Archive for the ‘Meditation by Matrix/DNA’ Category

A COVID-19, estaria escrita nas estrelas?! Mediunidade com a extraterrestre Shellyana, sobre a Data Limite de Chico Xavier

Saturday, May 9th, 2020

https://www.youtube.com/watch?v=ACETE2KvO-Q

O que fazer com o tempo livre neste isolamento? Cada um escolhe algo. Quanto a mim, fiquei preocupado com este evento surpreendente, pois minha visão de mundo não tinha previsto esse tipo de crise. Por ela muita coisa, muita tragédia pode acontecer a qualquer momento, mas esta separando e aprisionando os humanos, não era prevista. Assim preocupado com este abalo na minha fonte de previsões, suspeitei que deve haver mais coisas neste mundo do que relatei na minha versão da Historia Universal, que vai do começo ao seu fim. Por isso fui procurar outras visões, o que está pensando outros povos, quem sabe alguém tinha algo mais verídico. E nessa busca caí no video anexo. Fiquei sabendo que à 40 anos atras o medium Chico Xavier narrou uma suposta reunião de extraterrestres onde foi fixada uma data limite para a humanidade, que terminaria em 31 de dezembro de 2019. Se não se dizimassem numa terceira guerra, para cá viriam grupos de trabalhos em várias áreas para mover a humanidade numa renovação. Então entramos em 2020 com esta novidade do COVID-19. Fui comparar o que está acontecendo com o que a médium diz no vídeo e fiquei admirado. Ela disse que para essa renovação eles iam precisar de humanos desencarnados e humanos híbridos que nasceriam como crianças indigo. E em outro vídeo do mesmo canal, a médium Margareth diz que a mesma entidade extraterrestre, SHELLYANA, revelava que para esta renovação teria que se mexer no governo oculto, um grupo que realmente governa a Terra acima dos governos locais. Então: precisam de desencarnados e mexer no governo oculto. E na minha forma de ver, esta tragedia esta exatamente propiciando este plano, até parece que o COVID-19 teria sido planejado nas alturas! Pois o vírus mata na maioria os mais velhos de 80 e que já estavam doentes: isto forneceria os desencarnados que precisam. E a tragedia está atacando prioritariamente a economia, o mundo financeiro, avisando que fortunas e poderes vão mudar de mãos: a mexida no governo oculto… Claro, eu não posso acreditar nisso, como cético que sempre fui. Mas eu não sou um humano normal que acredita, acha, etc.: tenho a forma de raciocinar extremamente limitada à formula da logica formal, ela quem decide, não eu. E consultando essa formula, ela sugeriu que isso tudo é possível. Ou seja, o que acredito nada vale, o resultado do calculo logico prevalece. Na minha cosmovisão eu sempre tratei apenas da historia do lado material, do hardware, nunca entrei nos campos do não-material, do software. De metafísica e o que existe fora da Natureza cientifica, visivel, eu nada sei. Por isso, me congratulo em ser mente aberta que me fez procurar outras mentes para encontrar isso, e terei esse video, o conteúdo que ele contém, como uma pulga atrás da orelha… sempre me chamando a atenção para ver se vejo mais sinais na natureza que aprove ou desaprove essa fantastica possibilidade. Para quem tem o tempo livre, sugiro que invistam um tempo vendo isso, mas antes limpe-se de todas as crenças, opiniões, e lembre-se que nós humanos não podemos saber mais que 1% do que existe neste Universo, não venha com aquela velha postura de julgar previamente o que nada sabe…

Meditação e saude: um fato real pode indicar que minha técnica funciona… ou não…

Saturday, February 8th, 2020

Fato real baseado no link para video:

https://www.youtube.com/watch?v=7Hk9jct2ozY

Uma molécula grande rodeada por liquido onde nadam ao acaso milhões de átomos/pequenas moléculas, de vários tipos diferentes. A molécula grande funcionando como a linha de montagem em serie de uma fabrica, montando um RNA, ou uma proteína, que são como maquinas complexas para produzirem carros, aviões. Como, me pergunto, em milhares de operações por cada minuto, entram no produto que corre na esteira de montagem, a peça certa, se existem dezenas, centenas de tipos diferentes chegando das fabricas externas de auto-peças, e todas jogadas num tanque de água onde ficam nadando por acaso?!

A explicação cosmológica, metafisica, que meus resultados estão indicando, é que toda essa fantastica movimentação que meu cérebro não consegue abarcar, é resultado da evolução de bilhões de anos progredindo sempre, quando, na origem do Universo, uma ou umas ondas de luz se propagou de uma fonte desconhecida, e essa onda seria constituída, segundo meu modelo teórico, de um sistema funcional semi-vivo, e ao dispersar da onda, fragmentando-se em partículas, cada partículas modelada em cada posição na onda tornou-se a informação especifica e funcional daquela posição na onda e a grande sina deste mundo é criada, no nível material, por essas-partículas fótons-bits-informação espalhadas no fim das ondas por dispersão tornam-se desesperadamente necessitadas de recompor ou reproduzir a onda original de onde vieram, e então vão se procurando as que eram vizinhas na onda, se juntando, formando tribos, comunidades, especializadas no tipo de função que tinham e vão voltando, fazendo o trajeto inverso de quando a onda se propagou, vão voltando e remontando a onda, tem como objetivo final retornar à fonte. Como tenho a cada dia que descubro mais informações na formula da onda de luz percebido que cada novo conhecimento desdobra-se num leque com mais mistérios, mais coisas a explicar do que existia antes, me faz crer que a complexidade encriptada na onda inicial está muito alem da capacidade de processamento do meu cérebro, então quando vejo esta incrível movimentação de átomos e moléculas a velocidades vertiginosas em precisão mecânica excepcional, não me surpreendo mais, pois o modelo teórico já me avisou que a complexidade é surpreendente e crescente. Os fótons da onda de luz, possuem em si um emaranhamento, uma extensão na forma de sinapse que apenas se conecta com a extensão sináptica do outro fótons que estava como seu vizinho na onda. Nada mais é que um sistema se refazendo exatamente igual como era antes de ser fragmentado. E aqui no nosso mundo material, estes fótons estão dentro das partículas dos átomos, usando-os como ferramentas, tratores, guindastes, etc. na remontagem do sistema. mas isto é minha metafisica, na qual não acredito, apenas a mantenho no ar enquanto vou testando se ela existe de fato.

Mas então, voltando ao fato real, como os elementos dispersos entram na linha de montagem no momento e posição exata?

Temos aqui três alternativas:

a) O controle funciona de fora para dentro. Como um comando geral vindo da entidade do sistema celular. Existira uma força fora da grande molécula com um exercito de forças funcionando como os empregados ou robots nesta fabrica, que precisam saber exatamente qual o tipo de átomo/pequena molécula inserir em qual exato momento. Na célula quem ou o que faz a função dos robots?

b) O controle funciona de dentro de dentro para fora: a grande molécula funciona como um pescador num rio cheio de seres aquáticos. O pescador tem em mãos uma lista de produtos a entregar nas lojas do mercado, cada loja quer um ser aquático especifico e tem ordem de hora para entrega. Então o pescador escolhe a cada momento um tipo especifico, colhe-o, embala-o num pacote com um numero e vai colocando os números em ordem na carga do veiculo.

c) Os átomos/pequenas moléculas nadando ao acaso querem entrar na grande molécula, mas só querem ficarem ao lado de outros tipos específicos de átomos, por isso escolhem o momento de entrar. Talvez estes átomos tenham receptores específicos para apenas outro átomo, mas isto já estou rebuscando na parte metafisica da minha teoria.

Na minha técnica de meditação se supõe o corpo humano constituído de duas copias de um sistema cuja anatomia fundamental é a formula da Matrix/DNA. Uma copia, bem mais evoluída, é o cérebro, a outra copia é o resto do corpo construído como extensão das funções cerebrais para carregar e manter o cérebro. Então imagina-se uma figura que tem um exemplar da formula, menor, que tem suas hastes abertas na sua posição F4, e as hastes se abrem e se estendem formando outra copia em tamanho maior, portanto na forma de escada em espiral. As duas formas da formula estão no seu estado original como quando surgiram nesta natureza universal, ondas de luz compostas de fótons. Circulando a copia menor funcionando como cérebro existe o espaço externo, locupleto de partículas fótons invisíveis aos olhos humanos. Existe grande diversidade de tipos de fótons, em varias cores diferentes. O corpo precisa destes fótons para alimentar, reparar, energizar toda essa estrutura, compor pensamentos, como a grande molécula na célula compõem estruturas em código. Sem saber qual das três alternativas funcionam, o individuo meditativo imagina os fótons do espaço, em momentos diferentes e cores diferentes sendo pescados e transportados em torvelinhos para dentro do corpo e sendo entregues nos locais da network da formula cujas cores em cada local recebem fótons de mesma cor. Para isso o meditador precisa conhecer a imagem teórica do seu interno corpo constituído pela network de fótons, que seria sua aura. As duas hastes do DNA em espiral se remexendo ondularmente como as duas serpentes do kundalini tendo no meio entre elas sete estrelas brilhantes de focos de fótons imitando os chacras que na verdade são as bases nitrogenadas de moléculas. mas tem que imaginar esta aura cansada pela luta diária, desfeita, enfraquecida, e pior, afetada pela dominância dos instintos e anatomias herdadas dos animais. As estrelas centrais quase apagadas emitem raios fracos ou falhando, mas como na figura estão alinhadas numa sequencia de cores que é a mesma sequencia das cores do arco-iris, o meditador sabe emitir comando da network mental para captar o foton na cor certa e envia-lo para a região de mesma cor., energizando as estrelas-chacras, fazendo os rais resplandecerem. Ao menos, não sei se por fato real ou por ilusão mental tipo efeito placebo, me sinto renovado, leve, energizado, e transbordando energia e saude. Que seja placebo, que seja coisa de louco estou ganhando com isso, me deem licença para ser louco pois assim me sinto mais muito bem comigo e com o mundo. O meu cérebro é constituído dessas células, estas células são muito menos capazes que meu cérebro, no entanto elas fazem isso, elas selecionam o tipo de elemento certo na posição exata, e talvez, sem me avisar, o cérebro faça isso também com mais facilidade, basta eu lhe dar ordem para faze-lo.

Ou seja, a Natureza de fato emprega este processo no nível biológico. O meditador supõe que o nível biológico é uma camada superficial de um nível mais sutil, não biológico. E que o nível biológico tem a capacidade de praticar este mecanismo porque o mesmo mecanismo existe no nível sutil.

Suposições, hipóteses, criadas tendo por base os resultados de uma investigação mental, não pratica laboratorial. Sendo racionalisticamente cético, desconfiado, o meditador não acredita que a técnica funciona e mesmo ainda desconfia se o nível sutil existe. O resultado final da investigação sugeriu esta figura geral e sugeriu que esta técnica deve funcionar. O meditador experimentou, como teste. E verificou que durante 40 anos praticando essa meditação teve uma saude perfeita, apesar de vida incontrolavelmente desregrada. Mas o meditador não tem fatos reais mostrando qual a causa dessa saude, se natural ou se provocada pela técnica.

DNA animations by wehi.tv for science-art exhibition

Prayers to humans gods does not works. So, how to pray for the right world? The force for doing it, and the force against it, are flowing through you, the light and dark faces of the Matrix. But, as fractals, they are in the end, in the future also, as a good and a bad world. So, choose the light face in you and pray to it, making effort to connect it with the light face in the end. Which must be the good God for us.

Saturday, February 1st, 2020

This article was inspired by a letter wrote by the Newark/NJ church minister John Shelby Spong. But, for you not doing the mistake I did initially, being convinced by the apparent honesty position of Shelby, I advise that his discourse can hidden a mental distortion. I was advised when I read a debate between two persons:

Person 1: “To me, that is not the type of response (the Shelby´s letter) that a crook or a liar would give.”

Person 2: “Well, just for a wee surprise , I disagree! This creature, John Shelby, is every bit as evil as Benny Hinn ( which, this person believe is a charlatan)! What he is essentially saying is that he knows that Christianity is a heap of sh*t, but he wants to keep it going under some different guise. Why doesn’t he just come out and say that he now thinks that Christianity is nonsense instead of trying to repackage it? He has came to the conclusion that the religion he preached for so long is actually garbage, why not just admit that and move on instead for trying to mislead more people? I know why. He is preying on those Christians who are having doubts about their faith. He is saying ” hey, I know that at this moment in time you are having doubts about your faith because a lot of it doesn’t make sense right now, but I had these doubts too, and here is how I overcame these doubts”. Buy my books! He’s a crook Phat, every bit as bad as Hinn and all the others. He is a liar too, completely dishonest.”

Ok, I personally also found a problem in Shelby´s letter, when he says that: ” One says that the God in whom I always believed is no more, so I will become an atheist. People make this decision daily. It is an easy way out.

No, this is not the easy way out, it is the hardest way. Because we know the universal eternal dichotomy between two opposites. Everything comes with this duality, if there is cold, must have hot. One is totally the negation, the annihilation, of the other. Nobody gets going from the most extreme alternative of one side straight on the other extreme alternative. But, our life experience has shown to us that in the extremes is not good for us. So we need move from the extremes, in this case, the extremes are “there is supernatural God, a unique God” and “there are no supernaturals, there is no God”. Deism and atheism, are not rational, intelligent, choice. I know, an atheist will not accept this statement, and I know his arguments, but I think they are not logical arguments. Same thing, a deist will not accept it. I think his arguments are not logical either.

So, what a rational intelligence can do here? Looking around, our life´s experience and real facts: for us, as a body of matter, the best position is at the thermodynamic equilibrium, the point at the middle between two opposites. So, what would be the middle between “there is a supernatural God” and “there is no supernaturals, no God” ?

I would suggest: ” There is something that is half-supernatural and half-natural, which is something that can be called by a different name other than God”

Ok, I am trying to be rational, intelligent, and honest. But,… am I really honest? There are no unconscious machiavellic plan in my suggestion? Yes, unfortunately ( it seems to me now), yes. While writing this scheme of logic I had a previous board in my mind towards witch I was driven the scheme. The previous board was – the Matrix/DNA world view. This theory is suggesting the existence of an ex-machine ( existing since before the Big Bang and beyond this perceived-by-humans Universe) creature, which is a natural system unable to do miracles ( although his knowledge can do natural things that we will believe it are miracles), that has as body, wave of light ( as described by Matrix/DNA, with internal anatomy as a living thing) which is embedded into consciousness, creating things as universes for to reproduce himself by the natural method of genetics.

So, I encountered the exactly middle point. Since I know you have not and is searching it, by my book!

Yes, maybe I am dishonesty also, like it seems to be Shelby. The big difference is that when Shelby wrote that he had lots of books to sell, and I have no book. I think it is my moral obligation with my kind, and principally to my fellows naturalist philosophers that can not live long time isolated in the virgin nature, to inform what is the result of my standing there. It seems that it does not matter if will sell one exemplar or not, my moral obligation is to write it. But I am not getting the force for doing it, it is very hard because there are thousands of topics, I don´t know which to begin with and how to choose the most importants facts and evidences and good reasonings, etc. And my actual financial situation is not good for building the right installations, buying the best devices, isolating by months or years writing this book. This is my justification: “I can´t do it at these conditions, it is not my fault.”

So, the very fact that Shelby earned millions dollars with his letters like this one, and that – I think – he was not intelligently logical at his choice – are advice for me and you before reading the following letter:

John Shelby Spong writes:

Elmo Hoffman, via the Internet, writes:

I have read much of your work and met you once at Stetson University in Deland, Florida, at a pastor’s conference. It was the same venue where I also met Marcus Borg. I am a retired civil trial lawyer and a late-life seminary graduate, now an ordained Disciples of Christ minister, although before seminary I was a lifelong Presbyterian (USA) from the same time frame and section of North Carolina as you. My question, which gives me a great deal of trouble, is: What is your basic understanding of petitionary prayer? I believe you have said, “A God who would save the life of one prayed-for cancer-stricken child and not another would be a monster.” This makes sense but gives me a great deal of trouble in considering petitionary prayer. (I have read your book Honest Prayer — I find no answer to this problem there.)

Spong replies:
Dear Elmo,

Thank you for your comments and for your question. Your question on petitionary prayer is almost always the first question that comes up wherever I go to lecture. People can talk about their understanding of God until the cows come home, but nothing really changes until they translate their understanding of God into their prayers. More than anything else, our prayers define our understanding of God. So to talk about prayer, we have to define who the God is to whom we pray. To say it differently, “Who do we think is listening?”

Most people, quite unconsciously, approach the subject of prayer with a very traditional concept of God quite operative in their minds. This God is a personal being, endowed with supernatural power, who lives somewhere outside this world, usually conceptualized as “above the sky.” While that definition has had a long history among human beings, it is a definition of God that has been rendered meaningless by the advance of human knowledge. This means that for most of us the activity of prayer does not take seriously the fact that we live in a vast universe, and that we have not yet come to grips with the fact that there is no supernatural, parental deity above the sky, keeping the divine record books on human behavior up to date and ready at any moment to intervene in human history to answer prayers. When we do embrace this fact then prayer, as normally understood, becomes an increasingly impossible idea and inevitably a declining practice. To get people to embrace this point clearly, I have suggested that the popular prayers of most people is little more than adult letters written to a Santa Claus God.

There are then two choices. One says that the God in whom I always believed is no more, so I will become an atheist. People make this decision daily. It is an easy way out.

The other says that the way I have always thought of God has become inoperative, so there must be something wrong with my definition. This stance serves to plunge us deeply into a new way of thinking about God, and that is when prayer itself begins to be redefined. Can God, for example, be conceived of not as supernatural person, but as a force present in me and flowing through me? Then perhaps prayer can be transformed into meditation and petitionary prayer becomes a call to action. The spiritual life is then transformed from the activity of a child seeking the approval of a supernatural being to being a simultaneous journey into self-discovery and into the mystery of God. It also feeds my sense of growing into oneness with the source of all life and love and with what my mentor, Paul Tillich, called the Ground of All Being. It would take a book to fill in the blank places in this quick analysis, but these are the things that today feed my ever deepening discovery of the meaning of prayer.
– John Shelby Spong

xxxxx

Well… what I have to say about that? ( added later: I wrote the following before be advised that Shelby could be dishonest)

In the jungle there is chaos, horrors, predators torturing, killing and eating preys. All of them are natural systems in themselves. But, sometimes when walking in the jungle, you see a little flower. It is so careless, so alone, it does nothing bad to nobody, only spreads beautiful and perfume around. It seems to be the flow of order trying to emerge from chaos, trying to build the world of order. The plant flower is also a system in itself.

If all natural systems are made off by the same formula, how could be the bad and the good ones?

Inevitable answer: the formula has two states, two faces, one bad, other good.

Exactly! When we see the anatomy of this formula, we see that a side of its face is in state of order, the other side is in state of chaos.

This formula came from light, from before and beyond the Big Bang. So, the formula works as fractals, the little one inside me and the big one beyond this Universe, as the final world. Standing inside this Universe we never will know the thru about it, then, less we will know what´s going on beyond it, or before it. What did this formula in this way, being bad and being good, being chaos and being order?

It matters for you, just now and here, in the shape of a human being? It matters for me, I am very curious, I need to know the ultimate thru – if there is one, or not, I need know it. But I know it is impossible for now.

What matters most now? That I wish my people, the preys of the jungle, the flower in the jungle, gets a better world with better life. And these things is only possible in the good world. The force for building the good world and the force for building the bad world are flowing inside me, as the good and the bad face of the Matrix.

So, my prayer was transformed into meditation, remembering the shapes of the Matrix – like as closed or opened systems – and thinking about that, trying to know which is the good face. In the day I will find it, the next step is searching the signal that can connect the good face inside me with its fractal good face in the end.

The majority of evidences that I know till now are suggesting that one characteristic of the good face is to be an opened system. And they are suggesting that the bad face – a closed system – is responsible, for instance, for our selfish gene. By now, then, I am betting towards the face of the Matrix as opened system. And, so, the face of the big fractal. I am imagining now a kind of sinapse as channel linking these two faces. That´s my prayer.

Now I need know, it the good face of the Matrix is just here, in the shape of human beings, what it must do for building the good world? The final suggestion of the Matrix/DNA tells a lot about it: ” You, humanity, are 8 billions self-conscious genes building the embryo of cosmic consciousness. So, look to genes, looking how they works, how they must relates to one another, and do the same.”

But do not do what I am doing, before You must consulting yours world view, making yours imaginations and choices. maybe I am medium wrong, or totally wrong, or a little bit right.

xxxxxxx

E-mail enviado a John Shelby via secção de contacts do site https://progressingspirit.com/ em 01/02/2020

I am the author of ” The Universal Formula Matrix/DNA of All Natural Systems and Life´s Cycles Theory”.
I found my solution about a new vision of God and a new way of praying, inspired under Dr. Spong phrase: ” Can God, for example, be conceived of not as supernatural person, but as a force present in me and flowing through me? Then perhaps prayer can be transformed into meditation and petitionary prayer becomes a call to action. “

So, I wrote an article at my website, with the following text:

In the jungle there is chaos, horrors, predators torturing, killing and eating preys. All of them are natural systems in themselves. But, sometimes when walking in the jungle, you see a little flower. It is so careless, so alone, it does nothing bad to nobody, only spreads beautiful and perfume around. It seems to be the flow of order trying to emerge from chaos, trying to build the world of order. The plant flower is also a system in itself.

If all natural systems are made off by the same formula, how could be the bad and the good ones?

Inevitable answer: the formula has two states, two faces, one bad, other good.

Exactly! When we see the anatomy of this formula, we see that a side of its face is in state of order, the other side is in state of chaos.

This formula came from light, from before and beyond the Big Bang. So, the formula works as fractals, the little one inside me and the big one beyond this Universe, as the final world. Standing inside this Universe we never will know the thru about it, then, less we will know what´s going on beyond it, or before it. What did this formula in this way, being bad and being good, being chaos and being order?

It matters for you, just now and here, in the shape of a human being? It matters for me, I am very curious, I need to know the ultimate thru – if there is one, or not, I need know it. But I know it is impossible for now.

What matters most now? That I wish my people, the preys of the jungle, the flower in the jungle, gets a better world with better life. And these things is only possible in the good world. The force for building the good world and the force for building the bad world are flowing inside me, as the good and the bad face of the Matrix.

So, my prayer was transformed into meditation, remembering the shapes of the Matrix – like as closed or opened systems – and thinking about that, trying to know which is the good face. In the day I will find it, the next step is searching the signal that can connect the good face inside me with its fractal good face in the end.

The majority of evidences that I know till now are suggesting that one characteristic of the good face is to be an opened system. And they are suggesting that the bad face – a closed system – is responsible, for instance, for our selfish gene. By now, then, I am betting towards the face of the Matrix as opened system. And, so, the face of the big fractal. I am imagining now a kind of sinapse as channel linking these two faces. That´s my prayer.

Now I need know, it the good face of the Matrix is just here, in the shape of human beings, what it must do for building the good world? The final suggestion of the Matrix/DNA tells a lot about it: ” You, humanity, are 8 billions self-conscious genes building the embryo of cosmic consciousness. So, look to genes, looking how they works, how they must relates to one another, and do the same.”

But do not do what I am doing, before You must consulting yours world view, making yours imaginations and choices. maybe I am medium wrong, or totally wrong, or a little bit right.”

My discoveries in the jungle lead to a new world view, and about Jesus Christ, it is suggesting the same idea of Dr. Shelby. Since I also living in Newark, NJ, and saw Mr. John in the church, I would appreciate an answer about if it is possible we meet for a talk, I think that it will be good for both… Thanks

xxxxxxx

Post em português publicado no Facebook (01/02/20):

Um Deus que salvasse uma criança morrendo de cancer para quem foram feitas algumas orações, e não salvasse outra criança na mesma situação, para a qual ninguém orou, seria um monstro. Da mesma forma, salvar aquele que falou com Ele em oração e não salvar o outro que não falou com Ele, seria outro monstro.
Se você visse um horrível leão sendo circundado pelo fogo, sabendo que ele iria morrer queimado e você tivesse poder, você o salvaria ou assisti-lo-ia morrer sob tortura?

Eu o salvaria, mesmo considerando-o meu pior inimigo, e mesmo que teria de mante-lo na jaula depois para não matar mais ninguém. E penso que seria um monstro assistindo-o morrer sob tortura.

O jeito que os humanos estão orando para o tipo de Deus que construíram em imagem, não tem funcionado. Conheci pessoas que sempre se acreditaram cidadãos do bem, que quando começaram a envelhecer viveram mais nas igrejas orando que em outro lugar, e tiveram mortes torturadas por dezenas de anos sob terríveis doenças. Não adianta fechar os olhos para isso, acho que a maioria conheceu pessoas assim.

Então o que fazer?

Neste artigo cito uma carta de um pastor Americano, no qual penso existir imensa sabedoria. Ele percebeu este problema de Deus e nossas orações. E então ficou um tempo perdido, pois ele precisava acreditar em algo, ele queria ter motivos para rezar nas suas noites solitárias. A resposta que ele encontrou, acho que foi brilhante, não apenas porque, foi a mesma que encontrei antes. Porque não trocar um deus supernatural existindo fora do nosso mundo por uma força benéfica existindo dentro de você? E criar uma meditação em que esta força se expande e guie suas decisões?

Eu fiz uma investigação que ninguém mais fez, cheguei a conclusão que dentro de mim existe uma força a qual denominei de Matrix/DNA. Até desenhei sua anatomia baseando nos fatos conhecidos. Vi que essa força carrega o dualismo em si, ela tem a face boa e a face má ao mesmo tempo. Mas ela não existe apenas em mim. As duas faces estão como grandes fractais no futuro, no fim, como o mundo bom e o mundo ruim. Ora claro que escolhi expandir a face boa, oprimir a face ruim, e buscar o canal de comunicação entre o pequeno fractal da face boa em mim e a face boa no final.

Mas então surgiu a questão: ok, já sei como orar, como transformar a oração em meditação interna mexendo com minhas energias internas, mas o grande problema continua: o que deve fazer neste mundo um representante da face boa com a meta de construir o mundo bom?

A mesma formula da Matrix/DNA deu uma resposta: ” Você, Humanidade. composta de 8 bilhões de genes semi-conscientes estão aqui para construir um embrião da auto-consciência cósmica. Então observe os genes trabalhando, como eles se unem para construir um novo ser, como eles se relacionam, e simplesmente, faça igual.”

Grande! Por mim estou satisfeito, preenchido até o ultimo dos meus dias. Sinto não poder me comunicar com o pastor americano para lhe contar a solução que encontrei. Não que esteja sugerindo que mais alguém me imite, pois não sei se acertei ou se errei feio, apenas sei que isto satisfaz as exigências da minha racionalidade e para mim serviu. Cada qual deve escolher o que fazer, inclusive é livre para continuar a imaginado o mesmo Deus e fazendo as mesmas orações, pois também sabemos de caos em que elas ajudaram, mesmo que tenham funcionado como o efeito placebo. No link abaixo mostro a carta do pastor, porem esta em inglês: https://theuniversalmatrix.com

A Falácia do erro na transcrição genética que causaria mutações ao acaso

Thursday, October 24th, 2019

xxxxx

A teoria acadêmica da evolução acredita que as mutações genéticas ocorrem por erros nas sucessivas copias do código genético, assim como quando a gente escreve, digita num teclado ou lê um livro, quando chega no fim de uma frase ou parágrafo, a gente sente que a coisa não faz sentido, e então volta a reler e percebe que leu uma palavra errada, ou nossa definição antiga da palavra não é a mesma do dicionario. Ou então na tela aparece uma palavra sublinhada pelo computador mostrando que aquela palavra não existe, tem um erro nela.

Nos cometemos erros, e por isso, devido ao incorrigível ato de antropomorfizar projetando o contexto humano em tudo que desconhecemos para elaborar nossas teorias do que não conhecemos, acabamos auto-projetando a deficiência humana em cometer erros sobre a Natureza, crendo que Ela também comete erros.

Mas estes acadêmicos nunca pararam para raciocinar no que estão acreditando. Se tivessem raciocinado sobre o que estão dizendo parariam com isso imediatamente. Iriam perceber que não faz o menor sentido logico em dizer que a Natureza erra.

O que é “erro”? Como o dicionario define essa palavra? Como os acadêmicos falam inglês, vamos ver isso no inglês:

– Error | Definition of Error by Merriam-Webster

Oct 10, 2019 – error, mistake, and blunder mean an act or statement that is not right or true or proper. error is used for failure to follow a model correctly. There was an error in the addition. mistake is used when someone misunderstands something or does not intend to do wrong.

– the state or condition of being wrong in conduct or judgment.

Wikipedia: Error

– os mesmos acadêmicos dizem que no DNA existe um mecanismo de auto-correção. Então penso num ciclone começando nas Bermudas como um erro da Natureza. Aconteça o que acontecer, o ciclone vai desaparecer e o ambiente vai voltar ao normal que era antes. Esse ambiente então é o agente da correção, e isto nos lembra a seleção natural, pois ela funciona mais ou menos assim. Assim a natureza tem o mecanismo de auto-correção de erros. transpondo isso para o DNA temo que dizer que o ambiente normal, ou seja, o código que vem sendo transmitido exato de copia em copia, acaba por corrigir um erro de transcrição.

Se for assim nunca deveria haver mutação, ou melhor, toda mutação desapareceria nas copias seguintes. mas temos que notar que num ciclone pode haver mudança no ambiente que vai ficar existindo depois que o ciclone desapareceu. E o velho ambiente as vezes pode não corrigir isso, ou, melhor, ele sempre tem a tendencia a corrigir, mas tem novas diferenças pequenas que não o afeta, ou ele não alcança, então estas persistem e todas as novas copias vão copiar a nova diferença. Mas porque acontecem os ciclones? Por erros no funcionamento da Natureza ou por efeitos inevitáveis de forças naturais? As quais não estavam no local onde principiou o evento, nunca estiveram, vieram de outros locais de um ambiente maior?

Então foi uma anormalidade para um observador observando do local e não para um observador observando o ambiente maior. Mas como o ambiente maior aceita aquela mudança em si mesmo, se ele tende a manter sua normalidade? A resposta deve ser que o ambiente maior não é de maneira alguma afetado pela mudança que afeta e muda o ambiente menor, e isto lembra a hierarquia dos sistemas naturais.

(Daqui para a frente falta corrigir os erros de ortografia do teclado)

Sera possivel isso acontecer na realidade? Sim, deve acontecer senao nao haveria evolucao ou degradacao de sistemas, e isto ocorre com todos, os menores e os maiores. A nao ser que exista um sistema maior, fora da hierarquia dos sistemas feitos com especieifos e limitados ingredientes, que contenha ingredientes diferentes nao contidos nos sistemas abaixo dele. Se existir, este sistema fora e acima teria que funcionar como um objetivo deterministico em relacao a todos os seus sub-sistemas. estes ingredientes diferentes seriam as forssas vindas de fora das Bermudas que causa um ciclone. Por exemplo, o calor produzido pelo homem num continente. mas notamos que emtodas estas possibilidades uma coisa fica patente, clara, inegavel: nao e trata de erro na natureza e sim simples movimentos das forssas naturais. Existem tres alternativas fundamentais dos erros:

1) existe erro quando existe um processo sob um desenho de uma meta final, e durante o processo algo imprevisto acontece de maneira que o design final nao fe obtido. Mas isto implica na existencia de um previo design, sempre ;

2) existe erro num processo que tem um desenho final, mas como o desenho final fe um projeto, entao ele existia antes de iniciar o processo, e ele dirige o processo, entao ele corrige o erro no processo antes de chegar ao desenho final. E isto tambem implica na existencia de um previo design, sempre;

3) nao existe erro se nao houver uma meta final, nao tem como comparar o desenho resultante de todo o processo natural com outro deenho que nao existe para se dizer que houve erro. E isto, diferente das duas premissas anteriores, implica que nao existe um previo design, sempre;

Conclusao logica: so existe erro quando existe previo design.

Nos nao podemos saber se a Natureza existe sob um projeto de um desenho final ou nao. Os academicos materialistas acreditam que nao haja tal determinismo de desdenho final, mas essa crenca nao tem base realista, cientifica. Nos nao podemos saber se tem ou nao uma meta final na existencia da Natureza, ou mesmo se a natureza fe ou nao um processo, que existe para produzir um resultado final. Mas nos vimos nas tres caracteristicas de erros que para se inferir se existe  erro na natureza, ela tem que ter um previo design. Como ninguem nunca mostrou um previo design na Natureza, nunca ninguem pode ter constatado erro algum. Erro em relacao a que? Alguem pode achar que um evento natural foi um erro, mas todos os achismos de erros naturais sao apenas imaginarios. Nao existem erros, de maneira alguma. Entao como fica isso em relacao ao DNA e suas mutacoes? nao existe erros, temos entao que procurar outra explicacao para as mutacoes. E como vimos acima, o que parece erro de transcricao deve ser acao de forssa de um sistema hierarquicamente superior, entrando com novos ingredientes que nao existiram nas copias anteriores. isto significa que o observador local assistindo o evento nao conhece e nao pode ver o ambiente maior, o qual sera visto e enetendido por um observador maior. Nos vemos o DNA atraves de lentes multiplicando o super microscopico, nos somos o persoangem na ponta do microscopio localizado no local do DNA, dentro do DNA, assistindo seus eventos. para ver o causador dos eventos que fogem ao normal das copias, nos precisamos de outros instrumentos que possam enxergar as coisas existentes no ambiente circundando o DNA. Quando enxergar-mos estas forssas naturais nao tera sentido dizer que existe erro na trancricao genetica que permanece no tronco da arvore da evolucao. Ou uma copia desigual sera descartada pelo desenho final, ou ela estava programada no desenho final, porque em relacao ao DNA, aqui sim, nos temos certeza absoluta que existe um desenho final, que existia desde antes do evento da copia. Nao tem a possibilidade numero 3. Nos sabemos que a possibilidade numero 2 fe possivel, ocorre um erro que fe auto-corrigido mais a frente. Mas…

espera ai… a possibilidade numero 1 tambem existe para o DNA, e isso corere de fato, muitas vezes um embriao nasce com defeitos ou com melhorias nunca ocorridas antes. mas quando nasce com defeitos, nao se adapta tao bem e sera sdescartado na evolucao. Quando nasce com melhorias, em relacao ao previo design, ele sera incluido no tronco da arvore da evolucao.

Entao existe uma diferenca entre o macrocosmo e o microcosmo? Quais foram as forssas naturais que atuaram no momento da copia e produziu a mutacao para melhor? Quais as forssas que vieram de fora das Bermudas e produziram o ciclone? nas Bermudas as forssas vem de um previo design, o qual fe o sistema superior ambiental envolvendo e contendo as bermudas. Mas esse sistema superior foi formado pelo mesmo previo design que ele fe? Ou ele se tornou o design que e porque era uma massa informe e foi sendo modelada para se encaixar e adaptar em outro design ainda mais superior?

Nos nao podemos saber a resposta no caso do evento do ciclone e das Bermudas porque nao conhecemos e nao podemos ver o Cosmos inteiro, e assim nao sabemos se o cosmos inteiro fe um design ou nao. Mas o DNA nos sabemos que a mutacao ocorre num ambiente que tem acima de si um design – que fe a especie humana. mas quando vamos ver de onde veio a especie humana, que fe a forssa natural atuando na copia, chegamos – teoricamente – a um ponto sem design algum – que foi a teoria das origem da vida por acaso vinda do mundo nao-vivo. Epa! Aqui chegamos a uma conclusao definitiva!

se nao havia design nenhum, nao existem erros. o que vemos acontecer como mutacoes que nos parecem erros, o sao apenas em relacao ao DNA imediato, que tem um previo design com o qual podemos comparar o redsultado produzido na copia.  mas nao poddemos dizer isso porque o verdadeiro DNA tem 4 bilhoes de anos e – pela teoria dos academicos materialistas – esse DNA verdadeiro nao tem nenhum previo design. se nao tem previo design nao acontece erros. esta cientificamente incorreto, de acordo com as teorias cientificas aceitas – dizer que ha erro na trancricao genetica.

mas de acordo com nossa teoria da matrix/DNA, o DNA verdadeiro foi produzido por um previo design – que veio da especie ancestral, das galaxias. Se for assim, ou o evento anormal numa copia sera descartada pela forssa das galaxias, ou essa anormalidade se tornara uma nova forssa natural que vai resultar num final diferente do previsto pelas galaxias, vai sair fora da historia das galaxias e constituir uma outra seua propria historia. Mas… mesmo assim nao podemos saber se esta nova historia sera uma imprevisibilifdade a um sistema ainda maior que as galaxias, ou se ela foi produzida pelo design desta potencia maior. E se nao podemos saber, cientificamente nao esta certo afirmar que existe erro natural.

CyberneticsEdit

The word cybernetics stems from the Greek Κυβερνήτης (kybernētēs, steersman, governor, pilot, or rudder — the same root as government). In applying corrections to the trajectory or course being steered cybernetics can be seen as the most general approach to error and its correction for the achievement of any goal. The term was suggested by Norbert Wiener to describe a new science of control and information in the animal and the machine. Wiener’s early work was on noise.

The cybernetician Gordon Pask held that the error that drives a servomechanism can be seen as a difference between a pair of analogous concepts in a servomechanism: the current state and the goal state. Later he suggested error can also be seen as an innovation or a contradiction depending on the context and perspective of interacting (observer) participants. The founder of management cybernetics,Stafford Beer, applied these ideas most notably in his viable system model.

 

 











The network of biophotons of living systems reflects into the cosmic light wave background?

Thursday, October 24th, 2019

xxxx

https://www.meetup.com/Philosophy-in-Manhattan/events/261143577/

This little thought experiment from Ancient Greece illustrates the philosophical problems: “A man named Theseus has a ship. After a storm rips the main sail, he replaces it. Some time later, a wooden plank on the main deck warps, and is replaced. Pulleys rust and are replaced. None of this happens over night, but occurs gradually. Imagine fifteen years have passed and every piece of the ship, and every bit of tackle, the pitch and tar, the ropes, the rudder, and every other bit of material on the ship has been replaced. The ship now has none of its original components.” The question is this: Is this still Theseus’s Ship? If it is, how is it that all of the substance of a thing can change, and yet it remains the same thing? If it is not Theseus’s ship, at which point did it cease being the same ship? How much change can a thing go through without its identity changing?

This issue is related to an article in PDF, here:

https://www.dropbox.com/s/vama1noev0omp3s/Identity%20and%20Personal%20Identity.pdf?dl=0

My suggestion posted for Justine: (10/19/19)

By the way, as a naturalist philosopher I am long time thinking these questions and elaborated a general theory about, which suggests that the answer lays on systems and its emerging property called identity. Someone could suggest this question to Liam Ryan. Ships are not systems, but human bodies are and the identity of it as natural systems is composed by a network of biophotons. I can show how atoms and galaxies has this network composed not by biophotons, but by photons. If my theory about natural light wave is right, it has an internal anatomy identical to the process of life’s cycles, so, must have a universal cosmic wave background that reflects and absorbs all these biophotons networks. Then
, a natural system can changing entirely from living to nonliving that the network will be kept in the cosmic background. Ok, this need lots of technical details which are at my website.

Raios, havia um meetup neste domingo sobre este assunto na casa da Justine, quando fiquei sabendo não havia mais vagas, ai alguem desistiu, a Justine me avisou no sabado com o post abaixo, e eu nao vi a resposta dela… raios, raios e raios, diabos…

Justine : Louis, a spot has opened up tomorrow if you’d like to sign up.

xxxx

 











Estranha experiencia desativando a respiração automática e comendo ar, no sonho.

Saturday, September 14th, 2019

xxxxx

Não tente esta experiencia, pois pode produzir sofrível pesadelo e pode ser perigosa. Vou registra-la para recordar,  refletir no assunto, e arriscar repeti-la.

Deitado na cama e pensando no insolúvel mistério de como surgiu a matéria organizada em sistemas como são nossos corpos, neste mundo inicialmente caótico, e chegando a pensar no meu corpo como evolução dessa extraordinária e misteriosa  engenharia, me imaginei fora do corpo para tentar entrar no cérebro e operar os comandos, como um operador de maquinas entra na cabina de um guindaste e opera o braço e a “mão/caçamba” do guindaste. Mas para manter este corpo/maquina funcionando não basta apenas liga-lo e ficar girando o volante, puxando alavancas, seria preciso realizar milhares de operações simultâneas, como a respiração, circulação do sangue, etc. Me perguntando como seria operar a respiração de forma manual, me veio uma imagem inusitada: o humano tendo que colher ar branco numa caneca e toma-lo, fazer um gargarejo dentro do tórax rebolando o bumbum sacudindo os pulmões, e vomitar ou assoprar para fora o gaz carbônico na cor amarelada. Comer ar seria um alimento delicioso, indispensável e irresistível como uma droga, livre a vontade na atmosfera, porem, tendo que ser repetido a cada 30 segundos. Se não houvesse a capacidade do cérebro de fazer exatamente isso automaticamente e, ao mesmo tempo, realizar outras milhares de tarefas, estaríamos perdidos. Nada mais poderíamos fazer senão com a canequinha na mão colhendo ar da atmosfera, levando na boca e assoprando para fora. Nem mesmo poderíamos falar, não daria tempo para pronunciar mais que uma palavra em cada intervalo da respiração.

Assim fiquei por alguns minutos me imaginando com a canequinha catando ar no ar como quem caça borboletas. Forcei sentir na boca o sugamento forçado do ar, o chacoalho forçado do corpo para fazer o gargarejo no tórax, mexendo os pulmões, e soprando, vendo um gaz carbônico meio repugnante amarelo-esverdeado saindo da boca.

Passatempo maluco, ou o jeito que filósofos naturalistas matam o tempo ocioso. Eu me sentia como um fantasma dentro da cabine do cérebro movendo alavancas, dirigindo, apertando botoes. Teve uma hora que enquanto passava a canequinha no espaço uma mosca apareceu na frente da caneca eu até buzinei forte com raiva para ela sair do caminho.

Nisso, sem estar com sono, fui apagando e começando a sonhar. Como em todo sonho eu estava em algum lugar, uma cidade, com várias pessoas ao redor, me movendo, conversando, etc. Mas ai começou o pesadelo. Cada vez que na respiração eu inalava ar, produzia-se um som de ronco horrível na minha garganta e tórax, do ar passando (por estar mais próxima dos ouvidos, os ruídos na garganta quando o ar e a comida passa deve realmente ser mais forte que o roncar da barriga, mas não sei porque, não o ouvimos… Algum cientista já se perguntou isto?). Em seguida me sentia meio sufocado e cuspia ar, ou gas carbônico, com dificuldade produzindo borbulhas de saliva que me escorriam pelo queixo. Isso começou quando eu caminhava numa rua movimentada e procurei me esconder, me afastar das pessoas, que se irritavam com meu ronco e faziam caretas de estranheza me olhando. Uma motocicleta ambulante de carne e osso?! Eu sentia que tinha de forçar, permitir a nova entrada de ar, mas queria impedir por causa da dificuldade, dos barulhos, etc. E não conseguia parar aquilo. Parecia demasiado real, naquele momento estava num mundo real, não num sonho.

Felizmente acordei. Fiquei bom tempo ainda na cama me perguntando qual a causa do pesadelo, como ele se produziu justo quando eu, conscientemente, pensei em operar minha maquinaria da respiração. Estaria o meu cérebro me aplicando uma lição, saindo fora do controle e me deixando a fazer o serviço todo, manualmente? Alguns minutos e sem sono voltei a dormir outra vez e o mesmo pesadelo voltou! Quando acordei pensei: “Não… isso não é de se jogar fora! Duas vezes a mesma experiencia repetida? Não pode ser mero sonho e mero acaso, acasos não se repetem iguais. Entao porque isso acontece?!”

Sera que sem querer toquei mexendo no inconsciente que processa estas operações automáticas? Que o derrubei, e quando derrubei o inconsciente, ou seja qual for a região do cérebro, sai da vida consciente despertada também para entrar na dimensão do sonho? Sera possível isto acontecer de fato? E no sonho tive eu mesmo que fazer o serviço da respiração, porem aí notando que não é apenas comer e soprar, mas sim outras operações como inibir um ruído que deve existir normalmente, mas não se escuta, e outra operação para evitar a salivação incomoda? Raios,… pensando nisso vamos percebendo como o cérebro realmente tem que ser incrivelmente complicado… e quantas operações ele faz para melhorar nossa existência!

Quis o meu inconsciente, ou cérebro, me dar uma lição? Ou ele foi derrubado realmente do comando da respiração, e, para me salvar me levou para o sonho onde a consciência entra em serviço, mas na sua forma manual? E por isso dormi sem ter sono?!

Mais outra questão intrigante: o que é sonho?

Quer dizer que com parte do cérebro, ou do inconsciente, derrubados, sobrando apenas a consciência, nos não podemos viver acordados, apenas existimos no estado de sonho, onde a consciência arregaça as mangas e entra em serviço?

?!?!?!

Entao quem mexe meus dedos no teclado com intenção mental de fazer um trabalho fora dos trabalhos do sistema nervoso parassimpático, não é minha mente emitindo uma força de comando dentro do cérebro para iniciar impulsos químico-elétricos, e sim meu inconsciente? Sim, porque a consciência só serve para dar sugestões fantasmas quando tenho que tomar decisões e ficar livre tresloucada num mundo misto-real, misto-não-real, onde ela reina?

E imaginar com a canequinha colhendo, comendo, cuspindo ar, faz o cérebro ficar sem auto-controle, e surge esse revertério todo?! E se quando acordar o cérebro não voltar mais a assumir essa operação da respiração? Aqui esta o risco de repetir a experiência.

Mas como nada tenho a perder na vida e a busca do conhecimento acima de tudo, vou repetir a experiência na primeira nova oportunidade… isso tudo pode me levar a grandes novas descobertas sobre cérebro, inconsciente, sistema nervoso, consciência, etc. Mas espero que não entre muitas moscas na frente da caneca… para não ter que ficar buzinando…

 











O engodo na onda moderna sobre meditação

Saturday, July 27th, 2019

xxxxx

Existe uma grande onda no Ocidente, milhares de gurus e websites aparecendo a cada dia, enganando o povo, se aproveitando dos modernos mal-estares físicos e mentais decorrentes do stress, tentando “ensinar” as praticas orientais, budistas, de meditação. Uma cientista pesquisadora americana escreveu um longo ensaio se queixando disso, que apos seguir os gurus e praticar tais meditações ficou pior ou mais confusa do que estava antes. O que aconteceu com ela fe prova do que venho tentando alertar de que estas praticas estão erradas, muito diferente da técnica que uso baseada numa total diferente visão do mundo. O ensaio foi levado para o REDDIT para debate entre filósofos, cujo link vai abaixo e onde postei um comentário. Tambem abaixo o link para o artigo ensaio da pesquisadora.

https://www.reddit.com/r/philosophy/comments/ci5aym/the_problem_

of_mindfulness_while_presenting/

The problem of mindfulness: while presenting itself as value-neutral, it is actually loaded with troubling assumptions about the self and the cosmos

Posted by u/voltimand – 7/26/19)

Baseado no artigo/ensaio:

The problem of mindfulness

https://aeon.co/essays/mindfulness-is-loaded-with-troubling-metaphysical-assumptions

Meu comentario postado no REDDIT em 7/27/19

MatrixDNA – at 7/27/19

After reading the article I am sure the author, neither Buddhism, does not know what’s mindfulness, they never reached it. They are talking about self, ego awareness, thinking that it is mindfulness, as the state of pure consciousness. Ego is what we feel as “I”, a physical system link between the human infant state of consciousness and the human physical body. I am thinking if we isolate this link, what else is resting? Like in the anesthesia or like an irrational animal body… which is a kind of conscious or ego neutrality, like a machine. What is the advantage getting it? The hindu nation and people are the answer: 1 billion people under the poverty through thousands of years. Is this what the Americans and Westerners want? “Nirvana” is the extreme selfish expression, like creationists believing that they are safe and prosperous reaching the spiritual state that would aligning them with Christ… and the others will burn in the hell…
My meditation technique is result of mixing three different world views: the scenes described by natives from Amazon under brain altered state by their hallucinogenic beverages, which are equal the “mystical” scenes described in Asia 5 or 10 thousands years ago; plus the Eastern picture of the “aura”, composed by two moving “serpents” enrolled in spirals having between them six “stars or chakras”, which, I discovered with the Amazon’s natives, is merely the two streams and six nitrogenous bases of DNA’s unit of information inside the neurons; plus the universal formula for systems, as the template of brain’s anatomy. It has worked very well for me. So my position here is like Bill Nye advocating evolutionary science against creationism and my suggestion is: Does not fall in confusion like the author, do not lose your time with this kind of mystical and wrong meditation, we have a great culture and nation, we can not be a new India, and I am telling about economy and quality of life. Meditation is good, it is necessary in this stressful modern world, but there is not better teacher about how to meditate than yourself, based on your own world view, what yours instincts and intuitions says to you. At meditation state you are entering into a loneliness dimension, so, go alone and by yourself in it. It would be good if you search the universal formula of natural systems that is the template of the brain and shows how the chemical/energetic flows of thoughts runs inside the brain mimicking the natural systemic circuit, because with practice we can begin to learn how to stop, avoid or drive the thoughts throughout the left, the right hemispheres integrating them with the neocortex. It is a very complex issue which Buddhists and these teachers has no idea about…
XXXXXXXXXXXX
Textos esparsos nao publicados que seriam incluidos no post:
I have improved 100% my life since I got my model of meditation, totally new, totally different than anything I have saw. How you will work yours thoughts if you have no idea what’s and how the chemical/energetic circuits of thoughts runs inside the brain? How do you stop, avoid, or drive the circuit of a thought if you don’t know the brain map and the avenies on which the thought is running? But, this is a technical issue, out of topic in a philosophy forum, I will not extend about it. Then, the OP says about ” troubling assumptions about the self and the cosmos “, which is a philosophic issue. For beginning to understand what is mindfulness – in the sense of consciousness, not the ego awareness which puts consciousness aside – humans should have a good knowledge about self and cosmos, which we don’t have. My totally different life’s experience from everyone else lead me to an interpretation of self and Cosmos totally different than anything that was written, so, my interpretation of mindfulness and my meditation practices are different. I learned that all those images saw by the founders of Buddhism, The Bible narrative of the paradise, the symbol of I Ching the “aura” composed by chakras and kundalini, are merely flashes inside the brain coming from the DNA at the center of neurons. They are registered memory of our non-biological real ancestors, like atoms and galaxies, in what we call junk-DNA. I watch natives i n Amazon jungle with altered brain’s state due their allucimnogenos descibing same imagens said 5.000 years ago in Asia. They describes scenes of the building blocks of galaxies – which is almost a perfect machine very good for our ancestor – but, if you draw the scenes in a paper, you see a metaphorical narraticve of physical reality exactly like that in the Bible. They describes scenes of two moving serpents enrolled into spirals having between them six stars. The founders of these Eatern religions said they are kundaline and chackras. It is not, it is merely the two streams of DNA and the stars are the nitrogenuous bases between them. The symbols of I Ching are merely the drawning of a universal formula as templeate of all natural systems, registered into the DNA becaise each unit of DNA’s information is hust this working system. This is about philosophy, showing how the ancient ) and amlmost the modern also) world view are totally wrong, so, our understanding about self and cosmos are wrong. How you get mindfulness based on wrong assumptions?……………….I created a new process of meditation and I think it is was very good for me about health, creativity, behavior. It was resullting from mixing the eastern worldview ( chakras, kundaline after discovering that this whole picture is all about the picture of DNA, in some way broght to mind by the DNA in the neurons) with Amazon natives under altered stte of mind due their jungle’s allucinogenous. I think this practice has changed my normal human neuronial connections, and the new state lead me to discover what I called as “universal formula of all natural systems”. Since the brain is a system and its anatomy fits perfectly with the formula, the flow of a thought must be equal the flow of the energy/information running inside the formula systemic circuit. Then, came hundred of surprisingly suggestions about what are thoights, how they works in the brain, what is mind, how is the connections mind/thoughts/body, etc. Since I can’t prove the formula is real, all I have I consider as theory to be tested. What I could doing is to teach other persons this technique for having more samples testing it, but I never did it because it would take too much time for explaining everything. I think that people here in the commnts are very interested in this issue of mildfulness, so, what I am working in as novelty coild be at least very curious to them. I will try mentioning only 10% of these novelties, but, please, these are temporary results of an ongoing investigation, do not take it as my affirmation:…….What are thoughts in a chemical-energetic discription……………No human can reach mindfulness by while, because our brain is not working as a whole system. It is divided into three parts: left and right hemisphere and a central cortex and no thought can mimick the systemic circuit integrating the three parts.