O Fio da História

A frase abaixo lida ao acaso me alertou sobre mais um detalhe do fio da historia:

“O negacionismo sempre explora os fios desencapados da realidade pra criar um mundo ficcional. Em clima, você faz recorte parcial de dados, explora as incertezas que são inerentes a qualquer atividade científica ou até diz assim: “tá bom, eu acredito, mas isso é muito caro, não vamos trabalhar na solução desse negócio”.

Fio desencapado?

Tenho pensado num fio da historia inteiriço, do qual saem ramificações. Um fio inteiriço seria obrigatório se no Universo existe um propósito existencial, tal como o processo de reprodução cósmica genética. Todas as causalidades produzidas por acidentes ou livre-arbitrios seriam fios laterais , que poderiam secar ou retornar ao fio-tronco. Ou poderiam ser fios-laterais portais comunicando diferentes dimensões do universo entre si. Assim estes fios laterais entrariam nos reinos metafísicos e perderíamos seu rastro, ficando tudo o mais ao sabor de nossas imaginações.

Se o fio for descascado, não teria proposito existencial, tudo iria acontecendo por acaso. Pois os ingredientes dentro do fluxo poderiam ser perdidos e coisas possíveis do meio externo poderiam entrar no fluxo. Nossas imaginações do sobrenatural também nunca conectariam de forma logica nosso mundo com estes sobrenaturais. Que é o que acontece na maioria das religiões.

Na Matrix/DNA os cálculos sugerem que existe sim, um propósito, mas não provamos este proposito, trata-se de teoria, então temos que manter as duas possibilidades.

Tags: