A Matrix/DNA transfere o mistério daqui para o antes do Universo mas para as dimensões ao lado também

A formiga nada sabe do nosso mundo humano, mas ela convive conosco. Então porque não pode acontecer que mesmo nada sabendo do mundo da sétima faixa, ou sétima dimensão, não estejamos no mesmo lugar convivendo com as formas e seres daquela dimensão?

A fórmula que está em mim veio dos meus pais que veio dos avos que veio dos macacos, das amebas, da galaxia, do átomo e … do desconhecido sistema natural que plantou seu genoma antes ou no ato do Big Bang. Podem alegar que o que eu fiz foi igual à Teoria da Panspermia, que transfere a origem da vida para outro astro mas não explica como ela surgiu naquele astro. Mas isto aqui é muito diferente da Panspermia.

E como surgiu o ser natural que expeliu o genoma? Enfim, a minha teoria parece necessitar de uma causa inicial supernatural e talvez magica, ocorrendo antes do Big Bang. Porem, a minha teoria da luz sugere que talvez não. Para explicar isso preciso antes fazer a analogia da formiga.

A formiga não tem a menor noção da existência dos humanos, do ambiente que foi modelado pelos humanos, apesar dela viver juntos conosco no mesmo mundo. Quando ela está subindo na parede, ela pode sentir que está subindo uma montanha, não tem a menor noção que está na casa de humanos. Quando um humano se aproxima da formiga, seus sensores devem informar o que nossos sensores informam quando estamos perto de uma montanha e vem vindo uma rocha ou avalancha de pedras rolando. Sentimos o chão vibrar, como a formiga deve sentir vibração no piso devido aos nossos passos. Vemos um enorme bólido da avalancha e assim a formiga deve visualizar um corpo humano, como uma enorme pedra, sem maiores complexidades. Ela não tem cérebro e sistema nervoso para ser capaz de processar as informações do que é um animal gigantesco centenas ou milhares de vezes o tamanho dela e o qual provavelmente ela nunca vê, apenas capta alguns sinais elétricos ou luminosos. Me parece que você pode chegar na frente dela, aproximar sua mão dela, e ela não se move, ela não esta te vendo. Apenas se toca-la ela se move e sai correndo.

Pois bem. Nos humanos vemos a luz. Mas a luz tem varias formas diferentes acopladas numa só onda. Cada forma tem uma cor quando reflete num prisma ou passa na atmosfera formando o arco-iris. Mas estas cores que vemos não são cores da onda de luz, são cores de apenas uma das formas da luz. A forma que vemos damos o nome de luz visível. As outras seis formas não captamos, nada vemos, mesmo que no espectro geral ela apareça dividida em cores também ( veja a imagem do espectro eletromagnético abaixo). A luz visível esta bem no meio da onda de luz, pois se são sete formas, a luz visível é a quarta forma, deixando três formas de um lado e as outras três do outro lado.

Sugere a Matrix/DNA que uma onda de luz original trouxe a este nosso universo material a formula que cria sistemas naturais e nestes incluindo nos, humanos. E que as sete formas da onda são exatamente as sete formas diferentes de um corpo humano, produzidas pelo ciclo vital. Isto significa que estamos a faixa da onda que vemos, a luz visível, corresponde no humano a sua forma de adulto jovem, recém vindo da juventude.

Cada forma da luz tem um tipo de vibração, uma sequencia, um comprimento de onda, tudo especifico a ela, os quais são diferentes de todas as outras seis faixas de onda. Então a primeira faixa corresponde aos primórdios da onda, da vida, do universo, do ser humano, etc. É a faixa do baby recém nascido, chamada de raios gama, onde sua energia e vibração esta em maior intensidade. A segunda fase corresponde a criança, ou todas as formas infantis dos outros elementos. As três faixas acima da nossa são do adulto amadurecido e vai até os fragmentos do cadaver que corresponde aos fragmentos da luz em fótons.

A formiga nada sabe do nosso mundo humano, mas ela convive conosco. Então porque não pode acontecer que mesmo nada sabendo do mundo da sétima faixa, ou sétima dimensão, não estejamos no mesmo lugar convivendo com as formas e seres daquela dimensão? Não temos sensores para captar o que esta construído acima do mesmo piso que vivemos, não temos cérebro suficiente para processar as elevadas informações, mas vivemos no mesmo mundo, dentro dele. Não existe separação entre nos e eles entre natural e super-natural, pois tudo é natural, como entre nos e a formiga tudo é natural. Tente imaginar que a diferença entre a parte do mundo captada por nós não é apenas temporal e sim, espacial, ou seja, não é o caso de antes ou depois do Universo, como se aquele antes e depois estivessem fora do universo. Talvez, na diferença espacial, devíamos olhar apara os lados, pois talvez, aqui bem próximo a nós, ou no mesmo local que estamos, estão as fronteiras entre a quarta e quinta dimensões, a sexta está logo ali, vizinha à nossa direita, etc. Sei que é difícil processar mentalmente isso, mas a analogia da formiga pode ajudar a iniciar a sentir o x da coisa.

Agora vamos supor que os seres da sexta, da sétima faixa, também se reproduzem. As formigas se reproduzem, quase como nos. Vamos supor ainda que as formigas são nossas ancestrais, estão no tronco da arvore da evolução em que estamos. E que de alguma forma quando estamos sendo formados na embriogênese, em algum momento os genes tem que construir as estruturas básicas da formiga que permanecem em nós, o que significaria que naquele estagio tenhamos quase a mesma forma da formiga. Se isso também acontece com os seres da sétima faixa da onda de luz, em algum momento da embriogênese deles seus genes estão construindo as estruturas básicas do corpo humano, e naquele momento eles tem a forma quase humana.

Mas sendo de sétima geração tudo neles será astronomico para nós, inclusive suas escalas de tempo e espaço. De maneira que se nossa embriogênese demora 9 meses, a deles pode demorar 20 bilhões de anos.

A formula da Matrix/DNA sugere que neste universo esta ocorrendo um mero processo de reprodução genética. Tudo o que aconteceu nestes 14 bilhões de anos foi a mesma sequencia e historia do que acontece nos sete ou oito meses da nossa embriogênese. Portanto, isto indica que a especie humana aqui e agora é a forma do feto – talvez já do embrião – de um ser filho de alguém da sétima dimensão. Como a formula sugere que seres da sétima dimensão possuem o corpo como sistema natural porem cuja substancia é luz, e alem da luz tem a super-consciência cósmica, isto indica que somos o feto de uma super-consciência. De fato, observando nosso primitivo estagio consciente, parece que somos isto mesmo.

Então, mesmo que transferimos a origem do sistema natural universal – que inclui os seres vivos – para antes do Big Bang, não estamos saindo do mundo natural, não estamos sugerindo a existência de um, criador super-natural. Ou os humanos seriam supernaturais para as formigas? Claro que não…

Observe a ínfima faixa ente UV e Infrared: é apenas isso que vemos e captamos do nosso mundo… mas está certo, os fetos nada captam do mundo externo alem do seu universo-bolsa. Se captamos esta faixa toda é graças ao fato que não somos um feto biológico qualquer, somos o feto de uma super-consciência, e assim já podemos captar algo fora dos universos-bolsas, tais como estrelas, galaxias, etc.

Tags: , , ,

Comments are closed.