Como o ouvido humano foi construído pela formula da Matrix/DNA, o “Genoma de Deus”.

Tudo o que a nova forma do sistema natural universal chegando ‘a Terra e vindo do ápice da evolução naquela época – que era o building block dos sistemas galácticos – precisou para se adaptar, sobreviver e evoluir neste ambiente – ela “pediu” e foi atendida pela formula de Luz – o genoma de Deus, que eu prefiro crer ser apenas uma Fonte Criadora. Desde que a fórmula, ou Fonte Criadora, veio no Big Bang na forma de sistema quase-perfeito ( “quase”, para ser aberta à evolução ), contendo todas as informações na forma de software para ser utilizada na criação de hardwares e seus acessórios, era extremamente versátil e maleável para se encaixar nos diversos ambientes, acessórios como os biológicos para captar e traduzir as ondas de som adquiriram variadas formas e empregaram o máximo possível das informações disponíveis na formula. Assim os primeiros seres vivos ( sistemas biológicos) precisavam “ouvir” no novo ambiente e o software no DNA começou a materializar informações construindo cada vez mais aperfeiçoamentos ao longo da evolução ( ou até descartando materializações anteriores por desuso em outros ambientes). Enfim, como se encontra o ápice da evolução da cópia da formula empregada na captura e translação das ondas do som, no ser humano? Como esta forma de audição esta deformada ou variada em relação à formula perfeita? Quais as informações da formula original já foram aplicadas na construção do ouvido humano?

Vejamos na figura abaixo a anatomia interna do ouvido humano e depois vamos comparar com a figura da formula:

A formula da Matrix/DNA deformada como building block deste sistema astronomico, no estado de sistema fechado quase-perfeito:

Agora vamos ver quem é quem, ou seja, quais as partes do ouvido representando quais funções da formula:

Se o estimulo que “liga” o sistema entra pelo pavilhão auricular, já temos a pista de que este deve ser ou F1 ou F4. Mas já podemos descartar F1 porque esta é a fornalha ou vórtice que recebe a matéria prima externa para construir o sistema, e julgando pela sua forma imitando vortices com espirais, e pela sua posição interna como inicial do sistema, já detectamos que F1 deve ser a Cóclea.

Então a unica outra função que emite sinais internos para deflagrar a operação de um sistema é a F4 – a função macho, que emite ou retransmite estímulos como espermatozoides contendo uma quantidade de informações, na direção de F1, a Cóclea.

Para continuar as identificações é melhor focalizar F1, porque aí se inicia o fluxo do sistema o qual tem uma sequencia revelada na formula. Ora, no building block astronomico, logo acima e ao redor do vórtice tem o horizonte de eventos, a camada de matéria dispersa que servira como placenta para envolver a semente, venha esta de F1 ou de F4. Na figura vemos esta região identificada como “Ouvido médio” e tem aquele canal auricular vermelho. Os apetrechos como tímpano, martelo, bigorna, tudo feito com informações da formula sendo agregadas ao sinal do estimulo que no caso são as ondas de som. Assim como a superfície do planeta recebe a luz solar com informações e as traduz na enorme diversidade de seres vivos, o tímpano recebe o sinal e o traduz para entendimento do cérebro.

O tubo pelo qual entra a onda sonora, chamado “meato acústico” claramente representa a função numero 5, observe o “tubo” meridiano na formula. Não é apenas a situação e a forma semelhantes, mas a autenticidade da função da formula copiada no hardware auditivo: canal de transporte das informações vindas de F4 e encaminhadas para F1. As outras funções, como F2, F3, F6 e F7 estão representadas iu encarnadas nas formas do martelo, bigorna, ossículos, etc., e deveremos mais tarde e com mais tempo ver se identificamos exatamente cada uma, não apenas para aumentar nosso conhecimento, mas esse conhecimento pode nos ajudar mais tarde no desenvolvimento de tecnologias e medicinas para sanar defeitos auriculares.

Assim , como tenho repetido, desde as nossas mãos até cada bactéria que existe em nosso corpo são acessórios que nossos antepassados e mesmos nós agora pedimos, imploramos, choramos nossas necessidades e desesperos por melhor poder de manipular a matéria, e a formula encarnada como software em nosso DNA atendeu mandando uma sua cópia para o local do corpo que se concentrava nossa atenção pedinte, para ser usada e modelada pelos nossos esforços através dos nossos exercícios na direção da matéria que precisamos manipular.

Tags: , ,

Comments are closed.