Archive for the ‘Abiogenesis’ Category

Searching for Life on Mars – NASA Press Conference, and my posts to the conference

Wednesday, February 17th, 2021

The conference is being held at Facebook, in this link:

https://www.facebook.com/MarsCuriosity/videos/735522724022091

See the source image


Louis Charles Morelli
  · 2:50 (2/17/2021)

” While NASA is ignoring that “life” is merely a rare, evolved shape of a universal natural system which can evolve into others non-biological shapes, which can develop intelligence, and, while NASA is ignoring that this universal system has a formula which is present at all shapes – from atoms to astronomic systems to human body systems – which formula was discovered and explained at Matrix/DNA Theory, maybe Perseverance will be in front of something containing the vital principle but will ignore it…

Louis Charles Morelli  · 0:00

“Which rover at a planetary surface taking photos of the galaxy would inform us that it is seeing a sample of our ancestral? Or seeing an atom would inform us that it is our ancestral? And we must mind that these our ancestors can evolve into shapes and system that we cannot make any idea… without knowing that all-natural systems were built by a unique known natural formula… like all biological systems (aka, living beings) were built by a unique formula: the DNA.

Evolution: The fight against the moral values produced by the belief in Darwinian Theory

Friday, December 25th, 2020

xxxx

Question: Am I irrational for not believing in Evolution (common descent), why or why not? (I don’t)

Suggestion from Matrix/DNA Theory: – No, it is not irrational don´t believing in this human theory of evolution. Sure, it is totally incomplete, in the way that prejudices our world view, hence, our behavior. The common descent not lived at Earth: it was the evolutionary link between this astronomic system and the first biological system. There is no separation between Cosmological and Biological Evolution. There is a unique universal natural process of evolution, with seven variables/mechanisms and not only the three variables pointed out by humans (VSI – Variation, Selection, Inheritance… is a poor understand and knowledge of universal evolution). But, the Matrix/DNA Theory is a human production, which discovered these holes in Darwinian Theory and The New Synthesis, it is almost reaching the whole history..

Question from Jason Harris : Could just be ignorant to the overwhelming amount of evidence gathered in its favor over the last 170 years and no competing theory to be seen with greater explanatory power. It would be irrational to know those things and then deny the reality of evolution. Why not?

Matrix/DNA Theory – The explanatory power is great but limited to a few sequences of mechanistic processes, limited to Earth materials and limited to the last millions of years. The theory need to be expanded to the whole Universe, its 13,8 billion years, and searching the effects of those invisible dimensions. With an analogy we can understand the point: Imagine microscopic intelligent microbes living inside a pregnant human, watching the transformations from morulae to fetus, to embryo. he will be able to be describing the mechanistic process inside the chemical processes, but only that. He knows nothing about the leaving human body driving the process, he doesn´t understand the genetic code, etc. We, humans, are microscopic microbes watching a sequence of events of transformations of a universal system that is coming from the Big Bang and we doesn´t know the whole thing producing this process. Atoms are our ancestral like bacteria are, but our theoretical models of atoms does not reveal the biological principles that must be there ( which I think are the responsible for the weirdness of quantum dimensions). The microbe in the womb is deluded, thinking that he is watching evolution, but we, humans knows that it is merely a process of reproduction. So, who are able to tell that this universal process of simplest towards complexity is evolution and not merely reproduction ( of the thing behind the Big Bang, for instance)?

O cérebro é o circuito de um sistema perfeito, o corpo, outro igual circuito: alterações no circuito corporal são detectadas no circuito cerebral, como dores, sensações. Nova sub-teoria da Teoria Geral da Matrix/DNA

Saturday, November 28th, 2020

Nem meu cérebro nem eu (como ego ou consciência), nunca vimos meu fígado, meu coração, nem meu estomago. Meu ego, ou consciência, sabe que tenho estes órgãos, qual a forma deles, e onde estão localizados, porque vejo figuras destes órgãos em outros corpos iguais ao meu. Mas o cérebro não pode saber nada disso, ele nunca recebeu sinais visuais, tácteis ou sonoros destes órgãos. Então, como o cérebro avisa meu ego que está ocorrendo má digestão no estomago, ou seja, alguma azia, e com um tipo de aviso ( na forma de dor) bem especifico, ou seja, aquela dor que imediatamente relacionamos à azia?!

Exemplos de que o cérebro nem sabe que ele tem – ou está ligado – a um corpo, são muitos. No vídeo com link abaixo, são mostrados alguns exemplos. Outro exemplo é o que acontece com crianças recém-nascidas. No inicio elas não controlam os movimentos de mãos e pernas. A certa idade elas ficando olhando para as mãos e os pés, curiosas, e uma mão pega, apalpa, sente a outra, pega um pé… só então a criança começa a ver que que aqueles membros não são como os outros objetos que ela vê – o berço, o brinquedo, etc – porque elas percebem que podem mover estes membros pela simples vontade de movê-los. Só então passam a ter controle deles, a aprender a andar, etc. Mas o que percebeu isso foi o ego, não o cérebro: para este, não tem diferença entre os diferentes objetos externos.

O cérebro tem extensões, denominadas “nervos”. Mas um nervo que desce pelo pescoço, ou sai da medula espinhal, atravessa larga área escura, passa pelo fígado, não vê nada, e o cérebro não pode saber onde ele está, são como tentáculos de um polvo cego no fundo escuro do oceano. Nervos que passam pelos dedos que sofre um ferimento são afetados naquele local, mas o cérebro, que nem sabe o que tem dentro dos dedos e em volta daquele nervo, nem a qual distancia o ferimento está, etc., jamais poderia saber que um dedo está sendo cortado.

No entanto, a realidade mostra que ele avisa o ego que o dedo está sendo cortado, mesmo que eu também esteja num oceano escuro sem ver meus dedos.

Neste vídeo, é ensinado como estão as ultimas pesquisas e mais atualizadas teorias dos cientistas. A teoria pode ser resumida neste trecho do seu discurso:

Aos 12:38 s – ” As experiências do corpo a partir de dentro são bem diferentes das experiências do mundo à nossa volta. Ao olhar à minha volta, o mundo parece cheio de objetos, mesas, cadeiras, mãos de borracha, pessoas, vocês todos…inclusive meu próprio corpo. Posso percebê-lo como um objeto externo. Mas as minhas experiências a partir de dentro do corpo não são assim. Não percebo meus rins aqui, meu fígado aqui, meu baço. Não sei onde fica meu baço, mas fica em algum lugar. Não percebo minhas vísceras como objetos. Na verdade, nunca as percebo, a não ser que haja algum problema com elas. E isso é importante, eu acho. A percepção do estado interno do corpo não tem a ver com saber o que está lá, mas tem a ver com controle e regulação, com manter nossas variáveis fisiológicas dentro dos limites necessários para nossa sobrevivência. Quando o cérebro se utiliza de palpites pra entender o que está fora, percebemos os objetos como causas das sensações. Quando o cérebro se utiliza de palpites para controlar e regular coisas, vemos o quanto esse controle está indo bem ou mal. Então, nossas experiências mais básicas de sermos um ser, de sermos um organismo corpóreo, estão profundamente arraigadas nos mecanismos biológicos que nos mantêm vivos. E, quando seguimos essa ideia, começamos a ver que todas as nossas experiências conscientes, já que dependem do mesmo mecanismo de percepção por palpites, vêm de uma necessidade básica de permanecermos vivos. Vivenciamos o mundo e a nós mesmos com, por meio de, e por causa dos nossos corpos vivos.”

Sinceramente, não entendi nada. Para mim, ele enrolou, escapando como os políticos escapam recorrendo a recursos de retoricas que nada dizem para enganar os eleitores de que elas sabem o que estão falando, mas o leitor que não sabe porque não tem inteligência suficiente, deve docilmente aceitar aquela verborreia como sentença definitiva. Ele não apresentou filmes animados mostrando o que são “variáveis fisiológicas, mecanismos biológicos que nos mantem vivos, ou por qual mecanismo o cérebro calculou a região e o local do nervo dentro do dedo, e como, por qual sinal, o cérebro materializou sua percepção em substancia mental para que minha consciência se inteire disso, e etc.”

Sei que minha inteligência é fraca, e posso até aceitar que é mais fraca do que o normal entre humanos, por isso, peço a alguém que tenha entendido e saiba traduzir isto numa outra forma de linguagem que ei entenda melhor, talvez nem precise mostrar os experimentos científicos que revelam estas variáveis fisiológicas, estes mecanismos biológicos, como são, fisicamente, estes controles de regulação… que pelo jeito, teriam que ser controles remotos, dada a distancia e separação do cérebro e o corpo.

Mas os cientistas mencionaram duas palavras que me impressionaram: controle e regulação.

Isto me lembrou imediatamente a minha Teoria Geral da Matrix/DNA, a sua formula universal, e me fez correr a calcular uma nova sub-teoria.

A Matrix/DNA diz que existe uma formula natural de todos os sistemas naturais. Essa formula é vista no corpo, do pescoço para baixo, e outra vez, como forma do cérebro, pois são dois sistemas naturais. Então ela sugere que somos duas cópias do sistema universal, uma como corpo e outra como cérebro. O cérebro foi construído evolutivamente como auto projeção do corpo, desde as bactérias, iniciando por sistemas nervosos muito simples. E diz que todos os sistemas naturais são como fractais em diferentes tamanhos, uns dentro de outros, numa universal hierarquia de sistemas. Acima de todos os fractais existe o fractal perfeito universal como template de todo este Universo, uma espécie de genoma da fonte geradora deste Universo. I sentido da existência destes fractais menores, como nós humanos, é serem moldados pela evolução e crescerem para se empalharem com o genoma divino. Assim como aconteceu entre seu corpo e o de seus pais. Para lembrar e fixar melhor a nossa mente vamos trazer a formula para cá:

Se esta formula está como template tanto do cérebro como do corpo, seus órgãos principais do corpo correspondem a seis regiões ou glândulas do cérebro. No corpo, F1 deve ser o coração, no cérebro sabemos que é o hipocampo. E assim por diante. No cérebro as partes todas são fixas, não se móvel e não realizam funções metabólicas, então no cérebro a formula é fielmente estabelecida e imutável. No corpo as partes executam funções metabólicas, podem ter seus estados variados. Enfim, o que interessa mais na formula é o fluxo de informações do sistema inteiro que corre no circuito esférico. Sendo a mesma formula na forma de dois fractais e estando os dois interconectados, podemos supor que estão alinhados, encaixados, superpostos, como ocorre na superposição quântica. E devemos supor que qualquer saída da anormalidade, qualquer influencia negativa em qualquer órgão ou ponto do circuito do corpo, causará uma perturbação local da energia fluindo no circuito. Assim, qualquer perturbação num ponto do circuito do corpo, será imediatamente percebido como alteração ou desvio ou bloqueamento da energia no mesmo ponto do circuito do fractal cerebral.

O cérebro não diz ao ego que está doendo o pulmão. O cérebro não sabe que existe pulmão. E o pulmão por si só não tem e não sente dor. E quem está conectado com o ego, ou consciência, não é o pulmão, e sim o cérebro.

No emaranhamento quântico, qualquer alteração numa partícula repercute e produz alteração imediata na sua contraparte que pode estar a milhas de distancia. Então quando existe bolhas de sopro/água perturbando o pulmão, o cérebro retira o ponto correspondente de seu circuito de contato com o ego e cede lugar ao mesmo ponto de circuito que corresponde ao pulmão. Assim o pulmão entra em contato direto com a mente. E a mente sente a dor localizada e característica do pulmão.

O cérebro deveria ter o poder de impor a correção do seu circuito sobre o ponto correspondente doentio no corpo. Isto seria uma espécie de epigenética, e tem evidencias sugerindo que de fato pode acontecer. Com a evolução, talvez nossa mente, através do cérebro seja assim capacitado a nos curar.

Na minha mente – acostumada a 30 anos a lidar com esta formula – a figura se desenha com clareza, a superposição dos fractais, mas entendo que ao leigo no assunto, fica difícil de ver o quadro mental. Se tiver tempo e melhores recursos computacionais aqui vou fazer o desenho que tenho na mente desta superposição e adiciona-lo neste artigo. Por ora, fica registrado maus um ramo de pesquisa a ser refletido e desenvolvido.

O vídeo é muito bom, pode ser escolher a legenda em português, e até ver o transcript. Mas a mensagem final, a meu ver, é obscura, mostrando que a uma certa ideologia está falando mais que a ciência real. Isto se nota no inicio quando dizem que : ” antigamente se acreditava que a vida foi feita por magicas, hoje já sabemos como foi feita pela física e pela química…” Novamente o escapar pelo reino das palavras humanas que são desconectadas da realidade captada pelos nossos censores e pelos instrumentos científicos. Para a Natureza não existe isto de física e química, não existe separação nos eventos naturais de isto pertence a uma área, e isto a outra área, ali tudo é uma coisa só é natureza. Física e química se tornaram duas palavras representando entidades magicas que criaram as propriedades vitais e toda a vida em si. Onde estavam – nos átomos do planeta terra, no sistema solar e nesta galáxia, as forças e elementos naturais que convergiram para a superfície terrestre e entre suas ações e reações produziram a vida? Não venham me enrolar com palavras que, tendo a Natureza como observadora, nada significa. E este salto da realidade para o mundo das ideologias, sejam deístas ou materialistas, que foi aplicado ao fenômeno da vida, estão agora aplicando-o ao fenômeno e maior mistério de todos os tempos que é a autoconsciência…

Your brain hallucinates your conscious reality | Anil Seth

FIM 

Ferro-60: Possível prova do modelo teórico astronomico da Matrix/DNA

Friday, August 28th, 2020

Restos de supernova podem ser encontrados em bactérias pré-históricas

Um material que não se forma na Terra (isótopo Ferro-60) foi encontrado em 2004 no fundo do Oceano Pacífico e, de acordo com as análises da época, a fonte teria sido uma supernova ou, mais precisamente, seus restos que chegaram ao nosso planeta 2,2 milhões de anos atrás. 

Matrix/DNA: A parte da Teoria Geral da Matrix/DNA que trata de Astronomia sugere um diferente modelo teórico para formação das estrelas ( e dos outros tipos de astros). Neste modelo, germes de estrelas são produzidas num cone vorticial e são ejetados ao espaço como pequenas esferas constituídas principalmente de ferro incandescente. No espaço estes germes atravessam o horizonte de eventos ao redor do cone nuclear, o qual é constituído de poeira de estralas e outros astros “mortos”. Sobre o germe são agregadas estas poeiras que formam camadas diferenciadas pelas temperaturas e constituição da poeira e num desenvolvimento seguinte o bólido esta na forma de planeta. is to significa que planetas gestam em seu núcleo o germe de nova estrela, a qual vai se expressar mais tarde como está calculado no modelo. Esta noticia revela que foi encontrado nas profundidades marítimas o isotopo de Ferro-60, e segundo a noticia este elemento não é produzido na Terra, mas calcula-se que seja produzido em estrelas supernovas. É uma hipótese um tanto vaga pois não se aponta a estrela, não se sabe como uma estrela teria enviado este material à Terra. Ora, a teoria da Matrix/DNA, quando trata das origens da vida, sugere que material do núcleo terrestre tenha “subido” para a superfície, pois segundo os cálculos, 50% das informações para a vida teria vindo de astros na forma de planetas ( os outros 50% teriam vindo de formas de astros entre F6 e F7, nos quais se incluem as estrelas). Infelizmente não guardei uma leitura antiga que informava que existe uma troca de elementos entre a superfície e o núcleo do planeta, algo como carregados por lixivia, e subiriam como lavas vulcânicas. O fato do Ferro-60 ter sido encontrado nas profundezas marítimas, que esta mais perto do núcleo e tem ventos e lavas vulcânicas é indicativo favorável à Matrix/DNA. Porque procurar a causa a muitos anos-luz distante da Terra, se ela pode estar aqui mesmo, abaixo de nossos pés?

No entanto, há de se lembrar que a Matrix/DNA sugere dois tipos de formação de galaxias e não tem os cálculos das transformações do primeiro processo no segundo, o que pode anular planetas de segunda geração como a Terra de portar um germe estelar.

Pista indica que LUCA estaria no centro da galaxia. Mais evidencias para Matrix/DNA

Friday, August 28th, 2020

Agora é oficial: somos mesmo feitos de poeira de estrela

https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2017/01/agora-e-oficial-somos-mesmo-feitos-de-poeira-de-estrela.html

https://www.universetoday.com/132791/confirmed-really-star-stuff/

Pesquisa mostra que tanto os seres humanos quanto os astros brilhantes possuem 97% do mesmo tipo de átomos

Constataram ainda que os elementos essenciais para a vida como a conhecemos (hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, fósforo e enxofre) são mais prevalecentes nas estrelas que estão no centro da galáxia.

Matrix/DNA: A teoria calculou um modelo astronomico do que deve ser o building block das galaxias e encontrou que existe muitas semelhanças com o building block do DNA. Assim dentro da teoria geral tem o capítulo que trata da procedência dos sistemas biológicos, sugerindo um link evolucionário entre esta galáxia e o primeiro DNA, cuja unidade de informação – segundo a teoria – é um sistema completo e funcional , como é o building block astronomico, segundo nosso modelo teórico. Note-se que o DNA tem todos estes tipos de átomos das estrelas: hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, fosforo e… não estou seguro que tenha enxofre ( a pesquisar ).

Universidades e Ciencias dominadas por uma ideologia na busca da solução para a origem da vida ( e a minha versão, da minha diferente ideologia).

Wednesday, July 15th, 2020

Was the Origin of Life a Fluke? Or Was It Physics? ( A origem da vida foi uma sorte, uma casualidade? Ou foi pela Física?)

By Ian O’Neill August 30, 2017

https://www.space.com/37988-did-life-emerge-from-physical-laws.html?utm_campaign=meetedgar&utm_medium=social&utm_source=meetedgar.com&fbclid=IwAR0gjviyr8j7MU3MmS_kzAf-AjPF_LQiTg-DhEXYrO1Ont_zhgslm5J5scU

Aqui pretendo copiar cada frase importante do texto e comenta-la sob o ponto de vista da Matrix/DNA, minha propria teoria ( em portugues).

Meu post nos comentarios desta noticia no Facebook, em 13/07/2020:

” The academic mindset has a wrong approach and in this way they never will find the natural right solution. This is the opinion of a naturalist philosopher studying this problem at Amazon jungle by seven years. That whole biosphere suggests a very different history than the labs are suggesting. So, I elaborate the Matrix/DNA Theory. There is no origins of life, the word and human concept “life”, in relation to real nature, is a big cause of our mistakes. Instead life or non-life there is the biological shape of a universal natural system, which can be in other shapes, as electromagnetic or astronomic mechanical. Since this universal system coming from the Big Bang is under evolution, it makes no sense saying humans are alive and atoms doesn’t. Physics does not produces Biology, Physics is about the mechanical skeleton of a natural system, instead, it is Biology that produces Physics, the meat produces the bones. So, we must search where else there is Biology and I found it in my theoretical models of atoms, galaxies, in the electromagnetic spectrum of light waves, etc. The big secret of natural information lays on photons and light waves, which are above Physics and Biology, our Science is not searching the networks of photons inside the systems. And so on, the world is a little bit more complex and multidimensional than the academics believes. I like to talk about this issue, between different world views, someone else?”

xxxxx

Interpretação/Discussão do Texto pela Matrix/DNA World View

Jeremy England, a biophysicist at the Massachusetts Institute of Technology, is trying to answer these profound questions. In 2013, he formulated a hypothesis that physics may spontaneously trigger chemicals to organize themselves in ways that seed “life-like” qualities.

Matrix/DNA: Porque “physics”? O que existia no princípio eram forças naturais – que talvez seja o que denominamos de energias, porque o efeito mais evidente dessas forças era produzir movimentos no meio da inércia – e provavelmente substâncias, mais etéreas, já que ainda não tinham os átomos constituidores das substancias materiais. Talvez existissem mais coisas que ainda desconhecemos ou estas coisas com outros nomes – como a espuma ou vibrações quânticas – mas seja como for, a totalidade do que existia era Natureza Total, e não apenas Física, entendida como aspecto do mundo material. E pelo fato de depois o mundo material conter biologia, mente, vida, etc, acho racional concluir que o que os físicos lidam era apenas parte da totalidade da Natureza, ou mundo material. Então não aceitamos o que Jeremy England diz, e isso deveria ser trocado por ” a Natureza, o mundo material talvez possa espontaneamente mover químicos a se organizarem, ou serem organizados, em compostos que semeiam qualidades ou propriedades vitais. Mas qual foi o resultado final dessa movimentação dos químicos? Um sistema e funcional, o sistema celular. Então foi um sistema que moveu os químicos pois apenas um sistema pode produzir sistemas, ou se estiver fragmentado, separado em suas partes, recompor-se. E falar em sistema engloba tudo na natureza, vai muito alem da Física.

Now, new research by England and a colleague suggests that physics may naturally produce self-replicating chemical reactions, one of the first steps toward creating life from inanimate substances.

Matrix/DNA: May? Ou can? May se traduz por “pode ser que”, então não se afirma, é uma teoria. Mas tudo bem, vamos ver qual foi o experimento laboratorial ou fato real observado. Eu sou propenso a duvidar disso enquanto não identificarem no prévio mundo físico alguma situação em que um composto mais complexo se reproduz, pois se não existe, seria dizer que pela primeira vez no Universo ou nestas regiões foi criado o fenômeno da reprodução, e isso seria magica.

This might be interpreted as life originating directly from the fundamental laws of nature, thereby removing luck from the equation. But that would be jumping the gun.

Matrix/DNA: Não podemos ter certeza que o cérebro humano disponha de todos os sensores ( e que os atuais estejam completos) para captar todas as leis fundamentais da natureza. E ninguém nunca poderá afirmar que conhece a totalidade da Natureza para poder afirmas que sabe tudo o que existe nela. Ele deveria dizer ” leis fundamentais na Natureza que detectamos…”

Life had to have come from something; there wasn’t always biology.

Matrix/DNA: O que é life, para o Universo, a Natureza? O que é biologia, para o Universo, a Natureza? Se perguntar-mos, o Universo deverá responder que não sabe nem porque os humanos criaram os conceitos embutidos nestes nomes. para mim, estes nomes representam objetos que foram produzidos na evolução deste planeta dentro do sistema solar dentro da galaxia dentro do Universo… do qual quase nada sei. Em outras palavras, vida e biologia vieram da evolução. E o que representa este outro nome criado pelos humanos, “evolução”? Bem, para mim só pode sugerir baseado no que conheço e vejo com meus olhos: na embriogênese vejo a forma de um corpo se transformar enquanto passa do simples para o mais complexo devido a expressão de informações que estavam inertes. Nenhum acaso aqui e também isso nunca foi estudado e não pertence a área da Física.

Biology is born from the raw and lifeless chemical components

Matrix/DNA: Bem, essa afirmação não pode ser cientifica porque a Ciência nunca demonstrou o evento em que químicos apenas produzem a biológica organização deles mesmos em sistemas. Para mim, existe a evolução universal de um único sistema natural que surgiu ou se formou com o Big Bang. Este sistema foi uma auto-projeção materializada de um sistema que está encriptado numa onda de luz natural. Esta onda se propaga por ondas, que podem ser divididas em sete tipos, devido suas frequências, vibrações comprimentos, etc. A primeira forma deste sistema foi feita pela primeira faixa da onda, a segunda forma pela segunda faixa… a organização da matéria no tipo biológico é uma produção da quarta faixa dessa onda. Também não posso demonstrar isso em laboratorio, portanto é teoria contra teoria, apesar de que no meu caso particular vejo mais evidencias e racionalidade na minha teoria. Porque vejo um feto aqui na embriogênese como um corpo “vivo” sob organização biológica que foi produzido pelo DNA que tem justamente a mesma configuração que vejo na onda de luz.

… that somehow organized themselves into prebiotic compounds, created the building blocks of life, formed basic microbes and then eventually evolved into the spectacular array of creatures that exist on our planet today. [7 Theories on the Origin of Life]

Matrix/DNA: Ótimo. Por favor, vamos pegar um bilhão de átomos separados entre si, de todos os tipos, vamos bota-los como um monte encima da prancha da mesa do laboratorio, vamos dar uma ajudazinha botando a mesa a vibrar, sacudir-se, e vamos assistir alguns átomos procurando outros átomos certos formando combinações certas para que apareça ali building blocks que continuarão a se moverem e se organizarem formando finalmente o primeiro sistema celular… da vida. Aí aplaudiremos e teremos mais um fato real a ser listado no rol da Ciência.

Bem… terei que pausar esta tarefa agora, mas volto depois…

“Abiogenesis” is when something nonbiological turns into something biological and England thinks thermodynamics might provide the framework that drives life-like behavior in otherwise lifeless chemicals. However, this research doesn’t bridge life-like qualities of a physical system with the biological processes themselves, England said.

“I would not say I have done anything to investigate the ‘origin of life’ per se,” England told Live Science. “I think what’s interesting to me is the proof of principle – what are the physical requirements for the emergence of life-like behaviors?”

Self-organization in physical systems

When energy is applied to a system, the laws of physics dictate how that energy dissipates. If an external heat source is applied to that system, it will dissipate and reach thermal equilibrium with its surroundings, like a cooling cup of coffee left on a desk. Entropy, or the amount of disorder in the system, will increase as heat dissipates. But some physical systems may be  sufficiently out of equilibrium that they “self-organize” to make best use of an external energy source, triggering interesting self-sustaining chemical reactions that prevent the system from reaching thermodynamic equilibrium and thus maintaining an out-of-equilibrium state, England speculates. (It’s as if that cup of coffee spontaneously produces a chemical reaction that sustains a hotspot in the center of the fluid, preventing the coffee from cooling to an equilibrium state.) He calls this situation “dissipation-driven adaptation” and this mechanism is what drives life-like qualities in England’s otherwise lifeless physical system.

A key life-like behavior is self-replication, or (from a biological viewpoint) reproduction. This is the basis for all life: It starts simple, replicates, becomes more complex and replicates again. It just so happens that self-replication is also a very efficient way of dissipating heat and increasing entropy in that system.

In a study published July 18 in the journal Proceedings of the National Academy of Sciences,  England and co-author Jordan Horowitz tested their hypothesis. They carried out computer simulations on a closed system (or a system that doesn’t exchange heat or matter with its surroundings) containing a “soup” of 25 chemicals. Although their setup is very simple, a similar type of soup may have pooled on the surface of a primordial and lifeless Earth. If, say, these chemicals are concentrated and heated by an external source – a hydrothermal vent, for example – the pool of chemicals would need to dissipate that heat in accordance with the second law of thermodynamics. Heat must dissipate and the entropy of the system will inevitably increase.

Under certain initial conditions, he found that these chemicals may optimize the energy applied to the system by self-organizing and undergoing intense reactions to self-replicate. The chemicals fine-tuned themselves naturally. These reactions generate heat that obeys the second law of thermodynamics; entropy will always increase in the system and the chemicals would self-organize and exhibit the life-like behavior of self-replication.

“Essentially, the system tries a bunch of things on a small scale, and once one of them starts experiencing positive feedback, it does not take that long for it to take over the character of organization in the system,” England told Live Science.

This is a very simple model of what goes on in biology: chemical energy is burned in cells that are – by their nature – out of equilibrium, driving the metabolic processes that maintain life. But, as England admits, there’s a big difference between finding life-like qualities in a virtual chemical soup and life itself.

Sara Imari Walker, a theoretical physicist and astrobiologist at Arizona State University who was not involved in the current research, agrees.

“There’s a two-way bridge that needs to be crossed to try to bridge biology and physics; one is to understand how you get life-like qualities from simple physical systems and the other is to understand how physics can give rise to life,” Imari Walker told Live Science. “You need to do both to really understand what properties are unique to life and what properties are characteristic of things that you consider to be almost alive […] like a prebiotic system.”

Emergence of life beyond Earth?

Before we can even begin to answer the big question of whether these simple physical systems may influence the emergence of life elsewhere in the universe, it would be better to understand where these systems exist on Earth first.

“If, when you say ‘life,’ you mean stuff that is as stunningly impressive as a bacterium or anything else with polymerases and DNA, my work doesn’t yet tell us anything about how easy or difficult it is to make something that complex, so I shouldn’t speculate about what we’d be likely to find elsewhere than Earth,”  England said. (Polymerases are proteins that assemble DNA and RNA.)

This research doesn’t specifically identify how biology emerges from nonbiological systems, only that in some complex chemical situations, surprising self-organization occurs. These simulations do not consider other life-like qualities – such as adaptation to environment or reaction to stimuli. Also, this thermodynamics test on a closed system does not consider the role of information reproduction in life’s origins, said Michael Lässig, a statistical physicist and quantitative biologist at the University of Cologne in Germany.

“[This] work is indeed a fascinating result on non-equilibrium chemical networks but it is still a long way from a physics explanation of the origins of life, which requires the reproduction of information,” Lässig, who was not involved in the research, told Live Science.

There’s a critical role for information in living systems, added Imari Walker. Just because there appears to be natural self-organization exhibited by a soup of chemicals, it doesn’t necessarily mean living organization.

“I think there’s a lot of intermediate stages that we have to get through to go from simple ordering to having a full-on information processing architecture like a living cell, which requires something like memory and hereditary,” said Imari Walker. “We can clearly get order in physics and non-equilibrium systems, but that doesn’t necessarily make it life.”

To say England’s work could be the “smoking gun” for the origin of life is premature, and there are many other hypotheses as to how life may have emerged from nothing, experts said. But it is a fascinating insight into how physical systems may self-organize in nature. Now that researchers have a general idea about how this thermodynamic system behaves, it would be a nice next step to identify sufficiently out-of-equilibrium physical systems that naturally occur on Earth, England said.

Como o ouvido humano foi construído pela formula da Matrix/DNA, o “Genoma de Deus”.

Monday, June 1st, 2020

Tudo o que a nova forma do sistema natural universal chegando ‘a Terra e vindo do ápice da evolução naquela época – que era o building block dos sistemas galácticos – precisou para se adaptar, sobreviver e evoluir neste ambiente – ela “pediu” e foi atendida pela formula de Luz – o genoma de Deus, que eu prefiro crer ser apenas uma Fonte Criadora. Desde que a fórmula, ou Fonte Criadora, veio no Big Bang na forma de sistema quase-perfeito ( “quase”, para ser aberta à evolução ), contendo todas as informações na forma de software para ser utilizada na criação de hardwares e seus acessórios, era extremamente versátil e maleável para se encaixar nos diversos ambientes, acessórios como os biológicos para captar e traduzir as ondas de som adquiriram variadas formas e empregaram o máximo possível das informações disponíveis na formula. Assim os primeiros seres vivos ( sistemas biológicos) precisavam “ouvir” no novo ambiente e o software no DNA começou a materializar informações construindo cada vez mais aperfeiçoamentos ao longo da evolução ( ou até descartando materializações anteriores por desuso em outros ambientes). Enfim, como se encontra o ápice da evolução da cópia da formula empregada na captura e translação das ondas do som, no ser humano? Como esta forma de audição esta deformada ou variada em relação à formula perfeita? Quais as informações da formula original já foram aplicadas na construção do ouvido humano?

Vejamos na figura abaixo a anatomia interna do ouvido humano e depois vamos comparar com a figura da formula:

A formula da Matrix/DNA deformada como building block deste sistema astronomico, no estado de sistema fechado quase-perfeito:

Agora vamos ver quem é quem, ou seja, quais as partes do ouvido representando quais funções da formula:

Se o estimulo que “liga” o sistema entra pelo pavilhão auricular, já temos a pista de que este deve ser ou F1 ou F4. Mas já podemos descartar F1 porque esta é a fornalha ou vórtice que recebe a matéria prima externa para construir o sistema, e julgando pela sua forma imitando vortices com espirais, e pela sua posição interna como inicial do sistema, já detectamos que F1 deve ser a Cóclea.

Então a unica outra função que emite sinais internos para deflagrar a operação de um sistema é a F4 – a função macho, que emite ou retransmite estímulos como espermatozoides contendo uma quantidade de informações, na direção de F1, a Cóclea.

Para continuar as identificações é melhor focalizar F1, porque aí se inicia o fluxo do sistema o qual tem uma sequencia revelada na formula. Ora, no building block astronomico, logo acima e ao redor do vórtice tem o horizonte de eventos, a camada de matéria dispersa que servira como placenta para envolver a semente, venha esta de F1 ou de F4. Na figura vemos esta região identificada como “Ouvido médio” e tem aquele canal auricular vermelho. Os apetrechos como tímpano, martelo, bigorna, tudo feito com informações da formula sendo agregadas ao sinal do estimulo que no caso são as ondas de som. Assim como a superfície do planeta recebe a luz solar com informações e as traduz na enorme diversidade de seres vivos, o tímpano recebe o sinal e o traduz para entendimento do cérebro.

O tubo pelo qual entra a onda sonora, chamado “meato acústico” claramente representa a função numero 5, observe o “tubo” meridiano na formula. Não é apenas a situação e a forma semelhantes, mas a autenticidade da função da formula copiada no hardware auditivo: canal de transporte das informações vindas de F4 e encaminhadas para F1. As outras funções, como F2, F3, F6 e F7 estão representadas iu encarnadas nas formas do martelo, bigorna, ossículos, etc., e deveremos mais tarde e com mais tempo ver se identificamos exatamente cada uma, não apenas para aumentar nosso conhecimento, mas esse conhecimento pode nos ajudar mais tarde no desenvolvimento de tecnologias e medicinas para sanar defeitos auriculares.

Assim , como tenho repetido, desde as nossas mãos até cada bactéria que existe em nosso corpo são acessórios que nossos antepassados e mesmos nós agora pedimos, imploramos, choramos nossas necessidades e desesperos por melhor poder de manipular a matéria, e a formula encarnada como software em nosso DNA atendeu mandando uma sua cópia para o local do corpo que se concentrava nossa atenção pedinte, para ser usada e modelada pelos nossos esforços através dos nossos exercícios na direção da matéria que precisamos manipular.

Como a reprodução sexual estava programada numa onda de luz

Sunday, March 29th, 2020

Até ontem dividíamo-nos nos que acreditam que essa extraordinária engenharia da reprodução sexual tivesse sido criada com magicas por Deus ou que tivesse sido produto da evolução natural atraves da seleção natural. Agora descobrimos que ela não foi criada na materia deste Universo, pois ela está encriptada na formula natural universal para todos os sistemas naturais. Entendemos agora o que modelou a forma do XX para gerar femeas: é o circuito sistêmico com todas as informações do sistema, que é gerado pela contraparte feminina em F1; e o que modelou Y: é a metade das informações do lado esquerdo que expressa o masculino em F4. Como X contem Y tambem, dias doses de Y torna o aspecto macho dominante ao modelar o baby.

Mas descobrimos tambem que a primeira forma dessa formula que surgiu neste nosso mundo foi na forma de onda de luz. Como aquela emitida no instante do Big Bang. Um genoma vindo de fora e de antes do Universo. Vindo do que ou de quem… ainda não sabemos…

Thiofene e outros: moléculas iniciais biologicas com aparencia da Matrix/DNA

Friday, March 6th, 2020

Scientists: NASA Rover Has Found Evidence of Ancient Life on Mars

Is this organic compound (thiofene) a sign of early Martian life?

VICTOR TANGERMANNMARCH 5TH 2020

“We identified several biological pathways for thiophenes that seem more likely than chemical ones, but we still need proof,” 

Se isto estiver correto, indicaria que estamos vendo a evolução primordial de reações químicas para a organização biológica da matéria.

Full displayed formula of thiophene
The Matrix/DNA as Software of Astronomical Systems's Building Blocks
The Matrix/DNA as Software of Astronomical Systems’s Building Blocks
S (enxofre ou sulfur?) está no lugar de F1 e as pontes de H indicam que o sistema é aberto. Ausencia de C em F4 e F5 indica que a molécula não podia se replicar.

While thiophenes are made up of two bio-essential elements, carbon and sulfur, it’s still very possible they could’ve been created during meteor impacts that heat sulfates to high temperatures — a possible explanation the researchers are also considering.

Surge aqui uma questão: porque estão mencionando sulfur, se o S da formula se refere a enxofre? Ver sulfates…

https://en.wikipedia.org/wiki/Thiophene

hiophene is a heterocyclic compound with the formula C4H4S. Consisting of a planar five-membered ring, it is aromatic as indicated by its extensive substitution reactions. It is a colorless liquid with a benzene-like odor. In most of its reactions, it resembles benzene. Compounds analogous to thiophene include furan(C4H4O) selenophene (C4H4Se) and pyrrole (C4H4NH), which each vary by the heteroatom in the ring.

Thiophene chemical structure.png
Observe na segunda figura que os Fs foram numerados em sequência e ordem diferente da formula. Porque? Pesquisar.

( cont. lendo/pesquisa)

Meus comentarios publicados na midia em 06/03/20:

https://phys.org/news/2020-03-molecules-curiosity-rover-early-life.html

Morelli : Thiophenes is missing the factors for self-replication, then, it must be out of life´s origins process. This is the conclusion from my interpretation based on Matrix/DNA natural formula of all natural systems. It´s notable that thiophene reveals the tryings of evolution from chemical reactions to biological organization of matter. If you look to the formula Matrix/DNA and make comparisons with thiophene formula you see missing F4 and F5, the systemic functions for self-replication ( S should be F1).

[q]Lot of big money billionaires seem to be pushing ‘pathoskeptiks’ to deny, lie, and deny some more; and failing that, pushing doubts if they can. Big money is afraid that if life is accepted as reality, they the people will not give to the billionaire religious hucksters who have perverted religion for…ever![/q]

You have a point! The best comment here, I think. You should see a new theory which is suggesting that seeds of life is everywhere in any galaxies, what they are, how they are, and where they are coming from… ( see “The universal formula Matrix/DNA for all natural systems)

Debate no EvC Forum com minha participação

Thursday, January 30th, 2020
EvC Forum:
https://www.evcforum.net/dm.php?Control=msg&m=871207#m871207
From: Matrix/DNA Theory
Message 1385 of 1385 (871207) 
01-30-2020 3:56 AM

RE: Any practical use for Universal Common Ancestor?

No, because Science has not designed the right model of UCA, yet. Are there any scientific practical use for your parents as the common ancestor species of you and yours brothers? You had the shape of an unique initial cell as also the shape of the initial cell after abiogenesis; you had the shape of fetus as the shape of reptilians: the shape of embryo as the shape of mammals. But, your parents as your UCA never existed inside yours little ovule universe during yours embryogenesis. So why the UCA of the first cell should be at Earth during abiogenesis?

So, the design of the model for UCA is not for Biology or Physics, it is for Astronomy, the space beyond this little egg-Earth, like your mother´s body was the space beyond your little egg. And why Astronomy did´n it yet? It happens that Academic Astronomy did not get the right theoretical model of astronomic systems, the formation of astros, etc, because the academy is under magical thinking: magic accidents which, instead destroying things, build on new complex things. Like any other non-existent magical gods.

Comparative anatomy between the last most evolved astronomic system from Cosmological Evolution and the first cell-biological system from Biological Evolution must be the unique rational and right method for finding the right model of UCA. I did it, I got a model, I don´t know if it is right, need more testing. But, if it is right, will be very, very useful not only for practical science and new technologies, meaning more useful for eliminating magical thinking from human mind.

It is weird thinking to make comparisons between living and non-living systems. I thought that also, till find that there is no such division between living and non-living when talking about natural systems: all properties of cells are there, working, at the right model of astronomic systems. And there where no “origins of life”, neither here neither other place, there are no “origins”, every natural system is under transformation from pre-existing systems, and evolution. The words “origins” and “life” are big prejudices to rationality because they lead us towards magical thinking with all the prejudices to humankind. Ok, mine is merely another theory, so…


There was no origins of life and universe, astronomical systems are half-alive, light waves contains the code for life and DNA is not a code: Matrix/DNA Theory