Homenagem da Matrix/DNA e do Google à Mãe Terra no seu glorioso dia

xxxx

Earth Day 2021 Doodle

https://www.youtube.com/watch?v=hAxqygRdM4g

Estrelas são como mães atarefadas em amamentar seus rebentos planetinhas com seu nectar energético e mantê-los- aquecidos e protegidos sob suas longas asas gravitacionais. Não são as meras e horríveis fornalhas nucleares formadas por acaso em nebulas de gazes gélidos como nos ensinam nas escolas, nem ejetadas de buracos negros canibais como creem os mecanicistas. A vida que flui em nós foi herdada naturalmente de nossa Mãe Terra e nossa avó solar, pois existe vida no Cosmos, vida não vem do barro por magicas ou acasos.

Se a matéria do corpo da Terra nos fez com o fantástico fenômeno de nos reproduzir-mos por sementes como as plantas, é porque os astros assim já se reproduziam gestando dentro de si os germes de novos astros, as sementes de novas estrelas, que surgem como luas-babys, crescem como planetas e se tornam supernovas. Assim a Terra está gestando na forma de seu núcleo incandescente o germe que vem se alimentando nas suas camadas-placentas geológicas para nascer como um novo planeta quando ela, mais leve, crescida e amadurecida como Jupiter, estiver se afastando dessa família para brilhar no espaço como supernova e formar sua propria família.

Sabemos que existem dois métodos para gerar células: a primeira foi por simbiose de organelas, mas numa segunda fase passaram a se auto-reproduzirem. Foi a matéria bruta e estupida que inventou essa fantastica engenharia? Não, receberam esse processo das galaxias cujos astros nos primórdios formaram sistemas estelares por simbiose, mas agora se auto-reproduzem, auto-reciclando-se como sistemas inteiros. Os humanos existem a muito pouco tempo, jamais assistiram os bilhões de anos que os astros demoram para se formarem e se desenvolverem, por isso não sabem que a vida veio com o Big Bang, que foi um evento de fecundação idêntico ao primeiro instante do seu corpo neste mundo, e vem fluindo e evoluindo através dos átomos, dos astros que são tão nossos ancestrais como foi a primeira célula. E por isso não zelamos e protegemos com o carinho que as mães e as gravidas merecem esta mãe celestial que não é apenas o planeta dos homens, mas sim um organismo semi-vivo que se chama Gaia! No seu solo eu me ajoelho e com os olhos úmidos de lagrimas peço perdão pelos meus irmãos, porque eles não sabem o que fazem.

A maior homenagem à Mãe Terra foi pintar o seu retrato na figura acima, pois ele revela sua dignidade celestial. Os humanos viveriam abraçados e beijando o solo da Terra se não tivessem trocado o modelo errado geocêntrico de Ptolomeu pelo modelo também errado de Copérnico e descrito pela frieza calculista de newton que ignorava que a Matematica não pode traduzir por completo a anatomia astronômica porque o céu não é meramente mecanicista, existe uma cobertura biológica influenciando-o, com o princípio vital. Algo dessa influência vital foi detectada por Einstein que a acrescentou ao modelo Newtoniano, mas Einstein ainda não captou tudo por isso acrescentou coisas que não existem. Nós amaríamos mais e protegeríamos nosso planeta dos maus humanos se não fossemos místicos com imaginação infantil elaborando modelos teóricos cosmológicos equivocados. Este misticismo que divide a História da Evolução universal em dois blocos – evolução cosmológica e evolução biológica – sem nenhum elo evolutivo entre eles, e por nos separamos do nosso Cosmos onde não existem separações e ficaram perdidos sem nunca descobrir de onde e como a vida surgiu aqui. Assim como nossos pais não criaram do nada e por magica a vida em nossos corpos, assim também não fez este planeta: a nossa vida veio de dentro e do genoma do nosso sistema astronômico. Da mesma forma acreditam que esta fantastica engenharia do ciclo vital – que faz seu corpo mudar de formas desde a morula até o adulto – e crescer se se desfazer, surgiu do nada nos sistemas biológicos. Não, … esse processo vem do Cosmos e os astros como nossa mãe Terra também nasce, muda de formas, tal como se vê na figura, pois ela é tão nossa genuína ancestral como o são as espécies da nossa ancestralidade longínqua que ainda existem ao nosso redor. Mas vai aqui um alerta: não estamos revelando a Verdade, apenas propondo um novo modelo teórico porque cremos que este tem menos erros e produz no humano um comportamento mais favorável ao nosso planeta.

Tags: ,