especificas, tudo diferentes dos outros circulos…?! Pois fe… nossa capacidade de percepcao fe muito limitada, e a luz nap parece ser algo tao material como o resto do mndo que captamos.

xxxxxxxxxxxxxxxxx

https://www.reddit.com/r/philosophy/comments/d1kxxc/the_idea_that_life_is_full_of_suffering_is_not_a/

Pure indoctrination from predators to keep the slave preys as hardworking and quiet. A big compilation of thoughts from philosophers from middle class seated at air conditioning. No one scientific materialist view point about suffering. No one thought from a slaved philosopher like me, carrying on stones in foundations works during the day and seeing molecules with a small microscope at night. From Epicurus to Nietzsche, only bullshits. I can break down every statement from all philosophers you have selected.

Is suffering inevitable since I am alive? Yes, it is surrounding me, but instead accepting it as threat, I take my gun and attack it with hate. Hate against this natural world that contains horrors and suffering, hate for any god or spiritual level that appreciates misleading arguments for imposing it to any living beings here. Accepting it as inevitable for getting knowledge or pure soul? To the hell with your talking.
Suffering exists here due biological systems containing deformations and not adapting well to the deformations of this external world. These deformations were produced by the state of chaos, this biosphere was produced by chaos, we are sons of chaos. But, chaos is 33% of Universal Nature, being a part of cycling circles which other 33% is the state of mechanical thermodynamic order, which rules our surrounding astronomic systems. From each phase of chaos must lift up the flow of order. That’s me, with a gun against chaos, suffering, and all humans predators that wish to enslave me with these stupid metaphysical doctrines. Predators like those Buddhists mongers, and I don’t agree with this nowadays effort to bring on the eastern doctrines to the western side because I am watching Asia with billions of peoples enslaved under misery as result of these doctrines.
Sorry, but yours philosophers should go carrying on stones at foundations work for learning something from the real world, or at least, talking something that we the philosophers from the low class could agree. Yours message is leading humans to be comfortable with suffering and this is a bad job, you are prejudicing our job applying the scientific method against any kind of terrorist suffering. 











Quais serão os efeitos da Inteligencia Artificial?

Friday, August 30th, 2019

xxxxx

https://blogdodunker.blogosfera.uol.com.br/2019/08/30/aperfeicoar-a-consciencia-cibernetica-acelera-nossos-proprios-dilemas/

Meu comentário publicado no artigo:

A gula do Silicon Valley é grande como um peixe indo na direção da isca atrelada a uma armadilha. Eles podem acelerar a nossa imperfeição vital de hoje a ser uma imperfeição mecanicista imposta ao biológico amanha. Nossa esperança reside em duas possibilidades: mais substancia da consciência e evolução dos sensores biológicos.

1) Ao invés de consciência o autor devia falar em ego, pois trata-se de ego humano e ego cibernético. O ego é uma ponte, uma mistura entre os instintos baixos herdados dos animais e um banho superficial de uma substância ainda muito abstrata, uma espécie de consciência cósmica da qual apenas podemos formular vagas teorias. A esperança é de que alguma forma a evolução insira cada vez mais dessa substancia sobre o ego, desalojando os instintos;

2) O ego cibernético esta deixando de ser produzido pelo nosso ego biológico e passando a ser o dominante. Isto porque são os sensores mecânicos atrelados ao cérebro eletromecânico que estão invadindo e colhendo informações dos invisíveis macro e micro-cosmos, e como selecionam as informações limitadas ao nível mecânico, usam-nas para robotizar o cérebro biológico.

xxxxxxxxxx











O video das informacoes do corpo se extendendo como informacoes do campo magnetico de todo o Universo, de Nassim Haramein

Friday, August 16th, 2019

xxxxx

Muito importante voltar a ver porque se por a luz que encontrei no lugar do “magnetic field”, o resto fica bem similar.

Nassim Haramein – The Field of Boundless Information – Quantum University

https://www.youtube.com/watch?v=3ZPVp0NGEYY