Archive for the ‘Divulgation’ Category

Testando tablet

Sunday, April 11th, 2021

Mais mídia usando meus desenhos (avatar)

Tuesday, April 6th, 2021

xxxx

Circle Of Life, Elton John – Legenda PT BR –
Sol Ange Vídeos

O Fio da História Universal

Sunday, March 7th, 2021

xxxxx

This image has an empty alt attribute; its file name is image-2-1024x390.png

1) Este aglomerado de células galácticas chamado Universo funciona como uma placenta no meio da qual está ocorrendo um processo de reprodução genética de um sistema que deflagrou num evento de fecundação chamado Big Bang;

2 )Tendo como coordenadas o tempo e o espaço, o sistema-filho a ser gerado deve seguir o fio normal da gestação (linha azul), que é a sua evolução. Porem, quis o sistema criador que o filho não fosse mera cópia ou mera projeção submissa de si mesmo, então dotou-o desde seus genes (a Matrix/DNA), com o livre-arbítrio, para modelar sua própria forma e seu mundo;

3) O sistema-filho (linha vermelha) vem evoluindo pelo processo do ciclo vital que o transforma em novas formas, tendo iniciado na forma de sistema atômico numa realidade eletromagnética, depois sistema astronômico numa realidade mecanicista, a qual erroneamente se tornou um sistema fechado em si mesmo e foi salvo pela entropia, caindo na forma de sistema biológico para recomeçar sua evolução. Hoje somos trilhões de genes espalhados em todo o Universo construindo esta nova forma do sistema, a forma autoconsciente. Um sistema natural onde todos os genes se tornam uma só personalidade autoconsciente, com corpo de fluido luminoso nascerá no grande dia do Big Birth..

O Fio Da História Universal

Escrever ou não um livro? Ser ou não ser? Raios de dilema insolúvel…

Monday, February 8th, 2021

São Beda:

” Há três caminhos para o fracasso: não ensinar o que sabe, não praticar o que ensina, e não perguntar o que ignora.”

O problema é saber se o que cremos saber é real. Imagino o que passaram Copérnico, Galileu, Darwin, quando acreditaram ter descoberto algo revolucionário, porém não tinham provas concretas. Por exemplo, investi 40 anos numa investigação particular para descobrir um padrão comum em todos os sistemas naturais, o qual pode ser apresentado como uma fórmula natural. Descobri que a humanidade não sabe e nunca soube o que na verdade é um sistema natural, como funciona etc. Como Darwin, colhi milhares de evidências. Mas não encontro uma prova definitiva, é muito complexo para explicar quando todos são leigos nesse tema, e então não tenho ânimos para escrever o livro. Se for verdade, deixei de ajudar a humanidade a dar mais um salto evolutivo…

Origem das “folhas” dos livros

Friday, December 11th, 2020

( texto escrito hoje no facebook)

Lição do Momento:

Porque as partes internas de papel, de livros e cadernos, receberam o nome de folhas?! Pensando bem, não tem nada a ver…

Quando o primeiro gajo viu e precisou falar do primeiro livro, e não existia nenhum nome, ele ficou olhando as laminas internas de papel e na sua mente veio uma associação bêsta com as folhas das arvores?!

Meio estranho não é?

Para mim, aquelas laminas de papel não lembraria em nada as arvores e folhas penduradas. Eu me lembraria antes, por exemplo, das escamas de peixes, cobras… Porque não dizemos: as escamas do caderno? A explicação veio de onde eu menos poderia esperar! No Wikipedia, em https://en.wikipedia.org/wiki/Palm-leaf_manuscript … Neste link interessante de ver, vamos aprender que há milhares de anos atrás, povos como os budistas hindus começaram a sentir a necessidade de inventar outro jeito além da fala para comunicar suas mensagens, conhecimentos, etc. Mas inventar o que, naquele tempo em que, para matar piolhos na cabeça dos filhos, as mães usavam um martelinho feito de pedras? Em que as “influenciadoras” youtubers altamente intelectualizadas dirigiam a juventude ao consumismo, destruição do planeta,… quero dizer… à elevação mental,… e se apresentavam cobrindo só aquele “poquinho” com folhas coloridas de bananeira? Para ganharem mais likes e tomarem o dinheiro dos desintelectualizados?

Como gravar as mensagens em algo que não fossem apenas os sinais eletromagnéticos sonoros da fala entre pessoas próximas, para pessoas distantes e para as próximas gerações?

Com o passar do tempo as “gatinhas da época” descobriram que folhas de palmeiras podiam ser tratadas no sol, secadas, e coloridas, até com flores, para seduzirem mais os gatinhos (e claro, na boleia destes vinham os gatões pervertidos e pedófilos). Vendo essas influenciadoras, os mestres monges budistas ficaram eletrizados, tanto pela imaginação do que estava escondido atrás daquelas folhas, quanto pelo inicio da ideia de que aquelas folhas podiam conter desenhos gravados de suas ideias! E claro, o machismo registrou que a invenção foi dos homens… só prá não contrariar a moda eterna, né?

Enfim, assim aconteceu de os textos sagrados da maioria das seitas antigas, como budismo, esoterismos, etc., que permanecem até hoje, serem gravados em sânscrito nas folhas de palmeiras, o que em inglês recebeu o nome de “palm-leaf manuscicript” (manuscritos em folhas de palmeiras). Por fim, no ocidente a velha técnica dos manuscritos foi desenvolvida pela criatividade tecnológica que emerge da mente evolucionista, ( ao contrario da mente conservadora religiosa que acredita que o mundo foi feito assim por Deus e nada tem que ser mudado, e isso atrasou a evolução da humanidade em milhares de anos) que produziu a imprensa moderna. Eu me queixo que os santos monges antigos, assim como os sábios filósofos gregos, que evoluíram em ética, moral e fraternidade, foram preguiçosos e arrogantes sem querer sujas as mãos na massa fazendo as experiências cientificas, enquanto estas experiências foram feitas depois por quem não tinha evoluído naquela ética, moral e fraternidade, devido sua nova religião, o materialismo Darwinista… Faltou a uns o que tinha nos outros.

Por isso prefiro a nova cosmovisão da Matrix/DNA descoberta por um tal zé-ninguém chamado Louis Morelli, que incentiva as experiências cientificas, a evolução, ao mesmo tempo que é fonte fantástica de valores éticos, morais e uma nova fraternidade humana… mas isto é outra história…

Mas na frente das primeiras maquinas soltando aquele monte de laminas de papel o Gutemberg reclamou: “Raios, preciso perguntar aos clientes quantas destas escamas internas eles querem e, principalmente as madames, ficam furiosas, dizendo que elas estão satisfeitas com a pele delas assim, e não são lagartixas para quererem escamas… então como vou perguntar, que nome dar a isso? Bem, eu copiei tudo daqueles velhos gagás antigos, eles chamavam isso de folhas, e folhas parece um nome romântico, então tá aí! Daqui para frente o produto que faço vai se chamar livro, composto de capa e … folhas!”

Hoje as pessoas modernas manuseiam os livros e falham em folhas, em desfolhar as paginas, ou “vai na folha 47…”, sem que suas mentes façam nenhuma associação com o outro significado da palavra folha, que são aquelas coisinhas lindinhas verdinhas penduradas nos galhos das arvores. Daí que a mãe na cozinha pede para a criança estudando nos cadernos na sala: “Me traz uma caneta e folha aí…” A criança vai correndo ao abacateiro no quintal e traz uma folha para a mãe, com uma caneta… Eu sempre disse que as crianças são mais pé-no-chão, mais racionais, que os adultos…

Quando eu me perdi na selva amazônica e comecei a regredir ao estagio do macaquico, dos bistataravôs dos meus bisavôs, e a me conectar psiquicamente com plantas e animais, ao caminhar abrindo picada no facão, algumas palmeiras me cortavam todo com as bordas das suas palmas. E num dia quando quase fui degolado na garganta, ralhei com a palmeira, enfurecido. Nisso me parece que ouvi uma voz vinda da infeliz dizendo: ” Faço isso porque vocês humanos me traíram, cospem no prato em que comeram, pois eu, minhas palmas, fui a criadora e inspiradora do nome folhas, de seus cadernos, mas vocês infiéis traidores só pensam nas folhas das árvores, só porque são maiores que eu. Aquilo não era para chamar-se folhas e sim “palmas”! Vou continuar te cortando a bunda toda sim!”

… As palmas dos livros, dos cadernos… Para um extraterrestre isso soaria esquisito, mas extraterrestres na selva já me disseram que é muito esquisito quando nós, humanos, mostramos laminas de papel e dizemos “isso são folhas”… Aí eu respondo: ” Não liga não, nós humanos somos todos atrapalhados mesmo…”

Reparem que num desenho na Wikipédia, os livros antigos eram na forma de leques…

E por isso se inventou as estantes cheias de livros nas salas dos ricos. Quando estavam na rua com muito calor, principalmente as madames, entravam nas lojas e compravam aqueles leques ( contendo manuscritos que descreviam verdades sobre os mais profundos mistérios do mundo reveladas por deuses alienígenas) sem nunca olhar o que estava escrito nas… palmas… e quando chegavam em casa botavam na prateleira. E como tinham capas coloridas, visual bonito, acharam chique, das prateleiras fizeram estas estantes, e os menos avisados quando entram nas salas destas mansões pensam… ” Nossa, esta família deve ser muito letrada…”.

Livro com receitas para fazer cocadas do Rei Davi

Mas e eu estou gozando o que, dos novos-ricos semi-analfabetos? Se faço pior, pois sempre disse que faria um livro botando todas as descobertas que fiz na selva, e quando cheguei na velhice sem o tal livro e tenho tudo bagunçado num website, digo para as pessoas que me perguntam do livro, que o livro esta invisível no meio do website: “É um livro sem capa que para ser livro só falta as paginas….”

LEMBRE-SE DA LIÇÃO DE HOJE:

LIVROS NÃO TEM FOLHAS, NEM PALMAS, NEM ESCAMAS, NEM SOLAS DE SAPATOS,… TEM PAGINAS!

VEM AÍ O MAIOR FILME DE TODOS OS TEMPOS : O PLANETA DAS CRIANÇAS. Escrito e dirigido por nós!

Tuesday, November 3rd, 2020

Levantei com uma ideia na cabeça hoje e corri a registra-la no Facebook mas a copiei também para cá:

Louis Charles Morelli – 11/3/20

Este movimento do sistema eletromagnético da Terra produziu um vírus quase apenas eletromagnético que paira no ar e é fortemente atraído pelos cristais de hepatita na glândula pineal. Como estes cristais se consolidam apenas aos 8 anos de idade, as crianças são imunes, mas todo o resto dos humanos foi dizimado em uma semana! Na sua opinião, o que as crianças fariam sozinhas com este planeta?

Se eu fosse um milionário aposentado, talvez me ocupasse agora a desenvolver o tema e fazer um filme ( até acho que vou correndo patentear esta ideia para vendê-la a Hollywood com a condição de participar do plano. Mas vai aqui uma ideia para meus amigos: nesta pandemia, na falta de ter o que fazer, poderíamos em conjunto elaborar o roteiro do filme e vende-lo dividindo o lucro). Seria interessante tema educacional para as crianças, despertando-as para a responsabilidade. Teríamos que pensar em tudo, como por exemplo:

1) Todos os supermercados, todos os estoques de alimentos ficariam livres para as crianças. Mas como ficariam os menores de 3 ou 2 anos? Em poucos dias desapareceriam todos também por fome? Os irmãos maiores, com 5 ou 8 anos, iriam procurar o abridor de lata de leite em pó, fazer o leite e alimenta-las? O que você acha? Claro, psicólogos teriam que fazer uma experiência real com crianças agora para ver suas reações.

2) Mas também todas as armas ficariam com as crianças. As maiores seriam estimuladas a usarem-nas, para se defenderem ou se apoderarem dos alimentos? Formariam gangs, máfias? DENTRO DAS CASAS O CHEIRO SERIA INSUPORTAVEL DEVIDO OS CADAVERES DOS ADULTOS? As crianças sairiam das casas ou fariam o que?

3) Poderíamos dividir o filme em dois universos paralelos. Num continente, o mundo normal, a partir do que é agora, sem qualquer interferência mística; ………

….. No outro continente aconteceria o seguinte: Extraterrestres estão dizendo hoje que produziram 250.000 humanos híbridos que já estão na Terra e são as crianças cristais. Isto porque vão ter que fazer uma limpeza na população humana que está destruindo a vida aqui neste planeta de expiação e provas e transforma-lo num planeta de regeneração, ou seja, não existirão mais obstáculos materiais para uma raça com elevada tecnologia evoluindo para corpos físicos em quarta dimensão, como se dizem serem os extraterrestres. Mais da metade dos espíritos adultos serão exilados para outro planeta, recomeçar como trogloditas macacos. Pois todos estes 250.000 foram para este outro continente. Além de mais inteligentes possuem elevado nível ético e moral, incapazes de qualquer violência, inclusive são vegetarianos. Logo se reconheceriam e formariam uma associação dominando o continente. Quais diferenças entre os dois continentes começariam a aparecer então? O filme seria intercalado mudando a cena de um continente para outro, fazendo as comparações.

4) Os satélites continuariam funcionando, a internet, as crianças distantes se comunicariam por computador…?Pelo ZOOM ? O que diriam umas às outras? Como ficaria a diferença entre idiomas de uma criança europeia numa tela e uma chinesa na outra, tentando se falarem?

5) Os lugares rurais onde tem muitos pés de frutas seriam os mais felizes, pois as crianças não iriam plantar e terminado o alimento enlatado de onde mais viria algum alimento? Iriam pescar?

6) Surgiria algum tipo de organização social? Um governo de uma gang?

7) …. este item fica para você acrescentar os itens que julgar importante e desenvolver-mos o roteiro do filme… vamos dividir o lucro em parte iguais só para vocês, pois eu não vou precisar desse dinheiro.

VAMOS LÁ! BOTAR O COCURUTO PARA RACIOCINAR! VAMOS BATER TODAS AS BILHETERIAS. ASSISTINDO A COMPARAÇÃO ENTRE UM MUNDO COM AMOR, DISCIPLINA E INTELIGENCIA COLETIVA, E OUTRO SEM ÉTICA E MORAL, VIOLENTO, AS CRIANÇAS VÃO SER DESPERTADAS COMO NENHUMA ESCOLA JAMAIS FÊZ!

Mensagem de Neil Tyson ao Brasil: Estimulo à Ciência e Tecnologia

Friday, October 30th, 2020

Carta Para o Brasil

Por Neil deGrasse Tyson

10 de setembro de 2020

Para a edição brasileira de Respostas de um astrofísico.

Caro Brasil,

Das minhas muitas viagens à América do Sul, nunca tive a oportunidade de visitar você. A maioria delas teve como destino a cordilheira dos Andes, com o objetivo de observar o magnífico céu do hemisfério sul através de telescópios de alta tecnologia de um consórcio internacional. Mas, mesmo assim, tenho pensado em você com bastante frequência.

Como nativo dos Estados Unidos da América, sei em que costumamos pensar quando se trata de você. Não seguindo uma ordem específica, você possui a maior e mais importante floresta tropical do mundo. Você abriga o maior rio do mundo, que, a cada minuto que passa, escoa para o oceano Atlântico um volume de água que daria para encher um estádio de futebol. E, sim, nós sabíamos da existência de seu rio e de sua floresta tropical muito antes de a Amazon.com1 pegar o nome emprestado.

Quer mais? Não há quem não goste de castanha-do-brasil2. Na verdade, nos EUA, nós precisamos pagar pelo pacote “premium” para que elas venham incluídas em nossos mix de castanhas. E mesmo aqueles de nós que quase não acompanham futebol sabem da existência de seus times famosos, ficando na maior expectativa de ver você na final da Copa do Mundo a cada quatro anos. Também sabemos das suas praias deslumbrantes pelas músicas que as cantam—a “Garota de Ipanema” sendo uma delas. Sabemos de suas festas populares, principalmente o Carnaval, e tentamos imitar a intensidade e a alegria dessas celebrações—com dança e música—aqui no nosso hemisfério. Sabemos do seu café. E eu, particularmente, amo a sua bandeira. Há um pedaço do céu noturno estampado nela; mais de duas dezenas de estrelas retraçam constelações autênticas, incluindo o Cruzeiro do Sul.

Então, se você perguntasse a qualquer um de nós nos EUA o que vem à nossa cabeça quando seu nome é mencionado, normalmente selecionaríamos algo a partir dessa lista.

Você sabe do que nós não nos damos conta? Metade das vezes que embarcamos em voos domésticos, da American Airlines ou de outras companhias aéreas, viajamos num avião da Embraer. Tudo bem, o folheto com instruções de segurança traz impresso nele o nome Embraer. Nós podemos até achar Embraer escrito em letras miúdas em algum lugar da fuselagem. Mas quase nenhum de nós sabe que a aeronave é projetada e fabricada no Brasil. Você poderia alardear “Tecnologia Brasileira,” mas não o faz. Por que não? A Alemanha não hesita em se gabar da dela. Nada mais justo, claro. Todo mundo conhece a qualidade dos produtos fabricados na Alemanha, que, por sua vez, permeiam sua economia aeroespacial, a terceira maior do mundo.

Mas, espere. Um dos grandes pioneiros nos primórdios da aviação era brasileiro. Engenheiro brilhante e inventivo, altamente condecorado, Alberto Santos-Dumont liderou a transição mundial do transporte aéreo mais leve que o ar para o mais pesado que o ar. O valor de uma semente cultural como essa, plantada no nascimento de uma indústria, é incalculável. Um século depois, você se tornou líder em tecnologias de biocombustíveis—um passo fundamental em direção a uma economia verde onde nossa harmonia com a natureza vai determinar se iremos prosperar, sobreviver ou nos extinguir. Você também possui uma ambiciosa agência espacial, além de ser a sexta maior indústria aeroespacial do mundo. Na América Latina, você também é líder em Tecnologia da Informação. E num país famoso por sua agricultura, quase um terço de sua economia se apoia num setor produtivo impregnado de tecnologia.

Então talvez seja a hora de o mundo saber mais a respeito disso. Talvez seja a hora de os brasileiros saberem mais sobre isso. Talvez esteja mais do que na hora de você exibir produtos que declarem: “Fabricado no Brasil.”

Seja o que mais for, ou não, verdade no mundo, as economias de crescimento do futuro—mesmo as que possam ser puramente agrícolas—vão girar em torno dos investimentos feitos hoje em ciência, tecnologia, engenharia e matemática. Numa democracia, esses investimentos fluem de um eleitorado letrado cientificamente, que elege líderes esclarecidos e que entendem o valor da educação, das pesquisas e das descobertas. Sem essas perspectivas, ainda estaríamos vivendo em cavernas, com alguns de nós resmungando: “Você não pode explorar o mundo exterior. Primeiro precisa resolver os problemas da nossa caverna.”

Para que ninguém se esqueça, o primeiro (e único) astronauta latino-americano foi um engenheiro aeronáutico brasileiro. E quando se deu o lançamento de sua missão? Em 2006, ano do centenário do primeiro avião bem-sucedido de Santos-Dumont. E o que ele levou para o espaço? Uma bandeira do Brasil e uma camisa da seleção brasileira de futebol.

Os países que mais passam por dificuldades no mundo tendem a ser aqueles com baixos níveis de instrução e com ausência de STEM3 em sua cultura. Você tem os recursos e o legado para liderar toda a América Latina, se não o mundo, no que um país do futuro deveria ser—no que um país do futuro deveria aspirar ser.

Se você abraçar e apoiar suas indústrias STEM—e o setor de tecnologia inteiro—então os sonhos dos alunos em toda a cadeia educacional não terão limites, conforme eles forem introduzidos num mundo em que foguetes são o que alimentam as ambições das pessoas que saem pela porta da caverna.

Atenciosamente,

Neil deGrasse Tyson

Estados Unidos da América

https://www.haydenplanetarium.org/tyson/letters/2020-09-10-letter-to-brazil.php#portuguese-version

Matrix/DNA in TUMBLR

Thursday, January 30th, 2020

thematrixdna-blog

Same vital cycle of astronomic systems and their creatures, biological systems!

#life#evolution#nature#universe#matrix#genetics