Evidencias para Matrix/DNA: interestelar astros caindo na orbita de uma estrela

xxxxx

Wikipedia:

Trajetorias dos cometas Borisov e Oumuamua

https://en.wikipedia.org/wiki/2I/Borisov

File:A comparison of two interstellar objects passing through our solar system.gif

A comparison of two interstellar objects passing through our solar system

Quando eu calculava um modelo astronomico que melhor o situasse como ancestral da primeira celula viva, o maior problema fe que todos os cálculos discordavam da teoria acadêmica em que planetas e todos os outros objetos celestes em volta de uma estrela seriam formados dentro da camada de gas e poeira envolvente.  Os cálculos insistiam em que astros são formados dentro de uma nebula espiral luminosa de gas/poeira contendo em seu bico inferior uma maior concentração dessa massa a qual resolvi chamar de ‘quasar’ o qual conteria dentro o buraco branco, vulgo buraco negro dos academicos. a partir dai são expelidos do ‘quasar’ caindo no espaco interestelar, ate passarem perto de uma estrela cujo magnetismo captura o astro de maneira que ele entra numa orbita estável em torno da estrela. Portanto astros como os planetas teriam que ter origem interestelar, em relacao a estrela hospedeira. Os cálculos sugeriam algo totalmente fora do que se sabe, mas insistiam que ” se nao for assim, não tem vida na Terra”.

Quando consultei um astrônomo amador ele imediatamente retrucou que isso não pode existir, e que no sistema solar nada existe de origem ou procedência interestelar. Os cometas, por exemplo, seriam formados no cinturão de asteroides e poeira que circunda o sistema solar.

Foi entao que me veio a informacao de que as celulas vitais podem ser formadas por dois processos diferentes. A primeira celula original foi formada pelo processo da simbiose. A partir dela (ou delas, se a vida surgiu por varias celulas originais) as celulas aprenderam a se reproduzirem, processo que se estabeleceu definitivamente. Entao de onde a Natureza obteve essa ideia de formar sistemas por dois processos diferentes? Provavelmente nao foi a celula terrestre que inventou essa ideia, ela deve ter recebido essa propriedade do seu gerador, um sistema astronomico. Ou seja, sistemas astronomicos tiveram tambem dois processos de formacao. E o primeiro processo, nos sistemas originais deve ter sido por simbiose.

Ora, simbiose pode ser definida como um elemento vindo de fora do corpo de outro que o penetra e se instala porque existe beneficios mutuos. Justamente o que os calculos insistiam que tem que existir.

A maioria das galaxias atuais, ou todas, devem serem de segunda ou mais recente geracao, que aprenderam por si mesmas se auto-reproduzirem, por auto-reciclagem. E neste segundo processo deve existir um misto do primeiro processo com a aparente forma como os academicos descrevem a formacao do sistema solar. Dessa mistura de dois processos surge o modelo atual. Nao sei como vamos provar que houve a primeira geracao por simbiose, se nao existem mais, porem, tambem acho que fe possivel provar a simbiose da primeira geracao da celula, se esta nao existe mais, ficam portanto como teorias. preciso buscar informacoes do porque a teoria da simbiose esta praticamente aceita hoje.

Somente agora, muito recentemente, os astronomos descobriram que pode existir sim, corpos no sistema solar – estabelecidos ou de passagem – vindos de procedencia fora do sistema solar, de origem interestelar.

Tags: , ,

Comments are closed.