Archive for the ‘Astronomy’ Category

O buraco do vulcão em Marte é mais uma evidencia para o modelo astronomico da Matrix/DNA

Friday, March 6th, 2020

This is intriguing from a geological perspective because it means the void is larger than most caves on Earth, according to the LPL.

Pavonis Mons hole, Mars
An image of the hole on the slopes of Pavonis Mons captured by the Mars Reconnaissance Orbiter.NASA, JPL, U. ARIZONA

Pulsar´s volcanoes? Exemplo de vulcões dos pulsares?

Está sendo sugerido pela Matrix/DNA formula que depois que um planeta começa a se transformar em pulsar, emerge vulcões em toda sua superfície e estes vulcões tendem a se tornarem cada vez maiores, quando então ejectam lavas e magma com tanta força que ultrapassam a órbita planetária e caem no espaço sideral, adotando a forma de cometas. Esta figura sugere como é um dos estagios de crescimento dos vulcões. mais uma evidencia para a Matrix/DNA Theory.

Qual a importância em saber disto? Uma das importâncias é que neste mecanismo está encriptado os primordios do fenomeno biologico a que denominamos reprodução sexual. A imagem mostra como era a forma da genitalia masculina nos sistemas termodinámicos astronómicos, nosso ancestrais. E este conhecimento amplia nossa capacidade para corrigir e curar as anomalias no sistema reprodutor humano.

NASA REVEALS BIZARRE PICTURE OF MYSTERIOUS HOLE ON SLOPES OF MASSIVE MARTIAN VOLCANO

BY ARISTOS GEORGIOU ON 3/4/20 AT 6:45 AM EST

https://www.newsweek.com/nasa-bizarre-mystery-hole-mars-volcano-1490432

NASA has posted an image of an unusual hole on the slopes of a giant Martian volcano known as Pavonis Mons.

In the photo,which was snapped in 2011 by the space agency’s Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), a circular crater can be seen with very steep walls. At the center of this crater is an opening measuring around 115 feet across, which is the entrance to an underground cavern.

Meus comentarios publicados na midia:

https://www.newsweek.com/nasa-bizarre-mystery-hole-mars-volcano-1490432

My theoretical astronomical model has predicted the existence of such big volcanoes at astronomical bodies 30 years ago. When any planet gets older, its surface is populated by volcanoes which becomes bigger thil the point of ejaculating magma to sidereal space. This magma becomes comets. See ” The Universal formula Matrix/DNA for all natural systems” and how the formula predicted it…

Terra primitiva totalmente coberta por água? Evidencia para a minha teoria da formação dos planetas?

Tuesday, March 3rd, 2020

Descoberta indica que Terra primitiva era completamente ‘cheia d’água’

https://socientifica.com.br/2020/03/03/descoberta-indica-que-terra-primitiva-era-completamente-cheia-dagua/

O modelo astronomico construído tendo por base a formula Matrix/DNA para sistemas naturais, sugere que planetas são astros recém-saídos da nebulosa de poeira, gases e outros resíduos estelares que circundam um vórtice turbilhonar no núcleo do sistema. Ejetado pelo vórtice, o germe de astro ( uma esfera de magma incandescente) atravessa essa nebulosa, cujas regiões variam em consistência e densidade devido a temperatura decrescer quanto mais se afasta do vórtice. Isso indica que cada região com sua temperatura especifica agrega material ao astro, formando as diferentes camadas geológicas. Ao sair da nebulosa o astro deve estar coberto de poeira congelada. A seguir, avançando no espaço, o astro cai na orbita de uma estrela próxima, a qual esquenta e derrete o gelo superficial formando a água. Dependerá da razão entre poeira congelada e gelo real se o astro terá mais ou menos água na superfície. E neste ponto o astro recebe a classificação de planeta. Portanto, a teoria do artigo acima seria mais uma evidencia para reforçar esta teoria.

Mas deve se ter em conta que o modelo se refere aos building blocks das galaxias, e relacionados às primeiras gerações de galaxias apenas. Que o planeta Terra tenha sido produto desta geração não está ainda definido.

Meu astro-baby?!

Thursday, February 27th, 2020

O modelo teórico astronomico da Matrix/DNA sugere um processo de formação dos astros, iniciado no elemento que estiver executando a função de F1 da formula Matrix/DNA, o qual ejeta de si um germe ou semente de um novo astro, que seria F2. Este germe seria constituído de um núcleo escaldante ferroso apenas, contendo em si as informações para toda o desenvolvimento posterior, desde a forma de planeta, pulsar, estrela, etc. No espaço circundando F1 o germe se desenvolve como um feto tendo agregado a si a matéria da nuvem de poeira e rochas e energias das estrelas mortas, e esta matéria agregada vai formando coroas sobre o germe, na forma de camadas geológicas. Devido geralmente o elemento gerador – um vórtice turbilhonar no centro ou núcleo dos sistemas astronômicos – ser circundado por denso horizonte de eventos constituído dessa poeira interestelar, torna-se difícil enxergar ou detectar a existência do germe estelar sugerido pela teoria.

No recente artigo com link abaixo, as primeiras informações correspondem ao que seria previsto na existência do germe, ao qual denominei “astro-baby”:

An artist's depiction of a stellar flare from an L dwarf star.

Tiny star’s violent outburst catches astronomers’ attention — years late

https://www.space.com/tiny-star-with-huge-flare.html

Asteroide com lua propria!?

Friday, February 14th, 2020
This is an artists impression of another binary asteroid system known as Ida Dactyl - the main rock is called Ida and the tiny moon is known as Dactyl

Campo magnetico, força gravitacional ou vácuo criado no espaço curvado pela trajetória do asteroide?

https://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-8003973/Asteroid-bigger-Empire-State-Building-miniature-satellite.html?ns_mchannel=rss&ico=taboola_feed

Para quem critica minha teoria de que a primeira célula foi criada a imagem e semelhança dos building blocks astronômicos

Saturday, February 8th, 2020

Esta imagem é da chamada “Nebulosa da Bolha”, ou Bubble Nebula

The Bubble Nebula - NGC 7635 - Heic1608a.jpg

NGC 7635, também conhecida de Nebulosa da Bolha, Bubble Nebula, ou Shaspless 162 e Caldwell 11 é uma nebulosa de emissão localizada na constelação de Cassiopeia a 11 mil anos luz da Terra. A bolha que caracteriza essa nebulosa é criada pelo forte vento estelas que provem de uma fonte de quente, que é uma estrela jovem (SAO 20575) de 8,7 magnitude e de massa solar de 15 ± 5. Essa nebulosa esta perto de uma grande nuvem molecular. A estrela jovem que esta em seu centro brilha e esta nebulosa emite o brilho da estrela. Foi descoberto em 1787 por Friedrich Wilhelm Herschel (Wikipedia)

Neste video ela é impressionante como algo pré-vivo no Cosmos…

Porque existem luas e planetas mortos

Friday, February 7th, 2020

Por que o “dínamo” da Lua se apagou, levando o satélite a perder seu campo magnético

https://www.uol.com.br/tilt/noticias/bbc/2020/01/24/dinamo-da-lua-se-apagou-levando-o-satelite-a-perder-seu-campo-magnetico.htm

Interessante explicação. Quando caem no espaço frio interestelar, a maioria dos planetas não alcançam estrelas a tempo de receber o calor e ativar seu núcleo, cristalizando-os. Mais ou menos como os espermatozoides, muitos são ejetados, mas poucos fecundam e florescem.

As formas e composições dos planetas coincidem com os estados na sequencia das fases da Luz? Nova intuição a pesquisar

Saturday, February 1st, 2020

Tenho a intuição de que o Sol é uma central energética e fonte de luz do qual a luz se propaga em ondas circulares, formando aureolas desde o Sol até os limites do sistema. Sabendo que uma onda de luz se divide em sete estados principais, cada aureola deveria apresentar as propriedades de cada estado da luz. Assim, cada planeta ocupando uma aureola, ou faixa de orbita, deveria ser modelado pelo estado especifico da luz. A coisa bate quando vemos a composição de asteroides na ultima faixa, que coincide com a fragmentação da luz na ultima faixa. Tambem alguns indícios batem com o fato da Terra distribuir a vida, que é uma propriedade da quarta faixa da onda e parece que a Terra esta justamente na quarta orbita. Os estados gasosos de planetas como Jupiter é outro indicio, pois ocupando galaxias mais distantes indica o processo de enfraquecimento, envelhecimento da onda. E o tamanho maior de Jupiter coincide com as faixas da onda mais distante da fonte, faixas que são maiores por apresentarem maior comprimento de onda.

Em suma, são vários indícios sugerindo que esta intuição praticamente racional merece uma pesquisa mais seria, arrolando tudo o que se sabe sobre cada planeta e todas as interpretações sugeridas pela formula da Matrix/DNA sobre as ondas de luz ( que podem estarem atreladas a qualidades especificas de campos magnéticos). Infelizmente não tenho tempo para isso agora, mas fica aqui registrado para quando o tiver…

A imagem abaixo causa problemas ‘a visão da sequencia das ondas, pois o primeiro cinturão de asteroides parece o final de uma onda, a orbita de Jupiter parece o inicio de outra onda mas em sentido inverso… talvez sejam ondas superpostas, mas o que seria a fonte da outra onda?

Image result for solar system
  • ai vem um gaiato e diz: – ” A fonte da segunda onda está localizada nos limites do sistema solar, é Nibiru, a estrela de neutrons invisível companheira do Sol…”
  • – ” Ora,… tenha a santa paciência… mas… espere aí… e porque não?!”
  • -… inclusive uma estrela de neutrons se desfazendo explicaria a presença da sujeira e asteroides no cinturão… raios…

Debate no EvC Forum com minha participação

Thursday, January 30th, 2020
EvC Forum:
https://www.evcforum.net/dm.php?Control=msg&m=871207#m871207
From: Matrix/DNA Theory
Message 1385 of 1385 (871207) 
01-30-2020 3:56 AM

RE: Any practical use for Universal Common Ancestor?

No, because Science has not designed the right model of UCA, yet. Are there any scientific practical use for your parents as the common ancestor species of you and yours brothers? You had the shape of an unique initial cell as also the shape of the initial cell after abiogenesis; you had the shape of fetus as the shape of reptilians: the shape of embryo as the shape of mammals. But, your parents as your UCA never existed inside yours little ovule universe during yours embryogenesis. So why the UCA of the first cell should be at Earth during abiogenesis?

So, the design of the model for UCA is not for Biology or Physics, it is for Astronomy, the space beyond this little egg-Earth, like your mother´s body was the space beyond your little egg. And why Astronomy did´n it yet? It happens that Academic Astronomy did not get the right theoretical model of astronomic systems, the formation of astros, etc, because the academy is under magical thinking: magic accidents which, instead destroying things, build on new complex things. Like any other non-existent magical gods.

Comparative anatomy between the last most evolved astronomic system from Cosmological Evolution and the first cell-biological system from Biological Evolution must be the unique rational and right method for finding the right model of UCA. I did it, I got a model, I don´t know if it is right, need more testing. But, if it is right, will be very, very useful not only for practical science and new technologies, meaning more useful for eliminating magical thinking from human mind.

It is weird thinking to make comparisons between living and non-living systems. I thought that also, till find that there is no such division between living and non-living when talking about natural systems: all properties of cells are there, working, at the right model of astronomic systems. And there where no “origins of life”, neither here neither other place, there are no “origins”, every natural system is under transformation from pre-existing systems, and evolution. The words “origins” and “life” are big prejudices to rationality because they lead us towards magical thinking with all the prejudices to humankind. Ok, mine is merely another theory, so…


There was no origins of life and universe, astronomical systems are half-alive, light waves contains the code for life and DNA is not a code: Matrix/DNA Theory

Video sobre a formação de planetas e sistema solar é tendencioso e pernicioso às crianças e estudantes

Monday, January 27th, 2020

Cuidado! Antes de assistir este video, tenha em mente que no inicio existe um erro cientifico. O video inicia dizendo: ” Sistemas solares seguem uma mesma receita genérica…”. Está faltando aí um aviso indispensável, a narradora devia dizer: ” De acordo com a atualmente mais aceita “teoria” pela comunidade acadêmica, os sistemas solares “devem” ser formados…”. Nunca ninguém viu ou assistiu a formação de um sistema solar ou um planeta, isto demora milhões de anos, e os dados científicos reais ( os fosseis de astros e/ou astros existentes), mais as atuais teorias gravitacional, eletromagnética, etc., ignorando aspectos pré-existentes como dark matter e dark energy são as peças disponíveis hoje com que montam o quebra-cabeças teórico. Na realidade, quando juntamos ingredientes na cozinha de um laboratorio e fazemos bolos – como os feitos no video – apenas temos obtidos bolos “mortos”, jamais obtivemos bolos formando um conjunto em movimento e organizado como é o real sistema solar. Esta configuração mental humana que produziu esta teoria foi a base da experiencia de Miller/Urey que produziu aminoacidos também “mortos”, ou seja, incapazes de por si só se desenvolverem no segundo passo do processo da formação da vida que seria seu arranjo na forma de proteínas, depois as moléculas nucleicas, etc.

Esta moderna configuração mental humana que domina e opera a atividade cientifica ignora totalmente que foi este planeta, pertencente a este sistema estelar dinâmico, dentro do sistema galáctico dinâmico, foram as forças naturais que conduziram sua própria matéria, seus ingredientes, a gerarem os sistemas biológicos, comumente denominados de “Vida”. Ou ignoram isso ou acreditam que outras forças vindas de fora desta galaxia teriam atuado na evolução natural entre sistemas astronômicos e sistemas biológicos. Ou ainda acreditam que o Acaso repetido à exaustão em todas suas possibilidades pode realizar um ato magico criando algo nunca existente antes e que no Universo não existia informação para isso. Mas nunca em laboratorio algum destes bolos criaram vida neles – apesar de que a experiencia de Miller/Urey estar sendo repetida com diferentes ingredientes e métodos e não terem sucesso.

Eu digo “cuidado” porque penso que o video se torna pernicioso para os desavisados, ao passar a informação sobre teorias como se fosse verdade estabelecida pelas nobres Ciências humanas, principalmente para nossas ingenuas crianças e estudantes em geral. Afinal a mensagem deste video é formadora de uma visão do mundo, a qual é de suma importância na vida mental e na direção dos comportamentos dos seres humanos.

A visão de mundo de uma pessoa se torna sua “droga alucinógena”. E tal como todo viciado, o humano afetado por um vicio se torna irremediavelmente fora de auto-controle, aceitando até mesmo o fato de que se está deixando conduzir ao seu suicídio. Assim se encontra a especie humana hoje sem forças internas para mudar e controlar seus hábitos consumistas sabendo que isso levará a sua extinção deste planeta.

Aconselho ‘aqueles que tem seus estudantes ou filhos assistido a este video, darem uma olhada no meu modelo também meramente teórico mas que apresenta um processo de formação dos sistemas atômicos e astronômicos que tem tudo para dar o seguinte passo evolucionário, ou seja, o ingrediente dinâmico que fez astros se organizarem em sistemas e aminoacidos se tornarem proteínas, RNA, etc. Sempre avisando antes que eu nunca testemunhei a formação nem de galaxias nem da vida, tenho apenas uma teoria, e que o cérebro humano com seus poucos e limitados sensores e ainda com os poucos dados nonscientific realmente comprovados, é inevitavelmente incapaz de processar informações na grandeza universal.

Nós somos como cegos ainda na visão deste mundo real. Nossa vista não vê a luz que está produzindo a realmente constatada cósmica micro-onda de fundo (CMR – cosmic microwave background), a qual deve estar banhando toda a profundidade deste espaço universal, não enxergamos a matéria escura que é maior que a matéria visível, nem a energia escura e quantas outras coisas mais possivelmente existentes, que somos incapazes sequer de imaginar. Nunca se esqueça que somos cegos perante a totalidade. E quando numa comunidade de cegos, um diz que não é cego, que está com os olhos abertos, ou que houve vozes supernaturais em seus ouvidos, sem que os outros possam confirmar, e que está vendo a boa estrada a seguir, e por isso todos devem segui-lo, é um mentiroso, desonesto e mortalmente irresponsável, pois se houver distúrbios climáticos à frente, como congelamento ou aquecimento intenso, conduzirá todos ao sofrimento. E se houver pântanos e abismos, pode conduzir todos à morte.

Nos temos experimentado o outro lado desta moeda mistica irresponsável. Por seculos, indivíduos inescrupulosos tem afirmado que falam e ouvem diretamente a Deus, e os desavisados crédulos seguindo-os tem sido domesticados para serem presas ou escravos uteis explorados por humanos predadores de humanos. Que não deixemos nossas crianças serem conduzidas a estas armadilhas, avisando-as que entre o “eu” e a Verdade Ultima – se existe alguma – não existem intermediários humanos. Cada “eu” deve procurar sua visão de mundo e para isso é preciso que sejam criados e educados dentro da premissa básica do livre pensamento.

https://www.youtube.com/watch?time_continue=164&v=TxH6p7NqAo8&feature=emb_logo

The standard theory of the universe is known as lambda-CDM

Monday, January 27th, 2020

Pesquisar lambda-CDM