Archive for the ‘Magnetic Fields’ Category

Michelson–Morley Experiment: Luz, Eter Luminifero, ou outra substância do espaço

Saturday, October 19th, 2019

xxxxx

Eu cai neste assunto quando estava numa discussão e alguém fez um argumento citando este experimento. Logo pensei que o experimento tratava de “substancia espacial” a qual é motivo que afeta minha teoria, então precisava ver isso. Mas depois de tanta pesquisa me lembrei que não, a substancia espacial em nada afeta a matéria, ela é apenas uma especie de conceito abstrato necessário como meio da luz produzir matéria, massa e energia. Uma fabrica humana se apoia no solo terrestre e tira do solo terrestre matéria-prima para se construir como fabrica, mas o solo terrestre, enquanto estático, não produz nenhum movimento que afete a fabrica. Tudo e todos envolvidos na existência da fabrica nem mesmo nota o solo que esta embaixo deles. Então para que me preocupar e debater  a substancia espacial, quer lhe deem o nome de eter, ou outro, como dark matter, ou como o “new aether” de Einstein ?

E minha conclusão se encaixa na conclusão final do longo artigo no Wikipedia sobre eter luminífero, que é o seguinte:

” The only similarity of this relativistic aether concept with the classical aether models lies in the presence of physical properties in space, which can be identified through geodesics. As historians such as John Stachel argue, Einstein’s views on the “new aether” are not in conflict with his abandonment of the aether in 1905. As Einstein himself pointed out, no “substance” and no state of motion can be attributed to that new aether. Einstein’s use of the word “aether” found little support in the scientific community, and played no role in the continuing development of modern physics”

Mas valeu a pesquisa e os registros aqui porque muita informação nova e velha foram recapituladas, e alem disso, nessas analises abaixo desenvolvi interessantes insights, como a da relação entre a velocidade dada por um motorista ao carro e a velocidade ordenada por lei pela sociedade.

Khan Academy – My Account ( preciso assistir aulas para obter 5.000 pontos para poder postar questoes):

https://www.khanacademy.org/profile/kaid_509150817467256209029728/courses

Michelson–Morley Experiment Introduction (good video) 

Simple idea behind the Michelson‒Morley experiment to detect ether wind.

https://www.khanacademy.org/science/physics/special-relativity/michelson-and-morleys-luminiferous-ether-experiment/v/michelson-morley-experiment-introduction

Observar que mais informações se obtém na Wikipedia:

https://en.wikipedia.org/wiki/Michelson%E2%80%93Morley_experiment#Subsequent_experiments

Ok… no seculo 19 se pensava que existe um éter luminífero. mas os físicos trouxeram a ideia de que tanto a luz como galaxias se movem com uma velocidade  causada pelo eter, então o eter deve se mover como um vento. Entao Michelson e Morley pensaram num experimento para ver se existe o vento do eter. Refletiram um raio de luz em espelhos e tal, e observaram que quando o raio se divide em dois, e uma metade segue direto em frente e a outra metade reflete subindo, no final as duas tem o mesmo padrão de velocidade. Então, concluiram não existe o vento do eter, pois em qualquer direção que a luz se dirige, não é afetada por nenhuma substancia do espaço.

Isto vai contra minha intuição que entrou como parte da minha teoria. Por isto não gosto da teoria e devo procurar algum erro no experimento. Se não encontrar erro, vou ter que rever minha intuição e os pontos onde isso entra na minha teoria.

Para começar tenho questões. De onde os físicos tiraram a ideia que o eter se move ou é movido e aponto de produzir um vento? Na minha intuição existe uma substancia do espaço (que mais chamaria de matéria escura ou não-matéria, que eter) mas esta substancia é inerte, imóvel, ao menos dentro deste universo. O que se move, o responsável por todos os movimentos neste mundo, é onda de luz, principalmente a original emitida pelo Big Bang. A dark matter , ou eter, se for luminífero seria devido a luz no meio dela. Mas como é uma onda de luz de primeira geração (não como a luz das estrelas e outros, que são de segunda ou mais gerações) ela é demasiado forte para nossa visão, ela nos cega, e assim não vemos a matéria iluminada como pano de fundo deste universo.

A luz original se move devido a sua anatomia, ao que ela é feita. na sua anatomia já esta programada um movimento de expansão, de crescimento, e depois retração na forma de luz escura, energia negativa, etc. Na sua anatomia esta inscrito o processo do ciclo vital, o mesmo que faz uma bolinha chamada blástula se expandir e crescer no espaço e no tempo tornando-se um adulto corpo humano, e depois degenerando.

Então não existe vento do eter ou no eter. E como os corpos como o planeta, o sistema solar, a galaxia se move em orbitas? Isto é devido todos estes corpos serem partes de sistemas, e todos estes sistemas serem partes de um sistema maior que é a própria onda de luz. O movimento da onda de luz, quando impregna uma porcão do eter, deixa ali uma parte de si, constrói ali um sistema, o qual vai ser internamente movente, ou seja, todos seus objetos/partes se movem, e como este sistema faz parte de um sistema maior, o sistema se move movido pelo sistema maior.

Então a velocidade da luz e dos objetos nada tem a ver com uma outra velocidade que não existe, que seria a velocidade do vento do eter. Por isso, esse resultado neste experimento.

Analogia das velocidades dos  corpos no espaço sideral com a velocidades dos automóveis. 

A velocidade dos corpos no espaço pode ser entendida por uma analogia com corpos humanos. A sociedade, o coletivo dos humanos formam um sistema, o social. este sistema tem leis do transito que impõe padrões de velocidades aos motoristas, para menor velocidade do que o motorista desejaria, ou para maior, como em ruas residenciais. Então o motorista dirige numa velocidade, um padrão para todos os carros. Podemos dizer que é o sistema maior que o corpo, que determina a velocidade do corpo. Mas de nada adiantaria essa determinação se o motorista estiver morto. O motorista também tem em si a propriedade da velocidade, do movimento autônomo, sem ela não existe movimento. A mesma coisa acontece com os objetos no espaço sideral. Existe sempre um sistema ao qual o corpo pertence, o corpo sempre esta no território de um sistema, e este sistema esta dentro do território de outro sistema maior, etc. Então os corpos no espaço se movem também porque tem a força para se moverem em si. E isto porque em todo corpo tem fótons de luz dentro dos elétrons dentro dos átomos.

Tenho motivos para crer que a sociedade humana caminha para adquiri uma anatomia interna que é semelhante a anatomia interna do corpo humano, porque aquela é uma auto-projeção desta. Por exemplo, no corpo tem um órgão com a função de fazer a limpeza das impurezas. Esta função sistêmica é projetada quando a humanidade constitui um sistema social na forma da função da policia. Na verdade o que esta se auto-projetando e modelando o sistema social é a formula da Matrix/DNA, que é a formula que construiu o corpo humano e seu DNA.

Pois os sistemas celestes como estelares, galácticos foram feitos pela mesma formula. Então ela tem que estar nos corpos celestes, como o DNA esta nos corpos humanos. E ela esta na forma dos seus bits/informação, os fótons. Em outra parte da teoria, descrevo como a friccao da propagação da luz no meio da substancia espacial cria a energia. Uma das maneiras de nominar a energia é eletricidade. esta é composta por elétrons. E como disse acima, os elétrons contem fótons. Na verdade energia, eletricidade, são fótons, que são luz.

Como a luz tem si programada que deve se mover, expandindo-se, os seus fótons também tem este programa, são auto-moventes, e com isso empurram o corpo onde estão. Mas aqui vai entrar campos magnéticos, atracão e repulsão entre corpos, gravitação, tudo derivado da luz no espaço total como sistema maior e dela dentro dos corpos. etc.

Mas existe outro detalhe. A formula dos sistemas naturais.

Esta mostra que o circuito sistêmico contendo o fluxo de informações/energia do sistema é dividido em duas metades quando chega em F4. Uma metade continua direto desenhando a esfera, outra metade cai na direção do núcleo do sistema. Ou seja, as mesmas direções produzidas pelo espelho no experimento. Acontece que a velocidade do fluxo fe sempre a mesma, esteja ele inteiro, ou dividido em duas metades, ou descendo ou subindo. E esta, como todas as demais propriedades dos sistemas vem das propriedades da onda de luz. Isto significa que também a onda de luz tem uma só velocidade, e sempre, a não ser que adentre um espaço com matéria mais ou menos densa. No experimento, depois da divisão das duas metades, elas continuaram no mesmo espaço, com a mesma substancia, portanto tem que ser igual.

Eu não captei como e onde este experimento prova que não exista uma substancia espacial, deem a ela o nome que quiserem.

E isto me induz a entrar na discussão da Khan, porem preciso antes dos 5.000 pontos.

xxxx

Bem… no precisei ir muito longe para saber que não sou apenas eu que tem argumentos contra a interpretação dos físicos sobre o experimento. Bastou dar uma olhada nos comentários abaixo do vídeo da Khan e encontrar que muita gente não concorda e gente pesada dentro da própria física, como Paul Dirac e… Einstein:

2 years ago
Great question Jim/Jennie… the MM experiment showed that the speed of light is constant in all directions. Einstein then showed it is constant from all reference frames (I.e. it is governed by some sort of universal speed limit). Paul Dirac in 1951 showed that MM did not rule out the presence of an Ether when he took into account the Uncertainty Principle (you can’t know velocity and position for relativistic particles like light). Many people have kept up with the idea that MM means no ether but even Einstein never thought that and encouraged his mentoree David Bohm (who wrote one of the definitive textbooks on Quantum Mechanics) to further develop De Broglie’s Pilot Wave Theory (which of course requires a medium or an Ether).
Mas tem os que defendem a conclusão no experimento, como o post abaixo:
3 years ago
They look at the interference pattern that comes from recombining the light beams. They tune the lengths until they get a pattern that indicates the lengths are the same (or different by an integer number of wavelengths). Once it is set up, they are looking for CHANGES that occur as the earth moves. If the direction of the ether “wind” is changing, the interference pattern will change.
The pattern didn’t ever change, so they had to abandon the idea of the ether
Mas eu ainda acho que isto apenas desaprova existência do vento, e não do éter.
xxxxxxxxxxxxxxx

 

Ionosfera estudada por ICON e debate no REDDIT – O Planeta respira?

Thursday, October 17th, 2019

xxxx

Postei (atrasado) minha questao no LIVE da NASA no REDDIT, a qual está copiada abaixo:

https://www.reddit.com/r/space/comments/den4zi/on_oct_9_nasa_is_launching_a_new_mission_the/?linkId=74903894&fbclid=IwAR1CNqbHjOMN4ho-nIAv7ue1JfOLusIv60yAohWDKa98-6xBX5YBE6mwWQ0

On Oct. 9, NASA is launching a new mission, the Ionospheric Connection Explorer, or ICON for short. Ask us anything about the science of ICON and the mission’s upcoming launch

xxxxx

Informacoes nos textos:

– – The ionosphere is the densest plasma between you and the sun, so it’s a remarkable feature of our planet and a “natural laboratory” for plasma physics. Because it is a plasma, it has the property of refracting and reflecting radio waves. That property is both useful and problematic, depending on what one is trying to do. In any case, the difficulty presented is understanding why the density changes so much from one day to the next, particularly where the plasma is very dense at low latitudes. Understanding this variability is ICON’s goal

– the dynamic zone high in our atmosphere where Earth’s weather from below meets space weather from above, helping us untangle what drives changes in this region — changes that can affect our technology.

Matrix: Então a ionosfera que é um plasma denso funciona como uma membrana da Terra. As mudanças são mais em termos eletromagnéticos, sugerindo que as trocas se dão entre o campo magnético solar e de outros planetas com o campo magnetico terrestre. A evolução da Fisica para a Biologia sugere que ocorreu mais a nivel de campo magnetico, pois o a nivel de materia organica da célula nao parece ter correspondencia com o nivel de trocas de materia inorganica entre astros ( a não ser que estas trocas astronomicas ocorram em tempos astronomicos que não captamos) .

O que são radio waves? Radio é a ultima frequencia, a mais longa, das ondas. Isto significa que… temos um problema. Esta certo que a ionosfera seja o local da radio wave emitida desde o nucleo terreste, porem nosso planeta não esta na posição do sistema solar relacionada com radio wave e sim com a quarta frequencia, a luz visivel. Qual seria o efeito do encontro entre ondas da setima frequencia com ondas da quarta frequência? Encontro entre F6 e F4? Cadáver estelar e pulsar? O pulsar realimenta e ressuscita o cadaver a cada ciclo. estaria a Terra morrendo a cada dia e sendo ressuscitada, uma especie de respiração astronomica?

Light-The-Electro-Magnetic-Spectrum by MatrixDNA THeory

 

Ver  as propriedades da membrana celular e da inonosfera e comparar as duas.

– – what causes Earth’s ionosphere to change so remarkably from day to day?

Matrix: realmente isto é surpresa pois fenomenos astronomicos deveriam ocorrer na escala astronomica do tempo… O que causa a membrana celular mudar a cada segundo?

ICON is instrumented to pull out some key quantities like the velocity of the wind and the temperatures at the boundary of space at about 100 km. ICON is sensing remotely the neutral wind speed while directly measuring the ions and electrons that make up the ionosphere. ICON focuses on the dynamic zone high in our atmosphere where terrestrial weather from below meets space weather above. In this region, the tenuous gases are anything but quiet, as a mix of neutral and charged particles travel through in giant winds. These winds can change on a wide variety of time scales — due to Earth’s seasons, the day’s heating and cooling, and incoming bursts of radiation from the sun. Specifically ICON will add detailed measurements of the movement, temperature and composition of the ionosphere-thermosphere system

Matrix: Então Icon trabalha exclusivamente no nivel fisico e apenas medindo variações na velocidade dos ventos e na temperatura?

— NASA’s GOLD instrument which provides hemispheric images of the air glow (brilho, incandescencia) bands in the ionosphere

Matrix: Então a partneship que estão falando fe entre o ICON e GOLD, o qual ‘e outro satélite/instrumento e pertence a NASA e que providencia hemisféricas imagens do brilho das bandas da ionosfera.

— SPACE WEATHER : The easiest example of space weather is the aurora (or northern and southern lights)’ .

Space weather comes also in the form of day to day changes in the ionosphere that aren’t easy to predict right now. These aren’t related to geomagnetic storms, but come naturally from what we think is energy and momentum propagating up from the lower atmosphere. Some places can see the ionosphere change by 2x from one day to the next without the sun or solar wind changing much, so understanding where that comes from is a critical problem for ICON

Matrix: Então a mudança do clima na ionosfera é mais causada from inside-out que from out-inside. Isto significa que a Terra, desde deu nucleo, é a causa das mudanças diarias. O que muda diariamente no planeta? O movimento de rotação? Como a posição de locais na membrana terrestre pode ser afetada pelo momentum de cada rotação? The southern hot spot is part of the old Solar Cycle 24. The northern hot spot is from the new Solar Cycle 25. Ver o que fe Solar Cycle.

 – – AURORA : the auroral ovals can move to lower latitudes – allowing more energy into Earth’s ionosphere. The aurora represents a current system in the sky – these flowing currents can adversely affect the power grids, pipelines and under sea cables. 

– –  the Van Allen Radiation Belts – these belts encircle the Earth wrapping around the equator at a distance of about 8000-38000 miles above the surface. These are regions of intense radiation which can cause problems for spacecraft which orbit the Earth. The radiation can cause charging of sensitive spacecraft hardware as well as damaging solar panels.

– – Theories: When one theory is proven, ten more questions will follow because natural science never ends.

xxxxxxxxxx

Minhas perguntas:

MatrixDNA  – 1 point·10 minutes ago – 10/07/19

 Sorry my weird questions because I am a native from the jungle, American citizen but English is not native language. So, feel free to not read my questions.

– Is there any evolutionary biologist in the ICON’s team? If so, my personal Matrix/DNA Theory is suggesting that he/her must be doing comparative anatomy between three natural systems: the cell’s system membrane and its ancestrals system, the Earth’s planetary membrane called ionosphere, plus its ancestral system, the galactic’s nuclei event membrane called event horizon. Or does the team believing that universal evolution is divided into cosmological and biological evolution with no linear evolutionary links between them? If you do not believe in that theory, how to discover first deeps causes of ionosphere events? I am doing these calculations but, do you think that I am “away far off the beam”?

– The ionosphere should be a kind of membrane. It should pushes out radio waves ( the seventh electromagnetic frequency) and pulls down visible light (the fourth frequency). My theoretical naturalist model called Matrix/DNA Theory is suggesting that when these two frequencies meets up, happens a kind of self-recycling, or a system’s respiration. So, these inter-changes seems to mimic a breath (respiration?) process of the planet in the solar system.  While human bodies breath are a minute-to-minute event, it is logical that astronomic breathing should be day-to-day event. So, the ionosphere day-to-day changes should reveal a common pattern at long times. Is the ICON/NASA team searching any patterns? Is my theory totally “away off the beam”?

 

 

Terra, e evidencias para a Matrix/DNA Theory

Friday, October 4th, 2019

xxxxx

Pela observada interação entre o núcleo e o campo eletromagnético, cientistas suspeitam que existam cristais metálicos misturados com o ferro incandescentes no núcleo. Sempre tenho tentado calcular como os fótons/genes/bits/informação da formula Matrix/DNA no seu aspecto astronômico estariam no meio do ferro incandescente, e agora a possibilidade dos cristais, que podem ter interações especiais com luz e fótons, chama atenção. Entra também aqui o caso co campo eletromagnético, suscitando mais uma vez a possibilidade de que a formula se projeta eletromagneticamente.

A informação de que o núcleo é quase tao quente quanto o SOL favorece a teoria de que o núcleo seja um germe estelar.

http://discovermagazine.com/2013/jan-feb/20-things-you-didnt-know-about-inner-earth?fbclid=IwAR3tJqktewCBwb40dn4Jib6wpoFdtOK3iJGtruKkpjWTmL4xmPwVaN8MyCc

Alguns textos do artigo:

Change is inevitable, even in the core. Examining paleomagnetic data, geoscientists at Johns Hopkins University suggest that the eastern and western halves of Earth’s core take turns growing and melting.

( Ver o que é paleomagnetic data e geoscientists at Johns Hopkins University)

Terra e seu germe nuclear

Terra e seu germe nuclear

At Earth’s center is an iron-rich orb more than 4,000 miles wide—bigger than Mercury, actually—closer to our feet than L.A. is to New York.

Earthquake waves that pass through the inner core travel faster north-south than they do east-west. One theory: The inner core consists of metallic crystals aligned with Earth’s poles, and the waves move more rapidly when they go with the grain.

The inner core is nearly as hot as the surface of the sun, and the pressure down there is 3 million times what it is on the surface.

Berkeley physicist Richard Muller speculates that oxygen, silicon, and sulfur are being squeezed out of the inner core and floating up to the core-mantle boundary, where they collect into hot, slushy dunes. Every once in a while, one dune may violently tumble into the mantle, revving up convection and disturbing the magnetic field.

Proton: Astonishing Image

Thursday, September 19th, 2019

xxxxx

colorful balls in the middle of black background

A proton is made of a swarm of quarks and gluons, as imagined in this illustration. ILLUSTRATION: CERN

 

Mais uma nova descoberta sobre este mundo que deve obrigar os filósofos de plantão a repensar tudo o que acreditam e imaginavam conhecer. Uma mudança no conhecimento do mais intimo da matéria tem que corresponder a uma mudança na inteligência e na mais cósmica das consciências. Como fica agora o novo mundo com este novo próton?!

Por isso é bom estar sempre procurando o que a humanidade vai descobrindo e se desenvolvendo em todos seus aspectos. Principalmente no que se refere ao conhecimento da Natureza, deste mundo, do qual dependemos mortalmente. Sempre fizemos uma ideia errada de como seria a imagem do núcleo de um átomo – este elemento que é mortalmente importante em nossa existência, pois cada ser humano é dono de trilhões, quatrilhões deles: tanto os trilhões que constituem seu corpo como os que constituem seus objetos e propriedades, e o mundo em geral.

Nossa imaginação imaginava um núcleo formado de bolinhas brilhantes amarelas como o Sol, que seriam os prótons, misturadas com igual quantidade de bolinhas escuras, que seriam os nêutrons. E emanando delas, do núcleo, uma serie de ondas em camadas magnéticas, pelas quais orbitariam os elétrons. E eu ficava surpreso quando estas pessoas céticas pregavam com imposição que ” que nada, nosso corpo não tem campo magnético, não tem essas coisas de energia aparecendo nas fotos, isso tudo é misticismo!”. Mas como não se num átomo 95% é campo magnético, e somos constituídos de átomos…, o certo é dizer que somos mais magnetismo que carne e osso…”

Mas de fato não conseguimos imaginar a realidade mais profunda das coisas, então para não complicar nossas vidas e não fundir nossa cuca, vamos embalar com o povo na ideia da carne com osso. “Não pode! Você tem que entender que se você enfia uma agulha cujos átomos tem a vibração P no seu corpo onde os átomos tem a vibração X, vai haver tempestades do choque entre diferentes vibrações, então não enfie agulha no seu corpo…” – ” Ora, fica mais fácil dizer que se enfiar agulha na carne vai doer”. ” mas assim você não entende o que é dor, um conflito de vibrações com ressonância nos átomos dos sensores no seu cérebro que…” – ” Louis, por favor, cale a boca, pare de complicar…” – “” Mas é por causa desta atitude que os humanos ainda sentem dores. Uma questão de vibrações a nível profundo da matéria é tratada por médicos que lidam com carne e osso quando devia ser tratada por físicos quânticos…” – “Cale a boca Louis!”

Agora de repente uma imagem que me ocupou a mente por toda a vida e que me desviava do maior conhecimento da Natureza foi derrubada em um flash do olhar, menos de um segundo! O próton continua sendo como uma bolinha, mas que complexidade! nada do sol luminoso amarelo, parece mais como um montículo feito de muitos ingredientes, sementes, como ervilhas, feijão, semente de girassol, lentilhas, grãos de arroz, milho… tudo misturado, e tudo cozido, porque esta tudo colado entre si! São como um armazém de sementes de todas as agriculturas… agora dá para entender porque os átomos formaram tantas coisas, tantos objetos, tantas especies de vida diferentes… eles tinham as sementes, as informações para tudo isso! E… epa… sim… vou comemorar, porque eu cantei essa bola a 30 anos atrás, apesar de não ter a ideia exata do que isso significava. Previ isso mas não por intuição ou inteligência e sim porque meus cálculos apontavam essa solução. O que mais é a fórmula da Matrix/DNA que estou defendendo que deve existir na Natureza com informações para tudo, senão a criadora de sistemas complexos assim, com as informações para tudo neste Universo? Ganhei mais uma, você tem que pagar a próxima cerveja… taí a imagem como mais evidências para minha teoria…

Na minha teoria, existe uma formula universal que  contem todas as informações para construir e de fato construiu todos as formas de sistemas naturais, de átomos a galaxias a corpos humanos, cujas formas são apenas variações de um único sistema surgido no Big Bang inicialmente na forma de uma onda de luz natural que se propaga no tempo/espaço ao desenvolver uma anatomia própria pela força do ciclo vital e de cuja anatomia emergem todas as informações.. ou seja, uma especie de genoma. Como o átomo foi uma das primeiras formas do sistema criado por essa formula/genoma, a onda de luz impregnou-o com as informações que estavam registradas nela. Como essas informações tornam a onda de luz algo muito complexo, que o próton tenha nascido com essa complexidade estava automaticamente previsto na teoria. Se fosse uma simples bola de luz homogênea, o próton não se encaixava nos meus cálculos da macro-evolução universal.

E você deve comemorar também porque esse átomo ai muito mais complexo e rico em detalhes e informações vale muito mais que o átomo antigo, e como você é dono de uns quatrilhões deles, seu corpo aumentou de valor… Quando você publicar aqueles anúncios que esta vendendo dois quilos de gordura da sua barriga, não se esqueça de corrigir o valor…

No planeta Terra, mais um indicio que exista campo magnético dos corpos dos seres vivos

Friday, September 6th, 2019

xxxxx

O campo magnético do planeta é gerado pela circulação de uma massa líquida de ferro escaldante no seu interior. Sabemos que o sangue humano é vermelho porque possui muitos íons de ferro. Entao uma parte do protótipo astronômico que criou os corpos biológicos, pelo método genético, é plausível que esta característica do planeta se tenha auto-projetado como característica dos corpos biológicos.

Porem, tambem é suposto que como projeção de um sistema, o campo magnético também tenha a anatomia de sistema, ou seja, a anatomia da fórmula da Matrix/DNA. No caso do planeta, como sendo apenas uma das partes do sistema e por ser remotamente primitivo, entende-se que o campo magnético não passe ainda de uma figura amorfa. Já no caso co corpo humano, o campo magnético deve se aproximar bastante do sistema acabado e funcionando.

S e for assim teremos:

A região da cabeça representando F1 deve ter o cone negro coberto pela luz branca do quasar;

A partir daqui o circuito vai para a esquerda. Entao na esquerda desde o pescoço e ombros ate meio do tórax deve ser laranja;

A seguir deve ser amarelo, ate perto da área sexual.

A área dos quadris deve ser verde. Bate o pulsar com o órgão sexual masculino, lembrando que F1 representa o feminino;

Entrando no lado direito, dos quadris ate meio tórax deve ser azul;

Do tórax ao pescoço, violeta.

Agora o problema é como esse campo magnético nessa configuração se relata ao DNA-ronco de luz, mais conhecido como aura. Mas note que cores do campo magnetico incidem no corpo nas mesmas cores da aura, apenas mais externamente aos chacras – que são as bases nitrogenadas.

Hearts pumping iron and the Matrix/DNA formula suggesting a revolutionary new technology to Amazon. com

Monday, July 29th, 2019

xxxxx

Hearts are always pumping blood. Blood has iron. For our whole life we are constantly pumping iron.

A healthy heart pumps ~ 2000 gallons of blood per day (7,520 L / day). The density of haemoglobin in blood is 120 to 200 grams per litre. The weight of iron per haemoglobin molecule is 0.35%:

Currently, you transport 200 to 360 grams of iron per minute, 13 to 21 kg of iron per hour, 300 to 500 kg per day. If you live to 75 years, you will have moved 8 to 14 million kg of iron, about the weight of the Eiffel tower!

This is more one evidence that the general rationalization of Matrix/DNA Theory is pretty right. Without knowing that blood has iron, and never thinking that hearts pumping iron, the whole theory predicted it. How it worked:

First we discovered the evolutionary link between cosmological and biological evolution.

Second we discovered that the systemic circuit inside the link was very similar to the systemic circuit of cell’s systems.

Paying attention to this systemic circuit we found it also as the template for the Dna’s unit of information;

Then we went to discovering that all natural systems are based upon the same formula. We can draw the formula as a simple software diagram:

Matriz Universal: Software de Sistema Fechado

The Universal Formula Matrix/DNA of All Natural Systems and Life Cycles

The formula has a kind of pump, which is the Function 1;

Trying to understand the human body in the light of that template, we saw that F1, the pump, must be the hearth;

When we calculated the substances, forces, and matter at the astronomic system, we concluded that F1 must be pumping hot iron. It fits with the seed of stars’ nucleus. But before being a star, an astro was a planet… with iron at its core.

At this time, we was knowing that the cell system was a copy of the self-projection of the building block of astronomic system. The human body is the evolutionary result of self-projection of cells. So, the human body is in the same lineage of astronomic systems. The anatomy is continuing keeping the same meaning, functions of internal parts, doesn’t matter that the substances, the shapes, etc., are differents, due evolution.

Then, what runs inside the circuit and parts’ nucleus of the whole left side of the Matrix/DNA formula nas a good portion of  iron. From F1 ( galactic nucleus) to F4 (pulsars) there is iron, which goes becoming weak at each new astro. When the flow arrives to F6 ( stars) maybe the iron disappeared.

We know that the biological hardware of living things was assembled only with left-handed molecules, resulting in chirality. It is still a big puzzle for scientists this unknown cause: why life is only left-handed? I think the formula explains it very well.

But the phenomena of left or right hands are related to spins. What’s producing these spins? Another big puzzle.

But if we have knowledge of Matrix/DNA formula we can find a solution to this puzzle also. It is all related to the iron producing magnetic fields. The iron circulates in astronomical systems, so, the first molecules for to re-build their building blocks here was spinning accordingly with the astronomic magnetic field. And to the left, for sure, because in the astronomic system, spinning to the right – the right face of Matrix – is the world of entropy, so, degeneration, death.

But… now, we have issues for developing still more our theory. For us, the formula is suggesting that human bodies must have a magnetic field. Worst: if this magnetic field mimics what the magnetic field in our ancestor astronomic system does… it means that at each point in the body, at each organ, the blood recognizes the organ as a systemic function, like F1, F2, and so on…

For each point, each organ, the blood delivers the right substances, like vitamin, etc. I think that scientists believe that each organ is a kind of fisherman, fishing the substances crossing by the river. Now I am suspecting that it could be different: it is the blood, facing the right receptors, that delivers the goods.

If Steve Jobs knows this, he will put a magneto with a barcode at each house of each customer, will built a big drone, and the drone will do what a car do, identifying the barcode of the houses, instead looking for the street number of each house. A new technology based on Matrix/DNA formula, the circuit of blood flow and magnetic fields…

In this drawing we see two systems that has the Matrix/DNA formula as template:

The Matrix at The State Column Journal

The Identical Human and Astronomical Life Cycle Produced by the Universal Natural Formula