Archive for the ‘Debates with Matrix/DNA’ Category

Porque os outros entendem errado o que digo? Como consertar isso…

Thursday, December 12th, 2019

Nunca ninguém entendeu uma virgula quando tentei explicar algum aspecto deste mundo pela perspectiva da visão do mundo da Matrix/DNA Theory. Então resolvi me acocorar sobre este problema para elucida-lo. Alem da conhecida resistência das crenças instaladas ao que se lhes opõe, encontrei o seguinte:

ENTRE O QUE VOCÊ PENSA, O QUE QUER DIZER, O QUE DIZ, O QUE A OUTRA PESSOA OUVE E COMO ELA INTERPRETA: SÃO CINCO CHANCES PARA UM MAL-ENTENDIDO.

SEMPRE QUE PUDER, TESTE SE A OUTRA PESSOA ENTENDEU SUAS PALAVRAS IGUAL A COMO VOCÊ AS ENTENDEU… E O MESMO VALE PARA QUEM OUVE.

A humanidade sofre prejudicada por esse conjunto de defeitos nas comunicações entre os humanos. Então temos mais um problema para consertar. E como vamos eliminar este problema? Minha teoria:

Acho que a Ciência com seu MRI (mapeamento cerebral) vai resolver isso e explico porque: Seu pensamento é um fluxo químico-energético que percorre varias regiões do cérebro e termina como um tipo único, especifico, de circuito elétrico, armazenado na memória. Então você resolve externalizar este pensamento na memória através do som de palavras. Da memoria sai o circuito que vai para a região da linguagem. Chega aqui como um design, um projeto de construção e os neurônios tentarão construir o edifício sônico com os recursos de palavras que tem. Onde faltam palavras para se encaixarem, vão as falhas. Então o agora mapa de som vai para as cordas vocais, lingua, maxilares, mas entre o que o maestro quer e o que os músicos com recursos limitados produzem, ocorre outra diferença.

Então o que você diz bate em outro cérebro cujas configurações neuroniais modeladas por diferente genética e experiencias de vida vai distorcer o circuito ainda mais. No outro cérebro este circuito é analisado sob a diferente perspectiva que remodela o circuito, resultando na interpretação final do ouvinte. Por isso todos os grandes lideres realmente bem intencionados descobriram horrorizados que seus seguidores foram motivados por outro interesse que não o do mestre… O MRI vai rastrejar esse circuito fluxo do pensamento em todas estas etapas e detectar as mudanças…

Os três maiores problemas da Humanidade: morte individual, extinção da especie, má qualidade de vida. Confronto entre as visões de mundo acadêmica e a minha.

Saturday, November 30th, 2019

Nick Bostrom|TEDGlobal 2005

A philosophical quest for our biggest problems

Meu post nos comentários da palestra em 30/11/19

Modern academic philosophy under the materialist mechanistic reductionist atmosphere dominated by Physics and Math loose the ability to be the inquirer of existential meaning. I feel it as a naturalist philosopher living at Amazon jungle, getting my answers direct from virgin Nature and making comparisons with the mindset of my no-more-fellows naturalist philosophers from urban civilization. My two cents here are:
1) Natural evolution drove a million monkeys to work as genes building the human species. Now it is driving 8 billion humans to work as genes building the embryo of a conscious being specie. Between two species there is transcendent transformation, not death. Individual death is not a problem to the “Gaia” embryo nurtured inside and by the individuals. But… a human brain configured by this mechanistic materialist world view can not grasp, accept and understand the conscious software running as mind like the hardware of this computer can not know the origins and the meaning of the outsider mentalized origins of the Windows software running it.
2) Humans bodies are natural systems. There is only one natural system in this Universe running and growing under evolution. It was an atom, evolved into galaxy shape, then into cell system shape, now is going towards a “consciousness system” shape. But… this system has free will, it can choose to be a closed system in itself or an opened system. Closed systems dies, are discarded by Nature because they close its own door to evolution. And the pursue of “happiness” suggested by Bostrom is the way towards closed systems, going into the Admirable New World of Huxley under the rules of the Big Brother of Orwell.
Genes self-projects themselves as the individuals they build, for building the next species. They are hard-working under the rules of the genes emitted by the unknown ex-machine system that triggered the Big Bang as an act of fecundation. Galaxies and dinosaurs went the wrong way, so, is going Bostrom…

A evolução (ou a seleção natural?) recompensa, favorece, quem interpreta a realidade de forma errada…

Friday, November 8th, 2019

xxxxx

Nesta brilhante palestra de um renomado neurocientista que esta chamando atenção por suas surpreendentes teorias sobre auto-consciência, proferida no TED TALK ( com link abaixo), um de seus inusitados insights é que a evolução esconde de nos a realidade dos objetos e do ambiente para nossa sobrevivência e própria evolução. Com o tempo ela mostra a realidade de um objeto e como estávamos enganados. O que serve também para nossa aprendizagem e evolução. Um exemplo foi sugerir a nós que o SOL se move a nossa volta, e depois corrigir essa ilusão de ótica. Mas então nas teorias do Dr. Hoffman percebi que estão encriptadas como resultados dos meus cálculos a 30 anos atras, e que eu vinha tratando estes temas como questões ainda a resolver dentro da cosmovisão da Matrix/DNA, enquanto o Dr. Hoffman denomina as mesmas questões como “teorias”. Vejamos:

 

Eu sempre fui um perdedor na competição por bens materiais, riqueza, confortos da vida. As três classes sociais sempre interpretaram cada fenômeno natural de forma diferente que is interpreto. Todas as três classes me suplantaram no quesito material. Obviamente isto me levou a uma conclusão: eu vejo a realidade de form errada, os outros humanos a veem de forma correta. Então, se eu vivesse na Idade Antiga, suspeito que estaria endo o Sol parado e a Terra girando, enquanto todos os outros interpretariam ao contrario. Todos os outros estariam ajustados ao sistema social – fosse este monarquia, feudalismo, capitalismo, etc. – o que os faria ganhar de mim em todas as competições pelos recursos materiais. Mas… depois se comprovou que todos estavam errados… o que comprovaria que quem viu ao contrario, era quem estava certo. E este paradoxo me ocupou a mente por muito tempo. Pois por mais estupido que pareca, eu não consigo aceitar que estou errado nas minhas interpretações. Fiz e refiz milhares de vezes meus cálculos, os resultados são sempre os mesmos, as mesmas interpretações. E tenho uma convicção intima de que eu estou do lado da logica, não da logica dos outros humanos, mas da logica da natureza, do mundo real. Vejamos um primeiro exemplo: O evento do Big Bang foi uma explosão, e foi uma explosão sem uma meta racional, e explosão de algo muito mais simples e menor do que o Universo de hoje. esta a interpretação dos outros humanos. Para mim não foi uma explosão e sim o rompimento de uma membrana contendo algo, havia uma meta racional pois foi um ato de fecundação do qual se reproduzira’ aquilo que produziu o rompimento, e aquilo que produziu o rompimento, ou Big Bang, tem que ter sido maior e mais complexo do que o Universo hoje. Tudo ao contrario. Então sou inicialmente conduzido a acreditar que estou errado. E refiz os cálculos da evolução universal iniciando pelo Big Bang e calculando tudo ate hoje e depois os cálculos iniciando ao que temos hoje regredindo ao Big Bang. E sempre os resultados apontam a minha mesma interpretação. Então comparo meus cálculos com os cálculos dos outros humanos. E nos cálculos vejo as diferenças. Calculamos diferentemente. Eles usam mais a Física e a Matemática, eu uso mais a Biologia e o Ciclo Vital. Eles usam os mecanismos da teoria da evolução darwiniana, eu uso os mecanismos da teoria da evolução macro universal, e assim por diante. Mas não posso rejeitar meus cálculos e aceitar os deles. Porque o meu Big Bang foi um evento exatamente igual a um evento que meus olhos assistem hoje, aqui e agora, toda vez que uma nova vida é concebida. E então meus cálculos aplicam os mecanismos e processos da concepção aqui e agora em todos os estagios da evolução ou da Historia intermediaria entre o Big Bang e o resultado final dessa Historia, os fatos e a vida que aqui existem agora. Por outro lado, a interpretação deles do que foi o Big Bang, os calculos que aplicam sobre o Big Bang para interpretarem como foi a Historia Universal, não poderia jamais, pela logica natural e exercício racional, produzir a vida e os fatos que existem aqui e agora. Então não tenho como mudar minha interpretação. Se não for descoberto um fenômeno real, comprovado, derrubando minha interpretação, não tem outra alternativa senão a de morrer crendo que estou certo. Mesmo que no fundo minha consciência sussurra que não posso estar certo, pois todos os outros não poderiam estarem errados, e eu, o unico certo. Com isso, vou morrer sendo o perdedor, na competição material. Simplesmente porque a minha cosmovisão me obriga a me comportar perante o mundo com outros valores diferentes daqueles da competição com que os vencedores estão se comportando e vencendo. Passados 30 anos com este paradoxo em mente, eis que acontece algo que vem trazer nova maneira de pensar isso. Trata-se das teorias do Doutor Donald Hoffman, e alguns outros, que eu desconhecia e tive contacto numa questão levantada na secção ask/philosopher do REDDIT, que apontava para a obra do Doutor Hoffman. Dentre os surpreendentes insights do Dr Hoffman estavam uns dois ou tres conceitos chaves. ” A evolução recompensa aquele que vê a realidade de forma errada”. Na verdade, e ainda no inicio do estudo de sua obra, concluo que o Dr. Hoffman esta dizendo que vemos a interface apenas da realidade, nada vemos do que esta por trás e por dentro da interface. Por exemplo alguém apresenta duas pessoas lado a lado e diz que uma é a pessoa mais bonita da especie humana, enquanto a outra é a mais feia. Mas se tirássemos a pele total das duas pessoas, apareceria uma massa de carne vermelha com fibras e muito sangue, algumas pontas de ossos, e não veríamos mais as qualidades de bonito ou feio, pois as duas pessoas seriam iguais. São as peles e seus enchimentos de gordura que fazem as duas pessoas diferentes em relação a estética preferida pelos valores humanos? Valores humanos! E aqui vem o segundo importante insight do Dr. Hoffman: nas nossas interpretações, nos distorcemos a realidade de acordo com nossas “aptidões intimas”. Nos tínhamos que nos ar importância para nos diferenciar dos animais irracionais, então criamos as religiões colocando o humano no centro da criação e o lar onde vive os humanos, estável, parado, no centro do Universo. Talvez ate nossos olhos vissem a realidade, que o Sol não esta se movendo a nossa volta, mas quando a imagem do que víamos viajava dos olhos na direção do neocortex, um bilhão de neurônios e outro tanto de sinapses atuavam nos sinais transmitindo a imagem, e no final a imagem chegava ao cérebro de forma torcida. Este mecanismo é diferente do mecanismo da “visão” de uma maquina fotográfica, que tem uma câmera similar, mas a imagem é revelada tao como ela se apresenta. Entre os sinais da imagens que entra na lente e o filme no fim da câmera que revela a imagem não existem os bilhões de neurônios e sinapses atuando sobre estes sinais. Estes neurônios e sinapses – e isso não foi dito pelo Dr. Hoffmam – a meu ver – são os agentes da desinformação produzidos pela desinformação de que o humano é o fator central do universo, mas que assim foram selecionados pela evolução porque essa mentira tornava o humano mais apto a sobreviver com mais força, energia e motivação. Do que ele agiria se soubesse que não é um animal diferente dos outros e portanto teria depressão, tornando-se desmotivado e fraco. Raios! E agora? Como fica? Isto seria a explicação exata do porque sou o perdedor interpretando o mundo de forma diferente, e talvez mais sintonizada com a realidade…? Os meus valores, que emergem da minha cosmovisão ( somos 8 bilhões de genes semi-conscientes construindo um embrião de auto-consciência, etc.), não me levam a depressão, ao contrario, eles tem me provido com energia sem igual, uma motivação que tem me mantido vivo e mentalmente mais eficiente que muitos dos que me rodeiam. Porem meus valores me conduzem, a meus comportamentos, em outra direção, e deste conflito, onde sou um contra todos, obviamente sou o perdedor. Ou eu estou fazendo exatamente o mesmo que fizeram os antigos? Criando uma cosmovisão errada, com uma religião errada, para me iludir inconscientemente escondendo minha fraqueza física, e isso me deu força, saúde e motivação para sobreviver e ate chegar ao fim da vida melhor que a maioria? Se for isso, novamente a evolução recompensa quem vê a realidade distorcida. Ela me favoreceu, sobrevivi e me coloquei numa zona de conforto. Bem… eu não tenho como resolver isto. Acho que ninguém mais tem, apenas o tempo, com suas novas informações, pode ser o juiz que decidira quem esta certo ou errado. Então o que deve me interessar agora é entrar mais fundo na pesquisa das teorias do Dr. Hoffman. O que ele fornece como exemplo comprovado de que a evolução favorece o erro? Vamos iniciar por uma de suas palestras no TED TALK. https://www.ted.com/talks/donald_hoffman_do_we_see_reality_as_it_is#t-760280

Nos vemos a realidade tal como ela é?

xxxxx

Copio aqui um comentário e minha resposta que foram postados abaixo da palestra e que serve para expor mais das minhas teorias sobre o tema:

Mohammad Abbasi

Posted 20 days ago

It was great, especially when he compared our perception of reality to the 3D desktop, But his words were contradictory. On the one hand, he acknowledged that beetles were at risk of extinction due to limitations in reality detection. But on the other hand, he said that simulations assess the limitations of knowing reality for positive survival and evolution. Perhaps the simulations are not yet complete.

 Louis Morelli

Posted at 11/9/19

Mohammad, I have a hypothesis suggesting the advantage for evolution making us with limitations in reality detection without these limitations bringing to us the risk of extinction and at the same time driving us to positive evolution. Think that humans are like genes. How genes knows to change a fetus into an embryo, if they doesn’t have any design for embryos?

While they are working on the fetus, they have hidden particles-bits-information with the design for embryo. These bits are our neurons, which knows the shape of the next shape of embryo. Then, the bits at genes and neurons at humans take the reality that arrives to our eyes and transform the image into a interface ( the shape of the embryo) before the image arriving to neocortex.

There are no natural risks: the bottles does not belong to the natural world of the beatles, and the statue is not a natural thing in the world of that bull…

I got this hypothesis 30 years ago because my calculations building a new worldview ( The Matrix/DNA cosmovision) were suggesting that “in this Universe is happening a genetic process of reproduction of the unknown thing that triggered the Big Bang as an act of fecundation”. If this theory is right, we, humans are like genes building an embryo of consciousness… we are, like genes, programed to do it, that’s why neurons does what they do. Nature shows as interface the most beautiful template of the embryo instead the most ugly reality of the fetus which is the real environment…











O sapo fervido: a ideologia, a ausência de prova cientifica e seus efeitos nas relações entre humanos

Wednesday, November 6th, 2019

xxxx

O texto abaixo é comum em todas as menções a tal “Síndrome do Sapo Fervido”

https://www.cpt.com.br/para-refletir/a-sindrome-do-sapo-fervido

Vários estudos biológicos provaram que um sapo colocado em um recipiente, com a mesma água de sua lagoa, fica estático durante todo o tempo em que aquecemos a água, até que ela ferva. O sapo não reage ao gradual aumento da temperatura (mudanças do ambiente) e morre quando a água ferve. Inchadinho e feliz. No entanto, outro sapo, jogado nesse mesmo recipiente já com água fervendo, salta, imediatamente, para fora, meio chamuscado, porém, vivo!

Existem pessoas que têm comportamento similar ao do SAPO FERVIDO. Não percebem as mudanças, acham que está tudo bem, que vai passar, que é só dar um tempo… e, muitas vezes, fazem um grande estrago em si mesmas, “morrendo” inchadinhas e felizes, sem, ao menos, ter percebido as mudanças.
 
Outras, ao serem confrontadas com as transformações, pulam, saltam, em ações para implementar as mudanças necessárias. Encorajam-se, diante dos desafios, buscam a melhor saída para a solução dos problemas, tomam atitudes.

xxxxxxx

Analise pela Matrix/DNA Theory:

– Em primeiro lugar, o texto não fornece a fonte dos “vários estudos biológicos”. Quem registrou um “paper cientifico” relatando que pôs um sapo numa panela com água sobre o fogo e observou o sapo ate ele morrer? Em relação ao alimento, como este alimento estava na água? Pois sem alimento , por instinto natural, o sapo teria se debatido para sair da panela. E quem pôs um sapo numa panela com água quente e o viu saltar fora?

Sem estas informações, o resto do texto deve ser considerado como construção imaginaria, uma teria sobre o que aconteceria se… Não importa que a teoria nos pareça bastante logica, racional, que os efeitos subsequentes as causas estejam bem fundamentados no nosso tipo de logica, pois estamos cansados de observar que muitas vezes surgem elementos não previstos determinando efeitos imprevistos. E isto acontece aqui também, como vamos ver mais a frente.

Suspeito que alguém fortemente crente nessa teoria iria retrucar dizendo que “ninguém vai produzir este tipo de paper porque seria confissão de um crime contra animais, etc.” Mas o interessante é que este experimento é praticado a todo momento em todos os lugares contra seres humanos. As oligarquias predadoras apertam enquanto podem o torque em volta dos empregados escravos para ver ate onde podem sugar suas energias pelo menor custo. Então, contra os outros animais na pode, mas com humanos, estamos permitindo.

Como não foi fornecido o registro de um experimento com sapos, mas temos a nossa disposição a observação deste experimento com humanos, a teoria deveria chamar-se ” A Síndrome do Humano Fervido”. Parece esdrúxulo, paradoxal, mas esta é a realidade dos fatos concretos, dos quais a logica na tem como escapar.

A ideologia predadora (ilusoriamente auto-intitulada de “direita”) fundamentada nesta teoria e reforçada por textos “sagrados” criados por ela própria na forma de “religião”, encontra nesta teoria o argumento-muleta para se auto-justificar na manutenção de seus privilégios. Imediatamente o texto sai do reino dos sapos, extraindo dele um processo natural (teórico) e insere este processo no reino dos humanos. O humano se torna igual ao sapo. E isto é uma aberração, pois humano são muito diferentes de sapos. Este terrível engano da ideologia predadora tem causado desagradáveis surpresas aos predadores quando… ” o sapo pula fora da água fervente e mata quem esta aquecendo a água”. Bons exemplos foi a corte e a família do Rei Luis XV, os Czares da Russia, O Coronel e ditador Muammar Kadhafi do Líbano, etc .

Mas a honesta observação dos fatos reais provam que esse processo teórico entre sapos não se repete com humanos. Apertar o nó do laço que prende os escravos produz os grupos da “esquerda”, os rebeldes, os bandidos de rua, os terroristas, as revoluções populares. O sapo não se mantem inerte ao sentir a água esquentar, ele se debate preferindo enfrentar ou antecipar sua morte.

Em outros eventos ou fatos concretos observa-se que sim, o processo teórico entre sapos se repete como processo real entre humanos. E’ desta forma que os poucos e menores isolados predadores se tornam agrupados em mafias, crescem em força bruta e se tornam monstros invencíveis. Porque um quantidade de escravos separados entre si foram suportando o apero no laço, não reagiram e não tem outro destino senão morrerem “inchadinhos na água fervente”.

Dentro da Matrix/DNA, nos sentimos que temos de mudar estes humanos que não reagem ao esquentar da água. Porque? Bem, primeiro porque nos sentimos muito mal psiquicamente vendo humanos inferiorizados e escravizados, assim como quando vemos humanos indolentes, mentalmente preguiçosos, com instinto das presas. Segundo, e mais importante, porque a nossa visão do mundo em que “somos 8 bilhões de genes semi-conscientes com informações e a missão suprema de gerar uma característica de um embrião super-consciente universal” implica que todos os cérebros humanos tem que estarem livres para se evoluírem e se configurarem adequadamente para executarem suas missões. Portanto não pode haver sapos inertes, seja em águas tranquilas ou águas ferventes. Assim como devem ser combatidas as forças que impedem estes humanos de evoluírem seus cérebros e cumprirem suas missões.

A “lenda” do sapo ferido – sim, por enquanto é uma lenda, enquanto não houver um experimento observado real e relatado cientificamente ou empiricamente disponível a ser reproduzido para qualquer constatação – esta sendo muito divulgada, e para crianças, estudantes, como prova o próprio texto acima como conteúdo de um currículo educacional. Mas não é transmitido como lenda, ou teoria, ou fabula, e sim como verdade absoluta comprovada – por estudos biológicos. E em todos estes textos curriculares, mencionam humanos que se comportam em acordo com o processo descrito na teoria, porem emitem a outra metade da historia, que é o processo real dos humanos que reagem de forma contraria ao processo.

Então, dentro da Matrix/DNA descobrimos mais um foco a entrar a entrar para o rol da “desconstrução da matriz milenar cultural”. Temos que reagir com nossos senões e argumentos toda vez que vemos este falso ou incompleto ensinamento com efeito doutrinário sendo ministrado aos leigos.

Em adição, temos que fazer uma varredura, uma pesquisa ampla sobre as causas criadoras dessa teoria, se existem experimentos científicos, observações empírica, etc. E’ o que faremos a seguir aqui:

xxxxx

PESQUISA pela MATRIX/DNA:

 











Revelado o tipo de pensamento na base do comportamento do predador humano dos humanos

Wednesday, October 23rd, 2019

xxxxx

Esta joia esta num simples comentário de um leitor do Tilt, da UOL:

https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2019/10/23/5-coisas-para-entender-o-que-e-computacao-quantica.htm

MelanciaMaluca2 –  “… devido a esforços de terroristas dos anos 60(da guerra fria) que tomaram o governo por quase 15 anos, ainda estamos tendo que superar essas ideias e ideologias absurdas. pois crianças que estudaram nos anos 2007-2018 acreditam nessas coisas e querem ate lutar por elas ainda. o desejo de pilhar o patrão ainda sobe a cabeça de muita gente 🙂 a ideia que “equidade” é justiça e igualdade de renda gera riqueza e bem estar engana muita gente nesse país. quando é a produção de riqueza que gera bem estar e também diferença social, mas bem estar e mais riqueza a todos. enfim… triste mesmo realmente, que gastemos um mandato só pra esse objetivo e nem assim talvez seja suficiente. estagnados nos anos 50-60.”

Minha pergunta enviada em 10/23/19: ( aguardando moderação)

Melancia, você escreveu: “é a produção de riqueza que gera bem estar e também diferença social, mas bem estar e mais riqueza a todos”.
Muito interessante sua crença. Eu queria saber em que fato real ela esta fundamentada. Você tem alguns exemplos ( ao menos um) de algum lugar ou época numa comunidade todos eram pobres e apenas um ou alguns do grupo iniciaram uma atividade econômica com suas próprias mãos ( sem ser invasão e escravagismo) e geraram riqueza, sem se apropriarem do produto do trabalho de outras pessoas do grupo?
Apenas um exemplo, por favor… preciso disso para comparar com minha crença contraria e ver se estou errando em alguma coisa, pois apenas conheço exemplos contrários.
Alem dessa pergunta, gostaria que me indicasses uma só comunidade, região, pais, onde algum que se tornou rico melhorou as condições de existências de outros alem de seus familiares e capatazes. Mais esse exemplo, por favor.

Bem,… como eu já imaginava, o debatedor não respondeu. A razão fé que ele não tem exemplo real factual algum, tem a mente e ideológica construída por imaginações fantasiosas porque estas lhes são convenientes para manterem seu atual status. A equidade que minha visão de mudo esta sugerindo terá que existir para uma sociedade ideal não me leva a combater apenas o instinto predador, mas também o de presa. O predador esforça-se em busca de soluções para problemas no seu território, e com isso ele empurra a evolução tecnológica. Falta as presas essa motivação para esforçarem o cérebro em busca de mudanças para melhor. A equidade que defendo é aquela em que não apenas a riqueza esteja correlacionada com a produção manual individual e esforço mental mas também relacionada a contribuição igual de todos na produção coletiva.

xxxxx

O seguinte posto do Melancia abaixo revela que estes indivíduos passaram por universidades ( portanto são classe media para cima) e que possuem um elevado grau da arrogância dos que acreditam que conhecem tudo, e tem necessidade de estar se auto-propagando.

MelanciaMaluca2 – 47 minutos atrás

Desculpem.. mas não acredito que funcione com a falacia do entanglement… isso foi um artigo-piada de einstein com o bohr, que depois o hippies usaram como razão de… oh todos estamos ligados… física quântica… depois basearam em testes de aleatoriedade na na verdade provam curvas normais de aleatoriedade… e… ok… um computador pode ser projetado com mais do que 0 e 1, e pode dizer que 2+2=3,99988689651 depois de 93175+10 tentativas simultaneas em centenas de nucleos.. ou mesmo em mais de um estado final de cada transistor… a 5+ ghz a quase zero… ( alias niobio vai valer muito quando isso se massificar) … mas… não acredito que isso seja “quantico” no sentido de “entanglement” acho que é na verdade uma simulação de computador quantico baseado nessas ideias.. pois… não existe isso 🙂

Minha resposta:

O entanglement esta provado por experimentos, ou você contesta? Onde esta a falácia? E o que tem a ver a quântica com os hippies? O que tem de tendencioso em sua psique que você imediatamente buscou um exemplo da crença no ” estamos todos ligados” para verter seu veneno mostrando que sua crença é o “estamos todos separados”? Você expôs humanos num experimento quântico para provar que não existe nada ligando-os? Estamos todos separados e` um instinto tipico herdado dos animais irracionais, incapazes de perceber holismos.  Quantum entanglement has been demonstrated experimentally with photons, neutrinos, electrons, molecules as large as buckyballs, and even small diamonds. On 13 July 2019, scientists from the University of Glasgow reported taking the first ever photo of a strong form of quantum entanglement. The utilization of entanglement in communication and computation… E aprenda que não é falacia. Auto-exorcismo dos instintos seria bom.

xxxxx

E no prosseguimento do debate sobre o computador quântico do Google:

john51 – 3 horas atrás

Como sei programação e trabalhei nisso pelo menos 30 anos, fico imaginando como fariam pra programar um computador quântico pra executar diversas operações ao mesmo tempo, realmente é uma revolução total na forma de programar

Minha resposta em 10/23/19

Talvez uma analogia pode nos ajudar a entender isso. O DNA é constituído de unidades fundamentais de informação, por dois nucleotídeos laterais. Estas unidades se ligam numa enorme pilha de milhões delas. Acontece que cada unidade ( que tem sete variáveis = 4 bases + dois açucares + uracila) é um sistema funcional, executando uma especifica tarefa. E todas as unidades são copias de um sistema original, o primeiro de baixo da pilha, porem, cada unidade tem ao menos uma partícula em posição diferente, tornando-a diferente de todas as outras copias. Quando chega um RNA mensageiro com um problema (uma formula para uma proteína), imediatamente todas as copias são varridas e unidas aquelas que fazem cada elemento da proteína). Então, creio que a técnica deles seja quase essa: fizeram um programa inicial, variam alguma coisa nas copias e inteligam todas pela superposição quântica. Bem, baseio-me na minha teoria do DNA…e não na deles.











Engenharia genética de babies vai nos levar ao estupido Admirável Mundo Novo? Veja a sugestão da Matrix/DNA

Tuesday, October 22nd, 2019

xxxx

Discussão  com video no REDDIT: https://www.reddit.com/r/philosophy/comments/dkqava/genetically_editing_babies/

Meu post:
Matrix/DNA – 10/20/19

Difficult question. Genetic engineering for the body would be good if, in parallel, there was genetic engineering for the ego (psyche). Without ego corrections we will go towards the Brave New World of Huxley, for sure (the perfect body and environment for zumbies, or stupid mind).

I think the physic imperfections is being used by Nature as the unavoidable tool for the exorcism of animal inherited instincts, which still dominates the human ego. It is a painful chirurgy, but for better. Genetic engineering will eliminate this tool, and humans alone can’t make the war against the selfish genes for re-hardwaring their brains towards the evolution of consciousness, so, the Brave New World.

Just this issue have been central in my philosophical activity. I found a new way to interpret this world which has the power to drive humans towards consciousness evolution while we are building a better physical world for us. A new more realistic world view with a new healthier meaning for the existence of our life, this is the unique solution for us, I think, when we are facing the unpredictability of this new uncontrolled technology.











Publico leigo resolve problemas que os experts nao conseguem – The Teddy Bear Approach

Sunday, October 20th, 2019

xxxx

Este assunto está neste livro, que tem no Kindle, mas custa U$ 32,00. Mais para a frente devo tentar ler o livro porque fala muito de como deve ser um código e design, que são objetos de estudo da Matrix na Natureza. Abaixo vai tentativas de ler apenas o Teddy Bear, em pdfs: https://www.amazon.com/Practice-Programming-Addison-Wesley-Professional-Computing-ebook-dp-B00HU50A12/dp/B00HU50A12/ref=mt_kindle?_encoding=UTF8&me=&qid=1571441555











Jupiter: Fotos sugerindo evidencias para Matrix/DNA

Sunday, October 20th, 2019

xxxx

https://www.jpl.nasa.gov/spaceimages/details.php?id=PIA07784

Jupiter visto por um polo

No REDDIT tem a seguinte discussao:

Jupiter from bottom.

https://www.reddit.com/r/space/comments/dkoh5g/jupiter_from_bottom/

Na qual postei as seguintes questoes:

MatrixDNA – 10/20/19

1) Look to the dead zone without pixels. It is a polem so, in the other side must have another pole, dead zone. Could be the ends of the axis? I mean, I think that planets rotates due a magnetic central axis. This magnetics has influence over the matter around it, building a material axis. This axis is like a iron bar having at the center de nucleus and ant the ends, these poles. (?) If so, we will discover it when seeing below the Earth’s poles?
2) Would be possible that these division of layers in the surface reflects an internal division of the planet?
A seguir esta o texto que completaria as questoes, mas não postei para não ser deletado por ser considerado pelos moderadores como pseudoscience:
If so, it could have implications in the origins of life. ( From now, if you don’t like speculative theories, do not read it). Matrix/DNA astronomic models are suggesting: Jupiter will become a new star, like any other gas giant far from the central star. Stars has an internal division of 6 layers like this picture. Each layers contains photons,which are bits/information different from the other photons of other layers. These informations came from the first original astronomical bodies formation of the first galaxies. The first astronomical bodies formation started from light gas stars due the action of light waves wich anatomy mimics the circuit-flows of systems. The systemic circuit is built by the process of life’s cycle, encrypted into light waves as their anatomy seeing at the electromagnetic spectrum. Then, stars emits informations in the same sequence as we see at living systems. Arriving at planets’ surface that has good conditions, these photons penetrates electrons of atoms controlling the machinery of the atoms leading them to new combinations. The final result is the biological organization of matter into living systems, aka, life.
I know, this theory is unbelievable just now, facing the current academic theories. It is not pseudoscience because it is not a scientific theory, it is a philosophical one, applying formal logic philosophy upon real data. The different world view is due I have used other methods and approaches. But it is very pretty logics. Rational. I do not believe in it either, I am testing these weirds suggestions from the models and calculations.











Michelson–Morley Experiment: Luz, Eter Luminifero, ou outra substância do espaço

Saturday, October 19th, 2019

xxxxx

Eu cai neste assunto quando estava numa discussão e alguém fez um argumento citando este experimento. Logo pensei que o experimento tratava de “substancia espacial” a qual é motivo que afeta minha teoria, então precisava ver isso. Mas depois de tanta pesquisa me lembrei que não, a substancia espacial em nada afeta a matéria, ela é apenas uma especie de conceito abstrato necessário como meio da luz produzir matéria, massa e energia. Uma fabrica humana se apoia no solo terrestre e tira do solo terrestre matéria-prima para se construir como fabrica, mas o solo terrestre, enquanto estático, não produz nenhum movimento que afete a fabrica. Tudo e todos envolvidos na existência da fabrica nem mesmo nota o solo que esta embaixo deles. Então para que me preocupar e debater  a substancia espacial, quer lhe deem o nome de eter, ou outro, como dark matter, ou como o “new aether” de Einstein ?

E minha conclusão se encaixa na conclusão final do longo artigo no Wikipedia sobre eter luminífero, que é o seguinte:

” The only similarity of this relativistic aether concept with the classical aether models lies in the presence of physical properties in space, which can be identified through geodesics. As historians such as John Stachel argue, Einstein’s views on the “new aether” are not in conflict with his abandonment of the aether in 1905. As Einstein himself pointed out, no “substance” and no state of motion can be attributed to that new aether. Einstein’s use of the word “aether” found little support in the scientific community, and played no role in the continuing development of modern physics”

Mas valeu a pesquisa e os registros aqui porque muita informação nova e velha foram recapituladas, e alem disso, nessas analises abaixo desenvolvi interessantes insights, como a da relação entre a velocidade dada por um motorista ao carro e a velocidade ordenada por lei pela sociedade.

Khan Academy – My Account ( preciso assistir aulas para obter 5.000 pontos para poder postar questoes):

https://www.khanacademy.org/profile/kaid_509150817467256209029728/courses

Michelson–Morley Experiment Introduction (good video) 

Simple idea behind the Michelson‒Morley experiment to detect ether wind.

https://www.khanacademy.org/science/physics/special-relativity/michelson-and-morleys-luminiferous-ether-experiment/v/michelson-morley-experiment-introduction

Observar que mais informações se obtém na Wikipedia:

https://en.wikipedia.org/wiki/Michelson%E2%80%93Morley_experiment#Subsequent_experiments

Ok… no seculo 19 se pensava que existe um éter luminífero. mas os físicos trouxeram a ideia de que tanto a luz como galaxias se movem com uma velocidade  causada pelo eter, então o eter deve se mover como um vento. Entao Michelson e Morley pensaram num experimento para ver se existe o vento do eter. Refletiram um raio de luz em espelhos e tal, e observaram que quando o raio se divide em dois, e uma metade segue direto em frente e a outra metade reflete subindo, no final as duas tem o mesmo padrão de velocidade. Então, concluiram não existe o vento do eter, pois em qualquer direção que a luz se dirige, não é afetada por nenhuma substancia do espaço.

Isto vai contra minha intuição que entrou como parte da minha teoria. Por isto não gosto da teoria e devo procurar algum erro no experimento. Se não encontrar erro, vou ter que rever minha intuição e os pontos onde isso entra na minha teoria.

Para começar tenho questões. De onde os físicos tiraram a ideia que o eter se move ou é movido e aponto de produzir um vento? Na minha intuição existe uma substancia do espaço (que mais chamaria de matéria escura ou não-matéria, que eter) mas esta substancia é inerte, imóvel, ao menos dentro deste universo. O que se move, o responsável por todos os movimentos neste mundo, é onda de luz, principalmente a original emitida pelo Big Bang. A dark matter , ou eter, se for luminífero seria devido a luz no meio dela. Mas como é uma onda de luz de primeira geração (não como a luz das estrelas e outros, que são de segunda ou mais gerações) ela é demasiado forte para nossa visão, ela nos cega, e assim não vemos a matéria iluminada como pano de fundo deste universo.

A luz original se move devido a sua anatomia, ao que ela é feita. na sua anatomia já esta programada um movimento de expansão, de crescimento, e depois retração na forma de luz escura, energia negativa, etc. Na sua anatomia esta inscrito o processo do ciclo vital, o mesmo que faz uma bolinha chamada blástula se expandir e crescer no espaço e no tempo tornando-se um adulto corpo humano, e depois degenerando.

Então não existe vento do eter ou no eter. E como os corpos como o planeta, o sistema solar, a galaxia se move em orbitas? Isto é devido todos estes corpos serem partes de sistemas, e todos estes sistemas serem partes de um sistema maior que é a própria onda de luz. O movimento da onda de luz, quando impregna uma porcão do eter, deixa ali uma parte de si, constrói ali um sistema, o qual vai ser internamente movente, ou seja, todos seus objetos/partes se movem, e como este sistema faz parte de um sistema maior, o sistema se move movido pelo sistema maior.

Então a velocidade da luz e dos objetos nada tem a ver com uma outra velocidade que não existe, que seria a velocidade do vento do eter. Por isso, esse resultado neste experimento.

Analogia das velocidades dos  corpos no espaço sideral com a velocidades dos automóveis. 

A velocidade dos corpos no espaço pode ser entendida por uma analogia com corpos humanos. A sociedade, o coletivo dos humanos formam um sistema, o social. este sistema tem leis do transito que impõe padrões de velocidades aos motoristas, para menor velocidade do que o motorista desejaria, ou para maior, como em ruas residenciais. Então o motorista dirige numa velocidade, um padrão para todos os carros. Podemos dizer que é o sistema maior que o corpo, que determina a velocidade do corpo. Mas de nada adiantaria essa determinação se o motorista estiver morto. O motorista também tem em si a propriedade da velocidade, do movimento autônomo, sem ela não existe movimento. A mesma coisa acontece com os objetos no espaço sideral. Existe sempre um sistema ao qual o corpo pertence, o corpo sempre esta no território de um sistema, e este sistema esta dentro do território de outro sistema maior, etc. Então os corpos no espaço se movem também porque tem a força para se moverem em si. E isto porque em todo corpo tem fótons de luz dentro dos elétrons dentro dos átomos.

Tenho motivos para crer que a sociedade humana caminha para adquiri uma anatomia interna que é semelhante a anatomia interna do corpo humano, porque aquela é uma auto-projeção desta. Por exemplo, no corpo tem um órgão com a função de fazer a limpeza das impurezas. Esta função sistêmica é projetada quando a humanidade constitui um sistema social na forma da função da policia. Na verdade o que esta se auto-projetando e modelando o sistema social é a formula da Matrix/DNA, que é a formula que construiu o corpo humano e seu DNA.

Pois os sistemas celestes como estelares, galácticos foram feitos pela mesma formula. Então ela tem que estar nos corpos celestes, como o DNA esta nos corpos humanos. E ela esta na forma dos seus bits/informação, os fótons. Em outra parte da teoria, descrevo como a friccao da propagação da luz no meio da substancia espacial cria a energia. Uma das maneiras de nominar a energia é eletricidade. esta é composta por elétrons. E como disse acima, os elétrons contem fótons. Na verdade energia, eletricidade, são fótons, que são luz.

Como a luz tem si programada que deve se mover, expandindo-se, os seus fótons também tem este programa, são auto-moventes, e com isso empurram o corpo onde estão. Mas aqui vai entrar campos magnéticos, atracão e repulsão entre corpos, gravitação, tudo derivado da luz no espaço total como sistema maior e dela dentro dos corpos. etc.

Mas existe outro detalhe. A formula dos sistemas naturais.

Esta mostra que o circuito sistêmico contendo o fluxo de informações/energia do sistema é dividido em duas metades quando chega em F4. Uma metade continua direto desenhando a esfera, outra metade cai na direção do núcleo do sistema. Ou seja, as mesmas direções produzidas pelo espelho no experimento. Acontece que a velocidade do fluxo fe sempre a mesma, esteja ele inteiro, ou dividido em duas metades, ou descendo ou subindo. E esta, como todas as demais propriedades dos sistemas vem das propriedades da onda de luz. Isto significa que também a onda de luz tem uma só velocidade, e sempre, a não ser que adentre um espaço com matéria mais ou menos densa. No experimento, depois da divisão das duas metades, elas continuaram no mesmo espaço, com a mesma substancia, portanto tem que ser igual.

Eu não captei como e onde este experimento prova que não exista uma substancia espacial, deem a ela o nome que quiserem.

E isto me induz a entrar na discussão da Khan, porem preciso antes dos 5.000 pontos.

xxxx

Bem… no precisei ir muito longe para saber que não sou apenas eu que tem argumentos contra a interpretação dos físicos sobre o experimento. Bastou dar uma olhada nos comentários abaixo do vídeo da Khan e encontrar que muita gente não concorda e gente pesada dentro da própria física, como Paul Dirac e… Einstein:

2 years ago
Great question Jim/Jennie… the MM experiment showed that the speed of light is constant in all directions. Einstein then showed it is constant from all reference frames (I.e. it is governed by some sort of universal speed limit). Paul Dirac in 1951 showed that MM did not rule out the presence of an Ether when he took into account the Uncertainty Principle (you can’t know velocity and position for relativistic particles like light). Many people have kept up with the idea that MM means no ether but even Einstein never thought that and encouraged his mentoree David Bohm (who wrote one of the definitive textbooks on Quantum Mechanics) to further develop De Broglie’s Pilot Wave Theory (which of course requires a medium or an Ether).
Mas tem os que defendem a conclusão no experimento, como o post abaixo:
3 years ago
They look at the interference pattern that comes from recombining the light beams. They tune the lengths until they get a pattern that indicates the lengths are the same (or different by an integer number of wavelengths). Once it is set up, they are looking for CHANGES that occur as the earth moves. If the direction of the ether “wind” is changing, the interference pattern will change.
The pattern didn’t ever change, so they had to abandon the idea of the ether
Mas eu ainda acho que isto apenas desaprova existência do vento, e não do éter.
xxxxxxxxxxxxxxx

 











NASA WEBB SPACE TELESCOPE e a doutrina de um visao de mundo equivocada

Saturday, October 19th, 2019

xxxx

Houve uma Science Live, conferencia ao vivo por video sobre o WEBB como Time Machine. Eu postei e vi que foi publicado na hora meu post no endereco da NASA na WEBB, mas um dia depois procurei o post e não esta mais la. Ok, alguem como mediador esta deletando posts contra algum de seus critérios, e desconfio que aqui o critério argumento é que os posts devem ser “cientificos” segundo o conceito deles de ^cientifico^. Quando eu tiver uma oportunidade de discutir isso com alguem na mentalidade destes moderadores, devo lembrar o assunto do Teddy Bear, vindo de um livro que esta aqui em outro artigo sobre programação de computadores em que o autor cita o exemplo em que a classe dos leigos estavam resolvendo problemas de computação que a classe dos experts não conseguiam resolver. Claro, quando se esta com a mente fechada, obcecada, num tipo de visao, de ideologia, e esta visao não é completa ou esta errada, essas pessoas não conseguem ver seus erros. A NADA devia prestar atencao nisso e dar atencao aos posts dos leigos. Não existe visao humana sobre cosmologia que não esteja incompleta e errada, e não pode existir. Simples logica e assimilação de qual é o tamanho do Cosmos e ds limitações dos nossos cerebros e dos nossos instrumentos de observação.

Posted in Facebook, NASA page, at 10/17/19, under the article:

Louis Morelli

There were two different process for galaxies formation: the first ones by symbioses, like the first cell systems; then, like cell systems, galaxies learned to reproduce themselves, by self-recycling. So, if you try forcing what you see in earlier times into the nowadays model of galaxy formation, you will have problems, and will not grasp the opportunities offered by the data.

The first known seven model of astronomical bodies were formed separated starting from first light stars because upon that stars was applied the process of life cycle which is the signature of expansion of light waves from the Bib Bang, penetrating the gases of that stars.. You know that the process of life cycle is responsible by our human body changing shapes e systemic functions, so, there were seven different bodies composing a complete self-recycling system, this little galaxies were the first.

I would pay my last cent to watch the Webb and facing my astronomical models, for which I have lots of facts for thinking they are right. Any way, some models are in http://theuniversalmatrix.com and one watcher seeing the Webb data and known these models can get what others will not. By the way, congratulations and I am waiting the data upon which I built the models under a different approach and world view. Good luck, NASA!…