Porque todos os filósofos e cientistas famosos morreram frustrados mas satisfeitos

Todos os filósofos e cientistas famosos morreram frustrados mas em paz, veja porque. A Verdade está assentada neste mundo como a imagem dos pensamentos no cérebro: em que um neurônio lança uma sinapse que atingem mil neurônios e os mil lançam sinapses que atingem milhões de neurônios, depois bilhões, cada pensamento sendo uma network complexa. O pensador inicia com uma intuição, um foco ( Einstein se focou na luz, Darwin na evolução, Kant na razão, etc) e ele cria tal empatia com o objeto do foco que não vê mais o mundo por sua perspectiva e sim pela do foco. Todos estes objetos vem da evolução iniciada no Big Bang e o pensador consegue mapear seus rastros evolutivos, obtendo uma nova versão da Historia Universal. Mas o Big Bang é a ultima fronteira da matéria, daqui ele não passa, então nunca desvenda as origens de nenhum foco. E quando ele observa o fio da meada daquela Historia ele vê que a cada ponto ocorreu uma bifurcação saindo um fio lateral por espaços não abrangidos na sua Historia. Aqui se vê a network de sinapses. Ele percebe que para ultrapassar a ultima fronteira terá que desvendar os ramos da Historia representados por cada fio ou sinapse, e sabe que é impossível fazer isto antes de morrer. Então aos 60 ou 70 anos todos caem na frustração, vão morrer sem ter desvendado a Verdade Ultima, mas vivem uma paz orgulhosa porque eles desbravaram o que ninguém mais fez, eles acrescentaram algo no grande mapa da Sabedoria.

Tags: ,

Comments are closed.