Archive for the ‘Predator and prey’ Category

Economia: Novas informações e surpreendente insight sobre a psicologia do humano predador

Friday, January 8th, 2021

Segundo este livro e artigo com link abaixo, o Nobel laureate James Buchanan é o principal mentor do 1 %. Ele tem um pensamento muito curioso. Algo como: “os ricos proprietários se veem o tempo todo como presas, vitimas, enquanto a maioria, o povo, é o predador. Todo humano quer lhes tomar os bens materiais e se puderem, se conseguirem força pela sua multidão, de fato eles atacam e nos eliminam para tomar o que temos.” Para evitar isso não pode haver governos fortes, e daí surge a bandeira do moderno liberalismo. I principal propagador e financiador dessa bandeira seriam os irmãos Koch. Vale a pena reler o artigo e ler o livro, pois é uma informação inédita.

Eu já devia ter desconfiado disso, pois ” quem vê o mal onde ele não existe, está projetando nos outros o mal que tem em seu coração”. Quer dizer, o cara é predador, atua como predador, mas ele é inconsciente disso, e inconscientemente projeta o instinto predador sobre o rebanho das presas, ou que estão atuando como presas. Como estes predadores se auto-definem? Como “makers”, empreendedores, e os outros todos são parasitas. Agora entendo muito do que não entendia no comportamento obsessivo contra socialistas, esquerdistas, etc.

Meet the Hidden Architect Behind America’s Racist Economics

By Lynn Parramore

MAY 30, 2018 / Institute for New Economic Thinking

https://www.ineteconomics.org/perspectives/blog/meet-the-economist-behind-the-one-percents-stealth-takeover-of-america

Dollar Street: Website nivelando famílias de todos os países, pelo status social. Evidencia da teoria predador/presa da Matrix/DNA

Monday, December 28th, 2020

Website: https://www.gapminder.org/dollar-street

Vídeo de apresentação da obra no próprio site e no TED.

Elogiável humanístico trabalho – iniciado e dirigido pela sueca Anna Rosling Rönnlund – mostrando detalhes da vida de famílias em todos os países, de todos os níveis de renda, leva à conclusão que não são as diferentes mentalidades e culturas dos povos que diferenciam o destino de cada humano, e sim, simplesmente, seus status social. Ou seja, a casa e nível de vida de uma família da Etiópia que tem renda mensal de U$ 6.000 (seis mil dólares) é em tudo igual ao de outra família em qualquer parte do planeta que tem a mesma renda mensal. Assim como as famílias que estão no nível de 200, 400, ou 1.000 dólares mensais. Recebeu o nome de Dollar Street porque o método supõe uma única rua onde moraria todos os tipos de famílias, sendo que á esquerda seria os mais pobres, no meio as classes médias e á direita os mais ricos.

Isto vem provar e reforçar ( ao menos é inegável evidencia) a tese da humanidade ainda se dirigindo pelos instintos determinantes do poder no habitat herdados dos animais irracionais. Culturas, religiões, sistemas sociais como capitalismo ou comunismo, etc, são tudo conversa para boi dormir, nomes e símbolos inventados pela conveniência dos predadores em justificar e manter a divisão de poder nas sociedades.

Registramos aqui esta excelente fonte de informação que serve como argumento para minha teoria e para profundas pesquisas sobre o estado geral da humanidade atual.

As origens do fenômeno “cadeia alimentar”

Thursday, December 24th, 2020


Pergunta: – “De onde a Natureza obteve o principio para produzir esta biosfera baseada numa cadeia alimentar?”

Matrix/DNA: – “Uma dica: só existe um adulto, se ele comeu uma criança… Duvidas? Onde está o corpo da criança que na minha infância vi brincando na rua e tinha seu nome?

“O mecanismo produtor da cadeia alimentar chama-se “ciclo vital”. Ele tem 13,8 bilhões de anos, pois sua primeira manifestação foi como onda de luz, a qual se propaga no tempo e espaço mudando de formas vibracionais, pelo mesmo processo que seu corpo se propaga no tempo e espaço ( de minúsculo feto crescendo e aumentando a idade). Quando a evolução chegou na forma de galáxia, vemos ( no meu avatar ao lado) os astros de desenvolvendo pelo mesmo processo – planetas se tornam gigantes gasoso como os pulsares que se tornam supernovas, que se tornam vermelhas como o sol, etc. O horror protagonizado na cadeia alimentar terrestre surgiu devido nosso ancestral ter cometido um gravíssimo erro evolucionário, esta biosfera surgiu pelo caos e a transformação dos corpos se tornou esta carnificina entre as espécies…

Diferença entre o humano animal e o humano transcendental

Wednesday, November 4th, 2020

O que Platão pensava ao concluir isso?

Pode ser que não, eu suspeito que ele pensava o mesmo que pensei e me levou à mesma conclusão, sozinho, há muitos anos antes, depois que encontrei a formula da Matrix/DNA. E este tipo de ver o humano está na base de toda vez que escrevo aqui o lema: ” Humanos evoluem em sintonia com a dinâmica da natureza universal quanto mais se auto-exorcizarem dos instintos herdados dos animais irracionais e permitem a expressão de informações encriptadas no seu DNA que expressam a consciência cósmica.”.

Ninguém é mais pratico na sobrevivência e conhecedor do que lhe interessa no seu ambiente imediato natural que os animais. Vivendo na selva observei e constatei muitas vezes que os animais irracionais eram melhores do que eu no conhecimento pratico da sobrevivência.

Então vemos hoje se repetindo na sociedade humana o que a natur5esza fez om a evolução na época dos dinossauros. Não foram os mais astutos, ferozes, mais capazes por que foram mais espertos antes, mais espertos e astutos porque conheceram mais do ambiente e foram sendo selecionados por adaptação, que foram promovidos a mamíferos. aquele que foi promovido, o pequeno réptil mais parecendo um porquinho, cianodonte ( ou cinodonte), que sofria tudo sempre perdendo para os repteis maiores, que transcendeu, e hoje está no tronco da arvore da vida que viceja no senhor da Terra.

Especializar-se em finanças, negócios, nas psicologias de controle emocional dos clientes, nas táticas para conquistar mulheres ou os mais ricos maridos é próprio dos dinossauros de hoje enquanto aprender e ser acessível à substancia da consciência cósmica produz os perdedores cianodontes de hoje. Praticamente não existe meio-termo aqui porque o processo de conscientização exige todo esforço e todo tempo do futuro eleito.

Resta a seguinte questão:

Qual é o mais sábio, em relação ao significado verdadeiro da existência humana: ser o favorito, o selecionado, o eleito a viver melhor agora ou o selecionado a viver pior agora?

Refletir sobre qual o verdadeiro tipo de justiça inspirado na empatia e tentar vivê-la, assim como exprimir todas suas virtudes, ou ser astuto felino como os irracionais? Isto só poderia ser resolvido se tivéssemos a resposta para esta questão: Existe vida da consciência após a morte do corpo físico herdado dos animais?

Nenhum humano pode saber esta resposta. O certo é que é impossível a qualquer humano deixar de fazer sua aposta, ou num, ou noutro. E seja qual for sua aposta, ele vai sempre viver crendo que já ganhou.

Eu escolhi apostar no sofrimento e humilhação agora do que me contentar em ser um simples e descartável animal astuto baseado nos resultados da minha investigação privada sobre esta natureza universal. Cheguei na formula da Matrix/DNA a qual sugere que o meu DNA tem 13,8 bilhões de anos – portanto nunca morreu desde o Big Bang até agora e nele está encriptada a onda de luz primordial que tem as informações para uma autoconsciência deste Universo… e quiçá, além dele. Mas que ninguém se deixe influenciar pela minha filosofia, porque eu mesmo não consigo provar sua autenticidade.

Todos deveriam fazer esta investigação? Não sei. Todos os vencedores de hoje passaram por cima dos fatos escolhendo rapidamente em que apostar sem perder o seu tempo. Exatamente como fazem todos os animais irracionais. E daí?

Instintos Animais e conflitos com a consciência

Thursday, October 1st, 2020

Para explicar a mistura entre consciência e instintos animais: ótima explicação com gráfico pela espirita Anete Guimarães, da aparição do homo sapiens e a graduação do aumento da consciência com diminuição dos instintos. Basta trocar quando ela fala “espirito” pela palavra “consciência”.

Ver vídeo : Saúde Mental e Espiritismo

canal: RAETV – Rede Amigo Espirita TV

O instinto predador e o efeito Dunning-Kruger

Saturday, June 20th, 2020

A estupidez dos “especialistas” de Internet em tempos de pandemia: o efeito Dunning-Kruger

Por Davi Carvalho -jun 18, 2020

https://universoracionalista.org/a-estupidez-dos-especialistas-de-internet-em-tempos-de-pandemia-o-efeito-dunning-kruger/

Louis Charles Morelli • 20/06/20 • Espere, isso está aguardando ser aprovado por Universo Racionalista. ( Obs > vai depender da psique do moderador estar sob o efeito Dunning-Kruger, ou não, se o comentario vai ser publicado)

Este fenômeno ( efeito Dunning- Kruger) é consequência, mas qual a causa desse efeito? A minha teoria desta causa é baseada em 50% de ignorância e 50% de conhecimento da vida na selva, ainda assim digna de atenção porque a maioria não tem os 50% do conhecimento. A teoria é de que o fenômeno é produzido pela psique modelada pela genética com tendencia a predador herdada dos ancestrais animais. Porque você acha que, aparentemente sem motivo, o leão urra na selva? Na minha teoria o leão repete um mecanismo natural dos átomos em seu corpo que lhe dá bons resultados ( a selva treme e todos se submetem pelo mêdo) que é o trovão antes da tempestade. O conjunto dos fenômenos físicos brutos da biosfera se auto-projetam colapsando-a a um ponto menor que a biosfera ( o ponto é o corpo do leão) e dentre os efeitos de certos fenômenos tem aqueles que são selecionados pela adaptação evolutiva. O leão está afirmando a realidade para as presas assim como faz o trovão. Estes humanos que tem curto neocortex, portanto cérebro ainda dominado pelo límbico e reptiliano, repetem o leão quando afirmam que a doença é pura gripezinha. Porem, o leão está errado ao revelar no seu urro a penas 33% da Verdade Ultima. Ele não pensa como nós, mas ele tem o instinto gravado com a sua experiencia de vida na qual ele é o dono absoluto do território ( o 1%), no qual existem 85% de presas e 14% de médios-predadores rebeldes como lobos, raposas. Esta gravação a nível genético se auto-projeta quando surge o homo sapiens na forma da psique ou Ego, do “pensamento magico”, o qual gera as religiões, que afirma ao ponto que se constitui a criatura devota, que o mundo foi feito com territórios, donos do território, e os serventes. O pensamento magico cria algo sofisticado que diz: foi assim feito por Deus, este estado do mundo portanto é eterno, e não existe nenhuma ameaça ao sistema. Deus não o permitiria. O suco de limão me torna invisível, tenho plena certeza disso. Assim, o pensamento magico se torna cego ao fato real, como quando aparece um vírus invisível que pode dizimar a ele e o território, alterando o mundo. Isso não vai acontecer, é impossivel, afirma com urro de leão.

Obviamente minha teoria é incompleta e talvez errada. Mas a minha experiencia vivendo 7 anos na selva amazônica como filosofo naturalista buscador de respostas a perguntas como ” Porque os humanos criaram todos seus sistemas sociais imitando exatamente a divisão do poder em três classes que vejo na selva?!”, tem o lado bom de sugerir uma estrategia para eliminar esta má causa deste maligno efeito social. Por isso venho aqui correndo o risco de ser mais um “especialista da Internet” porque se não o fizer estou correndo o risco de ser paciente da Síndrome do Impostor

What would aliens think of us?

Monday, May 4th, 2020

asked in Yahoo Answers , Science & MathematicsAstronomy & Space · 03/30/20

My answer:

TheUniversalMatrix's avatar

TheUniversalMatrix – 04/05/20

The aliens will think that our biggest problem is that we still keep the instincts of our non-rational ancestors and we use these instincts for creating all kind of social systems ( be it communism, monarchy, capitalism, etc.) mimicking the exactly social system in the jungle. All these systems has: the 1%(bigger predators), the class media (medium predators, like wolves, hyenas) and the preys. If you want to look better for aliens, join to the group that already self-exorcised off those instincts and are looking for a system without such division. 

Porque existe o encontro entre um vírus assassino e um humano suicida?

Wednesday, April 29th, 2020

Ele morreu com apenas 24 anos, pelo coronavirus. Era incrível sua felicidade a vida toda, nunca foi visto sem estar rindo e brincando. Super saudavel. E devotado suporte de Trump, atuando como militante nas campanhas dele, etc.

COVID-19 victims’ stories: Ben Hirschmann

Robert Hirschmann remembers his son’s last days before he died at home from the coronavirus: “This is a hole in your heart that will never be filled again.”APR 26, 2020

https://www.cbsnews.com/video/covid-19-victims-stories-ben-hirschmann/

Vamos tentar analizar este evento natural:

O vírus é invisível, donde se conclui que o humano é pego de surpresa, traiçoeiramente. Então não teria nexo dizer que o humano que se encontra com o vírus procurou seu suicídio. Mas acontece que humanos procuram suicidios pelo tipo de seus comportamentos anteriores, os quais dirigem humanos ao encontro com o vírus.
Claro, cada pessoa vai interpretar esta história à sua maneira, baseada na sua interpretação geral da natureza real e sua metafisica mistica, todos nos temos isso.
Acho que o ateu não vai se dispor a analizar, saltando imediatamente para a conclusão de que “foi simples acaso, ele foi no lugar e hora errada, e o virus estava lá, o encontro entre os dois obedeceu os simples processos naturais. Sendo a mais bem elaborada e mais complexa arquitetura construída pela sorte, dentre os varios eventos ao acaso, ele aproveitou isso enquanto pode, e se maravilhou pelo que a sorte pode produzir”.

Acho que o religioso, principalmente doutrinado na crença do conteúdo de um livro chamado Bíblia que conta as histórias e mitos dos judeus a milhares de anos atrás, também não vai investir sua mente numa análise profunda de cada detalhe desta historia para ver se aprende algo mais sobre o mundo real. Ele vai repetir o que sua religião diz: ” É… Deus tem suas razões ( para produzir esta historia com virus e humanos sendo torturados e mortos pelos virus) e não somos nós que vamos saber como Deus pensa…”

Agora, eu não acho como um filósofo naturalista vai reagir, porque sou um deles, então tenho certeza de como eles reagem. Enquanto assistem a historia, cada detalhe vai-lhes trazendo ‘a lembrança detalhes de outras histórias reais sobre a natureza real que se assimilam. No final do video, a mente do filósofo esta fervilhando com todos aqueles detalhes, os quais incluem desde o que aconteceu recentemente como o que aconteceu com partículas nas origens do Universo, ou da extinção dos dinossauros. Eu particularmente na primeira menção da palavra vírus minha mente correu na formula da Matrix/DNA para ver o que é, como veio a existir, qual o significado da existência dos vírus, e na fórmula focalizo a Função Sistêmica numero 5 (F5). aem seguida, busco as causas da origem do personagem. Nasceu na classe média americana da Carolina, seu pai era policial, sua mãe advogada. Disto procuro deduzir a vida infantil, a educação, que formou o carater do personagem. Com estas duas criaturas identificadas, vou analisar como e porque vírus e o humano Ben se encontraram num mesmo ponto do espaço tempo e como, porque, neste encontro ocorre o fenômeno em que o virus mata o humano.
Os humanos sabem que virus matam, assim como leões matam, por isso existe falta de logica racional num humano se ele desafiar um leão. Ben não foi surpreendido por um inimigo invisível, ele sabia da pandemia. Ele desafiou o virus. Isto significa que ele tinha problemas no raciocinio: ao inves de raciocinio logico racionalista tal como a natureza fez ao criar este cerebro no mundo real, ele estava desviado para o tipo de raciocinio magico, mais virtual que real. É tipico dos misticos, religiosos, ideologos, etc. Dirigido pelo pensamento mágico seu corpo foi desafiar o leão de mãos vazias. Talvez convencido por outros humanos com pensamento magico: pode ir no meio daqueles indivíduos porque eles não trazem o virus. Ou seja, existe o leão, mas ele esta preso fora, não vai aparecer no encontro. Ninguém poderia afirmar que os indivíduos não levariam o virus, se tivessem o raciocínio lógico, o qual estaria bem informado pelos cientistas, principalmente que pessoas podem estarem com virus, espalhando o virus, sem o saberem.
Sei que ler a descrição do comportamento do filósofo naturalista ( e não dos filósofos acadêmicos do ar condicionado, que são experts em florear e entreter seus discursos sobre abstratos, e nao sobre o real) é maçante, tedioso, mas também o é escrever, e o filosofo naturalista aguenta firme o desconforto escrevendo porque ele quer uma explicação racional. Os religiosos do tipo ateu e deista já teriam chutado o balde desde o inicio, saindo com seu julgamento definitivo.
Ambos, o pai e a mãe de Ben cometeram na vida um infringimento de uma lei natural. A de que: “Comerás o teu pão, dormirás na tuas casa, vestirás suas roupas, e tudo o mais que consumires, pelo suor de seu rosto e calejar de suas mãos. Pois no mundo real nada do que consomes cai do céu gratuitamente. E se consomes algo concreto sem ter produzido algo concreto de igual sacrifício no trabalho para dares em troca, certamente estarás se apropriando do trabalho, tempo, e vida de outro humano.” Advogados e policiais nada produzem de concreto com suas mãos. Eles procuram escaparem dessa maldição da Natureza, se aproveitando de uma falha no sistema social, sempre criado por predadores de humanos. Um sistema social criado por um filósofo naturalista jamais teriam estas brechas, não precisaria de advogados e policia, pois a visão do mundo na base do sistema social teria configurado as operações mentais de todos para não infringirem as normas do sistema e quando um doente mental o fizesse, a função de polícia e de júri seria exercido pela comunidade. Criado nesse lar com esse erro Ben não perceberia por si mesmo o erro e tenderia a ser mais um errado igual. Esse foi um dos desvios da lógica natural que ajudou a conduzir Ben ao encontro com o virus.
Em seguida, o filosofo naturalista nota que Ben imita seu idolo, Trump, desprezando o poder do virus, baseado na auto-segurança erigida pelo estado do pensamento mágico. Esta auto-segurança vem da infância mental da humanidade ( tão fantasista como é a infância dos indivíduos humanos) na forma do representante da psique construída pelo instinto a predador inscrito na genetica dos ancestrais animais habitantes das selvas. O leão nasceu com a maior força do mundo vivo, nada o ameaça, ele é o dono, o rei supremo de seu território e automaticamente com ódio devora e mata suas presas. Para ele aquele estado do mundo é eterno, um leão nunca pensa no futuro e muito menos que possa existir alguma ameaça de que aquele mundo seja mudado. Como esse estado mental se transfere para a recem-criada psique do humano ainda primitivo? Este humano nasce brincalhão, com a psique povoada de fantasias, conversando com amigos fantasmas imaginarios. estes amigos fantasmas foi quem produziu os objetos ‘a sua volta, tudo usado como brinquedos. Então no humano primitivo os amigos fantasmas se tornam deuses, responsáveis pela criação de tudo que existe no mundo. E para o humano cuja psique tem o instinto para predador dominante, ao invés do instinto para presa típico dos escravos conformados, ele nasce privilegiado e deve passar a vida se deleitando nestes privilégios, pois assim Deus o quer. Para Trump é inadmissível que venha um inimigo invisível com poder destruindo suas presas e território, seu Deus subconsciente jamais permitiria isso, isso mudaria um mundo que é imutável.
Ben estava fazendo tudo certinho na infância para se tornar mais um patrão e ele se dirigiu mais para ser um patrão político. Inconscientemente, ele não podia evitar o semblante sorridente quando se aproximava de pessoas, fas parte da função, serão seus futuros eleitores. E não poderia ter evitado se inscrever na militância dentre os políticos, especialmente os republicanos que representam mais o seu caráter.
Vírus é a ferramenta concreta, material de um operador invisível mas que tem uma força material para operar essa ferramenta, assim como nosso pensamento tem a força invisível para mover nosso dedo. Pelo que vejo na formula da Matrix/DNA, virus vem como dois grupos opostos entre si: um pode ser para o bem de certas criaturas, outro para ser o mal. Na formula, virus representa F5 que é o responsável pela perpetuação de um sistema fechado em si mesmo, ou, como o oposto, o responsável pela perpetuação de sistemas abertos. Tudo depende da direção em que F5 é ejetada, se para dentro ou para fora do sistema. Se for para dentro, ele é bom para o sistema e mal para tudo que esteja fora, e vice-versa. O coronavirus é mal para a criatura humana, um sistema aberto. Sei que ele foi produzido por um sistema fechado, com as forças e elementos naturais desta galáxia, que é um sistema fechado. Ele vai definir a criatura humana como uma inimiga, uma intrusa de sistema aberto dentro do seu sistema fechado.
E aqui chego ao pico máximo do mistério, daqui vai surgir uma lição me mostrando o que um humano deve fazer de sua vida para não ser pego por ele e quiçá, o que fazer para vencer a guerra contra ele. Mas aqui todos os dados formam um quadro muito confuso ao observador, pois um personagem do conflito nasce como X dentro de um sistema X para atuar como X contra um personagem que nasce como Y, dentro de um sistema aberto Y… A coisa fica confusa porque Ben era um representante do tipo de sistema fechado, X, porque sua mente revelava o egoismo dos sistemas fechados, mas tinha a anatomia interna de sistema aberto… e isso tudo torna o quadro confuso. Quando chego neste ponto de qualquer meditação pelo metodo filosofico naturalista, já estou muito cansado mentalmente, costuno parar aqui, apenas registrando o que foi escrito, e isso fica no subconsciente voltando ‘as vezes a tona e muitas vezes, sem querer, surge uma resposta racional. Ohhh… espera aí… Ben tinha a psique fechada, o virus representa um sistema fechado, os iguais se auto-identificam, se relacionam festivamente, Ben e o virus se encontraram numa festa do partido republicano… Não,… não, acho que forcei demais, vamos pausar por aqui… prometendo que volto no dia que pintar uma solução racional. Raios, a vida dos religiosos ateus e deistas é muito mais fácil…

Explicando porque os mais desumanos são os mais sociáveis que chegam sorrindo, lhe cumprimentando com apertos de mão, elogios, etc., para te devorar.

Sunday, April 19th, 2020

Mantenha-se adorando os instintos a predadores, enquanto eu tento boicota-los, você é livre para escolher, mas não me venha reclamar da vida.

Porque as pessoas mais agradaveis, que tem as maiores habilidades sociais, que  são mais sintonizadas socialmente, se mostram as mais desumanizadas quando ocupam cargos politicos ou nas corporações?

Esta pergunta foi feita por David Brooks, na excelente palestra do TED.com, com o titulo “The social animal”.

Ora, penso que existe uma resposta obvia demais. Nâo poderia ser diferente, de acordo com os processos naturais. Quem é o melhor sintonizado com um tipo de sistema social? Digamos, o capitalista, o monarquista, o comunista, etc?

Quem tem o tipo de personalidade dos que criaram o sistema, ou faz parte do grupo criador e mantenedor do sistema social.

Essa resposta de pronto já levanta uma reação negativa:

“Ora, os que ocupam cargos políticos ou presidentes de corporações, como o Trump, o Bolsonaro, não participaram da montagem do sistema capitalista.”

– “ Note bem: eu não falei de pessoas, mas da personalidade. Um tipo de personalidade especifico. O qual vai agir sempre igual por milhares de anos, atraves de cada pessoa que apresenta esse tipo de personalidade. Todos os tipos de humanos tem um tipo de personalidade especifica que veio da evoliução dos animais ancestrais – com as rarissimas excessôes dos que evoluiram seus intelectos para uma especie de religiosidade cosmica e com esse intelecto forte conseguiram se auto-exorcizarem dos instintos herdados. Então devemos buscar naqueles animais ancestrais as raizes dos tipos de personalidades dos humanos atuais. Quando vamos nos reinos daqueles animais, seja nas selvas ou desertos dos continentes, nas aguas dos rios ou oceanos, ou das aves nos ares, observamos que existe semptre um mesmo padrão de organização, digamos, social, erigido pela cadeia alimentar. O padrão é a divisão das criaturas em tres classes de poder, ou divisão social. Na selva por exemplo, vemos essa divisão por tres representada: 1) o 1% da inteira população constituido pelos maiores predadores, como leões, anacondas, tigres, àguias, tubarões, etc. 2) Talvez 15% da inteira população, constituida pelos médios predadores, como lobos, hienas, urubus,bagres, etc. 3) Os 80% constituidos das presas, como ovelhas, capivaras, coelhos, lambaris, passarinhos, etc.

Esse sistema das selvas foi exatamente imitado pelos humanos ao long da sua historia. Todos os sistemas sociais até agora praticados por humanois, seja a monarquia, com seus reis e corte, capatazes e escravos ou plebeus, ou o comunismo, ou o capitalismo, são dividios em tres classes sociais pela força bruta, primeiro iniciando pela força bruta fisica do corpo maior e depois destes “corpos maiores” se unindo em gangs e aplicando a força bruta das armas.

Então como é que as vezes um individuo vindo da classe media se adapta tao bem nestes sistemas que se torna eleito pelos povos ou acionistas de corporações? Estes instintos estão inseridos na genetica que veio dos animais. Quando um novo humano nasce, um dos genes para um tipo de instinto pode ser dominante e modelou o corpo e a psique do individuo com, digamos, 50% para ser grande predador. Mas creio que a criação dai para a frente vai escolher um dos tres caracteres, dependendo do ambiente dos pais, da educação dos pais, da cultura da sociedade, etc. Então não esta previamente determinado, existe um pouco de escolha no tipo de instinto, então essa genetica é flexivel, maleavel. Acho evidente no Bolsonaro a expressão do carater para predador, tanto que começou como militar e não como pedreiro ou roceiro. Mas não nasceu de uma familia com genetica para grande predador. No entanto tem sido rodeado pelos grandes predadores para ser um capataz-medio predador de destaque na administração do territorio, que pertence aos grandes predadores. Por isso eles se entrosam rapido, se encaixam, no papel de atores sociais, porque já possuem até mesmo no subconsciente a tendencia para criar e manter o tipo de sistema social copiado dos animais existente. Para pensar numa pergunta como essa do David Brooks, a pessoa tem que estar meio alienada da evolução biologica e das raizes da humanidade. Ou então ele acredita na teoria de que estas  raizes vieram de Adão e Eva.

Meu comentario postado no TED:

Louis Charles Morelli – Posted at 19/04/20

“Why are the most socially-attuned people on earth completely dehumanized when they think about policy?”

That´s easy: because they have the personality of those that created and keeps this kind of social system. Being adjusted to the system, they are automatically its best representatives. I don´t understand why modern and intelligent people like Mr Brooks keeps trying to hidden or forgetting the humans roots. It were our ancestral animals, not Adam and Eve. So, when creating a social system, humans does it by their instincts. So, who play the rules in the jungle, in the ocean, or in the air? The biggest predator. Due the brute force, they creates and keeps all human social systems, be it monarchy, communism, capitalism, and so on. Only when humans will self- exorcising from these animals instincts for big predator, medium predator and prey, they will create a system without the big 1%, the class media and the slaves. Only them, the politicians and CEOs will not be dehumanized.

Predadores x Presas: Como o Rio Congo separou a genética destes instintos (bonobos e chimpanzes)

Monday, March 23rd, 2020

Ver isso em 53:00 no video:

https://www.youtube.com/watch?v=QEd9brax2Hs

Nosso codigo genetico esta mais próximo do dos chimpanzes que dos bonobos. Bonobos são altruístas entre si e não são dados a violências. Chimpanzes são o contrario. Essa diferença foi modelada pelo meio-ambiente. Segundo a formula da Matrix/DNA, a genetica humana dispõe de uma escolha entre os tres instintos: para grande predador ( egoista e mais violento), para medio-predador ( egoista mas com um principio de altruísmo e violento, porem menos) e presa ( egoista mas com um principio de altruísmo e quase destituído de violência). Depende mais do berço em que nasce ( se rico ou pobre), ou seja, do meio-ambiente, e da criação qual será o instinto dominante. Mas estes instintos nos humanos são bem maleáveis, podendo mudarem durante uma vida ( se mudar o ambiente ou as condições de sobrevivência).